SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 39
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS Migrações ou movimentos migratórios Deslocação de pessoas de uma área para outra com ou sem mudança de residência.
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS DURAÇÃO - EXTERNAS  M. SAZONAIS Migrações que se efectuam numa determinada época  do ano, com alguma periodicidade no tempo.
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNAS  ÊXODO RURAL Movimento de saída da população das áreas rurais para as áreas urbano-industriais. ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNAS  MOVIMENTOS PENDULARES Deslocações quotidianas entre o local de residência e o local de trabalho e vice-versa. NATUREZA / FORMA VOLUNTÁRIAS OU LIVRES O movimento migratório depende apenas da motivação e da iniciativa individual.   FORÇADAS Quando os indivíduos são forçados a abandonar os lugares de residência, por motivos que ultrapassam a vontade individual (perseguições étnicas ou religiosas, guerras, …)
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS REFUGIADOS Indivíduos que por razões várias (catástrofes naturais, fome, perseguições, guerras, …) são obrigados a sair das suas residências, por vezes do seu país, para procurar refúgio num outro lugar. RELAÇÃO COM A LEI LEGAIS OU DOCUMENTADAS Quando o imigrante tem autorização de entrada, de permanência e de trabalho no país de destino. ILEGAIS, CLANDESTINA OU INDOCUMENTADAS Quando o imigrante não tem autorização de entrada, de permanência e de trabalho no país de destino.
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS DEMOGRÁFICAS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS SOCIOECONÓMICAS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS SOCIOECONÓMICAS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA I FASE  II FASE  III FASE
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],DESTINOS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],EVOLUÇÃO DA  EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ENTRE 1940-1996 DESTINOS DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA As regiões de fronteira não são só apenas pouco povoada, como registaram forte diminuição dos seus efectivos populacionais desde meados do século, um pouco antes ou principalmente ao longo dos anos 60 (concelhos nortenhos do Minho e de Trás-os-Montes), produto da queda da natalidade (…) e mais ainda o forte movimento de saídas para outras áreas do país e para o exterior. (…) Temos, assim, um panorama geral de populações pouco densas, rarefeitas, selectivamente, envelhecidas e em declínio natural, com perdas de capacidade de iniciativa nos diferentes aspectos da vida económica e social, bem como nos posicionamentos conservadores em termos económicos, sociais e políticos. (…) A rarefacção da população foi acompanhada pelo abandono progressivo e definitivo de lugares e aldeias e de tendências de concentração da população residente nos principais núcleos de povoamento, designadamente nas sedes de concelho e nas capitais de distrito. Carminda Cavaco,  Um Olhar sobre a Fronteira Portugal - Espanha , 1995
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA Então, face à situação vivida, quer nas áreas de partida, quer na Europa Ocidental foram criadas as condições para o surgimento de um grande fluxo migratório. A Europa oferece a uma população jovem e com expectativas para melhorar o seu nível de vida, emprego na agricultura, na construção civil, nas minas na indústria hoteleira, nos serviços domésticos e de limpeza, etc. 1-  Indique o período de emigração a que correspondem as afirmações. 2-  Identifique quanto ao espaço o tipo de movimento migratório. 3-  Mencione os principais destinos dos portugueses nesse período. 4-  Explique as causas que deram origem a esse movimento migratório.
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Grande  AUMENTO DO DESEMPREGO  nos países da Europa Ocidental Os países ocidentais impuseram  RESTRIÇÕES À IMIGRAÇÃO , com o objectivo de diminuir o desemprego da sua população. INCENTIVARAM AO REGRESSO DE ALGUNS ESTRANGEIROS  aos seus países dando indemnizações.
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],DECRÉSCIMO DA EMIGRAÇÃO PORTUGUESA E O REGRESSO DE EMIGRANTES, ESPECIALMENTE DA FRANÇA E DA ALEMANHA
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA III FASE – APÓS 1973 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA III FASE – APÓS 1973 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA III FASE – APÓS 1973 ,[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA Principais comunidades portuguesas no mundo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA III FASE – APÓS 1973 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A IMIGRAÇÃO PORTUGUESA Será que Portugal passou a ser, também, um país de imigrantes? ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A IMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A IMIGRAÇÃO PORTUGUESA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A IMIGRAÇÃO PORTUGUESA CARACTERÍSTICAS DOS IMIGRANTES: Europeus, norte-americanos e parte dos brasileiros Africanos e parte dos brasileiros Mão-de-obra muito qualificada que ocupa os lugares de quadros dirigentes, quadros técnicos superiores e médios e actividades liberais. Mão-de-obra pouco qualificada que se ocupa da construção civil (Homens) e no sector terciário pouco qualificado (mulheres)
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A IMIGRAÇÃO PORTUGUESA DISTRIBUIÇÃO DOS IMIGRANTES: ,[object Object],[object Object]
MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A IMIGRAÇÃO PORTUGUESA CONSEQUÊNCIAS DA IMIGRAÇÃO: ,[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tipos de migrações
Tipos de migraçõesTipos de migrações
Tipos de migrações8ºC
 
Migrações 2
Migrações 2Migrações 2
Migrações 2Pocarolas
 
Globalização cultural
Globalização culturalGlobalização cultural
Globalização culturalJessie1r98
 
Distribuição da População Mundial
Distribuição da População MundialDistribuição da População Mundial
Distribuição da População MundialDiogo Mateus
 
Os movimentos migratórios
Os movimentos migratóriosOs movimentos migratórios
Os movimentos migratórioscélia Galveia
 
Migrações
MigraçõesMigrações
MigraçõesMayjö .
 
Movimentos migratorios
Movimentos migratoriosMovimentos migratorios
Movimentos migratoriosdela28
 
Redes de transporte e telecomunicações (novo)
Redes de transporte e telecomunicações (novo)Redes de transporte e telecomunicações (novo)
Redes de transporte e telecomunicações (novo)Rosária Zamith
 
IDH - Índice de Desenvolvimento Humano
IDH - Índice de Desenvolvimento HumanoIDH - Índice de Desenvolvimento Humano
IDH - Índice de Desenvolvimento HumanoIdalina Leite
 
Evolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesaEvolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesaIlda Bicacro
 
A sociedade industrial e urbana parte 1
A sociedade industrial e urbana   parte 1A sociedade industrial e urbana   parte 1
A sociedade industrial e urbana parte 1cattonia
 

Mais procurados (20)

Imigração e xenofobia
Imigração e xenofobiaImigração e xenofobia
Imigração e xenofobia
 
Os fluxos migratórios
Os fluxos migratóriosOs fluxos migratórios
Os fluxos migratórios
 
Tipos de migrações
Tipos de migraçõesTipos de migrações
Tipos de migrações
 
Migrações 2
Migrações 2Migrações 2
Migrações 2
 
Globalização cultural
Globalização culturalGlobalização cultural
Globalização cultural
 
Distribuição da População Mundial
Distribuição da População MundialDistribuição da População Mundial
Distribuição da População Mundial
 
Os movimentos migratórios
Os movimentos migratóriosOs movimentos migratórios
Os movimentos migratórios
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Aula 3 - fluxos migratórios
Aula 3 -  fluxos migratóriosAula 3 -  fluxos migratórios
Aula 3 - fluxos migratórios
 
Movimentos migratorios
Movimentos migratoriosMovimentos migratorios
Movimentos migratorios
 
Redes de transporte e telecomunicações (novo)
Redes de transporte e telecomunicações (novo)Redes de transporte e telecomunicações (novo)
Redes de transporte e telecomunicações (novo)
 
Migrações( Geografia)
Migrações( Geografia)Migrações( Geografia)
Migrações( Geografia)
 
MIgrações
MIgraçõesMIgrações
MIgrações
 
Migração
MigraçãoMigração
Migração
 
IDH - Índice de Desenvolvimento Humano
IDH - Índice de Desenvolvimento HumanoIDH - Índice de Desenvolvimento Humano
IDH - Índice de Desenvolvimento Humano
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Evolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesaEvolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesa
 
A sociedade industrial e urbana parte 1
A sociedade industrial e urbana   parte 1A sociedade industrial e urbana   parte 1
A sociedade industrial e urbana parte 1
 
O espaço urbano
O espaço urbanoO espaço urbano
O espaço urbano
 

Semelhante a Movimentos Migratórios

Apresentação geografia 29 11_2011
Apresentação geografia  29 11_2011Apresentação geografia  29 11_2011
Apresentação geografia 29 11_2011formacion docente
 
Geografia movimentos populacionais
Geografia   movimentos populacionaisGeografia   movimentos populacionais
Geografia movimentos populacionaisGustavo Soares
 
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASMIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASPaulo Magalhães
 
Geografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosGeografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosCarson Souza
 
Movimentos Migratórios
Movimentos MigratóriosMovimentos Migratórios
Movimentos MigratóriosItalo Malta
 
Geografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosGeografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosCarson Souza
 
Densidade populacional
Densidade populacionalDensidade populacional
Densidade populacionalJéssica Pett
 
Aula 09 movimentos migratórios
Aula 09   movimentos migratóriosAula 09   movimentos migratórios
Aula 09 movimentos migratóriosJonatas Carlos
 
Migracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartreMigracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartreAdemir Aquino
 
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]Ana Marcos
 
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 MigraçõesCLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 MigraçõesFernando de Sá
 

Semelhante a Movimentos Migratórios (20)

Migraçoes
MigraçoesMigraçoes
Migraçoes
 
Migrações no brasil
Migrações no brasilMigrações no brasil
Migrações no brasil
 
Apresentação geografia 29 11_2011
Apresentação geografia  29 11_2011Apresentação geografia  29 11_2011
Apresentação geografia 29 11_2011
 
Trb de cp
Trb de cpTrb de cp
Trb de cp
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Geografia movimentos populacionais
Geografia   movimentos populacionaisGeografia   movimentos populacionais
Geografia movimentos populacionais
 
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASMIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
 
Geografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosGeografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos Migratórios
 
Movimentos Migratórios
Movimentos MigratóriosMovimentos Migratórios
Movimentos Migratórios
 
Geografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos MigratóriosGeografia - Movimentos Migratórios
Geografia - Movimentos Migratórios
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Densidade populacional
Densidade populacionalDensidade populacional
Densidade populacional
 
A imigração na Europa
A imigração na EuropaA imigração na Europa
A imigração na Europa
 
MIGRAÇÕES
MIGRAÇÕESMIGRAÇÕES
MIGRAÇÕES
 
Aula 09 movimentos migratórios
Aula 09   movimentos migratóriosAula 09   movimentos migratórios
Aula 09 movimentos migratórios
 
Migracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartreMigracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartre
 
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
Apresentacao mobilidade da_populacao[1]
 
Aula 7º (cap.3)
Aula 7º (cap.3)Aula 7º (cap.3)
Aula 7º (cap.3)
 
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 MigraçõesCLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
 

Mais de abarros

Ficha de trabalho Indústria portuguesa 9º ano
Ficha de trabalho   Indústria portuguesa 9º anoFicha de trabalho   Indústria portuguesa 9º ano
Ficha de trabalho Indústria portuguesa 9º anoabarros
 
Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia abarros
 
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTEÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTEabarros
 
Diversidade Cultural
Diversidade CulturalDiversidade Cultural
Diversidade Culturalabarros
 
Relatório do idh 2011
Relatório do idh   2011Relatório do idh   2011
Relatório do idh 2011abarros
 
Ficha Informativa - Climas do Mundo
Ficha Informativa - Climas do MundoFicha Informativa - Climas do Mundo
Ficha Informativa - Climas do Mundoabarros
 
Evolução da população mundial
Evolução da população mundialEvolução da população mundial
Evolução da população mundialabarros
 
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURALELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURALabarros
 
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISRISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISabarros
 
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO abarros
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeiaabarros
 
Localização Absoluta - 7º D
Localização Absoluta - 7º DLocalização Absoluta - 7º D
Localização Absoluta - 7º Dabarros
 
Rede bacia hidrográfica - acidentes do litoral
Rede   bacia hidrográfica - acidentes do litoralRede   bacia hidrográfica - acidentes do litoral
Rede bacia hidrográfica - acidentes do litoralabarros
 
FICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMOFICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMOabarros
 
Mobilidade e Acessibilidade Cp4
Mobilidade e Acessibilidade   Cp4Mobilidade e Acessibilidade   Cp4
Mobilidade e Acessibilidade Cp4abarros
 
Recomendações Programacao Qren
Recomendações Programacao QrenRecomendações Programacao Qren
Recomendações Programacao Qrenabarros
 
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...abarros
 
Caracterização da população com deficiências e incapacidades
Caracterização da população com deficiências e incapacidadesCaracterização da população com deficiências e incapacidades
Caracterização da população com deficiências e incapacidadesabarros
 
Áreas Rurais - Parte II
Áreas Rurais - Parte IIÁreas Rurais - Parte II
Áreas Rurais - Parte IIabarros
 

Mais de abarros (20)

Ficha de trabalho Indústria portuguesa 9º ano
Ficha de trabalho   Indústria portuguesa 9º anoFicha de trabalho   Indústria portuguesa 9º ano
Ficha de trabalho Indústria portuguesa 9º ano
 
Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia
 
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTEÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
ÁREAS RURAIS E ÁREAS URBANAS 1ª PARTE
 
Diversidade Cultural
Diversidade CulturalDiversidade Cultural
Diversidade Cultural
 
Relatório do idh 2011
Relatório do idh   2011Relatório do idh   2011
Relatório do idh 2011
 
Ficha Informativa - Climas do Mundo
Ficha Informativa - Climas do MundoFicha Informativa - Climas do Mundo
Ficha Informativa - Climas do Mundo
 
Evolução da população mundial
Evolução da população mundialEvolução da população mundial
Evolução da população mundial
 
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURALELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
ELEMENTOS DO ESTADO DE TEMPO - MEIO NATURAL
 
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAISRISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
RISCOS E CATÁSTROFES NATURAIS
 
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO
 
União Europeia
União EuropeiaUnião Europeia
União Europeia
 
Localização Absoluta - 7º D
Localização Absoluta - 7º DLocalização Absoluta - 7º D
Localização Absoluta - 7º D
 
Rede bacia hidrográfica - acidentes do litoral
Rede   bacia hidrográfica - acidentes do litoralRede   bacia hidrográfica - acidentes do litoral
Rede bacia hidrográfica - acidentes do litoral
 
FICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMOFICHA DE LEITURA - TURISMO
FICHA DE LEITURA - TURISMO
 
Ces
CesCes
Ces
 
Mobilidade e Acessibilidade Cp4
Mobilidade e Acessibilidade   Cp4Mobilidade e Acessibilidade   Cp4
Mobilidade e Acessibilidade Cp4
 
Recomendações Programacao Qren
Recomendações Programacao QrenRecomendações Programacao Qren
Recomendações Programacao Qren
 
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
O Sistema de Reabilitação e as Trajectórias de Vida das Pessoas com Deficiênc...
 
Caracterização da população com deficiências e incapacidades
Caracterização da população com deficiências e incapacidadesCaracterização da população com deficiências e incapacidades
Caracterização da população com deficiências e incapacidades
 
Áreas Rurais - Parte II
Áreas Rurais - Parte IIÁreas Rurais - Parte II
Áreas Rurais - Parte II
 

Último

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 

Último (20)

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 

Movimentos Migratórios

  • 2. MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS Migrações ou movimentos migratórios Deslocação de pessoas de uma área para outra com ou sem mudança de residência.
  • 5.
  • 6.
  • 7. MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS DURAÇÃO - EXTERNAS M. SAZONAIS Migrações que se efectuam numa determinada época do ano, com alguma periodicidade no tempo.
  • 8.
  • 9.
  • 10. MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNAS MOVIMENTOS PENDULARES Deslocações quotidianas entre o local de residência e o local de trabalho e vice-versa. NATUREZA / FORMA VOLUNTÁRIAS OU LIVRES O movimento migratório depende apenas da motivação e da iniciativa individual.   FORÇADAS Quando os indivíduos são forçados a abandonar os lugares de residência, por motivos que ultrapassam a vontade individual (perseguições étnicas ou religiosas, guerras, …)
  • 11. MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS REFUGIADOS Indivíduos que por razões várias (catástrofes naturais, fome, perseguições, guerras, …) são obrigados a sair das suas residências, por vezes do seu país, para procurar refúgio num outro lugar. RELAÇÃO COM A LEI LEGAIS OU DOCUMENTADAS Quando o imigrante tem autorização de entrada, de permanência e de trabalho no país de destino. ILEGAIS, CLANDESTINA OU INDOCUMENTADAS Quando o imigrante não tem autorização de entrada, de permanência e de trabalho no país de destino.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15. MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA I FASE II FASE III FASE
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22. MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA As regiões de fronteira não são só apenas pouco povoada, como registaram forte diminuição dos seus efectivos populacionais desde meados do século, um pouco antes ou principalmente ao longo dos anos 60 (concelhos nortenhos do Minho e de Trás-os-Montes), produto da queda da natalidade (…) e mais ainda o forte movimento de saídas para outras áreas do país e para o exterior. (…) Temos, assim, um panorama geral de populações pouco densas, rarefeitas, selectivamente, envelhecidas e em declínio natural, com perdas de capacidade de iniciativa nos diferentes aspectos da vida económica e social, bem como nos posicionamentos conservadores em termos económicos, sociais e políticos. (…) A rarefacção da população foi acompanhada pelo abandono progressivo e definitivo de lugares e aldeias e de tendências de concentração da população residente nos principais núcleos de povoamento, designadamente nas sedes de concelho e nas capitais de distrito. Carminda Cavaco, Um Olhar sobre a Fronteira Portugal - Espanha , 1995
  • 23.
  • 24. MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A EMIGRAÇÃO PORTUGUESA Então, face à situação vivida, quer nas áreas de partida, quer na Europa Ocidental foram criadas as condições para o surgimento de um grande fluxo migratório. A Europa oferece a uma população jovem e com expectativas para melhorar o seu nível de vida, emprego na agricultura, na construção civil, nas minas na indústria hoteleira, nos serviços domésticos e de limpeza, etc. 1- Indique o período de emigração a que correspondem as afirmações. 2- Identifique quanto ao espaço o tipo de movimento migratório. 3- Mencione os principais destinos dos portugueses nesse período. 4- Explique as causas que deram origem a esse movimento migratório.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37. MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS A IMIGRAÇÃO PORTUGUESA CARACTERÍSTICAS DOS IMIGRANTES: Europeus, norte-americanos e parte dos brasileiros Africanos e parte dos brasileiros Mão-de-obra muito qualificada que ocupa os lugares de quadros dirigentes, quadros técnicos superiores e médios e actividades liberais. Mão-de-obra pouco qualificada que se ocupa da construção civil (Homens) e no sector terciário pouco qualificado (mulheres)
  • 38.
  • 39.