SlideShare uma empresa Scribd logo
 Radioatividade
Classificação das radiações:
Dois grandes grupos:
Radiação ionizante Radiação não ionizante
Diferença:
Energia
Radiação Ionizante::
São radiações que possuem energia suficiente para arrancar
elétrons de um átomo.
• Partículas carregadas: Alfa, Beta, Prótons, Elétrons
• Partículas não carregadas: Nêutrons
• Ondas eletromagnéticas: Gama, Raios X
 Radiação Não Ionizante
 Não possuemNão possuem energia suficiente paraenergia suficiente para arrancararrancar elétrons de umelétrons de um
átomoátomo
 Podem quebrar moléculas e ligações químicasPodem quebrar moléculas e ligações químicas
 Ultravioleta, Infravermelho, Radiofreqüência, Laser,Ultravioleta, Infravermelho, Radiofreqüência, Laser,
Microondas, Luz visívelMicroondas, Luz visível
 O que é Radioatividade?
 É a propriedade que os núcleosÉ a propriedade que os núcleos instáveisinstáveis possuem de emitirpossuem de emitir
partículas e radiações eletromagnéticas, para se tornarempartículas e radiações eletromagnéticas, para se tornarem estáveisestáveis..
 A reação que ocorre nestas condições, isto é, alterando o núcleoA reação que ocorre nestas condições, isto é, alterando o núcleo
do átomo chama-sedo átomo chama-se REAÇÃO NUCLEARREAÇÃO NUCLEAR..
 Rádio-nuclídeoRádio-nuclídeo ouou radioisótoporadioisótopo é um núcleoé um núcleo emissor deemissor de
radiação.radiação.
 AA radioatividade naturalradioatividade natural ocorre, geralmente, com os átomos deocorre, geralmente, com os átomos de
números atômicos maiores quenúmeros atômicos maiores que 8282
 Instabilidade NuclearInstabilidade Nuclear
 NúmeroNúmero “inadequado”“inadequado” de nêutronsde nêutrons
 Desbalanço de energia interna do núcleoDesbalanço de energia interna do núcleo
 Busca do estado de menor energiaBusca do estado de menor energia
 Emissão de energia -Emissão de energia - radiaçãoradiação
 Partículas e/ou ondas eletromagnéticas.Partículas e/ou ondas eletromagnéticas.
 Tipos de FontesTipos de Fontes
 Equipamentos emissores de radiação ionizante:Equipamentos emissores de radiação ionizante:
→→ Fornecer energia para o funcionamentoFornecer energia para o funcionamento
 Materiais Radioativos:Materiais Radioativos:
→→ Naturais ou produzidos artificialmenteNaturais ou produzidos artificialmente
→→ Emitem radiação continuamente.Emitem radiação continuamente.
 HistóricoHistórico
 18951895 - Wilhelm Conrad Röentgen descobre os- Wilhelm Conrad Röentgen descobre os
Raios XRaios X
 18961896 - Henry Becquerel (francês) – estudo de sais- Henry Becquerel (francês) – estudo de sais
de urâniode urânio
 19021902 - Marie e Pierre Curie descobrem o Rádio.- Marie e Pierre Curie descobrem o Rádio.
 EmEm 19031903 Marie, Pierre e Becquerel dividiram oMarie, Pierre e Becquerel dividiram o
Nobel de FísicaNobel de Física
 EmEm 19111911 Marie recebeu sozinha o Nobel deMarie recebeu sozinha o Nobel de
Química pela descoberta do Polônio.Química pela descoberta do Polônio.
 Experiências de RutherfordExperiências de Rutherford
 Tipos e Características das RadiaçõesTipos e Características das Radiações
 RADIAÇÃO BETA (β)
 Denominação dada ao elétron emitido pelo núcleo do átomo -
partícula leve
 Possui uma carga negativa
 Perde energia para o meio rapidamente - alcance médio (até
alguns metros no ar)
 Pequeno poder de ionização - produção de pequena densidade
de ionizações.
 Radiação Alfa (Radiação Alfa (αα))
 Partículas com doisPartículas com dois prótonsprótons e doise dois nêutronsnêutrons - partícula pesada- partícula pesada
 Possui duas cargas positivasPossui duas cargas positivas
 Perde energia para o meio muito rapidamente - alcance pequenoPerde energia para o meio muito rapidamente - alcance pequeno
(alguns centímetros no ar)(alguns centímetros no ar)
 Alto poder de ionização - produção de grande densidade deAlto poder de ionização - produção de grande densidade de
ionizações.ionizações.
 Radiação de NêutronsRadiação de Nêutrons
 Partícula pesadaPartícula pesada
 Não possui cargaNão possui carga
 Perde energia para o meio de forma muito variável -Perde energia para o meio de forma muito variável -
extremamente dependente da energiaextremamente dependente da energia
 Produção de ionizações igualmente variávelProdução de ionizações igualmente variável
 Radiação de PósitronRadiação de Pósitron
 Denominação dada aoDenominação dada ao elétron com carga positivaelétron com carga positiva emitido peloemitido pelo
núcleo do átomo - partícula levenúcleo do átomo - partícula leve
 Possui uma carga positivaPossui uma carga positiva
 Perde energia para o meio rapidamente – elétrons livres do meioPerde energia para o meio rapidamente – elétrons livres do meio
- processo de aniquilação de pares- processo de aniquilação de pares
 Pequeno poder de ionização - produção de pequena densidadePequeno poder de ionização - produção de pequena densidade
de ionizações.de ionizações.
 Radiação Gama (Radiação Gama (γγ))
 Ondas Eletromagnéticas emitidas do núcleo de átomos emOndas Eletromagnéticas emitidas do núcleo de átomos em
estado excitado de energiaestado excitado de energia
 Não possui cargaNão possui carga
 Perde energia para o meio de forma muito lenta - grande alcancePerde energia para o meio de forma muito lenta - grande alcance
(centímetros de concreto)(centímetros de concreto)
 Pequeno poder de ionizaçãoPequeno poder de ionização
 Relação entre Energia e Alcance
 Todo tipo de radiação ionizante, seja partícula ou onda
eletromagnética, perde energia nas interações com a matéria
 Quanto maior a energia da radiação, mais interações é capaz de
produzir, portanto maior o percurso até ser totalmente freada, ou
seja, maior o alcance
 Radiação Alfa
 Radiação Beta
Energia Alcance (no ar)
1,0 MeV 0,55 cm
3,0 MeV 1,67 cm
5,0 MeV 3,50 cm
Energia máx Alcance máx (no ar)
18 keV (H-3) < 10 cm
167 keV (S-35) 50 cm
1,71 MeV (P-32) 700 cm
 Decaimento alfaDecaimento alfa
 EmEm 19111911,, Frederick SoddyFrederick Soddy enunciou aenunciou a 1ª Lei da Radioatividade1ª Lei da Radioatividade
 “Quando um núcleo emite uma partícula alfa, seu número atômico
diminui de duas unidades e seu número de massa diminui de quatro
unidades”
• Observe que a equação nuclear mantém um balanço de massas e
de cargas elétricas nucleares
U Th+
2
4
90
235
92
α
231
 Decaimento BetaDecaimento Beta
 Como não existe elétron no núcleo, ele é formado a partir de um
nêutron de acordo com o esquema:
nêutron  próton + elétron + neutrino
 O próton permanece no núcleo; o elétron e o neutrino são
atirados para fora do núcleo
n
1
e+p0
1
+1
0
– 1
+ η 0
0
 Em 1913 Soddy, Fajans, Russell enunciaram a 2ª lei daEm 1913 Soddy, Fajans, Russell enunciaram a 2ª lei da
radioatividaderadioatividade
 “Quando um núcleo emite uma partícula beta, seu número
atômico aumenta de uma unidade e seu número de massa
permanece inalterado”
Bi Po
84
210
83
210
– 1
β
0
+
• A emissão de um pósitron é o contrário desta. Um núcleo instável porA emissão de um pósitron é o contrário desta. Um núcleo instável por
ter um excesso de prótons, converte um próton num nêutron que fica noter um excesso de prótons, converte um próton num nêutron que fica no
núcleo, sendo emitidos um pósitron e um neutrino.núcleo, sendo emitidos um pósitron e um neutrino.
 Emissão Gama (Emissão Gama (γγ))
 AA emissão gama (γ)emissão gama (γ) resulta de uma libertação de energia emresulta de uma libertação de energia em
excesso pelo núcleo de um átomo sob a forma de radiaçãoexcesso pelo núcleo de um átomo sob a forma de radiação
eletromagnética.eletromagnética.
 OO decaimento gamadecaimento gama está associado a outros decaimentos como oestá associado a outros decaimentos como o
αα ou oou o ββ se núcleo resultante dos processos ocorridos ainda sese núcleo resultante dos processos ocorridos ainda se
encontra comencontra com excesso de energiaexcesso de energia ee procura estabilizar-seprocura estabilizar-se..
 Famílias ou Séries Radioativas
 É o conjunto de elementos que têm origem na emissão de
partículas alfa e beta, resultando, como elemento final, um
isótopo estável do chumbo.
Th
90
232
Ra
8 8
228
Ac
8 9
228Th
90
228
Ra
8 8
224
Rn
8 6
220
Po
8 4
21 6
Pb
8 2
21 2
Bi
8 3
21 2Po
8 4
21 2
Pb
8 2
208
7 8
8 0
8 2
8 4
8 6
8 8
90
92
Np
93
237
Pa
91
233
U
92
233
Th
90
229
Ra
8 8
225
Ac
8 9
225
Fr
8 7
221
At
8 5
21 7
Bi
8 3
21 3
Po
8 4
21 3
Pb
8 2
209
Bi
8 3
209
94
8 0
8 2
8 4
8 6
8 8
90
92
7 8
8 0
8 2
8 4
8 6
8 8
90
92
U
92
238
Th
90
234
Pa
91
234
U
92
234
Th
90
230
Ra
8 8
226
Rn
8 6
222
Po
8 4
21 8
At
8 5
21 8
Bi
8 3
21 4
Po
8 4
21 4
Pb
8 2
21 0
Pa
8 3
21 0
Po
8 4
21 0
Pb
8 2
206
 Período de Semidesintegração ou Meia Vida (p)Período de Semidesintegração ou Meia Vida (p)
 É o tempo necessário para que aÉ o tempo necessário para que a quantidadequantidade de uma amostrade uma amostra
radioativa sejaradioativa seja reduzida à metadereduzida à metade
 O tempo de meia vida é uma característica deO tempo de meia vida é uma característica de cada isótopocada isótopo
radioativo e não depende daradioativo e não depende da quantidade inicial do isótopo nemquantidade inicial do isótopo nem
de fatores como pressão e temperatura.de fatores como pressão e temperatura.
mo mo
m =
x
P
2
P
mo
4
P
mo
8
P
...
mo
16
mo
2
t = x . P
 Uma substância radioativa tem meia-vida de 8h. Partindo deUma substância radioativa tem meia-vida de 8h. Partindo de
100 g do material radioativo, que massa da substância restará100 g do material radioativo, que massa da substância restará
após 32 h?após 32 h?
100g
8 h
50g
8 h
25g
8 h
12,5g
8 h
6,25g
m =
100
2
4
=
16
100
= 6,25g
 Meia vida física dos principais radioisótopos utilizados emMeia vida física dos principais radioisótopos utilizados em
pesquisa:pesquisa:
P-32  14,8 dias
S-35  87,0 dias
C-14  5700 anos
H-3  12 anos
I-125  60 dias
Ca-45  165 dias
Cr-51  27,8 dias
Curiosidade: O Urânio-238 apresenta meia-vida de
aproximadamente 5.000.000.000 anos que é a idade prevista da
Terra.
 Alguns fragmentos de ossos encontrados em uma escavaçãoAlguns fragmentos de ossos encontrados em uma escavação
possuíam C-14 radioativo em quantidade de 6,25% daquelapossuíam C-14 radioativo em quantidade de 6,25% daquela
encontrada em animais vivos. Esses fragmentos devem ter idadeencontrada em animais vivos. Esses fragmentos devem ter idade
aproximada de?aproximada de?
100%
50%
25% 12,5% 6,25%
5700 a
5700 a
5700 a
5700 a
x 5700t = 4
22800 anost =
 RadioproteçãoRadioproteção
• A radiação perde energia para o meio provocando ionizações
• Os átomos ionizados podem gerar:
Alterações moleculares
Danos em órgãos ou tecidos
Manifestação de efeitos biológicos
• Possibilidades da radiação incidindo em uma célula:
• Passar sem interagir
• Atingir uma molécula:
• Não produzir dano
• Produzir dano.
Atingir uma molécula:
- Produzir dano:
• Reversível
• Irreversível
• morte celular
• reprodução - perpetuação do dano
• A cada possibilidade está associada uma probabilidade diferente
de zero.
• O fenômeno da indução de efeitos biológicos pela interação da
radiação com organismos vivos é de natureza PROBABILÍSTICA.
• A probabilidade de ocorrência aumenta com o aumento da dose!
Aplicaçõesdaradioatividade
DIAGNÓSTICO DEDOENÇAS:
131
I : Tireóide.
32
P : Tumores dos olhos e câncerde pele.
197
Hg : Tumores cerebrais.
24
Na : Obstruções do sistema circulatório.
TRATAMENTO DEDOENÇAS:
60
Co : câncer.
131
I : câncerna tireóide.
 Por meio da irradiação, carnes e frutas podem ser esterilizados
(ficando livres de fungos e bactérias) ou ser conservados por um
tempo mais prolongado
• Métodos mais comuns de datação são os baseados
nas seguintes desintegrações:
238
U 206
Pbpara : usado na datação de rochas.
40
K 40
Arpara : usado na datação de rochas.
14
C
14
Npara : usado na datação de fósseis.
 Uso de traçadores no estudo do comportamento de insetos:Uso de traçadores no estudo do comportamento de insetos:
A marcação de insetos com radioisótopos é também útil para a eliminação
de pragas, identificando qual predador se alimenta de determinado inseto
indesejável. Neste caso, o predador é usado em vez inseticidas.
Fonte de Energia:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Radiaçao ionizante
Radiaçao ionizanteRadiaçao ionizante
Radiaçao ionizante
Moisés Barbosa
 
Proteçao radiologica
Proteçao radiologicaProteçao radiologica
Proteçao radiologica
Álex Jesus
 
AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕESAULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
Magno Cavalheiro
 
Aula 02 proteção radiológica
Aula 02 proteção radiológicaAula 02 proteção radiológica
Aula 02 proteção radiológica
Nathanael Melchisedeck Brancaglione
 
Efeitos Biológicos da Radiação Ionizante
Efeitos Biológicos da Radiação IonizanteEfeitos Biológicos da Radiação Ionizante
Efeitos Biológicos da Radiação Ionizante
Vanessa Farias
 
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Lucas Senna
 
Efeitos biológicos das radiações (1)
Efeitos biológicos das radiações (1)Efeitos biológicos das radiações (1)
Efeitos biológicos das radiações (1)
karinemc18
 
Principios da radiologia
Principios da radiologiaPrincipios da radiologia
Radiação ionizante
Radiação ionizanteRadiação ionizante
Radiação ionizante
Janielson Lima
 
Portaria
PortariaPortaria
Portaria
Luanapqt
 
Ressonancia Magnetica
Ressonancia MagneticaRessonancia Magnetica
Ressonancia Magnetica
Nilton Campos
 
Conceitos basicos de qualidade da imagem
Conceitos basicos de qualidade da imagemConceitos basicos de qualidade da imagem
Conceitos basicos de qualidade da imagem
Pollyanna Medeiros
 
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕESFÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
Magno Cavalheiro
 
Definição de Biossegurança para Radiologia
Definição de Biossegurança para RadiologiaDefinição de Biossegurança para Radiologia
Definição de Biossegurança para Radiologia
Sallus Consultoria e Treinamento em Saúde
 
Ressonancia magnetica
Ressonancia magneticaRessonancia magnetica
Ressonancia magnetica
Profissão Professor
 
LEGISLAÇÃO RADIOLÓGICA
LEGISLAÇÃO RADIOLÓGICALEGISLAÇÃO RADIOLÓGICA
LEGISLAÇÃO RADIOLÓGICA
Herculys Douglas Clímaco Marques
 
Meios de contraste
Meios de contrasteMeios de contraste
Meios de contraste
Kátia Santos
 
Formação das imagens convencionais e digitais: raios X
Formação das imagens convencionais e digitais: raios XFormação das imagens convencionais e digitais: raios X
Formação das imagens convencionais e digitais: raios X
Paulo Fonseca
 
Proteçãoradiológica
ProteçãoradiológicaProteçãoradiológica
Proteçãoradiológica
Rayomara Lima
 
História da radiologia aula
História da radiologia aulaHistória da radiologia aula
História da radiologia aula
Douglas Henrique
 

Mais procurados (20)

Radiaçao ionizante
Radiaçao ionizanteRadiaçao ionizante
Radiaçao ionizante
 
Proteçao radiologica
Proteçao radiologicaProteçao radiologica
Proteçao radiologica
 
AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕESAULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
AULA DE FÍSICA DAS RADIAÇÕES
 
Aula 02 proteção radiológica
Aula 02 proteção radiológicaAula 02 proteção radiológica
Aula 02 proteção radiológica
 
Efeitos Biológicos da Radiação Ionizante
Efeitos Biológicos da Radiação IonizanteEfeitos Biológicos da Radiação Ionizante
Efeitos Biológicos da Radiação Ionizante
 
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
Radiação: conceito, histórico, aplicações e prevenção.
 
Efeitos biológicos das radiações (1)
Efeitos biológicos das radiações (1)Efeitos biológicos das radiações (1)
Efeitos biológicos das radiações (1)
 
Principios da radiologia
Principios da radiologiaPrincipios da radiologia
Principios da radiologia
 
Radiação ionizante
Radiação ionizanteRadiação ionizante
Radiação ionizante
 
Portaria
PortariaPortaria
Portaria
 
Ressonancia Magnetica
Ressonancia MagneticaRessonancia Magnetica
Ressonancia Magnetica
 
Conceitos basicos de qualidade da imagem
Conceitos basicos de qualidade da imagemConceitos basicos de qualidade da imagem
Conceitos basicos de qualidade da imagem
 
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕESFÍSICA DAS RADIAÇÕES
FÍSICA DAS RADIAÇÕES
 
Definição de Biossegurança para Radiologia
Definição de Biossegurança para RadiologiaDefinição de Biossegurança para Radiologia
Definição de Biossegurança para Radiologia
 
Ressonancia magnetica
Ressonancia magneticaRessonancia magnetica
Ressonancia magnetica
 
LEGISLAÇÃO RADIOLÓGICA
LEGISLAÇÃO RADIOLÓGICALEGISLAÇÃO RADIOLÓGICA
LEGISLAÇÃO RADIOLÓGICA
 
Meios de contraste
Meios de contrasteMeios de contraste
Meios de contraste
 
Formação das imagens convencionais e digitais: raios X
Formação das imagens convencionais e digitais: raios XFormação das imagens convencionais e digitais: raios X
Formação das imagens convencionais e digitais: raios X
 
Proteçãoradiológica
ProteçãoradiológicaProteçãoradiológica
Proteçãoradiológica
 
História da radiologia aula
História da radiologia aulaHistória da radiologia aula
História da radiologia aula
 

Destaque

Radiação não ionizante
Radiação não ionizanteRadiação não ionizante
Radiação não ionizante
elainebassi
 
Trabalho radiacao
Trabalho radiacaoTrabalho radiacao
Trabalho radiacao
Wallace Silva
 
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Rafael Lunelli
 
Radiações- tipos de radiação e suas aplicações
Radiações- tipos de radiação e suas aplicaçõesRadiações- tipos de radiação e suas aplicações
Radiações- tipos de radiação e suas aplicações
Marco Casquinha
 
Slides de radiação
Slides de radiaçãoSlides de radiação
Slides de radiação
chucknoiia
 
Fontes naturais de radiação ionizante
Fontes naturais de radiação ionizanteFontes naturais de radiação ionizante
Fontes naturais de radiação ionizante
Paulo Eduardo Gonçalves
 
RadiaçõEs
RadiaçõEsRadiaçõEs
RadiaçõEs
guestd9d5ba
 
Radioatividade espectro magnetico e radiação ionizante
Radioatividade espectro magnetico e radiação ionizanteRadioatividade espectro magnetico e radiação ionizante
Radioatividade espectro magnetico e radiação ionizante
daniellyleone
 
Radiações não ionizantes
Radiações não ionizantesRadiações não ionizantes
Radiações não ionizantes
Ce_ci
 
Radiações ionizantes
Radiações ionizantesRadiações ionizantes
Radiações ionizantes
Johana Rojas
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
BrunaaParis
 
Segurança e medicina do trabalho aula3
Segurança e medicina do trabalho aula3Segurança e medicina do trabalho aula3
Segurança e medicina do trabalho aula3
Augusto Junior
 
Física básica radiologia convencional
Física básica radiologia convencionalFísica básica radiologia convencional
Física básica radiologia convencional
Murilo Cavalcanti
 
Aplicações das radiações electromagnéticas
Aplicações das radiações electromagnéticasAplicações das radiações electromagnéticas
Aplicações das radiações electromagnéticas
Joana Algodão Doce
 
Efeitos biológicos da radiação
Efeitos biológicos da radiaçãoEfeitos biológicos da radiação
Efeitos biológicos da radiação
Biomedicina
 
Radioatividade - profª Nília
Radioatividade - profª NíliaRadioatividade - profª Nília
Radioatividade - profª Nília
ProfªThaiza Montine
 
Aula radioatividade
Aula radioatividadeAula radioatividade
Aula radioatividade
Nai Mariano
 
Trabalho escrito - Radiação
Trabalho escrito - RadiaçãoTrabalho escrito - Radiação
Trabalho escrito - Radiação
Thais Pinheiro
 
Física dos Radionuclídeos
Física dos Radionuclídeos Física dos Radionuclídeos
Física dos Radionuclídeos
Vanessa Paiva
 
Resumo np1
Resumo np1Resumo np1
Resumo np1
elainebassi
 

Destaque (20)

Radiação não ionizante
Radiação não ionizanteRadiação não ionizante
Radiação não ionizante
 
Trabalho radiacao
Trabalho radiacaoTrabalho radiacao
Trabalho radiacao
 
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
Efeitos Biológicos da Radiação não Ionizante.
 
Radiações- tipos de radiação e suas aplicações
Radiações- tipos de radiação e suas aplicaçõesRadiações- tipos de radiação e suas aplicações
Radiações- tipos de radiação e suas aplicações
 
Slides de radiação
Slides de radiaçãoSlides de radiação
Slides de radiação
 
Fontes naturais de radiação ionizante
Fontes naturais de radiação ionizanteFontes naturais de radiação ionizante
Fontes naturais de radiação ionizante
 
RadiaçõEs
RadiaçõEsRadiaçõEs
RadiaçõEs
 
Radioatividade espectro magnetico e radiação ionizante
Radioatividade espectro magnetico e radiação ionizanteRadioatividade espectro magnetico e radiação ionizante
Radioatividade espectro magnetico e radiação ionizante
 
Radiações não ionizantes
Radiações não ionizantesRadiações não ionizantes
Radiações não ionizantes
 
Radiações ionizantes
Radiações ionizantesRadiações ionizantes
Radiações ionizantes
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Segurança e medicina do trabalho aula3
Segurança e medicina do trabalho aula3Segurança e medicina do trabalho aula3
Segurança e medicina do trabalho aula3
 
Física básica radiologia convencional
Física básica radiologia convencionalFísica básica radiologia convencional
Física básica radiologia convencional
 
Aplicações das radiações electromagnéticas
Aplicações das radiações electromagnéticasAplicações das radiações electromagnéticas
Aplicações das radiações electromagnéticas
 
Efeitos biológicos da radiação
Efeitos biológicos da radiaçãoEfeitos biológicos da radiação
Efeitos biológicos da radiação
 
Radioatividade - profª Nília
Radioatividade - profª NíliaRadioatividade - profª Nília
Radioatividade - profª Nília
 
Aula radioatividade
Aula radioatividadeAula radioatividade
Aula radioatividade
 
Trabalho escrito - Radiação
Trabalho escrito - RadiaçãoTrabalho escrito - Radiação
Trabalho escrito - Radiação
 
Física dos Radionuclídeos
Física dos Radionuclídeos Física dos Radionuclídeos
Física dos Radionuclídeos
 
Resumo np1
Resumo np1Resumo np1
Resumo np1
 

Semelhante a Radiação ionizante e não ionizante

Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
Natan Pires
 
Aula biofísica da Radioatividade
Aula biofísica da RadioatividadeAula biofísica da Radioatividade
Aula biofísica da Radioatividade
Lar D
 
FÍSICA RADIOLÓGICA 2016- GRUPO IRRADIAR
FÍSICA RADIOLÓGICA 2016- GRUPO IRRADIARFÍSICA RADIOLÓGICA 2016- GRUPO IRRADIAR
FÍSICA RADIOLÓGICA 2016- GRUPO IRRADIAR
CURSO TÉCNICO CEPRAMED
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
Marcelo Mateus
 
Radioatividade [Salvo automaticamente].pptx
Radioatividade [Salvo automaticamente].pptxRadioatividade [Salvo automaticamente].pptx
Radioatividade [Salvo automaticamente].pptx
VaniaMaria37
 
Radioatividade para blog
Radioatividade para blogRadioatividade para blog
Radioatividade para blog
Glaucia Perez
 
Princípios de física radiológica
Princípios de física radiológicaPrincípios de física radiológica
Princípios de física radiológica
grtalves
 
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELDatenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
BrendoDutraDutra
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
fisicaatual
 
Apresentação2.pptx FISICA DAS RADIAÇÕES 222
Apresentação2.pptx FISICA DAS RADIAÇÕES 222Apresentação2.pptx FISICA DAS RADIAÇÕES 222
Apresentação2.pptx FISICA DAS RADIAÇÕES 222
marioaraujorosas1
 
Física Nuclear
Física NuclearFísica Nuclear
Física Nuclear
Pibid Física
 
História e física
História e físicaHistória e física
História e física
Escola Técnica Destake NI
 
Quimica radioatividade
Quimica radioatividadeQuimica radioatividade
Quimica radioatividade
mnmaill
 
Física e Química Aplicadas à Radiologia HPRD
Física e Química Aplicadas à Radiologia HPRDFísica e Química Aplicadas à Radiologia HPRD
Física e Química Aplicadas à Radiologia HPRD
HugoDiamantino2
 
Seminário Radionucídeos
Seminário RadionucídeosSeminário Radionucídeos
Seminário Radionucídeos
Ivan Ribeiro
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
Luana Salgueiro
 
Emiko okuno efeitos biologicos acidente_goiania
Emiko okuno efeitos biologicos acidente_goianiaEmiko okuno efeitos biologicos acidente_goiania
Emiko okuno efeitos biologicos acidente_goiania
Bruna Amaral
 
Radiações 1 aula
Radiações 1 aulaRadiações 1 aula
Radiações 1 aula
Olavo Duarte
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
Charles Qmc
 

Semelhante a Radiação ionizante e não ionizante (20)

Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Aula biofísica da Radioatividade
Aula biofísica da RadioatividadeAula biofísica da Radioatividade
Aula biofísica da Radioatividade
 
FÍSICA RADIOLÓGICA 2016- GRUPO IRRADIAR
FÍSICA RADIOLÓGICA 2016- GRUPO IRRADIARFÍSICA RADIOLÓGICA 2016- GRUPO IRRADIAR
FÍSICA RADIOLÓGICA 2016- GRUPO IRRADIAR
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Radioatividade [Salvo automaticamente].pptx
Radioatividade [Salvo automaticamente].pptxRadioatividade [Salvo automaticamente].pptx
Radioatividade [Salvo automaticamente].pptx
 
Radioatividade para blog
Radioatividade para blogRadioatividade para blog
Radioatividade para blog
 
Princípios de física radiológica
Princípios de física radiológicaPrincípios de física radiológica
Princípios de física radiológica
 
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELDatenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
atenuação.pdf ,LW,LWÇ,,WLÇQDLDE,DQLED,LEDELD
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Apresentação2.pptx FISICA DAS RADIAÇÕES 222
Apresentação2.pptx FISICA DAS RADIAÇÕES 222Apresentação2.pptx FISICA DAS RADIAÇÕES 222
Apresentação2.pptx FISICA DAS RADIAÇÕES 222
 
Física Nuclear
Física NuclearFísica Nuclear
Física Nuclear
 
História e física
História e físicaHistória e física
História e física
 
Quimica radioatividade
Quimica radioatividadeQuimica radioatividade
Quimica radioatividade
 
Física e Química Aplicadas à Radiologia HPRD
Física e Química Aplicadas à Radiologia HPRDFísica e Química Aplicadas à Radiologia HPRD
Física e Química Aplicadas à Radiologia HPRD
 
Seminário Radionucídeos
Seminário RadionucídeosSeminário Radionucídeos
Seminário Radionucídeos
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Emiko okuno efeitos biologicos acidente_goiania
Emiko okuno efeitos biologicos acidente_goianiaEmiko okuno efeitos biologicos acidente_goiania
Emiko okuno efeitos biologicos acidente_goiania
 
Radiações 1 aula
Radiações 1 aulaRadiações 1 aula
Radiações 1 aula
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 

Mais de Robson Peixoto

Revista em quadrinhos abril verde
Revista em quadrinhos abril verdeRevista em quadrinhos abril verde
Revista em quadrinhos abril verde
Robson Peixoto
 
Gestão SST para indústria da construção
Gestão SST para indústria da construçãoGestão SST para indústria da construção
Gestão SST para indústria da construção
Robson Peixoto
 
MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA: LEI Nº 13.467, DE 13 DE JULHO DE 2017 - PANORAMA AN...
MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA: LEI Nº 13.467, DE 13 DE JULHO DE 2017 - PANORAMA AN...MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA: LEI Nº 13.467, DE 13 DE JULHO DE 2017 - PANORAMA AN...
MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA: LEI Nº 13.467, DE 13 DE JULHO DE 2017 - PANORAMA AN...
Robson Peixoto
 
Programa de proteção respiratória
Programa de proteção respiratóriaPrograma de proteção respiratória
Programa de proteção respiratória
Robson Peixoto
 
Guia sst para o esocial
Guia sst para o esocialGuia sst para o esocial
Guia sst para o esocial
Robson Peixoto
 
Manual de segurança no trabalho para a construção civil
Manual de segurança no trabalho para a construção civilManual de segurança no trabalho para a construção civil
Manual de segurança no trabalho para a construção civil
Robson Peixoto
 
Prevenção de acidentes a bordo de navios no mar e nos portos: código de práti...
Prevenção de acidentes a bordo de navios no mar e nos portos: código de práti...Prevenção de acidentes a bordo de navios no mar e nos portos: código de práti...
Prevenção de acidentes a bordo de navios no mar e nos portos: código de práti...
Robson Peixoto
 
POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: IMPLEMENTAÇÃO E MONITORAMENTO DE RESÍD...
POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: IMPLEMENTAÇÃO E MONITORAMENTO DE RESÍD...POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: IMPLEMENTAÇÃO E MONITORAMENTO DE RESÍD...
POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: IMPLEMENTAÇÃO E MONITORAMENTO DE RESÍD...
Robson Peixoto
 
Catálogo de normas tecnicas edificações
Catálogo de normas tecnicas edificaçõesCatálogo de normas tecnicas edificações
Catálogo de normas tecnicas edificações
Robson Peixoto
 
Fatores eficazes para investigação de acidentes
Fatores eficazes para investigação de acidentesFatores eficazes para investigação de acidentes
Fatores eficazes para investigação de acidentes
Robson Peixoto
 
Apostila da Perícia Trabalhista
Apostila da Perícia TrabalhistaApostila da Perícia Trabalhista
Apostila da Perícia Trabalhista
Robson Peixoto
 
NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS
NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROSNOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS
NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS
Robson Peixoto
 
Guia para eleição da cipa
Guia para eleição da cipaGuia para eleição da cipa
Guia para eleição da cipa
Robson Peixoto
 
Insalubridade e periculosidade no brasil em sentido oposto a tendência intern...
Insalubridade e periculosidade no brasil em sentido oposto a tendência intern...Insalubridade e periculosidade no brasil em sentido oposto a tendência intern...
Insalubridade e periculosidade no brasil em sentido oposto a tendência intern...
Robson Peixoto
 
Ebook nr 33 trabalhos em espaços confinados
Ebook nr 33 trabalhos em espaços confinados Ebook nr 33 trabalhos em espaços confinados
Ebook nr 33 trabalhos em espaços confinados
Robson Peixoto
 
Programa de proteção para saúde e segurança no local de trabalho contra doenç...
Programa de proteção para saúde e segurança no local de trabalho contra doenç...Programa de proteção para saúde e segurança no local de trabalho contra doenç...
Programa de proteção para saúde e segurança no local de trabalho contra doenç...
Robson Peixoto
 
Segurança e saúde na industria da construção
Segurança e saúde na industria da construçãoSegurança e saúde na industria da construção
Segurança e saúde na industria da construção
Robson Peixoto
 
Melhores práticas para seleção de proteção auditiva
Melhores práticas para seleção de proteção auditiva Melhores práticas para seleção de proteção auditiva
Melhores práticas para seleção de proteção auditiva
Robson Peixoto
 
Fatos interessantes sobre gás
Fatos interessantes sobre gásFatos interessantes sobre gás
Fatos interessantes sobre gás
Robson Peixoto
 
Manual de marketing y comunicación en seguridad y salud laboral
Manual de marketing y comunicación en seguridad y salud laboralManual de marketing y comunicación en seguridad y salud laboral
Manual de marketing y comunicación en seguridad y salud laboral
Robson Peixoto
 

Mais de Robson Peixoto (20)

Revista em quadrinhos abril verde
Revista em quadrinhos abril verdeRevista em quadrinhos abril verde
Revista em quadrinhos abril verde
 
Gestão SST para indústria da construção
Gestão SST para indústria da construçãoGestão SST para indústria da construção
Gestão SST para indústria da construção
 
MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA: LEI Nº 13.467, DE 13 DE JULHO DE 2017 - PANORAMA AN...
MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA: LEI Nº 13.467, DE 13 DE JULHO DE 2017 - PANORAMA AN...MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA: LEI Nº 13.467, DE 13 DE JULHO DE 2017 - PANORAMA AN...
MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA: LEI Nº 13.467, DE 13 DE JULHO DE 2017 - PANORAMA AN...
 
Programa de proteção respiratória
Programa de proteção respiratóriaPrograma de proteção respiratória
Programa de proteção respiratória
 
Guia sst para o esocial
Guia sst para o esocialGuia sst para o esocial
Guia sst para o esocial
 
Manual de segurança no trabalho para a construção civil
Manual de segurança no trabalho para a construção civilManual de segurança no trabalho para a construção civil
Manual de segurança no trabalho para a construção civil
 
Prevenção de acidentes a bordo de navios no mar e nos portos: código de práti...
Prevenção de acidentes a bordo de navios no mar e nos portos: código de práti...Prevenção de acidentes a bordo de navios no mar e nos portos: código de práti...
Prevenção de acidentes a bordo de navios no mar e nos portos: código de práti...
 
POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: IMPLEMENTAÇÃO E MONITORAMENTO DE RESÍD...
POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: IMPLEMENTAÇÃO E MONITORAMENTO DE RESÍD...POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: IMPLEMENTAÇÃO E MONITORAMENTO DE RESÍD...
POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: IMPLEMENTAÇÃO E MONITORAMENTO DE RESÍD...
 
Catálogo de normas tecnicas edificações
Catálogo de normas tecnicas edificaçõesCatálogo de normas tecnicas edificações
Catálogo de normas tecnicas edificações
 
Fatores eficazes para investigação de acidentes
Fatores eficazes para investigação de acidentesFatores eficazes para investigação de acidentes
Fatores eficazes para investigação de acidentes
 
Apostila da Perícia Trabalhista
Apostila da Perícia TrabalhistaApostila da Perícia Trabalhista
Apostila da Perícia Trabalhista
 
NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS
NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROSNOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS
NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS
 
Guia para eleição da cipa
Guia para eleição da cipaGuia para eleição da cipa
Guia para eleição da cipa
 
Insalubridade e periculosidade no brasil em sentido oposto a tendência intern...
Insalubridade e periculosidade no brasil em sentido oposto a tendência intern...Insalubridade e periculosidade no brasil em sentido oposto a tendência intern...
Insalubridade e periculosidade no brasil em sentido oposto a tendência intern...
 
Ebook nr 33 trabalhos em espaços confinados
Ebook nr 33 trabalhos em espaços confinados Ebook nr 33 trabalhos em espaços confinados
Ebook nr 33 trabalhos em espaços confinados
 
Programa de proteção para saúde e segurança no local de trabalho contra doenç...
Programa de proteção para saúde e segurança no local de trabalho contra doenç...Programa de proteção para saúde e segurança no local de trabalho contra doenç...
Programa de proteção para saúde e segurança no local de trabalho contra doenç...
 
Segurança e saúde na industria da construção
Segurança e saúde na industria da construçãoSegurança e saúde na industria da construção
Segurança e saúde na industria da construção
 
Melhores práticas para seleção de proteção auditiva
Melhores práticas para seleção de proteção auditiva Melhores práticas para seleção de proteção auditiva
Melhores práticas para seleção de proteção auditiva
 
Fatos interessantes sobre gás
Fatos interessantes sobre gásFatos interessantes sobre gás
Fatos interessantes sobre gás
 
Manual de marketing y comunicación en seguridad y salud laboral
Manual de marketing y comunicación en seguridad y salud laboralManual de marketing y comunicación en seguridad y salud laboral
Manual de marketing y comunicación en seguridad y salud laboral
 

Radiação ionizante e não ionizante

  • 1.  Radioatividade Classificação das radiações: Dois grandes grupos: Radiação ionizante Radiação não ionizante Diferença: Energia
  • 2. Radiação Ionizante:: São radiações que possuem energia suficiente para arrancar elétrons de um átomo. • Partículas carregadas: Alfa, Beta, Prótons, Elétrons • Partículas não carregadas: Nêutrons • Ondas eletromagnéticas: Gama, Raios X
  • 3.  Radiação Não Ionizante  Não possuemNão possuem energia suficiente paraenergia suficiente para arrancararrancar elétrons de umelétrons de um átomoátomo  Podem quebrar moléculas e ligações químicasPodem quebrar moléculas e ligações químicas  Ultravioleta, Infravermelho, Radiofreqüência, Laser,Ultravioleta, Infravermelho, Radiofreqüência, Laser, Microondas, Luz visívelMicroondas, Luz visível
  • 4.  O que é Radioatividade?  É a propriedade que os núcleosÉ a propriedade que os núcleos instáveisinstáveis possuem de emitirpossuem de emitir partículas e radiações eletromagnéticas, para se tornarempartículas e radiações eletromagnéticas, para se tornarem estáveisestáveis..  A reação que ocorre nestas condições, isto é, alterando o núcleoA reação que ocorre nestas condições, isto é, alterando o núcleo do átomo chama-sedo átomo chama-se REAÇÃO NUCLEARREAÇÃO NUCLEAR..  Rádio-nuclídeoRádio-nuclídeo ouou radioisótoporadioisótopo é um núcleoé um núcleo emissor deemissor de radiação.radiação.  AA radioatividade naturalradioatividade natural ocorre, geralmente, com os átomos deocorre, geralmente, com os átomos de números atômicos maiores quenúmeros atômicos maiores que 8282
  • 5.
  • 6.  Instabilidade NuclearInstabilidade Nuclear  NúmeroNúmero “inadequado”“inadequado” de nêutronsde nêutrons  Desbalanço de energia interna do núcleoDesbalanço de energia interna do núcleo  Busca do estado de menor energiaBusca do estado de menor energia  Emissão de energia -Emissão de energia - radiaçãoradiação  Partículas e/ou ondas eletromagnéticas.Partículas e/ou ondas eletromagnéticas.
  • 7.  Tipos de FontesTipos de Fontes  Equipamentos emissores de radiação ionizante:Equipamentos emissores de radiação ionizante: →→ Fornecer energia para o funcionamentoFornecer energia para o funcionamento  Materiais Radioativos:Materiais Radioativos: →→ Naturais ou produzidos artificialmenteNaturais ou produzidos artificialmente →→ Emitem radiação continuamente.Emitem radiação continuamente.
  • 8.  HistóricoHistórico  18951895 - Wilhelm Conrad Röentgen descobre os- Wilhelm Conrad Röentgen descobre os Raios XRaios X  18961896 - Henry Becquerel (francês) – estudo de sais- Henry Becquerel (francês) – estudo de sais de urâniode urânio  19021902 - Marie e Pierre Curie descobrem o Rádio.- Marie e Pierre Curie descobrem o Rádio.  EmEm 19031903 Marie, Pierre e Becquerel dividiram oMarie, Pierre e Becquerel dividiram o Nobel de FísicaNobel de Física  EmEm 19111911 Marie recebeu sozinha o Nobel deMarie recebeu sozinha o Nobel de Química pela descoberta do Polônio.Química pela descoberta do Polônio.
  • 9.  Experiências de RutherfordExperiências de Rutherford
  • 10.  Tipos e Características das RadiaçõesTipos e Características das Radiações  RADIAÇÃO BETA (β)  Denominação dada ao elétron emitido pelo núcleo do átomo - partícula leve  Possui uma carga negativa  Perde energia para o meio rapidamente - alcance médio (até alguns metros no ar)  Pequeno poder de ionização - produção de pequena densidade de ionizações.
  • 11.  Radiação Alfa (Radiação Alfa (αα))  Partículas com doisPartículas com dois prótonsprótons e doise dois nêutronsnêutrons - partícula pesada- partícula pesada  Possui duas cargas positivasPossui duas cargas positivas  Perde energia para o meio muito rapidamente - alcance pequenoPerde energia para o meio muito rapidamente - alcance pequeno (alguns centímetros no ar)(alguns centímetros no ar)  Alto poder de ionização - produção de grande densidade deAlto poder de ionização - produção de grande densidade de ionizações.ionizações.
  • 12.  Radiação de NêutronsRadiação de Nêutrons  Partícula pesadaPartícula pesada  Não possui cargaNão possui carga  Perde energia para o meio de forma muito variável -Perde energia para o meio de forma muito variável - extremamente dependente da energiaextremamente dependente da energia  Produção de ionizações igualmente variávelProdução de ionizações igualmente variável
  • 13.  Radiação de PósitronRadiação de Pósitron  Denominação dada aoDenominação dada ao elétron com carga positivaelétron com carga positiva emitido peloemitido pelo núcleo do átomo - partícula levenúcleo do átomo - partícula leve  Possui uma carga positivaPossui uma carga positiva  Perde energia para o meio rapidamente – elétrons livres do meioPerde energia para o meio rapidamente – elétrons livres do meio - processo de aniquilação de pares- processo de aniquilação de pares  Pequeno poder de ionização - produção de pequena densidadePequeno poder de ionização - produção de pequena densidade de ionizações.de ionizações.
  • 14.  Radiação Gama (Radiação Gama (γγ))  Ondas Eletromagnéticas emitidas do núcleo de átomos emOndas Eletromagnéticas emitidas do núcleo de átomos em estado excitado de energiaestado excitado de energia  Não possui cargaNão possui carga  Perde energia para o meio de forma muito lenta - grande alcancePerde energia para o meio de forma muito lenta - grande alcance (centímetros de concreto)(centímetros de concreto)  Pequeno poder de ionizaçãoPequeno poder de ionização
  • 15.  Relação entre Energia e Alcance  Todo tipo de radiação ionizante, seja partícula ou onda eletromagnética, perde energia nas interações com a matéria  Quanto maior a energia da radiação, mais interações é capaz de produzir, portanto maior o percurso até ser totalmente freada, ou seja, maior o alcance
  • 16.  Radiação Alfa  Radiação Beta Energia Alcance (no ar) 1,0 MeV 0,55 cm 3,0 MeV 1,67 cm 5,0 MeV 3,50 cm Energia máx Alcance máx (no ar) 18 keV (H-3) < 10 cm 167 keV (S-35) 50 cm 1,71 MeV (P-32) 700 cm
  • 17.  Decaimento alfaDecaimento alfa  EmEm 19111911,, Frederick SoddyFrederick Soddy enunciou aenunciou a 1ª Lei da Radioatividade1ª Lei da Radioatividade  “Quando um núcleo emite uma partícula alfa, seu número atômico diminui de duas unidades e seu número de massa diminui de quatro unidades”
  • 18. • Observe que a equação nuclear mantém um balanço de massas e de cargas elétricas nucleares U Th+ 2 4 90 235 92 α 231
  • 19.  Decaimento BetaDecaimento Beta  Como não existe elétron no núcleo, ele é formado a partir de um nêutron de acordo com o esquema: nêutron  próton + elétron + neutrino  O próton permanece no núcleo; o elétron e o neutrino são atirados para fora do núcleo n 1 e+p0 1 +1 0 – 1 + η 0 0
  • 20.  Em 1913 Soddy, Fajans, Russell enunciaram a 2ª lei daEm 1913 Soddy, Fajans, Russell enunciaram a 2ª lei da radioatividaderadioatividade  “Quando um núcleo emite uma partícula beta, seu número atômico aumenta de uma unidade e seu número de massa permanece inalterado” Bi Po 84 210 83 210 – 1 β 0 + • A emissão de um pósitron é o contrário desta. Um núcleo instável porA emissão de um pósitron é o contrário desta. Um núcleo instável por ter um excesso de prótons, converte um próton num nêutron que fica noter um excesso de prótons, converte um próton num nêutron que fica no núcleo, sendo emitidos um pósitron e um neutrino.núcleo, sendo emitidos um pósitron e um neutrino.
  • 21.  Emissão Gama (Emissão Gama (γγ))  AA emissão gama (γ)emissão gama (γ) resulta de uma libertação de energia emresulta de uma libertação de energia em excesso pelo núcleo de um átomo sob a forma de radiaçãoexcesso pelo núcleo de um átomo sob a forma de radiação eletromagnética.eletromagnética.  OO decaimento gamadecaimento gama está associado a outros decaimentos como oestá associado a outros decaimentos como o αα ou oou o ββ se núcleo resultante dos processos ocorridos ainda sese núcleo resultante dos processos ocorridos ainda se encontra comencontra com excesso de energiaexcesso de energia ee procura estabilizar-seprocura estabilizar-se..
  • 22.  Famílias ou Séries Radioativas  É o conjunto de elementos que têm origem na emissão de partículas alfa e beta, resultando, como elemento final, um isótopo estável do chumbo.
  • 23. Th 90 232 Ra 8 8 228 Ac 8 9 228Th 90 228 Ra 8 8 224 Rn 8 6 220 Po 8 4 21 6 Pb 8 2 21 2 Bi 8 3 21 2Po 8 4 21 2 Pb 8 2 208 7 8 8 0 8 2 8 4 8 6 8 8 90 92
  • 24. Np 93 237 Pa 91 233 U 92 233 Th 90 229 Ra 8 8 225 Ac 8 9 225 Fr 8 7 221 At 8 5 21 7 Bi 8 3 21 3 Po 8 4 21 3 Pb 8 2 209 Bi 8 3 209 94 8 0 8 2 8 4 8 6 8 8 90 92
  • 25. 7 8 8 0 8 2 8 4 8 6 8 8 90 92 U 92 238 Th 90 234 Pa 91 234 U 92 234 Th 90 230 Ra 8 8 226 Rn 8 6 222 Po 8 4 21 8 At 8 5 21 8 Bi 8 3 21 4 Po 8 4 21 4 Pb 8 2 21 0 Pa 8 3 21 0 Po 8 4 21 0 Pb 8 2 206
  • 26.
  • 27.  Período de Semidesintegração ou Meia Vida (p)Período de Semidesintegração ou Meia Vida (p)  É o tempo necessário para que aÉ o tempo necessário para que a quantidadequantidade de uma amostrade uma amostra radioativa sejaradioativa seja reduzida à metadereduzida à metade  O tempo de meia vida é uma característica deO tempo de meia vida é uma característica de cada isótopocada isótopo radioativo e não depende daradioativo e não depende da quantidade inicial do isótopo nemquantidade inicial do isótopo nem de fatores como pressão e temperatura.de fatores como pressão e temperatura.
  • 29.  Uma substância radioativa tem meia-vida de 8h. Partindo deUma substância radioativa tem meia-vida de 8h. Partindo de 100 g do material radioativo, que massa da substância restará100 g do material radioativo, que massa da substância restará após 32 h?após 32 h? 100g 8 h 50g 8 h 25g 8 h 12,5g 8 h 6,25g m = 100 2 4 = 16 100 = 6,25g
  • 30.  Meia vida física dos principais radioisótopos utilizados emMeia vida física dos principais radioisótopos utilizados em pesquisa:pesquisa: P-32  14,8 dias S-35  87,0 dias C-14  5700 anos H-3  12 anos I-125  60 dias Ca-45  165 dias Cr-51  27,8 dias Curiosidade: O Urânio-238 apresenta meia-vida de aproximadamente 5.000.000.000 anos que é a idade prevista da Terra.
  • 31.  Alguns fragmentos de ossos encontrados em uma escavaçãoAlguns fragmentos de ossos encontrados em uma escavação possuíam C-14 radioativo em quantidade de 6,25% daquelapossuíam C-14 radioativo em quantidade de 6,25% daquela encontrada em animais vivos. Esses fragmentos devem ter idadeencontrada em animais vivos. Esses fragmentos devem ter idade aproximada de?aproximada de? 100% 50% 25% 12,5% 6,25% 5700 a 5700 a 5700 a 5700 a x 5700t = 4 22800 anost =
  • 32.  RadioproteçãoRadioproteção • A radiação perde energia para o meio provocando ionizações • Os átomos ionizados podem gerar: Alterações moleculares Danos em órgãos ou tecidos Manifestação de efeitos biológicos
  • 33. • Possibilidades da radiação incidindo em uma célula: • Passar sem interagir • Atingir uma molécula: • Não produzir dano • Produzir dano. Atingir uma molécula: - Produzir dano: • Reversível • Irreversível • morte celular • reprodução - perpetuação do dano
  • 34. • A cada possibilidade está associada uma probabilidade diferente de zero. • O fenômeno da indução de efeitos biológicos pela interação da radiação com organismos vivos é de natureza PROBABILÍSTICA. • A probabilidade de ocorrência aumenta com o aumento da dose!
  • 35. Aplicaçõesdaradioatividade DIAGNÓSTICO DEDOENÇAS: 131 I : Tireóide. 32 P : Tumores dos olhos e câncerde pele. 197 Hg : Tumores cerebrais. 24 Na : Obstruções do sistema circulatório. TRATAMENTO DEDOENÇAS: 60 Co : câncer. 131 I : câncerna tireóide.
  • 36.  Por meio da irradiação, carnes e frutas podem ser esterilizados (ficando livres de fungos e bactérias) ou ser conservados por um tempo mais prolongado
  • 37. • Métodos mais comuns de datação são os baseados nas seguintes desintegrações: 238 U 206 Pbpara : usado na datação de rochas. 40 K 40 Arpara : usado na datação de rochas.
  • 38. 14 C 14 Npara : usado na datação de fósseis.
  • 39.  Uso de traçadores no estudo do comportamento de insetos:Uso de traçadores no estudo do comportamento de insetos: A marcação de insetos com radioisótopos é também útil para a eliminação de pragas, identificando qual predador se alimenta de determinado inseto indesejável. Neste caso, o predador é usado em vez inseticidas.