SlideShare uma empresa Scribd logo
PENSAMENTO ORIENTAL
KI E YIN-YANG
29 Outubro, 2016
Solange Gomes e João Borges
AS CINCO ARTES
WU SHU
Filosofia pura (Dao)
Culinária
Tai Chi
Qi Gong, Meditação
Culinária
Acupunctura
Moxabustão
Shiatsu, Tui Na
Fitoterapia
Dietética
I Ching
Qi Men Dun Jia
Ba Zi
Astrologia do Ki
Selecção de Datas
Leitura da Cara
e do Corpo
Feng Shui Yin
e Yang
Quiromancia
MONTANHA
SHAN
MEDICINA
YI
DIVINAÇÃO
PU
DESTINO
MING
[ASTROLOGIA
ou ASTRONOMIA]
FORMA
XIANG
Conhecimento metafísico integrado
Conceitos transversais às várias áreas do conhecimento
Ordem do Universo
Macrobiótica
VÁRIOS TIPOS DE SHAN
•A metafísica chinesa tem princípios comuns
que se aplicam a todas as áreas do
conhecimento
•No entanto não é um conhecimento
“standard”. Existem inúmeras tendências e
pontos de vista.
•Na ENFS temos a influência da
macrobiótica, na sua essência uma forma
de taoismo filosófico moderno
GEORGES OHSAWA
PENSADOR REVOLUCIONÁRIO
1893 a 1966
Taoísta moderno e sintetizador de muitos dos conhecimentos do presente ano curricular
Fundador do movimento macrobiótico moderno
OS SEIS PRINCÍPIOS PARA APRENDIZAGEM
E DESENVOLVIMENTO PESSOAL
GEORGES OHSAWA
Auto-responsabilidade
Auto-reflexão
Um grão, dez mil grãos
Non-credo
Respeito por professores (e antepassados)
Actuar com justiça e gratidão
Casualidade
[aleatoriedade da vida]
Separação
[a parte]
Pensamento Dualista /
Linear
[ex: Tempo Linear]
Matéria
vs.
Ordem
no Universo
[causa e efeito]
Globalidade
[o todo, ligação entre
os fenómenos]
Pensamento
Monista / Circular
[ex: Tempo Circular]
Energia
CULTURA OCIDENTE vs. ORIENTE
Poder e controlo
sobre a natureza
Desenvolvimento
tecnológico
Respeito pela
individualidade
Poder e controlo
sobre o próprio
Desenvolvimento
espiritual
Respeito pelo
colectivo
OCIDENTE vs. ORIENTE
VANTAGENS DOS MODELOS
vs.
ENSINO CIRCULAR E LINEAR
Ensino Ocidental
1. Estruturado de A para B para C
Não se passa para o conceito B sem
o conceito A estar totalmente
assimilado
2. Parte-se do princípios gerais para
as aplicações e casos particulares
Ensino Oriental
1. Lança-se um conceito sem
explicação total para depois se voltar
a ele mais tarde de forma mais
detalhada
2. Ensinam-se os princípios gerais
através de exemplos particulares
As Línguas e a Escrita
da China
e da Cultura Chinesa
Não existe uma “Língua Chinesa”
Existe sim um grande número de línguas e dialectos
faladas no universo Chinês, divididas em sete grupos com
variados subgrupos (centenas ao todo) . As mais relevantes
para o Feng Shui são:
a) Mandarim (mais falada no norte da China)
b) Cantonês (falada na região de Hong Kong)
c) Hokkien (falada na região de Fujian)
A “LÍNGUA” CHINESA
MANDARIM
Mandarim no sentido lato é na realidade é um grupo de
dialectos alguns não entendíveis entre si.
No sentido estrito refere-se a “dialeto de Pequim”, a língua
mais falada, sendo considerada língua oficial.
O Mandarim “transcreve-se” ou romaniza-se para o
alfabeto romano em duas versões, a Wades-Giles e o
Pinyin.
WADES GILES E PINYIN
• A transcrição Wades-Giles ou simplesmente
Wades foi feita no século XIX por dois missionários
Wades e Giles. É uma transcrição mais fonética
• A transcrição Pinyin é agora a oficial e
desenvolvida com ajuda dos albaneses a pedido de
Mao Ze Dong
• Exemplos com primeiro o Wades Giles e depois o
Pinyin: Ch’i - Qi, I Ching - Yi Jing, Pequim - Beijing
OS CINCO TONS DO MANDARIM
Mandarim tem cinco “tons”, um neutro e quatro comuns
representados por quatro acentos, nomeadamente:
Primeiro Tom - alto e prolongado, acento mā
Segundo Tom - a subir, ascendente, acento má
Terceiro Tom - desce e sobe, acento mǎ
Quarto Tom - desce e curto, acento mà
OS QUATRO TONS DO MANDARIM
Consoante o tom, a palavra tem significados
diferentes, por exemplo:
mā - significa mãe
má - significa cânhamo (hemp)
mǎ - cavalo
mà - ralhar
A ESCRITA CHINESA
• A escrita chinesa não é uma escrita fonética
mas sim uma escrita representativa
• consiste num elevado número de caracteres
(mais de dez mil) que representam conceitos e
não sons
• Sendo assim tem o poder de unificar as
diferentes línguas chinesas, isto é não se
compreendem a falar mas entendem-se a
escrever
EVOLUÇÃO DOS CARACTERES
• A escrita chinesa teve uma evolução
ao longo de milhares de anos. Os
primeiros caracteres datam da
dinastia Shang, inscrições de oráculos
em ossos de boi, 1250-1192 AC
• A partir de aí desenvolveu-se em 5
fases: a) seal, b) clerical, c) running, d)
grass e d) regular
CARACTERES
SIMPLIFICADOS E TRADICIONAIS
• A escrita moderna ou regular tem dois tipos
de caracteres, os tradicionais e
simplificados
•A simplificação dos caracteres ocorreu na
China comunista na segunda metade do
século XX para tornar a escrita mais rápida
•Em Feng Shui muitas vezes utilizam-se ainda
os caracteres tradicionais
OS OITO TRAÇOS DA ESCRITA CHINESA
Os caracteres têm os designados “componentes”
por sua vez os componentes são subdivididos em “traços”.
Existem oito categorias principais de traços, nomeadamente
a) horizontal (一)
b) vertical (丨)
c) esquerda-caindo (丿)
d) direita-caindo (丶)
e) subindo (elemento em baixo de 冫)
f) ponto (、)
g) gancho (亅)
h) curvando (乛, 乚, 乙, etc.)
ORDEM DOS TRAÇOS
Na escrita regular / moderna, simplificada ou tradicional, os caracteres são
desenhados pelos traços através de uma ordem particular e não aleatória.
Existem oito regras básicas para escrever / desenhar um caractere chinês.
Regras básicas:
1 Traços horizontais são desenhados antes dos traços verticais
2 Traços esquerda-caindo são desenhados antes dos traços direita-caindo
3 Caracteres são desenhados de cima para baixo
4 Caracteres são desenhados da direita para a esquerda.
5 Se um caractere está “emoldurado” “por cima”, a “moldura” é desenhada
primeiro
6 Se um caractere está “emoldurado” “por baixo”, a “moldura” é
desenhada por último
7 A “moldura” é fechada no final
8 Num caractere simétrico, o meio é desenhado primeiro e depois os lados
Existem exceções a estas regras. A caligrafia é uma das artes maiores na
cultura chinesa. Constitui uma excelente forma de meditação e “limpeza
cerebral”.
EXEMPLO DO DESENHO
DO CARACTERE SOLO
(uma das cinco transformações)
O caractere solo é composto por dois
componentes. Uma cruz que indica o centro, e
outro que indica a base da terra
O componente superior, a cruz, é o primeiro a
ser desenhado.
A linha horizontal da cruz é a primeira a ser
desenhada, da direita para e esquerda
A linha vertical da cruz é a segunda a ser
desenhada, de cima para baixo
Finalmente é desenhada a linha de baixo
A Forma Espirálica
do Universo
KOHAN
Onde é que nós estávamos antes de estar aqui?
Ou seja, antes de aparecerem neste mundo onde é que estavam
todos os seres humanos?
Mundo animal [Homem no centro]
Reino vegetal
Mundo da energia
Mundo da polaridade
Yin - YangMundo Imaterial
Mundo das partículas
Energia Ki
Transição Imaterial - Material
Mundo dos elementos
Matéria inorgânica
Mundo material
Mundo do Absoluto [Tai Kyoku]
Origem do UniversoMundo Absoluto
ESPIRAL DA MATERIALIZAÇÃO
H
1
2
3
4
5
6
7
1-Infinito
2-Polaridade
3-Energia
4-Ki
5-Elementos
6-Mundo vegetal
7-Mundo animal
H-Homem
Tudo é diferenciação da
Infinidade Una
ESPIRAL DA ESPIRITUALIZAÇÃO
E
1
2
3
4
5
6
7
O processo de “desmaterialização”
é feito através de expansão e
decomposição. Ao decompor os
fenómenos emitem “energia”
reduzindo a sua matéria. Ao nível
dos elementos a decomposição
denomina-se decomposição
radioativa, fenómeno pelo qual
elementos mais complexos e
pesados se decompõem em
elementos e partículas mais
simples.
CONSEQUÊNCIAS 1
Do modelo em espiral do universo
Processo de Mudança Constante
• Tudo o que se materializa, “desmaterializa-
se”
• Tudo o que nasce, morre
• Tudo o que aparece, desaparece
• Tudo regressa à origem, ao infinito
• Tudo o que tem um princípio tem um fim
• Tudo está em constante e permanente
mudança
CONSEQUÊNCIAS 2
Do modelo em espiral do universo
Mundo do Absoluto Wu Ji e
Mundo do Relativo Tai Ji
Wu Ji o mundo do absoluto é a essência de
todas as coisas, de todos os fenómenos
materiais ou imateriais. Na cultura oriental este
é o verdadeiro “mundo real”, o mundo da
nossa essência una. A Wu Ji podemos designar
como o mundo de Deus ou “Deus”
Tai Ji que podemos ter perceção através dos
sentidos. Na cultura tradicional ocidental este é
mundo real. Para os orientais este é o “mundo
da ilusão”, o mundo dos modelos.
Ciência, Religião e mesmo Feng Shui são
apenas modelos que podem ser úteis ou não.
CONSEQUÊNCIAS 3
Do modelo em espiral do universo
Mundo do Relativo Tai Ji manifesta-se em 6
níveis
Tai Ji significa “O Grande Infinito”
A manifestação do mundo em seis níveis
está expressa em muitas civilizações. Por
exemplo no génesis diz-se que o Deus criou
o mundo em 6 dias (e ao sétimo descansou)
Desses 6 níveis, 3 são materiais (fauna, flora
e minerais) perceptíveis pelos sentidos e 3
são imateriais (partículas, energia e
polaridade)
Por isso os hexagramas do livro mais antigo
da humanidade são compostos por 6 linhas
(que podem ser yin ou yang como veremos)
CONSEQUÊNCIAS 4
Do modelo em espiral do universo
Todos os fenómenos
têm forma espirálica
(aparente ou não)
E o Ser Humano…
tem também forma espirálica?
CONSEQUÊNCIAS 5
Do modelo em espiral do universo
Por exemplo, o Homem na sua forma em espiral tem na
parte central o corpo “material”, e na parte exterior a parte
imaterial ou energética. A parte imaterial no homem
também se pode designar por aura entre outras
O conceito espirálico dos fenómenos dá a compreensão
“holística” do universo. Não existe separação entre energia
/ espírito e matéria. São parte do mesmo fenómeno.
A separação entre material e espiritual tem a ver apenas
com a perceção dos sentidos
Todos os fenómenos materiais
têm uma parte energética ou imaterial
SENTIR E USAR A PARTE ENERGÉTICA
(exercícios)
Introdução do conceito de Qi
(para já vamos associar a “energia”)
CONSEQUÊNCIAS 6
Do modelo em espiral do universo
Interacção
A interação entre fenómenos
tanto pode ser física como energética
Ao interagirem influencia-se o processo de
mudança. A pedra influencia o homem (e vice-
versa, mas isso já não é tão importante para nós)
INTERACÇÃO HOMEM - CASA
O Homem interage com a casa
de forma energética.
Está sob a influência do qi que
circula na casa, e de todas as
formas presentes, incluindo
materiais e cores
O Feng Shui estuda a forma
como o Homem é alimentado
ou influenciado pelo “Qi” /
“Energia” da casa
Qi
A “matéria” do universo
QI - SIGNIFICADO
• Um dos conceitos fundamentais da metafísica
chinesa (desde a MTC às artes marciais, etc.)
• Pode traduzir-se por “Sopro Vital” ou “Força da
Vida”
• O conceito mais próximo (mas não idêntico) na
cultura ocidental é “energia”
• Existem conceitos similares em outras culturas.
No hinduísmo temos “prãna”, na cultura grega
clássica “pneuma”, na cultura judaica “ruah”, etc.
QI - EVOLUÇÃO DO CARACTERE
Primeiro componente a imagem de FLUIR, FLUIDO, GAS, VAPOR
Na era clássica “Qi” era escrito apenas com este primeiro componente
O segundo componente significa “arroz”
O caracter tradicional significa o “vapor”, “cheiro” ou
energia do arroz imediatamente após a cozedura
O caractere moderno reverte para o caractere da era
clássica, ie sem a componente do arroz
QI - MATÉRIA UNIVERSAL
SIGNIFICADO DE QI
Significado Global
Qi pode significar todo o fenómeno na sua parte visível e invisível
[o fenómeno na sua globalidade]
Significado Lato
Qi pode significar a parte energética dos fenómenos
Qi = Energia [no conceito ocidental mundano/leigo]
Significado Estrito
A qualidade inerente às partículas pré-atómicas, a fase dos fenómenos
que está entre o material e o não material
Do conceito de espiral, advém que todos os fenómenos materiais têm uma parte material (visível)
e uma parte não visível que no mundo ocidental classificamos como energética.
Os fenómenos não materiais têm apenas a parte energética.
ANALOGIA DE QI
Qi está para o corpo humano, animais e seres vivos no geral como a eletricidade
está para um rádio. O corpo (rádio em si) é animado pela eletricidade, o Qi (a sua energia)
SENTIDO ESTRITO
Rádio ligado
a tocar
com Qi
Corpo com Vida
Rádio desligado
sem som
com menos Qi (ou sem Qi)
Corpo sem Vida
SIGNIFICADO DE QI
QI, SHA e IONIZAÇÃO
• Qi está associado a “bons ares” e a “ar puro”. Um bom ar tem qi, um mau ar
tem menos qi ou sha (qi mau).
• De uma forma científica, qi está associado à existência de uma maior
quantidade de iões negativos. Sha está associado a uma maior quantidade
de iões positivos
• Na natureza, qi é gerado por exemplo por água salubre em movimento.
Bons geradores de qi são rios e o mar em especial. O melhor gerador de qi
são as montanhas.
• Sha, mau qi (ou pouco qi) é gerado em cidades e pela vizinhança de
aparelhos eléctricos tal como computadores, televisões, etc.
GERADORES DE QI
Água salubre em movimento e a do Oceano
em particular é um excelente gerador de Qi
O melhor gerador de Qi são as
montanhas
GERADORES DE SHA
aparelhos eléctricos são os
maiores geradores de sha
Cidades geram sha
CONCEITO LATO DE SHA
Um conceito lato de sha é tudo o que é “mau qi”
ou “qi não desejável.
CARACTERÍSTICAS DO QI
Tem uma parte material e uma parte imaterial
[pode atravessar paredes mas entra melhor por uma porta]
Tem uma natureza fluída
[Vento e Água e o seu movimento é em parte condicionado pelas formas
visíveis]
Pode ser mais ou menos denso
[acumula-se nos cantos da casa e nas traseiras, fica menos denso nos
locais de passagem e fachada principal]
Move-se mais ou menos rapidamente
[acelera em linhas rectas, desacelera em curvas]
FLUXO DO QI
(semelhante a um fluido como ar ou água)
Fluxo Natural
em espiral
A contornar
comprimir e expandir
acelerar e desacelerar
De natureza
turbulenta ou laminar
O QI EM FENG SHUI
Uma casa é alimentada por Qi a
partir do exterior
Em Feng Shui Xuan Kong, a
qualidade do Qi (que pode ser
positivo ou negativo) depende
da direção e do tempo
Podemos por exemplo
categorizar o qi em oito
direções consoante a rosa dos
ventos, mas podemos também
considerar por exemplo 64
direções ou mesmo 384
CIRCULAÇÃO DE QI NA CASA
(exercício)
Uma vez que o qi entra
numa casa, tendo uma
natureza fluida, a sua
circulação é condicionada
pelas paredes e outras
formas interiores
EXEMPLO DE QI E FORMAS INTERIORES
Uma viga causa um movimento
descendente de qi nocivo para
quem está a colocado debaixo
CONCEITO DE BOCA DO QI
O conceito de boca do qi é muito
importante em Feng Shui
Significa o local por onde entra o
qi, assim como no corpo humano a
comida entra pela boca
Numa casa as bocas do qi são
essencialmente as portas, escadas
e outros locais de entrada.
ABSORÇÃO DE QI DIRECCIONAL
(por exemplo a dormir ou trabalhar)
Quem está a trabalhar para uma
determinada direção absorve o qi
dessa direção (para onde está a
olhar). Neste caso é o qi de SE que
está a ser absorvido
Quem está a dormir para uma
determinada direção absorve o qi
dessa direção (direção da cabeça).
Neste caso é o qi de Oeste que está a
ser absorvido
A Estrutura de Qi
do Ser Humano
CONCEITO DE ESTRUTURA DO QI
• Já vimos que a energia precede a matéria
• sendo assim todas as formas materiais têm uma
estrutura de qi na sua origem
• Ou seja é a estrutura energética que depois vai
criar todas as formas materiais
• Vamos agora ver por exemplo a estrutura de qi no
ser Humano
• No Homem a base da estrutura energética é o
canal espiritual onde convergem a força da terra e
do céu
ESPIRAIS ANTAGÓNICAS
ESPIRITUALIZAÇÃO
Princípio centrífugo
Expansão infinita
transcendental
CRIAÇÃO
Princípio centrípeto
Contracção
e materialização
Tempo
Direcção descendente
Sentido horário (positivo)
Aceleração
Espaço
Direcção ascendente
Sentido anti-horário (negativo)
Desaceleração
FORÇA DO CÉU E DA TERRA
Homem entre o Céu e a Terra
DUAS FORMAS PRIMORDIAIS DO PRINCÍPIO
CENTRÍFUGO E CENTRÍPETO
Tendência
centrípeta
Tendência
centrífuga
HOMEM vs. MULHER
HOMEM
Tendência centrípeta
MULHER
Tendência centrífuga
HOMEM - MULHER E O PÊNDULO
ESTRUTURA DO QI NO SER HUMANO
Canal Espiritual
Chakras Principais
Infindos Meridianos
(criam todas as
células, todos os
orgãos, etc.)
Meridianos dos Orgãos
Meridiano
Estômago
Meridiano
Vesícula Biliar
O RELÓGIO BIOLÓGICO
OS TRÊS TESOUROS JING, QI E SHEN
as 3 formas de Qi no Ser Humano
JING
“Qi” herdado dos nossos antepassados, as nossas pilhas para a vida que
se vão gastando ao longo do tempo. Vão perdendo força ao longo da
vida. Controla o processo de envelhecimento. Quando se acabam,
morremos. Não se podem “substituir” ou “reabastecer”. Situa-se na zona
dos rins
QI
Este “Qi” refere-se ao Qi mais concentrado, que recebemos por interação
física, nomeadamente quando comemos, sejam alimentos sólidos,
líquidos ou gasosos (ar que respiramos). Importante controlar bem aquilo
que ingerimos para termos uma energia adequada. Acumula-se na zona
do Baço. O Qi depende do Jing.
SHEN
Shen traduz-se por espírito. Este “Qi” mais difuso é inato à pessoa mas
também se pode alimentar de forma não física através de
desenvolvimento pessoal sob diversas formas. É dependente do Jing e do
Qi. Diagnostica-se pelo brilho dos olhos. Está associado à zona do
coração.
ESTRUTURAS ENERGÉTICAS OPOSTAS
HOMEM
Raízes no Céu
[ser espiritual]
ÁRVORE
Raízes na Terra
YIN e YANG
A base do mundo
do relativo
máximo da tendência centrífuga
máximo de actividade
estrutura mais expandida
máximo de tendência centrípeta
mínimo de actividade
estrutura mais contraída
aumento da tendência centrífuga
aumento de actividade
expansão da estrutura
aumento da tendência centrípeta
diminuição de actividade
contracção da estrutura
CICLO
ETERNO
CICLO
ETERNO
aumento da tendência centrífuga
aumento de actividade
expansão da estrutura
aumento da tendência centrípeta
diminuição de actividade
contracção da estrutura
vermelho
calor claridade
fachada da casa fénix
homem céu
leve menos denso
verão sul dia
violeta
frio escuridão
traseiras da casa tartaruga
mulher terra
pesado mais denso
inverno norte noite
máximo da tendência centrífuga
máximo de actividade
estrutura mais expandida
máximo de tendência centrípeta
mínimo de actividade
estrutura mais contraída
YIN E YANG
Para as tendências espirálicas centrípeta e centrífuga, a
metafísica chinesa deu o nome de yin e yang
No entanto, existem duas formas complementares de abordar o conceito
de yin e yang
CARACTERES DE YIN E YANG
(Simplificados)
A Lua a
refletir sobre
a montanha
O Sol a
refletir sobre
a montanha
REPRESENTAÇÕES DE POLARIDADE
Yang e Yin
SISTEMA
ENERGÉTICO
Yong
[actividade]
máximo de tendência centrífuga
máximo de actividade
estrutura mais expandida
máximo de tendência centrípeta
mínimo de actividade
estrutura mais contraída
aumento da tendência centrífuga
aumento de actividade
expansão da estrutura
aumento da tendência centrípeta
diminuição de actividade
contracção da estrutura
vermelho
calor claridade
fachada da casa fénix
homem céu
leve menos denso
verão sul dia
violeta
frio escuridão
traseiras da casa tartaruga
mulher terra
pesado mais denso
inverno norte noite
máximo YIN
máximo YANG
fase
YANG
aumenta
fase
YIN
aumenta
SISTEMA
ENERGÉTICO
Yong
[actividade]
máximo de tendência
centrífuga
máximo de actividade
estrutura mais expandida
máximo de tendência
centrípeta
mínimo de actividade
estrutura mais contraída
aumento da tendência centrífuga
aumento de actividade
expansão da estrutura
aumento da tendência centrípeta
diminuição de actividade
contracção da estrutura
activo rápido
força agressivo
onda longa vermelho
mais leve
mais seco mais claro
passivo lento
inércia tranquilo
onda curta violeta
mais pesado
mais húmido mais escuro
máximo YIN
máximo YANG
fase
YANG
aumenta
fase
YIN
aumenta
compressão
para o interior
para o centro
descendente
mais material
dilatação
para o exterior
para a periferia
ascendente
mais energético
TABELA DAS TENDÊNCIAS YIN E YANG
TENDÊNCIA YIN
Centrípeta
Contração
Desaceleração
Ficar mais passivo
Escurecer
Ganhar peso
Arrefecer
Humedecer
Endurecer
Descendente
Encurtar
Material
FENÓMENOS YIN
Densos
Lentos
Passivos
Pesados
Frios
Duros
Escuros / Baços
Violetas / Pretos
Húmidos
Horizontais
Longos
Femininos
TENDÊNCIA YANG
Centrífuga
Expansão
Aceleração
Ficar mais ativo
Clarear
Perder Peso
Aquecer
Secar
Amaciar
Ascendente
Alongar
Espiritual
FENÓMENOS YANG
Expandidos
Rápidos
Ativos
Leves
Quentes
Macios
Claros / Brilhantes
Vermelhos / Brancos
Secos
Verticais
Curtos
Masculinos
MULHER vs. HOMEM
Homem é Yang (mais ativo) e Mulher é Yin (mais passiva)
YIN OU YANG?
Céu é Yang (mais ativo, mais movimentado)
Terra é Yin (mais passiva, mais parada)
CÉU vs. TERRA
YIN OU YANG?
LENTO OU RÁPIDO?
YIN OU YANG?
Usain Bolt
RESPOSTA CORRECTA YANG?
SIM, MAS…
Yin (Lento) Yang (Rápido)
Yin e Yang são conceitos relativos
[em relação a um ponto de referência]
Geralmente, há dois pontos de referência
a) o Homem
b) o fenómeno complementar (o oposto)
PONTOS DE REFERÊNCIA
Referência:
Homem (médio)
Yang Yin
Referência: Fenómeno Oposto
ou Complementar
Homem é Yang (mais rápido)
em referência à mulher Yin (menos rápida)
YIN E YANG
CLASSIFICAÇÃO RELATIVA
• Yin e Yang é o início do mundo relativo, por isso Yin e Yang não é uma
classificação absoluta, mas sim uma classificação relativa
• Nas questões anteriores está sempre subjacente que todos os fenómenos
têm um único fenómeno oposto que por isso é complementar. Não existe
noite sem dia, paz sem guerra, saúde sem doença.
• A classificação yin e yang é sempre relativa em relação ao fenómeno
complementar ou então em relação a outro fenómeno de referência. A
maior parte das vezes o fenómeno de referência é o Homem em geral e a
nossa pessoa em particular. Sendo assim por exemplo Usain Bolt é rápido
em relação ao ser Humano em geral e à nossa pessoa em concreto.
USO DE YIN E YANG
YIN OU YANG?
Serve para:
Classificação relativa dos fenómenos
[implica que tudo tem yin e yang em proporções diferentes]
Observar e entender o processo de mudança
e agir em conformidade para benefício
Não serve para:
Classificar um fenómeno isoladamente [de forma absoluta]
[isto é, colocar o fenómeno na caixa yin ou na caixa yang]
SOL E LUA
HOMEM E MULHER
YIN E YANG DAS 4 DIRECÇÕES
NOITE E DIA
ESTAÇÕES
Inverno / Verão
YIN E YANG DO TEMPO E ESPAÇO
YIN E YANG DE MONTANHA E ÁGUA
(dicotomia do Feng Shui)
YIN E YANG DE TRABALHO E DESCANSO
YIN E YANG DE EXTERIOR E INTERIOR
Exterior
Interior
CASAS YIN E YANG
ZONAS NA CASA DE QI YIN E YANG
YIN E YANG DE FORMA E DIREÇÃO
(Dicotomia do Feng Shui)
YIN E YANG DE CURTO E LONGO PRAZO
Tempo
Feng Shui San
Yuan
Forma
Feng Shui San He
Yin
Yang
YIN E YANG DE SAÚDE E PROSPERIDADE
(Dicotomia do Feng Shui)
Saúde Riqueza
YIN E YANG DE
SIMETRIA E ASSIMETRIA
Sequência
Simétrica
Sequência
Assimétrica
DORSO E FRENTE
DORSO FRENTE
DORSO
yin
FRENTE
yang
LADO DIREITO
TIGRE
yin
LADO
ESQUERDO
DRAGÃO
yang
SÓTÃO
FUTURO
yang
CAVE
PASSADO
yin
LADO ESQUERDO vs. LADO DIREITO
LADO ESQUERDO
+ conceptual
LADO DIREITO
+ estético e criativo
Yang Yin
SETE AXIOMAS DE YIN E YANG
1. Lei do Tai Ji (Grande Infinito)
Tudo é diferenciação da Infinidade Una tendo como base a polaridade Yin e Yang
2. Lei da Mudança
Todos os fenómenos estão em constante e perpétua mudança de yin para yang e de
yang para yin
3. Lei da Identidade
Todo os fenómenos são únicos, não há nada idêntico
4. Lei da Complementaridade
Todos os fenómenos antagónicos são complementares
5. Lei da Frente e Dorso
Tudo o que tem uma frente tem um dorso
6. Lei do Equilíbrio
Quanto maior a frente, maior o dorso
7. Lei da Inversão
Tudo o que tem um princípio tem um fim
DOZE TEOREMAS DE YIN E YANG
1 Yin e yang são as duas tendências que se manifestam continuamente a partir da expansão transcendental no
ponto de separação (bifurcação)
2 Yin e yang têm tendências opostas e complementares sendo yin centrífuga e yang centrípeta.
3 No extremo, yin transforma-se em yang, e Yang transforma-se em yin.
4 Juntos, yin e yang produzem energia
5 A energia gera todos os fenómenos.
6 Yin atrai yang e yang atrai yin.
7 Yin repele yin e yang repele yang.
8 Todos os fenómenos são compostos por proporções variáveis de yin e yang.
9 Todos os fenómenos são efêmeros, alterando constantemente as proporções de yin e yang.
10 Nada é totalmente neutro havendo sempre uma predominância de yin ou yang
11 A atração e a repulsão entre os fenómenos é proporcional à respetivas qualidades yin e yang.
12 Em todas as manifestações físicas são yang gravita para o interior e yin difunde-se para a superfície.
YIN e YANG
aplicado ao interior
e à decoração
FORMAS
YIN YANG
MATERIAIS
Palhas
Cortiça
Madeiras
Barro
Tijolos
Mármore
Betão
Granito
Ferro
Vidro
+ YANG
+YIN
CORES
Ultra-violetas
PRETO
Infra-vermelhos
BRANCO
Yang
[onda longa]
Yin
[onda curta]
APLICAÇÃO DO YIN-YANG À DECORAÇÃO
FORMAS
E MATERIAIS
Geram
um efeito
com polaridade
oposta
Geram
um efeito
com
polaridade
idêntica
CORES
vs.
DECORAÇÃO
DECORAÇÃO
YANG
Mais uniformidade
Menos objectos
Formas e materiais
yin
Cores yang
DECORAÇÃO
YIN
vs.
Mais diversidade
Mais objectos
Formas e materiais
yang
Cores yin
DECORAÇÃO NA PRÁTICA
DECORAÇÃO
YANG
Mais uniformidade
Menos objectos
Formas Redondas
materiais mais duros
Cores vermelhas
brilhantes, claras
DECORAÇÃO
YIN
vs.
Mais diversidade
Mais objectos
Formas em estrela
materiais mais fofos
Cores violetas, baças,
escuras
Qi yin yang apresentação(3)
QUARTOS
DIVISÕES
YANG
Actividade
mais yang
[ex: cozinhas]
[ex: escritórios]
Actividade
mais yin
[ex: quartos
de dormir]
DIVISÕES
YIN
vs.
CONDIÇÃO
QUESTIONÁRIO
Está a tornar-se rígido na sua abordagem e visão da vida?
Está a ficar teimoso?
Sente que está a ficar preso aos detalhes e a assuntos triviais?
Está a sentir-se invulgarmente excitado?
Sente que está a ficar mais ofensivo?
Tem menos tolerância para os outros
e mais facilidade em se zangar?
Mostra sinais de preconceito e discriminação?
Está a tornar-se exclusivo nas suas crenças
e nas pessoas com quem se quer associar?
Tem um complexo de superioridade?
Está a tornar-se mais controlador e convincente?
Está a ficar cada vez mais egocêntrico ou egoísta?
Incapacidade de dormir (insónia)
Dores na parte de trás ou nos lados da cabeça
Irritabilidade crescente
Demonstrações de agressividade
Sensação de constante movimento
Tendência para franzir o sobrolho
Ranger os dentes
Excitação excessiva com pequenos detalhes
Impulsividade crescente
Impaciência com aqueles que o rodeiam
Andar de um lado para o outro como um animal enjaulado
Sob pressão, tamborilar com os dedos ou mexer as pernas e pés
CONDIÇÃO
QUESTIONÁRIO
Anda a queixar-se mais do que é habitual?
Está a perder a ambição?
Está a perder a autoconfiança?
Está a ficar cada vez mais esquecido?
Está a ficar desnecessariamente medroso?
Está a ficar mais defensivo?
Está a tornar-se mais desconfiado ou céptico?
Sente que se está a fechar em si mesmo ou no seu espaço?
Está a mostrar sinais de um complexo de inferioridade?
Está a começar a viver num mundo de fantasia ou ilusão?
Sente-se uma vítima?
Atraso constante para reuniões ou encontros
Tendência para adiar
Sentir que está a perder o controle
Sensação de pânico
Afastamento de amigos e colegas
Sensação geral de desamparo
Sensação geral de tremura nas mãos, face ou pés
Maior susceptibilidade a constipações/ gripes ou infecções
Desejo de urinar com mais frequência
Incapacidade de mudar
Pouca auto-estima
DIAGNÓSTICO DE YIN-YANG
Dorme pouco (menos que 7 1/2)
dores de cabeça atrás
Urina poucas vezes
Urina escura
Gosta mais de sal
Tendência para cabelo curto
Acorda antes de tempo
Anda relativamente depressa
Faz muito exercício físico
Doenças agudas
Tem uma vida muito agitada
Gosta de encontrar o que necessita rápido
Tem uma personalidade mais intolerante
Tem um complexo de superioridade?
É impaciente?
Tem tendência para ser ofensivo?
É uma pessoa que confia nos outros?
É otimista?
Tem bastante auto-estima?
É impulsivo?
Dorme muito (mais do 7 /12)
Dores de cabeça na frente
Urina muitas fezes
Urina clara
Gosta mais de doces
Tendência para cabelo longo
Custa a adormecer
Anda relativamente devagar
Faz pouco exercício físico
Doenças crónicas
Tem uma vida mais calma
Gosta de comprar com tempo
Tem um personalidade mais tolerante
Tem um complexo de inferioridade
É paciente?
Sente-se vítima?
É uma pessoa desconfiada?
É pessimista?
Tem falta de auto-estima?
É indeciso?
Yang Yin
DESIGN DE INTERIORES
(sob a perspetiva Yin e Yang)
• Se a pessoa está numa condição yang necessita de uma decoração mais yin
e vice-versa
• Divisões yang necessitam de decorações mais yang e habitações yin de
decorações mais yin
• Ter em conta também o clima
• Ter em conta a orientação da casa (por exemplo para sul ou para norte)
• Ter em conta a arquitetura da casa (por exemplo mais aberta ou mais
fechada)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTCProcesso de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
comunidadedepraticas
 
Apostila seis sons terapêuticos
Apostila seis sons terapêuticosApostila seis sons terapêuticos
Apostila seis sons terapêuticos
Rogério Versolatto
 
5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos
Flavia Parente
 
Interrogatório
InterrogatórioInterrogatório
Interrogatório
Flavia Parente
 
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/AcupunturaOficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
Frankly Eudes
 
Diagnóstico com Acupuntura chinesa
Diagnóstico com Acupuntura chinesaDiagnóstico com Acupuntura chinesa
Diagnóstico com Acupuntura chinesa
Fisio Júnias
 
8 critérios
8 critérios8 critérios
8 critérios
Flavia Parente
 
Vaso governador
Vaso governadorVaso governador
Vaso governador
Renata Pudo
 
Conceitos Fundamentais e diagnóstico em Acupuntura/MTC
Conceitos Fundamentais e diagnóstico em Acupuntura/MTCConceitos Fundamentais e diagnóstico em Acupuntura/MTC
Conceitos Fundamentais e diagnóstico em Acupuntura/MTC
comunidadedepraticas
 
Medicina Tradicional Chinesa e a Biomedicina
Medicina Tradicional Chinesa e a BiomedicinaMedicina Tradicional Chinesa e a Biomedicina
Medicina Tradicional Chinesa e a Biomedicina
comunidadedepraticas
 
Medicina chinesa - fundamentos
Medicina chinesa - fundamentosMedicina chinesa - fundamentos
Diagnóstico da dor segundo a medicina tradicional chinesa
Diagnóstico da dor segundo a medicina tradicional chinesaDiagnóstico da dor segundo a medicina tradicional chinesa
Diagnóstico da dor segundo a medicina tradicional chinesa
Roseli Italo fonseca lazarini
 
Lingua diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
Lingua  diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-ViralityLingua  diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
Lingua diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
Marcos Dias
 
Técnicas em MTC
Técnicas em MTCTécnicas em MTC
Técnicas em MTC
http://www.saudebio.com Bio
 
Jihva Parishka - Diagnóstico pela Língua
Jihva Parishka - Diagnóstico pela LínguaJihva Parishka - Diagnóstico pela Língua
Jihva Parishka - Diagnóstico pela Língua
Michele Pó
 
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTCConceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
comunidadedepraticas
 
Vasos maravilhosos
Vasos maravilhososVasos maravilhosos
Vasos maravilhosos
Renata Pudo
 
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
http://www.saudebio.com Bio
 
Pontos de alarme, vc e shu mo
Pontos de alarme, vc e shu moPontos de alarme, vc e shu mo
Pontos de alarme, vc e shu mo
Flavia Parente
 
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
http://www.saudebio.com Bio
 

Mais procurados (20)

Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTCProcesso de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
Processo de Saúde e Doença na Acupuntura / MTC
 
Apostila seis sons terapêuticos
Apostila seis sons terapêuticosApostila seis sons terapêuticos
Apostila seis sons terapêuticos
 
5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos5 elementos - Shu Antigos
5 elementos - Shu Antigos
 
Interrogatório
InterrogatórioInterrogatório
Interrogatório
 
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/AcupunturaOficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
Oficina de Noções Básicas da Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura
 
Diagnóstico com Acupuntura chinesa
Diagnóstico com Acupuntura chinesaDiagnóstico com Acupuntura chinesa
Diagnóstico com Acupuntura chinesa
 
8 critérios
8 critérios8 critérios
8 critérios
 
Vaso governador
Vaso governadorVaso governador
Vaso governador
 
Conceitos Fundamentais e diagnóstico em Acupuntura/MTC
Conceitos Fundamentais e diagnóstico em Acupuntura/MTCConceitos Fundamentais e diagnóstico em Acupuntura/MTC
Conceitos Fundamentais e diagnóstico em Acupuntura/MTC
 
Medicina Tradicional Chinesa e a Biomedicina
Medicina Tradicional Chinesa e a BiomedicinaMedicina Tradicional Chinesa e a Biomedicina
Medicina Tradicional Chinesa e a Biomedicina
 
Medicina chinesa - fundamentos
Medicina chinesa - fundamentosMedicina chinesa - fundamentos
Medicina chinesa - fundamentos
 
Diagnóstico da dor segundo a medicina tradicional chinesa
Diagnóstico da dor segundo a medicina tradicional chinesaDiagnóstico da dor segundo a medicina tradicional chinesa
Diagnóstico da dor segundo a medicina tradicional chinesa
 
Lingua diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
Lingua  diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-ViralityLingua  diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
Lingua diagnostico na MTC- MEDICINA TRADICIONAL CHINESA-Virality
 
Técnicas em MTC
Técnicas em MTCTécnicas em MTC
Técnicas em MTC
 
Jihva Parishka - Diagnóstico pela Língua
Jihva Parishka - Diagnóstico pela LínguaJihva Parishka - Diagnóstico pela Língua
Jihva Parishka - Diagnóstico pela Língua
 
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTCConceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
Conceitos Básicos de Recursos Terapêuticos em Acupuntura/MTC
 
Vasos maravilhosos
Vasos maravilhososVasos maravilhosos
Vasos maravilhosos
 
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
 
Pontos de alarme, vc e shu mo
Pontos de alarme, vc e shu moPontos de alarme, vc e shu mo
Pontos de alarme, vc e shu mo
 
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
SÍNDROMES NA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA E PADRÕES DE DESARMONIA E MANIFESTA...
 

Destaque

A bruxa apaixonada e o lobo fujão
A bruxa apaixonada e o lobo fujãoA bruxa apaixonada e o lobo fujão
A bruxa apaixonada e o lobo fujão
Sousa Martins
 
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvoa-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
Edison Nogueira Fontoura
 
Feng Shui Portugal - Introdução ao genuíno Feng Shui, o Tradicional
Feng Shui Portugal - Introdução ao genuíno Feng Shui, o TradicionalFeng Shui Portugal - Introdução ao genuíno Feng Shui, o Tradicional
Feng Shui Portugal - Introdução ao genuíno Feng Shui, o Tradicional
FengShuiPortugal
 
Apostila feng shui
Apostila feng shuiApostila feng shui
Apostila feng shui
Andre Cardoso
 
Feng Shui
Feng ShuiFeng Shui
Feng Shui
Dora Guiseline
 
Aventura das Letras LP 2.º ano
Aventura das Letras LP 2.º anoAventura das Letras LP 2.º ano
Aventura das Letras LP 2.º ano
Sousa Martins
 
Provérbios chineses
Provérbios chinesesProvérbios chineses
Provérbios chineses
Nelson Hfilho
 
5 elementos
5 elementos5 elementos
5 elementos
Claudia Cacau
 
Yin - Yang
Yin - YangYin - Yang
Yin - Yang
Fernando Silva
 
Invasão das startups chinesas
Invasão das startups chinesas Invasão das startups chinesas
Invasão das startups chinesas
In Hsieh
 
O fengshui como aprender feng shui
O fengshui   como aprender feng shuiO fengshui   como aprender feng shui
O fengshui como aprender feng shui
GiDurante
 
Alimentação
AlimentaçãoAlimentação
Alimentação
Reanolfo de Siqueira
 
PROVERBIOS E IMAGENS
PROVERBIOS E IMAGENSPROVERBIOS E IMAGENS
PROVERBIOS E IMAGENS
Washington Ferreira
 
Meridianos de Acupuntura
Meridianos de AcupunturaMeridianos de Acupuntura
Meridianos de Acupuntura
http://www.saudebio.com Bio
 

Destaque (14)

A bruxa apaixonada e o lobo fujão
A bruxa apaixonada e o lobo fujãoA bruxa apaixonada e o lobo fujão
A bruxa apaixonada e o lobo fujão
 
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvoa-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
a-dieta-do-yin-e-do-yang-para-gordos-magros-e-instaveis-joao-curvo
 
Feng Shui Portugal - Introdução ao genuíno Feng Shui, o Tradicional
Feng Shui Portugal - Introdução ao genuíno Feng Shui, o TradicionalFeng Shui Portugal - Introdução ao genuíno Feng Shui, o Tradicional
Feng Shui Portugal - Introdução ao genuíno Feng Shui, o Tradicional
 
Apostila feng shui
Apostila feng shuiApostila feng shui
Apostila feng shui
 
Feng Shui
Feng ShuiFeng Shui
Feng Shui
 
Aventura das Letras LP 2.º ano
Aventura das Letras LP 2.º anoAventura das Letras LP 2.º ano
Aventura das Letras LP 2.º ano
 
Provérbios chineses
Provérbios chinesesProvérbios chineses
Provérbios chineses
 
5 elementos
5 elementos5 elementos
5 elementos
 
Yin - Yang
Yin - YangYin - Yang
Yin - Yang
 
Invasão das startups chinesas
Invasão das startups chinesas Invasão das startups chinesas
Invasão das startups chinesas
 
O fengshui como aprender feng shui
O fengshui   como aprender feng shuiO fengshui   como aprender feng shui
O fengshui como aprender feng shui
 
Alimentação
AlimentaçãoAlimentação
Alimentação
 
PROVERBIOS E IMAGENS
PROVERBIOS E IMAGENSPROVERBIOS E IMAGENS
PROVERBIOS E IMAGENS
 
Meridianos de Acupuntura
Meridianos de AcupunturaMeridianos de Acupuntura
Meridianos de Acupuntura
 

Semelhante a Qi yin yang apresentação(3)

Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidadeAntecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
Márcia Albuquerque
 
Cosmogênese e antropogênese
Cosmogênese e antropogêneseCosmogênese e antropogênese
Cosmogênese e antropogênese
Luiz Faias Junior
 
Apostila historia filosofia chinesa
Apostila historia filosofia chinesaApostila historia filosofia chinesa
Apostila historia filosofia chinesa
Denise Pereira
 
Apostila historia filosofia chinesa
Apostila historia filosofia chinesaApostila historia filosofia chinesa
Apostila historia filosofia chinesa
Denise Pereira
 
Feng shui -apostila1
Feng shui -apostila1Feng shui -apostila1
Feng shui -apostila1
Vanessa Castro
 
37060304 apostila-historia-filosofia-chinesa-2009
37060304 apostila-historia-filosofia-chinesa-200937060304 apostila-historia-filosofia-chinesa-2009
37060304 apostila-historia-filosofia-chinesa-2009
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Apresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiososApresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiosos
profpriscilad
 
Apresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiososApresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiosos
profpriscilad
 
Apresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiososApresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiosos
profpriscilad
 
Cores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados pptCores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados ppt
Daniel Torquato
 
C:\Fakepath\O Feng Shui
C:\Fakepath\O Feng ShuiC:\Fakepath\O Feng Shui
C:\Fakepath\O Feng Shui
rodrigodrmatos
 
Cultura Chinesa
Cultura ChinesaCultura Chinesa
Cultura Chinesa
Eunice Pereira
 
Noosfera final
Noosfera finalNoosfera final
Noosfera final
jmeirelles
 
Noosfera final
Noosfera finalNoosfera final
Noosfera final
jmeirelles
 
Símbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.pptSímbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.ppt
GIEZEKARNOSKI1
 
Lao Tse - Tao te ching
Lao Tse - Tao te chingLao Tse - Tao te ching
Lao Tse - Tao te ching
Francis Monteiro da Rocha
 
elementos visuais
elementos visuaiselementos visuais
elementos visuais
EdsonGabrieldaSilva
 
Eae aula 1 - inaugural - eae
Eae   aula 1 - inaugural - eaeEae   aula 1 - inaugural - eae
Eae aula 1 - inaugural - eae
Roberto Rossignatti
 
Confucionismo
ConfucionismoConfucionismo
Confucionismo
Vitor Peixoto
 
Tao te ching lao tse
Tao te ching   lao tseTao te ching   lao tse
Tao te ching lao tse
Marcio da Mota Silva
 

Semelhante a Qi yin yang apresentação(3) (20)

Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidadeAntecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
Antecedentes do Cristianismo - Os Filósofos da antiguidade
 
Cosmogênese e antropogênese
Cosmogênese e antropogêneseCosmogênese e antropogênese
Cosmogênese e antropogênese
 
Apostila historia filosofia chinesa
Apostila historia filosofia chinesaApostila historia filosofia chinesa
Apostila historia filosofia chinesa
 
Apostila historia filosofia chinesa
Apostila historia filosofia chinesaApostila historia filosofia chinesa
Apostila historia filosofia chinesa
 
Feng shui -apostila1
Feng shui -apostila1Feng shui -apostila1
Feng shui -apostila1
 
37060304 apostila-historia-filosofia-chinesa-2009
37060304 apostila-historia-filosofia-chinesa-200937060304 apostila-historia-filosofia-chinesa-2009
37060304 apostila-historia-filosofia-chinesa-2009
 
Apresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiososApresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiosos
 
Apresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiososApresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiosos
 
Apresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiososApresentação simbolos religiosos
Apresentação simbolos religiosos
 
Cores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados pptCores e textos sagrados ppt
Cores e textos sagrados ppt
 
C:\Fakepath\O Feng Shui
C:\Fakepath\O Feng ShuiC:\Fakepath\O Feng Shui
C:\Fakepath\O Feng Shui
 
Cultura Chinesa
Cultura ChinesaCultura Chinesa
Cultura Chinesa
 
Noosfera final
Noosfera finalNoosfera final
Noosfera final
 
Noosfera final
Noosfera finalNoosfera final
Noosfera final
 
Símbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.pptSímbolos religiosos diversos.ppt
Símbolos religiosos diversos.ppt
 
Lao Tse - Tao te ching
Lao Tse - Tao te chingLao Tse - Tao te ching
Lao Tse - Tao te ching
 
elementos visuais
elementos visuaiselementos visuais
elementos visuais
 
Eae aula 1 - inaugural - eae
Eae   aula 1 - inaugural - eaeEae   aula 1 - inaugural - eae
Eae aula 1 - inaugural - eae
 
Confucionismo
ConfucionismoConfucionismo
Confucionismo
 
Tao te ching lao tse
Tao te ching   lao tseTao te ching   lao tse
Tao te ching lao tse
 

Mais de Sousa Martins

Gramática plim
Gramática plimGramática plim
Gramática plim
Sousa Martins
 
o mundo da carochinha fichas de matematica-2-ano
o mundo da carochinha fichas de matematica-2-anoo mundo da carochinha fichas de matematica-2-ano
o mundo da carochinha fichas de matematica-2-ano
Sousa Martins
 
Fichas avaliação mensal 2 ano
Fichas avaliação mensal 2 ano Fichas avaliação mensal 2 ano
Fichas avaliação mensal 2 ano
Sousa Martins
 
Carochinha Mat 2.º ano
Carochinha Mat 2.º anoCarochinha Mat 2.º ano
Carochinha Mat 2.º ano
Sousa Martins
 
Problemas de 2 ano
Problemas de 2 ano Problemas de 2 ano
Problemas de 2 ano
Sousa Martins
 
Caderno de ditado
Caderno de ditadoCaderno de ditado
Caderno de ditado
Sousa Martins
 
O beijo da palavrinha mia couto
O beijo da palavrinha mia couto O beijo da palavrinha mia couto
O beijo da palavrinha mia couto
Sousa Martins
 
Como elaborar plano de negocio guia explicativo
Como elaborar plano de negocio guia explicativoComo elaborar plano de negocio guia explicativo
Como elaborar plano de negocio guia explicativo
Sousa Martins
 
Felicidade um trabalho interior
Felicidade  um trabalho interiorFelicidade  um trabalho interior
Felicidade um trabalho interior
Sousa Martins
 
Porque tenho medo de dizer quem sou
Porque tenho medo de dizer quem souPorque tenho medo de dizer quem sou
Porque tenho medo de dizer quem sou
Sousa Martins
 
Psicologia saude_e_nutricao
Psicologia  saude_e_nutricaoPsicologia  saude_e_nutricao
Psicologia saude_e_nutricao
Sousa Martins
 
Conto musicos bremen
Conto musicos bremenConto musicos bremen
Conto musicos bremen
Sousa Martins
 
Fabulas de-sempre
Fabulas de-sempreFabulas de-sempre
Fabulas de-sempre
Sousa Martins
 
bichos-bicharocos
bichos-bicharocosbichos-bicharocos
bichos-bicharocos
Sousa Martins
 
historia-com-recadinho
historia-com-recadinhohistoria-com-recadinho
historia-com-recadinho
Sousa Martins
 
Amizade
Amizade Amizade
Amizade
Sousa Martins
 
matilde rosa-araujomisterios
matilde rosa-araujomisteriosmatilde rosa-araujomisterios
matilde rosa-araujomisterios
Sousa Martins
 

Mais de Sousa Martins (17)

Gramática plim
Gramática plimGramática plim
Gramática plim
 
o mundo da carochinha fichas de matematica-2-ano
o mundo da carochinha fichas de matematica-2-anoo mundo da carochinha fichas de matematica-2-ano
o mundo da carochinha fichas de matematica-2-ano
 
Fichas avaliação mensal 2 ano
Fichas avaliação mensal 2 ano Fichas avaliação mensal 2 ano
Fichas avaliação mensal 2 ano
 
Carochinha Mat 2.º ano
Carochinha Mat 2.º anoCarochinha Mat 2.º ano
Carochinha Mat 2.º ano
 
Problemas de 2 ano
Problemas de 2 ano Problemas de 2 ano
Problemas de 2 ano
 
Caderno de ditado
Caderno de ditadoCaderno de ditado
Caderno de ditado
 
O beijo da palavrinha mia couto
O beijo da palavrinha mia couto O beijo da palavrinha mia couto
O beijo da palavrinha mia couto
 
Como elaborar plano de negocio guia explicativo
Como elaborar plano de negocio guia explicativoComo elaborar plano de negocio guia explicativo
Como elaborar plano de negocio guia explicativo
 
Felicidade um trabalho interior
Felicidade  um trabalho interiorFelicidade  um trabalho interior
Felicidade um trabalho interior
 
Porque tenho medo de dizer quem sou
Porque tenho medo de dizer quem souPorque tenho medo de dizer quem sou
Porque tenho medo de dizer quem sou
 
Psicologia saude_e_nutricao
Psicologia  saude_e_nutricaoPsicologia  saude_e_nutricao
Psicologia saude_e_nutricao
 
Conto musicos bremen
Conto musicos bremenConto musicos bremen
Conto musicos bremen
 
Fabulas de-sempre
Fabulas de-sempreFabulas de-sempre
Fabulas de-sempre
 
bichos-bicharocos
bichos-bicharocosbichos-bicharocos
bichos-bicharocos
 
historia-com-recadinho
historia-com-recadinhohistoria-com-recadinho
historia-com-recadinho
 
Amizade
Amizade Amizade
Amizade
 
matilde rosa-araujomisterios
matilde rosa-araujomisteriosmatilde rosa-araujomisterios
matilde rosa-araujomisterios
 

Qi yin yang apresentação(3)

  • 1. PENSAMENTO ORIENTAL KI E YIN-YANG 29 Outubro, 2016 Solange Gomes e João Borges
  • 2. AS CINCO ARTES WU SHU Filosofia pura (Dao) Culinária Tai Chi Qi Gong, Meditação Culinária Acupunctura Moxabustão Shiatsu, Tui Na Fitoterapia Dietética I Ching Qi Men Dun Jia Ba Zi Astrologia do Ki Selecção de Datas Leitura da Cara e do Corpo Feng Shui Yin e Yang Quiromancia MONTANHA SHAN MEDICINA YI DIVINAÇÃO PU DESTINO MING [ASTROLOGIA ou ASTRONOMIA] FORMA XIANG Conhecimento metafísico integrado Conceitos transversais às várias áreas do conhecimento Ordem do Universo Macrobiótica
  • 3. VÁRIOS TIPOS DE SHAN •A metafísica chinesa tem princípios comuns que se aplicam a todas as áreas do conhecimento •No entanto não é um conhecimento “standard”. Existem inúmeras tendências e pontos de vista. •Na ENFS temos a influência da macrobiótica, na sua essência uma forma de taoismo filosófico moderno
  • 4. GEORGES OHSAWA PENSADOR REVOLUCIONÁRIO 1893 a 1966 Taoísta moderno e sintetizador de muitos dos conhecimentos do presente ano curricular Fundador do movimento macrobiótico moderno
  • 5. OS SEIS PRINCÍPIOS PARA APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO PESSOAL GEORGES OHSAWA Auto-responsabilidade Auto-reflexão Um grão, dez mil grãos Non-credo Respeito por professores (e antepassados) Actuar com justiça e gratidão
  • 6. Casualidade [aleatoriedade da vida] Separação [a parte] Pensamento Dualista / Linear [ex: Tempo Linear] Matéria vs. Ordem no Universo [causa e efeito] Globalidade [o todo, ligação entre os fenómenos] Pensamento Monista / Circular [ex: Tempo Circular] Energia CULTURA OCIDENTE vs. ORIENTE
  • 7. Poder e controlo sobre a natureza Desenvolvimento tecnológico Respeito pela individualidade Poder e controlo sobre o próprio Desenvolvimento espiritual Respeito pelo colectivo OCIDENTE vs. ORIENTE VANTAGENS DOS MODELOS vs.
  • 8. ENSINO CIRCULAR E LINEAR Ensino Ocidental 1. Estruturado de A para B para C Não se passa para o conceito B sem o conceito A estar totalmente assimilado 2. Parte-se do princípios gerais para as aplicações e casos particulares Ensino Oriental 1. Lança-se um conceito sem explicação total para depois se voltar a ele mais tarde de forma mais detalhada 2. Ensinam-se os princípios gerais através de exemplos particulares
  • 9. As Línguas e a Escrita da China e da Cultura Chinesa
  • 10. Não existe uma “Língua Chinesa” Existe sim um grande número de línguas e dialectos faladas no universo Chinês, divididas em sete grupos com variados subgrupos (centenas ao todo) . As mais relevantes para o Feng Shui são: a) Mandarim (mais falada no norte da China) b) Cantonês (falada na região de Hong Kong) c) Hokkien (falada na região de Fujian) A “LÍNGUA” CHINESA
  • 11. MANDARIM Mandarim no sentido lato é na realidade é um grupo de dialectos alguns não entendíveis entre si. No sentido estrito refere-se a “dialeto de Pequim”, a língua mais falada, sendo considerada língua oficial. O Mandarim “transcreve-se” ou romaniza-se para o alfabeto romano em duas versões, a Wades-Giles e o Pinyin.
  • 12. WADES GILES E PINYIN • A transcrição Wades-Giles ou simplesmente Wades foi feita no século XIX por dois missionários Wades e Giles. É uma transcrição mais fonética • A transcrição Pinyin é agora a oficial e desenvolvida com ajuda dos albaneses a pedido de Mao Ze Dong • Exemplos com primeiro o Wades Giles e depois o Pinyin: Ch’i - Qi, I Ching - Yi Jing, Pequim - Beijing
  • 13. OS CINCO TONS DO MANDARIM Mandarim tem cinco “tons”, um neutro e quatro comuns representados por quatro acentos, nomeadamente: Primeiro Tom - alto e prolongado, acento mā Segundo Tom - a subir, ascendente, acento má Terceiro Tom - desce e sobe, acento mǎ Quarto Tom - desce e curto, acento mà
  • 14. OS QUATRO TONS DO MANDARIM Consoante o tom, a palavra tem significados diferentes, por exemplo: mā - significa mãe má - significa cânhamo (hemp) mǎ - cavalo mà - ralhar
  • 15. A ESCRITA CHINESA • A escrita chinesa não é uma escrita fonética mas sim uma escrita representativa • consiste num elevado número de caracteres (mais de dez mil) que representam conceitos e não sons • Sendo assim tem o poder de unificar as diferentes línguas chinesas, isto é não se compreendem a falar mas entendem-se a escrever
  • 16. EVOLUÇÃO DOS CARACTERES • A escrita chinesa teve uma evolução ao longo de milhares de anos. Os primeiros caracteres datam da dinastia Shang, inscrições de oráculos em ossos de boi, 1250-1192 AC • A partir de aí desenvolveu-se em 5 fases: a) seal, b) clerical, c) running, d) grass e d) regular
  • 17. CARACTERES SIMPLIFICADOS E TRADICIONAIS • A escrita moderna ou regular tem dois tipos de caracteres, os tradicionais e simplificados •A simplificação dos caracteres ocorreu na China comunista na segunda metade do século XX para tornar a escrita mais rápida •Em Feng Shui muitas vezes utilizam-se ainda os caracteres tradicionais
  • 18. OS OITO TRAÇOS DA ESCRITA CHINESA Os caracteres têm os designados “componentes” por sua vez os componentes são subdivididos em “traços”. Existem oito categorias principais de traços, nomeadamente a) horizontal (一) b) vertical (丨) c) esquerda-caindo (丿) d) direita-caindo (丶) e) subindo (elemento em baixo de 冫) f) ponto (、) g) gancho (亅) h) curvando (乛, 乚, 乙, etc.)
  • 19. ORDEM DOS TRAÇOS Na escrita regular / moderna, simplificada ou tradicional, os caracteres são desenhados pelos traços através de uma ordem particular e não aleatória. Existem oito regras básicas para escrever / desenhar um caractere chinês. Regras básicas: 1 Traços horizontais são desenhados antes dos traços verticais 2 Traços esquerda-caindo são desenhados antes dos traços direita-caindo 3 Caracteres são desenhados de cima para baixo 4 Caracteres são desenhados da direita para a esquerda. 5 Se um caractere está “emoldurado” “por cima”, a “moldura” é desenhada primeiro 6 Se um caractere está “emoldurado” “por baixo”, a “moldura” é desenhada por último 7 A “moldura” é fechada no final 8 Num caractere simétrico, o meio é desenhado primeiro e depois os lados Existem exceções a estas regras. A caligrafia é uma das artes maiores na cultura chinesa. Constitui uma excelente forma de meditação e “limpeza cerebral”.
  • 20. EXEMPLO DO DESENHO DO CARACTERE SOLO (uma das cinco transformações) O caractere solo é composto por dois componentes. Uma cruz que indica o centro, e outro que indica a base da terra O componente superior, a cruz, é o primeiro a ser desenhado. A linha horizontal da cruz é a primeira a ser desenhada, da direita para e esquerda A linha vertical da cruz é a segunda a ser desenhada, de cima para baixo Finalmente é desenhada a linha de baixo
  • 22. KOHAN Onde é que nós estávamos antes de estar aqui? Ou seja, antes de aparecerem neste mundo onde é que estavam todos os seres humanos?
  • 23. Mundo animal [Homem no centro] Reino vegetal Mundo da energia Mundo da polaridade Yin - YangMundo Imaterial Mundo das partículas Energia Ki Transição Imaterial - Material Mundo dos elementos Matéria inorgânica Mundo material Mundo do Absoluto [Tai Kyoku] Origem do UniversoMundo Absoluto
  • 24. ESPIRAL DA MATERIALIZAÇÃO H 1 2 3 4 5 6 7 1-Infinito 2-Polaridade 3-Energia 4-Ki 5-Elementos 6-Mundo vegetal 7-Mundo animal H-Homem Tudo é diferenciação da Infinidade Una
  • 25. ESPIRAL DA ESPIRITUALIZAÇÃO E 1 2 3 4 5 6 7 O processo de “desmaterialização” é feito através de expansão e decomposição. Ao decompor os fenómenos emitem “energia” reduzindo a sua matéria. Ao nível dos elementos a decomposição denomina-se decomposição radioativa, fenómeno pelo qual elementos mais complexos e pesados se decompõem em elementos e partículas mais simples.
  • 26. CONSEQUÊNCIAS 1 Do modelo em espiral do universo Processo de Mudança Constante • Tudo o que se materializa, “desmaterializa- se” • Tudo o que nasce, morre • Tudo o que aparece, desaparece • Tudo regressa à origem, ao infinito • Tudo o que tem um princípio tem um fim • Tudo está em constante e permanente mudança
  • 27. CONSEQUÊNCIAS 2 Do modelo em espiral do universo Mundo do Absoluto Wu Ji e Mundo do Relativo Tai Ji Wu Ji o mundo do absoluto é a essência de todas as coisas, de todos os fenómenos materiais ou imateriais. Na cultura oriental este é o verdadeiro “mundo real”, o mundo da nossa essência una. A Wu Ji podemos designar como o mundo de Deus ou “Deus” Tai Ji que podemos ter perceção através dos sentidos. Na cultura tradicional ocidental este é mundo real. Para os orientais este é o “mundo da ilusão”, o mundo dos modelos. Ciência, Religião e mesmo Feng Shui são apenas modelos que podem ser úteis ou não.
  • 28. CONSEQUÊNCIAS 3 Do modelo em espiral do universo Mundo do Relativo Tai Ji manifesta-se em 6 níveis Tai Ji significa “O Grande Infinito” A manifestação do mundo em seis níveis está expressa em muitas civilizações. Por exemplo no génesis diz-se que o Deus criou o mundo em 6 dias (e ao sétimo descansou) Desses 6 níveis, 3 são materiais (fauna, flora e minerais) perceptíveis pelos sentidos e 3 são imateriais (partículas, energia e polaridade) Por isso os hexagramas do livro mais antigo da humanidade são compostos por 6 linhas (que podem ser yin ou yang como veremos)
  • 29. CONSEQUÊNCIAS 4 Do modelo em espiral do universo Todos os fenómenos têm forma espirálica (aparente ou não) E o Ser Humano… tem também forma espirálica?
  • 30. CONSEQUÊNCIAS 5 Do modelo em espiral do universo Por exemplo, o Homem na sua forma em espiral tem na parte central o corpo “material”, e na parte exterior a parte imaterial ou energética. A parte imaterial no homem também se pode designar por aura entre outras O conceito espirálico dos fenómenos dá a compreensão “holística” do universo. Não existe separação entre energia / espírito e matéria. São parte do mesmo fenómeno. A separação entre material e espiritual tem a ver apenas com a perceção dos sentidos Todos os fenómenos materiais têm uma parte energética ou imaterial
  • 31. SENTIR E USAR A PARTE ENERGÉTICA (exercícios) Introdução do conceito de Qi (para já vamos associar a “energia”)
  • 32. CONSEQUÊNCIAS 6 Do modelo em espiral do universo Interacção A interação entre fenómenos tanto pode ser física como energética Ao interagirem influencia-se o processo de mudança. A pedra influencia o homem (e vice- versa, mas isso já não é tão importante para nós)
  • 33. INTERACÇÃO HOMEM - CASA O Homem interage com a casa de forma energética. Está sob a influência do qi que circula na casa, e de todas as formas presentes, incluindo materiais e cores O Feng Shui estuda a forma como o Homem é alimentado ou influenciado pelo “Qi” / “Energia” da casa
  • 35. QI - SIGNIFICADO • Um dos conceitos fundamentais da metafísica chinesa (desde a MTC às artes marciais, etc.) • Pode traduzir-se por “Sopro Vital” ou “Força da Vida” • O conceito mais próximo (mas não idêntico) na cultura ocidental é “energia” • Existem conceitos similares em outras culturas. No hinduísmo temos “prãna”, na cultura grega clássica “pneuma”, na cultura judaica “ruah”, etc.
  • 36. QI - EVOLUÇÃO DO CARACTERE Primeiro componente a imagem de FLUIR, FLUIDO, GAS, VAPOR Na era clássica “Qi” era escrito apenas com este primeiro componente O segundo componente significa “arroz” O caracter tradicional significa o “vapor”, “cheiro” ou energia do arroz imediatamente após a cozedura O caractere moderno reverte para o caractere da era clássica, ie sem a componente do arroz
  • 37. QI - MATÉRIA UNIVERSAL
  • 38. SIGNIFICADO DE QI Significado Global Qi pode significar todo o fenómeno na sua parte visível e invisível [o fenómeno na sua globalidade] Significado Lato Qi pode significar a parte energética dos fenómenos Qi = Energia [no conceito ocidental mundano/leigo] Significado Estrito A qualidade inerente às partículas pré-atómicas, a fase dos fenómenos que está entre o material e o não material Do conceito de espiral, advém que todos os fenómenos materiais têm uma parte material (visível) e uma parte não visível que no mundo ocidental classificamos como energética. Os fenómenos não materiais têm apenas a parte energética.
  • 39. ANALOGIA DE QI Qi está para o corpo humano, animais e seres vivos no geral como a eletricidade está para um rádio. O corpo (rádio em si) é animado pela eletricidade, o Qi (a sua energia) SENTIDO ESTRITO Rádio ligado a tocar com Qi Corpo com Vida Rádio desligado sem som com menos Qi (ou sem Qi) Corpo sem Vida
  • 41. QI, SHA e IONIZAÇÃO • Qi está associado a “bons ares” e a “ar puro”. Um bom ar tem qi, um mau ar tem menos qi ou sha (qi mau). • De uma forma científica, qi está associado à existência de uma maior quantidade de iões negativos. Sha está associado a uma maior quantidade de iões positivos • Na natureza, qi é gerado por exemplo por água salubre em movimento. Bons geradores de qi são rios e o mar em especial. O melhor gerador de qi são as montanhas. • Sha, mau qi (ou pouco qi) é gerado em cidades e pela vizinhança de aparelhos eléctricos tal como computadores, televisões, etc.
  • 42. GERADORES DE QI Água salubre em movimento e a do Oceano em particular é um excelente gerador de Qi O melhor gerador de Qi são as montanhas
  • 43. GERADORES DE SHA aparelhos eléctricos são os maiores geradores de sha Cidades geram sha
  • 44. CONCEITO LATO DE SHA Um conceito lato de sha é tudo o que é “mau qi” ou “qi não desejável.
  • 45. CARACTERÍSTICAS DO QI Tem uma parte material e uma parte imaterial [pode atravessar paredes mas entra melhor por uma porta] Tem uma natureza fluída [Vento e Água e o seu movimento é em parte condicionado pelas formas visíveis] Pode ser mais ou menos denso [acumula-se nos cantos da casa e nas traseiras, fica menos denso nos locais de passagem e fachada principal] Move-se mais ou menos rapidamente [acelera em linhas rectas, desacelera em curvas]
  • 46. FLUXO DO QI (semelhante a um fluido como ar ou água) Fluxo Natural em espiral A contornar comprimir e expandir acelerar e desacelerar De natureza turbulenta ou laminar
  • 47. O QI EM FENG SHUI Uma casa é alimentada por Qi a partir do exterior Em Feng Shui Xuan Kong, a qualidade do Qi (que pode ser positivo ou negativo) depende da direção e do tempo Podemos por exemplo categorizar o qi em oito direções consoante a rosa dos ventos, mas podemos também considerar por exemplo 64 direções ou mesmo 384
  • 48. CIRCULAÇÃO DE QI NA CASA (exercício) Uma vez que o qi entra numa casa, tendo uma natureza fluida, a sua circulação é condicionada pelas paredes e outras formas interiores
  • 49. EXEMPLO DE QI E FORMAS INTERIORES Uma viga causa um movimento descendente de qi nocivo para quem está a colocado debaixo
  • 50. CONCEITO DE BOCA DO QI O conceito de boca do qi é muito importante em Feng Shui Significa o local por onde entra o qi, assim como no corpo humano a comida entra pela boca Numa casa as bocas do qi são essencialmente as portas, escadas e outros locais de entrada.
  • 51. ABSORÇÃO DE QI DIRECCIONAL (por exemplo a dormir ou trabalhar) Quem está a trabalhar para uma determinada direção absorve o qi dessa direção (para onde está a olhar). Neste caso é o qi de SE que está a ser absorvido Quem está a dormir para uma determinada direção absorve o qi dessa direção (direção da cabeça). Neste caso é o qi de Oeste que está a ser absorvido
  • 52. A Estrutura de Qi do Ser Humano
  • 53. CONCEITO DE ESTRUTURA DO QI • Já vimos que a energia precede a matéria • sendo assim todas as formas materiais têm uma estrutura de qi na sua origem • Ou seja é a estrutura energética que depois vai criar todas as formas materiais • Vamos agora ver por exemplo a estrutura de qi no ser Humano • No Homem a base da estrutura energética é o canal espiritual onde convergem a força da terra e do céu
  • 54. ESPIRAIS ANTAGÓNICAS ESPIRITUALIZAÇÃO Princípio centrífugo Expansão infinita transcendental CRIAÇÃO Princípio centrípeto Contracção e materialização Tempo Direcção descendente Sentido horário (positivo) Aceleração Espaço Direcção ascendente Sentido anti-horário (negativo) Desaceleração
  • 55. FORÇA DO CÉU E DA TERRA Homem entre o Céu e a Terra DUAS FORMAS PRIMORDIAIS DO PRINCÍPIO CENTRÍFUGO E CENTRÍPETO Tendência centrípeta Tendência centrífuga
  • 56. HOMEM vs. MULHER HOMEM Tendência centrípeta MULHER Tendência centrífuga
  • 57. HOMEM - MULHER E O PÊNDULO
  • 58. ESTRUTURA DO QI NO SER HUMANO Canal Espiritual Chakras Principais Infindos Meridianos (criam todas as células, todos os orgãos, etc.) Meridianos dos Orgãos Meridiano Estômago Meridiano Vesícula Biliar
  • 60. OS TRÊS TESOUROS JING, QI E SHEN as 3 formas de Qi no Ser Humano JING “Qi” herdado dos nossos antepassados, as nossas pilhas para a vida que se vão gastando ao longo do tempo. Vão perdendo força ao longo da vida. Controla o processo de envelhecimento. Quando se acabam, morremos. Não se podem “substituir” ou “reabastecer”. Situa-se na zona dos rins QI Este “Qi” refere-se ao Qi mais concentrado, que recebemos por interação física, nomeadamente quando comemos, sejam alimentos sólidos, líquidos ou gasosos (ar que respiramos). Importante controlar bem aquilo que ingerimos para termos uma energia adequada. Acumula-se na zona do Baço. O Qi depende do Jing. SHEN Shen traduz-se por espírito. Este “Qi” mais difuso é inato à pessoa mas também se pode alimentar de forma não física através de desenvolvimento pessoal sob diversas formas. É dependente do Jing e do Qi. Diagnostica-se pelo brilho dos olhos. Está associado à zona do coração.
  • 61. ESTRUTURAS ENERGÉTICAS OPOSTAS HOMEM Raízes no Céu [ser espiritual] ÁRVORE Raízes na Terra
  • 62. YIN e YANG A base do mundo do relativo
  • 63. máximo da tendência centrífuga máximo de actividade estrutura mais expandida máximo de tendência centrípeta mínimo de actividade estrutura mais contraída aumento da tendência centrífuga aumento de actividade expansão da estrutura aumento da tendência centrípeta diminuição de actividade contracção da estrutura CICLO ETERNO
  • 64. CICLO ETERNO aumento da tendência centrífuga aumento de actividade expansão da estrutura aumento da tendência centrípeta diminuição de actividade contracção da estrutura vermelho calor claridade fachada da casa fénix homem céu leve menos denso verão sul dia violeta frio escuridão traseiras da casa tartaruga mulher terra pesado mais denso inverno norte noite máximo da tendência centrífuga máximo de actividade estrutura mais expandida máximo de tendência centrípeta mínimo de actividade estrutura mais contraída
  • 65. YIN E YANG Para as tendências espirálicas centrípeta e centrífuga, a metafísica chinesa deu o nome de yin e yang No entanto, existem duas formas complementares de abordar o conceito de yin e yang
  • 66. CARACTERES DE YIN E YANG (Simplificados) A Lua a refletir sobre a montanha O Sol a refletir sobre a montanha
  • 68. SISTEMA ENERGÉTICO Yong [actividade] máximo de tendência centrífuga máximo de actividade estrutura mais expandida máximo de tendência centrípeta mínimo de actividade estrutura mais contraída aumento da tendência centrífuga aumento de actividade expansão da estrutura aumento da tendência centrípeta diminuição de actividade contracção da estrutura vermelho calor claridade fachada da casa fénix homem céu leve menos denso verão sul dia violeta frio escuridão traseiras da casa tartaruga mulher terra pesado mais denso inverno norte noite máximo YIN máximo YANG fase YANG aumenta fase YIN aumenta
  • 69. SISTEMA ENERGÉTICO Yong [actividade] máximo de tendência centrífuga máximo de actividade estrutura mais expandida máximo de tendência centrípeta mínimo de actividade estrutura mais contraída aumento da tendência centrífuga aumento de actividade expansão da estrutura aumento da tendência centrípeta diminuição de actividade contracção da estrutura activo rápido força agressivo onda longa vermelho mais leve mais seco mais claro passivo lento inércia tranquilo onda curta violeta mais pesado mais húmido mais escuro máximo YIN máximo YANG fase YANG aumenta fase YIN aumenta compressão para o interior para o centro descendente mais material dilatação para o exterior para a periferia ascendente mais energético
  • 70. TABELA DAS TENDÊNCIAS YIN E YANG TENDÊNCIA YIN Centrípeta Contração Desaceleração Ficar mais passivo Escurecer Ganhar peso Arrefecer Humedecer Endurecer Descendente Encurtar Material FENÓMENOS YIN Densos Lentos Passivos Pesados Frios Duros Escuros / Baços Violetas / Pretos Húmidos Horizontais Longos Femininos TENDÊNCIA YANG Centrífuga Expansão Aceleração Ficar mais ativo Clarear Perder Peso Aquecer Secar Amaciar Ascendente Alongar Espiritual FENÓMENOS YANG Expandidos Rápidos Ativos Leves Quentes Macios Claros / Brilhantes Vermelhos / Brancos Secos Verticais Curtos Masculinos
  • 71. MULHER vs. HOMEM Homem é Yang (mais ativo) e Mulher é Yin (mais passiva) YIN OU YANG?
  • 72. Céu é Yang (mais ativo, mais movimentado) Terra é Yin (mais passiva, mais parada) CÉU vs. TERRA YIN OU YANG?
  • 73. LENTO OU RÁPIDO? YIN OU YANG? Usain Bolt
  • 74. RESPOSTA CORRECTA YANG? SIM, MAS… Yin (Lento) Yang (Rápido) Yin e Yang são conceitos relativos [em relação a um ponto de referência] Geralmente, há dois pontos de referência a) o Homem b) o fenómeno complementar (o oposto)
  • 75. PONTOS DE REFERÊNCIA Referência: Homem (médio) Yang Yin Referência: Fenómeno Oposto ou Complementar Homem é Yang (mais rápido) em referência à mulher Yin (menos rápida)
  • 76. YIN E YANG CLASSIFICAÇÃO RELATIVA • Yin e Yang é o início do mundo relativo, por isso Yin e Yang não é uma classificação absoluta, mas sim uma classificação relativa • Nas questões anteriores está sempre subjacente que todos os fenómenos têm um único fenómeno oposto que por isso é complementar. Não existe noite sem dia, paz sem guerra, saúde sem doença. • A classificação yin e yang é sempre relativa em relação ao fenómeno complementar ou então em relação a outro fenómeno de referência. A maior parte das vezes o fenómeno de referência é o Homem em geral e a nossa pessoa em particular. Sendo assim por exemplo Usain Bolt é rápido em relação ao ser Humano em geral e à nossa pessoa em concreto.
  • 77. USO DE YIN E YANG YIN OU YANG? Serve para: Classificação relativa dos fenómenos [implica que tudo tem yin e yang em proporções diferentes] Observar e entender o processo de mudança e agir em conformidade para benefício Não serve para: Classificar um fenómeno isoladamente [de forma absoluta] [isto é, colocar o fenómeno na caixa yin ou na caixa yang]
  • 80. YIN E YANG DAS 4 DIRECÇÕES
  • 83. YIN E YANG DO TEMPO E ESPAÇO
  • 84. YIN E YANG DE MONTANHA E ÁGUA (dicotomia do Feng Shui)
  • 85. YIN E YANG DE TRABALHO E DESCANSO
  • 86. YIN E YANG DE EXTERIOR E INTERIOR Exterior Interior
  • 87. CASAS YIN E YANG
  • 88. ZONAS NA CASA DE QI YIN E YANG
  • 89. YIN E YANG DE FORMA E DIREÇÃO (Dicotomia do Feng Shui)
  • 90. YIN E YANG DE CURTO E LONGO PRAZO Tempo Feng Shui San Yuan Forma Feng Shui San He Yin Yang
  • 91. YIN E YANG DE SAÚDE E PROSPERIDADE (Dicotomia do Feng Shui) Saúde Riqueza
  • 92. YIN E YANG DE SIMETRIA E ASSIMETRIA Sequência Simétrica Sequência Assimétrica
  • 93. DORSO E FRENTE DORSO FRENTE DORSO yin FRENTE yang
  • 95. LADO ESQUERDO vs. LADO DIREITO LADO ESQUERDO + conceptual LADO DIREITO + estético e criativo Yang Yin
  • 96. SETE AXIOMAS DE YIN E YANG 1. Lei do Tai Ji (Grande Infinito) Tudo é diferenciação da Infinidade Una tendo como base a polaridade Yin e Yang 2. Lei da Mudança Todos os fenómenos estão em constante e perpétua mudança de yin para yang e de yang para yin 3. Lei da Identidade Todo os fenómenos são únicos, não há nada idêntico 4. Lei da Complementaridade Todos os fenómenos antagónicos são complementares 5. Lei da Frente e Dorso Tudo o que tem uma frente tem um dorso 6. Lei do Equilíbrio Quanto maior a frente, maior o dorso 7. Lei da Inversão Tudo o que tem um princípio tem um fim
  • 97. DOZE TEOREMAS DE YIN E YANG 1 Yin e yang são as duas tendências que se manifestam continuamente a partir da expansão transcendental no ponto de separação (bifurcação) 2 Yin e yang têm tendências opostas e complementares sendo yin centrífuga e yang centrípeta. 3 No extremo, yin transforma-se em yang, e Yang transforma-se em yin. 4 Juntos, yin e yang produzem energia 5 A energia gera todos os fenómenos. 6 Yin atrai yang e yang atrai yin. 7 Yin repele yin e yang repele yang. 8 Todos os fenómenos são compostos por proporções variáveis de yin e yang. 9 Todos os fenómenos são efêmeros, alterando constantemente as proporções de yin e yang. 10 Nada é totalmente neutro havendo sempre uma predominância de yin ou yang 11 A atração e a repulsão entre os fenómenos é proporcional à respetivas qualidades yin e yang. 12 Em todas as manifestações físicas são yang gravita para o interior e yin difunde-se para a superfície.
  • 98. YIN e YANG aplicado ao interior e à decoração
  • 102. APLICAÇÃO DO YIN-YANG À DECORAÇÃO FORMAS E MATERIAIS Geram um efeito com polaridade oposta Geram um efeito com polaridade idêntica CORES vs.
  • 103. DECORAÇÃO DECORAÇÃO YANG Mais uniformidade Menos objectos Formas e materiais yin Cores yang DECORAÇÃO YIN vs. Mais diversidade Mais objectos Formas e materiais yang Cores yin
  • 104. DECORAÇÃO NA PRÁTICA DECORAÇÃO YANG Mais uniformidade Menos objectos Formas Redondas materiais mais duros Cores vermelhas brilhantes, claras DECORAÇÃO YIN vs. Mais diversidade Mais objectos Formas em estrela materiais mais fofos Cores violetas, baças, escuras
  • 106. QUARTOS DIVISÕES YANG Actividade mais yang [ex: cozinhas] [ex: escritórios] Actividade mais yin [ex: quartos de dormir] DIVISÕES YIN vs.
  • 107. CONDIÇÃO QUESTIONÁRIO Está a tornar-se rígido na sua abordagem e visão da vida? Está a ficar teimoso? Sente que está a ficar preso aos detalhes e a assuntos triviais? Está a sentir-se invulgarmente excitado? Sente que está a ficar mais ofensivo? Tem menos tolerância para os outros e mais facilidade em se zangar? Mostra sinais de preconceito e discriminação? Está a tornar-se exclusivo nas suas crenças e nas pessoas com quem se quer associar? Tem um complexo de superioridade? Está a tornar-se mais controlador e convincente? Está a ficar cada vez mais egocêntrico ou egoísta? Incapacidade de dormir (insónia) Dores na parte de trás ou nos lados da cabeça Irritabilidade crescente Demonstrações de agressividade Sensação de constante movimento Tendência para franzir o sobrolho Ranger os dentes Excitação excessiva com pequenos detalhes Impulsividade crescente Impaciência com aqueles que o rodeiam Andar de um lado para o outro como um animal enjaulado Sob pressão, tamborilar com os dedos ou mexer as pernas e pés
  • 108. CONDIÇÃO QUESTIONÁRIO Anda a queixar-se mais do que é habitual? Está a perder a ambição? Está a perder a autoconfiança? Está a ficar cada vez mais esquecido? Está a ficar desnecessariamente medroso? Está a ficar mais defensivo? Está a tornar-se mais desconfiado ou céptico? Sente que se está a fechar em si mesmo ou no seu espaço? Está a mostrar sinais de um complexo de inferioridade? Está a começar a viver num mundo de fantasia ou ilusão? Sente-se uma vítima? Atraso constante para reuniões ou encontros Tendência para adiar Sentir que está a perder o controle Sensação de pânico Afastamento de amigos e colegas Sensação geral de desamparo Sensação geral de tremura nas mãos, face ou pés Maior susceptibilidade a constipações/ gripes ou infecções Desejo de urinar com mais frequência Incapacidade de mudar Pouca auto-estima
  • 109. DIAGNÓSTICO DE YIN-YANG Dorme pouco (menos que 7 1/2) dores de cabeça atrás Urina poucas vezes Urina escura Gosta mais de sal Tendência para cabelo curto Acorda antes de tempo Anda relativamente depressa Faz muito exercício físico Doenças agudas Tem uma vida muito agitada Gosta de encontrar o que necessita rápido Tem uma personalidade mais intolerante Tem um complexo de superioridade? É impaciente? Tem tendência para ser ofensivo? É uma pessoa que confia nos outros? É otimista? Tem bastante auto-estima? É impulsivo? Dorme muito (mais do 7 /12) Dores de cabeça na frente Urina muitas fezes Urina clara Gosta mais de doces Tendência para cabelo longo Custa a adormecer Anda relativamente devagar Faz pouco exercício físico Doenças crónicas Tem uma vida mais calma Gosta de comprar com tempo Tem um personalidade mais tolerante Tem um complexo de inferioridade É paciente? Sente-se vítima? É uma pessoa desconfiada? É pessimista? Tem falta de auto-estima? É indeciso? Yang Yin
  • 110. DESIGN DE INTERIORES (sob a perspetiva Yin e Yang) • Se a pessoa está numa condição yang necessita de uma decoração mais yin e vice-versa • Divisões yang necessitam de decorações mais yang e habitações yin de decorações mais yin • Ter em conta também o clima • Ter em conta a orientação da casa (por exemplo para sul ou para norte) • Ter em conta a arquitetura da casa (por exemplo mais aberta ou mais fechada)