SlideShare uma empresa Scribd logo
PSICOMETRIA e DÉJÀ VU
By Marcelo Gomez
ROTEIRO DE ESTUDO
PSICOMETRIA
• Conceito
• Pesquisadores
• Mecanismos
• Psicômetra
• Estudo de Casos
• Video
DÉJÀ VU
2
Clarividência
• “Clarividência, dupla vista ou
lucidez, é a faculdade de obter
conhecimentos sem
experimentar a influência do
pensamento das pessoas
presentes e sem servir-se dos
órgãos dos sentidos.”
(Delanne, Gabriel 1902)
3
François Marie Gabriel Delanne
(23 March 1857 - 15 February 1926)
was a notable French spiritist,
psychical researcher, writer, and
electrical engineer.
• Emancipação da alma no estado de
vigília.
• É a faculdade através da qual seu
portador pode ver, ouvir e sentir
além dos limites dos sentidos
humanos
• Quando pouco desenvolvida
desperta os pressentimentos
• Quando mais desenvolvida denota
clarividência
• (LE Q- 447 À 455)
4
Clarividência /Dupla Vista
Psicometria – modalidade própria
• A Psicometria tem modalidades próprias que lhe conferem
um caráter especial, que permitem considerar à parte.
5
Psicômetra
ObjetoPessoa/Ambiente
Psicometria – modalidade própria
• “Pois que a psicometria
não passa de uma das
modalidades da
clarividência, a esta
pertencem, também, os
seus enigmas.”
(Bozzano, Ernesto, 1920, Os
Enigmas da Psicometria e dos
Fenômenos de Telestesia)
6
Italian psychical researcher
Ernesto Bozzano (1862-1943)
O que é Psicometria
• A palavra Psicometria tem origem
grega e deriva de duas outras
palavras:
▫ Psiche (alma)
▫ Metron (medida)
“...é uma faculdade psíquica de certas pessoas que as
possibilita advinhar a história ou eventos ligados ao
objeto material com o qual se ponham em contato
direto.” (Hester Dowden – Médium Inglesa)
(Do Livro “Diversidade dos Carismas” – Hermínio C. Miranda)
7
Psicometria / Psychometry
From Wikipedia, the free encyclopedia:
Psychometry may refer to:
• Psychometry (paranormal) a form of extrasensory
perception
• Pscychometrics, a discipline of psychology and education
• Psychometric Entrance Test, a standardized academic
test used in Israel
• Psychometrics, the measurement of the heat and water
vapor properties of air.
8
O que é Psicometria
• Segundo a definição do
Assistente Àulus, a palavra
«psicometria» designa a
faculdade que têm algumas
pessoas de lerem «impressões e
recordações ao contato de
objetos comuns».
• Psicometria é, também,
faculdade mediúnica pela qual
o sensitivo, tocando em
determinados objetos, entra em
relação com pessoas e fatos aos
mesmos ligados.
• Essa percepção se verifica em
vista de tais objetos se
acharem impregnados da
influência pessoal do seu
possuidor
9
(Nos Domínios das Mediunidade
– Andre Luiz
Psicometria – Martins Peralva)
O que é Psicometria
• Psicometria é uma
faculdade mediúnica
rara.
• Psicometria é a faculdade de
perceber o lado oculto do
ambiente e ler impressões e
lembranças, ao contato de
objetos e documentos, nos
domínios da sensação à
distância.
Nos Domínios da Mediunidade – Andre
Luiz
10
Psicometria - Pesquisadores
O termo psicometria foi criado em 1849
pelo médico norte-americano J. Rhodes
Buchanan (1814-1899). Foi professor de
medicina em Covington, Kentucky.
“Manual of Psychometry”
William Denton
“The Soul of Things”
Publicado em 1863, Boston, EUA
11
Psicometria - Pesquisadores
• Ernesto Bozzano
• “Os Enigmas da Psicometria dos
Fenômenos de Telestesia”
Ernesto Bozzano colocou a psicometria entre os fenômenos de
telestesia como se observa no título de seu livro.
Logo no início, Bozzano conceitua ele a psicometria como “uma
das modalidades da clarivîdência” e, por isso, também
envolvida dos enigmas da outra.
(Diversidade dos Carismas de Hermínio C. Miranda)
12
telestesia e telepatia: (..) compreende a
recepção e transmissão dos pensamentos, das
sensações, dos impulsos motrizes.
Mecanismos da Psicometria
• O pensamento espalha nossas próprias
emanações em toda parte a
que se projeta.
Deixamos vestígios espirituais, onde
arremessamos os raios de nossa mente.
• O objeto conserva as formas-pensamento de quem o possuiu. O objeto é
animado pelas reminiscências que reavivam no tempo, através dos laços
espirituais que ainda sustentam em torno do círculo afetivo que deixaram.
• O objeto fica envolvido pelas correntes mentais daqueles - encarnados
ou desencarnados - que ainda se apegam a ele.
• (Nos Domínios da Mediunidade – Andre Luiz) – Ler Cap.26
13
Mecanismos da Psicometria
© PROJETO IMAGEM
Objetos emoldurados por
substância fluídica – fortemente
lembrados ou visitados por aqueles
que o possuíram
Ao tocar o relógio, Andre Luiz, quase
instantaneamente visualiza uma cena
ocorrida no século passado referente ao
relógio e a família que aquele objeto
pertenceu.
O objeto conserva as forma-pensamentos do casal
desencarnado que adquiriu o relógio pois visitam o museu
para recordar.
14
Mecanismos da Psicometria
• Uma parte dos fatos e impressões é retirada da
própria aura do objeto;
O objeto, móvel ou imóvel, impregnado da
influência pessoal do seu dono, conserva-a
durante longo tempo e possibilita o
recolhimento das impressões
• Outra parte é recolhida da subconsciência do
seu possuidor mediante relação telepática
que o objeto psicometrado estabelece com o médium.
• Não tem importância que o possuidor esteja encarnado ou
desencarnado.
• (Psicometria- Martins Peralva)
15
Psicometria e Reflexo Condicionado
• Nas pessoas dotadas de forte
sensibilidade, basta o reflexo
condicionado, por intermédio da
oração ou da centralização de energia
mental, para que, por si mesmas,
desloquem mecanicamente a energia
entrando em relação com outros
impérios vibratórios, dos quais
extraem o material de suas
observações psicométricas
Em concentração, os dotados, emitem ondas mentais.
Estas ondas percepcionam, trazem sensações, percepções de
realidades. São ondas eletromagnéticas, que "iluminando um
objeto" nô-lo trazem à visão
(Mecanismos da Mediunidade – Andre Luiz e Waldo Vieira)
16
Psicometria
• Quando tocamos num objeto, imantamo-lo
com o fluido que nos é peculiar.
• E se, além do simples toque ou uso,
convertermos inadvertidamente
esse objeto, seja um livro, uma
caneta, uma jóia ou, em ponto maior,
uma casa ou um automóvel em
motivo de obsessiva adoração,
ampliando, excessivamente, as noções de posse ou propriedade, o volume de
energias fluídicas que sobre o mesmo projetamos é de tal maneira
acentuado que a nossa própria mente ali ficará impressa.
• Apegando-nos, egoística e desvairadamente, aos que nos são caros ao coração,
corremos o risco de a eles nos imantarmos e sobre eles exercermos cruel
escravização.
17
Função do Psicômetra
• O médium de psicometria tem
uma individualidade que
consegue desarticular, de
maneira automática, a força
nervosa de certos núcleos,
como por exemplo: os da visão
e da audição, transferindo-
lhes a potencialidade
para as próprias
oscilações mentais.
18
Interdependência do Médium
• O médium na Psicometria não
age só.
• O médium está como peça
interdependente da ação.
• Os encarnados ou
desencarnados envolvidos na
psicometria estão em
harmonia caso contrário a
psicometria não se realizará a
contento.
• FORMA-PENSAMENTOS
19
Caso de Psicometria
• O objeto, móvel ou imóvel,
impregnado da influência
pessoal do seu dono,
conserva-a durante longo
tempo e possibilita o
recolhimento das impressões.
• O Vestido de Regina.
Diversidades dos Carismas
Cap. IX, Item 13 H.C. Miranda
20
• E se o objeto psicometrado teve, no curso dos anos,
diversos possuidores? Com a vida de qual deles o
médium entrará em relação ?
• O médium entrará em relação com os fatos ligados àquele
(possuidor) cujo fluido se evidenciar mais ativo em
relação com o sensitivo.
AFINIDADE ELETIVA
Psicometria
21
Psicometria
• Bozzano demonstra que não são,
apenas, as pessoas os únicos seres
psicometráveis.
• Além do elemento humano, temos:
Os animais, os vegetais, objetos
inanimados, metais, etc…
• O filósofo italiano menciona, na
obra citada, extraordinários
fenômenos de psicometria por
meio do contato com a pena de um
pombo, o galho de uma árvore, um
pedaço de carvão ou de barro.
22
Psicometria
Chico Xavier
Um Psicômetra
23
Psicometria – Licões aprendidas
• O conhecimento da psicometria
faz-nos pensar, consequentemente,
nos seguintes imperativos :
• Não nos apegarmos, em demasia, aos bens materiais;
• Combatermos o egoísmo que assinala a nossa vida, com a
conseqüente diminuição das exigências impostas a familiares,
amigos e conhecidos
• As marcas da individualidade de cada um vibram onde se vive e por
elas provocam o bem ou o mal naqueles que entram em contato
24
•A Psicometria vem sendo também
usada em sos de desaparecimento de
uma pessoa que não deixou pistas.
• Por intermédio de um objeto que
pertenceu à vítima, o médium
consegue captar a personalidade e
fisionomia do proprietário e reporta-se
ao seu desaparecimento, podendo até
mesmo descobrir seu desencarne e o
local onde seu corpo se encontra. Isso
porque os objetos adquirem um fluido
pessoal humano.
Médiuns Investigadores
Psicometria
Psicometria
• O show “Investigadores
Psíquicos" que aborda
diversos casos e que
ajuda com sucesso nas
investigações policiais
de inúmeras
ocorrências, nas quais
os autores dos crimes
não deixam, muitas
vezes, quaisquer pistas
materiais.
Sally Headding
"Uso minha intuição a favor da
lei"
A parapsicóloga forense
americana ganha popularidade
na tevê ao mostrar como ajuda
a polícia na solução de crimes
hediondos
26
Outra médium chamada
Rosemarie Kerr também
realiza esse mesmo trabalho
como veremos a seguir uma
parte do episódio desse mesmo
show dividido em duas partes
http://www.youtube.com/watch?v=Vpn1c-
dO1gU&feature=related
27
Filme 1a. Parte:
http://www.youtube.com/watch?v=0gJgDyX325U
&NR=1 VIDEO
28
Filme 2a. Parte:
O Médium e a Psicometria
• O sensitivo, como todo
médium, tem que entender dos
diversos assuntos que
abrangem a mediunidade.
• Também tem que buscar, com
sinceridade, a reforma íntima e
moral, para que possa estar
contato com os espíritos
benfeitores,
captando assim,
a mensagem que
vem do Alto e
usando a intuição
quando for necessário.
• Quando o sensitivo não está
em harmonia com os espíritos
amparadores,
acaba sendo
manipulado
por espíritos
desequilibrados
que o fazem transmitir
informações equivocadas, e ao
invés de auxiliar, provoca
danos muitas vezes
irreparáveis.
29
A Mediunidade e a Psicometria
• A mediunidade deve ser
trabalhada em prol do
próximo.
• Assim, fará jus a este dom
maravilhoso conquistado
ao longo de muitas
encarnações. Por isso,
quanto mais pessoas
forem auxiliadas, mais
dores serão amenizadas.
30
Déjà-vu
Breve Encontro
com o Passado
31
Déjà-vu – Breve Encontro com o Passado
• O déjà-vu ou fenômeno
do “já visto” é uma
ocorrência extremamente
interessante, e
freqüentemente observável
por pessoas sem qualquer vínculo religioso
ligado à crença na reencarnação
32
Déjà-vu – Breve Encontro com o Passado
• Déjà-vu – Ja visto -Trata-se de uma sensação íntima, uma emoção
aparentemente inexplicável que surge de uma forma completamente
inesperada.
• Subitamente, uma circunstância
qualquer desencadeia algum
mecanismo psicológico ou
anímico onde a pessoa tem
a sensação muito expressiva de
que aquilo que observa já conhece ou já vivenciou sobremaneira.
• Abre-se um canal anímico que permite a drenagem de núcleos
energéticos adormecidos pelo esquecimento das vidas anteriores.
33
Déjà-vu – Breve Encontro com o Passado
• Há alguns que ao reverem certas pessoas, embora em termos
desta vida estariam tendo o primeiro contato, recebem um
impacto energético tão forte que determina uma ressonância
magnética em seus arquivos espirituais, aflorando-lhes
reminiscências pretéritas com grande nitidez.
• Passam a desfilar, em sua
mente, quadros, locais e
situações conflitantes ou
afetivas de um passado longínquo,
vivido em comum por aquele que agora vê (revê) pela aparente
primeira vez.
34
Déjà-vu – Breve Encontro com o Passado
• O fenômeno de déjà-vu ocorre também relacionado com
locais, além de pessoas.
• A aura energética não é propriedade
apenas dos seres humanos, mas,
embora não irradiem como foco
produtor de emoções, os objetos,
residências e cidades têm sua
própria “egrégora ”(campo energético que irradia uma
vibração), pela imantação energética dos pensamentos
dos homens que se relacionaram com aquele ambiente .
35
Déjà-vu – Breve Encontro com o Passado
• A lei de sintonia sempre se verifica
ao identificarmos as vibrações
que foram muito representativas,
em termos de experiência
pessoal anterior.
• São muito impressionantes os fenômenos de déjà-vu que se
verificam por ocasiões de viagens ao exterior, quando o turista de
forma repentina e emocionante passa a identificar, em detalhes, um
local como fosse de seu conhecimento prévio, naturalmente, sem
nunca ter estado no referido local e especialmente quando nunca
ouviu falar da existência do mesmo
36
Bibliografia
• “Diversidade de Carismas – Hermínio C. Miranda
• “Mecanismos de Mediunidade” – Andre Luiz
• “Nos Domínios da Mediunidade” - Andre Luiz
• “Enigmas da Psicometria…” – Ernesto Bozzano
• “Psicometria” – Martins Peralva
• http://www.youtube.com/watch?v=Vpn1c-
dO1gU&feature=related
• http://www.youtube.com/watch?v=0gJgDyX325U&NR=
1 VIDEO
37
BONS ESTUDOS A TODOS!!!
38
Marcelo Gomez Brito Junior

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografiaA categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
jcevadro
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
hamletcrs
 
Criações fluídicas
Criações fluídicasCriações fluídicas
Criações fluídicas
Marcelo Noronha
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
Leonardo Pereira
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
07 propriedades do perespirito
07   propriedades do perespirito07   propriedades do perespirito
07 propriedades do perespirito
carlos freire
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
Denise Aguiar
 
Qualificação e prática da mediunidade
Qualificação e prática da mediunidadeQualificação e prática da mediunidade
Qualificação e prática da mediunidade
Francisco José
 
Aula 8 o ectoplasma
Aula 8 o  ectoplasmaAula 8 o  ectoplasma
Aula 8 o ectoplasma
jcevadro
 
Obsessao
ObsessaoObsessao
Obsessao
Daniela Azevedo
 
Perispírito-1,5h
Perispírito-1,5hPerispírito-1,5h
Perispírito-1,5h
home
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
CeiClarencio
 
12ª aula riscos da mediunidade, perda e suspensão da faculdade
12ª aula   riscos da  mediunidade, perda e suspensão da faculdade12ª aula   riscos da  mediunidade, perda e suspensão da faculdade
12ª aula riscos da mediunidade, perda e suspensão da faculdade
Wagner Quadros
 
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
jcevadro
 
Desdobramento Espiritual e Transporte
Desdobramento Espiritual e TransporteDesdobramento Espiritual e Transporte
Desdobramento Espiritual e Transporte
paikachambi
 
AUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITA
AUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITAAUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITA
AUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos MediunsL Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
Fernando Pinto
 
Animismo e Mediunidade
Animismo e MediunidadeAnimismo e Mediunidade
Animismo e Mediunidade
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaPrimeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
CeiClarencio
 
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
Wagner Quadros
 

Mais procurados (20)

A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografiaA categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
 
Criações fluídicas
Criações fluídicasCriações fluídicas
Criações fluídicas
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
07 propriedades do perespirito
07   propriedades do perespirito07   propriedades do perespirito
07 propriedades do perespirito
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
 
Qualificação e prática da mediunidade
Qualificação e prática da mediunidadeQualificação e prática da mediunidade
Qualificação e prática da mediunidade
 
Aula 8 o ectoplasma
Aula 8 o  ectoplasmaAula 8 o  ectoplasma
Aula 8 o ectoplasma
 
Obsessao
ObsessaoObsessao
Obsessao
 
Perispírito-1,5h
Perispírito-1,5hPerispírito-1,5h
Perispírito-1,5h
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
 
12ª aula riscos da mediunidade, perda e suspensão da faculdade
12ª aula   riscos da  mediunidade, perda e suspensão da faculdade12ª aula   riscos da  mediunidade, perda e suspensão da faculdade
12ª aula riscos da mediunidade, perda e suspensão da faculdade
 
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucuraO processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
O processo obsessivo - obsessor e obsidiado - obsessão e loucura
 
Desdobramento Espiritual e Transporte
Desdobramento Espiritual e TransporteDesdobramento Espiritual e Transporte
Desdobramento Espiritual e Transporte
 
AUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITA
AUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITAAUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITA
AUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITA
 
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos MediunsL Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
L Mediuns CAP17 Da Formacao dos Mediuns
 
Animismo e Mediunidade
Animismo e MediunidadeAnimismo e Mediunidade
Animismo e Mediunidade
 
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaPrimeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
 
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade   coem
11ª aula – perigos e inconvenientes da mediunidade coem
 

Destaque

Maçonaria2
Maçonaria2Maçonaria2
Maçonaria2
Anderson
 
Epífise ou Glândula Pineal
Epífise ou Glândula PinealEpífise ou Glândula Pineal
Epífise ou Glândula Pineal
Wilma Badan C.G.
 
A clarividência (livro integral)
A clarividência (livro integral)A clarividência (livro integral)
A clarividência (livro integral)
EWALDO DE SOUZA
 
Vidência
VidênciaVidência
Vidência
Cleoalvares
 
Premonição 5
Premonição 5Premonição 5
Premonição 5pullig
 
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
Ceile Bernardo
 
3 ano cem
3 ano cem3 ano cem
Albert de rochas a levitação
Albert de rochas   a levitaçãoAlbert de rochas   a levitação
Albert de rochas a levitação
EWALDO DE SOUZA
 
Index2
Index2Index2
Index1
Index1Index1
Aprenda a ser um vidente em 10 lições
Aprenda a ser um vidente em 10 liçõesAprenda a ser um vidente em 10 lições
Aprenda a ser um vidente em 10 lições
Douglas Rodrigues
 
Viajores da Eternidade
Viajores da EternidadeViajores da Eternidade
Viajores da Eternidade
Ceile Bernardo
 
N.,S. DE MEDJUGORJE - ENTREVISTA COM VIDENETE VICKA -
N.,S. DE MEDJUGORJE - ENTREVISTA COM VIDENETE VICKA -N.,S. DE MEDJUGORJE - ENTREVISTA COM VIDENETE VICKA -
N.,S. DE MEDJUGORJE - ENTREVISTA COM VIDENETE VICKA -
GRUPO DE ORAÇÃO ANJO RAFAEL
 
Pamonha de piracicaba
Pamonha de piracicabaPamonha de piracicaba
Pamonha de piracicaba
1jussier
 
Apenas um copo de cerveja
Apenas um copo de cervejaApenas um copo de cerveja
Apenas um copo de cerveja
1jussier
 
1er indicador de desempeño 2014 (1)
1er indicador de desempeño 2014 (1)1er indicador de desempeño 2014 (1)
1er indicador de desempeño 2014 (1)
pauladayanna
 
Jovem russa e você pedindo vodka
Jovem russa e você pedindo vodkaJovem russa e você pedindo vodka
Jovem russa e você pedindo vodka
1jussier
 
Apresentação hangout 04.04.2014
Apresentação hangout 04.04.2014Apresentação hangout 04.04.2014
Apresentação hangout 04.04.2014Maria Dólor
 
Ambulance
AmbulanceAmbulance
Ambulance
iZovator
 
Além do Templo e das Paixões... - 2011
Além do Templo e das Paixões... - 2011Além do Templo e das Paixões... - 2011
Além do Templo e das Paixões... - 2011
elvandroburity
 

Destaque (20)

Maçonaria2
Maçonaria2Maçonaria2
Maçonaria2
 
Epífise ou Glândula Pineal
Epífise ou Glândula PinealEpífise ou Glândula Pineal
Epífise ou Glândula Pineal
 
A clarividência (livro integral)
A clarividência (livro integral)A clarividência (livro integral)
A clarividência (livro integral)
 
Vidência
VidênciaVidência
Vidência
 
Premonição 5
Premonição 5Premonição 5
Premonição 5
 
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
 
3 ano cem
3 ano cem3 ano cem
3 ano cem
 
Albert de rochas a levitação
Albert de rochas   a levitaçãoAlbert de rochas   a levitação
Albert de rochas a levitação
 
Index2
Index2Index2
Index2
 
Index1
Index1Index1
Index1
 
Aprenda a ser um vidente em 10 lições
Aprenda a ser um vidente em 10 liçõesAprenda a ser um vidente em 10 lições
Aprenda a ser um vidente em 10 lições
 
Viajores da Eternidade
Viajores da EternidadeViajores da Eternidade
Viajores da Eternidade
 
N.,S. DE MEDJUGORJE - ENTREVISTA COM VIDENETE VICKA -
N.,S. DE MEDJUGORJE - ENTREVISTA COM VIDENETE VICKA -N.,S. DE MEDJUGORJE - ENTREVISTA COM VIDENETE VICKA -
N.,S. DE MEDJUGORJE - ENTREVISTA COM VIDENETE VICKA -
 
Pamonha de piracicaba
Pamonha de piracicabaPamonha de piracicaba
Pamonha de piracicaba
 
Apenas um copo de cerveja
Apenas um copo de cervejaApenas um copo de cerveja
Apenas um copo de cerveja
 
1er indicador de desempeño 2014 (1)
1er indicador de desempeño 2014 (1)1er indicador de desempeño 2014 (1)
1er indicador de desempeño 2014 (1)
 
Jovem russa e você pedindo vodka
Jovem russa e você pedindo vodkaJovem russa e você pedindo vodka
Jovem russa e você pedindo vodka
 
Apresentação hangout 04.04.2014
Apresentação hangout 04.04.2014Apresentação hangout 04.04.2014
Apresentação hangout 04.04.2014
 
Ambulance
AmbulanceAmbulance
Ambulance
 
Além do Templo e das Paixões... - 2011
Além do Templo e das Paixões... - 2011Além do Templo e das Paixões... - 2011
Além do Templo e das Paixões... - 2011
 

Semelhante a Psicometria - déjà vu - Marcelo Gomez Brito Junior

Psicometria e Deja Vu AULA 12.11 (1).pdf
Psicometria e Deja Vu AULA 12.11 (1).pdfPsicometria e Deja Vu AULA 12.11 (1).pdf
Psicometria e Deja Vu AULA 12.11 (1).pdf
PSIKOCENTERPSICOLOGI
 
Esquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidadeEsquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidade
Victor Passos
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Jordano Santos Cerqueira
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
Kleber Galo
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
Leonardo Pereira
 
Animismo e Espiritismo
Animismo e EspiritismoAnimismo e Espiritismo
Animismo e Espiritismo
Graça Maciel
 
Consciencia iluminacao
Consciencia iluminacaoConsciencia iluminacao
Consciencia iluminacao
Sandra Woo
 
Influências espirituais Sutis
Influências espirituais Sutis Influências espirituais Sutis
Influências espirituais Sutis
Leonardo Pereira
 
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptxAparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
M.R.L
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
paikachambi
 
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.pptJUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
alinerabelo31
 
8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
Wagner Quadros
 
Conciência Iluminacão
Conciência IluminacãoConciência Iluminacão
Conciência Iluminacão
Andreia Muenzer
 
Conciencia Iluminacao
Conciencia IluminacaoConciencia Iluminacao
Conciencia Iluminacao
Myrle Zanatta
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
Neusa Lustosa
 
Psicologia da comunicação
Psicologia da comunicaçãoPsicologia da comunicação
Psicologia da comunicação
Dragodragons
 
2ª aula mediunidade classificação - coem
2ª aula   mediunidade classificação - coem2ª aula   mediunidade classificação - coem
2ª aula mediunidade classificação - coem
Wagner Quadros
 
4ª aula dos médiuns - classificação geral - coem
4ª aula   dos médiuns - classificação geral - coem4ª aula   dos médiuns - classificação geral - coem
4ª aula dos médiuns - classificação geral - coem
Wagner Quadros
 
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. ivO real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
Artemosfera Cia de Artes
 
René Descartes
René DescartesRené Descartes
René Descartes
Leonardo Vasconcelos
 

Semelhante a Psicometria - déjà vu - Marcelo Gomez Brito Junior (20)

Psicometria e Deja Vu AULA 12.11 (1).pdf
Psicometria e Deja Vu AULA 12.11 (1).pdfPsicometria e Deja Vu AULA 12.11 (1).pdf
Psicometria e Deja Vu AULA 12.11 (1).pdf
 
Esquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidadeEsquizofrenia ou mediunidade
Esquizofrenia ou mediunidade
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
 
Animismo e Espiritismo
Animismo e EspiritismoAnimismo e Espiritismo
Animismo e Espiritismo
 
Consciencia iluminacao
Consciencia iluminacaoConsciencia iluminacao
Consciencia iluminacao
 
Influências espirituais Sutis
Influências espirituais Sutis Influências espirituais Sutis
Influências espirituais Sutis
 
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptxAparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
Aparelhos utilizados em reunião mediunica.pptx
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
 
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.pptJUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
JUNG E A FORMAÇÃO DA IDENTIDADE personalidade.ppt
 
8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
 
Conciência Iluminacão
Conciência IluminacãoConciência Iluminacão
Conciência Iluminacão
 
Conciencia Iluminacao
Conciencia IluminacaoConciencia Iluminacao
Conciencia Iluminacao
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Psicologia da comunicação
Psicologia da comunicaçãoPsicologia da comunicação
Psicologia da comunicação
 
2ª aula mediunidade classificação - coem
2ª aula   mediunidade classificação - coem2ª aula   mediunidade classificação - coem
2ª aula mediunidade classificação - coem
 
4ª aula dos médiuns - classificação geral - coem
4ª aula   dos médiuns - classificação geral - coem4ª aula   dos médiuns - classificação geral - coem
4ª aula dos médiuns - classificação geral - coem
 
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. ivO real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
 
René Descartes
René DescartesRené Descartes
René Descartes
 

Último

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (16)

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 

Psicometria - déjà vu - Marcelo Gomez Brito Junior

  • 1. PSICOMETRIA e DÉJÀ VU By Marcelo Gomez
  • 2. ROTEIRO DE ESTUDO PSICOMETRIA • Conceito • Pesquisadores • Mecanismos • Psicômetra • Estudo de Casos • Video DÉJÀ VU 2
  • 3. Clarividência • “Clarividência, dupla vista ou lucidez, é a faculdade de obter conhecimentos sem experimentar a influência do pensamento das pessoas presentes e sem servir-se dos órgãos dos sentidos.” (Delanne, Gabriel 1902) 3 François Marie Gabriel Delanne (23 March 1857 - 15 February 1926) was a notable French spiritist, psychical researcher, writer, and electrical engineer.
  • 4. • Emancipação da alma no estado de vigília. • É a faculdade através da qual seu portador pode ver, ouvir e sentir além dos limites dos sentidos humanos • Quando pouco desenvolvida desperta os pressentimentos • Quando mais desenvolvida denota clarividência • (LE Q- 447 À 455) 4 Clarividência /Dupla Vista
  • 5. Psicometria – modalidade própria • A Psicometria tem modalidades próprias que lhe conferem um caráter especial, que permitem considerar à parte. 5 Psicômetra ObjetoPessoa/Ambiente
  • 6. Psicometria – modalidade própria • “Pois que a psicometria não passa de uma das modalidades da clarividência, a esta pertencem, também, os seus enigmas.” (Bozzano, Ernesto, 1920, Os Enigmas da Psicometria e dos Fenômenos de Telestesia) 6 Italian psychical researcher Ernesto Bozzano (1862-1943)
  • 7. O que é Psicometria • A palavra Psicometria tem origem grega e deriva de duas outras palavras: ▫ Psiche (alma) ▫ Metron (medida) “...é uma faculdade psíquica de certas pessoas que as possibilita advinhar a história ou eventos ligados ao objeto material com o qual se ponham em contato direto.” (Hester Dowden – Médium Inglesa) (Do Livro “Diversidade dos Carismas” – Hermínio C. Miranda) 7
  • 8. Psicometria / Psychometry From Wikipedia, the free encyclopedia: Psychometry may refer to: • Psychometry (paranormal) a form of extrasensory perception • Pscychometrics, a discipline of psychology and education • Psychometric Entrance Test, a standardized academic test used in Israel • Psychometrics, the measurement of the heat and water vapor properties of air. 8
  • 9. O que é Psicometria • Segundo a definição do Assistente Àulus, a palavra «psicometria» designa a faculdade que têm algumas pessoas de lerem «impressões e recordações ao contato de objetos comuns». • Psicometria é, também, faculdade mediúnica pela qual o sensitivo, tocando em determinados objetos, entra em relação com pessoas e fatos aos mesmos ligados. • Essa percepção se verifica em vista de tais objetos se acharem impregnados da influência pessoal do seu possuidor 9 (Nos Domínios das Mediunidade – Andre Luiz Psicometria – Martins Peralva)
  • 10. O que é Psicometria • Psicometria é uma faculdade mediúnica rara. • Psicometria é a faculdade de perceber o lado oculto do ambiente e ler impressões e lembranças, ao contato de objetos e documentos, nos domínios da sensação à distância. Nos Domínios da Mediunidade – Andre Luiz 10
  • 11. Psicometria - Pesquisadores O termo psicometria foi criado em 1849 pelo médico norte-americano J. Rhodes Buchanan (1814-1899). Foi professor de medicina em Covington, Kentucky. “Manual of Psychometry” William Denton “The Soul of Things” Publicado em 1863, Boston, EUA 11
  • 12. Psicometria - Pesquisadores • Ernesto Bozzano • “Os Enigmas da Psicometria dos Fenômenos de Telestesia” Ernesto Bozzano colocou a psicometria entre os fenômenos de telestesia como se observa no título de seu livro. Logo no início, Bozzano conceitua ele a psicometria como “uma das modalidades da clarivîdência” e, por isso, também envolvida dos enigmas da outra. (Diversidade dos Carismas de Hermínio C. Miranda) 12 telestesia e telepatia: (..) compreende a recepção e transmissão dos pensamentos, das sensações, dos impulsos motrizes.
  • 13. Mecanismos da Psicometria • O pensamento espalha nossas próprias emanações em toda parte a que se projeta. Deixamos vestígios espirituais, onde arremessamos os raios de nossa mente. • O objeto conserva as formas-pensamento de quem o possuiu. O objeto é animado pelas reminiscências que reavivam no tempo, através dos laços espirituais que ainda sustentam em torno do círculo afetivo que deixaram. • O objeto fica envolvido pelas correntes mentais daqueles - encarnados ou desencarnados - que ainda se apegam a ele. • (Nos Domínios da Mediunidade – Andre Luiz) – Ler Cap.26 13
  • 14. Mecanismos da Psicometria © PROJETO IMAGEM Objetos emoldurados por substância fluídica – fortemente lembrados ou visitados por aqueles que o possuíram Ao tocar o relógio, Andre Luiz, quase instantaneamente visualiza uma cena ocorrida no século passado referente ao relógio e a família que aquele objeto pertenceu. O objeto conserva as forma-pensamentos do casal desencarnado que adquiriu o relógio pois visitam o museu para recordar. 14
  • 15. Mecanismos da Psicometria • Uma parte dos fatos e impressões é retirada da própria aura do objeto; O objeto, móvel ou imóvel, impregnado da influência pessoal do seu dono, conserva-a durante longo tempo e possibilita o recolhimento das impressões • Outra parte é recolhida da subconsciência do seu possuidor mediante relação telepática que o objeto psicometrado estabelece com o médium. • Não tem importância que o possuidor esteja encarnado ou desencarnado. • (Psicometria- Martins Peralva) 15
  • 16. Psicometria e Reflexo Condicionado • Nas pessoas dotadas de forte sensibilidade, basta o reflexo condicionado, por intermédio da oração ou da centralização de energia mental, para que, por si mesmas, desloquem mecanicamente a energia entrando em relação com outros impérios vibratórios, dos quais extraem o material de suas observações psicométricas Em concentração, os dotados, emitem ondas mentais. Estas ondas percepcionam, trazem sensações, percepções de realidades. São ondas eletromagnéticas, que "iluminando um objeto" nô-lo trazem à visão (Mecanismos da Mediunidade – Andre Luiz e Waldo Vieira) 16
  • 17. Psicometria • Quando tocamos num objeto, imantamo-lo com o fluido que nos é peculiar. • E se, além do simples toque ou uso, convertermos inadvertidamente esse objeto, seja um livro, uma caneta, uma jóia ou, em ponto maior, uma casa ou um automóvel em motivo de obsessiva adoração, ampliando, excessivamente, as noções de posse ou propriedade, o volume de energias fluídicas que sobre o mesmo projetamos é de tal maneira acentuado que a nossa própria mente ali ficará impressa. • Apegando-nos, egoística e desvairadamente, aos que nos são caros ao coração, corremos o risco de a eles nos imantarmos e sobre eles exercermos cruel escravização. 17
  • 18. Função do Psicômetra • O médium de psicometria tem uma individualidade que consegue desarticular, de maneira automática, a força nervosa de certos núcleos, como por exemplo: os da visão e da audição, transferindo- lhes a potencialidade para as próprias oscilações mentais. 18
  • 19. Interdependência do Médium • O médium na Psicometria não age só. • O médium está como peça interdependente da ação. • Os encarnados ou desencarnados envolvidos na psicometria estão em harmonia caso contrário a psicometria não se realizará a contento. • FORMA-PENSAMENTOS 19
  • 20. Caso de Psicometria • O objeto, móvel ou imóvel, impregnado da influência pessoal do seu dono, conserva-a durante longo tempo e possibilita o recolhimento das impressões. • O Vestido de Regina. Diversidades dos Carismas Cap. IX, Item 13 H.C. Miranda 20
  • 21. • E se o objeto psicometrado teve, no curso dos anos, diversos possuidores? Com a vida de qual deles o médium entrará em relação ? • O médium entrará em relação com os fatos ligados àquele (possuidor) cujo fluido se evidenciar mais ativo em relação com o sensitivo. AFINIDADE ELETIVA Psicometria 21
  • 22. Psicometria • Bozzano demonstra que não são, apenas, as pessoas os únicos seres psicometráveis. • Além do elemento humano, temos: Os animais, os vegetais, objetos inanimados, metais, etc… • O filósofo italiano menciona, na obra citada, extraordinários fenômenos de psicometria por meio do contato com a pena de um pombo, o galho de uma árvore, um pedaço de carvão ou de barro. 22
  • 24. Psicometria – Licões aprendidas • O conhecimento da psicometria faz-nos pensar, consequentemente, nos seguintes imperativos : • Não nos apegarmos, em demasia, aos bens materiais; • Combatermos o egoísmo que assinala a nossa vida, com a conseqüente diminuição das exigências impostas a familiares, amigos e conhecidos • As marcas da individualidade de cada um vibram onde se vive e por elas provocam o bem ou o mal naqueles que entram em contato 24
  • 25. •A Psicometria vem sendo também usada em sos de desaparecimento de uma pessoa que não deixou pistas. • Por intermédio de um objeto que pertenceu à vítima, o médium consegue captar a personalidade e fisionomia do proprietário e reporta-se ao seu desaparecimento, podendo até mesmo descobrir seu desencarne e o local onde seu corpo se encontra. Isso porque os objetos adquirem um fluido pessoal humano. Médiuns Investigadores Psicometria
  • 26. Psicometria • O show “Investigadores Psíquicos" que aborda diversos casos e que ajuda com sucesso nas investigações policiais de inúmeras ocorrências, nas quais os autores dos crimes não deixam, muitas vezes, quaisquer pistas materiais. Sally Headding "Uso minha intuição a favor da lei" A parapsicóloga forense americana ganha popularidade na tevê ao mostrar como ajuda a polícia na solução de crimes hediondos 26 Outra médium chamada Rosemarie Kerr também realiza esse mesmo trabalho como veremos a seguir uma parte do episódio desse mesmo show dividido em duas partes
  • 29. O Médium e a Psicometria • O sensitivo, como todo médium, tem que entender dos diversos assuntos que abrangem a mediunidade. • Também tem que buscar, com sinceridade, a reforma íntima e moral, para que possa estar contato com os espíritos benfeitores, captando assim, a mensagem que vem do Alto e usando a intuição quando for necessário. • Quando o sensitivo não está em harmonia com os espíritos amparadores, acaba sendo manipulado por espíritos desequilibrados que o fazem transmitir informações equivocadas, e ao invés de auxiliar, provoca danos muitas vezes irreparáveis. 29
  • 30. A Mediunidade e a Psicometria • A mediunidade deve ser trabalhada em prol do próximo. • Assim, fará jus a este dom maravilhoso conquistado ao longo de muitas encarnações. Por isso, quanto mais pessoas forem auxiliadas, mais dores serão amenizadas. 30
  • 32. Déjà-vu – Breve Encontro com o Passado • O déjà-vu ou fenômeno do “já visto” é uma ocorrência extremamente interessante, e freqüentemente observável por pessoas sem qualquer vínculo religioso ligado à crença na reencarnação 32
  • 33. Déjà-vu – Breve Encontro com o Passado • Déjà-vu – Ja visto -Trata-se de uma sensação íntima, uma emoção aparentemente inexplicável que surge de uma forma completamente inesperada. • Subitamente, uma circunstância qualquer desencadeia algum mecanismo psicológico ou anímico onde a pessoa tem a sensação muito expressiva de que aquilo que observa já conhece ou já vivenciou sobremaneira. • Abre-se um canal anímico que permite a drenagem de núcleos energéticos adormecidos pelo esquecimento das vidas anteriores. 33
  • 34. Déjà-vu – Breve Encontro com o Passado • Há alguns que ao reverem certas pessoas, embora em termos desta vida estariam tendo o primeiro contato, recebem um impacto energético tão forte que determina uma ressonância magnética em seus arquivos espirituais, aflorando-lhes reminiscências pretéritas com grande nitidez. • Passam a desfilar, em sua mente, quadros, locais e situações conflitantes ou afetivas de um passado longínquo, vivido em comum por aquele que agora vê (revê) pela aparente primeira vez. 34
  • 35. Déjà-vu – Breve Encontro com o Passado • O fenômeno de déjà-vu ocorre também relacionado com locais, além de pessoas. • A aura energética não é propriedade apenas dos seres humanos, mas, embora não irradiem como foco produtor de emoções, os objetos, residências e cidades têm sua própria “egrégora ”(campo energético que irradia uma vibração), pela imantação energética dos pensamentos dos homens que se relacionaram com aquele ambiente . 35
  • 36. Déjà-vu – Breve Encontro com o Passado • A lei de sintonia sempre se verifica ao identificarmos as vibrações que foram muito representativas, em termos de experiência pessoal anterior. • São muito impressionantes os fenômenos de déjà-vu que se verificam por ocasiões de viagens ao exterior, quando o turista de forma repentina e emocionante passa a identificar, em detalhes, um local como fosse de seu conhecimento prévio, naturalmente, sem nunca ter estado no referido local e especialmente quando nunca ouviu falar da existência do mesmo 36
  • 37. Bibliografia • “Diversidade de Carismas – Hermínio C. Miranda • “Mecanismos de Mediunidade” – Andre Luiz • “Nos Domínios da Mediunidade” - Andre Luiz • “Enigmas da Psicometria…” – Ernesto Bozzano • “Psicometria” – Martins Peralva • http://www.youtube.com/watch?v=Vpn1c- dO1gU&feature=related • http://www.youtube.com/watch?v=0gJgDyX325U&NR= 1 VIDEO 37
  • 38. BONS ESTUDOS A TODOS!!! 38 Marcelo Gomez Brito Junior