SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Camila Alves de Brito
 Devido a diversidade sócio natural a região foi
dividida em 4 sub-regiões, são elas:
1 – Zona da Mata
2 – Agreste
3 – Sertão
4 – Meio-norte
 Ocupa a faixa litorânea do nordeste.
 Clima – Tropical úmido ou litorâneo, possuem
temperaturas elevadas e chuvas abundantes
em todo o ano.
 Vegetação – Mata Atlântica, possuem árvores
altas, densamente distribuídas, copas
entrelaçadas e etc.
 Relevo – Formada por planícies e tabuleiros
 Hidrografia – é formada por rios que nascem nas
serras e planaltos de leste e sudeste e deságuam
no oceano atlântico.
 Faixa de transição entre a Zona da
Mata e o Sertão.
 Apresenta características mescladas
das duas sub-regiões.
 Clima – Nem tão seco e nem tão úmido,
predomina o clima tropical semiúmido.
 Vegetação – apresenta a mata tropical
e em uma parte a caatinga.
 Relevo – Formado por planaltos e serras. O mais
importante deles é o planalto da Borborema.
 Hidrografia – A maior parte dos rios do agreste
são temporários, ou seja, secam durante as
estiagens.
 Transição entre o nordeste e a Amazônia.
 Clima – Predomina o clima Equatorial,
principalmente no Maranhão. Grandes índices
de chuva e temperaturas elevadas.
 Vegetação – Encontramos na região a
Caatinga, o Cerrado, Mata de Cocais e por fim
a Floresta Amazônica.
 Relevo – Predominam os planaltos e as chapadas
da bacia do Parnaíba.
 Hidrografia – A região é drenada por inúmeros
rios, todos perenes, que formam a bacia do
Parnaíba.
 É a maior sub-região nordestina.
 Clima – Tropical semiárido, marcado
principalmente pelas longas estiagens.
 Vegetação – Predomina a caatinga, típica de
lugares secos, caracterizada pelas cactáceas.
 Relevo – Predomina a depressão sertaneja e
a do São Francisco.
 Hidrografia – A maioria dos rios da região são
temporários. A maior bacia da região, a do Rio São
Francisco, banha a região.
 Região reconhecida
pelo governo federal,
desde 1936, como
sujeita a sucessivas
estiagens e para a qual
devem ser planejadas
políticas específicas
contra as secas.
 A seca no Nordeste é um problema antigo e
que se repete de tempos em tempos.
 O eventual desvio de recursos destinados a diminuir
os efeitos da desigualdade e das dificuldades do
aproveitamento da água no nordeste é o que se
denomina “indústria da seca”.
 É o dinheiro público que deveria ser investido na
construção de açudes para levar água a população
mais pobre.
 Um dos grandes projetos de irrigação de
terras do Sertão nordestino prevê a
transposição das águas do São Francisco,
levando as suas águas aos locais mais
secos do Sertão.
 Esse projeto gera forte polêmica entre
técnicos, ambientalistas e políticos.
 A Transposição pode gerar problemas na
produção de energia elétrica pelas usinas da
região.
 Região de ocupação mais antiga, desde a
chegada dos colonizadores.
 Seu espaço foi organizado em torno da
atividade canavieira.
 As primeiras cidades surgiram da necessidade
de proteção do território da colônia.
 No século XVI, o espaço nordestino esteve
relacionado a produção da Cana-de-açúcar. Essa
atividade proporcionou poder político e econômico
à região.
 A pecuária foi utilizada para iniciar a ocupação do
interior no nordeste.
L
E
M
E
 A cana foi produzida na região, pois ela
oferecia os requisitos necessários para o seu
plantio, tais como:
1 – Clima litorâneo úmido
2 – Solo fértil (Massapé)
3 – Proximidade com o mar, para serem
escoadas para a Europa.
 No final do século XVII, a agricultura
canavieira entrou em crise, devido a forte
concorrência das Antilhas (preços mais
baixos).
 No século XIX, o algodão (Agreste) sofreu
com a concorrência dos EUA.
 Enquanto essas atividades entravam em
forte crise, a mineração passou a ser
desenvolvida fortemente na região sudeste.
 A região ocupa uma área que representa 18%
do território do Brasil, com cerca de 51 milhões
de habitantes, concentrados em sua maioria
na Zona da Mata.
 Os indicadores sociais demonstram grandes
desigualdades verificadas entre regiões e no
interior de uma mesma área.
 Essa área foi intensamente explorada do ponto
de vista econômico.
 Por essa razão, houve um forte
desaparecimento da mata atlântica.
 Concentra a maior parte das capitais e grandes
cidades do nordeste.
 Concentra a maior parte da população e a
maior densidade demográfica.
 É a região mais desenvolvida e industrializada
do nordeste.
 Também sofre com muitos problemas sociais,
como: forte desemprego, salários reduzidos e
etc.
 A Zona da Mata pode ser dividida em 3 áreas,
são elas: Zona da Mata açucareira, Zona
da Mata cacaueira e Recôncavo
Baiano.
 Zona da Mata Açucareira – corresponde
a área produtora de cana-de-açúcar, do Rio
Grande do Norte ao norte da Bahia.
 Zona da Mata Cacaueira – Corresponde
ao sul da Bahia, com destaque para a
cidade de ilhéus. Forte produtora de Cacau,
sendo responsável por 65% da produção
brasileira.
 Recôncavo Baiano – corresponde a
vários municípios em torno de Salvador.
Importante pólo industrial e berço de
atividades extrativas.
 Predominam as atividades primárias em
minifúndios policultores.
 Desenvolve-se também atividades ligadas a
pecuária leiteira.
 Desenvolveu-se atividade industrial que vem
em forte crescimento.
 Algumas cidades importantes: Feira de
Santana, Caruaru e Campina Grande.
 Predominam as atividades primárias, em
especial o extrativismo vegetal (Carnaúba e
babaçu) e o extrativismo mineral.
 Pratica-se também a pecuária e a agricultura.
 A pecuária extensiva e a agricultura
comercial de frutas, café, algodão, soja,
milho, feijão, arroz e mandioca são as
principais atividades econômicas do sertão.
 As áreas irrigadas do sertão são muito
importantes. São elas: Vale do Açu (RN),
Polo Juazeiro (BA) – Petrolina (PE),
Oeste da Bahia.
 A economia nordestina apresentou nos últimos
anos, um crescimento em todos os setores.
Acompanhando a evolução da economia
brasileira.
 Esse crescimento tem como causa o processo
de integração cada vez maior da região com as
demais e com outros países.
 As atividades ligadas ao setor primário
(agricultura e pecuária), setor secundário
(indústria) e setor terciário (comércio e
serviços).
 Os setores secundário e terciário são os que
empregam a maior parte da população
economicamente ativa (PEA).
 O setor secundário vem se destacando, graças
aos seguintes fatores:
 Isenção de impostos;
 Cessão de terrenos;
 Investimento em infraestrutura
 Descontos nos pagamentos de
produtos e serviços;
 Mão-de-obra barata;
 Proximidade aos portos e facilidade
na exportação.
 Em 2000, correspondia a 55% do PIB da
região.
 Destaca-se o turismo na região devido as
belezas naturais existentes, em especial as
praias.
 Nos últimos anos, os indicadores sociais do
Nordeste tiveram uma melhora, assim como os
do Brasil em geral.
 Mesmo assim, a região apresenta profundas
desigualdades e os mais baixos indicadores
sociais do país.
 Entre os motivos que levam os aspectos sociais
a terem esse desempenho, destaca-se:
 Concentração de renda e de terra nas mãos de
poucos;
 Aplicação inadequada dos investimentos públicos
em benefício de latifundiários, empresários e
políticos e não da maioria da população.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
Cléber Figueiredo Beda de Ávila
 
Região nordeste 7º ano
Região nordeste  7º anoRegião nordeste  7º ano
Região nordeste 7º ano
alessandra bassani
 
7° ano região sudeste e sul
7° ano   região sudeste e sul7° ano   região sudeste e sul
7° ano região sudeste e sul
Tiago Marinho
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
Josi Zanette do Canto
 
América central
América  centralAmérica  central
América central
Agla Santos
 
Europa aspectos gerais
Europa aspectos geraisEuropa aspectos gerais
Europa aspectos gerais
Colégio Nova Geração COC
 
AMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINAAMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINA
Conceição Fontolan
 
Aspectos naturais europa
Aspectos naturais europaAspectos naturais europa
Aspectos naturais europa
Prof.Paulo/geografia
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
André Luiz Marques
 
Região sul
Região sulRegião sul
Região sul
flaviocosac
 
Brasil territorio e fronteiras 7º ano
Brasil territorio e fronteiras   7º anoBrasil territorio e fronteiras   7º ano
Brasil territorio e fronteiras 7º ano
Professor
 
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociaisCaps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
profacacio
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
Simone Aguiar
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
Camila Brito
 
Ásia
ÁsiaÁsia
América Latina
América LatinaAmérica Latina
América Latina
FURG
 
População mundial
População mundialPopulação mundial
População mundial
Uilson Pereira da Silva
 
Regionalização do continente africano
Regionalização do continente africanoRegionalização do continente africano
Regionalização do continente africano
Abner de Paula
 
Cap. 3 - População brasileira (7º ano)
Cap. 3 - População brasileira (7º ano)Cap. 3 - População brasileira (7º ano)
Cap. 3 - População brasileira (7º ano)
profacacio
 
Cap. 5 o continente americano
Cap. 5   o continente americanoCap. 5   o continente americano
Cap. 5 o continente americano
profacacio
 

Mais procurados (20)

8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
 
Região nordeste 7º ano
Região nordeste  7º anoRegião nordeste  7º ano
Região nordeste 7º ano
 
7° ano região sudeste e sul
7° ano   região sudeste e sul7° ano   região sudeste e sul
7° ano região sudeste e sul
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
 
América central
América  centralAmérica  central
América central
 
Europa aspectos gerais
Europa aspectos geraisEuropa aspectos gerais
Europa aspectos gerais
 
AMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINAAMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINA
 
Aspectos naturais europa
Aspectos naturais europaAspectos naturais europa
Aspectos naturais europa
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
 
Região sul
Região sulRegião sul
Região sul
 
Brasil territorio e fronteiras 7º ano
Brasil territorio e fronteiras   7º anoBrasil territorio e fronteiras   7º ano
Brasil territorio e fronteiras 7º ano
 
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociaisCaps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
 
Ásia
ÁsiaÁsia
Ásia
 
América Latina
América LatinaAmérica Latina
América Latina
 
População mundial
População mundialPopulação mundial
População mundial
 
Regionalização do continente africano
Regionalização do continente africanoRegionalização do continente africano
Regionalização do continente africano
 
Cap. 3 - População brasileira (7º ano)
Cap. 3 - População brasileira (7º ano)Cap. 3 - População brasileira (7º ano)
Cap. 3 - População brasileira (7º ano)
 
Cap. 5 o continente americano
Cap. 5   o continente americanoCap. 5   o continente americano
Cap. 5 o continente americano
 

Semelhante a Região Nordeste.

Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste
Vania Leão
 
Seca e corrupção
Seca e corrupçãoSeca e corrupção
Seca e corrupção
CIRINEU COSTA
 
Regiões Geoeconômicas
Regiões GeoeconômicasRegiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Pré Master
 
Complexos geoeconômicos.
Complexos geoeconômicos.Complexos geoeconômicos.
Complexos geoeconômicos.
Lara Lídia
 
Trabalho de Geografia A região Nordeste.pptx
Trabalho de Geografia A região Nordeste.pptxTrabalho de Geografia A região Nordeste.pptx
Trabalho de Geografia A região Nordeste.pptx
MatheusCarvalho58331
 
A SECA NO NORDESTE E A TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
A SECA NO NORDESTE E A TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCOA SECA NO NORDESTE E A TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
A SECA NO NORDESTE E A TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
risomar patrícia
 
Unidade 7 7º ano
Unidade 7 7º anoUnidade 7 7º ano
Unidade 7 7º ano
Christie Freitas
 
Nordeste brasil
Nordeste brasilNordeste brasil
Nordeste brasil
Glayberson Pereira
 
Região nordeste
Região nordesteRegião nordeste
Região nordeste
LuisAlfra
 
Regiao Sudeste
Regiao SudesteRegiao Sudeste
Regiao Sudeste
Walquiria Dutra
 
Região Sudeste do Brasil
Região Sudeste do BrasilRegião Sudeste do Brasil
Região Sudeste do Brasil
Francine Lunardi - GRADUAÇÃO
 
geografia-7oano-ijg-31072020.pdf
geografia-7oano-ijg-31072020.pdfgeografia-7oano-ijg-31072020.pdf
geografia-7oano-ijg-31072020.pdf
CMTOAdjlioBalthazar
 
Regionalização do brasil
Regionalização do brasilRegionalização do brasil
Regionalização do brasil
Rosemildo Lima
 
45 152-1-pb
45 152-1-pb45 152-1-pb
45 152-1-pb
Fouad Paracat
 
Modulo 15 - O Complexo Nordeste
Modulo 15  - O Complexo NordesteModulo 15  - O Complexo Nordeste
Modulo 15 - O Complexo Nordeste
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Módulos 10 geografia f1 e f2
Módulos 10 geografia f1 e f2Módulos 10 geografia f1 e f2
Módulos 10 geografia f1 e f2
takahico
 
Complexos econômicos
Complexos econômicosComplexos econômicos
Complexos econômicos
joao paulo
 
Complexos Econômicos
Complexos EconômicosComplexos Econômicos
Complexos Econômicos
joao paulo
 
Regionalização do brasil
Regionalização do brasilRegionalização do brasil
Regionalização do brasil
Ricardo Alex de Sousa
 
Zona da Mata.pptx
Zona da Mata.pptxZona da Mata.pptx
Zona da Mata.pptx
AlessandroMoreira47
 

Semelhante a Região Nordeste. (20)

Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste
 
Seca e corrupção
Seca e corrupçãoSeca e corrupção
Seca e corrupção
 
Regiões Geoeconômicas
Regiões GeoeconômicasRegiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
 
Complexos geoeconômicos.
Complexos geoeconômicos.Complexos geoeconômicos.
Complexos geoeconômicos.
 
Trabalho de Geografia A região Nordeste.pptx
Trabalho de Geografia A região Nordeste.pptxTrabalho de Geografia A região Nordeste.pptx
Trabalho de Geografia A região Nordeste.pptx
 
A SECA NO NORDESTE E A TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
A SECA NO NORDESTE E A TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCOA SECA NO NORDESTE E A TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
A SECA NO NORDESTE E A TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
 
Unidade 7 7º ano
Unidade 7 7º anoUnidade 7 7º ano
Unidade 7 7º ano
 
Nordeste brasil
Nordeste brasilNordeste brasil
Nordeste brasil
 
Região nordeste
Região nordesteRegião nordeste
Região nordeste
 
Regiao Sudeste
Regiao SudesteRegiao Sudeste
Regiao Sudeste
 
Região Sudeste do Brasil
Região Sudeste do BrasilRegião Sudeste do Brasil
Região Sudeste do Brasil
 
geografia-7oano-ijg-31072020.pdf
geografia-7oano-ijg-31072020.pdfgeografia-7oano-ijg-31072020.pdf
geografia-7oano-ijg-31072020.pdf
 
Regionalização do brasil
Regionalização do brasilRegionalização do brasil
Regionalização do brasil
 
45 152-1-pb
45 152-1-pb45 152-1-pb
45 152-1-pb
 
Modulo 15 - O Complexo Nordeste
Modulo 15  - O Complexo NordesteModulo 15  - O Complexo Nordeste
Modulo 15 - O Complexo Nordeste
 
Módulos 10 geografia f1 e f2
Módulos 10 geografia f1 e f2Módulos 10 geografia f1 e f2
Módulos 10 geografia f1 e f2
 
Complexos econômicos
Complexos econômicosComplexos econômicos
Complexos econômicos
 
Complexos Econômicos
Complexos EconômicosComplexos Econômicos
Complexos Econômicos
 
Regionalização do brasil
Regionalização do brasilRegionalização do brasil
Regionalização do brasil
 
Zona da Mata.pptx
Zona da Mata.pptxZona da Mata.pptx
Zona da Mata.pptx
 

Mais de Camila Brito

Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
Camila Brito
 
Flipped Classroom a perspective from the East and West Methodology.
Flipped Classroom a perspective from the East and West Methodology.Flipped Classroom a perspective from the East and West Methodology.
Flipped Classroom a perspective from the East and West Methodology.
Camila Brito
 
Kahoot presentation (1)
Kahoot presentation (1)Kahoot presentation (1)
Kahoot presentation (1)
Camila Brito
 
Exemplo de Curriculo para professor.
Exemplo de Curriculo para professor.Exemplo de Curriculo para professor.
Exemplo de Curriculo para professor.
Camila Brito
 
Flipped classroom online
Flipped classroom onlineFlipped classroom online
Flipped classroom online
Camila Brito
 
Innovation for Learning - Griffith College
Innovation for Learning - Griffith CollegeInnovation for Learning - Griffith College
Innovation for Learning - Griffith College
Camila Brito
 
Aula Filosofia Contemporânea.
Aula Filosofia Contemporânea.Aula Filosofia Contemporânea.
Aula Filosofia Contemporânea.
Camila Brito
 
Aula conjugando alfabetização para crianças bilíngues e Geografia.
Aula conjugando alfabetização para crianças bilíngues e Geografia.Aula conjugando alfabetização para crianças bilíngues e Geografia.
Aula conjugando alfabetização para crianças bilíngues e Geografia.
Camila Brito
 
Poster sobre questão LGB no Ensino Superior.
Poster sobre questão LGB no Ensino Superior.Poster sobre questão LGB no Ensino Superior.
Poster sobre questão LGB no Ensino Superior.
Camila Brito
 
Atividades de Geografia para alunos portadores de necessidades especiais do 8...
Atividades de Geografia para alunos portadores de necessidades especiais do 8...Atividades de Geografia para alunos portadores de necessidades especiais do 8...
Atividades de Geografia para alunos portadores de necessidades especiais do 8...
Camila Brito
 
Guia de estudos 9ano
Guia de estudos 9ano Guia de estudos 9ano
Guia de estudos 9ano
Camila Brito
 
Guia de estudos 8 ano
Guia de estudos 8 ano Guia de estudos 8 ano
Guia de estudos 8 ano
Camila Brito
 
Geologia geral e do Brasil
Geologia geral e do BrasilGeologia geral e do Brasil
Geologia geral e do Brasil
Camila Brito
 
A construção de um aplicativo para o ensino híbrido: um estudo de caso nas au...
A construção de um aplicativo para o ensino híbrido: um estudo de caso nas au...A construção de um aplicativo para o ensino híbrido: um estudo de caso nas au...
A construção de um aplicativo para o ensino híbrido: um estudo de caso nas au...
Camila Brito
 
Conhecimento platônico
Conhecimento platônico Conhecimento platônico
Conhecimento platônico
Camila Brito
 
Filosofia resumo
Filosofia resumoFilosofia resumo
Filosofia resumo
Camila Brito
 
Aula
Aula Aula
Geopolítica da América Latina .
Geopolítica da América Latina .Geopolítica da América Latina .
Geopolítica da América Latina .
Camila Brito
 
Guia de estudo para prova oficial 7ano
Guia de estudo para prova oficial 7anoGuia de estudo para prova oficial 7ano
Guia de estudo para prova oficial 7ano
Camila Brito
 
Design thinking na construção do trabalho científico no Fundamental II.
Design thinking na construção do trabalho científico no Fundamental II.Design thinking na construção do trabalho científico no Fundamental II.
Design thinking na construção do trabalho científico no Fundamental II.
Camila Brito
 

Mais de Camila Brito (20)

Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
Flipped Classroom a perspective from the East and West Methodology.
Flipped Classroom a perspective from the East and West Methodology.Flipped Classroom a perspective from the East and West Methodology.
Flipped Classroom a perspective from the East and West Methodology.
 
Kahoot presentation (1)
Kahoot presentation (1)Kahoot presentation (1)
Kahoot presentation (1)
 
Exemplo de Curriculo para professor.
Exemplo de Curriculo para professor.Exemplo de Curriculo para professor.
Exemplo de Curriculo para professor.
 
Flipped classroom online
Flipped classroom onlineFlipped classroom online
Flipped classroom online
 
Innovation for Learning - Griffith College
Innovation for Learning - Griffith CollegeInnovation for Learning - Griffith College
Innovation for Learning - Griffith College
 
Aula Filosofia Contemporânea.
Aula Filosofia Contemporânea.Aula Filosofia Contemporânea.
Aula Filosofia Contemporânea.
 
Aula conjugando alfabetização para crianças bilíngues e Geografia.
Aula conjugando alfabetização para crianças bilíngues e Geografia.Aula conjugando alfabetização para crianças bilíngues e Geografia.
Aula conjugando alfabetização para crianças bilíngues e Geografia.
 
Poster sobre questão LGB no Ensino Superior.
Poster sobre questão LGB no Ensino Superior.Poster sobre questão LGB no Ensino Superior.
Poster sobre questão LGB no Ensino Superior.
 
Atividades de Geografia para alunos portadores de necessidades especiais do 8...
Atividades de Geografia para alunos portadores de necessidades especiais do 8...Atividades de Geografia para alunos portadores de necessidades especiais do 8...
Atividades de Geografia para alunos portadores de necessidades especiais do 8...
 
Guia de estudos 9ano
Guia de estudos 9ano Guia de estudos 9ano
Guia de estudos 9ano
 
Guia de estudos 8 ano
Guia de estudos 8 ano Guia de estudos 8 ano
Guia de estudos 8 ano
 
Geologia geral e do Brasil
Geologia geral e do BrasilGeologia geral e do Brasil
Geologia geral e do Brasil
 
A construção de um aplicativo para o ensino híbrido: um estudo de caso nas au...
A construção de um aplicativo para o ensino híbrido: um estudo de caso nas au...A construção de um aplicativo para o ensino híbrido: um estudo de caso nas au...
A construção de um aplicativo para o ensino híbrido: um estudo de caso nas au...
 
Conhecimento platônico
Conhecimento platônico Conhecimento platônico
Conhecimento platônico
 
Filosofia resumo
Filosofia resumoFilosofia resumo
Filosofia resumo
 
Aula
Aula Aula
Aula
 
Geopolítica da América Latina .
Geopolítica da América Latina .Geopolítica da América Latina .
Geopolítica da América Latina .
 
Guia de estudo para prova oficial 7ano
Guia de estudo para prova oficial 7anoGuia de estudo para prova oficial 7ano
Guia de estudo para prova oficial 7ano
 
Design thinking na construção do trabalho científico no Fundamental II.
Design thinking na construção do trabalho científico no Fundamental II.Design thinking na construção do trabalho científico no Fundamental II.
Design thinking na construção do trabalho científico no Fundamental II.
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 

Região Nordeste.

  • 2.
  • 3.  Devido a diversidade sócio natural a região foi dividida em 4 sub-regiões, são elas: 1 – Zona da Mata 2 – Agreste 3 – Sertão 4 – Meio-norte
  • 4.
  • 5.  Ocupa a faixa litorânea do nordeste.  Clima – Tropical úmido ou litorâneo, possuem temperaturas elevadas e chuvas abundantes em todo o ano.  Vegetação – Mata Atlântica, possuem árvores altas, densamente distribuídas, copas entrelaçadas e etc.  Relevo – Formada por planícies e tabuleiros
  • 6.  Hidrografia – é formada por rios que nascem nas serras e planaltos de leste e sudeste e deságuam no oceano atlântico.
  • 7.  Faixa de transição entre a Zona da Mata e o Sertão.  Apresenta características mescladas das duas sub-regiões.  Clima – Nem tão seco e nem tão úmido, predomina o clima tropical semiúmido.  Vegetação – apresenta a mata tropical e em uma parte a caatinga.
  • 8.  Relevo – Formado por planaltos e serras. O mais importante deles é o planalto da Borborema.  Hidrografia – A maior parte dos rios do agreste são temporários, ou seja, secam durante as estiagens.
  • 9.
  • 10.  Transição entre o nordeste e a Amazônia.  Clima – Predomina o clima Equatorial, principalmente no Maranhão. Grandes índices de chuva e temperaturas elevadas.  Vegetação – Encontramos na região a Caatinga, o Cerrado, Mata de Cocais e por fim a Floresta Amazônica.
  • 11.  Relevo – Predominam os planaltos e as chapadas da bacia do Parnaíba.  Hidrografia – A região é drenada por inúmeros rios, todos perenes, que formam a bacia do Parnaíba.
  • 12.  É a maior sub-região nordestina.  Clima – Tropical semiárido, marcado principalmente pelas longas estiagens.  Vegetação – Predomina a caatinga, típica de lugares secos, caracterizada pelas cactáceas.  Relevo – Predomina a depressão sertaneja e a do São Francisco.
  • 13.
  • 14.  Hidrografia – A maioria dos rios da região são temporários. A maior bacia da região, a do Rio São Francisco, banha a região.
  • 15.  Região reconhecida pelo governo federal, desde 1936, como sujeita a sucessivas estiagens e para a qual devem ser planejadas políticas específicas contra as secas.
  • 16.  A seca no Nordeste é um problema antigo e que se repete de tempos em tempos.  O eventual desvio de recursos destinados a diminuir os efeitos da desigualdade e das dificuldades do aproveitamento da água no nordeste é o que se denomina “indústria da seca”.  É o dinheiro público que deveria ser investido na construção de açudes para levar água a população mais pobre.
  • 17.  Um dos grandes projetos de irrigação de terras do Sertão nordestino prevê a transposição das águas do São Francisco, levando as suas águas aos locais mais secos do Sertão.  Esse projeto gera forte polêmica entre técnicos, ambientalistas e políticos.  A Transposição pode gerar problemas na produção de energia elétrica pelas usinas da região.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.  Região de ocupação mais antiga, desde a chegada dos colonizadores.  Seu espaço foi organizado em torno da atividade canavieira.  As primeiras cidades surgiram da necessidade de proteção do território da colônia.
  • 22.  No século XVI, o espaço nordestino esteve relacionado a produção da Cana-de-açúcar. Essa atividade proporcionou poder político e econômico à região.  A pecuária foi utilizada para iniciar a ocupação do interior no nordeste. L E M E
  • 23.
  • 24.  A cana foi produzida na região, pois ela oferecia os requisitos necessários para o seu plantio, tais como: 1 – Clima litorâneo úmido 2 – Solo fértil (Massapé) 3 – Proximidade com o mar, para serem escoadas para a Europa.
  • 25.
  • 26.  No final do século XVII, a agricultura canavieira entrou em crise, devido a forte concorrência das Antilhas (preços mais baixos).  No século XIX, o algodão (Agreste) sofreu com a concorrência dos EUA.  Enquanto essas atividades entravam em forte crise, a mineração passou a ser desenvolvida fortemente na região sudeste.
  • 27.
  • 28.  A região ocupa uma área que representa 18% do território do Brasil, com cerca de 51 milhões de habitantes, concentrados em sua maioria na Zona da Mata.  Os indicadores sociais demonstram grandes desigualdades verificadas entre regiões e no interior de uma mesma área.
  • 29.  Essa área foi intensamente explorada do ponto de vista econômico.  Por essa razão, houve um forte desaparecimento da mata atlântica.  Concentra a maior parte das capitais e grandes cidades do nordeste.  Concentra a maior parte da população e a maior densidade demográfica.
  • 30.  É a região mais desenvolvida e industrializada do nordeste.  Também sofre com muitos problemas sociais, como: forte desemprego, salários reduzidos e etc.  A Zona da Mata pode ser dividida em 3 áreas, são elas: Zona da Mata açucareira, Zona da Mata cacaueira e Recôncavo Baiano.
  • 31.  Zona da Mata Açucareira – corresponde a área produtora de cana-de-açúcar, do Rio Grande do Norte ao norte da Bahia.  Zona da Mata Cacaueira – Corresponde ao sul da Bahia, com destaque para a cidade de ilhéus. Forte produtora de Cacau, sendo responsável por 65% da produção brasileira.  Recôncavo Baiano – corresponde a vários municípios em torno de Salvador. Importante pólo industrial e berço de atividades extrativas.
  • 32.
  • 33.  Predominam as atividades primárias em minifúndios policultores.  Desenvolve-se também atividades ligadas a pecuária leiteira.  Desenvolveu-se atividade industrial que vem em forte crescimento.  Algumas cidades importantes: Feira de Santana, Caruaru e Campina Grande.
  • 34.
  • 35.  Predominam as atividades primárias, em especial o extrativismo vegetal (Carnaúba e babaçu) e o extrativismo mineral.  Pratica-se também a pecuária e a agricultura.
  • 36.
  • 37.  A pecuária extensiva e a agricultura comercial de frutas, café, algodão, soja, milho, feijão, arroz e mandioca são as principais atividades econômicas do sertão.  As áreas irrigadas do sertão são muito importantes. São elas: Vale do Açu (RN), Polo Juazeiro (BA) – Petrolina (PE), Oeste da Bahia.
  • 38.
  • 39.
  • 40.  A economia nordestina apresentou nos últimos anos, um crescimento em todos os setores. Acompanhando a evolução da economia brasileira.  Esse crescimento tem como causa o processo de integração cada vez maior da região com as demais e com outros países.
  • 41.  As atividades ligadas ao setor primário (agricultura e pecuária), setor secundário (indústria) e setor terciário (comércio e serviços).  Os setores secundário e terciário são os que empregam a maior parte da população economicamente ativa (PEA).  O setor secundário vem se destacando, graças aos seguintes fatores:
  • 42.  Isenção de impostos;  Cessão de terrenos;  Investimento em infraestrutura  Descontos nos pagamentos de produtos e serviços;  Mão-de-obra barata;  Proximidade aos portos e facilidade na exportação.
  • 43.
  • 44.  Em 2000, correspondia a 55% do PIB da região.  Destaca-se o turismo na região devido as belezas naturais existentes, em especial as praias.
  • 45.
  • 46.  Nos últimos anos, os indicadores sociais do Nordeste tiveram uma melhora, assim como os do Brasil em geral.  Mesmo assim, a região apresenta profundas desigualdades e os mais baixos indicadores sociais do país.  Entre os motivos que levam os aspectos sociais a terem esse desempenho, destaca-se:
  • 47.  Concentração de renda e de terra nas mãos de poucos;  Aplicação inadequada dos investimentos públicos em benefício de latifundiários, empresários e políticos e não da maioria da população.