SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
E.E.”Dr JOAQUIM VILELA”
                                AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA
                                ALUNO (A):________________Nº___             SÉRIE: _____
                                PROFESSOR: ____________                     VALOR: _____
                                NOTA: _______                                     BOA SORTE!!!
     1) Leia o texto abaixo e marque a alternativa correta.

FEIJOADA
Nasceu nas senzalas que abrigavam os escravos no                                     A finalidade desse texto é:
Rio de Janeiro no final do século XIX. Quando os                                     A) convidar para uma feijoada.
nobres matavam um porco, os restos indesejados –                                     B) divulgar uma feijoada.
pés, orelhas, rabo e tripas – eram dados aos                                         C) ensinar a fazer uma feijoada.
escravos. Eles misturavam tudo isso ao feijão                                        D) informar sobre a origem da
durante o cozimento e colocavam farinha assada por                                   feijoada.
cima antes de comer.
DUARTE, Marcelo. O guia dos curiosos. Companhia
das Letras.



     2) Leia o texto abaixo.

  CRIANÇAS QUE DORMEM POUCO                                                    De acordo com esse texto, crianças antes
  CORREM MAIS RISCO DE SEREM                                                   da idade escolar:
                 OBESAS                                                        A) assistem à televisão por 12 horas.
 As crianças que dormem menos de 12                                            B) devem diminuir a quantidade de sono.
 horas e vêem demasiada televisão tem                                          C) podem ficar obesas se dormirem
    maior tendência para ter um peso                                           pouco e assistirem muito à TV.
  excessivo antes da idade escolar, de                                         D) têm maior tendência a gostar de dormir
  acordo com um estudo realizado pela                                          em frente à TV.
   Escola de Medicina de Harvard, nos
             Estados Unidos.
     3) Leia o texto abaixo.

Desejo de genro                                                           O que dá um tom divertido a esse texto?
Sogrinha, eu gostaria muito que a senhora                                 A) A existência de estrelas a milhões de
fosse uma estrela.                                                        quilômetros do planeta Terra.
— Quanta gentileza, genrinho. Mas por que                                 B) A gentileza do genro com a sua “sogrinha”,
você fala assim?                                                          coisa rara de acontecer.
— Porque a estrela mais próxima está a                                    C) O genro chamar a sua sogra de “sogrinha” e
milhões e milhões de quilômetros da Terra.                                querer que ela fosse uma estrela.
Calendário 2008 – Ed. Boa Nova Com.                                       D) O genro comparar a distância das estrelas à
Livros Religiosos Ltda. – EPP                                             distância que quer ter da sogra.
     4) Leia o texto abaixo.

O MENINO QUE CHOVIA                                                                          O menino chovia quando:
O menino dessa história era assim: quando contrariado, quando ouvia                          A) a casa ficava inundada.
um não, ele chovia. Chovia mesmo. Chovia temporal, tempestade, com                           B) a tempestade caía forte.
raios e trovões de verdade.                                                                  C) era contrariado.
Um dia ele choveu tanto, mas tanto, que simplesmente inundou a casa!
                                                                                             D) via o mundo.
E o que aconteceu então? Aconteceu que isso acabou sendo muito
bom, porque foi ali, no meio da inundação, que os adultos encontraram
um modo de ajudar o menino mimado a ver o mundo com outros olhos
e deixar a chuva só para os dias em que acordava muito mal
humorado. O Menino que Chovia – hebas, Cláudio, Companhia das letrinhas
     10) Leia o texto abaixo.
O PERU                                  Foi-se olhando, foi dizendo            No último verso desse texto, a
O peru foi a passeio                    Que beleza de pavão                    expressão “desse amigo” se
Pensando que era pavão                  Foi dormir e teve um sonho             refere ao
Tico-tico riu-se tanto                  Logo que o sol se escondeu             A) Tico-tico.
Que morreu de congestão                 Que sua cauda tinha cores              B) peru.
O peru dança de roda                    Como a desse amigo seu                 C) pavão.
Numa roda de carvão
Quando acaba fica tonto
                                        MORAES, Vinicius de. A Arca            D) narrador.
De quase cair no chão                   de Noé.
O peru se viu um dia                    São Paulo: Companhia das
Nas águas do ribeirão                   Letrinhas, 1991.

      11) Leia o texto abaixo.

Preserve os bichos                                                            Qual foi à causa da extinção
                                                                              dos dinossauros?
A Terra já conheceu inúmeras espécies de animais. Muitas                      A) A caça indiscriminada.
foram extintas como a dos dinossauros que viveram no                          B) A destruição das matas.
planeta por cerca de 140 milhões de anos e desapareceram                      C) A poluição do solo.
por conseqüência da queda de meteoros. São várias as                          D) A queda de meteoros.
causas da extinção de espécies pelo homem: caça
indiscriminada, tráfico de animais, alteração do habitat
através da destruição das matas, poluição do ar, da água e
do solo. No Brasil, mais de 250 espécies de animais estão
seriamente ameaçadas.
www.uol.com.br/ecokids



      12) Leia o texto abaixo.

E aí tem a do foguete espacial. O eletricista foi                     O homenzinho verde que estava dirigindo
consertar o foguete. Demorou a achar o defeito.                       o foguete era um:
Quando terminou e ia sair, estava tudo fechado. Ele                   A) anão de jardim de roupa verde.
tentou se comunicar com a torre de comando, mas foi                   B) astronauta em treinamento.
jogado ao chão com o impacto do foguete começando a                   C) ladrão roubando o foguete.
subir. Correu para a cabine e viu um homenzinho verde                 D) marciano voltando pra casa.
dirigindo o foguete.
— Para onde estamos indo?
E o homenzinho:
— Você eu não sei. Eu estou voltando pra casa.
Ziraldo. As últimas anedotinhas do Bichinho da Maçã.
São Paulo: Melhoramentos, 2005, p. 39.


      15) Leia o texto e responda

Qualquer vida é muita dentro da floresta                                          A idéia central do texto é:
Se a gente olha de cima, parece tudo                                              (A) a chuva na floresta.
parado.                                                                           (B) a importância do Sol.
Mas por dentro é diferente.                                                       (C) a vida na floresta.
A floresta está sempre em movimento.                                              (D) o movimento das águas.
Há uma vida dentro dela que se transforma
sem parar. Vem o vento.
Vem a chuva. Caem as folhas.
E nascem novas folhas.
Das flores saem os frutos.
E os frutos são alimentos.
Os pássaros deixam cair as sementes.
Das sementes nascem novas árvores.
As luzes dos vaga-lumes são estrelas na
terra.
E com o sol vem o dia. Esquenta a mata.
Ilumina as folhas.Tudo tem cor e movimento.
ÍNDIOS TICUNA. Qualquer vida é muita dentro da
floresta.In: O livro das árvores. 2. ed. 1998. p. 48.
      17) Leia o texto:
Continho                                                                                       Há traço de humor no trecho:
Era uma vez um menino triste, magro e                                                          (A) “Era uma vez um menino triste,
barrigudinho. Na soalheira danada de meio-dia, ele                                             magro”. (l. 1)
estava sentado na poeira do caminho, imaginando                                                (B) “ele estava sentado na poeira
bobagem, quando passou um vigário a cavalo.                                                    do caminho”. (l. 2)
— Você, aí, menino, para onde vai essa estrada?                                                (C) “quando passou um vigário”. (l.
— Ela não vai não: nós é que vamos nela.                                                       2-3)
— Engraçadinho duma figa! Como você se chama?                                                  (D) “Ela não vai não: nós é que
— Eu não me chamo, não, os outros é que me                                                     vamos nela”. (l. 5)
chamam de Zé.
MENDES CAMPOS, Paulo. Para gostar de ler:
crônicas. São Paulo: Ática, 1996. v.1, p.76.


                                                E.E.”Dr JOAQUIM VILELA”
                                                AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA
                                                ALUNO (A):________________Nº___          SÉRIE: _____
                                                PROFESSOR: ____________                  VALOR: _____
                                                NOTA: _______                                BOA SORTE!!!
        1) Leia o texto e responda:

O HÁBITO DA LEITURA                                                                              No trecho “Ele leva ao mundo
“A criança é o pai do homem”. A frase, do poeta inglês                                           inteiro várias notícias...” (l.7), a
William Words Worth, ensina que o adulto conserva e amplia                                       palavra sublinhada refere-se ao:
qualidades e defeitos que adquiriu quando criança. Tudo que                                      (A) carteiro.
se torna um hábito dificilmente é deixado. Assim, a leitura                                      (B) jornal.
poderia ser uma mania prazerosa, um passatempo. Você,                                            (C) livro.
coleguinha, pode descobrir várias coisas, viajar por vários                                      (D) poeta.
lugares, conhecer várias pessoas, e adquirir muitas
experiências enquanto lê um livro, jornal, gibi, revista,
cartazes de rua e até bula de remédio. Dia 25 de janeiro foi o
dia do Carteiro. Ele leva ao mundo inteiro várias notícias,
intimações, saudades, respostas, mas tudo isso só existe por
causa do hábito da leitura. E aí, vamos participar de um
projeto de leitura? Correio Braziliense, Brasília, 31 jan. 2004. p.7.
      2) Leia o texto e responda:

CHAPEUZINHO AMARELO                                                                           O texto trata de uma menina que:
                                                                                              (A) brincava de amarelinha.
Era a Chapeuzinho amarelo                                                                     (B) gostava de festas.
Amarelada de medo.                                                                            (C) subia e descia escadas.
Tinha medo de tudo, aquela Chapeuzinho.                                                       (D) tinha medo de tudo.
Já não ria. Em festa não aparecia.
Não subia escada nem descia.
Não estava resfriada, mas tossia.
Ouvia conto de fada e estremecia.
Não brincava mais de nada, nem amarelinha.
Tinha medo de trovão.
Minhoca, pra ela, era cobra.
E nunca apanhava sol, porque tinha medo de sombra.
Não ia pra fora pra não se sujar.
Não tomava banho pra não descolar.
Não falava nada pra não engasgar.
Não ficava em pé com medo de cair.
Então vivia parada,
Deitada, mas sem dormir,
Com medo de pesadelo.
HOLLANDA, Chico Buarque de. In: Literatura comentada. São Paulo: Abril Cultural, 1980.
        3) Leia o texto e responda:
O MENINO QUE MENTIA                                                                               O texto tem a finalidade de:
                                                                                                  (A) dar uma informação.
Um pastor costumava levar seu rebanho para fora da aldeia.                                        (B) fazer uma propaganda.
Um dia resolveu pregar uma peça nos vizinhos. Um lobo! Um                                         (C) registrar um acontecimento.
lobo! Socorro! Ele vai comer minhas ovelhas! Os vizinhos                                          (D) transmitir um ensinamento.
largaram o trabalho e saíram correndo para o campo para
socorrer o menino. Mas encontraram-no às gargalhadas.
Não havia lobo nenhum.Ainda outra vez ele fez a mesma
brincadeira e todos vieram ajudar; e ele caçoou de
todos.Mas um dia o lobo apareceu de fato e começou a
atacar as ovelhas. Morrendo de medo, o menino saiu
correndo. Um lobo! Um lobo! Socorro!
Os vizinhos ouviram, mas acharam que era caçoada.
Ninguém socorreu e o pastor perdeu todo o rebanho.
Ninguém acredita quando o mentiroso fala a verdade.
BENNETT, William J. O livro das virtudes para crianças. Rio
de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.




     Leia o texto e responda as questões de 4 até 13
LENDA DO GUARANÁ
Em uma aldeia dos índios Maués havia um casal, com um único filho, muito bom, alegre e saudável. Era muito querido por todos
de sua aldeia, o que levava a crer que no futuro seria um grande chefe guerreiro.
Isto fez com que Jurupari, o Deus do mal, sentisse muita inveja do menino. Por isso resolveu matá-lo. Então Jurupari transformou-
se numa enorme serpente e, enquanto o indiozinho estava distraído, colhendo frutinhas na floresta, ela atacou e matou a pobre
criança.
Seus pais, que de nada desconfiavam, esperaram em vão pela volta do indiozinho, até que o Sol foi embora. Veio a noite e a Lua
começou a brilhar no céu iluminando toda a floresta. Seus pais já estavam desesperados com a demora do menino. Então toda a
tribo se reuniu para procurá-lo.
Quando o encontraram morto na floresta, uma grande tristeza tomou conta da tribo. Ninguém conseguia conter as lágrimas. Neste
exato momento uma grande tempestade caiu sobre a floresta e um raio veio atingir bem de perto do corpo do menino.
Todos ficaram muito assustados. A índia-mãe disse: “- É Tupã que se compadece de nós. Quer que enterremos os olhos de meu
filho, para que nasça uma fruteira, que será nossa felicidade”.
Assim foi feito. Os índios plantaram os olhinhos da criança imediatamente, conforme o desejo de Tupã, o rei do trovão.
Alguns dias se passaram e no local nasceu uma plantinha que os índios ainda não conheciam. Era o guaranazeiro. É por isso que
os frutos do guaraná são sementes negras rodeadas por uma película branca, muito semelhante a um olho humano.
Agora, diz aí, quem não gosta de guaraná? (tribo do guaraná – artigo da Internet)
4- Leia o trecho ”Em uma aldeia dos índios Maués havia um          5- Na frase “Isto fez com que Jurupari, O Deus do mal, sentisse
casal, com um único filho, muito bom, alegre e saudável. Era       inveja do menino”, a palavra grifada faz referência a:
muito querido por todos de sua aldeia, o que levava a crer que     ( ) ao fato do indiozinho ser muito querido
no futuro seria um grande chefe guerreiro”. Por este trecho        ( ) aos pais do indiozinho
podemos afirmar que o texto é uma:                                 ( ) À enorme serpente
( ) notícia
( ) propaganda
( ) história
6- No trecho “... enquanto o indiozinho estava distraído,          7- Da saída do indiozinho até o momento em que a família o
colhendo frutinhas na floresta, ela atacou e matou a pobre         encontra, passaram-se
criança”, as palavras grifadas dão idéia de que o índio:           ( ) dois dias
( ) era indefeso                                                   ( ) algumas horas
( ) estava perdido na floresta                                     ( ) uma semana
( ) era medroso

8- Leia o trecho “Isto fez com que Jurupari, o Deus do mal,       9- De acordo com o texto, a frase que explica como o guaraná
sentisse muita inveja...” Marque a frase em que a vírgula é       nasceu é:
utilizada da mesma maneira.                                       ( ) “Diz a lenda que o guaraná nasceu de uma paixão”.
( ) ... com um único filho, muito bom, alegre e saudável.         ( ) “Os índios plantaram os olhinhos da criança e dias depois
( ) Agora, diz aí, quem não gosto de guaraná?                     nasceu uma planta: o guara-nazeiro”.
( ) Brasil, país do futebol, é também o país do guaraná.          ( ) “ Nascia na Fazenda Santa Helena o laboratório para
                                                                  produção do guaraná”.
10- No trecho “... É Tupã que se compadece de nós. Quer que       11- No trecho “... ela atacou e matou a pobre criança”, a
enterremos os olhos de meu filho, para que nasça uma fruteira,    expressão grifada significa que o índio:
que será nossa felicidade”, as aspas são utilizadas para:         ( ) não tem o necessário para viver
( ) Marcar a oração dos índios                                ( ) é um mendigo
( ) destacar a fala de Tupã                                   ( ) inspira compaixão
( ) marcar a fala da mãe do indiozinho
12- A frase “Agora diz aí, quem não gosta de guaraná”, é um   13-Os frutos do guaraná são parecidos com os olhos humanos
jeito popular do adolescente falar. Se fosse escrita para     porque são:
pessoas idosas ficaria                                        ( ) frutos mágicos de Deus Tupã
( ) A maioria das pessoas gosta de guaraná, não é?            ( ) sementes negras rodeadas por uma película branca.
( ) Só bobo não se liga em guaraná!                           ( ) os olhinhos da criança da tribo Maués.
( ) Galera, quem não gosta de guaraná?




                           E.E.”Dr JOAQUIM VILELA”
                           AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA
                           ALUNO (A):________________Nº___                      SÉRIE: _____
                           PROFESSOR: ____________                              VALOR: _____
                           NOTA: _______                                              BOA SORTE!!!
A BICHARADA                      RESPONDA
ATRAPALHADA                      1- Onde acontece a história?

                                      2-Por que na floresta tudo é diferente?
Num lugar muito distante
Atrás do morro molhado                3-O que vai acontecer se alguém passar por lá ?
Existe uma floresta
Onde tudo é trocado.                  4- Qual o feminino de :
                                      macaco:
Os animais são diferentes             coelha:
Nunca vi nenhum igual                 pavão:
E todos vivem contentes
Pois acham tudo normal.               5- O texto é:
                                      ( ) poesia
A zebra é toda pintada                ( ) informativo
E a girafa listrada                   ( ) narrativo
O macaco não tem cauda
O elefante é bem magro.               6- Qual é o título do texto?

A onça anda bem devagar               7- Escreva as palavras
O hipopótamo corre sem parar          do texto que rimam com:
O coelho anda se arrastando           molhado
E a tartaruga saltando.               diferentes
                                      pintada
Papagaio não sabe falar               voar
E o pavão vive a tagarelar            correr
Os peixes sabem voar
E os passarinhos a nadar.             8- Coloque em ordem alfabética as palavras abaixo:

Avestruz não sabe correr                   zebra- girafa- macaco- elefante- pavão- coelho- tartaruga- peixes-
A coruja pode morder                                         passarinhos- avestruz- coruja
O pato sabe cacarejar
E a cigarra vive a piar.                            9- Complete de acordo com o texto:
                                                    nº de versos:_____________________                    nº de
Quem por ali passar                                 estrofes:________________
Vai ficar admirado
De ver que numa floresta                            10- Retire do texto:
Só tem bicho atrapalhado.                           um substantivo______________________um
Solange Valadares                                   adjetivo___________________
                                                    uma palavra dissílaba________________uma palavra
                                                    oxítona:_______________
                                                    um verbo____________________




      Leitura e Interpretação.
      Leia
A APOSTA

Amélia é uma velhinha muito ativa e trabalhadeira. Um dia ela
entrou no ônibus carregando
uma cesta. O cobrador ouviu um barulho e perguntou-lhe:
— A senhora está levando uma galinha na cesta?
Amélia pensou, pensou e respondeu:
— Hum... Galinha? Não... Não há galinha nenhuma na cesta.
O cobrador insistiu tanto que Amélia resolveu fazer uma
aposta:
— Senhor cobrador, se for galinha, eu desço agora do
ônibus... Se não for, eu viajo de
graça.
— Muito bem! – disse o cobrador confiante. – Concordo!
Amélia, então, levantou a tampa da cesta e um galo de crista
bem vermelhinha cantou
satisfeito:
— Cocorocó!...
— Viu só? Eu não disse que não era galinha?!
O cobrador riu e deixou a velhinha viajar de graça.
Luciana M. M. Passos. Adaptação de conto popular.




Responda:
a) Qual o nome do personagem principal?
b) Qual a profissão do outro personagem?
c) Quantos parágrafos têm esse texto?
d) Onde se passa a história?

e) Escreva a sua opinião sobre Amélia, sobre o cobrador e sobre a situação vivida por eles na história.
f) Você acha que é permitido carregar animais em veículo de transporte público? Por quê?

g) Você já presenciou uma situação como a da história dentro de um ônibus? Se a resposta for positiva, descreva como aconteceu!

2. Substitua as palavras em destaque por sinônimos tirados do texto:
a) A velhinha é esperta.
b) O cobrador teimou.
c) — Muito bem! – disse o cobrador seguro.
3. Escreva o antônimo das                    4. Escreva as palavras no    5. Escreva as palavras no         6. Escreva as palavras no
palavras abaixo:                             plural:                      aumentativo:                      diminutivo:
a) barulho                           a) nuvem                    a) sofá                        a) amigo
b) desço                             b) gás                      b) tatu                        b) menina
c) satisfeito                        c) quintal                  c) boca                        c) irmão
d) concordo                          d) anel                     d) barca                       d) chinelo

7. Reescreva as frases no singular:               8. Complete as frases com “cumprimento(s)”, “comprimento”, “sexta” ou “cesta”:
a) Os girassóis estão cheios de formigas.         a) Chapeuzinho Vermelho levava uma ______________ de frutas para a vovó.
                                                  b) Os noivos receberão os _____________________ na Igreja.
b) Os anéis enfeitam as mãos.                     c) Luiza é a ______________________ aluna da fila.
                                                  d) O que importa é o ___________________________ do nosso dever.
c) Os pires das xícaras são azuis.                e) A parede tinha dois metros de ________________________.

d) Os cães dormem nos canis dos quintais.

9. Se a palavra estiver no feminino, reescreva-a no masculino.   10. Substitua as locuções adjetivas pelos adjetivos equivalentes:
Se a palavra estiver no masculino,reescreva-a no feminino:       a) amor de mãe
a) irmão                                                         b) rosto de anjo
b) imperatriz                                                    c) proteção de pai
c) rei                                                           d) azul do céu
d) cão                                                           e) aula de noite


                            E.E.”Dr JOAQUIM VILELA”
                            AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA
                            ALUNO (A):________________Nº___                         SÉRIE: _____
                            PROFESSOR: ____________                                 VALOR: _____
                            NOTA: _______                                                 BOA SORTE!!!
     Leia o texto abaixo. (D1 – LOCALIZAR INFORMAÇÃO EXPLÍCITA)

Crianças que dormem pouco correm mais risco de serem obesas

As crianças que dormem menos de 12 horas e vêem demasiada televisão tem
maior tendência para ter um peso excessivo antes da idade escolar, de acordo com
um estudo realizado pela Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos.
http://diariodigital.sapo.pt.

1. De acordo com esse texto, crianças antes da idade escolar
A) assistem à televisão por 12 horas.
B) devem diminuir a quantidade de sono.
C) podem ficar obesas se dormirem pouco e assistirem muito à TV.
D) têm maior tendência a gostar de dormir em frente à TV.

     Leia o texto abaixo. (D22- RECONHECER EFEITOS DE HUMOR E IRONIA)

Desejo de genro                                               2. O que dá um tom divertido a esse texto?
                                                              A) A existência de estrelas a milhões de quilômetros do planeta
Sogrinha, eu gostaria muito que a senhora fosse uma estrela.  Terra.
— Quanta gentileza, genrinho. Mas por que você fala assim?    B) A gentileza do genro com a sua “sogrinha”, coisa rara de
— Porque a estrela mais próxima está a milhões e milhões de   acontecer.
quilômetros da Terra.                                         C) O genro chamar a sua sogra de “sogrinha” e querer que ela
Calendário 2008 – Ed. Boa Nova Com. Livros Religiosos Ltda. – fosse uma estrela.
EPP                                                           D) O genro comparar a distância das estrelas à distância que
                                                              quer ter da sogra.
      Leia o texto abaixo. (D1 –LOCALIZAR INFORMAÇÃO EXPLÍCITA)
PRESERVE OS BICHOS

A Terra já conheceu inúmeras espécies de animais. Muitas foram extintas como
a dos dinossauros que viveram no planeta por cerca de 140 milhões de anos e
desapareceram por consequência da queda de meteoros. São várias as causas
da extinção de espécies pelo homem: caça indiscriminada, tráfico de animais,
alteração do habitat através da destruição das matas, poluição do ar, da água e
do solo. No Brasil, mais de 250 espécies de animais estão seriamente
ameaçadas. www.uol.com.br/ecokids




3. Qual foi a causa da extinção dos dinossauros?
A) A caça indiscriminada.
B) A destruição das matas.
C) A poluição do solo.
D) A queda de meteoros.




      Leia o texto abaixo. (D2 – INFERIR INFORMAÇÃO EM TEXTO VERBAL)

E aí tem a do foguete espacial. O eletricista foi consertar o foguete. Demorou a achar               4. O homenzinho verde que estava
o defeito. Quando terminou e ia sair, estava tudo fechado. Ele tentou se comunicar                   dirigindo o foguete era um
com a torre de comando, mas foi jogado ao chão com o impacto do foguete                              A) anão de jardim de roupa verde.
começando a subir. Correu para a cabine e viu um homenzinho verde dirigindo o                        B) astronauta em treinamento.
foguete.                                                                                             C) ladrão roubando o foguete.
— Para onde estamos indo?                                                                            D) marciano voltando pra casa.
E o homenzinho:
— Você eu não sei. Eu estou voltando pra casa.
Ziraldo. As últimas anedotinhas do Bichinho da Maçã. São Paulo: Melhoramentos, 2005, p. 39.

      Leia o texto e responda:

O Sol e a Neve.                                                                                                5. O que deu início á narrativa
Era                                                                                                            foi o fato de a “floquinha”
uma                                                                                                            -+(A) ter-se apaixonado pelo sol.

floquinha                                                                                                      (B) ter flertado com o sol.
de neve que                                                                                                    (C) ter-se derretido com o calor.
vivia no alto de                                                                                               (D) ter descido montanha
uma montanha gelada.                                                                                           abaixo.
Um dia, se apaixonou pelo sol.
E passou a flertar descaradamente
com ele. “Cuidado!”, alertaram
os flocos mais experientes.
“Você pode se derreter.” Mas a
nevinha não queria nem saber e
continuava a olhar para o sol, que com
seus raios a queimava de paixão. Ela nem
percebia o quanto se derretia... e ficou ali
um bom tempo, só se derretendo, se derretendo.
Quando viu, era uma gotinha, uma pequena
lágrima de amor descendo, com nobreza e
delicadeza, a montanha. Lá embaixo, um rio
esperava por ela.
                         TEXTO I                                        TEXTO II
                                                                        “Eu quero o meu café”
               MÃO-DE-OBRA INFANTIL.                                    “Eu quero o meu café”,
                                                                        assim falou o gigante,
 Um relatório na semana passada mostra que as regiões                   “Na hora que eu despertar,
Nordeste e Sul são as que mais têm crianças trabalhando                 Logo que eu me levante”.
            (em porcentagem de até 14 anos).
                     Fontes: IBGE                                       “Ouçam todos na cozinha”,
                                                                        continuou o gigante,
                Observe a tabela abaixo:                                “eu mato quem não matar
          REGIÃO          CRIANÇAS TRABALHANDO                          minha fome num instante!”
ATÉ 14 ANOS                  “Não quero saber de mingau,
 NORDESTE                              16%                     nem de ovos, nem de pão.
                                                               Eu quero o que eu quero
 SUL                                  14,6%
                                                               E quero um bocadão.”
 CENTRO-OESTE                         10,7%
 NORTE                                  9%                     “Cem panquecas com geléia,
 SUDESTE                               6,5%                    Nem uma a menos ou a mais,
6. De acordo com a tabela, as regiões com maior número         que só assim a minha pança
de crianças trabalhando são:                                   fica cheia e eu fico em paz.”
(A) Norte e Sul.
(B) Nordeste e Sul.                                            7. De acordo com o poema, o gigante, quando acorda, quer comer:
(C) Norte e Nordeste                                           (A) mingau                   (B) ovos
(D) Sudeste e Sul.                                             (C) panquecas                (D) pão.
OS DOIS VIAJANTES E O URSO                                         8 - Por que um dos dois viajantes se deitou no chão fingindo-se de morto?
Dois homens viajavam juntos através de uma densa floresta,
quando, de repente, sem que nenhum deles esperasse, um             9 - Os dois viajantes eram amigos?
enorme urso surgiu do meio da vegetação, à frente deles. Um
dos viajantes, de olho em sua própria segurança, não pensou        10 - Ao invés de atacar o homem que estava no chão, o que fez o animal?
duas vezes, correu e subiu numa árvore.Ao outro, incapaz de
enfrentar aquela enorme fera sozinho, restou deitar-se no chão     11 - Relacione o drama da fábula com alguma situação da vida real?
e permanecer imóvel, fingindo-se de morto. Ele já escutara que
um Urso, e outros animais, não tocam em corpos de mortos.          12 - Explique, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula.
Isso pareceu ser verdadeiro, pois o Urso se aproximou dele,
cheirou sua cabeça de cima para baixo, e então, aparentemente
satisfeito e convencido que ele estava de fato morto, foi embora
tranquilamente.O homem que estava em cima árvore então
desceu. Curioso com a cena que viu lá de cima, ele perguntou:
- "Me pareceu que o Urso estava sussurrando alguma coisa em
seu ouvido. Ele lhe disse algo?"
- "Ele disse sim!" respondeu o outro, "Disse que não é nada
sábio e sensato de minha parte, andar na companhia de um
amigo, que no primeiro momento de aflição me deixa na mão!".
Moral da História: "A crise é o melhor momento para nos
revelar quem são os verdadeiros amigos."


                              E.E.”Dr JOAQUIM VILELA”
                              AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA
                              ALUNO (A):________________Nº___                              SÉRIE: _____
                              PROFESSOR: ____________                                      VALOR: _____
                              NOTA: _______                                                       BOA SORTE!!!
A RAPOSA E O MACACO                    Autor: Esopo

Numa grande reunião, entre todos os animais, que fora organizada para
eleger um novo líder, foi solicitado que o Macaco fizesse sua apresentação.
Ele se saiu tão bem com suas cambalhotas, caretas e guinchos, que os
animais ali presentes ficaram contagiados. E entusiasmados, daquele dia em
diante, resolveram o eleger como seu novo rei. A Raposa, que não votara no
Macaco, estava aborrecida com os demais animais, por terem eleito um
líder, a seu ver, tão desqualificado. Um dia, caminhando pela floresta, ela
encontrou uma armadilha com um pedaço de carne. Correu até o Rei
Macaco e lhe disse que encontrara um rico tesouro, que nele não tocara,
porque por direito pertencia a sua majestade o Macaco.
O ganancioso Macaco, todo vaidoso e de olho na prenda, seguiu a Raposa
até a armadilha. E tão logo viu o pedaço de carne preso a ela, estendeu o
braço para pegá-lo, e acabou ficando preso. A Raposa, ao lado, deu uma
gargalhada. "Você pretende ser um Rei," ela disse, "mas é incapaz de
cuidar de si mesmo!" Logo, passado aquele evento, uma nova eleição foi
realizada entre os animais.
Moral da História: "O verdadeiro líder é aquele capaz de provar para si
mesmo suas qualidades."
QUESTÕES SOBRE A FÁBULA.
                                            1. Qual o critério que os animais adotaram para eleger um novo líder? Ao analisar esse
                                            critério, você o considera válido?

                                            2. Todos os animais concordaram com a eleição do novo Rei?

                                            3. O Rei que fora eleito estava a altura, isto é, capacitado para exercer seu novo posto?
                                            Mais ainda, Ele demonstrava sabedoria e humildade?

                                            4. Qual a intenção da Raposa ao atrair o Rei eleito para a armadilha?

                                            5. Descreva, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula.
AS FORMIGAS E O GAFANHOTO                   Autor: Esopo
Num brilhante dia de outono, uma família de formigas se apressava para
aproveitar o calor do sol, colocando para secar, todos os grãos que haviam
coletado durante o verão. Então um Gafanhoto faminto se aproximou delas, com
um violino debaixo do braço, e humildemente veio pedir um pouco de comida. As
formigas perguntaram surpresas: "Como? Então você não estocou nada para
passar o inverno? O que afinal de contas você esteve fazendo durante o último
verão?"E respondeu o Gafanhoto: "Não tive tempo para coletar e guardar
nenhuma comida, eu estava tão ocupado fazendo e tocando minhas músicas, que
sequer percebi que o verão chegava ao fim."As Formigas encolheram seus
ombros indiferentes, e disseram: "Fazendo música, todo tempo você esteve?
Muito bem, agora é chegada a hora de você dançar!"
E dando às costas para o Gafanhoto continuaram a realizar o seu trabalho.
Moral da História: Há sempre um tempo para o trabalho, e um tempo
para a diversão.

QUESTÕES SOBRE A FÁBULA

1. Por que motivo o Gafanhoto foi pedir comida para as Formigas?

2. A atitude das formigas em relação ao gafanhoto foi incorreta ou
correta? Por quê?

3. Na vida real você conhece alguma história que seja semelhante a
essa?
4. Descreva, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula.


O CACHORRO, O GALO E A RAPOSA                    Autor: Esopo

Um Cachorro e um Galo que viajavam juntos e resolveram se
abrigar da noite, em uma árvore. O Galo se acomodou num
galho no alto, enquanto o cão deitou-se num oco, na base do
tronco da mesma. Quando amanheceu, o Galo, como de
costume, cantou ao despertar. Uma Raposa, que procurava
comida ali perto, ao escutar o canto, se aproximou da árvore, e
foi logo dizendo o quanto lhe agradaria conhecer de perto, o
dono de tão extraordinária voz. "Se você me permitir", ela disse,
"Ficarei muito grato de passar o dia em sua companhia,
apreciando sua voz."O Galo então disse: "Senhor, por favor, dê
a volta na árvore, e peça para meu porteiro lhe abrir a porta,
pois eu o receberei de bom grado."Quando a Raposa se
aproximou da árvore, o Cachorro a atacou afugentando-a para          QUESTÕES SOBRE A FÁBULA
longe.
Moral da História:                                                   1. Cachorro e Galo viajavam juntos como amigos?
Quem age de má fé, cedo ou tarde acaba por cair na própria
armadilha.                                                           2. O Galo, ao convidar a Raposa para subir à árvore, agiu de
                                                                     forma ingênua ou calculada?

                                                                     3. A Raposa, ao elogiar o canto do Galo, estava sendo sincera
                                                                     ou apenas oportunista?

                                                                     4. Na Parábola, o autor tenta nos fazer compreender algum
                                                                     sentimento próprio da natureza humana? Qual seria?
5. Descreva, com suas palavras, o significado da Moral da
                                                                    Fábula.




O LAVRADOR E A CEGONHA Autor: Esopo

Uma Cegonha de natureza simples e ingênua por
ser boa, foi convidada por um bando de Garças, a
visitar com elas, um campo que fora recentemente
semeado. Mas, a festa acabou bruscamente,
quando todo o bando foi capturado numa
armadilha colocada no local, pelo lavrador dono
daquele cultivo. A Cegonha pediu então ao
lavrador que a deixasse ir embora. Ela argumentou
dizendo: "Por favor, deixe-me ir embora, Eu
pertenço a família das Cegonhas, que são
conhecidas pela sua honestidade e bom caráter.
Veja, até minhas penas são diferentes da
plumagem delas. Além disso, não sabia que as
Garças estavam vindo roubar suas
sementes."Respondeu então o agricultor: "Você
pode ser um bom pássaro, e tudo que diz pode ser
verdadeiro, mas eu capturei você na companhia de
Garças destruidoras de plantações, e assim, terá a
mesma punição que reservei para elas."
Moral da História:
Você é julgado a partir das companhias com quem
anda.
Questões Sobre a Fábula

1. A Cegonha, ao se juntar ao bando de Garças, agiu de má ou boa fé?

2. As Garças, para os plantadores, eram consideradas bons pássaros ou uma ameaça?

3. Podemos julgar o injusto ou o justo baseando-nos nas aparências? Você considera
injusto ou justo o desfecho do conto?

4. Descreva, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula.


                            E.E.”Dr JOAQUIM VILELA”
                            AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA
                            ALUNO (A):________________Nº___                           SÉRIE: _____
                            PROFESSOR: ____________                                   VALOR: _____
                            NOTA: _______                                                   BOA SORTE!!!
O LOBO E A SUA SOMBRA

Um Lobo saiu de sua toca num fim de tarde, bem disposto e com grande
apetite. E enquanto ele corria, a luz do sol poente batia sobre seu corpo,
fazendo sua sombra aparecer refletida no chão. Então ele viu aquela
sombra de si mesmo projetada no chão. E como a sombra de uma coisa é
sempre bem maior que a própria coisa, ao ver aquilo, exclamou vaidoso:
"Ora, ora, veja só o quanto grande eu sou! Imagine eu, com todo esse
tamanho, e ainda tendo que fugir de um insignificante Leão! Eu o mostrarei,
quando o encontrar, se Ele ou Eu, afinal, quem de verdade é o rei dos
animais!"E enquanto estava distraído envolto em seus pensamentos e
gabando a si mesmo, um Leão pulou sobre ele e o capturou. Ele então
exclamou com tardio arrependimento: "Coitado de mim! Minha exagerada
autoestima foi a causa da minha perdição."

Autor: Esopo
Moral da História:
Não permita que suas fantasias o façam esquecer da realidade.
                                                                   Questões sobre a fábula!

                                                                   1. O que sentiu o Lobo ao ver projetada no chão sua Sombra?

                                                                   2. Por que a Sombra do Lobo parecia bem maior que o próprio
                                                                   tamanho dele?

                                                                   3. Podemos afirmar que a autoestima do Lobo o tornou mais
                                                                   forte e poderoso que os demais animais?

                                                                   4. Descreva, com suas palavras, o significado da Moral da
                                                                   Fábula.




O CONSELHO DOS RATOS Autor: Esopo                                                             Questões Sobre a Fábula

Os Ratos resolveram organizar um conselho para                                                1. Por que os Ratos resolveram
decidir, qual seria a melhor alternativa, para que                                            organizar aquela reunião?
eles pudessem saber com antecedência, quando o
inimigo deles, o Gato, estava por perto.Dentre as                                             2. As ideias ali apresentadas foram
muitas idéias apresentadas, uma delas, que logo                                               criativas? Elas foram capazes de
foi aprovada por todos, considerava que, um sino                                              resolver o problema que
deveria ser pendurado no pescoço do Gato. Assim,                                              enfrentavam?
ao escutarem o tilintar do mesmo, todos poderiam
correr a tempo para seus buracos. Além de                                                     3. Alegoricamente, o Autor da fábula
gostaram do plano, todos ficaram extasiados com                                               tenta nos mostrar algum
tão criativa solução. E um velho Rato então                                                   comportamento próprio do homem?
questionou: "Meus amigos, percebo que o plano é                                               Qual seria este comportamento?
realmente muito bom. Mas, quem dentre nós
prenderá o sino no pescoço do Gato?" E nenhum                                                 4. Descreva, com suas palavras, o
voluntário se fez presente.                                                                   significado da Moral da Fábula.
Moral da História:
Dizer o que deve ser feito é uma coisa, fazê-la,
entretanto, é "coisa" bastante diferente.
A CORUJA E A ÁGUIA

Coruja e águia depois de muita briga, resolveram fazer as pazes.
-Basta de guerra!-disse a coruja. – O mundo é grande, e tolice maior que o
mundo é andarmos a comer os filhotes uma da outra.
-Perfeitamente respondeu a águia. -Também eu, não quero outra coisa.
-Nesse caso, combinemos isto: de agora em diante não comerás nunca os
meus filhotes.
-Muito bem. Mas como posso distinguir os teus filhotes?
-Coisa fácil! Sempre que encontrares uns borralhos lindos, bem feitinhos de
corpo, alegres, cheios de uma graça especial que não existe em filhotes de
nenhuma outra ave, já sabes, são os meus.
-Está feito!-concluiu a águia.
Dias depois, andando à caça, a águia encontrou um ninho com três
monstrengos dentro, que piavam de bico muito aberto.
-Horríveis bichos!-disse ela. -Vê-se logo que não são os filhos da coruja e
comeu-os.
Mas eram os filhos da coruja. Ao regressar à toca, a triste mãe chorou
amargamente o desastre e foi justar contas com a rainha das aves.
-Quê?! –disse esta admirada. –Eram teus filhos aqueles monstrenguinhos?
Pois olha, não se pareciam nada, nada, com o retrato que deles me fizeste...
Para retrato de filho, ninguém acredite em pintor pai.
Já diz o ditado: “Quem o feio ama, bonito lhe parece”...
                                                                    Responda:

                                                                        1- Qual foi o acordo feito pela coruja e a águia?

                                                                        2- A águia respeitou esse acordo?

                                                                        3- Qual foi o ditado citado por Monteiro Lobato no final da
                                                                        fábula?

                                                                        4- Escreva com suas palavras o que esse ditado vem nos
                                                                        ensinar.



       Leia o texto abaixo:
Vários planetas são visíveis a olho nu: Marte, Júpiter, Vênus, Saturno e Mercúrio. Esses astros já eram conhecidos não apenas dos gregos, mas
também de povos ainda mais antigos, como os babilônios. Apesar de sua semelhança com as estrelas, os planetas eram identificados pelos
povos da Antiguidade graças a duas características que os diferenciavam. Primeiro: as estrelas, em curtos períodos, não variam de posição umas
em relação às outras. Já os planetas mudam de posição no céu com o passar das horas. À noite, esse movimento pode ser percebido com
facilidade. Segundo: as estrelas têm uma luz que, por ser própria, pisca levemente. Já os planetas, que apenas refletem a luz do Sol, têm um
brilho fixo. Os planetas mais distantes da Terra só puderam ser descobertos bem mais tarde, com a ajuda de aparelhos ópticos como o
telescópio. “ O primeiro deles a ser identificado foi Urano, descoberto em 1781 pelo astrônomo inglês William Herschel” afirma a astrônoma
Daniela Lázzaro, do Observatório Nacional do Rio de Janeiro. (Superinteressante,agosto/01)
       Responda
1: Com relação às idéias contidas no texto, não se pode          2: Segundo o texto a Astronomia é uma 3: A diferença que os antigos já
afirmar que:                                                     ciência que, em dadas circunstâncias,       faziam entre estrelas e planetas
A) os gregos não conheciam o planeta Urano.                      pode prescindir de:                         era de:
B) os gregos, bem como outros povos da Antiguidade,              A) estrelas                                 A) brilho e posição.
conheciam vários planetas do Sistema Solar.
C) a olho nu, os planetas se assemelhavam às estrelas.
                                                                 B) planetas                                 B) beleza e posição.
D) os povos da Antiguidade usavam aparelhos ópticos              C) instrumentos                             C) importância e disposição.
rudimentares para identificar certos planetas.                   D) astrônomos                               D) brilho e importância.
4: Segundo o texto, as estrelas:
A) são iguais aos planetas.
B) não piscam
C) só mudam de posição à noite
D) mudam de posição em longos períodos de
tempo.
E.E.”Dr JOAQUIM VILELA”
                                    AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA
                                    ALUNO (A):________________Nº___                                          SÉRIE: _____
                                    PROFESSOR: ____________                                                  VALOR: _____
                                    NOTA: _______                                                                  BOA SORTE!!!
     D1- Leia o texto abaixo.
CACHORROS
Os zoólogos acreditam que o cachorro se originou de uma
espécie de lobo que vivia na Ásia. Depois os cães se juntaram
aos seres humanos e se espalharam por quase todo o mundo.
Essa amizade começou há uns 12 mil anos, no tempo em que
as pessoas precisavam caçar para se alimentar. Os cachorros
perceberam que, se não atacassem os humanos, podiam ficar
perto deles e comer a comida que sobrava. Já os homens
descobriram que os cachorros podiam ajudar a caçar, a cuidar
de rebanhos e a tomar conta da casa, além de serem ótimos
companheiros. Um colaborava com o outro e a parceria deu
certo. www.recreionline.com.br

1. O assunto tratado nesse texto é a:
A) relação entre homens e cães.
B) profissão de zoólogo.
C) amizade entre os animais.
D) alimentação dos cães.
      D2 - Leia o texto abaixo e responda às questões.

CAIPORA

É um Mito do Brasil que os índios já conheciam desde a época do
descobrimento. Índios e Jesuítas o chamavam de Caiçara, o protetor da
caça e das matas. Seus pés voltados para trás servem para despistar os
caçadores, deixando-os sempre a seguir rastros falsos. Quem o vê, perde
totalmente o rumo, e não sabe mais achar o caminho de volta. É impossível
capturá-lo. Para atrair suas vítimas, ele, às vezes, chama as pessoas com
gritos que imitam a voz humana. É também chamado de Pai ou Mãe-do-
Mato, Curupira e Caapora. Para os Índios Guaranis, ele é o Demônio da
Floresta. Às vezes é visto montando um porco do mato.
http://www.arteducacao.pro.br/

2. De acordo com esse texto, os pés voltados para trás da Caipora servem
para:
A) atrair suas vítimas.
B) despistar caçadores.
C) montar um porco do mato.
D) proteger as matas.
      D3 - Leia o texto abaixo e responda às questões.
O FEITIÇO DO SAPO

Todo lugar sempre tem um doido. Piririca da Serra tem Zóio. Ele é um sujeito cheio de idéias, fica
horas falando e anda pra cima e pra baixo, numa bicicleta pra lá de doida, que só falta voar. O
povo da cidade conta mais de mil casos de Zóio, e acha que tudo acontece coitado, por causa da
sua sincera mania de fazer “boas ações”. Outro dia, Zóio estava passando em frente à casa de
Carmela, quando a ouviu cantar uma bela e triste canção. Zóio parou e pensou: que pena, uma
moça tão bonita, de voz tão doce, ficar assim triste e sem apetite de tanto esperar um príncipe
encantado. Isto não era justo. Achou que poderia ajudar Carmela a realizar seu sonho e tinha
certeza de que justamente ele era a pessoa certa para isso. Zóio se pôs a imaginar como iria
achar um príncipe para Carmela. Pensou muito para encontrar uma solução e finalmente teve
uma grande idéia de jerico: foi até a beira do rio, pegou um sapo verde e colocou-o numa caixa
bem na porta da casa dela. FURNARI, Eva. O feitiço do sapo. São Paulo: Editora Ática, 2006, p. 4 e 5. Fragmento.

3. A intenção de Zóio ao colocar um sapo na porta da casa de Carmela foi
A) ajudá-la a encontrar um príncipe encantado.
B) ajudá-la a cantar com voz mais doce ainda.
C) encontrar alguém para cuidar do sapo que vivia no rio.
D) fazer uma surpresa, dando-lhe um sapo de presente.
D5- Leia o texto abaixo e responda às questões.

O MENOR JORNAL
A jornalista Dolores Nunes é a responsável pelo menor jornal do mundo. No dia 23, o
micro jornal Vossa Senhoria, da cidade de Divinópolis (MG), recebeu o certificado do
livro dos recordes, atestando que o seu jornal, com apenas 3,5 centímetros de altura e
2,5 centímetros de largura, é o menor jornal do mundo. O jornal tem 16 páginas
mensais, tiragem de 5 mil exemplares e aborda diversos assuntos da atualidade.
4. O que significa atestando?
A) Afirmando por escrito.           B) Dando uma notícia.
C) Fazendo um teste.                D) Lendo com atenção.
     D7- Leia o texto abaixo e responda à questão. 05/05/2006


  MARCELA,
  Vou levar as crianças para um passeio no Museu. Voltaremos
  no final da tarde, não se preocupe em preparar lanche para
  nós.
  Um abraço,
  Mamãe.
5. Esse texto serve para
A) dar uma notícia.        B) deixar um recado.
C) fazer um convite.       D) vender um produto.
     D10- Leia o texto abaixo e responda à questão.

PRINCESA NENÚFAR ELFO-ELFA
Nasceu já bem pálida, de olhos claros e cabelos loiros,
quase brancos. Foi se tornando invisível já na infância e
viveu o resto da vida num castelo mal assombrado, com
fantasmas amigos da família. Dizem que é muito bonita, mas
é bem difícil de se saber se é verdade. SOUZA, Flávio de. Príncipes e
princesas, sapos e lagartos. Histórias modernas de tempos antigos. Editora FTD, p. 16. Fragmento.

6. A opinião das pessoas sobre a princesa é de que ela:
A) é muito bonita.
B) é pálida, de olhos claros.
C) tem cabelos quase brancos.
D) vive num castelo.
      D15-Leia o texto abaixo.

A BONECA                                           Toda a roupa estraçalhada,                           6. No trecho “Que a pobre
Deixando a bola e a peteca                         E amarrotada a carinha.                              rasgou-se ao meio”, a
Com que inda há pouco                              Tanto puxaram por ela,                               expressão sublinhada
brincavam,                                         Que a pobre rasgou-se ao meio,                       refere se a:
Por causa de uma boneca,                           Perdendo a estopa amarela                            A) estopa.
Duas meninas brigavam.                             Que lhe formava o recheio.                           B) peteca.
Dizia a primeira: “É minha!”                       E, ao fi m de tanta fadiga,                          C) roupa.
“É minha!” a outra gritava;                        Voltando à bola e à peteca,                          D) boneca.
E nenhuma se continha,                             Ambas, por causa da briga,
Nem a boneca largava.                              Ficaram sem a boneca...
                                                   Olavo Bilac, Poesias infantis. Rio de Janeiro: Ed.
Quem mais sofria (coitada!)                        Francisco Alves, 1949, p. 31-32.
Era a boneca. Já tinha
        Leia o texto com atenção:
A ONÇA E O SAPO                                           Responda de acordo com o texto:
Um dia, o sapo estava à beira da lagoa e chegou a onça.   1)- Qual o título da história?
__ Nunca vi bicho tão feio e pequeno !
__ Dona onça, eu sei que sou feio e pequeno, mas sou      2)- Quais eram os personagens principais?
muito valente.
__ Ah ! Então você é valente? Vamos ver quem assusta      3)- A onça disse que o sapo era:
mais os bichos da floresta!
A onça urrou o mais que pôde. A bicharada toda            4)- Qual desafio a onça fez ao sapo?
escondeu-se no mato.
__Agora , sapo, é a sua vez. Vamos, coaxe!                5)- No fim o que aconteceu com a onça?
O sapo então coaxou.
Imediatamente, rãs, pererecas, jias e outros sapos        6)- Procure no texto :
fizeram coro.                                             • uma palavra que inicia com a letra h :
A onça levou tamanho susto que até hoje está correndo     • duas palavras com ch
pela floresta. Lidia M. Moraes
                                                          7)- Pense em outro final para a história e escreva:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Simulado 15 (port. 5º ano)
Simulado 15 (port. 5º ano)Simulado 15 (port. 5º ano)
Simulado 15 (port. 5º ano)
Cidinha Paulo
 
Exercicios de crase
Exercicios de crase Exercicios de crase
Exercicios de crase
Elaine Rabelo
 
33 atividades sobre sujeito e predicado
33 atividades sobre sujeito e predicado33 atividades sobre sujeito e predicado
33 atividades sobre sujeito e predicado
Eliane Mikas
 
Modelo de atividades para o 5º ano. doc
Modelo de atividades para o 5º ano. docModelo de atividades para o 5º ano. doc
Modelo de atividades para o 5º ano. doc
pedagogicosjdelrei
 
D8 (por descritores port 5º ano)
D8  (por descritores port  5º ano)D8  (por descritores port  5º ano)
D8 (por descritores port 5º ano)
Cidinha Paulo
 
Simulado 11 (port. 5º ano)
Simulado 11 (port. 5º ano)Simulado 11 (port. 5º ano)
Simulado 11 (port. 5º ano)
Cidinha Paulo
 
Simulado 16 (port. 5º ano)
Simulado 16 (port. 5º ano)Simulado 16 (port. 5º ano)
Simulado 16 (port. 5º ano)
Cidinha Paulo
 
Simulado 14 (port. 5º ano)
Simulado 14 (port. 5º ano)Simulado 14 (port. 5º ano)
Simulado 14 (port. 5º ano)
Cidinha Paulo
 

Mais procurados (20)

D11 (5º ano l.p.)
D11 (5º ano   l.p.)D11 (5º ano   l.p.)
D11 (5º ano l.p.)
 
Interpretaçao de charges natal
Interpretaçao de charges natalInterpretaçao de charges natal
Interpretaçao de charges natal
 
Simulado 15 (port. 5º ano)
Simulado 15 (port. 5º ano)Simulado 15 (port. 5º ano)
Simulado 15 (port. 5º ano)
 
Prova com descritores do SPAECE 5º ano
Prova com descritores do SPAECE 5º anoProva com descritores do SPAECE 5º ano
Prova com descritores do SPAECE 5º ano
 
Exercicios de crase
Exercicios de crase Exercicios de crase
Exercicios de crase
 
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - doc
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - docSIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - doc
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 7° ANO - doc
 
Simulado língua portuguesa 9º ano - SAEPE
Simulado língua portuguesa 9º ano - SAEPESimulado língua portuguesa 9º ano - SAEPE
Simulado língua portuguesa 9º ano - SAEPE
 
Palavras do jogo soletrando - 8º e 9º ano
Palavras do jogo soletrando - 8º e 9º anoPalavras do jogo soletrando - 8º e 9º ano
Palavras do jogo soletrando - 8º e 9º ano
 
33 atividades sobre sujeito e predicado
33 atividades sobre sujeito e predicado33 atividades sobre sujeito e predicado
33 atividades sobre sujeito e predicado
 
Modelo de atividades para o 5º ano. doc
Modelo de atividades para o 5º ano. docModelo de atividades para o 5º ano. doc
Modelo de atividades para o 5º ano. doc
 
D8 (por descritores port 5º ano)
D8  (por descritores port  5º ano)D8  (por descritores port  5º ano)
D8 (por descritores port 5º ano)
 
Simulado 11 (port. 5º ano)
Simulado 11 (port. 5º ano)Simulado 11 (port. 5º ano)
Simulado 11 (port. 5º ano)
 
Sinônimos, Antônimos, Honônimos, Parônimos, Polissemia
Sinônimos, Antônimos, Honônimos, Parônimos, PolissemiaSinônimos, Antônimos, Honônimos, Parônimos, Polissemia
Sinônimos, Antônimos, Honônimos, Parônimos, Polissemia
 
O que é folclore por simone helen drumond
O que é folclore por simone helen drumondO que é folclore por simone helen drumond
O que é folclore por simone helen drumond
 
Folclore 22 de agosto
Folclore 22 de agostoFolclore 22 de agosto
Folclore 22 de agosto
 
Prova Brasil - Revisão de Língua Portuguesa 5º ano
Prova Brasil  - Revisão de Língua Portuguesa 5º anoProva Brasil  - Revisão de Língua Portuguesa 5º ano
Prova Brasil - Revisão de Língua Portuguesa 5º ano
 
Simulado 1 (port. 5º ano blog do prof. Warles)
Simulado 1 (port. 5º ano   blog do prof. Warles)Simulado 1 (port. 5º ano   blog do prof. Warles)
Simulado 1 (port. 5º ano blog do prof. Warles)
 
Simulado de português 5º ano spaece 2014
Simulado de português 5º ano  spaece 2014Simulado de português 5º ano  spaece 2014
Simulado de português 5º ano spaece 2014
 
Simulado 16 (port. 5º ano)
Simulado 16 (port. 5º ano)Simulado 16 (port. 5º ano)
Simulado 16 (port. 5º ano)
 
Simulado 14 (port. 5º ano)
Simulado 14 (port. 5º ano)Simulado 14 (port. 5º ano)
Simulado 14 (port. 5º ano)
 

Semelhante a Questões portugues arrumadas

Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýoApostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
Luiz Rosa
 
Avaliacao diagnostica lp 7 ef
Avaliacao diagnostica lp 7 efAvaliacao diagnostica lp 7 ef
Avaliacao diagnostica lp 7 ef
Marcia Oliveira
 
Simulado 1°ano- 1° Dia
Simulado 1°ano- 1° DiaSimulado 1°ano- 1° Dia
Simulado 1°ano- 1° Dia
Danielly26
 
8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp
Mara Sueli
 
Cadernodoaluno4anolnguaportuguesa Paic .
Cadernodoaluno4anolnguaportuguesa Paic .Cadernodoaluno4anolnguaportuguesa Paic .
Cadernodoaluno4anolnguaportuguesa Paic .
marcos carlos
 
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesa
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesaCaderno do aluno 4º ano língua portuguesa
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesa
Silvânia Silveira
 

Semelhante a Questões portugues arrumadas (20)

WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLOWORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
 
Simulado spaece 1º ano
Simulado spaece 1º anoSimulado spaece 1º ano
Simulado spaece 1º ano
 
QUIZ generos textuais para preparação para o spaece
QUIZ generos textuais para preparação para o spaeceQUIZ generos textuais para preparação para o spaece
QUIZ generos textuais para preparação para o spaece
 
Avaliação diagnóstica portugues 2016
Avaliação diagnóstica portugues 2016Avaliação diagnóstica portugues 2016
Avaliação diagnóstica portugues 2016
 
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýoApostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
 
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýoApostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
 
Avaliacao diagnostica lp 7 ef
Avaliacao diagnostica lp 7 efAvaliacao diagnostica lp 7 ef
Avaliacao diagnostica lp 7 ef
 
8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp
 
Simulado 1°ano- 1° Dia
Simulado 1°ano- 1° DiaSimulado 1°ano- 1° Dia
Simulado 1°ano- 1° Dia
 
8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp
 
8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp
 
Cadernodoaluno4anolnguaportuguesa Paic .
Cadernodoaluno4anolnguaportuguesa Paic .Cadernodoaluno4anolnguaportuguesa Paic .
Cadernodoaluno4anolnguaportuguesa Paic .
 
Cadernodoaluno 4 ano
Cadernodoaluno 4 anoCadernodoaluno 4 ano
Cadernodoaluno 4 ano
 
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesa
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesaCaderno do aluno 4º ano língua portuguesa
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesa
 
Simulado - 5º ano E.F.
Simulado - 5º ano E.F.Simulado - 5º ano E.F.
Simulado - 5º ano E.F.
 
Prova brasil lp 5º ano
Prova brasil lp   5º anoProva brasil lp   5º ano
Prova brasil lp 5º ano
 
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portuguesInterpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portugues
 
Ativ. férias 1º ano
Ativ. férias 1º anoAtiv. férias 1º ano
Ativ. férias 1º ano
 
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portuguesInterpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portugues
 
Simulados força tarefa
Simulados força tarefa Simulados força tarefa
Simulados força tarefa
 

Mais de Atividades Diversas Cláudia

Mais de Atividades Diversas Cláudia (20)

Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.docAtividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
 
FILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.docFILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.doc
 
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
 
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 eAtividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
 
Atividades sobre fake news
Atividades sobre fake newsAtividades sobre fake news
Atividades sobre fake news
 
1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor
 
2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha
 
3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo
 
4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje
 
5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios
 
6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
 
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
 
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
 
Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4
 
Prova de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestreProva de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestre
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
 
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
 

Questões portugues arrumadas

  • 1. E.E.”Dr JOAQUIM VILELA” AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA ALUNO (A):________________Nº___ SÉRIE: _____ PROFESSOR: ____________ VALOR: _____ NOTA: _______ BOA SORTE!!! 1) Leia o texto abaixo e marque a alternativa correta. FEIJOADA Nasceu nas senzalas que abrigavam os escravos no A finalidade desse texto é: Rio de Janeiro no final do século XIX. Quando os A) convidar para uma feijoada. nobres matavam um porco, os restos indesejados – B) divulgar uma feijoada. pés, orelhas, rabo e tripas – eram dados aos C) ensinar a fazer uma feijoada. escravos. Eles misturavam tudo isso ao feijão D) informar sobre a origem da durante o cozimento e colocavam farinha assada por feijoada. cima antes de comer. DUARTE, Marcelo. O guia dos curiosos. Companhia das Letras. 2) Leia o texto abaixo. CRIANÇAS QUE DORMEM POUCO De acordo com esse texto, crianças antes CORREM MAIS RISCO DE SEREM da idade escolar: OBESAS A) assistem à televisão por 12 horas. As crianças que dormem menos de 12 B) devem diminuir a quantidade de sono. horas e vêem demasiada televisão tem C) podem ficar obesas se dormirem maior tendência para ter um peso pouco e assistirem muito à TV. excessivo antes da idade escolar, de D) têm maior tendência a gostar de dormir acordo com um estudo realizado pela em frente à TV. Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos. 3) Leia o texto abaixo. Desejo de genro O que dá um tom divertido a esse texto? Sogrinha, eu gostaria muito que a senhora A) A existência de estrelas a milhões de fosse uma estrela. quilômetros do planeta Terra. — Quanta gentileza, genrinho. Mas por que B) A gentileza do genro com a sua “sogrinha”, você fala assim? coisa rara de acontecer. — Porque a estrela mais próxima está a C) O genro chamar a sua sogra de “sogrinha” e milhões e milhões de quilômetros da Terra. querer que ela fosse uma estrela. Calendário 2008 – Ed. Boa Nova Com. D) O genro comparar a distância das estrelas à Livros Religiosos Ltda. – EPP distância que quer ter da sogra. 4) Leia o texto abaixo. O MENINO QUE CHOVIA O menino chovia quando: O menino dessa história era assim: quando contrariado, quando ouvia A) a casa ficava inundada. um não, ele chovia. Chovia mesmo. Chovia temporal, tempestade, com B) a tempestade caía forte. raios e trovões de verdade. C) era contrariado. Um dia ele choveu tanto, mas tanto, que simplesmente inundou a casa! D) via o mundo. E o que aconteceu então? Aconteceu que isso acabou sendo muito bom, porque foi ali, no meio da inundação, que os adultos encontraram um modo de ajudar o menino mimado a ver o mundo com outros olhos e deixar a chuva só para os dias em que acordava muito mal humorado. O Menino que Chovia – hebas, Cláudio, Companhia das letrinhas 10) Leia o texto abaixo.
  • 2. O PERU Foi-se olhando, foi dizendo No último verso desse texto, a O peru foi a passeio Que beleza de pavão expressão “desse amigo” se Pensando que era pavão Foi dormir e teve um sonho refere ao Tico-tico riu-se tanto Logo que o sol se escondeu A) Tico-tico. Que morreu de congestão Que sua cauda tinha cores B) peru. O peru dança de roda Como a desse amigo seu C) pavão. Numa roda de carvão Quando acaba fica tonto MORAES, Vinicius de. A Arca D) narrador. De quase cair no chão de Noé. O peru se viu um dia São Paulo: Companhia das Nas águas do ribeirão Letrinhas, 1991. 11) Leia o texto abaixo. Preserve os bichos Qual foi à causa da extinção dos dinossauros? A Terra já conheceu inúmeras espécies de animais. Muitas A) A caça indiscriminada. foram extintas como a dos dinossauros que viveram no B) A destruição das matas. planeta por cerca de 140 milhões de anos e desapareceram C) A poluição do solo. por conseqüência da queda de meteoros. São várias as D) A queda de meteoros. causas da extinção de espécies pelo homem: caça indiscriminada, tráfico de animais, alteração do habitat através da destruição das matas, poluição do ar, da água e do solo. No Brasil, mais de 250 espécies de animais estão seriamente ameaçadas. www.uol.com.br/ecokids 12) Leia o texto abaixo. E aí tem a do foguete espacial. O eletricista foi O homenzinho verde que estava dirigindo consertar o foguete. Demorou a achar o defeito. o foguete era um: Quando terminou e ia sair, estava tudo fechado. Ele A) anão de jardim de roupa verde. tentou se comunicar com a torre de comando, mas foi B) astronauta em treinamento. jogado ao chão com o impacto do foguete começando a C) ladrão roubando o foguete. subir. Correu para a cabine e viu um homenzinho verde D) marciano voltando pra casa. dirigindo o foguete. — Para onde estamos indo? E o homenzinho: — Você eu não sei. Eu estou voltando pra casa. Ziraldo. As últimas anedotinhas do Bichinho da Maçã. São Paulo: Melhoramentos, 2005, p. 39. 15) Leia o texto e responda Qualquer vida é muita dentro da floresta A idéia central do texto é: Se a gente olha de cima, parece tudo (A) a chuva na floresta. parado. (B) a importância do Sol. Mas por dentro é diferente. (C) a vida na floresta. A floresta está sempre em movimento. (D) o movimento das águas. Há uma vida dentro dela que se transforma sem parar. Vem o vento. Vem a chuva. Caem as folhas. E nascem novas folhas. Das flores saem os frutos. E os frutos são alimentos. Os pássaros deixam cair as sementes. Das sementes nascem novas árvores. As luzes dos vaga-lumes são estrelas na terra. E com o sol vem o dia. Esquenta a mata. Ilumina as folhas.Tudo tem cor e movimento. ÍNDIOS TICUNA. Qualquer vida é muita dentro da floresta.In: O livro das árvores. 2. ed. 1998. p. 48. 17) Leia o texto:
  • 3. Continho Há traço de humor no trecho: Era uma vez um menino triste, magro e (A) “Era uma vez um menino triste, barrigudinho. Na soalheira danada de meio-dia, ele magro”. (l. 1) estava sentado na poeira do caminho, imaginando (B) “ele estava sentado na poeira bobagem, quando passou um vigário a cavalo. do caminho”. (l. 2) — Você, aí, menino, para onde vai essa estrada? (C) “quando passou um vigário”. (l. — Ela não vai não: nós é que vamos nela. 2-3) — Engraçadinho duma figa! Como você se chama? (D) “Ela não vai não: nós é que — Eu não me chamo, não, os outros é que me vamos nela”. (l. 5) chamam de Zé. MENDES CAMPOS, Paulo. Para gostar de ler: crônicas. São Paulo: Ática, 1996. v.1, p.76. E.E.”Dr JOAQUIM VILELA” AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA ALUNO (A):________________Nº___ SÉRIE: _____ PROFESSOR: ____________ VALOR: _____ NOTA: _______ BOA SORTE!!! 1) Leia o texto e responda: O HÁBITO DA LEITURA No trecho “Ele leva ao mundo “A criança é o pai do homem”. A frase, do poeta inglês inteiro várias notícias...” (l.7), a William Words Worth, ensina que o adulto conserva e amplia palavra sublinhada refere-se ao: qualidades e defeitos que adquiriu quando criança. Tudo que (A) carteiro. se torna um hábito dificilmente é deixado. Assim, a leitura (B) jornal. poderia ser uma mania prazerosa, um passatempo. Você, (C) livro. coleguinha, pode descobrir várias coisas, viajar por vários (D) poeta. lugares, conhecer várias pessoas, e adquirir muitas experiências enquanto lê um livro, jornal, gibi, revista, cartazes de rua e até bula de remédio. Dia 25 de janeiro foi o dia do Carteiro. Ele leva ao mundo inteiro várias notícias, intimações, saudades, respostas, mas tudo isso só existe por causa do hábito da leitura. E aí, vamos participar de um projeto de leitura? Correio Braziliense, Brasília, 31 jan. 2004. p.7. 2) Leia o texto e responda: CHAPEUZINHO AMARELO O texto trata de uma menina que: (A) brincava de amarelinha. Era a Chapeuzinho amarelo (B) gostava de festas. Amarelada de medo. (C) subia e descia escadas. Tinha medo de tudo, aquela Chapeuzinho. (D) tinha medo de tudo. Já não ria. Em festa não aparecia. Não subia escada nem descia. Não estava resfriada, mas tossia. Ouvia conto de fada e estremecia. Não brincava mais de nada, nem amarelinha. Tinha medo de trovão. Minhoca, pra ela, era cobra. E nunca apanhava sol, porque tinha medo de sombra. Não ia pra fora pra não se sujar. Não tomava banho pra não descolar. Não falava nada pra não engasgar. Não ficava em pé com medo de cair. Então vivia parada, Deitada, mas sem dormir, Com medo de pesadelo. HOLLANDA, Chico Buarque de. In: Literatura comentada. São Paulo: Abril Cultural, 1980. 3) Leia o texto e responda:
  • 4. O MENINO QUE MENTIA O texto tem a finalidade de: (A) dar uma informação. Um pastor costumava levar seu rebanho para fora da aldeia. (B) fazer uma propaganda. Um dia resolveu pregar uma peça nos vizinhos. Um lobo! Um (C) registrar um acontecimento. lobo! Socorro! Ele vai comer minhas ovelhas! Os vizinhos (D) transmitir um ensinamento. largaram o trabalho e saíram correndo para o campo para socorrer o menino. Mas encontraram-no às gargalhadas. Não havia lobo nenhum.Ainda outra vez ele fez a mesma brincadeira e todos vieram ajudar; e ele caçoou de todos.Mas um dia o lobo apareceu de fato e começou a atacar as ovelhas. Morrendo de medo, o menino saiu correndo. Um lobo! Um lobo! Socorro! Os vizinhos ouviram, mas acharam que era caçoada. Ninguém socorreu e o pastor perdeu todo o rebanho. Ninguém acredita quando o mentiroso fala a verdade. BENNETT, William J. O livro das virtudes para crianças. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997. Leia o texto e responda as questões de 4 até 13 LENDA DO GUARANÁ Em uma aldeia dos índios Maués havia um casal, com um único filho, muito bom, alegre e saudável. Era muito querido por todos de sua aldeia, o que levava a crer que no futuro seria um grande chefe guerreiro. Isto fez com que Jurupari, o Deus do mal, sentisse muita inveja do menino. Por isso resolveu matá-lo. Então Jurupari transformou- se numa enorme serpente e, enquanto o indiozinho estava distraído, colhendo frutinhas na floresta, ela atacou e matou a pobre criança. Seus pais, que de nada desconfiavam, esperaram em vão pela volta do indiozinho, até que o Sol foi embora. Veio a noite e a Lua começou a brilhar no céu iluminando toda a floresta. Seus pais já estavam desesperados com a demora do menino. Então toda a tribo se reuniu para procurá-lo. Quando o encontraram morto na floresta, uma grande tristeza tomou conta da tribo. Ninguém conseguia conter as lágrimas. Neste exato momento uma grande tempestade caiu sobre a floresta e um raio veio atingir bem de perto do corpo do menino. Todos ficaram muito assustados. A índia-mãe disse: “- É Tupã que se compadece de nós. Quer que enterremos os olhos de meu filho, para que nasça uma fruteira, que será nossa felicidade”. Assim foi feito. Os índios plantaram os olhinhos da criança imediatamente, conforme o desejo de Tupã, o rei do trovão. Alguns dias se passaram e no local nasceu uma plantinha que os índios ainda não conheciam. Era o guaranazeiro. É por isso que os frutos do guaraná são sementes negras rodeadas por uma película branca, muito semelhante a um olho humano. Agora, diz aí, quem não gosta de guaraná? (tribo do guaraná – artigo da Internet) 4- Leia o trecho ”Em uma aldeia dos índios Maués havia um 5- Na frase “Isto fez com que Jurupari, O Deus do mal, sentisse casal, com um único filho, muito bom, alegre e saudável. Era inveja do menino”, a palavra grifada faz referência a: muito querido por todos de sua aldeia, o que levava a crer que ( ) ao fato do indiozinho ser muito querido no futuro seria um grande chefe guerreiro”. Por este trecho ( ) aos pais do indiozinho podemos afirmar que o texto é uma: ( ) À enorme serpente ( ) notícia ( ) propaganda ( ) história 6- No trecho “... enquanto o indiozinho estava distraído, 7- Da saída do indiozinho até o momento em que a família o colhendo frutinhas na floresta, ela atacou e matou a pobre encontra, passaram-se criança”, as palavras grifadas dão idéia de que o índio: ( ) dois dias ( ) era indefeso ( ) algumas horas ( ) estava perdido na floresta ( ) uma semana ( ) era medroso 8- Leia o trecho “Isto fez com que Jurupari, o Deus do mal, 9- De acordo com o texto, a frase que explica como o guaraná sentisse muita inveja...” Marque a frase em que a vírgula é nasceu é: utilizada da mesma maneira. ( ) “Diz a lenda que o guaraná nasceu de uma paixão”. ( ) ... com um único filho, muito bom, alegre e saudável. ( ) “Os índios plantaram os olhinhos da criança e dias depois ( ) Agora, diz aí, quem não gosto de guaraná? nasceu uma planta: o guara-nazeiro”. ( ) Brasil, país do futebol, é também o país do guaraná. ( ) “ Nascia na Fazenda Santa Helena o laboratório para produção do guaraná”. 10- No trecho “... É Tupã que se compadece de nós. Quer que 11- No trecho “... ela atacou e matou a pobre criança”, a enterremos os olhos de meu filho, para que nasça uma fruteira, expressão grifada significa que o índio: que será nossa felicidade”, as aspas são utilizadas para: ( ) não tem o necessário para viver
  • 5. ( ) Marcar a oração dos índios ( ) é um mendigo ( ) destacar a fala de Tupã ( ) inspira compaixão ( ) marcar a fala da mãe do indiozinho 12- A frase “Agora diz aí, quem não gosta de guaraná”, é um 13-Os frutos do guaraná são parecidos com os olhos humanos jeito popular do adolescente falar. Se fosse escrita para porque são: pessoas idosas ficaria ( ) frutos mágicos de Deus Tupã ( ) A maioria das pessoas gosta de guaraná, não é? ( ) sementes negras rodeadas por uma película branca. ( ) Só bobo não se liga em guaraná! ( ) os olhinhos da criança da tribo Maués. ( ) Galera, quem não gosta de guaraná? E.E.”Dr JOAQUIM VILELA” AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA ALUNO (A):________________Nº___ SÉRIE: _____ PROFESSOR: ____________ VALOR: _____ NOTA: _______ BOA SORTE!!! A BICHARADA RESPONDA ATRAPALHADA 1- Onde acontece a história? 2-Por que na floresta tudo é diferente? Num lugar muito distante Atrás do morro molhado 3-O que vai acontecer se alguém passar por lá ? Existe uma floresta Onde tudo é trocado. 4- Qual o feminino de : macaco: Os animais são diferentes coelha: Nunca vi nenhum igual pavão: E todos vivem contentes Pois acham tudo normal. 5- O texto é: ( ) poesia A zebra é toda pintada ( ) informativo E a girafa listrada ( ) narrativo O macaco não tem cauda O elefante é bem magro. 6- Qual é o título do texto? A onça anda bem devagar 7- Escreva as palavras O hipopótamo corre sem parar do texto que rimam com: O coelho anda se arrastando molhado E a tartaruga saltando. diferentes pintada Papagaio não sabe falar voar E o pavão vive a tagarelar correr Os peixes sabem voar E os passarinhos a nadar. 8- Coloque em ordem alfabética as palavras abaixo: Avestruz não sabe correr zebra- girafa- macaco- elefante- pavão- coelho- tartaruga- peixes- A coruja pode morder passarinhos- avestruz- coruja
  • 6. O pato sabe cacarejar E a cigarra vive a piar. 9- Complete de acordo com o texto: nº de versos:_____________________ nº de Quem por ali passar estrofes:________________ Vai ficar admirado De ver que numa floresta 10- Retire do texto: Só tem bicho atrapalhado. um substantivo______________________um Solange Valadares adjetivo___________________ uma palavra dissílaba________________uma palavra oxítona:_______________ um verbo____________________ Leitura e Interpretação. Leia A APOSTA Amélia é uma velhinha muito ativa e trabalhadeira. Um dia ela entrou no ônibus carregando uma cesta. O cobrador ouviu um barulho e perguntou-lhe: — A senhora está levando uma galinha na cesta? Amélia pensou, pensou e respondeu: — Hum... Galinha? Não... Não há galinha nenhuma na cesta. O cobrador insistiu tanto que Amélia resolveu fazer uma aposta: — Senhor cobrador, se for galinha, eu desço agora do ônibus... Se não for, eu viajo de graça. — Muito bem! – disse o cobrador confiante. – Concordo! Amélia, então, levantou a tampa da cesta e um galo de crista bem vermelhinha cantou satisfeito: — Cocorocó!... — Viu só? Eu não disse que não era galinha?! O cobrador riu e deixou a velhinha viajar de graça. Luciana M. M. Passos. Adaptação de conto popular. Responda: a) Qual o nome do personagem principal? b) Qual a profissão do outro personagem? c) Quantos parágrafos têm esse texto? d) Onde se passa a história? e) Escreva a sua opinião sobre Amélia, sobre o cobrador e sobre a situação vivida por eles na história. f) Você acha que é permitido carregar animais em veículo de transporte público? Por quê? g) Você já presenciou uma situação como a da história dentro de um ônibus? Se a resposta for positiva, descreva como aconteceu! 2. Substitua as palavras em destaque por sinônimos tirados do texto: a) A velhinha é esperta. b) O cobrador teimou. c) — Muito bem! – disse o cobrador seguro. 3. Escreva o antônimo das 4. Escreva as palavras no 5. Escreva as palavras no 6. Escreva as palavras no palavras abaixo: plural: aumentativo: diminutivo:
  • 7. a) barulho a) nuvem a) sofá a) amigo b) desço b) gás b) tatu b) menina c) satisfeito c) quintal c) boca c) irmão d) concordo d) anel d) barca d) chinelo 7. Reescreva as frases no singular: 8. Complete as frases com “cumprimento(s)”, “comprimento”, “sexta” ou “cesta”: a) Os girassóis estão cheios de formigas. a) Chapeuzinho Vermelho levava uma ______________ de frutas para a vovó. b) Os noivos receberão os _____________________ na Igreja. b) Os anéis enfeitam as mãos. c) Luiza é a ______________________ aluna da fila. d) O que importa é o ___________________________ do nosso dever. c) Os pires das xícaras são azuis. e) A parede tinha dois metros de ________________________. d) Os cães dormem nos canis dos quintais. 9. Se a palavra estiver no feminino, reescreva-a no masculino. 10. Substitua as locuções adjetivas pelos adjetivos equivalentes: Se a palavra estiver no masculino,reescreva-a no feminino: a) amor de mãe a) irmão b) rosto de anjo b) imperatriz c) proteção de pai c) rei d) azul do céu d) cão e) aula de noite E.E.”Dr JOAQUIM VILELA” AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA ALUNO (A):________________Nº___ SÉRIE: _____ PROFESSOR: ____________ VALOR: _____ NOTA: _______ BOA SORTE!!! Leia o texto abaixo. (D1 – LOCALIZAR INFORMAÇÃO EXPLÍCITA) Crianças que dormem pouco correm mais risco de serem obesas As crianças que dormem menos de 12 horas e vêem demasiada televisão tem maior tendência para ter um peso excessivo antes da idade escolar, de acordo com um estudo realizado pela Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos. http://diariodigital.sapo.pt. 1. De acordo com esse texto, crianças antes da idade escolar A) assistem à televisão por 12 horas. B) devem diminuir a quantidade de sono. C) podem ficar obesas se dormirem pouco e assistirem muito à TV. D) têm maior tendência a gostar de dormir em frente à TV. Leia o texto abaixo. (D22- RECONHECER EFEITOS DE HUMOR E IRONIA) Desejo de genro 2. O que dá um tom divertido a esse texto? A) A existência de estrelas a milhões de quilômetros do planeta Sogrinha, eu gostaria muito que a senhora fosse uma estrela. Terra. — Quanta gentileza, genrinho. Mas por que você fala assim? B) A gentileza do genro com a sua “sogrinha”, coisa rara de — Porque a estrela mais próxima está a milhões e milhões de acontecer. quilômetros da Terra. C) O genro chamar a sua sogra de “sogrinha” e querer que ela Calendário 2008 – Ed. Boa Nova Com. Livros Religiosos Ltda. – fosse uma estrela. EPP D) O genro comparar a distância das estrelas à distância que quer ter da sogra. Leia o texto abaixo. (D1 –LOCALIZAR INFORMAÇÃO EXPLÍCITA)
  • 8. PRESERVE OS BICHOS A Terra já conheceu inúmeras espécies de animais. Muitas foram extintas como a dos dinossauros que viveram no planeta por cerca de 140 milhões de anos e desapareceram por consequência da queda de meteoros. São várias as causas da extinção de espécies pelo homem: caça indiscriminada, tráfico de animais, alteração do habitat através da destruição das matas, poluição do ar, da água e do solo. No Brasil, mais de 250 espécies de animais estão seriamente ameaçadas. www.uol.com.br/ecokids 3. Qual foi a causa da extinção dos dinossauros? A) A caça indiscriminada. B) A destruição das matas. C) A poluição do solo. D) A queda de meteoros. Leia o texto abaixo. (D2 – INFERIR INFORMAÇÃO EM TEXTO VERBAL) E aí tem a do foguete espacial. O eletricista foi consertar o foguete. Demorou a achar 4. O homenzinho verde que estava o defeito. Quando terminou e ia sair, estava tudo fechado. Ele tentou se comunicar dirigindo o foguete era um com a torre de comando, mas foi jogado ao chão com o impacto do foguete A) anão de jardim de roupa verde. começando a subir. Correu para a cabine e viu um homenzinho verde dirigindo o B) astronauta em treinamento. foguete. C) ladrão roubando o foguete. — Para onde estamos indo? D) marciano voltando pra casa. E o homenzinho: — Você eu não sei. Eu estou voltando pra casa. Ziraldo. As últimas anedotinhas do Bichinho da Maçã. São Paulo: Melhoramentos, 2005, p. 39. Leia o texto e responda: O Sol e a Neve. 5. O que deu início á narrativa Era foi o fato de a “floquinha” uma -+(A) ter-se apaixonado pelo sol. floquinha (B) ter flertado com o sol. de neve que (C) ter-se derretido com o calor. vivia no alto de (D) ter descido montanha uma montanha gelada. abaixo. Um dia, se apaixonou pelo sol. E passou a flertar descaradamente com ele. “Cuidado!”, alertaram os flocos mais experientes. “Você pode se derreter.” Mas a nevinha não queria nem saber e continuava a olhar para o sol, que com seus raios a queimava de paixão. Ela nem percebia o quanto se derretia... e ficou ali um bom tempo, só se derretendo, se derretendo. Quando viu, era uma gotinha, uma pequena lágrima de amor descendo, com nobreza e delicadeza, a montanha. Lá embaixo, um rio esperava por ela. TEXTO I TEXTO II “Eu quero o meu café” MÃO-DE-OBRA INFANTIL. “Eu quero o meu café”, assim falou o gigante, Um relatório na semana passada mostra que as regiões “Na hora que eu despertar, Nordeste e Sul são as que mais têm crianças trabalhando Logo que eu me levante”. (em porcentagem de até 14 anos). Fontes: IBGE “Ouçam todos na cozinha”, continuou o gigante, Observe a tabela abaixo: “eu mato quem não matar REGIÃO CRIANÇAS TRABALHANDO minha fome num instante!”
  • 9. ATÉ 14 ANOS “Não quero saber de mingau, NORDESTE 16% nem de ovos, nem de pão. Eu quero o que eu quero SUL 14,6% E quero um bocadão.” CENTRO-OESTE 10,7% NORTE 9% “Cem panquecas com geléia, SUDESTE 6,5% Nem uma a menos ou a mais, 6. De acordo com a tabela, as regiões com maior número que só assim a minha pança de crianças trabalhando são: fica cheia e eu fico em paz.” (A) Norte e Sul. (B) Nordeste e Sul. 7. De acordo com o poema, o gigante, quando acorda, quer comer: (C) Norte e Nordeste (A) mingau (B) ovos (D) Sudeste e Sul. (C) panquecas (D) pão. OS DOIS VIAJANTES E O URSO 8 - Por que um dos dois viajantes se deitou no chão fingindo-se de morto? Dois homens viajavam juntos através de uma densa floresta, quando, de repente, sem que nenhum deles esperasse, um 9 - Os dois viajantes eram amigos? enorme urso surgiu do meio da vegetação, à frente deles. Um dos viajantes, de olho em sua própria segurança, não pensou 10 - Ao invés de atacar o homem que estava no chão, o que fez o animal? duas vezes, correu e subiu numa árvore.Ao outro, incapaz de enfrentar aquela enorme fera sozinho, restou deitar-se no chão 11 - Relacione o drama da fábula com alguma situação da vida real? e permanecer imóvel, fingindo-se de morto. Ele já escutara que um Urso, e outros animais, não tocam em corpos de mortos. 12 - Explique, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula. Isso pareceu ser verdadeiro, pois o Urso se aproximou dele, cheirou sua cabeça de cima para baixo, e então, aparentemente satisfeito e convencido que ele estava de fato morto, foi embora tranquilamente.O homem que estava em cima árvore então desceu. Curioso com a cena que viu lá de cima, ele perguntou: - "Me pareceu que o Urso estava sussurrando alguma coisa em seu ouvido. Ele lhe disse algo?" - "Ele disse sim!" respondeu o outro, "Disse que não é nada sábio e sensato de minha parte, andar na companhia de um amigo, que no primeiro momento de aflição me deixa na mão!". Moral da História: "A crise é o melhor momento para nos revelar quem são os verdadeiros amigos." E.E.”Dr JOAQUIM VILELA” AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA ALUNO (A):________________Nº___ SÉRIE: _____ PROFESSOR: ____________ VALOR: _____ NOTA: _______ BOA SORTE!!! A RAPOSA E O MACACO Autor: Esopo Numa grande reunião, entre todos os animais, que fora organizada para eleger um novo líder, foi solicitado que o Macaco fizesse sua apresentação. Ele se saiu tão bem com suas cambalhotas, caretas e guinchos, que os animais ali presentes ficaram contagiados. E entusiasmados, daquele dia em diante, resolveram o eleger como seu novo rei. A Raposa, que não votara no Macaco, estava aborrecida com os demais animais, por terem eleito um líder, a seu ver, tão desqualificado. Um dia, caminhando pela floresta, ela encontrou uma armadilha com um pedaço de carne. Correu até o Rei Macaco e lhe disse que encontrara um rico tesouro, que nele não tocara, porque por direito pertencia a sua majestade o Macaco. O ganancioso Macaco, todo vaidoso e de olho na prenda, seguiu a Raposa até a armadilha. E tão logo viu o pedaço de carne preso a ela, estendeu o braço para pegá-lo, e acabou ficando preso. A Raposa, ao lado, deu uma gargalhada. "Você pretende ser um Rei," ela disse, "mas é incapaz de cuidar de si mesmo!" Logo, passado aquele evento, uma nova eleição foi realizada entre os animais. Moral da História: "O verdadeiro líder é aquele capaz de provar para si mesmo suas qualidades."
  • 10. QUESTÕES SOBRE A FÁBULA. 1. Qual o critério que os animais adotaram para eleger um novo líder? Ao analisar esse critério, você o considera válido? 2. Todos os animais concordaram com a eleição do novo Rei? 3. O Rei que fora eleito estava a altura, isto é, capacitado para exercer seu novo posto? Mais ainda, Ele demonstrava sabedoria e humildade? 4. Qual a intenção da Raposa ao atrair o Rei eleito para a armadilha? 5. Descreva, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula. AS FORMIGAS E O GAFANHOTO Autor: Esopo Num brilhante dia de outono, uma família de formigas se apressava para aproveitar o calor do sol, colocando para secar, todos os grãos que haviam coletado durante o verão. Então um Gafanhoto faminto se aproximou delas, com um violino debaixo do braço, e humildemente veio pedir um pouco de comida. As formigas perguntaram surpresas: "Como? Então você não estocou nada para passar o inverno? O que afinal de contas você esteve fazendo durante o último verão?"E respondeu o Gafanhoto: "Não tive tempo para coletar e guardar nenhuma comida, eu estava tão ocupado fazendo e tocando minhas músicas, que sequer percebi que o verão chegava ao fim."As Formigas encolheram seus ombros indiferentes, e disseram: "Fazendo música, todo tempo você esteve? Muito bem, agora é chegada a hora de você dançar!" E dando às costas para o Gafanhoto continuaram a realizar o seu trabalho. Moral da História: Há sempre um tempo para o trabalho, e um tempo para a diversão. QUESTÕES SOBRE A FÁBULA 1. Por que motivo o Gafanhoto foi pedir comida para as Formigas? 2. A atitude das formigas em relação ao gafanhoto foi incorreta ou correta? Por quê? 3. Na vida real você conhece alguma história que seja semelhante a essa? 4. Descreva, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula. O CACHORRO, O GALO E A RAPOSA Autor: Esopo Um Cachorro e um Galo que viajavam juntos e resolveram se abrigar da noite, em uma árvore. O Galo se acomodou num galho no alto, enquanto o cão deitou-se num oco, na base do tronco da mesma. Quando amanheceu, o Galo, como de costume, cantou ao despertar. Uma Raposa, que procurava comida ali perto, ao escutar o canto, se aproximou da árvore, e foi logo dizendo o quanto lhe agradaria conhecer de perto, o dono de tão extraordinária voz. "Se você me permitir", ela disse, "Ficarei muito grato de passar o dia em sua companhia, apreciando sua voz."O Galo então disse: "Senhor, por favor, dê a volta na árvore, e peça para meu porteiro lhe abrir a porta, pois eu o receberei de bom grado."Quando a Raposa se aproximou da árvore, o Cachorro a atacou afugentando-a para QUESTÕES SOBRE A FÁBULA longe. Moral da História: 1. Cachorro e Galo viajavam juntos como amigos? Quem age de má fé, cedo ou tarde acaba por cair na própria armadilha. 2. O Galo, ao convidar a Raposa para subir à árvore, agiu de forma ingênua ou calculada? 3. A Raposa, ao elogiar o canto do Galo, estava sendo sincera ou apenas oportunista? 4. Na Parábola, o autor tenta nos fazer compreender algum sentimento próprio da natureza humana? Qual seria?
  • 11. 5. Descreva, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula. O LAVRADOR E A CEGONHA Autor: Esopo Uma Cegonha de natureza simples e ingênua por ser boa, foi convidada por um bando de Garças, a visitar com elas, um campo que fora recentemente semeado. Mas, a festa acabou bruscamente, quando todo o bando foi capturado numa armadilha colocada no local, pelo lavrador dono daquele cultivo. A Cegonha pediu então ao lavrador que a deixasse ir embora. Ela argumentou dizendo: "Por favor, deixe-me ir embora, Eu pertenço a família das Cegonhas, que são conhecidas pela sua honestidade e bom caráter. Veja, até minhas penas são diferentes da plumagem delas. Além disso, não sabia que as Garças estavam vindo roubar suas sementes."Respondeu então o agricultor: "Você pode ser um bom pássaro, e tudo que diz pode ser verdadeiro, mas eu capturei você na companhia de Garças destruidoras de plantações, e assim, terá a mesma punição que reservei para elas." Moral da História: Você é julgado a partir das companhias com quem anda. Questões Sobre a Fábula 1. A Cegonha, ao se juntar ao bando de Garças, agiu de má ou boa fé? 2. As Garças, para os plantadores, eram consideradas bons pássaros ou uma ameaça? 3. Podemos julgar o injusto ou o justo baseando-nos nas aparências? Você considera injusto ou justo o desfecho do conto? 4. Descreva, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula. E.E.”Dr JOAQUIM VILELA” AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA ALUNO (A):________________Nº___ SÉRIE: _____ PROFESSOR: ____________ VALOR: _____ NOTA: _______ BOA SORTE!!!
  • 12. O LOBO E A SUA SOMBRA Um Lobo saiu de sua toca num fim de tarde, bem disposto e com grande apetite. E enquanto ele corria, a luz do sol poente batia sobre seu corpo, fazendo sua sombra aparecer refletida no chão. Então ele viu aquela sombra de si mesmo projetada no chão. E como a sombra de uma coisa é sempre bem maior que a própria coisa, ao ver aquilo, exclamou vaidoso: "Ora, ora, veja só o quanto grande eu sou! Imagine eu, com todo esse tamanho, e ainda tendo que fugir de um insignificante Leão! Eu o mostrarei, quando o encontrar, se Ele ou Eu, afinal, quem de verdade é o rei dos animais!"E enquanto estava distraído envolto em seus pensamentos e gabando a si mesmo, um Leão pulou sobre ele e o capturou. Ele então exclamou com tardio arrependimento: "Coitado de mim! Minha exagerada autoestima foi a causa da minha perdição." Autor: Esopo Moral da História: Não permita que suas fantasias o façam esquecer da realidade. Questões sobre a fábula! 1. O que sentiu o Lobo ao ver projetada no chão sua Sombra? 2. Por que a Sombra do Lobo parecia bem maior que o próprio tamanho dele? 3. Podemos afirmar que a autoestima do Lobo o tornou mais forte e poderoso que os demais animais? 4. Descreva, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula. O CONSELHO DOS RATOS Autor: Esopo Questões Sobre a Fábula Os Ratos resolveram organizar um conselho para 1. Por que os Ratos resolveram decidir, qual seria a melhor alternativa, para que organizar aquela reunião? eles pudessem saber com antecedência, quando o inimigo deles, o Gato, estava por perto.Dentre as 2. As ideias ali apresentadas foram muitas idéias apresentadas, uma delas, que logo criativas? Elas foram capazes de foi aprovada por todos, considerava que, um sino resolver o problema que deveria ser pendurado no pescoço do Gato. Assim, enfrentavam? ao escutarem o tilintar do mesmo, todos poderiam correr a tempo para seus buracos. Além de 3. Alegoricamente, o Autor da fábula gostaram do plano, todos ficaram extasiados com tenta nos mostrar algum tão criativa solução. E um velho Rato então comportamento próprio do homem? questionou: "Meus amigos, percebo que o plano é Qual seria este comportamento? realmente muito bom. Mas, quem dentre nós prenderá o sino no pescoço do Gato?" E nenhum 4. Descreva, com suas palavras, o voluntário se fez presente. significado da Moral da Fábula. Moral da História: Dizer o que deve ser feito é uma coisa, fazê-la, entretanto, é "coisa" bastante diferente.
  • 13. A CORUJA E A ÁGUIA Coruja e águia depois de muita briga, resolveram fazer as pazes. -Basta de guerra!-disse a coruja. – O mundo é grande, e tolice maior que o mundo é andarmos a comer os filhotes uma da outra. -Perfeitamente respondeu a águia. -Também eu, não quero outra coisa. -Nesse caso, combinemos isto: de agora em diante não comerás nunca os meus filhotes. -Muito bem. Mas como posso distinguir os teus filhotes? -Coisa fácil! Sempre que encontrares uns borralhos lindos, bem feitinhos de corpo, alegres, cheios de uma graça especial que não existe em filhotes de nenhuma outra ave, já sabes, são os meus. -Está feito!-concluiu a águia. Dias depois, andando à caça, a águia encontrou um ninho com três monstrengos dentro, que piavam de bico muito aberto. -Horríveis bichos!-disse ela. -Vê-se logo que não são os filhos da coruja e comeu-os. Mas eram os filhos da coruja. Ao regressar à toca, a triste mãe chorou amargamente o desastre e foi justar contas com a rainha das aves. -Quê?! –disse esta admirada. –Eram teus filhos aqueles monstrenguinhos? Pois olha, não se pareciam nada, nada, com o retrato que deles me fizeste... Para retrato de filho, ninguém acredite em pintor pai. Já diz o ditado: “Quem o feio ama, bonito lhe parece”... Responda: 1- Qual foi o acordo feito pela coruja e a águia? 2- A águia respeitou esse acordo? 3- Qual foi o ditado citado por Monteiro Lobato no final da fábula? 4- Escreva com suas palavras o que esse ditado vem nos ensinar. Leia o texto abaixo: Vários planetas são visíveis a olho nu: Marte, Júpiter, Vênus, Saturno e Mercúrio. Esses astros já eram conhecidos não apenas dos gregos, mas também de povos ainda mais antigos, como os babilônios. Apesar de sua semelhança com as estrelas, os planetas eram identificados pelos povos da Antiguidade graças a duas características que os diferenciavam. Primeiro: as estrelas, em curtos períodos, não variam de posição umas em relação às outras. Já os planetas mudam de posição no céu com o passar das horas. À noite, esse movimento pode ser percebido com facilidade. Segundo: as estrelas têm uma luz que, por ser própria, pisca levemente. Já os planetas, que apenas refletem a luz do Sol, têm um brilho fixo. Os planetas mais distantes da Terra só puderam ser descobertos bem mais tarde, com a ajuda de aparelhos ópticos como o telescópio. “ O primeiro deles a ser identificado foi Urano, descoberto em 1781 pelo astrônomo inglês William Herschel” afirma a astrônoma Daniela Lázzaro, do Observatório Nacional do Rio de Janeiro. (Superinteressante,agosto/01) Responda 1: Com relação às idéias contidas no texto, não se pode 2: Segundo o texto a Astronomia é uma 3: A diferença que os antigos já afirmar que: ciência que, em dadas circunstâncias, faziam entre estrelas e planetas A) os gregos não conheciam o planeta Urano. pode prescindir de: era de: B) os gregos, bem como outros povos da Antiguidade, A) estrelas A) brilho e posição. conheciam vários planetas do Sistema Solar. C) a olho nu, os planetas se assemelhavam às estrelas. B) planetas B) beleza e posição. D) os povos da Antiguidade usavam aparelhos ópticos C) instrumentos C) importância e disposição. rudimentares para identificar certos planetas. D) astrônomos D) brilho e importância. 4: Segundo o texto, as estrelas: A) são iguais aos planetas. B) não piscam C) só mudam de posição à noite D) mudam de posição em longos períodos de tempo.
  • 14. E.E.”Dr JOAQUIM VILELA” AVALIAÇÂO DE LINGUA PORTUGUESA ALUNO (A):________________Nº___ SÉRIE: _____ PROFESSOR: ____________ VALOR: _____ NOTA: _______ BOA SORTE!!! D1- Leia o texto abaixo. CACHORROS Os zoólogos acreditam que o cachorro se originou de uma espécie de lobo que vivia na Ásia. Depois os cães se juntaram aos seres humanos e se espalharam por quase todo o mundo. Essa amizade começou há uns 12 mil anos, no tempo em que as pessoas precisavam caçar para se alimentar. Os cachorros perceberam que, se não atacassem os humanos, podiam ficar perto deles e comer a comida que sobrava. Já os homens descobriram que os cachorros podiam ajudar a caçar, a cuidar de rebanhos e a tomar conta da casa, além de serem ótimos companheiros. Um colaborava com o outro e a parceria deu certo. www.recreionline.com.br 1. O assunto tratado nesse texto é a: A) relação entre homens e cães. B) profissão de zoólogo. C) amizade entre os animais. D) alimentação dos cães. D2 - Leia o texto abaixo e responda às questões. CAIPORA É um Mito do Brasil que os índios já conheciam desde a época do descobrimento. Índios e Jesuítas o chamavam de Caiçara, o protetor da caça e das matas. Seus pés voltados para trás servem para despistar os caçadores, deixando-os sempre a seguir rastros falsos. Quem o vê, perde totalmente o rumo, e não sabe mais achar o caminho de volta. É impossível capturá-lo. Para atrair suas vítimas, ele, às vezes, chama as pessoas com gritos que imitam a voz humana. É também chamado de Pai ou Mãe-do- Mato, Curupira e Caapora. Para os Índios Guaranis, ele é o Demônio da Floresta. Às vezes é visto montando um porco do mato. http://www.arteducacao.pro.br/ 2. De acordo com esse texto, os pés voltados para trás da Caipora servem para: A) atrair suas vítimas. B) despistar caçadores. C) montar um porco do mato. D) proteger as matas. D3 - Leia o texto abaixo e responda às questões. O FEITIÇO DO SAPO Todo lugar sempre tem um doido. Piririca da Serra tem Zóio. Ele é um sujeito cheio de idéias, fica horas falando e anda pra cima e pra baixo, numa bicicleta pra lá de doida, que só falta voar. O povo da cidade conta mais de mil casos de Zóio, e acha que tudo acontece coitado, por causa da sua sincera mania de fazer “boas ações”. Outro dia, Zóio estava passando em frente à casa de Carmela, quando a ouviu cantar uma bela e triste canção. Zóio parou e pensou: que pena, uma moça tão bonita, de voz tão doce, ficar assim triste e sem apetite de tanto esperar um príncipe encantado. Isto não era justo. Achou que poderia ajudar Carmela a realizar seu sonho e tinha certeza de que justamente ele era a pessoa certa para isso. Zóio se pôs a imaginar como iria achar um príncipe para Carmela. Pensou muito para encontrar uma solução e finalmente teve uma grande idéia de jerico: foi até a beira do rio, pegou um sapo verde e colocou-o numa caixa bem na porta da casa dela. FURNARI, Eva. O feitiço do sapo. São Paulo: Editora Ática, 2006, p. 4 e 5. Fragmento. 3. A intenção de Zóio ao colocar um sapo na porta da casa de Carmela foi A) ajudá-la a encontrar um príncipe encantado. B) ajudá-la a cantar com voz mais doce ainda. C) encontrar alguém para cuidar do sapo que vivia no rio. D) fazer uma surpresa, dando-lhe um sapo de presente.
  • 15. D5- Leia o texto abaixo e responda às questões. O MENOR JORNAL A jornalista Dolores Nunes é a responsável pelo menor jornal do mundo. No dia 23, o micro jornal Vossa Senhoria, da cidade de Divinópolis (MG), recebeu o certificado do livro dos recordes, atestando que o seu jornal, com apenas 3,5 centímetros de altura e 2,5 centímetros de largura, é o menor jornal do mundo. O jornal tem 16 páginas mensais, tiragem de 5 mil exemplares e aborda diversos assuntos da atualidade. 4. O que significa atestando? A) Afirmando por escrito. B) Dando uma notícia. C) Fazendo um teste. D) Lendo com atenção. D7- Leia o texto abaixo e responda à questão. 05/05/2006 MARCELA, Vou levar as crianças para um passeio no Museu. Voltaremos no final da tarde, não se preocupe em preparar lanche para nós. Um abraço, Mamãe. 5. Esse texto serve para A) dar uma notícia. B) deixar um recado. C) fazer um convite. D) vender um produto. D10- Leia o texto abaixo e responda à questão. PRINCESA NENÚFAR ELFO-ELFA Nasceu já bem pálida, de olhos claros e cabelos loiros, quase brancos. Foi se tornando invisível já na infância e viveu o resto da vida num castelo mal assombrado, com fantasmas amigos da família. Dizem que é muito bonita, mas é bem difícil de se saber se é verdade. SOUZA, Flávio de. Príncipes e princesas, sapos e lagartos. Histórias modernas de tempos antigos. Editora FTD, p. 16. Fragmento. 6. A opinião das pessoas sobre a princesa é de que ela: A) é muito bonita. B) é pálida, de olhos claros. C) tem cabelos quase brancos. D) vive num castelo. D15-Leia o texto abaixo. A BONECA Toda a roupa estraçalhada, 6. No trecho “Que a pobre Deixando a bola e a peteca E amarrotada a carinha. rasgou-se ao meio”, a Com que inda há pouco Tanto puxaram por ela, expressão sublinhada brincavam, Que a pobre rasgou-se ao meio, refere se a: Por causa de uma boneca, Perdendo a estopa amarela A) estopa. Duas meninas brigavam. Que lhe formava o recheio. B) peteca. Dizia a primeira: “É minha!” E, ao fi m de tanta fadiga, C) roupa. “É minha!” a outra gritava; Voltando à bola e à peteca, D) boneca. E nenhuma se continha, Ambas, por causa da briga, Nem a boneca largava. Ficaram sem a boneca... Olavo Bilac, Poesias infantis. Rio de Janeiro: Ed. Quem mais sofria (coitada!) Francisco Alves, 1949, p. 31-32. Era a boneca. Já tinha Leia o texto com atenção:
  • 16. A ONÇA E O SAPO Responda de acordo com o texto: Um dia, o sapo estava à beira da lagoa e chegou a onça. 1)- Qual o título da história? __ Nunca vi bicho tão feio e pequeno ! __ Dona onça, eu sei que sou feio e pequeno, mas sou 2)- Quais eram os personagens principais? muito valente. __ Ah ! Então você é valente? Vamos ver quem assusta 3)- A onça disse que o sapo era: mais os bichos da floresta! A onça urrou o mais que pôde. A bicharada toda 4)- Qual desafio a onça fez ao sapo? escondeu-se no mato. __Agora , sapo, é a sua vez. Vamos, coaxe! 5)- No fim o que aconteceu com a onça? O sapo então coaxou. Imediatamente, rãs, pererecas, jias e outros sapos 6)- Procure no texto : fizeram coro. • uma palavra que inicia com a letra h : A onça levou tamanho susto que até hoje está correndo • duas palavras com ch pela floresta. Lidia M. Moraes 7)- Pense em outro final para a história e escreva: