SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

             FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO DA UFRGS

             Planejamento em Comunicação Publicitária                              2011/2

                                Aluna: Angela Albarello Tolfo



Resenha crítica sobre o livro “A arte do planejamento: verdades, mentiras e propaganda”,
Jon Steel.

No livro “A arte do planejamento: verdades, mentiras e propaganda”, Jon Steel disserta sobre
como as empresas precisam lutar pela distribuição, pelas vendas e pela lembrança do
consumidor que, à medida que as alternativas de mídia e quantidade de mensagens
aumentam, fica cada vez mais difícil de ser conquistado. Exemplificando este dado, Steel
argumenta com um estudo de 1990 conduzido pela revista Americana The Economist que
estimou que o americano típico é exposto a 3 mil mensagens comerciais por dia em “todas as
mídias”.

A publicidade deveria levar em conta três perspectivas: a comercial do cliente, a criativa da
agência e, finalmente, as opiniões e valores das pessoas para quem a propaganda será dirigida.
É preciso envolver os clientes no processo de desenvolvimento da comunicação, saber o que
eles sentem e seus desejos. É necessário criar um modelo de propaganda baseado na
compreensão de que os consumidores são pessoas, e que pessoas são criaturas complexas,
emocionais e imprevisíveis, cujos relacionamentos entre elas e com as “coisas” que as rodeiam
são mais importantes que as “coisas” em si. Nós, publicitários, precisamos estar atentos a
perguntas como “Onde estão meus clientes?”, “Quem eles são?”, “ Com quem andam?”. Essas
relações são importantes na hora de criar uma peça caso nossa vontade seja impactar
positivamente o consumidor.

Para alcançarmos os objetivos da propaganda, Bill Bernbach nos propõe que “descubra a
historia simples do produto e apresente-a de uma forma articulada, inteligente e persuasiva”.
Para que esta propaganda seja eficaz ela precisa ser diferente e relevante, e o planejamento
ajuda nestes dois âmbitos. Segundo Stanley Pollitt, existem alguns fatores essenciais para que
ocorra a entrega bem sucedida da promessa de planejamento para os clientes:

                    “Primeiro, significa um compromisso total da direção da agência em deixar o conteúdo da
                    publicidade certo a todo custo. [...] Significa um compromisso e uma crença de que só é
possível fazer julgamentos profissionais meticulosos sobre o conteúdo da publicidade com
                    alguma pré-indicação da resposta do consumidor”.


O segundo pré-requisito para um planejamento bem-sucedido é que a agência destine
recursos para permitir que os planejadores atuem plenamente e se engajem na criação do
conceito para a campanha, é importante que eles tenham o controle necessário sobre todos os
dados relevantes de determinada conta, e não há como trabalharem em muitas contas,
ultrapassando o que a agencia entregaria a um diretor de atendimento. A diferença entre o
trabalho de um diretor de atendimento para um de planejamento é que o de atendimento
participa com uma visão mais comercial, enquanto o planejador é mais orientado para o
consumidor, ainda que ambos tenham uma grande área de intersecção.

Na definição das habilidades e dos traços de personalidade essenciais para planejadores bem-
sucedidos, é necessário um alto intelecto, habilidade para serem lógicos e disciplinados e ao
mesmo tempo criativos, inovadores e instintivos, além de uma alta capacidade de
comunicação, tanto verbal como escrita. Concordo com o autor em suas colocações, mas
acrescentaria que um planejador precisa estar atento e ver todas as possibilidades que existem
dentro de cada informação. É necessário que ele seja capaz de preparar sua equipe para tudo
o que pode dar certo no planejamento, mas estar preparado para situações de crises e com
soluções em vista para resolvê-las o mais rápido possível.

Passando para o capítulo 4 do livro, que é dedicado à pesquisa publicitária, Steel argumenta
que o objetivo da pesquisa publicitária é envolver os consumidores, atingir um nível de
compreensão da forma como eles pensam, sentem e se comportam e construir uma relação
com eles através da propaganda. Na pesquisa é necessário que a imaginação e a intuição
também estejam presentes, não só para interpretar as descobertas, mas também no processo
de aquisição das informações. É mais provável que as melhorias necessárias à propaganda
sejam atingidas com subjetividade do que com objetividade. Também é necessário estimular a
criatividade e a imaginação dos entrevistados. Porém, ele faz o questionamento sobre os
métodos de pesquisa quantitativa e qualitativa. A pesquisa quantitativa poderia direcionar as
respostas do consumidor e a qualitativa seria mais abrangente, dando mais chances ao
entrevistado de se expressar. A pergunta que o autor deixa é se o ambiente e a metodologia
da própria pesquisa oferecem uma representação suficientemente precisa do que as pessoas
de fato sentem sobre as idéias apresentadas e sobre os lugares onde elas ocorrem (que
normalmente não são os lugares e situações nas quais eles se encontram usualmente).
Já o briefing de criação é a ponte entre o pensamento estratégico inteligente e a propaganda
genial. A principal missão de um creative brief é “informar” a equipe de criação e, mais
importante, inspirá-la. Em termos simples e concretos, um bom brief deve atender a três
objetivos principais. Primeiro, ele deve dar à equipe criativa uma visão realista do que a
propaganda precisa e do que se espera que ela atinja. Segundo, deve fornecer uma
compreensão clara das pessoas a que a campanha ou peça se destina e, finalmente, precisa
dar diretrizes claras sobre a mensagem a que o público-alvo tem mais chances de ser
suscetível.

O autor apresenta muitos cases para exemplificar suas teses, o que, algumas vezes,
acaba confundindo um pouco a leitura quando são apresentados vários cases ao
mesmo tempo sem que haja um “fechamento” em cada idéia antes de apresentar a
outra. O último capítulo, onde é apresentado o case da Got Milk? está mais organizado
e conseguimos assimilar o encadeamento de como as coisas aconteceram com mais
facilidade. O autor algumas vezes tenta não apresentar uma opinião muito contrária
com relação a fatos que comenta (como pesquisa quantitativa x pesquisa qualitativa),
porém acredito que esta possa ser uma estratégia já que ele não quer que seu livro
seja visto como um “manual”. No geral, o livro é de fácil e prazerosa leitura, deixando
bons questionamentos com relação ao ato de planejar e criar.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
Portal do Vestibulando
 
Modelo de-fichamento em word
Modelo de-fichamento em wordModelo de-fichamento em word
Modelo de-fichamento em word
Mister B
 
Aula 8. modelo plano ensino de disciplina
Aula 8. modelo plano ensino de disciplinaAula 8. modelo plano ensino de disciplina
Aula 8. modelo plano ensino de disciplina
Karlla Costa
 
Estudo Orientado
Estudo OrientadoEstudo Orientado
Estudo Orientado
Prof.Paulo/geografia
 
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Ricardo Silva
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Produção Textual - Manifesto
Produção Textual  - ManifestoProdução Textual  - Manifesto
Produção Textual - Manifesto
Elaine Teixeira
 
Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120
PotenzaWD
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Prof. Noe Assunção
 
Relatorio pronto
Relatorio prontoRelatorio pronto
Relatorio pronto
Diego Moura
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
Sinara Lustosa
 
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTModelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Rosineia Oliveira dos Santos
 
Leitura e produção textual
Leitura e produção textualLeitura e produção textual
Leitura e produção textual
Jose Arnaldo Silva
 
AVALIAÇÃO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
AVALIAÇÃO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕESAVALIAÇÃO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
AVALIAÇÃO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
Valdeci Correia
 
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Cleidilene Lima
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 
Roteiro para entrevista - modelo
Roteiro para entrevista - modeloRoteiro para entrevista - modelo
Roteiro para entrevista - modelo
Felipe Guedes Pinheiro
 
10. tipos de argumento
10. tipos de argumento10. tipos de argumento
10. tipos de argumento
Nastrilhas da lingua portuguesa
 

Mais procurados (20)

Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenha
 
Fichamento de Texto
Fichamento de TextoFichamento de Texto
Fichamento de Texto
 
Modelo de-fichamento em word
Modelo de-fichamento em wordModelo de-fichamento em word
Modelo de-fichamento em word
 
Aula 8. modelo plano ensino de disciplina
Aula 8. modelo plano ensino de disciplinaAula 8. modelo plano ensino de disciplina
Aula 8. modelo plano ensino de disciplina
 
Estudo Orientado
Estudo OrientadoEstudo Orientado
Estudo Orientado
 
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
Aula nota 10 - 49 técnicas para ser um professor nota 10
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Produção Textual - Manifesto
Produção Textual  - ManifestoProdução Textual  - Manifesto
Produção Textual - Manifesto
 
Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120Modelo banner 90 x 120
Modelo banner 90 x 120
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
 
Relatorio pronto
Relatorio prontoRelatorio pronto
Relatorio pronto
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
 
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNTModelo de artigo científico básico - com normas ABNT
Modelo de artigo científico básico - com normas ABNT
 
Leitura e produção textual
Leitura e produção textualLeitura e produção textual
Leitura e produção textual
 
AVALIAÇÃO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
AVALIAÇÃO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕESAVALIAÇÃO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
AVALIAÇÃO ESCOLAR - SIMULADO COM 50 QUESTÕES
 
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
Exemplo de um artigo cientifico ( modelo paper)
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Roteiro para entrevista - modelo
Roteiro para entrevista - modeloRoteiro para entrevista - modelo
Roteiro para entrevista - modelo
 
10. tipos de argumento
10. tipos de argumento10. tipos de argumento
10. tipos de argumento
 

Semelhante a Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento verdades, mentiras e propaganda

Artigo Científico - O uso da ferramenta de storytelling como estratégia de ma...
Artigo Científico - O uso da ferramenta de storytelling como estratégia de ma...Artigo Científico - O uso da ferramenta de storytelling como estratégia de ma...
Artigo Científico - O uso da ferramenta de storytelling como estratégia de ma...
Pricilla Abrantes
 
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
Ingrid Ribeiro
 
Marketing
MarketingMarketing
Marketing
Viviane Galbiat
 
Resenha do livro - Buzz marketing. Sua marca na boca do cliente.
Resenha do livro - Buzz marketing. Sua marca na boca do cliente.Resenha do livro - Buzz marketing. Sua marca na boca do cliente.
Resenha do livro - Buzz marketing. Sua marca na boca do cliente.
Sandra Dias
 
Marketing
MarketingMarketing
Comunicar para mobilizar pessoas e gerar valor social
Comunicar para mobilizar pessoas e gerar valor socialComunicar para mobilizar pessoas e gerar valor social
Comunicar para mobilizar pessoas e gerar valor social
apfbr
 
Goncalves gisela-publicidade-social
Goncalves gisela-publicidade-socialGoncalves gisela-publicidade-social
Goncalves gisela-publicidade-social
Atomy Brasil
 
Trabalho inovação
Trabalho inovaçãoTrabalho inovação
Trabalho inovação
Elionaldo Cruz
 
Aula 03 planejamento de mkt digital
Aula 03   planejamento de mkt digitalAula 03   planejamento de mkt digital
Aula 03 planejamento de mkt digital
Thais Godinho
 
marketing para as empresas e os fundamentos.pptx
marketing para as empresas e os fundamentos.pptxmarketing para as empresas e os fundamentos.pptx
marketing para as empresas e os fundamentos.pptx
secretariafilgueiras
 
TIPOS DE TÉCNICAS DE MARKETING VOLTADAS AO CLIENTES DE IMOVEIS
TIPOS DE TÉCNICAS DE MARKETING VOLTADAS AO CLIENTES DE IMOVEISTIPOS DE TÉCNICAS DE MARKETING VOLTADAS AO CLIENTES DE IMOVEIS
TIPOS DE TÉCNICAS DE MARKETING VOLTADAS AO CLIENTES DE IMOVEIS
Robson Ribeiro
 
Manual de publicidade
Manual de publicidadeManual de publicidade
Manual de publicidade
Joseane Serpa
 
Palestra marketing e vendas completa
Palestra  marketing e vendas   completaPalestra  marketing e vendas   completa
Palestra marketing e vendas completa
Rodrigo Brito
 
Marketing & Vendas Uma Sintonia Fundamental
Marketing & Vendas Uma Sintonia FundamentalMarketing & Vendas Uma Sintonia Fundamental
Marketing & Vendas Uma Sintonia Fundamental
keilajsantos
 
Aula Design Novas Tecnologias e Inovação - Buzz, viral, boca-a-boca
Aula Design Novas Tecnologias e Inovação - Buzz, viral, boca-a-bocaAula Design Novas Tecnologias e Inovação - Buzz, viral, boca-a-boca
Aula Design Novas Tecnologias e Inovação - Buzz, viral, boca-a-boca
Gustavo Fischer
 
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagemPlano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
Carlos Alves
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Guia Contentools para produção de conteúdo surpreendente
Guia Contentools para produção de conteúdo surpreendenteGuia Contentools para produção de conteúdo surpreendente
Guia Contentools para produção de conteúdo surpreendente
Karina Schaefer
 
Publicidade e Surrealismo: Uma análise intertextual da Melting Campaign da Pe...
Publicidade e Surrealismo: Uma análise intertextual da Melting Campaign da Pe...Publicidade e Surrealismo: Uma análise intertextual da Melting Campaign da Pe...
Publicidade e Surrealismo: Uma análise intertextual da Melting Campaign da Pe...
Thamiris Lima
 
Skyfall para cada publico sua mensagem (guardado automaticamente)
Skyfall  para cada publico sua mensagem (guardado automaticamente)Skyfall  para cada publico sua mensagem (guardado automaticamente)
Skyfall para cada publico sua mensagem (guardado automaticamente)
Susana Santos
 

Semelhante a Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento verdades, mentiras e propaganda (20)

Artigo Científico - O uso da ferramenta de storytelling como estratégia de ma...
Artigo Científico - O uso da ferramenta de storytelling como estratégia de ma...Artigo Científico - O uso da ferramenta de storytelling como estratégia de ma...
Artigo Científico - O uso da ferramenta de storytelling como estratégia de ma...
 
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
Marketing e Compartilhamento de Opiniões: Boca-a-boca, Viral e Buzz Marketing...
 
Marketing
MarketingMarketing
Marketing
 
Resenha do livro - Buzz marketing. Sua marca na boca do cliente.
Resenha do livro - Buzz marketing. Sua marca na boca do cliente.Resenha do livro - Buzz marketing. Sua marca na boca do cliente.
Resenha do livro - Buzz marketing. Sua marca na boca do cliente.
 
Marketing
MarketingMarketing
Marketing
 
Comunicar para mobilizar pessoas e gerar valor social
Comunicar para mobilizar pessoas e gerar valor socialComunicar para mobilizar pessoas e gerar valor social
Comunicar para mobilizar pessoas e gerar valor social
 
Goncalves gisela-publicidade-social
Goncalves gisela-publicidade-socialGoncalves gisela-publicidade-social
Goncalves gisela-publicidade-social
 
Trabalho inovação
Trabalho inovaçãoTrabalho inovação
Trabalho inovação
 
Aula 03 planejamento de mkt digital
Aula 03   planejamento de mkt digitalAula 03   planejamento de mkt digital
Aula 03 planejamento de mkt digital
 
marketing para as empresas e os fundamentos.pptx
marketing para as empresas e os fundamentos.pptxmarketing para as empresas e os fundamentos.pptx
marketing para as empresas e os fundamentos.pptx
 
TIPOS DE TÉCNICAS DE MARKETING VOLTADAS AO CLIENTES DE IMOVEIS
TIPOS DE TÉCNICAS DE MARKETING VOLTADAS AO CLIENTES DE IMOVEISTIPOS DE TÉCNICAS DE MARKETING VOLTADAS AO CLIENTES DE IMOVEIS
TIPOS DE TÉCNICAS DE MARKETING VOLTADAS AO CLIENTES DE IMOVEIS
 
Manual de publicidade
Manual de publicidadeManual de publicidade
Manual de publicidade
 
Palestra marketing e vendas completa
Palestra  marketing e vendas   completaPalestra  marketing e vendas   completa
Palestra marketing e vendas completa
 
Marketing & Vendas Uma Sintonia Fundamental
Marketing & Vendas Uma Sintonia FundamentalMarketing & Vendas Uma Sintonia Fundamental
Marketing & Vendas Uma Sintonia Fundamental
 
Aula Design Novas Tecnologias e Inovação - Buzz, viral, boca-a-boca
Aula Design Novas Tecnologias e Inovação - Buzz, viral, boca-a-bocaAula Design Novas Tecnologias e Inovação - Buzz, viral, boca-a-boca
Aula Design Novas Tecnologias e Inovação - Buzz, viral, boca-a-boca
 
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagemPlano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Guia Contentools para produção de conteúdo surpreendente
Guia Contentools para produção de conteúdo surpreendenteGuia Contentools para produção de conteúdo surpreendente
Guia Contentools para produção de conteúdo surpreendente
 
Publicidade e Surrealismo: Uma análise intertextual da Melting Campaign da Pe...
Publicidade e Surrealismo: Uma análise intertextual da Melting Campaign da Pe...Publicidade e Surrealismo: Uma análise intertextual da Melting Campaign da Pe...
Publicidade e Surrealismo: Uma análise intertextual da Melting Campaign da Pe...
 
Skyfall para cada publico sua mensagem (guardado automaticamente)
Skyfall  para cada publico sua mensagem (guardado automaticamente)Skyfall  para cada publico sua mensagem (guardado automaticamente)
Skyfall para cada publico sua mensagem (guardado automaticamente)
 

Último

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 

Resenha crítica sobre o livro a arte do planejamento verdades, mentiras e propaganda

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO DA UFRGS Planejamento em Comunicação Publicitária 2011/2 Aluna: Angela Albarello Tolfo Resenha crítica sobre o livro “A arte do planejamento: verdades, mentiras e propaganda”, Jon Steel. No livro “A arte do planejamento: verdades, mentiras e propaganda”, Jon Steel disserta sobre como as empresas precisam lutar pela distribuição, pelas vendas e pela lembrança do consumidor que, à medida que as alternativas de mídia e quantidade de mensagens aumentam, fica cada vez mais difícil de ser conquistado. Exemplificando este dado, Steel argumenta com um estudo de 1990 conduzido pela revista Americana The Economist que estimou que o americano típico é exposto a 3 mil mensagens comerciais por dia em “todas as mídias”. A publicidade deveria levar em conta três perspectivas: a comercial do cliente, a criativa da agência e, finalmente, as opiniões e valores das pessoas para quem a propaganda será dirigida. É preciso envolver os clientes no processo de desenvolvimento da comunicação, saber o que eles sentem e seus desejos. É necessário criar um modelo de propaganda baseado na compreensão de que os consumidores são pessoas, e que pessoas são criaturas complexas, emocionais e imprevisíveis, cujos relacionamentos entre elas e com as “coisas” que as rodeiam são mais importantes que as “coisas” em si. Nós, publicitários, precisamos estar atentos a perguntas como “Onde estão meus clientes?”, “Quem eles são?”, “ Com quem andam?”. Essas relações são importantes na hora de criar uma peça caso nossa vontade seja impactar positivamente o consumidor. Para alcançarmos os objetivos da propaganda, Bill Bernbach nos propõe que “descubra a historia simples do produto e apresente-a de uma forma articulada, inteligente e persuasiva”. Para que esta propaganda seja eficaz ela precisa ser diferente e relevante, e o planejamento ajuda nestes dois âmbitos. Segundo Stanley Pollitt, existem alguns fatores essenciais para que ocorra a entrega bem sucedida da promessa de planejamento para os clientes: “Primeiro, significa um compromisso total da direção da agência em deixar o conteúdo da publicidade certo a todo custo. [...] Significa um compromisso e uma crença de que só é
  • 2. possível fazer julgamentos profissionais meticulosos sobre o conteúdo da publicidade com alguma pré-indicação da resposta do consumidor”. O segundo pré-requisito para um planejamento bem-sucedido é que a agência destine recursos para permitir que os planejadores atuem plenamente e se engajem na criação do conceito para a campanha, é importante que eles tenham o controle necessário sobre todos os dados relevantes de determinada conta, e não há como trabalharem em muitas contas, ultrapassando o que a agencia entregaria a um diretor de atendimento. A diferença entre o trabalho de um diretor de atendimento para um de planejamento é que o de atendimento participa com uma visão mais comercial, enquanto o planejador é mais orientado para o consumidor, ainda que ambos tenham uma grande área de intersecção. Na definição das habilidades e dos traços de personalidade essenciais para planejadores bem- sucedidos, é necessário um alto intelecto, habilidade para serem lógicos e disciplinados e ao mesmo tempo criativos, inovadores e instintivos, além de uma alta capacidade de comunicação, tanto verbal como escrita. Concordo com o autor em suas colocações, mas acrescentaria que um planejador precisa estar atento e ver todas as possibilidades que existem dentro de cada informação. É necessário que ele seja capaz de preparar sua equipe para tudo o que pode dar certo no planejamento, mas estar preparado para situações de crises e com soluções em vista para resolvê-las o mais rápido possível. Passando para o capítulo 4 do livro, que é dedicado à pesquisa publicitária, Steel argumenta que o objetivo da pesquisa publicitária é envolver os consumidores, atingir um nível de compreensão da forma como eles pensam, sentem e se comportam e construir uma relação com eles através da propaganda. Na pesquisa é necessário que a imaginação e a intuição também estejam presentes, não só para interpretar as descobertas, mas também no processo de aquisição das informações. É mais provável que as melhorias necessárias à propaganda sejam atingidas com subjetividade do que com objetividade. Também é necessário estimular a criatividade e a imaginação dos entrevistados. Porém, ele faz o questionamento sobre os métodos de pesquisa quantitativa e qualitativa. A pesquisa quantitativa poderia direcionar as respostas do consumidor e a qualitativa seria mais abrangente, dando mais chances ao entrevistado de se expressar. A pergunta que o autor deixa é se o ambiente e a metodologia da própria pesquisa oferecem uma representação suficientemente precisa do que as pessoas de fato sentem sobre as idéias apresentadas e sobre os lugares onde elas ocorrem (que normalmente não são os lugares e situações nas quais eles se encontram usualmente).
  • 3. Já o briefing de criação é a ponte entre o pensamento estratégico inteligente e a propaganda genial. A principal missão de um creative brief é “informar” a equipe de criação e, mais importante, inspirá-la. Em termos simples e concretos, um bom brief deve atender a três objetivos principais. Primeiro, ele deve dar à equipe criativa uma visão realista do que a propaganda precisa e do que se espera que ela atinja. Segundo, deve fornecer uma compreensão clara das pessoas a que a campanha ou peça se destina e, finalmente, precisa dar diretrizes claras sobre a mensagem a que o público-alvo tem mais chances de ser suscetível. O autor apresenta muitos cases para exemplificar suas teses, o que, algumas vezes, acaba confundindo um pouco a leitura quando são apresentados vários cases ao mesmo tempo sem que haja um “fechamento” em cada idéia antes de apresentar a outra. O último capítulo, onde é apresentado o case da Got Milk? está mais organizado e conseguimos assimilar o encadeamento de como as coisas aconteceram com mais facilidade. O autor algumas vezes tenta não apresentar uma opinião muito contrária com relação a fatos que comenta (como pesquisa quantitativa x pesquisa qualitativa), porém acredito que esta possa ser uma estratégia já que ele não quer que seu livro seja visto como um “manual”. No geral, o livro é de fácil e prazerosa leitura, deixando bons questionamentos com relação ao ato de planejar e criar.