SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Baixar para ler offline
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
1
01 - (UEL PR/Janeiro)
Quando Fahrenheit definiu a escala termométrica que
hoje leva o seu nome, o primeiro ponto fixo definido
por ele, o 0ºF, corresponde à temperatura obtida ao
se misturar uma porção de cloreto de amônia com três
porções de neve, à pressão de 1atm. Qual é esta
temperatura na escala Celsius?
a) 32ºC
b) 273ºC
c) 37,7ºC
d) 212ºC
e) –17,7ºC
Resolução:
02 - (Unifor CE/Janeiro)
Um estudante construiu uma escala de temperatura E
atribuindo o valor 0°E à temperatura equivalente a
20°C e o valor 100°E à temperatura equivalente a
104°F. Quando um termômetro graduado na escala E
indicar 25°E, outro termômetro graduado na escala
Fahrenheit indicará:
a) 85
b) 77
c) 70
d) 64
e) 60
Resolução:
°E °C °F
0 20 ?
100 104
A pergunta se refere à escala Fahrenheit porém, só
temos uma informação nessa escala. É preciso, então,
converter 20°C para a escala Fahrenheit para termos
dois pontos de temperatura nesta escala.
Agora vamos colocar as duas temperaturas na fórmula
(X) (Y)
0 68
100 104
(por que é 0. Logo sobra 68 = )
Substituindo na fórmula:
Como °E = x e °F=y, a fórmula fica assim:
Substituindo o valor de por 25 (que é o pedido pela
questão) fica:
03 - (Unifor CE/Janeiro)
Uma certa massa de gás perfeito sofre uma
transformação isobárica e sua temperatura varia de
293K para 543K. A variação da temperatura do gás,
nessa transformação, medida na escala Fahrenheit, foi
de
a) 250°
b) 273°
c) 300°
d) 385°
e) 450°
1º modo – ( )
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
2
2º modo
Converter as duas temperaturas para Celsius:
=>
=>
Agora converta as duas temperaturas
encontradas na escala Celsius para Fahrenheit:
C=20
Para calcular a variação basta fazer a diferença entre
elas:
04 - (Unifor CE/Janeiro)
ANULADA
05 - (Unifor CE/Janeiro)
Mediu-se a temperatura de um corpo com dois
termômetros: um graduado na escala Celsius, e outro,
na escala Fahrenheit. Verificou-se que as indicações
nas duas escalas eram iguais em valor absoluto. Um
possível valor para a temperatura do corpo, na escala
Celsius, é
a) –25
b) –11,4
c) 6,0
d) 11,4
e) 40
Resolução:
(POR QUE nas duas escalas eram iguais em valor
absoluto)
SUBSTITUINDO NA FÓRMULA:
Como a questão pediu em valor absoluto: |-40| = 40.
06 - (Unifor CE/Janeiro)
A temperatura de determinada substância é 50°F. A
temperatura absoluta dessa substância, em kelvins, é
a) 343
b) 323
c) 310
d) 283
e) 273
Resolução:
Converter a temperatura de Fahrenheit para Celsius:
Após isso, converter a temperatura Celsius para kelvin:
07 - (Unifor CE/02-Prova-Específica)
Uma escala termométrica arbitrária X atribui o valor
20°X para a temperatura de fusão do gelo e 80°X para
a temperatura de ebulição da água, sob pressão
normal. Quando a temperatura de um ambiente sofre
uma variação de 30°X, a correspondente variação na
escala Celsius é de:
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
3
a) 20°C
b) 30°C
c) 40°C
d) 50°C
e) 60°C
Resolução:
08 - (UFFluminense RJ)
Um turista brasileiro, ao desembarcar no aeroporto de
Chicago, observou que o valor da temperatura lá
indicado, em °F, era um quinto do valor
correspondente em °C.
O valor observado foi:
a) - 2 °F
b) 2 °F
c) 4 °F
d) 0 °F
e) - 4 °F
Resolução:
Substituir na fórmula:
09 - (UFFluminense RJ/2º Fase)
Quando se deseja realizar experimentos a baixas
temperaturas, é muito comum a utilização de
nitrogênio líquido como refrigerante, pois seu ponto
normal de ebulição é de - 196 ºC.
Na escala Kelvin, esta temperatura vale:
a) 77 K
b) 100 K
c) 196 K
d) 273 K
e) 469 K
Resolução:
10 - (Fatec SP)
Lord Kelvin (título de nobreza dado ao célebre físico
William Thompson, 1824-1907) estabeleceu uma
associação entre a energia de agitação das moléculas
de um sistema e a sua temperatura.
Deduziu que a uma temperatura de -273,15 ºC,
também chamada de zero absoluto, a agitação térmica
das moléculas deveria cessar.
Considere um recipiente com gás, fechado e de
variação de volume desprezível nas condições do
problema e, por comodidade, que o zero absoluto
corresponde a –273 ºC.
É correto afirmar:
a) O estado de agitação é o mesmo para as
temperaturas de 100 ºC e 100 K.
b) À temperatura de 0 ºC o estado de agitação das
moléculas é o mesmo que a 273 K.
c) As moléculas estão mais agitadas a –173°C do que
a –127 ºC.
d) A -32 ºC as moléculas estão menos agitadas que a
241 K.
e) A 273 K as moléculas estão mais agitadas que a
100 ºC.
Resolução:
11 - (Mackenzie SP)
Uma pessoa mediu a temperatura de seu corpo,
utilizando-se de um termômetro graduado na escala
Fahrenheit, e encontrou o valor 97,7°F. Essa
temperatura, na escala Celsius, corresponde a:
a) 36,5°C
b) 37,0°C
c) 37,5°C
d) 38,0°C
e) 38,5°C
Resolução:
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
4
12 - (Fatec SP)
ANULADA
13 - (Mackenzie SP)
Numa cidade da Europa, no decorrer de um ano, a
temperatura mais baixa no inverno foi 23°F e a mais
alta no verão foi 86°F. A variação da temperatura, em
graus Celsius, ocorrida nesse período, naquela cidade,
foi:
a) 28,0°C
d) 50,4°C
b) 35,0°C
e) 63,0°C
c) 40,0°C
Resolução:
1º modo –
2º modo
Agora basta calcular a diferença entre as duas
temperaturas:
14 - (Unificado RJ)
Para uma mesma temperatura, os valores indicados
pelos termômetros Fahrenheit (F) e Celsius (C)
obedecem á seguinte relação: F = 1,8.C + 32.
Assim , a temperatura na qual o valor indicado pelo
termômetro Fahrenheit corresponde ao dobro do
indicado pelo termômetro Celsius vale, em ºF:
a) –12,3
b) –24,6
c) 80
d) 160
e) 320
Resolução:
Substituindo na fórmula indicada pela questão:
F = 1,8.C + 32
15 - (Unificado RJ)
ANULADA
16 - (PUC RS/Janeiro)
Podemos caracterizar uma escala absoluta de
temperatura quando :
a) dividimos a escala em 100 partes iguais.
b) associamos o zero da escala ao estado de energia
cinética mínima das partículas de um sistema.
c) associamos o zero da escala ao estado de energia
cinética máxima das partículas de um sistema.
d) associamos o zero da escala ao ponto de fusão do
gelo.
e) associamos o valor 100 da escala ao ponto de
ebulição da água.
17 - (Unifor CE/02-Prova-Específica)
A escala Reamur de temperatura, que hoje está em
desuso, adotava para o ponto de gelo 0°R e para o
ponto de vapor 80°R. A indicação que, nessa escala,
corresponde a 86°F é:
a) 16°R
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
5
b) 20°R
c) 24°R
d) 36°R
e) 48°R
Resolução:
°R (X) °F (Y)
0 32
80 212
Substituindo na fórmula
(por que é 0. Logo sobra 32 = )
Substituindo na fórmula:
Como na fórmula Y e = X. A fórmula fica:
Substituindo F = 86
18 - (Mackenzie SP)
Um viajante, ao desembarcar no aeroporto de
Londres, observou que o valor da temperatura do
ambiente na escala Fahrenheit é o quíntuplo do valor
da temperatura na escala Celsius. Esta temperatura é
de:
a) 5 °C
b) 10 °C
c) 15 °C
d) 20 °C
e) 25 °C
Resolução:
F=5C
5
19 - (UESanta Cruz BA)
A água está difundida na natureza nos estados líquido,
sólido e gasoso sobre 73% do planeta (…). Em seu
estado natural mais comum, é um líquido
transparente, sem sabor e sem cheiro, mas que
assume a cor azul-esverdeada em lugares profundos.
Possui uma densidade máxima de 1 g/cm3 a 4ºC, e o
seu calor específico é de 1 cal/gºC (…).
(Macedo, Magno Urbano de & Carvalho, Antônio.
Química, São Paulo: IBEP, 1998. p. 224-5)
Utilizando-se a escalar Kelvin, o valor da temperatura
na qual a água possui densidade máxima é igual a
a) 180
b) 212
c) 269
d) 277
e) 378
Resolução:
20 - (FMTM MG/2ªFase/Janeiro)
Normalmente, o corpo humano começa a “sentir
calor” quando a temperatura ambiente ultrapassa a
marca dos 24,0 ºC. A partir daí, para manter seu
equilíbrio térmico, o organismo passa a eliminar o
calor através do suor. Se a temperatura corporal subir
acima de 37,0 ºC, é caracterizada como hipertermia e
abaixo de 35,0 ºC, hipotermia. Se a temperatura de
uma pessoa com hipertermia variar de 37,3 ºC para
39,3 ºC, esta variação nas escalas Fahrenheit (ºF) e
Kelvin (K) será, respectivamente,
a) 1,8 e 1,8.
b) 1,8 e 2,0.
c) 2,0 e 2,0.
d) 2,0 e 3,6.
e) 3,6 e 2,0.
Resolução
1º modo
 De Celsius para Fahrenheit
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
6
 De Celsius para Kelvin
Observação: a variação na temperatura kelvin sempre
será a mesma que na temperatura Celsius.
2º modo
 Converter as duas temperaturas de Celsius
para Fahrenheit
C=39,3
C=37,3
Para saber a variação basta calcular a diferença:
 Converter as duas temperaturas de Celsius
para Kelvin
C=39,3
C=37,3
Para saber a variação basta calcular a diferença:
Observação: a variação na temperatura kelvin sempre
será a mesma que na temperatura Celsius.
21 - (PUC PR/Janeiro)
A temperatura normal de funcionamento do motor de
um automóvel é 90ºC.
Determine essa temperatura em Graus Fahrenheit.
a) 90ºF
b) 180ºF
c) 194ºF
d) 216ºF
e) –32ºF
Resolução:
22 - (PUC PR/Julho)
ANULADA
23 - (Uniube MG)
Foram colocadas dois termômetros em determinada
substância, a fim de medir sua temperatura. Um deles,
calibrado na escala Celsius, apresenta um erro de
calibração e acusa apenas 20% do valor real. O outro,
graduado na escala Kelvin, marca 243 K. A leitura feita
no termômetro Celsius é de
a) 30°
b) 6°
c) 0°
d) – 6°
e) – 30°
Resolução:
No termômetro da escala kelvin mostra a escala
verdadeira então converta a temperatura kelvin para
Celsius:
Como o termômetro da escala Celsius marca apenas
20% do valor real, isto é 0,2 , basta multiplicar o valor
encontrado por 20%
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
7
24 - (ITA SP)
Para medir a febre de pacientes, um estudante de
medicina criou sua própria escala linear de
temperatura. Nessa nova escala, os valores de 0 (zero)
a 10 (dez) correspondem respectivamente a 37ºC e
40ºC. A temperatura de mesmo valor numérico em
ambas escalas é aproximadamente
a) 52,9ºC
b) 28,5ºC
c) 74,3ºC
d) –8,5ºC
e) –28,5ºC
Resolução:
Para resolver esta questão vamos ter que jogar os
dados na fórmula
Escala própria (X) Escala Celsius (Y)
0 37
10 40
(por que é 0. Logo sobra 37 = )
Substituindo na fórmula, fica:
A questão pergunta em que temperatura as duas
serão iguais. Basta igualar y=x e substituir um dos dois:
25 - (UFU MG/2ªFase)
Um Matuto construiu um termômetro utilizando a
brasa de seu fogão como referência “superior” à qual
associou o número 100 graus Matutos (100ºM) e para
referência “inferior” à qual associou o número (0ºM) à
água que emerge de uma fonte (i.e., definiu a
temperatura desta água como sendo 0 graus Matuto).
Se utilizada a escala Celsius, a brasa tem a
temperatura de 176ºC e a água da fonte 15ºC.
a) Determine a expressão de comparação entre graus
Matutos e graus Celsius.
b) O dia em que o termômetro do Matuto marca
+15ºM é um dia “frio” ou um dia “quente” (ele deve
sair de casa de agasalho ou de calção de banho)?
Explique, comparando com a escala Celsius.
Resolução:
Letra a
Para resolver esta questão vamos ter que jogar os
dados na fórmula
Escala Matuto (X) Escala Celsius (Y)
0 15
100 176
(por que é 0. Logo sobra 15 = )
Substituindo na fórmula, fica:
Como a escala matuto é representada pela letra x e a
escala Celsius é representada pela letra y. A fórmula
fica assim:
LETRA B
M=15
Ele deve sair de calção de banho.
26 - (FMTM MG/1ªFase/Julho)
Um estudante traduziu um texto, originalmente em
língua inglesa, no qual se dizia que no Estado da
Califórnia está a região mais quente do planeta,
conhecida como “Vale da Morte”. Como desejava uma
tradução perfeita, também converteu o valor da maior
temperatura registrada naquele local, encontrando
57ºC. Supondo-se que a conversão tenha sido feita
corretamente, a versão original que estava escrita, na
escala Fahrenheit, tinha o valor de:
a) 13,7ºF.
b) 44,6ºF.
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
8
c) 120,6ºF.
d) 134,6ºF.
e) 192,0ºF.
Resolução:
27 - (Unifenas MG-Área-II)
Para comemorar os 500 anos do Brasil, resolvi criar um
termômetro, cuja escala batizei de “Brasil” (B). Na
escala B, o ponto de fusão do gelo é 15000 B, e o
ponto de ebulição da água é 20000B. Se, no dia 22 de
abril de 2000, a diferença entre a maior e a menor
temperatura registrada no Brasil for de 15 graus
Celsius, essa diferença registrada no meu termômetro
será de
a) 16250B.
b) 15250B.
c) 750B.
d) 150B.
e) 30B.
Resolução:
28 - (Mackenzie SP)
Na escala termométrica X, ao nível do mar, a
temperatura do gelo fundente é –30 °X e a
temperatura de ebulição da água é 120 °X. A
temperatura na escala Celsius que corresponde a 0 °X
é:
a) 15 °C
b) 20 °C
c) 25 °C
d) 28 °C
e) 30 °C
Resolução:
Para resolver esta questão vamos ter que jogar os
dados na fórmula
Escala X (X) Escala Celsius (Y)
-30 0
120 100
Substituindo o valor de na primeira equação fica:
Substituindo na fórmula, fica:
Como a escala X equivale a letra x e a escala Celsius
equivale a letra y, a fórmula fica assim:
Vamos agora substituir X por 0 para encontrar o valor
pedido:
29 - (Fatec SP)
Um cientista coloca um termômetro em um béquer
contendo água no estado líquido. Supondo que o
béquer esteja num local ao nível do mar, a única
leitura que pode ter sido feita pelo cientista é:
a) –30K
b) 36K
c) 130 ºC
d) 250K
e) 350K
Resolução:
A água só está em estado líquido quando sua
temperatura varia entre 0°C e 100°C. Por isso basta
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
9
converter as temperaturas para Celsius e verificar que
a única que está neste intervalo é a alternativa e.
30 - (Mackenzie SP)
Um termômetro mal graduado na escala Celsius,
assinala 2 ºC para a fusão da água e 107 ºC para sua
ebulição, sob pressão normal. Sendo qE o valor lido no
termômetro mal graduado e qC o valor correto da
temperatura, a função de correção do valor lido é:
a) qC = (qE – 2)
b) qC = (2qE – 1)
c) qC = (qE – 2)
d) qC = (qE +2)
e) qC = (qE – 4)
Resolução
Para resolver esta questão vamos ter que jogar os
dados na fórmula
qE (x) qC (y)
2 0
107 100
Substituindo o valor de na primeira equação,
fica:
Substituindo na fórmula, fica:
Como qE é representado pela letra x e qC é
representado pela letra y. A equação fica assim:
Colocando o em evidência fica:
A questão não apresenta a alternativa correta.
31 - (Unifor CE/Julho/ Conh. Gerais)
Uma escala termométrica A é tal que, à pressão
atmosférica normal, o ponto de fusão do gelo é 12 ºA
e o ponto de ebulição da água e 52 ºA. Essa escala A e
a escala Celsius fornecem a mesma indicação para a
temperatura:
a) 10 ºC
b) 15 ºC
c) 20 ºC
d) 25 ºC
e) 30 ºC
Resolução:
Para resolver esta questão vamos ter que jogar os
dados na fórmula
Escala A (x) Escala Celsius (y)
12 0
52 100
Substituindo o valor de na primeira equação,
fica:
Substituindo na fórmula, fica:
A questão pergunta em que temperatura as duas
serão iguais. Basta igualar y=x e substituir um dos dois:
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
10
32 - (Unifor CE/Janeiro/Conh. Gerais)
O conceito de temperatura está diretamente ligado a
uma de nossas percepções sensoriais. Tal sentido é:
a) tato
b) visão
c) gustação
d) olfação
e) audição
33 - (Mackenzie SP)
Um estudante observa que, em certo instante, a
temperatura de um corpo, na escala Kelvin, é 280 K.
Após 2 horas, esse estudante verifica que a
temperatura desse corpo, na escala Fahrenheit, é 86
°F. Nessas 2 horas, a variação da temperatura do
corpo, na escala Celsius, foi de:
a) 23 °C
b) 25 °C
c) 28 °C
d) 30 °C
e) 33 °C
Resolução:
Transforme a temperatura da escala kelvin para a
escala Celsius:
Transforme a temperatura da escala Fahrenheit para a
escala Celsius:
A variação de temperatura é a diferença entre elas
então:
34 - (FMTM MG/2ªFase/Janeiro)
O tradutor, ao receber o manual de instruções com a
frase After that, check whether temperature has
remained hot, about 149ºF, traduziu-a corretamente
desta forma:
Após este tempo, verifique se a temperatura
permaneceu quente, aproximadamente:
a) 45ºC.
b) 55ºC.
c) 65ºC.
d) 76ºC.
e) 78ºC.
Resolução:
35 - (FMTM MG/2ªFase/Julho)
A fim de diminuir o risco de explosão durante um
incêndio, os botijões de gás possuem um pequeno
pino com aspecto de parafuso, conhecido como
plugue fusível. Uma vez que a temperatura do botijão
chegue a 172ºF, a liga metálica desse dispositivo de
segurança se funde, permitindo que o gás escape. Em
termos de nossa escala habitual, o derretimento do
plugue fusível ocorre, aproximadamente, a
a) 69ºC.
b) 78ºC.
c) 85ºC.
d) 96ºC.
e) 101ºC.
36 - (UEG GO/Janeiro)
Uma senhora, com um filho hospitalizado, vem
chorando pela rua e pára alguém, ao acaso,
suplicando-lhe que explique as estranhas palavras do
médico sobre o estado de seu filho: “Minha senhora, a
temperatura corporal de seu filho sofreu uma variação
de +2 K”.
Considerando o que foi dito pelo médico, qual seria a
resposta CORRETA para se dar a essa mãe
desesperada?
a) “O seu filho sofreu uma variação de temperatura
de –271 ºC”.
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
11
b) “A temperatura corporal de seu filho diminuiu 2
ºC”.
c) “A temperatura corporal de seu filho é de 99 ºF”.
d) “A temperatura corporal de seu filho aumentou 2
ºC”.
e) “O seu filho sofreu uma variação de temperatura
de +275 ºC”.
Resolução:
a variação na temperatura kelvin sempre será a
mesma que na temperatura Celsius.
37 - (UFAC AC)
Uma variação de temperatura de 300K equivale na
escala Fahrenheit à uma variação de:
a) 540 ºF
b) 54 ºF
c) 300 ºF
d) 2700 ºF
e) n.d.a
Resolução:
38 - (UEPB PB)
Em 1851, o matemático e físico escocês Willian
Thomson que viveu entre 1824 e 1907, mais tarde
possuidor do título de lord Kelvin, propôs a escala
absoluta de temperatura, atualmente conhecida como
escala Kelvin de temperatura (K). Utilizando-se das
informações contidas no texto, assinale a alternativa
correta:
a) Com o avanço da tecnologia, atualmente, é
possível obter a temperatura de zero absoluto.
b) Os valores dessa escala estão relacionados com os
da escala Fahrenheit (ºF), através da expressão K = ºF
+ 273.
c) A partir de 1954, adotou-se como padrão o ponto
tríplice da água, temperatura em que a água coexiste
nos três estados - sólido, líquido e vapor. Isto ocorre à
temperatura de 0,01 ºF ou 273,16 K, por definição e a
pressão de 610 Pa (4,58 mmHg).
d) Kelvin é a unidade de temperatura comumente
utilizada nos termômetros brasileiros.
e) Kelvin considerou que a energia de movimento das
moléculas dos gases atingiria um valor mínimo de
temperatura, ao qual ele chamou zero absoluto.
39 - (UNIFAP AP)
Astrônomos da Nasa descobriram, com a ajuda do
telescópio espacial Chandra, uma estrela de nêutrons
a 9,5 x 1010 milhões de quilômetros da Terra que
passa por um processo súbito de esfriamento.
Identificada pela primeira vez por astrônomos
asiáticos, em 1181, essa estrela, denominada pulsar
3C58, deveria ter uma temperatura de cerca de 1,5
milhão de graus Celsius. Mas os cientistas
descobriram, para seu espanto, que a estrela de
nêutrons é bem mais fria do que isso. Em pouco mais
de 800 anos, a superfície do pulsar 3C58 resfriou-se
para uma temperatura de, aproximadamente, 1
milhão de graus Celsius.
(Adaptado de Folha Online – 16/12/2004 –16h47).
De acordo com as informações, a diferença entre a
temperatura esperada da estrela e aquela
determinada pelos cientistas é cerca de 500 mil graus
Celsius. Que variação de temperatura, na escala
absoluta (Kelvin), corresponde uma variação de 500
mil graus Celsius?
Resolução: Também a 500 mil graus. A variação na
temperatura kelvin sempre será a mesma que na
temperatura Celsius.
40 - (Unifor CE/Janeiro)
Numa escala termométrica arbitrária A, a temperatura
de fusão do gelo sob pressão normal é 20 ºA e a
temperatura de 70 ºA equivale a 176º, na escala
Farenheit. Nestas condições, a temperatura de 40 ºC
equivale, na escala A, a
a) 45
b) 40
c) 35
d) 30
e) 25
Resolução:
°A °C °F
20 0
70 ? 176
A pergunta se refere à escala Celsius porém, só temos
uma informação nessa escala. É preciso, então,
converter 176°F para a escala Celsius para termos dois
pontos de temperatura nesta escala.
E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA
Termologia – 2º Ano A
12
Agora vamos colocar as duas temperaturas na fórmula
Escala A (x) escala Celsius (y)
20 0
70 80
Substituindo o valor de na primeira equação,
fica:
Substituindo na fórmula, fica:
Como a escala A é representada pela letra x e a escala
Celsius é representada pela letra y. Substituindo fica:
Substituindo o valor de C por 40, seguindo a questão,
a resposta procurada é:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

D28 (mat. 9º ano) resolver problema que envolva porcentagem blog do prof. ...
D28 (mat. 9º ano)    resolver problema que envolva porcentagem blog do prof. ...D28 (mat. 9º ano)    resolver problema que envolva porcentagem blog do prof. ...
D28 (mat. 9º ano) resolver problema que envolva porcentagem blog do prof. ...clenyo
 
Aula 01.1 exercicios velocidade média
Aula 01.1 exercicios velocidade médiaAula 01.1 exercicios velocidade média
Aula 01.1 exercicios velocidade médiaPedro Mateus
 
Exercícios de Aprendizagem - Velocidade média e escalar média.
Exercícios de Aprendizagem - Velocidade média e escalar média.Exercícios de Aprendizagem - Velocidade média e escalar média.
Exercícios de Aprendizagem - Velocidade média e escalar média.UFPB
 
Questões média mediana e moda
Questões média mediana e modaQuestões média mediana e moda
Questões média mediana e modaKeyla Christianne
 
30 questões de problemas com as 4 opeções
30 questões de problemas com as 4 opeções30 questões de problemas com as 4 opeções
30 questões de problemas com as 4 opeçõesmaria edineuma marreira
 
1ª lista de exercícios 9º ano(equações do 2º grau - incompletas)
1ª lista de exercícios   9º ano(equações do 2º grau - incompletas)1ª lista de exercícios   9º ano(equações do 2º grau - incompletas)
1ª lista de exercícios 9º ano(equações do 2º grau - incompletas)Ilton Bruno
 
Exercicios de porcentagem
Exercicios de porcentagemExercicios de porcentagem
Exercicios de porcentagemRoberto Sena
 
avaliação 9 ano química
avaliação 9 ano químicaavaliação 9 ano química
avaliação 9 ano químicadaianafrs
 
Lista de exercicios sobre tabela periodica
Lista de exercicios sobre tabela periodicaLista de exercicios sobre tabela periodica
Lista de exercicios sobre tabela periodicaEstude Mais
 
Respostas Dos ExercíCios De CinemáTica 1
Respostas Dos ExercíCios De CinemáTica 1Respostas Dos ExercíCios De CinemáTica 1
Respostas Dos ExercíCios De CinemáTica 1Homero Junior
 
Lista de exercícios ligações químicas
Lista de exercícios   ligações químicasLista de exercícios   ligações químicas
Lista de exercícios ligações químicasProfª Alda Ernestina
 
Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Renato Brasil
 
Fisica exercicios resolvidos 003
Fisica exercicios resolvidos  003Fisica exercicios resolvidos  003
Fisica exercicios resolvidos 003comentada
 
Lista frações 6º ano
Lista frações 6º anoLista frações 6º ano
Lista frações 6º anoMarcos Ribeiro
 
Lista de Exercicios Sistemas Lineares do 1 grau.
Lista de Exercicios Sistemas Lineares do 1 grau.Lista de Exercicios Sistemas Lineares do 1 grau.
Lista de Exercicios Sistemas Lineares do 1 grau.Gleidson Luis
 

Mais procurados (20)

D28 (mat. 9º ano) resolver problema que envolva porcentagem blog do prof. ...
D28 (mat. 9º ano)    resolver problema que envolva porcentagem blog do prof. ...D28 (mat. 9º ano)    resolver problema que envolva porcentagem blog do prof. ...
D28 (mat. 9º ano) resolver problema que envolva porcentagem blog do prof. ...
 
Aula 01.1 exercicios velocidade média
Aula 01.1 exercicios velocidade médiaAula 01.1 exercicios velocidade média
Aula 01.1 exercicios velocidade média
 
Exercícios de Aprendizagem - Velocidade média e escalar média.
Exercícios de Aprendizagem - Velocidade média e escalar média.Exercícios de Aprendizagem - Velocidade média e escalar média.
Exercícios de Aprendizagem - Velocidade média e escalar média.
 
Questões média mediana e moda
Questões média mediana e modaQuestões média mediana e moda
Questões média mediana e moda
 
30 questões de problemas com as 4 opeções
30 questões de problemas com as 4 opeções30 questões de problemas com as 4 opeções
30 questões de problemas com as 4 opeções
 
1ª lista de exercícios 9º ano(equações do 2º grau - incompletas)
1ª lista de exercícios   9º ano(equações do 2º grau - incompletas)1ª lista de exercícios   9º ano(equações do 2º grau - incompletas)
1ª lista de exercícios 9º ano(equações do 2º grau - incompletas)
 
Exercicios de porcentagem
Exercicios de porcentagemExercicios de porcentagem
Exercicios de porcentagem
 
avaliação 9 ano química
avaliação 9 ano químicaavaliação 9 ano química
avaliação 9 ano química
 
Operações com Frações
Operações com FraçõesOperações com Frações
Operações com Frações
 
Gabarito física
Gabarito físicaGabarito física
Gabarito física
 
Lista de exercicios sobre tabela periodica
Lista de exercicios sobre tabela periodicaLista de exercicios sobre tabela periodica
Lista de exercicios sobre tabela periodica
 
TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
TERMOLOGIA
 
Respostas Dos ExercíCios De CinemáTica 1
Respostas Dos ExercíCios De CinemáTica 1Respostas Dos ExercíCios De CinemáTica 1
Respostas Dos ExercíCios De CinemáTica 1
 
Lista de exercícios ligações químicas
Lista de exercícios   ligações químicasLista de exercícios   ligações químicas
Lista de exercícios ligações químicas
 
Temperatura e Calor
Temperatura e Calor Temperatura e Calor
Temperatura e Calor
 
Fisica exercicios resolvidos 003
Fisica exercicios resolvidos  003Fisica exercicios resolvidos  003
Fisica exercicios resolvidos 003
 
Tabela periódica 9º ano
Tabela periódica 9º anoTabela periódica 9º ano
Tabela periódica 9º ano
 
Lista frações 6º ano
Lista frações 6º anoLista frações 6º ano
Lista frações 6º ano
 
Lista de Exercicios Sistemas Lineares do 1 grau.
Lista de Exercicios Sistemas Lineares do 1 grau.Lista de Exercicios Sistemas Lineares do 1 grau.
Lista de Exercicios Sistemas Lineares do 1 grau.
 
Aula 4 vetores
Aula 4  vetoresAula 4  vetores
Aula 4 vetores
 

Semelhante a Gabarito das questões de Termologia - 2º Ano

Lista 1 2013 escalas termométricas
Lista 1 2013   escalas termométricasLista 1 2013   escalas termométricas
Lista 1 2013 escalas termométricasPéricles Penuel
 
Termologiatransmissaodecalordilatacao
TermologiatransmissaodecalordilatacaoTermologiatransmissaodecalordilatacao
Termologiatransmissaodecalordilatacaobrendarezende
 
Termometria - Escalas termométricas
Termometria - Escalas termométricasTermometria - Escalas termométricas
Termometria - Escalas termométricasLara Lídia
 
Lista de exercícios complementar 8°
Lista de exercícios complementar 8°Lista de exercícios complementar 8°
Lista de exercícios complementar 8°Wellington Sampaio
 
Física 2º ano prof. pedro ivo - (relação entre as escalas termométricas )
Física 2º ano   prof. pedro ivo - (relação entre as escalas termométricas )Física 2º ano   prof. pedro ivo - (relação entre as escalas termométricas )
Física 2º ano prof. pedro ivo - (relação entre as escalas termométricas )Pedro Ivo Andrade Sousa
 
E. MÉDIO 2 MANHÃ FÍSICA 07 03 2023 DEFINIÇÃO DE TEMPERATURA CONCEITOS FUNDAME...
E. MÉDIO 2 MANHÃ FÍSICA 07 03 2023 DEFINIÇÃO DE TEMPERATURA CONCEITOS FUNDAME...E. MÉDIO 2 MANHÃ FÍSICA 07 03 2023 DEFINIÇÃO DE TEMPERATURA CONCEITOS FUNDAME...
E. MÉDIO 2 MANHÃ FÍSICA 07 03 2023 DEFINIÇÃO DE TEMPERATURA CONCEITOS FUNDAME...lprofessorjoao
 
Exerccioslivro2 temperaturaeescalastermomtricas-090523121818-phpapp01
Exerccioslivro2 temperaturaeescalastermomtricas-090523121818-phpapp01Exerccioslivro2 temperaturaeescalastermomtricas-090523121818-phpapp01
Exerccioslivro2 temperaturaeescalastermomtricas-090523121818-phpapp01Cleiton Turibio
 
Exercícios Livro 2 Temperatura E Escalas Termométricas
Exercícios Livro 2   Temperatura E Escalas TermométricasExercícios Livro 2   Temperatura E Escalas Termométricas
Exercícios Livro 2 Temperatura E Escalas Termométricasguest640ecc
 
Exercícios Livro 2 Temperatura E Escalas Termométricas
Exercícios Livro 2   Temperatura E Escalas TermométricasExercícios Livro 2   Temperatura E Escalas Termométricas
Exercícios Livro 2 Temperatura E Escalas TermométricasEduardo Tuba
 
Lista de exercícios de física pra segunda feira
Lista de exercícios de física pra segunda feiraLista de exercícios de física pra segunda feira
Lista de exercícios de física pra segunda feiraPaulo Lopes
 
Apostila de-fisica-2º-ano
Apostila de-fisica-2º-anoApostila de-fisica-2º-ano
Apostila de-fisica-2º-anoIrmão Jáder
 
Apostila de-fisica-2º-ano
Apostila de-fisica-2º-anoApostila de-fisica-2º-ano
Apostila de-fisica-2º-anoIrmão Jáder
 
Apostila eja fisica 2
Apostila eja fisica 2Apostila eja fisica 2
Apostila eja fisica 2Leo Anjos
 

Semelhante a Gabarito das questões de Termologia - 2º Ano (20)

Revisão geral-de-termologia
Revisão geral-de-termologiaRevisão geral-de-termologia
Revisão geral-de-termologia
 
Lista 1 2013 escalas termométricas
Lista 1 2013   escalas termométricasLista 1 2013   escalas termométricas
Lista 1 2013 escalas termométricas
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
Termologiatransmissaodecalordilatacao
TermologiatransmissaodecalordilatacaoTermologiatransmissaodecalordilatacao
Termologiatransmissaodecalordilatacao
 
Termometria - Escalas termométricas
Termometria - Escalas termométricasTermometria - Escalas termométricas
Termometria - Escalas termométricas
 
Lista de exercícios complementar 8°
Lista de exercícios complementar 8°Lista de exercícios complementar 8°
Lista de exercícios complementar 8°
 
Revparalela2ano
Revparalela2anoRevparalela2ano
Revparalela2ano
 
Exescalas
ExescalasExescalas
Exescalas
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
Apostila física 1serie
Apostila física 1serieApostila física 1serie
Apostila física 1serie
 
Física 2º ano prof. pedro ivo - (relação entre as escalas termométricas )
Física 2º ano   prof. pedro ivo - (relação entre as escalas termométricas )Física 2º ano   prof. pedro ivo - (relação entre as escalas termométricas )
Física 2º ano prof. pedro ivo - (relação entre as escalas termométricas )
 
E. MÉDIO 2 MANHÃ FÍSICA 07 03 2023 DEFINIÇÃO DE TEMPERATURA CONCEITOS FUNDAME...
E. MÉDIO 2 MANHÃ FÍSICA 07 03 2023 DEFINIÇÃO DE TEMPERATURA CONCEITOS FUNDAME...E. MÉDIO 2 MANHÃ FÍSICA 07 03 2023 DEFINIÇÃO DE TEMPERATURA CONCEITOS FUNDAME...
E. MÉDIO 2 MANHÃ FÍSICA 07 03 2023 DEFINIÇÃO DE TEMPERATURA CONCEITOS FUNDAME...
 
Escalas termometricas.
Escalas termometricas.Escalas termometricas.
Escalas termometricas.
 
Exerccioslivro2 temperaturaeescalastermomtricas-090523121818-phpapp01
Exerccioslivro2 temperaturaeescalastermomtricas-090523121818-phpapp01Exerccioslivro2 temperaturaeescalastermomtricas-090523121818-phpapp01
Exerccioslivro2 temperaturaeescalastermomtricas-090523121818-phpapp01
 
Exercícios Livro 2 Temperatura E Escalas Termométricas
Exercícios Livro 2   Temperatura E Escalas TermométricasExercícios Livro 2   Temperatura E Escalas Termométricas
Exercícios Livro 2 Temperatura E Escalas Termométricas
 
Exercícios Livro 2 Temperatura E Escalas Termométricas
Exercícios Livro 2   Temperatura E Escalas TermométricasExercícios Livro 2   Temperatura E Escalas Termométricas
Exercícios Livro 2 Temperatura E Escalas Termométricas
 
Lista de exercícios de física pra segunda feira
Lista de exercícios de física pra segunda feiraLista de exercícios de física pra segunda feira
Lista de exercícios de física pra segunda feira
 
Apostila de-fisica-2º-ano
Apostila de-fisica-2º-anoApostila de-fisica-2º-ano
Apostila de-fisica-2º-ano
 
Apostila de-fisica-2º-ano
Apostila de-fisica-2º-anoApostila de-fisica-2º-ano
Apostila de-fisica-2º-ano
 
Apostila eja fisica 2
Apostila eja fisica 2Apostila eja fisica 2
Apostila eja fisica 2
 

Mais de Edson Marcos Silva

Fórmulário de área e volume
Fórmulário de área e volumeFórmulário de área e volume
Fórmulário de área e volumeEdson Marcos Silva
 
Dilatação Térmica (exercícios)
Dilatação Térmica (exercícios)Dilatação Térmica (exercícios)
Dilatação Térmica (exercícios)Edson Marcos Silva
 
Matrizes e determinantes exercícios
Matrizes e determinantes   exercícios Matrizes e determinantes   exercícios
Matrizes e determinantes exercícios Edson Marcos Silva
 
Cotangente, cossecante e secante
Cotangente, cossecante e secante Cotangente, cossecante e secante
Cotangente, cossecante e secante Edson Marcos Silva
 
Retomada Pedagógica 2ºano - Professorea Elaine Cristina
Retomada Pedagógica   2ºano - Professorea Elaine CristinaRetomada Pedagógica   2ºano - Professorea Elaine Cristina
Retomada Pedagógica 2ºano - Professorea Elaine CristinaEdson Marcos Silva
 
Retomada Pedagógica - Química - 3ºano - Professora Elaine Cristina
Retomada Pedagógica  -  Química - 3ºano  - Professora Elaine CristinaRetomada Pedagógica  -  Química - 3ºano  - Professora Elaine Cristina
Retomada Pedagógica - Química - 3ºano - Professora Elaine CristinaEdson Marcos Silva
 
Retomada pedagógica matemática
Retomada pedagógica  matemáticaRetomada pedagógica  matemática
Retomada pedagógica matemáticaEdson Marcos Silva
 

Mais de Edson Marcos Silva (10)

Dilatação superficial
Dilatação superficialDilatação superficial
Dilatação superficial
 
Fórmulário de área e volume
Fórmulário de área e volumeFórmulário de área e volume
Fórmulário de área e volume
 
Dilatação Térmica (exercícios)
Dilatação Térmica (exercícios)Dilatação Térmica (exercícios)
Dilatação Térmica (exercícios)
 
Dilatação
DilataçãoDilatação
Dilatação
 
Matrizes e determinantes
Matrizes e determinantesMatrizes e determinantes
Matrizes e determinantes
 
Matrizes e determinantes exercícios
Matrizes e determinantes   exercícios Matrizes e determinantes   exercícios
Matrizes e determinantes exercícios
 
Cotangente, cossecante e secante
Cotangente, cossecante e secante Cotangente, cossecante e secante
Cotangente, cossecante e secante
 
Retomada Pedagógica 2ºano - Professorea Elaine Cristina
Retomada Pedagógica   2ºano - Professorea Elaine CristinaRetomada Pedagógica   2ºano - Professorea Elaine Cristina
Retomada Pedagógica 2ºano - Professorea Elaine Cristina
 
Retomada Pedagógica - Química - 3ºano - Professora Elaine Cristina
Retomada Pedagógica  -  Química - 3ºano  - Professora Elaine CristinaRetomada Pedagógica  -  Química - 3ºano  - Professora Elaine Cristina
Retomada Pedagógica - Química - 3ºano - Professora Elaine Cristina
 
Retomada pedagógica matemática
Retomada pedagógica  matemáticaRetomada pedagógica  matemática
Retomada pedagógica matemática
 

Último

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...GisellySobral
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 

Último (20)

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 

Gabarito das questões de Termologia - 2º Ano

  • 1. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 1 01 - (UEL PR/Janeiro) Quando Fahrenheit definiu a escala termométrica que hoje leva o seu nome, o primeiro ponto fixo definido por ele, o 0ºF, corresponde à temperatura obtida ao se misturar uma porção de cloreto de amônia com três porções de neve, à pressão de 1atm. Qual é esta temperatura na escala Celsius? a) 32ºC b) 273ºC c) 37,7ºC d) 212ºC e) –17,7ºC Resolução: 02 - (Unifor CE/Janeiro) Um estudante construiu uma escala de temperatura E atribuindo o valor 0°E à temperatura equivalente a 20°C e o valor 100°E à temperatura equivalente a 104°F. Quando um termômetro graduado na escala E indicar 25°E, outro termômetro graduado na escala Fahrenheit indicará: a) 85 b) 77 c) 70 d) 64 e) 60 Resolução: °E °C °F 0 20 ? 100 104 A pergunta se refere à escala Fahrenheit porém, só temos uma informação nessa escala. É preciso, então, converter 20°C para a escala Fahrenheit para termos dois pontos de temperatura nesta escala. Agora vamos colocar as duas temperaturas na fórmula (X) (Y) 0 68 100 104 (por que é 0. Logo sobra 68 = ) Substituindo na fórmula: Como °E = x e °F=y, a fórmula fica assim: Substituindo o valor de por 25 (que é o pedido pela questão) fica: 03 - (Unifor CE/Janeiro) Uma certa massa de gás perfeito sofre uma transformação isobárica e sua temperatura varia de 293K para 543K. A variação da temperatura do gás, nessa transformação, medida na escala Fahrenheit, foi de a) 250° b) 273° c) 300° d) 385° e) 450° 1º modo – ( )
  • 2. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 2 2º modo Converter as duas temperaturas para Celsius: => => Agora converta as duas temperaturas encontradas na escala Celsius para Fahrenheit: C=20 Para calcular a variação basta fazer a diferença entre elas: 04 - (Unifor CE/Janeiro) ANULADA 05 - (Unifor CE/Janeiro) Mediu-se a temperatura de um corpo com dois termômetros: um graduado na escala Celsius, e outro, na escala Fahrenheit. Verificou-se que as indicações nas duas escalas eram iguais em valor absoluto. Um possível valor para a temperatura do corpo, na escala Celsius, é a) –25 b) –11,4 c) 6,0 d) 11,4 e) 40 Resolução: (POR QUE nas duas escalas eram iguais em valor absoluto) SUBSTITUINDO NA FÓRMULA: Como a questão pediu em valor absoluto: |-40| = 40. 06 - (Unifor CE/Janeiro) A temperatura de determinada substância é 50°F. A temperatura absoluta dessa substância, em kelvins, é a) 343 b) 323 c) 310 d) 283 e) 273 Resolução: Converter a temperatura de Fahrenheit para Celsius: Após isso, converter a temperatura Celsius para kelvin: 07 - (Unifor CE/02-Prova-Específica) Uma escala termométrica arbitrária X atribui o valor 20°X para a temperatura de fusão do gelo e 80°X para a temperatura de ebulição da água, sob pressão normal. Quando a temperatura de um ambiente sofre uma variação de 30°X, a correspondente variação na escala Celsius é de:
  • 3. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 3 a) 20°C b) 30°C c) 40°C d) 50°C e) 60°C Resolução: 08 - (UFFluminense RJ) Um turista brasileiro, ao desembarcar no aeroporto de Chicago, observou que o valor da temperatura lá indicado, em °F, era um quinto do valor correspondente em °C. O valor observado foi: a) - 2 °F b) 2 °F c) 4 °F d) 0 °F e) - 4 °F Resolução: Substituir na fórmula: 09 - (UFFluminense RJ/2º Fase) Quando se deseja realizar experimentos a baixas temperaturas, é muito comum a utilização de nitrogênio líquido como refrigerante, pois seu ponto normal de ebulição é de - 196 ºC. Na escala Kelvin, esta temperatura vale: a) 77 K b) 100 K c) 196 K d) 273 K e) 469 K Resolução: 10 - (Fatec SP) Lord Kelvin (título de nobreza dado ao célebre físico William Thompson, 1824-1907) estabeleceu uma associação entre a energia de agitação das moléculas de um sistema e a sua temperatura. Deduziu que a uma temperatura de -273,15 ºC, também chamada de zero absoluto, a agitação térmica das moléculas deveria cessar. Considere um recipiente com gás, fechado e de variação de volume desprezível nas condições do problema e, por comodidade, que o zero absoluto corresponde a –273 ºC. É correto afirmar: a) O estado de agitação é o mesmo para as temperaturas de 100 ºC e 100 K. b) À temperatura de 0 ºC o estado de agitação das moléculas é o mesmo que a 273 K. c) As moléculas estão mais agitadas a –173°C do que a –127 ºC. d) A -32 ºC as moléculas estão menos agitadas que a 241 K. e) A 273 K as moléculas estão mais agitadas que a 100 ºC. Resolução: 11 - (Mackenzie SP) Uma pessoa mediu a temperatura de seu corpo, utilizando-se de um termômetro graduado na escala Fahrenheit, e encontrou o valor 97,7°F. Essa temperatura, na escala Celsius, corresponde a: a) 36,5°C b) 37,0°C c) 37,5°C d) 38,0°C e) 38,5°C Resolução:
  • 4. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 4 12 - (Fatec SP) ANULADA 13 - (Mackenzie SP) Numa cidade da Europa, no decorrer de um ano, a temperatura mais baixa no inverno foi 23°F e a mais alta no verão foi 86°F. A variação da temperatura, em graus Celsius, ocorrida nesse período, naquela cidade, foi: a) 28,0°C d) 50,4°C b) 35,0°C e) 63,0°C c) 40,0°C Resolução: 1º modo – 2º modo Agora basta calcular a diferença entre as duas temperaturas: 14 - (Unificado RJ) Para uma mesma temperatura, os valores indicados pelos termômetros Fahrenheit (F) e Celsius (C) obedecem á seguinte relação: F = 1,8.C + 32. Assim , a temperatura na qual o valor indicado pelo termômetro Fahrenheit corresponde ao dobro do indicado pelo termômetro Celsius vale, em ºF: a) –12,3 b) –24,6 c) 80 d) 160 e) 320 Resolução: Substituindo na fórmula indicada pela questão: F = 1,8.C + 32 15 - (Unificado RJ) ANULADA 16 - (PUC RS/Janeiro) Podemos caracterizar uma escala absoluta de temperatura quando : a) dividimos a escala em 100 partes iguais. b) associamos o zero da escala ao estado de energia cinética mínima das partículas de um sistema. c) associamos o zero da escala ao estado de energia cinética máxima das partículas de um sistema. d) associamos o zero da escala ao ponto de fusão do gelo. e) associamos o valor 100 da escala ao ponto de ebulição da água. 17 - (Unifor CE/02-Prova-Específica) A escala Reamur de temperatura, que hoje está em desuso, adotava para o ponto de gelo 0°R e para o ponto de vapor 80°R. A indicação que, nessa escala, corresponde a 86°F é: a) 16°R
  • 5. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 5 b) 20°R c) 24°R d) 36°R e) 48°R Resolução: °R (X) °F (Y) 0 32 80 212 Substituindo na fórmula (por que é 0. Logo sobra 32 = ) Substituindo na fórmula: Como na fórmula Y e = X. A fórmula fica: Substituindo F = 86 18 - (Mackenzie SP) Um viajante, ao desembarcar no aeroporto de Londres, observou que o valor da temperatura do ambiente na escala Fahrenheit é o quíntuplo do valor da temperatura na escala Celsius. Esta temperatura é de: a) 5 °C b) 10 °C c) 15 °C d) 20 °C e) 25 °C Resolução: F=5C 5 19 - (UESanta Cruz BA) A água está difundida na natureza nos estados líquido, sólido e gasoso sobre 73% do planeta (…). Em seu estado natural mais comum, é um líquido transparente, sem sabor e sem cheiro, mas que assume a cor azul-esverdeada em lugares profundos. Possui uma densidade máxima de 1 g/cm3 a 4ºC, e o seu calor específico é de 1 cal/gºC (…). (Macedo, Magno Urbano de & Carvalho, Antônio. Química, São Paulo: IBEP, 1998. p. 224-5) Utilizando-se a escalar Kelvin, o valor da temperatura na qual a água possui densidade máxima é igual a a) 180 b) 212 c) 269 d) 277 e) 378 Resolução: 20 - (FMTM MG/2ªFase/Janeiro) Normalmente, o corpo humano começa a “sentir calor” quando a temperatura ambiente ultrapassa a marca dos 24,0 ºC. A partir daí, para manter seu equilíbrio térmico, o organismo passa a eliminar o calor através do suor. Se a temperatura corporal subir acima de 37,0 ºC, é caracterizada como hipertermia e abaixo de 35,0 ºC, hipotermia. Se a temperatura de uma pessoa com hipertermia variar de 37,3 ºC para 39,3 ºC, esta variação nas escalas Fahrenheit (ºF) e Kelvin (K) será, respectivamente, a) 1,8 e 1,8. b) 1,8 e 2,0. c) 2,0 e 2,0. d) 2,0 e 3,6. e) 3,6 e 2,0. Resolução 1º modo  De Celsius para Fahrenheit
  • 6. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 6  De Celsius para Kelvin Observação: a variação na temperatura kelvin sempre será a mesma que na temperatura Celsius. 2º modo  Converter as duas temperaturas de Celsius para Fahrenheit C=39,3 C=37,3 Para saber a variação basta calcular a diferença:  Converter as duas temperaturas de Celsius para Kelvin C=39,3 C=37,3 Para saber a variação basta calcular a diferença: Observação: a variação na temperatura kelvin sempre será a mesma que na temperatura Celsius. 21 - (PUC PR/Janeiro) A temperatura normal de funcionamento do motor de um automóvel é 90ºC. Determine essa temperatura em Graus Fahrenheit. a) 90ºF b) 180ºF c) 194ºF d) 216ºF e) –32ºF Resolução: 22 - (PUC PR/Julho) ANULADA 23 - (Uniube MG) Foram colocadas dois termômetros em determinada substância, a fim de medir sua temperatura. Um deles, calibrado na escala Celsius, apresenta um erro de calibração e acusa apenas 20% do valor real. O outro, graduado na escala Kelvin, marca 243 K. A leitura feita no termômetro Celsius é de a) 30° b) 6° c) 0° d) – 6° e) – 30° Resolução: No termômetro da escala kelvin mostra a escala verdadeira então converta a temperatura kelvin para Celsius: Como o termômetro da escala Celsius marca apenas 20% do valor real, isto é 0,2 , basta multiplicar o valor encontrado por 20%
  • 7. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 7 24 - (ITA SP) Para medir a febre de pacientes, um estudante de medicina criou sua própria escala linear de temperatura. Nessa nova escala, os valores de 0 (zero) a 10 (dez) correspondem respectivamente a 37ºC e 40ºC. A temperatura de mesmo valor numérico em ambas escalas é aproximadamente a) 52,9ºC b) 28,5ºC c) 74,3ºC d) –8,5ºC e) –28,5ºC Resolução: Para resolver esta questão vamos ter que jogar os dados na fórmula Escala própria (X) Escala Celsius (Y) 0 37 10 40 (por que é 0. Logo sobra 37 = ) Substituindo na fórmula, fica: A questão pergunta em que temperatura as duas serão iguais. Basta igualar y=x e substituir um dos dois: 25 - (UFU MG/2ªFase) Um Matuto construiu um termômetro utilizando a brasa de seu fogão como referência “superior” à qual associou o número 100 graus Matutos (100ºM) e para referência “inferior” à qual associou o número (0ºM) à água que emerge de uma fonte (i.e., definiu a temperatura desta água como sendo 0 graus Matuto). Se utilizada a escala Celsius, a brasa tem a temperatura de 176ºC e a água da fonte 15ºC. a) Determine a expressão de comparação entre graus Matutos e graus Celsius. b) O dia em que o termômetro do Matuto marca +15ºM é um dia “frio” ou um dia “quente” (ele deve sair de casa de agasalho ou de calção de banho)? Explique, comparando com a escala Celsius. Resolução: Letra a Para resolver esta questão vamos ter que jogar os dados na fórmula Escala Matuto (X) Escala Celsius (Y) 0 15 100 176 (por que é 0. Logo sobra 15 = ) Substituindo na fórmula, fica: Como a escala matuto é representada pela letra x e a escala Celsius é representada pela letra y. A fórmula fica assim: LETRA B M=15 Ele deve sair de calção de banho. 26 - (FMTM MG/1ªFase/Julho) Um estudante traduziu um texto, originalmente em língua inglesa, no qual se dizia que no Estado da Califórnia está a região mais quente do planeta, conhecida como “Vale da Morte”. Como desejava uma tradução perfeita, também converteu o valor da maior temperatura registrada naquele local, encontrando 57ºC. Supondo-se que a conversão tenha sido feita corretamente, a versão original que estava escrita, na escala Fahrenheit, tinha o valor de: a) 13,7ºF. b) 44,6ºF.
  • 8. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 8 c) 120,6ºF. d) 134,6ºF. e) 192,0ºF. Resolução: 27 - (Unifenas MG-Área-II) Para comemorar os 500 anos do Brasil, resolvi criar um termômetro, cuja escala batizei de “Brasil” (B). Na escala B, o ponto de fusão do gelo é 15000 B, e o ponto de ebulição da água é 20000B. Se, no dia 22 de abril de 2000, a diferença entre a maior e a menor temperatura registrada no Brasil for de 15 graus Celsius, essa diferença registrada no meu termômetro será de a) 16250B. b) 15250B. c) 750B. d) 150B. e) 30B. Resolução: 28 - (Mackenzie SP) Na escala termométrica X, ao nível do mar, a temperatura do gelo fundente é –30 °X e a temperatura de ebulição da água é 120 °X. A temperatura na escala Celsius que corresponde a 0 °X é: a) 15 °C b) 20 °C c) 25 °C d) 28 °C e) 30 °C Resolução: Para resolver esta questão vamos ter que jogar os dados na fórmula Escala X (X) Escala Celsius (Y) -30 0 120 100 Substituindo o valor de na primeira equação fica: Substituindo na fórmula, fica: Como a escala X equivale a letra x e a escala Celsius equivale a letra y, a fórmula fica assim: Vamos agora substituir X por 0 para encontrar o valor pedido: 29 - (Fatec SP) Um cientista coloca um termômetro em um béquer contendo água no estado líquido. Supondo que o béquer esteja num local ao nível do mar, a única leitura que pode ter sido feita pelo cientista é: a) –30K b) 36K c) 130 ºC d) 250K e) 350K Resolução: A água só está em estado líquido quando sua temperatura varia entre 0°C e 100°C. Por isso basta
  • 9. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 9 converter as temperaturas para Celsius e verificar que a única que está neste intervalo é a alternativa e. 30 - (Mackenzie SP) Um termômetro mal graduado na escala Celsius, assinala 2 ºC para a fusão da água e 107 ºC para sua ebulição, sob pressão normal. Sendo qE o valor lido no termômetro mal graduado e qC o valor correto da temperatura, a função de correção do valor lido é: a) qC = (qE – 2) b) qC = (2qE – 1) c) qC = (qE – 2) d) qC = (qE +2) e) qC = (qE – 4) Resolução Para resolver esta questão vamos ter que jogar os dados na fórmula qE (x) qC (y) 2 0 107 100 Substituindo o valor de na primeira equação, fica: Substituindo na fórmula, fica: Como qE é representado pela letra x e qC é representado pela letra y. A equação fica assim: Colocando o em evidência fica: A questão não apresenta a alternativa correta. 31 - (Unifor CE/Julho/ Conh. Gerais) Uma escala termométrica A é tal que, à pressão atmosférica normal, o ponto de fusão do gelo é 12 ºA e o ponto de ebulição da água e 52 ºA. Essa escala A e a escala Celsius fornecem a mesma indicação para a temperatura: a) 10 ºC b) 15 ºC c) 20 ºC d) 25 ºC e) 30 ºC Resolução: Para resolver esta questão vamos ter que jogar os dados na fórmula Escala A (x) Escala Celsius (y) 12 0 52 100 Substituindo o valor de na primeira equação, fica: Substituindo na fórmula, fica: A questão pergunta em que temperatura as duas serão iguais. Basta igualar y=x e substituir um dos dois:
  • 10. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 10 32 - (Unifor CE/Janeiro/Conh. Gerais) O conceito de temperatura está diretamente ligado a uma de nossas percepções sensoriais. Tal sentido é: a) tato b) visão c) gustação d) olfação e) audição 33 - (Mackenzie SP) Um estudante observa que, em certo instante, a temperatura de um corpo, na escala Kelvin, é 280 K. Após 2 horas, esse estudante verifica que a temperatura desse corpo, na escala Fahrenheit, é 86 °F. Nessas 2 horas, a variação da temperatura do corpo, na escala Celsius, foi de: a) 23 °C b) 25 °C c) 28 °C d) 30 °C e) 33 °C Resolução: Transforme a temperatura da escala kelvin para a escala Celsius: Transforme a temperatura da escala Fahrenheit para a escala Celsius: A variação de temperatura é a diferença entre elas então: 34 - (FMTM MG/2ªFase/Janeiro) O tradutor, ao receber o manual de instruções com a frase After that, check whether temperature has remained hot, about 149ºF, traduziu-a corretamente desta forma: Após este tempo, verifique se a temperatura permaneceu quente, aproximadamente: a) 45ºC. b) 55ºC. c) 65ºC. d) 76ºC. e) 78ºC. Resolução: 35 - (FMTM MG/2ªFase/Julho) A fim de diminuir o risco de explosão durante um incêndio, os botijões de gás possuem um pequeno pino com aspecto de parafuso, conhecido como plugue fusível. Uma vez que a temperatura do botijão chegue a 172ºF, a liga metálica desse dispositivo de segurança se funde, permitindo que o gás escape. Em termos de nossa escala habitual, o derretimento do plugue fusível ocorre, aproximadamente, a a) 69ºC. b) 78ºC. c) 85ºC. d) 96ºC. e) 101ºC. 36 - (UEG GO/Janeiro) Uma senhora, com um filho hospitalizado, vem chorando pela rua e pára alguém, ao acaso, suplicando-lhe que explique as estranhas palavras do médico sobre o estado de seu filho: “Minha senhora, a temperatura corporal de seu filho sofreu uma variação de +2 K”. Considerando o que foi dito pelo médico, qual seria a resposta CORRETA para se dar a essa mãe desesperada? a) “O seu filho sofreu uma variação de temperatura de –271 ºC”.
  • 11. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 11 b) “A temperatura corporal de seu filho diminuiu 2 ºC”. c) “A temperatura corporal de seu filho é de 99 ºF”. d) “A temperatura corporal de seu filho aumentou 2 ºC”. e) “O seu filho sofreu uma variação de temperatura de +275 ºC”. Resolução: a variação na temperatura kelvin sempre será a mesma que na temperatura Celsius. 37 - (UFAC AC) Uma variação de temperatura de 300K equivale na escala Fahrenheit à uma variação de: a) 540 ºF b) 54 ºF c) 300 ºF d) 2700 ºF e) n.d.a Resolução: 38 - (UEPB PB) Em 1851, o matemático e físico escocês Willian Thomson que viveu entre 1824 e 1907, mais tarde possuidor do título de lord Kelvin, propôs a escala absoluta de temperatura, atualmente conhecida como escala Kelvin de temperatura (K). Utilizando-se das informações contidas no texto, assinale a alternativa correta: a) Com o avanço da tecnologia, atualmente, é possível obter a temperatura de zero absoluto. b) Os valores dessa escala estão relacionados com os da escala Fahrenheit (ºF), através da expressão K = ºF + 273. c) A partir de 1954, adotou-se como padrão o ponto tríplice da água, temperatura em que a água coexiste nos três estados - sólido, líquido e vapor. Isto ocorre à temperatura de 0,01 ºF ou 273,16 K, por definição e a pressão de 610 Pa (4,58 mmHg). d) Kelvin é a unidade de temperatura comumente utilizada nos termômetros brasileiros. e) Kelvin considerou que a energia de movimento das moléculas dos gases atingiria um valor mínimo de temperatura, ao qual ele chamou zero absoluto. 39 - (UNIFAP AP) Astrônomos da Nasa descobriram, com a ajuda do telescópio espacial Chandra, uma estrela de nêutrons a 9,5 x 1010 milhões de quilômetros da Terra que passa por um processo súbito de esfriamento. Identificada pela primeira vez por astrônomos asiáticos, em 1181, essa estrela, denominada pulsar 3C58, deveria ter uma temperatura de cerca de 1,5 milhão de graus Celsius. Mas os cientistas descobriram, para seu espanto, que a estrela de nêutrons é bem mais fria do que isso. Em pouco mais de 800 anos, a superfície do pulsar 3C58 resfriou-se para uma temperatura de, aproximadamente, 1 milhão de graus Celsius. (Adaptado de Folha Online – 16/12/2004 –16h47). De acordo com as informações, a diferença entre a temperatura esperada da estrela e aquela determinada pelos cientistas é cerca de 500 mil graus Celsius. Que variação de temperatura, na escala absoluta (Kelvin), corresponde uma variação de 500 mil graus Celsius? Resolução: Também a 500 mil graus. A variação na temperatura kelvin sempre será a mesma que na temperatura Celsius. 40 - (Unifor CE/Janeiro) Numa escala termométrica arbitrária A, a temperatura de fusão do gelo sob pressão normal é 20 ºA e a temperatura de 70 ºA equivale a 176º, na escala Farenheit. Nestas condições, a temperatura de 40 ºC equivale, na escala A, a a) 45 b) 40 c) 35 d) 30 e) 25 Resolução: °A °C °F 20 0 70 ? 176 A pergunta se refere à escala Celsius porém, só temos uma informação nessa escala. É preciso, então, converter 176°F para a escala Celsius para termos dois pontos de temperatura nesta escala.
  • 12. E. E. REVERENDO AUGUSTO PAES DE ÁVILA Termologia – 2º Ano A 12 Agora vamos colocar as duas temperaturas na fórmula Escala A (x) escala Celsius (y) 20 0 70 80 Substituindo o valor de na primeira equação, fica: Substituindo na fórmula, fica: Como a escala A é representada pela letra x e a escala Celsius é representada pela letra y. Substituindo fica: Substituindo o valor de C por 40, seguindo a questão, a resposta procurada é: