SlideShare uma empresa Scribd logo
A arte e a mentalidade barrocas
O Barroco Estilo artístico que surgiu em Itália e se difundiu pela Europa entre os séculos XVII e XVIII. Corresponde a uma evolução das formas clássicas do Renascimento influenciada por uma sociedade em crise, surgida no contexto da Contra-Reforma e das guerras religiosas. Caracterizou-se pelo exagero e irregularidade das formas, pelo contraditório, pelo dramatismo, pelo movimento,   pela abundância de linhas curvas e contracurvas, pelos jogos de luz e sombra e pelo recurso à ilusão de óptica. Arquitectura Pintura Escultura Em Portugal
A Arquitectura Igreja de San Carlo alle Quattro Fontane (Borromini).
   Fachadas e interiores de linhas curvas e contracurvas, para mostrar movimento;    Irregularidade das formas;    Decoração exuberante com pinturas nos tectos e paredes, baixos-relevos,   azulejos, mármores, e talha dourada. Principais características da arquitectura:    Borromini e Bernini. Principais arquitectos do Barroco: A arquitectura barroca encontra-se em  edifícios religiosos , onde se queria reflectir a imponência da Igreja Católica e atrair os fiéis, e em  edifícios civis , como os palácios, cuja grandeza servia para reafirmar a autoridade dos reis absolutistas. Igreja de San Carlo alle Quattro Fontane (Borromini).
A Pintura A Coroação de Cristo (Van Dyck, 1620).
   Utilização de cores intensas;    Jogo de luz e sombras para criar a ilusão de profundidade;    Movimento;    Forte expressão de sentimentos / dramatismo;    Composições assimétricas, na diagonal.    Natureza-Morta Principais características da pintura:    Rembrandt, Rubens, Velásquez e Caravaggio. Principais pintores do Barroco: A Coroação de Cristo (Van Dyck, 1620).
A Escultura O Êxtase de Santa Teresa (Bernini, 1647-1652).
   Exuberância das formas;    Movimento;    Dramatismo (figuras com expressões teatrais);    Realismo. Principais características da escultura:    Bernini. Principais escultores do Barroco: O Êxtase de Santa Teresa (Bernini, 1647-1652).
O Barroco em Portugal Igreja e Torre dos Clérigos (Nasoni, 1748-1763).
Na arquitectura destacaram-se  Nicolau Nasoni , autor da Igreja e da Torre dos Clérigos e do Palácio do Freixo, no Porto, e do Solar de Mateus, em Vila Real, e  Frederico Ludovice , autor do Palácio-Convento de Mafra. O Barroco chegou a Portugal no século XVII, mas o seu período áureo coincidiu com o reinado de D. João V, no século XVIII, num momento em que as remessas de ouro que chegavam do Brasil tornaram possível a concretização de obras que reafirmavam a imagem do rei absoluto. Na escultura distinguiram-se  Machado de Castro ,  José de Almeida  e  Frei Cipriano da Cruz Sousa . Nas  artes decorativas  tiveram grande desenvol-vimento a talha dourada, o azulejo e a ourivesaria. Igreja e Torre dos Clérigos (Nasoni, 1748-1763).
FIM Rui Manuel da Costa Neto
Igreja de San Carlos alle Quattro Fontane (Borromini, 1638-1667). Igreja de San Borromeo, em Noto, Sicília.
Igreja de Santa Agnese (Santa Inês) de Roma. Catedral de Santiago de Compostela.
Palácio de Versalhes (Louis le Vau e Jules Hardouin-Mansart, 1668-1690). Palácio Carignano (Guarini, 1679).
Cúpula da Igreja de Sant’Andrea della Valle, em Roma.
Cúpula da Igreja da Santa Inês de Roma.
Azulejos do Palácio Fronteira, em Lisboa. Azulejos da Igreja de S. Miguel de Machede.
Retábulo de Nossa Senhora do Rosário, Igreja de S. Domingos, Viana do Castelo. Altar-mor da Igreja de San Carlo.
Crucificação de S. Pedro (Caravaggio, 1601). A lição de Anatomia do Dr. Tulp (Rembrandt, 1632).
As Meninas (Velásquez, 1656). Descida da Cruz (Rubens, 1612-1614).
Vénus olhando-se ao espelho (Velásquez, 1644-1648).
Natureza-Morta com Doces e Barros (Josefa de Ayala e Cabrera, 1676).
Pormenor de O êxtase de Santa Teresa (Bernini, 1647-1652). Santo André (François Duquesnoy, 1629-1633).
O Rapto de Proserpina (Bernini, 1622). Baldaquino da Basílica de S. Pedro (Bernini, 1624-1633; bronze dourado com quase 30m de altura).
Palácio do Freixo, no Porto (Nasoni, meados do século XVIII).
Solar de Mateus, em Vila Real (Nasoni, princípios do século XVIII).
Palácio Nacional–Convento de Mafra (Ludovice, 1717-1730).
Estátua de D. José I, na Praça do Comércio em Lisboa (Machado de Castro, 1755).
Igreja de S. António dos Olivais, em Coimbra.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A arte renascentista (contexto histórico)
A arte renascentista (contexto histórico)A arte renascentista (contexto histórico)
A arte renascentista (contexto histórico)
araujombarbara
 
1 A Mentalidade E A Arte Barrocas
1 A Mentalidade E A Arte Barrocas1 A Mentalidade E A Arte Barrocas
1 A Mentalidade E A Arte Barrocas
Hist8
 
Aula de renascimento
Aula de renascimentoAula de renascimento
Aula de renascimento
Márcio Barcellos Pereira
 
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - ArteRenascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
Hadassa Castro
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
Angela Santos
 
A arte gótica
A arte góticaA arte gótica
A arte gótica
ma.no.el.ne.ves
 
O Renascimento e as artes
O Renascimento e as artesO Renascimento e as artes
O Renascimento e as artes
traitolas
 
ARTES: Renascimento
ARTES: RenascimentoARTES: Renascimento
ARTES: Renascimento
BlogSJuniinho
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O Barroco
Rui Neto
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
Maria Gomes
 
Renascimento: A arte e a ciência
Renascimento: A arte e a ciênciaRenascimento: A arte e a ciência
Renascimento: A arte e a ciência
João Lima
 
A Arte Renascentista
A  Arte RenascentistaA  Arte Renascentista
A Arte Renascentista
Hist8
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Natália Cabral
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
nandacruz
 
Arte renascentista joana severo
Arte renascentista  joana severoArte renascentista  joana severo
Arte renascentista joana severo
ceufaias
 
Arte Maneirismo
Arte ManeirismoArte Maneirismo
Arte Maneirismo
lucfabbr
 
O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2
CrisBiagio
 

Mais procurados (18)

A arte renascentista (contexto histórico)
A arte renascentista (contexto histórico)A arte renascentista (contexto histórico)
A arte renascentista (contexto histórico)
 
1 A Mentalidade E A Arte Barrocas
1 A Mentalidade E A Arte Barrocas1 A Mentalidade E A Arte Barrocas
1 A Mentalidade E A Arte Barrocas
 
Aula de renascimento
Aula de renascimentoAula de renascimento
Aula de renascimento
 
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - ArteRenascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
Renascimento - Prof. Kelly Mendes - Arte
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
 
A arte gótica
A arte góticaA arte gótica
A arte gótica
 
O Renascimento e as artes
O Renascimento e as artesO Renascimento e as artes
O Renascimento e as artes
 
ARTES: Renascimento
ARTES: RenascimentoARTES: Renascimento
ARTES: Renascimento
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O Barroco
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
 
Renascimento: A arte e a ciência
Renascimento: A arte e a ciênciaRenascimento: A arte e a ciência
Renascimento: A arte e a ciência
 
A Arte Renascentista
A  Arte RenascentistaA  Arte Renascentista
A Arte Renascentista
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
 
Arte renascentista joana severo
Arte renascentista  joana severoArte renascentista  joana severo
Arte renascentista joana severo
 
Arte Maneirismo
Arte ManeirismoArte Maneirismo
Arte Maneirismo
 
O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2O barroco e suas imagens2
O barroco e suas imagens2
 

Destaque

Embalagens de vidro
Embalagens de vidroEmbalagens de vidro
Embalagens de vidro
andreiafaion
 
Embalagens de Alimentos
Embalagens de AlimentosEmbalagens de Alimentos
Embalagens de Alimentos
Milton Marcelo
 
Tipos de Embalagens
Tipos de EmbalagensTipos de Embalagens
Tipos de Embalagens
Willian dos Santos Abreu
 
Aula embalagens (1)
Aula embalagens (1)Aula embalagens (1)
Aula embalagens (1)
Gisleine Pereira
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
kassionline
 
Google docs cristinacoelho
Google docs cristinacoelhoGoogle docs cristinacoelho
Google docs cristinacoelho
cristinamlcoelho
 
ARCO ÍRIS
ARCO ÍRIS ARCO ÍRIS
ARCO ÍRIS
primaquim
 
Mi Familia Y Yo!
Mi Familia Y Yo!Mi Familia Y Yo!
Mi Familia Y Yo!
guest92ce21cd
 
Salmo 79
Salmo 79Salmo 79
Salmo 79
primaquim
 
Aula 5 Flash - Divirta-se criando animações
Aula 5 Flash - Divirta-se criando animaçõesAula 5 Flash - Divirta-se criando animações
Aula 5 Flash - Divirta-se criando animações
Projeto Meu Brasil
 
Soporte sin rozamiento_para_trabajo_con_raton
Soporte sin rozamiento_para_trabajo_con_ratonSoporte sin rozamiento_para_trabajo_con_raton
Soporte sin rozamiento_para_trabajo_con_raton
RossyPalmaM Palma M
 
S Bento da Porta Aberta
S  Bento da Porta AbertaS  Bento da Porta Aberta
S Bento da Porta Aberta
borgia
 
Trabalho de Introdução a análise de Tendências - Level Up
Trabalho de Introdução a análise de Tendências - Level UpTrabalho de Introdução a análise de Tendências - Level Up
Trabalho de Introdução a análise de Tendências - Level Up
Tomas Pinheiro
 
Aumente seu faturamento com a Internet - A. Johann
Aumente seu faturamento com a Internet - A. JohannAumente seu faturamento com a Internet - A. Johann
Aumente seu faturamento com a Internet - A. Johann
A. Johann - Consultor em Marketing
 
Cartilha emendasorçamentárias2013
Cartilha emendasorçamentárias2013Cartilha emendasorçamentárias2013
Cartilha emendasorçamentárias2013
DenizecomZ
 
Apresentação ABCP - Coligações
Apresentação ABCP - ColigaçõesApresentação ABCP - Coligações
Apresentação ABCP - Coligações
USP
 
03 directivos2 buenas ideas
03 directivos2 buenas ideas03 directivos2 buenas ideas
03 directivos2 buenas ideas
RossyPalmaM Palma M
 

Destaque (20)

Embalagens de vidro
Embalagens de vidroEmbalagens de vidro
Embalagens de vidro
 
Embalagens de Alimentos
Embalagens de AlimentosEmbalagens de Alimentos
Embalagens de Alimentos
 
Tipos de Embalagens
Tipos de EmbalagensTipos de Embalagens
Tipos de Embalagens
 
Aula embalagens (1)
Aula embalagens (1)Aula embalagens (1)
Aula embalagens (1)
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
Personal Timelines
Personal TimelinesPersonal Timelines
Personal Timelines
 
Google docs cristinacoelho
Google docs cristinacoelhoGoogle docs cristinacoelho
Google docs cristinacoelho
 
ARCO ÍRIS
ARCO ÍRIS ARCO ÍRIS
ARCO ÍRIS
 
Mi Familia Y Yo!
Mi Familia Y Yo!Mi Familia Y Yo!
Mi Familia Y Yo!
 
Salmo 79
Salmo 79Salmo 79
Salmo 79
 
Aula 5 Flash - Divirta-se criando animações
Aula 5 Flash - Divirta-se criando animaçõesAula 5 Flash - Divirta-se criando animações
Aula 5 Flash - Divirta-se criando animações
 
Soporte sin rozamiento_para_trabajo_con_raton
Soporte sin rozamiento_para_trabajo_con_ratonSoporte sin rozamiento_para_trabajo_con_raton
Soporte sin rozamiento_para_trabajo_con_raton
 
S Bento da Porta Aberta
S  Bento da Porta AbertaS  Bento da Porta Aberta
S Bento da Porta Aberta
 
3 04 2010
3 04 20103 04 2010
3 04 2010
 
Trabalho de Introdução a análise de Tendências - Level Up
Trabalho de Introdução a análise de Tendências - Level UpTrabalho de Introdução a análise de Tendências - Level Up
Trabalho de Introdução a análise de Tendências - Level Up
 
Aumente seu faturamento com a Internet - A. Johann
Aumente seu faturamento com a Internet - A. JohannAumente seu faturamento com a Internet - A. Johann
Aumente seu faturamento com a Internet - A. Johann
 
Cartilha emendasorçamentárias2013
Cartilha emendasorçamentárias2013Cartilha emendasorçamentárias2013
Cartilha emendasorçamentárias2013
 
Nirrimi
NirrimiNirrimi
Nirrimi
 
Apresentação ABCP - Coligações
Apresentação ABCP - ColigaçõesApresentação ABCP - Coligações
Apresentação ABCP - Coligações
 
03 directivos2 buenas ideas
03 directivos2 buenas ideas03 directivos2 buenas ideas
03 directivos2 buenas ideas
 

Semelhante a O barroco-

Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
Carlos Pinheiro
 
ARTE BARROCA.pptx.. ARTE BARROCA.pptx...
ARTE BARROCA.pptx.. ARTE BARROCA.pptx...ARTE BARROCA.pptx.. ARTE BARROCA.pptx...
ARTE BARROCA.pptx.. ARTE BARROCA.pptx...
LuanyChristina2
 
21 barroco eurobras
21 barroco eurobras21 barroco eurobras
21 barroco eurobras
Denise Lugli
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
Eugenia silva
 
O barroco 1
O barroco 1O barroco 1
O barroco 1
Carla Teixeira
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
mirandakika
 
B Arroco E Maneirismo
B Arroco E ManeirismoB Arroco E Maneirismo
B Arroco E Maneirismo
Isidro Santos
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
guest1652ff
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
ISJ
 
11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a
Felipe18b
 
2C26_Barroco_MuseuPrado_2011
2C26_Barroco_MuseuPrado_20112C26_Barroco_MuseuPrado_2011
2C26_Barroco_MuseuPrado_2011
www.historiadasartes.com
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
ggmota93
 
7 barroco 2020
7 barroco 20207 barroco 2020
7 barroco 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
31 - Arte barroca
31  - Arte barroca31  - Arte barroca
31 - Arte barroca
Carla Freitas
 
Barroco 8º Ano
Barroco   8º AnoBarroco   8º Ano
Barroco 8º Ano
infoeducp2
 
15 a arte e a mentalidade barrocas
15   a arte e a mentalidade barrocas15   a arte e a mentalidade barrocas
15 a arte e a mentalidade barrocas
sofiasimao
 
9 hist da art barro e rococ
9 hist da art barro e rococ9 hist da art barro e rococ
9 hist da art barro e rococ
André Figundio
 
Barroco slides
Barroco slidesBarroco slides
Barroco slides
Tathiana Dovera
 

Semelhante a O barroco- (20)

Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
 
ARTE BARROCA.pptx.. ARTE BARROCA.pptx...
ARTE BARROCA.pptx.. ARTE BARROCA.pptx...ARTE BARROCA.pptx.. ARTE BARROCA.pptx...
ARTE BARROCA.pptx.. ARTE BARROCA.pptx...
 
21 barroco eurobras
21 barroco eurobras21 barroco eurobras
21 barroco eurobras
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
O barroco 1
O barroco 1O barroco 1
O barroco 1
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
B Arroco E Maneirismo
B Arroco E ManeirismoB Arroco E Maneirismo
B Arroco E Maneirismo
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a
 
2C26_Barroco_MuseuPrado_2011
2C26_Barroco_MuseuPrado_20112C26_Barroco_MuseuPrado_2011
2C26_Barroco_MuseuPrado_2011
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
 
7 barroco 2020
7 barroco 20207 barroco 2020
7 barroco 2020
 
31 - Arte barroca
31  - Arte barroca31  - Arte barroca
31 - Arte barroca
 
Barroco 8º Ano
Barroco   8º AnoBarroco   8º Ano
Barroco 8º Ano
 
15 a arte e a mentalidade barrocas
15   a arte e a mentalidade barrocas15   a arte e a mentalidade barrocas
15 a arte e a mentalidade barrocas
 
9 hist da art barro e rococ
9 hist da art barro e rococ9 hist da art barro e rococ
9 hist da art barro e rococ
 
Barroco slides
Barroco slidesBarroco slides
Barroco slides
 

Mais de borgia

Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
borgia
 
Colonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismoColonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismo
borgia
 
8º ano as revoluções liberais
8º ano   as revoluções liberais8º ano   as revoluções liberais
8º ano as revoluções liberais
borgia
 
A sociedade medieval
A sociedade medievalA sociedade medieval
A sociedade medieval
borgia
 
A ind. eua
A ind. euaA ind. eua
A ind. eua
borgia
 
O despotismo pombalino
O despotismo pombalinoO despotismo pombalino
O despotismo pombalino
borgia
 
Escravos e gladiadores
Escravos e gladiadoresEscravos e gladiadores
Escravos e gladiadores
borgia
 
O despotismo pombalino
O despotismo pombalinoO despotismo pombalino
O despotismo pombalino
borgia
 
A crise do império português no oriente
A crise do império português no orienteA crise do império português no oriente
A crise do império português no oriente
borgia
 
A crise-do-imprio-portugus-1234654982023962-2
A crise-do-imprio-portugus-1234654982023962-2A crise-do-imprio-portugus-1234654982023962-2
A crise-do-imprio-portugus-1234654982023962-2
borgia
 
Aveiro+à+..
Aveiro+à+..Aveiro+à+..
Aveiro+à+..
borgia
 
A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01
borgia
 
A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01
borgia
 
Expansao portuguesa
Expansao portuguesaExpansao portuguesa
Expansao portuguesa
borgia
 
Portugal no século xiv
Portugal no século xivPortugal no século xiv
Portugal no século xiv
borgia
 
Caravaggio
CaravaggioCaravaggio
Caravaggio
borgia
 

Mais de borgia (16)

Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
 
Colonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismoColonialismo e imperialismo
Colonialismo e imperialismo
 
8º ano as revoluções liberais
8º ano   as revoluções liberais8º ano   as revoluções liberais
8º ano as revoluções liberais
 
A sociedade medieval
A sociedade medievalA sociedade medieval
A sociedade medieval
 
A ind. eua
A ind. euaA ind. eua
A ind. eua
 
O despotismo pombalino
O despotismo pombalinoO despotismo pombalino
O despotismo pombalino
 
Escravos e gladiadores
Escravos e gladiadoresEscravos e gladiadores
Escravos e gladiadores
 
O despotismo pombalino
O despotismo pombalinoO despotismo pombalino
O despotismo pombalino
 
A crise do império português no oriente
A crise do império português no orienteA crise do império português no oriente
A crise do império português no oriente
 
A crise-do-imprio-portugus-1234654982023962-2
A crise-do-imprio-portugus-1234654982023962-2A crise-do-imprio-portugus-1234654982023962-2
A crise-do-imprio-portugus-1234654982023962-2
 
Aveiro+à+..
Aveiro+à+..Aveiro+à+..
Aveiro+à+..
 
A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01
 
A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01A expansao portuguesa 01
A expansao portuguesa 01
 
Expansao portuguesa
Expansao portuguesaExpansao portuguesa
Expansao portuguesa
 
Portugal no século xiv
Portugal no século xivPortugal no século xiv
Portugal no século xiv
 
Caravaggio
CaravaggioCaravaggio
Caravaggio
 

Último

Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 

O barroco-

  • 1. A arte e a mentalidade barrocas
  • 2. O Barroco Estilo artístico que surgiu em Itália e se difundiu pela Europa entre os séculos XVII e XVIII. Corresponde a uma evolução das formas clássicas do Renascimento influenciada por uma sociedade em crise, surgida no contexto da Contra-Reforma e das guerras religiosas. Caracterizou-se pelo exagero e irregularidade das formas, pelo contraditório, pelo dramatismo, pelo movimento, pela abundância de linhas curvas e contracurvas, pelos jogos de luz e sombra e pelo recurso à ilusão de óptica. Arquitectura Pintura Escultura Em Portugal
  • 3. A Arquitectura Igreja de San Carlo alle Quattro Fontane (Borromini).
  • 4. Fachadas e interiores de linhas curvas e contracurvas, para mostrar movimento;  Irregularidade das formas;  Decoração exuberante com pinturas nos tectos e paredes, baixos-relevos, azulejos, mármores, e talha dourada. Principais características da arquitectura:  Borromini e Bernini. Principais arquitectos do Barroco: A arquitectura barroca encontra-se em edifícios religiosos , onde se queria reflectir a imponência da Igreja Católica e atrair os fiéis, e em edifícios civis , como os palácios, cuja grandeza servia para reafirmar a autoridade dos reis absolutistas. Igreja de San Carlo alle Quattro Fontane (Borromini).
  • 5. A Pintura A Coroação de Cristo (Van Dyck, 1620).
  • 6. Utilização de cores intensas;  Jogo de luz e sombras para criar a ilusão de profundidade;  Movimento;  Forte expressão de sentimentos / dramatismo;  Composições assimétricas, na diagonal.  Natureza-Morta Principais características da pintura:  Rembrandt, Rubens, Velásquez e Caravaggio. Principais pintores do Barroco: A Coroação de Cristo (Van Dyck, 1620).
  • 7. A Escultura O Êxtase de Santa Teresa (Bernini, 1647-1652).
  • 8. Exuberância das formas;  Movimento;  Dramatismo (figuras com expressões teatrais);  Realismo. Principais características da escultura:  Bernini. Principais escultores do Barroco: O Êxtase de Santa Teresa (Bernini, 1647-1652).
  • 9. O Barroco em Portugal Igreja e Torre dos Clérigos (Nasoni, 1748-1763).
  • 10. Na arquitectura destacaram-se Nicolau Nasoni , autor da Igreja e da Torre dos Clérigos e do Palácio do Freixo, no Porto, e do Solar de Mateus, em Vila Real, e Frederico Ludovice , autor do Palácio-Convento de Mafra. O Barroco chegou a Portugal no século XVII, mas o seu período áureo coincidiu com o reinado de D. João V, no século XVIII, num momento em que as remessas de ouro que chegavam do Brasil tornaram possível a concretização de obras que reafirmavam a imagem do rei absoluto. Na escultura distinguiram-se Machado de Castro , José de Almeida e Frei Cipriano da Cruz Sousa . Nas artes decorativas tiveram grande desenvol-vimento a talha dourada, o azulejo e a ourivesaria. Igreja e Torre dos Clérigos (Nasoni, 1748-1763).
  • 11. FIM Rui Manuel da Costa Neto
  • 12. Igreja de San Carlos alle Quattro Fontane (Borromini, 1638-1667). Igreja de San Borromeo, em Noto, Sicília.
  • 13. Igreja de Santa Agnese (Santa Inês) de Roma. Catedral de Santiago de Compostela.
  • 14. Palácio de Versalhes (Louis le Vau e Jules Hardouin-Mansart, 1668-1690). Palácio Carignano (Guarini, 1679).
  • 15. Cúpula da Igreja de Sant’Andrea della Valle, em Roma.
  • 16. Cúpula da Igreja da Santa Inês de Roma.
  • 17. Azulejos do Palácio Fronteira, em Lisboa. Azulejos da Igreja de S. Miguel de Machede.
  • 18. Retábulo de Nossa Senhora do Rosário, Igreja de S. Domingos, Viana do Castelo. Altar-mor da Igreja de San Carlo.
  • 19. Crucificação de S. Pedro (Caravaggio, 1601). A lição de Anatomia do Dr. Tulp (Rembrandt, 1632).
  • 20. As Meninas (Velásquez, 1656). Descida da Cruz (Rubens, 1612-1614).
  • 21. Vénus olhando-se ao espelho (Velásquez, 1644-1648).
  • 22. Natureza-Morta com Doces e Barros (Josefa de Ayala e Cabrera, 1676).
  • 23. Pormenor de O êxtase de Santa Teresa (Bernini, 1647-1652). Santo André (François Duquesnoy, 1629-1633).
  • 24. O Rapto de Proserpina (Bernini, 1622). Baldaquino da Basílica de S. Pedro (Bernini, 1624-1633; bronze dourado com quase 30m de altura).
  • 25. Palácio do Freixo, no Porto (Nasoni, meados do século XVIII).
  • 26. Solar de Mateus, em Vila Real (Nasoni, princípios do século XVIII).
  • 27. Palácio Nacional–Convento de Mafra (Ludovice, 1717-1730).
  • 28. Estátua de D. José I, na Praça do Comércio em Lisboa (Machado de Castro, 1755).
  • 29. Igreja de S. António dos Olivais, em Coimbra.