SlideShare uma empresa Scribd logo
Se a matéria for constituída por mais de um tipo de molécula
teremos uma MISTURA
Estas misturas podem ser
HOMOGÊNEAS ou HETEROGÊNEAS
As misturas que possuem apenas um único
aspecto, isto é, as mesmas propriedades
químicas em toda a sua extensão são
denominadas de
HOMOGÊNEA
Se a mistura apresentar mais de um aspecto,
isto é, tem propriedades distintas em sua
extensão, será
HETEROGÊNEA
LEVIGAÇÃO
É usada para componentes de misturas de sólidos, quando um
dos componentes é facilmente
arrastado pelo líquido
Separação do ouro das areias
auríferas
VENTILAÇÃO
Consiste em separar os componentes da mistura
por uma corrente de ar, que arrasta o
componente mais leve
Separação dos grãos do
café de suas cascas
CATAÇÃO
É método rudimentar baseado na diferença
de tamanho e aspecto das partículas de uma mistura
de sólidos granulados.
Utilizamos as mãos ou pinças na separação dos componentes
Separação das bolas por cores
PENEIRAÇÃO ou TAMISAÇÃO
É usada para separar componentes de
misturas de sólidos de tamanhos diferentes;
passa-se a mistura por uma peneira
Separação da areia
dos pedregulhos
FLOTAÇÃO
Consiste em colocar a mistura de dois sólidos
em um líquido de densidade intermediária entre os mesmos
Separação do pó de serra da areia
Consiste em colocar a mistura
em um líquido que dissolva apenas
um dos componentes
DISSOLUÇÃO FRACIONADA
Separação do sal da areia
SEPARAÇÃO MAGNÉTICA
Consiste em passar a mistura pela ação de um
imã
Separação de limalha de ferro da areia
DECANTAÇÃO
Consiste em deixar a mistura em repouso
até que o componente mais denso se
deposite no fundo do recipiente
A água e óleo
Quando os componentes da mistura
heterogênea são líquidos imiscíveis
usamos o funil de decantação ou funil
de bromo para separá-los
CENTRIFUGAÇÃO
Consiste em colocar a mistura em um
aparelho chamado centrífuga, que acelera a decantação, usando a força
centrífuga
FILTRAÇÃO
Consiste em passar a mistura por uma
superfície porosa (filtro), que deixa passar o
componente líquido ou gasoso,
retendo a parte sólida da mistura
EVAPORAÇÃO
Consiste em deixar a mistura em repouso sob a ação do sol e do vento até que
o componente líquido passe para o estado de vapor, deixando apenas o
componente sólido
Obtenção do sal a partir da água do mar
DESTILAÇÃO
A destilação é um processo que se utiliza para separar os
componentes de uma mistura homogênea e pode ser dividida em
SIMPLES e FRACIONADA
Obtenção da água pura
a partir da água do mar
Purificação do álcool
retirando água
Sistemas Sólido/sólido:
 Catação
 Peneiração ou Tamisação
 Ventilação
 Levigação
 Separação Magnética
 Dissolução Fracionada
 Flotação
 Fusão Fracionada
Separação de Misturas
Heterogêneas
Sistemas Sólido/líquido:
 Filtração
 Decantação
 Centrifugação
 Cristalização Fracionada
Sistemas Sólido/gás:
 Filtração
 Decantação
 Câmara de Poeira
Separação de Misturas Heterogêneas
Sistemas Líquido/líquido:
 Decantação
Separação de Misturas Homogêneas
Sistemas Sólido/líquido:
 Evaporação
 Destilação Simples
Sistemas Líquido/líquido:
 Destilação Fracionada

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a separacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.ppt

Separação de misturas 2012
Separação de misturas 2012   Separação de misturas 2012
Separação de misturas 2012
José Marcelo Cangemi
 
Homogênea
HomogêneaHomogênea
Homogênea
Kacia Silva
 
Homogênea
HomogêneaHomogênea
Homogênea
Kacia Silva
 
Ft métodos de separação
Ft   métodos de separaçãoFt   métodos de separação
Ft métodos de separação
ct-esma
 
SEPARAÇÃO DE MISTURAS.pdf
SEPARAÇÃO DE MISTURAS.pdfSEPARAÇÃO DE MISTURAS.pdf
SEPARAÇÃO DE MISTURAS.pdf
EMEBNossaSenhoradoPe
 
2016 química - separação de misturas (3)
2016   química - separação de misturas (3)2016   química - separação de misturas (3)
2016 química - separação de misturas (3)
cezaoo
 
Separação de misturas
Separação de misturas Separação de misturas
Separação de misturas
Vithória Almeida
 
Separação de misturas
Separação de misturas Separação de misturas
Separação de misturas
Vithória Almeida
 
separação de mistura
separação de misturaseparação de mistura
separação de mistura
TALITACAVALCANTECOST
 
Apresentação Separação de Misturas
Apresentação  Separação de MisturasApresentação  Separação de Misturas
Apresentação Separação de Misturas
MariaDahiana
 
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10 separação de misturas - 1º ano
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10   separação de misturas - 1º anoProfº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10   separação de misturas - 1º ano
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10 separação de misturas - 1º ano
Alpha Colégio e Vestibulares
 
8a SéRie SeparaçãO De Misturas
8a SéRie   SeparaçãO De Misturas8a SéRie   SeparaçãO De Misturas
8a SéRie SeparaçãO De Misturas
SESI 422 - Americana
 
Separação de Misturas
Separação de MisturasSeparação de Misturas
Separação de Misturas
lilliancosta
 
Apresentação mistura s
Apresentação mistura sApresentação mistura s
Apresentação mistura s
Marla Förster
 
Apresentação mistura
Apresentação misturaApresentação mistura
Apresentação mistura
marlaforster
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
charleslucas
 
Processo de Separação de Misturas
Processo de Separação de MisturasProcesso de Separação de Misturas
Processo de Separação de Misturas
Marcia Regina
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
matheusrl98
 
Separacao de mistura
Separacao de misturaSeparacao de mistura
Separacao de mistura
Lucas pk'
 
aula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptxaula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptx
AlanaBrito11
 

Semelhante a separacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.ppt (20)

Separação de misturas 2012
Separação de misturas 2012   Separação de misturas 2012
Separação de misturas 2012
 
Homogênea
HomogêneaHomogênea
Homogênea
 
Homogênea
HomogêneaHomogênea
Homogênea
 
Ft métodos de separação
Ft   métodos de separaçãoFt   métodos de separação
Ft métodos de separação
 
SEPARAÇÃO DE MISTURAS.pdf
SEPARAÇÃO DE MISTURAS.pdfSEPARAÇÃO DE MISTURAS.pdf
SEPARAÇÃO DE MISTURAS.pdf
 
2016 química - separação de misturas (3)
2016   química - separação de misturas (3)2016   química - separação de misturas (3)
2016 química - separação de misturas (3)
 
Separação de misturas
Separação de misturas Separação de misturas
Separação de misturas
 
Separação de misturas
Separação de misturas Separação de misturas
Separação de misturas
 
separação de mistura
separação de misturaseparação de mistura
separação de mistura
 
Apresentação Separação de Misturas
Apresentação  Separação de MisturasApresentação  Separação de Misturas
Apresentação Separação de Misturas
 
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10 separação de misturas - 1º ano
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10   separação de misturas - 1º anoProfº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10   separação de misturas - 1º ano
Profº Rodrigo | Aulas 08, 09 e 10 separação de misturas - 1º ano
 
8a SéRie SeparaçãO De Misturas
8a SéRie   SeparaçãO De Misturas8a SéRie   SeparaçãO De Misturas
8a SéRie SeparaçãO De Misturas
 
Separação de Misturas
Separação de MisturasSeparação de Misturas
Separação de Misturas
 
Apresentação mistura s
Apresentação mistura sApresentação mistura s
Apresentação mistura s
 
Apresentação mistura
Apresentação misturaApresentação mistura
Apresentação mistura
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Processo de Separação de Misturas
Processo de Separação de MisturasProcesso de Separação de Misturas
Processo de Separação de Misturas
 
Separação de misturas
Separação de misturasSeparação de misturas
Separação de misturas
 
Separacao de mistura
Separacao de misturaSeparacao de mistura
Separacao de mistura
 
aula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptxaula 1 separação de misturas.pptx
aula 1 separação de misturas.pptx
 

Mais de rickriordan

Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 
Atmosfera e água . Conceito e importânciapdf
Atmosfera e água . Conceito e importânciapdfAtmosfera e água . Conceito e importânciapdf
Atmosfera e água . Conceito e importânciapdf
rickriordan
 
introdução a química. História , conceitopptx
introdução a química. História , conceitopptxintrodução a química. História , conceitopptx
introdução a química. História , conceitopptx
rickriordan
 
Rochas e minerais. ( conceito, classificação)pptx
Rochas  e minerais. ( conceito, classificação)pptxRochas  e minerais. ( conceito, classificação)pptx
Rochas e minerais. ( conceito, classificação)pptx
rickriordan
 
3.Membrana e especializações.pdf
3.Membrana e especializações.pdf3.Membrana e especializações.pdf
3.Membrana e especializações.pdf
rickriordan
 
Biotecnologia .pptx
Biotecnologia .pptxBiotecnologia .pptx
Biotecnologia .pptx
rickriordan
 
frutas.pptx
frutas.pptxfrutas.pptx
frutas.pptx
rickriordan
 
005862911.pdf
005862911.pdf005862911.pdf
005862911.pdf
rickriordan
 
orgãos do sentido.pdf
orgãos do sentido.pdforgãos do sentido.pdf
orgãos do sentido.pdf
rickriordan
 
Energia.pptx
Energia.pptxEnergia.pptx
Energia.pptx
rickriordan
 
otomo-110301222738-phpapp02.ppt
otomo-110301222738-phpapp02.pptotomo-110301222738-phpapp02.ppt
otomo-110301222738-phpapp02.ppt
rickriordan
 
000728502.pdf
000728502.pdf000728502.pdf
000728502.pdf
rickriordan
 
tabela periodica.pdf
tabela periodica.pdftabela periodica.pdf
tabela periodica.pdf
rickriordan
 
Unidades de medidas.pptx
Unidades  de medidas.pptxUnidades  de medidas.pptx
Unidades de medidas.pptx
rickriordan
 
orgãos dos sentidos do corpo humano.pdf
orgãos dos sentidos do corpo humano.pdforgãos dos sentidos do corpo humano.pdf
orgãos dos sentidos do corpo humano.pdf
rickriordan
 
PLANTAS AMAZONICAS.ppt
PLANTAS AMAZONICAS.pptPLANTAS AMAZONICAS.ppt
PLANTAS AMAZONICAS.ppt
rickriordan
 
Movimento.pptx
Movimento.pptxMovimento.pptx
Movimento.pptx
rickriordan
 
001678868.pdf
001678868.pdf001678868.pdf
001678868.pdf
rickriordan
 
001706774.pdf
001706774.pdf001706774.pdf
001706774.pdf
rickriordan
 
Unidades de medidas.pdf
Unidades  de medidas.pdfUnidades  de medidas.pdf
Unidades de medidas.pdf
rickriordan
 

Mais de rickriordan (20)

Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 
Atmosfera e água . Conceito e importânciapdf
Atmosfera e água . Conceito e importânciapdfAtmosfera e água . Conceito e importânciapdf
Atmosfera e água . Conceito e importânciapdf
 
introdução a química. História , conceitopptx
introdução a química. História , conceitopptxintrodução a química. História , conceitopptx
introdução a química. História , conceitopptx
 
Rochas e minerais. ( conceito, classificação)pptx
Rochas  e minerais. ( conceito, classificação)pptxRochas  e minerais. ( conceito, classificação)pptx
Rochas e minerais. ( conceito, classificação)pptx
 
3.Membrana e especializações.pdf
3.Membrana e especializações.pdf3.Membrana e especializações.pdf
3.Membrana e especializações.pdf
 
Biotecnologia .pptx
Biotecnologia .pptxBiotecnologia .pptx
Biotecnologia .pptx
 
frutas.pptx
frutas.pptxfrutas.pptx
frutas.pptx
 
005862911.pdf
005862911.pdf005862911.pdf
005862911.pdf
 
orgãos do sentido.pdf
orgãos do sentido.pdforgãos do sentido.pdf
orgãos do sentido.pdf
 
Energia.pptx
Energia.pptxEnergia.pptx
Energia.pptx
 
otomo-110301222738-phpapp02.ppt
otomo-110301222738-phpapp02.pptotomo-110301222738-phpapp02.ppt
otomo-110301222738-phpapp02.ppt
 
000728502.pdf
000728502.pdf000728502.pdf
000728502.pdf
 
tabela periodica.pdf
tabela periodica.pdftabela periodica.pdf
tabela periodica.pdf
 
Unidades de medidas.pptx
Unidades  de medidas.pptxUnidades  de medidas.pptx
Unidades de medidas.pptx
 
orgãos dos sentidos do corpo humano.pdf
orgãos dos sentidos do corpo humano.pdforgãos dos sentidos do corpo humano.pdf
orgãos dos sentidos do corpo humano.pdf
 
PLANTAS AMAZONICAS.ppt
PLANTAS AMAZONICAS.pptPLANTAS AMAZONICAS.ppt
PLANTAS AMAZONICAS.ppt
 
Movimento.pptx
Movimento.pptxMovimento.pptx
Movimento.pptx
 
001678868.pdf
001678868.pdf001678868.pdf
001678868.pdf
 
001706774.pdf
001706774.pdf001706774.pdf
001706774.pdf
 
Unidades de medidas.pdf
Unidades  de medidas.pdfUnidades  de medidas.pdf
Unidades de medidas.pdf
 

Último

Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 

separacaomisturas8serie-110330134008-phpapp01.ppt

  • 1. Se a matéria for constituída por mais de um tipo de molécula teremos uma MISTURA Estas misturas podem ser HOMOGÊNEAS ou HETEROGÊNEAS
  • 2. As misturas que possuem apenas um único aspecto, isto é, as mesmas propriedades químicas em toda a sua extensão são denominadas de HOMOGÊNEA Se a mistura apresentar mais de um aspecto, isto é, tem propriedades distintas em sua extensão, será HETEROGÊNEA
  • 3. LEVIGAÇÃO É usada para componentes de misturas de sólidos, quando um dos componentes é facilmente arrastado pelo líquido Separação do ouro das areias auríferas
  • 4. VENTILAÇÃO Consiste em separar os componentes da mistura por uma corrente de ar, que arrasta o componente mais leve Separação dos grãos do café de suas cascas
  • 5. CATAÇÃO É método rudimentar baseado na diferença de tamanho e aspecto das partículas de uma mistura de sólidos granulados. Utilizamos as mãos ou pinças na separação dos componentes Separação das bolas por cores
  • 6. PENEIRAÇÃO ou TAMISAÇÃO É usada para separar componentes de misturas de sólidos de tamanhos diferentes; passa-se a mistura por uma peneira Separação da areia dos pedregulhos
  • 7. FLOTAÇÃO Consiste em colocar a mistura de dois sólidos em um líquido de densidade intermediária entre os mesmos Separação do pó de serra da areia
  • 8. Consiste em colocar a mistura em um líquido que dissolva apenas um dos componentes DISSOLUÇÃO FRACIONADA Separação do sal da areia
  • 9. SEPARAÇÃO MAGNÉTICA Consiste em passar a mistura pela ação de um imã Separação de limalha de ferro da areia
  • 10. DECANTAÇÃO Consiste em deixar a mistura em repouso até que o componente mais denso se deposite no fundo do recipiente A água e óleo Quando os componentes da mistura heterogênea são líquidos imiscíveis usamos o funil de decantação ou funil de bromo para separá-los
  • 11. CENTRIFUGAÇÃO Consiste em colocar a mistura em um aparelho chamado centrífuga, que acelera a decantação, usando a força centrífuga
  • 12. FILTRAÇÃO Consiste em passar a mistura por uma superfície porosa (filtro), que deixa passar o componente líquido ou gasoso, retendo a parte sólida da mistura
  • 13. EVAPORAÇÃO Consiste em deixar a mistura em repouso sob a ação do sol e do vento até que o componente líquido passe para o estado de vapor, deixando apenas o componente sólido Obtenção do sal a partir da água do mar
  • 14. DESTILAÇÃO A destilação é um processo que se utiliza para separar os componentes de uma mistura homogênea e pode ser dividida em SIMPLES e FRACIONADA Obtenção da água pura a partir da água do mar Purificação do álcool retirando água
  • 15. Sistemas Sólido/sólido:  Catação  Peneiração ou Tamisação  Ventilação  Levigação  Separação Magnética  Dissolução Fracionada  Flotação  Fusão Fracionada Separação de Misturas Heterogêneas
  • 16. Sistemas Sólido/líquido:  Filtração  Decantação  Centrifugação  Cristalização Fracionada Sistemas Sólido/gás:  Filtração  Decantação  Câmara de Poeira Separação de Misturas Heterogêneas Sistemas Líquido/líquido:  Decantação
  • 17. Separação de Misturas Homogêneas Sistemas Sólido/líquido:  Evaporação  Destilação Simples Sistemas Líquido/líquido:  Destilação Fracionada