SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
ENTREVISTA
                                   COM O PAI
                                    NATAL
                                              António Torrado
                                              escreveu e
                                     Cristina Malaquias ilustrou



   Fomos encontrá-lo a fazer embrulhos e a arrumar sacos
e malas no porta-bagagens do trenó. Para meter conversa,
visto que o Pai Natal, sujeito muito modesto, não gosta de
ser entrevistado, perguntámos-lhe:
   – Então, muito trabalho, este ano?
   – Nem calcula! É que as meninas e os meninos estão
cada vez mais exigentes. Só querem brinquedos caros e
volumosos. Ora, eu, francamente, já não tenho forças para
carregar com tanta coisa! Tome o peso a esta caixa, faça
favor.
   Nós pegámos na caixa e concordámos que era pesada.
   – É um comboio eléctrico inteirinho, com os comandos,
carruagens, baterias, central, estações e apeadeiros. Pois
multiplique este peso por centenas e centenas. Veja o meu
trabalho! E não tenho ninguém que me ajude.

                                              1
© APENA - APDD – Cofinanciado pelo POSI e pela Presidência do Conselho de Ministros
Tivemos pena do Pai natal.
   – Claro que os meninos, depois, queixam-se de que eu
não trouxe tudo o que eles pedem... Pois como havia de ser
de outra forma? Para chegar a todos – e nem faz ideia
quanto me custa nem sempre chegar a todos – tenho de
reduzir a encomenda de cada um. O porta-bagagens do
trenó não é de elástico e as minhas forças também têm
limites.
   – Só a sua paciência, Pai Natal, é infinita – dissemos-lhe
nós, a ver o que ele respondia.
   – Nem sempre, meu amigo, nem sempre! Quando
recebo cartas como esta, perco a paciência. Ora leia.
   Desdobrou uma folha de papel e deu-nos a ler. A carta
era assim:
   "Querido Pai Natal:
   Queria pedir-lhe uma boneca daquelas grandes, que eu
vi, no outro dia, numa montra, quando fui sair com a minha
mãe. Queria o enxoval completo da boneca, uma banheira
para lhe dar banho, um pente, uma escova e um secador
para cabelos de bonecas. Queria também um serviço de chá
para bonecas, um triciclo, um jogo e uma lapiseira azul.
Para a minha irmã não mande nada, porque ela só sabe
estragar-me os brinquedos.
   Beijinhos da sua amiga
   Luísa"
   – Leu tudo? Que tal aquele bocadinho em que ela diz
para eu não dar nada à irmã? Veja se não é de um pessoa
perder a cabeça!
   – Mas não a perca, Pai Natal – dissemos. – A sua cabeça,
onde cabem milhões de nomes, moradas e pedidos, é
preciosa.
                                              2
© APENA - APDD – Cofinanciado pelo POSI e pela Presidência do Conselho de Ministros
– Nem me fale disso! Já não tenho memória para tanta
coisa. Os pedidos são muitos, as listas aumentam de ano
para ano...
   – Não diga que já trocou encomendas? – perguntámos.
   O Pai Natal, com a sua longa experiência, deve ter
imensas histórias para contar.
   – Se tenho! – e as bochechas rosadas do Pai Natal
alargavam-se num grande riso. – Calcule que, uma vez,
num bosque, o Lobo Feroz confundiu-me com o
Capuchinho Vermelho. Dei-lhe uma cacetada como
prenda, mas deixei-lhe um livro com a "História do
Capuchinho Vermelho", para que ele lesse até ao fim.
   – Que faz o Pai Natal quando o Natal acaba? –
perguntámos.
   – Descanso umas semaninhas e, depois, ponho-me a
trabalhar para o Natal seguinte. Viajo muito, corro todas as
exposições e fábricas de brinquedos, tiro apontamentos,
faço as minhas encomendas... Quando calha, disfarço-me
de velho mendigo e vou ter com os meninos, que tantos
trabalhos me deram.
   – E que sucede? Os meninos acarinham-no, falam
consigo, dão-lhe alguma prenda? – quisemos nós saber.
   – Isso sim! Sofro cada desilusão, meu amigo, que é
preferível ficarmos por aqui. Talvez para o ano que vem lhe
conte mais coisas.
   Couberam ao Pai Natal as últimas palavras da entrevista.
Aguardemos um ano e, até lá, vejam se não desiludem o
Pai Natal.


   FIM

                                              3
© APENA - APDD – Cofinanciado pelo POSI e pela Presidência do Conselho de Ministros

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoagabifrias
 
A Galinha Que Sabia Ler
A Galinha Que Sabia LerA Galinha Que Sabia Ler
A Galinha Que Sabia LerGraça Sousa
 
O patinho que não comia legumes
O patinho que não comia legumesO patinho que não comia legumes
O patinho que não comia legumesmaria leite
 
Livro: Dez amigos
Livro: Dez amigosLivro: Dez amigos
Livro: Dez amigosIsa ...
 
Livro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomateLivro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomateTeresa Ramos
 
Mais Lengalengas
Mais LengalengasMais Lengalengas
Mais LengalengasLuis Rolhas
 
Power point da história dos reis magos
Power point da história dos reis magosPower point da história dos reis magos
Power point da história dos reis magosMaria Ferreira
 
Certificados e Diplomas Pré-escolar
Certificados e Diplomas Pré-escolarCertificados e Diplomas Pré-escolar
Certificados e Diplomas Pré-escolarCelina Sousa
 
Conto natal-luisa-ducla-soares-conto
Conto natal-luisa-ducla-soares-contoConto natal-luisa-ducla-soares-conto
Conto natal-luisa-ducla-soares-contoAna Ferreira
 
A magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoA magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoCarla Ferreira
 
NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai NatalNinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai Nataldaliatrigo
 
Teatro da lenda de São Martinho
Teatro da lenda de São MartinhoTeatro da lenda de São Martinho
Teatro da lenda de São Martinhobjcp
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreMarisol Santos
 
Histórias para todas as letras
Histórias para todas as letrasHistórias para todas as letras
Histórias para todas as letrasProfessora
 

Mais procurados (20)

A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
 
A Galinha Que Sabia Ler
A Galinha Que Sabia LerA Galinha Que Sabia Ler
A Galinha Que Sabia Ler
 
O patinho que não comia legumes
O patinho que não comia legumesO patinho que não comia legumes
O patinho que não comia legumes
 
Dá me um abraço com animação
Dá me um abraço com animaçãoDá me um abraço com animação
Dá me um abraço com animação
 
Livro: Dez amigos
Livro: Dez amigosLivro: Dez amigos
Livro: Dez amigos
 
Livro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomateLivro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomate
 
Chegou a Primavera
Chegou a PrimaveraChegou a Primavera
Chegou a Primavera
 
Mais Lengalengas
Mais LengalengasMais Lengalengas
Mais Lengalengas
 
Power point da história dos reis magos
Power point da história dos reis magosPower point da história dos reis magos
Power point da história dos reis magos
 
Certificados e Diplomas Pré-escolar
Certificados e Diplomas Pré-escolarCertificados e Diplomas Pré-escolar
Certificados e Diplomas Pré-escolar
 
As cores-do-inverno
As cores-do-invernoAs cores-do-inverno
As cores-do-inverno
 
Conto natal-luisa-ducla-soares-conto
Conto natal-luisa-ducla-soares-contoConto natal-luisa-ducla-soares-conto
Conto natal-luisa-ducla-soares-conto
 
A aldeia das flores
A aldeia das floresA aldeia das flores
A aldeia das flores
 
O pai natal verde
O  pai natal verdeO  pai natal verde
O pai natal verde
 
A magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoA magia da estrela do outono
A magia da estrela do outono
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai NatalNinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
NinguéM Dá Prendas Ao Pai Natal
 
Teatro da lenda de São Martinho
Teatro da lenda de São MartinhoTeatro da lenda de São Martinho
Teatro da lenda de São Martinho
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
 
Histórias para todas as letras
Histórias para todas as letrasHistórias para todas as letras
Histórias para todas as letras
 

Destaque

Mini Histórias de Natal - La Violetera
Mini Histórias de Natal - La VioleteraMini Histórias de Natal - La Violetera
Mini Histórias de Natal - La VioleteraGrupo OM
 
12.24 oficina dos brinquedos
12.24   oficina dos brinquedos12.24   oficina dos brinquedos
12.24 oficina dos brinquedosSílvia Bastos
 
TradiçõEs De Natal
TradiçõEs De NatalTradiçõEs De Natal
TradiçõEs De NatalAna Cunha
 
Uma prenda de natal
Uma prenda de natalUma prenda de natal
Uma prenda de natalAcilu
 
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado CampinasNatal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinasgrandesfestas_sonhar_cps
 
A oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfA oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfIsa Crowe
 
Quem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natalQuem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natalAna Moreira
 

Destaque (8)

Mini Histórias de Natal - La Violetera
Mini Histórias de Natal - La VioleteraMini Histórias de Natal - La Violetera
Mini Histórias de Natal - La Violetera
 
12.24 oficina dos brinquedos
12.24   oficina dos brinquedos12.24   oficina dos brinquedos
12.24 oficina dos brinquedos
 
TradiçõEs De Natal
TradiçõEs De NatalTradiçõEs De Natal
TradiçõEs De Natal
 
Uma prenda de natal
Uma prenda de natalUma prenda de natal
Uma prenda de natal
 
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado CampinasNatal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
 
A oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfA oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdf
 
Quem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natalQuem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natal
 
Natal nas asas do arco-íris
Natal nas asas do arco-írisNatal nas asas do arco-íris
Natal nas asas do arco-íris
 

Semelhante a 12.23 entrevista com o pai natal

A história do pai natal
A história do pai natalA história do pai natal
A história do pai natalAna Teresa
 
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º hLeitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º hbecreluisdeloureiro
 
Novembro e Dezembro já passaram...
Novembro e Dezembro já passaram...Novembro e Dezembro já passaram...
Novembro e Dezembro já passaram...Ana Santos
 
Novembro e dezembro já passaram...
Novembro e dezembro já passaram...Novembro e dezembro já passaram...
Novembro e dezembro já passaram...Ana Santos
 
52 rei dos canudos para site1
52 rei dos canudos para site152 rei dos canudos para site1
52 rei dos canudos para site1Vanessa Reis
 
O REI DOS CANUDINHOS
O REI DOS CANUDINHOSO REI DOS CANUDINHOS
O REI DOS CANUDINHOSMarisa Seara
 
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02aQuemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02aAnabela Barreira
 
Mateus e o brinquedo desaparecido
Mateus e o brinquedo desaparecidoMateus e o brinquedo desaparecido
Mateus e o brinquedo desaparecidoMarisa Seara
 
A Bruxinha E O Pai Natal
A Bruxinha E O Pai NatalA Bruxinha E O Pai Natal
A Bruxinha E O Pai NatalManuel Oliveira
 
Retalhos de historias e memorias
Retalhos de historias e memoriasRetalhos de historias e memorias
Retalhos de historias e memorias10-09-61
 
Mateus e o muiraquitã
Mateus e o muiraquitãMateus e o muiraquitã
Mateus e o muiraquitãMarisa Seara
 

Semelhante a 12.23 entrevista com o pai natal (20)

Interpretacao de-texto-natal portugues
Interpretacao de-texto-natal portuguesInterpretacao de-texto-natal portugues
Interpretacao de-texto-natal portugues
 
22275686 interpretacao-de-texto-natal
22275686 interpretacao-de-texto-natal22275686 interpretacao-de-texto-natal
22275686 interpretacao-de-texto-natal
 
Contos de Natal em Rede
Contos de Natal em RedeContos de Natal em Rede
Contos de Natal em Rede
 
Historia de Natal
Historia de NatalHistoria de Natal
Historia de Natal
 
A história do pai natal
A história do pai natalA história do pai natal
A história do pai natal
 
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º hLeitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
Leitura recreativa do livro «os sapatos do pai natal», de josé fanha, pelo 5.º h
 
Novembro e Dezembro já passaram...
Novembro e Dezembro já passaram...Novembro e Dezembro já passaram...
Novembro e Dezembro já passaram...
 
Novembro e dezembro já passaram...
Novembro e dezembro já passaram...Novembro e dezembro já passaram...
Novembro e dezembro já passaram...
 
10 sonhos de_natal
10 sonhos de_natal10 sonhos de_natal
10 sonhos de_natal
 
52 rei dos canudos para site1
52 rei dos canudos para site152 rei dos canudos para site1
52 rei dos canudos para site1
 
O REI DOS CANUDINHOS
O REI DOS CANUDINHOSO REI DOS CANUDINHOS
O REI DOS CANUDINHOS
 
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02aQuemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
 
1 131107062810-phpapp01a
1 131107062810-phpapp01a1 131107062810-phpapp01a
1 131107062810-phpapp01a
 
Mateus e o brinquedo desaparecido
Mateus e o brinquedo desaparecidoMateus e o brinquedo desaparecido
Mateus e o brinquedo desaparecido
 
A Bruxinha E O Pai Natal
A Bruxinha E O Pai NatalA Bruxinha E O Pai Natal
A Bruxinha E O Pai Natal
 
As aventuras dos ursitos 4
As aventuras dos ursitos 4As aventuras dos ursitos 4
As aventuras dos ursitos 4
 
Retalhos de historias e memorias
Retalhos de historias e memoriasRetalhos de historias e memorias
Retalhos de historias e memorias
 
Mateus e o muiraquitã
Mateus e o muiraquitãMateus e o muiraquitã
Mateus e o muiraquitã
 
Adivinhe o que_e_folclore_web
Adivinhe o que_e_folclore_webAdivinhe o que_e_folclore_web
Adivinhe o que_e_folclore_web
 
Ensino religioso 2
Ensino religioso 2Ensino religioso 2
Ensino religioso 2
 

Mais de Sílvia Bastos (20)

Pinta os teus direitos
Pinta os teus direitosPinta os teus direitos
Pinta os teus direitos
 
BE AAL
BE AALBE AAL
BE AAL
 
Cartaz feira do livro 2014
Cartaz feira do livro 2014Cartaz feira do livro 2014
Cartaz feira do livro 2014
 
D. inês e d. pedro
D. inês e d. pedroD. inês e d. pedro
D. inês e d. pedro
 
D. inês e d. pedro
D. inês e d. pedroD. inês e d. pedro
D. inês e d. pedro
 
Camões
CamõesCamões
Camões
 
Camões
CamõesCamões
Camões
 
História de Portugal
História de PortugalHistória de Portugal
História de Portugal
 
História de Portugal
História de PortugalHistória de Portugal
História de Portugal
 
Bolo rei Antonio Torrado
Bolo rei Antonio TorradoBolo rei Antonio Torrado
Bolo rei Antonio Torrado
 
Livros do outono
Livros do outonoLivros do outono
Livros do outono
 
A mosca fosca compor
A mosca fosca comporA mosca fosca compor
A mosca fosca compor
 
Segredo do rio
Segredo do rioSegredo do rio
Segredo do rio
 
Ppt
PptPpt
Ppt
 
O velho, o rapaz e o burro expresso
O velho, o rapaz e o burro expressoO velho, o rapaz e o burro expresso
O velho, o rapaz e o burro expresso
 
Lagartinha comilona.pps
Lagartinha comilona.ppsLagartinha comilona.pps
Lagartinha comilona.pps
 
10 numa cama
10 numa cama10 numa cama
10 numa cama
 
Saturno
SaturnoSaturno
Saturno
 
Vénus
VénusVénus
Vénus
 
Terra
TerraTerra
Terra
 

12.23 entrevista com o pai natal

  • 1. ENTREVISTA COM O PAI NATAL António Torrado escreveu e Cristina Malaquias ilustrou Fomos encontrá-lo a fazer embrulhos e a arrumar sacos e malas no porta-bagagens do trenó. Para meter conversa, visto que o Pai Natal, sujeito muito modesto, não gosta de ser entrevistado, perguntámos-lhe: – Então, muito trabalho, este ano? – Nem calcula! É que as meninas e os meninos estão cada vez mais exigentes. Só querem brinquedos caros e volumosos. Ora, eu, francamente, já não tenho forças para carregar com tanta coisa! Tome o peso a esta caixa, faça favor. Nós pegámos na caixa e concordámos que era pesada. – É um comboio eléctrico inteirinho, com os comandos, carruagens, baterias, central, estações e apeadeiros. Pois multiplique este peso por centenas e centenas. Veja o meu trabalho! E não tenho ninguém que me ajude. 1 © APENA - APDD – Cofinanciado pelo POSI e pela Presidência do Conselho de Ministros
  • 2. Tivemos pena do Pai natal. – Claro que os meninos, depois, queixam-se de que eu não trouxe tudo o que eles pedem... Pois como havia de ser de outra forma? Para chegar a todos – e nem faz ideia quanto me custa nem sempre chegar a todos – tenho de reduzir a encomenda de cada um. O porta-bagagens do trenó não é de elástico e as minhas forças também têm limites. – Só a sua paciência, Pai Natal, é infinita – dissemos-lhe nós, a ver o que ele respondia. – Nem sempre, meu amigo, nem sempre! Quando recebo cartas como esta, perco a paciência. Ora leia. Desdobrou uma folha de papel e deu-nos a ler. A carta era assim: "Querido Pai Natal: Queria pedir-lhe uma boneca daquelas grandes, que eu vi, no outro dia, numa montra, quando fui sair com a minha mãe. Queria o enxoval completo da boneca, uma banheira para lhe dar banho, um pente, uma escova e um secador para cabelos de bonecas. Queria também um serviço de chá para bonecas, um triciclo, um jogo e uma lapiseira azul. Para a minha irmã não mande nada, porque ela só sabe estragar-me os brinquedos. Beijinhos da sua amiga Luísa" – Leu tudo? Que tal aquele bocadinho em que ela diz para eu não dar nada à irmã? Veja se não é de um pessoa perder a cabeça! – Mas não a perca, Pai Natal – dissemos. – A sua cabeça, onde cabem milhões de nomes, moradas e pedidos, é preciosa. 2 © APENA - APDD – Cofinanciado pelo POSI e pela Presidência do Conselho de Ministros
  • 3. – Nem me fale disso! Já não tenho memória para tanta coisa. Os pedidos são muitos, as listas aumentam de ano para ano... – Não diga que já trocou encomendas? – perguntámos. O Pai Natal, com a sua longa experiência, deve ter imensas histórias para contar. – Se tenho! – e as bochechas rosadas do Pai Natal alargavam-se num grande riso. – Calcule que, uma vez, num bosque, o Lobo Feroz confundiu-me com o Capuchinho Vermelho. Dei-lhe uma cacetada como prenda, mas deixei-lhe um livro com a "História do Capuchinho Vermelho", para que ele lesse até ao fim. – Que faz o Pai Natal quando o Natal acaba? – perguntámos. – Descanso umas semaninhas e, depois, ponho-me a trabalhar para o Natal seguinte. Viajo muito, corro todas as exposições e fábricas de brinquedos, tiro apontamentos, faço as minhas encomendas... Quando calha, disfarço-me de velho mendigo e vou ter com os meninos, que tantos trabalhos me deram. – E que sucede? Os meninos acarinham-no, falam consigo, dão-lhe alguma prenda? – quisemos nós saber. – Isso sim! Sofro cada desilusão, meu amigo, que é preferível ficarmos por aqui. Talvez para o ano que vem lhe conte mais coisas. Couberam ao Pai Natal as últimas palavras da entrevista. Aguardemos um ano e, até lá, vejam se não desiludem o Pai Natal. FIM 3 © APENA - APDD – Cofinanciado pelo POSI e pela Presidência do Conselho de Ministros