SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola EB 2,3/ Sec. João Garcia Bacelar   Projecto: Educação para a saúde. Tema: Substâncias psicoactivas(drogas) Trabalho realizado na  Disciplina de Área de Projecto Ano lectivo: 2010/2011 Docente: Mª Conceição Aires
Introdução Vamos realizar este trabalho no âmbito do projecto “Educação para a Saúde”, cujo subtema é substâncias psicoactivas (drogas),na disciplina de Área de Projecto. Com este trabalho vamos dar a conhecer à turma um pouco mais sobre drogas, causas e consequências do seu consumo, consumo em Portugal e soluções para evitar o consumo.
O que é a droga? A droga é uma substância que, uma vez consumida, através de várias formas tais como, fumada, injectada, snifada e inalada, altera as funções corporais, as sensações, o estado psicológico e os sentidos de quem as consome.
Há quanto tempo existem as drogas? As drogas são tão antigas quanto a raça humana e sabe-se que há muito tempo que o Homem estava em contacto com esta, uma vez que sempre existiram, mas ninguém sabia para que servia ou que importância tinha para vida humana.
Todas as drogas são prejudiciais? Nem todas as drogas são prejudiciais para a nossa saúde. Há drogas que são utilizadas para fins medicinais, mas ao consumir em demasia poderão ser prejudiciais para a saúde.
Razões do consumo de droga?     Não existe uma resposta concreta, no entanto existem várias razões para o consumo de droga tais como: Prazer de sentir o efeito imediato da droga; Querer consumir tal como os que também consomem;  Querer saber qual a sensação dos efeitos; Por ser fácil comprar em todo lado; Por querer ser rebelde e não respeitar os pais; Para fugir à realidade; etc…
Consumo comparado de drogas ilícitas e tabaco
Como actuam as drogas no nosso cérebro?  	Ao consumir droga, o nosso cérebro fica mais lento e com menor capacidade de memorizar alguma coisa. 	Nos adolescentes provoca uma máformação do cérebro e das células, logo irá afectar o tacto, o olfacto,  a visão, o paladar, a audição e o restante funcionamento do organismo.
Como fica o corpo de quem consome cannabis?
Classificação de drogas Depressoras: Estas drogas dificultam o funcionamento habitual do cérebro, ou seja, reduzem a actividade neuronal que pode causar a perda de inibição e ir até ao coma. Os efeitos são alguma euforia ou tranquilização que podem seguir-se de um efeito sedativo, uma significativa depressão cerebral ou até mesmo o coma. Estas são algumas das drogas depressoras: Álcool Benzodiazepinas Opiáceos
Classificação de drogas:     Estimulantes: Estas drogas excitam os neurónios e aceleram o funcionamento normal do cérebro em diferentes intensidades. Provocam ansiedade ou preocupação sem motivo algum e afectam o coração. Estas são algumas destas drogas: Nicotina Cafeína Cocaína Anfetaminas
Classificação de drogas: Perturbadoras: Estas drogas transtornam o cérebro com diferente intensidade ou gravidade. Os efeitos podem levar a alterações na compreensão da realidade, como distorções perceptíveis, alucinações e visões esquisitas. Aqui estão algumas destas drogas: Cannabis Ectasy LSD Fungos alucinogénicos
Há tratamentos para a toxicodependência?      Sim, há várias instituições que aceitam toxicodependentes e arranjam forma de os tirar deste transtorno, mas os toxicodependentes têm de ter força de vontade.
Prevenção primária ,[object Object]
    Pode ser feita através da educação, sensibilização e divulgação dos efeitos e malefícios das drogas.,[object Object]
Este tipo de prevenção é feito através do tratamento em sistema ambulatório ou em sistema de internamento, consoante a gravidade.,[object Object]
Álcool Pertence às drogas depressoras e afecta o sistema nervoso. É a droga mais consumida em Portugal.  A sua origem é diversa.  O modo de administração do álcool é por via oral, ou seja, é bebido.  Causa dependência psíquica e física.   Os seus efeitos são euforia, desinibição, descoordenação motora, redução da força muscular, menor capacidade de escuta e compreensão e aumento do tempo de responder a alguma coisa.  Ao ingerir em demasia pode provocar coma alcoólico. Se uma pessoa continuar, ao longo do tempo, sempre a consumir esta droga pode afectar as relações pessoais ou familiares, provocar cirrose, danos cerebrais, depressões e psicose.
Anfetaminas A sua origem é sintética.  Os modos de consumo desta droga podem ser: oral ou injectada.  A sua dependência psíquica é muito elevada, já a física é razoável.  É uma droga com efeitos estimulantes do sistema nervoso. Causa os seguintes efeitos: aumenta a energia, causa excitação, euforia, diminuição do apetite e alteração de humor. Ao consumir em demasia causa agitação, hiperactividade, irritabilidade, insónias, convulsões e ideias paranóicas.
 GHB É uma droga depressora que também afecta o sistema nervoso com efeitos parecidos ao do álcool.  A sua origem é sintética.  A forma de consumo é de modo oral.  Não é certo que cause dependência psíquica e física, mas acredita-se que seja possível haver uma pequena dependência em ambas.  Esta droga causa sono, relaxamento, redução da inibição social e descoordenação motora. Consumida em demasia esta droga pode causar desorientação, convulsões, vómitos, coma ou até morte por depressão respiratória.
Benzodiazepinas Esta droga pertence à classe de drogas depressoras do sistema nervoso central. Benzodiazepinas são medicamentos que têm efeitos tranquilizantes e ansiolíticos.   É de origem sintética. A maneira de as ingerir é por forma oral. Causa dependência física e psíquica.  Os seus efeitos podem ser o alivio da ansiedade e sono. Se tomada em grandes quantidades causa lentidão psíquica e motora e também uma visão enevoada.
Cannabis  É uma planta da qual se extrai o haxixe e a erva.  Tem na sua constituição um componente (THC) que pode provocar alucinações.  A sua origem é o cannabis, ou seja, é de origem natural.  Pode ser fumada ou ingerida.  Causa dependência psíquica e é possível causar dependência física.   É uma droga psicadélica. Os seus efeitos são relaxamento, euforia, diminuição das inibições, lentidão da capacidade de memória e de movimentos e aumento do apetite.
Cocaína Faz parte das drogas estimulantes do sistema nervoso central. É extraída das folhas do arbusto da coca e aparece sob a forma de um pó branco; já o crack, que é da sua origem, aparece sobre a forma de cristais. Pode ser injectada, inalada ou fumada. Causa uma enorme dependência psíquica mas não física. Os efeitos podem ser excitação, autoconfiança e irritabilidade.
Cogumelos Mágicos É uma droga psicadélica que pode provocar alterações da visão das cores e das formas.  A sua origem é natural. Estes cogumelos crescem nos pinhais e os mais conhecidos têm as copas vermelhas com pintas brancas.  Podem ser mastigados ou bebidos em chá.  Não causam qualquer tipo de dependência.  Os seus efeitos são perda de perceptibilidade da visão e do som, pensamentos desorganizados, ilusões, humor instável, náuseas e vómitos.
        Ectasy, XTC, Pastilhas É uma droga estimulante e psicadélica.  É de origem sintética.  O seu modo de administração é oral. Causa dependência psíquica e não causa dependência física.  Os seus efeitos podem ser facilidade de comunicação, aumento da energia, elevação do humor, tensão muscular, perda de apetite, náuseas, aceleração do ritmo cardíaco e tensão arterial.
Heroína Estas drogas pertencem ao tipo das drogas depressoras.  A sua origem é a partir do ópio. O seu modo de administração é injectada, fumada ou inalada. Causa duas grandes dependências a física e a psíquica.  Os seus efeitos são alívio da dor e da ansiedade e euforia.
Soluções para prevenir o consumo de droga Passar mais tempo com a família; Optar por alguns jogos;  Optar por praticar desportos; Ir a palestras sobre a droga; Convívio com algumas pessoas que já passaram pelo mesmo; Ter ajuda psicológica.
Conclusão  Aprendemos que: As drogas são uma substância natural manipulada pelo homem que provoca alterações psíquicas e físicas. As formas de consumo são de quatro tipos. Os efeitos são variados consoante o tipo de droga. Os tipos de drogas são as estimulantes, perturbadoras e depressoras. A prevenção pode ser primária, secundária e terciária. Há soluções  para a toxicodependência desde que haja vontade.
Bibliografia Práticas de Acção Social de Isabel Tavares da Ponte e Paula Ferreira da Porto Editora. http://www.drogas.jex.com.pt http://www.renascebrasil.com.pt http://www.consciencia.org
Trabalho realizado por: Miguel Ângelo, nº13, 9ºA Wilson Pessoa, nº17, 9ºA E lembre-se, não consuma drogas!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Drogas
DrogasDrogas
Drogas
Maria Pessoa
 
O perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power pointO perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power point
marretti
 
Drogas - Profº Gilberto de Jesus
Drogas - Profº Gilberto de JesusDrogas - Profº Gilberto de Jesus
Drogas - Profº Gilberto de Jesus
Gilberto de Jesus
 
Trabalho sobre drogas
Trabalho sobre drogasTrabalho sobre drogas
Trabalho sobre drogas
wolveninex lol
 
Apostila drogas - conhecer para prevenir
Apostila   drogas - conhecer para prevenirApostila   drogas - conhecer para prevenir
Apostila drogas - conhecer para prevenir
karol_ribeiro
 
Drogas 2
Drogas 2Drogas 2
Drogas 2
Ivaneth Almeida
 
O cristão e as drogas
O cristão e as drogasO cristão e as drogas
O cristão e as drogas
Luan Almeida
 
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando AbreuDROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
Fernando Abreu
 
Projeto final multimídia
Projeto final multimídiaProjeto final multimídia
Projeto final multimídia
Taii Ferreira
 
Drogas
DrogasDrogas
Repressão ao uso e tráfico de drogas
Repressão ao uso e tráfico de drogasRepressão ao uso e tráfico de drogas
Repressão ao uso e tráfico de drogas
Renato Nascimento
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
Pedui
 
Drogas conceituação e contextualização histórica 2
Drogas conceituação e contextualização histórica 2Drogas conceituação e contextualização histórica 2
Drogas conceituação e contextualização histórica 2
Renato Nascimento
 
Drogas 2
Drogas 2Drogas 2
Drogas 2
tocha_turma9b
 
O uso de substâncias psicoativas
O uso de substâncias psicoativasO uso de substâncias psicoativas
O uso de substâncias psicoativas
Mirelly Melo
 
Droga 22.08
Droga 22.08Droga 22.08
Drogas e medicamentos
Drogas e medicamentosDrogas e medicamentos
Drogas e medicamentos
8Egrupo3
 
Grupo das Drogas
Grupo das DrogasGrupo das Drogas
Grupo das Drogas
Inês Magalhães
 
Drogas apresentação
Drogas   apresentaçãoDrogas   apresentação
Drogas apresentação
cinthyamaduro
 
Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011
Walquíria Domingues
 

Mais procurados (20)

Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
O perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power pointO perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power point
 
Drogas - Profº Gilberto de Jesus
Drogas - Profº Gilberto de JesusDrogas - Profº Gilberto de Jesus
Drogas - Profº Gilberto de Jesus
 
Trabalho sobre drogas
Trabalho sobre drogasTrabalho sobre drogas
Trabalho sobre drogas
 
Apostila drogas - conhecer para prevenir
Apostila   drogas - conhecer para prevenirApostila   drogas - conhecer para prevenir
Apostila drogas - conhecer para prevenir
 
Drogas 2
Drogas 2Drogas 2
Drogas 2
 
O cristão e as drogas
O cristão e as drogasO cristão e as drogas
O cristão e as drogas
 
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando AbreuDROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
DROGAS - CONCEITOS E LEIS - Prof. Fernando Abreu
 
Projeto final multimídia
Projeto final multimídiaProjeto final multimídia
Projeto final multimídia
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Repressão ao uso e tráfico de drogas
Repressão ao uso e tráfico de drogasRepressão ao uso e tráfico de drogas
Repressão ao uso e tráfico de drogas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas conceituação e contextualização histórica 2
Drogas conceituação e contextualização histórica 2Drogas conceituação e contextualização histórica 2
Drogas conceituação e contextualização histórica 2
 
Drogas 2
Drogas 2Drogas 2
Drogas 2
 
O uso de substâncias psicoativas
O uso de substâncias psicoativasO uso de substâncias psicoativas
O uso de substâncias psicoativas
 
Droga 22.08
Droga 22.08Droga 22.08
Droga 22.08
 
Drogas e medicamentos
Drogas e medicamentosDrogas e medicamentos
Drogas e medicamentos
 
Grupo das Drogas
Grupo das DrogasGrupo das Drogas
Grupo das Drogas
 
Drogas apresentação
Drogas   apresentaçãoDrogas   apresentação
Drogas apresentação
 
Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011
 

Semelhante a Substâncias Psicoactivas

Drogas
DrogasDrogas
Drogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdfDrogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdf
fOTÓGRAFO DE cASAMENTO sAMPA
 
Curtir Sem Drogas
Curtir Sem DrogasCurtir Sem Drogas
Curtir Sem Drogas
ivanaferraz
 
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticasAs drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
Francisca Santos
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
wladimir
 
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
Jocilaine Moreira
 
Drogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesusDrogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesus
Marcos de Paula Marcos
 
Drogadicción
DrogadicciónDrogadicción
Drogadicción
05042304100
 
Drogas e Medicamentos.pptx
Drogas e Medicamentos.pptxDrogas e Medicamentos.pptx
Drogas e Medicamentos.pptx
PriscilaBiggi1
 
Drogas e Álcool - Tipos de Drogas e Efeitos no Adolescente - Manuela Pessoa A...
Drogas e Álcool - Tipos de Drogas e Efeitos no Adolescente - Manuela Pessoa A...Drogas e Álcool - Tipos de Drogas e Efeitos no Adolescente - Manuela Pessoa A...
Drogas e Álcool - Tipos de Drogas e Efeitos no Adolescente - Manuela Pessoa A...
Escola Secundária Carlos Amarante - Braga - Portugal
 
Potiguara drogas e adolescencia
Potiguara drogas e adolescenciaPotiguara drogas e adolescencia
Potiguara drogas e adolescencia
Fabio Spina
 
Poster de ciências 2
Poster de ciências 2Poster de ciências 2
Poster de ciências 2
inesmarques999
 
Poster de ciências 2
Poster de ciências 2Poster de ciências 2
Poster de ciências 2
inesmarques999
 
4 plano de aula nervoso.mona
4 plano de aula nervoso.mona4 plano de aula nervoso.mona
4 plano de aula nervoso.mona
familiaestagio
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Paulo Negreiros
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
Rui Alves
 
Dicionário Das Drogas
Dicionário Das DrogasDicionário Das Drogas
Dicionário Das Drogas
Bugui94
 
Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02
Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02
Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02
MAISA CRISTINA
 
3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
Claudio Henrique Ramos Sales
 

Semelhante a Substâncias Psicoactivas (20)

Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdfDrogas e Seus Efeitos.pdf
Drogas e Seus Efeitos.pdf
 
Curtir Sem Drogas
Curtir Sem DrogasCurtir Sem Drogas
Curtir Sem Drogas
 
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticasAs drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
 
Drogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesusDrogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesus
 
Drogadicción
DrogadicciónDrogadicción
Drogadicción
 
Drogas e Medicamentos.pptx
Drogas e Medicamentos.pptxDrogas e Medicamentos.pptx
Drogas e Medicamentos.pptx
 
Drogas e Álcool - Tipos de Drogas e Efeitos no Adolescente - Manuela Pessoa A...
Drogas e Álcool - Tipos de Drogas e Efeitos no Adolescente - Manuela Pessoa A...Drogas e Álcool - Tipos de Drogas e Efeitos no Adolescente - Manuela Pessoa A...
Drogas e Álcool - Tipos de Drogas e Efeitos no Adolescente - Manuela Pessoa A...
 
Potiguara drogas e adolescencia
Potiguara drogas e adolescenciaPotiguara drogas e adolescencia
Potiguara drogas e adolescencia
 
Poster de ciências 2
Poster de ciências 2Poster de ciências 2
Poster de ciências 2
 
Poster de ciências 2
Poster de ciências 2Poster de ciências 2
Poster de ciências 2
 
4 plano de aula nervoso.mona
4 plano de aula nervoso.mona4 plano de aula nervoso.mona
4 plano de aula nervoso.mona
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Dicionário Das Drogas
Dicionário Das DrogasDicionário Das Drogas
Dicionário Das Drogas
 
Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02
Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02
Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02
 
3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
3º anos (Sociologia) Adolescentes e Drogas
 

Mais de tocha_turma9a

Desenvolvimento comportamentos (sexualidade)
Desenvolvimento comportamentos (sexualidade)Desenvolvimento comportamentos (sexualidade)
Desenvolvimento comportamentos (sexualidade)
tocha_turma9a
 
Sexualidade saudável
Sexualidade saudávelSexualidade saudável
Sexualidade saudável
tocha_turma9a
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
tocha_turma9a
 
Afectos e relações interpessoais
Afectos e relações interpessoaisAfectos e relações interpessoais
Afectos e relações interpessoais
tocha_turma9a
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
tocha_turma9a
 
Substâncias Psicoactivas 1
Substâncias Psicoactivas 1Substâncias Psicoactivas 1
Substâncias Psicoactivas 1
tocha_turma9a
 

Mais de tocha_turma9a (6)

Desenvolvimento comportamentos (sexualidade)
Desenvolvimento comportamentos (sexualidade)Desenvolvimento comportamentos (sexualidade)
Desenvolvimento comportamentos (sexualidade)
 
Sexualidade saudável
Sexualidade saudávelSexualidade saudável
Sexualidade saudável
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
 
Afectos e relações interpessoais
Afectos e relações interpessoaisAfectos e relações interpessoais
Afectos e relações interpessoais
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Substâncias Psicoactivas 1
Substâncias Psicoactivas 1Substâncias Psicoactivas 1
Substâncias Psicoactivas 1
 

Último

epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 

Último (20)

epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 

Substâncias Psicoactivas

  • 1. Escola EB 2,3/ Sec. João Garcia Bacelar Projecto: Educação para a saúde. Tema: Substâncias psicoactivas(drogas) Trabalho realizado na Disciplina de Área de Projecto Ano lectivo: 2010/2011 Docente: Mª Conceição Aires
  • 2. Introdução Vamos realizar este trabalho no âmbito do projecto “Educação para a Saúde”, cujo subtema é substâncias psicoactivas (drogas),na disciplina de Área de Projecto. Com este trabalho vamos dar a conhecer à turma um pouco mais sobre drogas, causas e consequências do seu consumo, consumo em Portugal e soluções para evitar o consumo.
  • 3. O que é a droga? A droga é uma substância que, uma vez consumida, através de várias formas tais como, fumada, injectada, snifada e inalada, altera as funções corporais, as sensações, o estado psicológico e os sentidos de quem as consome.
  • 4. Há quanto tempo existem as drogas? As drogas são tão antigas quanto a raça humana e sabe-se que há muito tempo que o Homem estava em contacto com esta, uma vez que sempre existiram, mas ninguém sabia para que servia ou que importância tinha para vida humana.
  • 5. Todas as drogas são prejudiciais? Nem todas as drogas são prejudiciais para a nossa saúde. Há drogas que são utilizadas para fins medicinais, mas ao consumir em demasia poderão ser prejudiciais para a saúde.
  • 6. Razões do consumo de droga? Não existe uma resposta concreta, no entanto existem várias razões para o consumo de droga tais como: Prazer de sentir o efeito imediato da droga; Querer consumir tal como os que também consomem; Querer saber qual a sensação dos efeitos; Por ser fácil comprar em todo lado; Por querer ser rebelde e não respeitar os pais; Para fugir à realidade; etc…
  • 7. Consumo comparado de drogas ilícitas e tabaco
  • 8. Como actuam as drogas no nosso cérebro? Ao consumir droga, o nosso cérebro fica mais lento e com menor capacidade de memorizar alguma coisa. Nos adolescentes provoca uma máformação do cérebro e das células, logo irá afectar o tacto, o olfacto, a visão, o paladar, a audição e o restante funcionamento do organismo.
  • 9. Como fica o corpo de quem consome cannabis?
  • 10. Classificação de drogas Depressoras: Estas drogas dificultam o funcionamento habitual do cérebro, ou seja, reduzem a actividade neuronal que pode causar a perda de inibição e ir até ao coma. Os efeitos são alguma euforia ou tranquilização que podem seguir-se de um efeito sedativo, uma significativa depressão cerebral ou até mesmo o coma. Estas são algumas das drogas depressoras: Álcool Benzodiazepinas Opiáceos
  • 11. Classificação de drogas: Estimulantes: Estas drogas excitam os neurónios e aceleram o funcionamento normal do cérebro em diferentes intensidades. Provocam ansiedade ou preocupação sem motivo algum e afectam o coração. Estas são algumas destas drogas: Nicotina Cafeína Cocaína Anfetaminas
  • 12. Classificação de drogas: Perturbadoras: Estas drogas transtornam o cérebro com diferente intensidade ou gravidade. Os efeitos podem levar a alterações na compreensão da realidade, como distorções perceptíveis, alucinações e visões esquisitas. Aqui estão algumas destas drogas: Cannabis Ectasy LSD Fungos alucinogénicos
  • 13. Há tratamentos para a toxicodependência? Sim, há várias instituições que aceitam toxicodependentes e arranjam forma de os tirar deste transtorno, mas os toxicodependentes têm de ter força de vontade.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17. Álcool Pertence às drogas depressoras e afecta o sistema nervoso. É a droga mais consumida em Portugal. A sua origem é diversa. O modo de administração do álcool é por via oral, ou seja, é bebido. Causa dependência psíquica e física. Os seus efeitos são euforia, desinibição, descoordenação motora, redução da força muscular, menor capacidade de escuta e compreensão e aumento do tempo de responder a alguma coisa. Ao ingerir em demasia pode provocar coma alcoólico. Se uma pessoa continuar, ao longo do tempo, sempre a consumir esta droga pode afectar as relações pessoais ou familiares, provocar cirrose, danos cerebrais, depressões e psicose.
  • 18. Anfetaminas A sua origem é sintética. Os modos de consumo desta droga podem ser: oral ou injectada. A sua dependência psíquica é muito elevada, já a física é razoável. É uma droga com efeitos estimulantes do sistema nervoso. Causa os seguintes efeitos: aumenta a energia, causa excitação, euforia, diminuição do apetite e alteração de humor. Ao consumir em demasia causa agitação, hiperactividade, irritabilidade, insónias, convulsões e ideias paranóicas.
  • 19. GHB É uma droga depressora que também afecta o sistema nervoso com efeitos parecidos ao do álcool. A sua origem é sintética. A forma de consumo é de modo oral. Não é certo que cause dependência psíquica e física, mas acredita-se que seja possível haver uma pequena dependência em ambas. Esta droga causa sono, relaxamento, redução da inibição social e descoordenação motora. Consumida em demasia esta droga pode causar desorientação, convulsões, vómitos, coma ou até morte por depressão respiratória.
  • 20. Benzodiazepinas Esta droga pertence à classe de drogas depressoras do sistema nervoso central. Benzodiazepinas são medicamentos que têm efeitos tranquilizantes e ansiolíticos. É de origem sintética. A maneira de as ingerir é por forma oral. Causa dependência física e psíquica. Os seus efeitos podem ser o alivio da ansiedade e sono. Se tomada em grandes quantidades causa lentidão psíquica e motora e também uma visão enevoada.
  • 21. Cannabis É uma planta da qual se extrai o haxixe e a erva. Tem na sua constituição um componente (THC) que pode provocar alucinações. A sua origem é o cannabis, ou seja, é de origem natural. Pode ser fumada ou ingerida. Causa dependência psíquica e é possível causar dependência física. É uma droga psicadélica. Os seus efeitos são relaxamento, euforia, diminuição das inibições, lentidão da capacidade de memória e de movimentos e aumento do apetite.
  • 22. Cocaína Faz parte das drogas estimulantes do sistema nervoso central. É extraída das folhas do arbusto da coca e aparece sob a forma de um pó branco; já o crack, que é da sua origem, aparece sobre a forma de cristais. Pode ser injectada, inalada ou fumada. Causa uma enorme dependência psíquica mas não física. Os efeitos podem ser excitação, autoconfiança e irritabilidade.
  • 23. Cogumelos Mágicos É uma droga psicadélica que pode provocar alterações da visão das cores e das formas. A sua origem é natural. Estes cogumelos crescem nos pinhais e os mais conhecidos têm as copas vermelhas com pintas brancas. Podem ser mastigados ou bebidos em chá. Não causam qualquer tipo de dependência. Os seus efeitos são perda de perceptibilidade da visão e do som, pensamentos desorganizados, ilusões, humor instável, náuseas e vómitos.
  • 24. Ectasy, XTC, Pastilhas É uma droga estimulante e psicadélica. É de origem sintética. O seu modo de administração é oral. Causa dependência psíquica e não causa dependência física. Os seus efeitos podem ser facilidade de comunicação, aumento da energia, elevação do humor, tensão muscular, perda de apetite, náuseas, aceleração do ritmo cardíaco e tensão arterial.
  • 25. Heroína Estas drogas pertencem ao tipo das drogas depressoras. A sua origem é a partir do ópio. O seu modo de administração é injectada, fumada ou inalada. Causa duas grandes dependências a física e a psíquica. Os seus efeitos são alívio da dor e da ansiedade e euforia.
  • 26. Soluções para prevenir o consumo de droga Passar mais tempo com a família; Optar por alguns jogos; Optar por praticar desportos; Ir a palestras sobre a droga; Convívio com algumas pessoas que já passaram pelo mesmo; Ter ajuda psicológica.
  • 27. Conclusão Aprendemos que: As drogas são uma substância natural manipulada pelo homem que provoca alterações psíquicas e físicas. As formas de consumo são de quatro tipos. Os efeitos são variados consoante o tipo de droga. Os tipos de drogas são as estimulantes, perturbadoras e depressoras. A prevenção pode ser primária, secundária e terciária. Há soluções para a toxicodependência desde que haja vontade.
  • 28. Bibliografia Práticas de Acção Social de Isabel Tavares da Ponte e Paula Ferreira da Porto Editora. http://www.drogas.jex.com.pt http://www.renascebrasil.com.pt http://www.consciencia.org
  • 29. Trabalho realizado por: Miguel Ângelo, nº13, 9ºA Wilson Pessoa, nº17, 9ºA E lembre-se, não consuma drogas!!!