SlideShare uma empresa Scribd logo
EMOÇÃO
Emoção...???
- Por que as emoções existem?
– Qual a importância das emoções?/ (Há
importância?)
– Esse fenômeno é partilhado por todo
mundo ou há diferenças?
DEFINIÇÃO
emoção
Isto é...
A palavra emoção vem do latim
emovere que significa abalar,
sacudir, deslocar.
Esta, por sua vez, deriva de
movi, que significa, literalmente,
pôr em movimento, mover. Logo,
emoção, antes de mais nada,
significa movimento.
Ou, ainda, energia em movi-
mento.
Portanto, não devemos perder
de vista o fato de que sem
emoção nada avança.
A emoção é um estado
psicológico (estou frontalmente
em desacordo com quem afirma
ser “um sentimento”: a emoção é
uma resposta reativa e
automática, ao nível do
inconsciente, diante do mundo)
Os elementos cognitivos não
estão sempre presentes na
vivência de uma determinada
emoção.
A. FREITAS-MAGALHÃES
• Papua Nova-Guiné - analisar a expressão emocional de uma tribo
socialmente isolada – os Fore. Lá, com máquina fotográfica e
fotografias de faces emocionais - a universalidade de 6 emoções
básicas inatas.
• Vale dizer que outros pesquisadores, como Carroll Izard, estavam, ao
mesmo tempo, realizando estudos paralelos e chegaram a conclusões
que também apontavam para a existência de expressões faciais
universais.
• Teoria neuro-cultural das emoções - aponta características universais
e inatas relacionadas às estruturas e ao funcionamento cerebral, mas
também aponta a influência da cultura naquilo que diz respeito à
permissividade ou não de uma exibição emocional.
• Foi só o começo…nos anos 70, uma ferramenta científica de
mensuração da ação facial foi criada, o Facial Action Coding System
(FACS), que permite analisar e medir qualquer expressão facial
realizada por um ser humano.
https://spsicologos.com/tag/emocoes-basica
A origem e os principais estudos sobre a
psicologia das emoções
• Uma das literaturas obrigatórias - obra de Charles Darwin
intitulada “The Expression of the Emotions in Man and Animals” –
1872 - de forma pioneira e a nível científico, ideias que são
aceitas até os dias de hoje, sobre o funcionamento das emoções.
• As emoções seriam básicas e universais, ou seja, partilhadas
entre os membros da mesma espécie, e que suas exibições
faciais também seguiriam este princípio, pois acionariam os
mesmos músculos faciais frente às mesmas reações.
• Anos mais tarde, já no século XX, a antropóloga Margaret Mead
levantou a questão e discordou de Darwin, afirmando que as
emoções não eram universais, mas sim um produto variável de
uma respectiva sociedade e cultura para outra diferente.
https://www.youtube.com/watch?v=haj80FGUCMQ
https://www.youtube.com/watch?v=c5iBRlvIBy8
https://www.youtube.com/watch?v=rocMKyP0qOk
• Hipocampo - os fenômenos da memória de longa duração. Quando ambos os hipocampos
(direito e esquerdo) são destruídos, nada mais é gravado na memória.
• Tálamo - correlacionadas com a reatividade emocional do homem e dos animais. A importância
dos núcleos na regulação do comportamento emocional, possivelmente não decorre de uma
atividade própria do Tálamo, mas das conexões com outras estruturas do Sistema Límbico.
• Hipotálamo - é uma das áreas mais importante do Sistema Límbico. Além de seus papéis no
controle do comportamento, essa área também controla várias condições internas do corpo,
como por exemplo, a temperatura, o impulso para comer e beber, etc. Essas funções internas
são, em conjunto, denominadas funções vegetativas do encéfalo, e seu controle está
relacionado com o comportamento. O Hipotálamo mantém vias de comunicação com todos
níveis do Sistema Límbico.
• O Hipotálamo desempenha, ainda, um papel nas emoções. Especificamente, as partes laterais
parecem envolvidas com o prazer e a raiva, enquanto que a porção mediana parece mais ligada
à aversão, ao desprazer e à tendência ao riso (gargalhada) incontrolável.
... o caminho...
• De um modo geral, contudo, a participação do Hipotálamo é mais importante na expressão e
manifestações somáticas dos estados emocionais do que na gênese destes.
• A via ou trajetória dos estímulos emocionais se faz em dois sentidos, tomando-se o Hipotálamo
como ponto de referência.
• Passam pelo Hipotálamo, vindo do Sistema Límbico (Amígdala) e se dirigem aos órgãos
efetores (glândulas), porém, retornam ao Sistema Límbico, vindos do próprio Hipotálamo aos
centros límbicos e, destes, aos núcleos pré-frontais, aumentando, por um mecanismo de
feedback negativo, a ansiedade, a qual poderá até um estado de pânico.
https://psiqweb.net/index.php/forense/cerebro-e-
violencia/#!
• Área Pré-Frontal
A Área Pré-Frontal não faz parte do circuito límbico
tradicional, mas suas intensas conexões com
o tálamo, amígdala e outras áreas sub-corticais, explicam o
importante papel que desempenha na expressão dos
estados afetivos.
Quando o córtex da Área Pré-Frontal é lesado, o indivíduo perde o senso das
responsabilidades sociais, bem como a capacidade de concentração e de abstração. Em
alguns casos, a pessoa, mantém intactas a consciência e algumas funções cognitivas, como a
linguagem, mas não consegue resolver problemas mais elementares.
Quando se praticava a lobotomia pré-frontal, para tratamento de certos distúrbios
psiquiátricos, os pacientes entravam em estado de “tamponamento afetivo“, e não
demonstravam mais quaisquer sinais de alegria, tristeza, esperança ou desesperança. Em
suas palavras ou atitudes não mais se viam quaisquer resquícios de afetividade.
• Para muitos teóricos, a diferença existente
entre emoção e sentimento diz respeito
apenas ao grau de intensidade e, neste caso,
um estado afetivo mais suave, relacionado
com as características do objeto em questão,
constituiria um sentimento, enquanto que a
emoção seria um sentimento mais intenso.
• Uma emoção é um conjunto de respostas
químicas e neurais baseadas nas
memórias emocionais, e surgem quando o
cérebro recebe um estímulo externo.
• O sentimento, por sua vez, é uma resposta
à emoção e diz respeito a como a pessoa
se sente diante daquela emoção.
• Na realidade, são as emoções que dão
origem aos sentimentos. Enquanto as
primeiras se referem a uma reação
instintiva, uma resposta neural para os
estímulos externos, tal como o choro ou o
A cultura....
Teoria da emoção de James-Lange
Cannon fisiologista- Bard
Teoria dos dois fatores da emoção, a Teoria das emoções de
Schachter-Singer
• Stanley Schachter e Jerome Singer na década de 1960 - psis
Psicologia Processos Básicos EMOCAO.pptx
Psicologia Processos Básicos EMOCAO.pptx

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Psicologia Processos Básicos EMOCAO.pptx

01 sentimentos e emoções no comportamento humano
01 sentimentos e emoções no comportamento humano01 sentimentos e emoções no comportamento humano
01 sentimentos e emoções no comportamento humano
Graça Martins
 
_Emoção- Apresentação.pdf
_Emoção- Apresentação.pdf_Emoção- Apresentação.pdf
_Emoção- Apresentação.pdf
CarlaFreire34
 
EMOÇÕES.pdf
EMOÇÕES.pdfEMOÇÕES.pdf
EMOÇÕES.pdf
BeatrizSousa577457
 
Comportamento Emocional
Comportamento EmocionalComportamento Emocional
Comportamento Emocional
Tiago Malta
 
Mente asemcoes
Mente asemcoesMente asemcoes
Mente asemcoes
António Moreira
 
Enoções
EnoçõesEnoções
Enoções
Rolando Almeida
 
Inteligência emocional pronto
Inteligência emocional prontoInteligência emocional pronto
Inteligência emocional pronto
amandafonseca74
 
O Erro de Descartes - António Damásio
O Erro de Descartes - António DamásioO Erro de Descartes - António Damásio
O Erro de Descartes - António Damásio
Psicologia Fanor
 
Resumo para a prova de psicopatologia II
Resumo para a prova de psicopatologia IIResumo para a prova de psicopatologia II
Resumo para a prova de psicopatologia II
Sandra Pintos
 
Emoção (1).pptx
Emoção (1).pptxEmoção (1).pptx
Emoção (1).pptx
JooVictorMarquesGued
 
CóPia De Sistema LíMbico 14
CóPia De Sistema LíMbico 14CóPia De Sistema LíMbico 14
CóPia De Sistema LíMbico 14
Antonio Luis Sanfim
 
12 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
12 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)12 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
12 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
Ricardo Akerman
 
Afetos, Emoções e Conceitos Aparentados
Afetos, Emoções e Conceitos AparentadosAfetos, Emoções e Conceitos Aparentados
Afetos, Emoções e Conceitos Aparentados
Jorge Barbosa
 
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia PastoralCETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
Ednilson do Valle
 
EMOÇOES
EMOÇOES EMOÇOES
EMOÇOES
Arlan Amanajás
 
Aula de cerebro
Aula de cerebroAula de cerebro
Aula de cerebro
lourivalcaburite
 
Processos Emocionais
Processos EmocionaisProcessos Emocionais
Processos Emocionais
Jorge Barbosa
 
Processos Emocionais
Processos EmocionaisProcessos Emocionais
Processos Emocionais
Jorge Barbosa
 
Emoção
Emoção  Emoção
Emoção
Marlene Gomes
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Robson Barcelos
 

Semelhante a Psicologia Processos Básicos EMOCAO.pptx (20)

01 sentimentos e emoções no comportamento humano
01 sentimentos e emoções no comportamento humano01 sentimentos e emoções no comportamento humano
01 sentimentos e emoções no comportamento humano
 
_Emoção- Apresentação.pdf
_Emoção- Apresentação.pdf_Emoção- Apresentação.pdf
_Emoção- Apresentação.pdf
 
EMOÇÕES.pdf
EMOÇÕES.pdfEMOÇÕES.pdf
EMOÇÕES.pdf
 
Comportamento Emocional
Comportamento EmocionalComportamento Emocional
Comportamento Emocional
 
Mente asemcoes
Mente asemcoesMente asemcoes
Mente asemcoes
 
Enoções
EnoçõesEnoções
Enoções
 
Inteligência emocional pronto
Inteligência emocional prontoInteligência emocional pronto
Inteligência emocional pronto
 
O Erro de Descartes - António Damásio
O Erro de Descartes - António DamásioO Erro de Descartes - António Damásio
O Erro de Descartes - António Damásio
 
Resumo para a prova de psicopatologia II
Resumo para a prova de psicopatologia IIResumo para a prova de psicopatologia II
Resumo para a prova de psicopatologia II
 
Emoção (1).pptx
Emoção (1).pptxEmoção (1).pptx
Emoção (1).pptx
 
CóPia De Sistema LíMbico 14
CóPia De Sistema LíMbico 14CóPia De Sistema LíMbico 14
CóPia De Sistema LíMbico 14
 
12 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
12 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)12 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
12 encontro espírita sobre medicina espiritual (celd)
 
Afetos, Emoções e Conceitos Aparentados
Afetos, Emoções e Conceitos AparentadosAfetos, Emoções e Conceitos Aparentados
Afetos, Emoções e Conceitos Aparentados
 
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia PastoralCETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
 
EMOÇOES
EMOÇOES EMOÇOES
EMOÇOES
 
Aula de cerebro
Aula de cerebroAula de cerebro
Aula de cerebro
 
Processos Emocionais
Processos EmocionaisProcessos Emocionais
Processos Emocionais
 
Processos Emocionais
Processos EmocionaisProcessos Emocionais
Processos Emocionais
 
Emoção
Emoção  Emoção
Emoção
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 

Mais de BeatrizVieira226546

Psicologia Percepção -Estágio Básico 1
Psicologia Percepção -Estágio Básico 1Psicologia Percepção -Estágio Básico 1
Psicologia Percepção -Estágio Básico 1
BeatrizVieira226546
 
Psicologia e Educação - Estágio Básico P
Psicologia e Educação - Estágio Básico PPsicologia e Educação - Estágio Básico P
Psicologia e Educação - Estágio Básico P
BeatrizVieira226546
 
Psicologia EstagSAÚDE MENTAL - PL 9.pptx
Psicologia EstagSAÚDE MENTAL - PL 9.pptxPsicologia EstagSAÚDE MENTAL - PL 9.pptx
Psicologia EstagSAÚDE MENTAL - PL 9.pptx
BeatrizVieira226546
 
Psicologia Lesões do snc.pptx (Neuroanat
Psicologia Lesões do snc.pptx (NeuroanatPsicologia Lesões do snc.pptx (Neuroanat
Psicologia Lesões do snc.pptx (Neuroanat
BeatrizVieira226546
 
Processos GrupaisKURT LEWIN 2103 v2.pptx
Processos GrupaisKURT LEWIN 2103 v2.pptxProcessos GrupaisKURT LEWIN 2103 v2.pptx
Processos GrupaisKURT LEWIN 2103 v2.pptx
BeatrizVieira226546
 
Slide -Ps Desenvolvimento Pré-natal.pptx
Slide -Ps Desenvolvimento Pré-natal.pptxSlide -Ps Desenvolvimento Pré-natal.pptx
Slide -Ps Desenvolvimento Pré-natal.pptx
BeatrizVieira226546
 
Resumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptx
Resumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptxResumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptx
Resumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptx
BeatrizVieira226546
 

Mais de BeatrizVieira226546 (7)

Psicologia Percepção -Estágio Básico 1
Psicologia Percepção -Estágio Básico 1Psicologia Percepção -Estágio Básico 1
Psicologia Percepção -Estágio Básico 1
 
Psicologia e Educação - Estágio Básico P
Psicologia e Educação - Estágio Básico PPsicologia e Educação - Estágio Básico P
Psicologia e Educação - Estágio Básico P
 
Psicologia EstagSAÚDE MENTAL - PL 9.pptx
Psicologia EstagSAÚDE MENTAL - PL 9.pptxPsicologia EstagSAÚDE MENTAL - PL 9.pptx
Psicologia EstagSAÚDE MENTAL - PL 9.pptx
 
Psicologia Lesões do snc.pptx (Neuroanat
Psicologia Lesões do snc.pptx (NeuroanatPsicologia Lesões do snc.pptx (Neuroanat
Psicologia Lesões do snc.pptx (Neuroanat
 
Processos GrupaisKURT LEWIN 2103 v2.pptx
Processos GrupaisKURT LEWIN 2103 v2.pptxProcessos GrupaisKURT LEWIN 2103 v2.pptx
Processos GrupaisKURT LEWIN 2103 v2.pptx
 
Slide -Ps Desenvolvimento Pré-natal.pptx
Slide -Ps Desenvolvimento Pré-natal.pptxSlide -Ps Desenvolvimento Pré-natal.pptx
Slide -Ps Desenvolvimento Pré-natal.pptx
 
Resumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptx
Resumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptxResumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptx
Resumo sobre Psi_D.H_-_Adolescencia.pptx
 

Último

1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
LuFelype
 
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdfmapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
AdrianoPompiroCarval
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
walterjose20
 
introdução a psicologia voltada a ASB.pptx
introdução a psicologia  voltada a ASB.pptxintrodução a psicologia  voltada a ASB.pptx
introdução a psicologia voltada a ASB.pptx
profafernandacesa
 
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasivaPrevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
ClarissaNiederuaer
 
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Fabiano Pessanha
 
Guia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudávelGuia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudável
barbosakennedy04
 

Último (7)

1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
1-A Organização do Sistema de Saúde e a Atenção Primária à Saúde (APS) no Bra...
 
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdfmapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
mapas-mentais---calculo-de-medicacoes_1-3.pdf
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
 
introdução a psicologia voltada a ASB.pptx
introdução a psicologia  voltada a ASB.pptxintrodução a psicologia  voltada a ASB.pptx
introdução a psicologia voltada a ASB.pptx
 
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasivaPrevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
Prevenção/tratamento de Intercorrências na estética minimamente invasiva
 
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
Tecnicas-de-Instrumentacao-Cirurgica-Em-Cirurgia-Geral-e-Em-Videolaparoscopia...
 
Guia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudávelGuia completo para secar de maneira saudável
Guia completo para secar de maneira saudável
 

Psicologia Processos Básicos EMOCAO.pptx

  • 2.
  • 4. - Por que as emoções existem? – Qual a importância das emoções?/ (Há importância?) – Esse fenômeno é partilhado por todo mundo ou há diferenças?
  • 6.
  • 7.
  • 8. Isto é... A palavra emoção vem do latim emovere que significa abalar, sacudir, deslocar. Esta, por sua vez, deriva de movi, que significa, literalmente, pôr em movimento, mover. Logo, emoção, antes de mais nada, significa movimento. Ou, ainda, energia em movi- mento. Portanto, não devemos perder de vista o fato de que sem emoção nada avança. A emoção é um estado psicológico (estou frontalmente em desacordo com quem afirma ser “um sentimento”: a emoção é uma resposta reativa e automática, ao nível do inconsciente, diante do mundo) Os elementos cognitivos não estão sempre presentes na vivência de uma determinada emoção. A. FREITAS-MAGALHÃES
  • 9. • Papua Nova-Guiné - analisar a expressão emocional de uma tribo socialmente isolada – os Fore. Lá, com máquina fotográfica e fotografias de faces emocionais - a universalidade de 6 emoções básicas inatas. • Vale dizer que outros pesquisadores, como Carroll Izard, estavam, ao mesmo tempo, realizando estudos paralelos e chegaram a conclusões que também apontavam para a existência de expressões faciais universais. • Teoria neuro-cultural das emoções - aponta características universais e inatas relacionadas às estruturas e ao funcionamento cerebral, mas também aponta a influência da cultura naquilo que diz respeito à permissividade ou não de uma exibição emocional. • Foi só o começo…nos anos 70, uma ferramenta científica de mensuração da ação facial foi criada, o Facial Action Coding System (FACS), que permite analisar e medir qualquer expressão facial realizada por um ser humano. https://spsicologos.com/tag/emocoes-basica
  • 10.
  • 11. A origem e os principais estudos sobre a psicologia das emoções • Uma das literaturas obrigatórias - obra de Charles Darwin intitulada “The Expression of the Emotions in Man and Animals” – 1872 - de forma pioneira e a nível científico, ideias que são aceitas até os dias de hoje, sobre o funcionamento das emoções. • As emoções seriam básicas e universais, ou seja, partilhadas entre os membros da mesma espécie, e que suas exibições faciais também seguiriam este princípio, pois acionariam os mesmos músculos faciais frente às mesmas reações. • Anos mais tarde, já no século XX, a antropóloga Margaret Mead levantou a questão e discordou de Darwin, afirmando que as emoções não eram universais, mas sim um produto variável de uma respectiva sociedade e cultura para outra diferente.
  • 12.
  • 14. • Hipocampo - os fenômenos da memória de longa duração. Quando ambos os hipocampos (direito e esquerdo) são destruídos, nada mais é gravado na memória. • Tálamo - correlacionadas com a reatividade emocional do homem e dos animais. A importância dos núcleos na regulação do comportamento emocional, possivelmente não decorre de uma atividade própria do Tálamo, mas das conexões com outras estruturas do Sistema Límbico. • Hipotálamo - é uma das áreas mais importante do Sistema Límbico. Além de seus papéis no controle do comportamento, essa área também controla várias condições internas do corpo, como por exemplo, a temperatura, o impulso para comer e beber, etc. Essas funções internas são, em conjunto, denominadas funções vegetativas do encéfalo, e seu controle está relacionado com o comportamento. O Hipotálamo mantém vias de comunicação com todos níveis do Sistema Límbico. • O Hipotálamo desempenha, ainda, um papel nas emoções. Especificamente, as partes laterais parecem envolvidas com o prazer e a raiva, enquanto que a porção mediana parece mais ligada à aversão, ao desprazer e à tendência ao riso (gargalhada) incontrolável.
  • 15. ... o caminho... • De um modo geral, contudo, a participação do Hipotálamo é mais importante na expressão e manifestações somáticas dos estados emocionais do que na gênese destes. • A via ou trajetória dos estímulos emocionais se faz em dois sentidos, tomando-se o Hipotálamo como ponto de referência. • Passam pelo Hipotálamo, vindo do Sistema Límbico (Amígdala) e se dirigem aos órgãos efetores (glândulas), porém, retornam ao Sistema Límbico, vindos do próprio Hipotálamo aos centros límbicos e, destes, aos núcleos pré-frontais, aumentando, por um mecanismo de feedback negativo, a ansiedade, a qual poderá até um estado de pânico. https://psiqweb.net/index.php/forense/cerebro-e- violencia/#!
  • 16. • Área Pré-Frontal A Área Pré-Frontal não faz parte do circuito límbico tradicional, mas suas intensas conexões com o tálamo, amígdala e outras áreas sub-corticais, explicam o importante papel que desempenha na expressão dos estados afetivos. Quando o córtex da Área Pré-Frontal é lesado, o indivíduo perde o senso das responsabilidades sociais, bem como a capacidade de concentração e de abstração. Em alguns casos, a pessoa, mantém intactas a consciência e algumas funções cognitivas, como a linguagem, mas não consegue resolver problemas mais elementares. Quando se praticava a lobotomia pré-frontal, para tratamento de certos distúrbios psiquiátricos, os pacientes entravam em estado de “tamponamento afetivo“, e não demonstravam mais quaisquer sinais de alegria, tristeza, esperança ou desesperança. Em suas palavras ou atitudes não mais se viam quaisquer resquícios de afetividade.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21. • Para muitos teóricos, a diferença existente entre emoção e sentimento diz respeito apenas ao grau de intensidade e, neste caso, um estado afetivo mais suave, relacionado com as características do objeto em questão, constituiria um sentimento, enquanto que a emoção seria um sentimento mais intenso. • Uma emoção é um conjunto de respostas químicas e neurais baseadas nas memórias emocionais, e surgem quando o cérebro recebe um estímulo externo. • O sentimento, por sua vez, é uma resposta à emoção e diz respeito a como a pessoa se sente diante daquela emoção. • Na realidade, são as emoções que dão origem aos sentimentos. Enquanto as primeiras se referem a uma reação instintiva, uma resposta neural para os estímulos externos, tal como o choro ou o
  • 22.
  • 24. Teoria da emoção de James-Lange
  • 26.
  • 27. Teoria dos dois fatores da emoção, a Teoria das emoções de Schachter-Singer • Stanley Schachter e Jerome Singer na década de 1960 - psis