SlideShare uma empresa Scribd logo
O papel
Índice
• O que é?
• Da extração da matéria-prima ao material (papel e derivados)
• Características dos papeis (Gramagem, Espessura, Resistência…)
• Normalização do papel
• Tipos de papel
• Impacto ambiental da extração das matérias-primas
• Ferramentas e instrumentos
• Técnicas de trabalhos
Introdução
• Nós pretendemos com este Power Point informar todos aqueles que
desconhecem o papel, a sua origem, características…
O que é o papel?
• O papel pelo chinês Cai Lun na China no ano 105 (D.C). É uma
matéria-prima que é extraída das arvores, principalmente da árvore do
eucalipto.

Recomendado para você

Técnica e Tecnologia -5ºano
Técnica e Tecnologia -5ºanoTécnica e Tecnologia -5ºano
Técnica e Tecnologia -5ºano

Este documento define tecnologia e técnica. Explica que tecnologia é o estudo dos conhecimentos, métodos, materiais e instrumentos usados para criar objetos que facilitam a vida das pessoas. A técnica é o uso destes elementos para produzir resultados concretos. Finalmente, discute como tecnologia e técnica estão ligadas e como a inovação tecnológica depende do estudo e da prática.

Objeto Técnico - 5º/6º
Objeto Técnico - 5º/6ºObjeto Técnico - 5º/6º
Objeto Técnico - 5º/6º

O documento discute objetos técnicos, definindo-os como produtos criados pelo ser humano usando técnica para atender às suas necessidades. Explica que objetos técnicos possuem um ciclo de vida desde sua concepção até o descarte, e que sua forma e função variam de acordo com fatores como o material e a época. Também aborda a análise e evolução de objetos técnicos ao longo do tempo.

objeto téncnico
Os têxteis
Os têxteisOs têxteis
Os têxteis

Este documento discute os têxteis, incluindo sua história, propriedades, processos de normalização, armazenamento e transformação. Começa explicando as matérias-primas usadas para fazer têxteis e como elas são transformadas em fios e tecidos. Também descreve brevemente a história do uso de têxteis, suas propriedades comuns e os processos de produção do linho.

A produção de papel
• O madeira do eucalipto tem vários processos para chegar ao estado de papel,
como vemos na imagem que se segue.
Da extração da matéria-prima ao material
(papel e derivados).
• Ocorre dentro dos plantios onde são cultivados os eucaliptos. O processo
acontece em três etapas: colheita, corte e descascamento. Casca, folhas e
galhos ficam na terra para virar matéria orgânica.
Plantios- Local onde são cultivados os
eucaliptos
Continuação
• Após esse processo, as toras são levadas para lavagem, picagem em
tamanho pré-determinado e peneiramento. A partir daí, os cavacos são
depositados em silos.
Continuação
• No cozimento, os cavacos formam uma pasta marrom, também
chamada de celulose não branqueada. Esse processo, que se chama
Kraft, ocorre a 150º C com adição de Sulfato, de Sódio e Soda Cáustica,
dissolvendo a lignina e liberando a celulose como polpa de papel de
maior qualidade.
Sulfato, Sódio E Sófia Cáustica- Substâncias
Que se adicionam á celulose

Recomendado para você

Objeto tecnico
Objeto tecnicoObjeto tecnico
Objeto tecnico

O documento discute objetos técnicos, definindo-os como resultados da necessidade humana e da técnica. Explora como objetos como arados e bicicletas atenderam às necessidades humanas e discute o ciclo de vida dos objetos desde sua concepção até o descarte. Também aborda como a função, estética e significado simbólico determinam o valor de um objeto, e como a evolução dos materiais e tecnologias influenciaram a evolução dos objetos ao longo do tempo.

teoria da cor, em educação visual e tecnológica
teoria da cor, em educação visual e tecnológicateoria da cor, em educação visual e tecnológica
teoria da cor, em educação visual e tecnológica

O documento discute as propriedades e classificações das cores. Ele define cor e explica que cores são sensações visuais causadas pela luz. Em seguida, descreve as cores primárias, secundárias e complementares, e discute como elas são formadas através da mistura. Por fim, aborda as cores quentes e frias.

teoriacoreducação
Materiais de origem natural e artificial
Materiais de origem natural e artificialMateriais de origem natural e artificial
Materiais de origem natural e artificial

A cortiça é obtida da casca do sobreiro e possui propriedades únicas como ser leve, impermeável, isolante e resistente. A lã é derivada do pêlo da ovelha e é usada para fabricar roupas, cobertores e curativos. A madeira vem das árvores, é usada para construção e fabricação de móveis, além de ser fonte de fibras de celulose para o papel e combustível.

Continuação
• Depuração consiste na separação das impureza da madeira e dos
pedaços de cavaco que não foram cozidos. Depois é removida a
lignina, uma substância que une as células da celulose. No
branqueamento, a celulose é peneirada para remover impurezas e suas
propriedades (alvura, limpeza e pureza química) são melhoradas.
Continuação
• Na secagem, a água da celulose é retirada até que esta atinja um
equilíbrio satisfatório com a unidade relativa do ambiente.
Continuação
• Na próxima fase, onde a cortadeira reduz a folha contínua em outras
menores. Estas folhas formam fardos de 250 kg de celulose.
Continuação
• A Celulose Riograndense é a maior fabricante gaúcha de celulose
branqueada de fibra curta de eucalipto, matéria-prima fundamental
para a obtenção do papel de imprimir e escrever e de higiene e
limpeza.

Recomendado para você

Técnicas e propriedades do barro
Técnicas e propriedades do barroTécnicas e propriedades do barro
Técnicas e propriedades do barro

O documento descreve os diferentes tipos de argila, suas propriedades e as técnicas tradicionais para trabalhar com argila, incluindo modelagem, olaria, decoração e moldagem. Detalha os processos de secagem, cozedura e os instrumentos usados no trabalho com argila, como muflas e teques.

Módulo/Padrão
Módulo/PadrãoMódulo/Padrão
Módulo/Padrão

O documento discute os conceitos de módulo e padrão. Um módulo é um elemento natural ou artificial que pode ser repetido de várias maneiras para criar padrões. Padrões são resultados da organização formal de módulos de acordo com sequências como alternância, translação, rotação e simetria. Exemplos de módulos na natureza incluem alvéolos de favos de mel e telhas em telhados, enquanto padrões são os favos e disposições de telhas.

evtavaliaçãoprofessor
Rochas – 5º ano
Rochas – 5º anoRochas – 5º ano
Rochas – 5º ano

O documento discute as propriedades, localizações e usos de rochas. Classifica rochas em magmáticas (como granito e basalto), sedimentares (como calcário) e metamórficas (como xisto e mármore). Detalha como rochas como calcário, granito e basalto são usadas em construção e decoração.

Características do papel
• O papel tem as suas próprias características desde o peso, a espessura,
resistência, texturas …
Peso (gramagem)
• Os papéis são identificados pela sua gramatura, variando
normalmente de 50 a 350 gramas definindo o peso e volume final do
impresso.
Textura
• Podemos considerar como textura, tanto o aspecto da superfície do
papel (lisos, texturados, telados, calandrados, etc.), quanto ao seu grau
de rigidez. Cada tipo de impresso, pode necessitar de uma textura
diferente. A sua criatividade determinará o melhor tipo de papel.
Espessura
• A medição se realiza através de um micrômetro padronizado que
possui dois discos planos e paralelos, entre os quais se coloca o corpo
de prova. O resultado é expresso em milímetros.

Recomendado para você

mat 5ºano - potências
mat 5ºano - potênciasmat 5ºano - potências
mat 5ºano - potências

1) João planeja fazer uma surpresa para Tiago, que ficou chateado por não ter recebido um convite para o aniversário de João. 2) João vai oferecer a Tiago dois envelopes azuis, cada um com dois envelopes amarelos, e cada envelope amarelo contém dois convites. 3) No total, Tiago receberá 8 convites para o aniversário de João.

O Papel
O PapelO Papel
O Papel

O documento descreve as características e tipos de papel. Explica que o papel é feito de fibras vegetais como a celulose da madeira, e que pode variar na gramatura, textura, cor, tamanho e resistência. Também discute a reciclagem do papel.

papel
Meios de comunicação
Meios de comunicaçãoMeios de comunicação
Meios de comunicação

O documento discute os diferentes tipos de meios de comunicação, incluindo meios de comunicação social e pessoal. Ele explica como a televisão, rádio, jornais, cartas, computadores e telefones permitem que as pessoas recebam e transmitam informações. Além disso, destaca a importância da arte como forma de comunicação.

meios de comunicao - telefone - jornal - telemvel
Resistência
• Existem vários ensaios de resistência que podem ser feitos no papel;
os mais comuns são: resistência ao rasgo e resistência a dobras duplas.
Tipos de papel
Papel cavalinho Cartolina
Continuação
Papel Jornal Cartão
Continuação
Papel reciclado Papel de veludo

Recomendado para você

ESTRUTURAS
ESTRUTURASESTRUTURAS
ESTRUTURAS

Este documento descreve os conceitos fundamentais de estruturas, incluindo: (1) a definição de estrutura como o modo como as partes de um todo estão organizadas; (2) os tipos de estruturas artificiais e naturais; e (3) os elementos comuns de estruturas como trílitos, armaduras e treliças.

educação tecnológicaeducação
Utensílios, Ferramentas e Máquinas
Utensílios, Ferramentas e MáquinasUtensílios, Ferramentas e Máquinas
Utensílios, Ferramentas e Máquinas

Este documento discute as ferramentas e máquinas usadas em processos técnicos de fabrico e construção, agrupando-as por função, material trabalhado e fornecendo instruções sobre o uso seguro de cada uma. Apresenta categorias de ferramentas para medir, cortar, martelar, furar, alisar e unir materiais como madeira, argila, metais, têxteis e papel. Inclui ilustrações mostrando a forma correta de segurar e operar ferramentas como martelos, tesouras

ensinoeducação tecnológicaeducation
Power point argila
Power point argilaPower point argila
Power point argila

A argila é uma substância terrosa formada por sílica, alumina e água. É extraída a menos de 10 metros de profundidade na crosta terrestre e usada para fazer tijolos, telhas, azulejos e louças através de técnicas de oleiro como a do rolo ou da lastra. As peças são secas, decoradas e cozidas em fornos.

Impacto Ambientais da extração da matéria-
prima
• A produção de papel é uma atividade com elevados níveis de consumo de
recursos. É a quinta atividade industrial em consumo de energia. Consome-se
em média 100.000 litros de água por tonelada de papel fabricado.
Ferramentas e instrumentos
• Há vária ferramentas e instrumentos que podemos trabalhar o papel e
algumas delas usamo-las no dia á dia.
Lápis Borracha Régua, Esquadro
e Compasso
Tesoura
Técnicas de trabalho
• Temos várias técnicas de trabalho com o papel como por exemplo: medir,
traçar, cortar, dobra e vincar. A partir daí podemos fazer trabalhos com o
papel.
O papel

Recomendado para você

Historia do papel
Historia do papelHistoria do papel
Historia do papel

O documento descreve a história do papel, desde os primeiros registros de sua produção na China no século I a.C. até o desenvolvimento do papel artesanal no Brasil e em outros lugares. Detalha os diferentes materiais usados ao longo dos séculos para a escrita e o armazenamento de conhecimentos, como ossos, metais, cascas de árvores e papiro antes da invenção do papel.

Meios riscadores
Meios riscadoresMeios riscadores
Meios riscadores

O documento descreve vários instrumentos e técnicas de desenho e pintura, incluindo lápis de grafite, lápis de cor, canetas de feltro, lápis de cera, aguarela e guache. Detalha as características de cada um como a composição, aplicação e efeitos produzidos. Inclui exemplos de obras criadas com essas técnicas por artistas como David Hockney, M. Vallens e Richard Diebenkorn.

meios riscadoresev
Como se forma o papel
Como se forma o papelComo se forma o papel
Como se forma o papel

O papel é fabricado a partir da celulose da madeira de eucalipto, que é cozida com substâncias químicas para formar uma pasta. Essa pasta passa por um processo de lavagem e é transformada em uma folha contínua na mesa plana. A folha é prensada, cortada e empacotada antes de ser comercializada.

Links
• http://www.celuloseriograndense.com.br/produtos
• http://www.ruybarbosa.com.br/tipo_papeis.html
• http://www.viladoartesao.com.br/blog/2012/08/mural-da-vila-e-trabalhos-
desenvolvidos-com-papel
• http://ocantinhodadama.pmae.pt/2013/03/14/artesanato-trabalhos-manuais-em-
cartao-papel-reciclagem-ideias/trabalhos-manueais-em-cartao-e-papel-12/
• Google imagens

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os tipos de papel
Os tipos de papelOs tipos de papel
Os tipos de papel
Renato Melo
 
Materiais - Argilas
Materiais - ArgilasMateriais - Argilas
Materiais - Argilas
Agostinho NSilva
 
TEXTURAS ed. visual
TEXTURAS   ed. visualTEXTURAS   ed. visual
TEXTURAS ed. visual
Agostinho NSilva
 
Técnica e Tecnologia -5ºano
Técnica e Tecnologia -5ºanoTécnica e Tecnologia -5ºano
Técnica e Tecnologia -5ºano
Agostinho NSilva
 
Objeto Técnico - 5º/6º
Objeto Técnico - 5º/6ºObjeto Técnico - 5º/6º
Objeto Técnico - 5º/6º
Cristiana Gomes
 
Os têxteis
Os têxteisOs têxteis
Os têxteis
Luisfjesus
 
Objeto tecnico
Objeto tecnicoObjeto tecnico
Objeto tecnico
Pelo Siro
 
teoria da cor, em educação visual e tecnológica
teoria da cor, em educação visual e tecnológicateoria da cor, em educação visual e tecnológica
teoria da cor, em educação visual e tecnológica
agrupamento de escolas de carcavelos at DRE de lisboa e vale do tejo
 
Materiais de origem natural e artificial
Materiais de origem natural e artificialMateriais de origem natural e artificial
Materiais de origem natural e artificial
Nuno Fernandes
 
Técnicas e propriedades do barro
Técnicas e propriedades do barroTécnicas e propriedades do barro
Técnicas e propriedades do barro
Manuel Alvernaz
 
Módulo/Padrão
Módulo/PadrãoMódulo/Padrão
Módulo/Padrão
Agostinho NSilva
 
Rochas – 5º ano
Rochas – 5º anoRochas – 5º ano
Rochas – 5º ano
Isabel Ribeiro
 
mat 5ºano - potências
mat 5ºano - potênciasmat 5ºano - potências
mat 5ºano - potências
Isabel Fernandes
 
O Papel
O PapelO Papel
Meios de comunicação
Meios de comunicaçãoMeios de comunicação
Meios de comunicação
jrfcarvalho
 
ESTRUTURAS
ESTRUTURASESTRUTURAS
ESTRUTURAS
Agostinho NSilva
 
Utensílios, Ferramentas e Máquinas
Utensílios, Ferramentas e MáquinasUtensílios, Ferramentas e Máquinas
Utensílios, Ferramentas e Máquinas
Agostinho NSilva
 
Power point argila
Power point argilaPower point argila
Power point argila
artenamatias
 
Historia do papel
Historia do papelHistoria do papel
Historia do papel
Antenor Lago
 
Meios riscadores
Meios riscadoresMeios riscadores

Mais procurados (20)

Os tipos de papel
Os tipos de papelOs tipos de papel
Os tipos de papel
 
Materiais - Argilas
Materiais - ArgilasMateriais - Argilas
Materiais - Argilas
 
TEXTURAS ed. visual
TEXTURAS   ed. visualTEXTURAS   ed. visual
TEXTURAS ed. visual
 
Técnica e Tecnologia -5ºano
Técnica e Tecnologia -5ºanoTécnica e Tecnologia -5ºano
Técnica e Tecnologia -5ºano
 
Objeto Técnico - 5º/6º
Objeto Técnico - 5º/6ºObjeto Técnico - 5º/6º
Objeto Técnico - 5º/6º
 
Os têxteis
Os têxteisOs têxteis
Os têxteis
 
Objeto tecnico
Objeto tecnicoObjeto tecnico
Objeto tecnico
 
teoria da cor, em educação visual e tecnológica
teoria da cor, em educação visual e tecnológicateoria da cor, em educação visual e tecnológica
teoria da cor, em educação visual e tecnológica
 
Materiais de origem natural e artificial
Materiais de origem natural e artificialMateriais de origem natural e artificial
Materiais de origem natural e artificial
 
Técnicas e propriedades do barro
Técnicas e propriedades do barroTécnicas e propriedades do barro
Técnicas e propriedades do barro
 
Módulo/Padrão
Módulo/PadrãoMódulo/Padrão
Módulo/Padrão
 
Rochas – 5º ano
Rochas – 5º anoRochas – 5º ano
Rochas – 5º ano
 
mat 5ºano - potências
mat 5ºano - potênciasmat 5ºano - potências
mat 5ºano - potências
 
O Papel
O PapelO Papel
O Papel
 
Meios de comunicação
Meios de comunicaçãoMeios de comunicação
Meios de comunicação
 
ESTRUTURAS
ESTRUTURASESTRUTURAS
ESTRUTURAS
 
Utensílios, Ferramentas e Máquinas
Utensílios, Ferramentas e MáquinasUtensílios, Ferramentas e Máquinas
Utensílios, Ferramentas e Máquinas
 
Power point argila
Power point argilaPower point argila
Power point argila
 
Historia do papel
Historia do papelHistoria do papel
Historia do papel
 
Meios riscadores
Meios riscadoresMeios riscadores
Meios riscadores
 

Semelhante a O papel

Como se forma o papel
Como se forma o papelComo se forma o papel
Como se forma o papel
123Carmo
 
Samanta e priscila 2 a
Samanta e priscila 2 aSamanta e priscila 2 a
Samanta e priscila 2 a
soradinda_59
 
Apresentação sobre a visita à fábrica Prado Cartolinas Lousã
Apresentação sobre a visita à fábrica Prado Cartolinas LousãApresentação sobre a visita à fábrica Prado Cartolinas Lousã
Apresentação sobre a visita à fábrica Prado Cartolinas Lousã
Ministério da Educação
 
Samanta e priscila 2 a
Samanta e priscila 2 aSamanta e priscila 2 a
Samanta e priscila 2 a
soradinda_59
 
Papermaking pt
Papermaking ptPapermaking pt
Papermaking pt
Letícia De Souza Leite
 
01398040 ian480 (1)
01398040 ian480 (1)01398040 ian480 (1)
01398040 ian480 (1)
Letícia Rosa da Silva
 
01398040 ian480
01398040 ian48001398040 ian480
01398040 ian480
Aline Roque
 
O papel como suporte no meio grafico
O papel como suporte no meio graficoO papel como suporte no meio grafico
O papel como suporte no meio grafico
Erick Lucas
 
Evoluçao do papel
Evoluçao do papelEvoluçao do papel
Evoluçao do papel
Alexandra Marques
 
Aula 03 produção de papel
Aula 03   produção de papelAula 03   produção de papel
Aula 03 produção de papel
Elizeu Nascimento Silva
 
Materiais e Processos Gráficos - Papéis
Materiais e Processos Gráficos - PapéisMateriais e Processos Gráficos - Papéis
Materiais e Processos Gráficos - Papéis
Daniel Soto
 
3602 tipos de papel
3602 tipos de papel3602 tipos de papel
3602 tipos de papel
Jorge Luciano
 
Produção do Papel e seus Impactos Ambientais
Produção do Papel e seus Impactos AmbientaisProdução do Papel e seus Impactos Ambientais
Produção do Papel e seus Impactos Ambientais
Marina Godoy
 
O papel.pdf
O papel.pdfO papel.pdf
O papel.pdf
ValterCarvalho22
 
11140 fabr papel
11140 fabr papel11140 fabr papel
11140 fabr papel
Jorge Luciano
 
Tipos de Papel
Tipos de PapelTipos de Papel
Tipos de Papel
Filllipe
 
Energias renováveis e reciclagem
Energias renováveis e reciclagemEnergias renováveis e reciclagem
Energias renováveis e reciclagem
aveca
 
Produção de pasta de papel diogo oamm
Produção de pasta de papel diogo oammProdução de pasta de papel diogo oamm
Produção de pasta de papel diogo oamm
Luis Travassos
 
Reciclagem artur e vinicius
Reciclagem   artur e viniciusReciclagem   artur e vinicius
Reciclagem artur e vinicius
Sandra Barros
 
Coleta seletiva etss segurança do trabalho
Coleta seletiva etss segurança do trabalhoColeta seletiva etss segurança do trabalho
Coleta seletiva etss segurança do trabalho
TatianaDiniz21
 

Semelhante a O papel (20)

Como se forma o papel
Como se forma o papelComo se forma o papel
Como se forma o papel
 
Samanta e priscila 2 a
Samanta e priscila 2 aSamanta e priscila 2 a
Samanta e priscila 2 a
 
Apresentação sobre a visita à fábrica Prado Cartolinas Lousã
Apresentação sobre a visita à fábrica Prado Cartolinas LousãApresentação sobre a visita à fábrica Prado Cartolinas Lousã
Apresentação sobre a visita à fábrica Prado Cartolinas Lousã
 
Samanta e priscila 2 a
Samanta e priscila 2 aSamanta e priscila 2 a
Samanta e priscila 2 a
 
Papermaking pt
Papermaking ptPapermaking pt
Papermaking pt
 
01398040 ian480 (1)
01398040 ian480 (1)01398040 ian480 (1)
01398040 ian480 (1)
 
01398040 ian480
01398040 ian48001398040 ian480
01398040 ian480
 
O papel como suporte no meio grafico
O papel como suporte no meio graficoO papel como suporte no meio grafico
O papel como suporte no meio grafico
 
Evoluçao do papel
Evoluçao do papelEvoluçao do papel
Evoluçao do papel
 
Aula 03 produção de papel
Aula 03   produção de papelAula 03   produção de papel
Aula 03 produção de papel
 
Materiais e Processos Gráficos - Papéis
Materiais e Processos Gráficos - PapéisMateriais e Processos Gráficos - Papéis
Materiais e Processos Gráficos - Papéis
 
3602 tipos de papel
3602 tipos de papel3602 tipos de papel
3602 tipos de papel
 
Produção do Papel e seus Impactos Ambientais
Produção do Papel e seus Impactos AmbientaisProdução do Papel e seus Impactos Ambientais
Produção do Papel e seus Impactos Ambientais
 
O papel.pdf
O papel.pdfO papel.pdf
O papel.pdf
 
11140 fabr papel
11140 fabr papel11140 fabr papel
11140 fabr papel
 
Tipos de Papel
Tipos de PapelTipos de Papel
Tipos de Papel
 
Energias renováveis e reciclagem
Energias renováveis e reciclagemEnergias renováveis e reciclagem
Energias renováveis e reciclagem
 
Produção de pasta de papel diogo oamm
Produção de pasta de papel diogo oammProdução de pasta de papel diogo oamm
Produção de pasta de papel diogo oamm
 
Reciclagem artur e vinicius
Reciclagem   artur e viniciusReciclagem   artur e vinicius
Reciclagem artur e vinicius
 
Coleta seletiva etss segurança do trabalho
Coleta seletiva etss segurança do trabalhoColeta seletiva etss segurança do trabalho
Coleta seletiva etss segurança do trabalho
 

Mais de Ana Beatriz Gonçalves

Resumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º AnoResumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º Ano
Ana Beatriz Gonçalves
 
Portugal na Segunda Metade do Sé.XVIII
Portugal na Segunda Metade do Sé.XVIIIPortugal na Segunda Metade do Sé.XVIII
Portugal na Segunda Metade do Sé.XVIII
Ana Beatriz Gonçalves
 
Gil Eanes - Biografia
Gil Eanes - Biografia Gil Eanes - Biografia
Gil Eanes - Biografia
Ana Beatriz Gonçalves
 
Os muçulmanos e o Condado Portucalense- História do 7.º ano
Os muçulmanos e o Condado Portucalense- História do 7.º anoOs muçulmanos e o Condado Portucalense- História do 7.º ano
Os muçulmanos e o Condado Portucalense- História do 7.º ano
Ana Beatriz Gonçalves
 
Relatório de Física e Química- Preparar um solução
Relatório de Física e Química- Preparar um solução Relatório de Física e Química- Preparar um solução
Relatório de Física e Química- Preparar um solução
Ana Beatriz Gonçalves
 
Relatório de Ciências-Experiência vulcânica
Relatório de Ciências-Experiência vulcânica Relatório de Ciências-Experiência vulcânica
Relatório de Ciências-Experiência vulcânica
Ana Beatriz Gonçalves
 
Quaternário
QuaternárioQuaternário
Tecnologias de Informação e Comunicação
Tecnologias de Informação e ComunicaçãoTecnologias de Informação e Comunicação
Tecnologias de Informação e Comunicação
Ana Beatriz Gonçalves
 
Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
Ana Beatriz Gonçalves
 
Software
SoftwareSoftware
Roma Antiga
Roma  Antiga Roma  Antiga
Minerais
MineraisMinerais
O antigo egípcio 7 ano História
O antigo egípcio 7 ano HistóriaO antigo egípcio 7 ano História
O antigo egípcio 7 ano História
Ana Beatriz Gonçalves
 
Atividade sísmica
Atividade sísmicaAtividade sísmica
Atividade sísmica
Ana Beatriz Gonçalves
 
Origens e significados de símbolos
Origens e significados de símbolosOrigens e significados de símbolos
Origens e significados de símbolos
Ana Beatriz Gonçalves
 
Animais
AnimaisAnimais
Leonardo da vinci
Leonardo da vinciLeonardo da vinci
Leonardo da vinci
Ana Beatriz Gonçalves
 
Alimentos e nutrientes
Alimentos e nutrientesAlimentos e nutrientes
Alimentos e nutrientes
Ana Beatriz Gonçalves
 
A floresta
A florestaA floresta
Diversidade de animais
Diversidade de animaisDiversidade de animais
Diversidade de animais
Ana Beatriz Gonçalves
 

Mais de Ana Beatriz Gonçalves (20)

Resumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º AnoResumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º Ano
 
Portugal na Segunda Metade do Sé.XVIII
Portugal na Segunda Metade do Sé.XVIIIPortugal na Segunda Metade do Sé.XVIII
Portugal na Segunda Metade do Sé.XVIII
 
Gil Eanes - Biografia
Gil Eanes - Biografia Gil Eanes - Biografia
Gil Eanes - Biografia
 
Os muçulmanos e o Condado Portucalense- História do 7.º ano
Os muçulmanos e o Condado Portucalense- História do 7.º anoOs muçulmanos e o Condado Portucalense- História do 7.º ano
Os muçulmanos e o Condado Portucalense- História do 7.º ano
 
Relatório de Física e Química- Preparar um solução
Relatório de Física e Química- Preparar um solução Relatório de Física e Química- Preparar um solução
Relatório de Física e Química- Preparar um solução
 
Relatório de Ciências-Experiência vulcânica
Relatório de Ciências-Experiência vulcânica Relatório de Ciências-Experiência vulcânica
Relatório de Ciências-Experiência vulcânica
 
Quaternário
QuaternárioQuaternário
Quaternário
 
Tecnologias de Informação e Comunicação
Tecnologias de Informação e ComunicaçãoTecnologias de Informação e Comunicação
Tecnologias de Informação e Comunicação
 
Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
 
Software
SoftwareSoftware
Software
 
Roma Antiga
Roma  Antiga Roma  Antiga
Roma Antiga
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
 
O antigo egípcio 7 ano História
O antigo egípcio 7 ano HistóriaO antigo egípcio 7 ano História
O antigo egípcio 7 ano História
 
Atividade sísmica
Atividade sísmicaAtividade sísmica
Atividade sísmica
 
Origens e significados de símbolos
Origens e significados de símbolosOrigens e significados de símbolos
Origens e significados de símbolos
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais
 
Leonardo da vinci
Leonardo da vinciLeonardo da vinci
Leonardo da vinci
 
Alimentos e nutrientes
Alimentos e nutrientesAlimentos e nutrientes
Alimentos e nutrientes
 
A floresta
A florestaA floresta
A floresta
 
Diversidade de animais
Diversidade de animaisDiversidade de animais
Diversidade de animais
 

Último

Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 

Último (20)

Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 

O papel

  • 2. Índice • O que é? • Da extração da matéria-prima ao material (papel e derivados) • Características dos papeis (Gramagem, Espessura, Resistência…) • Normalização do papel • Tipos de papel • Impacto ambiental da extração das matérias-primas • Ferramentas e instrumentos • Técnicas de trabalhos
  • 3. Introdução • Nós pretendemos com este Power Point informar todos aqueles que desconhecem o papel, a sua origem, características…
  • 4. O que é o papel? • O papel pelo chinês Cai Lun na China no ano 105 (D.C). É uma matéria-prima que é extraída das arvores, principalmente da árvore do eucalipto.
  • 5. A produção de papel • O madeira do eucalipto tem vários processos para chegar ao estado de papel, como vemos na imagem que se segue.
  • 6. Da extração da matéria-prima ao material (papel e derivados). • Ocorre dentro dos plantios onde são cultivados os eucaliptos. O processo acontece em três etapas: colheita, corte e descascamento. Casca, folhas e galhos ficam na terra para virar matéria orgânica. Plantios- Local onde são cultivados os eucaliptos
  • 7. Continuação • Após esse processo, as toras são levadas para lavagem, picagem em tamanho pré-determinado e peneiramento. A partir daí, os cavacos são depositados em silos.
  • 8. Continuação • No cozimento, os cavacos formam uma pasta marrom, também chamada de celulose não branqueada. Esse processo, que se chama Kraft, ocorre a 150º C com adição de Sulfato, de Sódio e Soda Cáustica, dissolvendo a lignina e liberando a celulose como polpa de papel de maior qualidade. Sulfato, Sódio E Sófia Cáustica- Substâncias Que se adicionam á celulose
  • 9. Continuação • Depuração consiste na separação das impureza da madeira e dos pedaços de cavaco que não foram cozidos. Depois é removida a lignina, uma substância que une as células da celulose. No branqueamento, a celulose é peneirada para remover impurezas e suas propriedades (alvura, limpeza e pureza química) são melhoradas.
  • 10. Continuação • Na secagem, a água da celulose é retirada até que esta atinja um equilíbrio satisfatório com a unidade relativa do ambiente.
  • 11. Continuação • Na próxima fase, onde a cortadeira reduz a folha contínua em outras menores. Estas folhas formam fardos de 250 kg de celulose.
  • 12. Continuação • A Celulose Riograndense é a maior fabricante gaúcha de celulose branqueada de fibra curta de eucalipto, matéria-prima fundamental para a obtenção do papel de imprimir e escrever e de higiene e limpeza.
  • 13. Características do papel • O papel tem as suas próprias características desde o peso, a espessura, resistência, texturas …
  • 14. Peso (gramagem) • Os papéis são identificados pela sua gramatura, variando normalmente de 50 a 350 gramas definindo o peso e volume final do impresso.
  • 15. Textura • Podemos considerar como textura, tanto o aspecto da superfície do papel (lisos, texturados, telados, calandrados, etc.), quanto ao seu grau de rigidez. Cada tipo de impresso, pode necessitar de uma textura diferente. A sua criatividade determinará o melhor tipo de papel.
  • 16. Espessura • A medição se realiza através de um micrômetro padronizado que possui dois discos planos e paralelos, entre os quais se coloca o corpo de prova. O resultado é expresso em milímetros.
  • 17. Resistência • Existem vários ensaios de resistência que podem ser feitos no papel; os mais comuns são: resistência ao rasgo e resistência a dobras duplas.
  • 18. Tipos de papel Papel cavalinho Cartolina
  • 21. Impacto Ambientais da extração da matéria- prima • A produção de papel é uma atividade com elevados níveis de consumo de recursos. É a quinta atividade industrial em consumo de energia. Consome-se em média 100.000 litros de água por tonelada de papel fabricado.
  • 22. Ferramentas e instrumentos • Há vária ferramentas e instrumentos que podemos trabalhar o papel e algumas delas usamo-las no dia á dia. Lápis Borracha Régua, Esquadro e Compasso Tesoura
  • 23. Técnicas de trabalho • Temos várias técnicas de trabalho com o papel como por exemplo: medir, traçar, cortar, dobra e vincar. A partir daí podemos fazer trabalhos com o papel.
  • 25. Links • http://www.celuloseriograndense.com.br/produtos • http://www.ruybarbosa.com.br/tipo_papeis.html • http://www.viladoartesao.com.br/blog/2012/08/mural-da-vila-e-trabalhos- desenvolvidos-com-papel • http://ocantinhodadama.pmae.pt/2013/03/14/artesanato-trabalhos-manuais-em- cartao-papel-reciclagem-ideias/trabalhos-manueais-em-cartao-e-papel-12/ • Google imagens