Manuel antónio pina

3.237 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.237
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.084
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manuel antónio pina

  1. 1. Manuel António Pina 1943-2012
  2. 2. Manuel António Pina gostava muito do ursinho Puff, a sua personagem preferida!
  3. 3. Manuel António Pina nasceu a 18 de Novembro, no Sabugal. No dia 19 de Outubro de 2012, Manuel António Pina faleceu, com 68 anos. Licenciou-se em Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.
  4. 4. Ocupações: • Escrevia livros, maioritariamente na área infanto-juvenil e poesia. Escreveu também algumas obras de ficção, crónica e peças de teatro. As suas obras estão traduzidas em países como França, Estados Unidos, Espanha, Alemanha e outros; • Era jornalista no Jornal de Notícias; • Fazia crónicas no Jornal de Notícias e na revista Notícias Magazine.
  5. 5. • Manuel António Pina sempre frequentou cafés com os amigos. No final dos anos 60, costumava ir ao Piolho (como toda a gente chamava ao café Âncora d’Ouro), que se vê nesta fotografia. Manuel António Pina está a ler o Jornal de Notícias, e a seu lado vê-se a sua mulher, Fátima.
  6. 6. Manuel António Pina recebeu vários prémios: • Prémio Gulbenkian-1978 • Prémio Nacional de Crónica Press Club/ Clube de Jornalistas-1993 • Prémio de poesia Luís Miguel Nava-2003 • Prémio Camões-2012 • Entre outros…
  7. 7. Livros publicados: Manuel António Pina escreveu vários livros. Alguns exemplos:
  8. 8. Manuel António Pina tinha uma enorme paixão por gatos, que foi herdada pela sua filha, que também herdou os próprios gatos!
  9. 9. A ANA QUER A Ana quer nunca ter saído da barriga da mãe. Cá fora está-se bem mas na barriga também era divertido. O coração ali à mão, os pulmões ali ao pé, ver como a mãe é do lado que não se vê. O que a Ana mais quer ser quando for grande e crescer é ser outra vez pequena: não ter nada que fazer senão ser pequena e crescer e de vez em quando nascer e voltar a desnascer. Manuel António Pina

×