SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
OPERAÇÕES COM MERCADORIAS
Representam a principal atividade
de uma empresa comercial, pois
ela sobrevive e gera lucro com a
compra e a venda de
mercadorias.Mercadorias é qualquer objeto
destinado ao comércio.
• Venda por R$ 1.000,00 de mercadorias que custaram R$ 700,00, sem a
incidência de tributos, para recebimento em 30 dias.
• Pelo registro da venda
• D – Clientes/Duplicatas a receber (ativo) 1.000,00
• C – Receita de vendas (resultado) 1.000,00
• Pela baixa no estoque
• D – Custo da mercadoria vendida (resultado) 700,00
• C – Estoque de mercadorias para revenda (ativo) 700,00
• Quando do recebimento da venda
• D – Caixa/Bancos (ativo) 1.000,00
• C – Clientes/Duplicatas a receber (ativo) 1.000,00
• Imagine-se agora que o cliente pagou a mercadoria, em 31.01.X1, no valor
de R$ 1.000,00, para recebimento em 31.03.X1, cujo custo é de R$ 700,00.
• Quando do adiantamento
• D – Bancos/Caixa (ativo) 1.000,00
• C - Adiantamento de clientes (passivo) 1.000,00
• Quando da entrega das mercadorias, em 31.03.X1
• D – Adiantamento de clientes (passivo) 1.000,00
• C – Receita de vendas (resultado) 1.000,00
• Pela baixa no estoque
• D – Custo da mercadoria vendida (resultado) 700,00
• C – Estoque de mercadorias para revenda (ativo) 700,00
• Assim, na concessão de um desconto condicional ou
financeiro no valor de R$ 100,00, pelo pagamento, com
10 dias de antecedência, de uma duplicata cujo valor
original é R$ 1.000,00, lançaremos:
D – Duplicatas a pagar (passivo) 1.000,00
C – Descontos financeiros obtidos (receita) 100,00
C – Caixa 900,00
DESCONTOS
COMERCIAIS E
DESCONTOS
FINANCEIROS
CONCEDIDOS
• Os descontos incondicionais concedidos (ou descontos comerciais) são
concedidos no ato da venda, é uma redução sob o preço, no ato da venda.
Na DRE, enquanto o desconto comercial é dedução da receita bruta, o
desconto financeiro é despesa operacional financeira.
• Por exemplo, venda de R$ 1.000,00, à vista, com desconto comercial de R$
100,00. O lançamento é o que se segue:
D – Descontos comerciais concedidos (despesa) 100,00
D – Caixa (ativo) 900,00
C – Receita de vendas (receita) 1.000,00
Fatos que alteram o valor das Vendas:
OPERAÇÕES COM MERCADORIAS
• Vendas Anuladas ou Devoluções
• Abatimentos
• Impostos e Contribuições Incidentes
OPERAÇÕES COM MERCADORIAS
Lucro Bruto - LB
Também denominado Resultado da
Conta Mercadorias – RCM é a diferença
entre as receitas com vendas (V) de
mercadorias e o custo correspondente
incorrido (CMV).
LB = Vendas – Custo das Mercadorias Vendidas
OPERAÇÕES COM MERCADORIAS
Lucro Líquido do Exercício
Depois de apurado o Resultado Bruto
adicionamos as demais Receitas e
subtraímos as demais Despesas
LL = RCM + Outras Receitas – Outras Despesas
Custo das Mercadorias Vendidas
OPERAÇÕES COM MERCADORIAS
A apuração do custo das mercadorias
vendida (CMV), está relacionado aos
estoques da empresa.
CMV = EI + C -EF
Custos do estoque
O valor de custo do estoque deve incluir todos os custos de
aquisição e de transformação, bem como outros custos
incorridos para trazer os estoques à sua condição e
localização atuais.
Custos de aquisição
O custo de aquisição dos estoques compreende o preço de
compra, os impostos de importação e outros tributos
(exceto os recuperáveis junto ao fisco), bem como os
custos de transporte, seguro, manuseio e outros
diretamente atribuíveis à aquisição de produtos acabados,
materiais e serviços.
.
AVALIAÇÃO
DO ESTOQUE
Descontos comerciais, abatimentos e outros itens
semelhantes devem ser deduzidos na determinação do
custo de aquisição. Assim, o custo de aquisição dos
estoques compreende:
1) Preço de compra
2) Impostos de importação e outros tributos (exceto os
recuperáveis). Os tributos recuperáveis são:
a) Matéria prima: IPI, ICMS, PIS e Cofins (os dois últimos
na modalidade não cumulativa)
b) Mercadorias para revenda: ICMS, PIS e Cofins (os dois
últimos na modalidade não cumulativa)
3) Custos de transporte, seguro, manuseio e outros
diretamente atribuíveis à aquisição.
As devoluções, os descontos comerciais e os abatimentos
devem ser deduzidos do custo de aquisição.
AVALIAÇÃO
DO ESTOQUE
A nota fiscal de devolução deve ser um espelho da nota
fiscal de venda, incluindo todos os itens que nela aparecem.
Exemplo: vamos supor que a empresa KLS vendeu 10
unidades do produto X pelo preço unitário de $100, com IPI
de 10% e ICMS de 18%. Além disso, concedeu um
desconto comercial, que constou na Nota Fiscal, de 20%. A
nota fiscal de venda fica assim:
DEVOLUÇÂO
10 unidades x preço unitário 100 1.000,00
(-) Desconto comercial concedido (200,00)
IPI: ($ 1.000 x 10%) 100,00
ICMS ($ 800,00 x 18%) 144,00
Valor total da Nota Fiscal: 1.000 + IPI 100 - desconto 200 = $900,00
A empresa compradora devolve duas unidades. A nota
fiscal de devolução ficará assim:
2 unidades x preço unitário 100 = 200,00
(-) Desconto comercial concedido = (40,00)
IPI: ($ 200 x 10%) 20,00
ICMS ($ 160,00 x 18%) 28,80
Valor total da Nota Fiscal de devolução:
Valor mercadoria 200 + IPI 20 - desconto 40 = $180,00
DEVOLUÇÂO
Obs: se constar frete na NF de vendas e houver devolução,
o frete das unidades devolvidas deve sair do estoque,
sendo transferido para o resultado, como despesa do
exercício.
São os impostos não cumulativos, ou seja, a empresa
pode se creditar do imposto cobrado nas operações
anteriores.
Compreendem o IPI, o ICMS, o PIS e o COFINS.
Observação: como estamos interessados nos aspectos
contábeis, não entraremos em maiores detalhes sobre
os tributos, os quais podem ser estudados na disciplina
direito Tributário e Planejamento Tributário.
Imposto “por dentro” e “por fora". Vamos detalhar a forma
de cálculo do IPI (por fora) e do ICMS (por dentro).
Exemplo: A empresa KLS adquiriu matéria-prima a prazo,
ao preço de $1.000 reais, com incidência de ICMS de 18%
e IPI de 10%. Indique a contabilização. Cálculo do imposto:
IMPOSTOS
RECUPERÁVEI
S
IPI: 1.000 x 10% = 100. Como o IPI não está incluído no
preço, deve ser somado.
Valor da Nota Fiscal: 1.000 + IPI 100 = $ 1.100
ICMS: 1.000 x 18% = 180
Contabilização (considerando que os dois impostos são
recuperáveis):
D - Estoque matéria prima 820
D - ICMS a recuperar 180
D - IPI a recuperar 100
C - Fornecedores 1.100
IMPOSTOS
RECUPERÁVEI
S
CONTABILIZAÇÃO
DO ICMS
A empresa KLS comprou mercadorias, no valor de $10.000, as
quais foram revendidas por $ 15.000. Nas operações de compra
e venda, incidiu ICMS à alíquota de 18%. As operações foram
realizadas a vista. Efetue a contabilização das operações,
determine o valor do ICMS a Recolher e apure o lucro bruto.
Resolução:
ICMS sobre as compras: 10.000 x 18% = 1.800
ICMS sobre as vendas: 15.000 x 18% = 2.700
Contabilização da compra da mercadoria:
D – Estoque (Ativo) 8.200
D – ICMS a recuperar (Ativo) 1.800
C – Caixa/bancos (Ativo) 10.000
CONTABILIZAÇÃO
DO ICMS
Contabilização da venda: Baixa do estoque:
D – Custo da mercadoria vendida (resultado) 8.200
C – Estoque (Ativo) 8.200
Reconhecimento da Receita:
D – Caixa/bancos(Ativo) 15.000
C – Receita de Vendas (Resultado) 15.000
Contabilização do ICMS sobre as vendas:
D – Despesa com ICMS (Resultado) 2.700
C – ICMS a Recolher (Passivo) 2.700
CONTROLE DOS ESTOQUE
CMV (EI + COMPRAS – EF) pode ser calculado
de duas formas:
1. Inventário Periódico;
2. Inventário Permanente.
INVENTÁRIO PERIÓDICO 
Não há um controle contínuo do estoque
de mercadorias, para fins contábeis.
Para a apuração do CMV é necessário
fazer um Inventário visando apurar o valor
das mercadorias em estoque, no final do
período, e permitir, por dedução,
calcularmos o CMV.
Operações Com Mercadorias
OPERAÇÕES COM MERCADORIAS
Forma Mista
Todas as operações envolvendo
mercadorias, ocorridas durante o período,
estão concentradas numa só conta, no livro
Razão ou no Razonete.
Nessa conta, lançamos o estoque inicial e as
compras a débito; e lançamos as vendas a
crédito. No final do período, ao apurar o
estoque final, podemos calcular o Resultado
com Mercadorias
OPERAÇÕES COM MERCADORIAS
Forma Mista
Exemplo: A empresa KLS, que utiliza o
sistema de inventário periódico, possuía
estoque inicial de 1.000, registrado na conta
mista mercadoria. Durante o ano de X1,
comprou mercadorias no valor de 15.000 e
efetuou vendas no valor de 25.000. O
estoque final, apurado através de inventário
físico, foi de 2.000
OPERAÇÕES COM MERCADORIAS
Forma Mista
Exemplo: A empresa KLS, que utiliza o sistema de
inventário periódico, possuía estoque inicial de
1.000, registrado na conta mista mercadoria.
Durante o ano de X1, comprou mercadorias no
valor de 15.000 e efetuou vendas no valor de
25.000. O estoque final, apurado através de
inventário físico, foi de 2.000.
Efetue a contabilização na conta mista mercadoria
e apure o resultado com mercadorias do período.
Resolução: A conta mista mercadoria apresenta saldo inicial (que é o
saldo final do ano anterior) de 1.000. A partir daí, ocorrem as seguintes
contabilizações:
Compra de mercadorias: 15.000
D – Conta Mista Mercadoria 15.000
C – Fornecedores 15.000
Venda de mercadorias: 25.000
D – Clientes 25.000
C – Conta Mista Mercadoria 25.000
Saldo da conta mista de mercadorias, após esses lançamentos:
D – Estoque inicial 1.000
D – Compras 15.000
C – Vendas 25.000
Saldo: 9.000 a crédito.
Como o estoque final apurado foi de 2.000, devemos debitar a conta
Mista Mercadoria no valor de 11.000. A conta apresenta saldo credor de
9.000, com o débito de 11.000, passa a ter saldo devedor de 2.000, que
equivale ao estoque final. A contrapartida é o Resultado com
Mercadorias.
D – Conta Mista Mercadoria 11.000
C – Resultado com Mercadorias 11.000
Vamos conferir o valor do Resultado com Mercadorias.
Custo Mercadoria Vendida: Estoque inicial + compras – estoque final
CMV = 1.000 + 15.000 – 2.000
CMV = 14.000
Vendas 25.000
(-) CMV (14.000)
(=) Resultado com mercadorias (Lucro Bruto) 11.000
INVENTÁRIO PERMANENTE 
Consiste em controlar
permanentemente o estoque de
mercadorias efetuando as respectivas
anotações a cada compra ou devolução
e a cada venda ou devolução.
Critérios de Avaliação dos Estoques:
Operações Com Mercadorias - Inventário Permanente
•Preço Específico
•PEPS
•UEPS
•Custo Médio Ponderado
•Móvel
•Fixo
Critérios de Avaliação dos Estoques:
Exemplo
INVENTÁRIO PERMANENTE  
PEPS ou FIFO
Unit. $ Total $ Unit. $ Total $ Unit. $ Total $
xx/xx 20 20 400
20 20 400
20 30 600
40 1.000
10 20 200
20 30 600
30 800
10 20 200 10 30 300
10 30 300
20 500
10 30 300
30 35 1.050
40 1.350
xx/xx 10 30 300 30 35 1.050
SOMA 50 1.650 40 1.000 30 35 1.050
xx/xx 30 35 1.050
xx/xx
xx/xx 10 20 200
xx/xx 20 30 600
DATA
ENTRADA SAÍDA SALDO
Quant.
VALOR
Quant.
VALOR
Quant.
VALOR
INVENTÁRIO PERMANENTE  
UEPS ou LIFO
Unit. $ Total $ Unit. $ Total $ Unit. $ Total $
xx/xx 20 20 400
20 20 400
20 30 600
40 1.000
20 20 400
10 30 300
30 700
10 30 300 10 20 200
10 20 200
20 500
10 20 200
30 35 1.050
40 1.250
10 20 200
20 35 700
30 900
SOMA 50 1.650 40 1.150 30 900
xx/xx 10 35 350
xx/xx 30 35 1.050
xx/xx
xx/xx 10 30 300
xx/xx 20 30 600
SALDO
Quant.
VALOR
Quant.
VALOR
Quant.
VALOR
DATA
ENTRADA SAÍDA
INVENTÁRIO PERMANENTE  
Média Ponderada Móvel
Unit. $ Total $ Unit. $ Total $ Unit. $ Total $
xx/xx 20 20,00 400
xx/xx 20 30 600 40 25,00 1.000
xx/xx 10 25,00 250 30 25,00 750
xx/xx 20 25,00 500 10 25,00 250
xx/xx 30 35 1.050 40 32,50 1.300
xx/xx 10 32,50 325 30 32,50 975
SOMA 50 1.650 40 1.075 30 32,50 975
DATA
ENTRADA SAÍDA SALDO
Quant.
VALOR
Quant.
VALOR
Quant.
VALOR
Operações Com Mercadorias - Inventário Permanente
Quadro comparativo
DESCRIÇÃO PEPS UEPS
MÉDIA
MÓVEL
MÉDIA
FIXA
VENDAS 20.000,00 20.000,00 20.000,00 20.000,00
(-) Custo Vendas 16.445,00 18.510,00 17.915,00 17.955,20
Resultado 3.555,00 1.490,00 2.085,00 2.044,80
Estoque Final 5.565,00 3.500,00 4.095,00 4.054,40
Valores em R$
EXERCÍCIOS - INVENTÁRIO PERIÓDICO
Exemplos: Inventário Permanente
•Lançamentos Contábeis
•Exemplos sem impostos
•Exemplos com impostos
Operações Com Mercadorias
Descontos
OPERAÇÕES COM MERCADORIAS
Descontos Comerciais - ocorrem no
momento da compra (obtidos) ou da venda
(concedidos). Descontos Incondicionais
Descontos Financeiros - ocorrem no
momento da liquidação de uma dívida ou do
recebimento de um direito, fato posterior ao
da compra ou da venda.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
Dayane Dias
 
Exercicios resolvidos lançamentos
Exercicios resolvidos lançamentosExercicios resolvidos lançamentos
Exercicios resolvidos lançamentos
simuladocontabil
 
Operações com mercadorias
Operações com mercadoriasOperações com mercadorias
Operações com mercadorias
Danielle Karla
 
Livro de exercício - contabilidade introdutória
Livro de exercício   - contabilidade introdutóriaLivro de exercício   - contabilidade introdutória
Livro de exercício - contabilidade introdutória
Lylian Vieira
 
Exercicios contabilidade com operações com mercadorias
Exercicios contabilidade  com operações com mercadoriasExercicios contabilidade  com operações com mercadorias
Exercicios contabilidade com operações com mercadorias
capitulocontabil
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeio
custos contabil
 

Mais procurados (20)

Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbil
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
 
Aula gestão financeira - Aula 01
Aula gestão financeira - Aula 01Aula gestão financeira - Aula 01
Aula gestão financeira - Aula 01
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 7 e 8
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 7 e 8Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 7 e 8
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 7 e 8
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
 
Exercicios resolvidos lançamentos
Exercicios resolvidos lançamentosExercicios resolvidos lançamentos
Exercicios resolvidos lançamentos
 
Plano de contas
Plano de contasPlano de contas
Plano de contas
 
Operações com mercadorias
Operações com mercadoriasOperações com mercadorias
Operações com mercadorias
 
Cap 13 formação do preço de venda e do lucro
Cap 13 formação do preço de venda e do lucroCap 13 formação do preço de venda e do lucro
Cap 13 formação do preço de venda e do lucro
 
Livro de exercício - contabilidade introdutória
Livro de exercício   - contabilidade introdutóriaLivro de exercício   - contabilidade introdutória
Livro de exercício - contabilidade introdutória
 
Exercicios contabilidade com operações com mercadorias
Exercicios contabilidade  com operações com mercadoriasExercicios contabilidade  com operações com mercadorias
Exercicios contabilidade com operações com mercadorias
 
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de CusteioAula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
Aula 7 - Fundamentos de Custos e Métodos de Custeio
 
Contabilidade geral ppt
Contabilidade geral   pptContabilidade geral   ppt
Contabilidade geral ppt
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeio
 
Tributos
TributosTributos
Tributos
 
Aula 3 - Notas fiscais.pptx
Aula 3 - Notas fiscais.pptxAula 3 - Notas fiscais.pptx
Aula 3 - Notas fiscais.pptx
 
Administração financeira e orçamentária
Administração financeira e orçamentáriaAdministração financeira e orçamentária
Administração financeira e orçamentária
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
 

Semelhante a Operações mercadorias

Contabilidade mercadorias ii
Contabilidade mercadorias iiContabilidade mercadorias ii
Contabilidade mercadorias ii
apostilacontabil
 
Aula 28 contabilidade
Aula 28 contabilidadeAula 28 contabilidade
Aula 28 contabilidade
contacontabil
 
Operacoes mercantis
Operacoes mercantisOperacoes mercantis
Operacoes mercantis
sandra167
 
Operacoes mercantis
Operacoes mercantisOperacoes mercantis
Operacoes mercantis
sandra167
 
Descontos concedidos e obtidos
Descontos concedidos e obtidosDescontos concedidos e obtidos
Descontos concedidos e obtidos
zeramento contabil
 
Cálculo do custo das mercadorias vendidas (cmv)
Cálculo do custo das mercadorias vendidas (cmv)Cálculo do custo das mercadorias vendidas (cmv)
Cálculo do custo das mercadorias vendidas (cmv)
simuladocontabil
 
Lancamentos contabeis consignação mercantil-contabeis
Lancamentos contabeis consignação mercantil-contabeisLancamentos contabeis consignação mercantil-contabeis
Lancamentos contabeis consignação mercantil-contabeis
zeramento contabil
 
Apostila 05 operacoes com mercadorias
Apostila 05 operacoes com mercadoriasApostila 05 operacoes com mercadorias
Apostila 05 operacoes com mercadorias
zeramento contabil
 
Aula05 impostos e taxas sobre vendas
Aula05 impostos e taxas sobre vendasAula05 impostos e taxas sobre vendas
Aula05 impostos e taxas sobre vendas
contacontabil
 
Contabilidade geral exerc 3
Contabilidade geral exerc 3Contabilidade geral exerc 3
Contabilidade geral exerc 3
J M
 
Icms no regime de substitucao tributaria
Icms no regime de substitucao tributariaIcms no regime de substitucao tributaria
Icms no regime de substitucao tributaria
zeramento contabil
 

Semelhante a Operações mercadorias (20)

Contabilidade mercadorias ii
Contabilidade mercadorias iiContabilidade mercadorias ii
Contabilidade mercadorias ii
 
Aula 28 contabilidade
Aula 28 contabilidadeAula 28 contabilidade
Aula 28 contabilidade
 
Oper merctrib
Oper merctribOper merctrib
Oper merctrib
 
Aula 10
Aula 10Aula 10
Aula 10
 
Operacoes mercantis
Operacoes mercantisOperacoes mercantis
Operacoes mercantis
 
Operacoes mercantis
Operacoes mercantisOperacoes mercantis
Operacoes mercantis
 
Descontos concedidos e obtidos
Descontos concedidos e obtidosDescontos concedidos e obtidos
Descontos concedidos e obtidos
 
Cálculo do custo das mercadorias vendidas (cmv)
Cálculo do custo das mercadorias vendidas (cmv)Cálculo do custo das mercadorias vendidas (cmv)
Cálculo do custo das mercadorias vendidas (cmv)
 
Lancamentos contabeis consignação mercantil-contabeis
Lancamentos contabeis consignação mercantil-contabeisLancamentos contabeis consignação mercantil-contabeis
Lancamentos contabeis consignação mercantil-contabeis
 
Apostila 05 operacoes com mercadorias
Apostila 05 operacoes com mercadoriasApostila 05 operacoes com mercadorias
Apostila 05 operacoes com mercadorias
 
Aula05 impostos e taxas sobre vendas
Aula05 impostos e taxas sobre vendasAula05 impostos e taxas sobre vendas
Aula05 impostos e taxas sobre vendas
 
Tributos e juros incidentes sobre compras e vendas
Tributos e juros incidentes sobre compras e vendasTributos e juros incidentes sobre compras e vendas
Tributos e juros incidentes sobre compras e vendas
 
Lista de exercícios_com_gabarito2
Lista de exercícios_com_gabarito2Lista de exercícios_com_gabarito2
Lista de exercícios_com_gabarito2
 
Contabilidade geral exerc 3
Contabilidade geral exerc 3Contabilidade geral exerc 3
Contabilidade geral exerc 3
 
Contabiliando tributos
Contabiliando tributosContabiliando tributos
Contabiliando tributos
 
Exerc estoques
Exerc estoquesExerc estoques
Exerc estoques
 
Contabilizacao vendas
Contabilizacao vendasContabilizacao vendas
Contabilizacao vendas
 
Icms no regime de substitucao tributaria
Icms no regime de substitucao tributariaIcms no regime de substitucao tributaria
Icms no regime de substitucao tributaria
 
4787-operacoes-com-mercadorias-fernando-aprato.pdf
4787-operacoes-com-mercadorias-fernando-aprato.pdf4787-operacoes-com-mercadorias-fernando-aprato.pdf
4787-operacoes-com-mercadorias-fernando-aprato.pdf
 
Contabilidade 1
Contabilidade 1Contabilidade 1
Contabilidade 1
 

Último

Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
LeandroLima265595
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
azulassessoria9
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
azulassessoria9
 
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
Autonoma
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
azulassessoria9
 

Último (20)

Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptxOrações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
Orações subordinadas substantivas- 9ano.pptx
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
 
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
O desenvolvimento é um conceito mais amplo, pode ter um contexto biológico ou...
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 

Operações mercadorias

  • 1. OPERAÇÕES COM MERCADORIAS Representam a principal atividade de uma empresa comercial, pois ela sobrevive e gera lucro com a compra e a venda de mercadorias.Mercadorias é qualquer objeto destinado ao comércio.
  • 2.
  • 3. • Venda por R$ 1.000,00 de mercadorias que custaram R$ 700,00, sem a incidência de tributos, para recebimento em 30 dias. • Pelo registro da venda • D – Clientes/Duplicatas a receber (ativo) 1.000,00 • C – Receita de vendas (resultado) 1.000,00 • Pela baixa no estoque • D – Custo da mercadoria vendida (resultado) 700,00 • C – Estoque de mercadorias para revenda (ativo) 700,00 • Quando do recebimento da venda • D – Caixa/Bancos (ativo) 1.000,00 • C – Clientes/Duplicatas a receber (ativo) 1.000,00
  • 4. • Imagine-se agora que o cliente pagou a mercadoria, em 31.01.X1, no valor de R$ 1.000,00, para recebimento em 31.03.X1, cujo custo é de R$ 700,00. • Quando do adiantamento • D – Bancos/Caixa (ativo) 1.000,00 • C - Adiantamento de clientes (passivo) 1.000,00 • Quando da entrega das mercadorias, em 31.03.X1 • D – Adiantamento de clientes (passivo) 1.000,00 • C – Receita de vendas (resultado) 1.000,00 • Pela baixa no estoque • D – Custo da mercadoria vendida (resultado) 700,00 • C – Estoque de mercadorias para revenda (ativo) 700,00
  • 5. • Assim, na concessão de um desconto condicional ou financeiro no valor de R$ 100,00, pelo pagamento, com 10 dias de antecedência, de uma duplicata cujo valor original é R$ 1.000,00, lançaremos: D – Duplicatas a pagar (passivo) 1.000,00 C – Descontos financeiros obtidos (receita) 100,00 C – Caixa 900,00 DESCONTOS COMERCIAIS E DESCONTOS FINANCEIROS CONCEDIDOS
  • 6. • Os descontos incondicionais concedidos (ou descontos comerciais) são concedidos no ato da venda, é uma redução sob o preço, no ato da venda. Na DRE, enquanto o desconto comercial é dedução da receita bruta, o desconto financeiro é despesa operacional financeira. • Por exemplo, venda de R$ 1.000,00, à vista, com desconto comercial de R$ 100,00. O lançamento é o que se segue: D – Descontos comerciais concedidos (despesa) 100,00 D – Caixa (ativo) 900,00 C – Receita de vendas (receita) 1.000,00
  • 7. Fatos que alteram o valor das Vendas: OPERAÇÕES COM MERCADORIAS • Vendas Anuladas ou Devoluções • Abatimentos • Impostos e Contribuições Incidentes
  • 8. OPERAÇÕES COM MERCADORIAS Lucro Bruto - LB Também denominado Resultado da Conta Mercadorias – RCM é a diferença entre as receitas com vendas (V) de mercadorias e o custo correspondente incorrido (CMV). LB = Vendas – Custo das Mercadorias Vendidas
  • 9. OPERAÇÕES COM MERCADORIAS Lucro Líquido do Exercício Depois de apurado o Resultado Bruto adicionamos as demais Receitas e subtraímos as demais Despesas LL = RCM + Outras Receitas – Outras Despesas
  • 10. Custo das Mercadorias Vendidas OPERAÇÕES COM MERCADORIAS A apuração do custo das mercadorias vendida (CMV), está relacionado aos estoques da empresa. CMV = EI + C -EF
  • 11. Custos do estoque O valor de custo do estoque deve incluir todos os custos de aquisição e de transformação, bem como outros custos incorridos para trazer os estoques à sua condição e localização atuais. Custos de aquisição O custo de aquisição dos estoques compreende o preço de compra, os impostos de importação e outros tributos (exceto os recuperáveis junto ao fisco), bem como os custos de transporte, seguro, manuseio e outros diretamente atribuíveis à aquisição de produtos acabados, materiais e serviços. . AVALIAÇÃO DO ESTOQUE
  • 12. Descontos comerciais, abatimentos e outros itens semelhantes devem ser deduzidos na determinação do custo de aquisição. Assim, o custo de aquisição dos estoques compreende: 1) Preço de compra 2) Impostos de importação e outros tributos (exceto os recuperáveis). Os tributos recuperáveis são: a) Matéria prima: IPI, ICMS, PIS e Cofins (os dois últimos na modalidade não cumulativa) b) Mercadorias para revenda: ICMS, PIS e Cofins (os dois últimos na modalidade não cumulativa) 3) Custos de transporte, seguro, manuseio e outros diretamente atribuíveis à aquisição. As devoluções, os descontos comerciais e os abatimentos devem ser deduzidos do custo de aquisição. AVALIAÇÃO DO ESTOQUE
  • 13. A nota fiscal de devolução deve ser um espelho da nota fiscal de venda, incluindo todos os itens que nela aparecem. Exemplo: vamos supor que a empresa KLS vendeu 10 unidades do produto X pelo preço unitário de $100, com IPI de 10% e ICMS de 18%. Além disso, concedeu um desconto comercial, que constou na Nota Fiscal, de 20%. A nota fiscal de venda fica assim: DEVOLUÇÂO 10 unidades x preço unitário 100 1.000,00 (-) Desconto comercial concedido (200,00) IPI: ($ 1.000 x 10%) 100,00 ICMS ($ 800,00 x 18%) 144,00 Valor total da Nota Fiscal: 1.000 + IPI 100 - desconto 200 = $900,00
  • 14. A empresa compradora devolve duas unidades. A nota fiscal de devolução ficará assim: 2 unidades x preço unitário 100 = 200,00 (-) Desconto comercial concedido = (40,00) IPI: ($ 200 x 10%) 20,00 ICMS ($ 160,00 x 18%) 28,80 Valor total da Nota Fiscal de devolução: Valor mercadoria 200 + IPI 20 - desconto 40 = $180,00 DEVOLUÇÂO Obs: se constar frete na NF de vendas e houver devolução, o frete das unidades devolvidas deve sair do estoque, sendo transferido para o resultado, como despesa do exercício.
  • 15. São os impostos não cumulativos, ou seja, a empresa pode se creditar do imposto cobrado nas operações anteriores. Compreendem o IPI, o ICMS, o PIS e o COFINS. Observação: como estamos interessados nos aspectos contábeis, não entraremos em maiores detalhes sobre os tributos, os quais podem ser estudados na disciplina direito Tributário e Planejamento Tributário. Imposto “por dentro” e “por fora". Vamos detalhar a forma de cálculo do IPI (por fora) e do ICMS (por dentro). Exemplo: A empresa KLS adquiriu matéria-prima a prazo, ao preço de $1.000 reais, com incidência de ICMS de 18% e IPI de 10%. Indique a contabilização. Cálculo do imposto: IMPOSTOS RECUPERÁVEI S
  • 16. IPI: 1.000 x 10% = 100. Como o IPI não está incluído no preço, deve ser somado. Valor da Nota Fiscal: 1.000 + IPI 100 = $ 1.100 ICMS: 1.000 x 18% = 180 Contabilização (considerando que os dois impostos são recuperáveis): D - Estoque matéria prima 820 D - ICMS a recuperar 180 D - IPI a recuperar 100 C - Fornecedores 1.100 IMPOSTOS RECUPERÁVEI S
  • 17. CONTABILIZAÇÃO DO ICMS A empresa KLS comprou mercadorias, no valor de $10.000, as quais foram revendidas por $ 15.000. Nas operações de compra e venda, incidiu ICMS à alíquota de 18%. As operações foram realizadas a vista. Efetue a contabilização das operações, determine o valor do ICMS a Recolher e apure o lucro bruto. Resolução: ICMS sobre as compras: 10.000 x 18% = 1.800 ICMS sobre as vendas: 15.000 x 18% = 2.700 Contabilização da compra da mercadoria: D – Estoque (Ativo) 8.200 D – ICMS a recuperar (Ativo) 1.800 C – Caixa/bancos (Ativo) 10.000
  • 18. CONTABILIZAÇÃO DO ICMS Contabilização da venda: Baixa do estoque: D – Custo da mercadoria vendida (resultado) 8.200 C – Estoque (Ativo) 8.200 Reconhecimento da Receita: D – Caixa/bancos(Ativo) 15.000 C – Receita de Vendas (Resultado) 15.000 Contabilização do ICMS sobre as vendas: D – Despesa com ICMS (Resultado) 2.700 C – ICMS a Recolher (Passivo) 2.700
  • 19. CONTROLE DOS ESTOQUE CMV (EI + COMPRAS – EF) pode ser calculado de duas formas: 1. Inventário Periódico; 2. Inventário Permanente.
  • 20. INVENTÁRIO PERIÓDICO  Não há um controle contínuo do estoque de mercadorias, para fins contábeis. Para a apuração do CMV é necessário fazer um Inventário visando apurar o valor das mercadorias em estoque, no final do período, e permitir, por dedução, calcularmos o CMV. Operações Com Mercadorias
  • 21. OPERAÇÕES COM MERCADORIAS Forma Mista Todas as operações envolvendo mercadorias, ocorridas durante o período, estão concentradas numa só conta, no livro Razão ou no Razonete. Nessa conta, lançamos o estoque inicial e as compras a débito; e lançamos as vendas a crédito. No final do período, ao apurar o estoque final, podemos calcular o Resultado com Mercadorias
  • 22. OPERAÇÕES COM MERCADORIAS Forma Mista Exemplo: A empresa KLS, que utiliza o sistema de inventário periódico, possuía estoque inicial de 1.000, registrado na conta mista mercadoria. Durante o ano de X1, comprou mercadorias no valor de 15.000 e efetuou vendas no valor de 25.000. O estoque final, apurado através de inventário físico, foi de 2.000
  • 23. OPERAÇÕES COM MERCADORIAS Forma Mista Exemplo: A empresa KLS, que utiliza o sistema de inventário periódico, possuía estoque inicial de 1.000, registrado na conta mista mercadoria. Durante o ano de X1, comprou mercadorias no valor de 15.000 e efetuou vendas no valor de 25.000. O estoque final, apurado através de inventário físico, foi de 2.000. Efetue a contabilização na conta mista mercadoria e apure o resultado com mercadorias do período.
  • 24. Resolução: A conta mista mercadoria apresenta saldo inicial (que é o saldo final do ano anterior) de 1.000. A partir daí, ocorrem as seguintes contabilizações: Compra de mercadorias: 15.000 D – Conta Mista Mercadoria 15.000 C – Fornecedores 15.000 Venda de mercadorias: 25.000 D – Clientes 25.000 C – Conta Mista Mercadoria 25.000 Saldo da conta mista de mercadorias, após esses lançamentos: D – Estoque inicial 1.000 D – Compras 15.000 C – Vendas 25.000 Saldo: 9.000 a crédito.
  • 25. Como o estoque final apurado foi de 2.000, devemos debitar a conta Mista Mercadoria no valor de 11.000. A conta apresenta saldo credor de 9.000, com o débito de 11.000, passa a ter saldo devedor de 2.000, que equivale ao estoque final. A contrapartida é o Resultado com Mercadorias. D – Conta Mista Mercadoria 11.000 C – Resultado com Mercadorias 11.000 Vamos conferir o valor do Resultado com Mercadorias. Custo Mercadoria Vendida: Estoque inicial + compras – estoque final CMV = 1.000 + 15.000 – 2.000 CMV = 14.000 Vendas 25.000 (-) CMV (14.000) (=) Resultado com mercadorias (Lucro Bruto) 11.000
  • 26. INVENTÁRIO PERMANENTE  Consiste em controlar permanentemente o estoque de mercadorias efetuando as respectivas anotações a cada compra ou devolução e a cada venda ou devolução.
  • 27. Critérios de Avaliação dos Estoques: Operações Com Mercadorias - Inventário Permanente •Preço Específico •PEPS •UEPS •Custo Médio Ponderado •Móvel •Fixo
  • 28. Critérios de Avaliação dos Estoques: Exemplo
  • 29. INVENTÁRIO PERMANENTE   PEPS ou FIFO Unit. $ Total $ Unit. $ Total $ Unit. $ Total $ xx/xx 20 20 400 20 20 400 20 30 600 40 1.000 10 20 200 20 30 600 30 800 10 20 200 10 30 300 10 30 300 20 500 10 30 300 30 35 1.050 40 1.350 xx/xx 10 30 300 30 35 1.050 SOMA 50 1.650 40 1.000 30 35 1.050 xx/xx 30 35 1.050 xx/xx xx/xx 10 20 200 xx/xx 20 30 600 DATA ENTRADA SAÍDA SALDO Quant. VALOR Quant. VALOR Quant. VALOR
  • 30. INVENTÁRIO PERMANENTE   UEPS ou LIFO Unit. $ Total $ Unit. $ Total $ Unit. $ Total $ xx/xx 20 20 400 20 20 400 20 30 600 40 1.000 20 20 400 10 30 300 30 700 10 30 300 10 20 200 10 20 200 20 500 10 20 200 30 35 1.050 40 1.250 10 20 200 20 35 700 30 900 SOMA 50 1.650 40 1.150 30 900 xx/xx 10 35 350 xx/xx 30 35 1.050 xx/xx xx/xx 10 30 300 xx/xx 20 30 600 SALDO Quant. VALOR Quant. VALOR Quant. VALOR DATA ENTRADA SAÍDA
  • 31. INVENTÁRIO PERMANENTE   Média Ponderada Móvel Unit. $ Total $ Unit. $ Total $ Unit. $ Total $ xx/xx 20 20,00 400 xx/xx 20 30 600 40 25,00 1.000 xx/xx 10 25,00 250 30 25,00 750 xx/xx 20 25,00 500 10 25,00 250 xx/xx 30 35 1.050 40 32,50 1.300 xx/xx 10 32,50 325 30 32,50 975 SOMA 50 1.650 40 1.075 30 32,50 975 DATA ENTRADA SAÍDA SALDO Quant. VALOR Quant. VALOR Quant. VALOR
  • 32. Operações Com Mercadorias - Inventário Permanente Quadro comparativo DESCRIÇÃO PEPS UEPS MÉDIA MÓVEL MÉDIA FIXA VENDAS 20.000,00 20.000,00 20.000,00 20.000,00 (-) Custo Vendas 16.445,00 18.510,00 17.915,00 17.955,20 Resultado 3.555,00 1.490,00 2.085,00 2.044,80 Estoque Final 5.565,00 3.500,00 4.095,00 4.054,40 Valores em R$
  • 33. EXERCÍCIOS - INVENTÁRIO PERIÓDICO Exemplos: Inventário Permanente •Lançamentos Contábeis •Exemplos sem impostos •Exemplos com impostos Operações Com Mercadorias
  • 34. Descontos OPERAÇÕES COM MERCADORIAS Descontos Comerciais - ocorrem no momento da compra (obtidos) ou da venda (concedidos). Descontos Incondicionais Descontos Financeiros - ocorrem no momento da liquidação de uma dívida ou do recebimento de um direito, fato posterior ao da compra ou da venda.

Notas do Editor

  1. Em uma empresa comercial, as operações que envolvem a compra e a venda de mercadorias constituem sua principal atividade. Os bens adquiridos para revenda geralmente são classificados como Mercadorias (ou Estoques), e integram o patrimônio (estoque) até o momento da venda, quando, então, convertem-se em despesa (fluxo), que é confrontada com a receita correspondente à venda. A diferença constitui o lucro ou o prejuízo na operação. As compras são contabilizadas a débito de Mercadorias (pela entrada do bem) e a crédito da modalidade de pagamento efetuado. As vendas são contabilizadas a débito da modalidade de recebimento adotada e a crédito de Vendas (pela saída do bem). Dependendo do sistema de contabilização utilizado, se inventário periódico ou permanente, dá-se a baixa do custo das mercadorias vendidas imediatamente, ou por ocasião do encerramento do período.
  2. .Desconto – antes da Fatura .Abatimento – após a Fatura O valor das vendas a ser considerado para cálculo do LB deve estar deduzido das devoluções, abatimentos, impostos e contribuições incidentes. As devoluções de mercadorias podem acontecer por diversos motivos, tais como: . não-observância do prazo de entrega; . não-atendimento às especificações; . danos causados no transporte, etc. Existem dois tratamentos contábeis para o registro de devolução de compras. Alguns autores entendem que o comprador deve registrar a devolução diretamente na conta Mercadorias; outros acham necessária a abertura de conta específica, denominada Devolução de Compras de Mercadorias. Preferimos a primeira opção. Abatimentos Sobre Vendas Para evitar a devolução de mercadorias, o vendedor pode conceder abatimentos ao comprador, Os impostos e contribuições incidentes sobre vendas são calculados, tomando-se por base o preço de venda. Esses tributos e contribuições incidem em quase todas as transações comerciais que envolvem compra e venda de mercadorias e serviços. Fatos que alteram o valor das Compras: Despesas acessórias (fretes e seguros) Abatimentos Devolução de compras
  3. Resultado Bruto do Exercício ou O Lucro Bruto - LB é o Resultado da Conta Mercadorias de uma empresa comercial. Esse resultado poderá ser lucro (Lucro sobre Vendas ou Lucro Bruto) ou prejuízo (Prejuízo sobre Vendas.) Assim, aritmeticamente, temos: LB = V – CMV A receita com vendas (V) é facilmente obtida pela multiplicação do preço de venda (PV) pela quantidade vendida (q). Assim, podemos afir­mar que: V=PV X q
  4. Se o Resultado Bruto for positivo, isto é, se as Vendas forem maiores do que o Custo das Mercadorias Vendidas, teremos Lucro Bruto com Mercadorias. Se for negativo, teremos Prejuízo com Mercadorias. No final, após computadas as demais Receitas e Despesas, será obtido o Resultado Líquido do Exercício, que pode ser Lucro Líquido ou Prejuízo do Exercício.
  5. Para determinar o Custo da Mercadoria Vendida (CMV), necessário se faz estudarmos o comportamento da conta Mercadorias. A conta Mercadorias, pode ser usada da forma mista e patrimonial. Existem dois métodos e dois sistemas que podem ser adotados pelas empresas para o registro das operações envolvendo mercadorias. Métodos: Conta Desdobrada e Conta Mista Sistemas: Inventário Periódico e Inventário Permanente A combinação entre os dois métodos e os dois sistemas resulta em três maneiras diferentes que podem ser adotadas para se registrar e controlar as operações com mercadorias: . Conta Mista com Inventário Periódico; . Conta Desdobrada com Inventário Periódico; e . Conta Desdobrada com Inventário Permanente.
  6. Para determinar o Custo da Mercadoria Vendida (CMV), necessário se faz estudarmos o comportamento da conta Mercadorias. A conta Mercadorias, pode ser usada da forma mista e patrimonial. Existem dois métodos e dois sistemas que podem ser adotados pelas empresas para o registro das operações envolvendo mercadorias. Métodos: Conta Desdobrada e Conta Mista Sistemas: Inventário Periódico e Inventário Permanente A combinação entre os dois métodos e os dois sistemas resulta em três maneiras diferentes que podem ser adotadas para se registrar e controlar as operações com mercadorias: . Conta Mista com Inventário Periódico; . Conta Desdobrada com Inventário Periódico; e . Conta Desdobrada com Inventário Permanente.
  7. Para determinar o Custo da Mercadoria Vendida (CMV), necessário se faz estudarmos o comportamento da conta Mercadorias. A conta Mercadorias, pode ser usada da forma mista e patrimonial. Existem dois métodos e dois sistemas que podem ser adotados pelas empresas para o registro das operações envolvendo mercadorias. Métodos: Conta Desdobrada e Conta Mista Sistemas: Inventário Periódico e Inventário Permanente A combinação entre os dois métodos e os dois sistemas resulta em três maneiras diferentes que podem ser adotadas para se registrar e controlar as operações com mercadorias: . Conta Mista com Inventário Periódico; . Conta Desdobrada com Inventário Periódico; e . Conta Desdobrada com Inventário Permanente.
  8. Para determinar o Custo da Mercadoria Vendida (CMV), necessário se faz estudarmos o comportamento da conta Mercadorias. A conta Mercadorias, pode ser usada da forma mista e patrimonial. Existem dois métodos e dois sistemas que podem ser adotados pelas empresas para o registro das operações envolvendo mercadorias. Métodos: Conta Desdobrada e Conta Mista Sistemas: Inventário Periódico e Inventário Permanente A combinação entre os dois métodos e os dois sistemas resulta em três maneiras diferentes que podem ser adotadas para se registrar e controlar as operações com mercadorias: . Conta Mista com Inventário Periódico; . Conta Desdobrada com Inventário Periódico; e . Conta Desdobrada com Inventário Permanente.
  9. Para determinar o Custo da Mercadoria Vendida (CMV), necessário se faz estudarmos o comportamento da conta Mercadorias. A conta Mercadorias, pode ser usada da forma mista e patrimonial. Existem dois métodos e dois sistemas que podem ser adotados pelas empresas para o registro das operações envolvendo mercadorias. Métodos: Conta Desdobrada e Conta Mista Sistemas: Inventário Periódico e Inventário Permanente A combinação entre os dois métodos e os dois sistemas resulta em três maneiras diferentes que podem ser adotadas para se registrar e controlar as operações com mercadorias: . Conta Mista com Inventário Periódico; . Conta Desdobrada com Inventário Periódico; e . Conta Desdobrada com Inventário Permanente.
  10. Para determinar o Custo da Mercadoria Vendida (CMV), necessário se faz estudarmos o comportamento da conta Mercadorias. A conta Mercadorias, pode ser usada da forma mista e patrimonial. Existem dois métodos e dois sistemas que podem ser adotados pelas empresas para o registro das operações envolvendo mercadorias. Métodos: Conta Desdobrada e Conta Mista Sistemas: Inventário Periódico e Inventário Permanente A combinação entre os dois métodos e os dois sistemas resulta em três maneiras diferentes que podem ser adotadas para se registrar e controlar as operações com mercadorias: . Conta Mista com Inventário Periódico; . Conta Desdobrada com Inventário Periódico; e . Conta Desdobrada com Inventário Permanente.
  11. Para determinar o Custo da Mercadoria Vendida (CMV), necessário se faz estudarmos o comportamento da conta Mercadorias. A conta Mercadorias, pode ser usada da forma mista e patrimonial. Existem dois métodos e dois sistemas que podem ser adotados pelas empresas para o registro das operações envolvendo mercadorias. Métodos: Conta Desdobrada e Conta Mista Sistemas: Inventário Periódico e Inventário Permanente A combinação entre os dois métodos e os dois sistemas resulta em três maneiras diferentes que podem ser adotadas para se registrar e controlar as operações com mercadorias: . Conta Mista com Inventário Periódico; . Conta Desdobrada com Inventário Periódico; e . Conta Desdobrada com Inventário Permanente.
  12. Para determinar o Custo da Mercadoria Vendida (CMV), necessário se faz estudarmos o comportamento da conta Mercadorias. A conta Mercadorias, pode ser usada da forma mista e patrimonial. Existem dois métodos e dois sistemas que podem ser adotados pelas empresas para o registro das operações envolvendo mercadorias. Métodos: Conta Desdobrada e Conta Mista Sistemas: Inventário Periódico e Inventário Permanente A combinação entre os dois métodos e os dois sistemas resulta em três maneiras diferentes que podem ser adotadas para se registrar e controlar as operações com mercadorias: . Conta Mista com Inventário Periódico; . Conta Desdobrada com Inventário Periódico; e . Conta Desdobrada com Inventário Permanente.
  13. Para determinar o Custo da Mercadoria Vendida (CMV), necessário se faz estudarmos o comportamento da conta Mercadorias. A conta Mercadorias, pode ser usada da forma mista e patrimonial. Existem dois métodos e dois sistemas que podem ser adotados pelas empresas para o registro das operações envolvendo mercadorias. Métodos: Conta Desdobrada e Conta Mista Sistemas: Inventário Periódico e Inventário Permanente A combinação entre os dois métodos e os dois sistemas resulta em três maneiras diferentes que podem ser adotadas para se registrar e controlar as operações com mercadorias: . Conta Mista com Inventário Periódico; . Conta Desdobrada com Inventário Periódico; e . Conta Desdobrada com Inventário Permanente.
  14. Nessa sistemática, é de fundamental importância o entendimento da necessidade de se realizar um inventário de forma periódica ou permanente, para que se possa obter o valor do Custo das Mercadorias Vendidas (CMV). Assim, o CMV pode ser calculado de duas formas, a saber: . Inventário Periódico; . Inventário Permanente. Sistemas: Inventário Periódico - é chamado de Inventário Periódico porque, a partir de sua adoção, as empresas passam a elaborar o inventário físico das mercadorias existentes em estoque somente no final de um período. b) Inventário Permanente - consiste em controlar permanentemente o estoque de mercadorias efetuando as respectivas anotações a cada compra ou devolução e a cada venda ou devolução.
  15. Inventário Periódico - é chamado de Inventário Periódico porque, a partir de sua adoção, as empresas passam a elaborar o inventário físico das mercadorias existentes em estoque somente no final de um período. No inventário periódico, as vendas são contabilizadas sem o concomitante registro das baixas no estoque de mercadorias e, conseqüentemente, sem apuração do CMV. Assim, para se determinar o Lucro Bruto, necessário se faz obter a quantidade existente em estoque para que seja determinado o Estoque Final; e pela diferença entre o total das Mercadorias Disponíveis para Venda - MDV (Estoque Inicial - EI mais as Compras - C realizadas menos as respectivas Devoluções - DC) e o Estoque Final - EF (apurado extracontabilmente), obtém-se o CMV do período. Logo, temos: CMV = MDV - EF ou CMV = EI + (C - DC) - EF Onde: CMV = Custo das Mercadorias Vendidas; MDV = Mercadorias Disponíveis para Venda; EI = Estoque Inicial; C = Compras do período; DC = Devoluções de compras; EF = Estoque Final.
  16. Essa é a maneira mais simples de contabilizar as operações com mercadorias; conseqüentemente, é muito fácil apurar o resultado bruto. Nessa sistemática, a conta Mercadorias é utilizada simultaneamente como conta patrimonial e de resultado (18). Nela são registrados os valores dos estoques inicial e final, assim como os valores das compras, vendas e respectivas devoluções e abatimentos, além dos impostos incidentes sobre vendas, (18) Como vimos, para os Patrimonialistas, as contas patrimoniais abarcam o Ativo, o Passivo e o Patrimônio Líquido. As contas de resultado correspondem às receitas e às despesas.
  17. Essa é a maneira mais simples de contabilizar as operações com mercadorias; conseqüentemente, é muito fácil apurar o resultado bruto. Nessa sistemática, a conta Mercadorias é utilizada simultaneamente como conta patrimonial e de resultado (18). Nela são registrados os valores dos estoques inicial e final, assim como os valores das compras, vendas e respectivas devoluções e abatimentos, além dos impostos incidentes sobre vendas, (18) Como vimos, para os Patrimonialistas, as contas patrimoniais abarcam o Ativo, o Passivo e o Patrimônio Líquido. As contas de resultado correspondem às receitas e às despesas.
  18. Essa é a maneira mais simples de contabilizar as operações com mercadorias; conseqüentemente, é muito fácil apurar o resultado bruto. Nessa sistemática, a conta Mercadorias é utilizada simultaneamente como conta patrimonial e de resultado (18). Nela são registrados os valores dos estoques inicial e final, assim como os valores das compras, vendas e respectivas devoluções e abatimentos, além dos impostos incidentes sobre vendas, (18) Como vimos, para os Patrimonialistas, as contas patrimoniais abarcam o Ativo, o Passivo e o Patrimônio Líquido. As contas de resultado correspondem às receitas e às despesas.
  19. Essa é a maneira mais simples de contabilizar as operações com mercadorias; conseqüentemente, é muito fácil apurar o resultado bruto. Nessa sistemática, a conta Mercadorias é utilizada simultaneamente como conta patrimonial e de resultado (18). Nela são registrados os valores dos estoques inicial e final, assim como os valores das compras, vendas e respectivas devoluções e abatimentos, além dos impostos incidentes sobre vendas, (18) Como vimos, para os Patrimonialistas, as contas patrimoniais abarcam o Ativo, o Passivo e o Patrimônio Líquido. As contas de resultado correspondem às receitas e às despesas.
  20. Essa é a maneira mais simples de contabilizar as operações com mercadorias; conseqüentemente, é muito fácil apurar o resultado bruto. Nessa sistemática, a conta Mercadorias é utilizada simultaneamente como conta patrimonial e de resultado (18). Nela são registrados os valores dos estoques inicial e final, assim como os valores das compras, vendas e respectivas devoluções e abatimentos, além dos impostos incidentes sobre vendas, (18) Como vimos, para os Patrimonialistas, as contas patrimoniais abarcam o Ativo, o Passivo e o Patrimônio Líquido. As contas de resultado correspondem às receitas e às despesas.
  21. b) Inventário Permanente - consiste em controlar permanentemente o estoque de mercadorias efetuando as respectivas anotações a cada compra ou devolução e a cada venda ou devolução. A empresa exerce um controle contínuo do estoque de mercadorias. Dessa forma, em cada venda efetuada é feita a baixa do estoque, pelo custo de aquisição das mercadorias vendidas. A qualquer momento temos o valor das mercadorias estocadas bem como o valor do CMV.
  22. O custo das mercadorias estocadas é determinado com base no valor de aquisição constante das Notas Fiscais de compra, acrescido das despesas acessórias e dos impostos, taxas e contribuições que não forem recuperados pela empresa no momento da venda das mercadorias. A empresa poderá adquirir os mesmos tipos de mercadorias em datas diferentes, pagando por eles preços variados. Assim, para determinar o custo dessas mercadorias estocadas e das mercadorias que foram vendidas, precisamos adotar algum critério. O critério de avaliação do preço específico consiste em atribuir a cada unidade do estoque o preço efetivamente pago por ela. É um critério que só pode ser utilizado para mercadorias de fácil identificação física, como imóveis para revenda, veículos usados etc. A sigla PEPS significa Primeiro que Entra, Primeiro que Sai, e é também conhecida por FIFO, iniciais da frase inglesa “First In, First Out”. Adotando este critério para valoração dos estoques, a empresa atribuirá às mercadorias estocadas os custos mais recentes. A sigla UEPS significa Último que Entra, Primeiro que Sai, e é também conhecida por LIFO, iniciais da frase inglesa “Last In, First Out”. Adotando este critério para valor ação dos seus estoques, a empresa sempre atribuirá às suas mercadorias em estoque os custos mais antigos, guardadas as devidas proporções com as mercadorias que entraram e saíram do estabelecimento. Custo Médio Ponderado Móvel adotando este critério, as mercadorias estocadas serão sempre valoradas pela média dos custos de aquisição, atualizados a cada compra efetuada. No método da MPF (Média Ponderada Fixa) ou simplesmente MF (Média Fixa), também tem seu custo calculado através de média aritmética. O que difere um sistema do outro é que enquanto a Média Móvel é calculada a cada entrada, a Média Fixa é calculada pela soma de todas as entradas de um determinado período. Sendo assim a Média Móvel, como o próprio nome indica tem seus valores de custo oscilando (movendo-se) conforme as oscilações no preço unitário de compra, já a Média Fixa terá um valor de custo único (fixo), para todas as saídas ocorridas naquele período.
  23. Qual dos critérios deve ser utilizado? O mais aconselhável dos três critérios é o custo médio móvel, pois espelha maior realidade nos Custos, no Lucro e no Estoque Final. O único não aceito pela legislação do Imposto sobre a Renda brasileira é o UEPS, pois distorce completamente os resultados, apresentando Custo maior, Lucro menor e Estoque Final diverso da realidade. A empresa poderá adotar o critério que achar mais conveniente, mas se usar o UEPS deverá apresentar a diferença para tributação. Convém ressaltar que no momento da elaboração do Balanço a avaliação dos estoques obedecerá aos critérios estabelecidos no artigo 183 da Lei nº. 6.404/76, ou seja, custo de aquisição deduzido da provisão para ajustá-la ao valor do mercado, quando este for inferior. Para evidenciar o impacto provocado no resultado e no patrimônio, de acordo com a utilização de cada critério, suponhamos que no exemplo utilizado o total das vendas tenha sido $20.000.
  24. a) Descontos Comerciais - ocorrem no momento da compra (obtidos) ou da venda (concedidos) e são destacados na própria Nota Fiscal. São também denominados Descontos Incondicionais. A intitulação mais adequada para seus registros é Descontos Incondicionais Obtidos (quando a empresa ganha do fornecedor) ou Descontos Incondicionais Concedidos (quando a empresa concede ao cliente). b) Descontos Financeiros - ocorrem no momento da liquidação de uma dívida ou do recebimento de um direito, fato posterior ao da compra ou da venda. A intitulação mais adequada para esses descontos é Descontos Obtidos (quando a empresa ganha do fornecedor no momento da liquidação de uma obrigação) ou Descontos Concedidos (quando a empresa oferece ao cliente no momento da quitação de um direito Desconto – antes Fatura Abatimento – após Fatura