SlideShare uma empresa Scribd logo
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
                  DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO DE SUZANO
        Av. Mogi das Cruzes, 175 - Jd. Imperador - Suzano- CEP: 08673-010
       Fone: (11) 4746-7210 / FAX (11) 4746-7256– E-Mail: desuzano@see.sp.gov.br




     Língua Portuguesa
                Ensino Médio

TÓPICO: Texto argumentativo:
     artigo de opinião
Objetivos:

 Explorar aspectos discursivos, textuais
 linguístico-gramaticais da argumentação,
 tendo como referência o artigo de opinião.

Parte 1:
Leitura em voz alta
Para você o que é preciso ter num
artigo de opinião?
Análise de um artigo de opinião
(em duplas)
Quais as características do artigo de opinião?
O artigo de opinião em sala de aula




Parte 2:
Avaliando a produção de um artigo
de opinião – texto do aluno
Hoje vamos tratar do texto
argumentativo, uma tipologia
textual que visa intervir
diretamente nas opiniões,
atitudes ou comportamentos
das pessoas.
Características do texto
               argumentativo:
Defende-se     um ponto de vista sobre determinado
assunto;

O   ponto de vista é fundamentado com argumentos;

Estrutura  básica: introdução (ideia principal),
desenvolvimento (argumentos) e conclusão (confirmação
da ideia principal);

Linguagem      de acordo com a variedade padrão;

O autor pode coloca-se de modo pessoal (1ª pessoa) ou
impessoal (3ª pessoa);

Presença  de palavras e expressões que introduzam
opiniões pessoais ou impessoais. (CEREJA e MAGALHÃES,
2003, p.138).
No texto argumentativo, o
efeito buscado é a persuasão
ou o convencimento.
Os textos argumentativos estão
presentes em vários gêneros, como:
 Diálogo argumentativo
 Carta de Leitor / Carta de reclamação / Carta de
 solicitação /Deliberação informal / Debate regrado
 Assembléia / Discurso de defesa (Advocacia)
 Discurso de acusação (Advocacia)
 Resenha crítica / Artigos de opinião ou assinados
 Editorial / Ensaio
Dentre     os  gêneros,   que
possibilitam a argumentação,
estudaremos um deles: o artigo
de opinião
A seguir, estão descritas as
características do artigo de
opinião. Iremos lê-las e
comentá-las para melhor
compreender esse gênero.
É um gênero jornalístico, e como
tal é escrito com a linguagem
pautada na variãção urbana de
prestígio.
Além disso, é assinado e traz a
interpretação, análise ou opinião
do articulista sobre um fato,
assunto ou tema de relevância.
 Os jornais e revistas funcionam
 como suportes para suas
 publicações.
O  autor se posiciona acerca de uma
  questão polêmica de interesse público;
 Apresenta uma polêmica: assunto que gera
  discussões, opiniões distintas;
 Essas opiniões afetam a vida de todos é
  de         interesse público, relevância
  social;
 Há um debate        forma de participar da
  vida pública de uma comunidade, exercer
  o papel de cidadão.
O gênero artigo de opinião
Esse gênero nasceu e subsiste na
imprensa escrita. Tem como funções:
informar os leitores (notícias), analisar
e discutir a realidade.
Para escrever o artigo de opinião o articulista
deve:


1-Posicionar-se explicitamente em relação a
uma questão polêmica;

2- Formular , claramente, a questão problema;


3- Tomar conhecimento do que já foi dito
sobre o assunto e por quem;

4- Inserir a questão no contexto do debate;
5-Incorporar a posição de outras pessoas (seja
para concordar, seja para discordar) e,
fundamentalmente, argumentar, ou seja,
justificar a própria opinião com fatos, dados,
exemplos, evidências, princípios, comparações,
citação da opinião de especialistas etc;

6- Argumentar significa convencer e persuadir e
é isso que precisa ser feito durante toda a
produção com relação ao conteúdo desta. Para
tanto, é preciso ter o cuidado de não entrar em
contradição com aquilo que se defende;

7- Dar um título adequado ao conteúdo
articulado.
Os artigos de opinião solicitados nas escolas e
em vestibulares , geralmente giram em torno
de questões polêmicas: assuntos cujas
soluções apresentadas não são consensuais.

Essas questões são formuladas de maneira a
ser possível respondê-la com um “sim” ou com
um “não”; para isso é preciso que se assuma
uma posição “contra” ou “a favor”.


O autor deve localizar o leitor, inserindo-o no
contexto da discussão. Além disso, é
interessante fornecer dados que façam a
diferença para se entender a questão.
Desenvolvimento: autor assume uma posição
em relação à polêmica, mas não basta dar a
opinião, é preciso também sustentá-la com
argumentos.

Núcleo da argumentação: fatos (dados) que
funcionam como ponto de partida para
conduzir a uma conclusão (tese), usando
justificativas (argumentos) que sustentem a
tese.
Elementos implícitos: mobilizar
informações pertinentes e
diversificadas. Eleger e variar dentre
06 possíveis tipos de argumentos: de
autoridade, por princípio, por
causa/consequência, por evidência,
por exemplificação e por comparação.
Segue a definição dos tipos de
argumentos para que vocês
conheçam e possam usá-los
assim que acharem
conveniente nas produções.
1- argumento por evidência: como o próprio
nome indica, pretende-se convencer o
interlocutor (leitor) por meio de evidência aos
dados apresentados;

 2- argumento por comparação: o articulista
leva em conta fatores de semelhança ou
analogia evidenciados pelos dados;

3-argumento por exemplificação: utiliza-se
exemplos representativos, os quais, por si sós,
já são suficientes para justificar a tese
defendida;
4-argumento de princípio: a justificativa é
um princípio, baseada numa constatação, é
uma justificativa legítima, o que torna a
conclusão quase incontestável.

5- argumento por causa e consequência: a
tese é aceita por ser uma causa ou
consequência dos dados;

6- argumento de autoridade: ajuda a
sustentar a posição, pois lança mão da voz
de um especialista, uma pessoa respeitável,
uma instituição de pesquisa considerada
autoridade no assunto.
Durante a escrita é preciso:

Não ignorar posições contrárias, pois se
ignorar, mostrará que não está a par do
debate, perdendo a oportunidade de refutar
posições contrárias e provar que são
inadequadas.

Trazer a voz de diferentes pessoas ou
instituições e dialogar com elas (para refutar
ou reforçar a própria posição).

Levar em consideração o “tom” do texto, que
não deve ser muito impositivo. A estratégia-
chave é negociação, por ser a estratégia mais
viável para convencer o interlocutor (leitor).
Na conclusão, deverá haver:

Articulação lógica entre as ideias
apresentadas antes. Desse modo, o
articulista deverá completar o caminho
lógico que veio sendo preparado desde a
introdução.

Quanto aos elementos linguísticos:

É importante utilizar os conectivos e
expressões que introduzem argumentos
(“pois”, “porque”, “uma vez que” etc.) e
conclusões (“portanto”, “logo”, “então”,
“assim” etc.) e por fim, reafirmar a tese.
Ao final: se não foi feito antes, articular o
local ao geral, mostrar o porquê do tema ser
para interesse público-leitor.

É nessas condições que o artigo de opinião
pode ser eficaz em convencer o leitor,
influenciá-lo ou conclamá-lo à ação.

Ao final da leitura, o leitor tem que ter a
impressão de que o autor não deixa de ter
razão, mesmo que não concorde totalmente
com ele.

(RANGEL; GAGLIARDI e AMARAL, 2010).
O roteiro de avaliação deve estar
claro para o aluno e para o
professor.
Cada gênero textual tem seu
Conteúdo temático;
Plano Composicional;
Estilo;
Quais os conhecimento linguístico
discursivo; textual e gramatical
são mobilizados?
Discursivo: Quanto ao tema, como
é apresentado?

Textual: Argumentos; refutação;
apresentação do tema; conclusão;

Gramatical: elementos coesivos;
coerência; escolhas lexicais;
variação culta;
Parte 3

Socialização
Avaliação do encontro
Referências

CEREJA, William Roberto. MAGALHÃES,
Thereza Cochar. Português: linguagens.
Volume único. São Paulo, Atual, 2003.

MEC/CENPEC. [equipe de produção Egon de
Oliveira Rangel, Eliana Gagliardi, Heloisa
Amaral] Pontos de vista: caderno do
professor. São Paulo: Cenpec, 2010. (Coleção
da Olimpíada).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
A redação do enem
A redação do enemA redação do enem
A redação do enem
Wesley Magalhães Viana
 
Tipologia Argumentativa
Tipologia ArgumentativaTipologia Argumentativa
Tipologia Argumentativa
Ricardo Mota
 
ENEM - Texto Dissertativo-Argumentativo
ENEM - Texto Dissertativo-ArgumentativoENEM - Texto Dissertativo-Argumentativo
ENEM - Texto Dissertativo-Argumentativo
CrisBiagio
 
Redação (aula 1)
Redação (aula 1)Redação (aula 1)
Redação (aula 1)
carolparizotto
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
7 de Setembro
 
O texto dissertativo argumentativo
O texto dissertativo argumentativoO texto dissertativo argumentativo
O texto dissertativo argumentativo
Valeria Rios
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
Bruna Marin
 
Dissertação Expositiva
Dissertação ExpositivaDissertação Expositiva
Dissertação Expositiva
Kelly Ruas
 
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativoRedação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
7 de Setembro
 
Corretores ENEM modulo 03
Corretores ENEM modulo 03Corretores ENEM modulo 03
Corretores ENEM modulo 03
Daniel Machado
 
Analise Argumentativa
Analise  ArgumentativaAnalise  Argumentativa
Analise Argumentativa
Arianna Di Paula
 
Diferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opiniãoDiferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opinião
Eliete Sampaio Farneda
 
Aula9: O texto opinativo
Aula9:  O texto opinativoAula9:  O texto opinativo
Aula9: O texto opinativo
André Figundio
 
Módulo I - Introdução à Redação
Módulo I - Introdução à RedaçãoMódulo I - Introdução à Redação
Módulo I - Introdução à Redação
Denise Menezes
 
Redação (texto dissertativo argumentativo)
Redação (texto dissertativo argumentativo)Redação (texto dissertativo argumentativo)
Redação (texto dissertativo argumentativo)
NAPNE
 
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativosExemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
Seduc/AM
 
Como fazer uma redação dissertativa argumentativa
Como fazer uma redação dissertativa argumentativaComo fazer uma redação dissertativa argumentativa
Como fazer uma redação dissertativa argumentativa
Agassis Rodrigues
 
09 disertação argumentativa
09   disertação argumentativa09   disertação argumentativa
09 disertação argumentativa
marcelocaxias
 
Redação para concursos
Redação para concursosRedação para concursos
Redação para concursos
GoConqr Brasil
 

Mais procurados (20)

AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
A redação do enem
A redação do enemA redação do enem
A redação do enem
 
Tipologia Argumentativa
Tipologia ArgumentativaTipologia Argumentativa
Tipologia Argumentativa
 
ENEM - Texto Dissertativo-Argumentativo
ENEM - Texto Dissertativo-ArgumentativoENEM - Texto Dissertativo-Argumentativo
ENEM - Texto Dissertativo-Argumentativo
 
Redação (aula 1)
Redação (aula 1)Redação (aula 1)
Redação (aula 1)
 
Texto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-ArgumentativoTexto Dissertativo-Argumentativo
Texto Dissertativo-Argumentativo
 
O texto dissertativo argumentativo
O texto dissertativo argumentativoO texto dissertativo argumentativo
O texto dissertativo argumentativo
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
 
Dissertação Expositiva
Dissertação ExpositivaDissertação Expositiva
Dissertação Expositiva
 
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativoRedação: Texto dissertivo-argumentativo
Redação: Texto dissertivo-argumentativo
 
Corretores ENEM modulo 03
Corretores ENEM modulo 03Corretores ENEM modulo 03
Corretores ENEM modulo 03
 
Analise Argumentativa
Analise  ArgumentativaAnalise  Argumentativa
Analise Argumentativa
 
Diferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opiniãoDiferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opinião
 
Aula9: O texto opinativo
Aula9:  O texto opinativoAula9:  O texto opinativo
Aula9: O texto opinativo
 
Módulo I - Introdução à Redação
Módulo I - Introdução à RedaçãoMódulo I - Introdução à Redação
Módulo I - Introdução à Redação
 
Redação (texto dissertativo argumentativo)
Redação (texto dissertativo argumentativo)Redação (texto dissertativo argumentativo)
Redação (texto dissertativo argumentativo)
 
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativosExemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
 
Como fazer uma redação dissertativa argumentativa
Como fazer uma redação dissertativa argumentativaComo fazer uma redação dissertativa argumentativa
Como fazer uma redação dissertativa argumentativa
 
09 disertação argumentativa
09   disertação argumentativa09   disertação argumentativa
09 disertação argumentativa
 
Redação para concursos
Redação para concursosRedação para concursos
Redação para concursos
 

Destaque

Comtaminacion
ComtaminacionComtaminacion
Comtaminacion
SMBNDFVMF
 
Activitats fi de curs 2013-14
Activitats fi de curs 2013-14Activitats fi de curs 2013-14
Activitats fi de curs 2013-14
Miguel Colom
 
Parque dos Coqueiros
Parque dos CoqueirosParque dos Coqueiros
Parque dos Coqueiros
Fabiana Lopes
 
Colégios privados gp1
Colégios privados gp1Colégios privados gp1
Colégios privados gp1
Novas da Guiné Bissau
 
Viaje apostolico a san luis programaciones
Viaje apostolico a san luis programacionesViaje apostolico a san luis programaciones
Viaje apostolico a san luis programaciones
Argentina
 
International product life cycle
International  product life cycleInternational  product life cycle
International product life cycle
Manjunath Singh
 

Destaque (8)

Comtaminacion
ComtaminacionComtaminacion
Comtaminacion
 
Autor
AutorAutor
Autor
 
Activitats fi de curs 2013-14
Activitats fi de curs 2013-14Activitats fi de curs 2013-14
Activitats fi de curs 2013-14
 
Parque dos Coqueiros
Parque dos CoqueirosParque dos Coqueiros
Parque dos Coqueiros
 
Colégios privados gp1
Colégios privados gp1Colégios privados gp1
Colégios privados gp1
 
Viaje apostolico a san luis programaciones
Viaje apostolico a san luis programacionesViaje apostolico a san luis programaciones
Viaje apostolico a san luis programaciones
 
Matric Certificate
Matric CertificateMatric Certificate
Matric Certificate
 
International product life cycle
International  product life cycleInternational  product life cycle
International product life cycle
 

Semelhante a Ot 26 05[1]

Texto argumentativo artigo de opinião (1).ppt
Texto argumentativo artigo de opinião (1).pptTexto argumentativo artigo de opinião (1).ppt
Texto argumentativo artigo de opinião (1).ppt
denisesousa39
 
Dissertação i
Dissertação iDissertação i
Dissertação i
Paula Gali
 
1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx
GoisTec
 
Slides artigo-de-opiniao
Slides artigo-de-opiniaoSlides artigo-de-opiniao
Slides artigo-de-opiniao
Elieidw
 
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptxTEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
Paulo Ricardo Dias Fernandes
 
O que é argumentar
O que é argumentarO que é argumentar
O que é argumentar
Helena Coutinho
 
Redação ENEM
Redação ENEMRedação ENEM
Redação ENEM
Luciene Gomes
 
Artigo de opiniao.pptx
Artigo de opiniao.pptxArtigo de opiniao.pptx
Artigo de opiniao.pptx
FtimaDantas7
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
Vanessa Guimarães
 
Dissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptxDissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptx
BerlaPaiva
 
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressaoEptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Clara Bueno
 
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressaoEptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Clara Bueno
 
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃOTipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Sônia Maciel Alves
 
Dissertaçao
DissertaçaoDissertaçao
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
ProfessoraThasRochaC
 
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
EEFRANCISCODASILVEIR
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
Cris Souza
 
Generostextuais3serie
Generostextuais3serieGenerostextuais3serie
Generostextuais3serie
utencilio
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 10
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 10FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 10
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 10
Jordano Santos Cerqueira
 
Aula dissertação
Aula dissertaçãoAula dissertação
Aula dissertação
Curso Letrados
 

Semelhante a Ot 26 05[1] (20)

Texto argumentativo artigo de opinião (1).ppt
Texto argumentativo artigo de opinião (1).pptTexto argumentativo artigo de opinião (1).ppt
Texto argumentativo artigo de opinião (1).ppt
 
Dissertação i
Dissertação iDissertação i
Dissertação i
 
1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx1ª 18-04.pptx
1ª 18-04.pptx
 
Slides artigo-de-opiniao
Slides artigo-de-opiniaoSlides artigo-de-opiniao
Slides artigo-de-opiniao
 
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptxTEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
TEXTO DISSERTATIVO ARGUMENTATIVO.pptx
 
O que é argumentar
O que é argumentarO que é argumentar
O que é argumentar
 
Redação ENEM
Redação ENEMRedação ENEM
Redação ENEM
 
Artigo de opiniao.pptx
Artigo de opiniao.pptxArtigo de opiniao.pptx
Artigo de opiniao.pptx
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
 
Dissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptxDissertação argumentativa - TJ.pptx
Dissertação argumentativa - TJ.pptx
 
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressaoEptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
 
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressaoEptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
 
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃOTipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
Tipologia textual: DESCRIÇÃO, NARRAÇÃO, DISSERTAÇÃO
 
Dissertaçao
DissertaçaoDissertaçao
Dissertaçao
 
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
 
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
Elementos constituintes do esquema argumentativo (tese, argumento, tema, pont...
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
 
Generostextuais3serie
Generostextuais3serieGenerostextuais3serie
Generostextuais3serie
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 10
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 10FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 10
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 10
 
Aula dissertação
Aula dissertaçãoAula dissertação
Aula dissertação
 

Último

Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 

Último (20)

Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 

Ot 26 05[1]

  • 1. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO DE SUZANO Av. Mogi das Cruzes, 175 - Jd. Imperador - Suzano- CEP: 08673-010 Fone: (11) 4746-7210 / FAX (11) 4746-7256– E-Mail: desuzano@see.sp.gov.br Língua Portuguesa Ensino Médio TÓPICO: Texto argumentativo: artigo de opinião
  • 2. Objetivos: Explorar aspectos discursivos, textuais linguístico-gramaticais da argumentação, tendo como referência o artigo de opinião. Parte 1: Leitura em voz alta Para você o que é preciso ter num artigo de opinião? Análise de um artigo de opinião (em duplas)
  • 3. Quais as características do artigo de opinião?
  • 4. O artigo de opinião em sala de aula Parte 2: Avaliando a produção de um artigo de opinião – texto do aluno
  • 5. Hoje vamos tratar do texto argumentativo, uma tipologia textual que visa intervir diretamente nas opiniões, atitudes ou comportamentos das pessoas.
  • 6. Características do texto argumentativo: Defende-se um ponto de vista sobre determinado assunto; O ponto de vista é fundamentado com argumentos; Estrutura básica: introdução (ideia principal), desenvolvimento (argumentos) e conclusão (confirmação da ideia principal); Linguagem de acordo com a variedade padrão; O autor pode coloca-se de modo pessoal (1ª pessoa) ou impessoal (3ª pessoa); Presença de palavras e expressões que introduzam opiniões pessoais ou impessoais. (CEREJA e MAGALHÃES, 2003, p.138).
  • 7. No texto argumentativo, o efeito buscado é a persuasão ou o convencimento.
  • 8. Os textos argumentativos estão presentes em vários gêneros, como: Diálogo argumentativo Carta de Leitor / Carta de reclamação / Carta de solicitação /Deliberação informal / Debate regrado Assembléia / Discurso de defesa (Advocacia) Discurso de acusação (Advocacia) Resenha crítica / Artigos de opinião ou assinados Editorial / Ensaio
  • 9. Dentre os gêneros, que possibilitam a argumentação, estudaremos um deles: o artigo de opinião
  • 10. A seguir, estão descritas as características do artigo de opinião. Iremos lê-las e comentá-las para melhor compreender esse gênero.
  • 11. É um gênero jornalístico, e como tal é escrito com a linguagem pautada na variãção urbana de prestígio. Além disso, é assinado e traz a interpretação, análise ou opinião do articulista sobre um fato, assunto ou tema de relevância. Os jornais e revistas funcionam como suportes para suas publicações.
  • 12. O autor se posiciona acerca de uma questão polêmica de interesse público;  Apresenta uma polêmica: assunto que gera discussões, opiniões distintas;  Essas opiniões afetam a vida de todos é de interesse público, relevância social;  Há um debate forma de participar da vida pública de uma comunidade, exercer o papel de cidadão. O gênero artigo de opinião
  • 13. Esse gênero nasceu e subsiste na imprensa escrita. Tem como funções: informar os leitores (notícias), analisar e discutir a realidade.
  • 14. Para escrever o artigo de opinião o articulista deve: 1-Posicionar-se explicitamente em relação a uma questão polêmica; 2- Formular , claramente, a questão problema; 3- Tomar conhecimento do que já foi dito sobre o assunto e por quem; 4- Inserir a questão no contexto do debate;
  • 15. 5-Incorporar a posição de outras pessoas (seja para concordar, seja para discordar) e, fundamentalmente, argumentar, ou seja, justificar a própria opinião com fatos, dados, exemplos, evidências, princípios, comparações, citação da opinião de especialistas etc; 6- Argumentar significa convencer e persuadir e é isso que precisa ser feito durante toda a produção com relação ao conteúdo desta. Para tanto, é preciso ter o cuidado de não entrar em contradição com aquilo que se defende; 7- Dar um título adequado ao conteúdo articulado.
  • 16. Os artigos de opinião solicitados nas escolas e em vestibulares , geralmente giram em torno de questões polêmicas: assuntos cujas soluções apresentadas não são consensuais. Essas questões são formuladas de maneira a ser possível respondê-la com um “sim” ou com um “não”; para isso é preciso que se assuma uma posição “contra” ou “a favor”. O autor deve localizar o leitor, inserindo-o no contexto da discussão. Além disso, é interessante fornecer dados que façam a diferença para se entender a questão.
  • 17. Desenvolvimento: autor assume uma posição em relação à polêmica, mas não basta dar a opinião, é preciso também sustentá-la com argumentos. Núcleo da argumentação: fatos (dados) que funcionam como ponto de partida para conduzir a uma conclusão (tese), usando justificativas (argumentos) que sustentem a tese.
  • 18. Elementos implícitos: mobilizar informações pertinentes e diversificadas. Eleger e variar dentre 06 possíveis tipos de argumentos: de autoridade, por princípio, por causa/consequência, por evidência, por exemplificação e por comparação.
  • 19. Segue a definição dos tipos de argumentos para que vocês conheçam e possam usá-los assim que acharem conveniente nas produções.
  • 20. 1- argumento por evidência: como o próprio nome indica, pretende-se convencer o interlocutor (leitor) por meio de evidência aos dados apresentados; 2- argumento por comparação: o articulista leva em conta fatores de semelhança ou analogia evidenciados pelos dados; 3-argumento por exemplificação: utiliza-se exemplos representativos, os quais, por si sós, já são suficientes para justificar a tese defendida;
  • 21. 4-argumento de princípio: a justificativa é um princípio, baseada numa constatação, é uma justificativa legítima, o que torna a conclusão quase incontestável. 5- argumento por causa e consequência: a tese é aceita por ser uma causa ou consequência dos dados; 6- argumento de autoridade: ajuda a sustentar a posição, pois lança mão da voz de um especialista, uma pessoa respeitável, uma instituição de pesquisa considerada autoridade no assunto.
  • 22. Durante a escrita é preciso: Não ignorar posições contrárias, pois se ignorar, mostrará que não está a par do debate, perdendo a oportunidade de refutar posições contrárias e provar que são inadequadas. Trazer a voz de diferentes pessoas ou instituições e dialogar com elas (para refutar ou reforçar a própria posição). Levar em consideração o “tom” do texto, que não deve ser muito impositivo. A estratégia- chave é negociação, por ser a estratégia mais viável para convencer o interlocutor (leitor).
  • 23. Na conclusão, deverá haver: Articulação lógica entre as ideias apresentadas antes. Desse modo, o articulista deverá completar o caminho lógico que veio sendo preparado desde a introdução. Quanto aos elementos linguísticos: É importante utilizar os conectivos e expressões que introduzem argumentos (“pois”, “porque”, “uma vez que” etc.) e conclusões (“portanto”, “logo”, “então”, “assim” etc.) e por fim, reafirmar a tese.
  • 24. Ao final: se não foi feito antes, articular o local ao geral, mostrar o porquê do tema ser para interesse público-leitor. É nessas condições que o artigo de opinião pode ser eficaz em convencer o leitor, influenciá-lo ou conclamá-lo à ação. Ao final da leitura, o leitor tem que ter a impressão de que o autor não deixa de ter razão, mesmo que não concorde totalmente com ele. (RANGEL; GAGLIARDI e AMARAL, 2010).
  • 25. O roteiro de avaliação deve estar claro para o aluno e para o professor. Cada gênero textual tem seu Conteúdo temático; Plano Composicional; Estilo; Quais os conhecimento linguístico discursivo; textual e gramatical são mobilizados?
  • 26. Discursivo: Quanto ao tema, como é apresentado? Textual: Argumentos; refutação; apresentação do tema; conclusão; Gramatical: elementos coesivos; coerência; escolhas lexicais; variação culta;
  • 28. Referências CEREJA, William Roberto. MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: linguagens. Volume único. São Paulo, Atual, 2003. MEC/CENPEC. [equipe de produção Egon de Oliveira Rangel, Eliana Gagliardi, Heloisa Amaral] Pontos de vista: caderno do professor. São Paulo: Cenpec, 2010. (Coleção da Olimpíada).