E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
ATIVIDADE 01- 2° SÉRIE E.M. – PROFESSORA ELAINE CRISTINA
QUÍMICA 1° BIM
1. Por que é...
ATIVIDADE 03- 2° SÉRIE E.M.
QUÍMICA 1° BIM
1. Um frasco contém uma solução de sulfato de cobre pentaidratado 50 g · L–1. Q...
3. O “soro caseiro” consiste em uma solução aquosa de cloreto de sódio (3,5 g/L) e de sacarose (11 g/L).
Quais as massas d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Retomada Pedagógica 2ºano - Professorea Elaine Cristina

2.456 visualizações

Publicada em

E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.456
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
109
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Retomada Pedagógica 2ºano - Professorea Elaine Cristina

  1. 1. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA ATIVIDADE 01- 2° SÉRIE E.M. – PROFESSORA ELAINE CRISTINA QUÍMICA 1° BIM 1. Por que é possível comparar as solubilidades dos diferentes solutos? 2. Qual dos sais é o mais solúvel? Qual é o menos solúvel? 3. 20 g de cloreto de sódio foram colocados para dissolução em 50 g de água. A mistura resultou homogênea? Justifique. 4. Uma solução aquosa contém como solutos os cloretos de sódio e de magnésio em iguais concentrações. Submetendo-se essa solução à evaporação, qual sólido se deposita primeiro, separando-se da solução? Justifique. 5. Em exames radiológicos gastrintestinais, utiliza-se para contraste solução saturada de sulfato de bário (BaSO4). No entanto, para um indivíduo de 60 kg de massa corpórea, o limite de tolerância da espécie química íon bário (Ba2+) no organismo humano é de 0,7 g. Levando-se em conta que a solubilidade do BaSO4 em água é de 2,3 . 10–3 g para 1 litro de água, explique por que a ingestão de um copo (200 mL) de solução saturada de sulfato de bário não é letal para esse indivíduo. ATIVIDADE 02- 2° SÉRIE E.M. QUÍMICA 1° BIM Faça um mapa conceitual com os seguintes termos: massa - volume - solução - concentração - Litro - cm3 - saturada insaturada - supersaturada - corpo de fundo - gramas - temperatura - coeficiente de solubilidade mais solúvel - menos solúvel - soluto - gramas/litro - solvente
  2. 2. ATIVIDADE 03- 2° SÉRIE E.M. QUÍMICA 1° BIM 1. Um frasco contém uma solução de sulfato de cobre pentaidratado 50 g · L–1. Que volume dessa solução deve ser medido para se ter 12,5 g de sulfato de cobre? 2. Determinou-se a massa de 4,0 g de hidróxido de sódio. Que volume de solução deve ser preparado para que sua concentração seja 20 g · L–1? 3. Você precisa preparar 250 mL de uma solução de NaOH de concentração igual a 20 g · L–1. Que massa de NaOH você deve usar? 4. Muitos medicamentos com os quais lidamos em nosso dia a dia informam em seus rótulos ou bulas a concentração do componente ativo. Por exemplo, um medicamento antiespasmódico (X) contém 75 mg do componente ativo (dimeticona) por mL. Outro medicamento, antitérmico (Y), contém 200 mg do componente ativo (paracetamol) por mL. A importância de conhecer a composição de um medicamento está na dose que o médico deve recomendar. Para o medicamento antiespasmódico, a dose recomendada para adultos é de 16 gotas, três vezes ao dia. Como é possível saber a massa de dimeticona que se pode ingerir por dia? (Considere o volume de 1 gota = 0,05 mL.) 5. O “soro caseiro” recomendado para evitar a desidratação infantil consiste em uma solução aquosa de cloreto de sódio (3,5 g · L–1) e de sacarose (11,0 g · L–1).Qual a massa necessária de cloreto de sódio e de sacarose para preparar 4 litros de soro? ATIVIDADE 04- 2° SÉRIE E.M. QUÍMICA 1° BIM 1. Calcule a concentração em gramas por litro de uma solução aquosa de nitrato de sódio que contem 30g de sal em 400 mL de solução. 2. Que massa de cloreto de potássio (KCl) deve ser usada no preparo de 400 mL de solução de concentração igual a 6 g/L?
  3. 3. 3. O “soro caseiro” consiste em uma solução aquosa de cloreto de sódio (3,5 g/L) e de sacarose (11 g/L). Quais as massas de cloreto de sódio e sacarose necessárias para preparar 4 litros de “soro caseiro”? 4. Evapora-se totalmente o solvente de 250 mL de uma solução aquosa de cloreto de magnésio, 8,0g/L. Quantos gramas de soluto são obtidos ? 5. Qual o volume de solvente necessária para o preparo de uma solução de concentração igual a 0,1g/l quando se usa 15 g de soluto. 6. Que massa de NaNO3 deve ser dissolvida em 800g de água para se obter uma solução de concentração igual a 0,6g/l? 7. A sacarose (açúcar) tem uma solubilidade máxima a 20o C de 240 g para 100 g de água. Qual é a porcentagem em massa de uma solução de sacarose no ponto de saturação 8. (FUVEST) Considere duas latas do mesmo refrigerante, uma versão “diet” e outra versão comum. Ambas contêm o mesmo volume de líquido (300 mL) e têm a mesma massa quando vazias. A composição do refrigerante é a mesma em ambas, exceto por uma diferença: a versão comum contém certa quantidade de açúcar, enquanto a versão “diet” não contém açúcar (apenas massa desprezível de um adoçante artificial). Pesando-se duas latas fechadas do refrigerante, foram obtidos os seguintes resultados: Por esses dados, pode-se concluir que a concentração, em g/L, de açúcar no refrigerante comum é de, aproximadamente: a) 0,020g/L. b) 0,050g/L. c) 1,1g/L. d) 20g/L. e) 50g/L. 9. Num balão volumétrico de 250 mL adicionam-se 2,0g de sulfato de amônio sólido; o volume é completado com água. A concentração da solução obtida, em g/litro, é: 10. a) 1,00g/L. b) 2,00g/L. c) 3,50g/L. d) 4,00g/L. e) 8,00g/L.

×