SlideShare uma empresa Scribd logo
“MORAL CRISTÔ

FUNDAMENTAÇÃO nos estudos:
“O Evangelho segundo o Espiritismo”
Introdução, Cap. I, XIII, XV, XVI”
e “O Livro dos Espíritos q.629”.
“MORAL CRISTÔ
Objetivo
Divulgar o que é a verdadeira Moral
cristã, como obtê-la e quais seus
benefícios.
Sumário



Introdução



Conceito de Moral



Moral Cristã



Caridade



Caridade Material e Moral



Utilidade do ...



Como aproveitar
Introdução



Allan Kardec inicia o livro “O Evangelho segundo
o Espiritismo” propondo uma divisão em 5 partes,
as matérias contidas nos Evangelhos: 



Os atos comuns da vida do Cristo, os milagres;
as predições; as palavras que foram tomadas
pela igreja para fundamento de seus dogmas; e o
ensino “moral.”



Continua ele: Se as quatro primeiras têm sido
objeto de controvérsias; a ultima porém,
conservou-se constantemente inatacável.
Introdução



E podemos com certeza afirmar que, se a
preocupação com a parte moral tivesse sido
prioritária quando da análise dos textos
evangélicos, a Humanidade já teria progredido
muito mais, e o mundo que habitamos já faria
parte dos planos mais evoluídos da criação.



Mas na realidade, qual é o conceito desta tão
discutida “moral”?
O que significa “Moral”?



Segundo os dicionários, Moral é o conjunto de regras
adquiridas através da cultura, da educação, da
tradição e do cotidiano, e que orientam o
comportamento humano dentro de uma sociedade.
O termo tem origem no Latim “morales” cujo
significado é “relativo aos costumes”.



As regras definidas pela moral regulam o modo de
agir das pessoas. Está associada aos valores e
convenções estabelecidos coletivamente por cada
cultura ou por cada sociedade a partir da
consciência individual, que distingue o bem do mal,
ou a violência dos atos de paz e harmonia.
O que significa “Moral”?

 Baseado

neste pequeno conceito, vemos que
o entendimento do que é moral evolui com o
evoluir dos homens, porque o que é um bom
costume hoje, pode não ser assim
considerado amanhã. Desta forma, moral
pode ser entendido como sinônimo de ética, o
que para nós, não é verdade.

O

verdadeiro conceito de moral para nós pode
ser dado pelos Espíritos na questão 629 de “O
Livro dos Espíritos”:
O que significa “Moral Cristã”?

 L.E.

no item “Das Leis Morais”:

 Questão

629: Que definição se pode dar da

moral?
 R: “A moral é a regra de bem proceder, isto é,
de distinguir o bem do mal. Funda-se na
observância da lei de Deus . O homem
procede bem quando tudo faz pelo bem de
todos, porque então cumpre a lei de Deus .”
 Portanto a Moral Cristã está toda baseada no
entendimento do que seja Deus, Sua Lei, e na
fraternidade decorrida do entendimento real
Cap. XV – Fora da caridade não há salvação

O MAIOR MANDAMENTO
 4. ... O maior mandamento segundo o próprio
Mestre é:
 “Amareis o Senhor vosso Deus de todo vosso
coração, de toda alma e de todo vosso espírito,
acima de todas as coisas”.
 E o segundo, que é semelhante a este:
“Amareis vosso próximo como a vós mesmos.”
 Toda a lei e os profetas estão contidos nesses
dois mandamentos. (São Mateus, cap. XXII v.34
a 40)

O que significa “Moral Cristã”?

 Entendido

Deus, e sua relação conosco ,
temos a chave da compreensão de toda a
moral cristã. Por isso, a insistência do Mestre
para que nos amássemos uns aos outros,
resumo de todos os seus ensinamentos.
Moral, segundo o Cristo, é ver em primeiro
lugar o interesse do próximo, entendendo
como tal, todo aquele que precisa de nós,
como nos mostra na Parábola do Samaritano,
é dizermos não ao personalismo, é trabalhar
não pensando no nosso bem estar, mas em
Cap. XV – Fora da caridade não há salvação



“ 3.Toda a moral de Jesus se resume na
caridade e na humildade, quer dizer, nas duas
virtudes contrárias ao egoísmo e ao orgulho.

... Jesus faz mais do que recomendar a
caridade, coloca-a claramente, e em termos
explícitos, como a condição absoluta da
felicidade eterna.”
 Se Ele coloca a caridade no primeiro plano das
virtudes, é porque ela encerra, implicitamente,
todas as outras: a humildade, a doçura, a
benevolência, a indulgencia, a justiça, etc., e
porque é a negação absoluta do orgulho e do

Cap. XV – Fora da caridade não há salvação



A caridade é paciente; é branda e benfazeja; a
caridade não é invejosa; não é temerária, nem
precipitada; não se enche de orgulho; não é
desdenhosa; não cuida de seus interesses; não
se melindra, nem se irrita com nada; não
suspeita mal; não se regozija com a injustiça,
mas se regozija com a verdade; tudo suporta,
tudo crê, tudo espera, tudo sofre.



Agora, estas três virtudes: a fé, a esperança e a
caridade permanecem; mas, dentre elas, a mais
excelente é a caridade. (Paulo, 1a Epístola aos
Caridade ... Como praticar ???
Caridade ... Como praticar ???



Lembre-se: o mendigo
pode ter sido algum
muito próximo seu !!!

de hoje
parente
Caridade Material e Caridade Moral (Cap.XIII)

a material é conhecida, mas cuidado na
maneira como doar, para não perder seu valor!!!
 Já a caridade moral, que todos podem praticar,
que nada custa, materialmente falando, porém,
que é a mais difícil de exercer-se.
 A caridade moral consiste em se suportarem
umas às outras as criaturas* e é o que
menos fazeis nesse mundo inferior, onde vos
achais, por agora, encarnados:
 Grande mérito há, crede-me, em um homem
saber calar-se , deixando que fale outro mais
tolo do que ele. É um gênero de caridade isso.

Caridade Material e Caridade Moral (Cap.XIII)

 Saber

ser surdo quando uma palavra
zombeteira se escapa de uma boca habituada
a escarnecer, também e caridade moral ;
 Não ver o sorriso de desdém com que
vos recebem pessoas que, muitas vezes
erradamente, se supõem acima de vós,
quando na vida espírita, a única real* ,
estão, não raro, muito abaixo, constitui
merecimento, não do ponto de vista da
humildade, mas do da caridade, porquanto
não dar atenção ao mau proceder de outrem é
caridade moral
Caridade Material e Caridade Moral (Cap.XIII)

Há mil maneiras se faz a caridade, mesmo
quem nada tem pode a praticar.
 Podeis fazê-la por pensamentos, por palavras
ou por ações:
 Por
pensamentos, orando pelos pobres
abandonados; pelos que morreram sem se
acharem sequer em condições de ver a luz.
Uma prece feita de coração os alivia !!!
 Por palavras, dando aos vossos companheiros
alguns bons conselhos, ... aos desesperados
mostrar que após a tempestade sempre,
sempre vem a bonança!!!

Caridade Material e Caridade Moral (Cap.XIII)

Aos velhos que vos disserem: “É inútil; estou no
fim da minha jornada; morrerei como vivi”,
dizei:“Deus usa de justiça igual para com todos
nós; lembrai-vos dos obreiros da última hora.”
 Às crianças já viciadas pelas companhias de
que se cercaram e que vão pelo mundo, prestes
a sucumbir às más tentações, dizei: “Deus vos
vê, meus caros pequenos”, e não vos canseis
de lhes repetir essas brandas palavras. Elas
acabarão por lhes germinar nas inteligências
infantis e, em vez de vagabundos, fareis deles
homens. Também isso é caridade.

Caridade Material e Caridade Moral (Cap.XIII)







“É na caridade que deveis procurar a paz do coração,
o contentamento da alma, o remédio para as aflições
da vida.”
A caridade é a virtude fundamental que deve
sustentar todo o edifício das virtudes terrenas. Sem
ela não existem as outras. Sem a caridade não há
esperança em futuro melhor, não há interesse moral
que nos guie; sem a caridade não há fé, pois a fé não
é mais do que pura luminosidade que torna brilhante
uma alma caridosa.
A caridade é, em todos os mundos, a eterna âncora
de salvação; é a mais pura emanação do próprio
Criador; é a sua própria virtude, dada por Ele à
criatura.
Conclusão: Fora da caridade não há salvação

Nada exprime com mais exatidão o pensamento
de Jesus, nada resume tão bem os deveres do
homem, como essa máxima de ordem divina:
Caridade.
 Não poderia o Espiritismo provar melhor a sua
origem, do que apresentando-a como regra, ...
Levando-a por guia, nunca o homem se
transviará.
 Dedicai-vos, assim, meus amigos, a investigar o
sentido profundo e as consequências, a
descobrir-lhe, por vós mesmos, todas as
aplicações.

Conclusão: Fora da caridade não há salvação

Submetei todas as vossas ações ao governo da
caridade e a consciência vos responderá.
 Escutai-a, que somente bons conselhos ela vos
dará. Às vezes, conseguis entorpecê-la,
opondo-lhe o espírito do mal. Ela, então, se
cala. Ficai certos, porém, de que a pobre
escorraçada se fará ouvir, logo que lhe
deixardes aperceber-se da sombra do remorso.
Ouvi-a, interrogai-a e com frequência vos
achareis consolados com o conselho que dela
houverdes recebido.

Conclusão: Fora da caridade não há salvação

 Não

só ela evitará que pratiqueis o mal, como

também fará que pratiqueis o bem, porquanto
uma virtude negativa não basta: é necessária
uma virtude ativa. Para fazer-se o bem, mister
sempre se torna a ação da vontade; para se
não praticar o mal, basta as mais das vezes a
inércia e a despreocupação.
Conclusão ? Fora da caridade não há salvação

 Meus

amigos, agradecei a Deus o haver
permitido que pudésseis gozar a luz do
Espiritismo. Não é que somente os que a
possuem hajam de ser salvos; é que,
ajudando-vos a compreender os ensinos do
Cristo, ela vos faz melhores cristãos. Esforçaivos, pois, para que os vossos irmãos,
observando-vos,
sejam
induzidos
a
reconhecer que verdadeiro espírita e
verdadeiro cristão são uma só e a mesma
coisa, dado que todos quantos praticam a
caridade são discípulos de Jesus, sem
embargo da seita a que pertençam. – Paulo, o
Conclusão: Fora da caridade não há salvação

Quando alguém lhe pedir o vestido, dê-lhe
também a capa.
 Se alguém te obrigar a caminhar uma milha, vai
com ele duas.
 Ame o vosso inimigo.
 Ore pelo que vos persegue.
 Se amardes somente os que vos amam, que
galardão havereis?
 Faze ao próximo o que desejar que este lhe faça.
 Faze isso, e viverás, porque aquele que
permanecer na minha palavra será meu discípulo,
e conhecereis a verdade, e a verdade vos

Obrigado !!!
Fiquem com Deus
Próximo encontro =  Obsessão
(base no L.E. Capitulo IX – Intervenção dos Espíritos no
Mundo Corpóreo).
Objetivo: explicar a relação entre obsessor e obsidiado, e
a necessidade da reforma intima para mudar e melhorar
a vibração, repelindo-se destas más interferências.
..

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Muitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidosMuitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidos
Graça Maciel
 
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Rodrigo Spinosa
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
Dalila Melo
 
O homem no mundo
O homem no mundoO homem no mundo
O homem no mundo
Denise Tofoli
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
Leonardo Pereira
 
Reconciliai-vos com vosso adversário
Reconciliai-vos com vosso adversárioReconciliai-vos com vosso adversário
Reconciliai-vos com vosso adversário
home
 
Palestra lei destruição
Palestra lei destruiçãoPalestra lei destruição
Palestra lei destruição
Izabel Cristina Fonseca
 
O Dever e a virtude
O Dever e a virtudeO Dever e a virtude
O Dever e a virtude
Izabel Cristina Fonseca
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
Angela Ewerling
 
Evangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida FuturaEvangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida Futura
Antonino Silva
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
gmo1973
 
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos" Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
Francisco de Assis Alencar
 
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Divulgador do Espiritismo
 
Provas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riquezaProvas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riqueza
Graça Maciel
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Izabel Cristina Fonseca
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
Jorge Luiz dos Santos
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
Izabel Cristina Fonseca
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
Patricia Farias
 
Caridade para com os criminosos
Caridade para com os criminososCaridade para com os criminosos
Caridade para com os criminosos
Izabel Cristina Fonseca
 

Mais procurados (20)

Muitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidosMuitos os chamados, poucos os escolhidos
Muitos os chamados, poucos os escolhidos
 
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
 
O homem no mundo
O homem no mundoO homem no mundo
O homem no mundo
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
Reconciliai-vos com vosso adversário
Reconciliai-vos com vosso adversárioReconciliai-vos com vosso adversário
Reconciliai-vos com vosso adversário
 
Palestra lei destruição
Palestra lei destruiçãoPalestra lei destruição
Palestra lei destruição
 
O Dever e a virtude
O Dever e a virtudeO Dever e a virtude
O Dever e a virtude
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
 
Evangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida FuturaEvangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida Futura
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Indulgencia
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos" Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
Pagar o mal com o bem "Amai os vossos inimigos"
 
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
 
Provas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riquezaProvas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riqueza
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
 
Caridade para com os criminosos
Caridade para com os criminososCaridade para com os criminosos
Caridade para com os criminosos
 

Destaque

KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUSKARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
Jorge Luiz dos Santos
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Anderson Dias
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Divulgador do Espiritismo
 
Jesus E A Caridade
Jesus E A CaridadeJesus E A Caridade
Jesus E A Caridade
meebpeixotinho
 
Conduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da CaridadeConduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da Caridade
igmateus
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Graça Maciel
 
Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
A moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismoA moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismo
Marcos Antônio Alves
 
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
gmo1973
 
Especificidade da moral cristã
Especificidade da moral cristãEspecificidade da moral cristã
Especificidade da moral cristã
João Carlos Nara Júnior
 
Declarao Dos Direitos Humanos
Declarao Dos Direitos HumanosDeclarao Dos Direitos Humanos
Declarao Dos Direitos Humanos
fc7c0809
 
Teorias da comunição resenha de consciência moral e agir comunicativo de jürg...
Teorias da comunição resenha de consciência moral e agir comunicativo de jürg...Teorias da comunição resenha de consciência moral e agir comunicativo de jürg...
Teorias da comunição resenha de consciência moral e agir comunicativo de jürg...
Professor Sérgio Duarte
 
Consciência amiga ou inimiga
Consciência   amiga ou inimigaConsciência   amiga ou inimiga
Consciência amiga ou inimiga
Alex Medeiros
 
Paz e espada
Paz e espadaPaz e espada
Paz e espada
Livio Sousa
 
Caridade
CaridadeCaridade
Caridade
Daniela Azevedo
 
23 de janeiro 2015 a caridade e a esmola
23 de janeiro 2015   a caridade e a esmola23 de janeiro 2015   a caridade e a esmola
23 de janeiro 2015 a caridade e a esmola
Lar Irmã Zarabatana
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIII
grupodepaisceb
 
Cap23 moral estranha com turma da monica..
Cap23 moral estranha com turma da monica..Cap23 moral estranha com turma da monica..
Cap23 moral estranha com turma da monica..
Roberta Andrade
 
Aula Caridade Segundo Paulo de Tarso
Aula Caridade Segundo Paulo de TarsoAula Caridade Segundo Paulo de Tarso
Aula Caridade Segundo Paulo de Tarso
Mocidade Bezzerra de Menezes
 

Destaque (20)

KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUSKARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
KARDEC E O ENSINO MORAL DE JESUS
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
Jesus E A Caridade
Jesus E A CaridadeJesus E A Caridade
Jesus E A Caridade
 
Conduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da CaridadeConduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da Caridade
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
Caridade na ótica espirita
Caridade na ótica espiritaCaridade na ótica espirita
Caridade na ótica espirita
 
A moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismoA moral evangelica do espiritismo
A moral evangelica do espiritismo
 
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
 
Especificidade da moral cristã
Especificidade da moral cristãEspecificidade da moral cristã
Especificidade da moral cristã
 
Declarao Dos Direitos Humanos
Declarao Dos Direitos HumanosDeclarao Dos Direitos Humanos
Declarao Dos Direitos Humanos
 
Moral estranha desenhos
Moral estranha desenhosMoral estranha desenhos
Moral estranha desenhos
 
Teorias da comunição resenha de consciência moral e agir comunicativo de jürg...
Teorias da comunição resenha de consciência moral e agir comunicativo de jürg...Teorias da comunição resenha de consciência moral e agir comunicativo de jürg...
Teorias da comunição resenha de consciência moral e agir comunicativo de jürg...
 
Consciência amiga ou inimiga
Consciência   amiga ou inimigaConsciência   amiga ou inimiga
Consciência amiga ou inimiga
 
Paz e espada
Paz e espadaPaz e espada
Paz e espada
 
Caridade
CaridadeCaridade
Caridade
 
23 de janeiro 2015 a caridade e a esmola
23 de janeiro 2015   a caridade e a esmola23 de janeiro 2015   a caridade e a esmola
23 de janeiro 2015 a caridade e a esmola
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIII
 
Cap23 moral estranha com turma da monica..
Cap23 moral estranha com turma da monica..Cap23 moral estranha com turma da monica..
Cap23 moral estranha com turma da monica..
 
Aula Caridade Segundo Paulo de Tarso
Aula Caridade Segundo Paulo de TarsoAula Caridade Segundo Paulo de Tarso
Aula Caridade Segundo Paulo de Tarso
 

Semelhante a Moral cristã e caridade

Cap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvaçãoCap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
gmo1973
 
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade VerticalFora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
O dia da caridade
O dia da caridadeO dia da caridade
O dia da caridade
Helio Cruz
 
evangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptxevangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptx
Patricia Farias
 
O dia da caridade
O dia da caridadeO dia da caridade
O dia da caridade
Helio Cruz
 
Trabalho Em Grupo
Trabalho Em GrupoTrabalho Em Grupo
Trabalho Em Grupo
cinemaespirita
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - fe e outros estudos
( Espiritismo)   # - amag ramgis - fe e outros estudos( Espiritismo)   # - amag ramgis - fe e outros estudos
( Espiritismo) # - amag ramgis - fe e outros estudos
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
O Dia da Caridade
O Dia da CaridadeO Dia da Caridade
O Dia da Caridade
Helio Cruz
 
Apresentação - Curso Básico de Espiritismo
Apresentação - Curso Básico de EspiritismoApresentação - Curso Básico de Espiritismo
Apresentação - Curso Básico de Espiritismo
Flávio Darin Buongermino
 
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Tiburcio Santos
 
Perfeição moral: as virtudes e os vícios . ...
Perfeição moral: as virtudes e os vícios  .                                  ...Perfeição moral: as virtudes e os vícios  .                                  ...
Perfeição moral: as virtudes e os vícios . ...
Therezinha Dinelli
 
Fronteira católica agosto de 2016
Fronteira católica   agosto de 2016Fronteira católica   agosto de 2016
Fronteira católica agosto de 2016
JORNAL A FAMILIA CATÓLICA
 
Aula maior mandamento
Aula maior mandamentoAula maior mandamento
Aula maior mandamento
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Palestra ESE cap17 Sede perfeitos
Palestra ESE cap17 Sede perfeitosPalestra ESE cap17 Sede perfeitos
Palestra ESE cap17 Sede perfeitos
Tiburcio Santos
 
Evangelho cap11 item13
Evangelho cap11 item13Evangelho cap11 item13
Evangelho cap11 item13
Patricia Farias
 
Capítulo XII - Perfeição Moral.docx
Capítulo XII - Perfeição Moral.docxCapítulo XII - Perfeição Moral.docx
Capítulo XII - Perfeição Moral.docx
Marta Gomes
 
A virtude no seu grau mais elevado
A virtude no seu grau mais elevadoA virtude no seu grau mais elevado
A virtude no seu grau mais elevado
Helio Cruz
 
Manifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deusManifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deus
Alice Negrão
 
QVCC 06 - o dom espiritual de misericórdia
QVCC   06 - o dom espiritual de misericórdiaQVCC   06 - o dom espiritual de misericórdia
QVCC 06 - o dom espiritual de misericórdia
Cleudson Corrêa
 
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.pptAula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
elsfisio
 

Semelhante a Moral cristã e caridade (20)

Cap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvaçãoCap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
 
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade VerticalFora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
Fora Caridade não existe Salvação - A Caridade Horizontal e Caridade Vertical
 
O dia da caridade
O dia da caridadeO dia da caridade
O dia da caridade
 
evangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptxevangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptx
 
O dia da caridade
O dia da caridadeO dia da caridade
O dia da caridade
 
Trabalho Em Grupo
Trabalho Em GrupoTrabalho Em Grupo
Trabalho Em Grupo
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - fe e outros estudos
( Espiritismo)   # - amag ramgis - fe e outros estudos( Espiritismo)   # - amag ramgis - fe e outros estudos
( Espiritismo) # - amag ramgis - fe e outros estudos
 
O Dia da Caridade
O Dia da CaridadeO Dia da Caridade
O Dia da Caridade
 
Apresentação - Curso Básico de Espiritismo
Apresentação - Curso Básico de EspiritismoApresentação - Curso Básico de Espiritismo
Apresentação - Curso Básico de Espiritismo
 
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
Palestra ese 15 fora da caridade 20160824 v1
 
Perfeição moral: as virtudes e os vícios . ...
Perfeição moral: as virtudes e os vícios  .                                  ...Perfeição moral: as virtudes e os vícios  .                                  ...
Perfeição moral: as virtudes e os vícios . ...
 
Fronteira católica agosto de 2016
Fronteira católica   agosto de 2016Fronteira católica   agosto de 2016
Fronteira católica agosto de 2016
 
Aula maior mandamento
Aula maior mandamentoAula maior mandamento
Aula maior mandamento
 
Palestra ESE cap17 Sede perfeitos
Palestra ESE cap17 Sede perfeitosPalestra ESE cap17 Sede perfeitos
Palestra ESE cap17 Sede perfeitos
 
Evangelho cap11 item13
Evangelho cap11 item13Evangelho cap11 item13
Evangelho cap11 item13
 
Capítulo XII - Perfeição Moral.docx
Capítulo XII - Perfeição Moral.docxCapítulo XII - Perfeição Moral.docx
Capítulo XII - Perfeição Moral.docx
 
A virtude no seu grau mais elevado
A virtude no seu grau mais elevadoA virtude no seu grau mais elevado
A virtude no seu grau mais elevado
 
Manifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deusManifestação da mente de deus
Manifestação da mente de deus
 
QVCC 06 - o dom espiritual de misericórdia
QVCC   06 - o dom espiritual de misericórdiaQVCC   06 - o dom espiritual de misericórdia
QVCC 06 - o dom espiritual de misericórdia
 
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.pptAula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
Aula 00 - Apresentaao do Curso Basico de Espiritismo.ppt
 

Mais de Marcel Jefferson Gonçalves

Estudo de remoção de cor por eletroflotação mediante metodologia superfície d...
Estudo de remoção de cor por eletroflotação mediante metodologia superfície d...Estudo de remoção de cor por eletroflotação mediante metodologia superfície d...
Estudo de remoção de cor por eletroflotação mediante metodologia superfície d...
Marcel Jefferson Gonçalves
 
1 fibras têxteis classificação e propriedades
1 fibras têxteis classificação e propriedades1 fibras têxteis classificação e propriedades
1 fibras têxteis classificação e propriedades
Marcel Jefferson Gonçalves
 
Amor sh
Amor shAmor sh
Aula teórica fiação e Titulação
Aula teórica fiação e TitulaçãoAula teórica fiação e Titulação
Aula teórica fiação e Titulação
Marcel Jefferson Gonçalves
 
Os sete chakras no espiritismo e em nossa saúde
Os sete chakras no espiritismo e em nossa saúdeOs sete chakras no espiritismo e em nossa saúde
Os sete chakras no espiritismo e em nossa saúde
Marcel Jefferson Gonçalves
 
Aula teórica Fibras têxteis (rm)
Aula teórica Fibras têxteis (rm)Aula teórica Fibras têxteis (rm)
Aula teórica Fibras têxteis (rm)
Marcel Jefferson Gonçalves
 
Espirito materia perispirito
Espirito materia perispiritoEspirito materia perispirito
Espirito materia perispirito
Marcel Jefferson Gonçalves
 
Aula 1 introducao
Aula 1   introducaoAula 1   introducao
Aula 1 introducao
Marcel Jefferson Gonçalves
 
A cura e auto cura 2
A cura e auto cura 2A cura e auto cura 2
A cura e auto cura 2
Marcel Jefferson Gonçalves
 

Mais de Marcel Jefferson Gonçalves (9)

Estudo de remoção de cor por eletroflotação mediante metodologia superfície d...
Estudo de remoção de cor por eletroflotação mediante metodologia superfície d...Estudo de remoção de cor por eletroflotação mediante metodologia superfície d...
Estudo de remoção de cor por eletroflotação mediante metodologia superfície d...
 
1 fibras têxteis classificação e propriedades
1 fibras têxteis classificação e propriedades1 fibras têxteis classificação e propriedades
1 fibras têxteis classificação e propriedades
 
Amor sh
Amor shAmor sh
Amor sh
 
Aula teórica fiação e Titulação
Aula teórica fiação e TitulaçãoAula teórica fiação e Titulação
Aula teórica fiação e Titulação
 
Os sete chakras no espiritismo e em nossa saúde
Os sete chakras no espiritismo e em nossa saúdeOs sete chakras no espiritismo e em nossa saúde
Os sete chakras no espiritismo e em nossa saúde
 
Aula teórica Fibras têxteis (rm)
Aula teórica Fibras têxteis (rm)Aula teórica Fibras têxteis (rm)
Aula teórica Fibras têxteis (rm)
 
Espirito materia perispirito
Espirito materia perispiritoEspirito materia perispirito
Espirito materia perispirito
 
Aula 1 introducao
Aula 1   introducaoAula 1   introducao
Aula 1 introducao
 
A cura e auto cura 2
A cura e auto cura 2A cura e auto cura 2
A cura e auto cura 2
 

Moral cristã e caridade

  • 1. “MORAL CRISTÔ FUNDAMENTAÇÃO nos estudos: “O Evangelho segundo o Espiritismo” Introdução, Cap. I, XIII, XV, XVI” e “O Livro dos Espíritos q.629”.
  • 2. “MORAL CRISTÔ Objetivo Divulgar o que é a verdadeira Moral cristã, como obtê-la e quais seus benefícios.
  • 3. Sumário  Introdução  Conceito de Moral  Moral Cristã  Caridade  Caridade Material e Moral  Utilidade do ...  Como aproveitar
  • 4. Introdução  Allan Kardec inicia o livro “O Evangelho segundo o Espiritismo” propondo uma divisão em 5 partes, as matérias contidas nos Evangelhos:   Os atos comuns da vida do Cristo, os milagres; as predições; as palavras que foram tomadas pela igreja para fundamento de seus dogmas; e o ensino “moral.”  Continua ele: Se as quatro primeiras têm sido objeto de controvérsias; a ultima porém, conservou-se constantemente inatacável.
  • 5. Introdução  E podemos com certeza afirmar que, se a preocupação com a parte moral tivesse sido prioritária quando da análise dos textos evangélicos, a Humanidade já teria progredido muito mais, e o mundo que habitamos já faria parte dos planos mais evoluídos da criação.  Mas na realidade, qual é o conceito desta tão discutida “moral”?
  • 6. O que significa “Moral”?  Segundo os dicionários, Moral é o conjunto de regras adquiridas através da cultura, da educação, da tradição e do cotidiano, e que orientam o comportamento humano dentro de uma sociedade. O termo tem origem no Latim “morales” cujo significado é “relativo aos costumes”.  As regras definidas pela moral regulam o modo de agir das pessoas. Está associada aos valores e convenções estabelecidos coletivamente por cada cultura ou por cada sociedade a partir da consciência individual, que distingue o bem do mal, ou a violência dos atos de paz e harmonia.
  • 7. O que significa “Moral”?  Baseado neste pequeno conceito, vemos que o entendimento do que é moral evolui com o evoluir dos homens, porque o que é um bom costume hoje, pode não ser assim considerado amanhã. Desta forma, moral pode ser entendido como sinônimo de ética, o que para nós, não é verdade. O verdadeiro conceito de moral para nós pode ser dado pelos Espíritos na questão 629 de “O Livro dos Espíritos”:
  • 8. O que significa “Moral Cristã”?  L.E. no item “Das Leis Morais”:  Questão 629: Que definição se pode dar da moral?  R: “A moral é a regra de bem proceder, isto é, de distinguir o bem do mal. Funda-se na observância da lei de Deus . O homem procede bem quando tudo faz pelo bem de todos, porque então cumpre a lei de Deus .”  Portanto a Moral Cristã está toda baseada no entendimento do que seja Deus, Sua Lei, e na fraternidade decorrida do entendimento real
  • 9. Cap. XV – Fora da caridade não há salvação O MAIOR MANDAMENTO  4. ... O maior mandamento segundo o próprio Mestre é:  “Amareis o Senhor vosso Deus de todo vosso coração, de toda alma e de todo vosso espírito, acima de todas as coisas”.  E o segundo, que é semelhante a este: “Amareis vosso próximo como a vós mesmos.”  Toda a lei e os profetas estão contidos nesses dois mandamentos. (São Mateus, cap. XXII v.34 a 40) 
  • 10. O que significa “Moral Cristã”?  Entendido Deus, e sua relação conosco , temos a chave da compreensão de toda a moral cristã. Por isso, a insistência do Mestre para que nos amássemos uns aos outros, resumo de todos os seus ensinamentos. Moral, segundo o Cristo, é ver em primeiro lugar o interesse do próximo, entendendo como tal, todo aquele que precisa de nós, como nos mostra na Parábola do Samaritano, é dizermos não ao personalismo, é trabalhar não pensando no nosso bem estar, mas em
  • 11. Cap. XV – Fora da caridade não há salvação  “ 3.Toda a moral de Jesus se resume na caridade e na humildade, quer dizer, nas duas virtudes contrárias ao egoísmo e ao orgulho. ... Jesus faz mais do que recomendar a caridade, coloca-a claramente, e em termos explícitos, como a condição absoluta da felicidade eterna.”  Se Ele coloca a caridade no primeiro plano das virtudes, é porque ela encerra, implicitamente, todas as outras: a humildade, a doçura, a benevolência, a indulgencia, a justiça, etc., e porque é a negação absoluta do orgulho e do 
  • 12. Cap. XV – Fora da caridade não há salvação  A caridade é paciente; é branda e benfazeja; a caridade não é invejosa; não é temerária, nem precipitada; não se enche de orgulho; não é desdenhosa; não cuida de seus interesses; não se melindra, nem se irrita com nada; não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo suporta, tudo crê, tudo espera, tudo sofre.  Agora, estas três virtudes: a fé, a esperança e a caridade permanecem; mas, dentre elas, a mais excelente é a caridade. (Paulo, 1a Epístola aos
  • 13. Caridade ... Como praticar ???
  • 14. Caridade ... Como praticar ???  Lembre-se: o mendigo pode ter sido algum muito próximo seu !!! de hoje parente
  • 15. Caridade Material e Caridade Moral (Cap.XIII) a material é conhecida, mas cuidado na maneira como doar, para não perder seu valor!!!  Já a caridade moral, que todos podem praticar, que nada custa, materialmente falando, porém, que é a mais difícil de exercer-se.  A caridade moral consiste em se suportarem umas às outras as criaturas* e é o que menos fazeis nesse mundo inferior, onde vos achais, por agora, encarnados:  Grande mérito há, crede-me, em um homem saber calar-se , deixando que fale outro mais tolo do que ele. É um gênero de caridade isso. 
  • 16. Caridade Material e Caridade Moral (Cap.XIII)  Saber ser surdo quando uma palavra zombeteira se escapa de uma boca habituada a escarnecer, também e caridade moral ;  Não ver o sorriso de desdém com que vos recebem pessoas que, muitas vezes erradamente, se supõem acima de vós, quando na vida espírita, a única real* , estão, não raro, muito abaixo, constitui merecimento, não do ponto de vista da humildade, mas do da caridade, porquanto não dar atenção ao mau proceder de outrem é caridade moral
  • 17. Caridade Material e Caridade Moral (Cap.XIII) Há mil maneiras se faz a caridade, mesmo quem nada tem pode a praticar.  Podeis fazê-la por pensamentos, por palavras ou por ações:  Por pensamentos, orando pelos pobres abandonados; pelos que morreram sem se acharem sequer em condições de ver a luz. Uma prece feita de coração os alivia !!!  Por palavras, dando aos vossos companheiros alguns bons conselhos, ... aos desesperados mostrar que após a tempestade sempre, sempre vem a bonança!!! 
  • 18. Caridade Material e Caridade Moral (Cap.XIII) Aos velhos que vos disserem: “É inútil; estou no fim da minha jornada; morrerei como vivi”, dizei:“Deus usa de justiça igual para com todos nós; lembrai-vos dos obreiros da última hora.”  Às crianças já viciadas pelas companhias de que se cercaram e que vão pelo mundo, prestes a sucumbir às más tentações, dizei: “Deus vos vê, meus caros pequenos”, e não vos canseis de lhes repetir essas brandas palavras. Elas acabarão por lhes germinar nas inteligências infantis e, em vez de vagabundos, fareis deles homens. Também isso é caridade. 
  • 19. Caridade Material e Caridade Moral (Cap.XIII)    “É na caridade que deveis procurar a paz do coração, o contentamento da alma, o remédio para as aflições da vida.” A caridade é a virtude fundamental que deve sustentar todo o edifício das virtudes terrenas. Sem ela não existem as outras. Sem a caridade não há esperança em futuro melhor, não há interesse moral que nos guie; sem a caridade não há fé, pois a fé não é mais do que pura luminosidade que torna brilhante uma alma caridosa. A caridade é, em todos os mundos, a eterna âncora de salvação; é a mais pura emanação do próprio Criador; é a sua própria virtude, dada por Ele à criatura.
  • 20. Conclusão: Fora da caridade não há salvação Nada exprime com mais exatidão o pensamento de Jesus, nada resume tão bem os deveres do homem, como essa máxima de ordem divina: Caridade.  Não poderia o Espiritismo provar melhor a sua origem, do que apresentando-a como regra, ... Levando-a por guia, nunca o homem se transviará.  Dedicai-vos, assim, meus amigos, a investigar o sentido profundo e as consequências, a descobrir-lhe, por vós mesmos, todas as aplicações. 
  • 21. Conclusão: Fora da caridade não há salvação Submetei todas as vossas ações ao governo da caridade e a consciência vos responderá.  Escutai-a, que somente bons conselhos ela vos dará. Às vezes, conseguis entorpecê-la, opondo-lhe o espírito do mal. Ela, então, se cala. Ficai certos, porém, de que a pobre escorraçada se fará ouvir, logo que lhe deixardes aperceber-se da sombra do remorso. Ouvi-a, interrogai-a e com frequência vos achareis consolados com o conselho que dela houverdes recebido. 
  • 22. Conclusão: Fora da caridade não há salvação  Não só ela evitará que pratiqueis o mal, como também fará que pratiqueis o bem, porquanto uma virtude negativa não basta: é necessária uma virtude ativa. Para fazer-se o bem, mister sempre se torna a ação da vontade; para se não praticar o mal, basta as mais das vezes a inércia e a despreocupação.
  • 23. Conclusão ? Fora da caridade não há salvação  Meus amigos, agradecei a Deus o haver permitido que pudésseis gozar a luz do Espiritismo. Não é que somente os que a possuem hajam de ser salvos; é que, ajudando-vos a compreender os ensinos do Cristo, ela vos faz melhores cristãos. Esforçaivos, pois, para que os vossos irmãos, observando-vos, sejam induzidos a reconhecer que verdadeiro espírita e verdadeiro cristão são uma só e a mesma coisa, dado que todos quantos praticam a caridade são discípulos de Jesus, sem embargo da seita a que pertençam. – Paulo, o
  • 24. Conclusão: Fora da caridade não há salvação Quando alguém lhe pedir o vestido, dê-lhe também a capa.  Se alguém te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.  Ame o vosso inimigo.  Ore pelo que vos persegue.  Se amardes somente os que vos amam, que galardão havereis?  Faze ao próximo o que desejar que este lhe faça.  Faze isso, e viverás, porque aquele que permanecer na minha palavra será meu discípulo, e conhecereis a verdade, e a verdade vos 
  • 26. Próximo encontro =  Obsessão (base no L.E. Capitulo IX – Intervenção dos Espíritos no Mundo Corpóreo). Objetivo: explicar a relação entre obsessor e obsidiado, e a necessidade da reforma intima para mudar e melhorar a vibração, repelindo-se destas más interferências.
  • 27. ..

Notas do Editor

  1. Premissas: Ler Evangelho: Cap.XV Fora da caridade não há salvação, pg 150 a 154; e Moral, (na “introdução”) e pgs: 28, ,132 a 139, 162 ver caridade pg. 162
  2. Deixei ... “umas ás outras AS CRIATURAS”, pois inclui todo meio ambiente ...