SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalho de Geografia
Os principais biomas brasileiros
Amazônia


O Bioma Amazônia é um conjunto de ecossistemas interligados pela Floresta
Amazônica e pela Bacia Hidrográfica do Rio Amazonas, a mais densa de todo o planeta.
Caracteriza-se pela sua elevada extensão, ocupando quase a metade do território do
Brasil, além das áreas territoriais da Bolívia, Guiana, Guiana Francesa, Suriname, Peru,
Colômbia, Venezuela e Equador.



A quantidade de espécies animais e vegetais é muito elevada, com mais de 2 500 tipos
de árvores e 30 mil tipos diferentes de plantas e vegetais. A sua fauna também é
bastante ampla e diversificada, possui cerca de 20% de toda a quantidade de espécies
catalogadas em todo o mundo. Há uma grande quantidade de insetos, anfíbios, répteis,
mamíferos, peixes e árvores, apresentando uma complexa cadeia alimentar, composta
por mais de 30 milhões de espécies.



O solo da Floresta Amazônica não é propício para a agricultura. Em 1970, por exemplo,
o governo brasileiro iniciou um projeto que compreendia em oferecer incentivos fiscais
para pecuaristas ocuparem a região sul do Pará na Floresta Amazônia. No entanto, com
o solo muito pobre em nutrientes, nem o capim a ser utilizado como pasto crescia
direito, transformando a ação pública em uma verdadeira trabalhada do Regime Militar.



Uma das principais marcas do bioma Amazônia é o fato de ele apresentar a maior
biodiversidade do mundo, em números absolutos. Se considerarmos, no entanto, a
proporção entre o número de espécies por metro quadrado, aí esse título vai para a
Mata Atlântica.
Caatinga


A caatinga, palavra originária do tupi-guarani, que significa “mata branca”, é
o único sistema ambiental exclusivamente brasileiro. Possui extensão
territorial de 734.478 km², correspondendo a cerca de 10% do território
nacional. Ela está presente nos estados do Ceará, Rio Grande do
Norte, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Bahia, Piauí e norte de Minas
Gerais.



As temperaturas médias anuais são elevadas, oscilam entre 25°C e 29°C. O
clima é semiárido; e o solo, raso e pedregoso, é composto por vários tipos
diferentes de rochas.



A ação do homem já alterou 80% da cobertura original da caatinga, que
atualmente tem menos de 1% de sua área protegida em 36 unidades de
conservação, que não permitem a exploração de recursos naturais.



As secas são cíclicas e prolongadas, interferindo de maneira direta na vida de
uma população de, aproximadamente, 25 milhões de habitantes.



As chuvas ocorrem no início do ano e o poder de recuperação do bioma é
muito rápido, surgem pequenas plantas e as árvores ficam cobertas de
folhas.


A região enfrenta também graves problemas sociais, entre eles os baixos níveis de
renda e de escolaridade, a falta de saneamento ambiental e os altos índices de
mortalidade infantil.



Desde o período imperial, tenta-se promover o desenvolvimento econômico na
caatinga, porém, a dificuldade é imensa em razão da aridez da terra e da instabilidade
das precipitações pluviométricas. A principal atividade econômica desenvolvida na
caatinga é a agropecuária. A agricultura destaca-se na região através da irrigação
artificial, possibilitada pela construção de canais e açudes. Alguns projetos de irrigação
para a agricultura comercial são desenvolvidos no médio vale do São Francisco, o
principal rio da região, juntamente ao Parnaíba.



Vegetação – As plantas da caatinga são xerófilas, ou seja, adaptadas ao clima seco e à
pouca quantidade de água. Algumas armazenam água, outras possuem raízes
superficiais para captar o máximo de água da chuva. E há as que contam com recursos
pra diminuir a transpiração, como espinhos e poucas folhas. A vegetação é formada por
três estratos: o arbóreo, com árvores de 8 a 12 metros de altura; o arbustivo, com
vegetação de 2 a 5 metros; e o herbáceo, abaixo de 2 metros. Entre as espécies mais
comuns estão a amburana, o umbuzeiro e o mandacaru. Algumas dessas plantas podem
produzir cera, fibra, óleo vegetal e, principalmente, frutas.



Fauna – A fauna da caatinga é bem diversificada, composta por répteis (principalmente
lagartos e cobras), roedores, insetos, aracnídeos, cachorro-do-mato, arara-azul
(ameaçada de extinção), sapo-cururu, asa-branca, cutia, gambá, preá, veadocatingueiro, tatupeba, sagui-do-nordeste, entre outros animais.
Pantanal


Um dos ecossistemas mais ricos do Brasil, o Pantanal, estende-se pelos territórios
do Mato-Grosso (região sul), Mato-Grosso do Sul (noroeste), Paraguai (norte)
e Bolívia (leste). Ao todo são aproximadamente 228 mil quilômetros quadrados.
Em função de sua importância e diversidade ecológica, o Pantanal é considerado
pela UNESCO como um Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera.



O Pantanal é formado por uma planície e está situado na Bacia Hidrográfica do
Alto Paraguai. Recebe uma grande influência do Rio Paraguai e seus afluentes, que
alagam a região formando extensas áreas alagadiças (pântanos) e favorecendo a
existência de uma rica biodiversidade. A época de chuvas e cheias dos rios ocorre
durante os meses de novembro a abril. O clima do Pantanal é úmido (alto índice
pluviométrico), quente no verão e seco e frio na época do inverno.



O ecossistema do Pantanal é muito diversificado, abrigando uma grande
quantidade de animais, que vivem em perfeito equilíbrio ecológico. Podemos
encontrar, principalmente, as seguintes espécies: jacarés, capivaras, peixes
(dourado, pintado, curimbatá, pacu), ariranhas, onça-pintada, macaco-prego,
veado-campeiro, lobo-guará, cervo-do-pantanal, tatu, bicho-preguiça, tamanduá,
lagartos, cágados, jabutis, cobras (jibóia e sucuri) e pássaros (tucanos, jaburus,
garças, papagaios, araras, emas, gaviões). Além destes citados, que são os mais
conhecidos, vivem no Pantanal muitas outras espécies de animais.


Assim como ocorre com a vida animal, o Pantanal possui uma extensa
variedade de árvores, plantas, ervas e outros tipos de vegetação.



Nesta região, podemos encontrar espécies da Amazônia, do Cerrado e do
Chaco Boliviano. Nas planícies (região que alaga na época das cheias)
encontramos uma vegetação de gramíneas.



Nas regiões intermediárias, desenvolvem-se pequenos arbustos e vegetação
rasteira. Já nas regiões mais altas, podemos encontrar árvores de grande
porte. As principais árvores do Pantanal são: aroeira, ipê, figueira, palmeira e
angico.



Uma das principais atividades econômicas do Pantanal é a pecuária. Nas
regiões de planícies, cobertas por formação vegetal de gramíneas
(alimentação para o gado), estão estabelecidas diversas fazendas de gado. Há
também a atividade da pesca, uma vez que é grande a quantidade de rios e
de peixes na região pantaneira.



O turismo também tem se desenvolvido muito na região. Atraídos pelas
belezas do Pantanal, turistas brasileiros e estrangeiros tem comparecido cada
vez mais, gerando renda e empregos no Pantanal. A região é muito bem
servida em hotéis, pousadas e outros serviços turísticos.
Cerrado


Podemos encontrar a vegetação de cerrado, principalmente, na região centrooeste do Brasil, ou seja, nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do
Sul, Goiás e Tocantins. Está presente também nas seguintes regiões: oeste de
Minas Gerais e sul do Maranhão e Piauí.



Infelizmente, em função do avanço da agricultura nesta
região, principalmente de soja, o cerrado vem diminuindo de tamanho com o
passar dos anos. O crescimento da pecuária de corte também tem colaborado
para a diminuição deste tipo de vegetação. Ambientalistas afirmam que, nos
últimos 50 anos, a vegetação do cerrado diminuiu para a metade do tamanho
original.


Características do Cerrado:
- presença marcante de árvores de galhos tortuosos e de pequeno porte;
- as raízes destes arbustos são profundas (propriedade para a busca de água
em regiões profundas do solo, em épocas de seca);
- as cascas destas árvores são duras e grossas;
- as folhas são cobertas de pelos;
- presença de gramíneas e ciperáceas no estrado das árvores.
O cerrado é uma vegetação típica de locais com as estações climáticas bem
definidas (uma época bem chuvosa e outra seca) e regiões de solo de
composição arenosa.



As principais espécies de animais encontradas no Cerrado são:
anta, cervo, onça-pintada, cachorro-vinagre, lobo-guará, lontra, tamanduábandeira, gambá, ariranha, gato-palheiro, veado-mateiro, cachorro-domato, macaco-prego, quati, queixada, porco-espinho, capivara, tapiti e preá.
Mata Atlântica


A Mata Atlântica é uma formação vegetal que está presente em grande parte
da região litorânea brasileira. Ocupa, atualmente, uma extensão de
aproximadamente 100 mil quilômetros quadrados. É uma das mais
importantes florestas tropicais do mundo, apresentando uma rica
biodiversidade.



A Mata Atlântica encontra-se, infelizmente, em processo de extinção. Isto
ocorre desde a chegada dos portugueses ao Brasil (1500), quando iniciou-se a
extração do pau-brasil, importante árvore da Mata Atlântica. Atualmente, a
especulação imobiliária, o corte ilegal de árvores e a poluição ambiental são
os principais fatores responsáveis pela extinção desta mata.



As principais características da Mata Atlântica são:



- presença de árvores de médio e grande porte, formando uma floresta
fechada e densa;
- rica biodiversidade, com presença de diversas espécies animais e vegetais;
- as árvores de grande porte formam um microclima na mata, gerando sombra
e umidade
- fauna rica com presença de diversas espécies de
mamíferos, anfíbios, aves, insetos, peixes e répteis.
- na região da Serra do Mar, forma-se na Mata Atlântica uma constante
neblina.


Flora - Exemplos de vegetação da Mata Atlântica



- Palmeiras
- Bromélias, begônias, orquídeas, cipós e briófitas
- Pau-brasil, jacarandá, peroba, jequitibá-rosa, cedro
- Tapiriria
- Andira
- Ananas
- Figueiras



Fauna - Exemplos de espécies animais da Mata Atlântica:



- Mico-leão-dourado (risco de extinção)
- Bugio (risco de extinção)
- Tamanduá bandeira (risco de extinção)
- Tatu-canastra (risco de extinção)
- Arara-azul-pequena (risco de extinção)
- Muriqui
- Anta
- Onça Pintada (risco de extinção)
- Jaguatirica
- Capivara
Campos Sulinos (Pampas)


Os Campos, também chamados de Pampas (termo de origem indígena que
significa “região plana”) ou Campos Sulinos, são formações abertas compostas
basicamente por gramíneas com alguns arbustos como Matas Ciliares (nos
leitos dos rios).



Típicos de regiões de clima subtropical e com chuvas regulares, é
a vegetação típica do Sul do Brasil e de regiões da Argentina e Uruguai.



A nomenclatura de “Pampas” geralmente se atribui aos campos da região sul
do Rio Grande do Sul e partes da Argentina e Uruguai onde o relevo é
bastante plano. Nas outras regiões são comuns os chamados “campos do alto
da serra” em áreas de transição com a Mata de Araucária, ou, ainda, campos
semelhantes às savanas em locais mais secos.



As gramíneas mais encontradas nos campos da região sul do Brasil são a Stipa,
Piptochaetium, Aristida, Briza e Mélica, além de algumas espécies de cactos,
leguminosas e bromeliáceas.



O bioma dos pampas apresenta algumas espécies endêmicas de mamíferos (11
espécies endêmicas), aves (22) e pelo menos uma de peixe, o Cará
(Gymnogeophagus sp.).


O solo, na maior parte dos campos, apresenta baixa concentração de
nutrientes e são muito suscetíveis a erosão, o que torna ainda mais rápido
o processo de degradação dos campos.



Os Pampas são o único bioma do país a ocupar o território de apenas um
estado, o Rio Grande do Sul, tomando cerca de 63% do território gaúcho.
Desde o período de sua colonização, os pampas gaúchos vêm sendo utilizados
como pastagens naturais e só em 2004 é que os Pampas tiveram sua
importância reconhecida e foram alçados ao nível de “Bioma”.



O problema é que a maioria das atividades de pastagem não levam em conta
a fragilidade do equilíbrio dos campos sulinos, além de terem forçado a
evolução seletiva de espécies que melhor se adaptaram à atividade de
pastoreio (pisoteamento).



Entretanto, outros problemas vêm se somar aos impactos do sobre pastoreio
(pastoreio excessivo, sem controle adequado), o plantio de espécies exóticas.
Empresas de celulose vêm aumentando cada vez mais a exploração das áreas
agriculturáveis dos campos sulinos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRAINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
Bruno Lima
 
Regiao Nordeste
Regiao NordesteRegiao Nordeste
Regiao Nordeste
Walquiria Dutra
 
Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Leandro A. Machado de Moura
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
Artur Lara
 
Geografia Do Brasil RegiõEs
Geografia Do Brasil   RegiõEsGeografia Do Brasil   RegiõEs
Geografia Do Brasil RegiõEs
Mateus Silva
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Leonardo Kaplan
 
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 anoIndustrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Eponina Alencar
 
Floresta amazônica
Floresta amazônicaFloresta amazônica
Floresta amazônica
taffila
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Regiões do brasil.
Regiões do brasil.Regiões do brasil.
Regiões do brasil.
Eduarda Medeiros
 
Cap. 6 - As condições naturais da américa
Cap. 6 - As condições naturais da américaCap. 6 - As condições naturais da américa
Cap. 6 - As condições naturais da américa
profacacio
 
Sistema físico da Terra
Sistema físico da TerraSistema físico da Terra
Sistema físico da Terra
Fábio Roque
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
Josi Zanette do Canto
 
Aula 2 população
Aula 2   populaçãoAula 2   população
Aula 2 população
Péricles Penuel
 
Paisagens e espaço geográfico
Paisagens e espaço geográficoPaisagens e espaço geográfico
Relevo do Brasil - 5º ano
Relevo do Brasil - 5º anoRelevo do Brasil - 5º ano
Periodo paleolitico e neolitico
Periodo paleolitico e neoliticoPeriodo paleolitico e neolitico
Periodo paleolitico e neolitico
Fabiana Tonsis
 
Terra! planeta água pp
Terra! planeta água  ppTerra! planeta água  pp
Terra! planeta água pp
Joao Paulo Brito
 
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociaisCaps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
profacacio
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
Fatima Freitas
 

Mais procurados (20)

INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRAINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
 
Regiao Nordeste
Regiao NordesteRegiao Nordeste
Regiao Nordeste
 
Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
 
Geografia Do Brasil RegiõEs
Geografia Do Brasil   RegiõEsGeografia Do Brasil   RegiõEs
Geografia Do Brasil RegiõEs
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
 
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 anoIndustrialização e urbanização brasileira 7 ano
Industrialização e urbanização brasileira 7 ano
 
Floresta amazônica
Floresta amazônicaFloresta amazônica
Floresta amazônica
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
 
Regiões do brasil.
Regiões do brasil.Regiões do brasil.
Regiões do brasil.
 
Cap. 6 - As condições naturais da américa
Cap. 6 - As condições naturais da américaCap. 6 - As condições naturais da américa
Cap. 6 - As condições naturais da américa
 
Sistema físico da Terra
Sistema físico da TerraSistema físico da Terra
Sistema físico da Terra
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
 
Aula 2 população
Aula 2   populaçãoAula 2   população
Aula 2 população
 
Paisagens e espaço geográfico
Paisagens e espaço geográficoPaisagens e espaço geográfico
Paisagens e espaço geográfico
 
Relevo do Brasil - 5º ano
Relevo do Brasil - 5º anoRelevo do Brasil - 5º ano
Relevo do Brasil - 5º ano
 
Periodo paleolitico e neolitico
Periodo paleolitico e neoliticoPeriodo paleolitico e neolitico
Periodo paleolitico e neolitico
 
Terra! planeta água pp
Terra! planeta água  ppTerra! planeta água  pp
Terra! planeta água pp
 
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociaisCaps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
 

Destaque

Roteiro de Seminário: Aula de Biomas Brasileiros para o Ensino Fundamental.
Roteiro de Seminário: Aula de Biomas Brasileiros para o Ensino Fundamental.Roteiro de Seminário: Aula de Biomas Brasileiros para o Ensino Fundamental.
Roteiro de Seminário: Aula de Biomas Brasileiros para o Ensino Fundamental.
Tetsuo Matsunaga
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
Maicon Azevedo
 
[Capa] Biomas Brasileiros
[Capa] Biomas Brasileiros[Capa] Biomas Brasileiros
[Capa] Biomas Brasileiros
Samuel Aguiar
 
Atividades biomas brasileiros
Atividades biomas brasileirosAtividades biomas brasileiros
Atividades biomas brasileiros
Atividades Diversas Cláudia
 
Biomas brasileiros completo (1)
Biomas brasileiros completo (1)Biomas brasileiros completo (1)
Biomas brasileiros completo (1)
norivalfp
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 
Atividades Biomas
Atividades BiomasAtividades Biomas
Atividades Biomas
Doug Caesar
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
Tânia Reis
 
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdfIII Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 
Os biomas brasileiros , plano de aula ppt
Os biomas brasileiros , plano de aula pptOs biomas brasileiros , plano de aula ppt
Os biomas brasileiros , plano de aula ppt
RoseliMorais
 
Slide Bioma Amazonia Para O Dia 02 De Outubro
Slide Bioma Amazonia Para O Dia 02 De OutubroSlide Bioma Amazonia Para O Dia 02 De Outubro
Slide Bioma Amazonia Para O Dia 02 De Outubro
Patrícia Ventura
 
Exercício sobre biomas (brasileiro e mundial)
Exercício sobre biomas (brasileiro e mundial)Exercício sobre biomas (brasileiro e mundial)
Exercício sobre biomas (brasileiro e mundial)
Estude Mais
 
UE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
UE5 - 6S - EF - Biomas BrasilierosUE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
UE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
Silvio Araujo de Sousa
 
Atividades Geografia do Brasil Físico III
Atividades Geografia do Brasil Físico IIIAtividades Geografia do Brasil Físico III
Atividades Geografia do Brasil Físico III
Doug Caesar
 
CaÇa palavras 31
CaÇa palavras 31CaÇa palavras 31
CaÇa palavras 31
Vinicius O Resiliente
 
kkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkk
Ecossistemas Brasileiros
Ecossistemas BrasileirosEcossistemas Brasileiros
Ecossistemas Brasileiros
pradomarcio
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
norivalfp
 
Apresentação Campos Sulinos
Apresentação Campos SulinosApresentação Campos Sulinos
Apresentação Campos Sulinos
Jade
 
Trabalho De Ciencias Sobre Biomas
Trabalho De Ciencias Sobre BiomasTrabalho De Ciencias Sobre Biomas
Trabalho De Ciencias Sobre Biomas
8ºC
 

Destaque (20)

Roteiro de Seminário: Aula de Biomas Brasileiros para o Ensino Fundamental.
Roteiro de Seminário: Aula de Biomas Brasileiros para o Ensino Fundamental.Roteiro de Seminário: Aula de Biomas Brasileiros para o Ensino Fundamental.
Roteiro de Seminário: Aula de Biomas Brasileiros para o Ensino Fundamental.
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
[Capa] Biomas Brasileiros
[Capa] Biomas Brasileiros[Capa] Biomas Brasileiros
[Capa] Biomas Brasileiros
 
Atividades biomas brasileiros
Atividades biomas brasileirosAtividades biomas brasileiros
Atividades biomas brasileiros
 
Biomas brasileiros completo (1)
Biomas brasileiros completo (1)Biomas brasileiros completo (1)
Biomas brasileiros completo (1)
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Atividades Biomas
Atividades BiomasAtividades Biomas
Atividades Biomas
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
 
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdfIII Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
III Atividade Avaliatíva de Geo 4º e 5º ano pdf
 
Os biomas brasileiros , plano de aula ppt
Os biomas brasileiros , plano de aula pptOs biomas brasileiros , plano de aula ppt
Os biomas brasileiros , plano de aula ppt
 
Slide Bioma Amazonia Para O Dia 02 De Outubro
Slide Bioma Amazonia Para O Dia 02 De OutubroSlide Bioma Amazonia Para O Dia 02 De Outubro
Slide Bioma Amazonia Para O Dia 02 De Outubro
 
Exercício sobre biomas (brasileiro e mundial)
Exercício sobre biomas (brasileiro e mundial)Exercício sobre biomas (brasileiro e mundial)
Exercício sobre biomas (brasileiro e mundial)
 
UE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
UE5 - 6S - EF - Biomas BrasilierosUE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
UE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
 
Atividades Geografia do Brasil Físico III
Atividades Geografia do Brasil Físico IIIAtividades Geografia do Brasil Físico III
Atividades Geografia do Brasil Físico III
 
CaÇa palavras 31
CaÇa palavras 31CaÇa palavras 31
CaÇa palavras 31
 
kkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkk
 
Ecossistemas Brasileiros
Ecossistemas BrasileirosEcossistemas Brasileiros
Ecossistemas Brasileiros
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
 
Apresentação Campos Sulinos
Apresentação Campos SulinosApresentação Campos Sulinos
Apresentação Campos Sulinos
 
Trabalho De Ciencias Sobre Biomas
Trabalho De Ciencias Sobre BiomasTrabalho De Ciencias Sobre Biomas
Trabalho De Ciencias Sobre Biomas
 

Semelhante a Principais biomas brasileiros

Caatinga, Mata Atlatica e Amazonia
Caatinga, Mata Atlatica e AmazoniaCaatinga, Mata Atlatica e Amazonia
Caatinga, Mata Atlatica e Amazonia
Ancelmo Furtado
 
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIOVEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
Maria Lima
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
Esequias Bueno
 
Principais ecossistemas brasileiros
Principais ecossistemas brasileirosPrincipais ecossistemas brasileiros
Principais ecossistemas brasileiros
Patricia Alcantara
 
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
RedneyAlesi
 
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
LinoReis1
 
Biomas brasileiros 2
Biomas brasileiros 2Biomas brasileiros 2
Biomas brasileiros 2
Altair Hoepers
 
Vegeta. brasileira 2010
Vegeta. brasileira 2010Vegeta. brasileira 2010
Vegeta. brasileira 2010
petrivanacarvalho
 
Bioma Mata atlântica
Bioma Mata atlânticaBioma Mata atlântica
Bioma Mata atlântica
Felipe Batista
 
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino FundamentalVegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
Coraci Machado Araújo
 
VegetaçãO Brasileira - Ensino Fundamental 4º e 5º ano
VegetaçãO Brasileira - Ensino Fundamental 4º e 5º anoVegetaçãO Brasileira - Ensino Fundamental 4º e 5º ano
VegetaçãO Brasileira - Ensino Fundamental 4º e 5º ano
Coraci Machado Araújo
 
Biomas brasileiros.
Biomas brasileiros.Biomas brasileiros.
Biomas brasileiros.
norivalfp
 
Bioma da Mata Atlântica
Bioma da Mata AtlânticaBioma da Mata Atlântica
Bioma da Mata Atlântica
Anderson Silva
 
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADOBiomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Conceição Fontolan
 
Biomas: Pantanal
Biomas: PantanalBiomas: Pantanal
Biomas: Pantanal
Guimattosrp
 
Ecossistemas Brasileiros.pdf
Ecossistemas Brasileiros.pdfEcossistemas Brasileiros.pdf
Ecossistemas Brasileiros.pdf
AndressaCosta90
 
Biomas do Brasil (Ecossistemas terrestres) e Ecossistemas Aquáticos
Biomas do Brasil (Ecossistemas terrestres) e Ecossistemas Aquáticos Biomas do Brasil (Ecossistemas terrestres) e Ecossistemas Aquáticos
Biomas do Brasil (Ecossistemas terrestres) e Ecossistemas Aquáticos
Adna Myrella
 
Pampas gauchos
Pampas gauchosPampas gauchos
Pampas gauchos
Vanessa Feitosa
 

Semelhante a Principais biomas brasileiros (20)

Caatinga, Mata Atlatica e Amazonia
Caatinga, Mata Atlatica e AmazoniaCaatinga, Mata Atlatica e Amazonia
Caatinga, Mata Atlatica e Amazonia
 
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIOVEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
VEGETAÇÃO BRASILEIRA-TRABALHO REALIZADO PELO 3ºANO ENS.MÉDIO
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Principais ecossistemas brasileiros
Principais ecossistemas brasileirosPrincipais ecossistemas brasileiros
Principais ecossistemas brasileiros
 
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
 
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
 
Biomas.ppt
Biomas.pptBiomas.ppt
Biomas.ppt
 
Biomas brasileiros 2
Biomas brasileiros 2Biomas brasileiros 2
Biomas brasileiros 2
 
Vegeta. brasileira 2010
Vegeta. brasileira 2010Vegeta. brasileira 2010
Vegeta. brasileira 2010
 
Bioma Mata atlântica
Bioma Mata atlânticaBioma Mata atlântica
Bioma Mata atlântica
 
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino FundamentalVegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
VegetaçãO Brasileira 4° e 5º ano Ensino Fundamental
 
VegetaçãO Brasileira - Ensino Fundamental 4º e 5º ano
VegetaçãO Brasileira - Ensino Fundamental 4º e 5º anoVegetaçãO Brasileira - Ensino Fundamental 4º e 5º ano
VegetaçãO Brasileira - Ensino Fundamental 4º e 5º ano
 
Biomas brasileiros.
Biomas brasileiros.Biomas brasileiros.
Biomas brasileiros.
 
Bioma da Mata Atlântica
Bioma da Mata AtlânticaBioma da Mata Atlântica
Bioma da Mata Atlântica
 
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADOBiomas  , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
Biomas , DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS E A GUERRA DO CONTESTADO
 
Biomas: Pantanal
Biomas: PantanalBiomas: Pantanal
Biomas: Pantanal
 
Ecossistemas Brasileiros.pdf
Ecossistemas Brasileiros.pdfEcossistemas Brasileiros.pdf
Ecossistemas Brasileiros.pdf
 
Biomas do Brasil (Ecossistemas terrestres) e Ecossistemas Aquáticos
Biomas do Brasil (Ecossistemas terrestres) e Ecossistemas Aquáticos Biomas do Brasil (Ecossistemas terrestres) e Ecossistemas Aquáticos
Biomas do Brasil (Ecossistemas terrestres) e Ecossistemas Aquáticos
 
Pampas gauchos
Pampas gauchosPampas gauchos
Pampas gauchos
 

Mais de Luis Augusto

Como funciona a organização de um Hotel
Como funciona a organização de um HotelComo funciona a organização de um Hotel
Como funciona a organização de um Hotel
Luis Augusto
 
O PDCA
O PDCAO PDCA
O PDCA
Luis Augusto
 
Reforma Agrária
Reforma AgráriaReforma Agrária
Reforma Agrária
Luis Augusto
 
Incas, astecas e maias
Incas, astecas e maiasIncas, astecas e maias
Incas, astecas e maias
Luis Augusto
 
Doenças sexualmente transmissíveis (DST)
Doenças sexualmente transmissíveis (DST)Doenças sexualmente transmissíveis (DST)
Doenças sexualmente transmissíveis (DST)
Luis Augusto
 
História - Grécia Classica
História - Grécia ClassicaHistória - Grécia Classica
História - Grécia Classica
Luis Augusto
 

Mais de Luis Augusto (6)

Como funciona a organização de um Hotel
Como funciona a organização de um HotelComo funciona a organização de um Hotel
Como funciona a organização de um Hotel
 
O PDCA
O PDCAO PDCA
O PDCA
 
Reforma Agrária
Reforma AgráriaReforma Agrária
Reforma Agrária
 
Incas, astecas e maias
Incas, astecas e maiasIncas, astecas e maias
Incas, astecas e maias
 
Doenças sexualmente transmissíveis (DST)
Doenças sexualmente transmissíveis (DST)Doenças sexualmente transmissíveis (DST)
Doenças sexualmente transmissíveis (DST)
 
História - Grécia Classica
História - Grécia ClassicaHistória - Grécia Classica
História - Grécia Classica
 

Último

Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 

Último (20)

Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 

Principais biomas brasileiros

  • 1. Trabalho de Geografia Os principais biomas brasileiros
  • 2. Amazônia  O Bioma Amazônia é um conjunto de ecossistemas interligados pela Floresta Amazônica e pela Bacia Hidrográfica do Rio Amazonas, a mais densa de todo o planeta. Caracteriza-se pela sua elevada extensão, ocupando quase a metade do território do Brasil, além das áreas territoriais da Bolívia, Guiana, Guiana Francesa, Suriname, Peru, Colômbia, Venezuela e Equador.  A quantidade de espécies animais e vegetais é muito elevada, com mais de 2 500 tipos de árvores e 30 mil tipos diferentes de plantas e vegetais. A sua fauna também é bastante ampla e diversificada, possui cerca de 20% de toda a quantidade de espécies catalogadas em todo o mundo. Há uma grande quantidade de insetos, anfíbios, répteis, mamíferos, peixes e árvores, apresentando uma complexa cadeia alimentar, composta por mais de 30 milhões de espécies.  O solo da Floresta Amazônica não é propício para a agricultura. Em 1970, por exemplo, o governo brasileiro iniciou um projeto que compreendia em oferecer incentivos fiscais para pecuaristas ocuparem a região sul do Pará na Floresta Amazônia. No entanto, com o solo muito pobre em nutrientes, nem o capim a ser utilizado como pasto crescia direito, transformando a ação pública em uma verdadeira trabalhada do Regime Militar.  Uma das principais marcas do bioma Amazônia é o fato de ele apresentar a maior biodiversidade do mundo, em números absolutos. Se considerarmos, no entanto, a proporção entre o número de espécies por metro quadrado, aí esse título vai para a Mata Atlântica.
  • 3. Caatinga  A caatinga, palavra originária do tupi-guarani, que significa “mata branca”, é o único sistema ambiental exclusivamente brasileiro. Possui extensão territorial de 734.478 km², correspondendo a cerca de 10% do território nacional. Ela está presente nos estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Bahia, Piauí e norte de Minas Gerais.  As temperaturas médias anuais são elevadas, oscilam entre 25°C e 29°C. O clima é semiárido; e o solo, raso e pedregoso, é composto por vários tipos diferentes de rochas.  A ação do homem já alterou 80% da cobertura original da caatinga, que atualmente tem menos de 1% de sua área protegida em 36 unidades de conservação, que não permitem a exploração de recursos naturais.  As secas são cíclicas e prolongadas, interferindo de maneira direta na vida de uma população de, aproximadamente, 25 milhões de habitantes.  As chuvas ocorrem no início do ano e o poder de recuperação do bioma é muito rápido, surgem pequenas plantas e as árvores ficam cobertas de folhas.
  • 4.  A região enfrenta também graves problemas sociais, entre eles os baixos níveis de renda e de escolaridade, a falta de saneamento ambiental e os altos índices de mortalidade infantil.  Desde o período imperial, tenta-se promover o desenvolvimento econômico na caatinga, porém, a dificuldade é imensa em razão da aridez da terra e da instabilidade das precipitações pluviométricas. A principal atividade econômica desenvolvida na caatinga é a agropecuária. A agricultura destaca-se na região através da irrigação artificial, possibilitada pela construção de canais e açudes. Alguns projetos de irrigação para a agricultura comercial são desenvolvidos no médio vale do São Francisco, o principal rio da região, juntamente ao Parnaíba.  Vegetação – As plantas da caatinga são xerófilas, ou seja, adaptadas ao clima seco e à pouca quantidade de água. Algumas armazenam água, outras possuem raízes superficiais para captar o máximo de água da chuva. E há as que contam com recursos pra diminuir a transpiração, como espinhos e poucas folhas. A vegetação é formada por três estratos: o arbóreo, com árvores de 8 a 12 metros de altura; o arbustivo, com vegetação de 2 a 5 metros; e o herbáceo, abaixo de 2 metros. Entre as espécies mais comuns estão a amburana, o umbuzeiro e o mandacaru. Algumas dessas plantas podem produzir cera, fibra, óleo vegetal e, principalmente, frutas.  Fauna – A fauna da caatinga é bem diversificada, composta por répteis (principalmente lagartos e cobras), roedores, insetos, aracnídeos, cachorro-do-mato, arara-azul (ameaçada de extinção), sapo-cururu, asa-branca, cutia, gambá, preá, veadocatingueiro, tatupeba, sagui-do-nordeste, entre outros animais.
  • 5. Pantanal  Um dos ecossistemas mais ricos do Brasil, o Pantanal, estende-se pelos territórios do Mato-Grosso (região sul), Mato-Grosso do Sul (noroeste), Paraguai (norte) e Bolívia (leste). Ao todo são aproximadamente 228 mil quilômetros quadrados. Em função de sua importância e diversidade ecológica, o Pantanal é considerado pela UNESCO como um Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera.  O Pantanal é formado por uma planície e está situado na Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai. Recebe uma grande influência do Rio Paraguai e seus afluentes, que alagam a região formando extensas áreas alagadiças (pântanos) e favorecendo a existência de uma rica biodiversidade. A época de chuvas e cheias dos rios ocorre durante os meses de novembro a abril. O clima do Pantanal é úmido (alto índice pluviométrico), quente no verão e seco e frio na época do inverno.  O ecossistema do Pantanal é muito diversificado, abrigando uma grande quantidade de animais, que vivem em perfeito equilíbrio ecológico. Podemos encontrar, principalmente, as seguintes espécies: jacarés, capivaras, peixes (dourado, pintado, curimbatá, pacu), ariranhas, onça-pintada, macaco-prego, veado-campeiro, lobo-guará, cervo-do-pantanal, tatu, bicho-preguiça, tamanduá, lagartos, cágados, jabutis, cobras (jibóia e sucuri) e pássaros (tucanos, jaburus, garças, papagaios, araras, emas, gaviões). Além destes citados, que são os mais conhecidos, vivem no Pantanal muitas outras espécies de animais.
  • 6.  Assim como ocorre com a vida animal, o Pantanal possui uma extensa variedade de árvores, plantas, ervas e outros tipos de vegetação.  Nesta região, podemos encontrar espécies da Amazônia, do Cerrado e do Chaco Boliviano. Nas planícies (região que alaga na época das cheias) encontramos uma vegetação de gramíneas.  Nas regiões intermediárias, desenvolvem-se pequenos arbustos e vegetação rasteira. Já nas regiões mais altas, podemos encontrar árvores de grande porte. As principais árvores do Pantanal são: aroeira, ipê, figueira, palmeira e angico.  Uma das principais atividades econômicas do Pantanal é a pecuária. Nas regiões de planícies, cobertas por formação vegetal de gramíneas (alimentação para o gado), estão estabelecidas diversas fazendas de gado. Há também a atividade da pesca, uma vez que é grande a quantidade de rios e de peixes na região pantaneira.  O turismo também tem se desenvolvido muito na região. Atraídos pelas belezas do Pantanal, turistas brasileiros e estrangeiros tem comparecido cada vez mais, gerando renda e empregos no Pantanal. A região é muito bem servida em hotéis, pousadas e outros serviços turísticos.
  • 7. Cerrado  Podemos encontrar a vegetação de cerrado, principalmente, na região centrooeste do Brasil, ou seja, nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Tocantins. Está presente também nas seguintes regiões: oeste de Minas Gerais e sul do Maranhão e Piauí.  Infelizmente, em função do avanço da agricultura nesta região, principalmente de soja, o cerrado vem diminuindo de tamanho com o passar dos anos. O crescimento da pecuária de corte também tem colaborado para a diminuição deste tipo de vegetação. Ambientalistas afirmam que, nos últimos 50 anos, a vegetação do cerrado diminuiu para a metade do tamanho original.
  • 8.  Características do Cerrado: - presença marcante de árvores de galhos tortuosos e de pequeno porte; - as raízes destes arbustos são profundas (propriedade para a busca de água em regiões profundas do solo, em épocas de seca); - as cascas destas árvores são duras e grossas; - as folhas são cobertas de pelos; - presença de gramíneas e ciperáceas no estrado das árvores. O cerrado é uma vegetação típica de locais com as estações climáticas bem definidas (uma época bem chuvosa e outra seca) e regiões de solo de composição arenosa.  As principais espécies de animais encontradas no Cerrado são: anta, cervo, onça-pintada, cachorro-vinagre, lobo-guará, lontra, tamanduábandeira, gambá, ariranha, gato-palheiro, veado-mateiro, cachorro-domato, macaco-prego, quati, queixada, porco-espinho, capivara, tapiti e preá.
  • 9. Mata Atlântica  A Mata Atlântica é uma formação vegetal que está presente em grande parte da região litorânea brasileira. Ocupa, atualmente, uma extensão de aproximadamente 100 mil quilômetros quadrados. É uma das mais importantes florestas tropicais do mundo, apresentando uma rica biodiversidade.  A Mata Atlântica encontra-se, infelizmente, em processo de extinção. Isto ocorre desde a chegada dos portugueses ao Brasil (1500), quando iniciou-se a extração do pau-brasil, importante árvore da Mata Atlântica. Atualmente, a especulação imobiliária, o corte ilegal de árvores e a poluição ambiental são os principais fatores responsáveis pela extinção desta mata.  As principais características da Mata Atlântica são:  - presença de árvores de médio e grande porte, formando uma floresta fechada e densa; - rica biodiversidade, com presença de diversas espécies animais e vegetais; - as árvores de grande porte formam um microclima na mata, gerando sombra e umidade - fauna rica com presença de diversas espécies de mamíferos, anfíbios, aves, insetos, peixes e répteis. - na região da Serra do Mar, forma-se na Mata Atlântica uma constante neblina.
  • 10.  Flora - Exemplos de vegetação da Mata Atlântica  - Palmeiras - Bromélias, begônias, orquídeas, cipós e briófitas - Pau-brasil, jacarandá, peroba, jequitibá-rosa, cedro - Tapiriria - Andira - Ananas - Figueiras  Fauna - Exemplos de espécies animais da Mata Atlântica:  - Mico-leão-dourado (risco de extinção) - Bugio (risco de extinção) - Tamanduá bandeira (risco de extinção) - Tatu-canastra (risco de extinção) - Arara-azul-pequena (risco de extinção) - Muriqui - Anta - Onça Pintada (risco de extinção) - Jaguatirica - Capivara
  • 11. Campos Sulinos (Pampas)  Os Campos, também chamados de Pampas (termo de origem indígena que significa “região plana”) ou Campos Sulinos, são formações abertas compostas basicamente por gramíneas com alguns arbustos como Matas Ciliares (nos leitos dos rios).  Típicos de regiões de clima subtropical e com chuvas regulares, é a vegetação típica do Sul do Brasil e de regiões da Argentina e Uruguai.  A nomenclatura de “Pampas” geralmente se atribui aos campos da região sul do Rio Grande do Sul e partes da Argentina e Uruguai onde o relevo é bastante plano. Nas outras regiões são comuns os chamados “campos do alto da serra” em áreas de transição com a Mata de Araucária, ou, ainda, campos semelhantes às savanas em locais mais secos.  As gramíneas mais encontradas nos campos da região sul do Brasil são a Stipa, Piptochaetium, Aristida, Briza e Mélica, além de algumas espécies de cactos, leguminosas e bromeliáceas.  O bioma dos pampas apresenta algumas espécies endêmicas de mamíferos (11 espécies endêmicas), aves (22) e pelo menos uma de peixe, o Cará (Gymnogeophagus sp.).
  • 12.  O solo, na maior parte dos campos, apresenta baixa concentração de nutrientes e são muito suscetíveis a erosão, o que torna ainda mais rápido o processo de degradação dos campos.  Os Pampas são o único bioma do país a ocupar o território de apenas um estado, o Rio Grande do Sul, tomando cerca de 63% do território gaúcho. Desde o período de sua colonização, os pampas gaúchos vêm sendo utilizados como pastagens naturais e só em 2004 é que os Pampas tiveram sua importância reconhecida e foram alçados ao nível de “Bioma”.  O problema é que a maioria das atividades de pastagem não levam em conta a fragilidade do equilíbrio dos campos sulinos, além de terem forçado a evolução seletiva de espécies que melhor se adaptaram à atividade de pastoreio (pisoteamento).  Entretanto, outros problemas vêm se somar aos impactos do sobre pastoreio (pastoreio excessivo, sem controle adequado), o plantio de espécies exóticas. Empresas de celulose vêm aumentando cada vez mais a exploração das áreas agriculturáveis dos campos sulinos.