SlideShare uma empresa Scribd logo
Natureza Verde - Sustentabilidade
Em junho de 2011 acabou o prazo para o Eco-Debate, previsto na lei
12.305/2010, que tinha como objetivo criar grupos técnicos para auxiliar
na execução, definir as prioridades e cronograma das propostas de
acordos setoriais. Portanto, apresentamos a proposta inovadora da
Fundação Natureza Verde, para implantção do exclusivo sistema ECO-T
de logística reversa, totalmente criado e idealizado por seu fundador, que
irá revolucionar o modelo atual e dividir com seus parceiros os
benefícios desta inovção.


Você pode fazer a diferença apoiando nossa iniciativa!
Projeto de Responsabilidade
   Socioambiental, para:
INOVAÇÃO
Visa a implementação de um novo, significante e
revolucionário serviço de coleta seletiva de re-
síduos, inovando no processo e na prática de
relacionamento entre atores em toda a cadeia.
RESGATE DA
CIDADANIA
Resgatar a dignidade do catador de material reciclável dando
a ele o devido valor frente ao grande benefício que
proporciona a todos como zelador do meio ambiente.

Nosso trabalho como instituição é de ajuda-los através de
apoio     organizacional,   educação,     valorização   e
instrumentalização para uma operação que possa garantir
eficiência, ganho de produtividade e geração de renda.

Também atingir toda a sociedade transformando cada
consumidor em um agente multiplicador de boas práticas
eco-responsáveis.
PERFIL &
PÚBLICO ALVO
Toda a sociedade desde pessoas físicas e jurídicas de pequeno a grande
porte. Organizações não governamentais; Fundações destinadas a ativi-
dades que gerem sustentabilidade com responsabilidade, e que
busquem reforçar conceitos sobre consumo sustentável baseado nos
quatro érres:

Repensar, Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

Parcerias estão sendo trabalhadas com empresas e com instituições que
apresentem sinergia com os objetivos do programa, e que valorizem a
preservação do meio ambiente e estejam dispostas a contribuir de forma
decisiva para mudanças estruturais necessárias.

Tenham profundo interesse em desatrelar suas marcas do caos que tem
se tornado áreas degradadas pelo descarte irresponsável de embalagens
e resíduos recicláveis, pois trás uma exposição que não contribui para a
imagem de empresa sustentável.
OBJETIVO
Erradicação da pobreza no setor de reciclagem através da organização,
capacitação, apoio técnico e fornecimento de infraestrutura, sistema,
metodologia e valorização profissional.

Executar ações concretas no cotidiano das pessoas e das empresas,
transformando o quadro de degradação ambiental.

Resgatar a dignidade dos trabalhadores através da educação e geração
de renda para do setor de coleta de residos recicláveis.
PLANO
ESTRATÉGICO
O Plano Estratégico para a reversão deste quadro passa pelo
envolvimento e educação da sociedade a começar pelas camadas
infantis pré-escolares indo até os adultos e executivos das grandes
empresas, geradoras de parte considerável do lixo urbano.

As empresas que optarem por apoiar o projeto receberão os dividendos
da boa imagem de instituição eco-friendly, que assume seu encargo
por cuidar do meio ambiente, onde habitam seus consumidores, cada
vez mais eco-responsáveis.
TIRE SUA
MARCA
DO LIXO

O Eco-T entra como o maior facilitador do processo de res-
gate das suas embalagens e nenhuma engarrafadora vai
querer continuar deixando passar esta oportunidade nem
mesmo “permanecer com suas marcas no lixo”. Tema da
campanha a ser usada no lançamento do programa “Tire sua
marca do lixo”.
O MODELO ECO-T
O cidadão comum de qualquer classe social pode e deve participar.

Empresas condomínios organizações dos mais diversos segmentos
também.

O modelo é de inclusão e não de exclusão social como o atual.

O modelo ECO-T traz geração de renda com responsabilidade social.

ECO-T uma alternativa inovadora, inteligente de logística reversa como
solução para parte significativa do lixo reciclável e uma forma efetiva de
contribuição eficaz à sustentabilidade do meio ambiente.
Loja




                                     Lixo
           Consumidor




                                     Plastico
                                        A
                                                Plastico
                                                   B
 Novos
Produtos
                        Fábrica de
                        Reciclagem
METODOLOGIA
O Sistema ECO-T cumpre o papel de prover toda a gama de soluções
para o funcionamento de todo o processo nas áreas já mapeadas onde
soluções foram desenhadas para implementação passo-a-passo do pro-
jeto.

Orientar o descarte do lixo de maneira adequada, consciente e respon-
sável separando corretamente aquilo que é reciclável.

Uma campanha educacional em vários níveis demonstrando a maneira
simples e organizada do modelo Eco-T permitirá formar hábitos novos e
saudáveis com alto grau de eficiência.
JUSTIFICATIVA




Consumo consciente, é consumir sem consumir
o mundo em que se vive.
O modelo atual de reciclagem que privilegia poucos em detrimento da
maioria que é explorada até com trabalho escravo.

Encontramos e desenvolvemos várias alternativas ao modelo atual com
um olhar mais cuidadoso sobre os processos e mais crítico medindo o
impacto que o modelo atual causa ao meio ambiente.

Fator importante: São 5.565 municípios brasileiros, mas (42,4%) 2.360 não
tem qualquer iniciativa de tratamento se resíduos.

O modelo ECO-T inverte a prioridade e envolve os fornecedores
(fabricantes ou distribuidores) como corresponsáveis pela retirada do re-
síduo que distribuiu e muda a direção da riqueza do material recolhido
transformando a distribuição da renda de forma mais justa, mais eficaz e
responsável.
AÇÕES DE P&D
Com o Eco-T, vamos revolucionar o processo de seleção e
coleta dos resíduos sólidos recicláveis.

Ações de P&D entre parceiros serão incentivadas a uma participação
mais efetiva e poderão ser apoiadas pelas empresas com vista a priorizar
os resultados às suas marcas.
PATROCÍNIO
Empresas parceiras poderão contar com três modalidades de
participação; Patrocínio, (Gold, Silver e Bronze), Apoio, Sócio
Institucional. Cada uma das modalidades contempla diferentes níveis de
contrapartida, proporcional ao volume de recursos investido no projeto.

Os parceiros que iniciarem desde o inicio do projeto, nesta primeira fase,
limitada aos primeiros 90 dias, gozarão de condições especiais e obterão
como contra partida à proporção de 2 para 1, ou seja, para cada real
investido receberão 2 em benefícios diretos de crédito para uso nas
campanhas de marketing e ações promocionais com inclusão de seus
logos em toda a literatura e mídia comprada diretamente.
RESPONSABILIDADE
Minimizar o caos gerado por 6 Bilhões de
garrafas e 9,4 Bilhões de latas.

São jogados na natureza 6 bilhões de garrafas descartáveis por ano, que
levarão 16 gerações, ou 146 mil dias, para serem decompostas.

7 bilhões de humanos produzem em média 1 kg de lixo por dia. Omitir-se
é o mesmo que condenar as futuras gerações a uma qualidade de vida
pior que a atual. O omisso é tão responsável quanto o que ignora a
necessidade do semelhante e do Planeta.
É possível estimar o tamanho da agressão
provoca em mananciais, rios, praias, tornando-os
vetores de transmissão de doenças além de
tornar as terras à volta inapropriadas para o
convívio humano.
PARCERIAS
Contando com o apoio do site de Crowdfunding Sibite.com
buscaremos nas principais empresas produtoras de refrigerantes, água
mineral e bebidas o apoio institucional, já que serão os primeiros a se
beneficiar com o projeto e para os quais os trabalhos representação
imagem de sustentabilidade e de responsabilidade ambiental e no
cumprimento da lei do Descarte das Embalagens Nº 269/99 que
determina sua aplicação para os seguintes segmentos:


1. Bebidas e alimentos de qualquer natureza;
2. Óleos combustíveis, lubrificantes e similares;
3. Cosméticos;
4. Produtos de higiene e limpeza.
SÓCIO
INSTITUCIONAL
Pessoas físicas também podem participar na modalidade “Sócio
Institucional” destinado àqueles que abraçarem a causa e puderem
investir recursos financeiros no projeto.

Serão certificados e receberão créditos na proporção 2 pra 1 para ser reti-
rados em produtos da linha ECO-T.
For talecer a cultura de reciclagem é um desafio
de   todo   cidadão   como     forma   de   contribuir
decisivamente    para   a      sustentabilidade   com
geração de renda, não apenas no Brasil, mas no
mundo, quando programamos expandir na 4a
fase de internacionalização.
OBRIGADO!
Natureza Verde - Sustentabilidade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Folheto consumo sustentável do Idec - Vida Sustentável .net
Folheto consumo sustentável do Idec - Vida Sustentável .netFolheto consumo sustentável do Idec - Vida Sustentável .net
Folheto consumo sustentável do Idec - Vida Sustentável .net
vidasustentavel
 
Sustentabilidade o que_e
Sustentabilidade o que_eSustentabilidade o que_e
Sustentabilidade o que_e
Angelica Vasconcelos
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
Angela Iara Zotti
 
Meio ambiente sust
Meio ambiente sustMeio ambiente sust
Meio ambiente sust
Marcelo Lobo
 
Projetos verdes
Projetos verdesProjetos verdes
Aprsentação RL Higiene
Aprsentação RL HigieneAprsentação RL Higiene
Responsabilidade Social da Coca-Cola
Responsabilidade Social da Coca-ColaResponsabilidade Social da Coca-Cola
Responsabilidade Social da Coca-Cola
Valentina Cirpeanu
 
Marketing verde
Marketing verdeMarketing verde
Marketing verde
rayannebrigido
 
ECO-CONCEPÇÃO: UMA FERRAMENTA DE DESENVOLVIMENTO
ECO-CONCEPÇÃO: UMA FERRAMENTA DE DESENVOLVIMENTOECO-CONCEPÇÃO: UMA FERRAMENTA DE DESENVOLVIMENTO
ECO-CONCEPÇÃO: UMA FERRAMENTA DE DESENVOLVIMENTO
Valmir Mondejar
 
Composta no Bairro - Correio Popular - 2
Composta no Bairro - Correio Popular - 2Composta no Bairro - Correio Popular - 2
Composta no Bairro - Correio Popular - 2
Novaterra Ambiental
 
Fiep 31.08.10 final (2)
Fiep 31.08.10  final (2)Fiep 31.08.10  final (2)
Fiep 31.08.10 final (2)
kleber.torres
 
Responsabilidade Socioambiental Corporativa
Responsabilidade Socioambiental CorporativaResponsabilidade Socioambiental Corporativa
Responsabilidade Socioambiental Corporativa
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Gestão ambiental
Gestão ambientalGestão ambiental
Gestão ambiental
Edvaldo Amorim
 
GESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTALGESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTAL
Filipa Andrade
 
Debate Logística Reversa de Embalagens - Da Teoria à Prática, 09/08/2011 - Ap...
Debate Logística Reversa de Embalagens - Da Teoria à Prática, 09/08/2011 - Ap...Debate Logística Reversa de Embalagens - Da Teoria à Prática, 09/08/2011 - Ap...
Debate Logística Reversa de Embalagens - Da Teoria à Prática, 09/08/2011 - Ap...
FecomercioSP
 
Fiemg ipatinga 14.09.10
Fiemg ipatinga 14.09.10Fiemg ipatinga 14.09.10
Fiemg ipatinga 14.09.10
kleber.torres
 
05 11 final
05 11 final05 11 final
Fiep 31 08_10_ final (2)
Fiep 31 08_10_ final (2)Fiep 31 08_10_ final (2)
Fiep 31 08_10_ final (2)
kleber.torres
 
Trabalho pesquisa sobre responsabilidade social e ambiental
Trabalho pesquisa sobre responsabilidade social e ambientalTrabalho pesquisa sobre responsabilidade social e ambiental
Trabalho pesquisa sobre responsabilidade social e ambiental
Joao Moreira
 
Marketing Verde Luiane
Marketing Verde LuianeMarketing Verde Luiane
Marketing Verde Luiane
Gustavo Sartori
 

Mais procurados (20)

Folheto consumo sustentável do Idec - Vida Sustentável .net
Folheto consumo sustentável do Idec - Vida Sustentável .netFolheto consumo sustentável do Idec - Vida Sustentável .net
Folheto consumo sustentável do Idec - Vida Sustentável .net
 
Sustentabilidade o que_e
Sustentabilidade o que_eSustentabilidade o que_e
Sustentabilidade o que_e
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
Meio ambiente sust
Meio ambiente sustMeio ambiente sust
Meio ambiente sust
 
Projetos verdes
Projetos verdesProjetos verdes
Projetos verdes
 
Aprsentação RL Higiene
Aprsentação RL HigieneAprsentação RL Higiene
Aprsentação RL Higiene
 
Responsabilidade Social da Coca-Cola
Responsabilidade Social da Coca-ColaResponsabilidade Social da Coca-Cola
Responsabilidade Social da Coca-Cola
 
Marketing verde
Marketing verdeMarketing verde
Marketing verde
 
ECO-CONCEPÇÃO: UMA FERRAMENTA DE DESENVOLVIMENTO
ECO-CONCEPÇÃO: UMA FERRAMENTA DE DESENVOLVIMENTOECO-CONCEPÇÃO: UMA FERRAMENTA DE DESENVOLVIMENTO
ECO-CONCEPÇÃO: UMA FERRAMENTA DE DESENVOLVIMENTO
 
Composta no Bairro - Correio Popular - 2
Composta no Bairro - Correio Popular - 2Composta no Bairro - Correio Popular - 2
Composta no Bairro - Correio Popular - 2
 
Fiep 31.08.10 final (2)
Fiep 31.08.10  final (2)Fiep 31.08.10  final (2)
Fiep 31.08.10 final (2)
 
Responsabilidade Socioambiental Corporativa
Responsabilidade Socioambiental CorporativaResponsabilidade Socioambiental Corporativa
Responsabilidade Socioambiental Corporativa
 
Gestão ambiental
Gestão ambientalGestão ambiental
Gestão ambiental
 
GESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTALGESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTAL
 
Debate Logística Reversa de Embalagens - Da Teoria à Prática, 09/08/2011 - Ap...
Debate Logística Reversa de Embalagens - Da Teoria à Prática, 09/08/2011 - Ap...Debate Logística Reversa de Embalagens - Da Teoria à Prática, 09/08/2011 - Ap...
Debate Logística Reversa de Embalagens - Da Teoria à Prática, 09/08/2011 - Ap...
 
Fiemg ipatinga 14.09.10
Fiemg ipatinga 14.09.10Fiemg ipatinga 14.09.10
Fiemg ipatinga 14.09.10
 
05 11 final
05 11 final05 11 final
05 11 final
 
Fiep 31 08_10_ final (2)
Fiep 31 08_10_ final (2)Fiep 31 08_10_ final (2)
Fiep 31 08_10_ final (2)
 
Trabalho pesquisa sobre responsabilidade social e ambiental
Trabalho pesquisa sobre responsabilidade social e ambientalTrabalho pesquisa sobre responsabilidade social e ambiental
Trabalho pesquisa sobre responsabilidade social e ambiental
 
Marketing Verde Luiane
Marketing Verde LuianeMarketing Verde Luiane
Marketing Verde Luiane
 

Destaque

Como inovar pelo modelo de negócio b
Como inovar pelo modelo de negócio bComo inovar pelo modelo de negócio b
Como inovar pelo modelo de negócio b
Roberto Rosenbaum
 
Pensando seu modelo de negócio como uma Plataforma: da mercearia ao Über
Pensando seu modelo de negócio como uma Plataforma: da mercearia ao ÜberPensando seu modelo de negócio como uma Plataforma: da mercearia ao Über
Pensando seu modelo de negócio como uma Plataforma: da mercearia ao Über
UFPA
 
"Minha Lavadeira" - Apresentação do Modelo de Negócio
"Minha Lavadeira" - Apresentação do Modelo de Negócio"Minha Lavadeira" - Apresentação do Modelo de Negócio
"Minha Lavadeira" - Apresentação do Modelo de Negócio
Cardinalis Consultoria
 
ThreeSale Prospecção de Novos Clientes
ThreeSale Prospecção de Novos ClientesThreeSale Prospecção de Novos Clientes
ThreeSale Prospecção de Novos Clientes
Edson Jaccoud
 
Canvas - Business Model Generation
Canvas - Business Model GenerationCanvas - Business Model Generation
Canvas - Business Model Generation
Webgoal
 
Modelo de negocio
Modelo de negocioModelo de negocio
Modelo de negocio
Conceição Moraes
 
SPARTACUS Sistemas
SPARTACUS Sistemas SPARTACUS Sistemas
SPARTACUS Sistemas
SPARTACUS Sistemas
 
Sistemas de informações: um estudo comparativo das vantagens e desvantagens d...
Sistemas de informações: um estudo comparativo das vantagens e desvantagens d...Sistemas de informações: um estudo comparativo das vantagens e desvantagens d...
Sistemas de informações: um estudo comparativo das vantagens e desvantagens d...
Rafael Arthur Batista
 
Research synthesis
Research synthesisResearch synthesis
Research synthesis
andressaa22
 
December 2016 bio gas+ newsletter
December 2016 bio gas+ newsletterDecember 2016 bio gas+ newsletter
December 2016 bio gas+ newsletter
Private Consultants
 
Direito à Saúde. Políticas Públicas. Medicina Tecnológica. - Dissertação de M...
Direito à Saúde. Políticas Públicas. Medicina Tecnológica. - Dissertação de M...Direito à Saúde. Políticas Públicas. Medicina Tecnológica. - Dissertação de M...
Direito à Saúde. Políticas Públicas. Medicina Tecnológica. - Dissertação de M...
Nicholas Merlone
 
nATACION
nATACIONnATACION
nATACION
Leito Diaz
 
Framework GSM para Pruebas Automatizadas
Framework GSM para Pruebas AutomatizadasFramework GSM para Pruebas Automatizadas
Framework GSM para Pruebas Automatizadas
Software Guru
 
Mi0034 database management system
Mi0034   database management systemMi0034   database management system
Mi0034 database management system
Study Stuff
 
Sub1532
Sub1532Sub1532
La vida entre capazos
La vida entre capazosLa vida entre capazos
La vida entre capazos
lugifel
 
Cochrane+
Cochrane+Cochrane+
Cochrane+
librarianhelen
 
Myers Dill and Sam Digirolamo Presentation
Myers Dill and Sam Digirolamo PresentationMyers Dill and Sam Digirolamo Presentation
Myers Dill and Sam Digirolamo Presentation
Bronwen Elizabeth Madden
 
Facebook-What you need to know
Facebook-What you need to knowFacebook-What you need to know
Facebook-What you need to know
NEADApps
 

Destaque (20)

Como inovar pelo modelo de negócio b
Como inovar pelo modelo de negócio bComo inovar pelo modelo de negócio b
Como inovar pelo modelo de negócio b
 
Pensando seu modelo de negócio como uma Plataforma: da mercearia ao Über
Pensando seu modelo de negócio como uma Plataforma: da mercearia ao ÜberPensando seu modelo de negócio como uma Plataforma: da mercearia ao Über
Pensando seu modelo de negócio como uma Plataforma: da mercearia ao Über
 
"Minha Lavadeira" - Apresentação do Modelo de Negócio
"Minha Lavadeira" - Apresentação do Modelo de Negócio"Minha Lavadeira" - Apresentação do Modelo de Negócio
"Minha Lavadeira" - Apresentação do Modelo de Negócio
 
ThreeSale Prospecção de Novos Clientes
ThreeSale Prospecção de Novos ClientesThreeSale Prospecção de Novos Clientes
ThreeSale Prospecção de Novos Clientes
 
Canvas - Business Model Generation
Canvas - Business Model GenerationCanvas - Business Model Generation
Canvas - Business Model Generation
 
Modelo de negocio
Modelo de negocioModelo de negocio
Modelo de negocio
 
SPARTACUS Sistemas
SPARTACUS Sistemas SPARTACUS Sistemas
SPARTACUS Sistemas
 
Sistemas de informações: um estudo comparativo das vantagens e desvantagens d...
Sistemas de informações: um estudo comparativo das vantagens e desvantagens d...Sistemas de informações: um estudo comparativo das vantagens e desvantagens d...
Sistemas de informações: um estudo comparativo das vantagens e desvantagens d...
 
Research synthesis
Research synthesisResearch synthesis
Research synthesis
 
December 2016 bio gas+ newsletter
December 2016 bio gas+ newsletterDecember 2016 bio gas+ newsletter
December 2016 bio gas+ newsletter
 
Direito à Saúde. Políticas Públicas. Medicina Tecnológica. - Dissertação de M...
Direito à Saúde. Políticas Públicas. Medicina Tecnológica. - Dissertação de M...Direito à Saúde. Políticas Públicas. Medicina Tecnológica. - Dissertação de M...
Direito à Saúde. Políticas Públicas. Medicina Tecnológica. - Dissertação de M...
 
nATACION
nATACIONnATACION
nATACION
 
Framework GSM para Pruebas Automatizadas
Framework GSM para Pruebas AutomatizadasFramework GSM para Pruebas Automatizadas
Framework GSM para Pruebas Automatizadas
 
diplome du bachelor
diplome du bachelordiplome du bachelor
diplome du bachelor
 
Mi0034 database management system
Mi0034   database management systemMi0034   database management system
Mi0034 database management system
 
Sub1532
Sub1532Sub1532
Sub1532
 
La vida entre capazos
La vida entre capazosLa vida entre capazos
La vida entre capazos
 
Cochrane+
Cochrane+Cochrane+
Cochrane+
 
Myers Dill and Sam Digirolamo Presentation
Myers Dill and Sam Digirolamo PresentationMyers Dill and Sam Digirolamo Presentation
Myers Dill and Sam Digirolamo Presentation
 
Facebook-What you need to know
Facebook-What you need to knowFacebook-What you need to know
Facebook-What you need to know
 

Semelhante a Natureza Verde - Sustentabilidade

Gestao Ambiental e Social na Empresa Coelce
Gestao Ambiental e Social na Empresa CoelceGestao Ambiental e Social na Empresa Coelce
Gestao Ambiental e Social na Empresa Coelce
Odilio Augusto
 
Apostila do Instituto Ethos sobre o tratamento dos Residuos Solidos
Apostila do Instituto Ethos sobre o tratamento dos Residuos SolidosApostila do Instituto Ethos sobre o tratamento dos Residuos Solidos
Apostila do Instituto Ethos sobre o tratamento dos Residuos Solidos
ALESP - Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo
 
Projetodesafio sustentável
Projetodesafio sustentávelProjetodesafio sustentável
Projetodesafio sustentável
Jean Pires
 
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo FruetCarta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
Jessica Pertile
 
O papel dos indivíduos, das empresas e dos governos na construção do desenvol...
O papel dos indivíduos, das empresas e dos governos na construção do desenvol...O papel dos indivíduos, das empresas e dos governos na construção do desenvol...
O papel dos indivíduos, das empresas e dos governos na construção do desenvol...
Fernando Alcoforado
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
thaisfantazia
 
Apresentação Multiplicadores
Apresentação MultiplicadoresApresentação Multiplicadores
Apresentação Multiplicadores
guestcd7b95
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
thaisfantazia
 
Sistema de Informação para Leilão e Comercialização de Resíduos Recicláveis n...
Sistema de Informação para Leilão e Comercialização de Resíduos Recicláveis n...Sistema de Informação para Leilão e Comercialização de Resíduos Recicláveis n...
Sistema de Informação para Leilão e Comercialização de Resíduos Recicláveis n...
REDERESÍDUO
 
Responsabilidade Social para Pequenas e Médias Empresas - Dialogus Consultoria
Responsabilidade Social para Pequenas e Médias Empresas - Dialogus ConsultoriaResponsabilidade Social para Pequenas e Médias Empresas - Dialogus Consultoria
Responsabilidade Social para Pequenas e Médias Empresas - Dialogus Consultoria
Dialogus Consultoria
 
Gestão de resíduos sólidos
Gestão de resíduos sólidosGestão de resíduos sólidos
Gestão de resíduos sólidos
Demétrio Luiz Riguete Gripp
 
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsávelPlataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
Tulio Malaspina
 
TReinamento Curso Coleta Seletiva de Lixo.pptx
TReinamento Curso Coleta Seletiva de Lixo.pptxTReinamento Curso Coleta Seletiva de Lixo.pptx
TReinamento Curso Coleta Seletiva de Lixo.pptx
ssuser8135951
 
Marketing Sustentável - Dialogus Consultoria
Marketing Sustentável - Dialogus ConsultoriaMarketing Sustentável - Dialogus Consultoria
Marketing Sustentável - Dialogus Consultoria
Dialogus Consultoria
 
Dia 2: As contribuições das empresas para a política nacional de resíduos sól...
Dia 2: As contribuições das empresas para a política nacional de resíduos sól...Dia 2: As contribuições das empresas para a política nacional de resíduos sól...
Dia 2: As contribuições das empresas para a política nacional de resíduos sól...
RWM Brasil
 
Ciis 2013 anais- Evento Lixo Zero
Ciis 2013 anais- Evento Lixo ZeroCiis 2013 anais- Evento Lixo Zero
Ciis 2013 anais- Evento Lixo Zero
Novaterra Ambiental
 
Sustentabilidade ambiental, social e financeira em uma empresa do setor de hi...
Sustentabilidade ambiental, social e financeira em uma empresa do setor de hi...Sustentabilidade ambiental, social e financeira em uma empresa do setor de hi...
Sustentabilidade ambiental, social e financeira em uma empresa do setor de hi...
IDIS
 
Economia verde e sustentabilidade: o que eu e minha empresa temos a ver com isso
Economia verde e sustentabilidade: o que eu e minha empresa temos a ver com issoEconomia verde e sustentabilidade: o que eu e minha empresa temos a ver com isso
Economia verde e sustentabilidade: o que eu e minha empresa temos a ver com isso
D'Nascimento ™
 
Gestão Pública Sustentável
Gestão Pública SustentávelGestão Pública Sustentável
Gestão Pública Sustentável
malanger
 
Responsabilidade social na engenharia 3
Responsabilidade social na engenharia  3Responsabilidade social na engenharia  3
Responsabilidade social na engenharia 3
Rodrigo Bressan
 

Semelhante a Natureza Verde - Sustentabilidade (20)

Gestao Ambiental e Social na Empresa Coelce
Gestao Ambiental e Social na Empresa CoelceGestao Ambiental e Social na Empresa Coelce
Gestao Ambiental e Social na Empresa Coelce
 
Apostila do Instituto Ethos sobre o tratamento dos Residuos Solidos
Apostila do Instituto Ethos sobre o tratamento dos Residuos SolidosApostila do Instituto Ethos sobre o tratamento dos Residuos Solidos
Apostila do Instituto Ethos sobre o tratamento dos Residuos Solidos
 
Projetodesafio sustentável
Projetodesafio sustentávelProjetodesafio sustentável
Projetodesafio sustentável
 
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo FruetCarta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
 
O papel dos indivíduos, das empresas e dos governos na construção do desenvol...
O papel dos indivíduos, das empresas e dos governos na construção do desenvol...O papel dos indivíduos, das empresas e dos governos na construção do desenvol...
O papel dos indivíduos, das empresas e dos governos na construção do desenvol...
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
 
Apresentação Multiplicadores
Apresentação MultiplicadoresApresentação Multiplicadores
Apresentação Multiplicadores
 
ApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO MultiplicadoresApresentaçãO Multiplicadores
ApresentaçãO Multiplicadores
 
Sistema de Informação para Leilão e Comercialização de Resíduos Recicláveis n...
Sistema de Informação para Leilão e Comercialização de Resíduos Recicláveis n...Sistema de Informação para Leilão e Comercialização de Resíduos Recicláveis n...
Sistema de Informação para Leilão e Comercialização de Resíduos Recicláveis n...
 
Responsabilidade Social para Pequenas e Médias Empresas - Dialogus Consultoria
Responsabilidade Social para Pequenas e Médias Empresas - Dialogus ConsultoriaResponsabilidade Social para Pequenas e Médias Empresas - Dialogus Consultoria
Responsabilidade Social para Pequenas e Médias Empresas - Dialogus Consultoria
 
Gestão de resíduos sólidos
Gestão de resíduos sólidosGestão de resíduos sólidos
Gestão de resíduos sólidos
 
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsávelPlataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
Plataforma por uma economia inclusiva, verde e responsável
 
TReinamento Curso Coleta Seletiva de Lixo.pptx
TReinamento Curso Coleta Seletiva de Lixo.pptxTReinamento Curso Coleta Seletiva de Lixo.pptx
TReinamento Curso Coleta Seletiva de Lixo.pptx
 
Marketing Sustentável - Dialogus Consultoria
Marketing Sustentável - Dialogus ConsultoriaMarketing Sustentável - Dialogus Consultoria
Marketing Sustentável - Dialogus Consultoria
 
Dia 2: As contribuições das empresas para a política nacional de resíduos sól...
Dia 2: As contribuições das empresas para a política nacional de resíduos sól...Dia 2: As contribuições das empresas para a política nacional de resíduos sól...
Dia 2: As contribuições das empresas para a política nacional de resíduos sól...
 
Ciis 2013 anais- Evento Lixo Zero
Ciis 2013 anais- Evento Lixo ZeroCiis 2013 anais- Evento Lixo Zero
Ciis 2013 anais- Evento Lixo Zero
 
Sustentabilidade ambiental, social e financeira em uma empresa do setor de hi...
Sustentabilidade ambiental, social e financeira em uma empresa do setor de hi...Sustentabilidade ambiental, social e financeira em uma empresa do setor de hi...
Sustentabilidade ambiental, social e financeira em uma empresa do setor de hi...
 
Economia verde e sustentabilidade: o que eu e minha empresa temos a ver com isso
Economia verde e sustentabilidade: o que eu e minha empresa temos a ver com issoEconomia verde e sustentabilidade: o que eu e minha empresa temos a ver com isso
Economia verde e sustentabilidade: o que eu e minha empresa temos a ver com isso
 
Gestão Pública Sustentável
Gestão Pública SustentávelGestão Pública Sustentável
Gestão Pública Sustentável
 
Responsabilidade social na engenharia 3
Responsabilidade social na engenharia  3Responsabilidade social na engenharia  3
Responsabilidade social na engenharia 3
 

Natureza Verde - Sustentabilidade

  • 2. Em junho de 2011 acabou o prazo para o Eco-Debate, previsto na lei 12.305/2010, que tinha como objetivo criar grupos técnicos para auxiliar na execução, definir as prioridades e cronograma das propostas de acordos setoriais. Portanto, apresentamos a proposta inovadora da Fundação Natureza Verde, para implantção do exclusivo sistema ECO-T de logística reversa, totalmente criado e idealizado por seu fundador, que irá revolucionar o modelo atual e dividir com seus parceiros os benefícios desta inovção. Você pode fazer a diferença apoiando nossa iniciativa!
  • 3. Projeto de Responsabilidade Socioambiental, para:
  • 4. INOVAÇÃO Visa a implementação de um novo, significante e revolucionário serviço de coleta seletiva de re- síduos, inovando no processo e na prática de relacionamento entre atores em toda a cadeia.
  • 6. Resgatar a dignidade do catador de material reciclável dando a ele o devido valor frente ao grande benefício que proporciona a todos como zelador do meio ambiente. Nosso trabalho como instituição é de ajuda-los através de apoio organizacional, educação, valorização e instrumentalização para uma operação que possa garantir eficiência, ganho de produtividade e geração de renda. Também atingir toda a sociedade transformando cada consumidor em um agente multiplicador de boas práticas eco-responsáveis.
  • 8. Toda a sociedade desde pessoas físicas e jurídicas de pequeno a grande porte. Organizações não governamentais; Fundações destinadas a ativi- dades que gerem sustentabilidade com responsabilidade, e que busquem reforçar conceitos sobre consumo sustentável baseado nos quatro érres: Repensar, Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Parcerias estão sendo trabalhadas com empresas e com instituições que apresentem sinergia com os objetivos do programa, e que valorizem a preservação do meio ambiente e estejam dispostas a contribuir de forma decisiva para mudanças estruturais necessárias. Tenham profundo interesse em desatrelar suas marcas do caos que tem se tornado áreas degradadas pelo descarte irresponsável de embalagens e resíduos recicláveis, pois trás uma exposição que não contribui para a imagem de empresa sustentável.
  • 9. OBJETIVO Erradicação da pobreza no setor de reciclagem através da organização, capacitação, apoio técnico e fornecimento de infraestrutura, sistema, metodologia e valorização profissional. Executar ações concretas no cotidiano das pessoas e das empresas, transformando o quadro de degradação ambiental. Resgatar a dignidade dos trabalhadores através da educação e geração de renda para do setor de coleta de residos recicláveis.
  • 10. PLANO ESTRATÉGICO O Plano Estratégico para a reversão deste quadro passa pelo envolvimento e educação da sociedade a começar pelas camadas infantis pré-escolares indo até os adultos e executivos das grandes empresas, geradoras de parte considerável do lixo urbano. As empresas que optarem por apoiar o projeto receberão os dividendos da boa imagem de instituição eco-friendly, que assume seu encargo por cuidar do meio ambiente, onde habitam seus consumidores, cada vez mais eco-responsáveis.
  • 11. TIRE SUA MARCA DO LIXO O Eco-T entra como o maior facilitador do processo de res- gate das suas embalagens e nenhuma engarrafadora vai querer continuar deixando passar esta oportunidade nem mesmo “permanecer com suas marcas no lixo”. Tema da campanha a ser usada no lançamento do programa “Tire sua marca do lixo”.
  • 12. O MODELO ECO-T O cidadão comum de qualquer classe social pode e deve participar. Empresas condomínios organizações dos mais diversos segmentos também. O modelo é de inclusão e não de exclusão social como o atual. O modelo ECO-T traz geração de renda com responsabilidade social. ECO-T uma alternativa inovadora, inteligente de logística reversa como solução para parte significativa do lixo reciclável e uma forma efetiva de contribuição eficaz à sustentabilidade do meio ambiente.
  • 13. Loja Lixo Consumidor Plastico A Plastico B Novos Produtos Fábrica de Reciclagem
  • 14. METODOLOGIA O Sistema ECO-T cumpre o papel de prover toda a gama de soluções para o funcionamento de todo o processo nas áreas já mapeadas onde soluções foram desenhadas para implementação passo-a-passo do pro- jeto. Orientar o descarte do lixo de maneira adequada, consciente e respon- sável separando corretamente aquilo que é reciclável. Uma campanha educacional em vários níveis demonstrando a maneira simples e organizada do modelo Eco-T permitirá formar hábitos novos e saudáveis com alto grau de eficiência.
  • 15. JUSTIFICATIVA Consumo consciente, é consumir sem consumir o mundo em que se vive.
  • 16. O modelo atual de reciclagem que privilegia poucos em detrimento da maioria que é explorada até com trabalho escravo. Encontramos e desenvolvemos várias alternativas ao modelo atual com um olhar mais cuidadoso sobre os processos e mais crítico medindo o impacto que o modelo atual causa ao meio ambiente. Fator importante: São 5.565 municípios brasileiros, mas (42,4%) 2.360 não tem qualquer iniciativa de tratamento se resíduos. O modelo ECO-T inverte a prioridade e envolve os fornecedores (fabricantes ou distribuidores) como corresponsáveis pela retirada do re- síduo que distribuiu e muda a direção da riqueza do material recolhido transformando a distribuição da renda de forma mais justa, mais eficaz e responsável.
  • 17. AÇÕES DE P&D Com o Eco-T, vamos revolucionar o processo de seleção e coleta dos resíduos sólidos recicláveis. Ações de P&D entre parceiros serão incentivadas a uma participação mais efetiva e poderão ser apoiadas pelas empresas com vista a priorizar os resultados às suas marcas.
  • 18. PATROCÍNIO Empresas parceiras poderão contar com três modalidades de participação; Patrocínio, (Gold, Silver e Bronze), Apoio, Sócio Institucional. Cada uma das modalidades contempla diferentes níveis de contrapartida, proporcional ao volume de recursos investido no projeto. Os parceiros que iniciarem desde o inicio do projeto, nesta primeira fase, limitada aos primeiros 90 dias, gozarão de condições especiais e obterão como contra partida à proporção de 2 para 1, ou seja, para cada real investido receberão 2 em benefícios diretos de crédito para uso nas campanhas de marketing e ações promocionais com inclusão de seus logos em toda a literatura e mídia comprada diretamente.
  • 19. RESPONSABILIDADE Minimizar o caos gerado por 6 Bilhões de garrafas e 9,4 Bilhões de latas. São jogados na natureza 6 bilhões de garrafas descartáveis por ano, que levarão 16 gerações, ou 146 mil dias, para serem decompostas. 7 bilhões de humanos produzem em média 1 kg de lixo por dia. Omitir-se é o mesmo que condenar as futuras gerações a uma qualidade de vida pior que a atual. O omisso é tão responsável quanto o que ignora a necessidade do semelhante e do Planeta.
  • 20. É possível estimar o tamanho da agressão provoca em mananciais, rios, praias, tornando-os vetores de transmissão de doenças além de tornar as terras à volta inapropriadas para o convívio humano.
  • 21. PARCERIAS Contando com o apoio do site de Crowdfunding Sibite.com buscaremos nas principais empresas produtoras de refrigerantes, água mineral e bebidas o apoio institucional, já que serão os primeiros a se beneficiar com o projeto e para os quais os trabalhos representação imagem de sustentabilidade e de responsabilidade ambiental e no cumprimento da lei do Descarte das Embalagens Nº 269/99 que determina sua aplicação para os seguintes segmentos: 1. Bebidas e alimentos de qualquer natureza; 2. Óleos combustíveis, lubrificantes e similares; 3. Cosméticos; 4. Produtos de higiene e limpeza.
  • 22. SÓCIO INSTITUCIONAL Pessoas físicas também podem participar na modalidade “Sócio Institucional” destinado àqueles que abraçarem a causa e puderem investir recursos financeiros no projeto. Serão certificados e receberão créditos na proporção 2 pra 1 para ser reti- rados em produtos da linha ECO-T.
  • 23. For talecer a cultura de reciclagem é um desafio de todo cidadão como forma de contribuir decisivamente para a sustentabilidade com geração de renda, não apenas no Brasil, mas no mundo, quando programamos expandir na 4a fase de internacionalização.