SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalho de
geografia sobre
povos africanos
Nomes:Nomes:
DeiseDeise
EmilyEmily
Ketlin RaianeKetlin Raiane
MatheusMatheus
Professora:CintiaProfessora:Cintia
9°B
PovosPovos
NdebeleNdebele
O povo Ndebele é um grupo étnicoO povo Ndebele é um grupo étnico
Africano localizado na África do Sul eAfricano localizado na África do Sul e
no Zimbabwe. A maior parte delesno Zimbabwe. A maior parte deles
encontra-se em Bronkhorstspruit. Asencontra-se em Bronkhorstspruit. As
origens do povo Ndebele ainda sãoorigens do povo Ndebele ainda são
um mistérioum mistério
• o povo Ndebele é
considerado o povo
artistíco da Africa
•As pinturas murais são sempre feitas
pelas mulheres e esta tradição e estilo,
são transmitidos nas famílias de
geração em geração pelas mães. Uma
casa bem pintada indica que a mulher
da casa é uma boa esposa e mãe. Ela é
responsável pela pintura das portas,
paredes frontais, paredes laterais e
geralmente, o interior de sua casa.
Os Ndebele são conhecidos pela beleza e coloridoOs Ndebele são conhecidos pela beleza e colorido
das suas criações artísticas: as suas casas, roupas edas suas criações artísticas: as suas casas, roupas e
acessórios de cores gráficas e formas geométricas.acessórios de cores gráficas e formas geométricas.
Na nação Ndebele, as mulheres andam tão
enfeitadas quanto suas casas. No pescoço,
colares formados por aneis de cobre simbolizam
fidelidade aos seus maridos, assim como os
aneis.
Além das pinturas, as mulheres da triboAlém das pinturas, as mulheres da tribo
Ndebele confeccionam peças de artesanatoNdebele confeccionam peças de artesanato
e uma variedade de ornamentos, feitos dee uma variedade de ornamentos, feitos de
miçanga, contas e cobre, com os quais semiçanga, contas e cobre, com os quais se
enfeitam. Cada um desses ornamentosenfeitam. Cada um desses ornamentos
(argolas, braçadeiras, colares e mantas)(argolas, braçadeiras, colares e mantas)
simbolizam o seu status na sociedade ousimbolizam o seu status na sociedade ou
fazem parte de alguma cerimônia ritual.fazem parte de alguma cerimônia ritual.
A religião era centrado em cartas
rituais religiosos.O rei era considerado
como sumo sacerdote da nação.
HOJE EM DIA A RELIGIAO É O
ANÉMISMO
O Ndebele pode ser chamado de 'artista do povo',porque é
notável ;se não único, a sua devoção á arte ,e os seus
talentos quase por instinto, nasceu de uma compulsão de se
expressar em cores e design. Uma das marcas registradas da
tribo Ndebele é a sua arte-mural,que cobre as paredes
(internas e externas) das casas com desenhos gráficos super
coloridos.
E outras belas pinturas feitas
pelo povo Ndebele
Ndebele 9°b
Ndebele 9°b
Ndebele 9°b

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
Denilson Parreira Dos Reis
 
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS PARA A CULTURA BRASILEIRA
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS PARA A CULTURA BRASILEIRACONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS PARA A CULTURA BRASILEIRA
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS PARA A CULTURA BRASILEIRA
Valéria Vanessa
 
Danças regionais
Danças regionaisDanças regionais
Danças regionais
Atividades Diversas Cláudia
 
Arte Afro-Brasileira
Arte Afro-BrasileiraArte Afro-Brasileira
Arte Afro-Brasileira
Rodrigo Retka
 
Aula de religião 4
Aula de religião 4Aula de religião 4
Aula de religião 4
Pollyana Andrade
 
Arte indígena
Arte indígenaArte indígena
Arte indígena
Sandro Bottene
 
Avaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafiteAvaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafite
Casiris Crescencio
 
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Fabiola Oliveira
 
Atividades arte da mesopotâmia
Atividades arte da mesopotâmiaAtividades arte da mesopotâmia
Atividades arte da mesopotâmia
Doug Caesar
 
A MÚSICA NA SALA DE AULA
A MÚSICA NA SALA DE AULAA MÚSICA NA SALA DE AULA
A MÚSICA NA SALA DE AULA
amiltonp
 
Avaliação arte musica
Avaliação arte musicaAvaliação arte musica
Avaliação arte musica
Atividades Diversas Cláudia
 
Simulado 6º ano arte
Simulado 6º ano arteSimulado 6º ano arte
Simulado 6º ano arte
Josycrissantos
 
Arte indígena - índios Karajás
Arte indígena - índios KarajásArte indígena - índios Karajás
Arte indígena - índios Karajás
Andrea Dressler
 
6º ano diferenciação figurativo e abstrato
6º ano diferenciação figurativo e abstrato6º ano diferenciação figurativo e abstrato
6º ano diferenciação figurativo e abstrato
Fabiola Oliveira
 
Arte 9 ano
Arte 9 anoArte 9 ano
Arte Rupestre
Arte Rupestre Arte Rupestre
Arte Rupestre
Escola Silene de Andrade
 
Gabarito questoes de arte da bebete
Gabarito questoes de arte da bebeteGabarito questoes de arte da bebete
Gabarito questoes de arte da bebete
Atividades Diversas Cláudia
 
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabaritoExercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Suelen Freitas
 
Arte Rupestre
Arte RupestreArte Rupestre
Arte Rupestre
Mariinazorzi
 
Palavras cruzadas sobre música 7 ano
Palavras cruzadas sobre música 7 anoPalavras cruzadas sobre música 7 ano
Palavras cruzadas sobre música 7 ano
josenmd
 

Mais procurados (20)

Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
 
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS PARA A CULTURA BRASILEIRA
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS PARA A CULTURA BRASILEIRACONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS PARA A CULTURA BRASILEIRA
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS PARA A CULTURA BRASILEIRA
 
Danças regionais
Danças regionaisDanças regionais
Danças regionais
 
Arte Afro-Brasileira
Arte Afro-BrasileiraArte Afro-Brasileira
Arte Afro-Brasileira
 
Aula de religião 4
Aula de religião 4Aula de religião 4
Aula de religião 4
 
Arte indígena
Arte indígenaArte indígena
Arte indígena
 
Avaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafiteAvaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafite
 
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
 
Atividades arte da mesopotâmia
Atividades arte da mesopotâmiaAtividades arte da mesopotâmia
Atividades arte da mesopotâmia
 
A MÚSICA NA SALA DE AULA
A MÚSICA NA SALA DE AULAA MÚSICA NA SALA DE AULA
A MÚSICA NA SALA DE AULA
 
Avaliação arte musica
Avaliação arte musicaAvaliação arte musica
Avaliação arte musica
 
Simulado 6º ano arte
Simulado 6º ano arteSimulado 6º ano arte
Simulado 6º ano arte
 
Arte indígena - índios Karajás
Arte indígena - índios KarajásArte indígena - índios Karajás
Arte indígena - índios Karajás
 
6º ano diferenciação figurativo e abstrato
6º ano diferenciação figurativo e abstrato6º ano diferenciação figurativo e abstrato
6º ano diferenciação figurativo e abstrato
 
Arte 9 ano
Arte 9 anoArte 9 ano
Arte 9 ano
 
Arte Rupestre
Arte Rupestre Arte Rupestre
Arte Rupestre
 
Gabarito questoes de arte da bebete
Gabarito questoes de arte da bebeteGabarito questoes de arte da bebete
Gabarito questoes de arte da bebete
 
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabaritoExercício de revisão sobre história da arte com gabarito
Exercício de revisão sobre história da arte com gabarito
 
Arte Rupestre
Arte RupestreArte Rupestre
Arte Rupestre
 
Palavras cruzadas sobre música 7 ano
Palavras cruzadas sobre música 7 anoPalavras cruzadas sobre música 7 ano
Palavras cruzadas sobre música 7 ano
 

Semelhante a Ndebele 9°b

Sul da áfrica
Sul da áfricaSul da áfrica
Sul da áfrica
Cláudia Cerqueira
 
Exposição 2011
Exposição 2011Exposição 2011
Exposição 2011
emgeneralcelso
 
Arte africana 2013
Arte africana 2013Arte africana 2013
Arte Africana
Arte Africana Arte Africana
Arte Africana
Joemille Leal
 
ARTE AFRICANA AFROBRASILEIRA E SEUS ASPECTOS
ARTE AFRICANA AFROBRASILEIRA E SEUS ASPECTOSARTE AFRICANA AFROBRASILEIRA E SEUS ASPECTOS
ARTE AFRICANA AFROBRASILEIRA E SEUS ASPECTOS
HenriqueLuciano2
 
/Exports/eja final/ednafinal
/Exports/eja final/ednafinal/Exports/eja final/ednafinal
/Exports/eja final/ednafinal
ednaalvessilva
 
Arte africana
 Arte africana   Arte africana
Arte africana
Mary Alvarenga
 
Arte africana
Arte africanaArte africana

Semelhante a Ndebele 9°b (8)

Sul da áfrica
Sul da áfricaSul da áfrica
Sul da áfrica
 
Exposição 2011
Exposição 2011Exposição 2011
Exposição 2011
 
Arte africana 2013
Arte africana 2013Arte africana 2013
Arte africana 2013
 
Arte Africana
Arte Africana Arte Africana
Arte Africana
 
ARTE AFRICANA AFROBRASILEIRA E SEUS ASPECTOS
ARTE AFRICANA AFROBRASILEIRA E SEUS ASPECTOSARTE AFRICANA AFROBRASILEIRA E SEUS ASPECTOS
ARTE AFRICANA AFROBRASILEIRA E SEUS ASPECTOS
 
/Exports/eja final/ednafinal
/Exports/eja final/ednafinal/Exports/eja final/ednafinal
/Exports/eja final/ednafinal
 
Arte africana
 Arte africana   Arte africana
Arte africana
 
Arte africana
Arte africanaArte africana
Arte africana
 

Mais de Cintia Cristina Souza Pereira

Países Desenvolvidos, subdesenvolvidos e emergentes
Países Desenvolvidos, subdesenvolvidos e emergentesPaíses Desenvolvidos, subdesenvolvidos e emergentes
Países Desenvolvidos, subdesenvolvidos e emergentes
Cintia Cristina Souza Pereira
 
Povo Surma
Povo SurmaPovo Surma
Mursi9a
Mursi9aMursi9a
Massais 9 a
Massais 9 aMassais 9 a
Pigmeus9°a
Pigmeus9°aPigmeus9°a
Nuers
NuersNuers
Povo Zulu
Povo ZuluPovo Zulu

Mais de Cintia Cristina Souza Pereira (7)

Países Desenvolvidos, subdesenvolvidos e emergentes
Países Desenvolvidos, subdesenvolvidos e emergentesPaíses Desenvolvidos, subdesenvolvidos e emergentes
Países Desenvolvidos, subdesenvolvidos e emergentes
 
Povo Surma
Povo SurmaPovo Surma
Povo Surma
 
Mursi9a
Mursi9aMursi9a
Mursi9a
 
Massais 9 a
Massais 9 aMassais 9 a
Massais 9 a
 
Pigmeus9°a
Pigmeus9°aPigmeus9°a
Pigmeus9°a
 
Nuers
NuersNuers
Nuers
 
Povo Zulu
Povo ZuluPovo Zulu
Povo Zulu
 

Último

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 

Último (20)

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 

Ndebele 9°b

  • 1. Trabalho de geografia sobre povos africanos Nomes:Nomes: DeiseDeise EmilyEmily Ketlin RaianeKetlin Raiane MatheusMatheus Professora:CintiaProfessora:Cintia 9°B
  • 3. O povo Ndebele é um grupo étnicoO povo Ndebele é um grupo étnico Africano localizado na África do Sul eAfricano localizado na África do Sul e no Zimbabwe. A maior parte delesno Zimbabwe. A maior parte deles encontra-se em Bronkhorstspruit. Asencontra-se em Bronkhorstspruit. As origens do povo Ndebele ainda sãoorigens do povo Ndebele ainda são um mistérioum mistério
  • 4. • o povo Ndebele é considerado o povo artistíco da Africa
  • 5. •As pinturas murais são sempre feitas pelas mulheres e esta tradição e estilo, são transmitidos nas famílias de geração em geração pelas mães. Uma casa bem pintada indica que a mulher da casa é uma boa esposa e mãe. Ela é responsável pela pintura das portas, paredes frontais, paredes laterais e geralmente, o interior de sua casa.
  • 6. Os Ndebele são conhecidos pela beleza e coloridoOs Ndebele são conhecidos pela beleza e colorido das suas criações artísticas: as suas casas, roupas edas suas criações artísticas: as suas casas, roupas e acessórios de cores gráficas e formas geométricas.acessórios de cores gráficas e formas geométricas.
  • 7. Na nação Ndebele, as mulheres andam tão enfeitadas quanto suas casas. No pescoço, colares formados por aneis de cobre simbolizam fidelidade aos seus maridos, assim como os aneis.
  • 8. Além das pinturas, as mulheres da triboAlém das pinturas, as mulheres da tribo Ndebele confeccionam peças de artesanatoNdebele confeccionam peças de artesanato e uma variedade de ornamentos, feitos dee uma variedade de ornamentos, feitos de miçanga, contas e cobre, com os quais semiçanga, contas e cobre, com os quais se enfeitam. Cada um desses ornamentosenfeitam. Cada um desses ornamentos (argolas, braçadeiras, colares e mantas)(argolas, braçadeiras, colares e mantas) simbolizam o seu status na sociedade ousimbolizam o seu status na sociedade ou fazem parte de alguma cerimônia ritual.fazem parte de alguma cerimônia ritual.
  • 9. A religião era centrado em cartas rituais religiosos.O rei era considerado como sumo sacerdote da nação. HOJE EM DIA A RELIGIAO É O ANÉMISMO
  • 10. O Ndebele pode ser chamado de 'artista do povo',porque é notável ;se não único, a sua devoção á arte ,e os seus talentos quase por instinto, nasceu de uma compulsão de se expressar em cores e design. Uma das marcas registradas da tribo Ndebele é a sua arte-mural,que cobre as paredes (internas e externas) das casas com desenhos gráficos super coloridos.
  • 11.
  • 12. E outras belas pinturas feitas pelo povo Ndebele