Letrão abril-maio 2010

519 visualizações

Publicada em

Sexta edição do jornal LETRÃO, publicada em 26 de abril de 2010.

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
519
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Letrão abril-maio 2010

  1. 1. ABRIL-MAIO/2010 # 6 O outro lado da moeda Estudantes quebram a Reitoria da Falemos de alguns pontos de alunos aumenta e, em Universidade Federal de Uberlândia discutidos nesse dia em que a mídia contrapartida, a estrutura devido à proibição de bebida? Quem (que muita gente adora tomar como para receber esses alunos não esteve lá no dia viu que não foi bem verdade absoluta) fez questão em cresce. assim... Tudo bem, o Movimento deixar de lado: Vale ressaltar que se falou Estudantil não é lá grande coisa, e, na Sabe a fila que você enfrenta todos de muita coisa que nos maioria das vezes, coloca os pés os dias pra conseguir almoçar?! Pois interessa (ou que deveria nos entre as mãos... Mas foi bonito de se então, discutiu-se sobre as filas do interessar). Falou-se de festa, ver (não o Movimento Estudantil em R.U. e a terceirização dele. Mas ah... claro. Mas o que interessava si, mas os estudantes reunidos, Não são todos que almoçam lá, então de fato e o que esteve criando um movimento sem estarem talvez esse não seja um ponto presente na fala de todos vinculados a instâncias relevante para todos. (pois dessa vez os estudantes pseudoestudantis, criando uma Mas duvido que nenhuma outra fila estavam em coro) é que a unidade estudantil de fato)! não esteja incomodando você que lê liberdade e a voz do agora quanto a que se forma para estudante (a nossa voz) não tirar xerox! Quem de nós não fica podem e não vão ser minimamente (ou realmente) abafadas. estressado com o tempo que se perde Soluções? Para esses e vá- lá no bloco F ou indo a outras rios outros problemas que copiadoras fora da UFU?! Todos nós também foram discutidos lá, estamos, não?! No dia da suposta mas que não cabem nesse invasão (que na verdade foi uma espaço de caracteres. As manifestação) isso também foi soluções que deveriam partir discutido. Mais uma vez a do reitor, o mesmo que Pela primeira vez, desde que entrei terceirização dos espaços da chamou a imprensa para nessa Universidade, vi os estudantes Universidade foi colocada em xeque malhar os estudantes. Ah... se unirem em prol de uma causa. Ok, (já que essas copiadoras funcionam a as soluções... elas foram ok, você pode dizer que alunos partir de empresas que conseguem deixadas para depois, pra reunidos por bebida não é de se licitações para ocupar os espaços da variar. admirar, mas quem disse que foi só UFU). Claro, falou-se de Reuni, pois pela cerveja e as festas?! as filas aumentam quando o número Luma Maria
  2. 2. LETRÃO – ABRIL-MAIO/2010 A importância em contar Histórias Ao estimado amigo Dimas Franco A importância em contar histórias doença que faça nossa identi- não está em simplesmente ouvir o dade ser mero fragmento. Uma passado, aguentar os mais velhos, ou os pessoa que não conta história, mais “experientes” como assim NÓS, ou é incapaz de reconhecer os mais vividos, preferimos. Acredito alguma, não reconhece a sua haver uma razão mais forte, mais própria história. Se bem que impactante para isso. E uma delas, a eu desconheço alguém que não qual tem me surgido esguia, é a tenha algum fato sequer a ser questão da identidade pessoal. Eu narrado. Não existe otário a explico melhor. ponto de não saber contar um Uma das coisas que não são fato! Mas existem otários “novidades” na cidade de Ituiutaba e suficientes que não sabem que apenas precisa de olhares sequer a origem de seus pais atenciosos, o crepúsculo (Foto: Rogério Costa) ou nome. Assim como não sabem que a origem do nome Caro leitor, peço-lhe licença agora e “Ituiutaba” provém de antigas o convido para entrar na espessa lendas Caiapós, as quais deri- nuvem da História, o que eu deveria ter vam de outras lendas mundo feito antes de ter apresentado isso afora, sobretudo as de origens Antiga fábrica do Grupo Fazendeira em tudo... Por meio da experiência social Guaranis, Nambiquaras e até Ituiutaba, atualmente desativada. A foto que obtemos ao longo de nossas vidas, mesmo Cherokees. E por aí ilustra de modo saudosista a pergunta: as memórias se consagram como vai... O verdadeiro é o que “O que foi antes de nós?” (Foto: Anésio fazemos de nossos feitos. O fragmentos de existência que projetam Neto) que vale é o que vivemos, o o que somos no presente. Revoltas em poeira e sangue, aos poucos vamos que experienciamos. Ainda que eu seja um velho apagando-as, ou apenas deixando de Leitor, jovem leitor, aí vai rabugento e ranzinza – acredito que lado. Se bem que o Alzheimer tem sua uma dica pertinente: a impor- para qualquer criatura com menos de cota na fatura também... Imagine o tância em contar histórias não 30 anos –, tenho amigos. Alguns até sofrimento de uma pessoa que não está em simplesmente deixar mais velhos (pois busco manter a consegue reconhecer um rosto, um que um velho rabugento, sim, dignidade ao ouvir conselhos e outro, seu semelhante? Sabe-se lá se é eu mesmo, dite o que você histórias dessa gente destemida e um semelhante! Se é assim com uma deve fazer quando o ‘chato’ de perturbada para com os tempos idos; se pessoa, imagine com algum seu avô começa a te contar bem que tenho que assumir que nem acontecimento que deixou sua devida histórias que só aconteceram todas tenham congruência com a minha marca? Acredito que a consciência que na cabeça dele; mas está em realidade!). E uns desses aí têm me ela terá de seu passado é a de um mero deixar-se afetar por uma par- perguntado por que não tenho dado lampejo enfraquecido de vida. A cela de existência que, em tanto as caras pelas ruas. É fácil: as ausência de uma identidade. algum momento, nesse ato de ruas não mais emanam aquele espírito narrar, encontra a nossa. São de novidade que antes tinham, é claro; Bom, usando o típico exemplo do experiências compartilhadas, e a “novidade” se sobrepõe cada dia mais idoso que sofre com o Alzheimer, que que, juntas pelo ato, modelam ao sufocado basalto das ruas. Mas, que em outro texto já bem dei o remédio esse intricado tecido que é a ‘novidade’? Essa desenfreada busca para a sua devida prevenção, acredito História dos feitos humanos. pelo novo frente à sociedade que nos que podemos transpô-lo para a vida Sem mais delongas, deixa atordoadamente entediados. normal, essa sem a ameaça de qualquer Vertigem de velho... Calma! Alcibíades Nihil Quem é Alcibíades Nihil? Iniciei cedo minha vida na leitura, fato esse que contribuiu para o desenvolvimento precoce da escrita. Até hoje tento produzir algo decente, prescindindo da vivência e transformando-a em um pouco de existência metafórica para aqueles que gostam de histórias. Atualmente, escrevo para o blog estranhapoiesis.blogspot.com. EXPEDIENTE Jornal LETRÃO: Editado pelo Diretório Acadêmico de Letras Vinícius de Moraes – Gestão Dom Quixote. Editor: Rafael Ibrahim. Conselho Editorial: Abraão Borges, Carla Érica, Luma Maria, Jessica Marquês, Rafael Ibrahim. Apoio: Instituto de Letras e Linguística (Ileel/UFU). Diretório Acadêmico Vinícius de Moraes: Bloco 1G, sala 1G243 – Campus Santa Mônica. E-mail: dalvim_ufu@yahoo.com.br
  3. 3. LETRÃO – ABRIL-MAIO/2010 Contágio Dalvim divulga O quê: Minicurso “Gêneros textuais, práticas acadêmicas” pelo ar Inscrições? De 26/04 a 07/05, no Dalvim (bloco 1G, sala 1G243, Campus respiro Santa Mônica) o frescor úmido Quanto? R$ 5,00 Quando? 15/05, das 8h às 11h das vaginas virgens Onde? Anfiteatro do bloco 5O, Campus Santa Mônica em dias de chuva Como? Minicurso com a professora Maria Cecília de Lima fina. O quê: Un día en Español – Música, Danza Y Poesía os pássaros Inscrições? Para apresentação cultural: de 03 a 14/05; para ouvintes: de 17/05 a 18/06, no PET Letras (bloco 1G, sala 1G60, Campus Santa Mônica) norteiam Quando? 25/06, a partir das 17h aonde Onde? Anfiteatro do bloco 3Q, Campus Santa Mônica devo ir... Como? Evento com atrações artísticas e culturais A.J.B. Para mais informações sobre eventos e outras atividades acadêmicas, visite o blog do Dalvim (http://dalvimufu.blogspot.com) ou a nossa sala (bloco 1G, sala 1G243, Campus Santa Mônica). Chocolat Ténu arome du rêve Perturbeur des mes instants, De mystère et pensée faible Ça, on n’a pas de fin! Saveur distant Qu’on va et viens, C’est un trouver et perdre Qu’on ne peux pas comprendre! Elle, elle est comme le chocolat, Forte, Parfumée, Délicieuse. Une tentation! Assista! Mais, Elle était Uma das bibliotecas da UFU, localizada no Campus Santa Mônica, Mon chocolat. além de ser reconhecida pelo seu acervo de livros técnicos e literários, Maintenant, dispõe de um setor de multimeios, localizado no 2º piso, com uma vasta En pleurant gama de material e cultura, a qual possibilita ao graduando encontrar Je dis: CDs, VHS e DVDs. Elle est le souvenir De mon coeur en morceaux… O acervo de DVDs é composto por 329 títulos nacionais e estrangeiros. O aluno tem a oportunidade de assistir os filmes em salas de áudio e ví- Dom Veronez deo, ou levá-los para assistir em casa. O barato é que a biblioteca não co- bra pelo aluguel dos filmes! Cada graduando dispõe de até 2 títulos por empréstimo, num tempo correspondente de 3 a 4 dias, dependendo do dia Short Poem da semana para a devolução. Dentre os vários diretores consagrados, pode-se encontrar Werner Her- Bring me the sunset in a cup zog, Vittorio de Sica, Ingmar Bergman, Stanley Kubrick, Fritz Lang, Fe- Make the rain pour down in black and white derico Fellini, Orson Welles, François Truffaut, Jean Renoir e Glauber Find a place we both confide Rocha. Os filmes seguem uma cronologia dos clássicos antigos (Cidadão Help me out when my time is up; Kane, Os Incompreendidos, Regra do Jogo, Deus e o Diabo na Terra do Sol), até os contemporâneos (O Labirinto do Fauno, O Cheiro do Ralo, Love me now as in the very start Frida, Sociedade dos Poetas Mortos, A Lista de Schindler). Let me drenched by your tears And when they're gone I'll make you cheered Aos cinéfilos de plantão vai a dica de títulos e uma oportunidade de se Save my worldly heart. deliciarem com a sétima arte. Bom filme, e até mais... Bethânia Martins Abraão Borges
  4. 4. LETRÃO – ABRIL-MAIO/2010 Restaurante Universitário sofre com filas Alunos enfrentam caos nas copiadoras da UFU Gisllene Rodrigues Luiz Cordeiro Estudantes pedem novas Jessica Marquês medidas em relação à presta- Tharnier Franco ção dos serviços de Xerox Valquíria Amaral Brunner Guimarães Deisiane Cabral Mais um ano letivo se inicia. Sendo Jessica Marquês Marcos Vinicius assim, ingressantes de diversos cursos Sabrina Tomaz passam a frequentar o espaço físico que Vanessa Duarte a Universidade Federal de Uberlândia proporciona. Dentre os estabelecimen- Alunos da Universidade tos que compõem essa instituição de Federal de Uberlândia se ensino público, um se destaca: o deparam com extensas filas Restaurante Universitário. quando precisam tirar cópias Verifica-se que o RU atende a vários de materiais impressos dispo- discentes ao longo do dia. Como a cada nibilizados pelos professores ano são abertos novos cursos de melhora considerável, uma vez que nas copiadoras do Campus graduação, logo se percebe que a alteraram o cardápio, favorecendo aos Santa Mônica. Tal fato se demanda e a procura pelos serviços estudantes que são vegetarianos, deve ao fechamento de algu- oferecidos pelo Restaurante inclusive. Para Rafael Saraceni mas delas, o que resulta em Universitário cresce cada vez mais. Tal Gontijo, estudante de Engenharia longas esperas nas que ainda fato desencadeia diversas situações, Elétrica, a refeição oferecida pelo restam e indignação por parte como, por exemplo, as enormes filas restaurante também o satisfaz, uma vez dos que utilizam o serviço. formadas de acesso ao restaurante. que ele a considera de qualidade; “As filas estão muito difí- O aluno do curso de Letras, César contudo, sugere mudanças em relação ceis, preciso aproveitar horá- Donizette, afirma que, após a mudança aos sucos oferecidos pelo rios em que as copiadoras dos responsáveis pelos serviços estabelecimento. ficam mais vazias”, diz Ga- desenvolvidos no RU, houve uma briela Morais, aluna do curso de Letras. De imediato, exis- Mentiras sinceras me interessam perdendo pra uma mentira fácil, que tem poucas perspectivas para não dói. a resolução do problema. Não condeno essas mentiras, são até Contudo, os alunos aguardam boas de se escutar, são do bem! Na que medidas sejam tomadas maioria das vezes sabemos que estão pela Prefeitura Universitária, longe de ser verdade, mas são tão com o intuito de facilitar a agradáveis e cômodas... cópia dos materiais solicita- dos pelos professores. Quanto à verdade? Ah, essa é questão Visto que a universidade de ponto de vista! Uma boa mentira, pretende aumentar o número uma mentira sentimental (aquela saída de alunos, é relevante, por- do fundo do coração) permanece até tanto, pensar em novas estra- Em um mundo todo errado, até as que deixe de ser mentira e se torne tégias para a melhoria nas virtudes são vistas de maneira apenas ficção. copiadoras ou mesmo uma distorcida. Quer exemplo melhor que a Mentiras sinceras sustentam a nova alternativa para disponi- supervalorização da tal verdade que só estrutura das pessoas e contribuem para bilizar os materiais aos alu- existe em um plano utópico? Você a harmonia da humanidade. nos, como, por exemplo, sabe, a verdade, verdade mesmo, pura, aumentar o número de livros sincera e difícil de ser dita, está sempre na biblioteca ou utilizar um Luma Maria sistema on-line. Oferecemos aulas de Inglês, Espanhol, Francês, Português e Redação. Agende sua visita!

×