SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Secundária de Amares 2018/2019
Catarina Veloso nº7
O ambiente
Índice
Introdução
O que é o meio ambiente?
Importância do ambiente
Questões ambientais globais
Aquecimento global
Soluções para o aquecimento global
Perda da biodiversidade
Introdução
Este trabalho foi proposto pela professora de
Geografia C, com a finalidade de explorarmos
o tema do ambiente.
Optei por este tema pelo facto de ser
intemporal e por afetar toda a gente, mas não
só. Tive também a intenção de demonstrar a
importância da preservação do ambiente. Há
muito para dizer sobre esta temática, no
entanto, tentei selecionar o que me pareceu
ser mais importante!
O que é o meio ambiente?
O meio ambiente envolve todas
as coisas com vida e sem vida
que existem na Terra ou em
alguma região dela e que afetam
os outros ecossistemas
existentes e a vida dos seres
humanos.
O meio ambiente pode ter
diversos conceitos, que são
identificados pelos
componentes que fazem parte
dele.
A importância do ambiente
O nosso corpo precisa da
natureza para sobreviver
O meio ambiente oferece aos seres
vivos as condições essenciais para
sua sobrevivência e evolução
Não há economia sem um
ambiente estável
O meio ambiente fornece
matérias primas necessárias
É importante que cada indivíduo entenda
que o ambiente limpo é muito importante
para a saúde de todos os seres humanos
A sociedade não se sustenta sem uma
ambiente saudável,ou seja, água
potável, ar puro, solo fértil, um clima
ameno
Questões ambientais globais
A partir da década de 1990, os
problemas ambientais ganham
atenção mundial, intensifica-se o
movimento ecologista e começa-se
a dar atenção especial ao que a
ação humana pode causar ao meio
ambiente.
Questões ambientais globais
A extrema imbricação das problemáticas do ambiente e do
crescimento económico põe em jogo o conjunto das
relações entre os países, quaisquer que sejam os seus níveis
de desenvolvimento. Contudo, os problemas de ambiente
não se colocam nos mesmos termos no “norte” e no “sul”.
Questões ambientais globais
Nos países mais pobres, os problemas ambientais
estão, na sua maioria, associados ao subdesenvolvimento.
Nos países industrializados, os problemas do meio
ambiente estão, preferencialmente, ligados à
industrialização.
Questões ambientais globais
Problemas ambientais
Países desenvolvidos
● Emissões de CO2;
● Lixos urbanos;
● Sobre-exploração dos recursos;
● Diminuição galopante de espaços
verdes;
● Aumento progressivo do número
de espécies em via de extinção.
Países em desenvolvimento
● Poluição das águas;
● Insalubridade;
● Esgotamento dos solos;
● Destruição das florestas e da vida selvagem;
● Delapidação dos recursos minerais;
● Acumulação de resíduos tóxicos oriundos dos países ricos.
Questões ambientais globais
Países desenvolvidos
O modelo de
desenvolvimento destes
países ocasionaram os
maiores danos no
ecossistema mas, ao mesmo
tempo, incentivaram os
maiores progressos da
ciência e da técnica.
Questões ambientais globais
Países em desenvolvimento
Nestes países, o problema
está muito relacionada com
a crise política e económica.
Existe uma globalização dos problemas ambientais, mas a gestão global eficiente dos recursos e dos problemas ambientais é ainda muito
ténue.
Aquecimento Global
Aquecimento global é caracterizado pelo aumento da temperatura do
planeta, causado pela acumulação, em grande quantidade, de gases
poluentes na atmosfera, acarretando uma maior retenção da irradiação do
calor solar da superfície terrestre.
A sua principal causa seria o desenvolvimento acelerado da sociedade, que
tem por consequência altíssimos índices de queima de combustíveis fósseis
para obtenção de energia, além de outras atividades humanas que também
ocasionam a emissão de gases de efeito estufa (GEE).
Aquecimento Global
A partir da década de 90 do século
XX, a questão das mudanças
climáticas tornou-se a preocupação
ambiental dominante, com especial
destaque para o aquecimento
global.
O aquecimento previsto baseia-se no chamado “efeito de estufa”.
Efeito de estufa
Considerado o grande vilão causador do aquecimento
global, o efeito estufa é um fenómeno natural e
extremamente importante para a manutenção da vida
no nosso planeta. Podemos defini-lo como um
processo de retenção de calor irradiado pela
superfície da Terra. A principal utilidade deste
fenómeno é promover a manutenção da temperatura
média da Terra, característica essencial para a
sobrevivência dos seres vivos.
O efeito estufa, recebe este nome porque pois é um
fenómeno semelhante às condições encontradas
numa estufa de plantas. A estufa é uma estrutura –
comum em países de clima frio – usada para proteger
algumas espécies de plantas, durante os meses mais
frios. Em geral a estufa é construída com vidro ou
plástico – tanto o teto, quanto as paredes – e embora
a radiação solar consiga atingir as plantas, a estufa
tem a capacidade de reter calor, mantendo a
temperatura interna superior à externa.
Efeito de estufa
Como ocorre o efeito de estufa?
Na natureza, o efeito estufa ocorre da seguinte maneira:
1. O Sol emite radiação e luz visível sobre o planeta Terra e demais astros do Sistema Solar.
2. Os raios solares atingem a superfície terrestre e são retidos pela água, ar e terras. Parte
dessa energia luminosa volta para o espaço.
3. A radiação absorvida pela superfície converte-se em calor. O calor tende a subir para as
camadas superiores, dando lugar ao ar frio, em um movimento cíclico.
4. Parte do calor fica retido na superfície em decorrência da barreira de gases de efeito
estufa. Outra parte deste calor vai para o espaço. Vapor de água, dióxido de carbono,
metano e outros gases são responsáveis por “segurar” o calor na superfície terrestre.
5. O aumento na emissão de gases que ocasionam o efeito estufa tem intensificado o debate
sobre os efeitos da ação humana e da destruição dos recursos naturais sobre o clima
global.
Efeito de estufa
Efeito de estufa
Efeito de estufa
Por um lado existe um efeito
de estufa natural muito
importante para o planeta
que permite temperaturas
relativamente amenas( se
assim não fosse a
temperatura média da Terra
seria cerca de (33º C) mais
baixa, o que tornaria
improvável a existência de
vida).
Efeito de estufa
Por outro lado, poderemos
afirmar que a presença de
mais gases de estufa na
atmosfera particularmente
de CO2, provocará maior
reflexão das das radiações
emitidas pela Terra, o que
levará a um aumento da
temperatura do planeta.
Soluções para o aquecimento global
Estratégias de prevenção Estratégias de limpeza
Reduzir o uso de combustíveis
fósseis
Recorrer mais ao gás natural
Melhorar a eficiência energética
Utilizar mais os recursos
energéticos renováveis
Reduzir o CO2 dos fumo industriais
e dos escapes automóveis
Armazenar(sequestrar) CO2 através
da plantação de árvores
Fixar CO2 nas profundezas do
subsolo
Reparar as fugas dos gasodutos
Soluções para o aquecimento global
No acordo selado em Doha, 37 Estados assumem o
compromisso de continuar a reduzir as suas emissões de CO2 até 2020. Juntos,
estes países respondem por aproximadamente 15% das emissões de todo o
mundo. Não foi definida, contudo, a dimensão de tal redução.
Até 2015, deverá ser negociado um novo acordo que deverá
suceder o Protocolo de Quioto e ser válido para todos os Estados. Rússia,
Canadá, Japão e Nova Zelândia não participarão no Protocolo de Quioto na sua
segunda fase, que começa em 2013, e no qual estão incluídos agora somente os
27 países da UE, alguns outros estados europeus e a Austrália.
Conferência do Clima prorroga Protocolo de Quioto até 2020
Camada de ozono
Situada a 50 km acima da superfície terrestre (estratosfera), constituída por
cerca de 90% de ozono e com uma espessura que pode ir até 20 km, a camada
do ozono é a grande responsável por assegurar a vida na Terra.
O ozono estratosférico funciona como uma barreira de defesa contra os raios
ultravioletas (UV-B) prejudiciais à saúde dos seres vivos. A sua existência
garante a proteção e o equilíbrio ecológico do planeta, bem como a prevenção
de algumas doenças, como o cancro de pele ou as cataratas.
Apesar dos seus efeitos protetores, a verdade é que a camada de ozono continua
a ser tema de conversa devido à crescente diminuição da sua camada sobre a
Antártida. Estas alterações devem-se, essencialmente, à existência de agentes
poluidores que a destroem progressivamente.
O buraco da camada de ozono corresponde ao decréscimo da camada de ozono
na estratosfera, sobre a Antártida. Estima-se que a camada de ozono esteja a
diminuir cerca de 4%, a cada 10 anos, aumentando ainda mais esta percentagem
em algumas estações do ano, sobre a região dos pólos.
Nos finais de 2009, o buraco da camada de ozono tinha uma área de
aproximadamente 24 milhões de quilómetros quadrados. De Setembro de 2006
a Setembro de 2009 e segundo fontes da Nasa, o buraco do ozono sofreu uma
perda de 5 milhões de quilómetros quadrados em 3 anos, o equivalente a mais
de 50 vezes a área de Portugal!
Efeitos da depleção do ozono
Vida selvagem:
➔ aumento das doenças oculares
em algumas espécies;
➔ Diminuição das espécies
aquáticas sensíveis à radiação
UV.
Aquecimento global:
➔ Aceleração do aquecimento devido à
menor capacidade do oceano retirar
CO2 da atmosfera, através do
fitoplâncton;
➔ Ação dos CFC como gases efeitos de
estufa.
Alimentos e floresta:
➔ Diminuição das colheitas(para
algumas plantas);
➔ Redução das espécies piscícolas.
Saúde humana:
➔ Queimaduras solares profundas;
➔ Maior número de cataratas
oculares.
Materiais e poluição atmosférica:
➔ Aumento das acumulações ácidas;
➔ Degradação de plásticos e
pinturas exteriores.
Perda da biodiversidade
O que é a biodiversidade?
Entende-se por
biodiversidade (ou
diversidade biológica) a
variedade dos organismos
existentes no mundo e as
relações complexas entre os
seres vivos e entre estes e o
ambiente.
Perda da biodiversidade
Abrange a diversidade:
1. genética- variedade de material genético
dentro de uma espécie ou de uma
população;
2. de espécies- o número de espécies
presentes nos diferentes habitats;
3. ecológica- diversidade de ecossistemas
terrestres e aquáticos existentes;
4. funcional- processos químicos e biológicos
como os fluxos de energia e o ciclo da
matéria necessários à sobrevivência de
espécies, comunidades e ecossistemas.
Causas da perda da biodiversidade
Apesar da importância de cada organismo vivo,
observamos um crescente aumento na destruição da
biodiversidade. As causas são as mais variadas,
porém, na maioria das vezes, o homem apresenta
grande influência no processo. Dentre os principais
motivos da perda de biodiversidade, podemos
destacar a destruição de habitat, o uso excessivo dos
recursos naturais, a introdução de espécies invasoras
e a poluição.
Causas da perda da biodiversidade
Destruição do habitat
A destruição de habitat destaca-se entre os fatores que
desencadeiam a diminuição da biodiversidade.
Normalmente esse processo ocorre como consequência da
urbanização e do desmatamento para aumento das áreas
agropecuárias e desenvolvimento de grandes obras. Além
disso, essa destruição também é causada pelo
aquecimento global.
Como os seus habitat são destruídos, várias espécies são
muitas vezes obrigadas a migrar para outras áreas,
enfrentando perigos e a incerteza da sobrevivência. Já
aquelas espécies que são incapazes de procurar outro local
para estabelecerem-se, como as plantas, acabam tendo sua
população reduzida ou até, muitas vezes, extinta.
Causas da perda da biodiversidade
Uso excessivo de recursos naturais
O uso excessivo de recursos naturais também é
uma grande ameaça à biodiversidade. A caça e a
pesca, por exemplo, são práticas responsáveis pela
diminuição do número de indivíduos de várias
espécies anualmente, bem como a retirada ilegal
de madeira e a exploração de plantas, como o
xaxim. Além disso, o tráfico de animais e plantas
silvestres é um comércio lucrativo que dificulta a
conservação de vários organismos.
Causas da perda da biodiversidade
Introdução de espécies exóticas
A biodiversidade também é ameaçada pela introdução de
espécies exóticas, ou seja, a introdução de espécies que
não vivem normalmente naquele ambiente. Ao
inserirmos uma espécie nova em um ambiente que não é
o seu, ela pode competir com as outras, predar
fortemente algumas espécies, reproduzir-se
exageradamente e até mesmo provocar doenças.
Percebe-se, portanto, que essa ação pode provocar a
destruição de algumas espécies, afetando diretamente o
equilíbrio daquele ecossistema.
Causas da perda da biodiversidade
Quais as consequências da perda da biodiversidade?
Como consequência da perda da biodiversidade, a humanidade sofrerá uma queda significativa da qualidade
de vida, que refletirá diretamente em pontos como a diminuição de alimentos e manutenção da saúde, a
vulnerabilidade a desastres naturais, redução e restrição do uso de energia, de água potável, aumento de
doenças e epidemias, instabilidade social e económica, entre outros.
Consequências da perda da biodiversidade
A fragmentação de ecossistemas
A fragmentação de habitats diminuem a
possibilidade de áreas naturais se manterem como
ecossistemas vivos e autor reguladores em sua
complexidade natural, podendo levar à um processo
de extinção em cadeia.
Diminuição das espécies
Acarreta a redução de populações, perdendo a
variabilidade genética e o aumento da probabilidade
de extinção de espécies.
Consequências da perda da biodiversidade
Poluição ambiental
O uso inadequado do agro-tóxico elimina juntamente com
as pragas, organismos úteis, animais e vegetais, acarretando
principalmente, contaminação do solo e da água.
Escassez da água
A ocupação irracional do solo e exploração indevida dos
recursos naturais contribuem para diminuição da cobertura
florestal afetando a distribuição das chuvas e aceleração do
processo erosivo com carreamento de nutrientes minerais e
orgânicos para os mananciais diminuindo qualidade das
águas além de causar assoreamento de rios e lagos.
Conclusão
No meu entender, este trabalho foi
muito útil, na medida em que me deu a
possibilidade de explorar um tema que
acho interessante e do qual todos
podemos aprender mais ainda.
De modo a realizar o mesmo, tive que,
em primeiro lugar, definir e perceber a
importância do ambiente.
Espero que tenham gostado e que
tenham aprendido algo novo.
https://www.youtube.com/watch?v=DHqMmFzAjP8&t=29s

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
Vítor Santos
 
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
Vítor Santos
 
As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra MundialAs transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
Teresa Maia
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
Rosária Zamith
 
Riscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºanoRiscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºano
Gabriela Vasconcelos
 
Envelhecimento em Portugal
Envelhecimento em PortugalEnvelhecimento em Portugal
Envelhecimento em Portugal
Idalina Leite
 
Contrastes de desenvolvimento - Portugal vs Índia (Países desenvolvidos e Paí...
Contrastes de desenvolvimento - Portugal vs Índia (Países desenvolvidos e Paí...Contrastes de desenvolvimento - Portugal vs Índia (Países desenvolvidos e Paí...
Contrastes de desenvolvimento - Portugal vs Índia (Países desenvolvidos e Paí...
Rita Galrito
 
Loucos Anos 20
Loucos Anos 20Loucos Anos 20
Loucos Anos 20
Jorge Almeida
 
O Despotismo Pombalino
O  Despotismo  PombalinoO  Despotismo  Pombalino
O Despotismo Pombalino
Rui Neto
 
Resumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - GeografiaResumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - Geografia
Ana Delgado
 
Chuvas Ácidas
Chuvas ÁcidasChuvas Ácidas
Chuvas Ácidas
Maria Oliveira
 
O CLIMA - Meio Natural 9º
O CLIMA - Meio Natural 9ºO CLIMA - Meio Natural 9º
O CLIMA - Meio Natural 9º
Victor Veiga
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
Joana Filipa Rodrigues
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
Carlos Vieira
 
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISRISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
abarros
 
Politicas Demográficas em Portugal
Politicas Demográficas em PortugalPoliticas Demográficas em Portugal
Politicas Demográficas em Portugal
Geografia .
 
Guerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaGuerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial Portuguesa
Jorge Almeida
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
Ilda Bicacro
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Mayjö .
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
Jorge Almeida
 

Mais procurados (20)

9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
9 ano 9_2_as transformações do após-guerra
 
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
 
As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra MundialAs transformações provocadas pela I Guerra Mundial
As transformações provocadas pela I Guerra Mundial
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
 
Riscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºanoRiscos naturais 9ºano
Riscos naturais 9ºano
 
Envelhecimento em Portugal
Envelhecimento em PortugalEnvelhecimento em Portugal
Envelhecimento em Portugal
 
Contrastes de desenvolvimento - Portugal vs Índia (Países desenvolvidos e Paí...
Contrastes de desenvolvimento - Portugal vs Índia (Países desenvolvidos e Paí...Contrastes de desenvolvimento - Portugal vs Índia (Países desenvolvidos e Paí...
Contrastes de desenvolvimento - Portugal vs Índia (Países desenvolvidos e Paí...
 
Loucos Anos 20
Loucos Anos 20Loucos Anos 20
Loucos Anos 20
 
O Despotismo Pombalino
O  Despotismo  PombalinoO  Despotismo  Pombalino
O Despotismo Pombalino
 
Resumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - GeografiaResumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - Geografia
 
Chuvas Ácidas
Chuvas ÁcidasChuvas Ácidas
Chuvas Ácidas
 
O CLIMA - Meio Natural 9º
O CLIMA - Meio Natural 9ºO CLIMA - Meio Natural 9º
O CLIMA - Meio Natural 9º
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
 
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISRISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
 
Politicas Demográficas em Portugal
Politicas Demográficas em PortugalPoliticas Demográficas em Portugal
Politicas Demográficas em Portugal
 
Guerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial PortuguesaGuerra Colonial Portuguesa
Guerra Colonial Portuguesa
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 

Semelhante a Trabalho de geografia

Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013
Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013
Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013
Silvio Araujo de Sousa
 
Aquecimento Global
Aquecimento GlobalAquecimento Global
Aquecimento Global
Juliana Costa
 
As AlteraçõEs ClimáTicas 1
As AlteraçõEs ClimáTicas 1As AlteraçõEs ClimáTicas 1
As AlteraçõEs ClimáTicas 1
guest13903fa1
 
4 efeito estufa e aquecimento global
4   efeito estufa e aquecimento global4   efeito estufa e aquecimento global
4 efeito estufa e aquecimento global
elydef
 
Aquecimento Global - Keydian Teixeira
Aquecimento Global - Keydian TeixeiraAquecimento Global - Keydian Teixeira
Aquecimento Global - Keydian Teixeira
Keydian Vergasta Teixeira
 
Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011
FradesEstudantes
 
Aquecimento global 2º A
Aquecimento global 2º AAquecimento global 2º A
Aquecimento global 2º A
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Alterações Climáticas
Alterações ClimáticasAlterações Climáticas
Alterações Climáticas
Michele Pó
 
Julya
JulyaJulya
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
Luan Furtado
 
Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011
marquione ban
 
Em defesa do meio ambiente
Em defesa do meio ambienteEm defesa do meio ambiente
Em defesa do meio ambiente
pamelapublicidade
 
Em defesa do meio ambiente
Em defesa do meio ambienteEm defesa do meio ambiente
Em defesa do meio ambiente
pamelapublicidade
 

Semelhante a Trabalho de geografia (20)

Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013
Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013
Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013
 
Aquecimento Global
Aquecimento GlobalAquecimento Global
Aquecimento Global
 
As AlteraçõEs ClimáTicas 1
As AlteraçõEs ClimáTicas 1As AlteraçõEs ClimáTicas 1
As AlteraçõEs ClimáTicas 1
 
4 efeito estufa e aquecimento global
4   efeito estufa e aquecimento global4   efeito estufa e aquecimento global
4 efeito estufa e aquecimento global
 
Aquecimento Global - Keydian Teixeira
Aquecimento Global - Keydian TeixeiraAquecimento Global - Keydian Teixeira
Aquecimento Global - Keydian Teixeira
 
Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011
 
Aquecimento global 2º A
Aquecimento global 2º AAquecimento global 2º A
Aquecimento global 2º A
 
Alterações Climáticas
Alterações ClimáticasAlterações Climáticas
Alterações Climáticas
 
Julya
JulyaJulya
Julya
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011
 
Em defesa do meio ambiente
Em defesa do meio ambienteEm defesa do meio ambiente
Em defesa do meio ambiente
 
Em defesa do meio ambiente
Em defesa do meio ambienteEm defesa do meio ambiente
Em defesa do meio ambiente
 

Mais de Alcina Barbosa

Proteção dos Bens Comuns
Proteção dos Bens  ComunsProteção dos Bens  Comuns
Proteção dos Bens Comuns
Alcina Barbosa
 
Geografia A
Geografia AGeografia A
Geografia A
Alcina Barbosa
 
Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)
Alcina Barbosa
 
Doenças infeciosas
Doenças infeciosas Doenças infeciosas
Doenças infeciosas
Alcina Barbosa
 
As alterações-climáticas
As alterações-climáticasAs alterações-climáticas
As alterações-climáticas
Alcina Barbosa
 
Globalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vidaGlobalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vida
Alcina Barbosa
 
Globalização 12c
Globalização 12cGlobalização 12c
Globalização 12c
Alcina Barbosa
 

Mais de Alcina Barbosa (7)

Proteção dos Bens Comuns
Proteção dos Bens  ComunsProteção dos Bens  Comuns
Proteção dos Bens Comuns
 
Geografia A
Geografia AGeografia A
Geografia A
 
Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)
 
Doenças infeciosas
Doenças infeciosas Doenças infeciosas
Doenças infeciosas
 
As alterações-climáticas
As alterações-climáticasAs alterações-climáticas
As alterações-climáticas
 
Globalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vidaGlobalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vida
 
Globalização 12c
Globalização 12cGlobalização 12c
Globalização 12c
 

Último

A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 

Último (20)

A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 

Trabalho de geografia

  • 1. Escola Secundária de Amares 2018/2019 Catarina Veloso nº7 O ambiente
  • 2. Índice Introdução O que é o meio ambiente? Importância do ambiente Questões ambientais globais Aquecimento global Soluções para o aquecimento global Perda da biodiversidade
  • 3. Introdução Este trabalho foi proposto pela professora de Geografia C, com a finalidade de explorarmos o tema do ambiente. Optei por este tema pelo facto de ser intemporal e por afetar toda a gente, mas não só. Tive também a intenção de demonstrar a importância da preservação do ambiente. Há muito para dizer sobre esta temática, no entanto, tentei selecionar o que me pareceu ser mais importante!
  • 4. O que é o meio ambiente? O meio ambiente envolve todas as coisas com vida e sem vida que existem na Terra ou em alguma região dela e que afetam os outros ecossistemas existentes e a vida dos seres humanos. O meio ambiente pode ter diversos conceitos, que são identificados pelos componentes que fazem parte dele.
  • 5. A importância do ambiente O nosso corpo precisa da natureza para sobreviver O meio ambiente oferece aos seres vivos as condições essenciais para sua sobrevivência e evolução Não há economia sem um ambiente estável O meio ambiente fornece matérias primas necessárias É importante que cada indivíduo entenda que o ambiente limpo é muito importante para a saúde de todos os seres humanos A sociedade não se sustenta sem uma ambiente saudável,ou seja, água potável, ar puro, solo fértil, um clima ameno
  • 6. Questões ambientais globais A partir da década de 1990, os problemas ambientais ganham atenção mundial, intensifica-se o movimento ecologista e começa-se a dar atenção especial ao que a ação humana pode causar ao meio ambiente.
  • 7. Questões ambientais globais A extrema imbricação das problemáticas do ambiente e do crescimento económico põe em jogo o conjunto das relações entre os países, quaisquer que sejam os seus níveis de desenvolvimento. Contudo, os problemas de ambiente não se colocam nos mesmos termos no “norte” e no “sul”.
  • 8. Questões ambientais globais Nos países mais pobres, os problemas ambientais estão, na sua maioria, associados ao subdesenvolvimento. Nos países industrializados, os problemas do meio ambiente estão, preferencialmente, ligados à industrialização.
  • 9. Questões ambientais globais Problemas ambientais Países desenvolvidos ● Emissões de CO2; ● Lixos urbanos; ● Sobre-exploração dos recursos; ● Diminuição galopante de espaços verdes; ● Aumento progressivo do número de espécies em via de extinção. Países em desenvolvimento ● Poluição das águas; ● Insalubridade; ● Esgotamento dos solos; ● Destruição das florestas e da vida selvagem; ● Delapidação dos recursos minerais; ● Acumulação de resíduos tóxicos oriundos dos países ricos.
  • 10. Questões ambientais globais Países desenvolvidos O modelo de desenvolvimento destes países ocasionaram os maiores danos no ecossistema mas, ao mesmo tempo, incentivaram os maiores progressos da ciência e da técnica.
  • 11. Questões ambientais globais Países em desenvolvimento Nestes países, o problema está muito relacionada com a crise política e económica. Existe uma globalização dos problemas ambientais, mas a gestão global eficiente dos recursos e dos problemas ambientais é ainda muito ténue.
  • 12. Aquecimento Global Aquecimento global é caracterizado pelo aumento da temperatura do planeta, causado pela acumulação, em grande quantidade, de gases poluentes na atmosfera, acarretando uma maior retenção da irradiação do calor solar da superfície terrestre. A sua principal causa seria o desenvolvimento acelerado da sociedade, que tem por consequência altíssimos índices de queima de combustíveis fósseis para obtenção de energia, além de outras atividades humanas que também ocasionam a emissão de gases de efeito estufa (GEE).
  • 13. Aquecimento Global A partir da década de 90 do século XX, a questão das mudanças climáticas tornou-se a preocupação ambiental dominante, com especial destaque para o aquecimento global. O aquecimento previsto baseia-se no chamado “efeito de estufa”.
  • 14. Efeito de estufa Considerado o grande vilão causador do aquecimento global, o efeito estufa é um fenómeno natural e extremamente importante para a manutenção da vida no nosso planeta. Podemos defini-lo como um processo de retenção de calor irradiado pela superfície da Terra. A principal utilidade deste fenómeno é promover a manutenção da temperatura média da Terra, característica essencial para a sobrevivência dos seres vivos. O efeito estufa, recebe este nome porque pois é um fenómeno semelhante às condições encontradas numa estufa de plantas. A estufa é uma estrutura – comum em países de clima frio – usada para proteger algumas espécies de plantas, durante os meses mais frios. Em geral a estufa é construída com vidro ou plástico – tanto o teto, quanto as paredes – e embora a radiação solar consiga atingir as plantas, a estufa tem a capacidade de reter calor, mantendo a temperatura interna superior à externa.
  • 15. Efeito de estufa Como ocorre o efeito de estufa? Na natureza, o efeito estufa ocorre da seguinte maneira: 1. O Sol emite radiação e luz visível sobre o planeta Terra e demais astros do Sistema Solar. 2. Os raios solares atingem a superfície terrestre e são retidos pela água, ar e terras. Parte dessa energia luminosa volta para o espaço. 3. A radiação absorvida pela superfície converte-se em calor. O calor tende a subir para as camadas superiores, dando lugar ao ar frio, em um movimento cíclico. 4. Parte do calor fica retido na superfície em decorrência da barreira de gases de efeito estufa. Outra parte deste calor vai para o espaço. Vapor de água, dióxido de carbono, metano e outros gases são responsáveis por “segurar” o calor na superfície terrestre. 5. O aumento na emissão de gases que ocasionam o efeito estufa tem intensificado o debate sobre os efeitos da ação humana e da destruição dos recursos naturais sobre o clima global.
  • 18. Efeito de estufa Por um lado existe um efeito de estufa natural muito importante para o planeta que permite temperaturas relativamente amenas( se assim não fosse a temperatura média da Terra seria cerca de (33º C) mais baixa, o que tornaria improvável a existência de vida).
  • 19. Efeito de estufa Por outro lado, poderemos afirmar que a presença de mais gases de estufa na atmosfera particularmente de CO2, provocará maior reflexão das das radiações emitidas pela Terra, o que levará a um aumento da temperatura do planeta.
  • 20. Soluções para o aquecimento global Estratégias de prevenção Estratégias de limpeza Reduzir o uso de combustíveis fósseis Recorrer mais ao gás natural Melhorar a eficiência energética Utilizar mais os recursos energéticos renováveis Reduzir o CO2 dos fumo industriais e dos escapes automóveis Armazenar(sequestrar) CO2 através da plantação de árvores Fixar CO2 nas profundezas do subsolo Reparar as fugas dos gasodutos
  • 21. Soluções para o aquecimento global No acordo selado em Doha, 37 Estados assumem o compromisso de continuar a reduzir as suas emissões de CO2 até 2020. Juntos, estes países respondem por aproximadamente 15% das emissões de todo o mundo. Não foi definida, contudo, a dimensão de tal redução. Até 2015, deverá ser negociado um novo acordo que deverá suceder o Protocolo de Quioto e ser válido para todos os Estados. Rússia, Canadá, Japão e Nova Zelândia não participarão no Protocolo de Quioto na sua segunda fase, que começa em 2013, e no qual estão incluídos agora somente os 27 países da UE, alguns outros estados europeus e a Austrália. Conferência do Clima prorroga Protocolo de Quioto até 2020
  • 22. Camada de ozono Situada a 50 km acima da superfície terrestre (estratosfera), constituída por cerca de 90% de ozono e com uma espessura que pode ir até 20 km, a camada do ozono é a grande responsável por assegurar a vida na Terra. O ozono estratosférico funciona como uma barreira de defesa contra os raios ultravioletas (UV-B) prejudiciais à saúde dos seres vivos. A sua existência garante a proteção e o equilíbrio ecológico do planeta, bem como a prevenção de algumas doenças, como o cancro de pele ou as cataratas. Apesar dos seus efeitos protetores, a verdade é que a camada de ozono continua a ser tema de conversa devido à crescente diminuição da sua camada sobre a Antártida. Estas alterações devem-se, essencialmente, à existência de agentes poluidores que a destroem progressivamente. O buraco da camada de ozono corresponde ao decréscimo da camada de ozono na estratosfera, sobre a Antártida. Estima-se que a camada de ozono esteja a diminuir cerca de 4%, a cada 10 anos, aumentando ainda mais esta percentagem em algumas estações do ano, sobre a região dos pólos. Nos finais de 2009, o buraco da camada de ozono tinha uma área de aproximadamente 24 milhões de quilómetros quadrados. De Setembro de 2006 a Setembro de 2009 e segundo fontes da Nasa, o buraco do ozono sofreu uma perda de 5 milhões de quilómetros quadrados em 3 anos, o equivalente a mais de 50 vezes a área de Portugal!
  • 23. Efeitos da depleção do ozono Vida selvagem: ➔ aumento das doenças oculares em algumas espécies; ➔ Diminuição das espécies aquáticas sensíveis à radiação UV. Aquecimento global: ➔ Aceleração do aquecimento devido à menor capacidade do oceano retirar CO2 da atmosfera, através do fitoplâncton; ➔ Ação dos CFC como gases efeitos de estufa. Alimentos e floresta: ➔ Diminuição das colheitas(para algumas plantas); ➔ Redução das espécies piscícolas. Saúde humana: ➔ Queimaduras solares profundas; ➔ Maior número de cataratas oculares. Materiais e poluição atmosférica: ➔ Aumento das acumulações ácidas; ➔ Degradação de plásticos e pinturas exteriores.
  • 24. Perda da biodiversidade O que é a biodiversidade? Entende-se por biodiversidade (ou diversidade biológica) a variedade dos organismos existentes no mundo e as relações complexas entre os seres vivos e entre estes e o ambiente.
  • 25. Perda da biodiversidade Abrange a diversidade: 1. genética- variedade de material genético dentro de uma espécie ou de uma população; 2. de espécies- o número de espécies presentes nos diferentes habitats; 3. ecológica- diversidade de ecossistemas terrestres e aquáticos existentes; 4. funcional- processos químicos e biológicos como os fluxos de energia e o ciclo da matéria necessários à sobrevivência de espécies, comunidades e ecossistemas.
  • 26. Causas da perda da biodiversidade Apesar da importância de cada organismo vivo, observamos um crescente aumento na destruição da biodiversidade. As causas são as mais variadas, porém, na maioria das vezes, o homem apresenta grande influência no processo. Dentre os principais motivos da perda de biodiversidade, podemos destacar a destruição de habitat, o uso excessivo dos recursos naturais, a introdução de espécies invasoras e a poluição.
  • 27. Causas da perda da biodiversidade Destruição do habitat A destruição de habitat destaca-se entre os fatores que desencadeiam a diminuição da biodiversidade. Normalmente esse processo ocorre como consequência da urbanização e do desmatamento para aumento das áreas agropecuárias e desenvolvimento de grandes obras. Além disso, essa destruição também é causada pelo aquecimento global. Como os seus habitat são destruídos, várias espécies são muitas vezes obrigadas a migrar para outras áreas, enfrentando perigos e a incerteza da sobrevivência. Já aquelas espécies que são incapazes de procurar outro local para estabelecerem-se, como as plantas, acabam tendo sua população reduzida ou até, muitas vezes, extinta.
  • 28. Causas da perda da biodiversidade Uso excessivo de recursos naturais O uso excessivo de recursos naturais também é uma grande ameaça à biodiversidade. A caça e a pesca, por exemplo, são práticas responsáveis pela diminuição do número de indivíduos de várias espécies anualmente, bem como a retirada ilegal de madeira e a exploração de plantas, como o xaxim. Além disso, o tráfico de animais e plantas silvestres é um comércio lucrativo que dificulta a conservação de vários organismos.
  • 29. Causas da perda da biodiversidade Introdução de espécies exóticas A biodiversidade também é ameaçada pela introdução de espécies exóticas, ou seja, a introdução de espécies que não vivem normalmente naquele ambiente. Ao inserirmos uma espécie nova em um ambiente que não é o seu, ela pode competir com as outras, predar fortemente algumas espécies, reproduzir-se exageradamente e até mesmo provocar doenças. Percebe-se, portanto, que essa ação pode provocar a destruição de algumas espécies, afetando diretamente o equilíbrio daquele ecossistema.
  • 30. Causas da perda da biodiversidade Quais as consequências da perda da biodiversidade? Como consequência da perda da biodiversidade, a humanidade sofrerá uma queda significativa da qualidade de vida, que refletirá diretamente em pontos como a diminuição de alimentos e manutenção da saúde, a vulnerabilidade a desastres naturais, redução e restrição do uso de energia, de água potável, aumento de doenças e epidemias, instabilidade social e económica, entre outros.
  • 31. Consequências da perda da biodiversidade A fragmentação de ecossistemas A fragmentação de habitats diminuem a possibilidade de áreas naturais se manterem como ecossistemas vivos e autor reguladores em sua complexidade natural, podendo levar à um processo de extinção em cadeia. Diminuição das espécies Acarreta a redução de populações, perdendo a variabilidade genética e o aumento da probabilidade de extinção de espécies.
  • 32. Consequências da perda da biodiversidade Poluição ambiental O uso inadequado do agro-tóxico elimina juntamente com as pragas, organismos úteis, animais e vegetais, acarretando principalmente, contaminação do solo e da água. Escassez da água A ocupação irracional do solo e exploração indevida dos recursos naturais contribuem para diminuição da cobertura florestal afetando a distribuição das chuvas e aceleração do processo erosivo com carreamento de nutrientes minerais e orgânicos para os mananciais diminuindo qualidade das águas além de causar assoreamento de rios e lagos.
  • 33. Conclusão No meu entender, este trabalho foi muito útil, na medida em que me deu a possibilidade de explorar um tema que acho interessante e do qual todos podemos aprender mais ainda. De modo a realizar o mesmo, tive que, em primeiro lugar, definir e perceber a importância do ambiente. Espero que tenham gostado e que tenham aprendido algo novo. https://www.youtube.com/watch?v=DHqMmFzAjP8&t=29s