SlideShare uma empresa Scribd logo
ÁREA DE INTEGRAÇÃO
IDENTIDADE
REGIONAL
 A identidade regional é apresentada como
essencialista, natural, e desterritorializada de
poder, corpos, mentes e paisagens fixas.
O entendimento do espaço geográfico é influenciado , por
exemplo, pelos seguintes factores :
 Psicológico;
 Grau de instrução;
 Nível etário;
 Formação pessoal
O QUE É ?
2
 Elementos Naturais :
Jardins , árvores , Rio Douro
 Elementos Humanos :
Edifícios , estradas , linha férrea
ELEMENTOS NATURAIS E HUMANOS
ENVOLVENTES DA ESCOLA
3
 O território nacional é constituído por vários conjuntos
paisagísticos de origem e características diferentes. O
território continental foi-se formando gradualmente pela
seguinte ordem :
 Maciço Antigo , onde existem conjuntos montanhosos como
Peneda-Gerês , onde predomina o xisto em abundância ;
 Orlas sedimentares ,Ocidental e meridional , abrange grande
parte do litoral , predomina a argila , o calcário, e o arenito ;
 Bacias sedimentares do Tejo e Sado, predomina areias e
argilas.
ROCHAS EXISTENTES NO TERRITÓRIO
NACIONAL
4
 MINHO – Nasce Serra de Meira*, e desagua na
Guarda. Tem cerca de 300 km ;
 LIMA –Nasce monte Talarino* ,e desagua em Viana do
Castelo . Tem cerca de 135 km ;
 DOURO – Nasce Serra de Urbion*,e desagua no Porto,
tem cerca de 930 km;
 TEJO – Nasce na Serra de Albarracim*,e desagua em
Lisboa, tem cerca de 1120 km;
 GUADIANA – Nasce nas Lagoas de Ruidera* ,e
desagua em Vila Real de Santo António, tem cerca de
829 km;
*Espanha
RIOS INTERNACIONAIS ENTRAR EM
PORTUGAL
5
 Minho
 Douro
 Tâmega
 Ave
 Cávado
 Lima
 Vouga
Mondego
Zêzere
Tejo
Sado

RIOS MAIS IMPORTANTES EM PORTUGAL
Norte
Centro
Guadiana
Mira
Sul
6
 É uma barreira artificial, feita em cursos de água para reter
grandes quantidades de água.
São importantíssimas, pois servem:
 Para abastecer de água , zonas residenciais ,agrícolas , e
industriais;
 Produção de energia eléctrica;
 Regularização de um caudal ;
BARRAGENS
7
 Fauna é o nome que se dá ao conjunto de animais de uma
região ou de um país e engloba tanto os animais selvagens
como os animais domésticos.
A fauna selvagem, é muito diversificada devido à existência de
bastantes matas, bosques, pinhais …
Alguns dos animais da fauna portuguesa são:
Raposa Lince ibérico
Javali Lobo
Coelho bravo Lebre Ibérica
Morcego Pardal
Águia-real Melro
FAUNA PORTUGUESA
8
 A flora é o nome que se dá ao conjunto de plantas
características de uma região ou país. A Vegetação de
Portugal, é composta por uma diversidade de espécies
atlânticas, europeias, mediterrânicas e africanas.
Algumas das plantas da flora portuguesa são:
Azevinho Cedro
Alecrim Giesta
Carvalho Malmequer
Pinheiro Sobreiro
Oliveira
FLORA PORTUGUESA
9
 O clima do nosso país é o clima mediterrânico.
Possui temperaturas elevadas no Verão , e Invernos frescos ,
sendo que o Verão é seco , e o Inverno mais húmido;
O local considerado mais frio de Portugal é a Serra da Estrela. .
As temperaturas mais quentes de Portugal , são no Alentejo.
CLIMA
10
 O Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e
Arqueológico, ( IGESPAR ) , é um Instituto Público
português , tem por missão, a gestão, a salvaguarda, a
conservação e a valorização dos bens que, pelo seu
interesse histórico, artístico, paisagístico, científico, social
e técnico, integram o património cultural ;
 O Instituto Português do Património Arquitectónico foi o
anterior instituto público que durante 15 anos , regulou a
classificação do património histórico português , bem como
a homologação do nível de protecção;
 Em 27 de Outubro de 2006 foi publicado um decreto de Lei
que funde o Instituto Português do Património
Arquitectónico e o Instituto Português de Arqueologia,
dando origem ao IGESPAR .
IGESPAR E IPPAR O QUE É ?
11
 Património cultural é o conjunto de todos os bens, materiais
ou imateriais, que, pelo seu valor próprio, devem ser
considerados de interesse relevante para a permanência e
a identidade da cultura de um povo. O património é a nossa
herança do passado, com que vivemos hoje, e que passamos
às gerações que ainda virão depois de nós.
Exemplos :
PATRIMÓNIO CULTURAL
Conimbriga Torre de Belém Fado ( imaterial)
( material ) 12
 Nas ultimas décadas, tem-se assistido á litoralização , e
bipolarização crescente da população , em resultado da
progressiva concentração do desenvolvimento na faixa litoral
e em especial nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto.
Também os anos 60 foram marcados por uma grande
emigração . Isto contribui para o maior despovoamento do
interior do país , a natalidade foi diminuindo , e a esperança
média de vida prolongou-se. Como consequência , a
população portuguesa está envelhecida.
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA
POPULAÇÃO
13
 A população ativa da cultura , diminui bastante desde os anos
50,devido á emigração e mecanização .
As culturas tradicionais estão distribuídas da seguinte forma :
 Noroeste : milho , vinha , e os hortícolas;
 Nordeste trasmontano : o centeio, oliveira , batata, castanha;
 Centro : fruticultura, hortícolas , e vinha;
 Alentejo: trigo , oliveira, sobreiro , e mais recentemente a
expansão da vinha ;
 Algarve : citrinos, amendoeira , e os hortícolas ;
ATIVIDADES ECONÓMICAS
AGRICULTURA
14
 O sector tem sofrido grandes transformações , em virtude da
nossa presença na União Europeia , e também pela
diminuição do número de pescadores e a modernização.
Também, as zonas de pesca fora da nossa ZEE ( Zona
Económica Exclusiva ) , sofreram reduções.
Os principais portos de pesca nacionais são : Peniche , Viana do
Castelo , Faro , Setúbal.
A nossa ZEE , mesmo sendo a maior da Europa , não é rica em
peixe. O país não é auto-suficiente em pescado e tem de
recorrer á importação.
PESCA
15
 Dedica-se á extracção de recursos naturais .Alguns dos
recursos explorados são a floresta , os minerais metálicos , e
não metálicos , os energéticos e as águas subterrâneas. O
país , tem alguns recursos em abundancia , mas tem de
recorrer á importação de muitos outros pela sua carência (
sobretudo energéticos ( carvão , petróleo ).
Alguns minerais abundantes , como os granitos , calcários,
mármores . Outro recurso abundante , é a água mineral e de
mesa .Dentre os recursos importantes , destacam-se a
produção de cortiça , aglomerados , e produção de pasta de
papel , a partir de eucalipto .
INDUSTRIA EXTRACTIVA
16
 Indústrias transformadoras utilizam bens produzidos
pelas indústrias de base e fabricam outras mercadorias, que
podem ser:
 Duráveis: transporte, mecânica e construção civil
 Intermediárias: papel e papelão, madeira e plástico
 Não-duráveis: vestuário, perfumaria e sabão, alimenta
INDUSTRIA TRANSFORMADORA
17
 O sector terciário que inclui os serviços como a saúde ,
educação , os transportes e comércio , está relacionado com
o aumento do nível de vida e desenvolvimentos dos últimos
anos .
Em consequência do predomínio dos serviços e da industria
nas zonas urbanas e suburbanas , aquelas regiões são
motores de economia . O desenvolvimento dos transportes e
vias de comunicação , facilita as trocas comerciais e de
bens e de serviços .
Existem 2 tipos de serviços :
SERVIÇOS
PrivadoPúblico 18
 Trabalho realizado por :
Ruben Marinho nº 19 10ºAp
FIM
19

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Area de integracao modulo 6
Area de integracao   modulo 6Area de integracao   modulo 6
Area de integracao modulo 6Alfredo Garcia
 
Areas urbanas
Areas urbanasAreas urbanas
Areas urbanasmanjosp
 
Rede urbana nacional
Rede urbana nacionalRede urbana nacional
Rede urbana nacionalCacilda Basto
 
A evolução da moeda
A evolução da moedaA evolução da moeda
A evolução da moedaciganito5
 
Envelhecimento em Portugal
Envelhecimento em PortugalEnvelhecimento em Portugal
Envelhecimento em PortugalIdalina Leite
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.cattonia
 
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimentoPaíses desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimentolidia76
 
A posição de Portugal na Europa e no Mundo
A posição de Portugal na Europa e no MundoA posição de Portugal na Europa e no Mundo
A posição de Portugal na Europa e no MundoVictor Veiga
 
Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia abarros
 
A Socialização e os Agentes de Socialização
A Socialização e os Agentes de SocializaçãoA Socialização e os Agentes de Socialização
A Socialização e os Agentes de Socializaçãoturma12c1617
 
Ai2.2 Construção do Social
Ai2.2 Construção do SocialAi2.2 Construção do Social
Ai2.2 Construção do SocialJorge Barbosa
 
Modalidades de turismo ter 11 4
Modalidades de turismo ter 11 4Modalidades de turismo ter 11 4
Modalidades de turismo ter 11 4Joao Paulo Curto
 
estrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica socialestrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica socialJoão Marrocano
 
Turismo nos espaços rurais se
Turismo nos espaços rurais seTurismo nos espaços rurais se
Turismo nos espaços rurais semariajosantos
 
A organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanasA organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanasIlda Bicacro
 
A Construção do Social
A Construção do SocialA Construção do Social
A Construção do SocialJorge Barbosa
 
A distribuição espacial das redes de transporte
A distribuição espacial das redes de transporteA distribuição espacial das redes de transporte
A distribuição espacial das redes de transporteIlda Bicacro
 

Mais procurados (20)

Area de integracao modulo 6
Area de integracao   modulo 6Area de integracao   modulo 6
Area de integracao modulo 6
 
Areas urbanas
Areas urbanasAreas urbanas
Areas urbanas
 
Rede urbana nacional
Rede urbana nacionalRede urbana nacional
Rede urbana nacional
 
Ai 1 2_pessoa e cultura
Ai 1 2_pessoa e culturaAi 1 2_pessoa e cultura
Ai 1 2_pessoa e cultura
 
A evolução da moeda
A evolução da moedaA evolução da moeda
A evolução da moeda
 
2 Áreas Funcionais
2 Áreas Funcionais2 Áreas Funcionais
2 Áreas Funcionais
 
Envelhecimento em Portugal
Envelhecimento em PortugalEnvelhecimento em Portugal
Envelhecimento em Portugal
 
O papel das organizações internacionais
O papel das organizações internacionaisO papel das organizações internacionais
O papel das organizações internacionais
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.
 
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimentoPaíses desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
 
A posição de Portugal na Europa e no Mundo
A posição de Portugal na Europa e no MundoA posição de Portugal na Europa e no Mundo
A posição de Portugal na Europa e no Mundo
 
Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia Tipos de turismo - Geografia
Tipos de turismo - Geografia
 
A Socialização e os Agentes de Socialização
A Socialização e os Agentes de SocializaçãoA Socialização e os Agentes de Socialização
A Socialização e os Agentes de Socialização
 
Ai2.2 Construção do Social
Ai2.2 Construção do SocialAi2.2 Construção do Social
Ai2.2 Construção do Social
 
Modalidades de turismo ter 11 4
Modalidades de turismo ter 11 4Modalidades de turismo ter 11 4
Modalidades de turismo ter 11 4
 
estrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica socialestrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica social
 
Turismo nos espaços rurais se
Turismo nos espaços rurais seTurismo nos espaços rurais se
Turismo nos espaços rurais se
 
A organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanasA organização das áreas urbanas
A organização das áreas urbanas
 
A Construção do Social
A Construção do SocialA Construção do Social
A Construção do Social
 
A distribuição espacial das redes de transporte
A distribuição espacial das redes de transporteA distribuição espacial das redes de transporte
A distribuição espacial das redes de transporte
 

Semelhante a Identidade Regional - AI

epai_ident_regional (2).pptx
epai_ident_regional (2).pptxepai_ident_regional (2).pptx
epai_ident_regional (2).pptxa20285
 
Variac3a7c3a3o linguc3adstica
Variac3a7c3a3o linguc3adsticaVariac3a7c3a3o linguc3adstica
Variac3a7c3a3o linguc3adsticaevocara
 
Apresentação - Portugal
Apresentação - PortugalApresentação - Portugal
Apresentação - PortugalEliete
 
parque natural do vale do guadiana
parque natural do vale do guadianaparque natural do vale do guadiana
parque natural do vale do guadianaAnaGomes40
 
Europa meridional2 (mediterrânea)
  Europa meridional2 (mediterrânea)  Europa meridional2 (mediterrânea)
Europa meridional2 (mediterrânea)Leoo Bianchi
 
5ºANO-África-Sul-Turismo
5ºANO-África-Sul-Turismo5ºANO-África-Sul-Turismo
5ºANO-África-Sul-TurismoSandra Felippe
 
O Património.pptx
O Património.pptxO Património.pptx
O Património.pptxPedro Silva
 
Trabalho sobre Portugal 2024 4º ano **********
Trabalho sobre Portugal 2024 4º ano **********Trabalho sobre Portugal 2024 4º ano **********
Trabalho sobre Portugal 2024 4º ano **********SilviaRodrigues99
 
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos Açores
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos AçoresArtur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos Açores
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos AçoresArtur Filipe dos Santos
 

Semelhante a Identidade Regional - AI (20)

epai_ident_regional (2).pptx
epai_ident_regional (2).pptxepai_ident_regional (2).pptx
epai_ident_regional (2).pptx
 
Roteiro
Roteiro Roteiro
Roteiro
 
Portugal (2)
Portugal (2)Portugal (2)
Portugal (2)
 
Variac3a7c3a3o linguc3adstica
Variac3a7c3a3o linguc3adsticaVariac3a7c3a3o linguc3adstica
Variac3a7c3a3o linguc3adstica
 
Portugal
PortugalPortugal
Portugal
 
Apresentação - Portugal
Apresentação - PortugalApresentação - Portugal
Apresentação - Portugal
 
parque natural do vale do guadiana
parque natural do vale do guadianaparque natural do vale do guadiana
parque natural do vale do guadiana
 
Trabalho de geo
Trabalho de geoTrabalho de geo
Trabalho de geo
 
Aluizio azevedo
Aluizio azevedoAluizio azevedo
Aluizio azevedo
 
Ler+mar
Ler+marLer+mar
Ler+mar
 
Europa meridional2 (mediterrânea)
  Europa meridional2 (mediterrânea)  Europa meridional2 (mediterrânea)
Europa meridional2 (mediterrânea)
 
5ºANO-África-Sul-Turismo
5ºANO-África-Sul-Turismo5ºANO-África-Sul-Turismo
5ºANO-África-Sul-Turismo
 
Ae vh madeira
Ae vh madeiraAe vh madeira
Ae vh madeira
 
Cabo Verde e São Tomé e Príncipe
Cabo Verde  e São Tomé e PríncipeCabo Verde  e São Tomé e Príncipe
Cabo Verde e São Tomé e Príncipe
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
 
O Património.pptx
O Património.pptxO Património.pptx
O Património.pptx
 
Trabalho sobre Portugal 2024 4º ano **********
Trabalho sobre Portugal 2024 4º ano **********Trabalho sobre Portugal 2024 4º ano **********
Trabalho sobre Portugal 2024 4º ano **********
 
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos Açores
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos AçoresArtur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos Açores
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos Açores
 
Rom
RomRom
Rom
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
 

Identidade Regional - AI

  • 2.  A identidade regional é apresentada como essencialista, natural, e desterritorializada de poder, corpos, mentes e paisagens fixas. O entendimento do espaço geográfico é influenciado , por exemplo, pelos seguintes factores :  Psicológico;  Grau de instrução;  Nível etário;  Formação pessoal O QUE É ? 2
  • 3.  Elementos Naturais : Jardins , árvores , Rio Douro  Elementos Humanos : Edifícios , estradas , linha férrea ELEMENTOS NATURAIS E HUMANOS ENVOLVENTES DA ESCOLA 3
  • 4.  O território nacional é constituído por vários conjuntos paisagísticos de origem e características diferentes. O território continental foi-se formando gradualmente pela seguinte ordem :  Maciço Antigo , onde existem conjuntos montanhosos como Peneda-Gerês , onde predomina o xisto em abundância ;  Orlas sedimentares ,Ocidental e meridional , abrange grande parte do litoral , predomina a argila , o calcário, e o arenito ;  Bacias sedimentares do Tejo e Sado, predomina areias e argilas. ROCHAS EXISTENTES NO TERRITÓRIO NACIONAL 4
  • 5.  MINHO – Nasce Serra de Meira*, e desagua na Guarda. Tem cerca de 300 km ;  LIMA –Nasce monte Talarino* ,e desagua em Viana do Castelo . Tem cerca de 135 km ;  DOURO – Nasce Serra de Urbion*,e desagua no Porto, tem cerca de 930 km;  TEJO – Nasce na Serra de Albarracim*,e desagua em Lisboa, tem cerca de 1120 km;  GUADIANA – Nasce nas Lagoas de Ruidera* ,e desagua em Vila Real de Santo António, tem cerca de 829 km; *Espanha RIOS INTERNACIONAIS ENTRAR EM PORTUGAL 5
  • 6.  Minho  Douro  Tâmega  Ave  Cávado  Lima  Vouga Mondego Zêzere Tejo Sado  RIOS MAIS IMPORTANTES EM PORTUGAL Norte Centro Guadiana Mira Sul 6
  • 7.  É uma barreira artificial, feita em cursos de água para reter grandes quantidades de água. São importantíssimas, pois servem:  Para abastecer de água , zonas residenciais ,agrícolas , e industriais;  Produção de energia eléctrica;  Regularização de um caudal ; BARRAGENS 7
  • 8.  Fauna é o nome que se dá ao conjunto de animais de uma região ou de um país e engloba tanto os animais selvagens como os animais domésticos. A fauna selvagem, é muito diversificada devido à existência de bastantes matas, bosques, pinhais … Alguns dos animais da fauna portuguesa são: Raposa Lince ibérico Javali Lobo Coelho bravo Lebre Ibérica Morcego Pardal Águia-real Melro FAUNA PORTUGUESA 8
  • 9.  A flora é o nome que se dá ao conjunto de plantas características de uma região ou país. A Vegetação de Portugal, é composta por uma diversidade de espécies atlânticas, europeias, mediterrânicas e africanas. Algumas das plantas da flora portuguesa são: Azevinho Cedro Alecrim Giesta Carvalho Malmequer Pinheiro Sobreiro Oliveira FLORA PORTUGUESA 9
  • 10.  O clima do nosso país é o clima mediterrânico. Possui temperaturas elevadas no Verão , e Invernos frescos , sendo que o Verão é seco , e o Inverno mais húmido; O local considerado mais frio de Portugal é a Serra da Estrela. . As temperaturas mais quentes de Portugal , são no Alentejo. CLIMA 10
  • 11.  O Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico, ( IGESPAR ) , é um Instituto Público português , tem por missão, a gestão, a salvaguarda, a conservação e a valorização dos bens que, pelo seu interesse histórico, artístico, paisagístico, científico, social e técnico, integram o património cultural ;  O Instituto Português do Património Arquitectónico foi o anterior instituto público que durante 15 anos , regulou a classificação do património histórico português , bem como a homologação do nível de protecção;  Em 27 de Outubro de 2006 foi publicado um decreto de Lei que funde o Instituto Português do Património Arquitectónico e o Instituto Português de Arqueologia, dando origem ao IGESPAR . IGESPAR E IPPAR O QUE É ? 11
  • 12.  Património cultural é o conjunto de todos os bens, materiais ou imateriais, que, pelo seu valor próprio, devem ser considerados de interesse relevante para a permanência e a identidade da cultura de um povo. O património é a nossa herança do passado, com que vivemos hoje, e que passamos às gerações que ainda virão depois de nós. Exemplos : PATRIMÓNIO CULTURAL Conimbriga Torre de Belém Fado ( imaterial) ( material ) 12
  • 13.  Nas ultimas décadas, tem-se assistido á litoralização , e bipolarização crescente da população , em resultado da progressiva concentração do desenvolvimento na faixa litoral e em especial nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto. Também os anos 60 foram marcados por uma grande emigração . Isto contribui para o maior despovoamento do interior do país , a natalidade foi diminuindo , e a esperança média de vida prolongou-se. Como consequência , a população portuguesa está envelhecida. DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA POPULAÇÃO 13
  • 14.  A população ativa da cultura , diminui bastante desde os anos 50,devido á emigração e mecanização . As culturas tradicionais estão distribuídas da seguinte forma :  Noroeste : milho , vinha , e os hortícolas;  Nordeste trasmontano : o centeio, oliveira , batata, castanha;  Centro : fruticultura, hortícolas , e vinha;  Alentejo: trigo , oliveira, sobreiro , e mais recentemente a expansão da vinha ;  Algarve : citrinos, amendoeira , e os hortícolas ; ATIVIDADES ECONÓMICAS AGRICULTURA 14
  • 15.  O sector tem sofrido grandes transformações , em virtude da nossa presença na União Europeia , e também pela diminuição do número de pescadores e a modernização. Também, as zonas de pesca fora da nossa ZEE ( Zona Económica Exclusiva ) , sofreram reduções. Os principais portos de pesca nacionais são : Peniche , Viana do Castelo , Faro , Setúbal. A nossa ZEE , mesmo sendo a maior da Europa , não é rica em peixe. O país não é auto-suficiente em pescado e tem de recorrer á importação. PESCA 15
  • 16.  Dedica-se á extracção de recursos naturais .Alguns dos recursos explorados são a floresta , os minerais metálicos , e não metálicos , os energéticos e as águas subterrâneas. O país , tem alguns recursos em abundancia , mas tem de recorrer á importação de muitos outros pela sua carência ( sobretudo energéticos ( carvão , petróleo ). Alguns minerais abundantes , como os granitos , calcários, mármores . Outro recurso abundante , é a água mineral e de mesa .Dentre os recursos importantes , destacam-se a produção de cortiça , aglomerados , e produção de pasta de papel , a partir de eucalipto . INDUSTRIA EXTRACTIVA 16
  • 17.  Indústrias transformadoras utilizam bens produzidos pelas indústrias de base e fabricam outras mercadorias, que podem ser:  Duráveis: transporte, mecânica e construção civil  Intermediárias: papel e papelão, madeira e plástico  Não-duráveis: vestuário, perfumaria e sabão, alimenta INDUSTRIA TRANSFORMADORA 17
  • 18.  O sector terciário que inclui os serviços como a saúde , educação , os transportes e comércio , está relacionado com o aumento do nível de vida e desenvolvimentos dos últimos anos . Em consequência do predomínio dos serviços e da industria nas zonas urbanas e suburbanas , aquelas regiões são motores de economia . O desenvolvimento dos transportes e vias de comunicação , facilita as trocas comerciais e de bens e de serviços . Existem 2 tipos de serviços : SERVIÇOS PrivadoPúblico 18
  • 19.  Trabalho realizado por : Ruben Marinho nº 19 10ºAp FIM 19