SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 45
Baixar para ler offline
A serra de Sintra constitui um doma isolado, de forma elíptica, com 10 km por 5 km,
com uma orientação aproximada este-oeste. Esta serra é o resultado da ascensão
continuada de um maciço magmático proveniente de pequena profundidade e que se
iniciou há cerca de 82 M.a. Esse maciço iniciou a sua ascensão sob uma capa de rochas
sedimentares, essencialmente constituídas por calcários e margas, semelhantes às que
atualmente circundam o referido maciço. A ascensão do maciço de Sintra empolou esta
cobertura sedimentar, que se foi deformando em doma até partir e ser desmantelada
pelos agentes geomorfológicos erosivos, nomeadamente pela água de escorrência. A
ação erosiva destes agentes acabou por expor, há cerca de 65 M.a., as rochas
magmáticas que constituem a serra.
A ascensão do maciço teve ainda outras consequências. Com efeito, o maciço,
proveniente de áreas com temperaturas mais elevadas, exerceu sobre as rochas
encaixantes uma enorme pressão e provocou um forte aumento de temperatura. As
transformações causadas, denominadas genericamente por metamorfismo de
contacto, modificaram as rochas encaixantes, formando uma auréola. Esta auréola de
metamorfismo está ainda patente no relevo a sul e a oriente da serra.
                                                      Adaptado de http://www.aml.pt/



                                  Nuno Correia 2011/12                          2
Nuno Correia 2011/12   3
Selecione a opção que permite preencher os espaços, de modo a obter uma
afirmação correta.
As rochas magmáticas que constituem a serra de Sintra são__________________, uma vez
que resultaram__________________da crusta.
intrusivas (...) da cristalização de material rochoso fundido no interior
extrusivas (...) da cristalização de material rochoso fundido no exterior
extrusivas (...) da recristalização de material rochoso fundido no exterior
intrusivas (...) da recristalização de material rochoso fundido no interior

Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações
respeitantes ao ciclo das rochas.
As rochas metamórficas surgem de modificações sofridas pelos diferentes tipos de
rochas no interior da Terra, sem ocorrer fusão das mesmas.
A erosão de rochas preexistentes é uma condição necessária à formação de uma
rocha magmática extrusiva.
Os sedimentos resultantes dos processos erosivos, que desnudaram o maciço
magmático da serra de Sintra, após sedimentação seguida de diagénese, originaram
rochas sedimentares.
A principal fonte de energia da parte subcrustal do ciclo das rochas é o calor interno
do planeta.

                                   Nuno Correia 2011/12                           4
Sobre as interações entre os diferentes subsistemas terrestres foram feitas
as afirmações seguintes. Selecione a opção que as avalia corretamente.

1. A biosfera apenas interage com a geosfera na sua região mais superficial.
2. Os gases resultantes da queima dos combustíveis fósseis tornam a água da
   chuva ácida.
3. A atividade vulcânica não interfere com a composição atmosférica.

1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.
1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas.
2 e 3 são verdadeiras; 1 é falsa.




                                    Nuno Correia 2011/12                       5
Relacione as características do sistema Terra com uma gestão sustentável dos
                                   recursos.




                               Nuno Correia 2011/12                       6
Ordene as letras de A a E, de modo a reconstituir a sequência cronológica dos
acontecimentos que podem conduzir à formação de uma rocha sedimentar a
partir de uma rocha magmática.
A. Alteração de uma rocha magmática por acção dos agentes atmosféricos, em especial
   da água.
B. Decréscimo do tamanho dos poros devido ao peso dos sedimentos sobrejacentes.
C. Remoção dos produtos de alteração de uma rocha magmática, por acção dos agentes
   atmosféricos.
D. Deposição de materiais sólidos resultantes da alteração de uma rocha magmática
E. Diminuição da velocidade da água corrente, conduzindo a perda da capacidade de
   transporte.




                                  Nuno Correia 2011/12                         7
O estudo do perfil geológico de uma dada região representado na figura permite
identificar uma série sedimentar cujos estratos apresentam dobras e fósseis de trilobites
(A) e uma série sedimentar com os estratos que contêm amonites (B) dispostos na
horizontal. Este estudo permite deduzir a sequência temporal de aparecimento das
estruturas geológicas da região bem como inferir de algumas das características dos
ambientes que aí existiam no momento da sua formação.




                                      Nuno Correia 2011/12                          8
Nuno Correia 2011/12   9
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações
respeitantes ao perfil geológico representado.
A. As séries sedimentares A e B formaram-se em ambientes marinhos.
B. A série A depositou-se no decorrer da Era Paleozóica e a série B durante a Era
   Mesozóica.
C. É razoável supor que os estratos da série sedimentar A se depositaram dobrados.
D. O estrato da série B assinalado com o número 2 teve a sua origem previamente ao
   estrato número 1.
E. Entre a série A e a série B houve interrupção da deposição de materiais
   sedimentares e a erosão de estratos da série A.
F. A falha assinalada na figura é a estrutura geológica mais recente.
G. A deposição de sedimentos das séries A e B enquadra-se numa perspetiva
   geológica de cariz uniformitarista.
H. As rochas magmáticas representadas foram as últimas rochas a formar-se.
                                 Nuno Correia 2011/12                        10
As afirmações seguintes dizem respeito às rochas presentes no perfil geológico
da figura. Selecione a opção que as avalia corretamente.

1. Os arenitos e as argilas resultaram de um processo contínuo de sedimentogénese.
2. É possível o aparecimento de detritos da série dobrada nas rochas sedimentares
   que constituem a série B.
3. Os depósitos vulcânicos são constituídos por rochas magmáticas intrusivas.

1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.
2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas.
1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.
                                    Nuno Correia 2011/12                        11
Explique de que modo a presença de fósseis de trilobites e amonites
permite a datação das estruturas geológicas do perfil representado.




                           Nuno Correia 2011/12                       12
Selecione a opção que permite preencher os espaços, de modo a obter uma
afirmação correta.
Os fenómenos que conduziram à formação dos depósitos vulcânicos podem ser
explicados pelo ______________, porque ocorreram de modo______________num reduzido
lapso temporal.
a) uniformitarismo (...) contínuo
b) neocatastrofismo (...) contínuo
c) neocatastrofismo (...) intenso
d) uniformitarismo (...) intenso




                                   Nuno Correia 2011/12                         13
As trilobites, parentes afastados dos crustáceos atuais, foram os principais representantes dos artrópodes nos
mares do Paleozóico (há 540 a 250 M.a.). Dominaram todos os ambientes marinhos, de uma forma similar ao
domínio exercido pelos dinossauros durante o Jurássico e o Cretácico. Esses organismos surgiram na explosão de
vida do Câmbrico, atingindo o seu apogeu durante o Ordovícico (500 a 435 M.a) e tendo-se extinguido no final
do Pérmico (280 a 230 M.a.). Nessa altura ocorreu uma extinção em massa, a maior da história da vida na Terra,
em que terão desaparecido cerca de 90 por cento das espécies marinhas e terrestres. Esta extinção é um marco
que assinala o início do Mesozóico, cujo final é também marcado pelo desaparecimento de um grande número de
seres vivos, entre os quais se destacam os dinossauros. Considere a figura 2 onde se representa um excerto da
escala do tempo geológico bem como da abundância relativa de diferentes grupos de animais (A, B, C, D, E e F) ao
longo do tempo.
                                               Nuno Correia 2011/12                                      14
Selecione a opção que permite preencher os espaços, de modo a obter uma
afirmação correta. O grupo de seres vivos assinalado pela letra___________é o que
melhor preenche a condição de fóssil de idade, porque teve uma larga dispersão
num ___________período de tempo.
    A (...) curto
    C (...)longo
    A (...)longo
    C (...)curto




                               Nuno Correia 2011/12                           15
Selecione a opção que completa a frase seguinte, de modo a obter uma
       afirmação correta. Os grupos de seres vivos C e D extinguiram-se...
a)   ... em períodos geológicos diferentes.
b)   ... em épocas diferentes.
c)   ... no final do Cretácico.
d)   ... no Pérmico.

                                   Nuno Correia 2011/12                       16
As afirmações seguintes dizem respeito aos diferentes grupos de animais representados. Selecione a opção
que as avalia corretamente.
1. A descoberta de fósseis do organismo E num estrato rochoso permite afirmar que esse estrato se formou no
    Período Pérmico.
2. Os estratos do Devónico são caracterizados pela associação de fósseis de animais dos grupos A, B, D e E.
3. A evolução do grupo representado por F ocorreu graças à extinção de outros grupos de animais no final do
    Período Pérmico.

1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.
2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas.
1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.

                                           Nuno Correia 2011/12                                   17
"Algumas hipóteses sobre a causa da extinção de muitos grupos de animais
no final do Cretácico podem ser enquadradas numa perspetiva
neocatastrofista." Comente esta afirmação.




                            Nuno Correia 2011/12                     18
Explique, com base nos dados do texto, quais das letras, A, B, C, D, E e F, do
esquema da figura, podem referir-se a grupos de dinossauros e de trilobites.




                              Nuno Correia 2011/12                        19
Faça corresponder a cada uma das letras (de A a E), que identificam afirmações relativas à estratigrafia, o número
     (de l a VIII) da chave que assinala o princípio ou conceito geológico em que elas se baseiam.


Afirmações

1. Numa sequência não deformada de estratos, aqueles que se encontram no topo são os mais
    recentes.
2. Permite identificar o período durante o qual se formou um único estrato, independente-
    mente da comparação com outras sequências fossilíferas da região.
3. A ocorrência de balastros graníticos no seio de sedimentos marinhos mostra que estes são
    posteriores à formação do granito.
4. Torna possível a identificação das idades relativas entre um filão e as rochas que este atra-
    vessa.
5. Permite caracterizar as condições físicas e/ou químicas do ambiente em que ocorreu a
    deposição.
Chave
Princípio da inclusão
Princípio da sobreposição
Fóssil indicador de idade
Princípio da identidade paleontológica
Princípio da continuidade lateral
Fóssil de fácies
Princípio da horizontalidade inicial
Princípio da intersecção
                                                                                                               20
                                                Nuno Correia 2011/12
As ilhas japonesas localizam-se na zona de confluência de cinco placas tectónicas: a da
Eurásia, a Amur, a Okhotsk, a do Pacífico e a das Filipinas. Da interação complexa entre
estas placas resultam fenómenos violentos e imprevisíveis, como sismos e vulcões. O
esquema l da figura 3 mostra a distribuição das quatro grandes ilhas que integram o arco
de ilhas japonês. No esquema II encontram-se representados os limites das diferentes
placas que caracterizam tectonicamente aquela região.




                                     Nuno Correia 2011/12                         21
Nuno Correia 2011/12   22
Selecione a opção que permite preencher os espaços, de modo a obter uma
afirmação correta. A letra B, do esquema II da figura 3, assinala um
limite________e no limite C há a______ de rocha magmática.
a) destrutivo (…) destruição
b) construtivo (…) formação
c) destrutivo (...) formação
d) construtivo (...) destruição
                                                                          23
                               Nuno Correia 2011/12
Selecione a opção que permite preencher os espaços, de modo a obter uma
afirmação correta. As placas das Filipinas e do Pacífico movem-se, com diferentes
velocidades, na direção________, verificando-se________.
a) NW (...) subducção, respetivamente, por baixo do Ryukyu Are e do Kuril Arc
b) NE (...) subducção, respetivamente, por baixo do Ryukyu Are e do Kuril Arc.
c) NE (...) expansão no Ryukyu Are e conservação no Kuril Arc.
d) NW (...) expansão no Ryukyu Are e conservação no Kuril Arc.
                                                                             24
                                  Nuno Correia 2011/12
Explique, a partir dos dados da figura, por que razão se pode afirmar que a
   sudoeste de Kyusyu existe formação e destruição de fundo oceânico.




                                                                        25
                             Nuno Correia 2011/12
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações
respeitantes ao contexto geotectónico do Japão.
A. A letra A assinala um limite do tipo conservativo que atravessa a ilha de Hokkaido.
B. A velocidade do movimento das placas tectónicas é da ordem dos centímetros por
   ano.
C. No limite entre a placa das Filipinas com a da Eurásia não estão a ocorrer
   modificações no material da litosfera.




                                                                                 26
                                   Nuno Correia 2011/12
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações
respeitantes ao contexto geotectónico do Japão.
A. No limite B, rochas do fundo do oceano estão a submergir por baixo da litosfera.
B. A partir dos dados disponíveis, é possível afirmar que o oceano Pacífico está a
   aumentar de dimensões.
C. Nos limites das placas, os fenómenos geológicos que aí ocorrem são sempre lentos
   e graduais.




                                                                              27
                                 Nuno Correia 2011/12
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações
respeitantes ao contexto geotectónico do Japão.
A. Os movimentos das placas litosféricas resultam de movimentos de materiais a
   diferentes temperaturas no interior do planeta.
B. A placa Amur não possui limites conservativos




                                                                         28
                               Nuno Correia 2011/12
Explique, a partir dos dados da figura, por que razão se pode afirmar que a
   sudoeste de Kyusyu existe formação e destruição de fundo oceânico.




                                                                        29
                             Nuno Correia 2011/12
Relacione a atividade geológica existente na costa este do Japão, a norte de
                  Honshu, com o seu contexto tectónico.




                              Nuno Correia 2011/12                        30
Explique de que modo a deriva continental pode ter contribuído para a
             diversificação das formas de vida na Terra.




                           Nuno Correia 2011/12                         31
A cadeia montanhosa dos Himalaias resulta da colisão entre a placa Indiana e a
placa Euroasiática. Actualmente, a placa Indiana continua a deslocar-se para Norte à
velocidade aproximada de 2 cm por ano, o que faz com que a altitude dos Himalaias
continue a aumentar à razão aproximada de 5 mm por ano.
A geóloga Yani Najman, recorrendo à análise de isótopos de Árgon presentes em
minerais constituintes de rochas da região, reavaliou a idade da cordilheira dos
Himalaias, e considerou que esta formação seria 15 milhões de anos mais jovem do
que inicialmente se pensava. A análise de isótopos incidiu sobre pequenos grãos de
mica branca (moscovite), recolhidos na mais antiga bacia sedimentar continental
encontrada na área.

Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma
afirmação correcta.
A formação da cadeia montanhosa dos Himalaias resultou da colisão entre duas
placas litosféricas, que
apresentam entre si limites…
(A) …convergentes, havendo o aumento da espessura da crosta continental.
(B) …conservativos, permitindo a manutenção da litosfera oceânica.
(C) …conservativos, permitindo a manutenção da espessura da crosta continental.
(D) …convergentes, havendo a formação de litosfera oceânica.

                                 Nuno Correia 2011/12                          32
2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma
afirmação correcta.
O movimento de placas litosféricas é possível devido à…
(A) …viscosidade dos materiais da astenosfera.
(B) …viscosidade dos materiais da litosfera.
(C) …rigidez dos materiais da mesosfera.
(D) …rigidez dos materiais da geosfera.




                                   Nuno Correia 2011/12                           33
Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase
seguinte, de modo a obter afirmações correctas.

A datação efectuada pela geóloga Yani Najman permitiu obter
a idade _____ da cadeia montanhosa dos Himalaias. Esta
datação é possível devido à _____ de certos isótopos.
(A) radiométrica (…) estabilidade
(B) radiométrica (…) instabilidade
(C) relativa (…) instabilidade
(D) relativa (…) estabilidade




                        Nuno Correia 2011/12            34
A zona de fronteira entre as placas Indiana e Euroasiática
apresenta um elevado risco sísmico. Justifique a elevada
                 sismicidade desta zona.




                       Nuno Correia 2011/12                  35
Os Açores situam-se num quadro tectónico original, que confere a essas ilhas uma
geodinâmica muito activa, nomeadamente no que se refere ao vulcanismo e à
sismicidade. Não parece haver uma estrutura tectónica única e bem definida entre
a placa Euroasiática e a placa Africana na região dos Açores, mas antes uma larga
faixa de acomodação das tensões entre estas duas placas. A Figura 1 (A e B)
representa, respectivamente, a localização do plateau (plataforma) dos Açores e as
principais características tectónicas da região.




                                 Nuno Correia 2011/12                          36
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes,
relativas ao contexto
geotectónico do Arquipélago dos Açores.
(A) O rifte da Terceira prolonga-se, a sudeste, pela falha de Açores-Gibraltar.
(B) As ilhas das Flores e do Corvo estão a deslocar-se para oeste.
(C) As fronteiras do plateau dos Açores apresentam o mesmo tipo de limites.
(D) É possível que a ilha Terceira venha a dividir-se em duas ilhas distintas.
(E) O rifte da CMA resulta da actuação de forças predominantemente compressivas.
                                  Nuno Correia 2011/12                        37
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes,
relativas ao contexto
geotectónico do Arquipélago dos Açores.
(F) No limite oeste do plateau dos Açores ocorre subducção da placa Americana.
(G) De acordo com a sua posição relativamente à CMA, Santa Maria é a ilha mais
antiga do arquipélago.
(H) É de esperar que a distância entre as Flores e o Pico se mantenha.

                                  Nuno Correia 2011/12                            38
A figura representa esquematicamente uma sequência geológica




                                 Nuno Correia 2011/12          39
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas
à interpretação
da sequência geológica da figura 1 e às características das rochas presentes.
(A) Ocorreram fenómenos de diagénese posteriormente à formação do gnaisse.
(B) As rochas vulcânicas são anteriores às rochas plutónicas.
(C) O material litológico que originou a rocha do estrato mais antigo esteve sujeito a
pressões elevadas.
                                    Nuno Correia 2011/12                          40
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes,
relativas à interpretação
da sequência geológica da figura 1 e às características das rochas presentes.
(E) Nos tempos mais recentes ocorreram fenómenos de metamorfismo.
(F) O filão de basalto é a formação rochosa mais recente na sequência geológica.
(G) Na sequência geológica representada existem predominantemente rochas
magmáticas.
(H) Durante a formação de alguns estratos, houve sedimentação de balastros.
                                Nuno Correia 2011/12                        41
Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma
afirmação correcta.

Os fósseis de idade são utilizados em métodos de datação…

A. …absoluta, dado que apresentam uma distribuição geográfica ampla.
B. …relativa, dado que resultaram de seres que viveram num período de
   tempo geológico curto.
C. …absoluta, dado que resultaram de seres que viveram em condições
   ambientais restritas.
D. …relativa, dado que apresentam uma distribuição geográfica muito
   restrita.




                               Nuno Correia 2011/12                     42
Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a
obter uma afirmação correcta.

Na formação do gnaisse, houve fenómenos de …

(A) …recristalização de minerais preexistentes.
(B) …fusão da rocha que lhe deu origem.
(C) …meteorização química da rocha que o originou.
(D) …consolidação de material magmático.




                           Nuno Correia 2011/12              43
No Triásico, o Algarve estava muito próximo do equador (20º N), incluído na
faixa climática quente e árida. Com o início da fragmentação da Pangea, as
forças distensivas provocaram abatimentos para onde começou a drenar a
rede hidrográfica da zona. A erosão aplanou o leito e forneceu sedimentos,
para nos canais fluviais se formarem os conglomerados argilosos, enquanto
nas planícies de inundação se formavam os arenitos argilosos. A abundância
de óxidos de ferro, bem como alguns níveis evaporíticos evidenciam
condições de aridez predominantes, relacionadas com a latitude e
interioridade do Algarve e do país, nessa altura. A. fragmentação da Pangea
aprofundou os abatimentos tectónicos Triásicos e originou fracturas por
onde o magma ascendeu. Em algumas zonas o abatimento permitiu a
invasão marinha criando poças e pequenos lagos salgados de águas calmas
(lagunares) onde se acumularam argilas, margas e calcários. A proximidade
das fontes de sedimentos continentais permitiu o enriquecimento em ferro e
magnésio das águas possibilitando a formação de dolomite (carbonato de Fe
e/ou Mg). A evaporação que se fazia sentir nesses charcos, devido ao clima
quente e seco, permitiu a formação de gesso e sal-gema.

                               Nuno Correia 2011/12                     44
Explique, tendo em conta o processo de formação do gesso,
de que modo a sua presença permite caracterizar o ambiente
existente no momento da formação do estrato que o contém.




                       Nuno Correia 2011/12             45

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Rochas sedimentares - minerais e formação
Rochas sedimentares  - minerais e formaçãoRochas sedimentares  - minerais e formação
Rochas sedimentares - minerais e formaçãoIsabel Lopes
 
5 rochas magmáticas
5  rochas magmáticas5  rochas magmáticas
5 rochas magmáticasmargaridabt
 
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estruturaExercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estruturaAndreia Carvalho
 
6 métodos estudo interior da terra
6   métodos estudo interior da terra6   métodos estudo interior da terra
6 métodos estudo interior da terramargaridabt
 
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absolutaO tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absolutaAna Castro
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentaresCatir
 
Aula 02 geologia geral - minerais e rochas
Aula 02   geologia geral - minerais e rochasAula 02   geologia geral - minerais e rochas
Aula 02 geologia geral - minerais e rochasOmar Salhuana
 
Geologia 10 vulcanismo
Geologia 10   vulcanismoGeologia 10   vulcanismo
Geologia 10 vulcanismoNuno Correia
 
Rochas magmáticas
Rochas magmáticasRochas magmáticas
Rochas magmáticasTânia Reis
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentaresTânia Reis
 
Terra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudançaTerra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudançaIsabel Lopes
 
3 tectónica de placas
3   tectónica de placas3   tectónica de placas
3 tectónica de placasmargaridabt
 
BioGeo11-princípios de estratigrafia
BioGeo11-princípios de estratigrafiaBioGeo11-princípios de estratigrafia
BioGeo11-princípios de estratigrafiaRita Rainho
 
Métodos para o estudo do interior da geosfera
Métodos para o estudo do interior da geosferaMétodos para o estudo do interior da geosfera
Métodos para o estudo do interior da geosferaIsabel Lopes
 
Resumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º anoResumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º anoRita Pereira
 

Mais procurados (20)

Rochas sedimentares - minerais e formação
Rochas sedimentares  - minerais e formaçãoRochas sedimentares  - minerais e formação
Rochas sedimentares - minerais e formação
 
5 rochas magmáticas
5  rochas magmáticas5  rochas magmáticas
5 rochas magmáticas
 
9 vulcanologia
9   vulcanologia9   vulcanologia
9 vulcanologia
 
Bg10 t1a 17_cc
Bg10 t1a 17_ccBg10 t1a 17_cc
Bg10 t1a 17_cc
 
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estruturaExercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
 
6 métodos estudo interior da terra
6   métodos estudo interior da terra6   métodos estudo interior da terra
6 métodos estudo interior da terra
 
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absolutaO tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
2 minerais
2  minerais2  minerais
2 minerais
 
Aula 02 geologia geral - minerais e rochas
Aula 02   geologia geral - minerais e rochasAula 02   geologia geral - minerais e rochas
Aula 02 geologia geral - minerais e rochas
 
Geologia 10 vulcanismo
Geologia 10   vulcanismoGeologia 10   vulcanismo
Geologia 10 vulcanismo
 
Rochas magmáticas
Rochas magmáticasRochas magmáticas
Rochas magmáticas
 
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICASXI - ROCHAS METAMÓRFICAS
XI - ROCHAS METAMÓRFICAS
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
IX - ROCHAS MAGMÁTICAS
IX - ROCHAS MAGMÁTICASIX - ROCHAS MAGMÁTICAS
IX - ROCHAS MAGMÁTICAS
 
Terra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudançaTerra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudança
 
3 tectónica de placas
3   tectónica de placas3   tectónica de placas
3 tectónica de placas
 
BioGeo11-princípios de estratigrafia
BioGeo11-princípios de estratigrafiaBioGeo11-princípios de estratigrafia
BioGeo11-princípios de estratigrafia
 
Métodos para o estudo do interior da geosfera
Métodos para o estudo do interior da geosferaMétodos para o estudo do interior da geosfera
Métodos para o estudo do interior da geosfera
 
Resumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º anoResumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º ano
 

Destaque

Exercícios de aplicação Geologia 10 ano
Exercícios de aplicação Geologia 10 anoExercícios de aplicação Geologia 10 ano
Exercícios de aplicação Geologia 10 anoCatir
 
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICAFT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICAsandranascimento
 
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperação
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperaçãoTeste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperação
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperaçãoEstela Costa
 
Ficha de trabalho Vulcanismo nos Açores
Ficha de trabalho Vulcanismo nos AçoresFicha de trabalho Vulcanismo nos Açores
Ficha de trabalho Vulcanismo nos AçoresLuís Filipe Marinho
 
Ft power point rochas e minerais
Ft power point rochas e mineraisFt power point rochas e minerais
Ft power point rochas e mineraisTânia Reis
 
Biologia e geologia teste intermédio
Biologia e geologia   teste intermédioBiologia e geologia   teste intermédio
Biologia e geologia teste intermédioNuno Correia
 
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcçãoTeste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcçãoIsaura Mourão
 
Teste 6 descobrimentos
Teste 6 descobrimentosTeste 6 descobrimentos
Teste 6 descobrimentosAna Pereira
 
Exercícios de Exames de Geologia de 10º ano
Exercícios de Exames de Geologia de 10º anoExercícios de Exames de Geologia de 10º ano
Exercícios de Exames de Geologia de 10º anoCatir
 
FT6 - Rochas e Minerais
FT6 - Rochas e MineraisFT6 - Rochas e Minerais
FT6 - Rochas e MineraisGabriela Bruno
 
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)Francisca Santos
 
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoTeste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoIsaura Mourão
 

Destaque (13)

FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARESFT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
 
Exercícios de aplicação Geologia 10 ano
Exercícios de aplicação Geologia 10 anoExercícios de aplicação Geologia 10 ano
Exercícios de aplicação Geologia 10 ano
 
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICAFT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
 
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperação
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperaçãoTeste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperação
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperação
 
Ficha de trabalho Vulcanismo nos Açores
Ficha de trabalho Vulcanismo nos AçoresFicha de trabalho Vulcanismo nos Açores
Ficha de trabalho Vulcanismo nos Açores
 
Ft power point rochas e minerais
Ft power point rochas e mineraisFt power point rochas e minerais
Ft power point rochas e minerais
 
Biologia e geologia teste intermédio
Biologia e geologia   teste intermédioBiologia e geologia   teste intermédio
Biologia e geologia teste intermédio
 
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcçãoTeste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
Teste de Biologia (3º Teste) - Global - correcção
 
Teste 6 descobrimentos
Teste 6 descobrimentosTeste 6 descobrimentos
Teste 6 descobrimentos
 
Exercícios de Exames de Geologia de 10º ano
Exercícios de Exames de Geologia de 10º anoExercícios de Exames de Geologia de 10º ano
Exercícios de Exames de Geologia de 10º ano
 
FT6 - Rochas e Minerais
FT6 - Rochas e MineraisFT6 - Rochas e Minerais
FT6 - Rochas e Minerais
 
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)
 
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcçãoTeste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
Teste de Biologia e Geologia 10º (1º Teste 2º Período) correcção
 

Semelhante a Exercícios de geologia

Fichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoFichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoMagda Charrua
 
Preparação teste intermédio
Preparação teste intermédioPreparação teste intermédio
Preparação teste intermédioalexandrasotnas
 
11666003 120219155646-phpapp01
11666003 120219155646-phpapp0111666003 120219155646-phpapp01
11666003 120219155646-phpapp01Zé Mendes
 
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) Soluções
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) SoluçõesTeste de Geologia (1º Período 2º Teste) Soluções
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) SoluçõesIsaura Mourão
 
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdfMauroSantos608407
 
Teste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficialTeste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficialEstela Costa
 
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)Isaura Mourão
 
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008Cristina Couto Varela
 
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)emanuelcarvalhal765
 
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013emanuelcarvalhal765
 
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2CADUCOCFRENTE2
 
Ficha fósseis e datação
Ficha fósseis e dataçãoFicha fósseis e datação
Ficha fósseis e dataçãocatiarf
 
Geologia 10 preparação para o segundo teste de avaliação
Geologia 10   preparação para o segundo teste de avaliaçãoGeologia 10   preparação para o segundo teste de avaliação
Geologia 10 preparação para o segundo teste de avaliaçãoNuno Correia
 

Semelhante a Exercícios de geologia (20)

Fichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10anoFichatrabalho n2 10ano
Fichatrabalho n2 10ano
 
1 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_121 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_12
 
Preparação teste intermédio
Preparação teste intermédioPreparação teste intermédio
Preparação teste intermédio
 
Ficha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - RochasFicha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - Rochas
 
11666003 120219155646-phpapp01
11666003 120219155646-phpapp0111666003 120219155646-phpapp01
11666003 120219155646-phpapp01
 
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) Soluções
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) SoluçõesTeste de Geologia (1º Período 2º Teste) Soluções
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste) Soluções
 
Exame de biologia pdf
Exame de biologia pdfExame de biologia pdf
Exame de biologia pdf
 
Bg11 teste 5
Bg11 teste 5Bg11 teste 5
Bg11 teste 5
 
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
 
Teste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficialTeste 3 geo 10 versao oficial
Teste 3 geo 10 versao oficial
 
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
Teste de Geologia (1º Período 2º Teste)
 
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008
Exame de Biologia e Geologia: Época especial - 2008
 
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)
Teste Intermédio de Biologia e Geologia 2013 (prova-modelo)
 
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
Ciências naturais 7.º ano - teste Março 2013
 
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
 
Ficha fósseis e datação
Ficha fósseis e dataçãoFicha fósseis e datação
Ficha fósseis e datação
 
5ºteste bg versão 1
5ºteste bg versão 15ºteste bg versão 1
5ºteste bg versão 1
 
Teste 1 2.º período
Teste 1  2.º períodoTeste 1  2.º período
Teste 1 2.º período
 
Geologia e Geomorfologia
Geologia e GeomorfologiaGeologia e Geomorfologia
Geologia e Geomorfologia
 
Geologia 10 preparação para o segundo teste de avaliação
Geologia 10   preparação para o segundo teste de avaliaçãoGeologia 10   preparação para o segundo teste de avaliação
Geologia 10 preparação para o segundo teste de avaliação
 

Mais de Nuno Correia

Sismologia parte 1
Sismologia   parte 1Sismologia   parte 1
Sismologia parte 1Nuno Correia
 
Geologia - Variações Climáticas
Geologia   - Variações ClimáticasGeologia   - Variações Climáticas
Geologia - Variações ClimáticasNuno Correia
 
Biologia 12 imunidade celular
Biologia 12   imunidade celularBiologia 12   imunidade celular
Biologia 12 imunidade celularNuno Correia
 
Biologia 12 imunidade humoral
Biologia 12   imunidade humoralBiologia 12   imunidade humoral
Biologia 12 imunidade humoralNuno Correia
 
Geologia 12 estratotipo
Geologia 12   estratotipoGeologia 12   estratotipo
Geologia 12 estratotipoNuno Correia
 
Geologia 12 biozonas
Geologia 12   biozonasGeologia 12   biozonas
Geologia 12 biozonasNuno Correia
 
Geologia 12 movimentos horizontais
Geologia 12   movimentos horizontaisGeologia 12   movimentos horizontais
Geologia 12 movimentos horizontaisNuno Correia
 
Geologia 12 isostasia
Geologia 12   isostasiaGeologia 12   isostasia
Geologia 12 isostasiaNuno Correia
 
Geologia 12 paleomagnetismo
Geologia 12   paleomagnetismoGeologia 12   paleomagnetismo
Geologia 12 paleomagnetismoNuno Correia
 
Geologia 12 deriva dos continentes
Geologia 12   deriva dos continentesGeologia 12   deriva dos continentes
Geologia 12 deriva dos continentesNuno Correia
 
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12   biologia e os desafios da atualidadeBiologia 12   biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidadeNuno Correia
 
Geologia 12 paleoclimas
Geologia 12   paleoclimasGeologia 12   paleoclimas
Geologia 12 paleoclimasNuno Correia
 
Geologia 12 arcos insulares
Geologia 12   arcos insularesGeologia 12   arcos insulares
Geologia 12 arcos insularesNuno Correia
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesNuno Correia
 
Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Nuno Correia
 
Genética (monobridismo exercícios)
Genética (monobridismo   exercícios)Genética (monobridismo   exercícios)
Genética (monobridismo exercícios)Nuno Correia
 
Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Nuno Correia
 
Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Nuno Correia
 

Mais de Nuno Correia (20)

Sismologia parte 1
Sismologia   parte 1Sismologia   parte 1
Sismologia parte 1
 
Geologia - Variações Climáticas
Geologia   - Variações ClimáticasGeologia   - Variações Climáticas
Geologia - Variações Climáticas
 
Biologia 12 imunidade celular
Biologia 12   imunidade celularBiologia 12   imunidade celular
Biologia 12 imunidade celular
 
Biologia 12 imunidade humoral
Biologia 12   imunidade humoralBiologia 12   imunidade humoral
Biologia 12 imunidade humoral
 
Geologia 12 estratotipo
Geologia 12   estratotipoGeologia 12   estratotipo
Geologia 12 estratotipo
 
Geologia 12 biozonas
Geologia 12   biozonasGeologia 12   biozonas
Geologia 12 biozonas
 
Geologia 12 movimentos horizontais
Geologia 12   movimentos horizontaisGeologia 12   movimentos horizontais
Geologia 12 movimentos horizontais
 
Geologia 12 isostasia
Geologia 12   isostasiaGeologia 12   isostasia
Geologia 12 isostasia
 
Geologia 12 paleomagnetismo
Geologia 12   paleomagnetismoGeologia 12   paleomagnetismo
Geologia 12 paleomagnetismo
 
Geologia 12 deriva dos continentes
Geologia 12   deriva dos continentesGeologia 12   deriva dos continentes
Geologia 12 deriva dos continentes
 
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12   biologia e os desafios da atualidadeBiologia 12   biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
 
Geologia 12 paleoclimas
Geologia 12   paleoclimasGeologia 12   paleoclimas
Geologia 12 paleoclimas
 
Geologia 12 arcos insulares
Geologia 12   arcos insularesGeologia 12   arcos insulares
Geologia 12 arcos insulares
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Zonas costeiras
Zonas costeirasZonas costeiras
Zonas costeiras
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)
 
Genética (monobridismo exercícios)
Genética (monobridismo   exercícios)Genética (monobridismo   exercícios)
Genética (monobridismo exercícios)
 
Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)
 
Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)
 

Último

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxlucivaniaholanda
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 

Último (20)

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 

Exercícios de geologia

  • 1.
  • 2. A serra de Sintra constitui um doma isolado, de forma elíptica, com 10 km por 5 km, com uma orientação aproximada este-oeste. Esta serra é o resultado da ascensão continuada de um maciço magmático proveniente de pequena profundidade e que se iniciou há cerca de 82 M.a. Esse maciço iniciou a sua ascensão sob uma capa de rochas sedimentares, essencialmente constituídas por calcários e margas, semelhantes às que atualmente circundam o referido maciço. A ascensão do maciço de Sintra empolou esta cobertura sedimentar, que se foi deformando em doma até partir e ser desmantelada pelos agentes geomorfológicos erosivos, nomeadamente pela água de escorrência. A ação erosiva destes agentes acabou por expor, há cerca de 65 M.a., as rochas magmáticas que constituem a serra. A ascensão do maciço teve ainda outras consequências. Com efeito, o maciço, proveniente de áreas com temperaturas mais elevadas, exerceu sobre as rochas encaixantes uma enorme pressão e provocou um forte aumento de temperatura. As transformações causadas, denominadas genericamente por metamorfismo de contacto, modificaram as rochas encaixantes, formando uma auréola. Esta auréola de metamorfismo está ainda patente no relevo a sul e a oriente da serra. Adaptado de http://www.aml.pt/ Nuno Correia 2011/12 2
  • 4. Selecione a opção que permite preencher os espaços, de modo a obter uma afirmação correta. As rochas magmáticas que constituem a serra de Sintra são__________________, uma vez que resultaram__________________da crusta. intrusivas (...) da cristalização de material rochoso fundido no interior extrusivas (...) da cristalização de material rochoso fundido no exterior extrusivas (...) da recristalização de material rochoso fundido no exterior intrusivas (...) da recristalização de material rochoso fundido no interior Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações respeitantes ao ciclo das rochas. As rochas metamórficas surgem de modificações sofridas pelos diferentes tipos de rochas no interior da Terra, sem ocorrer fusão das mesmas. A erosão de rochas preexistentes é uma condição necessária à formação de uma rocha magmática extrusiva. Os sedimentos resultantes dos processos erosivos, que desnudaram o maciço magmático da serra de Sintra, após sedimentação seguida de diagénese, originaram rochas sedimentares. A principal fonte de energia da parte subcrustal do ciclo das rochas é o calor interno do planeta. Nuno Correia 2011/12 4
  • 5. Sobre as interações entre os diferentes subsistemas terrestres foram feitas as afirmações seguintes. Selecione a opção que as avalia corretamente. 1. A biosfera apenas interage com a geosfera na sua região mais superficial. 2. Os gases resultantes da queima dos combustíveis fósseis tornam a água da chuva ácida. 3. A atividade vulcânica não interfere com a composição atmosférica. 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas. 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa. 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas. 2 e 3 são verdadeiras; 1 é falsa. Nuno Correia 2011/12 5
  • 6. Relacione as características do sistema Terra com uma gestão sustentável dos recursos. Nuno Correia 2011/12 6
  • 7. Ordene as letras de A a E, de modo a reconstituir a sequência cronológica dos acontecimentos que podem conduzir à formação de uma rocha sedimentar a partir de uma rocha magmática. A. Alteração de uma rocha magmática por acção dos agentes atmosféricos, em especial da água. B. Decréscimo do tamanho dos poros devido ao peso dos sedimentos sobrejacentes. C. Remoção dos produtos de alteração de uma rocha magmática, por acção dos agentes atmosféricos. D. Deposição de materiais sólidos resultantes da alteração de uma rocha magmática E. Diminuição da velocidade da água corrente, conduzindo a perda da capacidade de transporte. Nuno Correia 2011/12 7
  • 8. O estudo do perfil geológico de uma dada região representado na figura permite identificar uma série sedimentar cujos estratos apresentam dobras e fósseis de trilobites (A) e uma série sedimentar com os estratos que contêm amonites (B) dispostos na horizontal. Este estudo permite deduzir a sequência temporal de aparecimento das estruturas geológicas da região bem como inferir de algumas das características dos ambientes que aí existiam no momento da sua formação. Nuno Correia 2011/12 8
  • 10. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações respeitantes ao perfil geológico representado. A. As séries sedimentares A e B formaram-se em ambientes marinhos. B. A série A depositou-se no decorrer da Era Paleozóica e a série B durante a Era Mesozóica. C. É razoável supor que os estratos da série sedimentar A se depositaram dobrados. D. O estrato da série B assinalado com o número 2 teve a sua origem previamente ao estrato número 1. E. Entre a série A e a série B houve interrupção da deposição de materiais sedimentares e a erosão de estratos da série A. F. A falha assinalada na figura é a estrutura geológica mais recente. G. A deposição de sedimentos das séries A e B enquadra-se numa perspetiva geológica de cariz uniformitarista. H. As rochas magmáticas representadas foram as últimas rochas a formar-se. Nuno Correia 2011/12 10
  • 11. As afirmações seguintes dizem respeito às rochas presentes no perfil geológico da figura. Selecione a opção que as avalia corretamente. 1. Os arenitos e as argilas resultaram de um processo contínuo de sedimentogénese. 2. É possível o aparecimento de detritos da série dobrada nas rochas sedimentares que constituem a série B. 3. Os depósitos vulcânicos são constituídos por rochas magmáticas intrusivas. 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa. 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas. 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa. 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas. Nuno Correia 2011/12 11
  • 12. Explique de que modo a presença de fósseis de trilobites e amonites permite a datação das estruturas geológicas do perfil representado. Nuno Correia 2011/12 12
  • 13. Selecione a opção que permite preencher os espaços, de modo a obter uma afirmação correta. Os fenómenos que conduziram à formação dos depósitos vulcânicos podem ser explicados pelo ______________, porque ocorreram de modo______________num reduzido lapso temporal. a) uniformitarismo (...) contínuo b) neocatastrofismo (...) contínuo c) neocatastrofismo (...) intenso d) uniformitarismo (...) intenso Nuno Correia 2011/12 13
  • 14. As trilobites, parentes afastados dos crustáceos atuais, foram os principais representantes dos artrópodes nos mares do Paleozóico (há 540 a 250 M.a.). Dominaram todos os ambientes marinhos, de uma forma similar ao domínio exercido pelos dinossauros durante o Jurássico e o Cretácico. Esses organismos surgiram na explosão de vida do Câmbrico, atingindo o seu apogeu durante o Ordovícico (500 a 435 M.a) e tendo-se extinguido no final do Pérmico (280 a 230 M.a.). Nessa altura ocorreu uma extinção em massa, a maior da história da vida na Terra, em que terão desaparecido cerca de 90 por cento das espécies marinhas e terrestres. Esta extinção é um marco que assinala o início do Mesozóico, cujo final é também marcado pelo desaparecimento de um grande número de seres vivos, entre os quais se destacam os dinossauros. Considere a figura 2 onde se representa um excerto da escala do tempo geológico bem como da abundância relativa de diferentes grupos de animais (A, B, C, D, E e F) ao longo do tempo. Nuno Correia 2011/12 14
  • 15. Selecione a opção que permite preencher os espaços, de modo a obter uma afirmação correta. O grupo de seres vivos assinalado pela letra___________é o que melhor preenche a condição de fóssil de idade, porque teve uma larga dispersão num ___________período de tempo. A (...) curto C (...)longo A (...)longo C (...)curto Nuno Correia 2011/12 15
  • 16. Selecione a opção que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correta. Os grupos de seres vivos C e D extinguiram-se... a) ... em períodos geológicos diferentes. b) ... em épocas diferentes. c) ... no final do Cretácico. d) ... no Pérmico. Nuno Correia 2011/12 16
  • 17. As afirmações seguintes dizem respeito aos diferentes grupos de animais representados. Selecione a opção que as avalia corretamente. 1. A descoberta de fósseis do organismo E num estrato rochoso permite afirmar que esse estrato se formou no Período Pérmico. 2. Os estratos do Devónico são caracterizados pela associação de fósseis de animais dos grupos A, B, D e E. 3. A evolução do grupo representado por F ocorreu graças à extinção de outros grupos de animais no final do Período Pérmico. 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa. 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas. 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa. 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas. Nuno Correia 2011/12 17
  • 18. "Algumas hipóteses sobre a causa da extinção de muitos grupos de animais no final do Cretácico podem ser enquadradas numa perspetiva neocatastrofista." Comente esta afirmação. Nuno Correia 2011/12 18
  • 19. Explique, com base nos dados do texto, quais das letras, A, B, C, D, E e F, do esquema da figura, podem referir-se a grupos de dinossauros e de trilobites. Nuno Correia 2011/12 19
  • 20. Faça corresponder a cada uma das letras (de A a E), que identificam afirmações relativas à estratigrafia, o número (de l a VIII) da chave que assinala o princípio ou conceito geológico em que elas se baseiam. Afirmações 1. Numa sequência não deformada de estratos, aqueles que se encontram no topo são os mais recentes. 2. Permite identificar o período durante o qual se formou um único estrato, independente- mente da comparação com outras sequências fossilíferas da região. 3. A ocorrência de balastros graníticos no seio de sedimentos marinhos mostra que estes são posteriores à formação do granito. 4. Torna possível a identificação das idades relativas entre um filão e as rochas que este atra- vessa. 5. Permite caracterizar as condições físicas e/ou químicas do ambiente em que ocorreu a deposição. Chave Princípio da inclusão Princípio da sobreposição Fóssil indicador de idade Princípio da identidade paleontológica Princípio da continuidade lateral Fóssil de fácies Princípio da horizontalidade inicial Princípio da intersecção 20 Nuno Correia 2011/12
  • 21. As ilhas japonesas localizam-se na zona de confluência de cinco placas tectónicas: a da Eurásia, a Amur, a Okhotsk, a do Pacífico e a das Filipinas. Da interação complexa entre estas placas resultam fenómenos violentos e imprevisíveis, como sismos e vulcões. O esquema l da figura 3 mostra a distribuição das quatro grandes ilhas que integram o arco de ilhas japonês. No esquema II encontram-se representados os limites das diferentes placas que caracterizam tectonicamente aquela região. Nuno Correia 2011/12 21
  • 23. Selecione a opção que permite preencher os espaços, de modo a obter uma afirmação correta. A letra B, do esquema II da figura 3, assinala um limite________e no limite C há a______ de rocha magmática. a) destrutivo (…) destruição b) construtivo (…) formação c) destrutivo (...) formação d) construtivo (...) destruição 23 Nuno Correia 2011/12
  • 24. Selecione a opção que permite preencher os espaços, de modo a obter uma afirmação correta. As placas das Filipinas e do Pacífico movem-se, com diferentes velocidades, na direção________, verificando-se________. a) NW (...) subducção, respetivamente, por baixo do Ryukyu Are e do Kuril Arc b) NE (...) subducção, respetivamente, por baixo do Ryukyu Are e do Kuril Arc. c) NE (...) expansão no Ryukyu Are e conservação no Kuril Arc. d) NW (...) expansão no Ryukyu Are e conservação no Kuril Arc. 24 Nuno Correia 2011/12
  • 25. Explique, a partir dos dados da figura, por que razão se pode afirmar que a sudoeste de Kyusyu existe formação e destruição de fundo oceânico. 25 Nuno Correia 2011/12
  • 26. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações respeitantes ao contexto geotectónico do Japão. A. A letra A assinala um limite do tipo conservativo que atravessa a ilha de Hokkaido. B. A velocidade do movimento das placas tectónicas é da ordem dos centímetros por ano. C. No limite entre a placa das Filipinas com a da Eurásia não estão a ocorrer modificações no material da litosfera. 26 Nuno Correia 2011/12
  • 27. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações respeitantes ao contexto geotectónico do Japão. A. No limite B, rochas do fundo do oceano estão a submergir por baixo da litosfera. B. A partir dos dados disponíveis, é possível afirmar que o oceano Pacífico está a aumentar de dimensões. C. Nos limites das placas, os fenómenos geológicos que aí ocorrem são sempre lentos e graduais. 27 Nuno Correia 2011/12
  • 28. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações respeitantes ao contexto geotectónico do Japão. A. Os movimentos das placas litosféricas resultam de movimentos de materiais a diferentes temperaturas no interior do planeta. B. A placa Amur não possui limites conservativos 28 Nuno Correia 2011/12
  • 29. Explique, a partir dos dados da figura, por que razão se pode afirmar que a sudoeste de Kyusyu existe formação e destruição de fundo oceânico. 29 Nuno Correia 2011/12
  • 30. Relacione a atividade geológica existente na costa este do Japão, a norte de Honshu, com o seu contexto tectónico. Nuno Correia 2011/12 30
  • 31. Explique de que modo a deriva continental pode ter contribuído para a diversificação das formas de vida na Terra. Nuno Correia 2011/12 31
  • 32. A cadeia montanhosa dos Himalaias resulta da colisão entre a placa Indiana e a placa Euroasiática. Actualmente, a placa Indiana continua a deslocar-se para Norte à velocidade aproximada de 2 cm por ano, o que faz com que a altitude dos Himalaias continue a aumentar à razão aproximada de 5 mm por ano. A geóloga Yani Najman, recorrendo à análise de isótopos de Árgon presentes em minerais constituintes de rochas da região, reavaliou a idade da cordilheira dos Himalaias, e considerou que esta formação seria 15 milhões de anos mais jovem do que inicialmente se pensava. A análise de isótopos incidiu sobre pequenos grãos de mica branca (moscovite), recolhidos na mais antiga bacia sedimentar continental encontrada na área. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação correcta. A formação da cadeia montanhosa dos Himalaias resultou da colisão entre duas placas litosféricas, que apresentam entre si limites… (A) …convergentes, havendo o aumento da espessura da crosta continental. (B) …conservativos, permitindo a manutenção da litosfera oceânica. (C) …conservativos, permitindo a manutenção da espessura da crosta continental. (D) …convergentes, havendo a formação de litosfera oceânica. Nuno Correia 2011/12 32
  • 33. 2. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de forma a obter uma afirmação correcta. O movimento de placas litosféricas é possível devido à… (A) …viscosidade dos materiais da astenosfera. (B) …viscosidade dos materiais da litosfera. (C) …rigidez dos materiais da mesosfera. (D) …rigidez dos materiais da geosfera. Nuno Correia 2011/12 33
  • 34. Seleccione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter afirmações correctas. A datação efectuada pela geóloga Yani Najman permitiu obter a idade _____ da cadeia montanhosa dos Himalaias. Esta datação é possível devido à _____ de certos isótopos. (A) radiométrica (…) estabilidade (B) radiométrica (…) instabilidade (C) relativa (…) instabilidade (D) relativa (…) estabilidade Nuno Correia 2011/12 34
  • 35. A zona de fronteira entre as placas Indiana e Euroasiática apresenta um elevado risco sísmico. Justifique a elevada sismicidade desta zona. Nuno Correia 2011/12 35
  • 36. Os Açores situam-se num quadro tectónico original, que confere a essas ilhas uma geodinâmica muito activa, nomeadamente no que se refere ao vulcanismo e à sismicidade. Não parece haver uma estrutura tectónica única e bem definida entre a placa Euroasiática e a placa Africana na região dos Açores, mas antes uma larga faixa de acomodação das tensões entre estas duas placas. A Figura 1 (A e B) representa, respectivamente, a localização do plateau (plataforma) dos Açores e as principais características tectónicas da região. Nuno Correia 2011/12 36
  • 37. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas ao contexto geotectónico do Arquipélago dos Açores. (A) O rifte da Terceira prolonga-se, a sudeste, pela falha de Açores-Gibraltar. (B) As ilhas das Flores e do Corvo estão a deslocar-se para oeste. (C) As fronteiras do plateau dos Açores apresentam o mesmo tipo de limites. (D) É possível que a ilha Terceira venha a dividir-se em duas ilhas distintas. (E) O rifte da CMA resulta da actuação de forças predominantemente compressivas. Nuno Correia 2011/12 37
  • 38. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas ao contexto geotectónico do Arquipélago dos Açores. (F) No limite oeste do plateau dos Açores ocorre subducção da placa Americana. (G) De acordo com a sua posição relativamente à CMA, Santa Maria é a ilha mais antiga do arquipélago. (H) É de esperar que a distância entre as Flores e o Pico se mantenha. Nuno Correia 2011/12 38
  • 39. A figura representa esquematicamente uma sequência geológica Nuno Correia 2011/12 39
  • 40. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas à interpretação da sequência geológica da figura 1 e às características das rochas presentes. (A) Ocorreram fenómenos de diagénese posteriormente à formação do gnaisse. (B) As rochas vulcânicas são anteriores às rochas plutónicas. (C) O material litológico que originou a rocha do estrato mais antigo esteve sujeito a pressões elevadas. Nuno Correia 2011/12 40
  • 41. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas à interpretação da sequência geológica da figura 1 e às características das rochas presentes. (E) Nos tempos mais recentes ocorreram fenómenos de metamorfismo. (F) O filão de basalto é a formação rochosa mais recente na sequência geológica. (G) Na sequência geológica representada existem predominantemente rochas magmáticas. (H) Durante a formação de alguns estratos, houve sedimentação de balastros. Nuno Correia 2011/12 41
  • 42. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. Os fósseis de idade são utilizados em métodos de datação… A. …absoluta, dado que apresentam uma distribuição geográfica ampla. B. …relativa, dado que resultaram de seres que viveram num período de tempo geológico curto. C. …absoluta, dado que resultaram de seres que viveram em condições ambientais restritas. D. …relativa, dado que apresentam uma distribuição geográfica muito restrita. Nuno Correia 2011/12 42
  • 43. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correcta. Na formação do gnaisse, houve fenómenos de … (A) …recristalização de minerais preexistentes. (B) …fusão da rocha que lhe deu origem. (C) …meteorização química da rocha que o originou. (D) …consolidação de material magmático. Nuno Correia 2011/12 43
  • 44. No Triásico, o Algarve estava muito próximo do equador (20º N), incluído na faixa climática quente e árida. Com o início da fragmentação da Pangea, as forças distensivas provocaram abatimentos para onde começou a drenar a rede hidrográfica da zona. A erosão aplanou o leito e forneceu sedimentos, para nos canais fluviais se formarem os conglomerados argilosos, enquanto nas planícies de inundação se formavam os arenitos argilosos. A abundância de óxidos de ferro, bem como alguns níveis evaporíticos evidenciam condições de aridez predominantes, relacionadas com a latitude e interioridade do Algarve e do país, nessa altura. A. fragmentação da Pangea aprofundou os abatimentos tectónicos Triásicos e originou fracturas por onde o magma ascendeu. Em algumas zonas o abatimento permitiu a invasão marinha criando poças e pequenos lagos salgados de águas calmas (lagunares) onde se acumularam argilas, margas e calcários. A proximidade das fontes de sedimentos continentais permitiu o enriquecimento em ferro e magnésio das águas possibilitando a formação de dolomite (carbonato de Fe e/ou Mg). A evaporação que se fazia sentir nesses charcos, devido ao clima quente e seco, permitiu a formação de gesso e sal-gema. Nuno Correia 2011/12 44
  • 45. Explique, tendo em conta o processo de formação do gesso, de que modo a sua presença permite caracterizar o ambiente existente no momento da formação do estrato que o contém. Nuno Correia 2011/12 45