Lições Adultos Provérbios
Lição 6 - O que você vai receber não é o que está vendo 31 de janeiro a 7 de fevereiro
❉ Sábado ...
25 A testemunha verdadeira livra as almas, mas o que se desboca em mentiras é enganador. 26 No temor
do SENHOR há firme co...
Devemos mostrar nosso apreço pela maravilhosa dádiva de Deus tornando-nos participantes da natureza
divina, havendo escapa...
abominável ao SENHOR, mas ao que segue a justiça ele ama. 10 Correção severa há para o que deixa a
vereda, e o que odeia a...
Sabeis que Jesus vos ama. Ele compreende vossa fraqueza. Podeis fazer Sua vontade com o simples
repousar em Seus braços. É...
Pv 16:1 (ACF); 1 Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua. cf.
Pv 20:24; 21:31.
► O home...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O que você vai receber não é o que está vendo_612015_GGR

203 visualizações

Publicada em

O Objetivo deste material e colocar os textos bíblicos diretos em negrito e sublinhado, somados aos escritos de Ellen White que trazem mais luz sobre o assunto, para facilitar o entendimento, e capacitar a responder as questões da lição com maior amplitude.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
203
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O que você vai receber não é o que está vendo_612015_GGR

  1. 1. Lições Adultos Provérbios Lição 6 - O que você vai receber não é o que está vendo 31 de janeiro a 7 de fevereiro ❉ Sábado - “Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte.” Pv 14:12. A ignorância não é desculpa para o erro ou pecado, quando há toda a oportunidade de conhecer a vontade de Deus. Um homem está a viajar, e chega a um lugar em que há várias estradas, e uma tabuleta indicando aonde cada uma delas leva. Se desatende à indicação da tabuleta, tomando qualquer caminho que lhe pareça direito, poderá ser muito sincero, mas encontrar-se-á com toda a probabilidade no caminho errado. Deus nos deu Sua Palavra para que pudéssemos familiarizar-nos com os seus ensinos e saber, por nós mesmos, o que Ele de nós requer. Quando o doutor veio a Jesus com a pergunta: "Que farei para herdar a vida eterna?" o Salvador lhe fez referência às Escrituras, dizendo: "Que está escrito na lei? como lês?" A ignorância não desculpará jovens ou velhos, nem os livrará do castigo devido pela transgressão da lei de Deus, pois têm ao alcance uma exposição fiel daquela lei, de seus princípios e requisitos. Não basta termos boas intenções; não basta fazermos o que se julga ser direito, ou o que o ministro diz ser correto. A salvação de nossa alma está em jogo, e devemos examinar as Escrituras por nós mesmos. Por mais fortes que possam ser nossas convicções, por maior confiança que tenhamos de que o ministro sabe o que é a verdade, não seja este o nosso fundamento. Temos um mapa dando todas as indicações do caminho, na jornada em direção ao Céu, e não devemos estar a conjeturar a respeito de coisa alguma. O primeiro e mais elevado dever de todo ser racional é aprender das Escrituras o que é a verdade, e então andar na luz, animando outros a lhe seguirem o exemplo. Devemos dia após dia estudar a Bíblia, diligentemente, ponderando todo pensamento e comparando passagem com passagem. Com o auxílio divino devemos formar nossas opiniões por nós mesmos, visto termos de responder por nós mesmos perante Deus. O Grande Conflito, 597-598. ❉ Domingo - A certeza do insensato Ano Bíblico: Lv 1–4 ● 1. Leia Provérbios 14. O que o capítulo diz sobre o insensato? Pv 14:1-3, 5-6, 9, 11, 14-19, 21-22, 24-25, 29-35 (ACF); Pv 14:1-35 (ACF); 1 Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos. 2 O que anda na retidão teme ao SENHOR, mas o que se desvia de seus caminhos o despreza. 3 Na boca do tolo está a punição da soberba, mas os sábios se conservam pelos próprios lábios. 4 Não havendo bois o estábulo fica limpo, mas pela força do boi há abundância de colheita. 5 A verdadeira testemunha não mentirá, mas a testemunha falsa se desboca em mentiras. 6 O escarnecedor busca sabedoria e não acha nenhuma, para o prudente, porém, o conhecimento é fácil. 7 Desvia-te do homem insensato, porque nele não acharás lábios de conhecimento. 8 A sabedoria do prudente é entender o seu caminho, mas a estultícia dos insensatos é engano. 9 Os insensatos zombam do pecado, mas entre os retos há benevolência. 10 O coração conhece a sua própria amargura, e o estranho não participará no íntimo da sua alegria. 11 A casa dos ímpios se desfará, mas a tenda dos retos florescerá. 12 Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte. 13 Até no riso o coração sente dor e o fim da alegria é tristeza. 14 O que no seu coração comete deslize, se enfada dos seus caminhos, mas o homem bom fica satisfeito com o seu proceder. 15 O simples dá crédito a cada palavra, mas o prudente atenta para os seus passos. 16 O sábio teme, e desvia-se do mal, mas o tolo se encoleriza, e dá-se por seguro. 17 O que se indigna à toa fará doidices, e o homem de maus intentos será odiado. 18 Os simples herdarão a estultícia, mas os prudentes serão coroados de conhecimento. 19 Os maus inclinam-se diante dos bons, e os ímpios diante das portas dos justos. 20 O pobre é odiado até pelo seu próximo, porém os amigos dos ricos são muitos. 21 O que despreza ao seu próximo peca, mas o que se compadece dos humildes é bem-aventurado. 22 Porventura não erram os que praticam o mal? mas beneficência e fidelidade haverá para os que praticam o bem. 23 Em todo trabalho há proveito, mas ficar só em palavras leva à pobreza. 24 A coroa dos sábios é a sua riqueza, a estultícia dos tolos é só estultícia. ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. 25 A testemunha verdadeira livra as almas, mas o que se desboca em mentiras é enganador. 26 No temor do SENHOR há firme confiança e ele será um refúgio para seus filhos. 27 O temor do SENHOR é fonte de vida, para desviar dos laços da morte. 28 Na multidão do povo está a glória do rei, mas na falta de povo a ruína do príncipe. 29 O longânimo é grande em entendimento, mas o que é de espírito impaciente mostra a sua loucura. 30 O sentimento sadio é vida para o corpo, mas a inveja é podridão para os ossos. 31 O que oprime o pobre insulta àquele que o criou, mas o que se compadece do necessitado o honra. 32 Pela sua própria malícia é lançado fora o perverso, mas o justo até na morte se mantém confiante. 33 No coração do prudente a sabedoria permanece, mas o que está no interior dos tolos se faz conhecido. 34 A justiça exalta os povos, mas o pecado é a vergonha das nações. 35 O rei se alegra no servo prudente, mas sobre o que o envergonha cairá o seu furor. ► O insensato fala com soberba (Pv 14:3), escarnece da sabedoria (Pv 14:6-9), acredita em tudo que e dito (Pv 14:15), age por impulso (Pv 14:16, 29), é intolerante e oprime os outros (Pv 14:21, 31). Diz Salomão: "O que confia no seu próprio coração é insensato", (Prov. 28:26) e há centenas deles que se encontram entre os que professam a piedade. Diz o apóstolo: "Não ignoramos os seus ardis." II Cor. 2:11. Oh, que arte, que habilidade, que astúcia é exercida para levar os professos seguidores de Cristo a uma união com o mundo, buscando a felicidade em divertimentos mundanos, sob a ilusão de que se obtém algum bem! E desta forma os descuidados vão direto para a armadilha, lisonjeando-se de que não há mal no caminho. Testimonies, vol. 2, págs. 143. ❉ Segunda - O temor dos sábios Ano Bíblico: Lv 5–7 ● 2. O que o capítulo 14 de Provérbios diz sobre os sábios? Pv 14:1-3, 5-6, 9, 11, 14-19, 21-22, 24-26, 29, 31-33, 35 (ACF); 1 Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos. 2 O que anda na retidão teme ao SENHOR, mas o que se desvia de seus caminhos o despreza. 3 Na boca do tolo está a punição da soberba, mas os sábios se conservam pelos próprios lábios. 5 A verdadeira testemunha não mentirá, mas a testemunha falsa se desboca em mentiras. 6 O escarnecedor busca sabedoria e não acha nenhuma, para o prudente, porém, o conhecimento é fácil. 9 Os insensatos zombam do pecado, mas entre os retos há benevolência. 11 A casa dos ímpios se desfará, mas a tenda dos retos florescerá. 14 O que no seu coração comete deslize, se enfada dos seus caminhos, mas o homem bom fica satisfeito com o seu proceder. 15 O simples dá crédito a cada palavra, mas o prudente atenta para os seus passos. 16 O sábio teme, e desvia-se do mal, mas o tolo se encoleriza, e dá-se por seguro. 17 O que se indigna à toa fará doidices, e o homem de maus intentos será odiado. 18 Os simples herdarão a estultícia, mas os prudentes serão coroados de conhecimento. 19 Os maus inclinam-se diante dos bons, e os ímpios diante das portas dos justos. 21 O que despreza ao seu próximo peca, mas o que se compadece dos humildes é bem-aventurado. 22 Porventura não erram os que praticam o mal? mas beneficência e fidelidade haverá para os que praticam o bem. 24 A coroa dos sábios é a sua riqueza, a estultícia dos tolos é só estultícia. 25 A testemunha verdadeira livra as almas, mas o que se desboca em mentiras é enganador. 26 No temor do SENHOR há firme confiança e ele será um refúgio para seus filhos. 29 O longânimo é grande em entendimento, mas o que é de espírito impaciente mostra a sua loucura. 31 O que oprime o pobre insulta àquele que o criou, mas o que se compadece do necessitado o honra. 32 Pela sua própria malícia é lançado fora o perverso, mas o justo até na morte se mantém confiante. 33 No coração do prudente a sabedoria permanece, mas o que está no interior dos tolos se faz conhecido. 35 O rei se alegra no servo prudente, mas sobre o que o envergonha cairá o seu furor. ► Os sábios falam com humildade (Pv 14:3), valorizam o aprendizado e o conhecimento (Pv 14:6, 18), são prudentes (Pv 14:15), fazem separação entre o que é bom e o que é mau (1Ts 5:21), são calmos (Pv 14:29, 33), possuem domínio próprio (Is 30:15), No temor de Deus adquirem confiança e proteção (Pv 14:26), são benéficos e fieis (Pv 14:21, 31), tanto para com Deus como para com o próximo (Mt 12:30, 31). ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. Devemos mostrar nosso apreço pela maravilhosa dádiva de Deus tornando-nos participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo. Devemos manifestar nossa gratidão a Deus tornando-nos cooperadores de Jesus Cristo, representando Seu caráter para o mundo. ... O Senhor considera as pessoas como pérolas preciosas. … Ao exaltarem eles a Cristo, os seus olhos são ungidos, de modo que possam distinguir a relação de Cristo para com a família humana. Eles se tornam sábios, e, com mansidão e humildade, quando surge a oportunidade, apresentam a pessoas provadas e tentadas a sublime realidade da salvífica graça de Deus. Youth's Instructor, 17 de outubro de 1895. Hoje as verdades das Escrituras devem ser levadas perante os grandes homens do mundo, para que possam escolher entre a obediência à lei de Deus e a aliança com o príncipe do mal. Deus põe perante eles a verdade eterna - verdade que os fará sábios para a salvação - mas não os força a aceitá-la. Se lhe voltam as costas, Ele os deixa entregues a si mesmos para que se fartem com os frutos de suas próprias ações. Atos dos Apóstolos, 241. ❉ Terça - “Os olhos do Senhor” Ano Bíblico: Lv 8–10 ● 3. “Os olhos do Senhor estão em toda parte, observando atentamente os maus e os bons” (Pv 15:3). Como você se sente diante dessa afirmação? Por quê? ► Como governante supremo do universo o Senhor observa os filhos dos homens, no planeta onde se instalou o pecado, e Ele julga com justiça “O SENHOR está assentado perpetuamente; já preparou o seu tribunal para julgar. Ele mesmo julgará o mundo com justiça; julgará os povos com retidão. Sl 9:7-8. “Pois o Senhor é justo, e ama a justiça.” Sl 11:7. Ele avalia o procedimento conforme a lei moral ou da liberdade Tg 2:8-13; 1:22-25, e retribui a cada um segundo o que escolheram, conforme as suas obras. Sl 62:12; Mt.16:27; Rm 2:4-6; 14:12; 1Co 3:8; 2Co 5:10; Gl 6:5; Ap 2:23; 20:11-15; 22:12. Tenhamos sempre em mente que nossa obra deve ser progressiva. Devemos progredir no conhecimento do Senhor. Deus compreende os princípios que atuam sobre toda a mente. Ele tem testemunhado o curso persistente e rebelde de alguns a quem Ele tem advertido e aconselhado repetidas vezes. Seu olho que tudo vê tem observado o rumo obstinado dos planos humanos. O caminho do homem está perante o Senhor. Ele conhece os pensamentos. "Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons." Prov. 15:3. Ele olha aos confins da Terra e vê tudo sob os céus. O Senhor sonda os corações. Devemos permanecer firmes como uma rocha sobre os princípios da Palavra de Deus, lembrando- nos de que Deus é conosco, fortificando-nos para enfrentarmos toda a experiência nova. Mantenhamos sempre os princípios de justiça em nossa vida, para que possamos prosseguir, fortalecendo- nos no nome do Senhor. Devemos considerar muito sagrada a fé que tem sido substanciada pela instrução e aprovação do Espírito de Deus, desde nossa experiência mais remota até o presente. … Quando o poder da verdade for sentido na alma, os princípios da verdade serão introduzidos na vida diária. Então a verdadeira santidade será evidenciada. ... Em Sua vida humana, Ele revelou uma natureza divina; nenhum defeito se evidenciava em Seu caráter. Ao contemplar Sua vida de abnegação e sacrifício para que pudesse ministrar a verdade ao mundo, eles poderão ter a vida transformada e aprender a refletir Sua semelhança. … Não negligenciemos nossa responsabilidade de formar caráter reto, mas coloquemo-nos sob a modeladora influência do Espírito Santo a fim de que possamos formar caráter que reflita a vida divina. Carta 66, 1911. ❉ Quarta - A alegria do Senhor Ano Bíblico: Lv 11, 12 ● 4. Leia Provérbios 15. Por que a alegria é tão importante? Pv 15:1-33 (ACF); 1 A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. 2 A língua dos sábios adorna a sabedoria, mas a boca dos tolos derrama a estultícia. 3 Os olhos do SENHOR estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons. 4 A língua benigna é árvore de vida, mas a perversidade nela deprime o espírito. 5 O tolo despreza a instrução de seu pai, mas o que observa a repreensão se haverá prudentemente. 6 Na casa do justo há um grande tesouro, mas nos ganhos do ímpio há perturbação. 7 Os lábios dos sábios derramam o conhecimento, mas o coração dos tolos não faz assim. 8 O sacrifício dos ímpios é abominável ao SENHOR, mas a oração dos retos é o seu contentamento. 9 O caminho do ímpio é ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. abominável ao SENHOR, mas ao que segue a justiça ele ama. 10 Correção severa há para o que deixa a vereda, e o que odeia a repreensão morrerá. 11 O inferno e a perdição estão perante o SENHOR; quanto mais os corações dos filhos dos homens? 12 O escarnecedor não ama aquele que o repreende, nem se chegará aos sábios. 13 O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate. 14 O coração entendido buscará o conhecimento, mas a boca dos tolos se apascentará de estultícia. 15 Todos os dias do oprimido são maus, mas o coração alegre é um banquete contínuo. 16 Melhor é o pouco com o temor do SENHOR, do que um grande tesouro onde há inquietação. 17 Melhor é a comida de hortaliça, onde há amor, do que o boi cevado, e com ele o ódio. 18 O homem iracundo suscita contendas, mas o longânimo apaziguará a luta. 19 O caminho do preguiçoso é cercado de espinhos, mas a vereda dos retos é bem aplanada. 20 O filho sábio alegra seu pai, mas o homem insensato despreza a sua mãe. 21 A estultícia é alegria para o que carece de entendimento, mas o homem entendido anda retamente. 22 Quando não há conselhos os planos se dispersam, mas havendo muitos conselheiros eles se firmam. 23 O homem se alegra em responder bem, e quão boa é a palavra dita a seu tempo! 24 Para o entendido, o caminho da vida leva para cima, para que se desvie do inferno em baixo. 25 O SENHOR desarraiga a casa dos soberbos, mas estabelece o termo da viúva. 26 Abomináveis são para o SENHOR os pensamentos do mau, mas as palavras dos puros são aprazíveis. 27 O que agir com avareza perturba a sua casa, mas o que odeia presentes viverá. 28 O coração do justo medita no que há de responder, mas a boca dos ímpios jorra coisas más. 29 O SENHOR está longe dos ímpios, mas a oração dos justos escutará. 30 A luz dos olhos alegra o coração, a boa notícia fortalece os ossos. 31 Os ouvidos que atendem à repreensão da vida farão a sua morada no meio dos sábios. 32 O que rejeita a instrução menospreza a própria alma, mas o que escuta a repreensão adquire entendimento. 33 O temor do SENHOR é a instrução da sabedoria, e precedendo a honra vai a humildade. ► A alegria aqui é o resultado de praticar a orientação divina e ser cooperador em Seu serviço; o que trás saúde ao corpo, à alma e ao espírito, para enfrentarmos com ânimo as batalhas neste mundo. cf. Jo 16:33; 1Jo 5:4. Conquanto a grande recompensa final seja dada na vinda de Cristo, o serviço feito de coração para Deus proporciona mesmo nesta vida uma recompensa. Obstáculos, oposição e amargo e desolador desânimo, o obreiro tem de enfrentar. Talvez ele não veja o fruto de seu trabalho. A despeito de tudo isso, porém, encontra em seu trabalho uma bendita recompensa. Todos quantos se entregam a Deus num serviço desinteressado pela humanidade, estão cooperando com o Senhor da glória. Este pensamento adoça toda fadiga, retempera a vontade, revigora o espírito para qualquer coisa que possa sobrevir. Trabalhando com coração abnegado, enobrecidos com o ser participantes dos sofrimentos de Cristo, partilhando de Sua compaixão, eles contribuem para aumentar sua alegria, e trazem honra e louvor a Seu exaltado nome. Na companhia de Deus, de Cristo e dos santos anjos, são envolvidos num ambiente celeste, ambiente que traz saúde ao corpo, vigor ao intelecto e alegria à alma. Todos quantos consagram corpo, alma e espírito ao serviço de Deus, hão de receber continuamente uma nova provisão de energia física, mental e espiritual. Os inexauríveis abastecimentos celestiais se acham a sua disposição. Cristo lhes dá a proteção de Seu espírito, a vida de Sua vida. O Espírito Santo põe Suas mais elevadas energias a operar no coração e na mente. Obreiros Evangélicos, p. 513. O prazer de fazer bem a outros, comunica aos sentimentos um ardor que eletriza os nervos, vivifica a circulação do sangue, e produz saúde física e mental. Testimonies, vol. 4, pág. 56. Coisa alguma tende mais a promover a saúde do corpo e da alma do que o espírito de gratidão e louvor. É um positivo dever resistir à melancolia, às ideias e sentimentos de descontentamento – dever tão grande como é orar. Se nos destinamos ao Céu, como poderemos ir qual bando de lamentadores, gemendo e queixando-nos por todo o caminho da casa de nosso Pai? Os professos cristãos que estão sempre se queixando, e que parecem julgar que a alegria e a felicidade sejam um pecado, não possuem genuína religião. Os que encontram um funesto prazer em tudo que é melancolia no mundo natural; que preferem olhar às folhas mortas em vez de colher as belas flores vivas; que não veem beleza nas elevações das grandes montanhas e nos vales revestidos de luxuriante verdor; que fecham os sentidos à jubilosa voz que lhes fala na natureza e é doce e harmoniosa ao ouvido atento - estes não estão em Cristo. Estão colhendo para si mesmos tristezas e sombras, quando poderiam ter esplendor, o próprio Sol da Justiça surgindo-lhes no coração e trazendo saúde em Seus raios. Frequentemente vosso espírito se poderá nublar por causa do sofrimento. Não busqueis pensar então. ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. Sabeis que Jesus vos ama. Ele compreende vossa fraqueza. Podeis fazer Sua vontade com o simples repousar em Seus braços. É uma lei da natureza que nossas ideias e sentimentos sejam animados e fortalecidos ao lhes darmos expressão. Ao passo que as palavras exprimem pensamentos, é também verdade que estes seguem aquelas. Se exprimíssemos mais a nossa fé, mais nos regozijássemos nas bênçãos que sabemos possuir - a grande misericórdia e o amor de Deus - teríamos mais fé e maior alegria. Língua alguma pode traduzir, nenhuma mente conceber a bênção que resulta de apreciar a bondade e o amor de Deus. Mesmo na Terra podemos fruir alegria como uma fonte inesgotável, porque se nutre das correntes que emanam do trono de Deus. Eduquemos, pois, o coração e os lábios a entoar o louvor de Deus por Seu incomparável amor. Eduquemos a alma a ser esperançosa, e a permanecer na luz que irradia da cruz do Calvário. Nunca devemos nos esquecer de que somos filhos do celeste Rei, filhos e filhas do Senhor dos Exércitos. É nosso privilégio manter um calmo repouso em Deus. A Ciência do Bom Viver, p. 251. ● 5. Leia Provérbios 15:13, 14, 23. Qual é a parte de Deus nessa alegria? 13 O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate. 14 O coração entendido buscará o conhecimento, mas a boca dos tolos se apascentará de estultícia. 23 O homem se alegra em responder bem, e quão boa é a palavra dita a seu tempo! ► A fonte de alegria e conhecimento está em permanecer no amor de cristo, que é materializado pela obediência aos mandamentos. cf. Mt 22:37-40; Jo 14:15-17. Jo 15:9-12. (JFA-RC); 9 Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor. 10 Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e permaneço no seu amor. 11 Tenho-vos dito isso para que a minha alegria permaneça em vós, e a vossa alegria seja completa. 12 O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. A lei de Deus é a grande norma de justiça. O apóstolo declara-a santa, justa e boa. Diz Davi: "A lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma." Sal. 19:7. Diz Cristo: "Se Me amardes, guardareis os Meus mandamentos." João 14:15. "Se vós estiverdes em Mim, e as Minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito." João 15:7. "Aquele que tem os Meus mandamentos e os guarda, este é o que Me ama; e aquele que Me ama será amado de Meu Pai, e Eu o amarei e Me manifestarei a Ele." João 14:21. Isso é, sem dúvida alguma, o testemunho do Espírito. "Se guardardes os Meus mandamentos" - de coração - "permanecereis no Meu amor, do mesmo modo que Eu tenho guardado os mandamentos de Meu Pai e permaneço no Seu amor." João 15:10. Os que são obedientes à vontade de Deus não terão neste mundo uma vida árdua e infeliz. Ouvi de novo as palavras de Cristo: "Tenho-vos dito isso para que a Minha alegria permaneça em vós, e a vossa alegria seja completa." João 15:11. "Este é o testemunho" (I João 5:9), que é privilégio de todos ter: a felicidade de Cristo na vida, pelo apropriar-se da palavra de Deus... e introduzindo na vida prática o que Cristo requer. Há plena certeza da esperança em crer em cada palavra de Cristo, em crer nEle, sendo a Ele unidos por viva fé. Em sendo essa a experiência, o ser humano já não se acha mais debaixo da lei, pois a lei já não lhe condena o procedimento. … Para os que crêem, Cristo é precioso. Seu Espírito, atuando no espírito e coração do crente, está em perfeita harmonia com aquilo que se acha escrito na Palavra. O Espírito e a Palavra harmonizam-se perfeitamente. Assim o Espírito testifica com o nosso espírito que somos nascidos de Deus. Carta 11, 1897. As tendências que controlam o coração natural devem ser subjugadas pela graça de Cristo, antes que o homem caído esteja em condições de entrar no Céu, e partilhar da comunhão com os anjos puros e santos. Quando o homem morre para o pecado, e passa a viver nova vida em Cristo, divino amor enche-lhe o coração; seu entendimento é santificado; ele bebe da inesgotável fonte de alegria e conhecimento; e brilha em seu caminho a luz de um eterno dia, pois com ele está continuamente a luz da vida. Atos dos Apóstolos, 273. ❉ Quinta - A soberania de Deus Ano Bíblico: Lv 13, 14 ● 6. O que diz Provérbios 16:1? Como devemos entender essa passagem? ramos@advir.comramos@advir.com
  6. 6. Pv 16:1 (ACF); 1 Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua. cf. Pv 20:24; 21:31. ► O homem podem fazer seus planos, porém é o SENHOR Deus quem dá a confirmação. As experiências pelas quais Jeremias passou nos dias de sua juventude e também nos posteriores anos de seu ministério, ensinaram-lhe a lição de que "não é do homem o seu caminho nem do homem que caminha o dirigir os seus passos". Ele aprendeu a orar: "Castiga-me, ó Senhor, mas com medida, não na Tua ira, para que me não reduzas a nada." Jer. 10:23 e 24. Quando chamado a beber o cálice da tribulação e tristeza, e quando em sua miséria era tentado a dizer: "Já pereceu a minha força, como também a minha esperança no Senhor", recordava as providências de Deus em seu favor, e triunfantemente exclamava: "As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as Suas misericórdias não têm fim. ... A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto, esperarei nEle." Lam. 3:18, 22-24. Profetas e Reis, pp. 419-421. ● 7. Leia Provérbios 16:18, 19. Qual é o lugar da ambição no sucesso humano? Pv 16:18-19 (ACF); 18 A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda. 19 Melhor é ser humilde de espírito com os mansos, do que repartir o despojo com os soberbos. ► A desgraça está um passo depois do orgulho; logo depois da vaidade vem a queda. No fim das contas, mais vale ser pobre e ter um espírito humilde do que ser rico e ter um coração orgulhoso. Sempre que a ambição e o orgulho são tolerados, a vida é maculada; pois o orgulho, não sentindo necessidade, cerra o coração para as bênçãos infinitas do Céu. Profetas e Reis, pág. 60. A soberba é um terrível aleijão no caráter. "A soberba precede a ruína". Isto é verdade na família, na igreja e na nação. Testimonies, vol. 4, pág. 377. "Aprendei de Mim", disse Cristo, "que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma." Mat. 11:29. Testimonies, vol. 4, pág. 376. O povo de Deus deve ser sujeito um ao outro. Deve aconselhar-se um com o outro, para que a deficiência de um seja suprida pela suficiência do outro. Beneficência Social, pág. 202. ● 8. Leia Provérbios 16:33. Qual é o lugar do acaso no sucesso humano? Pv 16:33. (ACF); 33 A sorte se lança no regaço, mas do SENHOR procede toda a determinação. ► Podemos pensar que as coisas acontecem por acaso, mas de fato é o Senhor que dirige os acontecimentos para no final, beneficiar aos que o amam. Rm 8:28, 31-39. Nos anais da história humana, o desenvolvimento das nações, o nascimento e queda dos impérios, aparecem como que dependendo da vontade e proeza do homem; a configuração dos acontecimentos parece determinada em grande medida pelo seu poder, ambição ou capricho. Mas na Palavra de Deus a cortina é afastada, e podemos ver acima, para trás e pelos lados as partidas e contrapartidas do interesse, poder e paixões humanos - os agentes do Todo-misericordioso - executando paciente e silenciosamente os conselhos de Sua própria vontade. Profetas e Reis, págs. 499 e 500. ❉ Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: Lv 15, 16 “Desde o princípio Satanás pintou aos homens as vantagens a serem ganhas pela transgressão. Assim ele seduziu os anjos. Assim tentou Adão e Eva a pecar. E assim está ainda a afastar multidões da obediência a Deus. A senda da transgressão é apresentada como algo desejável; mas o fim dela ‘são os caminhos da morte’ (Pv 14:12). Felizes aqueles que, tendo-se arriscado a ir por este caminho, aprendem quão amargos são os frutos do pecado, e voltam em tempo. Deus, em Sua misericórdia, não deixou que Davi fosse atraído à ruína total pela sedutoras recompensas do pecado. Patriarcas e Profetas, p. 720. ramos@advir.comramos@advir.com

×