SlideShare uma empresa Scribd logo
Verificação e validação de software Leonardo Melo Santos [email_address] FACULDADE INTEGRADA DO RECIFE Disciplina: Controle e avaliação de sistemas Professora: MSc Silvia Cássia Pereira
Introdução O que é? Características Atividades dinâmicas e estáticas V &V  x SWEBOK V &V  x MPS.br V &V  x CMM-I Referências Sugestão Agenda
Verificação e validação de SW Abertura Engenheiros de software buscam qualidade (e desenvolvem atividades de garantia de qualidade e de controle de qualidade) aplicando métodos e medidas técnicas sólidas, conduzindo revisões técnicas formais e efetuando teste de software bem planejado [Pressman, 2002]
Verificação e validação de SW Siglas e abreviações da atualidade V  &  V – Validação e verificação VVT ou VV  &  T – Validação, verificação e teste
Verificação e validação de SW Terminologia Falta ( fault ): defeito, deficiência mecânica ou algorítmica que pode gerar uma falha. Falha ( failure ): incapacidade de um sistema desempenhar a função exigida, violando suas especificações, que gera um erro. Erro ( error ): item de informação ou estado de execução inconsistente (caminho de execução incorreto). Falta     Falha     Erro
Verificação Visa assegurar que o software seja desenvolvido de um modo apropriado e consistente “ Estamos construindo corretamente o produto?” Validação Visa assegurar que o software corresponda aos requisitos estabelecidos “ Estamos construindo o produto certo?” Teste Visa examinar o comportamento do software através de sua execução Verificação e validação de SW   O que é?
Verificação e validação de SW  Características Principal objetivo: assegurar que o SW cumpra com suas especificações e atenda às necessidades dos usuários. Ocorrem em todo o ciclo de vida do software
Verificação e validação de SW  Atividades Estáticas Análise e checagem e documentos Inspeção , análise e verificação formal Dinâmicas Execução de código Testes  e verificação automática
Verificação e validação de SW Atividades estáticas > Inspeção
Verificação e validação de SW  Atividades > Inspeção O processo de inspeção foi descrito primeiramente por Michael Fagan e é composto por seis fases, que são: Planejamento, Apresentação, Preparação, Reunião de Inspeção, Retrabalho, Acompanhamento. [Fagan, 1986] [MacDonald et al, 1995] Um grupo de inspeção (3 a 8 participantes) envolve desenvolvedores de software, entre outros participantes, em um processo formal de investigação. Autor  que é o desenvolvedor do produto a ser inspecionado; Moderador  que é o membro da equipe que lidera a inspeção, programa e controla as reuniões; Redator  que é aquele que tem como função relatar os defeitos.
Verificação e validação de SW  Atividades > Inspeção > Planejamento Os inspetores são selecionados e os materiais a serem revisados são preparados.
Verificação e validação de SW  Atividades > Inspeção > Apresentação O grupo recebe instruções essenciais sobre o material a ser inspecionado, especialmente sobre o que deve ser inspecionado.
Verificação e validação de SW  Atividades > Inspeção > Preparação Integrantes do time de inspeção se preparam para desempenhar o papel designado a cada um.
Verificação e validação de SW  Atividades > Inspeção > Reunião Os defeitos são encontrados, discutidos e categorizados.
Verificação e validação de SW  Atividades > Inspeção > Retrabalho O autor do documento corrige os defeitos encontrados pelo time de inspeção.
Verificação e validação de SW   Atividades > Inspeção > Acompanhamento O time de inspeção é responsável por assegurar que todos os defeitos encontrados foram corrigidos e nenhum outro tipo de defeito foi introduzido na fase de Retrabalho. Pode ser realizado somente pelo moderador.
Verificação e validação de SW Atividades dinâmicas > Testes
Verificação e validação de SW   Atividades > Testes Teste é uma atividade essencial para se garantir qualidade. Segundo Pressman as atividades de teste consomem cerca de  40% do tempo e custo  de desenvolvimento. 92% das organizações desejam melhorar o seu processo de teste. Testes são um dos 3 pontos mais votados para melhoria nas empresas de software.
Verificação e validação de SW   Atividades > Testes > Etapas Planejamento Especificação / projeto de casos de teste Execução do programa com os casos de teste Análise de resultados
Verificação e validação de SW   Atividades > Testes > Técnicas Técnica Funcional (Caixa Preta) Requisitos funcionais do software Técnica Estrutural (Caixa Branca) Estrutura interna do programa
Verificação e validação de SW   Atividades > Testes > Estratégias Teste de  Unidade Identificar erros de lógica e de implementação em cada módulo do software, separadamente. Teste de  Integração Identificar erros associados às interfaces entre os módulos do software. Teste de  Validação  /  Sistema Verificar se as funções estão de acordo com a especificação e se todos os elementos do sistema combinam-se adequadamente.
Verificação e validação de SW SWEBOK, MPS.br e CMM-I
Verificação e validação de SW SWEBOK Dentre as 10 áreas de conhecimento, “Verificação e validação” está presente na  Qualidade de Software,  na sub-área  Processos de Gerência de Qualidade . Se existe a  Garantia de qualidade de SW , é porque existiu um esforço da  Verificação e validação . Avaliar produtos (finais ou intermediários) de software ao longo de todo o ciclo de produtos. Garantir que os requisitos de software atendam aos usuários. A verificação é uma tentativa de assegurar que o produto é construído corretamente. A validação é uma tentativa de assegurar que o produto está sendo desenvolvido de acordo com as especificações.
Verificação e validação de SW MPS.br Dentre os 7 níveis do modelo, a Verificação e Validação estão localizados no  nível D  (4º nível de maturidade), chamado  Largamente definido . Verificação:  “Confirmar que cada serviço e/ou produto de trabalho do processo ou do projeto reflete apropriadamente os requisitos específicos.” Validação: “ Confirmar que um produto ou componente do produto atenderá a seu uso pretendido quando colocado no ambiente para o qual foi desenvolvido. ”
Verificação e validação de SW CMM-I Dentre os 5 níveis do modelo, a Verificação e Validação estão localizados no nível 3º nível de maturidade, chamado  Definido . Verificação KPA: “ Assegurar que os produtos de trabalho selecionados satisfazem seus requisitos especificados. ” Validação: KPA: “ Demonstrar que o produto ou componentes do produto satisfazem seu uso pretendido quando colocado no ambiente pretendido. ”
Referências [Fagan, 1986] FAGAN, Michael. "Advances in Software Inspection", IEEE Transactions on Software Engineering, Vol. SE-12, NO. 7, Julho, 1986. [Pressman, 2002] PRESSMAN, R. S. "Engenharia de Software", 5 ed., Rio de Janeiro: Mc Graw Hill, 2002. FELIZARDO, K. Romero. Técnicas de VV&T - Validação, Verificação e Teste. Disponível em: http://www.linhadecodigo.com.br/ArtigoImpressao.aspx?id=492. Acessado em: 20 de Abril de 2008. Capability Maturity Model® Integration (v1.1) MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro (v1.1)
Sugestão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Es capítulo 5 - modelagem de sistemas
Es   capítulo 5  - modelagem de sistemasEs   capítulo 5  - modelagem de sistemas
Es capítulo 5 - modelagem de sistemas
Felipe Oliveira
 
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De SoftwareTecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
marthahuback
 
Exemplo de Plano de testes
Exemplo de Plano de testes Exemplo de Plano de testes
Exemplo de Plano de testes
Leandro Rodrigues
 
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e ValidaçãoTeste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
Joeldson Costa Damasceno
 
Engenharia de Requisitos
Engenharia de RequisitosEngenharia de Requisitos
Engenharia de Requisitos
Estêvão Bissoli Saleme
 
Exercício resolvido normalização
Exercício resolvido normalizaçãoExercício resolvido normalização
Exercício resolvido normalização
Ticianne Darin
 
Aula 1 - Revisão UML
Aula 1 - Revisão UMLAula 1 - Revisão UML
Aula 1 - Revisão UML
Rosanete Grassiani dos Santos
 
Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software
Ferramenta de apoio a gerência de configuração de softwareFerramenta de apoio a gerência de configuração de software
Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software
elliando dias
 
Modelo plano de_testes
Modelo plano de_testesModelo plano de_testes
Modelo plano de_testes
Isaias Silva
 
Projeto de Software
Projeto de SoftwareProjeto de Software
Projeto de Software
Wagner Zaparoli
 
Fundamentos de arquitetura Web
Fundamentos de arquitetura WebFundamentos de arquitetura Web
Fundamentos de arquitetura Web
Denis L Presciliano
 
Teste de Software
Teste de SoftwareTeste de Software
Teste de Software
Sérgio Souza Costa
 
Analise de Requisitos Software
Analise de Requisitos SoftwareAnalise de Requisitos Software
Analise de Requisitos Software
Rildo (@rildosan) Santos
 
Qualidade de Software: Modelos e normas
Qualidade de Software: Modelos e normasQualidade de Software: Modelos e normas
Qualidade de Software: Modelos e normas
Alex Camargo
 
Aula 7 - Modelagem de Software
Aula 7 - Modelagem de SoftwareAula 7 - Modelagem de Software
Aula 7 - Modelagem de Software
Leinylson Fontinele
 
Aula 02 - UML e Padrões de Projeto
Aula 02 - UML e Padrões de ProjetoAula 02 - UML e Padrões de Projeto
Aula 02 - UML e Padrões de Projeto
Vinícius de Paula
 
Sistemas Operacionais - Aula 07 (Thread e Processos)
Sistemas Operacionais - Aula 07 (Thread e Processos)Sistemas Operacionais - Aula 07 (Thread e Processos)
Sistemas Operacionais - Aula 07 (Thread e Processos)
Leinylson Fontinele
 
Aula 1 - Introdução a POO
Aula 1 -  Introdução a POOAula 1 -  Introdução a POO
Aula 1 - Introdução a POO
Daniel Brandão
 
Padrões de Projetos de Interface do Usuário
Padrões de Projetos de Interface do UsuárioPadrões de Projetos de Interface do Usuário
Padrões de Projetos de Interface do Usuário
Fatec Jales
 
Gerência de Configuração
Gerência de ConfiguraçãoGerência de Configuração
Gerência de Configuração
Wagner Zaparoli
 

Mais procurados (20)

Es capítulo 5 - modelagem de sistemas
Es   capítulo 5  - modelagem de sistemasEs   capítulo 5  - modelagem de sistemas
Es capítulo 5 - modelagem de sistemas
 
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De SoftwareTecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
Tecnicas Para Planejamento E Execucao De Testes De Software
 
Exemplo de Plano de testes
Exemplo de Plano de testes Exemplo de Plano de testes
Exemplo de Plano de testes
 
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e ValidaçãoTeste de software - Processo de Verificação e Validação
Teste de software - Processo de Verificação e Validação
 
Engenharia de Requisitos
Engenharia de RequisitosEngenharia de Requisitos
Engenharia de Requisitos
 
Exercício resolvido normalização
Exercício resolvido normalizaçãoExercício resolvido normalização
Exercício resolvido normalização
 
Aula 1 - Revisão UML
Aula 1 - Revisão UMLAula 1 - Revisão UML
Aula 1 - Revisão UML
 
Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software
Ferramenta de apoio a gerência de configuração de softwareFerramenta de apoio a gerência de configuração de software
Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software
 
Modelo plano de_testes
Modelo plano de_testesModelo plano de_testes
Modelo plano de_testes
 
Projeto de Software
Projeto de SoftwareProjeto de Software
Projeto de Software
 
Fundamentos de arquitetura Web
Fundamentos de arquitetura WebFundamentos de arquitetura Web
Fundamentos de arquitetura Web
 
Teste de Software
Teste de SoftwareTeste de Software
Teste de Software
 
Analise de Requisitos Software
Analise de Requisitos SoftwareAnalise de Requisitos Software
Analise de Requisitos Software
 
Qualidade de Software: Modelos e normas
Qualidade de Software: Modelos e normasQualidade de Software: Modelos e normas
Qualidade de Software: Modelos e normas
 
Aula 7 - Modelagem de Software
Aula 7 - Modelagem de SoftwareAula 7 - Modelagem de Software
Aula 7 - Modelagem de Software
 
Aula 02 - UML e Padrões de Projeto
Aula 02 - UML e Padrões de ProjetoAula 02 - UML e Padrões de Projeto
Aula 02 - UML e Padrões de Projeto
 
Sistemas Operacionais - Aula 07 (Thread e Processos)
Sistemas Operacionais - Aula 07 (Thread e Processos)Sistemas Operacionais - Aula 07 (Thread e Processos)
Sistemas Operacionais - Aula 07 (Thread e Processos)
 
Aula 1 - Introdução a POO
Aula 1 -  Introdução a POOAula 1 -  Introdução a POO
Aula 1 - Introdução a POO
 
Padrões de Projetos de Interface do Usuário
Padrões de Projetos de Interface do UsuárioPadrões de Projetos de Interface do Usuário
Padrões de Projetos de Interface do Usuário
 
Gerência de Configuração
Gerência de ConfiguraçãoGerência de Configuração
Gerência de Configuração
 

Destaque

Paradigmas De Engenharia De Software
Paradigmas De Engenharia De SoftwareParadigmas De Engenharia De Software
Paradigmas De Engenharia De Software
Robson Silva Espig
 
Teste de Aceitação: problemas, desafios e abordagens
Teste de Aceitação: problemas, desafios e abordagensTeste de Aceitação: problemas, desafios e abordagens
Teste de Aceitação: problemas, desafios e abordagens
Synergia - Engenharia de Software e Sistemas
 
Curso de verificação e Revisão e Inspeção de artefatos
Curso de verificação e Revisão e Inspeção de artefatosCurso de verificação e Revisão e Inspeção de artefatos
Curso de verificação e Revisão e Inspeção de artefatos
Qualister
 
Eng.ª do Software - 9. Verificação e validação
Eng.ª do Software - 9. Verificação e validaçãoEng.ª do Software - 9. Verificação e validação
Eng.ª do Software - 9. Verificação e validação
Manuel Menezes de Sequeira
 
Validação e Testes de Software - MOD1
Validação e Testes de Software - MOD1Validação e Testes de Software - MOD1
Validação e Testes de Software - MOD1
Fernando Palma
 
8 fatores criticos para projetos de alto nivel
8 fatores criticos para projetos de alto nivel8 fatores criticos para projetos de alto nivel
8 fatores criticos para projetos de alto nivel
Da Anunciação Marco
 
Conceitos de básicos de qualidade de software
Conceitos de básicos de qualidade de softwareConceitos de básicos de qualidade de software
Conceitos de básicos de qualidade de software
Ronney Moreira de Castro
 
Gerenciamento de Memoria
Gerenciamento de MemoriaGerenciamento de Memoria
Gerenciamento de Memoria
audineisilva1
 
Fundamentos de Sistemas Operacionais - Aula 1 - Introdução à disciplina
Fundamentos de Sistemas Operacionais - Aula 1 - Introdução à disciplinaFundamentos de Sistemas Operacionais - Aula 1 - Introdução à disciplina
Fundamentos de Sistemas Operacionais - Aula 1 - Introdução à disciplina
Helder Lopes
 
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidadeConceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
rzauza
 
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_docGestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
neyfds
 
Planejamento do processo_de_software_halan
Planejamento do processo_de_software_halanPlanejamento do processo_de_software_halan
Planejamento do processo_de_software_halan
Halan Ridolphi
 
Garantia da Qualidade (GQA)
Garantia da Qualidade (GQA)Garantia da Qualidade (GQA)
Garantia da Qualidade (GQA)
Júlia Pacheco
 
MPS Br Nível F - Gerência de Configuração - GCO
MPS Br Nível F - Gerência de Configuração - GCO MPS Br Nível F - Gerência de Configuração - GCO
MPS Br Nível F - Gerência de Configuração - GCO
Vanilton Pinheiro
 
Inspeções em desenvolvimento de software
Inspeções em desenvolvimento de softwareInspeções em desenvolvimento de software
Inspeções em desenvolvimento de software
Synergia - Engenharia de Software e Sistemas
 
O que é Teste de Software?
O que é Teste de Software?O que é Teste de Software?
O que é Teste de Software?
testedesoftwarepe
 
Avaliação Interface Humano-Computador - Portal UFS
Avaliação Interface Humano-Computador - Portal UFSAvaliação Interface Humano-Computador - Portal UFS
Avaliação Interface Humano-Computador - Portal UFS
Felipe J. R. Vieira
 
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web JavaUtilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
Adriel Viana
 
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRNHomologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
Edmilson Júnior
 
Exercícios teste de software
Exercícios   teste de softwareExercícios   teste de software
Exercícios teste de software
marildovezaro
 

Destaque (20)

Paradigmas De Engenharia De Software
Paradigmas De Engenharia De SoftwareParadigmas De Engenharia De Software
Paradigmas De Engenharia De Software
 
Teste de Aceitação: problemas, desafios e abordagens
Teste de Aceitação: problemas, desafios e abordagensTeste de Aceitação: problemas, desafios e abordagens
Teste de Aceitação: problemas, desafios e abordagens
 
Curso de verificação e Revisão e Inspeção de artefatos
Curso de verificação e Revisão e Inspeção de artefatosCurso de verificação e Revisão e Inspeção de artefatos
Curso de verificação e Revisão e Inspeção de artefatos
 
Eng.ª do Software - 9. Verificação e validação
Eng.ª do Software - 9. Verificação e validaçãoEng.ª do Software - 9. Verificação e validação
Eng.ª do Software - 9. Verificação e validação
 
Validação e Testes de Software - MOD1
Validação e Testes de Software - MOD1Validação e Testes de Software - MOD1
Validação e Testes de Software - MOD1
 
8 fatores criticos para projetos de alto nivel
8 fatores criticos para projetos de alto nivel8 fatores criticos para projetos de alto nivel
8 fatores criticos para projetos de alto nivel
 
Conceitos de básicos de qualidade de software
Conceitos de básicos de qualidade de softwareConceitos de básicos de qualidade de software
Conceitos de básicos de qualidade de software
 
Gerenciamento de Memoria
Gerenciamento de MemoriaGerenciamento de Memoria
Gerenciamento de Memoria
 
Fundamentos de Sistemas Operacionais - Aula 1 - Introdução à disciplina
Fundamentos de Sistemas Operacionais - Aula 1 - Introdução à disciplinaFundamentos de Sistemas Operacionais - Aula 1 - Introdução à disciplina
Fundamentos de Sistemas Operacionais - Aula 1 - Introdução à disciplina
 
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidadeConceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
Conceitos e fundamentos sobre testes de software e garantia da qualidade
 
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_docGestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
 
Planejamento do processo_de_software_halan
Planejamento do processo_de_software_halanPlanejamento do processo_de_software_halan
Planejamento do processo_de_software_halan
 
Garantia da Qualidade (GQA)
Garantia da Qualidade (GQA)Garantia da Qualidade (GQA)
Garantia da Qualidade (GQA)
 
MPS Br Nível F - Gerência de Configuração - GCO
MPS Br Nível F - Gerência de Configuração - GCO MPS Br Nível F - Gerência de Configuração - GCO
MPS Br Nível F - Gerência de Configuração - GCO
 
Inspeções em desenvolvimento de software
Inspeções em desenvolvimento de softwareInspeções em desenvolvimento de software
Inspeções em desenvolvimento de software
 
O que é Teste de Software?
O que é Teste de Software?O que é Teste de Software?
O que é Teste de Software?
 
Avaliação Interface Humano-Computador - Portal UFS
Avaliação Interface Humano-Computador - Portal UFSAvaliação Interface Humano-Computador - Portal UFS
Avaliação Interface Humano-Computador - Portal UFS
 
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web JavaUtilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
Utilizando software livre para alta disponibilidade de sistemas web Java
 
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRNHomologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
Homologação de ambiente de alta disponibilidade para os sistemas SIG da UFRN
 
Exercícios teste de software
Exercícios   teste de softwareExercícios   teste de software
Exercícios teste de software
 

Semelhante a Verificação e validação de software

Engenharia de Testes
Engenharia de TestesEngenharia de Testes
Engenharia de Testes
UFPA
 
3 engenharia de software
3   engenharia de software3   engenharia de software
3 engenharia de software
Felipe Bugov
 
Gerenciamento da Qualidade de Software 4.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 4.pptxGerenciamento da Qualidade de Software 4.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 4.pptx
Roberto Nunes
 
Aula - Teste de Software
Aula - Teste de SoftwareAula - Teste de Software
Aula - Teste de Software
Mauricio Cesar Santos da Purificação
 
Aula 8 TEES UFS Garantia de Qualidadedo Software
Aula 8 TEES UFS  Garantia de Qualidadedo Software Aula 8 TEES UFS  Garantia de Qualidadedo Software
Aula 8 TEES UFS Garantia de Qualidadedo Software
Rogerio P C do Nascimento
 
Visão de Testes de Software segundo o SWEBOK
Visão de Testes de Software segundo o SWEBOKVisão de Testes de Software segundo o SWEBOK
Visão de Testes de Software segundo o SWEBOK
Mário Pravato Junior
 
Semana da informática - Qualidade e Teste de Software
Semana da informática - Qualidade e Teste de SoftwareSemana da informática - Qualidade e Teste de Software
Semana da informática - Qualidade e Teste de Software
Douglas Coutinho, CTFL
 
Filosofia De Desenvolvimento De Software
Filosofia De Desenvolvimento De SoftwareFilosofia De Desenvolvimento De Software
Filosofia De Desenvolvimento De Software
Sérgio Luiz Jordão
 
3. apresentacao rp tec com 2018 gustavo bernardes
3. apresentacao rp tec com 2018 gustavo bernardes3. apresentacao rp tec com 2018 gustavo bernardes
3. apresentacao rp tec com 2018 gustavo bernardes
Matheus de Lara Calache
 
Noções em teste de software e introdução a automação
Noções em teste de software e introdução a automaçãoNoções em teste de software e introdução a automação
Noções em teste de software e introdução a automação
Sandy Maciel
 
Eng de testes
Eng de testesEng de testes
Eng de testes
GrupoAlves - professor
 
Introdução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de SoftwareIntrodução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de Software
Wellington Oliveira
 
Qualidade de software, muito além dos testes - RP Tec Com - 2018
Qualidade de software, muito além dos testes - RP Tec Com - 2018 Qualidade de software, muito além dos testes - RP Tec Com - 2018
Qualidade de software, muito além dos testes - RP Tec Com - 2018
Gustavo Bernardes
 
X-Zone - Garantia da Qualidade de Software
X-Zone - Garantia da Qualidade de SoftwareX-Zone - Garantia da Qualidade de Software
X-Zone - Garantia da Qualidade de Software
AlexandreBartie
 
Teste de Software
Teste de SoftwareTeste de Software
Teste de Software
Roberto Espinha
 
Aula 8 - Plano de Teste.pptx
Aula 8 - Plano de Teste.pptxAula 8 - Plano de Teste.pptx
Aula 8 - Plano de Teste.pptx
AlexandreLisboadaSil
 
Testes Funcionais
Testes FuncionaisTestes Funcionais
Testes Funcionais
Juliana Maria Lopes
 
SLIDEPRELIMINAR.pptx
SLIDEPRELIMINAR.pptxSLIDEPRELIMINAR.pptx
SLIDEPRELIMINAR.pptx
GustavoRondini
 
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de softwareT@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
Targettrust
 
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de softwareT@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
Targettrust
 

Semelhante a Verificação e validação de software (20)

Engenharia de Testes
Engenharia de TestesEngenharia de Testes
Engenharia de Testes
 
3 engenharia de software
3   engenharia de software3   engenharia de software
3 engenharia de software
 
Gerenciamento da Qualidade de Software 4.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 4.pptxGerenciamento da Qualidade de Software 4.pptx
Gerenciamento da Qualidade de Software 4.pptx
 
Aula - Teste de Software
Aula - Teste de SoftwareAula - Teste de Software
Aula - Teste de Software
 
Aula 8 TEES UFS Garantia de Qualidadedo Software
Aula 8 TEES UFS  Garantia de Qualidadedo Software Aula 8 TEES UFS  Garantia de Qualidadedo Software
Aula 8 TEES UFS Garantia de Qualidadedo Software
 
Visão de Testes de Software segundo o SWEBOK
Visão de Testes de Software segundo o SWEBOKVisão de Testes de Software segundo o SWEBOK
Visão de Testes de Software segundo o SWEBOK
 
Semana da informática - Qualidade e Teste de Software
Semana da informática - Qualidade e Teste de SoftwareSemana da informática - Qualidade e Teste de Software
Semana da informática - Qualidade e Teste de Software
 
Filosofia De Desenvolvimento De Software
Filosofia De Desenvolvimento De SoftwareFilosofia De Desenvolvimento De Software
Filosofia De Desenvolvimento De Software
 
3. apresentacao rp tec com 2018 gustavo bernardes
3. apresentacao rp tec com 2018 gustavo bernardes3. apresentacao rp tec com 2018 gustavo bernardes
3. apresentacao rp tec com 2018 gustavo bernardes
 
Noções em teste de software e introdução a automação
Noções em teste de software e introdução a automaçãoNoções em teste de software e introdução a automação
Noções em teste de software e introdução a automação
 
Eng de testes
Eng de testesEng de testes
Eng de testes
 
Introdução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de SoftwareIntrodução Qualidade de Software
Introdução Qualidade de Software
 
Qualidade de software, muito além dos testes - RP Tec Com - 2018
Qualidade de software, muito além dos testes - RP Tec Com - 2018 Qualidade de software, muito além dos testes - RP Tec Com - 2018
Qualidade de software, muito além dos testes - RP Tec Com - 2018
 
X-Zone - Garantia da Qualidade de Software
X-Zone - Garantia da Qualidade de SoftwareX-Zone - Garantia da Qualidade de Software
X-Zone - Garantia da Qualidade de Software
 
Teste de Software
Teste de SoftwareTeste de Software
Teste de Software
 
Aula 8 - Plano de Teste.pptx
Aula 8 - Plano de Teste.pptxAula 8 - Plano de Teste.pptx
Aula 8 - Plano de Teste.pptx
 
Testes Funcionais
Testes FuncionaisTestes Funcionais
Testes Funcionais
 
SLIDEPRELIMINAR.pptx
SLIDEPRELIMINAR.pptxSLIDEPRELIMINAR.pptx
SLIDEPRELIMINAR.pptx
 
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de softwareT@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
 
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de softwareT@rget trust   curso de introdução ao processo de teste de software
T@rget trust curso de introdução ao processo de teste de software
 

Mais de Leonardo Melo Santos

Sencha Touch, RhoMobile, AppMobi e jQuery Mobile um comparativo entre platafo...
Sencha Touch, RhoMobile, AppMobi e jQuery Mobile um comparativo entre platafo...Sencha Touch, RhoMobile, AppMobi e jQuery Mobile um comparativo entre platafo...
Sencha Touch, RhoMobile, AppMobi e jQuery Mobile um comparativo entre platafo...
Leonardo Melo Santos
 
Curso de OO com C# - Parte 06 - ADO.NET
Curso de OO com C# - Parte 06 - ADO.NETCurso de OO com C# - Parte 06 - ADO.NET
Curso de OO com C# - Parte 06 - ADO.NET
Leonardo Melo Santos
 
Curso de OO com C# - Parte 05 - Coleções genéricas e não-genéricas
Curso de OO com C# - Parte 05 - Coleções genéricas e não-genéricasCurso de OO com C# - Parte 05 - Coleções genéricas e não-genéricas
Curso de OO com C# - Parte 05 - Coleções genéricas e não-genéricas
Leonardo Melo Santos
 
Curso de OO com C# - Parte 04 - Estruturas de controle e Strings
Curso de OO com C# - Parte 04 - Estruturas de controle e StringsCurso de OO com C# - Parte 04 - Estruturas de controle e Strings
Curso de OO com C# - Parte 04 - Estruturas de controle e Strings
Leonardo Melo Santos
 
Curso de OO com C# - Parte 03 - Plataforma .NET
Curso de OO com C# - Parte 03 - Plataforma .NETCurso de OO com C# - Parte 03 - Plataforma .NET
Curso de OO com C# - Parte 03 - Plataforma .NET
Leonardo Melo Santos
 
Curso de OO com C# - Parte 02 - Introdução ao C#
Curso de OO com C# - Parte 02 - Introdução ao C#Curso de OO com C# - Parte 02 - Introdução ao C#
Curso de OO com C# - Parte 02 - Introdução ao C#
Leonardo Melo Santos
 
Curso de OO com C# - Parte 01 - Orientação a objetos
Curso de OO com C# - Parte 01 - Orientação a objetosCurso de OO com C# - Parte 01 - Orientação a objetos
Curso de OO com C# - Parte 01 - Orientação a objetos
Leonardo Melo Santos
 
Scrum - Visão Geral
Scrum - Visão GeralScrum - Visão Geral
Scrum - Visão Geral
Leonardo Melo Santos
 
Desenvolvimento de aplicações Java™ para TV Digital
Desenvolvimento de aplicações Java™ para TV DigitalDesenvolvimento de aplicações Java™ para TV Digital
Desenvolvimento de aplicações Java™ para TV Digital
Leonardo Melo Santos
 
Web Services XML - .NET framework
Web Services XML - .NET frameworkWeb Services XML - .NET framework
Web Services XML - .NET framework
Leonardo Melo Santos
 
DotNet Remoting - .NET framework
DotNet Remoting - .NET frameworkDotNet Remoting - .NET framework
DotNet Remoting - .NET framework
Leonardo Melo Santos
 
Curso de J2ME - Parte 04 - Otimização
Curso de J2ME - Parte 04 - OtimizaçãoCurso de J2ME - Parte 04 - Otimização
Curso de J2ME - Parte 04 - Otimização
Leonardo Melo Santos
 
Curso de J2ME - Parte 03 - Desenvolvimento de aplicações
Curso de J2ME - Parte 03 - Desenvolvimento de aplicaçõesCurso de J2ME - Parte 03 - Desenvolvimento de aplicações
Curso de J2ME - Parte 03 - Desenvolvimento de aplicações
Leonardo Melo Santos
 
Curso de J2ME - Parte 02 - Ambiente de desenvolvimento
Curso de J2ME - Parte 02 - Ambiente de desenvolvimentoCurso de J2ME - Parte 02 - Ambiente de desenvolvimento
Curso de J2ME - Parte 02 - Ambiente de desenvolvimento
Leonardo Melo Santos
 
Curso de J2ME - Parte 01 - Conceitos básicos
Curso de J2ME - Parte 01 - Conceitos básicosCurso de J2ME - Parte 01 - Conceitos básicos
Curso de J2ME - Parte 01 - Conceitos básicos
Leonardo Melo Santos
 
Sistemas Workflow
Sistemas WorkflowSistemas Workflow
Sistemas Workflow
Leonardo Melo Santos
 
Fundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informaçãoFundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informação
Leonardo Melo Santos
 
Conceitos básicos de programação orientada a objetos
Conceitos básicos de programação orientada a objetosConceitos básicos de programação orientada a objetos
Conceitos básicos de programação orientada a objetos
Leonardo Melo Santos
 
Trabalho em equipe e ética no trabalho
Trabalho em equipe e ética no trabalhoTrabalho em equipe e ética no trabalho
Trabalho em equipe e ética no trabalho
Leonardo Melo Santos
 
Marketing pessoal e as redes sociais
Marketing pessoal e as redes sociaisMarketing pessoal e as redes sociais
Marketing pessoal e as redes sociais
Leonardo Melo Santos
 

Mais de Leonardo Melo Santos (20)

Sencha Touch, RhoMobile, AppMobi e jQuery Mobile um comparativo entre platafo...
Sencha Touch, RhoMobile, AppMobi e jQuery Mobile um comparativo entre platafo...Sencha Touch, RhoMobile, AppMobi e jQuery Mobile um comparativo entre platafo...
Sencha Touch, RhoMobile, AppMobi e jQuery Mobile um comparativo entre platafo...
 
Curso de OO com C# - Parte 06 - ADO.NET
Curso de OO com C# - Parte 06 - ADO.NETCurso de OO com C# - Parte 06 - ADO.NET
Curso de OO com C# - Parte 06 - ADO.NET
 
Curso de OO com C# - Parte 05 - Coleções genéricas e não-genéricas
Curso de OO com C# - Parte 05 - Coleções genéricas e não-genéricasCurso de OO com C# - Parte 05 - Coleções genéricas e não-genéricas
Curso de OO com C# - Parte 05 - Coleções genéricas e não-genéricas
 
Curso de OO com C# - Parte 04 - Estruturas de controle e Strings
Curso de OO com C# - Parte 04 - Estruturas de controle e StringsCurso de OO com C# - Parte 04 - Estruturas de controle e Strings
Curso de OO com C# - Parte 04 - Estruturas de controle e Strings
 
Curso de OO com C# - Parte 03 - Plataforma .NET
Curso de OO com C# - Parte 03 - Plataforma .NETCurso de OO com C# - Parte 03 - Plataforma .NET
Curso de OO com C# - Parte 03 - Plataforma .NET
 
Curso de OO com C# - Parte 02 - Introdução ao C#
Curso de OO com C# - Parte 02 - Introdução ao C#Curso de OO com C# - Parte 02 - Introdução ao C#
Curso de OO com C# - Parte 02 - Introdução ao C#
 
Curso de OO com C# - Parte 01 - Orientação a objetos
Curso de OO com C# - Parte 01 - Orientação a objetosCurso de OO com C# - Parte 01 - Orientação a objetos
Curso de OO com C# - Parte 01 - Orientação a objetos
 
Scrum - Visão Geral
Scrum - Visão GeralScrum - Visão Geral
Scrum - Visão Geral
 
Desenvolvimento de aplicações Java™ para TV Digital
Desenvolvimento de aplicações Java™ para TV DigitalDesenvolvimento de aplicações Java™ para TV Digital
Desenvolvimento de aplicações Java™ para TV Digital
 
Web Services XML - .NET framework
Web Services XML - .NET frameworkWeb Services XML - .NET framework
Web Services XML - .NET framework
 
DotNet Remoting - .NET framework
DotNet Remoting - .NET frameworkDotNet Remoting - .NET framework
DotNet Remoting - .NET framework
 
Curso de J2ME - Parte 04 - Otimização
Curso de J2ME - Parte 04 - OtimizaçãoCurso de J2ME - Parte 04 - Otimização
Curso de J2ME - Parte 04 - Otimização
 
Curso de J2ME - Parte 03 - Desenvolvimento de aplicações
Curso de J2ME - Parte 03 - Desenvolvimento de aplicaçõesCurso de J2ME - Parte 03 - Desenvolvimento de aplicações
Curso de J2ME - Parte 03 - Desenvolvimento de aplicações
 
Curso de J2ME - Parte 02 - Ambiente de desenvolvimento
Curso de J2ME - Parte 02 - Ambiente de desenvolvimentoCurso de J2ME - Parte 02 - Ambiente de desenvolvimento
Curso de J2ME - Parte 02 - Ambiente de desenvolvimento
 
Curso de J2ME - Parte 01 - Conceitos básicos
Curso de J2ME - Parte 01 - Conceitos básicosCurso de J2ME - Parte 01 - Conceitos básicos
Curso de J2ME - Parte 01 - Conceitos básicos
 
Sistemas Workflow
Sistemas WorkflowSistemas Workflow
Sistemas Workflow
 
Fundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informaçãoFundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informação
 
Conceitos básicos de programação orientada a objetos
Conceitos básicos de programação orientada a objetosConceitos básicos de programação orientada a objetos
Conceitos básicos de programação orientada a objetos
 
Trabalho em equipe e ética no trabalho
Trabalho em equipe e ética no trabalhoTrabalho em equipe e ética no trabalho
Trabalho em equipe e ética no trabalho
 
Marketing pessoal e as redes sociais
Marketing pessoal e as redes sociaisMarketing pessoal e as redes sociais
Marketing pessoal e as redes sociais
 

Verificação e validação de software

  • 1. Verificação e validação de software Leonardo Melo Santos [email_address] FACULDADE INTEGRADA DO RECIFE Disciplina: Controle e avaliação de sistemas Professora: MSc Silvia Cássia Pereira
  • 2. Introdução O que é? Características Atividades dinâmicas e estáticas V &V x SWEBOK V &V x MPS.br V &V x CMM-I Referências Sugestão Agenda
  • 3. Verificação e validação de SW Abertura Engenheiros de software buscam qualidade (e desenvolvem atividades de garantia de qualidade e de controle de qualidade) aplicando métodos e medidas técnicas sólidas, conduzindo revisões técnicas formais e efetuando teste de software bem planejado [Pressman, 2002]
  • 4. Verificação e validação de SW Siglas e abreviações da atualidade V & V – Validação e verificação VVT ou VV & T – Validação, verificação e teste
  • 5. Verificação e validação de SW Terminologia Falta ( fault ): defeito, deficiência mecânica ou algorítmica que pode gerar uma falha. Falha ( failure ): incapacidade de um sistema desempenhar a função exigida, violando suas especificações, que gera um erro. Erro ( error ): item de informação ou estado de execução inconsistente (caminho de execução incorreto). Falta  Falha  Erro
  • 6. Verificação Visa assegurar que o software seja desenvolvido de um modo apropriado e consistente “ Estamos construindo corretamente o produto?” Validação Visa assegurar que o software corresponda aos requisitos estabelecidos “ Estamos construindo o produto certo?” Teste Visa examinar o comportamento do software através de sua execução Verificação e validação de SW O que é?
  • 7. Verificação e validação de SW Características Principal objetivo: assegurar que o SW cumpra com suas especificações e atenda às necessidades dos usuários. Ocorrem em todo o ciclo de vida do software
  • 8. Verificação e validação de SW Atividades Estáticas Análise e checagem e documentos Inspeção , análise e verificação formal Dinâmicas Execução de código Testes e verificação automática
  • 9. Verificação e validação de SW Atividades estáticas > Inspeção
  • 10. Verificação e validação de SW Atividades > Inspeção O processo de inspeção foi descrito primeiramente por Michael Fagan e é composto por seis fases, que são: Planejamento, Apresentação, Preparação, Reunião de Inspeção, Retrabalho, Acompanhamento. [Fagan, 1986] [MacDonald et al, 1995] Um grupo de inspeção (3 a 8 participantes) envolve desenvolvedores de software, entre outros participantes, em um processo formal de investigação. Autor que é o desenvolvedor do produto a ser inspecionado; Moderador que é o membro da equipe que lidera a inspeção, programa e controla as reuniões; Redator que é aquele que tem como função relatar os defeitos.
  • 11. Verificação e validação de SW Atividades > Inspeção > Planejamento Os inspetores são selecionados e os materiais a serem revisados são preparados.
  • 12. Verificação e validação de SW Atividades > Inspeção > Apresentação O grupo recebe instruções essenciais sobre o material a ser inspecionado, especialmente sobre o que deve ser inspecionado.
  • 13. Verificação e validação de SW Atividades > Inspeção > Preparação Integrantes do time de inspeção se preparam para desempenhar o papel designado a cada um.
  • 14. Verificação e validação de SW Atividades > Inspeção > Reunião Os defeitos são encontrados, discutidos e categorizados.
  • 15. Verificação e validação de SW Atividades > Inspeção > Retrabalho O autor do documento corrige os defeitos encontrados pelo time de inspeção.
  • 16. Verificação e validação de SW Atividades > Inspeção > Acompanhamento O time de inspeção é responsável por assegurar que todos os defeitos encontrados foram corrigidos e nenhum outro tipo de defeito foi introduzido na fase de Retrabalho. Pode ser realizado somente pelo moderador.
  • 17. Verificação e validação de SW Atividades dinâmicas > Testes
  • 18. Verificação e validação de SW Atividades > Testes Teste é uma atividade essencial para se garantir qualidade. Segundo Pressman as atividades de teste consomem cerca de 40% do tempo e custo de desenvolvimento. 92% das organizações desejam melhorar o seu processo de teste. Testes são um dos 3 pontos mais votados para melhoria nas empresas de software.
  • 19. Verificação e validação de SW Atividades > Testes > Etapas Planejamento Especificação / projeto de casos de teste Execução do programa com os casos de teste Análise de resultados
  • 20. Verificação e validação de SW Atividades > Testes > Técnicas Técnica Funcional (Caixa Preta) Requisitos funcionais do software Técnica Estrutural (Caixa Branca) Estrutura interna do programa
  • 21. Verificação e validação de SW Atividades > Testes > Estratégias Teste de Unidade Identificar erros de lógica e de implementação em cada módulo do software, separadamente. Teste de Integração Identificar erros associados às interfaces entre os módulos do software. Teste de Validação / Sistema Verificar se as funções estão de acordo com a especificação e se todos os elementos do sistema combinam-se adequadamente.
  • 22. Verificação e validação de SW SWEBOK, MPS.br e CMM-I
  • 23. Verificação e validação de SW SWEBOK Dentre as 10 áreas de conhecimento, “Verificação e validação” está presente na Qualidade de Software, na sub-área Processos de Gerência de Qualidade . Se existe a Garantia de qualidade de SW , é porque existiu um esforço da Verificação e validação . Avaliar produtos (finais ou intermediários) de software ao longo de todo o ciclo de produtos. Garantir que os requisitos de software atendam aos usuários. A verificação é uma tentativa de assegurar que o produto é construído corretamente. A validação é uma tentativa de assegurar que o produto está sendo desenvolvido de acordo com as especificações.
  • 24. Verificação e validação de SW MPS.br Dentre os 7 níveis do modelo, a Verificação e Validação estão localizados no nível D (4º nível de maturidade), chamado Largamente definido . Verificação: “Confirmar que cada serviço e/ou produto de trabalho do processo ou do projeto reflete apropriadamente os requisitos específicos.” Validação: “ Confirmar que um produto ou componente do produto atenderá a seu uso pretendido quando colocado no ambiente para o qual foi desenvolvido. ”
  • 25. Verificação e validação de SW CMM-I Dentre os 5 níveis do modelo, a Verificação e Validação estão localizados no nível 3º nível de maturidade, chamado Definido . Verificação KPA: “ Assegurar que os produtos de trabalho selecionados satisfazem seus requisitos especificados. ” Validação: KPA: “ Demonstrar que o produto ou componentes do produto satisfazem seu uso pretendido quando colocado no ambiente pretendido. ”
  • 26. Referências [Fagan, 1986] FAGAN, Michael. "Advances in Software Inspection", IEEE Transactions on Software Engineering, Vol. SE-12, NO. 7, Julho, 1986. [Pressman, 2002] PRESSMAN, R. S. "Engenharia de Software", 5 ed., Rio de Janeiro: Mc Graw Hill, 2002. FELIZARDO, K. Romero. Técnicas de VV&T - Validação, Verificação e Teste. Disponível em: http://www.linhadecodigo.com.br/ArtigoImpressao.aspx?id=492. Acessado em: 20 de Abril de 2008. Capability Maturity Model® Integration (v1.1) MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro (v1.1)