SlideShare uma empresa Scribd logo
TRANSFORMA-ME SENHOR
 FP 1.6 Tendo por certo isto mesmo, que
 aquele que em vós começou a boa obra
    a aperfeiçoará até ao dia de Jesus
                 Cristo;
   Será que é possível chegar á perfeição
    diante de Deus, como seres humanos?

   Talvez seja, a Palavra diz em Mt.5.48
    “Sede vós perfeitos, como perfeito é o
    vosso Pai que está no céu”
 Então usando raciocínio lógico. Se Deus
  requer perfeição, sem dúvida, dará os
  meios para realizar isso.
 E ele de muitas maneiras, dá. Deus não
  providenciou apenas os meios para a
  transformação, mas seu Espírito Santo
  também trabalha, movendo-nos em
  direção á inteireza perfeita que Ele
  pretende para nossa vida.
O sentido Bíblico para a palavra
 perfeição é: Teleios- maduro,
 completo.
 No entanto o processo de mover-se em
  direção á perfeição não acontece nem de
  perto tão depressa como pensamos ou
  desejamos.
 Por que plano de Deus de nos tornar
  semelhantes a seus Filho tenha muito
  pouco a ver com o mero auto-
  aperfeiçoamento.
   Se você assim como eu presumia que a
    perfeição cristã era uma obra exterior que eu
    tivesse de fazer. Uma limpeza uma purificação
    de minhas palavras, de minha vida e de meus
    atos. Ou se apenas pudesse ser boa o bastante
    fizesse as coisas certas então agradaria ao
    Senhor. Mas nesse desejo caimos na armadilha
    que iludiu os fariseus há muitos séculos.
   (concordância com as palavras da autora)
VOCÊ,   EU E OS FARISEUS
   Farisaísmo :
   Resposta:
   Essa palavra vem do Latim eclesiástico PHARISAISMUS,
    do Latim PHARISAEUS, do Grego PHARISAIKOS, do
    Hebreu P’RISHAYYA, relativo ao verbo PARUSH,
    “separar”.
   Os fariseus eram uma seita da época de Cristo que eram
    tidos como pretensiosos pela sua estrita observância da
    lei religiosa, daí a noção de “afastado, separado” em
    relação aos demais.
   -ISMO não é uma palavra (não tem existência própria);
    é um sufixo derivado do Latim -ISMUS, que pode
    designar movimentos sociais ou ideológicos.
   Fonte :http://origemdapalavra.com.br/palavras/fariseu/
   Os fariseus eram homens devotos, pelo
    menos tinham aparência de devoção. Seu
    único propósito era obedecer a todas as
    instruções de Deus, por isso criaram
    centenas de regras e de regulamentos
    para ajudá-los a seguir a Lei original dada
    pelo Senhor. O resumo dessas leis é
    conhecido como Mishná.
   A Mishná em sua tradução para o inglês é
    um livro de 800 páginas.Posteriormente,
    estudiosos judeus adicionaram
    comentários de como cumprir a Mishná.
    Esses comentários, conhecidos como
    Talmude, compreendem, pelo menos doze
    volumes.
   1- Havia o fariseu espere um pouco,
    sempre capaz de oferecer uma desculpa
    válida por deixar de fazer uma boa obra.
    Ele falava mas não fazia.
   Havia o fariseu de ombro, que seguia
    meticulosamente a Lei, mas usava suas
    boas obras sobre os ombros para que
    fossem vistas pelos homem.
   Havia o fariseu ferido ou cheio de
    hematomas, tão concentrado em evitar o
    mal que sempre que uma mulher se
    aproximava, ele fechava os olhos e, por
    isso, batia nas coisas.
 Havia o fariseu corcunda ou acrobata, tão
  determinado a parecer humilde que se
  curvava totalmente para frente, arrastava
  os pés... E com freqüência tropeçava.
 Havia o fariseu da contagem ou dos
  cálculos de suas boas obras, na crença de
  que cada uma delas punha Deus mais em
  débito com ele.
   Havia o fariseu tímido ou temeroso,
    sempre com medo da punição divina, que
    limpava constantemente o cálice e o prato
    na esperança de escapar da ira de Deus.
   E por fim havia o fariseu temente a Deus,
    definido pelos próprios judeus como
    aquele que realmente amava a Deus.
    Apenas um entre os sete tipos era
    admirado como o homem que encontrava
    deleite, em vez de trabalho penoso, na
    obediência á Lei de Deus, indepentemente
    de quanto isso fosse difícil de cumprir.
 GRAÇA ABUNDANTE
 Jesus oferecia outra forma de
  santidade, e talvez pensaríamos que
  os fariseus ficariam aliviados. No
  entanto, ás vezes, as boas notícias
  são boas demais para serem
  recebidas. .
   O ponto básico é que a santidade auto-
    induzida não passa de um exercício infeliz
    de futilidade. Pois não importa o quão
    rigorosamente observemos a Lei, ela
    nunca nos torna justas. Nunca chega nem
    perto de nos transformar, de nos fazer
    pessoas diferentes, semelhantes a Cristo.
   Cristo nos oferece um novo começo, um
    testemunho pessoal tão limpo e luminoso
    que a mente humana não pode
    compreender, apenas receber. Ele não
    vem por intermédio de nosso esforço,
    nossa escavação interior e abuta exterior.
    Apenas o poder do Espírito Santo pode
    fazer-nos verdadeiramente novos.
FICÇAÕ   E CONTO DE
FADAS
   A única forma de experimentarmos
    mudança duradoura é estarmos dispostos
    a mostrar nossa necessidade diante de
    nosso Pai Celestial. Sermos honestos e
    corajosos em nossos pedidos. Ansiar pelo
    toque transformador dEle, mas sempre
    seguros de seu amor imutável.
   O processo de transformação não é nem
    de perto tão passivo como soa a
    declaração. Deus em vez de dizer uma
    palavra e transformar instantaneamente
    nossa vida, pede-nos que nos associemos
    a Ele em nossa transformação.
   O Senhor sabe que precisamos do
    processo tanto quanto precisamos do
    resultado dele. Pois Deus não quer apenas
    nossa santidade. Ele também quer nos
    fazer totalmente seus.
 FERRAMENTAS PARA A TRANSFORMAÇÃO
 Desenvolva um momento de quietude
 Memorize as Escrituras
 Ouça os outros
 Registre a jornada
 Reúna-se com seu corpo
 Transforme o ego em altar.
Conclusão:
   Filipenses 3.12-14
   12 Não que já a tenha alcançado, ou que seja
    perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para
    o que fui também preso por Cristo Jesus.
   13 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja
    alcançado; mas uma coisa faço, e é que,
    esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e
    avançando para as que estão diante de mim,
   14 Prossigo para o alvo, pelo prêmio da
    soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.
 Fonte:
 Weaver, Joana. Tendo um Espírito como o
  de Maria. Ed CPAD:2007 Rio de
  Janeiro.pág 23-38

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

3º módulo 1ª aula
3º módulo   1ª aula3º módulo   1ª aula
3º módulo 1ª aula
Joel Silva
 
A Epístola aos Romanos
A Epístola aos RomanosA Epístola aos Romanos
A Epístola aos Romanos
Erberson Pinheiro
 
3º módulo 2ª aula
3º módulo   2ª aula3º módulo   2ª aula
3º módulo 2ª aula
Joel Silva
 
Lição 11 - A Tolerância Cristã
Lição 11 - A Tolerância CristãLição 11 - A Tolerância Cristã
Lição 11 - A Tolerância Cristã
Andrew Guimarães
 
Seminário Santidade em Nosso Tempo
Seminário Santidade em Nosso TempoSeminário Santidade em Nosso Tempo
Seminário Santidade em Nosso Tempo
Sandro Viana
 
Lição 10 - Deveres civis, morais e espirituais
Lição 10 - Deveres civis, morais e espirituaisLição 10 - Deveres civis, morais e espirituais
Lição 10 - Deveres civis, morais e espirituais
Ailton da Silva
 
O que é crer
O que é crer O que é crer
O que é crer
Erberson Pinheiro
 
137 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_7
137 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_7137 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_7
137 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_7
Robson Tavares Fernandes
 
JESUS É DEUS
JESUS É DEUSJESUS É DEUS
JESUS É DEUS
Jose Moraes
 
4º módulo 1ª aula
4º módulo   1ª aula4º módulo   1ª aula
4º módulo 1ª aula
Joel Silva
 
Justificação, somente pela fé em Jesus Cristo
Justificação, somente pela fé em Jesus CristoJustificação, somente pela fé em Jesus Cristo
Justificação, somente pela fé em Jesus Cristo
Erberson Pinheiro
 
134 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_4
134 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_4134 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_4
134 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_4
Robson Tavares Fernandes
 
Santidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamentoSantidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamento
Netto Pregador
 
“Doutrinas, normas, estatutos e preceitos” culto de doutrina
“Doutrinas, normas, estatutos e preceitos” culto de doutrina“Doutrinas, normas, estatutos e preceitos” culto de doutrina
“Doutrinas, normas, estatutos e preceitos” culto de doutrina
jonasfreitasdejesus
 
Em defesa adventismo
Em defesa adventismoEm defesa adventismo
Em defesa adventismo
José Silva
 
A obra de deus (watchman nee)
A obra de deus (watchman nee)A obra de deus (watchman nee)
A obra de deus (watchman nee)
Deusdete Soares
 
Livro em-defesa-do-adventismo
Livro em-defesa-do-adventismoLivro em-defesa-do-adventismo
Livro em-defesa-do-adventismo
Anderson Santos
 
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Ricardo Gondim
 
P. fariseu e publicano
P. fariseu e publicanoP. fariseu e publicano
P. fariseu e publicano
Sergio Menezes
 
A Maravilhosa Graça de Deus | Luis Carlos Oliveira
A Maravilhosa Graça de Deus | Luis Carlos OliveiraA Maravilhosa Graça de Deus | Luis Carlos Oliveira
A Maravilhosa Graça de Deus | Luis Carlos Oliveira
Luis Carlos Oliveira
 

Mais procurados (20)

3º módulo 1ª aula
3º módulo   1ª aula3º módulo   1ª aula
3º módulo 1ª aula
 
A Epístola aos Romanos
A Epístola aos RomanosA Epístola aos Romanos
A Epístola aos Romanos
 
3º módulo 2ª aula
3º módulo   2ª aula3º módulo   2ª aula
3º módulo 2ª aula
 
Lição 11 - A Tolerância Cristã
Lição 11 - A Tolerância CristãLição 11 - A Tolerância Cristã
Lição 11 - A Tolerância Cristã
 
Seminário Santidade em Nosso Tempo
Seminário Santidade em Nosso TempoSeminário Santidade em Nosso Tempo
Seminário Santidade em Nosso Tempo
 
Lição 10 - Deveres civis, morais e espirituais
Lição 10 - Deveres civis, morais e espirituaisLição 10 - Deveres civis, morais e espirituais
Lição 10 - Deveres civis, morais e espirituais
 
O que é crer
O que é crer O que é crer
O que é crer
 
137 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_7
137 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_7137 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_7
137 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_7
 
JESUS É DEUS
JESUS É DEUSJESUS É DEUS
JESUS É DEUS
 
4º módulo 1ª aula
4º módulo   1ª aula4º módulo   1ª aula
4º módulo 1ª aula
 
Justificação, somente pela fé em Jesus Cristo
Justificação, somente pela fé em Jesus CristoJustificação, somente pela fé em Jesus Cristo
Justificação, somente pela fé em Jesus Cristo
 
134 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_4
134 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_4134 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_4
134 estudo panoramico-da_biblia-o_livro_de_romanos-parte_4
 
Santidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamentoSantidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamento
 
“Doutrinas, normas, estatutos e preceitos” culto de doutrina
“Doutrinas, normas, estatutos e preceitos” culto de doutrina“Doutrinas, normas, estatutos e preceitos” culto de doutrina
“Doutrinas, normas, estatutos e preceitos” culto de doutrina
 
Em defesa adventismo
Em defesa adventismoEm defesa adventismo
Em defesa adventismo
 
A obra de deus (watchman nee)
A obra de deus (watchman nee)A obra de deus (watchman nee)
A obra de deus (watchman nee)
 
Livro em-defesa-do-adventismo
Livro em-defesa-do-adventismoLivro em-defesa-do-adventismo
Livro em-defesa-do-adventismo
 
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
Aula 3   A Superioridade do EvangelhoAula 3   A Superioridade do Evangelho
Aula 3 A Superioridade do Evangelho
 
P. fariseu e publicano
P. fariseu e publicanoP. fariseu e publicano
P. fariseu e publicano
 
A Maravilhosa Graça de Deus | Luis Carlos Oliveira
A Maravilhosa Graça de Deus | Luis Carlos OliveiraA Maravilhosa Graça de Deus | Luis Carlos Oliveira
A Maravilhosa Graça de Deus | Luis Carlos Oliveira
 

Destaque

Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
ESTUDANTETEOLOGIA
 
A doutrina do espírito santo.ppt 2
A doutrina do espírito santo.ppt 2A doutrina do espírito santo.ppt 2
A doutrina do espírito santo.ppt 2
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
iasdvilaveronica
 
Deus Chama Para Boa Obra...
Deus Chama Para Boa Obra...Deus Chama Para Boa Obra...
Deus Chama Para Boa Obra...
JOSE varreis
 
os 3 julgamentos de Deus
os 3 julgamentos de Deusos 3 julgamentos de Deus
os 3 julgamentos de Deus
ESTUDANTETEOLOGIA
 
A IRA DE DEUS
A IRA DE DEUSA IRA DE DEUS
A IRA DE DEUS
ESTUDANTETEOLOGIA
 
A Boa Nova - O Evangelho de Jesus - Diálogos I
A Boa Nova - O Evangelho de Jesus - Diálogos IA Boa Nova - O Evangelho de Jesus - Diálogos I
A Boa Nova - O Evangelho de Jesus - Diálogos I
Mariangela Vieira
 
Não desista
Não desistaNão desista
Não desista
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Santificação : Uma nova maneira de viver
Santificação : Uma nova maneira de viverSantificação : Uma nova maneira de viver
Santificação : Uma nova maneira de viver
ESTUDANTETEOLOGIA
 
44 Estudo Panorâmico da Bíblia (Josué)
44   Estudo Panorâmico da Bíblia (Josué)44   Estudo Panorâmico da Bíblia (Josué)
44 Estudo Panorâmico da Bíblia (Josué)
Robson Tavares Fernandes
 
Santificação o que jesus espera de mim
Santificação o que jesus espera de mimSantificação o que jesus espera de mim
Santificação o que jesus espera de mim
Rômulo Martins
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
Luan Almeida
 
a perspectiva bíblica sobre a auto-estima
a perspectiva bíblica sobre a auto-estimaa perspectiva bíblica sobre a auto-estima
a perspectiva bíblica sobre a auto-estima
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Santificação - Elaine Martins
Santificação - Elaine MartinsSantificação - Elaine Martins
Santificação - Elaine Martins
PowerPoint Gospel
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
Moisés Sampaio
 
A santidade como objetivo diário do crente verdadeiro
A santidade como objetivo diário do crente verdadeiroA santidade como objetivo diário do crente verdadeiro
A santidade como objetivo diário do crente verdadeiro
Daladier Lima
 
Espírito santo (parte 1)
Espírito santo (parte 1)Espírito santo (parte 1)
Espírito santo (parte 1)
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Andando pelo Caminho da Santidade
Andando pelo Caminho da SantidadeAndando pelo Caminho da Santidade
Andando pelo Caminho da Santidade
IBMemorialJC
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
IBMemorialJC
 

Destaque (20)

Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
A doutrina do espírito santo.ppt 2
A doutrina do espírito santo.ppt 2A doutrina do espírito santo.ppt 2
A doutrina do espírito santo.ppt 2
 
Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
Deus Chama Para Boa Obra...
Deus Chama Para Boa Obra...Deus Chama Para Boa Obra...
Deus Chama Para Boa Obra...
 
os 3 julgamentos de Deus
os 3 julgamentos de Deusos 3 julgamentos de Deus
os 3 julgamentos de Deus
 
A IRA DE DEUS
A IRA DE DEUSA IRA DE DEUS
A IRA DE DEUS
 
A Boa Nova - O Evangelho de Jesus - Diálogos I
A Boa Nova - O Evangelho de Jesus - Diálogos IA Boa Nova - O Evangelho de Jesus - Diálogos I
A Boa Nova - O Evangelho de Jesus - Diálogos I
 
Não desista
Não desistaNão desista
Não desista
 
Santificação : Uma nova maneira de viver
Santificação : Uma nova maneira de viverSantificação : Uma nova maneira de viver
Santificação : Uma nova maneira de viver
 
44 Estudo Panorâmico da Bíblia (Josué)
44   Estudo Panorâmico da Bíblia (Josué)44   Estudo Panorâmico da Bíblia (Josué)
44 Estudo Panorâmico da Bíblia (Josué)
 
Santificação o que jesus espera de mim
Santificação o que jesus espera de mimSantificação o que jesus espera de mim
Santificação o que jesus espera de mim
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
a perspectiva bíblica sobre a auto-estima
a perspectiva bíblica sobre a auto-estimaa perspectiva bíblica sobre a auto-estima
a perspectiva bíblica sobre a auto-estima
 
Santificação - Elaine Martins
Santificação - Elaine MartinsSantificação - Elaine Martins
Santificação - Elaine Martins
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
 
A santidade como objetivo diário do crente verdadeiro
A santidade como objetivo diário do crente verdadeiroA santidade como objetivo diário do crente verdadeiro
A santidade como objetivo diário do crente verdadeiro
 
Espírito santo (parte 1)
Espírito santo (parte 1)Espírito santo (parte 1)
Espírito santo (parte 1)
 
Andando pelo Caminho da Santidade
Andando pelo Caminho da SantidadeAndando pelo Caminho da Santidade
Andando pelo Caminho da Santidade
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
 

Semelhante a Transforma me senhor

Pensar certo ou errado
Pensar certo ou erradoPensar certo ou errado
Pensar certo ou errado
antonio ferreira
 
A patrola de deus (reinando em vida) bob mumford
A patrola de deus (reinando em vida)   bob mumfordA patrola de deus (reinando em vida)   bob mumford
A patrola de deus (reinando em vida) bob mumford
Arauto Profetico
 
A oração do x.tão 2
A oração do x.tão 2A oração do x.tão 2
A oração do x.tão 2
Antenor Antenor
 
Ebook 264 oração-como-estilo-de-vida1
Ebook 264 oração-como-estilo-de-vida1Ebook 264 oração-como-estilo-de-vida1
Ebook 264 oração-como-estilo-de-vida1
Luiza Dayana
 
Como ser guiado por Deus - por a. w. pink
Como ser guiado por  Deus -  por a. w. pinkComo ser guiado por  Deus -  por a. w. pink
Como ser guiado por Deus - por a. w. pink
Silvio Dutra
 
Como ser guiado por Deus por A. W. Pink
Como ser guiado por Deus por A. W. PinkComo ser guiado por Deus por A. W. Pink
Como ser guiado por Deus por A. W. Pink
Silvio Dutra
 
Aula reposição 5,6,7
Aula reposição 5,6,7Aula reposição 5,6,7
Aula reposição 5,6,7
Paulo Mattos
 
Textos Cristaos
Textos CristaosTextos Cristaos
Textos Cristaos
Rafael2000a
 
Livro ebook-oracao-como-estilo-de-vida
Livro ebook-oracao-como-estilo-de-vidaLivro ebook-oracao-como-estilo-de-vida
Livro ebook-oracao-como-estilo-de-vida
Luis Augusto Guimarães
 
Daniel
DanielDaniel
Daniel
Emerson
 
Daniel
DanielDaniel
Daniel
Emerson
 
Daniel
DanielDaniel
Daniel
eusantiago
 
Oração
OraçãoOração
Oração
eusantiago
 
Oração
OraçãoOração
Oração
eusantiago
 
Apostila manaim 2016 ipp - bispo jefferson
Apostila   manaim 2016 ipp - bispo jeffersonApostila   manaim 2016 ipp - bispo jefferson
Apostila manaim 2016 ipp - bispo jefferson
Jefferson T. E. Santo
 
Quem domina a sua mente
Quem domina a sua menteQuem domina a sua mente
Quem domina a sua mente
Vilma Longuini
 
Derrotando nosso maior_inimigo
Derrotando nosso maior_inimigoDerrotando nosso maior_inimigo
Derrotando nosso maior_inimigo
pbmarcelo
 
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoOs Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Rubens José Terra Campos
 
4 MANEIRAS DE VOCÊ SER CURADO
4 MANEIRAS DE VOCÊ SER CURADO4 MANEIRAS DE VOCÊ SER CURADO
4 MANEIRAS DE VOCÊ SER CURADO
Juarez Fragata
 
Atos 16
Atos 16Atos 16
Atos 16
Cleo Amaral
 

Semelhante a Transforma me senhor (20)

Pensar certo ou errado
Pensar certo ou erradoPensar certo ou errado
Pensar certo ou errado
 
A patrola de deus (reinando em vida) bob mumford
A patrola de deus (reinando em vida)   bob mumfordA patrola de deus (reinando em vida)   bob mumford
A patrola de deus (reinando em vida) bob mumford
 
A oração do x.tão 2
A oração do x.tão 2A oração do x.tão 2
A oração do x.tão 2
 
Ebook 264 oração-como-estilo-de-vida1
Ebook 264 oração-como-estilo-de-vida1Ebook 264 oração-como-estilo-de-vida1
Ebook 264 oração-como-estilo-de-vida1
 
Como ser guiado por Deus - por a. w. pink
Como ser guiado por  Deus -  por a. w. pinkComo ser guiado por  Deus -  por a. w. pink
Como ser guiado por Deus - por a. w. pink
 
Como ser guiado por Deus por A. W. Pink
Como ser guiado por Deus por A. W. PinkComo ser guiado por Deus por A. W. Pink
Como ser guiado por Deus por A. W. Pink
 
Aula reposição 5,6,7
Aula reposição 5,6,7Aula reposição 5,6,7
Aula reposição 5,6,7
 
Textos Cristaos
Textos CristaosTextos Cristaos
Textos Cristaos
 
Livro ebook-oracao-como-estilo-de-vida
Livro ebook-oracao-como-estilo-de-vidaLivro ebook-oracao-como-estilo-de-vida
Livro ebook-oracao-como-estilo-de-vida
 
Daniel
DanielDaniel
Daniel
 
Daniel
DanielDaniel
Daniel
 
Daniel
DanielDaniel
Daniel
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
Apostila manaim 2016 ipp - bispo jefferson
Apostila   manaim 2016 ipp - bispo jeffersonApostila   manaim 2016 ipp - bispo jefferson
Apostila manaim 2016 ipp - bispo jefferson
 
Quem domina a sua mente
Quem domina a sua menteQuem domina a sua mente
Quem domina a sua mente
 
Derrotando nosso maior_inimigo
Derrotando nosso maior_inimigoDerrotando nosso maior_inimigo
Derrotando nosso maior_inimigo
 
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoOs Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
 
4 MANEIRAS DE VOCÊ SER CURADO
4 MANEIRAS DE VOCÊ SER CURADO4 MANEIRAS DE VOCÊ SER CURADO
4 MANEIRAS DE VOCÊ SER CURADO
 
Atos 16
Atos 16Atos 16
Atos 16
 

Mais de ESTUDANTETEOLOGIA

Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Efesios introdução
Efesios introduçãoEfesios introdução
Efesios introdução
ESTUDANTETEOLOGIA
 
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃOA FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoro Papo sobre namoro
Papo sobre namoro
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoroPapo sobre namoro
Papo sobre namoro
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoroPapo sobre namoro
Papo sobre namoro
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
PáscoaPáscoa
O anticristo
O anticristoO anticristo
O anticristo
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Anticristo
AnticristoAnticristo
Anticristo
ESTUDANTETEOLOGIA
 
70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL
ESTUDANTETEOLOGIA
 
as setenta semanas de Daniel
as setenta semanas de Danielas setenta semanas de Daniel
as setenta semanas de Daniel
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Vencendo a ansiedade
Vencendo a ansiedadeVencendo a ansiedade
Vencendo a ansiedade
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Sinais do Arrebatamento
Sinais do ArrebatamentoSinais do Arrebatamento
Sinais do Arrebatamento
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Seja feita a tua vontade Senhor
Seja feita a tua vontade SenhorSeja feita a tua vontade Senhor
Seja feita a tua vontade Senhor
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Seja feita a tua vontade Senhor
Seja feita a tua vontade SenhorSeja feita a tua vontade Senhor
Seja feita a tua vontade Senhor
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Noções sobre oração!
Noções sobre oração!Noções sobre oração!
Noções sobre oração!
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Dizímos e ofertas
Dizímos e ofertasDizímos e ofertas
Dizímos e ofertas
ESTUDANTETEOLOGIA
 

Mais de ESTUDANTETEOLOGIA (19)

Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
 
Efesios introdução
Efesios introduçãoEfesios introdução
Efesios introdução
 
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃOA FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoro Papo sobre namoro
Papo sobre namoro
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoroPapo sobre namoro
Papo sobre namoro
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoroPapo sobre namoro
Papo sobre namoro
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 
O anticristo
O anticristoO anticristo
O anticristo
 
Anticristo
AnticristoAnticristo
Anticristo
 
70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL
 
as setenta semanas de Daniel
as setenta semanas de Danielas setenta semanas de Daniel
as setenta semanas de Daniel
 
Vencendo a ansiedade
Vencendo a ansiedadeVencendo a ansiedade
Vencendo a ansiedade
 
Sinais do Arrebatamento
Sinais do ArrebatamentoSinais do Arrebatamento
Sinais do Arrebatamento
 
Seja feita a tua vontade Senhor
Seja feita a tua vontade SenhorSeja feita a tua vontade Senhor
Seja feita a tua vontade Senhor
 
Seja feita a tua vontade Senhor
Seja feita a tua vontade SenhorSeja feita a tua vontade Senhor
Seja feita a tua vontade Senhor
 
Noções sobre oração!
Noções sobre oração!Noções sobre oração!
Noções sobre oração!
 
Dizímos e ofertas
Dizímos e ofertasDizímos e ofertas
Dizímos e ofertas
 
Dizimos e ofertas
Dizimos e ofertasDizimos e ofertas
Dizimos e ofertas
 

Transforma me senhor

  • 1. TRANSFORMA-ME SENHOR FP 1.6 Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo;
  • 2. Será que é possível chegar á perfeição diante de Deus, como seres humanos?  Talvez seja, a Palavra diz em Mt.5.48 “Sede vós perfeitos, como perfeito é o vosso Pai que está no céu”
  • 3.  Então usando raciocínio lógico. Se Deus requer perfeição, sem dúvida, dará os meios para realizar isso.  E ele de muitas maneiras, dá. Deus não providenciou apenas os meios para a transformação, mas seu Espírito Santo também trabalha, movendo-nos em direção á inteireza perfeita que Ele pretende para nossa vida.
  • 4. O sentido Bíblico para a palavra perfeição é: Teleios- maduro, completo.
  • 5.  No entanto o processo de mover-se em direção á perfeição não acontece nem de perto tão depressa como pensamos ou desejamos.  Por que plano de Deus de nos tornar semelhantes a seus Filho tenha muito pouco a ver com o mero auto- aperfeiçoamento.
  • 6. Se você assim como eu presumia que a perfeição cristã era uma obra exterior que eu tivesse de fazer. Uma limpeza uma purificação de minhas palavras, de minha vida e de meus atos. Ou se apenas pudesse ser boa o bastante fizesse as coisas certas então agradaria ao Senhor. Mas nesse desejo caimos na armadilha que iludiu os fariseus há muitos séculos.  (concordância com as palavras da autora)
  • 7. VOCÊ, EU E OS FARISEUS
  • 8. Farisaísmo :  Resposta:  Essa palavra vem do Latim eclesiástico PHARISAISMUS, do Latim PHARISAEUS, do Grego PHARISAIKOS, do Hebreu P’RISHAYYA, relativo ao verbo PARUSH, “separar”.  Os fariseus eram uma seita da época de Cristo que eram tidos como pretensiosos pela sua estrita observância da lei religiosa, daí a noção de “afastado, separado” em relação aos demais.  -ISMO não é uma palavra (não tem existência própria); é um sufixo derivado do Latim -ISMUS, que pode designar movimentos sociais ou ideológicos.  Fonte :http://origemdapalavra.com.br/palavras/fariseu/
  • 9. Os fariseus eram homens devotos, pelo menos tinham aparência de devoção. Seu único propósito era obedecer a todas as instruções de Deus, por isso criaram centenas de regras e de regulamentos para ajudá-los a seguir a Lei original dada pelo Senhor. O resumo dessas leis é conhecido como Mishná.
  • 10. A Mishná em sua tradução para o inglês é um livro de 800 páginas.Posteriormente, estudiosos judeus adicionaram comentários de como cumprir a Mishná. Esses comentários, conhecidos como Talmude, compreendem, pelo menos doze volumes.
  • 11. 1- Havia o fariseu espere um pouco, sempre capaz de oferecer uma desculpa válida por deixar de fazer uma boa obra. Ele falava mas não fazia.
  • 12. Havia o fariseu de ombro, que seguia meticulosamente a Lei, mas usava suas boas obras sobre os ombros para que fossem vistas pelos homem.
  • 13. Havia o fariseu ferido ou cheio de hematomas, tão concentrado em evitar o mal que sempre que uma mulher se aproximava, ele fechava os olhos e, por isso, batia nas coisas.
  • 14.  Havia o fariseu corcunda ou acrobata, tão determinado a parecer humilde que se curvava totalmente para frente, arrastava os pés... E com freqüência tropeçava.  Havia o fariseu da contagem ou dos cálculos de suas boas obras, na crença de que cada uma delas punha Deus mais em débito com ele.
  • 15. Havia o fariseu tímido ou temeroso, sempre com medo da punição divina, que limpava constantemente o cálice e o prato na esperança de escapar da ira de Deus.
  • 16. E por fim havia o fariseu temente a Deus, definido pelos próprios judeus como aquele que realmente amava a Deus. Apenas um entre os sete tipos era admirado como o homem que encontrava deleite, em vez de trabalho penoso, na obediência á Lei de Deus, indepentemente de quanto isso fosse difícil de cumprir.
  • 17.  GRAÇA ABUNDANTE  Jesus oferecia outra forma de santidade, e talvez pensaríamos que os fariseus ficariam aliviados. No entanto, ás vezes, as boas notícias são boas demais para serem recebidas. .
  • 18. O ponto básico é que a santidade auto- induzida não passa de um exercício infeliz de futilidade. Pois não importa o quão rigorosamente observemos a Lei, ela nunca nos torna justas. Nunca chega nem perto de nos transformar, de nos fazer pessoas diferentes, semelhantes a Cristo.
  • 19. Cristo nos oferece um novo começo, um testemunho pessoal tão limpo e luminoso que a mente humana não pode compreender, apenas receber. Ele não vem por intermédio de nosso esforço, nossa escavação interior e abuta exterior. Apenas o poder do Espírito Santo pode fazer-nos verdadeiramente novos.
  • 20. FICÇAÕ E CONTO DE FADAS
  • 21. A única forma de experimentarmos mudança duradoura é estarmos dispostos a mostrar nossa necessidade diante de nosso Pai Celestial. Sermos honestos e corajosos em nossos pedidos. Ansiar pelo toque transformador dEle, mas sempre seguros de seu amor imutável.
  • 22. O processo de transformação não é nem de perto tão passivo como soa a declaração. Deus em vez de dizer uma palavra e transformar instantaneamente nossa vida, pede-nos que nos associemos a Ele em nossa transformação.
  • 23. O Senhor sabe que precisamos do processo tanto quanto precisamos do resultado dele. Pois Deus não quer apenas nossa santidade. Ele também quer nos fazer totalmente seus.
  • 24.  FERRAMENTAS PARA A TRANSFORMAÇÃO  Desenvolva um momento de quietude  Memorize as Escrituras  Ouça os outros  Registre a jornada  Reúna-se com seu corpo  Transforme o ego em altar.
  • 25. Conclusão:  Filipenses 3.12-14  12 Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus.  13 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,  14 Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.
  • 26.  Fonte:  Weaver, Joana. Tendo um Espírito como o de Maria. Ed CPAD:2007 Rio de Janeiro.pág 23-38