SlideShare uma empresa Scribd logo
XI Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação
GT 1: Estudos Históricos e Epistemológicos da Ciência da Informação
Analise da terminologia soviética “Informatika” e da
sua utilização nas décadas de 1960 e 1970.
ROBERTO LOPES DOS SANTOS JUNIOR
Problemática e Objetivos
• Extensos levantamentos realizados por Wellisch (1972) e Schrader
(1983;1984;1986) indicam que a Ciência da Informação recebeu, desde sua
emergência, no inicio do século XX, dezenas de classificações e terminologias. Esse
fato, de certa maneira, mostrou-se previsível, visto o forte caráter interdisciplinar e o
complexo arcabouço teórico apresentado por esse campo científico.
• Na antiga União Soviética, a partir de 1966, surgiu mais uma nomenclatura,
consolidada pelo pesquisador A. I. Mikhailov e colaboradores, denominada
Informatika, que definiu a Ciência da Informação no país até a dissolução da URSS,
em 1991. Essa nomenclatura foi uma das principais contribuições teóricas de
Mikhailov e colaboradores para a área, mesmo que, em certo aspecto, esses
conceitos tenham também adicionado maior “confusão” terminológica na Ciência da
Informação.
• A presente comunicação pretende discutir e analisar essa abordagem soviética, a
partir da terminologia Informatika, e da repercussão desse termo entre os anos 1960
e 1970. A principal fonte dessa pesquisa será a do já citado pesquisador Mikhailov e
colaboradores.
• Engenheiro e pesquisador soviético.
• Diretor do VINITI (1956-1988) e Vice-Diretor da Federação Internacional de
Documentação- FID (1969 a 1977 e entre 1981 a 1988).
• Um dos teóricos que mais contribuíram para a discussão de questões
referentes à produção e gestão da informação científica, na então União
Soviética e de parte considerável do extinto bloco socialista.
• Principais obras: Fundamentos da Informação Científica (1965);
Fundamentos da Informatika (1968); Curso introdutório sobre
Documentação/ Informação* (1970); Comunicação Científica e Informatika
(1976), escrito em conjunto com Arkadii Chernyi e Rudhzero Gilyarevskyi
*escrito em conjunto com Rudhzero Gilyarevskyi.
Alexander Ivanovich Mikhailov (1905-1988):
Breve histórico da Ciência da
Informação (1895 a 1969):
• Aproximadamente entre 1895 a 1940: uma fase na qual era adotado
mais o termo Documentação, que começava a tomar forma, marcado
pela visão do advogado belga Paul Otlet e, posteriormente, da
documentalista francesa Suzane Briet, na Europa, e em iniciativas de
institutos como o ADI (American Documentation Institute), nos
Estados Unidos.
• Entre 1945 a 1961: a Ciência da Informação começava a ser esboçada,
com o aparecimento de novas idéias e teorias como, por exemplo, a
Cibernética, a Recuperação da Informação e a Teoria da Informação,
formuladas logo após o final da segunda guerra mundial, e da
inclusão do termo informação científica na nomenclatura desse ainda
embrionário campo de estudo.
• 1961 a 1969: a Ciência da Informação, segundo Pinheiro (2005), entrou
numa “fase conceitual e de desenvolvimento interdisciplinar”, ou seja,
de definição de seu campo teórico e de reconhecimento de seu
caráter interdisciplinar. Nesse período aparecem diferentes
nomenclaturas para a área , como Informatika, Ciência da Biblioteca e
da Informação, Ciência e Engenharia da Informação e Ciência e
Tecnologia da Informação.
Informatika/ Ciência da Informação
• Proposta inicialmente em dezembro de 1966, por Mikhailov e
colaboradores, foi utilizada pela área na antiga URSS, nas décadas
seguintes.
• “Disciplina científica que estuda a estrutura e as propriedades (não
especificamente o conteúdo) da informação científica, assim como
as leis que regem as atividades ligadas à informação cientifica, sua
teoria, história, metodologias e organização. O objetivo da
Informatika é o de desenvolver métodos e meios eficientes de
registro, processamento analítico sintético, armazenamento,
recuperação e disseminação da informação científica (MIKHAILOV,
1967, p.241)”.
Informatika/ Ciência da Informação
• Informação Científica:
• A emergência de estudos sobre esse tipo de informação deveu-se
ao crescimento exponencial da literatura científica e técnica
produzida e publicada, causando uma espécie de “crise” ou
“explosão” da informação. Em conseqüência, tornou-se necessária
uma atividade que permitisse eficiente armazenamento,
organização e recuperação desse tipo de informação para apoio ao
cientista e pesquisador (MIKHAILOV, CHERNYI, GILYAREVSKYI,
[1968] 1973, p. 43; 1969).
• “Informação lógica obtida durante o processo de conhecimento, o
qual reflete adequadamente as leis do mundo objetivo e se utiliza
na prática histórico-social” (MIKHAILOV, 1967, p.239-240).
• Diferencia-se do conceito puro de informação, considerado amplo
demais por Mikhailov e colaboradores.
Informatika/ Ciência da Informação
Principais características da Informtatika, identificadas pelos autores
(Mikhailov et al. [1975] 1980):
• “Informática é uma disciplina científica e não uma ciência
independente.
• Informática estuda a estrutura e as propriedades da informação
cientifica, mas não de qualquer informação, nem mesmo
informação semântica.
• Informática estuda todos os processos de comunicação cientifica
levados a efeito tanto pelos canais formais (i.e., através da literatura
cientifica), quanto pelos canais informais (contatos pessoais entre
cientistas e especialistas, correspondência, permuta de “Preprints”,
etc.).
• Informática pertence às disciplinas sociais ligadas com o estudo do
fenômeno e das leis peculiares à sociedade humana. “
Informatika/ Ciência da Informação
• principais questões que norteavam a Informatika/ Ciência da Informação e,
paralelamente, a informação científica, no final dos anos 1970:
• 1. Aspectos sócio-psicológicos envolvendo a geração e o uso da informação
científica, incluindo o estudo das razões que motivam a produção de artigos e livros
e os critérios que devem ser usados no desenvolvimento de publicações científicas;
• 2. O futuro do sistema de literatura científica, especialmente os periódicos, incluindo
o estudo de critérios e a revisão de determinados mecanismos;
• 3. O problema da informação na ciência moderna;
• 4. O estudo de problemas da indexação automática, tradução e do resumo de
conteúdo sendo parte de uma problemática maior da chamada “inteligência artificial”;
• 5. O problema de idioma e outras barreiras na ciência moderna e em trabalhos
ligados à informação científica;
• 6. Interação de órgãos de informação “Sci-tech” com as bibliotecas;
• 7. Aspectos econômicos dos trabalhos ligados à informação científica, especialmente
aqueles que utilizam modernos modelos de automação. (MIKHAILOV, 1979, p.8).
Terminologia Informatika
• Análise da nomenclatura Informatika (informática) e sua
utilização
• Mikhailov e colaboradores, em 1966, decidiram usar o termo Informtatika
(Informát[informação]+ika[automática ou automação]), baseado em outras
disciplinas que receberam classificação parecida nessa época, como a
Cibernética, Semiótica e Cosmonáutica, entre outras.
• Diferencia-se de classificações feitas por autores como Karl Steinbuch,
Philipe Dreyfus e Walter F. Bauer, ligada à recuperação e processamento
da informação a partir de meios ou aparelhos eletrônicos.
• Os autores buscam diferenciar a Informatika do conceito Documentação,
seja ligada às teorias de Paul Otlet ou à visão anglo-saxônica relacionada a
novas tecnologias de armazenamento da informação. Os autores também
tentaram diferenciar a Informatika dos conceitos Ciência da Informação
(para os autores, muito amplo, por abranger outras informações além da
científica) e Informatologia, desenvolvidos em meados da década de 1960.
Terminologia Informatika
• Análise da nomenclatura Informatika (informática) e sua
utilização
• No Brasil, entre aproximadamente 1968 e 1973, os conceitos Ciência da
informação e Informática se revezaram na classificação da área no país
(vide o seminário de Informática, realizado em 1968 pelo IBBD e o
seminário sobre Documentação e Informática, realizado em 1971 pelo IBBD
e FGV). Essa questão começou a ser parcialmente resolvida em 1970, com
a criação do primeiro curso de mestrado em Ciência da Informação,
instituído pelo IBBD e, em 1972, o primeiro número do periódico Ciência da
Informação, no artigo “Da Bibliografia a ciência da informação: um histórico
e uma posição”, escrito por Hagar Espanha Gomes e Célia Ribeiro Zaher.
Uma “última palavra” sobre essa questão, indiretamente corroborando o
que foi discutido no artigo de 1972, foi dada por Hagar Espanha Gomes, na
introdução da coletânea “Ciência da informação ou Informática?”, publicada
em 1980.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
• Apesar da terminologia Informatica, após a década de 1970, não ter sido
utilizada pela Ciência da Informação fora da URSS/ Rússia, os conceitos e
características construídos por Mikhailov - e que correspondem à Ciência
da Informação, tal como é compreendida no mundo - foram estudados e
analisados, em alguns casos de forma minuciosa e densa, em países como
os Estados Unidos e o Brasil.
• As propostas formuladas por Mikhailov e colaboradores, analisadas junto a
outras abordagens para o termo como, por exemplo, Informática, de
Dreyfus e de Steinbuch, quase sempre aparecem quando é realizado um
estudo histórico da terminologia que representa e denomina a área,
reconhecendo a corrente de pesquisa soviética, que galgou importância no
desenvolvimento da Ciência da informação.
• O pensamento e idéias de A. I. Mikhailov, ao lado de outros grandes
pesquisadores norte-americanos, soviéticos e da Europa ocidental,
contribuiu para sedimentar sólida base teórica e conceitual para a Ciência
da Informação, a partir da década de 1960.
TÉRMINO DA APRESENTAÇÃO
• SPACIBA (OBRIGADO PELA
ATENÇÃO).

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970

Origens e evolução da Ciência da Informação
Origens e evolução da Ciência da InformaçãoOrigens e evolução da Ciência da Informação
Origens e evolução da Ciência da Informação
Gislene Tais de Souza Sperandio
 
PARADIGMA SOCIAL NOS ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: abordagem interacionista
PARADIGMA SOCIAL NOS ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: abordagem interacionistaPARADIGMA SOCIAL NOS ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: abordagem interacionista
PARADIGMA SOCIAL NOS ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: abordagem interacionista
Epic UFMG
 
Cienncia da informaçao.pdf
Cienncia da informaçao.pdfCienncia da informaçao.pdf
Cienncia da informaçao.pdf
AdrianaCosta215
 
Ciência da Informação no Brasil
Ciência da Informação no BrasilCiência da Informação no Brasil
Ciência da Informação no Brasil
Fernadmini
 
Ciencia_da_Informacao (Aula2).ppt
Ciencia_da_Informacao (Aula2).pptCiencia_da_Informacao (Aula2).ppt
Ciencia_da_Informacao (Aula2).ppt
AnaPaulaVillalobos
 
Ciencia_da_Informacao (Aula2).ppt
Ciencia_da_Informacao (Aula2).pptCiencia_da_Informacao (Aula2).ppt
Ciencia_da_Informacao (Aula2).ppt
AnaPaulaVillalobos
 
O papel do cientista na sociedade artigo de schwartzman
O papel do cientista na sociedade   artigo de schwartzmanO papel do cientista na sociedade   artigo de schwartzman
O papel do cientista na sociedade artigo de schwartzman
Elias Brasilino
 
Carolos Alberto Avila Araujo Ciencia da informação como ciencia social.pdf
Carolos Alberto Avila Araujo Ciencia da informação como ciencia social.pdfCarolos Alberto Avila Araujo Ciencia da informação como ciencia social.pdf
Carolos Alberto Avila Araujo Ciencia da informação como ciencia social.pdf
AdrianaCosta215
 
Artigo de breno brigel em revista
Artigo de breno brigel em revistaArtigo de breno brigel em revista
Artigo de breno brigel em revista
citacoesdosprojetos
 
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
VI EBBC - Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria
 
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970 IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
VI EBBC - Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria
 
Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da ciência da informação:...
Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da ciência da informação:...Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da ciência da informação:...
Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da ciência da informação:...
Epic UFMG
 
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E InformetriaBibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
Jonathas Carvalho
 
267019202 BECKER Howard S Metodos de Pesquisa Em Ciencias Sociais Corrigido.pdf
267019202 BECKER Howard S Metodos de Pesquisa Em Ciencias Sociais Corrigido.pdf267019202 BECKER Howard S Metodos de Pesquisa Em Ciencias Sociais Corrigido.pdf
267019202 BECKER Howard S Metodos de Pesquisa Em Ciencias Sociais Corrigido.pdf
MARCOSSANTOS737347
 
Informática)
Informática)Informática)
Informática)
LindomarCebrac
 
O PARADIGMA SOCIAL DA INFORMAÇÃO E AS TEORIAS SOCIAIS: relações e contribuições
O PARADIGMA SOCIAL DA INFORMAÇÃO E AS TEORIAS SOCIAIS: relações e contribuiçõesO PARADIGMA SOCIAL DA INFORMAÇÃO E AS TEORIAS SOCIAIS: relações e contribuições
O PARADIGMA SOCIAL DA INFORMAÇÃO E AS TEORIAS SOCIAIS: relações e contribuições
Epic UFMG
 
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdfDialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
AdrianaCosta215
 
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
Epic UFMG
 
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
Epic UFMG
 
Teoria e metodologia da comunicação.pdf
Teoria e metodologia da comunicação.pdfTeoria e metodologia da comunicação.pdf
Teoria e metodologia da comunicação.pdf
JobsonPorto
 

Semelhante a Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970 (20)

Origens e evolução da Ciência da Informação
Origens e evolução da Ciência da InformaçãoOrigens e evolução da Ciência da Informação
Origens e evolução da Ciência da Informação
 
PARADIGMA SOCIAL NOS ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: abordagem interacionista
PARADIGMA SOCIAL NOS ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: abordagem interacionistaPARADIGMA SOCIAL NOS ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: abordagem interacionista
PARADIGMA SOCIAL NOS ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: abordagem interacionista
 
Cienncia da informaçao.pdf
Cienncia da informaçao.pdfCienncia da informaçao.pdf
Cienncia da informaçao.pdf
 
Ciência da Informação no Brasil
Ciência da Informação no BrasilCiência da Informação no Brasil
Ciência da Informação no Brasil
 
Ciencia_da_Informacao (Aula2).ppt
Ciencia_da_Informacao (Aula2).pptCiencia_da_Informacao (Aula2).ppt
Ciencia_da_Informacao (Aula2).ppt
 
Ciencia_da_Informacao (Aula2).ppt
Ciencia_da_Informacao (Aula2).pptCiencia_da_Informacao (Aula2).ppt
Ciencia_da_Informacao (Aula2).ppt
 
O papel do cientista na sociedade artigo de schwartzman
O papel do cientista na sociedade   artigo de schwartzmanO papel do cientista na sociedade   artigo de schwartzman
O papel do cientista na sociedade artigo de schwartzman
 
Carolos Alberto Avila Araujo Ciencia da informação como ciencia social.pdf
Carolos Alberto Avila Araujo Ciencia da informação como ciencia social.pdfCarolos Alberto Avila Araujo Ciencia da informação como ciencia social.pdf
Carolos Alberto Avila Araujo Ciencia da informação como ciencia social.pdf
 
Artigo de breno brigel em revista
Artigo de breno brigel em revistaArtigo de breno brigel em revista
Artigo de breno brigel em revista
 
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
 
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970 IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
IDENTIFICAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO CIENTÍFICA DA ARQUIVOLOGIA DURANTE OS ANOS 1970
 
Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da ciência da informação:...
Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da ciência da informação:...Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da ciência da informação:...
Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da ciência da informação:...
 
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E InformetriaBibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
Bibliometria, Cienciometria, Webometria E Informetria
 
267019202 BECKER Howard S Metodos de Pesquisa Em Ciencias Sociais Corrigido.pdf
267019202 BECKER Howard S Metodos de Pesquisa Em Ciencias Sociais Corrigido.pdf267019202 BECKER Howard S Metodos de Pesquisa Em Ciencias Sociais Corrigido.pdf
267019202 BECKER Howard S Metodos de Pesquisa Em Ciencias Sociais Corrigido.pdf
 
Informática)
Informática)Informática)
Informática)
 
O PARADIGMA SOCIAL DA INFORMAÇÃO E AS TEORIAS SOCIAIS: relações e contribuições
O PARADIGMA SOCIAL DA INFORMAÇÃO E AS TEORIAS SOCIAIS: relações e contribuiçõesO PARADIGMA SOCIAL DA INFORMAÇÃO E AS TEORIAS SOCIAIS: relações e contribuições
O PARADIGMA SOCIAL DA INFORMAÇÃO E AS TEORIAS SOCIAIS: relações e contribuições
 
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdfDialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
Dialnet-ParadigmasDaBiblioteconomiaECienciaDaInformacao-5026067 (1).pdf
 
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
 
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
ESTUDOS DE USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO: comparação entre estudos de uso, de compor...
 
Teoria e metodologia da comunicação.pdf
Teoria e metodologia da comunicação.pdfTeoria e metodologia da comunicação.pdf
Teoria e metodologia da comunicação.pdf
 

Mais de Roberto Lopes

Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisaArquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
Roberto Lopes
 
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivasVideogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
Roberto Lopes
 
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
Roberto Lopes
 
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
Roberto Lopes
 
Oficina gestão eletrônica de documentos
Oficina gestão eletrônica de documentosOficina gestão eletrônica de documentos
Oficina gestão eletrônica de documentos
Roberto Lopes
 
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
Roberto Lopes
 
Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3
Roberto Lopes
 
Oficina preservação digital Módulo 2
Oficina preservação digital Módulo 2Oficina preservação digital Módulo 2
Oficina preservação digital Módulo 2
Roberto Lopes
 
Oficina preservação digital Módulo 1
Oficina preservação digital Módulo 1Oficina preservação digital Módulo 1
Oficina preservação digital Módulo 1
Roberto Lopes
 
Oficina preservação digital bibliografia
Oficina preservação digital bibliografiaOficina preservação digital bibliografia
Oficina preservação digital bibliografia
Roberto Lopes
 
Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / ...
Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / ...Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / ...
Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / ...
Roberto Lopes
 
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
Roberto Lopes
 

Mais de Roberto Lopes (12)

Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisaArquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
Arquivologia e videogames: tendências atuais de pesquisa
 
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivasVideogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
Videogames como documentos de Arquivo: discussões e perspectivas
 
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
Ciência e Tecnologia na antiga União Soviética: breve percurso histórico parte 2
 
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
Ciência e Tecnologia na União Soviética: breve percurso histórico parte 1
 
Oficina gestão eletrônica de documentos
Oficina gestão eletrônica de documentosOficina gestão eletrônica de documentos
Oficina gestão eletrônica de documentos
 
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
A Arquivologia e a jornada pela sua identidade acadêmica
 
Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3Oficina preservação digital Módulo 3
Oficina preservação digital Módulo 3
 
Oficina preservação digital Módulo 2
Oficina preservação digital Módulo 2Oficina preservação digital Módulo 2
Oficina preservação digital Módulo 2
 
Oficina preservação digital Módulo 1
Oficina preservação digital Módulo 1Oficina preservação digital Módulo 1
Oficina preservação digital Módulo 1
 
Oficina preservação digital bibliografia
Oficina preservação digital bibliografiaOficina preservação digital bibliografia
Oficina preservação digital bibliografia
 
Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / ...
Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / ...Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / ...
Uma relação distante: análise sobre a utilização de métodos bibliométricos / ...
 
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
A filosofia de michel foucault e sua apropriação pela arquivística contempora...
 

Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970

  • 1. XI Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação GT 1: Estudos Históricos e Epistemológicos da Ciência da Informação Analise da terminologia soviética “Informatika” e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970. ROBERTO LOPES DOS SANTOS JUNIOR
  • 2. Problemática e Objetivos • Extensos levantamentos realizados por Wellisch (1972) e Schrader (1983;1984;1986) indicam que a Ciência da Informação recebeu, desde sua emergência, no inicio do século XX, dezenas de classificações e terminologias. Esse fato, de certa maneira, mostrou-se previsível, visto o forte caráter interdisciplinar e o complexo arcabouço teórico apresentado por esse campo científico. • Na antiga União Soviética, a partir de 1966, surgiu mais uma nomenclatura, consolidada pelo pesquisador A. I. Mikhailov e colaboradores, denominada Informatika, que definiu a Ciência da Informação no país até a dissolução da URSS, em 1991. Essa nomenclatura foi uma das principais contribuições teóricas de Mikhailov e colaboradores para a área, mesmo que, em certo aspecto, esses conceitos tenham também adicionado maior “confusão” terminológica na Ciência da Informação. • A presente comunicação pretende discutir e analisar essa abordagem soviética, a partir da terminologia Informatika, e da repercussão desse termo entre os anos 1960 e 1970. A principal fonte dessa pesquisa será a do já citado pesquisador Mikhailov e colaboradores.
  • 3. • Engenheiro e pesquisador soviético. • Diretor do VINITI (1956-1988) e Vice-Diretor da Federação Internacional de Documentação- FID (1969 a 1977 e entre 1981 a 1988). • Um dos teóricos que mais contribuíram para a discussão de questões referentes à produção e gestão da informação científica, na então União Soviética e de parte considerável do extinto bloco socialista. • Principais obras: Fundamentos da Informação Científica (1965); Fundamentos da Informatika (1968); Curso introdutório sobre Documentação/ Informação* (1970); Comunicação Científica e Informatika (1976), escrito em conjunto com Arkadii Chernyi e Rudhzero Gilyarevskyi *escrito em conjunto com Rudhzero Gilyarevskyi. Alexander Ivanovich Mikhailov (1905-1988):
  • 4. Breve histórico da Ciência da Informação (1895 a 1969): • Aproximadamente entre 1895 a 1940: uma fase na qual era adotado mais o termo Documentação, que começava a tomar forma, marcado pela visão do advogado belga Paul Otlet e, posteriormente, da documentalista francesa Suzane Briet, na Europa, e em iniciativas de institutos como o ADI (American Documentation Institute), nos Estados Unidos. • Entre 1945 a 1961: a Ciência da Informação começava a ser esboçada, com o aparecimento de novas idéias e teorias como, por exemplo, a Cibernética, a Recuperação da Informação e a Teoria da Informação, formuladas logo após o final da segunda guerra mundial, e da inclusão do termo informação científica na nomenclatura desse ainda embrionário campo de estudo. • 1961 a 1969: a Ciência da Informação, segundo Pinheiro (2005), entrou numa “fase conceitual e de desenvolvimento interdisciplinar”, ou seja, de definição de seu campo teórico e de reconhecimento de seu caráter interdisciplinar. Nesse período aparecem diferentes nomenclaturas para a área , como Informatika, Ciência da Biblioteca e da Informação, Ciência e Engenharia da Informação e Ciência e Tecnologia da Informação.
  • 5. Informatika/ Ciência da Informação • Proposta inicialmente em dezembro de 1966, por Mikhailov e colaboradores, foi utilizada pela área na antiga URSS, nas décadas seguintes. • “Disciplina científica que estuda a estrutura e as propriedades (não especificamente o conteúdo) da informação científica, assim como as leis que regem as atividades ligadas à informação cientifica, sua teoria, história, metodologias e organização. O objetivo da Informatika é o de desenvolver métodos e meios eficientes de registro, processamento analítico sintético, armazenamento, recuperação e disseminação da informação científica (MIKHAILOV, 1967, p.241)”.
  • 6. Informatika/ Ciência da Informação • Informação Científica: • A emergência de estudos sobre esse tipo de informação deveu-se ao crescimento exponencial da literatura científica e técnica produzida e publicada, causando uma espécie de “crise” ou “explosão” da informação. Em conseqüência, tornou-se necessária uma atividade que permitisse eficiente armazenamento, organização e recuperação desse tipo de informação para apoio ao cientista e pesquisador (MIKHAILOV, CHERNYI, GILYAREVSKYI, [1968] 1973, p. 43; 1969). • “Informação lógica obtida durante o processo de conhecimento, o qual reflete adequadamente as leis do mundo objetivo e se utiliza na prática histórico-social” (MIKHAILOV, 1967, p.239-240). • Diferencia-se do conceito puro de informação, considerado amplo demais por Mikhailov e colaboradores.
  • 7. Informatika/ Ciência da Informação Principais características da Informtatika, identificadas pelos autores (Mikhailov et al. [1975] 1980): • “Informática é uma disciplina científica e não uma ciência independente. • Informática estuda a estrutura e as propriedades da informação cientifica, mas não de qualquer informação, nem mesmo informação semântica. • Informática estuda todos os processos de comunicação cientifica levados a efeito tanto pelos canais formais (i.e., através da literatura cientifica), quanto pelos canais informais (contatos pessoais entre cientistas e especialistas, correspondência, permuta de “Preprints”, etc.). • Informática pertence às disciplinas sociais ligadas com o estudo do fenômeno e das leis peculiares à sociedade humana. “
  • 8. Informatika/ Ciência da Informação • principais questões que norteavam a Informatika/ Ciência da Informação e, paralelamente, a informação científica, no final dos anos 1970: • 1. Aspectos sócio-psicológicos envolvendo a geração e o uso da informação científica, incluindo o estudo das razões que motivam a produção de artigos e livros e os critérios que devem ser usados no desenvolvimento de publicações científicas; • 2. O futuro do sistema de literatura científica, especialmente os periódicos, incluindo o estudo de critérios e a revisão de determinados mecanismos; • 3. O problema da informação na ciência moderna; • 4. O estudo de problemas da indexação automática, tradução e do resumo de conteúdo sendo parte de uma problemática maior da chamada “inteligência artificial”; • 5. O problema de idioma e outras barreiras na ciência moderna e em trabalhos ligados à informação científica; • 6. Interação de órgãos de informação “Sci-tech” com as bibliotecas; • 7. Aspectos econômicos dos trabalhos ligados à informação científica, especialmente aqueles que utilizam modernos modelos de automação. (MIKHAILOV, 1979, p.8).
  • 9. Terminologia Informatika • Análise da nomenclatura Informatika (informática) e sua utilização • Mikhailov e colaboradores, em 1966, decidiram usar o termo Informtatika (Informát[informação]+ika[automática ou automação]), baseado em outras disciplinas que receberam classificação parecida nessa época, como a Cibernética, Semiótica e Cosmonáutica, entre outras. • Diferencia-se de classificações feitas por autores como Karl Steinbuch, Philipe Dreyfus e Walter F. Bauer, ligada à recuperação e processamento da informação a partir de meios ou aparelhos eletrônicos. • Os autores buscam diferenciar a Informatika do conceito Documentação, seja ligada às teorias de Paul Otlet ou à visão anglo-saxônica relacionada a novas tecnologias de armazenamento da informação. Os autores também tentaram diferenciar a Informatika dos conceitos Ciência da Informação (para os autores, muito amplo, por abranger outras informações além da científica) e Informatologia, desenvolvidos em meados da década de 1960.
  • 10. Terminologia Informatika • Análise da nomenclatura Informatika (informática) e sua utilização • No Brasil, entre aproximadamente 1968 e 1973, os conceitos Ciência da informação e Informática se revezaram na classificação da área no país (vide o seminário de Informática, realizado em 1968 pelo IBBD e o seminário sobre Documentação e Informática, realizado em 1971 pelo IBBD e FGV). Essa questão começou a ser parcialmente resolvida em 1970, com a criação do primeiro curso de mestrado em Ciência da Informação, instituído pelo IBBD e, em 1972, o primeiro número do periódico Ciência da Informação, no artigo “Da Bibliografia a ciência da informação: um histórico e uma posição”, escrito por Hagar Espanha Gomes e Célia Ribeiro Zaher. Uma “última palavra” sobre essa questão, indiretamente corroborando o que foi discutido no artigo de 1972, foi dada por Hagar Espanha Gomes, na introdução da coletânea “Ciência da informação ou Informática?”, publicada em 1980.
  • 11. CONSIDERAÇÕES FINAIS • Apesar da terminologia Informatica, após a década de 1970, não ter sido utilizada pela Ciência da Informação fora da URSS/ Rússia, os conceitos e características construídos por Mikhailov - e que correspondem à Ciência da Informação, tal como é compreendida no mundo - foram estudados e analisados, em alguns casos de forma minuciosa e densa, em países como os Estados Unidos e o Brasil. • As propostas formuladas por Mikhailov e colaboradores, analisadas junto a outras abordagens para o termo como, por exemplo, Informática, de Dreyfus e de Steinbuch, quase sempre aparecem quando é realizado um estudo histórico da terminologia que representa e denomina a área, reconhecendo a corrente de pesquisa soviética, que galgou importância no desenvolvimento da Ciência da informação. • O pensamento e idéias de A. I. Mikhailov, ao lado de outros grandes pesquisadores norte-americanos, soviéticos e da Europa ocidental, contribuiu para sedimentar sólida base teórica e conceitual para a Ciência da Informação, a partir da década de 1960.
  • 12. TÉRMINO DA APRESENTAÇÃO • SPACIBA (OBRIGADO PELA ATENÇÃO).