SlideShare uma empresa Scribd logo
Eng. Everton Moraes 
Projeto Elétrico 
Residencial 
A importância do projeto 
e os primeiros passos
Eng. Everton Moraes 
Eng. Everton Moraes 
Sala da Elétrica 
Engenheiro Eletricista atua como Instrutor de Treinamentos há 10 anos é também criador do blog Sala da Elétrica onde veicula conteúdo da área técnica e cursos para profissionais que atuam na área da eletroeletrônica 
http://www.saladaeletrica.com.br
Eng. Everton Moraes 
Projeto Elétrico Residencial 
A importância do projeto e os primeiros passos 
O que veremos? 
•Qual a importânciado projeto em uma instalação elétrica residencial. 
•O que é realmente necessário para iniciar um projeto elétrico de uma residência. 
•Cálculo de Área e Perímetro para Definição de Potência Instalada / Demanda.
Eng. Everton Moraes 
Qual a Importância do Projeto? 
Sem projeto elétrico, sem instalação segura 
v 
•Rastreabilidadeda instalação elétrica residencial 
•Execução Correta –reduz a probabilidade de interferências que não estão previstas e que podem interferir significativamente na instalação. 
•Garantia de Segurança (uma instalação sem um projeto nunca poderá ser considerada segura) 
•Atendimento de Normas como NBR 5410, NBR 5419, etc... 
•Portaria 51 –INMETRO
Eng. Everton Moraes 
Rastreabilidade
Eng. Everton Moraes 
Execução Correta
Eng. Everton Moraes 
Segurança
Eng. Everton Moraes 
Cumprimento das Normas
Eng. Everton Moraes 
Portaria 51 INMETRO 
Programa de Avaliação da Conformidade IEBT 
•Foco: Aumentar Níveis de Segurança através do mecanismo de Certificação 
•Publicada em 28 de janeiro de 2014 
•Carácter “Voluntário” 
•Item 7 da NBR5410 
“A portaria pode ser um divisor de águas na área de instalações elétricas. Embora tenha caráter voluntário, ela é um marco na medida em que disciplina como e quem pode realizar a avaliação de uma instalação elétrica” - Hilton Moreno.
Eng. Everton Moraes 
O que é Realmente Necessário 
Pense sempre na segurança 
•Conhecer a Norma NBR 5410[Primeiro ImportantíssimoPasso] 
•Definição de quantidades de pontos de iluminação em todos os cômodos da residência 
•Definição de quantidade de Tomadas de USO Específico (TUE’s) desta residência 
•Definição de quantidade de Tomadas de Uso Geral (TUG’s) para todos os ambientes. 
•Planta baixa do projeto em questão
Eng. Everton Moraes 
Planta Baixa 
Um exemplo para melhorarseu entendimento 
Fonte: reprodução site http://www.montesuacasa.com.br/
Eng. Everton Moraes 
Premissas Iniciais 
Área e Perímetropara definição de Potência 
A definição de potência no inicio do projeto reflete diretamente em: 
Definição da demanda total instalada. 
Previsão de consumo para determinação de sistema de proteção do relógio padrão 
Requerimento de fornecimento de Energia por parte da Concessionária
Eng. Everton Moraes 
Premissas Iniciais 
Área e Perímetropara definição de Potência 
Por definição a NBR 5410:2004 determina que a potência de iluminação em cada cômodo irá levar em consideração a área do cômodo como fator principal para este dimensionamento. 
Identificando Potência de Iluminação
Eng. Everton Moraes 
Premissas Iniciais 
Área e Perímetropara definição de Potência 
9.5.2.1.1 
Em cada cômodo ou dependência deve ser previsto pelo menos um ponto de luz fixo no teto, comandado por interruptor. 
9.5.1.2 
b) em cômodo ou dependências com área superior a 6 m², deve ser prevista uma carga mínima de 100VA para os primeiros 6 m², acrescida de 60 VA para cada aumento de 4 m² inteiros. 
Na NBR 5410 sobre iluminação
Eng. Everton Moraes 
Premissas Iniciais 
Cálculo de Área
Eng. Everton Moraes 
Premissas Iniciais 
Área e Perímetropara definição de Potência 
No dimensionamento de TUG’sda residência é considerado o perímetro do cômodo para acomposição de quantidades mínimas de tomadas. 
Obs.: cada tipo de ambiente é tratado de maneira distinta. 
Identificando Potência de Tomadas de Uso Geral (TUG’s)
Eng. Everton Moraes 
Premissas Iniciais 
Área e Perímetropara definição de Potência 
9.5.2.2-Pontos de tomada 
9.5.2.2.1-Número de pontos de tomada 
O número de pontos de tomada deve ser determinado em função da destinação do local e dos equipamentos elétricos que podem ser aí utilizados... 
Na NBR 5410 sobre TUG’s
Eng. Everton Moraes 
Premissas Iniciais 
Cálculo de Perímetro
Eng. Everton Moraes 
Nosso Exemplo: 
Área e Perímetro LHSala2,703,208,6411,80Dimensões (m) CômodoÁrea (m²)Perímetro (m)
Eng. Everton Moraes 
Nosso Exemplo: 
Área e Perímetro LHCozinha2,852,858,1211,40CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
Eng. Everton Moraes 
Nosso Exemplo: 
Área e Perímetro LHQuarto 13,352,709,0512,10CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
Eng. Everton Moraes 
Nosso Exemplo: 
Área e Perímetro LHQuarto 22,852,356,7010,40CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
Eng. Everton Moraes 
Nosso Exemplo: 
Área e Perímetro LHWC1,951,202,346,30CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
Eng. Everton Moraes 
Nosso Exemplo: 
Área e PerímetroLHVaranda6,001,509,0015,00CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
Eng. Everton Moraes 
Nosso Exemplo: 
Área e Perímetro LHHall1,200,901,084,20CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
Eng. Everton Moraes 
L H 
Sala 2,70 3,20 8,64 11,80 
Cozinha 2,85 2,85 8,12 11,40 
Quarto 1 3,35 2,70 9,05 12,10 
Quarto 2 2,85 2,35 6,70 10,40 
WC 1,95 1,20 2,34 6,30 
Varanda 6,00 1,50 9,00 15,00 
Hall 1,20 0,90 1,08 4,20 
Dimensões (m) 
Cômodo Área (m²) Perímetro (m) 
DIMENSIONAMENTO DE ÁREA E PERÍMETRO 
Planta Baixa 
Área e Perímetro
Eng. Everton Moraes 
Próximo Webinar 
Demanda Instalada 
Projeto Elétrico –Cálculo de Demanda e determinação de dispositivo de proteção do padrão de energia 
•Determinar potência das TUG’se TUE’satravés dos cálculos de perímetro 
•Determinação de Potência deIluminaçãoatravés da determinação do cálculo da área 
•Determinação da Demanda Instalada e dispositivo de proteção principal
Eng. Everton Moraes 
Eng. Everton Moraes 
Sala da Elétrica 
DÚVIDAS 
????? 
http://www.saladaeletrica.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Levantamento de carga
Levantamento de cargaLevantamento de carga
Levantamento de carga
Carlos Melo
 
Instalacoes eletricas 1
Instalacoes eletricas 1Instalacoes eletricas 1
Instalacoes eletricas 1
Eduardo Teixeira
 
Instalações Elétricas Residenciais
Instalações Elétricas ResidenciaisInstalações Elétricas Residenciais
Instalações Elétricas Residenciais
Jose Gentil Balbino Junior
 
Construção de Redes de Distribuição
Construção de Redes de DistribuiçãoConstrução de Redes de Distribuição
Construção de Redes de Distribuição
Moisés Gomes de Lima
 
Projeto Luminotécnico
Projeto LuminotécnicoProjeto Luminotécnico
Projeto Luminotécnico
ViniciusBorges53
 
Quadro EléCtrico
Quadro EléCtricoQuadro EléCtrico
Quadro EléCtrico
efa10d
 
Projeto eletrico pdf
Projeto eletrico pdfProjeto eletrico pdf
Projeto eletrico pdf
Willame Medeiros
 
Projeto de instalação elétrica residencial
Projeto de instalação elétrica residencialProjeto de instalação elétrica residencial
Projeto de instalação elétrica residencial
Luiz Avelar
 
Fusiveis
FusiveisFusiveis
Luminotécnica: Parte 2) Cálculos
Luminotécnica: Parte 2) CálculosLuminotécnica: Parte 2) Cálculos
Luminotécnica: Parte 2) Cálculos
Fernando Passold
 
Metodo dos lumens
Metodo dos lumensMetodo dos lumens
Metodo dos lumens
Carlos Elson Cunha
 
Projeto exemplo - instalação elétrica residencial e predial
Projeto exemplo - instalação elétrica residencial e predialProjeto exemplo - instalação elétrica residencial e predial
Projeto exemplo - instalação elétrica residencial e predial
RICARDO TAMIETTI
 
Apostila CEFET - Instalações Elétricas
Apostila CEFET - Instalações ElétricasApostila CEFET - Instalações Elétricas
Apostila CEFET - Instalações Elétricas
Fermi Xalegre
 
DET1 Simbologia Desenho Elétrico
DET1 Simbologia Desenho ElétricoDET1 Simbologia Desenho Elétrico
DET1 Simbologia Desenho Elétrico
sinesiogomes
 
E cap 3- previsão de cargas da instalação elétrica
E cap 3- previsão de cargas da instalação elétricaE cap 3- previsão de cargas da instalação elétrica
E cap 3- previsão de cargas da instalação elétrica
André Felipe
 
Tabela coelba
Tabela coelbaTabela coelba
Tabela coelba
Vivaldo Professor
 
Curso de-eletricista-residencial
Curso de-eletricista-residencialCurso de-eletricista-residencial
Curso de-eletricista-residencial
Claudio Arkan
 
TCC Energia Solar Fotovoltaica
TCC Energia Solar FotovoltaicaTCC Energia Solar Fotovoltaica
TCC Energia Solar Fotovoltaica
Thomas Brum
 
Aula 02 alvenaria
Aula 02   alvenariaAula 02   alvenaria
Aula 02 alvenaria
Sérgio Peixoto
 
DET1 Desenho Elétrico Planta Baixa
DET1 Desenho Elétrico Planta BaixaDET1 Desenho Elétrico Planta Baixa
DET1 Desenho Elétrico Planta Baixa
sinesiogomes
 

Mais procurados (20)

Levantamento de carga
Levantamento de cargaLevantamento de carga
Levantamento de carga
 
Instalacoes eletricas 1
Instalacoes eletricas 1Instalacoes eletricas 1
Instalacoes eletricas 1
 
Instalações Elétricas Residenciais
Instalações Elétricas ResidenciaisInstalações Elétricas Residenciais
Instalações Elétricas Residenciais
 
Construção de Redes de Distribuição
Construção de Redes de DistribuiçãoConstrução de Redes de Distribuição
Construção de Redes de Distribuição
 
Projeto Luminotécnico
Projeto LuminotécnicoProjeto Luminotécnico
Projeto Luminotécnico
 
Quadro EléCtrico
Quadro EléCtricoQuadro EléCtrico
Quadro EléCtrico
 
Projeto eletrico pdf
Projeto eletrico pdfProjeto eletrico pdf
Projeto eletrico pdf
 
Projeto de instalação elétrica residencial
Projeto de instalação elétrica residencialProjeto de instalação elétrica residencial
Projeto de instalação elétrica residencial
 
Fusiveis
FusiveisFusiveis
Fusiveis
 
Luminotécnica: Parte 2) Cálculos
Luminotécnica: Parte 2) CálculosLuminotécnica: Parte 2) Cálculos
Luminotécnica: Parte 2) Cálculos
 
Metodo dos lumens
Metodo dos lumensMetodo dos lumens
Metodo dos lumens
 
Projeto exemplo - instalação elétrica residencial e predial
Projeto exemplo - instalação elétrica residencial e predialProjeto exemplo - instalação elétrica residencial e predial
Projeto exemplo - instalação elétrica residencial e predial
 
Apostila CEFET - Instalações Elétricas
Apostila CEFET - Instalações ElétricasApostila CEFET - Instalações Elétricas
Apostila CEFET - Instalações Elétricas
 
DET1 Simbologia Desenho Elétrico
DET1 Simbologia Desenho ElétricoDET1 Simbologia Desenho Elétrico
DET1 Simbologia Desenho Elétrico
 
E cap 3- previsão de cargas da instalação elétrica
E cap 3- previsão de cargas da instalação elétricaE cap 3- previsão de cargas da instalação elétrica
E cap 3- previsão de cargas da instalação elétrica
 
Tabela coelba
Tabela coelbaTabela coelba
Tabela coelba
 
Curso de-eletricista-residencial
Curso de-eletricista-residencialCurso de-eletricista-residencial
Curso de-eletricista-residencial
 
TCC Energia Solar Fotovoltaica
TCC Energia Solar FotovoltaicaTCC Energia Solar Fotovoltaica
TCC Energia Solar Fotovoltaica
 
Aula 02 alvenaria
Aula 02   alvenariaAula 02   alvenaria
Aula 02 alvenaria
 
DET1 Desenho Elétrico Planta Baixa
DET1 Desenho Elétrico Planta BaixaDET1 Desenho Elétrico Planta Baixa
DET1 Desenho Elétrico Planta Baixa
 

Destaque

Projetos elétricos residenciais parte 3
Projetos elétricos residenciais   parte 3Projetos elétricos residenciais   parte 3
Projetos elétricos residenciais parte 3
Sala da Elétrica
 
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas ElétricosCurso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
Sala da Elétrica
 
CáLculo De áRea, PeríMetro E DimensãO
CáLculo De áRea, PeríMetro E DimensãOCáLculo De áRea, PeríMetro E DimensãO
CáLculo De áRea, PeríMetro E DimensãO
Apolonio4
 
2ª Palestra - Projetos elétricos residenciais parte 2
2ª Palestra - Projetos elétricos residenciais   parte 22ª Palestra - Projetos elétricos residenciais   parte 2
2ª Palestra - Projetos elétricos residenciais parte 2
Sala da Elétrica
 
Polinomios 2° b
Polinomios 2° bPolinomios 2° b
Polinomios 2° b
Winder Paredes Arenazas
 
Apresentação Eletricidade costa
Apresentação Eletricidade costa Apresentação Eletricidade costa
Apresentação Eletricidade costa
Edmilson Costa
 
Conceitos de automação + programação zelio logic
Conceitos de automação + programação zelio logicConceitos de automação + programação zelio logic
Conceitos de automação + programação zelio logic
Sala da Elétrica
 
Diagramas complexos exemplo n°4
Diagramas complexos exemplo n°4Diagramas complexos exemplo n°4
Diagramas complexos exemplo n°4
Sala da Elétrica
 
E cap 5- divisão da instalação em circuitos
E cap 5- divisão da instalação em circuitosE cap 5- divisão da instalação em circuitos
E cap 5- divisão da instalação em circuitos
André Felipe
 
Como fazer um orçamento de instalações elétricas por everton moraes
Como fazer um orçamento de instalações elétricas por everton moraesComo fazer um orçamento de instalações elétricas por everton moraes
Como fazer um orçamento de instalações elétricas por everton moraes
Sala da Elétrica
 
Apostila projetos elétricos 2015 1
Apostila projetos elétricos 2015 1Apostila projetos elétricos 2015 1
Apostila projetos elétricos 2015 1
Pedro Pacheco Bacheti
 
Como calcular o consumo em kva ,watts e amperes
Como calcular o consumo em kva ,watts e amperesComo calcular o consumo em kva ,watts e amperes
Como calcular o consumo em kva ,watts e amperes
Marcelo Fabiano
 
Dicas instalações elétricas prediais - residenciais
Dicas   instalações elétricas prediais - residenciaisDicas   instalações elétricas prediais - residenciais
Dicas instalações elétricas prediais - residenciais
Fermi Xalegre
 
28 planta baixa e corte- passo a passo
28 planta baixa e corte- passo a passo28 planta baixa e corte- passo a passo
28 planta baixa e corte- passo a passo
Família Schmidt
 
Dimensionamento de instalação elétrica pela demanda de consumo
Dimensionamento de instalação elétrica pela demanda de consumoDimensionamento de instalação elétrica pela demanda de consumo
Dimensionamento de instalação elétrica pela demanda de consumo
Bruno Borges
 
Guia do eletricista
Guia do eletricistaGuia do eletricista
Guia do eletricista
Dulciney Figueiredo
 
Esbossosmans
EsbossosmansEsbossosmans
Esbossosmans
laura
 
Pj 41-gep-ecogás
Pj 41-gep-ecogásPj 41-gep-ecogás
Pj 41-gep-ecogás
Marco Coghi
 
31 instalacoes predias_1continua
31 instalacoes predias_1continua31 instalacoes predias_1continua
31 instalacoes predias_1continua
Carlos A. Silva
 
Auto cad2009
Auto cad2009Auto cad2009
Auto cad2009
thiaguinholucas
 

Destaque (20)

Projetos elétricos residenciais parte 3
Projetos elétricos residenciais   parte 3Projetos elétricos residenciais   parte 3
Projetos elétricos residenciais parte 3
 
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas ElétricosCurso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
Curso LIDE - Leitura e Interpretação de Diagramas Elétricos
 
CáLculo De áRea, PeríMetro E DimensãO
CáLculo De áRea, PeríMetro E DimensãOCáLculo De áRea, PeríMetro E DimensãO
CáLculo De áRea, PeríMetro E DimensãO
 
2ª Palestra - Projetos elétricos residenciais parte 2
2ª Palestra - Projetos elétricos residenciais   parte 22ª Palestra - Projetos elétricos residenciais   parte 2
2ª Palestra - Projetos elétricos residenciais parte 2
 
Polinomios 2° b
Polinomios 2° bPolinomios 2° b
Polinomios 2° b
 
Apresentação Eletricidade costa
Apresentação Eletricidade costa Apresentação Eletricidade costa
Apresentação Eletricidade costa
 
Conceitos de automação + programação zelio logic
Conceitos de automação + programação zelio logicConceitos de automação + programação zelio logic
Conceitos de automação + programação zelio logic
 
Diagramas complexos exemplo n°4
Diagramas complexos exemplo n°4Diagramas complexos exemplo n°4
Diagramas complexos exemplo n°4
 
E cap 5- divisão da instalação em circuitos
E cap 5- divisão da instalação em circuitosE cap 5- divisão da instalação em circuitos
E cap 5- divisão da instalação em circuitos
 
Como fazer um orçamento de instalações elétricas por everton moraes
Como fazer um orçamento de instalações elétricas por everton moraesComo fazer um orçamento de instalações elétricas por everton moraes
Como fazer um orçamento de instalações elétricas por everton moraes
 
Apostila projetos elétricos 2015 1
Apostila projetos elétricos 2015 1Apostila projetos elétricos 2015 1
Apostila projetos elétricos 2015 1
 
Como calcular o consumo em kva ,watts e amperes
Como calcular o consumo em kva ,watts e amperesComo calcular o consumo em kva ,watts e amperes
Como calcular o consumo em kva ,watts e amperes
 
Dicas instalações elétricas prediais - residenciais
Dicas   instalações elétricas prediais - residenciaisDicas   instalações elétricas prediais - residenciais
Dicas instalações elétricas prediais - residenciais
 
28 planta baixa e corte- passo a passo
28 planta baixa e corte- passo a passo28 planta baixa e corte- passo a passo
28 planta baixa e corte- passo a passo
 
Dimensionamento de instalação elétrica pela demanda de consumo
Dimensionamento de instalação elétrica pela demanda de consumoDimensionamento de instalação elétrica pela demanda de consumo
Dimensionamento de instalação elétrica pela demanda de consumo
 
Guia do eletricista
Guia do eletricistaGuia do eletricista
Guia do eletricista
 
Esbossosmans
EsbossosmansEsbossosmans
Esbossosmans
 
Pj 41-gep-ecogás
Pj 41-gep-ecogásPj 41-gep-ecogás
Pj 41-gep-ecogás
 
31 instalacoes predias_1continua
31 instalacoes predias_1continua31 instalacoes predias_1continua
31 instalacoes predias_1continua
 
Auto cad2009
Auto cad2009Auto cad2009
Auto cad2009
 

Mais de Sala da Elétrica

Culture Code - Sala da Elétrica
Culture Code - Sala da ElétricaCulture Code - Sala da Elétrica
Culture Code - Sala da Elétrica
Sala da Elétrica
 
3 Métodos para calcular a corrente de curto circuito (1) (7)
3 Métodos para calcular a corrente de curto circuito (1) (7)3 Métodos para calcular a corrente de curto circuito (1) (7)
3 Métodos para calcular a corrente de curto circuito (1) (7)
Sala da Elétrica
 
Tudo que você precisa saber sobre Servo Motores + Servoacionamentos
Tudo que você precisa saber sobre Servo Motores + Servoacionamentos Tudo que você precisa saber sobre Servo Motores + Servoacionamentos
Tudo que você precisa saber sobre Servo Motores + Servoacionamentos
Sala da Elétrica
 
A importancia do clp na automação industrial + botões sem fio
A importancia do clp na automação industrial + botões sem fioA importancia do clp na automação industrial + botões sem fio
A importancia do clp na automação industrial + botões sem fio
Sala da Elétrica
 
Tabela grau de protecao
Tabela grau de protecaoTabela grau de protecao
Tabela grau de protecao
Sala da Elétrica
 
Diagramas complexos exemplo N°2
Diagramas complexos exemplo N°2Diagramas complexos exemplo N°2
Diagramas complexos exemplo N°2
Sala da Elétrica
 
Diagramas complexos exemplo n°1
Diagramas complexos exemplo n°1Diagramas complexos exemplo n°1
Diagramas complexos exemplo n°1
Sala da Elétrica
 
Qualidade energia - 105 Slides de conteúdo verdadeiramente relevante
Qualidade  energia - 105 Slides de conteúdo verdadeiramente relevanteQualidade  energia - 105 Slides de conteúdo verdadeiramente relevante
Qualidade energia - 105 Slides de conteúdo verdadeiramente relevante
Sala da Elétrica
 
A Importância do Aterramento e suas particularidades
A Importância do Aterramento e suas particularidadesA Importância do Aterramento e suas particularidades
A Importância do Aterramento e suas particularidades
Sala da Elétrica
 
Introdução a Sistemas Fotovoltaicos
Introdução a Sistemas FotovoltaicosIntrodução a Sistemas Fotovoltaicos
Introdução a Sistemas Fotovoltaicos
Sala da Elétrica
 

Mais de Sala da Elétrica (10)

Culture Code - Sala da Elétrica
Culture Code - Sala da ElétricaCulture Code - Sala da Elétrica
Culture Code - Sala da Elétrica
 
3 Métodos para calcular a corrente de curto circuito (1) (7)
3 Métodos para calcular a corrente de curto circuito (1) (7)3 Métodos para calcular a corrente de curto circuito (1) (7)
3 Métodos para calcular a corrente de curto circuito (1) (7)
 
Tudo que você precisa saber sobre Servo Motores + Servoacionamentos
Tudo que você precisa saber sobre Servo Motores + Servoacionamentos Tudo que você precisa saber sobre Servo Motores + Servoacionamentos
Tudo que você precisa saber sobre Servo Motores + Servoacionamentos
 
A importancia do clp na automação industrial + botões sem fio
A importancia do clp na automação industrial + botões sem fioA importancia do clp na automação industrial + botões sem fio
A importancia do clp na automação industrial + botões sem fio
 
Tabela grau de protecao
Tabela grau de protecaoTabela grau de protecao
Tabela grau de protecao
 
Diagramas complexos exemplo N°2
Diagramas complexos exemplo N°2Diagramas complexos exemplo N°2
Diagramas complexos exemplo N°2
 
Diagramas complexos exemplo n°1
Diagramas complexos exemplo n°1Diagramas complexos exemplo n°1
Diagramas complexos exemplo n°1
 
Qualidade energia - 105 Slides de conteúdo verdadeiramente relevante
Qualidade  energia - 105 Slides de conteúdo verdadeiramente relevanteQualidade  energia - 105 Slides de conteúdo verdadeiramente relevante
Qualidade energia - 105 Slides de conteúdo verdadeiramente relevante
 
A Importância do Aterramento e suas particularidades
A Importância do Aterramento e suas particularidadesA Importância do Aterramento e suas particularidades
A Importância do Aterramento e suas particularidades
 
Introdução a Sistemas Fotovoltaicos
Introdução a Sistemas FotovoltaicosIntrodução a Sistemas Fotovoltaicos
Introdução a Sistemas Fotovoltaicos
 

Projetos elétricos residenciais - Palestra 1 de 4

  • 1. Eng. Everton Moraes Projeto Elétrico Residencial A importância do projeto e os primeiros passos
  • 2. Eng. Everton Moraes Eng. Everton Moraes Sala da Elétrica Engenheiro Eletricista atua como Instrutor de Treinamentos há 10 anos é também criador do blog Sala da Elétrica onde veicula conteúdo da área técnica e cursos para profissionais que atuam na área da eletroeletrônica http://www.saladaeletrica.com.br
  • 3. Eng. Everton Moraes Projeto Elétrico Residencial A importância do projeto e os primeiros passos O que veremos? •Qual a importânciado projeto em uma instalação elétrica residencial. •O que é realmente necessário para iniciar um projeto elétrico de uma residência. •Cálculo de Área e Perímetro para Definição de Potência Instalada / Demanda.
  • 4. Eng. Everton Moraes Qual a Importância do Projeto? Sem projeto elétrico, sem instalação segura v •Rastreabilidadeda instalação elétrica residencial •Execução Correta –reduz a probabilidade de interferências que não estão previstas e que podem interferir significativamente na instalação. •Garantia de Segurança (uma instalação sem um projeto nunca poderá ser considerada segura) •Atendimento de Normas como NBR 5410, NBR 5419, etc... •Portaria 51 –INMETRO
  • 5. Eng. Everton Moraes Rastreabilidade
  • 6. Eng. Everton Moraes Execução Correta
  • 7. Eng. Everton Moraes Segurança
  • 8. Eng. Everton Moraes Cumprimento das Normas
  • 9. Eng. Everton Moraes Portaria 51 INMETRO Programa de Avaliação da Conformidade IEBT •Foco: Aumentar Níveis de Segurança através do mecanismo de Certificação •Publicada em 28 de janeiro de 2014 •Carácter “Voluntário” •Item 7 da NBR5410 “A portaria pode ser um divisor de águas na área de instalações elétricas. Embora tenha caráter voluntário, ela é um marco na medida em que disciplina como e quem pode realizar a avaliação de uma instalação elétrica” - Hilton Moreno.
  • 10. Eng. Everton Moraes O que é Realmente Necessário Pense sempre na segurança •Conhecer a Norma NBR 5410[Primeiro ImportantíssimoPasso] •Definição de quantidades de pontos de iluminação em todos os cômodos da residência •Definição de quantidade de Tomadas de USO Específico (TUE’s) desta residência •Definição de quantidade de Tomadas de Uso Geral (TUG’s) para todos os ambientes. •Planta baixa do projeto em questão
  • 11. Eng. Everton Moraes Planta Baixa Um exemplo para melhorarseu entendimento Fonte: reprodução site http://www.montesuacasa.com.br/
  • 12. Eng. Everton Moraes Premissas Iniciais Área e Perímetropara definição de Potência A definição de potência no inicio do projeto reflete diretamente em: Definição da demanda total instalada. Previsão de consumo para determinação de sistema de proteção do relógio padrão Requerimento de fornecimento de Energia por parte da Concessionária
  • 13. Eng. Everton Moraes Premissas Iniciais Área e Perímetropara definição de Potência Por definição a NBR 5410:2004 determina que a potência de iluminação em cada cômodo irá levar em consideração a área do cômodo como fator principal para este dimensionamento. Identificando Potência de Iluminação
  • 14. Eng. Everton Moraes Premissas Iniciais Área e Perímetropara definição de Potência 9.5.2.1.1 Em cada cômodo ou dependência deve ser previsto pelo menos um ponto de luz fixo no teto, comandado por interruptor. 9.5.1.2 b) em cômodo ou dependências com área superior a 6 m², deve ser prevista uma carga mínima de 100VA para os primeiros 6 m², acrescida de 60 VA para cada aumento de 4 m² inteiros. Na NBR 5410 sobre iluminação
  • 15. Eng. Everton Moraes Premissas Iniciais Cálculo de Área
  • 16. Eng. Everton Moraes Premissas Iniciais Área e Perímetropara definição de Potência No dimensionamento de TUG’sda residência é considerado o perímetro do cômodo para acomposição de quantidades mínimas de tomadas. Obs.: cada tipo de ambiente é tratado de maneira distinta. Identificando Potência de Tomadas de Uso Geral (TUG’s)
  • 17. Eng. Everton Moraes Premissas Iniciais Área e Perímetropara definição de Potência 9.5.2.2-Pontos de tomada 9.5.2.2.1-Número de pontos de tomada O número de pontos de tomada deve ser determinado em função da destinação do local e dos equipamentos elétricos que podem ser aí utilizados... Na NBR 5410 sobre TUG’s
  • 18. Eng. Everton Moraes Premissas Iniciais Cálculo de Perímetro
  • 19. Eng. Everton Moraes Nosso Exemplo: Área e Perímetro LHSala2,703,208,6411,80Dimensões (m) CômodoÁrea (m²)Perímetro (m)
  • 20. Eng. Everton Moraes Nosso Exemplo: Área e Perímetro LHCozinha2,852,858,1211,40CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
  • 21. Eng. Everton Moraes Nosso Exemplo: Área e Perímetro LHQuarto 13,352,709,0512,10CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
  • 22. Eng. Everton Moraes Nosso Exemplo: Área e Perímetro LHQuarto 22,852,356,7010,40CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
  • 23. Eng. Everton Moraes Nosso Exemplo: Área e Perímetro LHWC1,951,202,346,30CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
  • 24. Eng. Everton Moraes Nosso Exemplo: Área e PerímetroLHVaranda6,001,509,0015,00CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
  • 25. Eng. Everton Moraes Nosso Exemplo: Área e Perímetro LHHall1,200,901,084,20CômodoDimensões (m) Área (m²)Perímetro (m)
  • 26. Eng. Everton Moraes L H Sala 2,70 3,20 8,64 11,80 Cozinha 2,85 2,85 8,12 11,40 Quarto 1 3,35 2,70 9,05 12,10 Quarto 2 2,85 2,35 6,70 10,40 WC 1,95 1,20 2,34 6,30 Varanda 6,00 1,50 9,00 15,00 Hall 1,20 0,90 1,08 4,20 Dimensões (m) Cômodo Área (m²) Perímetro (m) DIMENSIONAMENTO DE ÁREA E PERÍMETRO Planta Baixa Área e Perímetro
  • 27. Eng. Everton Moraes Próximo Webinar Demanda Instalada Projeto Elétrico –Cálculo de Demanda e determinação de dispositivo de proteção do padrão de energia •Determinar potência das TUG’se TUE’satravés dos cálculos de perímetro •Determinação de Potência deIluminaçãoatravés da determinação do cálculo da área •Determinação da Demanda Instalada e dispositivo de proteção principal
  • 28. Eng. Everton Moraes Eng. Everton Moraes Sala da Elétrica DÚVIDAS ????? http://www.saladaeletrica.com.br