SlideShare uma empresa Scribd logo
1/27
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
PARIS 1861
2/27
Introdução
Primeira Parte NOÇÕES PRELIMINARES
Capítulo l: Existem Espíritos?
Capítulo II: O Maravilhoso e o Sobrenatural
Capítulo III: Método
Capítulo IV: Sistemas
Segunda Parte DAS MANIFESTAÇÕES ESPÍRITAS
Capítulo l: Ação dos Espíritos sobre a Matéria
Capítulo II: Manifestações Físicas e Mesas Girantes
Capítulo III: Manifestações Inteligentes
Capítulo IV: Teoria da Manifestações Físicas
Capítulo V: Manifestações Físicas Espontâneas
Capítulo VI: Manifestações Visuais
Sumário de “O livro dos médiuns”Sumário de “O livro dos médiuns”
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
3/27
Cap. III – Manifestações inteligentesCap. III – Manifestações inteligentes
 “Para que uma manifestação seja inteligente,
não precisa ser convincente, espiritual ou sábia.
Basta ser um ato livre e voluntário, revelando
uma intenção ou correspondendo a um
pensamento.“
 Apesar dos vários sistemas que tentam negar
o fenômeno, o médium pode perceber que o
teor de várias comunicações está além do seu
alcance intelectual e dos assistentes, e as
vezes, em oposição aos seus pensamentos.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
4/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
 Os Espíritos que produzem esses efeitos são
sempre inferiores.
 A densidade do perispírito varia segundo os
indivíduos. Nos Espíritos moralmente elevados
ele é mais sutil e se aproxima do perispírito das
entidades elevadas: nos Espíritos inferiores
aproxima-se da matéria e é isso que determina
a persistência das ilusões da vida terrena nas
entidades de baixa categoria, que pensam e
agem como se ainda estivessem na vida física,
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
5/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
 “Não é o espírito que levanta a mesa com a
força dos braços, é a mesa animada que
obedece ao impulso dado pelo espírito”
 Qual o papel do médium nesse fenômeno?
— O fluido próprio do médium se combina
com o fluido universal do Espírito para dar
vida à mesa. Essa vida é apenas
momentânea, enquanto durar a quantidade de
fluido
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
6/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
 A mesa animada age com inteligência?
Pensa?
— É como o bastão com que fazes um sinal
inteligente a alguém. Não pensa, mas a
vitalidade de que está animado lhe permite
obedecer ao impulso de uma inteligência. É
bom saber que a mesa em movimento não se
torna Espírito e não tem pensamento nem
vontade
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
7/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
 O Espírito pode agir sem o concurso do
médium?
— Pode agir à revelia do médium. Isso quer
dizer que muitas pessoas ajudam os Espíritos
na realização de certos fenômenos, sem o
saberem.
 O Espírito tira dessas pessoas, como de
uma fonte, o fluido animal de que necessita.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
8/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
 É indispensável a vontade do médium?
— Ela aumenta a potência, mas nem sempre
é necessária, desde que pode haver o
movimento, malgrado ou contra a vontade do
médium, o que é uma prova da existência de
uma causa independente.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
9/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
 Por que motivo não podem todos produzir o
mesmo efeito e todos os médiuns não têm a
mesma potência?
— Isso depende do organismo e da maior
ou menor facilidade na combinação dos
fluidos, e ainda da maior ou menor simpatia
do médium com os Espíritos que nele
encontram a potência fluídica necessária. Esta
potência, como a dos magnetizadores, é
maior ou menor.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
10/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
O contabilista, conferencista e militante espírita
Ary Brasil Marques, exibe a relíquia, o disco
que fora enrolado pelo Espírito materializado
em cuja sessão ele e a esposa estavam
presentes
11/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
 As pessoas ditas elétricas podem ser
consideradas médiuns?
— Essas pessoas tiram de si mesmas o fluido
necessário à produção dos fenômenos e
podem agir sem auxílio dos Espíritos. Não são
propriamente médiuns, no sentido exato da
palavra. Mas pode ser também que um
Espírito as assista e aproveite as suas
disposições naturais.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
12/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
 “Essas explicações são claras, categóricas,
sem ambigüidades. Delas ressalta o ponto
capital de que o fluido universal, que encerra o
princípio da vida, é o agente principal das
manifestações, e que esse agente recebe seu
impulso do Espírito, quer seja encarnado ou
errante. “
 O fluido condensado constitui o perispírito
ou invólucro semi-material do Espírito.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
13/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
 “Quando o Espírito está encarnado, a
substância do perispírito está mais ou menos
fundida com a matéria corpórea, mais ou
menos colada a ela, se assim podemos dizer.”
 Em algumas pessoas há uma espécie de
emanação desse fluido, em consequência de
condições especiais de sua organização, e é
disso, propriamente falando, que resultam os
médiuns de efeitos físicos.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
14/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
 Se a partir da manipulação dos fluidos, o
espírito pode, por exemplo, erguer uma mesa;
o mesmo pode acontecer com um corpo. Eis
a explicação para os fenômenos de levitação
 Kardec cita o famoso médium inglês Daniel
Dunglas Home, que entre tantos fenômenos
incríveis, era capaz de levitar. Kardec coloca
que ele era a causa e o objeto para o
fenômeno (animismo).
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
15/27
Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas
»
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
Carmine Mirabelli
(1889-1951)
Extraordinário médium
que entre tantos
fenômenos, se
destacava a
capacidade de levitar
16/27
Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas
 “Recomendamos, por isso, às pessoas que
se ocupam de fenômenos espíritas, coletarem
todos os fatos desse gênero de que tiverem
conhecimento, mas sobretudo constatarem
cuidadosamente a sua realidade através de
minucioso estudo das circunstâncias, para se
assegurarem de não se tratar de simples
ilusão ou mistificação.”
 O Movimento espírita é omisso nessa
atitude de pesquisa.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
17/27
Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas
 Já dissemos que as manifestações físicas
têm por fim chamar a nossa atenção para
alguma coisa e convencer-nos da presença de
um poder superior ao homem.
 Essas manifestações frequentemente
assumem o caráter de verdadeira perseguição.
 Para esses tipos de fenômenos, ficou
popular a palavra Poltergeist (do alemão
polter, que significa ruído, e geist, que significa
espírito)
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
18/27
Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas
 O fenômeno poltergeist ou RSPK (psicocinesia
recorrente espontânea), como é tecnicamente
chamado em Parapsicologia, é ainda um dos mais
intrigantes assuntos estudados na área. Esse
fenômeno envolve ocorrências físicas tais como
chuvas de pedras, movimentação, quebra,
aparecimento e desaparecimentos de objetos,
pirogenia, aparecimento de água, sons e luzes
sem nenhuma explicação "normal" para esses
eventos.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
19/27
Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas
 Os estudos espíritas nos ensinam também a
distinguir o que há de real, de falso ou de
exagerado nos fenômenos que examinamos.
Quando um efeito estranho se produz: um ruído,
um movimento, ou mesmo uma aparição, o
primeiro pensamento que devemos ter é o de
que a sua causa é natural, porque é a mais
provável.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
20/27
Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas
 Kardec evoca um espírito que estava
provocando fenômenos físicos em uma casa.
E diante de algumas respostas do espírito,
bem mais elevadas que o conjunto, questiona:
 Por ti mesmo e de tua plena vontade que
respondeste às nossas perguntas?
— Eu tinha um instrutor.
Quem é esse instrutor?
—Vosso bom rei Luís.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
21/27
Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas
 “Este pergunta foi feita por causa da natureza
de algumas respostas que pareciam além da
capacidade do Espírito, tanto pelas idéias quanto
pela forma da linguagem. Nada demais que ele
tenha sido ajudado por um Espírito mais
esclarecido, que queria aproveitar a ocasião para
nos instruir. Esse é o fato comum.”
 O mesmo acontece com as comunicações de
Chico Xavier, onde a linguagem das cartas tem
alguns traços comuns. Ex. A Mãezinha, A vovó,...
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
22/27
Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas
 Fenômeno de transporte - difere dos que
tratamos acima pela intenção benévola do
Espírito que o produz, pela natureza dos
objetos quase sempre graciosos e pela
maneira suave e quase sempre delicada
porque são transportados. Consiste no
transporte espontâneo de objetos que não
existem no lugar da reunião.
 Esse fenômeno é dos que mais se prestam à
imitação e portanto, todo cuidado é pouco
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
23/27
Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
Espírito Sheilla, que
tornou-se conhecida
no movimento espírita
pelos fenômenos de
transporte, tais como
flores e principalmente
perfumes.
24/27
Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas
 Depoimento de Chico Xavier sobre Scheilla:
 … ocorreu um ruído, como se algum objeto de
pequeno porte tivesse sido arremessado sem
violência. Disse: 'Jô, Scheilla deu-lhe um
presente'. Procuramos ao nosso redor e vimos um
caramujo grande e adoravelmente belo, estriado
em deliciosas cores. Apanhamo e verificamos
nele água marítima, salgada e gelada, com restos
de uma areia fresca. Estávamos a centenas de
Km de uma nesga de mar.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
25/27
Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas
 Os fenômentos de transporte são mais raros
de acontecerem.
 A melhor de todas as garantias é o caráter,
a honestidade notória, o desinteresse
absoluto da pessoa que obtém esses efeitos.
Em segundo lugar, no exame atento de toda
as circunstâncias em que os fatos se
produzem. Por fim, no conhecimento
esclarecido do Espiritismo, único meio de se
descobrir o que houvesse de suspeito.
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
26/27
Segunda Parte DAS MANIFESTAÇÕES ESPÍRITAS
Capítulo l: Ação dos Espíritos sobre a Matéria
Capítulo II: Manifestações Físicas e Mesas Girantes
Capítulo III: Manifestações Inteligentes
Capítulo IV: Teoria da Manifestações Físicas
Capítulo V: Manifestações Físicas Espontâneas
Capítulo VI: Manifestações Visuais
Capítulo VII: Bicorporeidade e transfiguração
Capítulo VIII:Laboratório do mundo invisível
Capítulo IX: Locais assombrados
Capítulo X: Natureza das comunicações
Capítulo XI: Sematologia e tiptologia
Sumário de “O livro dos médiuns”Sumário de “O livro dos médiuns”
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
27/27
O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
“Mais vale rejeitar dez
verdades do que admitir
uma única mentira, uma
única teoria falsa ”
Espírito Erasto

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
Denise Aguiar
 
Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel
Ceile Bernardo
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
Graça Maciel
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
Jorge Luiz dos Santos
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
sndteixeira
 
Palestra lei de justiça, amor e caridade 2015
Palestra lei de justiça, amor e caridade 2015Palestra lei de justiça, amor e caridade 2015
Palestra lei de justiça, amor e caridade 2015
Euzebio Raimundo da Silva
 
Roteiro 4 a providência divina
Roteiro 4   a providência divinaRoteiro 4   a providência divina
Roteiro 4 a providência divina
Bruno Cechinel Filho
 
Palestra reforma íntima
Palestra   reforma íntimaPalestra   reforma íntima
Palestra reforma íntima
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Denise Aguiar
 
Perturbação Espírita
Perturbação EspíritaPerturbação Espírita
Perturbação Espírita
Izabel Cristina Fonseca
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
Silvânio Barcelos
 
Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidosGenese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Fernando Pinto
 
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do EspíritoConflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
igmateus
 
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Patricia Farias
 
Fluído Cósmico (Universal)
Fluído Cósmico (Universal)Fluído Cósmico (Universal)
Fluído Cósmico (Universal)
Antonino Silva
 
Caracteres da perfeição
Caracteres da perfeiçãoCaracteres da perfeição
Caracteres da perfeição
home
 
As três Revelações
As três RevelaçõesAs três Revelações
As três Revelações
Graça Maciel
 
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deusEsde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Elysio Laroide Lugarinho
 

Mais procurados (20)

Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
 
Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
 
Palestra lei de justiça, amor e caridade 2015
Palestra lei de justiça, amor e caridade 2015Palestra lei de justiça, amor e caridade 2015
Palestra lei de justiça, amor e caridade 2015
 
Roteiro 4 a providência divina
Roteiro 4   a providência divinaRoteiro 4   a providência divina
Roteiro 4 a providência divina
 
Palestra reforma íntima
Palestra   reforma íntimaPalestra   reforma íntima
Palestra reforma íntima
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 
Perturbação Espírita
Perturbação EspíritaPerturbação Espírita
Perturbação Espírita
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
 
Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidosGenese cap 11 parte 3 de 3   2018 Imig e Emig Anjos decaidos
Genese cap 11 parte 3 de 3 2018 Imig e Emig Anjos decaidos
 
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do EspíritoConflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
 
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
 
Fluído Cósmico (Universal)
Fluído Cósmico (Universal)Fluído Cósmico (Universal)
Fluído Cósmico (Universal)
 
Caracteres da perfeição
Caracteres da perfeiçãoCaracteres da perfeição
Caracteres da perfeição
 
As três Revelações
As três RevelaçõesAs três Revelações
As três Revelações
 
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deusEsde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
 

Destaque

Terceiro Módulo - 13ª aula - Mundo espírita e mundo corporal - manifestações ...
Terceiro Módulo - 13ª aula - Mundo espírita e mundo corporal - manifestações ...Terceiro Módulo - 13ª aula - Mundo espírita e mundo corporal - manifestações ...
Terceiro Módulo - 13ª aula - Mundo espírita e mundo corporal - manifestações ...
CeiClarencio
 
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEASMANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
Jorge Luiz dos Santos
 
Olm 100811-método, sistema, manif.física-mesas girantes
Olm 100811-método, sistema, manif.física-mesas girantesOlm 100811-método, sistema, manif.física-mesas girantes
Olm 100811-método, sistema, manif.física-mesas girantes
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuaisMediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Olm 100901-laboratório-locais assobrados
Olm 100901-laboratório-locais assobradosOlm 100901-laboratório-locais assobrados
Olm 100901-laboratório-locais assobrados
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transfOlm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
carlos freire
 
Curso de passes pesc
Curso de passes pescCurso de passes pesc
Curso de passes pesc
Maisa Gabriela Souto Lima
 
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiunsOlm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
Márcia Albuquerque
 
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp012aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
Daniele Pireda
 
Materialização
MaterializaçãoMaterialização
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunicaQuarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
CeiClarencio
 
14ª aula da obsessão - classificação - coem
14ª aula   da obsessão - classificação - coem14ª aula   da obsessão - classificação - coem
14ª aula da obsessão - classificação - coem
Wagner Quadros
 
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
Jorge Luiz dos Santos
 
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parteAçao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Fran França
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
jcevadro
 
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos FísicosAula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
Sergio Lima Dias Junior
 
O livro dos mediuns
O livro dos mediunsO livro dos mediuns
O livro dos mediuns
sheilaleite
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
igmateus
 
Entendendo a Classificação Mediúnica
Entendendo a Classificação MediúnicaEntendendo a Classificação Mediúnica
Entendendo a Classificação Mediúnica
Sergio Lima Dias Junior
 

Destaque (20)

Terceiro Módulo - 13ª aula - Mundo espírita e mundo corporal - manifestações ...
Terceiro Módulo - 13ª aula - Mundo espírita e mundo corporal - manifestações ...Terceiro Módulo - 13ª aula - Mundo espírita e mundo corporal - manifestações ...
Terceiro Módulo - 13ª aula - Mundo espírita e mundo corporal - manifestações ...
 
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEASMANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTÂNEAS
 
Olm 100811-método, sistema, manif.física-mesas girantes
Olm 100811-método, sistema, manif.física-mesas girantesOlm 100811-método, sistema, manif.física-mesas girantes
Olm 100811-método, sistema, manif.física-mesas girantes
 
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuaisMediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
 
Olm 100901-laboratório-locais assobrados
Olm 100901-laboratório-locais assobradosOlm 100901-laboratório-locais assobrados
Olm 100901-laboratório-locais assobrados
 
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transfOlm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
 
Curso de passes pesc
Curso de passes pescCurso de passes pesc
Curso de passes pesc
 
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiunsOlm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
 
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp012aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
2aula mediunidadeclassificao-coem-121124153606-phpapp01
 
Materialização
MaterializaçãoMaterialização
Materialização
 
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunicaQuarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
Quarto Módulo - 4ª aula - Classificação mediunica
 
14ª aula da obsessão - classificação - coem
14ª aula   da obsessão - classificação - coem14ª aula   da obsessão - classificação - coem
14ª aula da obsessão - classificação - coem
 
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
 
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parteAçao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
Açao dos espiritos sobre a materia lm seg.parte
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
 
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos FísicosAula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
 
O livro dos mediuns
O livro dos mediunsO livro dos mediuns
O livro dos mediuns
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
 
Entendendo a Classificação Mediúnica
Entendendo a Classificação MediúnicaEntendendo a Classificação Mediúnica
Entendendo a Classificação Mediúnica
 

Semelhante a Olm 100818-manif.inteligente-teoria manif.físicas-manif.físicas exp

Olm 100804-introdução ao estudo
Olm 100804-introdução ao estudoOlm 100804-introdução ao estudo
Olm 100804-introdução ao estudo
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Animismo e Espiritismo
Animismo e EspiritismoAnimismo e Espiritismo
Animismo e Espiritismo
Graça Maciel
 
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
Ceile Bernardo
 
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
carlos freire
 
51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)
Antonio SSantos
 
Apometria
ApometriaApometria
Chnotícias4
Chnotícias4Chnotícias4
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hsO papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
home
 
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Estudando o espiritismo
Estudando o espiritismoEstudando o espiritismo
Estudando o espiritismo
anaccc2013
 
Perispírito e magnetismo
Perispírito e magnetismoPerispírito e magnetismo
Perispírito e magnetismo
Dalila Melo
 
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
havatar
 
Livro dos Espíritos Q. 404 e 405 - ESE Introducao_II
Livro dos Espíritos Q. 404 e 405 - ESE Introducao_IILivro dos Espíritos Q. 404 e 405 - ESE Introducao_II
Livro dos Espíritos Q. 404 e 405 - ESE Introducao_II
Patricia Farias
 
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transfOlm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Candice Gunther
 
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Anderson da Cunha
 
Espiritismo e mediunidade 07
Espiritismo e mediunidade  07Espiritismo e mediunidade  07
Espiritismo e mediunidade 07
Leonardo Pereira
 
Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08
Leonardo Pereira
 

Semelhante a Olm 100818-manif.inteligente-teoria manif.físicas-manif.físicas exp (20)

Olm 100804-introdução ao estudo
Olm 100804-introdução ao estudoOlm 100804-introdução ao estudo
Olm 100804-introdução ao estudo
 
Animismo e Espiritismo
Animismo e EspiritismoAnimismo e Espiritismo
Animismo e Espiritismo
 
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
 
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
2016 01-10-ce-o que-e_espiritismo_sandra_b
 
51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)
 
Apometria
ApometriaApometria
Apometria
 
Chnotícias4
Chnotícias4Chnotícias4
Chnotícias4
 
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hsO papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
 
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
 
Estudando o espiritismo
Estudando o espiritismoEstudando o espiritismo
Estudando o espiritismo
 
Perispírito e magnetismo
Perispírito e magnetismoPerispírito e magnetismo
Perispírito e magnetismo
 
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
 
Livro dos Espíritos Q. 404 e 405 - ESE Introducao_II
Livro dos Espíritos Q. 404 e 405 - ESE Introducao_IILivro dos Espíritos Q. 404 e 405 - ESE Introducao_II
Livro dos Espíritos Q. 404 e 405 - ESE Introducao_II
 
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transfOlm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
Olm 100825-manif.visuais-bicorpor.e transf
 
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25
 
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
 
Espiritismo e mediunidade 07
Espiritismo e mediunidade  07Espiritismo e mediunidade  07
Espiritismo e mediunidade 07
 
Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08Espiritismo e mediunidade 08
Espiritismo e mediunidade 08
 

Mais de Carlos Alberto Freire De Souza

Principio da acao e reacao
Principio da acao e reacaoPrincipio da acao e reacao
Principio da acao e reacao
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Os milagres na_visao_espirita-clea alves
Os milagres na_visao_espirita-clea alvesOs milagres na_visao_espirita-clea alves
Os milagres na_visao_espirita-clea alves
Carlos Alberto Freire De Souza
 
9 ciclo-iii-fenomenos de-emancipacao_da_alma
9 ciclo-iii-fenomenos de-emancipacao_da_alma9 ciclo-iii-fenomenos de-emancipacao_da_alma
9 ciclo-iii-fenomenos de-emancipacao_da_alma
Carlos Alberto Freire De Souza
 
2 maneira-de-orar
2 maneira-de-orar2 maneira-de-orar
O que é o perespirito?
O que é o perespirito?O que é o perespirito?
O que é o perespirito?
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
Carlos Alberto Freire De Souza
 
A palestra doutrinaria na casa espirita
A palestra doutrinaria na casa espiritaA palestra doutrinaria na casa espirita
A palestra doutrinaria na casa espirita
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Liberdade, Igualdade e Fraternidade
Liberdade, Igualdade e FraternidadeLiberdade, Igualdade e Fraternidade
Liberdade, Igualdade e Fraternidade
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Passe 4
Passe 4Passe 4
Foto kirlian
Foto kirlianFoto kirlian
Abenção da vida 2
Abenção da vida 2Abenção da vida 2
Abenção da vida 2
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Sede perfeitos
Sede perfeitosSede perfeitos
091028 conclusão de o livro dos espíritos
091028 conclusão de o livro dos espíritos091028 conclusão de o livro dos espíritos
091028 conclusão de o livro dos espíritos
Carlos Alberto Freire De Souza
 
091021 ação dos espíritos sobre a natureza-combates-bençãos e maldições – cap...
091021 ação dos espíritos sobre a natureza-combates-bençãos e maldições – cap...091021 ação dos espíritos sobre a natureza-combates-bençãos e maldições – cap...
091021 ação dos espíritos sobre a natureza-combates-bençãos e maldições – cap...
Carlos Alberto Freire De Souza
 
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
Carlos Alberto Freire De Souza
 
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
Carlos Alberto Freire De Souza
 
090930 a prece-politeismo-cap2–liii - duração da penas futuras-ressurreição-c...
090930 a prece-politeismo-cap2–liii - duração da penas futuras-ressurreição-c...090930 a prece-politeismo-cap2–liii - duração da penas futuras-ressurreição-c...
090930 a prece-politeismo-cap2–liii - duração da penas futuras-ressurreição-c...
Carlos Alberto Freire De Souza
 
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
Carlos Alberto Freire De Souza
 
090923 da lei de liberdade-penas temporais
090923 da lei de liberdade-penas temporais090923 da lei de liberdade-penas temporais
090923 da lei de liberdade-penas temporais
Carlos Alberto Freire De Souza
 
090909 da perfeição moral – cap. 12 – livro iii
090909 da perfeição moral – cap. 12 – livro iii090909 da perfeição moral – cap. 12 – livro iii
090909 da perfeição moral – cap. 12 – livro iii
Carlos Alberto Freire De Souza
 

Mais de Carlos Alberto Freire De Souza (20)

Principio da acao e reacao
Principio da acao e reacaoPrincipio da acao e reacao
Principio da acao e reacao
 
Os milagres na_visao_espirita-clea alves
Os milagres na_visao_espirita-clea alvesOs milagres na_visao_espirita-clea alves
Os milagres na_visao_espirita-clea alves
 
9 ciclo-iii-fenomenos de-emancipacao_da_alma
9 ciclo-iii-fenomenos de-emancipacao_da_alma9 ciclo-iii-fenomenos de-emancipacao_da_alma
9 ciclo-iii-fenomenos de-emancipacao_da_alma
 
2 maneira-de-orar
2 maneira-de-orar2 maneira-de-orar
2 maneira-de-orar
 
O que é o perespirito?
O que é o perespirito?O que é o perespirito?
O que é o perespirito?
 
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
Funesdoperespirito 151017123618-lva1-app6892
 
A palestra doutrinaria na casa espirita
A palestra doutrinaria na casa espiritaA palestra doutrinaria na casa espirita
A palestra doutrinaria na casa espirita
 
Liberdade, Igualdade e Fraternidade
Liberdade, Igualdade e FraternidadeLiberdade, Igualdade e Fraternidade
Liberdade, Igualdade e Fraternidade
 
Passe 4
Passe 4Passe 4
Passe 4
 
Foto kirlian
Foto kirlianFoto kirlian
Foto kirlian
 
Abenção da vida 2
Abenção da vida 2Abenção da vida 2
Abenção da vida 2
 
Sede perfeitos
Sede perfeitosSede perfeitos
Sede perfeitos
 
091028 conclusão de o livro dos espíritos
091028 conclusão de o livro dos espíritos091028 conclusão de o livro dos espíritos
091028 conclusão de o livro dos espíritos
 
091021 ação dos espíritos sobre a natureza-combates-bençãos e maldições – cap...
091021 ação dos espíritos sobre a natureza-combates-bençãos e maldições – cap...091021 ação dos espíritos sobre a natureza-combates-bençãos e maldições – cap...
091021 ação dos espíritos sobre a natureza-combates-bençãos e maldições – cap...
 
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
 
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
091007 funerais-cap6-a infância-simpatias e antipatias terrenas-cap7-livro ii
 
090930 a prece-politeismo-cap2–liii - duração da penas futuras-ressurreição-c...
090930 a prece-politeismo-cap2–liii - duração da penas futuras-ressurreição-c...090930 a prece-politeismo-cap2–liii - duração da penas futuras-ressurreição-c...
090930 a prece-politeismo-cap2–liii - duração da penas futuras-ressurreição-c...
 
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
090916 as relações de além túmulo-metades eternas-recordações – livro ii, cap 6
 
090923 da lei de liberdade-penas temporais
090923 da lei de liberdade-penas temporais090923 da lei de liberdade-penas temporais
090923 da lei de liberdade-penas temporais
 
090909 da perfeição moral – cap. 12 – livro iii
090909 da perfeição moral – cap. 12 – livro iii090909 da perfeição moral – cap. 12 – livro iii
090909 da perfeição moral – cap. 12 – livro iii
 

Último

DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 

Último (16)

DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 

Olm 100818-manif.inteligente-teoria manif.físicas-manif.físicas exp

  • 1. 1/27 O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS PARIS 1861
  • 2. 2/27 Introdução Primeira Parte NOÇÕES PRELIMINARES Capítulo l: Existem Espíritos? Capítulo II: O Maravilhoso e o Sobrenatural Capítulo III: Método Capítulo IV: Sistemas Segunda Parte DAS MANIFESTAÇÕES ESPÍRITAS Capítulo l: Ação dos Espíritos sobre a Matéria Capítulo II: Manifestações Físicas e Mesas Girantes Capítulo III: Manifestações Inteligentes Capítulo IV: Teoria da Manifestações Físicas Capítulo V: Manifestações Físicas Espontâneas Capítulo VI: Manifestações Visuais Sumário de “O livro dos médiuns”Sumário de “O livro dos médiuns” O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 3. 3/27 Cap. III – Manifestações inteligentesCap. III – Manifestações inteligentes  “Para que uma manifestação seja inteligente, não precisa ser convincente, espiritual ou sábia. Basta ser um ato livre e voluntário, revelando uma intenção ou correspondendo a um pensamento.“  Apesar dos vários sistemas que tentam negar o fenômeno, o médium pode perceber que o teor de várias comunicações está além do seu alcance intelectual e dos assistentes, e as vezes, em oposição aos seus pensamentos. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 4. 4/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas  Os Espíritos que produzem esses efeitos são sempre inferiores.  A densidade do perispírito varia segundo os indivíduos. Nos Espíritos moralmente elevados ele é mais sutil e se aproxima do perispírito das entidades elevadas: nos Espíritos inferiores aproxima-se da matéria e é isso que determina a persistência das ilusões da vida terrena nas entidades de baixa categoria, que pensam e agem como se ainda estivessem na vida física, O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 5. 5/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas  “Não é o espírito que levanta a mesa com a força dos braços, é a mesa animada que obedece ao impulso dado pelo espírito”  Qual o papel do médium nesse fenômeno? — O fluido próprio do médium se combina com o fluido universal do Espírito para dar vida à mesa. Essa vida é apenas momentânea, enquanto durar a quantidade de fluido O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 6. 6/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas  A mesa animada age com inteligência? Pensa? — É como o bastão com que fazes um sinal inteligente a alguém. Não pensa, mas a vitalidade de que está animado lhe permite obedecer ao impulso de uma inteligência. É bom saber que a mesa em movimento não se torna Espírito e não tem pensamento nem vontade O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 7. 7/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas  O Espírito pode agir sem o concurso do médium? — Pode agir à revelia do médium. Isso quer dizer que muitas pessoas ajudam os Espíritos na realização de certos fenômenos, sem o saberem.  O Espírito tira dessas pessoas, como de uma fonte, o fluido animal de que necessita. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 8. 8/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas  É indispensável a vontade do médium? — Ela aumenta a potência, mas nem sempre é necessária, desde que pode haver o movimento, malgrado ou contra a vontade do médium, o que é uma prova da existência de uma causa independente. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 9. 9/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas  Por que motivo não podem todos produzir o mesmo efeito e todos os médiuns não têm a mesma potência? — Isso depende do organismo e da maior ou menor facilidade na combinação dos fluidos, e ainda da maior ou menor simpatia do médium com os Espíritos que nele encontram a potência fluídica necessária. Esta potência, como a dos magnetizadores, é maior ou menor. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 10. 10/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS O contabilista, conferencista e militante espírita Ary Brasil Marques, exibe a relíquia, o disco que fora enrolado pelo Espírito materializado em cuja sessão ele e a esposa estavam presentes
  • 11. 11/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas  As pessoas ditas elétricas podem ser consideradas médiuns? — Essas pessoas tiram de si mesmas o fluido necessário à produção dos fenômenos e podem agir sem auxílio dos Espíritos. Não são propriamente médiuns, no sentido exato da palavra. Mas pode ser também que um Espírito as assista e aproveite as suas disposições naturais. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 12. 12/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas  “Essas explicações são claras, categóricas, sem ambigüidades. Delas ressalta o ponto capital de que o fluido universal, que encerra o princípio da vida, é o agente principal das manifestações, e que esse agente recebe seu impulso do Espírito, quer seja encarnado ou errante. “  O fluido condensado constitui o perispírito ou invólucro semi-material do Espírito. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 13. 13/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas  “Quando o Espírito está encarnado, a substância do perispírito está mais ou menos fundida com a matéria corpórea, mais ou menos colada a ela, se assim podemos dizer.”  Em algumas pessoas há uma espécie de emanação desse fluido, em consequência de condições especiais de sua organização, e é disso, propriamente falando, que resultam os médiuns de efeitos físicos. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 14. 14/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas  Se a partir da manipulação dos fluidos, o espírito pode, por exemplo, erguer uma mesa; o mesmo pode acontecer com um corpo. Eis a explicação para os fenômenos de levitação  Kardec cita o famoso médium inglês Daniel Dunglas Home, que entre tantos fenômenos incríveis, era capaz de levitar. Kardec coloca que ele era a causa e o objeto para o fenômeno (animismo). O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 15. 15/27 Cap. IV – Teoria das manifestações físicasCap. IV – Teoria das manifestações físicas » O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS Carmine Mirabelli (1889-1951) Extraordinário médium que entre tantos fenômenos, se destacava a capacidade de levitar
  • 16. 16/27 Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas  “Recomendamos, por isso, às pessoas que se ocupam de fenômenos espíritas, coletarem todos os fatos desse gênero de que tiverem conhecimento, mas sobretudo constatarem cuidadosamente a sua realidade através de minucioso estudo das circunstâncias, para se assegurarem de não se tratar de simples ilusão ou mistificação.”  O Movimento espírita é omisso nessa atitude de pesquisa. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 17. 17/27 Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas  Já dissemos que as manifestações físicas têm por fim chamar a nossa atenção para alguma coisa e convencer-nos da presença de um poder superior ao homem.  Essas manifestações frequentemente assumem o caráter de verdadeira perseguição.  Para esses tipos de fenômenos, ficou popular a palavra Poltergeist (do alemão polter, que significa ruído, e geist, que significa espírito) O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 18. 18/27 Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas  O fenômeno poltergeist ou RSPK (psicocinesia recorrente espontânea), como é tecnicamente chamado em Parapsicologia, é ainda um dos mais intrigantes assuntos estudados na área. Esse fenômeno envolve ocorrências físicas tais como chuvas de pedras, movimentação, quebra, aparecimento e desaparecimentos de objetos, pirogenia, aparecimento de água, sons e luzes sem nenhuma explicação "normal" para esses eventos. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 19. 19/27 Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas  Os estudos espíritas nos ensinam também a distinguir o que há de real, de falso ou de exagerado nos fenômenos que examinamos. Quando um efeito estranho se produz: um ruído, um movimento, ou mesmo uma aparição, o primeiro pensamento que devemos ter é o de que a sua causa é natural, porque é a mais provável. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 20. 20/27 Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas  Kardec evoca um espírito que estava provocando fenômenos físicos em uma casa. E diante de algumas respostas do espírito, bem mais elevadas que o conjunto, questiona:  Por ti mesmo e de tua plena vontade que respondeste às nossas perguntas? — Eu tinha um instrutor. Quem é esse instrutor? —Vosso bom rei Luís. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 21. 21/27 Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas  “Este pergunta foi feita por causa da natureza de algumas respostas que pareciam além da capacidade do Espírito, tanto pelas idéias quanto pela forma da linguagem. Nada demais que ele tenha sido ajudado por um Espírito mais esclarecido, que queria aproveitar a ocasião para nos instruir. Esse é o fato comum.”  O mesmo acontece com as comunicações de Chico Xavier, onde a linguagem das cartas tem alguns traços comuns. Ex. A Mãezinha, A vovó,... O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 22. 22/27 Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas  Fenômeno de transporte - difere dos que tratamos acima pela intenção benévola do Espírito que o produz, pela natureza dos objetos quase sempre graciosos e pela maneira suave e quase sempre delicada porque são transportados. Consiste no transporte espontâneo de objetos que não existem no lugar da reunião.  Esse fenômeno é dos que mais se prestam à imitação e portanto, todo cuidado é pouco O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 23. 23/27 Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS Espírito Sheilla, que tornou-se conhecida no movimento espírita pelos fenômenos de transporte, tais como flores e principalmente perfumes.
  • 24. 24/27 Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas  Depoimento de Chico Xavier sobre Scheilla:  … ocorreu um ruído, como se algum objeto de pequeno porte tivesse sido arremessado sem violência. Disse: 'Jô, Scheilla deu-lhe um presente'. Procuramos ao nosso redor e vimos um caramujo grande e adoravelmente belo, estriado em deliciosas cores. Apanhamo e verificamos nele água marítima, salgada e gelada, com restos de uma areia fresca. Estávamos a centenas de Km de uma nesga de mar. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 25. 25/27 Cap. V – Manifestações físicas espontâneasCap. V – Manifestações físicas espontâneas  Os fenômentos de transporte são mais raros de acontecerem.  A melhor de todas as garantias é o caráter, a honestidade notória, o desinteresse absoluto da pessoa que obtém esses efeitos. Em segundo lugar, no exame atento de toda as circunstâncias em que os fatos se produzem. Por fim, no conhecimento esclarecido do Espiritismo, único meio de se descobrir o que houvesse de suspeito. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 26. 26/27 Segunda Parte DAS MANIFESTAÇÕES ESPÍRITAS Capítulo l: Ação dos Espíritos sobre a Matéria Capítulo II: Manifestações Físicas e Mesas Girantes Capítulo III: Manifestações Inteligentes Capítulo IV: Teoria da Manifestações Físicas Capítulo V: Manifestações Físicas Espontâneas Capítulo VI: Manifestações Visuais Capítulo VII: Bicorporeidade e transfiguração Capítulo VIII:Laboratório do mundo invisível Capítulo IX: Locais assombrados Capítulo X: Natureza das comunicações Capítulo XI: Sematologia e tiptologia Sumário de “O livro dos médiuns”Sumário de “O livro dos médiuns” O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  • 27. 27/27 O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS “Mais vale rejeitar dez verdades do que admitir uma única mentira, uma única teoria falsa ” Espírito Erasto