1




chemes of Prologue Urantia´s Book
                        FIRST PART

              Authoress: Cristina Gutiérrez S....
2




                 O LIVRO DE URÂNTIA
                  Esquemas do Prefácio

                     PRIMEIRA PARTE

   ...
3
4


                   O LIVRO DE URÂNTIA
                       INTRODUÇÃO

                 ESQUEMAS DO PREFÁCIO


     ...
5




© 1993 Urantia Foundation. Todos os direitos reservados.


           O LIVRO de URÂNTIA




Pagine 1             PR...
6


 É extremamente difícil apresentar conceitos ampliados e
verdade avançada, em nosso esforço por expandir a
consciência...
7


O vosso mundo, Urântia, é um dos muitos planetas similares
habitados que compreendem o universo local de Nébadon.
Esse...
8



Pag. 2
Todas elas são parte do universo-mestre, que abrange
também os universos do espaço exterior, desabitados, mas
...
9



            ESQUEMAS.


  I – DEIDADE E DIVINDADE
 II – DEUS
III – A PRIMEIRA FONTE E CENTRO
 IV – REALIDADE UNIVERSAL
10




Pág. / 2 - LU



                                 O universo dos universos…



                   …apresenta fenôme...
11


       Pág. / 2-LU-
             A DEIDADE
                                   É caracterizada pela:
         A DEIDAD...
12




        Pág. / 2
        LU
                               A Deidade Total é funcional
                            ...
13



 Pág./ 2-LU


                 O nível finito da realidade
                      caracteriza-se…



                ...
14




   Pág./ 2-LU


       O nível absonito da realidade é caracterizado
                              por:…




      ...
15




    Pág./ 2-LU




    O nível de Deidade da
         Ultimidade:…
                                      …conota um...
16




     Pág./ 2-LU




                               O NÍVEL
                              ABSOLUTO…




…é sem começ...
17




Pág./ 2-LU



                                 …por meio da Trindade,…




Esse nível é alcançado                 …...
18




  Pág. / 3 -
                     A DEIDADE
       LU

                          PODE SER:




EXISTENCIAL    EXPER...
19




      Pág. / 3         DEIDADE E DIVINDADE
        LU




                             A Deidade é característica e...
20




     Pág. / 3
     LU


                     A DIVINDADE


                        Pode ser




                   ...
21




                                  A PERFEIÇÃO
         Pág. / 3
         LU             Quando tentamos conceber a
...
22



     Pág. / 3 - LU

          As criaturas mortais em evolução experimentam um impulso
          irresistível de sim...
23


        Pág. /3- 4
        LU                                                     É um símbolo
                      ...
24


                       A PALAVRA                  é usada, nesses documentos,
           Pág. / 4- LU                ...
25




LU



                 A PRIMEIRA FONTE E
                       CENTRO.


                A REALIDADE INFINITA
   ...
26



Pág / 5
 LU                                   DEUS


    Como a Primeira Fonte e Centro, é primordial em relação à
 ...
27


       Pág./5
                                               LU
                  A Primeira Fonte e Centro está rela...
28



  Pág. / 5
  LU
                             A Primeira Fonte e Centro está
                               relaciona...
29



    Pág. /5
      LU




                    4. - A capacidade ilimitada para a
                         ação da dei...
30




   Pág.5 /
       LU


                               REALIDADE,



                                    .
         ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1 - Prefácio do Livro De Urântia (Click em full para ampliar a imagem)

1.129 visualizações

Publicada em

Esquemas do Prefácio do Livro de Urântia - Primeira Parte

Publicada em: Espiritual, Turismo, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.129
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1 - Prefácio do Livro De Urântia (Click em full para ampliar a imagem)

  1. 1. 1 chemes of Prologue Urantia´s Book FIRST PART Authoress: Cristina Gutiérrez S. San José, Costa Rica November 2008 This document contains appointments of “ The Urantia Book ” whose rights were registered in 1955 by URANTIA Foundation; 533 Diversey Parkway; Chicago ILLINOIS 60614 773-525-3319;-©Todos the reserved rights. In Spain, Association Urantia of Spain. Post-office box 272 08800 Vilanova i the Geltrú (Barcelona) Foundation URANTIA, which is the proprietress of the rights. Any interpretation, opinion or conclusion (declared or implied) belongs to the authoress and it cannot represent the points of view of the Foundation URANTIA to his affiliates. General record of the Intellectual Property Legal deposit. 00 – 2003 – 8226 - ©Todos the reserved rights. Autora: Cristina Gutiérrez S.
  2. 2. 2 O LIVRO DE URÂNTIA Esquemas do Prefácio PRIMEIRA PARTE Autora: Cristina Gutiérrez S. Este documento contém citações de “The Urântia Book", cujos direitos autorais foram registrados no ano de 1955 pela URANTIA Foundation, 533 Diversey Parkway, Chicago Illinois 60614 773-525-3319 - © Todos os direitos reservados. Email: cgsnmg@hotmail.com Costa Rica, San José. Nov. 2008 A autora utiliza essas citações com autorização da Fundação URÂNTIA, que detém os direitos autorais. Qualquer interpretação, opinião ou conclusão (explícita ou implícita) é da autora e pode não representar os pontos de vista da Fundação URÂNTIA e das suas filiais.
  3. 3. 3
  4. 4. 4 O LIVRO DE URÂNTIA INTRODUÇÃO ESQUEMAS DO PREFÁCIO Autora: Cristina Gutiérrez S. (Celele) Prezados leitores do Livro de Urântia (LU): Coloco a disposição de todos vocês esse projeto, sem fins de lucro, que trata da apresentação do Prefácio do Livro de Urântia, em forma de Esquemas. O objetivo principal é ajudar a compreender melhor o mesmo, por ser um texto bastante difícil. Minha intenção é facilitar essa tarefa. A apresentação está realizada sem interpretação, ou seja, em forma textual, para que possa seguir-se o seu ritmo passo a passo, simultaneamente com o livro. Para fazê-la mais amena utilizei lâminas, fotos, temas alusivos como fundo decorativo, paisagens, flores, entre outros temas. O projeto começa com a explanação dos reveladores, o resumo dos significados para compreender melhor os termos utilizados em todo o livro, para familiarizar-nos com eles e assimilar melhor os significados expostos. Depois se seguem os esquemas, que iniciam assim: I. Deidade e Divindade - II. Deus - III. A Primeira Fonte e Centro - IV. Realidade Universal - V. Realidades da Personalidade - VI. Energia e Modelo - VII. O Ser Supremo - VIII. Deus o Sétuplo - IX. Deus o Último - X. Deus o Absoluto - XI. Os Três Absolutos - XII. As Trindades – e, finalmente, o Reconhecimento.
  5. 5. 5 © 1993 Urantia Foundation. Todos os direitos reservados. O LIVRO de URÂNTIA Pagine 1 PREFÁCIO Nas mentes dos mortais de Urântia – este sendo o nome do vosso mundo – existe uma grande confusão a respeito do significado de termos como Deus, divindade e deidade. Os seres humanos encontram-se ainda mais confusos e incertos a respeito das relações entre as personalidades divinas designadas por esses numerosos nomes. Devido a essa pobreza conceitual, associada com tanta confusão de idéias, eu fui instruído a formular essa declaração introdutória, para explicar os significados que devem ser atribuídos a certos símbolos verbais, do modo como podem ser utilizados a seguir nesses documentos, Os quais o corpo de reveladores da verdade, de Orvônton foi autorizado a traduzir para o idioma inglês de Urântia.
  6. 6. 6 É extremamente difícil apresentar conceitos ampliados e verdade avançada, em nosso esforço por expandir a consciência cósmica e realçar a percepção espiritual, quando estamos restringidos ao uso de um idioma limitado do reino. Mas o nosso mandato exorta-nos a fazer todos os esforços para transmitir os nossos significados usando os símbolos verbais da língua inglesa. Fomos instruídos a introduzir termos novos apenas quando o conceito a ser descrito não encontrar em inglês nenhuma terminologia que possa ser empregada para transmitir parcialmente tal conceito novo, ou mesmo com maior ou menor distorção de significado. Na esperança de facilitar a compreensão e de prevenir a confusão por parte de todo mortal que possa ler atentamente estes documentos, consideramos sábio apresentar nesta declaração inicial, um esboço dos significados a serem atribuídos às numerosas palavras inglesas que serão empregadas para designar a Deidade e certos conceitos associados às coisas, significados e valores da realidade universal. Contudo, a fim de formular este Prefácio de definições e limitações de terminologia, é necessário antecipar o uso desses termos nas apresentações subsequentes. Este Prefácio, portanto, não é uma declaração completa em si mesmo; é apenas um guia definidor, destinado a assistir àqueles que lerão os documentos acompanhantes, os quais tratam da Deidade e do universo dos universos, e que foram formulados por uma comissão de Orvônton enviada a Urântia com esse propósito.
  7. 7. 7 O vosso mundo, Urântia, é um dos muitos planetas similares habitados que compreendem o universo local de Nébadon. Esse universo, juntamente com criações similares, constitui o superuniverso de Orvônton, de cuja capital, Uversa, provém a nossa comissão. Orvônton é um dos sete superuniversos evolucionários do tempo e do espaço que circundam a criação de perfeição divina, sem princípio nem fim – o universo central de Havona. No coração desse universo central e eterno está a Ilha estacionária do Paraíso, o centro geográfico da infinitude e a morada do Deus eterno. Comumente designamos como grande universo os sete superuniversos em evolução, em associação com o universo central e divino; essas são as criações atualmente organizadas e habitadas.
  8. 8. 8 Pag. 2 Todas elas são parte do universo-mestre, que abrange também os universos do espaço exterior, desabitados, mas em mobilização.
  9. 9. 9 ESQUEMAS. I – DEIDADE E DIVINDADE II – DEUS III – A PRIMEIRA FONTE E CENTRO IV – REALIDADE UNIVERSAL
  10. 10. 10 Pág. / 2 - LU O universo dos universos… …apresenta fenômenos de atividades de Deidade… …nos diversos níveis das Realidades Cósmicas,… …dos Significados da Mente e dos Valores do Espírito,… … mas todas essas ministrações – Pessoais ou não –… …são Divinamente Coordenadas. Cristina
  11. 11. 11 Pág. / 2-LU- A DEIDADE É caracterizada pela: A DEIDADE é …qualidade da personalizável como unidade Deus,: .. OU Atual É pré-pessoal E suprapessoal (REAL) POTENCIAL Em todos os niveis Supramateriais da REALIDADE; e essa Qualidade unificadora É mais bem compreendida pelas criaturas como divindade A Deidade Funciona em níveis: Pessoais Pré-pessoais E Suprapessoais Cristina
  12. 12. 12 Pág. / 2 LU A Deidade Total é funcional nos sete níveis seguintes: 1. Estático: Deidade autosuficiente e autoexistente. 2. Potencial: Deidade autovolitiva e autopropositada. 3. Associativo: - Deidade autopersonalizada e divinamente fraternal. 4. Criativo: Deidade autodistributiva e divinamente revelada 5. Evolucionário: Deidade autoexpansiva e identificada com a criatura. 6. Supremo: Deidade autoexperiencial e unificadora de criatura e Criador. Deidade que funciona no primeiro nível de identificação da criatura, como supracontroladores tempo- espaciais do grande universo, por vezes designada como a Supremacia da Deidade. 7. Último: Deidade autoprojetada e que transcende o tempo-espaço. Deidade onipotente, onisciente e onipresente. Deidade que funciona no segundo nível de expressão da divindade unificadora, como supracontroladores eficazes e sustentadores absonitos do universo- mestre. Comparada com o ministério das Deidades para o grande universo essa função absonita no universo-mestre é equivalente ao supracontrole e ao supra-sustento universal, por vezes denominada Ultimidade da Deidade. Cristina
  13. 13. 13 Pág./ 2-LU O nível finito da realidade caracteriza-se… …pela vida da criatura… …e pelas limitações do tempo- espaço. As realidades …mas têm sempre finitas podem não começo – elas são ter fim,… criadas. O nível de …pode ser Deidade da concebido como Supremacia… uma função… …com relaçãoás existências finitas. Cristina
  14. 14. 14 Pág./ 2-LU O nível absonito da realidade é caracterizado por:… …coisas e seres sem começo nem fim:… …e pela transcendência do tempo e do espaço… Os absoniteiros não são criados;… …são eventuados – simplesmente são. Cristina
  15. 15. 15 Pág./ 2-LU O nível de Deidade da Ultimidade:… …conota uma função em relação às realidades absonitas. Sempre que o tempo e o espaço são transcendidos,… …não importando em que parte do universo-mestre,… …tal fenômeno absonito é um ato da Ultimidade. da Deidade. Cristina
  16. 16. 16 Pág./ 2-LU O NÍVEL ABSOLUTO… …é sem começo, sem fim,… …sem tempo,… …e sem espaço. Por exemplo:… …no Paraíso, o tempo e o espaço são inexistentes;… …o estado tempo-espacial do Paraíso… …é absoluto. Cristina
  17. 17. 17 Pág./ 2-LU …por meio da Trindade,… Esse nível é alcançado …mas esse terceiro existencialmente pelas nível… Deidades do Paraíso,… …de expressão da Deidade unificadora… … não está plenamente unificado experiencialmente. Quando quer, onde quer, e como quer funcione… … o nível absoluto da Deidade,… … os valores e significados Paraíso- absolutos são manifestados. Cristina
  18. 18. 18 Pág. / 3 - A DEIDADE LU PODE SER: EXISTENCIAL EXPERIENCIAL ASSOCIATIVA INDIVISA COMO COMO COMO COMO no Filho no Ser em Deus o na Trindade Eterno Supremo Sétuplo do Paraíso Cristina
  19. 19. 19 Pág. / 3 DEIDADE E DIVINDADE LU A Deidade é característica e invariavelmente A DEIDADE é divina, mas nem tudo o que é divino é a fonte de necessariamente Deidade, apesar de que tudo aquilo será coordenado com a Deidade e tenderá que e Divino. para alguma fase de unidade com a Deidade – espiritual, mental ou pessoal-. DIVINDADE é a unificadora e coordenadora qualidade característica,… da DEIDADE. A DIVINDADE,… …é compreensível Está correlacionada …é revelada nos níveis pela criatura como:… na personalidade impessoais como:… como: VERDADE, JUSTIÇA, AMOR, BELEZA MISERICÔRDIA PODER E BONDADE. E MINISTÉRIO; E SOBERANIA. Cristina
  20. 20. 20 Pág. / 3 LU A DIVINDADE Pode ser …Pode ser Ou pode ser RELATIVA, nem En En En PERFEITA-Completa- IMPERFEITA,… perfeita nem imperfeita,… …Como nos níveis …Como nos níveis …Como em certos existenciais e experienciais e de níveis de relações... criadores criatura… …da PERFEIÇÃO do …da evolução …existenciais- PARAÍSO; tempo-espacial. experienciais, de Havona. Cristina
  21. 21. 21 A PERFEIÇÃO Pág. / 3 LU Quando tentamos conceber a perfeição em todas as fases e formas da relatividade, … … encontramos sete tipos concebíveis: 1- Perfeiçãoabsoluta 7- Perfeição absoluta em em todos os aspectos. nenhum atributo imperfeição em todos eles. 2- Perfeição absoluta em 6- Perfeição absoluta em algumas fases e perfeição nenhuma fase, relativa em relativa em todos os outros algumas, imperfeita em aspectos. outras. 3- Aspectos absolutos, 5-Perfeição absoluta em relativos e imperfeitos, nenhuma direção, perfeição em associações relativa em todas as variadas. manifestações. 4- Perfeição absoluta em alguns aspectos, Imperfeição em todos os outros. Cristina
  22. 22. 22 Pág. / 3 - LU As criaturas mortais em evolução experimentam um impulso irresistível de simbolizar os seus conceitos finitos de Deus. A consciência do homem a respeito do dever moral e do seu idealismo espiritual representam um nível de valor – uma realidade experiencial – a qual é difícil de simbolizar. A CONSCIÊNCIA DEUS, CÓSMICA, O PAI UNIVERSAL, IMPLICA:… FUNCIONA:… …EM TRÊS NÍVEIS DE …O RECONHECIMENTO PERSONALIDADE- DE UMA PRIMEIRA DE DEIDADE,… CAUSA,… …A ÚNICA REALIDADE ...DE VALOR SUBINFINITO E INCAUSADA… DE EXPRESSÃO RELATIVA DE DIVINDADE. 1– PRE-PESSOAL:Como no ministério dos Fragmentos do Pai, TRÊS NIVEIS tais como os Ajustadores do Pensamento. DE PERSONALIDADE 2 –PESSOAL: Como na experiência Evolucionária dos Seres DE DEIDADE: Criados e Procriados 3-SUPRAPESSOAL: Como nas existências eventuadas de Certos Seres Absonitos e associados. Cristina
  23. 23. 23 Pág. /3- 4 LU É um símbolo DEUS verbal-… --Que designa-- …todas as personalizações da Deidade. O termo requer uma definição diferente para cada nível pessoal de função da Deidade e deve, ser ulteriormente redefinido dentro de cada um desses níveis, conforme esse termo possa ser usado para designar as diversas personalizações, coordenadas e subordinadas, da Deidade; por exemplo: os Filhos Criadores do Paraíso – os pais dos universos locais. O termo Deus, como o utilizamos, Pode ser compreendido: Por Por CONTEXTO:… Designação: …como quando é usado na exposição …COMO: de algum nível ou associação de Deus, o Pai. deidade: (pré-pessoal pessoal y suprapesooal.) Quando houver dúvida quanto a interpretação exata da palavra Deus, seria aconselhável referi-la à pessoa do Pai Universal. DEIDADE: O termo DEUS, Pode referir-se ou não,… Sempre denota: …às PERSONALIDADES da …PERSONALIDADE. DIVINDADE... Cristina
  24. 24. 24 A PALAVRA é usada, nesses documentos, Pág. / 4- LU com os seguintes significados. 1-DEUS, O PAI 2-DEUS, O FIHLO 3-DEUS, O ESPÍRITO -CRIADOR COORDENADO -AGENTE CONJUNTO- -CRIADOR -CONTROLADOR ESPÍRITUAL -INTEGRADOR UNIVERSAL -CONTROLADOR -E ADMINISTRADOR ESPIRITUAL. -E OUTORGADOR DA MENTE. -E SUSTENTADOR. -O ESPIRITO INFINITO -O PAI UNIVERSAL -O FILHO ETERNO - A TERCEIRA. -A PRIMEIRA. -A SEGUNDA. PESSOA DA DEIDADE. PESSOA DA DEIDADE. PESSOA DA DEIDADE. 4- DEUS, O SUPREMO 5- DEUS, O SÉTUPLO - Á PERSONALIDADE DA DEIDADE que funciona de - o Deus do tempo e do espaço, fato em qualquer lugar, no tempo e no espaço em atualização ou em evolução. - As Deidades pessoais do Paraíso e os seus - Deidade Pessoal que associativamente associados criadores. efetua a realização experiencial da - que funcionam dentro e além das fronteiras do identidade Criatura-Criador no tempo- universo central. espaço. - e que estão poder-personalizando-se como o Ser - O Ser Supremo está experimentando Supremo, no primeiro nível da criatura, de revelação da pessoalmente. Deidade unificadora, no tempo e no espaço. - a realização da unidade da Deidade, - Esse nível, o grande universo, é a esfera do descenso como o Deus evolutivo e experiencial das no tempo-espaço das personalidades do Paraíso, em criaturas evolucionárias do tempo e do associação recíproca com a Ascensão, no tempo-espaço, espaço. das criaturas evolucionárias. 7-DEUS, O ABSOLUTO 6- DEUS, O ÚLTIMO -o Deus experiencializante, dos valores suprapessoais - o Deus eventuante, do supratempo e do e significados transcendidos espaço transcendido. da divindade. - O segundo nível experiencial de - atualmente existencial como o Absoluto da Deidade manifestação da Deidade unificadora. - Esse é o terceiro nível da expressão e da expansão da - Deus, o Último, implica a realização Deidade unificadora. alcançada dos valores absonitos- - Nesse nível supracriador, a Deidade experiencia a suprapessoais sintetizados. exaustão do potencial personalizável. - tempo- espaço transcendidos e - encontra a consumação da divindade- e experimenta o esgotamento da capacidade de autorrevelação a eventuado-experienciais, níveis sucessivos e progressivos em outra - coordenados nos 4-5 Pág. / níveis criadores finais personalização. da realidade da Deidade. - A Deidade agora encontra o Absoluto Inqualificado, incide sobre ele, e com ele experiencia a identidade.
  25. 25. 25 LU A PRIMEIRA FONTE E CENTRO. A REALIDADE INFINITA TOTAL, É EXISTENCIAL… …EM SETE FASES E COMO SETE ABSOLUTOS COORDENADOS:… 1. - A PRIMEIRA 2. - A SEGUNDA FONTE E CENTRO. FONTE E CENTRO. 3. - A TERCEIRA FONTE E CENTRO. 4.-. A ILHA DO PARAÍSO. 5- O ABSOLUTO 6- O ABSOLUTO DA DEIDADE. UNIVERSAL. 7- O ABSOLUTO INQUALIFICADO. Cristina
  26. 26. 26 Pág / 5 LU DEUS Como a Primeira Fonte e Centro, é primordial em relação à realidade total – inqualificadamente. A Primeira Fonte e Centro é Infinita, assim como Eterna e, por tanto, é limitada ou condicionada apenas pela volição. Deus – o Pai Universal – é a personalidade da Primeira Fonte e Centro e, como tal, mantém relações pessoais de controle infinito sobre todas as fontes e centros coordenados e subordinados. Tal controle é pessoal e infinito, em potencial, …embora possa nunca funcionar, de fato, devido à perfeição da função de tais fontes, centros e personalidades coordenadas e subordinadas. A Primeira Fonte e Centro é, portanto, primordial em todos os domínios: DEIFICADOS OU NÃO-DEIFICADOS PESSOAL ou ATUAL OU IMPESSOAL POTENCIAL FINITO ou INFINITO Cristina Nenhum ser ou coisa, nenhuma relatividade ou finalidade existe, exceto em relação direta ou indireta com a primazia da Primeira Fonte e Centro e em dependência dela.
  27. 27. 27 Pág./5 LU A Primeira Fonte e Centro está relacionada com o universo como: 1. - As forças da gravidade dos universos materiais convergem no centro de gravidade do Paraíso inferior. É exatamente por esse motivo que a locação geográfica da Sua pessoa está eternamente fixa, em relação absoluta com o centro de energia- força do plano inferior ou material do Paraíso. Mas, a personalidade absoluta da Deidade existe no plano superior ou espiritual do Paraíso. 2- As forças da mente convergem no Espírito Infinito. a mente cósmica diferencial e ...a mente em factualização do divergente converge nos Supremo, como experiência Sete Espíritos Mestres; tempo- espacial, converge em Majeston. 3- As forças espirituais do ...convergem universo... no Filho Eterno. Cristina 4- A capacidade ilimitada para a ação da deidade reside no Absoluto da Deidade. (Qualificado) 5- A capacidade ilimitada para resposta de infinitude existe no Absoluto Inqualificado. 6- Os dois Absolutos – Qualificado e Inqualificado – são coordenados e unificados no Absoluto Universal e por ele. 7- A personalidade potencial de um ser moral evolucionário, ou de qualquer outro ser moral, está centrada na personalidade do Pai Universal.
  28. 28. 28 Pág. / 5 LU A Primeira Fonte e Centro está relacionada com o universo, como: 1. - As forças da gravidade dos universos materiais convergem no centro de gravidade do Paraíso inferior. 2. - As forças da 3- As forças mente convergem no Espírito Infinito. espirituais do universo convergem no Filho Eterno. Cristina
  29. 29. 29 Pág. /5 LU 4. - A capacidade ilimitada para a ação da deidade reside no Absoluto da Deidade. (Qualificado). 5. - A 7. - A capacidade personalidade ilimitada para potencial de um ser resposta de moral evolucionário, infinitude existe ou de qualquer outro no Absoluto ser moral, está centrada na Inqualificado. personalidade do Pai Universal. 6. - Os dois Absolutos – Qualificado e Inqualificado – são coordenados e unificados no Absoluto Universal e por ele. Cristina
  30. 30. 30 Pág.5 / LU REALIDADE, . ...tal como é compreendida pelos seres finitos: É PARCIAL, RELATIVA. E INDEFINIDA. O máximo de realidade da Deidade,… … plenamente compreensível pelas … está abrangido no Ser criaturas Supremo. evolucionárias finitas. Não obstante, há realidades antecedentes e eternas, realidades suprafinitas, que são ancestrais dessa Deidade Suprema das criaturas evolucionárias do tempo - espaço. Cristina

×