SlideShare uma empresa Scribd logo
10º ANO - GEOLOGIA
   VULCANISMO NOS AÇORES
Enquadramento tectónico


               Nos Açores encontram-se
                registos de erupções
                efusivas e explosivas,
                num quadro regional
                complexo.



          Nuno Correia 09/10
   O arquipélago dos Açores
     está situado na confluência
     de três importantes placas
     litosférica - as placas Norte-
     Americana, Africana e
     Euro-Asiática.
    Este peculiar
     enquadramento geológio
     gerou um complexo
     sistema de estruturas
     tectónicas que afecta toda
     a região e que se encontr
     na génese das ilhas.
Nuno Correia 09/10
    0 rifte da Terceira, que passa pelas ilhas de São
        Miguel, Terceira e Graciosa, corresponde a uma
        região de expansão do fundo oceânico, embora de
        forma lenta, quando comparado com outros riftes.

         Epicentros sísmicos


A velocidade de expansão da crusta ao
longo do Rifte da Terceira está entre as
mais lentas conhecidas em riftes activos
(daí a classificação de hiper-lento):
cerca de 3,7 mm/ano quando medido na
perpendicular ao rifte;
2,3-3,8 mm/ano quando medido na
perpendicular aos segmentos axiais
oblíquos.



                                           Nuno Correia 09/10
   Os geólogos consideram que deverá ser
    responsável pelo vulcanismo em São Miguel,
    Terceira e Graciosa.
   A origem dos fenómenos vulcânicos existentes nas
    restantes ilhas ainda é pouco conhecida.




           Ilhéu de Vila Franca do Campo – S. Miguel



                                  Nuno Correia 09/10
Vulcanismo em S. Miguel




          Nuno Correia 09/10
Hipóteses
   Os geólogos julgam que o vulcanismo intenso nas
    ilhas centrais (parcialmente em S. Miguel), se
    poderá dever à existência de um hot spot (Ponto
    Quente).




                          Nuno Correia 09/10
Hot Spot = Plumas Térmicas

   pontos quentes se relacionam com as chamadas
    plumas térmicas, que são longas colunas de
    material quente e pouco denso, provavelmente
    oriundas da zona de fronteira entre o manto e o
    núcleo que sobem até à base da litosfera.
   Em consequência da subida, o material
    experimenta uma descompressão, o que pode
    levar à sua fusão, originando uma fonte de
    magma que alimenta fenómenos de vulcanismo à
    superfície da Terra.




                                            Nuno Correia 09/10
   No entanto, não existe nenhuma anomalia térmica
    positiva no manto da região dos Açores: bem pelo
    contrário, a temperatura deduzida da análise dos
    peridotitos e dos basaltos do manto superior é
    ligeiramente inferior ao normal (BONATTI, 1998).




                          Nuno Correia 09/10
Nuno Correia 09/10
   S.Miguel iniciou a sua formação há 4,1 M.a.e foi sendo
    sucessivamente aumentada pelo material expelido em novas
    erupções.
   A actividade vulcânica mais recente encontra-se na parte Este da
    ilha (Sete Cidades e Picos).




                                                Lagoa das Furnas – S. Miguel




                                  Nuno Correia 09/10
Vulcão do Fogo
   O vulcão do Fogo, na parte
    central, apresenta uma caldeira
    com 3,25 km de diâmetro, com
    um lago no seu centro.
   Nos flancos do vulcão existem
    extensos depósitos de
    piroclastos.
   As rochas mais antigas desta
    região possuem uma idade
    absoluta de 280 000±140 000
    anos,tendo-se formado em
    ambiente submarino.
   Após duas erupções importantes
    verificou-se o abatimento da
    estrutura e a formação de uma
    caldeira há 46 500 e 26 500 anos

                                       Nuno Correia 09/10
http://geomorphologie.revues.org/index2853.html


                                     Nuno Correia 09/10
Perigo de deslizamento de terrenos




                                  Ribeira Grande – Flanco norte do
Em 1563, uma erupção              Fogo – deslizamentos de terrenos
explosiva (subpliniana), com
emissão de lava, soterrou
parte da povoação de Ribeira
Seca.
                           Nuno Correia 09/10
Vulcão das Furnas
   É o vulcão mais recente e
    estudado no contexto dos
    Açores, tendo ocorrido
    alguns episódios vulcânicos
    curtos nos últimos 5000
    anos (dois históricos),de
    carácter explosivo (pliniano
    a subpliniano).
   Em 1630, uma erupção com
    formação de escoadas
    piroclásticas terá morto 195
    pessoas na ilha.

                               Nuno Correia 09/10
Idades radiométricas
   Diversas idades radiométricas permitem fazer-
    se uma ideia razoável da idade das ilhas.

Santa Maria   4,8 Ma
São Miguel    3,1 Ma
Terceira      0,9 Ma
Graciosa      0,62 Ma
São Jorge     0,45 Ma
Faial         0,4 Ma
Pico          0,25 Ma


                          Nuno Correia 09/10
   A actividade vulcânica nos Açores é intensa, com o
    registo de 34 erupções (terrestres e aquáticas)
    após a ocupação humana das ilhas




                           Nuno Correia 09/10
   A erupção mais recente (1998
    a 2001) ocorreu 9 km ao largo
    da Terceira, dando origem a
    um novo estilo eruptivo
    (Serretiano).




                             Nuno Correia 09/10
Nuno Correia 09/10
   Muitas das erupções
    submarinas provocaram o
    aparecimento de ilhéus
    que após algumas décadas
    de erosão marinha
    desapareceram, enquanto
    outras permitiram
    acrescentar área a muitas
    das ilhas.

                            Nuno Correia 09/10
Banco D. João de Castro


   Entre as ilhas de São
    Miguel e Terceira,é um
    vulcão submarino, cujo
    topo se localiza a 14
    metros da superfície
    do oceano.


                             Nuno Correia 09/10
   Em Dezembro de 1720, uma
    erupção originou uma ilha
    com 1,5 km de comprimento
    e 250 metros de altitude,
    que acabou por sofrer um
    intenso processo de erosão
    que culminou com o seu
    desaparecimento ao fim de
    dois anos.

                            Nuno Correia 09/10
Vulcanismo nas outras ilhas




                Nuno Correia 09/10
Nuno Correia 09/10
Flores




         Lagoa Funda, Sata Cruz das Flores.

         Nuno Correia 09/10
Corvo




    A Lagoa do Caldeirão alojada na cratera vulcânica,
    ilha do Corvo
                          Nuno Correia 09/10
Faial




        Nuno Correia 09/10
Pico


É a mais alta
montanha de
Portugal e a
terceira maior
montanha que
emerge do
Atlântico, atingindo
2 351 metros de
altitude.




                       Nuno Correia 09/10
Graciosa


Ponta da Barca
(um dique
basáltico que
resistiu à abrasão
marinha).




                     Nuno Correia 09/10
S. Jorge




                            Cratera do vulcão da Urzelina, sítio
                            localmente conhecido por “Bocas de Fogo
                            da Urzelina”, Vista Geral.


   A velha torre sineira da Urzelina, o que resta da igreja destruída pela
    erupção.

                                        Nuno Correia 09/10
Santa Maria

                                                Lavas em
                                                almofada



                                                 Disjunção
                                                 prismática




Detalhe da formação geológica (almofadas
e disjunções prismáticas de basalto) na
ponta do Castelo.
                                     Nuno Correia 09/10
Terceira

Trata-se de uma
notável chaminé
vulcânica revestida
internamente de
formações siliciosas,
alargada na parte
basal e terminando
numa lagoa de águas
límpidas.




                                             O Algar do Carvão
                        Nuno Correia 09/10
WEBQUEST

http://www.iep.uminho.pt/aac/hsi/a2003/vulcanismo/index.htm




                                Nuno Correia 09/10

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vulcanismo
VulcanismoVulcanismo
Vulcanismo
Cláudia Moura
 
Vi vulcanismo secundario
Vi   vulcanismo secundarioVi   vulcanismo secundario
Vi vulcanismo secundario
sandranascimento
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
Isabel Lopes
 
Mobilismo Geológico
Mobilismo Geológico Mobilismo Geológico
Mobilismo Geológico
Bárbara Castanheira
 
Datação relativa
Datação relativaDatação relativa
Datação relativa
catiacsantos
 
5 rochas magmáticas
5  rochas magmáticas5  rochas magmáticas
5 rochas magmáticas
margaridabt
 
Métodos para o estudo do interior da geosfera
Métodos para o estudo do interior da geosferaMétodos para o estudo do interior da geosfera
Métodos para o estudo do interior da geosfera
Isabel Lopes
 
Ocupação antrópica
Ocupação antrópicaOcupação antrópica
Ocupação antrópica
Isabel Henriques
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
José Luís Alves
 
Descontinuidades Internas
Descontinuidades InternasDescontinuidades Internas
Descontinuidades Internas
Tânia Reis
 
Ondas sísmicas e descontinuidades
Ondas sísmicas e descontinuidadesOndas sísmicas e descontinuidades
Ondas sísmicas e descontinuidades
Ana Castro
 
Ficha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - RochasFicha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - Rochas
José Luís Alves
 
8 vulcanologia
8   vulcanologia8   vulcanologia
8 vulcanologia
margaridabt
 
(3) biologia e geologia 10º ano - compreender a estrutura e dinâmica da geo...
(3) biologia e geologia   10º ano - compreender a estrutura e dinâmica da geo...(3) biologia e geologia   10º ano - compreender a estrutura e dinâmica da geo...
(3) biologia e geologia 10º ano - compreender a estrutura e dinâmica da geo...
Hugo Martins
 
Geologia 10 face da terra
Geologia 10   face da terraGeologia 10   face da terra
Geologia 10 face da terra
Nuno Correia
 
Ap 2 Vulcanismo
Ap 2   VulcanismoAp 2   Vulcanismo
Ap 2 Vulcanismo
essg
 
Princípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológicoPrincípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológico
margaridabt
 
Geologia 10 vulcanismo
Geologia 10   vulcanismoGeologia 10   vulcanismo
Geologia 10 vulcanismo
Nuno Correia
 
Teoria Da Mobilidade Dos Fundos Oceânicos
Teoria Da Mobilidade Dos Fundos OceânicosTeoria Da Mobilidade Dos Fundos Oceânicos
Teoria Da Mobilidade Dos Fundos Oceânicos
Catir
 
Geologia 12º teoria das pontes continentais
Geologia 12º   teoria das pontes continentaisGeologia 12º   teoria das pontes continentais
Geologia 12º teoria das pontes continentais
Nuno Correia
 

Mais procurados (20)

Vulcanismo
VulcanismoVulcanismo
Vulcanismo
 
Vi vulcanismo secundario
Vi   vulcanismo secundarioVi   vulcanismo secundario
Vi vulcanismo secundario
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Mobilismo Geológico
Mobilismo Geológico Mobilismo Geológico
Mobilismo Geológico
 
Datação relativa
Datação relativaDatação relativa
Datação relativa
 
5 rochas magmáticas
5  rochas magmáticas5  rochas magmáticas
5 rochas magmáticas
 
Métodos para o estudo do interior da geosfera
Métodos para o estudo do interior da geosferaMétodos para o estudo do interior da geosfera
Métodos para o estudo do interior da geosfera
 
Ocupação antrópica
Ocupação antrópicaOcupação antrópica
Ocupação antrópica
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Descontinuidades Internas
Descontinuidades InternasDescontinuidades Internas
Descontinuidades Internas
 
Ondas sísmicas e descontinuidades
Ondas sísmicas e descontinuidadesOndas sísmicas e descontinuidades
Ondas sísmicas e descontinuidades
 
Ficha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - RochasFicha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - Rochas
 
8 vulcanologia
8   vulcanologia8   vulcanologia
8 vulcanologia
 
(3) biologia e geologia 10º ano - compreender a estrutura e dinâmica da geo...
(3) biologia e geologia   10º ano - compreender a estrutura e dinâmica da geo...(3) biologia e geologia   10º ano - compreender a estrutura e dinâmica da geo...
(3) biologia e geologia 10º ano - compreender a estrutura e dinâmica da geo...
 
Geologia 10 face da terra
Geologia 10   face da terraGeologia 10   face da terra
Geologia 10 face da terra
 
Ap 2 Vulcanismo
Ap 2   VulcanismoAp 2   Vulcanismo
Ap 2 Vulcanismo
 
Princípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológicoPrincípios básicos do raciocínio geológico
Princípios básicos do raciocínio geológico
 
Geologia 10 vulcanismo
Geologia 10   vulcanismoGeologia 10   vulcanismo
Geologia 10 vulcanismo
 
Teoria Da Mobilidade Dos Fundos Oceânicos
Teoria Da Mobilidade Dos Fundos OceânicosTeoria Da Mobilidade Dos Fundos Oceânicos
Teoria Da Mobilidade Dos Fundos Oceânicos
 
Geologia 12º teoria das pontes continentais
Geologia 12º   teoria das pontes continentaisGeologia 12º   teoria das pontes continentais
Geologia 12º teoria das pontes continentais
 

Destaque

Resumo sismologia e estrutura interna da terra
Resumo   sismologia e estrutura interna da terraResumo   sismologia e estrutura interna da terra
Resumo sismologia e estrutura interna da terra
Hugo Martins
 
(1) biologia e geologia 10º ano - geologia - a geologia, os geologos e os s...
(1) biologia e geologia   10º ano - geologia - a geologia, os geologos e os s...(1) biologia e geologia   10º ano - geologia - a geologia, os geologos e os s...
(1) biologia e geologia 10º ano - geologia - a geologia, os geologos e os s...
Hugo Martins
 
10 vulcanologia
10 vulcanologia10 vulcanologia
10 vulcanologia
Maria João Drumond
 
A Face Da Terra, Continentes E Oceanos
A Face Da Terra, Continentes E OceanosA Face Da Terra, Continentes E Oceanos
A Face Da Terra, Continentes E Oceanos
Ana Abegão
 
Como planejar tipos_de_conteúdos
Como planejar tipos_de_conteúdosComo planejar tipos_de_conteúdos
Como planejar tipos_de_conteúdos
Amorim Albert
 
Exercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologiaExercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologia
Joana Maria
 
3 biomoléculas
3 biomoléculas3 biomoléculas
3 biomoléculas
Maria João Drumond
 
4 terra planeta_mudança
4 terra planeta_mudança4 terra planeta_mudança
4 terra planeta_mudança
Maria João Drumond
 
Aula de apresentação considerações gerais e critérios de avaliação em bg 11º ano
Aula de apresentação considerações gerais e critérios de avaliação em bg 11º anoAula de apresentação considerações gerais e critérios de avaliação em bg 11º ano
Aula de apresentação considerações gerais e critérios de avaliação em bg 11º ano
Carlos Craveiro
 
Terra – Continentes e Oceanos
Terra – Continentes e OceanosTerra – Continentes e Oceanos
Terra – Continentes e Oceanos
Doug Caesar
 
A face da Terra. Continentes e Oceanos
A face da Terra. Continentes e OceanosA face da Terra. Continentes e Oceanos
A face da Terra. Continentes e Oceanos
guestdbe434
 
14. A Face da Terra: Continentes e Oceanos
14. A Face da Terra: Continentes e Oceanos14. A Face da Terra: Continentes e Oceanos
14. A Face da Terra: Continentes e Oceanos
guest53937e3
 
Caderno de Bilogia 1º ano - Resolvido
Caderno de Bilogia 1º ano - ResolvidoCaderno de Bilogia 1º ano - Resolvido
Caderno de Bilogia 1º ano - Resolvido
Kelven Lima
 
Rochas - arquivos que relatam a história da Terra
Rochas - arquivos que relatam a história da TerraRochas - arquivos que relatam a história da Terra
Rochas - arquivos que relatam a história da Terra
Ana Castro
 

Destaque (14)

Resumo sismologia e estrutura interna da terra
Resumo   sismologia e estrutura interna da terraResumo   sismologia e estrutura interna da terra
Resumo sismologia e estrutura interna da terra
 
(1) biologia e geologia 10º ano - geologia - a geologia, os geologos e os s...
(1) biologia e geologia   10º ano - geologia - a geologia, os geologos e os s...(1) biologia e geologia   10º ano - geologia - a geologia, os geologos e os s...
(1) biologia e geologia 10º ano - geologia - a geologia, os geologos e os s...
 
10 vulcanologia
10 vulcanologia10 vulcanologia
10 vulcanologia
 
A Face Da Terra, Continentes E Oceanos
A Face Da Terra, Continentes E OceanosA Face Da Terra, Continentes E Oceanos
A Face Da Terra, Continentes E Oceanos
 
Como planejar tipos_de_conteúdos
Como planejar tipos_de_conteúdosComo planejar tipos_de_conteúdos
Como planejar tipos_de_conteúdos
 
Exercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologiaExercícios biologia geologia
Exercícios biologia geologia
 
3 biomoléculas
3 biomoléculas3 biomoléculas
3 biomoléculas
 
4 terra planeta_mudança
4 terra planeta_mudança4 terra planeta_mudança
4 terra planeta_mudança
 
Aula de apresentação considerações gerais e critérios de avaliação em bg 11º ano
Aula de apresentação considerações gerais e critérios de avaliação em bg 11º anoAula de apresentação considerações gerais e critérios de avaliação em bg 11º ano
Aula de apresentação considerações gerais e critérios de avaliação em bg 11º ano
 
Terra – Continentes e Oceanos
Terra – Continentes e OceanosTerra – Continentes e Oceanos
Terra – Continentes e Oceanos
 
A face da Terra. Continentes e Oceanos
A face da Terra. Continentes e OceanosA face da Terra. Continentes e Oceanos
A face da Terra. Continentes e Oceanos
 
14. A Face da Terra: Continentes e Oceanos
14. A Face da Terra: Continentes e Oceanos14. A Face da Terra: Continentes e Oceanos
14. A Face da Terra: Continentes e Oceanos
 
Caderno de Bilogia 1º ano - Resolvido
Caderno de Bilogia 1º ano - ResolvidoCaderno de Bilogia 1º ano - Resolvido
Caderno de Bilogia 1º ano - Resolvido
 
Rochas - arquivos que relatam a história da Terra
Rochas - arquivos que relatam a história da TerraRochas - arquivos que relatam a história da Terra
Rochas - arquivos que relatam a história da Terra
 

Semelhante a Ppt 22 Caracteristicas Do Vulcanismo AçOriano

Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docxFicha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
DinaBrtolo
 
Ppt 25 VigilâNcia VulcâNica
Ppt 25   VigilâNcia VulcâNicaPpt 25   VigilâNcia VulcâNica
Ppt 25 VigilâNcia VulcâNica
Nuno Correia
 
Cc bg10 teste 3 10 versão 1
Cc bg10 teste 3 10 versão 1Cc bg10 teste 3 10 versão 1
Cc bg10 teste 3 10 versão 1
Estela Costa
 
Ppt 21 Vulcanismo
Ppt 21   VulcanismoPpt 21   Vulcanismo
Ppt 21 Vulcanismo
Nuno Correia
 
Powerpoint 1 Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
Powerpoint 1   Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)Powerpoint 1   Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
Powerpoint 1 Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
Nuno Correia
 
o super vulcão de santorini.pdf
o super vulcão de santorini.pdfo super vulcão de santorini.pdf
o super vulcão de santorini.pdf
LeonorEstevesFarinha
 
Terramoto 1522
Terramoto 1522Terramoto 1522
Terramoto 1522
aqmedeiros
 
Powerpoint 7 Vulcanologia (MinimizaçãO Do Risco VulcâNico)
Powerpoint 7   Vulcanologia (MinimizaçãO Do Risco VulcâNico)Powerpoint 7   Vulcanologia (MinimizaçãO Do Risco VulcâNico)
Powerpoint 7 Vulcanologia (MinimizaçãO Do Risco VulcâNico)
Nuno Correia
 
Unidade 3 temas 3 e 4
Unidade 3 temas 3 e 4Unidade 3 temas 3 e 4
Unidade 3 temas 3 e 4
Christie Freitas
 
Powerpoint 1 Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
Powerpoint 1   Vulcanologia (Conceitos BáSicos)Powerpoint 1   Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
Powerpoint 1 Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
Nuno Correia
 
Powerpoint 1 Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
Powerpoint 1   Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)Powerpoint 1   Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
Powerpoint 1 Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
Nuno Correia
 
Uma visita geo mad port
Uma visita geo mad portUma visita geo mad port
Uma visita geo mad port
juniortaro
 
Complexo Vulcânico Povoação-Nordeste
Complexo Vulcânico Povoação-NordesteComplexo Vulcânico Povoação-Nordeste
Complexo Vulcânico Povoação-Nordeste
RuteAmaralRaposo
 
Vulcanismo 7º
Vulcanismo 7ºVulcanismo 7º
Vulcanismo 7º
guest76d5b3
 
Powerpoint 1 Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
Powerpoint 1   Vulcanologia (Conceitos BáSicos)Powerpoint 1   Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
Powerpoint 1 Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
Nuno Correia
 
Rochas Sedimentares
Rochas SedimentaresRochas Sedimentares
Rochas Sedimentares
Nuno Correia
 
Rochas Sedimentares
Rochas SedimentaresRochas Sedimentares
Rochas Sedimentares
Nuno Correia
 
Lugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terraLugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terra
Amadeu Wolff
 
Geologia - 12º
Geologia - 12º Geologia - 12º
Geologia - 12º
Raph_Ferreira
 
Ppt 13 Sistema Terra Lua
Ppt 13   Sistema Terra   LuaPpt 13   Sistema Terra   Lua
Ppt 13 Sistema Terra Lua
Nuno Correia
 

Semelhante a Ppt 22 Caracteristicas Do Vulcanismo AçOriano (20)

Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docxFicha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
Ficha de trabalho_ Visita Virtual ao Geopark Açores (Professor) (1).docx
 
Ppt 25 VigilâNcia VulcâNica
Ppt 25   VigilâNcia VulcâNicaPpt 25   VigilâNcia VulcâNica
Ppt 25 VigilâNcia VulcâNica
 
Cc bg10 teste 3 10 versão 1
Cc bg10 teste 3 10 versão 1Cc bg10 teste 3 10 versão 1
Cc bg10 teste 3 10 versão 1
 
Ppt 21 Vulcanismo
Ppt 21   VulcanismoPpt 21   Vulcanismo
Ppt 21 Vulcanismo
 
Powerpoint 1 Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
Powerpoint 1   Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)Powerpoint 1   Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
Powerpoint 1 Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
 
o super vulcão de santorini.pdf
o super vulcão de santorini.pdfo super vulcão de santorini.pdf
o super vulcão de santorini.pdf
 
Terramoto 1522
Terramoto 1522Terramoto 1522
Terramoto 1522
 
Powerpoint 7 Vulcanologia (MinimizaçãO Do Risco VulcâNico)
Powerpoint 7   Vulcanologia (MinimizaçãO Do Risco VulcâNico)Powerpoint 7   Vulcanologia (MinimizaçãO Do Risco VulcâNico)
Powerpoint 7 Vulcanologia (MinimizaçãO Do Risco VulcâNico)
 
Unidade 3 temas 3 e 4
Unidade 3 temas 3 e 4Unidade 3 temas 3 e 4
Unidade 3 temas 3 e 4
 
Powerpoint 1 Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
Powerpoint 1   Vulcanologia (Conceitos BáSicos)Powerpoint 1   Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
Powerpoint 1 Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
 
Powerpoint 1 Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
Powerpoint 1   Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)Powerpoint 1   Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
Powerpoint 1 Vulcanologia (Vulcanismo PrimáRio)
 
Uma visita geo mad port
Uma visita geo mad portUma visita geo mad port
Uma visita geo mad port
 
Complexo Vulcânico Povoação-Nordeste
Complexo Vulcânico Povoação-NordesteComplexo Vulcânico Povoação-Nordeste
Complexo Vulcânico Povoação-Nordeste
 
Vulcanismo 7º
Vulcanismo 7ºVulcanismo 7º
Vulcanismo 7º
 
Powerpoint 1 Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
Powerpoint 1   Vulcanologia (Conceitos BáSicos)Powerpoint 1   Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
Powerpoint 1 Vulcanologia (Conceitos BáSicos)
 
Rochas Sedimentares
Rochas SedimentaresRochas Sedimentares
Rochas Sedimentares
 
Rochas Sedimentares
Rochas SedimentaresRochas Sedimentares
Rochas Sedimentares
 
Lugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terraLugares que nao parecem ser na terra
Lugares que nao parecem ser na terra
 
Geologia - 12º
Geologia - 12º Geologia - 12º
Geologia - 12º
 
Ppt 13 Sistema Terra Lua
Ppt 13   Sistema Terra   LuaPpt 13   Sistema Terra   Lua
Ppt 13 Sistema Terra Lua
 

Mais de Nuno Correia

Sismologia parte 1
Sismologia   parte 1Sismologia   parte 1
Sismologia parte 1
Nuno Correia
 
Geologia - Variações Climáticas
Geologia   - Variações ClimáticasGeologia   - Variações Climáticas
Geologia - Variações Climáticas
Nuno Correia
 
Biologia 12 imunidade celular
Biologia 12   imunidade celularBiologia 12   imunidade celular
Biologia 12 imunidade celular
Nuno Correia
 
Biologia 12 imunidade humoral
Biologia 12   imunidade humoralBiologia 12   imunidade humoral
Biologia 12 imunidade humoral
Nuno Correia
 
Geologia 12 estratotipo
Geologia 12   estratotipoGeologia 12   estratotipo
Geologia 12 estratotipo
Nuno Correia
 
Geologia 12 biozonas
Geologia 12   biozonasGeologia 12   biozonas
Geologia 12 biozonas
Nuno Correia
 
Geologia 12 movimentos horizontais
Geologia 12   movimentos horizontaisGeologia 12   movimentos horizontais
Geologia 12 movimentos horizontais
Nuno Correia
 
Geologia 12 isostasia
Geologia 12   isostasiaGeologia 12   isostasia
Geologia 12 isostasia
Nuno Correia
 
Geologia 12 paleomagnetismo
Geologia 12   paleomagnetismoGeologia 12   paleomagnetismo
Geologia 12 paleomagnetismo
Nuno Correia
 
Geologia 12 deriva dos continentes
Geologia 12   deriva dos continentesGeologia 12   deriva dos continentes
Geologia 12 deriva dos continentes
Nuno Correia
 
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12   biologia e os desafios da atualidadeBiologia 12   biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Nuno Correia
 
Geologia 12 paleoclimas
Geologia 12   paleoclimasGeologia 12   paleoclimas
Geologia 12 paleoclimas
Nuno Correia
 
Geologia 12 arcos insulares
Geologia 12   arcos insularesGeologia 12   arcos insulares
Geologia 12 arcos insulares
Nuno Correia
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
Nuno Correia
 
Zonas costeiras
Zonas costeirasZonas costeiras
Zonas costeiras
Nuno Correia
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
Nuno Correia
 
Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)
Nuno Correia
 
Genética (monobridismo exercícios)
Genética (monobridismo   exercícios)Genética (monobridismo   exercícios)
Genética (monobridismo exercícios)
Nuno Correia
 
Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)
Nuno Correia
 
Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)
Nuno Correia
 

Mais de Nuno Correia (20)

Sismologia parte 1
Sismologia   parte 1Sismologia   parte 1
Sismologia parte 1
 
Geologia - Variações Climáticas
Geologia   - Variações ClimáticasGeologia   - Variações Climáticas
Geologia - Variações Climáticas
 
Biologia 12 imunidade celular
Biologia 12   imunidade celularBiologia 12   imunidade celular
Biologia 12 imunidade celular
 
Biologia 12 imunidade humoral
Biologia 12   imunidade humoralBiologia 12   imunidade humoral
Biologia 12 imunidade humoral
 
Geologia 12 estratotipo
Geologia 12   estratotipoGeologia 12   estratotipo
Geologia 12 estratotipo
 
Geologia 12 biozonas
Geologia 12   biozonasGeologia 12   biozonas
Geologia 12 biozonas
 
Geologia 12 movimentos horizontais
Geologia 12   movimentos horizontaisGeologia 12   movimentos horizontais
Geologia 12 movimentos horizontais
 
Geologia 12 isostasia
Geologia 12   isostasiaGeologia 12   isostasia
Geologia 12 isostasia
 
Geologia 12 paleomagnetismo
Geologia 12   paleomagnetismoGeologia 12   paleomagnetismo
Geologia 12 paleomagnetismo
 
Geologia 12 deriva dos continentes
Geologia 12   deriva dos continentesGeologia 12   deriva dos continentes
Geologia 12 deriva dos continentes
 
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12   biologia e os desafios da atualidadeBiologia 12   biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
 
Geologia 12 paleoclimas
Geologia 12   paleoclimasGeologia 12   paleoclimas
Geologia 12 paleoclimas
 
Geologia 12 arcos insulares
Geologia 12   arcos insularesGeologia 12   arcos insulares
Geologia 12 arcos insulares
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Zonas costeiras
Zonas costeirasZonas costeiras
Zonas costeiras
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)
 
Genética (monobridismo exercícios)
Genética (monobridismo   exercícios)Genética (monobridismo   exercícios)
Genética (monobridismo exercícios)
 
Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)
 
Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)
 

Último

Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Ian Oliveira
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
EliakimArajo2
 

Último (7)

Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
 

Ppt 22 Caracteristicas Do Vulcanismo AçOriano

  • 1. 10º ANO - GEOLOGIA VULCANISMO NOS AÇORES
  • 2. Enquadramento tectónico  Nos Açores encontram-se registos de erupções efusivas e explosivas, num quadro regional complexo. Nuno Correia 09/10
  • 3. O arquipélago dos Açores está situado na confluência de três importantes placas litosférica - as placas Norte- Americana, Africana e Euro-Asiática.  Este peculiar enquadramento geológio gerou um complexo sistema de estruturas tectónicas que afecta toda a região e que se encontr na génese das ilhas. Nuno Correia 09/10
  • 4. 0 rifte da Terceira, que passa pelas ilhas de São Miguel, Terceira e Graciosa, corresponde a uma região de expansão do fundo oceânico, embora de forma lenta, quando comparado com outros riftes. Epicentros sísmicos A velocidade de expansão da crusta ao longo do Rifte da Terceira está entre as mais lentas conhecidas em riftes activos (daí a classificação de hiper-lento): cerca de 3,7 mm/ano quando medido na perpendicular ao rifte; 2,3-3,8 mm/ano quando medido na perpendicular aos segmentos axiais oblíquos. Nuno Correia 09/10
  • 5. Os geólogos consideram que deverá ser responsável pelo vulcanismo em São Miguel, Terceira e Graciosa.  A origem dos fenómenos vulcânicos existentes nas restantes ilhas ainda é pouco conhecida. Ilhéu de Vila Franca do Campo – S. Miguel Nuno Correia 09/10
  • 6. Vulcanismo em S. Miguel Nuno Correia 09/10
  • 7. Hipóteses  Os geólogos julgam que o vulcanismo intenso nas ilhas centrais (parcialmente em S. Miguel), se poderá dever à existência de um hot spot (Ponto Quente). Nuno Correia 09/10
  • 8. Hot Spot = Plumas Térmicas  pontos quentes se relacionam com as chamadas plumas térmicas, que são longas colunas de material quente e pouco denso, provavelmente oriundas da zona de fronteira entre o manto e o núcleo que sobem até à base da litosfera.  Em consequência da subida, o material experimenta uma descompressão, o que pode levar à sua fusão, originando uma fonte de magma que alimenta fenómenos de vulcanismo à superfície da Terra. Nuno Correia 09/10
  • 9. No entanto, não existe nenhuma anomalia térmica positiva no manto da região dos Açores: bem pelo contrário, a temperatura deduzida da análise dos peridotitos e dos basaltos do manto superior é ligeiramente inferior ao normal (BONATTI, 1998). Nuno Correia 09/10
  • 11. S.Miguel iniciou a sua formação há 4,1 M.a.e foi sendo sucessivamente aumentada pelo material expelido em novas erupções.  A actividade vulcânica mais recente encontra-se na parte Este da ilha (Sete Cidades e Picos). Lagoa das Furnas – S. Miguel Nuno Correia 09/10
  • 12. Vulcão do Fogo  O vulcão do Fogo, na parte central, apresenta uma caldeira com 3,25 km de diâmetro, com um lago no seu centro.  Nos flancos do vulcão existem extensos depósitos de piroclastos.  As rochas mais antigas desta região possuem uma idade absoluta de 280 000±140 000 anos,tendo-se formado em ambiente submarino.  Após duas erupções importantes verificou-se o abatimento da estrutura e a formação de uma caldeira há 46 500 e 26 500 anos Nuno Correia 09/10
  • 14. Perigo de deslizamento de terrenos Ribeira Grande – Flanco norte do Em 1563, uma erupção Fogo – deslizamentos de terrenos explosiva (subpliniana), com emissão de lava, soterrou parte da povoação de Ribeira Seca. Nuno Correia 09/10
  • 15. Vulcão das Furnas  É o vulcão mais recente e estudado no contexto dos Açores, tendo ocorrido alguns episódios vulcânicos curtos nos últimos 5000 anos (dois históricos),de carácter explosivo (pliniano a subpliniano).  Em 1630, uma erupção com formação de escoadas piroclásticas terá morto 195 pessoas na ilha. Nuno Correia 09/10
  • 16. Idades radiométricas  Diversas idades radiométricas permitem fazer- se uma ideia razoável da idade das ilhas. Santa Maria 4,8 Ma São Miguel 3,1 Ma Terceira 0,9 Ma Graciosa 0,62 Ma São Jorge 0,45 Ma Faial 0,4 Ma Pico 0,25 Ma Nuno Correia 09/10
  • 17. A actividade vulcânica nos Açores é intensa, com o registo de 34 erupções (terrestres e aquáticas) após a ocupação humana das ilhas Nuno Correia 09/10
  • 18. A erupção mais recente (1998 a 2001) ocorreu 9 km ao largo da Terceira, dando origem a um novo estilo eruptivo (Serretiano). Nuno Correia 09/10
  • 20. Muitas das erupções submarinas provocaram o aparecimento de ilhéus que após algumas décadas de erosão marinha desapareceram, enquanto outras permitiram acrescentar área a muitas das ilhas. Nuno Correia 09/10
  • 21. Banco D. João de Castro  Entre as ilhas de São Miguel e Terceira,é um vulcão submarino, cujo topo se localiza a 14 metros da superfície do oceano. Nuno Correia 09/10
  • 22. Em Dezembro de 1720, uma erupção originou uma ilha com 1,5 km de comprimento e 250 metros de altitude, que acabou por sofrer um intenso processo de erosão que culminou com o seu desaparecimento ao fim de dois anos. Nuno Correia 09/10
  • 23. Vulcanismo nas outras ilhas Nuno Correia 09/10
  • 25. Flores Lagoa Funda, Sata Cruz das Flores. Nuno Correia 09/10
  • 26. Corvo A Lagoa do Caldeirão alojada na cratera vulcânica, ilha do Corvo Nuno Correia 09/10
  • 27. Faial Nuno Correia 09/10
  • 28. Pico É a mais alta montanha de Portugal e a terceira maior montanha que emerge do Atlântico, atingindo 2 351 metros de altitude. Nuno Correia 09/10
  • 29. Graciosa Ponta da Barca (um dique basáltico que resistiu à abrasão marinha). Nuno Correia 09/10
  • 30. S. Jorge Cratera do vulcão da Urzelina, sítio localmente conhecido por “Bocas de Fogo da Urzelina”, Vista Geral.  A velha torre sineira da Urzelina, o que resta da igreja destruída pela erupção. Nuno Correia 09/10
  • 31. Santa Maria Lavas em almofada Disjunção prismática Detalhe da formação geológica (almofadas e disjunções prismáticas de basalto) na ponta do Castelo. Nuno Correia 09/10
  • 32. Terceira Trata-se de uma notável chaminé vulcânica revestida internamente de formações siliciosas, alargada na parte basal e terminando numa lagoa de águas límpidas. O Algar do Carvão Nuno Correia 09/10