SlideShare uma empresa Scribd logo
Quem dá prenda ao Pai Natal?
A avó estava a fazer os doces de Natal. 
Tinha massa até aos cotovelos, farinha 
no nariz, nos óculos e no cabelo; 
apesar de tudo isto tinha também um 
ar muito satisfeito. 
Os tempos estão maus, o dinheiro não 
chega para tudo, mas um docinho de 
Natal leva à boca da família coisas que 
o coração entende e até exige, mesmo 
sem saber (era o que pensava a avó, 
que tinha jeito para pensamentos 
destes, coisas quase de poeta, 
palavras bonitas, saborosas, de Natal).
A avó estava a fazer doces 
de Natal e deu um salto, 
assustada. Foi a massa ao 
ar, duas gemas chocaram 
numa taça, polvilhou-se 
açúcar pela bancada da 
cozinha… 
As avós gostam de chamar filhas às 
netas, como se as netas fossem duas 
vezes suas filhas. 
O que foi 
minha filha?
Avó! Estava um Pai Natal azul 
sentado na nossa sala de estar! 
Estava? 
Não está? 
Se esteve, 
onde estará?
A avó arregalou os olhos bem arregalados, como se tivesse visto, 
ela também, um Pai Natal azul sentado na sala de estar. E balbuciou 
(gaguejou, quero eu dizer) 
(Já é difícil acreditar num Pai Natal, 
quanto mais num Pai Natal azul.) 
Um Pai Natal? 
Azul?!
Existe, não existe? 
Será que existe? 
Será que existe? 
Será que existe?
A verdade é que está acocorado, escondido, a tremer atrás de um sofá azul. 
Quase nãos se nota, cor com cor, azul com azul, sombra com forma. 
O Pai Natal não era azul. Estava vestido de azul forte, cor de mar à noite, cor 
de céu à tarde. Cor de certos olhos que vêem o mundo com olhos azuis. 
O Pai Natal tinha razões para estar 
vestido de azul, para estar sentado 
naquela sala de estar, para ter 
fugido espavorido ao ver a 
rapariguinha…
A rapariguinha que agora gaguejava, puxava a avó e que apontava: 
Ali, ao pé do 
pinheiro!!! 
Eu até nem acho 
que o Pai Natal seja 
para a minha idade! 
Isso é coisa para 
meninos 
pequenos!!! 
A avó dizia, lá com os seus pensamentos e botões
Não é para a tua 
idade? Ele é mais da 
tua idade do que da 
minha idade, avó!!!
O pinheiro! O Pai Natal azul 
tinha vindo observar o 
pinheiro. Aquele pinheiro 
estava decorado com muita 
imaginação: restos de fitas 
de seda e de chita armados 
em laçarotes e espalhados 
como serpentinas, estrelas 
feitas à mão, frutas 
artificiais, coloridas, 
penduradas com cordéis 
pintados de dourado, 
plantas secas com cores 
fantásticas, uns berlindes de 
vidro, até um pedaço de 
qualquer coisa brilhante que 
tinham encontrado numa 
gaveta e ninguém sabia para 
que servia.
Seria… 
Do vestido da avó? 
Da gravata do avô? 
Do emprego da mãe? 
Do clube do pai? 
Dos sonhos do filho?
- Este ano – tinha dito o Pai Natal, para os seus botões e pensamentos – vou 
decorar a minha casa com folhas delicadas de árvores espantosas, com 
cristais de neve desses difíceis de ver nos flocos que caem do céu quando 
está frio, vou encher as mesas de bagas coloridas e de vidros coloridos todos 
os recantos. Este ano, eu também quero ter Natal.
Que coisa complicada!!! 
Afinal, o que é ter Natal??? 
É ter mimos especiais? 
Um beijinho ao deitar? 
Um monte de prendas e 
embrulhos? 
Uns doces de saborear? 
Paz no mundo? 
Lojas cheias? 
Carteiras vazias? 
Férias na escola? 
Família?
O Pai Natal não sabia. 
O PAI NATAL … NUNCA TINHA TIDO NATAL!!! 
E muito menos prenda de Natal!!!
A avó foi buscar, a correr, uma colher de pau, 
voltou a correr com a colher de pau, deu a valer 
com a colher de pau no toutiço do Pai Natal! 
Gemeu o Pai Natal, a 
esfregar o alto do seu 
barrete azul de Pai Natal 
azul. 
Toma, intruso!!! 
Como te atreves a entrar 
na casa dos outros? 
Mas eu sou o Pai 
Natal !!! 
Vim apenas deixar uma 
prenda e ver como é que 
vocês …
Como é que 
nós…? 
Como é que vocês vivem 
o Natal! Eu gostava tanto 
de ter um Natal como o 
vosso… 
Prova-me 
que és o Pai 
Natal! 
O Pai Natal fingiu que chorava de dor da pancada com a colher de 
pau, mas estava mesmo a chorar de tristeza: afinal, quem dá 
prenda ao Pai Natal?
O Pai Natal tirou do bolso azul do seu fato de Pai Natal azul 
uma carteira vermelha e mostrou fotografias:
Os duendes a trabalhar na 
fábrica de brinquedos! 
Aquela vez em que fiquei um 
para de horas entalado numa 
chaminé! 
Uma voltinha de trenó, com as 
renas, sobre a linha imaginária 
do círculo polar ÁRTICO! 
Vejam os ursos polares, que 
espantados. 
Uma voltinha de trenó pelo 
Antárctico. Vejam os pinguins, 
que admirados. 
Um Natal em que levei por 
engano uns cachecóis aos 
meninos do Brasil, que 
estavam a comemorar o Verão 
e o Natal ao mesmo tempo… 
O saco gigante onde transporto 
os brinquedos. 
E a minha foto quando ainda 
não tinha barbas!
Não sei! 
Ai que giro! 
Que belo 
rapaz! 
Até isso me aflige! Porque 
hei-de usar estas barbas 
enormes, se não se usa 
barbas enormes? 
Disseram em 
coro a avó e 
a neta.
E esta barriga!!! Não 
terei de fazer dieta? 
Isto é um risco 
enorme, ser obeso faz 
muito mal à vida! 
Dieta equilibrada para 
uma vida bem tratada!
E para dar um toque 
de moda à minha vida 
monótona, resolvi 
vestir-me de azul, 
neste Natal…
Posso ter a cor que 
quiser: cor-de-rosa, azul, 
lilás, verde, anil, 
amarelo, fúcsia, 
beringela, cor-de-laranja, 
magenta… 
Isso quebra a 
tradição. 
As coisas que tu dizes!!! 
Nem pareces o Pai 
Natal.
- Mas o que mais me 
entristece é nunca ter 
tido Natal!!! Um Natal 
como aquele que todos 
os que festejam o Natal 
costumam ter…
A avó olhou para as provas e concluiu: 
- Apesar de estar vestido de azul, deves ser o Pai Natal. 
- Pois sou! 
- Vamos ajudar-te. Dar-te ideias. Formar-te! Uma boa educação traz sempre 
bons frutos. 
- Eu só quero ter uma prenda de Natal!!! 
- E não festejas com os teus duendes? 
- O Natal é uma festa para a família. E eu não sou da família deles. E alguns nem 
festejam o Natal. 
- Não? 
- Não. O Pai Natal não visita crianças das religiões muçulmanas, hindu, judaica e 
budista. Elas têm outras tradições. 
- Tens mesmo um problema, Pai Natal! 
- Um grande problema.
Sentaram-se no sofá azul, 
os três a pensar. O Pai 
Natal pensou tanto que se 
cansou e, cansado, 
adormeceu. 
A avó disse baixinho: 
- Eu acho que tenho uma 
solução! 
A neta sorriu, e respondeu, 
baixinho: 
- Deves estar a pensar 
naquilo que eu estou a 
pensar.
Quando o Pai Natal 
acordasse veria um 
grande convite à sua 
frente, escrito numa 
bela letra sobre uma 
bela cartolina 
decorada com belos 
desenhos de Natal 
feitos pela neta e pela 
avó.
- O Pai Natal acordou. 
Viu o convite. Pôs os 
óculos para ler e leu e 
emocionou-se muito! 
- Fui convidado 
para uma noite 
de Natal em 
família!!! 
Desfez-se em mil 
agradecimentos e 
partiu…
Na noite de Natal, sentou-se à mesa com a avó, a neta e os restantes 
elementos daquela família tão simpática. Deu prendas a todos e recebeu 
prendas de todos eles: 
Um livro sobre dietas alimentares. 
Um estojo com pente, tesoura, lâmina e espuma de barbear. 
Uma bicicleta de ginásio.
Um fato vermelho que afinal, dá 
tanta graça ao Pai Natal. 
E ele deu ainda a sua palavra de 
honra que ia mudar de aspecto, ser 
mais cuidadoso na forma de comer 
e de vestir e de cuidar de si…
Quem dá prendas ao Pai Natal? 
Damos nós, que acreditamos 
nele…
P. B. 
Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Uma prenda de_natal[1]
Uma prenda de_natal[1]Uma prenda de_natal[1]
Uma prenda de_natal[1]
Traquinas em Linha, lda
 
Natal conto ninguem-da-prendas-painatal_animado
Natal conto ninguem-da-prendas-painatal_animadoNatal conto ninguem-da-prendas-painatal_animado
Natal conto ninguem-da-prendas-painatal_animado
Jorge Armenio
 
Quem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natalQuem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natal
Marcio Flores
 
O pai natal verde
O  pai natal verdeO  pai natal verde
O pai natal verde
Constantino Alves
 
Uma prenda de natal
Uma prenda de natalUma prenda de natal
Uma prenda de natal
Acilu
 
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º hLeitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
becreluisdeloureiro
 
Ninguem da prendas pai natal
Ninguem da prendas pai natalNinguem da prendas pai natal
Ninguem da prendas pai natal
esquecimento1
 
O desejo secreto de Annika - Beverly Lewis
O desejo secreto de Annika - Beverly LewisO desejo secreto de Annika - Beverly Lewis
O desejo secreto de Annika - Beverly Lewis
m_momentoi
 
O natal das bruxas
O natal das bruxasO natal das bruxas
O natal das bruxas
Fatimapedro
 
Natal, história
Natal, históriaNatal, história
Natal, história
Paula Morgado
 
O natal power point
O natal power pointO natal power point
O natal power point
Madalena Santos
 
é Natal peça de teatro
é Natal  peça de teatroé Natal  peça de teatro
é Natal peça de teatro
Marlene Henriques
 
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
gabifrias
 
Uma história de natal
Uma história de natalUma história de natal
Uma história de natal
becresforte
 
Celestina e o pinheirinho de Natal
Celestina e o pinheirinho de Natal Celestina e o pinheirinho de Natal
Celestina e o pinheirinho de Natal
m_momentoi
 
Natal em casa de Ernesto e Celestina
Natal em casa de Ernesto e CelestinaNatal em casa de Ernesto e Celestina
Natal em casa de Ernesto e Celestina
m_momentoi
 
História da-árvore-de-natal
História da-árvore-de-natalHistória da-árvore-de-natal
História da-árvore-de-natal
bibliotecaeb23vv
 
Conto natal-luisa-ducla-soares-conto
Conto natal-luisa-ducla-soares-contoConto natal-luisa-ducla-soares-conto
Conto natal-luisa-ducla-soares-conto
Ana Ferreira
 
Interpretacao de-texto-natal portugues
Interpretacao de-texto-natal portuguesInterpretacao de-texto-natal portugues
Interpretacao de-texto-natal portugues
Atividades Diversas Cláudia
 
O sapatinho na janela
O sapatinho na janelaO sapatinho na janela
O sapatinho na janela
Maria Aparecida Roque-Kottkamp
 

Mais procurados (20)

Uma prenda de_natal[1]
Uma prenda de_natal[1]Uma prenda de_natal[1]
Uma prenda de_natal[1]
 
Natal conto ninguem-da-prendas-painatal_animado
Natal conto ninguem-da-prendas-painatal_animadoNatal conto ninguem-da-prendas-painatal_animado
Natal conto ninguem-da-prendas-painatal_animado
 
Quem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natalQuem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natal
 
O pai natal verde
O  pai natal verdeO  pai natal verde
O pai natal verde
 
Uma prenda de natal
Uma prenda de natalUma prenda de natal
Uma prenda de natal
 
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º hLeitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
 
Ninguem da prendas pai natal
Ninguem da prendas pai natalNinguem da prendas pai natal
Ninguem da prendas pai natal
 
O desejo secreto de Annika - Beverly Lewis
O desejo secreto de Annika - Beverly LewisO desejo secreto de Annika - Beverly Lewis
O desejo secreto de Annika - Beverly Lewis
 
O natal das bruxas
O natal das bruxasO natal das bruxas
O natal das bruxas
 
Natal, história
Natal, históriaNatal, história
Natal, história
 
O natal power point
O natal power pointO natal power point
O natal power point
 
é Natal peça de teatro
é Natal  peça de teatroé Natal  peça de teatro
é Natal peça de teatro
 
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
 
Uma história de natal
Uma história de natalUma história de natal
Uma história de natal
 
Celestina e o pinheirinho de Natal
Celestina e o pinheirinho de Natal Celestina e o pinheirinho de Natal
Celestina e o pinheirinho de Natal
 
Natal em casa de Ernesto e Celestina
Natal em casa de Ernesto e CelestinaNatal em casa de Ernesto e Celestina
Natal em casa de Ernesto e Celestina
 
História da-árvore-de-natal
História da-árvore-de-natalHistória da-árvore-de-natal
História da-árvore-de-natal
 
Conto natal-luisa-ducla-soares-conto
Conto natal-luisa-ducla-soares-contoConto natal-luisa-ducla-soares-conto
Conto natal-luisa-ducla-soares-conto
 
Interpretacao de-texto-natal portugues
Interpretacao de-texto-natal portuguesInterpretacao de-texto-natal portugues
Interpretacao de-texto-natal portugues
 
O sapatinho na janela
O sapatinho na janelaO sapatinho na janela
O sapatinho na janela
 

Destaque

Simbolosdonatal 100103173913-phpapp01a
Simbolosdonatal 100103173913-phpapp01aSimbolosdonatal 100103173913-phpapp01a
Simbolosdonatal 100103173913-phpapp01a
Anabela Barreira
 
Usando aplicativos do_windows
Usando aplicativos do_windowsUsando aplicativos do_windows
Usando aplicativos do_windows
Anabela Barreira
 
Criando desenho no paint
Criando desenho no paintCriando desenho no paint
Criando desenho no paint
Anabela Barreira
 
Fciv12
Fciv12Fciv12
Manual paint
Manual paintManual paint
Manual paint
Anabela Barreira
 
Microsoft paint
Microsoft paintMicrosoft paint
Microsoft paint
Anabela Barreira
 
Um livro uma_historia_portugal
Um livro uma_historia_portugalUm livro uma_historia_portugal
Um livro uma_historia_portugal
Anabela Barreira
 
O paint é um programa auxiliar para criação de desenhos artísticos
O paint é um programa auxiliar para criação de desenhos artísticosO paint é um programa auxiliar para criação de desenhos artísticos
O paint é um programa auxiliar para criação de desenhos artísticos
Anabela Barreira
 
Mentes perigosas pt
Mentes perigosas ptMentes perigosas pt
Mentes perigosas pt
Anabela Barreira
 
Http
HttpHttp
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (1)a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (1)aIdeiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (1)a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (1)a
Anabela Barreira
 
Simbolos 131127042118-phpapp01a
Simbolos 131127042118-phpapp01aSimbolos 131127042118-phpapp01a
Simbolos 131127042118-phpapp01a
Anabela Barreira
 
Normas concurso reciclagem criativaa
Normas concurso reciclagem criativaaNormas concurso reciclagem criativaa
Normas concurso reciclagem criativaa
Anabela Barreira
 
Windows xp
Windows xpWindows xp
Windows xp
Anabela Barreira
 
Usando o pain1
Usando o pain1Usando o pain1
Usando o pain1
Anabela Barreira
 
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01aIdeiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01a
Anabela Barreira
 
Guia de introdução ao paint
Guia de introdução ao paintGuia de introdução ao paint
Guia de introdução ao paint
Anabela Barreira
 
Paint
PaintPaint
Ficha windows 1 5-
Ficha windows  1 5-Ficha windows  1 5-
Ficha windows 1 5-
Anabela Barreira
 
Livro da selva pt
Livro da selva ptLivro da selva pt
Livro da selva pt
Anabela Barreira
 

Destaque (20)

Simbolosdonatal 100103173913-phpapp01a
Simbolosdonatal 100103173913-phpapp01aSimbolosdonatal 100103173913-phpapp01a
Simbolosdonatal 100103173913-phpapp01a
 
Usando aplicativos do_windows
Usando aplicativos do_windowsUsando aplicativos do_windows
Usando aplicativos do_windows
 
Criando desenho no paint
Criando desenho no paintCriando desenho no paint
Criando desenho no paint
 
Fciv12
Fciv12Fciv12
Fciv12
 
Manual paint
Manual paintManual paint
Manual paint
 
Microsoft paint
Microsoft paintMicrosoft paint
Microsoft paint
 
Um livro uma_historia_portugal
Um livro uma_historia_portugalUm livro uma_historia_portugal
Um livro uma_historia_portugal
 
O paint é um programa auxiliar para criação de desenhos artísticos
O paint é um programa auxiliar para criação de desenhos artísticosO paint é um programa auxiliar para criação de desenhos artísticos
O paint é um programa auxiliar para criação de desenhos artísticos
 
Mentes perigosas pt
Mentes perigosas ptMentes perigosas pt
Mentes perigosas pt
 
Http
HttpHttp
Http
 
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (1)a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (1)aIdeiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (1)a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (1)a
 
Simbolos 131127042118-phpapp01a
Simbolos 131127042118-phpapp01aSimbolos 131127042118-phpapp01a
Simbolos 131127042118-phpapp01a
 
Normas concurso reciclagem criativaa
Normas concurso reciclagem criativaaNormas concurso reciclagem criativaa
Normas concurso reciclagem criativaa
 
Windows xp
Windows xpWindows xp
Windows xp
 
Usando o pain1
Usando o pain1Usando o pain1
Usando o pain1
 
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01aIdeiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01a
 
Guia de introdução ao paint
Guia de introdução ao paintGuia de introdução ao paint
Guia de introdução ao paint
 
Paint
PaintPaint
Paint
 
Ficha windows 1 5-
Ficha windows  1 5-Ficha windows  1 5-
Ficha windows 1 5-
 
Livro da selva pt
Livro da selva ptLivro da selva pt
Livro da selva pt
 

Semelhante a Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a

Poesias de natal[1]
Poesias de natal[1]Poesias de natal[1]
Poesias de natal[1]
sorrisinhu
 
Poesias
PoesiasPoesias
Poesias
Professora
 
A lenda dos ovos de Páscoa
A lenda dos ovos de PáscoaA lenda dos ovos de Páscoa
A lenda dos ovos de Páscoa
turmat2avenida
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
Alice Maia
 
A lenda-dos-ovos-de-Páscoa
A lenda-dos-ovos-de-PáscoaA lenda-dos-ovos-de-Páscoa
A lenda-dos-ovos-de-Páscoa
anapaulacarrasqueira1
 
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
FranciscoLopes1973
 
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
FranciscoLopes1973
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoaA lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
Georgina Pinto
 
A Lenda dos Ovos de Pascoa
A Lenda dos Ovos de PascoaA Lenda dos Ovos de Pascoa
A Lenda dos Ovos de Pascoa
Paty Nunes
 
Composições do 5º F
Composições do 5º FComposições do 5º F
Composições do 5º F
Cristina Sousa
 
Um natal Diferente (texo PT)
Um natal Diferente (texo PT)Um natal Diferente (texo PT)
Um natal Diferente (texo PT)
GabrielaLeite1997
 
O Espírito Natalino - Beth Martins
O Espírito Natalino -  Beth MartinsO Espírito Natalino -  Beth Martins
O Espírito Natalino - Beth Martins
Irene Aguiar
 
O meu natal dezembro 2010
O meu natal dezembro 2010O meu natal dezembro 2010
O meu natal dezembro 2010
Lino Costa
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoaA lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
Associação de Pais C appalmesc
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01
AnaGonalves325
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
Sílvia Santos
 
Retalhos de historias e memorias
Retalhos de historias e memoriasRetalhos de historias e memorias
Retalhos de historias e memorias
10-09-61
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoaA lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
Carla Ribeiro
 
Piadinhas de Papai Noel
Piadinhas de Papai NoelPiadinhas de Papai Noel
Piadinhas de Papai Noel
Mensagens Virtuais
 
Feliz Natal
Feliz NatalFeliz Natal
Feliz Natal
bilibiowebsite
 

Semelhante a Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a (20)

Poesias de natal[1]
Poesias de natal[1]Poesias de natal[1]
Poesias de natal[1]
 
Poesias
PoesiasPoesias
Poesias
 
A lenda dos ovos de Páscoa
A lenda dos ovos de PáscoaA lenda dos ovos de Páscoa
A lenda dos ovos de Páscoa
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
 
A lenda-dos-ovos-de-Páscoa
A lenda-dos-ovos-de-PáscoaA lenda-dos-ovos-de-Páscoa
A lenda-dos-ovos-de-Páscoa
 
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
 
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoaA lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
 
A Lenda dos Ovos de Pascoa
A Lenda dos Ovos de PascoaA Lenda dos Ovos de Pascoa
A Lenda dos Ovos de Pascoa
 
Composições do 5º F
Composições do 5º FComposições do 5º F
Composições do 5º F
 
Um natal Diferente (texo PT)
Um natal Diferente (texo PT)Um natal Diferente (texo PT)
Um natal Diferente (texo PT)
 
O Espírito Natalino - Beth Martins
O Espírito Natalino -  Beth MartinsO Espírito Natalino -  Beth Martins
O Espírito Natalino - Beth Martins
 
O meu natal dezembro 2010
O meu natal dezembro 2010O meu natal dezembro 2010
O meu natal dezembro 2010
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoaA lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
 
Retalhos de historias e memorias
Retalhos de historias e memoriasRetalhos de historias e memorias
Retalhos de historias e memorias
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoaA lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
 
Piadinhas de Papai Noel
Piadinhas de Papai NoelPiadinhas de Papai Noel
Piadinhas de Papai Noel
 
Feliz Natal
Feliz NatalFeliz Natal
Feliz Natal
 

Mais de Anabela Barreira

Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (2)a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (2)aIdeiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (2)a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (2)a
Anabela Barreira
 
Histria 101208102744-phpapp01a
Histria 101208102744-phpapp01aHistria 101208102744-phpapp01a
Histria 101208102744-phpapp01a
Anabela Barreira
 
Histria 101208102744-phpapp01 (1)a
Histria 101208102744-phpapp01 (1)aHistria 101208102744-phpapp01 (1)a
Histria 101208102744-phpapp01 (1)a
Anabela Barreira
 
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01 (1)a
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01 (1)aAoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01 (1)a
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01 (1)aAnabela Barreira
 
Adietadopainatal histriaeimagens-130917130729-phpapp01a
Adietadopainatal histriaeimagens-130917130729-phpapp01aAdietadopainatal histriaeimagens-130917130729-phpapp01a
Adietadopainatal histriaeimagens-130917130729-phpapp01a
Anabela Barreira
 
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01a
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01aAoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01a
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01aAnabela Barreira
 
Usando o paint
Usando o paintUsando o paint
Usando o paint
Anabela Barreira
 
Ferramentas do paint
Ferramentas do paintFerramentas do paint
Ferramentas do paint
Anabela Barreira
 
Escola e
Escola eEscola e

Mais de Anabela Barreira (10)

Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (2)a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (2)aIdeiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (2)a
Ideiasgirasparaonatal 121219122332-phpapp01 (2)a
 
Histria 101208102744-phpapp01a
Histria 101208102744-phpapp01aHistria 101208102744-phpapp01a
Histria 101208102744-phpapp01a
 
Histria 101208102744-phpapp01 (1)a
Histria 101208102744-phpapp01 (1)aHistria 101208102744-phpapp01 (1)a
Histria 101208102744-phpapp01 (1)a
 
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01 (1)a
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01 (1)aAoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01 (1)a
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01 (1)a
 
Adietadopainatal histriaeimagens-130917130729-phpapp01a
Adietadopainatal histriaeimagens-130917130729-phpapp01aAdietadopainatal histriaeimagens-130917130729-phpapp01a
Adietadopainatal histriaeimagens-130917130729-phpapp01a
 
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01a
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01aAoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01a
Aoficinadopainatal 141011081900-conversion-gate01a
 
Usando o paint
Usando o paintUsando o paint
Usando o paint
 
Ficha
FichaFicha
Ficha
 
Ferramentas do paint
Ferramentas do paintFerramentas do paint
Ferramentas do paint
 
Escola e
Escola eEscola e
Escola e
 

Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a

  • 1. Quem dá prenda ao Pai Natal?
  • 2.
  • 3.
  • 4. A avó estava a fazer os doces de Natal. Tinha massa até aos cotovelos, farinha no nariz, nos óculos e no cabelo; apesar de tudo isto tinha também um ar muito satisfeito. Os tempos estão maus, o dinheiro não chega para tudo, mas um docinho de Natal leva à boca da família coisas que o coração entende e até exige, mesmo sem saber (era o que pensava a avó, que tinha jeito para pensamentos destes, coisas quase de poeta, palavras bonitas, saborosas, de Natal).
  • 5. A avó estava a fazer doces de Natal e deu um salto, assustada. Foi a massa ao ar, duas gemas chocaram numa taça, polvilhou-se açúcar pela bancada da cozinha… As avós gostam de chamar filhas às netas, como se as netas fossem duas vezes suas filhas. O que foi minha filha?
  • 6. Avó! Estava um Pai Natal azul sentado na nossa sala de estar! Estava? Não está? Se esteve, onde estará?
  • 7. A avó arregalou os olhos bem arregalados, como se tivesse visto, ela também, um Pai Natal azul sentado na sala de estar. E balbuciou (gaguejou, quero eu dizer) (Já é difícil acreditar num Pai Natal, quanto mais num Pai Natal azul.) Um Pai Natal? Azul?!
  • 8. Existe, não existe? Será que existe? Será que existe? Será que existe?
  • 9. A verdade é que está acocorado, escondido, a tremer atrás de um sofá azul. Quase nãos se nota, cor com cor, azul com azul, sombra com forma. O Pai Natal não era azul. Estava vestido de azul forte, cor de mar à noite, cor de céu à tarde. Cor de certos olhos que vêem o mundo com olhos azuis. O Pai Natal tinha razões para estar vestido de azul, para estar sentado naquela sala de estar, para ter fugido espavorido ao ver a rapariguinha…
  • 10. A rapariguinha que agora gaguejava, puxava a avó e que apontava: Ali, ao pé do pinheiro!!! Eu até nem acho que o Pai Natal seja para a minha idade! Isso é coisa para meninos pequenos!!! A avó dizia, lá com os seus pensamentos e botões
  • 11. Não é para a tua idade? Ele é mais da tua idade do que da minha idade, avó!!!
  • 12. O pinheiro! O Pai Natal azul tinha vindo observar o pinheiro. Aquele pinheiro estava decorado com muita imaginação: restos de fitas de seda e de chita armados em laçarotes e espalhados como serpentinas, estrelas feitas à mão, frutas artificiais, coloridas, penduradas com cordéis pintados de dourado, plantas secas com cores fantásticas, uns berlindes de vidro, até um pedaço de qualquer coisa brilhante que tinham encontrado numa gaveta e ninguém sabia para que servia.
  • 13. Seria… Do vestido da avó? Da gravata do avô? Do emprego da mãe? Do clube do pai? Dos sonhos do filho?
  • 14. - Este ano – tinha dito o Pai Natal, para os seus botões e pensamentos – vou decorar a minha casa com folhas delicadas de árvores espantosas, com cristais de neve desses difíceis de ver nos flocos que caem do céu quando está frio, vou encher as mesas de bagas coloridas e de vidros coloridos todos os recantos. Este ano, eu também quero ter Natal.
  • 15. Que coisa complicada!!! Afinal, o que é ter Natal??? É ter mimos especiais? Um beijinho ao deitar? Um monte de prendas e embrulhos? Uns doces de saborear? Paz no mundo? Lojas cheias? Carteiras vazias? Férias na escola? Família?
  • 16. O Pai Natal não sabia. O PAI NATAL … NUNCA TINHA TIDO NATAL!!! E muito menos prenda de Natal!!!
  • 17. A avó foi buscar, a correr, uma colher de pau, voltou a correr com a colher de pau, deu a valer com a colher de pau no toutiço do Pai Natal! Gemeu o Pai Natal, a esfregar o alto do seu barrete azul de Pai Natal azul. Toma, intruso!!! Como te atreves a entrar na casa dos outros? Mas eu sou o Pai Natal !!! Vim apenas deixar uma prenda e ver como é que vocês …
  • 18. Como é que nós…? Como é que vocês vivem o Natal! Eu gostava tanto de ter um Natal como o vosso… Prova-me que és o Pai Natal! O Pai Natal fingiu que chorava de dor da pancada com a colher de pau, mas estava mesmo a chorar de tristeza: afinal, quem dá prenda ao Pai Natal?
  • 19. O Pai Natal tirou do bolso azul do seu fato de Pai Natal azul uma carteira vermelha e mostrou fotografias:
  • 20. Os duendes a trabalhar na fábrica de brinquedos! Aquela vez em que fiquei um para de horas entalado numa chaminé! Uma voltinha de trenó, com as renas, sobre a linha imaginária do círculo polar ÁRTICO! Vejam os ursos polares, que espantados. Uma voltinha de trenó pelo Antárctico. Vejam os pinguins, que admirados. Um Natal em que levei por engano uns cachecóis aos meninos do Brasil, que estavam a comemorar o Verão e o Natal ao mesmo tempo… O saco gigante onde transporto os brinquedos. E a minha foto quando ainda não tinha barbas!
  • 21. Não sei! Ai que giro! Que belo rapaz! Até isso me aflige! Porque hei-de usar estas barbas enormes, se não se usa barbas enormes? Disseram em coro a avó e a neta.
  • 22. E esta barriga!!! Não terei de fazer dieta? Isto é um risco enorme, ser obeso faz muito mal à vida! Dieta equilibrada para uma vida bem tratada!
  • 23. E para dar um toque de moda à minha vida monótona, resolvi vestir-me de azul, neste Natal…
  • 24. Posso ter a cor que quiser: cor-de-rosa, azul, lilás, verde, anil, amarelo, fúcsia, beringela, cor-de-laranja, magenta… Isso quebra a tradição. As coisas que tu dizes!!! Nem pareces o Pai Natal.
  • 25. - Mas o que mais me entristece é nunca ter tido Natal!!! Um Natal como aquele que todos os que festejam o Natal costumam ter…
  • 26. A avó olhou para as provas e concluiu: - Apesar de estar vestido de azul, deves ser o Pai Natal. - Pois sou! - Vamos ajudar-te. Dar-te ideias. Formar-te! Uma boa educação traz sempre bons frutos. - Eu só quero ter uma prenda de Natal!!! - E não festejas com os teus duendes? - O Natal é uma festa para a família. E eu não sou da família deles. E alguns nem festejam o Natal. - Não? - Não. O Pai Natal não visita crianças das religiões muçulmanas, hindu, judaica e budista. Elas têm outras tradições. - Tens mesmo um problema, Pai Natal! - Um grande problema.
  • 27. Sentaram-se no sofá azul, os três a pensar. O Pai Natal pensou tanto que se cansou e, cansado, adormeceu. A avó disse baixinho: - Eu acho que tenho uma solução! A neta sorriu, e respondeu, baixinho: - Deves estar a pensar naquilo que eu estou a pensar.
  • 28. Quando o Pai Natal acordasse veria um grande convite à sua frente, escrito numa bela letra sobre uma bela cartolina decorada com belos desenhos de Natal feitos pela neta e pela avó.
  • 29. - O Pai Natal acordou. Viu o convite. Pôs os óculos para ler e leu e emocionou-se muito! - Fui convidado para uma noite de Natal em família!!! Desfez-se em mil agradecimentos e partiu…
  • 30. Na noite de Natal, sentou-se à mesa com a avó, a neta e os restantes elementos daquela família tão simpática. Deu prendas a todos e recebeu prendas de todos eles: Um livro sobre dietas alimentares. Um estojo com pente, tesoura, lâmina e espuma de barbear. Uma bicicleta de ginásio.
  • 31. Um fato vermelho que afinal, dá tanta graça ao Pai Natal. E ele deu ainda a sua palavra de honra que ia mudar de aspecto, ser mais cuidadoso na forma de comer e de vestir e de cuidar de si…
  • 32. Quem dá prendas ao Pai Natal? Damos nós, que acreditamos nele…
  • 33.
  • 34. P. B. Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio