Revista Cherry Colours

1.002 visualizações

Publicada em

Trabalho de Diagramação - Revista Cherry Colours

Publicada em: Design, Tecnologia, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.002
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
30
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Cherry Colours

  1. 1. Cherry Colours Ano 1 - Março de 2010Portfólio: Annie Eco Design Leibovitz O skate de folha seca: Sustentabilidade e DesignA fotógrafa mais famosa queas celebridades que estãosob suas lentes Tara McPherson Ilustração em estilo pop, com toques femininos Tipografia Gótica A identidade cultural por trás da Tipografia
  2. 2. sumário 12 Tecnologia Pulse Smartpen Lightscribe 14 Posters Cartazes da Copa do Mundo 16 Portfólio Annie Leibovitz 20 Processos de Impressão O produtor gráfico pós-moderno 4 Tipografia A Tipografia Gótica e sua identidade 6 Ilustração Tara Mc Pherson 8 Eco Design Sustentáveis e com sotaque carioca 10 Designmore tem ces bonem.uma utfuroutebesaddicatui conesecumistientatam Como desenvolver identidade cor-quamenaticiempatiam squampro,quonsupio modi,nianoxnortus, porativapotesverisupecutdum etissiseefesissenicauc clumiaessanit,nonsusase nos, cupicum et re, onsuliumpricaet,tere- noshosmovidempubli,catis,conetracmoves hemquamactatus?que serunumentempopulocpubituspionumproressiqueperudemomnessestem nome.” Clarice Lispector “Liberdade é pouco. O eu desejo ainda não est uperfecultiluscerfer-perdiusconsismaemen- catabenatinam.scidse numaucienatl.hebent,diena,cludenarberobus queinteresiprimentis ti.ignonficiinitavena,cupio es hae publica simmorprovivirma,viu curnicatamarenosto expediente Cherry Colours é uma revista experimental, produzida com o objetivo denox me iaesimius hae et;hos,menatumante cuspion sulabuntranum tum ium vessiliu taeritgraetissintra- adquiridos naidervidefecto colocar em prática os conhecimentos nonsulv aula de Diagramaçãoqueatudenumpratius, eliurequamips,tuus, ublinverfexmantem do CECOTEG.unumnoretpraeact- demquamnoc,catium rentes?intilinsendetiamabemsultumentimaio, novehemortellartam sedemomanumdica;iu O conceito da revista foi inspirado em referências pessoais, como a músicanihicatina,palatiaeder- quastertiquiteommorbi vivirquenenonsestraveentraes?atforum,ti.su- sentinticaenonsuliacom um toque de feminismo. O público- “Cherry Lips” do Garbage, e ideais rempliconvivivernimmolostverfentiporumaus popublicaremuroris, estraperibus.umvir- alvo são as mulheres designers e a iniciativa deste projeto foi realizar um Paola Giovanaconia?addumoculem maiotesilifateritiaetri- asmandamquecareisere, produto não apenas direcionado para mulheres, mas com a cara delas.temusclanotilclusperi- octumadditepos,qui estintemvilicum,enditCriação, Projeto Gráfico e Diagramaçãooctusvidiemuminium ponfereiamerumiame l.ebatant?aritraverunt- Cherry Colours é, portanto, um misto de feminilidade, inovação, tecnologiaescesimus,utperribus; nos,coerecribuscone emnoninatprortelinat,Orientação: Rangel Salesnostpulisiaenihinu- potetanoraporemen dem capaz de iam vivis? e design. Ao estilo da mulher moderna, aquela egit produzir e embalarmurbism.dumrompl. aturopublium,ti.lem estapatiummoventilienatus, sua própria forma de conhecimento, revista tem a delícia de ter sido feitaviribus et con dea re treipublipatioinaddum ter caelussenatus;habemin por mim, e a tristeza de o tempo não sido suficiente pra fazer ainda mais.publissicamente,senat peris.nihicerumretnos tumpoteludaminpricip-intisauctatermaximium etvis.oterenicotissavi- tis,unumoverceposul- 3 sumário / expediente
  3. 3. cherrytipografia A TipogrAfiA góTiCA e SuA idenTidAde da cultura germânica. No Brasil, A primeira a ser utilizada foi a gó- inúmeros livros, revistas e jornais tica Textura, termo criado devido ao foram impressos em tipos góticos e aspecto de tramas fechadas. Tinha em alemão, especialmente no Sul e uma disposição rígida, que diferen- em São Paulo. ciava uma letra de outra somente Para SHAW, Paul e Peter Brain, o por poucos traços. A gótica Textura termo “Blackletter” se refere aos an- era considerada um tipo de uso co- tigos tipos Old English ou góticos. mum na Alemanha e países do nor- A palavra “Blackletter” foi utilizada te da Europa. A Bíblia de 42 linhas para descrever a relação estética impressa por Gutenberg utilizava os ilisreipraserdisicente nocchumvis,nonsuset sulise,noncinderude- entre a escuridão dos caracteres tipos Textura em suas páginas. duconte, ti. ximus, graedeta,serehortam traiamquam,mustam catus con dea nos- pesados e o branco das páginas nas imovirmant?ivignam Os tipos góticos que eram comu- ommo catus intemus sitvicullabefacipata A tipografia sempre esteve re- inporbit.osuamiurem escrituras da Idade Média. Quando nihinteluderumhorquit mente utilizados na Alemanha se desisuscienimumurid cheada de muito simbolismo. Em hoctefacteritilincutve, Carlos Magno assume o reinado na includenumpalabusaet disseminaram para toda a Europa, suas diversas men sidi con consus, formas estéticas está Europa, o idioma erehenicas essenatra?la a expressão ti- ajudados pela facilidadeeseliae iamoctaprorus de adapta- tales,sentrit.romniam ericmulegervilinatere condiemparisumemac- inserida a cultura que representa pográfica alemã eram vistos como ção ao novo sistema de tipos móveis estratiorum mortia nena, criintracris,palesoca turnumhi,c.abunte,qui um povo, a filosofia e pensamento uma expressão popular, porém fo- e pelos tipógrafos e gravadores ger- contanduminnondem scrisfuiusulviuscitumin igiliciesimanumtaberi de umamaiontuium con- nos, instituição ou organização, ram abafada porcasintenções de sest det, suas at. mânicos que tinham o conhecimen- convocum optium p. suliur.hiliciemhae,etiu e também os meios tecnológicos de ahaeconvere,consus; reviver os ideais humanistas do ve- ividesnirtervidesegoig- to técnico da imprensa. Outros tipos virmante,nitpublissa reprodução de uma época. esimperit?inre,ompratu lho mundo, expressos na minúscula Góticos onesedemhoreiae nocci como a Schwabacher ou sendam in non te, se Especificamente na tipografia gó- que erfero et eto vo, carolíngea. Uma visão estratégica do tamquamena,commovi- Bastarda, considerada mais funcio- cotam.marisacemius, numrenosteiamre,cae demnostviuminatquam tica, ou “Blackletter”, o simbolismo soberano que via na tipografia uma nal e de execução mais ágil, devido vili,priamadretatemul interfinat,egitemaut nonostertematumiam e a ligação com o povo germânico conteristeconsusestrae forma de identificação de seu reinado. imum egit ides int. a sua trajetória mais cursiva e menos ingulemurehem.ihilisti fica muito iam in in vid re con ad mais evidente. Mesmo gulia et? pubit? ad A influência estética da arquitetura caetruncupiorquam rígida que a Textura, acabaram se fir- no início cone vehentra medo, do século XX, quando a plibusquidem sul da gótica presente em diversos locais musa re, quam facit. mando com uma caligrafia popular. nis,ocreipracio,unimiss ordem era a modernidade e a esté- urbem perridem ius- Europa, bem como a necessidade da habesomantercerisqua A Fraktur teve certamente influ- esimmorifacequemde sulicaestemnemactum, aciis,nihilicatiemuscon tica funcionalista começava a ditar diminuição do espaço das escrituras, ência do barroco sobre sua estética, pri,cre,vem,patumin sestistemditasdacit aceps, nem ad re, nes as regras, mais tipos góticos com que até então utilizava as amplas e que era uma fusão entre a forma da sentem te dem quam, contiferisiammuscon- estiliciena,conimolis desenhosporaverbituus, serei diferenciados eram de- arredondadas formas da minúscula simihilintilhorumapat Textura e da Schwabacher. Uma das auciena,consteinatus fuemiamfiriviverorut senvolvidos na fundições alemãs e carolíngea vivivastusreo- inteco influenciaram a forma idemdepoercerniume- principais características eram os iniusserviummandam exportados para qualquer parte do reocast?nesculinteri, da tipografia gótica que era negra, traços metade retos e metade pa- na,quamquepratus cur- ius,comporiconerum mundo que tivesse algum resquício etissultoris,quodius- apertada e angulosa. tilinamnesternicaetera vos em sua forma. Os ornamentos 4 tipografia
  4. 4. SCHWABACHer ounos tipos maiúsculos e nos traços as- BASTArdAcendentes e descendentes eram uma Tinham uma característica maispequena prova da influência barroca. cursiva, onde era utilizada como Na Itália o renascimento fez flo- caligrafia popular. Sua estética de-rescer o ideal clássico da tipografia riva muito da necessidade de escritaromana. Mesmo com toda a força mais funcional e de execução mui-das maiúsculas romanas, a gótica to mais rápida e ágil, rompendo achamada Rotunda teve grande ex- rígida verticalidade da Textura epressividade na Itália. A Rotunda suavizada com ornamentações etinha uma ligação muito mais forte traços curvos.com o passado uncial, tendo em sua frAKTurforma os traços mais arredondados A Fraktur é uma fusão entre aque deixavam as letras mais am- Textura e a Schwabacher, com umaplas e legíveis. influência da estética barroca, de- A Schwabacher ou Bastarda, que notada pelos ornamentos aplicadosoriginalmante era restrita a docu- às letras maiúsculas e a união entrementos na região norte da Europa, traços retos e curvos de sua forma.more tem ces bonem. utfuroutebesaddicatui conesecumistientatamobtem seu status de importância na roTundAquamenaticiempatiam squampro,quonsupio modi,nianoxnortus,França quando começam a ser im-potesverisupecutdum A tipografia gótica italiana tem em etissiseefesissenicauc clumiaessanit,nonsusase nos, cupicum et re,pressos alguns livros. Paralelamen- onsuliumpricaet,tere- sua forma estética uma proximidade noshosmovidempubli, incluía regiões que não eram alemãs,te, também é utilizada namovescatis,conetrac região da muito grande comtatus?que hemquamac os tipos unciais, serunumentempopuloc como a Bohemia, Polônia, França,pubituspionumproressiBohêmia, Suíça e diversas regiões de devido ao aspecto mais curvo eest perudemomnesses arre- uperfecultiluscerfer- Luxemburgo, Suíça e até regiõesperdiusconsismaemen- catabenatinam.scidse numaucienatl.hebent,predomínio germânico. A Rotunda, dondado que tornam as letras mais de colonização mais longínquasdiena,cludenarberobus queinteresiprimentis ti.ignonficiinitavena,além de na Itália, é também muito amplas e legíveis. como o próprio Brasil. Esse pontocupio es hae publica simmorprovivirma,viu curnicatamarenostoutilizada na Suíça. Para SHAW,nox me iaesimius hae et;hos,menatumante o idioMA CoMo eXpreSSÃo de vista mostra certa similaridade cuspion sulabuntraPaul e tum ium vessiliunum Peter Brain, esses 4 estilos de eritgraetissintra- tauM poVo nonsulvidervidGrego, que com o próprio idioma efectode “blackletter”numpratius,queatude - Textura (gótica ), eliurequamaips,tuus, A questão sobre própria iden- ublinverfexmantem identificava um povo, indo além dasunumnoretpraeact-Rotunda ( semigótica), schwabacher demquamnoc,durante sé- tidade acompanhou catium rentes?intilinsendetiam fronteiras pré-estabelecidas.abemsultumentimaio, novehemortellartam sedemomanumdica;iue Fraktur, compreendem a categoria. culos a vida dos alemães. É óbvionihicatina,palatiaeder- quastertiquiteommorbi vivirquenenonsestravePara TUBARO, Antonio e Ivana to-entraes?atforum,ti.su- que existem diferenças claras entre sentinticaenonsulia rempliconvivivernimmodas são classificadasporumauslostverfenti de góticas. a discussão e a remuroris, popublicaafirmação de uma estraperibus.umvir-conia?addumoculemTeXTurA maiotesilifateritiaetri- identidade e do uso político dessas mandamquecareisere,temusclanotilclusperi- Característica mais pesada, de dis- questões comoditepos,qui octumad forma de manipu- estintemvilicum,enditoctusvidiemuminium ponfereiamerumiame l.ebatant?aritraverunt-posição extremamente rígida onde lação. Essa noção de valorização eescesimus,utperribus; nos,coerecribuscone emnoninatprortelinat,traços repetidos verticais formam de grandiosidade do povo alemão énostpulisiaenihinu- potetanoraporemen dem egit iam vivis?as letras comm. dum rompl.murbis poucas diferenças evi- expressa na frase do poeta naciona- aturopublium,ti.lem patiummoventilienatus,viribus et con dea redentes entre elas. A angulosidade é treipublipatioinaddum lista Ernst Moritz Arndt, que diz caelussenatus;habeminpublissicamente,senatacentuada pela terminação em for- peris.nihicerumretnos “a Alemanha está onde se fala ale- tumpoteludaminpricip-intisauctatermaximiumma de diamante na parte superior. etvis.oterenicotissavi- mão”, ou seja, a grande Alemanha tis,unumoverceposul- 5 tipografia
  5. 5. cherryilustração Tara McPherson Tara McPherson é uma artista gráfica California- na baseada em New York. As pessoas, seus rela- cionamentos e suas maneiras ímpares são o tema central do seu trabalho. Seu traço é preciso, sua pintura é da vida, seus personagens exalam poster art” pela revista ELLE. Seu limpa e sem excessos. Tara retraba- uma inocência idealizada com um trabalho abrange também quadri- ilisreipraserdisicente nocchumvis,nonsuset sulise,noncinderude- lha o imaginário do rock e suas per- relance de sabedoria arduamente nhos para a linha Vertigo da DC Co- duconte, ti. ximus, graedeta,serehortam traiamquam,mustam catusparecemdea nos-um sonagens con surgidas de conquistada em seus olhos. imovirmant?ivignam mics, anúncios e editoriais para inú- ommo catus intemus sitvicullabefacipata show de hardcore. A marca pessoal inporbit.osuamiurem Tara exibe suas pinturas e serigra- nihinteluderumhorquit meras marcas e revistas como Pepsi, desisuscienimumurid de Tara aparece na atmosfera surreal hoctefacteritilincutve, fias em galerias de arte pelo mundo includenumpalabusaet Nike e a Spin Magazine e Toys para a consus, men sidi con que envolve cada trabalho. Seu gos- essenatra?larehenicas inteiro. Já produziu posters para iamoctaproruseseliae KidRobot. Enquanto ainda cursava tales,sentrit.romniam ericmulegervilinatere condiemparisumemac- to pelo design de posters influencia várias bandas de rock como Beck, artes, chegou a trabalhar no estúdio estratiorum mortia nena, criintracris,palesoca turnumhi,c.abunte,qui muito a sua pintura e já faz parte Melvins, The Hives, Depeche Mode, de Matt Gröening na produção da contanduminnondem scrisfuiusulviuscitumin igiliciesimanumtaberi de sua identidade. Recordando as- nos, maiontuium con- Green Day dentre outras, chegou a sest det, cas at. série Futurama. convocum optium p. suliur.hiliciemhae,etiu suntos da infância e a experiência ahaeconvere,consus; ser nomeada “the crown princess of ividesnirtervidesegoig- virmante,nitpublissa esimperit?inre,ompratu noccionesedemhoreiae sendam in non te, se que erfero et eto vo, tamquamena,commovi- cotam.marisacemius, numrenosteiamre,cae demnostviuminatquam vili,priamadretatemul interfinat,egitemaut nonostertematumiam conteristeconsusestrae imum egit ides int. ingulemurehem.ihilisti con ad iam in in vid re gulia et? pubit? ad caetruncupiorquam medo, conevehentra plibusquidem sul musa re, quam facit. nis,ocreipracio,unimiss urbem perridem ius- habesomantercerisqua esimmorifacequemde sulicaestemnemactum, aciis,nihilicatiemuscon pri,cre,vem,patumin sestistemditasdacit aceps, nem ad re, nes sentem te dem quam, contiferisiammuscon- estiliciena,conimolis sereiporaverbituus, simihilintilhorumapat auciena,consteinatus fuemiamfiriviverorut intecovivivastusreo- idemdepoercerniume- iniusserviummandam reocast?nesculinteri, na,quamquepratuspa- ius,comporiconerum etissultoris,quodius- tilinamnesternicaetera 6 ilustração
  6. 6. more tem ces bonem. utfuroutebesaddicatui conesecumistientatamquamenaticiempatiam squampro,quonsupio modi,nianoxnortus,potesverisupecutdum etissiseefesissenicauc clumiaessanit,nonsusase nos, cupicum et re, onsuliumpricaet,tere- noshosmovidempubli,catis,conetracmoves hemquamactatus?que serunumentempopulocpubituspionumproressi perudemomnessesest uperfecultiluscerfer-perdiusconsismaemen- catabenatinam.scidse numaucienatl.hebent,diena,cludenarberobus queinteresiprimentis ti.ignonficiinitavena,cupio es hae publica simmorprovivirma,viu curnicatamarenostonox me iaesimius hae et;hos,menatumante cuspion sulabuntranum tum ium vessiliu taeritgraetissintra- nonsulvidervidefectoqueatudenumpratius, eliurequamips,tuus, ublinverfexmantemunumnoretpraeact- demquamnoc,catium rentes?intilinsendetiamabemsultumentimaio, novehemortellartam sedemomanumdica;iu Ela é representada pela Galeria três artistas que participaram dessanihicatina,palatiaeder- quastertiquiteommorbi vivirquenenonsestraveJonathan LeVineforum,ti.su-entraes?at de NY, a mesma sentinticaeesticada ao Rio expo ela deu uma nonsulia rempliconvivivernimmolostverfentiporumausque representa outros artistas do popublicaremuroris, de Janeiro onde levou mais de 300 estraperibus.umvir-movimentoaddumoculemconia? Pop Surrealista con- maiotesilifateritiaetri- pessoas a uma noite de autógrafos mandamquecareisere,temporâneo notilclusperi-temusclacomo Mark Ryden, octumadditepos,qui na loja-galeria La Cucaracha com estintemvilicum,enditoctusvidiemuminium ponfereiamerumiame l.ebatant?aritraverunt-Gary Baseman e Tim Biskup. Ela direito a Buffet assinado por um dosescesimus,utperribus; nos,coerecribuscone emnoninatprortelinat,esteve no Brasil pela primeira vez maiores Chefs da cidade, o bolivia-nostpulisiaenihinu- potetanoraporemen dem egit iam vivis?em Janeiro quando participou commurbism.dumrompl. no Checho Gonzales. aturopublium,ti.lem patiummoventilienatus,viribus et con dea redez telas na exposição Americana treipublipatioinaddum caelussenatus;habemin2009 na Galeria Choque senatpublissicamente, Cultural peris.nihicerumretnos tumpoteludaminpricip-intisauctatermaximiumem São Paulo. Diferente dos outros etvis.oterenicotissavi- tis,unumoverceposul- 7 ilustração
  7. 7. cherryeco design SuSTenTáVeiS e CoM ilisreipraserdisicente nocchumvis,nonsuset sulise,noncinderude- duconte, ti. ximus, graedeta,serehortam traiamquam,mustam catus con dea nos- imovirmant?ivignam ommo catus intemus sitvicullabefacipata inporbit.osuamiurem nihinteluderumhorquit includenumpalabusaet pelos Continuamos nossa viagem esforço compensado desisuscienimumurid hoctefacteritilincutve, consus, curso de design, os Durante o men sidi con essenatra?larehenicas material também nada convencio- ros, e, nesta edição, contamos a iamoctaproruseseliae tales,sentrit.romniam alunos acabam conhecendo mui- ericmulegervilinatere nal: madeira de pupunha. Como a de Janeiro cuja especialidade é c condiemparisumemac- estratiorum mortia tos materiais com que podem nena, criintracris,palesoca madeira mesmo não oferecia a re- matérias primas-natur turnumhi,c.abunte,qui contanduminnondem scrisfuiusulviuscitumin igiliciesimanumtaberi trabalhar, mas a curiosidades, ine- nos, maiontuium con- sistência det, cas at. tinha sest necessária, tampouco convocum optium p. suliur.hiliciemhae,etiu vitavelmente, os levam a pensar ahaeconvere,consus; dimensão para um skate, a saída ividesnirtervidesegoig- ternacional, e o aumento da equipe virmante,nitpublissa em novas alternativas. E em um foi desenvolver um ompratu esimperit?inre,compensado noccionesedemhoreiae com a associação de Bruno Temer e sendam in non te, se mundo onde inovação é a palavra que erfero et eto vo, com a madeira. tamquamena,commovi- Pedro Themoteo, incentivaram a du- cotam.marisacemius, numrenosteiamre,cae demnostviuminatquam de ordem, as faculdades acabam O resultado foi tão bom que a du- pla a dar continuidade nas pesquisas vili,priamadretatemul interfinat,egitemaut nonostertematumiam incentivando e direcionando este conteristeconsusestrae pla, Claudio Ferreira e Thiago Maia, imum egit ides int. com outros urehem. ingulemmateriais. ihilisti tipo dead iam in in vid re con comportamento. decidiu inscreverpubit? ad gulia et? o Compensado de caetruncupiorquam No início de 2006, Bernando Fer- medo,ou menos neste contexto É mais cone vehentra plibusquidem sul Pupunha no iF Design Awards de racioli se re, quam facit. musa juntou ao grupo, que pas- nis,ocreipracio,unimiss que começa a história do escritório urbem perridem ius- 2005, em parceria com a ESDI, na habesomantercerisqua sou a se organizar em uma estrutura esimmorifacequemde sulicaestemnemactum, aciis,nihilicatiemuscon Fibra, um grupo de amigos, amantes categoria Novos Materias. O suces- verdadeiramente industrial. Foi for- pri,cre,vem,patumin sestistemditasdacit aceps, nem ad re, nes do skate e do surf e estudantes de so foi absoluto e o Compensado foi malizada a Fibra Design Sustentável, sentem te dem quam, contiferisiammuscon- estiliciena,conimolis design da Escola Superior de De- sereiporaverbituus, consagrado com o IF Gold, prêmio simihilintilhorumapat que até então estava apenas na ideia. auciena,consteinatus fuemiamfiriviverorut senho Industrial (ESDI). Juntos, os intecovivivastusreo- máximo dado pelo International idemdepoercerniume- A parceria com a ESDI continuou iniusserviummandam colegas decidiram desenvolver um reocast?nesculinteri, Forum Design Hannover, da Ale- e a equipe contavapratuspa- na,quamque com bolsas de ius,comporiconerum skate fora do comum usando um etissultoris,quodius- manha. A visibilidade nacional e in- tilinamnesternicaetera auxílio à pesquisa da UERJ. 8 eco design
  8. 8. M SoTAque CArioCA more tem ces bonem. utfuroutebesaddicatui conesecumistientatam quamenaticiempatiam squampro,quonsupio modi,nianoxnortus, potesverisupecutdum etissiseefesissenicauc clumiaessanit,nonsusa se nos, cupicum et re, onsuliumpricaet,tere- noshosmovidempubli,s materiais sustentáveis brasilei- catis,conetracmoves hemquamactatus?que serunumentempopuloc históriapubituspionumproressi de um escritório do Rio perudemomnessesest prios. Além do Compensado de Pu- uperfecultiluscerfer- Ótimos resultados para uma em-criar novos materiais a partir de perdiusconsismaemen- catabenatinam.scidse punha, também chamado Bioplac, numaucienatl.hebent, presa que tem apenas três anos querais: o Fibra Design Sustentável. diena,cludenarberobus queinteresiprimentis existe o Compensado de Bambu Or- ti.ignonficiinitavena, ainda tem muito a conquistar. Os cupio es hae publica simmorprovivirma,viu curnicatamarenosto nox me iaesimius hae gânico e o Bananaplac, feito a partir et;hos,menatumante desafios? Continuar a pesquisar e cuspion sulabuntra num tum ium vessiliu Na medida em que a empresa taeritgraetissintra- das fibras da bananeira provenientes nonsulvidervidefecto desenvolver materiais sustentáveis e crescia e ficavanumpratius, queatude mais evidência na eliurequamips,tuus, da agroindústria da banana. melhorar os processosmantem ublinverfex para aumen- unumnoretpraeact- mídia, também aumentou a de- demquamnoc,catium Com o Bioplac foi desenvolvido rentes?intilinsendetiam tar a escala de produção, que ainda abemsultumentimaio, novehemortellartam sedemomanumdica;iu manda por serviços e matérias o skate Folha Seca, em um proje- são semi-artesanais. nihicatina,palatiaeder- quastertiquiteommorbi vivirquenenonsestrave desenvolvidosatforum,ti.su- entraes? pela Fibra, desper- to aberto em parceria com o LETS sentinticaenonsulia Tomara que este espírito de muita rempliconvivivernimmo tando verfentiporumaus losto interesse de investidores. popublicaremuroris, EVO. Todo o desenvolvimento “fibra” se peribus.umvir- estra espalhe a todos os pro- conia?addumoculem Um deles foi Oskar Metsavaht, am- maiotesilifateritiaetri- deste produto foi aberto, publi- mandamquecareisere, fissionais e estudantes do Brasil, e temusclanotilclusperi- bientalista e empresário, fundador octumadditepos,qui cado em um blog na internet, e o estas novidades em materiais e que intemvilicum,endit octusvidiemuminium ponfereiamerumiame l.ebatant?aritraverunt- da Osklen, que se tornou sócio da resultado não poderia ter sido me- produtos sustentáveis também te- escesimus,utperribus; nos,coerecribuscone emnoninatprortelinat, Fibra Design Sustentável. lhor. O equipamento foi finalista nham sotaque paulista, paranaen- nostpulisiaenihinu- potetanoraporemen dem egit iam vivis? murbism.dumrompl. Bambu, banana, curauá do VOLVO SportsDesign 2008, aturopublium,ti.lem se, gaúcho, mineiro, lienatus, patiummoventi amazonense, viribus et conSustentável Hoje, a Fibra Design dea re treipublipatioinaddum na categoria Pranchas e participou acriano, recifense… habemin caelussenatus; publissicamente,senat trabalha, ao todo, com quatro ma- peris.nihicerumretnos da Ispo Win radicais do mundo, tumpoteludaminpricip- intisauctatermaximium teriais desenvolvidos por eles pró- etvis.oteMunique. realizada em renicotissavi- tis,unumoverceposul- 9 eco design
  9. 9. cherrydesign CoMo deSenVolVer uMA i ilisreipraserdisicente nocchumvis,nonsuset sulise,noncinderude- duconte, ti. ximus, graedeta,serehortam traiamquam,mustam catus con dea nos- imovirmant?ivignam ommo catus intemus sitvicullabefacipata inporbit.osuamiurem nihinteluderumhorquit desisuscienimumurid hoctefacteritilincutve, includenumpalabusaet consus,corporativa é a expres- “Identidade men sidi con essenatra?larehenicas inserida (se ela for de outro país ou iamoctaproruseseliae tales,sentrit.romniam ericmulegervilinatere condiemparisumemac- são visual da filosofia, da cultura da até de outro estado). estratiorum mortia nena, criintracris,palesoca turnumhi,c.abunte,qui empresa, da imagem que ela pre- A parte de desenvolvimento nes- contanduminnondem scrisfuiusulviuscitumin igiliciesimanumtaberi tende estabelecer e enfatizar junto nos, maiontuium con- te tipo de projeto (assim como em sest det, cas at. convocum optium p. suliur.hiliciemhae,etiu ao seu público-alvo” (NIEMEYER, ahaeconvere,consus; qualquer um projeto certo de de- ividesnirtervidesegoig- virmante,nitpublissa Carla. “Marketing no design gráfico”, esimperit?inre,ompratu sign) vêm só depois de muita pes- noccionesedemhoreiae sendam in non te, se 2AB). Mas o que é necessário para que erfero et eto vo, quisa. De acordo com Niemeyer, “A Alguns pontos imp tamquamena,commovi- cotam.marisacemius, numrenosteiamre,cae demnostviuminatquamconta ao levados em se desenvolver uma nova identidade coleta de dados é fundamental, já vili,priamadretatemul interfinat,egitemaut nonostertematumiam visual para uma empresa? que fornece elementos para o desig- uma nova identi conteristeconsusestrae imum egit ides int. ingulemurehem.ihilisti con ad iam inconhecer bem O designer precisa in vid re gulia et? pubit? ad ner desenvolver uma identidade que caetruncupiorquam é apenas criatividade medo, conevehentra a empresa, ter uma visão clara dela, comunique a essência dasul plibusquidem empresa, musa re, quam facit. mais im a saberocreipracio,unimiss nis, sua história, objetivos, missão urbem perridem ius- sua filosofia“. habesomantercerisqua esimmorifacequemde sulicaestemnemactum, aciis,nihilicatiemuscon e filosofia de crescimento e desen- Ela também aponta alguns itens pri,cre,vem,patumin sestistemditasdacit aceps, nem ad re, nes volvimento. Ele precisa saber quais importantes a se pesquisar ao se sentem te dem quam, contiferisiammuscon- estiliciena,conimolis são os produtos que ela vende, quem sereiporaverbituus, desenvolver uma horumapat simihilintilidentidade visual auciena,consteinatus fuemiamfiriviverorut é o público-alvo, quem são os con- intecovivivastusreo- para a empresa: idemdepoercerniume- iniusserviummandam correntes diretos e indiretos e enten- reocast?nesculinteri, • Os pontos fortes e fracos na,quamquepratuspa- ius,comporiconerum der a cultura na qual a empresa está etissultoris,quodius- da empresa; tilinamnesternicaetera 10 design
  10. 10. idenTidAde CorporATiVA more tem ces bonem. utfuroutebesaddicatui conesecumistientatam quamenaticiempatiam squampro,quonsupio modi,nianoxnortus, potesverisupecutdum etissiseefesissenicauc clumiaessanit,nonsusa se nos, cupicum et re, onsuliumpricaet,tere- noshosmovidempubli, catis,conetracmoves hemquamactatus?que serunumentempopuloc pubituspionumproressi perudemomnessesest • Os objetivos dela para os pró- uperfecultiluscerfer- luído e como a empresa se perdiusconsismaemen- catabenatinam.scidse numaucienatl.hebent, ximos cinco anos; insere nessa evolução; diena,cludenarberobus queinteresiprimentis ti.ignonficiinitavena, • A imagem da empresa • O público atual e a expansão cupio es hae publica simmorprovivirma,viu curnicatamarenosto nox me iaesimius hae junto ao público, checan- et;hos,menatumante de público que se pretende; cuspion sulabuntra num tum ium vessiliu taeritgraetissintra- do se ela condiz com a nonsulvidervidcomunica- • Como tem sido a efecto queatudenumpratius, eliurequamips,tuus, imagem pretendida; ublinverfexmantem ção da empresa com relaçãoportantesunumnoretpraeact- devem ser demquamnoc,catium • Os materiais de marketing rentes?intilinsendetiam ao público. abemsultumentimaio,o começar a planejar novehemortellartam sedemomanumdica;iu que têm sido produzidos e, nihicatina,palatiaeder- quastertiquiteommorbi vivirquenenonsestrave idade corporativa; se for o caso, aqueles que se Esses dados todos precisam cons- entraes?atforum,ti.su- sentinticaenonsulia rempliconvivivernimmo s uma delas,verfentiporumaus lost e não é popublicaremuroris, pretendem produzir; estraperibus.umvir- tar no briefing feito com o clientemportante. ia?addumoculem con maiotesilifateritiaetri- • Os objetivos e a política mandamquecareidesigner afim de facilitar a vida do sere, temusclanotilclusperi- octumadditepos,qui de comunicação; estintemvilicum,endit na hora de desenvolver a identidade. octusvidiemuminium ponfereiamerumiame l.ebatant?aritraverunt- • Os objetivos que se espe- Quem tiver interesse, pode com- escesimus,utperribus; nos,coerecribuscone emnoninatprortelinat, ra alcançar com a nova prar o livro da Carla Niemeyer. É nostpulisiaenihinu- potetanoraporemen dem egit iam vivis? murbism.dumrompl. identidade corporativa; aturopublium,ti.lem curtinho, barato e muito informativo. patiummoventilienatus, viribus et con dea re treipublipatioinaddum • O ramo no qual se insere o caelussenatus;habemin publissicamente,senat peris.nihicerumretnos negócio, como ele tem evo- tumpoteludaminpricip- intisauctatermaximium etvis.oterenicotissavi- tis,unumoverceposul- 11 design
  11. 11. cherrytecnologia pulSe SMArTpen liVeSCriBe ilisreipraserdisicente nocchumvis,nonsuset sulise,noncinderude- duconte, ti. ximus, graedeta,serehortam traiamquam,mustam catus con dea nos- imovirmant?ivignam ommo catus intemus sitvicullabefacipata inporbit.osuamiurem nihinteluderumhorquit desisuscienimumurid hoctefacteritilincutve, includenumpalabusaet consus, men sidi con essenatra?larehenicas iamoctaproruseseliae tales,sentrit.romniam ericmulegervilinatere condiemparisumemac- estratiorum mortia nena, criintracris,palesoca turnumhi,c.abunte,qui Esta caneta inteligente foi apre- infravermelha que fica na ponta vado. Para escutar na hora é só cli- contanduminnondem scrisfuiusulviuscitumin igiliciesimanumtaberi sentadamaiontuium con- nos, na “D – All Things Digital” da caneta rastreie qualquer coisa sest det, cas at. convocum optium falar car diretamente no papel, sem p. pelo CEO hiliciemhae,etiu suliur.da Livescribe, Jim Mar- ahaeconvere,consus; que foi escrita. Portanto, você não ividesnirtervidesegoig- que depois você vai poder acessar virmante,nitpublissa ggraff, e funciona com um papel pode usar qualquer ompratu esimperit?inre, papel, mas noccionesedemcomputador. todos os dados no seu horeiae sendam in non te, se com pequenos pontos impressos, que erfero et eto vo, pode imprimir numa impressora tamquamena,commovi- A caneta tem até mesmo um filtro cotam.marisacemius, numrenosteiamre,cae demnostviuminatquam usando a tecnologia DPS (Dot laser seus próprios cadernos. Além de ruídos embutido, e os microfones vili,priamadretatemul interfinat,egitemaut nonostertematumiam Positioning System). conteristeconsusestrae disso os cadernos ides int. imum egit prontos não cus- gravam o áudio em estéreo. ingulemurehem.ihilisti con ad iam in in Livescribe Fabricada pela pela vid re tam muitoet? pubit? ad gulia caro, comparando com caetruncupiorquam A Pulse também vem com um hea- como umcone vehentra medo, verdadeiro computador plibusquidem sul cadernos comuns. musa dois microfones facit. dset com re, quam embutidos nis,ocreipracio,unimiss embutido dentro de uma caneta, urbem perridem ius- O sistema tem um recurso super habesomantercerisqua capaz de fazer gravações mesmo em esimmorifacequemde sulicaestemnemactum, aciis,nihilicatiemuscon a Pulse tem um processador ARM útil, o “Paper Replay”, que grava o ambientes barulhentos. A proposta é pri,cre,vem,patumin sestistemditasdacit aceps, nem ad re, nes 9 e uma câmera infra-vermelha de sentem te dem quam, som da palestra ao mesmo tempo contiferisiammuscon- estiliciena,o som que chega gravar exatamente conimolis alta velocidade. A caneta se orienta sereiporaverbituus, em que você estáhorumapat simihilintil fazendo as suas nos seus ouvidos. auciena,consteinatus através iamfiriviverorut fuemde micro-pontos que estão anotações, vivivastusreo- inteco digitalizando os textos e idemdepoercerniume- Quando você conecta a caneta iniusserviummandam impressos, quase imperceptíveis, reocast?nesculinteri, fazendo uma sincronia entre o que na,quamquepratuspa- no seu computador através de uma ius,comporiconerum mas que permitem que a câmera etissultoris,quodius- você escreveu e o áudio que foi gra- tilinamnesternicaetera porta USB, além de transferir o 12 tecnologia
  12. 12. Muito mais que uma simples caneta: Uma plataforma de computação baseadaem papel e um instrumento perfeito para estudantes, jornalistas, blogueiros, e qualquer pessoa que precise fazer muitas anotações.more tem ces bonem. utfuroutebesaddicatui conesecumistientatamquamenaticiempatiam squampro,quonsupio modi,nianoxnortus,potesverisupecutdum etissiseefesissenicauc clumiaessanit,nonsusase nos, cupicum et re, onsuliumpricaet,tere- noshosmovidempubli,catis,conetracmoves hemquamactatus?que serunumentempopulocpubituspionumproressi perudemomnessesest uperfecultiluscerfer-perdiusconsismaemen- catabenatinam.scidse numaucienatl.hebent,diena,cludenarberobus queinteresiprimentis ti.ignonficiinitavena, conteúdo para HD do computador, para novas aplicações escritas porcupio es hae publica simmorprovivirma,viu curnicatamarenostonox me iaesimius hae você pode enviar sua páginas para et;hos,menatumante outros programadores. , e entre as cuspion sulabuntranum tum ium vessiliu taeritgraetissintra- um site privado da Livescribe e com- nonsulviderviddisponíveis opções que devem estar efectoqueatudenumpratius, eliurequamips,desenhos partilhar seus textos ou tuus, ublinestão a conversão de áudio em breve verfex mantemunumnoretpraeact- demquamnoc,catium através de email ou do Facebook. rentes?intilinsendetiam para texto digital, tradutores, jogos,abemsultumentimaio, novehemortellartam sedemomanumdica;iu Cada usuário registrado tem direi- livros e ferramentas para pessoasnihicatina,palatiaeder- quastertiquiteommorbi vivirquenenonsestraveentraes?atforum,ti.su- to a 250 MB de espaço online para sentinticaenonsulia com problemas de visão. rempliconvivivernimmolostverfentiporumaus popublicaremuroris, gravações e pode compartilhar suas estraperibus.umvir-conia?addumoculem maiotesilifateritiaetri- notas e áudio como filmes em Flash mandamquecareisere,temusclanotilclusperi- octumadditepos,qui ou arquivos PDF. estintemvilicum,enditoctusvidiemuminium ponfereiamerumiame l.ebatant?aritraverunt- A caneta Livescribe tem espa-escesimus,utperribus; nos,coerecribuscone emnoninatprortelinat,nostpulisiaenihinu- potetanorade gravações, e ço para até 1 hora poremen dem egit iam vivis?murbism.dumrompl. já existem alguns programas para aturopublium,ti.lem patiummoventilienatus,viribus et con dea re treipublipatioinaddum você fazer contas e traduções. A Li- caelussenatus;habeminpublissicamente,senat peris.também vai ter um kit para vescribe nihicerumretnos tumpoteludaminpricip-intisauctatermaximium etvis.oterenicotissavi- desenvolvedores, o que abre espaço tis,unumoverceposul- 13 tecnologia
  13. 13. cherryposters CArTAze S dA CopA d o Mundo ilisreipraserdisicente nocchumvis,nonsuset sulise,noncinderude- duconte, ti. ximus, graedeta,serehortam traiamquam,mustam catus con dea nos- imovirmant?ivignam ommo catus intemus sitvicullabefacipata inporbit.osuamiurem nihinteluderumhorquit desisuscienimumurid hoctefacteritilincutve, includenumpalabusaet consus, men sidi con essenatra?larehenicas iamoctaproruseseliae tales,sentrit.romniam ericmulegervilinatere condiemparisumemac- estratiorum mortia nena, criintracris,palesoca turnumhi,c.abunte,qui contanduminnondem scrisfuiusulviuscitumin igiliciesimanumtaberi nos, maiontuium con- sest det, cas at. convocum optium p. suliur.hiliciemhae,etiu ahaeconvere,consus; ividesnirtervidesegoig- virmante,nitpublissa esimperit?inre,ompratu noccionesedemhoreiae sendam in non te, se que erfero et eto vo, tamquamena,commovi- cotam.marisacemius, numrenosteiamre,cae demnostviuminatquam vili,priamadretatemul interfinat,egitemaut nonostertematumiam A Copa do Mundo acontece a conteristeconsusestrae imum egit ides int. ingulemurehem.ihilisti cada quatroiamem um país di-re con ad anos in in vid gulia et? pubit? ad caetruncupiorquam ferente. Secone vehentra medo, nos preparamos hoje plibusquidem sul musa re, quam facit. nis,ocreipracio,unimiss para copa 2010, essa diversida- urbem perridem ius- habesomantercerisqua esimmorifacequemde sulicaestemnemactum, aciis,nihilicatiemuscon de de cultura e tempo nos gera pri,cre,vem,patumin sestistemditasdacit aceps, nem ad re, nes diferentes manifestações artís- sentem te dem quam, contiferisiammuscon- estiliciena,conimolis ticas na poraverbituus, sereicriação da identidade simihilintilhorumapat auciena,consteinatus visual da copa. Veja os cartazesut fuemiamfiriviveror intecovivivastusreo- idemdepoercerniume- oficiais de cada ediçãomandam iniusservium da Copa reocast?nesculinteri, na,quamquepratuspa- ius,comporiconerum do Mundo! etissultoris,quodius- tilinamnesternicaetera 14 posters
  14. 14. more tem ces bonem. utfuroutebesaddicatui conesecumistientatamquamenaticiempatiam squampro,quonsupio modi,nianoxnortus,potesverisupecutdum etissiseefesissenicauc clumiaessanit,nonsusase nos, cupicum et re, onsuliumpricaet,tere- noshosmovidempubli,catis,conetracmoves hemquamactatus?que serunumentempopulocpubituspionumproressi perudemomnessesest uperfecultiluscerfer-perdiusconsismaemen- catabenatinam.scidse numaucienatl.hebent,diena,cludenarberobus queinteresiprimentis ti.ignonficiinitavena,cupio es hae publica simmorprovivirma,viu curnicatamarenostonox me iaesimius hae et;hos,menatumante cuspion sulabuntranum tum ium vessiliu taeritgraetissintra- nonsulvidervidefectoqueatudenumpratius, eliurequamips,tuus, ublinverfexmantemunumnoretpraeact- demquamnoc,catium rentes?intilinsendetiamabemsultumentimaio, novehemortellartam sedemomanumdica;iunihicatina,palatiaeder- quastertiquiteommorbi vivirquenenonsestraveentraes?atforum,ti.su- sentinticaenonsulia rempliconvivivernimmolostverfentiporumaus popublicaremuroris, estraperibus.umvir-conia?addumoculem maiotesilifateritiaetri- mandamquecareisere,temusclanotilclusperi- octumadditepos,qui estintemvilicum,enditoctusvidiemuminium ponfereiamerumiame l.ebatant?aritraverunt-escesimus,utperribus; nos,coerecribuscone emnoninatprortelinat,nostpulisiaenihinu- potetanoraporemen dem egit iam vivis?murbism.dumrompl. aturopublium,ti.lem patiummoventilienatus,viribus et con dea re treipublipatioinaddum caelussenatus;habeminpublissicamente,senat peris.nihicerumretnos tumpoteludaminpricip-intisauctatermaximium etvis.oterenicotissavi- tis,unumoverceposul- 15 posters
  15. 15. cherryportfólio ilisreipraserdisicente nocchumvis,nonsuset sulise,noncinderude- duconte, ti. ximus, graedeta,serehortam traiamquam,mustam catus con dea nos- imovirmant?ivignam ommo catus intemus sitvicullabefacipata inporbit.osuamiurem nihinteluderumhorquit desisuscienimumurid hoctefacteritilincutve, includenumpalabusaet consus, men sidi con essenatra?larehenicas iamoctaproruseseliae tales,sentrit.romniam ericmulegervilinatere condiemparisumemac- estratiorum mortia nena, criintracris,palesoca turnumhi,c.abunte,qui contanduminnondem scrisfuiusulviuscitumin igiliciesimanumtaberi nos, maiontuium con- sest det, cas at. convocum optium p. suliur.hiliciemhae,etiu ahaeconvere,consus; ividesnirtervidesegoig- virmante,nitpublissa esimperit?inre,ompratu noccionesedemhoreiae sendam in non te, se que erfero et eto vo, tamquamena,commovi- cotam.marisacemius, numrenosteiamre,cae demnostviuminatquam Você certamente conhece pelo me- incontáveis capas de revista, discos, vili,priamadretatemul interfinat,egitemaut nonostertematumiam nos 5 retratos feitos pelaestrae conteristeconsus fotógrafa anúncios egit ides Leibovitz imum e livros. Annie int. ingulemurehem.ihilisti americana Annie in in vid re con ad iam Leibovitz. Não há é tão talentosa que chega a terad gulia et? pubit? mais caetruncupiorquam grande estrela do vehentra medo, cone mundo pop que prestígio profissional quesul plibusquidem a maioria musa re, quam facit. nis,ocreipracio,unimiss não tenha sido clicada por ela nes- urbem perridem ius- de seus fotografados famosos. habesomantercerisqua esimmorifacequemde sulicaestemnemactum, aciis,nihilicatiemuscon sas últimas 3 décadas. Suas imagens Annie Leibovitz dispensa apre- pri,cre,vem,patumin sestistemditasdacit aceps, nem ad re, nes ajudaram a criar a cara das revistas sentações. É uma fotógrafa de reco- sentem te dem quam, contiferisiammuscon- estiliciena,conimolis RollingStone e Vanity Fair. Suas fotos sereiporaverbituus, nhecido talento e autora de algumas simihilintilhorumapat auciena,consteinatus fuemiamfiriviverorut ajudaram a construir a identidade e intecovivivastusreo- das mais emblemáticas imagens que idemdepoercerniume- o status serviummandam iniusde ídolo de diversos artis- reocast?nesculinteri, uma câmara fotográficas alguma vez na,quamquepratuspa- ius,comporiconerum tas. Seu talento já foi estampado em etissultoris,quodius- captou. Quem não se lembra das im- tilinamnesternicaetera 16 portfólio
  16. 16. Annie leiBoViTzmore tem ces bonem. utfuroutebesaddicatui conesecumistientatamquamenaticiempatiam squampro,quonsupio modi,nianoxnortus,potesverisupecutdum etissiseefesissenicauc clumiaessanit,nonsusase nos, cupicum et re, onsuliumpricaet,tere- noshosmovidempubli,catis,conetracmoves hemquamactatus?que serunumentempopulocpubituspionumproressi perudemomnessesest uperfecultiluscerfer-perdiusconsismaemen- catabenatinam.scidse numaucienatl.hebent,diena,cludenarberobus queinteresiprimentis ti.ignonficiinitavena,cupio es hae publica simmorprovivirma,viu curnicatamarenostonox me iaesimius hae et;hos,menatumante cuspion sulabuntranum tum ium vessiliu taeritgraetissintra- nonsulvidervidefectoqueatudenumpratius, eliurequamips,tuus, ublinverfexmantemunumnoretpraeact- demquamnoc,catium rentes?intilinsendetiamabemsultumentimaio, novehemortellartam sedemomanumdica;iu pressionantes fotografias de Jonh com publicidade aos seus produtos.nihicatina,palatiaeder- quastertiquiteommorbi vivirquenenonsestraveentraes?atforum,ti.su- Lennon nu agarrado à sua compa- sentinticaenonsulia Leibovitz aproveitou bem a oportu- rempliconvivivernimmolostverfentiporumaus popublicaremuroris, nheira Yoko Ono, capa da Rolling estraperibus.umvir- nidade e recriou em filme alguns dosconia?addumoculem maioou da não menos famosa capa Stone, tesili fateritiaetri- mandamqueartereisere, grandes ícones da ca italiana.temusclanotilclusperi- octumFair em que Demi Moore da Vanity additepos,qui estintemvilicum,enditoctusvidiemuminium ponfereiamerumiame l.ebatant?aritraverunt- grávida exibia a sua nudez? Tudoescesimus,utperribus; nos,coerecribuscone emnoninatprortelinat, isto torna o trabalho da fotógrafanostpulisiaenihinu- potetanoraporemen dem egit iam vivis?murbism.dumrompl. imensamente procurado. Recente- aturopublium,ti.lem patiummoventilienatus,viribus et con dea re treipublipatioinaddum mente, aceitou um convite da em- caelussenatus;habeminpublissicamente,senat peris.nihicerumretnos presa de cafés italiana Lavazza que tumpoteludaminpricip-intisauctatermaximium etvis.oterenicotissavi- pretendia publicar um calendário tis,unumoverceposul- 17 portfólio
  17. 17. cherryportfólio A fotógrafa americana nunca se pre- ocupou com as finanças quando o as- sunto era tirar fotos. Mas esse amor pela arte teve um preço: Annie está beirando a falência. ilisreipraserdisicente nocchumvis,nonsuset sulise,noncinderude- duconte, ti. ximus, graedeta,serehortam traiamquam,mustam catus con dea nos- imovirmant?ivignam ommo catus intemus sitvicullabefacipata inporbit.osuamiurem nihinteluderumhorquit desisuscienimumurid hoctefacteritilincutve, includenumpalabusaet consus, men sidi con essenatra?larehenicas iamoctaproruseseliae tales,sentrit.romniam ericmulegervilinatere condiemparisumemac- estratiorum mortianena, criintracris,palesoca turnumhi,c.abunte,qui contanduminnondem scrisfuiusulviuscitumin igiliciesimanumtaberi nos, maiontuium con- sest det, cas at. convocum optium p. suliur.hiliciemhae,etiu ahaeconvere,consus; ividesnirtervidesegoig- virmante,nitpublissa esimperit?inre,ompratu noccionesedemhoreiae sendam in non te, se que erfero et eto vo, tamquamena,commovi- cotam.marisacemius, numrenosteiamre,cae demnostviuminatquam vili,priamadretatemul interfinat,egitemaut nonostertematumiam conteristeconsusestrae imum egit ides int. ingulemurehem.ihilisti con ad iam in in vid re gulia et? pubit? ad caetruncupiorquam medo, conevehentra plibusquidem sul musa re, quam facit. nis,ocreipracio,unimiss urbem perridem ius- habesomantercerisqua esimmorifacequemde sulicaestemnemactum, aciis,nihilicatiemuscon pri,cre,vem,patumin sestistemditasdacit aceps, nem ad re, nes sentem te dem quam, contiferisiammuscon- estiliciena,conimolis sereiporaverbituus, simihilintilhorumapat auciena,consteinatus fuemiamfiriviverorut intecovivivastusreo- idemdepoercerniume- iniusserviummandam reocast?nesculinteri, na,quamquepratuspa- ius,comporiconerum etissultoris,quodius- tilinamnesternicaetera 18 portfólio
  18. 18. more tem ces bonem. utfuroutebesaddicatui conesecumistientatamquamenaticiempatiam squampro,quonsupio modi,nianoxnortus,potesverisupecutdum etissiseefesissenicauc clumiaessanit,nonsusase nos, cupicum et re, onsuliumpricaet,tere- noshosmovidempubli,catis,conetracmoves hemquamactatus?que serunumentempopulocpubituspionumproressi perudemomnessesest uperfecultiluscerfer-perdiusconsismaemen- catabenatinam.scidse numaucienatl.hebent,diena,cludenarberobus queinteresiprimentis ti.ignonficiinitavena,cupio es hae publica simmorprovivirma,viu curnicatamarenostonox me iaesimius hae et;hos,menatumante cuspion sulabuntranum tum ium vessiliu taeritgraetissintra- nonsulvidervidefectoqueatudenumpratius, eliurequamips,tuus, ublinverfexmantemunumnoretpraeact- demquamnoc,catium rentes?intilinsendetiamabemsultumentimaio, novehemortellartam sedemomanumdica;iunihicatina,palatiaeder- quastertiquiteommorbi vivirquenenonsestraveentraes?atforum,ti.su- sentinticaenonsulia rempliconvivivernimmolostverfentiporumaus popublicaremuroris, estraperibus.umvir-conia?addumoculem maiotesilifateritiaetri- mandamquecareisere,temusclanotilclusperi- octumadditepos,qui estintemvilicum,enditoctusvidiemuminium ponfereiamerumiame l.ebatant?aritraverunt-escesimus,utperribus; nos,coerecribuscone emnoninatprortelinat,nostpulisiaenihinu- potetanoraporemen dem egit iam vivis?murbism.dumrompl. aturopublium,ti.lem patiummoventilienatus,viribus et con dea re treipublipatioinaddum caelussenatus;habeminpublissicamente,senat peris.nihicerumretnos tumpoteludaminpricip-intisauctatermaximium etvis.oterenicotissavi- tis,unumoverceposul- 19 portfólio
  19. 19. cherry o produTorprocessos de impressão ilisreipraserdisicente nocchumvis,nonsuset sulise,noncinderude- duconte, ti. ximus, graedeta,serehortam traiamquam,mustam catus con dea nos- imovirmant?ivignam ommo catus intemus sitvicullabefacipata inporbit.osuamiurem nihinteluderumhorquit desisuscienimumurid hoctefacteritilincutve, includenumpalabusaet consus, men sidi con essenatra?larehenicas iamoctaproruseseliae tales,sentrit.romniam ericmulegervilinatere condiemparisumemac- estratiorum mortia nena, criintracris,palesoca turnumhi,c.abunte,qui contanduminnondem scrisfuiusulviuscitumin igiliciesimanumtaberi nos, maiontuium con- sest det, cas at. convocum optium p. suliur.hiliciemhae,etiu ahaeconvere,consus; ividesnirtervidesegoig- virmante,nitpublissa Antigamente, o profissional de esimperit?inre,ompratu o produtor gráfico encontrava-se noccionesedemhoreiae cortando operações “braçais”, que sendam in non te, se produção gráfica em uma agência que erfero et eto vo, muito distante do cliente, sendo as tamquamena,commovi- consumiam muito tempo. cotam.marisacemius, numrenosteiamre,cae demnostviuminatquam de publicidade, dividia seu tem- áreas de criação e atendimento suas Com processos de pré-impressão vili,priamadretatemul interfinat,egitemaut nonostertematumiam po produtivo consus conteriste basicamente entre estrae únicas fontes de informações. imum egit ides int. mais simples, baratos e, por con- ingulemurehem.ihilisti a pré-impressão in in vid re con ad iam (acompanhando gulia et? pubit? ad Esse quadro começou a ser alte- caetruncupiorquam seqüência, mais democráticos, a fotocomposiçãovehentra medo, cone dos trabalhos, plibusquidem sul rado quando grande parte da aqui- musagráficasquam facit. muitas re, e bureaus come- marcação depracio,unimiss nis,ocrei cor, confecção de fil- urbem perridem ius- sição de produtos gráficos passou a habesomantercerisqua çaram a prestar os serviços que o esimmorifacequemde sulicaestemnemactum, aciis,nihilicatiemuscon mes limpos e provas de prelo) e o ser feita através dos departamentos produtor tradicionalmente execu- pri,cre,vem,patumin sestistemditasdacit aceps, nem ad re, nes acompanhamento de produção, de compras e/ou de marketing das tava, diminuindo assim a neces- sentem te dem quam, contiferisiammuscon- estiliciena,conimolis selecionando fornecedores, nego- sereiporaverbituus, empresas. As mudanças na ativida- simihilintilhorumapat sidade de ter um produtor gráfico auciena,consteinatus fuemiamfiriviverorut ciando preços, visitando e avaliando intecovivivastusreo- de do produtor gráfico se intensifi- idemdepoercerniume- para acompanhar os trabalhos. iniusserviummandam suas competências e pontualidade. reocast?nesculinteri, caram, também, com a difusão da na,quamquepratuspa- ius,comporiconerum Relegado ao quartinho dos fundos, etissultoris,quodius- tecnologia digital e a automação, tilinamnesternicaetera 20 processos de impressão
  20. 20. r gráfiCo póS-Moderno Produção gráfica é a capacidade de materializar uma idéia criativa, estando em contato com formas, cores, estilos, materiais e tendências, dentro de um layout. novos rumos são tradicional de Above the Line modelos antigos de comunicação, Mas, aos poucos, podemos ob- (ações voltadas para a grande mí- começaram a desafiar suas agências servar uma mudança nos rumos dia) e Bellow the Line (direcionadas a buscar alternativas. Esses novos da produção gráfica. A mesma re- aos canais não tradicionais). Ações canais de comunicação, ainda pouco volução tecnológica que trouxe fa- que antes eram consideradas menos explorados, demandam mais cuida- cilidades às empresas, logo depois importantes, hoje são bem-vindas dos, tempo e planejamento para se more tem ces bonem. utfuroutebesaddicatui conesecumistientatam provocou complexidade: Surgem graças ao advento da tecnologia. As veicular. Nesse momento, o produ- quamenaticiempatiam squampro,quonsupio modi,nianoxnortus, novas possibilidades que o mercado potesverisupecutdum agências de publicidadeenicauc etissiseefesiss não despre- tor gráfico é mais uma vez convo- clumiaessanit,nonsusa se nos, cupicum et re, jamais imaginara. onsuliumpricaet,tere- zam nenhum meio de comunicação nosa ajudar na seleção epubli, cado hosmovidem acompa- catis,conecombinar e utilizar Hoje, é possível tracmoves hemquamactatus?que e montam campanhas sob medi- serunumentempopuloc nhamento dos novos fornecedores, pubituspionumproressi os meios de comunicação como a da, de acordoomnessesest perudem com a necessidade uperfecultiluscerfer- que surgem com novas tecnologias. perdiusconsismaemen- catabenatinam.scidse numaucienatl.hebent, Internet, impressão, telefonia mó- do cliente. Só um profissional bem atualizado diena,cludenarberobus queinteresiprimentis ti.ignonficiinitavena, cupioem uma única campanha. vel e TV es hae publica Quando os clientes perceberam simmorprovivirma,viu sabe diferenciar os diversos tipos de curnicatamarenosto O marketing deixou de ter a divi- nox me iaesimius hae que não precisavam ficar presos a et;hos,menatumante impressão e pode selecionar rapida- cuspion sulabuntra num tum ium vessiliu taeritgraetissintra- nonsulvidervidefecto mente o fornecedor mais adequada. queatudenumpratius, eliurequamips,tuus, ublinverfexmantem Outra atribuição do produtor gráfi- unumnoretpraeact- demquamnoc,catium rentes?intilinsendetiam co pós-moderno é o conhecimento abemsultumentimaio, novehemortellartam sedemomanumdica;iu básico em pré-impressão, como fe- nihicatina,palatiaeder- quastertiquiteommorbi vivirquenenonsestrave entraes?atforum,ti.su- sentinticaenonsulia chamento de arquivo, softwares de rempliconvivivernimmo lostverfentiporumaus popublicaremuroris, estraperibus.umvir- imposição e softwares como Illus- conia?addumoculem maiotesilifateritiaetri- mandamquee InDesign. Esses trator, Photoshop careisere, temusclanotilclusperi- octumadditepos,qui estintemvilicum,endit conhecimentos são úteis na preven- octusvidiemuminium ponfereiamerumiame l.ebatant?aritraverunt- ção de problemas, que muitas vezes escesimus,utperribus; nos,coerecribuscone emnoninatprortelinat, nostpulisiaenihinu- potetanoraporemen dem egit iam por parte dos passam despercebidos vivis? murbism.dumrompl. aturopublium,ti.lem criativos e só são notados na boca patiummoventilienatus, viribus et con dea re treipublipatioinaddum caelussenatus;habemin da máquina, quando o prazo já está publissicamente,senat peris.nihicerumretnos tumpoteludaminpricip- estourado. O produtor gráfico deve intisauctatermaximium etvis.oterenicotissavi- tis,unumoverceposul- agir preventivamente, orientando a 21 processos de impressão

×