SlideShare uma empresa Scribd logo
UFBA - Universidade Federal da Bahia
Instituto de Ciência da Informação
III Reunião Brasileira de Ensino e Pesquisa em Arquivologia

Uma relação distante: análise sobre a
utilização de métodos bibliométricos
/ quantitativos pela Arquivologia.

Roberto Lopes dos Santos Junior
Introdução
• Uma das disciplinas mais analisadas e discutidas no campo da
Ciência da Informação é a referente às “(...) técnicas quantitativas e
estatísticas de medição dos índices de produção e disseminação do
conhecimento científico” (Araújo, 2006; Fonseca, 1986) atualmente
conhecida como estudo de metrias (Bibliometria, Cientometria,
Informetria e Webometria).
• Apesar desses estudos obterem considerável atenção em diferentes
áreas, como, por exemplo, na Biblioteconomia, Sociologia da
ciência e (na citada) Ciência da Informação, no âmbito da
Arquivologia dois questionamentos surgem a partir da especulação
sobre a pretensa relação da área com esses estudos: existem obras
ligadas a Arquivologia onde, direta ou indiretamente, utilizam ou
discutem métodos bibliométricos ou quantitativos em seu escopo?
Caso haja essa existência, de que forma a Arquivologia se apropriou
de conceitos ligados aos estudos bibliométricos / quantitativos em
seus trabalhos?
Introdução
Introdução
Objetivos da pesquisa
• Identificação do “estado da arte” da relação
da
Arquivologia
com
os
estudos
bibliométricos/ quantitativos. Para isso, serão
analisados dados obtidos a partir de
levantamento bibliográfico de periódicos
nacionais referentes às áreas da Arquivologia
e Ciência da Informação, e da revisão de
literatura de artigos, comunicações em
congressos e livros ligados ao campo da
Arquivologia que lidam com essa temática.
Procedimentos Metodológicos
• Essa pesquisa baseia-se em levantamento bibliográfico de oito periódicos
ligados a Ciência da Informação (Encontros Bibli, Ciência da Informação,
Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, Em Questão,
Datagramazero, Transinformação, Informação e Sociedade e Perspectivas
em Ciência da Informação), três revistas ligadas a Arquivologia (Arquivo e
Administração, Ágora e Arquivística.net),e um relacionado à História e
Arquivística (Acervo) no período entre 1972 e 2011, onde foi realizada
revisão de literatura de artigos e trabalhos que fizeram aproximações
entre a Arquivologia e esses estudos.
• Também foram analisados anais de congressos de Arquivologia realizados
no Brasil (especificamente o Congresso Brasileiro de Arquivologia,
Congresso Nacional de Arquivologia e a Reunião Brasileira de Ensino e
Pesquisa em Arquivologia) e livros nacionais da área.
Resultados
• A partir desse levantamento foram localizados dezenove trabalhos
que analisam aspectos relacionados à Arquivologia com os estudos
de caráter quantitativo ou bibliométrico.
• Em relação aos periódicos, o número de artigos encontrados foi
baixo, de um universo de 371 localizados, foram identificados onze
trabalhos (aproximadamente 4% do total), sendo o Encontros Bibli e
Ciência da Informação os que possuem o maior número de
trabalhos (três).
• Sobre os congressos onde puderam ser analisados seus anais,
foram encontrados sete trabalhos sobre o tema. Em relação à
distribuição dessas comunicações, o Congresso Brasileiro de
Arquivologia teve um trabalho localizado, o Congresso Nacional de
Arquivologia, com dois, e a Reunião Brasileira de Ensino e Pesquisa
em Arquivologia , com quatro trabalhos identificados.
Análise dos trabalhos localizados Artigos
• O trabalho de Bomeny (1978), publicado no periódico Ciência da
Informação, não é somente o primeiro a tratar do tema, mas é o único
artigo entre os localizados que busca utilizar métodos bibliométricos em
determinado arquivo. A autora aplicou a lei de Lotka e do elitismo na
análise da correspondência particular de Getúlio Vargas no período entre
1930 a 1939.
• Jardim (1998), publicado na Ciência da Informação, trabalho esse que
utilizou parcialmente esses métodos em seu escopo. O autor, ao tentar
buscar um “estado-da-arte” da produção e do conhecimento arquivístico
brasileiro, fez levantamento em 14 periódicos ligados a área. A partir
desse levantamento, o autor indica problemas sérios de comunicação
científica da Arquivologia no Brasil.
• Costa (2007), baseando-se em pesquisa monográfica defendida em 2006,
realizou levantamento e mapeamento quantitativo da produção, tradução
e a edição de livros sobre Arquivística no Brasil entre 1960-2005,
indicando que a Arquivologia possui consolidação teórica e bibliográfica
no país.
Análise dos trabalhos localizados Artigos
• Pinto, Santos e Santos (2009) realizaram um estudo de análise de citação
da revista eletrônica Arquivística.Net, a partir de artigos publicados nessa
revista no período entre 2005 a 2007, onde, segundo esse levantamento,
foi percebido uma “timidez” teórica da área.
• Medeiros, Nodare e Araújo (2010), aplicaram análises bibliométricas ao
periódico Arquivo & Administração, no período entre 2004 e 2006,
buscando identificar e sistematizar as relações de conhecimento entre a
Arquivologia e a Ciência da Informação, a partir da análise de 21 trabalhos
publicados, onde os autores indicam que as duas áreas possuem
considerável interelação teórica.
• Mariz (2010; 2011), ao analisar o funcionamento, inter-relação,
construção e desenvolvimento das instituições arquivísticas públicas
brasileiras na internet, pode ser citada, com a devida cautela e de forma
parcial, como um estudo que possui análises webométricas em sua
estrutura.
Análise dos trabalhos localizados Artigos
• Vilan Filho e Oliveira (2011) discutem a situação da comunicação científica
da Arquivologia brasileira a partir de dados de 400 referências
bibliográficas de artigos de quatro periódicos selecionados (Acervo:
Revista do Arquivo Nacional; Arquivística.net; Arquivo & Administração e
Estudos Históricos) registradas na base de dados CDS/ISIS
(especificamente a “Base de dados de artigos científicos de Arquivologia,
Biblioteconomia, Ciência da Informação, Documentação e Museologia” –
ABCDM).
• Pinto (2011) apresenta uma tentativa de junção da Arquivologia com os
estudos de metrias a partir do desenvolvimento da “Arquivometria”:
“aplicação de métodos e modelos matemáticos e estatísticos ao
comportamento dos documentos ou manuscritos do Arquivo, com o
interesse de identificar os fenômenos históricos associados à estrutura e
organização deste tipo de fundo e documentos. (...) O objeto de estudo é
o fundo documentário e seus usuários, contando com variáveis da
estrutura do Arquivo (ações e gestão) e circulação de consultas;
abordando métodos de frequências e distribuição, objetivando tratar da
longitude das estantes e documentos do Arquivo, bem como da atividade
cultural, de pesquisa e pessoal (PINTO, 2011, p.62).”
Análise dos trabalhos localizados Artigos
• Marques (2011) mapeia, nas dissertações e teses com temáticas
arquivísticas produzidas nos vários programas de pós-graduação em
Ciência da Informação, as referências bibliográficas arquivísticas, os
autores e as obras de interesse direto da área, os países, períodos e
idiomas de publicação. O universo da pesquisa contempla
cinquenta dissertações e teses desenvolvidas em oito programas de
pós-graduação em Ciência da Informação de universidades
brasileiras identificadas no Banco de Teses da CAPES.
• Bahia, Santos e Blattman (2011) realizaram análise bibliométrica da
produção científica no campo da preservação digital, utilizando
dados da base Library and Information Science Abstracts – LISA. A
pesquisa dos autores baseou-se nas referências bibliográficas de
1.750 artigos publicados entre 1975-2009, e oriundo de 153 títulos
de periódicos, onde os autores confirmam a importância do tema
para a disciplina arquivística
Análise dos trabalhos localizadosComunicações em congressos
• Fonseca (1999) Analisa aspectos ligados à formação e produção de
conhecimento arquivístico brasileiro, apresentando dados quantitativos
sobre a localização de artigos e autores, procedência institucional dos
artigos, temas dos artigos e local e origem dos autores internacionais.
• Vilan Filho e Oliveira (2008) buscam identificar e especificar a evolução da
produção científica da Arquivologia, a partir do levantamento de quatro
títulos de periódicos científicos brasileiros da área- Acervo: Revista do
Arquivo Nacional; Arquivística.net; Arquivo & Administração e Estudos
Históricos –. O estudo indica que houve um crescimento da Arquivologia
nacional, porém de caráter não uniforme, e que a área depende de
publicações interdisciplinares para disseminar grande parte da sua
produção científica.
• Jardim (2008) ao discutir sobre o caráter interdisciplinar da Arquivologia e
sua pretensa inter-relação com outras áreas realizou levantamento em
451 trabalhos, publicados entre 2006 e 2008, no Encontro Nacional de
Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB), onde apenas 12 (4%)
tratam de questões relacionadas aos arquivos.
Análise dos trabalhos localizadosComunicações em congressos
•

•

•

Marques (2010), ao analisar 53 dissertações e teses desenvolvidas nas
universidades que abrigam nove dos quinze cursos de graduação em
Arquivologia no Brasil, entre 1986 e 2006, buscou localizar tendências de
interlocução com a Arquivologia no Brasil.
Marques e Roncaglio ([2011] 2012), realizaram mapeamento da produção
científica dos docentes dos cursos em Arquivologia e em programas de pósgraduação no país. A partir de questionários enviados em 2010, onde foram
quantificadas a produção científica (livros, capítulos de livros, artigos em
periódicos e comunicações em eventos) dos docentes, além das dissertações e
teses relacionados aos arquivos/arquivologia referentes às oito instituições
que se dispuseram a responder (UNIRIO, UFSM, UNB, UEL, UFES, FURG, UFMG
e UFAM).
Oliveira e Matos (2011), em trabalho exploratório e descritivo, buscaram
identificar o nível de uso das ferramentas da web 2.0 em 26 instituições
arquivísticas públicas estaduais e municipais brasileiras selecionadas pelas
autoras – baseada em listagem disponibilizada no website do Conselho
Nacional de Arquivos (CONARQ)
Análise dos trabalhos localizadosComunicações em congressos e livros
• Costa (2011) estudou a produção do conhecimento em Arquivologia no
Brasil e o desenvolvimento de pesquisas com temáticas arquivísticas em
programas de pós-graduação em Ciência da Informação, a partir da análise
de seis livros publicados pela Arquivologia entre 1995 e 2008.
Paralelamente buscou identificar temáticas arquivísticas em publicações
internacionais de Ciência da Informação, analisando 129 títulos do ano de
2002 a 2010 no periódico norte-americano ARIST – Annual Review of
Information Science and Technology.
• Fonseca (2005), ao analisar a relação interdisciplinar entre a Arquivologia
e a Ciência da Informação é o único livro onde se encontra a utilização de
métodos quantitativos em partes específicas do trabalho. a autora fez um
levantamento temático de artigos publicados em periódicos de
Arquivologia, tanto em âmbito nacional quanto internacionalmente, além
de estudos relacionados à produção de conhecimento no campo
arquivístico nacional, listando e quantificando a produção de dissertações
e teses com temas sobre arquivos e Arquivologia em áreas como História
social, Ciência da Informação e Administração.
Considerações finais
•

•

•

Além da pouca relação entre a Arquivologia e os estudos bibliométricos /
quantitativos, percebeu-se também a quase não utilização desses métodos
pela área em arquivos ou acervos documentais. Cita-se também a baixa
freqüência de autores ligados diretamente a Arquivologia, sendo que a
maioria, apesar de possuir estudos relacionados à área, tem formação em
disciplinas como história, economia e biblioteconomia.
Em relação aos estudos quantitativos referentes à disciplina Arquivistica,
apesar de diferenciações de escopo e metodologia, é interessante observar
que algumas pesquisas coincidem em seus resultados, como a baixa produção
intelectual da área, de limitações teóricas e práticas que a Arquivologia sofre
em sua estrutura e da inter-relação da disciplina com outros campos como,
por exemplo, a Ciência da Informação. Percebeu-se também trabalhos
localizados que se apropriam de analises quantitativas em instituições
arquivísticas no ambiente web.
Por fim, esse breve artigo indica a necessidade de estudos mais aprofundados
sobre o tema e de novos levantamentos para o enriquecimento da discussão
sobre essa aparente (quase) não relação da Arquivologia com os estudos
quantitativos
Bibliografia
•
•

•
•
•

•

BAHIA, E. M. S. ; SANTOS, R. N. M.. ; BLATTMANN, U . Estudo bibliométrico sobre
preservação digital: library and information science abstracts LISA. Encontros Bibli,
v. número especial, p. 91-105, 2011.
BOMENY, R.. Estudo bibliométrico aplicado ao arquivo privado de Getúlio Vargas.
Ciência da Informação, Brasília, v. 7, n.1, p.37-42, 1978. Disponível em:
http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1544. Acesso em: 20 Dez.
2011.
COSTA, A. S. A bibliografia arquivística no Brasil - Análise quantitativa e qualitativa.
Arquivística.net, v. 3, p. 8-26, 2007.
COSTA, A. S. Produção de conhecimento em Arquivologia sob a égide dos
programas de pós-graduação em Ciência da Informação. II Reunião de Ensino e
Pesquisa em Arquivologia, Rio de Janeiro, Anais eletrônicos, 2011.
FONSECA, M. O. K. . Formação e Capacitação Profissional e a Produção do
conhecimento Arquivístico no Brasil. In: Mesa Redonda Nacional de Arquivos. Rio
de Janeiro. Mesa Redonda Nacional de Arquivos : Caderno de Textos. Rio de
Janeiro: Arquivo Nacional, 1999. Disponível em:
http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/Media/publicacoes/mesa/formao_e_c
apacitao_profissional_e_a_produo.pdf Acesso em: 20/12/2011
FONSECA, M. O. K. . Arquivologia e Ciência da Informação. Rio de Janeiro: Editora
da Fundação Getúlio Vargas, 2005.
Bibliografia
•

•
•
•

•

•
•

JARDIM, J. M. . A produção e difusão do conhecimento arquivístico no Brasil. Ciência da
Informação, Brasília, v. 27, n. 1, 1998.
JARDIM, J. M. As relações interdisciplinares da Arquivologia. III Congresso Brasileiro de
Arquivologia – Anais Eletrônicos, Rio de Janeiro, AAERJ, 2008.
MARIZ, A. C. A. . Arquivos Públicos Brasileiros:estudo dos processos de transferência da
informação na internet e sua evolução. Arquivo e Administração, v. 9, p. 55-72, 2010.
MARIZ, A. C. A. . Arquivos Públicos Brasileiros: análise da evolução da transferência da
informação arquivística na internet. Encontros Bibli, número especial, p. 118-137, 2011.
MARQUES, A. A. C . Pesquisas com temáticas arquivísticas na pós-graduação das
universidades que abrigam Cursos de Arquivologia: mapeamento das tendências
internacionais. IV Congresso Nacional de Arquivologia, Vitória, 2010.
MARQUES, A. A. C. Pesquisas com temáticas arquivísticas na Ciência da Informação:
mapeamento das principais tendências. Encontros Bibli, v. 1, p. 1-22, 2011.
MARQUES, A. A. C.; RONCAGLIO, C. A pesquisa científica arquivística no Brasil. In: Anna Carla
Almeida Mariz;José Maria Jardim;Sérgio Conde de Albite Silva. (Org.). Novas dimensões da
pesquisa e do ensino da Arquivologia no Brasil. Novas dimensões da pesquisa e do ensino da
Arquivologia no Brasil. Rio de Janeiro: Mobile, 2012.
Bibliografia
•
•

•
•
•
•

MEDEIROS, N. L. ; NODARE, T. ; ARAÚJO, C. A. Á . As relações do conhecimento
produzido na área de Arquivologia com a ciência da informação. Ciência da
Informação, v. 39, p. 44-53, 2010.
OLIVEIRA, L. A. F ; MATOS, M. T. N. B. Websites de instituições arquivísticas
públicas estaduais e municipais no Brasil: estudo de caso da utilização das
ferramentas web 2.0. II Reunião de Ensino e Pesquisa em Arquivologia, Rio de
Janeiro, Anais eletrônicos, 2011.
PINTO, A. L. . Arquivometria. Ágora, v. 21, n. 42, p. 59-69, 2011.
PINTO, M. D. S. ; SANTOS, R. N. M. ; SANTOS, E. M. B. . Análise de citação da revista
eletrônica Arquivística. net: uma aplicação das técnicas bibliométricas. Em Questão
(UFRGS. Impresso), v. 15, p. 27-41, 2009.
VILAN FILHO, J. L. ; OLIVEIRA, E. B. A produção de artigos nos periódicos científicos
brasileiros de Arquivologia (1972-2006). XV Congresso Brasileiro de Arquivologia,
Goiânia. Anais do XV Congresso Brasileiro de Arquivologia, 2008.
VILAN FILHO, J. L. ; OLIVEIRA, E. B. Periódicos científicos brasileiros de
Arquivologia: os artigos e suas autorias (1972 -2007). Revista Ibero-Americana de
Ciência da Informação, v. 4, n. 2, p.82-93, 2011.
• OBRIGADO PELA ATENÇÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Museu ciencias
Museu cienciasMuseu ciencias
Museu ciencias
elipava
 
1ª aula indexacao 2013
1ª aula indexacao 20131ª aula indexacao 2013
1ª aula indexacao 2013
Gisele Dziekaniak
 
A produção científica brasileira em humanidades (2007/2016): dados preliminar...
A produção científica brasileira em humanidades (2007/2016): dados preliminar...A produção científica brasileira em humanidades (2007/2016): dados preliminar...
A produção científica brasileira em humanidades (2007/2016): dados preliminar...
VI EBBC - Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria
 
Catalogação
CatalogaçãoCatalogação
Catalogação
António Cachopas
 
Aula 5 - Metrias da Ciência da Informação
Aula 5 - Metrias da Ciência da InformaçãoAula 5 - Metrias da Ciência da Informação
Aula 5 - Metrias da Ciência da Informação
Leticia Strehl
 
Pesquisa bibliografica: Engenharia
Pesquisa bibliografica: EngenhariaPesquisa bibliografica: Engenharia
Pesquisa bibliografica: Engenharia
Leticia Strehl
 
Informações documentárias
Informações documentáriasInformações documentárias
Informações documentárias
Felipe Benevenutto
 
Análise bibliométrica
Análise bibliométricaAnálise bibliométrica
Análise bibliométrica
USP
 
Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso
Apresentação Trabalho de Conclusão de CursoApresentação Trabalho de Conclusão de Curso
Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso
Camila Ribeiro
 
Cientometria
CientometriaCientometria
Cientometria
Cláudio Silva
 
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E InformetriaBibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
Jonathas Carvalho
 
Reflexão sobre a produção científica brasileira
Reflexão sobre a produção científica brasileiraReflexão sobre a produção científica brasileira
Reflexão sobre a produção científica brasileira
Denis Godinho
 
Catalogacao aulas1
Catalogacao aulas1Catalogacao aulas1
Catalogacao aulas1
Fátima Costa
 
Obras de referência
Obras de referênciaObras de referência
Obras de referência
Célia Dias
 
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridadeUm estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Fabrício Silva Assumpção
 
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografiasHistórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Natallie Alcantara
 
Pesquisa bibliográfica
Pesquisa bibliográficaPesquisa bibliográfica
Pesquisa bibliográfica
Guilherme Carvalho
 
Análise de citações dos trabalhos da compós 2008
Análise de citações dos trabalhos da compós 2008Análise de citações dos trabalhos da compós 2008
Análise de citações dos trabalhos da compós 2008
Alex Primo
 
Rdi
RdiRdi
Rdi
lulinha
 
Tesauros
TesaurosTesauros
Tesauros
Ana Faracini
 

Mais procurados (20)

Museu ciencias
Museu cienciasMuseu ciencias
Museu ciencias
 
1ª aula indexacao 2013
1ª aula indexacao 20131ª aula indexacao 2013
1ª aula indexacao 2013
 
A produção científica brasileira em humanidades (2007/2016): dados preliminar...
A produção científica brasileira em humanidades (2007/2016): dados preliminar...A produção científica brasileira em humanidades (2007/2016): dados preliminar...
A produção científica brasileira em humanidades (2007/2016): dados preliminar...
 
Catalogação
CatalogaçãoCatalogação
Catalogação
 
Aula 5 - Metrias da Ciência da Informação
Aula 5 - Metrias da Ciência da InformaçãoAula 5 - Metrias da Ciência da Informação
Aula 5 - Metrias da Ciência da Informação
 
Pesquisa bibliografica: Engenharia
Pesquisa bibliografica: EngenhariaPesquisa bibliografica: Engenharia
Pesquisa bibliografica: Engenharia
 
Informações documentárias
Informações documentáriasInformações documentárias
Informações documentárias
 
Análise bibliométrica
Análise bibliométricaAnálise bibliométrica
Análise bibliométrica
 
Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso
Apresentação Trabalho de Conclusão de CursoApresentação Trabalho de Conclusão de Curso
Apresentação Trabalho de Conclusão de Curso
 
Cientometria
CientometriaCientometria
Cientometria
 
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E InformetriaBibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
 
Reflexão sobre a produção científica brasileira
Reflexão sobre a produção científica brasileiraReflexão sobre a produção científica brasileira
Reflexão sobre a produção científica brasileira
 
Catalogacao aulas1
Catalogacao aulas1Catalogacao aulas1
Catalogacao aulas1
 
Obras de referência
Obras de referênciaObras de referência
Obras de referência
 
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridadeUm estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
 
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografiasHistórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
Histórico da catalogação e da elaboração de bibliografias
 
Pesquisa bibliográfica
Pesquisa bibliográficaPesquisa bibliográfica
Pesquisa bibliográfica
 
Análise de citações dos trabalhos da compós 2008
Análise de citações dos trabalhos da compós 2008Análise de citações dos trabalhos da compós 2008
Análise de citações dos trabalhos da compós 2008
 
Rdi
RdiRdi
Rdi
 
Tesauros
TesaurosTesauros
Tesauros
 

Destaque

Oficina preservação digital bibliografia
Oficina preservação digital bibliografiaOficina preservação digital bibliografia
Oficina preservação digital bibliografia
Roberto Lopes
 
Oficina preservação digital Introdução
Oficina preservação digital IntroduçãoOficina preservação digital Introdução
Oficina preservação digital Introdução
Roberto Lopes
 
Oficina preservação digital Módulo 2
Oficina preservação digital Módulo 2Oficina preservação digital Módulo 2
Oficina preservação digital Módulo 2
Roberto Lopes
 
Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3
Roberto Lopes
 
Contextualizando a gestão e preservação da informação
Contextualizando a gestão e preservação da informaçãoContextualizando a gestão e preservação da informação
Contextualizando a gestão e preservação da informação
Roberto Lopes
 
Preservação digital dos videogames: primeiras aproximações com a Arquivologia.
Preservação digital dos videogames: primeiras aproximações com a Arquivologia.Preservação digital dos videogames: primeiras aproximações com a Arquivologia.
Preservação digital dos videogames: primeiras aproximações com a Arquivologia.
Roberto Lopes
 
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafiosComunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
Roberto Lopes
 
Metrias da comunicação e informação científicas e a contribuição dos pesquisa...
Metrias da comunicação e informação científicas e a contribuição dos pesquisa...Metrias da comunicação e informação científicas e a contribuição dos pesquisa...
Metrias da comunicação e informação científicas e a contribuição dos pesquisa...
Roberto Lopes
 
Oficina preservação digital Módulo 1
Oficina preservação digital Módulo 1Oficina preservação digital Módulo 1
Oficina preservação digital Módulo 1
Roberto Lopes
 
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
Roberto Lopes
 
Pesquisa Bibliográfica
Pesquisa BibliográficaPesquisa Bibliográfica
Pesquisa Bibliográfica
Jailma Oliveira
 
CONCEITOS: PESQUISA BIBLIOGRAFICA E PESQUISA DE CAMPO
CONCEITOS: PESQUISA BIBLIOGRAFICA E PESQUISA DE CAMPOCONCEITOS: PESQUISA BIBLIOGRAFICA E PESQUISA DE CAMPO
CONCEITOS: PESQUISA BIBLIOGRAFICA E PESQUISA DE CAMPO
erinaldoamorim
 
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Klicia Mendonca
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
Leticia Strehl
 

Destaque (14)

Oficina preservação digital bibliografia
Oficina preservação digital bibliografiaOficina preservação digital bibliografia
Oficina preservação digital bibliografia
 
Oficina preservação digital Introdução
Oficina preservação digital IntroduçãoOficina preservação digital Introdução
Oficina preservação digital Introdução
 
Oficina preservação digital Módulo 2
Oficina preservação digital Módulo 2Oficina preservação digital Módulo 2
Oficina preservação digital Módulo 2
 
Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3
 
Contextualizando a gestão e preservação da informação
Contextualizando a gestão e preservação da informaçãoContextualizando a gestão e preservação da informação
Contextualizando a gestão e preservação da informação
 
Preservação digital dos videogames: primeiras aproximações com a Arquivologia.
Preservação digital dos videogames: primeiras aproximações com a Arquivologia.Preservação digital dos videogames: primeiras aproximações com a Arquivologia.
Preservação digital dos videogames: primeiras aproximações com a Arquivologia.
 
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafiosComunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
Comunicação e divulgação científica: perspectivas e desafios
 
Metrias da comunicação e informação científicas e a contribuição dos pesquisa...
Metrias da comunicação e informação científicas e a contribuição dos pesquisa...Metrias da comunicação e informação científicas e a contribuição dos pesquisa...
Metrias da comunicação e informação científicas e a contribuição dos pesquisa...
 
Oficina preservação digital Módulo 1
Oficina preservação digital Módulo 1Oficina preservação digital Módulo 1
Oficina preservação digital Módulo 1
 
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
 
Pesquisa Bibliográfica
Pesquisa BibliográficaPesquisa Bibliográfica
Pesquisa Bibliográfica
 
CONCEITOS: PESQUISA BIBLIOGRAFICA E PESQUISA DE CAMPO
CONCEITOS: PESQUISA BIBLIOGRAFICA E PESQUISA DE CAMPOCONCEITOS: PESQUISA BIBLIOGRAFICA E PESQUISA DE CAMPO
CONCEITOS: PESQUISA BIBLIOGRAFICA E PESQUISA DE CAMPO
 
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
Pesquisa Bibliográfica, Pesquisa Documental, Pesquisa Experimental e Pesquisa...
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
 

Semelhante a Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / quantitativos pela Arquivologia.

Epistemologia da Biblioteconomia
Epistemologia da Biblioteconomia Epistemologia da Biblioteconomia
Epistemologia da Biblioteconomia
Gabrielle Francinne Tanus
 
Estudos Métricos da Informação
Estudos Métricos da InformaçãoEstudos Métricos da Informação
Estudos Métricos da Informação
Paula Carina De Araújo
 
Como delinear uma pesquisa bibliográfica
Como delinear uma pesquisa bibliográfica  Como delinear uma pesquisa bibliográfica
Como delinear uma pesquisa bibliográfica
Fernanda Alves Melo
 
Esquema sobre arquivos e bibliotecas
Esquema sobre arquivos e bibliotecasEsquema sobre arquivos e bibliotecas
Esquema sobre arquivos e bibliotecas
alessandragm
 
Educacao em ciencias no brasil nardi
Educacao em ciencias no brasil   nardiEducacao em ciencias no brasil   nardi
Educacao em ciencias no brasil nardi
fimepecim
 
Conceito de documento.pdf
Conceito de documento.pdfConceito de documento.pdf
Conceito de documento.pdf
AdrianaCosta215
 
Internacionalização da educação superior no Brasil: mapeando um domínio
 Internacionalização da educação superior no Brasil: mapeando um domínio Internacionalização da educação superior no Brasil: mapeando um domínio
Internacionalização da educação superior no Brasil: mapeando um domínio
VI EBBC - Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria
 
Estado do Conhecimento em Administração da Educação: Uma análise de artigos p...
Estado do Conhecimento em Administração da Educação: Uma análise de artigos p...Estado do Conhecimento em Administração da Educação: Uma análise de artigos p...
Estado do Conhecimento em Administração da Educação: Uma análise de artigos p...
MarianaBauer
 
Fator de Impacto e índice H : o antes e o agora da medição da produtividade c...
Fator de Impacto e índice H : o antes e o agora da medição da produtividade c...Fator de Impacto e índice H : o antes e o agora da medição da produtividade c...
Fator de Impacto e índice H : o antes e o agora da medição da produtividade c...
Roberto Lopes
 
Ontolis: um protótipo de ontologia a partir dos FRBR
Ontolis: um protótipo de ontologia a partir dos FRBROntolis: um protótipo de ontologia a partir dos FRBR
Ontolis: um protótipo de ontologia a partir dos FRBR
Marcos Teruo Ouchi
 
1ª apresentação pb g5
1ª apresentação pb g51ª apresentação pb g5
1ª apresentação pb g5
pekenit5a1991
 
1 artigo luis r oficio antrop
1  artigo luis r oficio antrop1  artigo luis r oficio antrop
1 artigo luis r oficio antrop
Ligia Soares
 
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
VI EBBC - Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria
 
As pesquisas denominadas estado da arte
As pesquisas denominadas estado da arteAs pesquisas denominadas estado da arte
As pesquisas denominadas estado da arte
Josiueg
 
Uma música ao longe: Bibliotecas Públicas no Plano Estadual do Livro, Leitura...
Uma música ao longe: Bibliotecas Públicas no Plano Estadual do Livro, Leitura...Uma música ao longe: Bibliotecas Públicas no Plano Estadual do Livro, Leitura...
Uma música ao longe: Bibliotecas Públicas no Plano Estadual do Livro, Leitura...
Nane Almeida
 
Artigo eQUESTÕES PARA UM ESTUDO ETNOGRÁFICO DO GRUPO TEXTO LIVREvidosol 2014
Artigo eQUESTÕES PARA UM ESTUDO ETNOGRÁFICO DO GRUPO TEXTO LIVREvidosol 2014Artigo eQUESTÕES PARA UM ESTUDO ETNOGRÁFICO DO GRUPO TEXTO LIVREvidosol 2014
Artigo eQUESTÕES PARA UM ESTUDO ETNOGRÁFICO DO GRUPO TEXTO LIVREvidosol 2014
Carlos Castro
 
As fontes e a problemática da pesquisa em história da educação
As fontes e a problemática da pesquisa em história da educaçãoAs fontes e a problemática da pesquisa em história da educação
As fontes e a problemática da pesquisa em história da educação
Gleisiane Souza
 
Apresentação final pb g5
Apresentação final pb g5Apresentação final pb g5
Apresentação final pb g5
pekenit5a1991
 
Análise: "Trends in library and information science research: a scientometric...
Análise: "Trends in library and information science research: a scientometric...Análise: "Trends in library and information science research: a scientometric...
Análise: "Trends in library and information science research: a scientometric...
Vinícius Caixeta
 
Plano de ensino introdução ao conhecimento científico 2013
Plano de ensino introdução ao conhecimento científico 2013Plano de ensino introdução ao conhecimento científico 2013
Plano de ensino introdução ao conhecimento científico 2013
Carla Regina Mota Alonso Diéguez
 

Semelhante a Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / quantitativos pela Arquivologia. (20)

Epistemologia da Biblioteconomia
Epistemologia da Biblioteconomia Epistemologia da Biblioteconomia
Epistemologia da Biblioteconomia
 
Estudos Métricos da Informação
Estudos Métricos da InformaçãoEstudos Métricos da Informação
Estudos Métricos da Informação
 
Como delinear uma pesquisa bibliográfica
Como delinear uma pesquisa bibliográfica  Como delinear uma pesquisa bibliográfica
Como delinear uma pesquisa bibliográfica
 
Esquema sobre arquivos e bibliotecas
Esquema sobre arquivos e bibliotecasEsquema sobre arquivos e bibliotecas
Esquema sobre arquivos e bibliotecas
 
Educacao em ciencias no brasil nardi
Educacao em ciencias no brasil   nardiEducacao em ciencias no brasil   nardi
Educacao em ciencias no brasil nardi
 
Conceito de documento.pdf
Conceito de documento.pdfConceito de documento.pdf
Conceito de documento.pdf
 
Internacionalização da educação superior no Brasil: mapeando um domínio
 Internacionalização da educação superior no Brasil: mapeando um domínio Internacionalização da educação superior no Brasil: mapeando um domínio
Internacionalização da educação superior no Brasil: mapeando um domínio
 
Estado do Conhecimento em Administração da Educação: Uma análise de artigos p...
Estado do Conhecimento em Administração da Educação: Uma análise de artigos p...Estado do Conhecimento em Administração da Educação: Uma análise de artigos p...
Estado do Conhecimento em Administração da Educação: Uma análise de artigos p...
 
Fator de Impacto e índice H : o antes e o agora da medição da produtividade c...
Fator de Impacto e índice H : o antes e o agora da medição da produtividade c...Fator de Impacto e índice H : o antes e o agora da medição da produtividade c...
Fator de Impacto e índice H : o antes e o agora da medição da produtividade c...
 
Ontolis: um protótipo de ontologia a partir dos FRBR
Ontolis: um protótipo de ontologia a partir dos FRBROntolis: um protótipo de ontologia a partir dos FRBR
Ontolis: um protótipo de ontologia a partir dos FRBR
 
1ª apresentação pb g5
1ª apresentação pb g51ª apresentação pb g5
1ª apresentação pb g5
 
1 artigo luis r oficio antrop
1  artigo luis r oficio antrop1  artigo luis r oficio antrop
1 artigo luis r oficio antrop
 
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
Fluxo de citações inter-nacional: fontes de informação para avaliação de impa...
 
As pesquisas denominadas estado da arte
As pesquisas denominadas estado da arteAs pesquisas denominadas estado da arte
As pesquisas denominadas estado da arte
 
Uma música ao longe: Bibliotecas Públicas no Plano Estadual do Livro, Leitura...
Uma música ao longe: Bibliotecas Públicas no Plano Estadual do Livro, Leitura...Uma música ao longe: Bibliotecas Públicas no Plano Estadual do Livro, Leitura...
Uma música ao longe: Bibliotecas Públicas no Plano Estadual do Livro, Leitura...
 
Artigo eQUESTÕES PARA UM ESTUDO ETNOGRÁFICO DO GRUPO TEXTO LIVREvidosol 2014
Artigo eQUESTÕES PARA UM ESTUDO ETNOGRÁFICO DO GRUPO TEXTO LIVREvidosol 2014Artigo eQUESTÕES PARA UM ESTUDO ETNOGRÁFICO DO GRUPO TEXTO LIVREvidosol 2014
Artigo eQUESTÕES PARA UM ESTUDO ETNOGRÁFICO DO GRUPO TEXTO LIVREvidosol 2014
 
As fontes e a problemática da pesquisa em história da educação
As fontes e a problemática da pesquisa em história da educaçãoAs fontes e a problemática da pesquisa em história da educação
As fontes e a problemática da pesquisa em história da educação
 
Apresentação final pb g5
Apresentação final pb g5Apresentação final pb g5
Apresentação final pb g5
 
Análise: "Trends in library and information science research: a scientometric...
Análise: "Trends in library and information science research: a scientometric...Análise: "Trends in library and information science research: a scientometric...
Análise: "Trends in library and information science research: a scientometric...
 
Plano de ensino introdução ao conhecimento científico 2013
Plano de ensino introdução ao conhecimento científico 2013Plano de ensino introdução ao conhecimento científico 2013
Plano de ensino introdução ao conhecimento científico 2013
 

Mais de Roberto Lopes

Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisaArquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
Roberto Lopes
 
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivasVideogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
Roberto Lopes
 
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
Roberto Lopes
 
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
Roberto Lopes
 
Oficina gestão eletrônica de documentos
Oficina gestão eletrônica de documentosOficina gestão eletrônica de documentos
Oficina gestão eletrônica de documentos
Roberto Lopes
 
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
Roberto Lopes
 
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décad...
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décad...Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décad...
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décad...
Roberto Lopes
 
A contribuição teórica de Alexander Ivanovich Mikhailov para a Ciência da Inf...
A contribuição teórica de Alexander Ivanovich Mikhailov para a Ciência da Inf...A contribuição teórica de Alexander Ivanovich Mikhailov para a Ciência da Inf...
A contribuição teórica de Alexander Ivanovich Mikhailov para a Ciência da Inf...
Roberto Lopes
 

Mais de Roberto Lopes (8)

Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisaArquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
 
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivasVideogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
 
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
 
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
 
Oficina gestão eletrônica de documentos
Oficina gestão eletrônica de documentosOficina gestão eletrônica de documentos
Oficina gestão eletrônica de documentos
 
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
 
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décad...
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décad...Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décad...
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décad...
 
A contribuição teórica de Alexander Ivanovich Mikhailov para a Ciência da Inf...
A contribuição teórica de Alexander Ivanovich Mikhailov para a Ciência da Inf...A contribuição teórica de Alexander Ivanovich Mikhailov para a Ciência da Inf...
A contribuição teórica de Alexander Ivanovich Mikhailov para a Ciência da Inf...
 

Último

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 

Último (20)

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 

Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / quantitativos pela Arquivologia.

  • 1. UFBA - Universidade Federal da Bahia Instituto de Ciência da Informação III Reunião Brasileira de Ensino e Pesquisa em Arquivologia Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / quantitativos pela Arquivologia. Roberto Lopes dos Santos Junior
  • 2. Introdução • Uma das disciplinas mais analisadas e discutidas no campo da Ciência da Informação é a referente às “(...) técnicas quantitativas e estatísticas de medição dos índices de produção e disseminação do conhecimento científico” (Araújo, 2006; Fonseca, 1986) atualmente conhecida como estudo de metrias (Bibliometria, Cientometria, Informetria e Webometria). • Apesar desses estudos obterem considerável atenção em diferentes áreas, como, por exemplo, na Biblioteconomia, Sociologia da ciência e (na citada) Ciência da Informação, no âmbito da Arquivologia dois questionamentos surgem a partir da especulação sobre a pretensa relação da área com esses estudos: existem obras ligadas a Arquivologia onde, direta ou indiretamente, utilizam ou discutem métodos bibliométricos ou quantitativos em seu escopo? Caso haja essa existência, de que forma a Arquivologia se apropriou de conceitos ligados aos estudos bibliométricos / quantitativos em seus trabalhos?
  • 5. Objetivos da pesquisa • Identificação do “estado da arte” da relação da Arquivologia com os estudos bibliométricos/ quantitativos. Para isso, serão analisados dados obtidos a partir de levantamento bibliográfico de periódicos nacionais referentes às áreas da Arquivologia e Ciência da Informação, e da revisão de literatura de artigos, comunicações em congressos e livros ligados ao campo da Arquivologia que lidam com essa temática.
  • 6. Procedimentos Metodológicos • Essa pesquisa baseia-se em levantamento bibliográfico de oito periódicos ligados a Ciência da Informação (Encontros Bibli, Ciência da Informação, Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, Em Questão, Datagramazero, Transinformação, Informação e Sociedade e Perspectivas em Ciência da Informação), três revistas ligadas a Arquivologia (Arquivo e Administração, Ágora e Arquivística.net),e um relacionado à História e Arquivística (Acervo) no período entre 1972 e 2011, onde foi realizada revisão de literatura de artigos e trabalhos que fizeram aproximações entre a Arquivologia e esses estudos. • Também foram analisados anais de congressos de Arquivologia realizados no Brasil (especificamente o Congresso Brasileiro de Arquivologia, Congresso Nacional de Arquivologia e a Reunião Brasileira de Ensino e Pesquisa em Arquivologia) e livros nacionais da área.
  • 7. Resultados • A partir desse levantamento foram localizados dezenove trabalhos que analisam aspectos relacionados à Arquivologia com os estudos de caráter quantitativo ou bibliométrico. • Em relação aos periódicos, o número de artigos encontrados foi baixo, de um universo de 371 localizados, foram identificados onze trabalhos (aproximadamente 4% do total), sendo o Encontros Bibli e Ciência da Informação os que possuem o maior número de trabalhos (três). • Sobre os congressos onde puderam ser analisados seus anais, foram encontrados sete trabalhos sobre o tema. Em relação à distribuição dessas comunicações, o Congresso Brasileiro de Arquivologia teve um trabalho localizado, o Congresso Nacional de Arquivologia, com dois, e a Reunião Brasileira de Ensino e Pesquisa em Arquivologia , com quatro trabalhos identificados.
  • 8. Análise dos trabalhos localizados Artigos • O trabalho de Bomeny (1978), publicado no periódico Ciência da Informação, não é somente o primeiro a tratar do tema, mas é o único artigo entre os localizados que busca utilizar métodos bibliométricos em determinado arquivo. A autora aplicou a lei de Lotka e do elitismo na análise da correspondência particular de Getúlio Vargas no período entre 1930 a 1939. • Jardim (1998), publicado na Ciência da Informação, trabalho esse que utilizou parcialmente esses métodos em seu escopo. O autor, ao tentar buscar um “estado-da-arte” da produção e do conhecimento arquivístico brasileiro, fez levantamento em 14 periódicos ligados a área. A partir desse levantamento, o autor indica problemas sérios de comunicação científica da Arquivologia no Brasil. • Costa (2007), baseando-se em pesquisa monográfica defendida em 2006, realizou levantamento e mapeamento quantitativo da produção, tradução e a edição de livros sobre Arquivística no Brasil entre 1960-2005, indicando que a Arquivologia possui consolidação teórica e bibliográfica no país.
  • 9. Análise dos trabalhos localizados Artigos • Pinto, Santos e Santos (2009) realizaram um estudo de análise de citação da revista eletrônica Arquivística.Net, a partir de artigos publicados nessa revista no período entre 2005 a 2007, onde, segundo esse levantamento, foi percebido uma “timidez” teórica da área. • Medeiros, Nodare e Araújo (2010), aplicaram análises bibliométricas ao periódico Arquivo & Administração, no período entre 2004 e 2006, buscando identificar e sistematizar as relações de conhecimento entre a Arquivologia e a Ciência da Informação, a partir da análise de 21 trabalhos publicados, onde os autores indicam que as duas áreas possuem considerável interelação teórica. • Mariz (2010; 2011), ao analisar o funcionamento, inter-relação, construção e desenvolvimento das instituições arquivísticas públicas brasileiras na internet, pode ser citada, com a devida cautela e de forma parcial, como um estudo que possui análises webométricas em sua estrutura.
  • 10. Análise dos trabalhos localizados Artigos • Vilan Filho e Oliveira (2011) discutem a situação da comunicação científica da Arquivologia brasileira a partir de dados de 400 referências bibliográficas de artigos de quatro periódicos selecionados (Acervo: Revista do Arquivo Nacional; Arquivística.net; Arquivo & Administração e Estudos Históricos) registradas na base de dados CDS/ISIS (especificamente a “Base de dados de artigos científicos de Arquivologia, Biblioteconomia, Ciência da Informação, Documentação e Museologia” – ABCDM). • Pinto (2011) apresenta uma tentativa de junção da Arquivologia com os estudos de metrias a partir do desenvolvimento da “Arquivometria”: “aplicação de métodos e modelos matemáticos e estatísticos ao comportamento dos documentos ou manuscritos do Arquivo, com o interesse de identificar os fenômenos históricos associados à estrutura e organização deste tipo de fundo e documentos. (...) O objeto de estudo é o fundo documentário e seus usuários, contando com variáveis da estrutura do Arquivo (ações e gestão) e circulação de consultas; abordando métodos de frequências e distribuição, objetivando tratar da longitude das estantes e documentos do Arquivo, bem como da atividade cultural, de pesquisa e pessoal (PINTO, 2011, p.62).”
  • 11. Análise dos trabalhos localizados Artigos • Marques (2011) mapeia, nas dissertações e teses com temáticas arquivísticas produzidas nos vários programas de pós-graduação em Ciência da Informação, as referências bibliográficas arquivísticas, os autores e as obras de interesse direto da área, os países, períodos e idiomas de publicação. O universo da pesquisa contempla cinquenta dissertações e teses desenvolvidas em oito programas de pós-graduação em Ciência da Informação de universidades brasileiras identificadas no Banco de Teses da CAPES. • Bahia, Santos e Blattman (2011) realizaram análise bibliométrica da produção científica no campo da preservação digital, utilizando dados da base Library and Information Science Abstracts – LISA. A pesquisa dos autores baseou-se nas referências bibliográficas de 1.750 artigos publicados entre 1975-2009, e oriundo de 153 títulos de periódicos, onde os autores confirmam a importância do tema para a disciplina arquivística
  • 12. Análise dos trabalhos localizadosComunicações em congressos • Fonseca (1999) Analisa aspectos ligados à formação e produção de conhecimento arquivístico brasileiro, apresentando dados quantitativos sobre a localização de artigos e autores, procedência institucional dos artigos, temas dos artigos e local e origem dos autores internacionais. • Vilan Filho e Oliveira (2008) buscam identificar e especificar a evolução da produção científica da Arquivologia, a partir do levantamento de quatro títulos de periódicos científicos brasileiros da área- Acervo: Revista do Arquivo Nacional; Arquivística.net; Arquivo & Administração e Estudos Históricos –. O estudo indica que houve um crescimento da Arquivologia nacional, porém de caráter não uniforme, e que a área depende de publicações interdisciplinares para disseminar grande parte da sua produção científica. • Jardim (2008) ao discutir sobre o caráter interdisciplinar da Arquivologia e sua pretensa inter-relação com outras áreas realizou levantamento em 451 trabalhos, publicados entre 2006 e 2008, no Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB), onde apenas 12 (4%) tratam de questões relacionadas aos arquivos.
  • 13. Análise dos trabalhos localizadosComunicações em congressos • • • Marques (2010), ao analisar 53 dissertações e teses desenvolvidas nas universidades que abrigam nove dos quinze cursos de graduação em Arquivologia no Brasil, entre 1986 e 2006, buscou localizar tendências de interlocução com a Arquivologia no Brasil. Marques e Roncaglio ([2011] 2012), realizaram mapeamento da produção científica dos docentes dos cursos em Arquivologia e em programas de pósgraduação no país. A partir de questionários enviados em 2010, onde foram quantificadas a produção científica (livros, capítulos de livros, artigos em periódicos e comunicações em eventos) dos docentes, além das dissertações e teses relacionados aos arquivos/arquivologia referentes às oito instituições que se dispuseram a responder (UNIRIO, UFSM, UNB, UEL, UFES, FURG, UFMG e UFAM). Oliveira e Matos (2011), em trabalho exploratório e descritivo, buscaram identificar o nível de uso das ferramentas da web 2.0 em 26 instituições arquivísticas públicas estaduais e municipais brasileiras selecionadas pelas autoras – baseada em listagem disponibilizada no website do Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ)
  • 14. Análise dos trabalhos localizadosComunicações em congressos e livros • Costa (2011) estudou a produção do conhecimento em Arquivologia no Brasil e o desenvolvimento de pesquisas com temáticas arquivísticas em programas de pós-graduação em Ciência da Informação, a partir da análise de seis livros publicados pela Arquivologia entre 1995 e 2008. Paralelamente buscou identificar temáticas arquivísticas em publicações internacionais de Ciência da Informação, analisando 129 títulos do ano de 2002 a 2010 no periódico norte-americano ARIST – Annual Review of Information Science and Technology. • Fonseca (2005), ao analisar a relação interdisciplinar entre a Arquivologia e a Ciência da Informação é o único livro onde se encontra a utilização de métodos quantitativos em partes específicas do trabalho. a autora fez um levantamento temático de artigos publicados em periódicos de Arquivologia, tanto em âmbito nacional quanto internacionalmente, além de estudos relacionados à produção de conhecimento no campo arquivístico nacional, listando e quantificando a produção de dissertações e teses com temas sobre arquivos e Arquivologia em áreas como História social, Ciência da Informação e Administração.
  • 15. Considerações finais • • • Além da pouca relação entre a Arquivologia e os estudos bibliométricos / quantitativos, percebeu-se também a quase não utilização desses métodos pela área em arquivos ou acervos documentais. Cita-se também a baixa freqüência de autores ligados diretamente a Arquivologia, sendo que a maioria, apesar de possuir estudos relacionados à área, tem formação em disciplinas como história, economia e biblioteconomia. Em relação aos estudos quantitativos referentes à disciplina Arquivistica, apesar de diferenciações de escopo e metodologia, é interessante observar que algumas pesquisas coincidem em seus resultados, como a baixa produção intelectual da área, de limitações teóricas e práticas que a Arquivologia sofre em sua estrutura e da inter-relação da disciplina com outros campos como, por exemplo, a Ciência da Informação. Percebeu-se também trabalhos localizados que se apropriam de analises quantitativas em instituições arquivísticas no ambiente web. Por fim, esse breve artigo indica a necessidade de estudos mais aprofundados sobre o tema e de novos levantamentos para o enriquecimento da discussão sobre essa aparente (quase) não relação da Arquivologia com os estudos quantitativos
  • 16. Bibliografia • • • • • • BAHIA, E. M. S. ; SANTOS, R. N. M.. ; BLATTMANN, U . Estudo bibliométrico sobre preservação digital: library and information science abstracts LISA. Encontros Bibli, v. número especial, p. 91-105, 2011. BOMENY, R.. Estudo bibliométrico aplicado ao arquivo privado de Getúlio Vargas. Ciência da Informação, Brasília, v. 7, n.1, p.37-42, 1978. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1544. Acesso em: 20 Dez. 2011. COSTA, A. S. A bibliografia arquivística no Brasil - Análise quantitativa e qualitativa. Arquivística.net, v. 3, p. 8-26, 2007. COSTA, A. S. Produção de conhecimento em Arquivologia sob a égide dos programas de pós-graduação em Ciência da Informação. II Reunião de Ensino e Pesquisa em Arquivologia, Rio de Janeiro, Anais eletrônicos, 2011. FONSECA, M. O. K. . Formação e Capacitação Profissional e a Produção do conhecimento Arquivístico no Brasil. In: Mesa Redonda Nacional de Arquivos. Rio de Janeiro. Mesa Redonda Nacional de Arquivos : Caderno de Textos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1999. Disponível em: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/Media/publicacoes/mesa/formao_e_c apacitao_profissional_e_a_produo.pdf Acesso em: 20/12/2011 FONSECA, M. O. K. . Arquivologia e Ciência da Informação. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 2005.
  • 17. Bibliografia • • • • • • • JARDIM, J. M. . A produção e difusão do conhecimento arquivístico no Brasil. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 1, 1998. JARDIM, J. M. As relações interdisciplinares da Arquivologia. III Congresso Brasileiro de Arquivologia – Anais Eletrônicos, Rio de Janeiro, AAERJ, 2008. MARIZ, A. C. A. . Arquivos Públicos Brasileiros:estudo dos processos de transferência da informação na internet e sua evolução. Arquivo e Administração, v. 9, p. 55-72, 2010. MARIZ, A. C. A. . Arquivos Públicos Brasileiros: análise da evolução da transferência da informação arquivística na internet. Encontros Bibli, número especial, p. 118-137, 2011. MARQUES, A. A. C . Pesquisas com temáticas arquivísticas na pós-graduação das universidades que abrigam Cursos de Arquivologia: mapeamento das tendências internacionais. IV Congresso Nacional de Arquivologia, Vitória, 2010. MARQUES, A. A. C. Pesquisas com temáticas arquivísticas na Ciência da Informação: mapeamento das principais tendências. Encontros Bibli, v. 1, p. 1-22, 2011. MARQUES, A. A. C.; RONCAGLIO, C. A pesquisa científica arquivística no Brasil. In: Anna Carla Almeida Mariz;José Maria Jardim;Sérgio Conde de Albite Silva. (Org.). Novas dimensões da pesquisa e do ensino da Arquivologia no Brasil. Novas dimensões da pesquisa e do ensino da Arquivologia no Brasil. Rio de Janeiro: Mobile, 2012.
  • 18. Bibliografia • • • • • • MEDEIROS, N. L. ; NODARE, T. ; ARAÚJO, C. A. Á . As relações do conhecimento produzido na área de Arquivologia com a ciência da informação. Ciência da Informação, v. 39, p. 44-53, 2010. OLIVEIRA, L. A. F ; MATOS, M. T. N. B. Websites de instituições arquivísticas públicas estaduais e municipais no Brasil: estudo de caso da utilização das ferramentas web 2.0. II Reunião de Ensino e Pesquisa em Arquivologia, Rio de Janeiro, Anais eletrônicos, 2011. PINTO, A. L. . Arquivometria. Ágora, v. 21, n. 42, p. 59-69, 2011. PINTO, M. D. S. ; SANTOS, R. N. M. ; SANTOS, E. M. B. . Análise de citação da revista eletrônica Arquivística. net: uma aplicação das técnicas bibliométricas. Em Questão (UFRGS. Impresso), v. 15, p. 27-41, 2009. VILAN FILHO, J. L. ; OLIVEIRA, E. B. A produção de artigos nos periódicos científicos brasileiros de Arquivologia (1972-2006). XV Congresso Brasileiro de Arquivologia, Goiânia. Anais do XV Congresso Brasileiro de Arquivologia, 2008. VILAN FILHO, J. L. ; OLIVEIRA, E. B. Periódicos científicos brasileiros de Arquivologia: os artigos e suas autorias (1972 -2007). Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, v. 4, n. 2, p.82-93, 2011.
  • 19. • OBRIGADO PELA ATENÇÃO