SlideShare uma empresa Scribd logo
AS 70 SEMANAS DE DANIEL
Sir Edward Denny chamava esta profecia de “a espinha dorsal profética” (literalmente, “thebackboneofprophecy”), querendo dizer com isto que se errarmos na interpretação desta profecia fatalmente erraremos em todo o restante. Ela é a única fonte bíblica que nos permite encontrar o último elo na cronologia da Bíblia, permitindo-nos descobrir o tempo entre o final do exílio e a vinda do Messias.
Antes de pensar nos detalhes da profecia, veja algumas lições bem práticas que podemos aprender examinando o contexto em que ela foi dada.
Quando Daniel recebeu a profecia das 70 Semanas (Dn.9:20-27) seu povo estava cativo na Babilônia. Nabucodonosor tinha desolado totalmente a Cidade de Jerusalém (IICr.36:17-21). Segundo as profecias essa desolação deveria durar setenta anos (IICr.36:21; Jr.25:11; Dn.9:1,2). Conforme determinava a lei de Moisés (Lv.25:2-7) a terra deveria gozar de um sábado, um descanso, a cada sete anos. Era um período especial de instrução sobre a lei de Deus (Dt.31:10-13). Por desobediência a este preceito da lei, sobreveio à Israel o castigo divino, 70 anos de cativeiro babilônico, período que corresponde aos anos nos quais o povo judaico deixou de observar o ano sabático (IICr.36:21).
Vamos entender as SEMANAS; A palavra. O dr.Tregelles, reconhecida autoridade da língua hebraica, afirma que a palavra usada aqui no texto original quer dizer, simplesmente, “um período de sete”. O povo hebreu não tinha uma palavra equivalente à nossa palavra “semana” (isto é, “sete dias”) — usavam esta palavra genérica para descrever um ciclo de sete períodos. O contexto é que indicaria se referiam-se a sete dias, ou sete anos, ou algo mais. É interessante observar que a única outra ocorrência desta palavra em Daniel é no cap. 10 (vs. 2 e 3), onde ela claramente refere-se a períodos de sete dias, e onde lemos, literalmente: “três semanas de dias”. A ausência da palavra “dias” no cap. 9 reforça a idéia de que refere-se a anos.
A palavra hebraica traduzida por semanas, aqui em Dn.9:24, é shabuaque significa sete. Este sete se refere a sete dias ou sete anos, conforme o calendário judaico, o período de uma semana. Portanto a tradução literal deste texto seria:  "setenta setes estão determinadas..." Para os judeus uma semana poderia ser "uma semana de dias" (Dn.10:2,3), ou "uma semana de anos"2 .2 É claro que Daniel não jejuou durante 21 anos, mas 21 dias.
Se uma semana tem sete dias, então uma semana de anos tem sete anos. Portanto a profecia de Daniel fala de um período de 490 anos (setenta setes, ou seja 70 x 7 = 490).
O problema. Se entendermos que o período mencionado aqui é de setenta semanas literais (ou seja, quatrocentos e noventa dias), não iremos encontrar nenhum acontecimento na história do povo de Israel que pode ser apresentado como o cumprimento desta profecia. Começando da data mencionada no v. 25 e contando quatrocentos e noventa dias para frente não encontraremos nada semelhante ao exposto na profecia. Também teríamos muita dificuldade para encaixar, num período tão curto (pouco mais de uma ano), todos os acontecimentos mencionados aqui (a reconstrução de Jerusalém, sua futura destruição, etc.). Para aqueles que crêem na inspiração plena e perfeita da Bíblia, isto prova que a profecia não está tratando de semanas de dias, mas sim de anos.
O contexto. Além disso, o contexto é sugestivo por tratar de outro período de setenta. Foi quando Daniel entendeu que o período das aflições de Israel seria de setenta anos (v. 2) que ele orou a Deus, e Deus lhe revelou outro período, não agora de setenta anos, mas de setenta “semanas” de anos (literalmente, setenta setes de anos, ou quatrocentos e noventa anos). Os setenta anos do cativeiro (que estavam terminando) foram para que a Terra prometida descansasse nos seus Sábados (II Cr 36:21). Ora, se foram necessários setenta anos de descanso, obviamente a observância destes Sábados havia sido negligenciada durante quatrocentos e noventa anos (70 x 7, já que um Sábado era observado a cada sete anos). Se durante quatrocentos e noventa anos o povo falhara em observar os Sábados estabelecidos por Deus, Deus estabeleceu um outro período de quatrocentos e noventa anos antes deles poderem descansar eternamente.
A idéia de 'semana de anos' soa um tanto estranho aos nossos ouvidos, mas é algo com que os judeus estavam bem familiarizados. Lemos em Gênesis que Jacó trabalhou 7 anos por Lia e, depois, mais sete anos por Raquel (Gn.29:21-30). Note que neste texto Labão fala dos sete anos de trabalho de Jacó como sendo semanas: "Decorrida a semana desta, dar-te-emos também a outra, pelo trabalho de mais sete anos que ainda me servirás."(Gn.29:27).
Outro texto bíblico onde aparece a expressão 'semanas de anos' encontra-se em Levítico: "Contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos; de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos."(Lv.25:8).
Há ainda uma outra profecia, que nada tem a ver com as setenta semanas, mas serve também para esclarecer esta questão. Trata-se da profecia do exílio proclamada pelo profeta Ezequiel: "Porque eu te dei os anos da sua iniquidade, segundo o número dos dias... Quarenta dias te dei, cada dia por um ano..."(Ez.4:5,7).
Se uma semana tem sete dias, então uma semana de anos tem sete anos. Portanto a profecia de Daniel fala de um período de 490 anos (setenta setes, ou seja 70 x 7 = 490).
Essas passagens demonstram claramente que as 70 Semanas de Daniel são semanas de anos. Mas se são semanas de anos, qual será a duração de cada ano?
Há evidência suficiente na Bíblia que demonstra que o ano judaico é equivalente a um período de 360 dias, ou doze meses de 30 dias. Mais uma vez citaremos os argumentos apresentados pelo Dr. Mac'Clain:
O primeiro argumento é histórico. Conforme a narrativa de Gênesis, o dilúvio começou no décimo-sétimo dia do mês segundo (7:11), e terminou no décimo-sétimo dia do mês sétimo (8:4). Isto é precisamente um período de cinco meses e felizmente a duração do mesmo período é dada em dias - 'cento e cinquenta dias' (7:24; 8:3). Assim o primeiro mês conhecido na história bíblica era de 30 dias, e doze meses nos dariam uma ano de 360 dias.
"O segundo argumento é profético e absolutamente conclusivo, porque se baseia numa medida incluída na própria profecia das setenta semanas sob discussão. Dn.9:27 menciona um período de perseguição aos judeus pelo príncipe vindouro que fará uma aliança com eles. Desde que esta perseguição começa 'no meio' da septuagésima semana e continua até o fim da semana, o período é obviamente de três anos e meio
Dn.7:24-25 fala do mesmo príncipe romano e da mesma perseguição, fixando a duração como 'tempo, tempos e metade dum tempo' no aramaico, três tempos e meio. Ap.12:4-7 fala do mesmo grande regente político e sua perseguição aos santos judaicos, durando 'quarenta e dois meses'. Ap.12:13,14 se refere à mesma perseguição, declarando a duração nos mesmos termos exatos de Dn.7:25 como 'tempo, tempos e metade dum tempo'
e este período é ainda mais definido em Ap.12:6 como 'mil duzentos e sessenta dias'. Assim temos o mesmo período de tempo variadamente apresentado como 3 ½ anos, 42 meses, ou 1.260 dias. De onde se vê claramente que a duração do ano nas setenta semanas da profecia é fixado pelas Escrituras como precisamente 360 dias".4 4 Alva J. MC'CLAIN, op. cit., pp.18-9.
Em Daniel 9.24, temos os seis propósitos da visão das 70 Semanas:
1. Para fazer cessar a transgressão;  2. Para dar fim aos pecados;  3. Para expiar a iniqüidade;  4. Para trazer a justiça eterna;  5. Para selar a visão e a profecia; e  6. Para ungir o Santo dos Santos.
O PRIMEIRO GRUPO É DE SETE SEMANAS O SEGUNDO GRUPO É DE SESSENTA E DUAS SEMANAS O TERCEIRO GRUPO É DE UMA SEMANA
O PRIMEIRO GRUPO: 7 SEMANAS
Cumpriu-se com a saída da expedição do decreto de reconstrução de Jerusalém 445 AC, o qual foi Comissionado Neemias para dar cumprimento a esse ato. De acordo com a profecia Jerusalém estava reconstruída em 49 anos. No ano 397 AC
O SEGUNDO GRUPO DE SEMANAS 62 SEMANAS OU 434 ANOS(25,26)
Neste período surge o Messias e é morto. Logo depois ocorreu a destruição da cidade, o que de fato ocorreu no ano de 70 d.C. Jerusalém foi destruída pelos romanos.
O TERCEIRO GRUPO: 1 SEMANA
Este último ainda não se cumpriu, pois: 1) com a morte de Cristo, Deus colocou um intervalo na história. 2)as 70 semanas é concernente ao povo de Israel. 3)Deus não revelou o período da Igreja aos profetas
4)Este é o período da graça que em breve se findará. ( Rm 11.31) 5)Por isso há um intervalo entre a 69 e 70 semana, que só Deus sabe o tempo do seu cumprimento. (Rm 11.11-25) Este intervalo encerra com o arrebatamento da igreja.
6)Este é período que ocorrerá imediatamente após o arrebatamento da igreja. Esta semana de anos e o período chamado: A GRANDE TRIBULAÇÃO No versículo 27 notamos cinco coisas que acontecerá na última semana de anos, ou seja. Os sete anos de reinado do anticristo,no tempo do fim.
A- fará uma aliança com os judeus por sete anos. B-a aliança será quebrada na metade da semana, isto após três anos e meio. C- a grande tribulação será terrível, principalmente para o povo judeu. Sobre as asas da abominação virá o assolador. Mt 24.15.22
D- o anticristo dominará... Até a consumação Ap 2.16,17 E- e o que está determinado será derramado sobre o assolador... Com sofrimento da Tribulação Israel clamará ao Senhor e assim todo Israel será salvo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

As setenta semanas do livro daniel
As setenta semanas do livro danielAs setenta semanas do livro daniel
As setenta semanas do livro daniel
Sergio Luiz Gomes
 
MILÊNIO, JUÍZO FINAL E ETERNIDADE
MILÊNIO, JUÍZO FINAL E ETERNIDADEMILÊNIO, JUÍZO FINAL E ETERNIDADE
MILÊNIO, JUÍZO FINAL E ETERNIDADE
Leonam dos Santos
 
As 70 semanas de daniel
As 70 semanas de danielAs 70 semanas de daniel
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Disciplina de Escatologia
Disciplina de EscatologiaDisciplina de Escatologia
Disciplina de Escatologia
faculdadeteologica
 
1. período interbíblico
1. período interbíblico1. período interbíblico
1. período interbíblico
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Ezequiel
EzequielEzequiel
Ezequiel
Ricardo Gondim
 
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Márcio Martins
 
As setenta semanas
As setenta semanasAs setenta semanas
As setenta semanas
Moisés Sampaio
 
Aula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros PoéticosAula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros Poéticos
Gustavo Zimmermann
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Estudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de JoãoEstudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de João
RODRIGO FERREIRA
 
Atos
AtosAtos
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Reis e profetas - Aula 2
Reis e profetas - Aula 2Reis e profetas - Aula 2
Reis e profetas - Aula 2
Moisés Sampaio
 
7. arrebatamento
7. arrebatamento7. arrebatamento
7. arrebatamento
Moisés Sampaio
 
Apostila - Resumo de Escatologia: Quais são os sinais dos cumprimentos profét...
Apostila - Resumo de Escatologia: Quais são os sinais dos cumprimentos profét...Apostila - Resumo de Escatologia: Quais são os sinais dos cumprimentos profét...
Apostila - Resumo de Escatologia: Quais são os sinais dos cumprimentos profét...
Jonas Martins Olímpio
 
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da BabilôniaLição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
Éder Tomé
 
29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías
Igreja Presbiteriana de Dourados
 

Mais procurados (20)

As setenta semanas do livro daniel
As setenta semanas do livro danielAs setenta semanas do livro daniel
As setenta semanas do livro daniel
 
MILÊNIO, JUÍZO FINAL E ETERNIDADE
MILÊNIO, JUÍZO FINAL E ETERNIDADEMILÊNIO, JUÍZO FINAL E ETERNIDADE
MILÊNIO, JUÍZO FINAL E ETERNIDADE
 
As 70 semanas de daniel
As 70 semanas de danielAs 70 semanas de daniel
As 70 semanas de daniel
 
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
 
33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel
 
Disciplina de Escatologia
Disciplina de EscatologiaDisciplina de Escatologia
Disciplina de Escatologia
 
1. período interbíblico
1. período interbíblico1. período interbíblico
1. período interbíblico
 
Ezequiel
EzequielEzequiel
Ezequiel
 
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
Escatologia o Estudo das Últimas Coisas.
 
As setenta semanas
As setenta semanasAs setenta semanas
As setenta semanas
 
Aula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros PoéticosAula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros Poéticos
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
 
Estudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de JoãoEstudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de João
 
Atos
AtosAtos
Atos
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
Reis e profetas - Aula 2
Reis e profetas - Aula 2Reis e profetas - Aula 2
Reis e profetas - Aula 2
 
7. arrebatamento
7. arrebatamento7. arrebatamento
7. arrebatamento
 
Apostila - Resumo de Escatologia: Quais são os sinais dos cumprimentos profét...
Apostila - Resumo de Escatologia: Quais são os sinais dos cumprimentos profét...Apostila - Resumo de Escatologia: Quais são os sinais dos cumprimentos profét...
Apostila - Resumo de Escatologia: Quais são os sinais dos cumprimentos profét...
 
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da BabilôniaLição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
Lição 12 - Juda é levado para o cativeiro da Babilônia
 
29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías
 

Destaque

PROFECIAS DE DANIEL 1
PROFECIAS DE DANIEL 1PROFECIAS DE DANIEL 1
PROFECIAS DE DANIEL 1
Emmanuel Vallejos
 
Profecía 70 semanas de Daniel
Profecía 70 semanas de DanielProfecía 70 semanas de Daniel
Profecía 70 semanas de Daniel
Jorge Mario Alvarez Restrepo
 
SEMINARIO DE LA PROFECÍAS DE DANIEL - 1
SEMINARIO DE LA PROFECÍAS DE DANIEL - 1SEMINARIO DE LA PROFECÍAS DE DANIEL - 1
SEMINARIO DE LA PROFECÍAS DE DANIEL - 1
Dr. Gustavo Piñeiro
 
Las 70 semanas de Daniel
Las 70 semanas de DanielLas 70 semanas de Daniel
Las 70 semanas de Daniel
PastorSapper
 
El rapto de la iglesia
El rapto de la iglesiaEl rapto de la iglesia
El rapto de la iglesia
jhon castro
 
El Arrebatamiento y la Segunda Venida de Cristo-parte #1
El Arrebatamiento y la Segunda Venida de Cristo-parte #1El Arrebatamiento y la Segunda Venida de Cristo-parte #1
El Arrebatamiento y la Segunda Venida de Cristo-parte #1
Centro de Vida Victoriosa (Iglesia)
 
08
0808
70 semanas de Daniel
70 semanas de Daniel 70 semanas de Daniel
70 semanas de Daniel
Ministerios Ebenezer Commerce CA
 
LIÇÃO 9 - O PRENÚNCIO DO TEMPO DO FIM
LIÇÃO 9 - O PRENÚNCIO DO TEMPO DO FIMLIÇÃO 9 - O PRENÚNCIO DO TEMPO DO FIM
LIÇÃO 9 - O PRENÚNCIO DO TEMPO DO FIM
Polícia Militar do Estado do Tocantins
 
Daniel y las 70 semanas
Daniel y las 70 semanasDaniel y las 70 semanas
Daniel y las 70 semanas
fidoflak
 
10
1010
11
1111
34
3434
Doutrinas bíblicas
Doutrinas bíblicasDoutrinas bíblicas
Doutrinas bíblicas
CursosTeologicos
 
14
1414
29
2929
26
2626
28
28 28
31
3131
25
2525

Destaque (20)

PROFECIAS DE DANIEL 1
PROFECIAS DE DANIEL 1PROFECIAS DE DANIEL 1
PROFECIAS DE DANIEL 1
 
Profecía 70 semanas de Daniel
Profecía 70 semanas de DanielProfecía 70 semanas de Daniel
Profecía 70 semanas de Daniel
 
SEMINARIO DE LA PROFECÍAS DE DANIEL - 1
SEMINARIO DE LA PROFECÍAS DE DANIEL - 1SEMINARIO DE LA PROFECÍAS DE DANIEL - 1
SEMINARIO DE LA PROFECÍAS DE DANIEL - 1
 
Las 70 semanas de Daniel
Las 70 semanas de DanielLas 70 semanas de Daniel
Las 70 semanas de Daniel
 
El rapto de la iglesia
El rapto de la iglesiaEl rapto de la iglesia
El rapto de la iglesia
 
El Arrebatamiento y la Segunda Venida de Cristo-parte #1
El Arrebatamiento y la Segunda Venida de Cristo-parte #1El Arrebatamiento y la Segunda Venida de Cristo-parte #1
El Arrebatamiento y la Segunda Venida de Cristo-parte #1
 
08
0808
08
 
70 semanas de Daniel
70 semanas de Daniel 70 semanas de Daniel
70 semanas de Daniel
 
LIÇÃO 9 - O PRENÚNCIO DO TEMPO DO FIM
LIÇÃO 9 - O PRENÚNCIO DO TEMPO DO FIMLIÇÃO 9 - O PRENÚNCIO DO TEMPO DO FIM
LIÇÃO 9 - O PRENÚNCIO DO TEMPO DO FIM
 
Daniel y las 70 semanas
Daniel y las 70 semanasDaniel y las 70 semanas
Daniel y las 70 semanas
 
10
1010
10
 
11
1111
11
 
34
3434
34
 
Doutrinas bíblicas
Doutrinas bíblicasDoutrinas bíblicas
Doutrinas bíblicas
 
14
1414
14
 
29
2929
29
 
26
2626
26
 
28
28 28
28
 
31
3131
31
 
25
2525
25
 

Semelhante a 70 SEMANAS DE DANIEL

Aula 02 Escatologia as setenta semanas
Aula 02 Escatologia as setenta semanas  Aula 02 Escatologia as setenta semanas
Aula 02 Escatologia as setenta semanas
bpclaudio11
 
as setenta semanas de Daniel
as setenta semanas de Danielas setenta semanas de Daniel
as setenta semanas de Daniel
ESTUDANTETEOLOGIA
 
As setenta semanas de daniel
As setenta semanas de danielAs setenta semanas de daniel
As setenta semanas de daniel
finarge
 
O principio dia ano 3
O principio dia ano 3O principio dia ano 3
O principio dia ano 3
Diego Fortunatto
 
Visão panorâmica das 2300 tardes e manhas e as 70 semanas
Visão panorâmica das 2300 tardes e manhas e as 70 semanasVisão panorâmica das 2300 tardes e manhas e as 70 semanas
Visão panorâmica das 2300 tardes e manhas e as 70 semanas
Diego Fortunatto
 
11 ultimato a israel - as 70 semanas
11   ultimato a israel - as 70 semanas11   ultimato a israel - as 70 semanas
11 ultimato a israel - as 70 semanas
Diego Fortunatto
 
O julgamento pré advento
O julgamento pré adventoO julgamento pré advento
O julgamento pré advento
Diego Fortunatto
 
O principio dia ano 2
O principio dia ano 2O principio dia ano 2
O principio dia ano 2
Diego Fortunatto
 
As setenta semanas de daniel
As setenta semanas de danielAs setenta semanas de daniel
As setenta semanas de daniel
Carlos José Rocha
 
A profecia das 70 semanas de daniel-PDF
A profecia das 70 semanas de daniel-PDFA profecia das 70 semanas de daniel-PDF
A profecia das 70 semanas de daniel-PDF
ELIAS OMEGA
 
A 'teoria do intervalo' em Dn 9,27 (Biagini)
A 'teoria do intervalo' em Dn 9,27 (Biagini)A 'teoria do intervalo' em Dn 9,27 (Biagini)
A 'teoria do intervalo' em Dn 9,27 (Biagini)
Roberto Biagini
 
As Setenta Semanas de Daniel - lição 10
As Setenta Semanas de Daniel - lição 10As Setenta Semanas de Daniel - lição 10
As Setenta Semanas de Daniel - lição 10
Ev Nelson Fernandes
 
Daniel 9
Daniel 9Daniel 9
Daniel 9
José Santos
 
A teoria do intervalo em daniel 9 27
A teoria do intervalo em daniel 9 27A teoria do intervalo em daniel 9 27
A teoria do intervalo em daniel 9 27
Diego Fortunatto
 
2300 t m.pptx
2300 t m.pptx2300 t m.pptx
2300 t m.pptx
joaofelisbertodasilv
 
Horário para o início do sábado j. n. andrews
Horário para o início do sábado   j. n. andrewsHorário para o início do sábado   j. n. andrews
Horário para o início do sábado j. n. andrews
ASD Remanescentes
 
20 compreendendo os ''1260 dias'' em apoc. 11-13
20   compreendendo os ''1260 dias'' em apoc. 11-1320   compreendendo os ''1260 dias'' em apoc. 11-13
20 compreendendo os ''1260 dias'' em apoc. 11-13
Diego Fortunatto
 
O verdadeiro clamor da meia noite - Samuel Snow - portugues
O verdadeiro clamor da meia noite - Samuel Snow - portuguesO verdadeiro clamor da meia noite - Samuel Snow - portugues
O verdadeiro clamor da meia noite - Samuel Snow - portugues
Zafnat Panea
 
2300 ou 1150 dias
2300 ou 1150 dias2300 ou 1150 dias
2300 ou 1150 dias
Diego Fortunatto
 
13 oração de daniel, 70 semanas, novo concerto, santuário
13 oração de daniel, 70 semanas, novo concerto, santuário13 oração de daniel, 70 semanas, novo concerto, santuário
13 oração de daniel, 70 semanas, novo concerto, santuário
Diego Fortunatto
 

Semelhante a 70 SEMANAS DE DANIEL (20)

Aula 02 Escatologia as setenta semanas
Aula 02 Escatologia as setenta semanas  Aula 02 Escatologia as setenta semanas
Aula 02 Escatologia as setenta semanas
 
as setenta semanas de Daniel
as setenta semanas de Danielas setenta semanas de Daniel
as setenta semanas de Daniel
 
As setenta semanas de daniel
As setenta semanas de danielAs setenta semanas de daniel
As setenta semanas de daniel
 
O principio dia ano 3
O principio dia ano 3O principio dia ano 3
O principio dia ano 3
 
Visão panorâmica das 2300 tardes e manhas e as 70 semanas
Visão panorâmica das 2300 tardes e manhas e as 70 semanasVisão panorâmica das 2300 tardes e manhas e as 70 semanas
Visão panorâmica das 2300 tardes e manhas e as 70 semanas
 
11 ultimato a israel - as 70 semanas
11   ultimato a israel - as 70 semanas11   ultimato a israel - as 70 semanas
11 ultimato a israel - as 70 semanas
 
O julgamento pré advento
O julgamento pré adventoO julgamento pré advento
O julgamento pré advento
 
O principio dia ano 2
O principio dia ano 2O principio dia ano 2
O principio dia ano 2
 
As setenta semanas de daniel
As setenta semanas de danielAs setenta semanas de daniel
As setenta semanas de daniel
 
A profecia das 70 semanas de daniel-PDF
A profecia das 70 semanas de daniel-PDFA profecia das 70 semanas de daniel-PDF
A profecia das 70 semanas de daniel-PDF
 
A 'teoria do intervalo' em Dn 9,27 (Biagini)
A 'teoria do intervalo' em Dn 9,27 (Biagini)A 'teoria do intervalo' em Dn 9,27 (Biagini)
A 'teoria do intervalo' em Dn 9,27 (Biagini)
 
As Setenta Semanas de Daniel - lição 10
As Setenta Semanas de Daniel - lição 10As Setenta Semanas de Daniel - lição 10
As Setenta Semanas de Daniel - lição 10
 
Daniel 9
Daniel 9Daniel 9
Daniel 9
 
A teoria do intervalo em daniel 9 27
A teoria do intervalo em daniel 9 27A teoria do intervalo em daniel 9 27
A teoria do intervalo em daniel 9 27
 
2300 t m.pptx
2300 t m.pptx2300 t m.pptx
2300 t m.pptx
 
Horário para o início do sábado j. n. andrews
Horário para o início do sábado   j. n. andrewsHorário para o início do sábado   j. n. andrews
Horário para o início do sábado j. n. andrews
 
20 compreendendo os ''1260 dias'' em apoc. 11-13
20   compreendendo os ''1260 dias'' em apoc. 11-1320   compreendendo os ''1260 dias'' em apoc. 11-13
20 compreendendo os ''1260 dias'' em apoc. 11-13
 
O verdadeiro clamor da meia noite - Samuel Snow - portugues
O verdadeiro clamor da meia noite - Samuel Snow - portuguesO verdadeiro clamor da meia noite - Samuel Snow - portugues
O verdadeiro clamor da meia noite - Samuel Snow - portugues
 
2300 ou 1150 dias
2300 ou 1150 dias2300 ou 1150 dias
2300 ou 1150 dias
 
13 oração de daniel, 70 semanas, novo concerto, santuário
13 oração de daniel, 70 semanas, novo concerto, santuário13 oração de daniel, 70 semanas, novo concerto, santuário
13 oração de daniel, 70 semanas, novo concerto, santuário
 

Mais de ESTUDANTETEOLOGIA

Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Transforma me senhor
Transforma me senhorTransforma me senhor
Transforma me senhor
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Transforma me senhor
Transforma me senhorTransforma me senhor
Transforma me senhor
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Mudanças
MudançasMudanças
a perspectiva bíblica sobre a auto-estima
a perspectiva bíblica sobre a auto-estimaa perspectiva bíblica sobre a auto-estima
a perspectiva bíblica sobre a auto-estima
ESTUDANTETEOLOGIA
 
A doutrina do espírito santo.ppt 2
A doutrina do espírito santo.ppt 2A doutrina do espírito santo.ppt 2
A doutrina do espírito santo.ppt 2
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Espírito santo (parte 1)
Espírito santo (parte 1)Espírito santo (parte 1)
Espírito santo (parte 1)
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Santificação : Uma nova maneira de viver
Santificação : Uma nova maneira de viverSantificação : Uma nova maneira de viver
Santificação : Uma nova maneira de viver
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Efesios introdução
Efesios introduçãoEfesios introdução
Efesios introdução
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Não desista
Não desistaNão desista
Não desista
ESTUDANTETEOLOGIA
 
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃOA FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoro Papo sobre namoro
Papo sobre namoro
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoroPapo sobre namoro
Papo sobre namoro
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoroPapo sobre namoro
Papo sobre namoro
ESTUDANTETEOLOGIA
 
A IRA DE DEUS
A IRA DE DEUSA IRA DE DEUS
A IRA DE DEUS
ESTUDANTETEOLOGIA
 
os 3 julgamentos de Deus
os 3 julgamentos de Deusos 3 julgamentos de Deus
os 3 julgamentos de Deus
ESTUDANTETEOLOGIA
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
PáscoaPáscoa

Mais de ESTUDANTETEOLOGIA (20)

Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
Transforma me senhor
Transforma me senhorTransforma me senhor
Transforma me senhor
 
Transforma me senhor
Transforma me senhorTransforma me senhor
Transforma me senhor
 
Mudanças
MudançasMudanças
Mudanças
 
a perspectiva bíblica sobre a auto-estima
a perspectiva bíblica sobre a auto-estimaa perspectiva bíblica sobre a auto-estima
a perspectiva bíblica sobre a auto-estima
 
A doutrina do espírito santo.ppt 2
A doutrina do espírito santo.ppt 2A doutrina do espírito santo.ppt 2
A doutrina do espírito santo.ppt 2
 
Espírito santo (parte 1)
Espírito santo (parte 1)Espírito santo (parte 1)
Espírito santo (parte 1)
 
Santificação : Uma nova maneira de viver
Santificação : Uma nova maneira de viverSantificação : Uma nova maneira de viver
Santificação : Uma nova maneira de viver
 
Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
Missões ( o plano de Deus no Antigo Testamento)
 
Efesios introdução
Efesios introduçãoEfesios introdução
Efesios introdução
 
Não desista
Não desistaNão desista
Não desista
 
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃOA FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
A FORÇA DE UMA NOVA GERAÇÃO
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoro Papo sobre namoro
Papo sobre namoro
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoroPapo sobre namoro
Papo sobre namoro
 
Papo sobre namoro
Papo sobre namoroPapo sobre namoro
Papo sobre namoro
 
A IRA DE DEUS
A IRA DE DEUSA IRA DE DEUS
A IRA DE DEUS
 
os 3 julgamentos de Deus
os 3 julgamentos de Deusos 3 julgamentos de Deus
os 3 julgamentos de Deus
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 

Último

Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 

Último (10)

Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 

70 SEMANAS DE DANIEL

  • 1. AS 70 SEMANAS DE DANIEL
  • 2. Sir Edward Denny chamava esta profecia de “a espinha dorsal profética” (literalmente, “thebackboneofprophecy”), querendo dizer com isto que se errarmos na interpretação desta profecia fatalmente erraremos em todo o restante. Ela é a única fonte bíblica que nos permite encontrar o último elo na cronologia da Bíblia, permitindo-nos descobrir o tempo entre o final do exílio e a vinda do Messias.
  • 3. Antes de pensar nos detalhes da profecia, veja algumas lições bem práticas que podemos aprender examinando o contexto em que ela foi dada.
  • 4. Quando Daniel recebeu a profecia das 70 Semanas (Dn.9:20-27) seu povo estava cativo na Babilônia. Nabucodonosor tinha desolado totalmente a Cidade de Jerusalém (IICr.36:17-21). Segundo as profecias essa desolação deveria durar setenta anos (IICr.36:21; Jr.25:11; Dn.9:1,2). Conforme determinava a lei de Moisés (Lv.25:2-7) a terra deveria gozar de um sábado, um descanso, a cada sete anos. Era um período especial de instrução sobre a lei de Deus (Dt.31:10-13). Por desobediência a este preceito da lei, sobreveio à Israel o castigo divino, 70 anos de cativeiro babilônico, período que corresponde aos anos nos quais o povo judaico deixou de observar o ano sabático (IICr.36:21).
  • 5. Vamos entender as SEMANAS; A palavra. O dr.Tregelles, reconhecida autoridade da língua hebraica, afirma que a palavra usada aqui no texto original quer dizer, simplesmente, “um período de sete”. O povo hebreu não tinha uma palavra equivalente à nossa palavra “semana” (isto é, “sete dias”) — usavam esta palavra genérica para descrever um ciclo de sete períodos. O contexto é que indicaria se referiam-se a sete dias, ou sete anos, ou algo mais. É interessante observar que a única outra ocorrência desta palavra em Daniel é no cap. 10 (vs. 2 e 3), onde ela claramente refere-se a períodos de sete dias, e onde lemos, literalmente: “três semanas de dias”. A ausência da palavra “dias” no cap. 9 reforça a idéia de que refere-se a anos.
  • 6. A palavra hebraica traduzida por semanas, aqui em Dn.9:24, é shabuaque significa sete. Este sete se refere a sete dias ou sete anos, conforme o calendário judaico, o período de uma semana. Portanto a tradução literal deste texto seria: "setenta setes estão determinadas..." Para os judeus uma semana poderia ser "uma semana de dias" (Dn.10:2,3), ou "uma semana de anos"2 .2 É claro que Daniel não jejuou durante 21 anos, mas 21 dias.
  • 7. Se uma semana tem sete dias, então uma semana de anos tem sete anos. Portanto a profecia de Daniel fala de um período de 490 anos (setenta setes, ou seja 70 x 7 = 490).
  • 8. O problema. Se entendermos que o período mencionado aqui é de setenta semanas literais (ou seja, quatrocentos e noventa dias), não iremos encontrar nenhum acontecimento na história do povo de Israel que pode ser apresentado como o cumprimento desta profecia. Começando da data mencionada no v. 25 e contando quatrocentos e noventa dias para frente não encontraremos nada semelhante ao exposto na profecia. Também teríamos muita dificuldade para encaixar, num período tão curto (pouco mais de uma ano), todos os acontecimentos mencionados aqui (a reconstrução de Jerusalém, sua futura destruição, etc.). Para aqueles que crêem na inspiração plena e perfeita da Bíblia, isto prova que a profecia não está tratando de semanas de dias, mas sim de anos.
  • 9. O contexto. Além disso, o contexto é sugestivo por tratar de outro período de setenta. Foi quando Daniel entendeu que o período das aflições de Israel seria de setenta anos (v. 2) que ele orou a Deus, e Deus lhe revelou outro período, não agora de setenta anos, mas de setenta “semanas” de anos (literalmente, setenta setes de anos, ou quatrocentos e noventa anos). Os setenta anos do cativeiro (que estavam terminando) foram para que a Terra prometida descansasse nos seus Sábados (II Cr 36:21). Ora, se foram necessários setenta anos de descanso, obviamente a observância destes Sábados havia sido negligenciada durante quatrocentos e noventa anos (70 x 7, já que um Sábado era observado a cada sete anos). Se durante quatrocentos e noventa anos o povo falhara em observar os Sábados estabelecidos por Deus, Deus estabeleceu um outro período de quatrocentos e noventa anos antes deles poderem descansar eternamente.
  • 10. A idéia de 'semana de anos' soa um tanto estranho aos nossos ouvidos, mas é algo com que os judeus estavam bem familiarizados. Lemos em Gênesis que Jacó trabalhou 7 anos por Lia e, depois, mais sete anos por Raquel (Gn.29:21-30). Note que neste texto Labão fala dos sete anos de trabalho de Jacó como sendo semanas: "Decorrida a semana desta, dar-te-emos também a outra, pelo trabalho de mais sete anos que ainda me servirás."(Gn.29:27).
  • 11. Outro texto bíblico onde aparece a expressão 'semanas de anos' encontra-se em Levítico: "Contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos; de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos."(Lv.25:8).
  • 12. Há ainda uma outra profecia, que nada tem a ver com as setenta semanas, mas serve também para esclarecer esta questão. Trata-se da profecia do exílio proclamada pelo profeta Ezequiel: "Porque eu te dei os anos da sua iniquidade, segundo o número dos dias... Quarenta dias te dei, cada dia por um ano..."(Ez.4:5,7).
  • 13. Se uma semana tem sete dias, então uma semana de anos tem sete anos. Portanto a profecia de Daniel fala de um período de 490 anos (setenta setes, ou seja 70 x 7 = 490).
  • 14. Essas passagens demonstram claramente que as 70 Semanas de Daniel são semanas de anos. Mas se são semanas de anos, qual será a duração de cada ano?
  • 15. Há evidência suficiente na Bíblia que demonstra que o ano judaico é equivalente a um período de 360 dias, ou doze meses de 30 dias. Mais uma vez citaremos os argumentos apresentados pelo Dr. Mac'Clain:
  • 16. O primeiro argumento é histórico. Conforme a narrativa de Gênesis, o dilúvio começou no décimo-sétimo dia do mês segundo (7:11), e terminou no décimo-sétimo dia do mês sétimo (8:4). Isto é precisamente um período de cinco meses e felizmente a duração do mesmo período é dada em dias - 'cento e cinquenta dias' (7:24; 8:3). Assim o primeiro mês conhecido na história bíblica era de 30 dias, e doze meses nos dariam uma ano de 360 dias.
  • 17. "O segundo argumento é profético e absolutamente conclusivo, porque se baseia numa medida incluída na própria profecia das setenta semanas sob discussão. Dn.9:27 menciona um período de perseguição aos judeus pelo príncipe vindouro que fará uma aliança com eles. Desde que esta perseguição começa 'no meio' da septuagésima semana e continua até o fim da semana, o período é obviamente de três anos e meio
  • 18. Dn.7:24-25 fala do mesmo príncipe romano e da mesma perseguição, fixando a duração como 'tempo, tempos e metade dum tempo' no aramaico, três tempos e meio. Ap.12:4-7 fala do mesmo grande regente político e sua perseguição aos santos judaicos, durando 'quarenta e dois meses'. Ap.12:13,14 se refere à mesma perseguição, declarando a duração nos mesmos termos exatos de Dn.7:25 como 'tempo, tempos e metade dum tempo'
  • 19. e este período é ainda mais definido em Ap.12:6 como 'mil duzentos e sessenta dias'. Assim temos o mesmo período de tempo variadamente apresentado como 3 ½ anos, 42 meses, ou 1.260 dias. De onde se vê claramente que a duração do ano nas setenta semanas da profecia é fixado pelas Escrituras como precisamente 360 dias".4 4 Alva J. MC'CLAIN, op. cit., pp.18-9.
  • 20. Em Daniel 9.24, temos os seis propósitos da visão das 70 Semanas:
  • 21. 1. Para fazer cessar a transgressão; 2. Para dar fim aos pecados; 3. Para expiar a iniqüidade; 4. Para trazer a justiça eterna; 5. Para selar a visão e a profecia; e 6. Para ungir o Santo dos Santos.
  • 22. O PRIMEIRO GRUPO É DE SETE SEMANAS O SEGUNDO GRUPO É DE SESSENTA E DUAS SEMANAS O TERCEIRO GRUPO É DE UMA SEMANA
  • 23. O PRIMEIRO GRUPO: 7 SEMANAS
  • 24. Cumpriu-se com a saída da expedição do decreto de reconstrução de Jerusalém 445 AC, o qual foi Comissionado Neemias para dar cumprimento a esse ato. De acordo com a profecia Jerusalém estava reconstruída em 49 anos. No ano 397 AC
  • 25. O SEGUNDO GRUPO DE SEMANAS 62 SEMANAS OU 434 ANOS(25,26)
  • 26. Neste período surge o Messias e é morto. Logo depois ocorreu a destruição da cidade, o que de fato ocorreu no ano de 70 d.C. Jerusalém foi destruída pelos romanos.
  • 27. O TERCEIRO GRUPO: 1 SEMANA
  • 28. Este último ainda não se cumpriu, pois: 1) com a morte de Cristo, Deus colocou um intervalo na história. 2)as 70 semanas é concernente ao povo de Israel. 3)Deus não revelou o período da Igreja aos profetas
  • 29. 4)Este é o período da graça que em breve se findará. ( Rm 11.31) 5)Por isso há um intervalo entre a 69 e 70 semana, que só Deus sabe o tempo do seu cumprimento. (Rm 11.11-25) Este intervalo encerra com o arrebatamento da igreja.
  • 30. 6)Este é período que ocorrerá imediatamente após o arrebatamento da igreja. Esta semana de anos e o período chamado: A GRANDE TRIBULAÇÃO No versículo 27 notamos cinco coisas que acontecerá na última semana de anos, ou seja. Os sete anos de reinado do anticristo,no tempo do fim.
  • 31. A- fará uma aliança com os judeus por sete anos. B-a aliança será quebrada na metade da semana, isto após três anos e meio. C- a grande tribulação será terrível, principalmente para o povo judeu. Sobre as asas da abominação virá o assolador. Mt 24.15.22
  • 32. D- o anticristo dominará... Até a consumação Ap 2.16,17 E- e o que está determinado será derramado sobre o assolador... Com sofrimento da Tribulação Israel clamará ao Senhor e assim todo Israel será salvo.