1
DE: JAIME DÍAZ PAGE
JUNHO 2015
ESCRITO 115
REALIDADES SOBRE A SALVAÇÃO DAALMA
A SOBREVIVÊNCIA
Ao ler e estudar a Revelaç...
2
As decisões e escolhas da nossa personalidade as realizamos por meio da nossa mente temporal.
A escolha de nos tornar um...
3
nosso sistema local de Satânia, 71 na constelação de Norlatiadeque, e 491 durante a estada nas esferas
de Sálvington, a ...
4
6 Para ser salvos, devemos acreditar no evangelho do reino de Cristo Jesus, aceitar o perdão
divino, reconhecer e aceita...
5
salvação abrir-se-á para vós. Devemos acreditar e realizar o necessário para receber a salvação, pois
aquele que pede, r...
6
24 A salvação que Cristo Miguel–Jesus veio trazer a este mundo podemos obtê-la apenas
acreditando, por meio de uma fé si...
7
plenos da retidão duradoura e da salvação eterna. O reino do céu está próximo, dentro de cada pessoa, e
todos os que ent...
8
Eu sou a videira verdadeira; vós sois os ramos.
Eu sou a esperança de todos os que conhecem a verdade viva.
Eu sou a pon...
9
46 Jesus disse que ele ouvirá o choro dos necessitados e salvará as almas dos pobres que o
buscam; que ele alimentará o ...
10
assegurado em todo tempo para todos os filhos e filhas que escolham participar nesse plano de
ascensão espiritual e per...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

REALIDADES SOBRE A SALVAÇÃO DA ALMA - A SOBREVIVÊNCIA. Escrito 115

265 visualizações

Publicada em

Ao ler e estudar a Revelação do Livro de Urântia, veremos que o seu propósito é salvar as almas dos homens. Eu sinto que essa é a missão do Livro. Consideremos os significados das palavras salvar e salvação. A palavra “salvar” deriva-se do latim “salvare”, que significa: Pôr a salvo; tirar de perigo, preservar de dano. A palavra salvação deriva-se do latim “salvatio” que significa: Ato ou efeito de salvar ou salvar-se.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
265
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

REALIDADES SOBRE A SALVAÇÃO DA ALMA - A SOBREVIVÊNCIA. Escrito 115

  1. 1. 1 DE: JAIME DÍAZ PAGE JUNHO 2015 ESCRITO 115 REALIDADES SOBRE A SALVAÇÃO DAALMA A SOBREVIVÊNCIA Ao ler e estudar a Revelação do Livro de Urântia, veremos que o seu propósito é salvar as almas dos homens. Eu sinto que essa é a missão do Livro. Consideremos os significados das palavras salvar e salvação. A palavra “salvar” deriva-se do latim “salvare”, que significa: Pôr a salvo; tirar de perigo, preservar de dano. A palavra salvação deriva-se do latim “salvatio” que significa: Ato ou efeito de salvar ou salvar-se. Podemos nos preguntar: ¿Por que somos exortados a salvar a nossa alma? Em primeiro lugar, porque o Pai Universal deseja que permaneçamos em comunhão eterna com o seu Espírito Universal, ele deseja compartir as glórias do seu Reino Eterno com todos nós, seus filhos do tempo; em segundo lugar, somos exortados a salvar a alma porque, conforme os ensinamentos dos Reveladores e de Cristo Jesus, se a nossa alma estiver carente de valores de sobrevivência, ela morrerá, deixará de existir para sempre. Se, por meio da nossa fé e esforço pessoal, a nossa alma obter valores espirituais de sobrevivência, ela viverá eternamente. Se rejeitarmos a guia divina do Ajustador do Pensamento e darmos as costas para Deus, perderemos para sempre a existência consciente que hoje temos. Por essas razões, o Pai Universal, os Reveladores e Cristo Miguel-Jesus exortam-nos a nos esforçar no caminho espiritual, vivendo as nossas vidas de acordo com o Evangelho do Reino, praticando al religião do Espírito, elevando o nosso estado de consciência desde o humano até o divino, glorificando e honrando ao Pai Universal que nos aguarda no Paraíso eterno. Deus Pai deseja que a nossa alma e personalidade sobrevivam e que permaneçamos junto dele, servindo-lhe em glória crescente por toda a eternidade, em unidade espiritual com nosso Pai Criador Cristo Miguel-Jesus. Certa vez, Cristo Miguel-Jesus disse: De que vale a um homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua própria alma? Com essas palavras o nosso amado Mestre nos diz que, se um homem viver uma vida exclusivamente egoísta e materialista, finalmente perderá a sua alma, perderá a sua existência, perderá a sua vida consciente. Mas o nosso Mestre deixou claro que todo homem que não viver desse modo, mas sim que acreditar em Deus Pai e viver a sua vida em conformidade sincera com os ensinamentos do Evangelho do Reino, salvará a sua vida, salvará a sua alma, não morrerá nunca. A Alma é uma entidade maravilhosa, pois ela é o elemento fundamental e vivo para podermos viver eternamente sem perder a nossa existência. Por meio do nosso esforço espiritual sincero, a alma vai se assemelhando progressivamente a Deus, e isso é o que Deus quer. A alma é uma entidade dada a nós pelo amor infinito de Deus, para podermos aproximar-nos Dele e viver com Ele por toda a eternidade. Com esse propósito, o amor divino do Senhor nos abençoou com outro Dom que é vital para a salvação da alma, esse Dom denomina-se Personalidade, a qual apresenta dois fenômenos automanifestantes: a autoconsciência e o livre arbítrio, isso significa que temos consciência de nós próprios e liberdade de escolha.
  2. 2. 2 As decisões e escolhas da nossa personalidade as realizamos por meio da nossa mente temporal. A escolha de nos tornar uma realidade viva e contínua no universo é um assunto exclusivamente pessoal. Cada um de nós escolhe procurar e encontrar, ou não, a Deus Pai. O Pai divino e Cristo Miguel-Jesus convidam-nos a entrar no reino, eles não nos forçam. Todos aqueles que decidirem entrar no reino de Deus aqui em Urântia (a Terra), são assistidos imediatamente, recebendo a ajuda de Deus Pai através do Ajustador do Pensamento e Cristo Miguel-Jesus. Os Reveladores ensinam-nos que a nossa personalidade é eterna, mas que, referente à nossa identidade, a personalidade é uma realidade eterna condicionada, é uma condição transitória de tempo e vida; se, por meio da nossa personalidade, escolhermos seguir a Deus, então a nossa identidade se tornará real e permanente. A identidade da personalidade sobrevive ao sobreviver a alma. Nas nossas próprias mãos está o nosso destino no universo. O espírito divino que mora na nossa mente, o Ajustador do Pensamento, é a via para o Paraíso, onde reside o Pai Universal. O Pai deseja que todos nós, seus filhos, estejamos com Ele; Ele tem um lugar no Paraíso para todos os filhos que alcançaram a realização da sobrevivência da alma. Dissemos que a personalidade é vital para a salvação da nossa alma, porque por meio da personalidade tomamos as decisões que determinam o nosso destino. Essa dualidade de alma- personalidade tem um imenso potencial de realização espiritual em cada um de nós, em todos os seres humanos. Somos ensinados que a alma é uma entidade em crescimento, que vai se formando, ou não, dependendo das nossas decisões espirituais. A nossa alma pode tornar-se real e poderosa, tudo depende de nós, se decidirmos fazer ou não fazer a vontade de Deus. Quando, por meio da nossa personalidade, decidimos fazer a vontade de Deus, enobrecer e espiritualizar a nossa alma, o dom maravilhoso da personalidade que Deus nos deu vai transferindo o assento da identidade temporal da nossa mente para a alma moroncial que estamos construindo junto com o Ajustador divino, e que finalmente se tornará o novo veículo para a manifestação da nossa personalidade, nos mundos superiores. Ao ser salva a nossa alma, a nossa personalidade e identidade sobrevivem em e com ela. Desse modo continuaremos vivos, progredindo espiritualmente em outros mundos que aguardam por nós, para que neles recebamos novas lições espirituais e novos corpos para continuar avançando na direção do Paraíso, com júbilo divino. Tendo sobrevivido, depois de partir deste planeta, seremos repersonalizados nas salas de ressurreição dos mundos-mansões. Nesse momento estarão presentes o nosso Ajustador, que aguarda, a custódia seráfica das potencialidades da alma e a nossa nova forma mente-corpo moroncial. Por meio da presença e ação desses fatores, completa-se a repersonalização, ou seja, a reconstituição da memória, do discernimento e da consciência – a identidade. Posteriormente, quando a nossa alma- personalidade se fusionar com o nosso Ajustador do Pensamento, o Ajustador obterá a nossa personalidade e nós receberemos dele a sua identidade. Na vida moroncial, o nosso espírito se tornará uma parte real da nossa personalidade, nós seremos ele. Lembramos que o Ajustador anseia ter a nossa personalidade, ele se esforça muito conosco para consegui-la. O nosso Ajustador divino deseja a nossa cooperação ativa com ele e que não o privemos da merecida recompensa pela sua luta paciente e intensa: a personalidade. Uma vez alcançado o estado moroncial, receberemos 570 corpos ou transformações progressivas, antes de abandonar o nosso universo local. Receberemos 8 dessas transformações no
  3. 3. 3 nosso sistema local de Satânia, 71 na constelação de Norlatiadeque, e 491 durante a estada nas esferas de Sálvington, a capital do nosso universo local. Apresentamos até aqui uma síntese sobre a salvação da alma e da personalidade, o caminho e a consequência de buscar e encontrar a Deus, fazendo a vontade de Deus e assemelhando-nos a Ele. Vamos conhecer agora algumas realidades interessantes a respeito da salvação da alma, ensinadas no Livro de Urântia. Vamos impregnar a nossa mente com essas verdades espirituais que aumentam a nossa consciência sobre a realidade espiritual da salvação da alma. 1 O nosso Pai Criador Cristo Miguel-Jesus veio a Urântia para proclamar um novo Evangelho de Salvação e a estabelecer um novo caminho para encontrarmos a Deus. Ele nos abençoou com o Evangelho salvador do Reino, entregando-nos nele a técnica espiritual da oração-adoração que nos leva a buscar, encontrar e comungar com Deus, o nosso Pai celeste. 1542.3 2 Um Mensageiro Poderoso designado para Sálvington nos oferece um importante esclarecimento: Quanto às possibilidades de sobrevivência humana, que fique claro para sempre: todas as almas de cada fase possível da existência humana sobreviverão, desde que manifestem disposição para cooperar com os seus Ajustadores residentes e demonstrem um desejo de encontrar Deus e de alcançar a perfeição divina, mesmo que esses desejos sejam apenas as primeiras e pálidas centelhas da compreensão primitiva daquela “verdadeira luz que ilumina a todo homem que vem ao mundo”. 1542.3; 1621.3,4; 447.4. 3 A salvação da alma é uma dádiva do Pai Universal que é revelada pelos seus Filhos divinos. A aceitação da salvação pela fé, da nossa parte, nos torna participantes da natureza divina, como filhos ou filhas de Deus. Pela fé somos justificados e salvos. Pela fé viva avançaremos eternamente pelo caminho da perfeição progressiva e divina. 1682.5 4 Para sempre é verdade que os justos viverão pela fé, pois, por meio dela, alcançam a salvação da sua alma. A entrada no reino do Pai, nesse mundo material, é totalmente livre, mas o progresso – o crescimento na graça – é essencial para a permanência nele. Isso acarreta a necessidade de trabalharmos espiritualmente com o nosso Ajustador residente para obtermos dele o alimento divino para a alma. 1682.4 5 Se, por meio da fé, nos tornarmos filhos espirituais de Deus, nunca morreremos, não pereceremos. É a nossa fé em Deus que salva as nossas almas. A salvação é uma dádiva de Deus para todos os que acreditam que são seus filhos. Aceitar a salvação por meio da fé requer que produzamos, durante a nossa vida humana, os frutos espirituais que Cristo Miguel-Jesus nos pede. A produção dos frutos do espírito é essencial no caminho da salvação. E os frutos espirituais dos nascidos do espírito que conhecem Deus, são: serviço amoroso, devoção altruísta, lealdade corajosa, equidade sincera, honestidade esclarecida, esperança imperecível, confiança segura, ministério misericordioso, bondade infalível, tolerância indulgente e paz duradoura. Amemos ao próximo como o Pai ama a todos nós. 2053.4, 2054.3.
  4. 4. 4 6 Para ser salvos, devemos acreditar no evangelho do reino de Cristo Jesus, aceitar o perdão divino, reconhecer e aceitar, pela fé, o espírito de Deus que mora na nossa mente humana; esse reconhecimento sincero nos torna filhos de Deus pela fé. A religião de Jesus salva o nosso eu dos males do isolamento no tempo e na eternidade. 1682.3; 67.3. 7 Jesus colocou grande ênfase nas duas verdades de primeira importância nos ensinamentos do reino, e elas são: a) que alcancemos a salvação pela fé, e somente pela fé, junto com o ensinamento revolucionário: b) que alcancemos a nossa liberdade humana por meio do reconhecimento sincero da verdade, pois, conhecendo a verdade, ela libertar-nos-á. Ao reconhecermos e aceitarmos as verdades do evangelho do reino e ao conhecermos a verdade que nos revela o Ajustador do Pensamento, nos níveis elevados da nossa supraconsciência, e na consciência da comunhão com ele, alcançamos a liberdade espiritual. 1593.7 8 O reino do céu consiste em três princípios básicos, que podemos obter por meio da fé, para alcançar a nossa salvação: a) reconhecer o fato da soberania do Pai Universal; b) acreditar na verdade de que somos filhos do Pai Universal e c) ter fé na eficácia do nosso supremo desejo de fazer a vontade de Deus: de ser como Ele é, de assemelhar-nos a Ele. Em outras palavras, assemelhamo-nos a Deus fazendo a sua vontade, comungando com Ele por meio da prece e da adoração à sua divina presença, que reside na nossa mente, produzindo assim os frutos do espírito. Desse modo, a alma se enobrece e vai se assemelhando a Deus. Essa semelhança permitirá a fusão futura da nossa alma com o nosso espírito divino. 1585.7 9 A salvação das almas que discernem a verdade espiritual e que amam a beleza divina fica assegurada pela sua fome e sede da bondade de Deus, virtudes que as levam a fazer a vontade de Deus, a encontrá-lo e a tornar-se como Ele. 1459.4 10 O caminho que conduz à vida eterna é reto e estreito, e a porta que leva até lá é também estreita, de modo que poucos podem entrar por essa porta. O caminho que leva à destruição é espaçoso, a entrada a ele é ampla, muitos são os que escolhem ir por esse caminho. A salvação é, em primeiro lugar, uma questão de escolha pessoal. A porta que leva à salvação e à vida eterna é estreita, mas é suficientemente ampla para admitir todos os que sinceramente buscam entrar, pois diz o nosso Pai Cristo Miguel-Jesus, Eu sou essa porta. 1828.7 11 Todas as pessoas que desejarem sinceramente encontrar a vida eterna, entrando no reino de Deus na Terra, certamente encontrarão a salvação eterna. 1829.2 12 A salvação eterna não é para aqueles que não estão dispostos a dedicar-se de todo o seu coração a fazer a vontade de Deus. Quando, em espírito e em alma, damos as costas ao reino de Deus, já não há nada a fazer. Unicamente as pessoas que lutam a boa batalha da fé para a busca e o encontro de Deus, com certeza acharão a recompensa suprema: a salvação eterna da sua alma. 1829.1 13 Nem mesmo o amor infinito de Deus pode outorgar a salvação, da sobrevivência eterna, às pessoas que escolham não sobreviver. 1638.5 14 Cristo Miguel-Jesus nos diz: pedi e recebereis; buscai e encontrareis; batei e a porta da
  5. 5. 5 salvação abrir-se-á para vós. Devemos acreditar e realizar o necessário para receber a salvação, pois aquele que pede, recebe; aquele que busca com sinceridade, encontra a salvação. 1619.1; 1102.7. 15 A fé em Deus e nas suas realidades divinas estabelece a conexão entre a nossa alma e a centelha divina, o nosso Ajustador do Pensamento. Esse ato é a verdadeira religião. Essa religião torna- se a via para escapar das limitações temporais desse mundo terrenal, em direção às realidades supernas do mundo eterno e espiritual, por meio da técnica da salvação: a transformação moroncial progressiva. A nossa alma não é material nem espiritual, é moroncial. Os que sobrevivem e vão aos mundos- mansões tornam-se seres moronciais. 1116.1 16 A salvação ou a perda da nossa alma depende de se a nossa consciência moral (a base da alma) alcançar, ou não, uma aliança eterna com o nosso Ajustador do Pensamento, a presença de Deus em nós. 1478.5 17 Quando a nossa consciência moral adquire o valor da sobrevivência, por meio da sua espiritualização, a salvação da nossa alma é um fato consumado. 1478.5 18 A nossa alma-personalidade possui as seguintes capacidades: pode fazer escolhas morais e alcançar realizações espirituais, tem a capacidade de conhecer Deus e o impulso de tornar-se semelhante a Ele, de ser como ele é. 1478.4 19 A salvação é a recompensa que nos dá a nossa fé; a salvação não é obtida meramente pelas boas obras. Não devemos duvidar de que a fé é o único requisito para a salvação eterna. 1801.7. 1017.10 20 Alcançamos a salvação da alma por meio da regeneração espiritual que realizam os espíritos divinos em nós. O Ajustador do Pensamento, o Espírito da Verdade e o Espírito Santo são os espíritos que renovam espiritualmente a nossa mente, quando nos aproximamos deles com constância, por meio de fé. As ações hipócritas nunca salvarão as nossas almas. 1610.1 21 Não nos enobrecemos nem achamos a salvação pelas pressões externas da sociedade progressista. As pressões podem deformar a nossa personalidade, mas não estimulam o nosso crescimento espiritual. O crescimento espiritual surge do interior da nossa alma em evolução, e esse crescimento é maior quando as pressões do lar, da comunidade, da igreja e do estado são menores. Onde está o espírito do Senhor, ali está a liberdade e a confiança. 1135.1 22 A religião formal ou institucional, a religião da obediência, das cerimonias, dos rituais e do dogmatismo, é um freio para as nossas atividades espirituais pessoais, por que essa religião se desvia do serviço a Deus para o serviço à igreja, e não nos libera para um serviço elevado, como edificadores do reino de Deus. 1092.1,3,4 23 O Ajustador divino cria dentro de nós fome e sede de retidão, um certo anseio por alcançar a perfeição divina. A religião é o ato de fé por meio do qual reconhecemos esse impulso interior para alcançar o divino; assim surge a confiança e a segurança da alma, das quais nos tornamos conscientes como o caminho da salvação, a técnica de sobrevivência da personalidade e de todos aqueles valores que chegamos a considerar verdadeiros e bons. 1107.4
  6. 6. 6 24 A salvação que Cristo Miguel–Jesus veio trazer a este mundo podemos obtê-la apenas acreditando, por meio de uma fé simples e sincera. Acreditando em Deus, em Jesus, no Evangelho do Reino, na comunhão com Deus, e pela fé em nós próprios, em que, por meio do nosso esforço pessoal, podemos realizar a comunhão com Deus e alcançar a salvação eterna. Quando, por meio da fé, nos tornamos conscientes, com plena certeza, da presença de Deus na nossa mente e alma, essa fé expande a nossa mente, enobrece a nossa alma, reforça a nossa personalidade, aumenta a nossa felicidade, aprofunda a nossa percepção espiritual e realça o nosso poder para amar e ser amados. (Jesus). 1584.4; 1766.8 25 O amor é a maior coisa no mundo. É o amor de Deus que nos compele a buscar a salvação. O amor é o predecessor de toda bondade espiritual, a essência do verdadeiro e do belo. 2047.5 26 Os crentes do reino devermos possuir uma fé absoluta, uma crença com toda a nossa alma, em que podemos alcançar a retidão divina, por meio da ação espiritual pessoal, e triunfar. Como edificadores do reino não devemos duvidar da verdade do evangelho da salvação eterna. 1739.7 27 As pessoas conscientes de Deus estão certas da sua salvação; elas não têm medo da vida, são honestas e coerentes. Elas sabem como suportar corajosamente os sofrimentos inevitáveis; não se queixam quando enfrentam as adversidades inescapáveis. 1740.7 28 A religião, a experiência religiosa genuína com o espírito, nos faz sentir que a salvação já foi ganha, que já foi concedida. Sabendo isso, ocupamo-nos de continuar aprendendo, fazendo a vontade do Pai no céu. As marcas da religião do espírito são: fé em uma Deidade suprema, esperança de sobrevivência eterna, e amor aos nossos semelhantes. 1141.3 29 Jesus nos esclarece que não seremos salvos por vivermos uma vida reta, mas, antes, que vivemos uma vida reta porque já somos salvos, porque reconhecemos a filiação divina como uma dádiva de Deus e o serviço no reino como a suprema delícia da vida na Terra. 1683.2 30 Jesus nos diz que nada há que possamos fazer, por nós próprios, para ganhar a salvação, pois a salvação é uma dádiva gratuita que o Pai dá a todas as pessoas que têm fé para receber a filiação na família divina. As obras da hipocrisia não podem comprar o favor de Deus, nem o excesso de orações em público compensará a falta de fé viva no coração humano. Nosso Senhor Deus vê dentro das nossas almas. 1838.2 31 Encontramos a esperança de salvação quando decidimos coordenar a nossa vida com a verdade divina, ou seja, convertidos em filhos de Deus liberados pela fé. Ao nos coordenar com a Verdade da realidade divina podemos aprender a exemplificar nas nossas vidas essa magnífica integridade da retidão de Deus, então os nossos semelhantes nos buscarão para poder obter o que nós adquirimos desse modo. 1726.2, 3. 32 Os crentes devemos procurar acumular tesouros no céu para a satisfação do nosso espírito e para a salvação da nossa alma. Sejamos ricos em Deus. 1821.3 33 O novo reino que Jesus proclama é como uma semente crescendo na terra fértil de um campo. Essa semente não alcança o fruto pleno rapidamente. Há sempre um intervalo de tempo entre o estabelecimento do reino, na nossa alma, e a hora em que o reino amadurece em nós, dando os frutos
  7. 7. 7 plenos da retidão duradoura e da salvação eterna. O reino do céu está próximo, dentro de cada pessoa, e todos os que entrarem nele encontrarão liberdade abundante e salvação jubilosa. 1536.9; 1537.2. 34 O evangelho de Jesus afirma que a salvação humana é a revelação de um propósito divino de longo alcance, a ser cumprido e realizado no destino futuro do serviço sem fim, por todos os filhos que têm sido salvados por Deus Pai. 1860.3 35 A sobrevivência da nossa personalidade depende inteiramente da escolha da nossa mente humana; as nossas decisões pessoais determinam o potencial de sobrevivência da nossa alma. Quando a nossa mente acredita em Deus e a nossa alma conhece a Deus e quando, com o Ajustador estimulante, todos desejamos Deus, então a nossa sobrevivência está assegurada. 69.8 36 Se nós discernimos o certo e o errado e possuímos a capacidade de adorar a Deus, em união com o nosso Ajustador divino, isso é tudo o que precisamos para iniciar e fomentar a produção das qualidades de sobrevivência na nossa alma imortal, se sinceramente desejarmos buscar a Deus e tornarmo-nos semelhantes a Ele, e honestamente escolhermos fazer a vontade do Pai no céu. Em verdade, a nossa alma precisa o alimento do céu para alcançar a salvação. Se buscarmos Deus com sinceridade, a nossa alma receberá o alimento divino, com toda a certeza. 70.1 37 Na medida em que, por meio da comunhão com o nosso Ajustador divino, a alma se tornar permeada pela verdade, pela beleza e pela bondade divinas, como valores da compreensão ou realização da consciência de Deus, a nossa alma tornar-se-á indestrutível. 38 Cristo Miguel-Jesus disse que ele é a luz do mundo, que quem acreditar no seu ensinamento não mais permaneceria na escuridão. Que ele não tinha vindo para julgar o mundo, mas para oferecer- lhe a salvação. Que aqueles que o rejeitarem e se recusarem a receber o seu ensinamento, no devido tempo serão levados a julgamento pelo Pai celeste e por aqueles a quem Ele designou para julgar os que rejeitam a misericórdia e as verdades da salvação. 1903.4 39 Quando o Pai procurou revelar-se a Moisés, Ele disse “EU SOU”, e quando foi pedido que revelasse mais sobre si próprio, revelou apenas: “EU SOU aquele que EU SOU.” Quando o nosso Mestre terminou a sua vida terrena em Urântia, esse nome do Pai tinha sido revelado de tal modo que o Mestre, que era o Pai encarnado, pôde verdadeiramente dizer: Eu sou a porta aberta para a salvação eterna. Eu sou o pão da vida. Eu sou a água viva Eu sou a luz do mundo. Eu sou o bom pastor. Eu sou a realidade da vida sem fim. Eu sou o desejo de todos os tempos. Eu sou o caminho da perfeição infinita. Eu sou a ressurreição e a vida. Eu sou o segredo da sobrevivência eterna. Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Eu sou o Pai infinito dos meus filhos finitos.
  8. 8. 8 Eu sou a videira verdadeira; vós sois os ramos. Eu sou a esperança de todos os que conhecem a verdade viva. Eu sou a ponte viva que leva de um mundo para outro. Eu sou o elo vivo entre o tempo e a eternidade. Assim, Cristo Miguel-Jesus ampliou para todas as gerações a revelação viva do nome do Pai. 1965.3 a 1965.20 40 A verdadeira religião unifica a nossa personalidade para que se ajuste eficazmente a todas as nossas necessidades humanas. A fé religiosa no guiamento positivo da nossa presença divina interior, capacita-nos infalivelmente, como seres conhecedores de Deus, a atravessar o abismo existente entre a nossa mente que reconhece a Deus como Isso, e as afirmações positivas da nossa alma que declaram que Deus é Ele, o Pai celeste do evangelho de Jesus, o Deus pessoal da salvação humana. 2093.6 41 O homem que conhece Deus por meio da experiência religiosa pessoal, vive o evangelho do amor e da verdade, ama os seus semelhantes com um afeto surpreendente, serve aos seres humanos com uma devoção nova e extraordinária. E, quando os homens veem que são amados assim, e contemplam o fervor com que são servidos, eles percebem que esse homem se tornou seu irmão pela fé, no reino do céu. Esses irmãos e irmãs seguirão o Espírito da Verdade que se manifesta na vida desse homem, até encontrarem a salvação eterna. (Jesus) 2044.3 42 Estar confusos, desencorajados, dubitativos e incertos, não necessariamente significa resistência aos guiamentos do nosso Ajustador divino; essas atitudes podem indicar falta de cooperação ativa com o Ajustador e podem retardar o nosso progresso espiritual; mas essas situações não impedem a sobrevivência da nossa alma que conhece a Deus. A ignorância não pode impedir a salvação, apenas a nossa resistência consciente à guia do Ajustador pode impedir a sobrevivência da nossa alma em evolução A cooperação com o nosso Ajustador é um processo inconsciente, mas os nossos motivos, decisões, determinações e desejos supremos constituem a nossa cooperação real e efetiva com o Ajustador divino. 1206.3, 4 43 Podemos escolher aumentar a cooperação com o nosso Ajustador respondendo ao guiamento divino, baseando a nossa vida na verdade, na beleza e na bondade, coordenando essas qualidades com a sabedoria, a adoração, a fé e o amor, amando a Deus e desejando ser como Ele, reconhecendo genuinamente a paternidade divina e adorando amorosamente ao Pai celeste, amando e servindo sinceramente aos nossos irmãos humanos, por meio um afeto sábio e inteligente. 1206.5, 6, 7 44 Jesus fez com que o caminho da salvação fosse mais claro e certo para todos os seus filhos mortais de todos os mundos de Nébadon. O Divino Mestre trouxe a Urântia um novo modo de viver para encontrar, por intermédio dele, Jesus, uma bondade que destrói eficazmente o mal. O perdão de Jesus não é a condescendência da remissão; é a salvação da condenação, da obliteração. 2017.2; 2018.1. 45 Jesus nos diz que o evangelho do reino irá a todo o planeta. Quando o evangelho do reino houver sido proclamado a todo o mundo, para a salvação de todos os povos, e quando a era tiver alcançado sua plenitude, o Pai nos enviará outra outorga dispensacional, ou então o Filho do Homem retornará para julgar a era. 1914.4; 1915.2.
  9. 9. 9 46 Jesus disse que ele ouvirá o choro dos necessitados e salvará as almas dos pobres que o buscam; que ele alimentará o rebanho como um verdadeiro Pastor, que ele abrirá os olhos dos espiritualmente cegos e tirará os prisioneiros do desespero, levando-os à liberdade plena e à luz; que todos aqueles que se encontram nas trevas verão a grande luz da salvação eterna. Que ele confortará os que estão de luto e lhes outorgará a alegria da salvação em lugar da tristeza e da aflição. Que ele realmente buscará e salvará os que estão perdidos. Que não destruirá os fracos, mas sim ministrará a salvação a todos os que têm fome e sede de retidão. Que aqueles que acreditam nele terão vida eterna. Que o Espírito da Verdade será em cada crente uma fonte de água viva, surgindo durante toda a vida eterna. Essa é a grandeza da salvação gloriosa que contém o Evangelho do reino que Cristo Miguel-Jesus nos trouxe. 2035.1 47 O ministério do Espírito Santo cria, nas nossas mentes que almejam a adoração e desejam a sabedoria, a capacidade de realizar por nós próprios a nossa sobrevivência, como uma experiência real e objetiva da nossa personalidade. 1003.4 48 Finalizamos com estas palavras que Cristo Miguel-Jesus disse a um grupo de crentes, na sua aparição na Fenícia, falando-lhes da sobrevivência. Estas palavras são para todos os crentes que buscam Deus no seu coração: “2054:3 “A paz esteja convosco. Rejubilais-vos de saber que o Filho do Homem ressuscitou dos mortos, porque desse modo sabeis que vós, e os vossos irmãos, também sobrevivereis à morte física. Mas essa sobrevivência depende de que tenhais nascido previamente do espírito da busca da verdade e do encontro com Deus.” 2054.3 COMENTÁRIO FINAL Amados irmãos e irmãs, crentes no Evangelho do reino de Cristo Miguel-Jesus, temos compartilhado com vocês algumas realidades sobre a salvação da nossa alma humana. Vimos que há um grande plano espiritual do Pai Universal e Cristo Miguel-Jesus para a sobrevivência da nossa alma- personalidade, para que possamos estar junto a Deus Pai, por toda a eternidade. Esse plano divino espiritual precisa apenas da nossa participação de fé viva para a sua realização, passo a passo, dando cumprimento fiel aos requerimentos do Pai Universal, que se expressa nos mundos evolutivos através dos seus Filhos Criadores nos universos. Cristo Miguel-Jesus, o nosso Pai Criador, convida a todos nós, seus filhos, para lutar a batalha corajosa da fé, para fazermos a vontade do Pai com determinação firme, intensificando os esforços perante qualquer hesitação, para que nada nem ninguém nos afaste do plano divino para alcançar a Deus Pai e obter a colheita dos frutos espirituais para a sobrevivência. Todos os esforços espirituais e humanos que realizemos nesse mundo para cumprir com esse Plano divino de ascensão espiritual, nos trarão muitas benções espirituais na vida moroncial e espiritual, na nossa carreira de ascensão até o Pai Universal que reside no Paraíso Eterno. Tudo foi estabelecido divinamente para podermos lutar e ascender a nossa condição humana até o estado divino que Deus Pai dispôs para nós, seus amados filhos evolutivos. Cristo Miguel-Jesus realizou, cumprindo a vontade do seu Pai no Paraíso com amor e grande determinação, o necessário nesse mundo terrenal e no mundo espiritual, criando um caminho novo e eficaz para que todo filho ou filha que assim o deseje, possa entrar nele e o percorrer, com toda a certeza. O sustento espiritual está
  10. 10. 10 assegurado em todo tempo para todos os filhos e filhas que escolham participar nesse plano de ascensão espiritual e percorram, com fé e alegria, esse novo caminho que Cristo Miguel-Jesus marcou, com perfeição divina e amor, para a seguridade de todos seus filhos e filhas de fé espiritual crescente. Esse caminho que Cristo Miguel-Jesus marcou magistralmente o podemos contemplar na sua obra magnífica e transcendente que é o Evangelho do Reino, com todos os requisitos que este especifica, para que os filhos e filhas deem cumprimento à vontade do Pai, ousando lutar a batalha da fé, honrando e glorificando ao Pai divino que está no céu. O sustento e a assistência espiritual estão assegurados em todos os estágios do avanço moroncial e espiritual. Todos os participantes sinceros que de todo o coração procurarem a Deus Pai por meio de Cristo Miguel-Jesus, conseguirão a salvação da sua alma e da sua personalidade. O sustento divino e a guia espiritual os encontramos no Pai Universal, em Cristo Miguel-Jesus, no Espírito Criativo do nosso universo, no Ajustador do Pensamento, no Espírito da Verdade, no Espírito Santo, nas Guardiãs Seráficas e na revelação ampliada da Verdade que é o Livro e Urântia. Nesse caminho de ascensão espiritual nunca estamos sozinhos, o Pai Divino e seus Filhos Criadores nos fornecem a assistência e a técnica espiritual para encontrarmos Deus e obtermos as realizações espirituais que o Espírito nos pede como participantes do Plano divino de ascensão espiritual, para alcançar e encontrar Deus Pai no Paraíso. Amados irmãos e irmãs, desejo que toda a humanidade seja participante do maravilhoso Plano do Pai Universal e Cristo Miguel-Jesus. Na nossa prece pessoal peçamos ao Pai divino que a cada dia surjam nesse mundo terrenal muitos participantes no Plano de Deus, peçamos ao Pai divino que não se perca nenhuma alma que nasce nesse mundo, peçamos por aqueles que estão nas trevas, mais do que por nós próprios, sabendo que, quando pedimos pelos outros, já estamos pedindo por nós. Peçamos pela abundância dos dons do espírito para todas as almas que surgem nesse mundo terrenal. Ao coordenar a nossa vida com a verdade divina, podemos manifestar aos nossos semelhantes a bela retidão de Deus, desse modo eles sentir-se-ão atraídos para nós e procurarão obter o que nós ganhamos por meio da nossa coordenação com a verdade: a retidão de Deus. Por isso é dito que as palavras podem convencer, mas o exemplo é poderoso. Sejamos um exemplo vivo para os nossos irmãos, ajudando-lhes a se inspirar espiritualmente para buscar e encontrar a Deus no seu interior. Amados irmãos e irmãs, buscadores da verdade divina, agradeço a atenção dispensada a essa apresentação espiritual. Recebam todos um grande abraço fraternal da minha parte. Que o nosso Pai divino e o nosso Pai Criador Cristo Miguel-Jesus nos encham de força, confiança e das bênçãos espirituais necessárias para percorrer o novo caminho de ascensão espiritual para a salvação da nossa alma-personalidade. Sinceramente, seu irmão Jaime. Fonte: O Livro de Urântia. www.urantia.org.pt

×