SlideShare uma empresa Scribd logo
MIGRAÇÕES
Eles 
Eles que partem novos e velhos 
Buscar a sorte noutras paragens 
Noutras aragens, entre outros povos 
Eles que partem novos e velhos 
Eles que partem, olhos molhados 
Coração triste, a saca às costas 
Esperança em riste, sonhos dourados 
Eles que partem, olhos molhados 
Virão um dia, ricos ou não 
Contando histórias de lá longe 
Onde o suor se fez em pão 
Virão um dia, ricos ou não 
Virão um dia ou não... 
Manuel Freire, O Nosso Cancioneiro 
A Choradeira ao Emigrante
Alguns conceitos a reter... 
Migração/Movimento migratório – São deslocações da população de uma área para outra. 
Emigração – É o movimento de saída de pessoas do seu país de origem para outro que não o seu. 
Imigração – É o movimento de entrada de pessoas num país que não é o seu de origem. 
Emigrante – É uma pessoa que sai do seu país de origem para outro que não é o seu, para aí residir e/ou trabalhar. 
Imigrante – É uma pessoa que entra num país que não é o seu de origem para aí residir e/ou trabalhar.
Causas das Migrações: 
Naturais: devido à ocorrência de catástrofes naturais (sismos, vulcões, inundações, secas prolongadas…) muitas pessoas deslocam-se para outros países. 
Sismo, Turquia 
Furacão Katrina
Económicas: As razões económicas são as que levam um maior número de pessoas a emigrar. Processam-se das regiões onde existe maior pressão demográfica, falta de emprego e baixos salários para regiões mais ricas. 
Políticas: A falta de liberdade e a repressão de alguns regimes políticos levaram (e levam) também algumas pessoas a abandonarem os seus países. 
Emigrantes Cubanos em busca de uma vida melhor. 
Refugiados de guerra. Pessoas que são obrigadas a abandonar o seu país.
Religiosas: Apesar de na actualidade não serem muito frequentes as perseguições religiosas são uma realidade em alguns países provocando emigrações em massa. 
Étnicas: As rivalidades étnicas levam por vezes ao movimento de populações, sobretudo, das minorias, que são expulsas dos locais que habitam. 
Perseguição religiosa de Judeus. 
Perseguição étnica.
Tipos de Migrações: 
Migrações 
Quanto 
à 
duração 
Quanto 
à forma ou 
motivação 
Quanto 
ao espaço, destino ou amplitude 
Definitivas 
Temporárias 
Voluntárias 
Forçadas 
Internas 
Externas 
Êxodo Rural/ Êxodo Urbano 
Pendulares 
Intracontinentais 
Intercontinentais 
Quanto 
ao controle 
Legais 
Clandestinas 
Sazonais
Grandes Fluxos Migratórios
Consequências das Migrações: 
Consequências Positivas das Migrações 
Áreas de Partida / Origem 
 Entrada de remessas dos emigrantes; 
 Investimento nas áreas de origem; 
 Difusão de novas ideias; 
 Diminuição do desemprego. 
Áreas de Chegada / Destino 
 Aumento da população absoluta; 
 Aumento da taxa de natalidade; 
 Aumento da população jovem; 
 Aumento da taxa de crescimento natural; 
 Aumento da população activa; 
 Aumento de mão-de-obra jovem e mais barata; 
 Desenvolvimento económico.
Consequências Negativas das Migrações 
Áreas de Partida / Origem 
 Diminuição da população absoluta; 
 Diminuição da taxa de natalidade; 
 Envelhecimento da população; 
 Aumento da taxa de mortalidade; 
 Diminuição da taxa de crescimento natural; 
 Decréscimo da população activa; 
 Diminuição da capacidade de inovação; 
 Atraso económico; 
 Divisão de algumas famílias. 
Áreas de Chegada / Destino 
 Desemprego; 
 Carência habitacional; 
 Aparecimento / crescimento de bairros de lata; 
 Dificuldade de integração social; 
 Aumento da pobreza; 
 Aumento da criminalidade; 
 Aumento de conflitos (racismo e xenofobia).
Portugal e as Migrações 
A História da emigração portuguesa acompanha a História de Portugal a partir do século XV. 
No início dos anos 60, em especial a partir de1962 / 1963, a emigração começa a dirigir-se para a Europa, com grandes repercussões nos domínios demográfico, social e económico da sociedade portuguesa. 
A França e a Alemanha passaram a constituir o destino prioritário dos emigrantes portugueses. 
Emigrantes portugueses, anos 60.
Factores como o fraco nível de vida, as situações de desemprego e subemprego; a repulsa sentida por muitos jovens, sujeitos ao serviço militar obrigatório, em irem para a guerra colonial; a falta de liberdade de expressão (Portugal vivia numa ditadura) fizeram com que muitos se vissem obrigados a deixar os seus familiares e a partir. 
Dos anos 60 aos 70 grande parte dos nossos emigrantes abandonava o país clandestinamente. Cerca de 50% dos emigrantes entrados em França eram clandestinos. 
A viagem clandestina fazia-se muitas vezes ao cair da noite, a sonhar com o paraíso em França. 
Era preciso ultrapassar montanhas, rios... Com muito esforço, lá continuavam. 
Emigrantes portugueses, anos 60.
Evolução da Emigração Portuguesa 
As descobertas marítimas do século XV, com o povoamento dos territórios recém-descobertos, deram origem a movimentos de emigração da população portuguesa. Porém, o número de emigrantes não foi sempre igual.
De onde partiram os Emigrantes? 
No período em que a emigração foi mais intensa, o maior número de emigrantes partiu dos distritos do litoral a norte do rio Tejo e dos Açores. 
Muitos destes emigrantes já tinham deixado as suas terras no Interior do País (êxodo rural). Actualmente, mais de metade dos emigrantes sai das regiões Norte e Lisboa e Vale do Tejo. 
Fonte: INE, 2004.
Para onde foram os Emigrantes? 
Até 1960: 
-Brasil; 
-Venezuela; 
-Argentina; 
-Canadá; 
-E.U.A. 
Após 1960: 
-França; 
-Alemanha; 
-Suiça; 
-Reino Unido; 
-Espanha; 
-Luxemburgo. 
Fonte: INE, 2004.
Portugal, país de acolhimento... 
Portugal também é país de acolhimento 
Embora Portugal seja, tradicionalmente, um país de emigração, tem-se assistido na última década a um crescimento acentuado da imigração. 
Para além dos imigrantes contabilizados legalmente pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, há um grande número de estrangeiros que se encontra em Portugal de forma ilegal.
De onde vêm os estrangeiros que vivem no nosso País? 
A grande maioria dos imigrantes vem dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), do Brasil e de países europeus, sobretudo da União Europeia e da Europa de Leste. 
Fonte: INE, 2004.
Onde vivem os Imigrantes em Portugal? 
A maioria dos imigrantes concentra-se no litoral, residindo mais de metade no distrito de Lisboa, seguido dos de Faro e Setúbal. 
Uma boa parte dos imigrantes, sobretudo os de origem africana, vive em condições precárias, nos bairros pobres da periferia de cidades como Lisboa, Faro e Setúbal. No entanto, tem sido feito um esforço de realojamento desta população em bairros sociais. 
Fonte: INE, 2004.
FIM 
A professora, 
Marta Rosas 
Migrações... 
Agora já sei...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evolução da população
Evolução da populaçãoEvolução da população
Evolução da população
elisabarbosa
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
Ilda Bicacro
 
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).pptAs estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
Ilda Bicacro
 
Refugiados
RefugiadosRefugiados
Refugiados
Elaine Paraguai
 
migrações geografia
migrações geografiamigrações geografia
migrações geografia
lidia76
 
Estrutura Etária da População
Estrutura Etária da PopulaçãoEstrutura Etária da População
Estrutura Etária da População
Geografia .
 
Evolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesaEvolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesa
Ana Pais
 
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASMIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
Paulo Magalhães
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
Rosária Zamith
 
Ciclos MigratóRios
Ciclos MigratóRiosCiclos MigratóRios
Ciclos MigratóRios
Mayjö .
 
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptadoPrincipais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Ilda Bicacro
 
Evolução da Populaçao Mundial
Evolução da Populaçao MundialEvolução da Populaçao Mundial
Evolução da Populaçao Mundial
Diogo Mateus
 
Tipos de migrações
Tipos de migraçõesTipos de migrações
Tipos de migrações
Diabzie
 
A MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANO
A MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANOA MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANO
A MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANO
Luís Ferreira
 
ConstruçãO De PirâMides EtáRias
ConstruçãO De PirâMides EtáRiasConstruçãO De PirâMides EtáRias
ConstruçãO De PirâMides EtáRias
lidia76
 
Migrações internas e emigração
Migrações internas e emigraçãoMigrações internas e emigração
Migrações internas e emigração
diariohistoria
 
Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeu
Vítor Santos
 
Migrações: Causas e Consequências
Migrações: Causas e ConsequênciasMigrações: Causas e Consequências
Migrações: Causas e Consequências
lidia76
 
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismoResumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Lia Treacy
 
Politicas Demográficas em Portugal
Politicas Demográficas em PortugalPoliticas Demográficas em Portugal
Politicas Demográficas em Portugal
Geografia .
 

Mais procurados (20)

Evolução da população
Evolução da populaçãoEvolução da população
Evolução da população
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
 
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).pptAs estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
 
Refugiados
RefugiadosRefugiados
Refugiados
 
migrações geografia
migrações geografiamigrações geografia
migrações geografia
 
Estrutura Etária da População
Estrutura Etária da PopulaçãoEstrutura Etária da População
Estrutura Etária da População
 
Evolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesaEvolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesa
 
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASMIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
 
Ciclos MigratóRios
Ciclos MigratóRiosCiclos MigratóRios
Ciclos MigratóRios
 
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptadoPrincipais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
Principais problemas e soluções sociodemográficos adaptado
 
Evolução da Populaçao Mundial
Evolução da Populaçao MundialEvolução da Populaçao Mundial
Evolução da Populaçao Mundial
 
Tipos de migrações
Tipos de migraçõesTipos de migrações
Tipos de migrações
 
A MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANO
A MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANOA MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANO
A MOBILIDADE - GEOGRAFIA 8º ANO
 
ConstruçãO De PirâMides EtáRias
ConstruçãO De PirâMides EtáRiasConstruçãO De PirâMides EtáRias
ConstruçãO De PirâMides EtáRias
 
Migrações internas e emigração
Migrações internas e emigraçãoMigrações internas e emigração
Migrações internas e emigração
 
Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeu
 
Migrações: Causas e Consequências
Migrações: Causas e ConsequênciasMigrações: Causas e Consequências
Migrações: Causas e Consequências
 
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismoResumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
Resumo de geografia c - fluxos migratórios e fluxos de turismo
 
Politicas Demográficas em Portugal
Politicas Demográficas em PortugalPoliticas Demográficas em Portugal
Politicas Demográficas em Portugal
 

Destaque

Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_8ºanoMatriz ficha de_avaliação_sumativa_4_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_8ºano
Geografias Geo
 
Indicadores demográficosesrp
Indicadores demográficosesrpIndicadores demográficosesrp
Indicadores demográficosesrp
Geografias Geo
 
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_7ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_7ºanoMatriz ficha de_avaliação_sumativa_3_7ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_7ºano
Geografias Geo
 
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_8ºanoMatriz ficha de_avaliação_sumativa_3_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_8ºano
Geografias Geo
 
Evoluçãodapopulaomundial
EvoluçãodapopulaomundialEvoluçãodapopulaomundial
Evoluçãodapopulaomundial
Geografias Geo
 
A estrutura etária da populaçãoesrp
A estrutura etária da populaçãoesrpA estrutura etária da populaçãoesrp
A estrutura etária da populaçãoesrp
Geografias Geo
 
Formas de relevo
Formas de relevoFormas de relevo
Formas de relevo
Geografias Geo
 
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_2_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_2_8ºanoMatriz ficha de_avaliação_sumativa_2_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_2_8ºano
Geografias Geo
 
Concentraç vazios humanos_2esrp
Concentraç vazios humanos_2esrpConcentraç vazios humanos_2esrp
Concentraç vazios humanos_2esrp
Geografias Geo
 
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_7ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_7ºanoMatriz ficha de_avaliação_sumativa_4_7ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_7ºano
Geografias Geo
 
Percurso de um rio
Percurso de um rioPercurso de um rio
Percurso de um rio
Geografias Geo
 
Tipos de clima_introdução
Tipos de clima_introduçãoTipos de clima_introdução
Tipos de clima_introdução
Geografias Geo
 
Climas
ClimasClimas
Cartaz
CartazCartaz
Cartaz espetaculo-final
Cartaz espetaculo-finalCartaz espetaculo-final
Cartaz espetaculo-final
Geografias Geo
 
Cartaz
CartazCartaz
A pecuária 8e
A pecuária 8eA pecuária 8e
A pecuária 8e
Geografias Geo
 
Resumos indústria serviços_turismo_transportes_telecomunicaçõesesrp
Resumos indústria serviços_turismo_transportes_telecomunicaçõesesrpResumos indústria serviços_turismo_transportes_telecomunicaçõesesrp
Resumos indústria serviços_turismo_transportes_telecomunicaçõesesrp
Geografias Geo
 
Power point
Power pointPower point
Power point
Geografias Geo
 
Logo tipos
Logo tiposLogo tipos
Logo tipos
Geografias Geo
 

Destaque (20)

Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_8ºanoMatriz ficha de_avaliação_sumativa_4_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_8ºano
 
Indicadores demográficosesrp
Indicadores demográficosesrpIndicadores demográficosesrp
Indicadores demográficosesrp
 
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_7ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_7ºanoMatriz ficha de_avaliação_sumativa_3_7ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_7ºano
 
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_8ºanoMatriz ficha de_avaliação_sumativa_3_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_3_8ºano
 
Evoluçãodapopulaomundial
EvoluçãodapopulaomundialEvoluçãodapopulaomundial
Evoluçãodapopulaomundial
 
A estrutura etária da populaçãoesrp
A estrutura etária da populaçãoesrpA estrutura etária da populaçãoesrp
A estrutura etária da populaçãoesrp
 
Formas de relevo
Formas de relevoFormas de relevo
Formas de relevo
 
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_2_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_2_8ºanoMatriz ficha de_avaliação_sumativa_2_8ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_2_8ºano
 
Concentraç vazios humanos_2esrp
Concentraç vazios humanos_2esrpConcentraç vazios humanos_2esrp
Concentraç vazios humanos_2esrp
 
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_7ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_7ºanoMatriz ficha de_avaliação_sumativa_4_7ºano
Matriz ficha de_avaliação_sumativa_4_7ºano
 
Percurso de um rio
Percurso de um rioPercurso de um rio
Percurso de um rio
 
Tipos de clima_introdução
Tipos de clima_introduçãoTipos de clima_introdução
Tipos de clima_introdução
 
Climas
ClimasClimas
Climas
 
Cartaz
CartazCartaz
Cartaz
 
Cartaz espetaculo-final
Cartaz espetaculo-finalCartaz espetaculo-final
Cartaz espetaculo-final
 
Cartaz
CartazCartaz
Cartaz
 
A pecuária 8e
A pecuária 8eA pecuária 8e
A pecuária 8e
 
Resumos indústria serviços_turismo_transportes_telecomunicaçõesesrp
Resumos indústria serviços_turismo_transportes_telecomunicaçõesesrpResumos indústria serviços_turismo_transportes_telecomunicaçõesesrp
Resumos indústria serviços_turismo_transportes_telecomunicaçõesesrp
 
Power point
Power pointPower point
Power point
 
Logo tipos
Logo tiposLogo tipos
Logo tipos
 

Semelhante a Migraçõesesrp

Migracoes1
Migracoes1Migracoes1
Migracoes1
guestce0389
 
Os fluxos populacionais
Os fluxos populacionaisOs fluxos populacionais
Os fluxos populacionais
Luiz Carvalheira Junior
 
Os fluxos populacionais
Os fluxos populacionaisOs fluxos populacionais
Os fluxos populacionais
Luiz Carvalheira Junior
 
Apresentação geografia 29 11_2011
Apresentação geografia  29 11_2011Apresentação geografia  29 11_2011
Apresentação geografia 29 11_2011
formacion docente
 
Migrações 2
Migrações 2Migrações 2
Migrações 2
Pocarolas
 
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 MigraçõesCLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
Fernando de Sá
 
Processos Migratórios e a Crise dos Refugiados
Processos Migratórios e a Crise dos RefugiadosProcessos Migratórios e a Crise dos Refugiados
Processos Migratórios e a Crise dos Refugiados
Patrícia Éderson Dias
 
TolêRancia E MediaçãO
TolêRancia E MediaçãOTolêRancia E MediaçãO
TolêRancia E MediaçãO
RaposoEFA
 
Apresentação de geografia
Apresentação de geografiaApresentação de geografia
Apresentação de geografia
tyromello
 
Aula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
Aula 2 Intensivo População Frente 2 SartreAula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
Aula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
CADUCOC2
 
Aula 3 - fluxos migratórios
Aula 3 -  fluxos migratóriosAula 3 -  fluxos migratórios
Aula 3 - fluxos migratórios
Isabela Espíndola
 
Geografia - Fluxos migratórios
Geografia - Fluxos migratóriosGeografia - Fluxos migratórios
Geografia - Fluxos migratórios
canalestudodebosta
 
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptxMigrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
CidaPereiradeSousa
 
Trb de cp
Trb de cpTrb de cp
Aula 7º (cap.3)
Aula 7º (cap.3)Aula 7º (cap.3)
Aula 7º (cap.3)
Alexandre Alves
 
Imigração e xenofobia
Imigração e xenofobiaImigração e xenofobia
Imigração e xenofobia
fernandesrafael
 
Mobilidade pdf
Mobilidade pdfMobilidade pdf
Mobilidade pdf
MARIANA10FERREIRA
 
7º ano (caps.5)
7º ano (caps.5)7º ano (caps.5)
7º ano (caps.5)
Alexandre Alves
 
Migraçoes
MigraçoesMigraçoes

Semelhante a Migraçõesesrp (20)

Migracoes1
Migracoes1Migracoes1
Migracoes1
 
Os fluxos populacionais
Os fluxos populacionaisOs fluxos populacionais
Os fluxos populacionais
 
Os fluxos populacionais
Os fluxos populacionaisOs fluxos populacionais
Os fluxos populacionais
 
Apresentação geografia 29 11_2011
Apresentação geografia  29 11_2011Apresentação geografia  29 11_2011
Apresentação geografia 29 11_2011
 
Migrações 2
Migrações 2Migrações 2
Migrações 2
 
Migrações no brasil
Migrações no brasilMigrações no brasil
Migrações no brasil
 
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 MigraçõesCLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
CLC Urbanismo e Mobilidade DR 4 Migrações
 
Processos Migratórios e a Crise dos Refugiados
Processos Migratórios e a Crise dos RefugiadosProcessos Migratórios e a Crise dos Refugiados
Processos Migratórios e a Crise dos Refugiados
 
TolêRancia E MediaçãO
TolêRancia E MediaçãOTolêRancia E MediaçãO
TolêRancia E MediaçãO
 
Apresentação de geografia
Apresentação de geografiaApresentação de geografia
Apresentação de geografia
 
Aula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
Aula 2 Intensivo População Frente 2 SartreAula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
Aula 2 Intensivo População Frente 2 Sartre
 
Aula 3 - fluxos migratórios
Aula 3 -  fluxos migratóriosAula 3 -  fluxos migratórios
Aula 3 - fluxos migratórios
 
Geografia - Fluxos migratórios
Geografia - Fluxos migratóriosGeografia - Fluxos migratórios
Geografia - Fluxos migratórios
 
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptxMigrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
Migrações, sociedade multiculturais e dinâmicas POPULACIONAIS.pptx
 
Trb de cp
Trb de cpTrb de cp
Trb de cp
 
Aula 7º (cap.3)
Aula 7º (cap.3)Aula 7º (cap.3)
Aula 7º (cap.3)
 
Imigração e xenofobia
Imigração e xenofobiaImigração e xenofobia
Imigração e xenofobia
 
Mobilidade pdf
Mobilidade pdfMobilidade pdf
Mobilidade pdf
 
7º ano (caps.5)
7º ano (caps.5)7º ano (caps.5)
7º ano (caps.5)
 
Migraçoes
MigraçoesMigraçoes
Migraçoes
 

Mais de Geografias Geo

Fichas 27 a_30
Fichas 27 a_30Fichas 27 a_30
Fichas 27 a_30
Geografias Geo
 
Fichas 25 a_28
Fichas 25 a_28Fichas 25 a_28
Fichas 25 a_28
Geografias Geo
 
Fichas 4 a_7
Fichas 4 a_7Fichas 4 a_7
Fichas 4 a_7
Geografias Geo
 
Problemas de escala
Problemas de escalaProblemas de escala
Problemas de escala
Geografias Geo
 
Fichas 5 6_e_7
Fichas 5 6_e_7Fichas 5 6_e_7
Fichas 5 6_e_7
Geografias Geo
 
Correção da 1ª parte da ficha 4 do Caderno de Atividades - 7.ºAno
Correção da 1ª parte da ficha 4 do Caderno de Atividades - 7.ºAnoCorreção da 1ª parte da ficha 4 do Caderno de Atividades - 7.ºAno
Correção da 1ª parte da ficha 4 do Caderno de Atividades - 7.ºAno
Geografias Geo
 
Fichas 25 a_26
Fichas 25 a_26Fichas 25 a_26
Fichas 25 a_26
Geografias Geo
 
Fichas 19 a_21
Fichas 19 a_21Fichas 19 a_21
Fichas 19 a_21
Geografias Geo
 
Fichas 12 a_15
Fichas 12 a_15Fichas 12 a_15
Fichas 12 a_15
Geografias Geo
 
Fichas 18 a_20
Fichas 18 a_20Fichas 18 a_20
Fichas 18 a_20
Geografias Geo
 
Ficha informativa recursos naturais
Ficha informativa recursos naturaisFicha informativa recursos naturais
Ficha informativa recursos naturais
Geografias Geo
 
Fichas 16 a_18
Fichas 16 a_18Fichas 16 a_18
Fichas 16 a_18
Geografias Geo
 
Fichas 8 a_11
Fichas 8 a_11Fichas 8 a_11
Fichas 8 a_11
Geografias Geo
 
Clima factores clima_ficinfor_intro
Clima factores clima_ficinfor_introClima factores clima_ficinfor_intro
Clima factores clima_ficinfor_intro
Geografias Geo
 
Fichas 16 e_17
Fichas 16 e_17Fichas 16 e_17
Fichas 16 e_17
Geografias Geo
 
Fichas 10 a_13
Fichas 10 a_13Fichas 10 a_13
Fichas 10 a_13
Geografias Geo
 
Ge 9ºano ficha3
Ge 9ºano ficha3Ge 9ºano ficha3
Ge 9ºano ficha3
Geografias Geo
 
Fichas 6 e_7
Fichas 6 e_7Fichas 6 e_7
Fichas 6 e_7
Geografias Geo
 
Ge 7ºano ficha3
Ge 7ºano ficha3Ge 7ºano ficha3
Ge 7ºano ficha3
Geografias Geo
 
Fichas 8 11_a_15
Fichas 8 11_a_15Fichas 8 11_a_15
Fichas 8 11_a_15
Geografias Geo
 

Mais de Geografias Geo (20)

Fichas 27 a_30
Fichas 27 a_30Fichas 27 a_30
Fichas 27 a_30
 
Fichas 25 a_28
Fichas 25 a_28Fichas 25 a_28
Fichas 25 a_28
 
Fichas 4 a_7
Fichas 4 a_7Fichas 4 a_7
Fichas 4 a_7
 
Problemas de escala
Problemas de escalaProblemas de escala
Problemas de escala
 
Fichas 5 6_e_7
Fichas 5 6_e_7Fichas 5 6_e_7
Fichas 5 6_e_7
 
Correção da 1ª parte da ficha 4 do Caderno de Atividades - 7.ºAno
Correção da 1ª parte da ficha 4 do Caderno de Atividades - 7.ºAnoCorreção da 1ª parte da ficha 4 do Caderno de Atividades - 7.ºAno
Correção da 1ª parte da ficha 4 do Caderno de Atividades - 7.ºAno
 
Fichas 25 a_26
Fichas 25 a_26Fichas 25 a_26
Fichas 25 a_26
 
Fichas 19 a_21
Fichas 19 a_21Fichas 19 a_21
Fichas 19 a_21
 
Fichas 12 a_15
Fichas 12 a_15Fichas 12 a_15
Fichas 12 a_15
 
Fichas 18 a_20
Fichas 18 a_20Fichas 18 a_20
Fichas 18 a_20
 
Ficha informativa recursos naturais
Ficha informativa recursos naturaisFicha informativa recursos naturais
Ficha informativa recursos naturais
 
Fichas 16 a_18
Fichas 16 a_18Fichas 16 a_18
Fichas 16 a_18
 
Fichas 8 a_11
Fichas 8 a_11Fichas 8 a_11
Fichas 8 a_11
 
Clima factores clima_ficinfor_intro
Clima factores clima_ficinfor_introClima factores clima_ficinfor_intro
Clima factores clima_ficinfor_intro
 
Fichas 16 e_17
Fichas 16 e_17Fichas 16 e_17
Fichas 16 e_17
 
Fichas 10 a_13
Fichas 10 a_13Fichas 10 a_13
Fichas 10 a_13
 
Ge 9ºano ficha3
Ge 9ºano ficha3Ge 9ºano ficha3
Ge 9ºano ficha3
 
Fichas 6 e_7
Fichas 6 e_7Fichas 6 e_7
Fichas 6 e_7
 
Ge 7ºano ficha3
Ge 7ºano ficha3Ge 7ºano ficha3
Ge 7ºano ficha3
 
Fichas 8 11_a_15
Fichas 8 11_a_15Fichas 8 11_a_15
Fichas 8 11_a_15
 

Último

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 

Último (20)

Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 

Migraçõesesrp

  • 2. Eles Eles que partem novos e velhos Buscar a sorte noutras paragens Noutras aragens, entre outros povos Eles que partem novos e velhos Eles que partem, olhos molhados Coração triste, a saca às costas Esperança em riste, sonhos dourados Eles que partem, olhos molhados Virão um dia, ricos ou não Contando histórias de lá longe Onde o suor se fez em pão Virão um dia, ricos ou não Virão um dia ou não... Manuel Freire, O Nosso Cancioneiro A Choradeira ao Emigrante
  • 3. Alguns conceitos a reter... Migração/Movimento migratório – São deslocações da população de uma área para outra. Emigração – É o movimento de saída de pessoas do seu país de origem para outro que não o seu. Imigração – É o movimento de entrada de pessoas num país que não é o seu de origem. Emigrante – É uma pessoa que sai do seu país de origem para outro que não é o seu, para aí residir e/ou trabalhar. Imigrante – É uma pessoa que entra num país que não é o seu de origem para aí residir e/ou trabalhar.
  • 4. Causas das Migrações: Naturais: devido à ocorrência de catástrofes naturais (sismos, vulcões, inundações, secas prolongadas…) muitas pessoas deslocam-se para outros países. Sismo, Turquia Furacão Katrina
  • 5. Económicas: As razões económicas são as que levam um maior número de pessoas a emigrar. Processam-se das regiões onde existe maior pressão demográfica, falta de emprego e baixos salários para regiões mais ricas. Políticas: A falta de liberdade e a repressão de alguns regimes políticos levaram (e levam) também algumas pessoas a abandonarem os seus países. Emigrantes Cubanos em busca de uma vida melhor. Refugiados de guerra. Pessoas que são obrigadas a abandonar o seu país.
  • 6. Religiosas: Apesar de na actualidade não serem muito frequentes as perseguições religiosas são uma realidade em alguns países provocando emigrações em massa. Étnicas: As rivalidades étnicas levam por vezes ao movimento de populações, sobretudo, das minorias, que são expulsas dos locais que habitam. Perseguição religiosa de Judeus. Perseguição étnica.
  • 7. Tipos de Migrações: Migrações Quanto à duração Quanto à forma ou motivação Quanto ao espaço, destino ou amplitude Definitivas Temporárias Voluntárias Forçadas Internas Externas Êxodo Rural/ Êxodo Urbano Pendulares Intracontinentais Intercontinentais Quanto ao controle Legais Clandestinas Sazonais
  • 9. Consequências das Migrações: Consequências Positivas das Migrações Áreas de Partida / Origem  Entrada de remessas dos emigrantes;  Investimento nas áreas de origem;  Difusão de novas ideias;  Diminuição do desemprego. Áreas de Chegada / Destino  Aumento da população absoluta;  Aumento da taxa de natalidade;  Aumento da população jovem;  Aumento da taxa de crescimento natural;  Aumento da população activa;  Aumento de mão-de-obra jovem e mais barata;  Desenvolvimento económico.
  • 10. Consequências Negativas das Migrações Áreas de Partida / Origem  Diminuição da população absoluta;  Diminuição da taxa de natalidade;  Envelhecimento da população;  Aumento da taxa de mortalidade;  Diminuição da taxa de crescimento natural;  Decréscimo da população activa;  Diminuição da capacidade de inovação;  Atraso económico;  Divisão de algumas famílias. Áreas de Chegada / Destino  Desemprego;  Carência habitacional;  Aparecimento / crescimento de bairros de lata;  Dificuldade de integração social;  Aumento da pobreza;  Aumento da criminalidade;  Aumento de conflitos (racismo e xenofobia).
  • 11. Portugal e as Migrações A História da emigração portuguesa acompanha a História de Portugal a partir do século XV. No início dos anos 60, em especial a partir de1962 / 1963, a emigração começa a dirigir-se para a Europa, com grandes repercussões nos domínios demográfico, social e económico da sociedade portuguesa. A França e a Alemanha passaram a constituir o destino prioritário dos emigrantes portugueses. Emigrantes portugueses, anos 60.
  • 12. Factores como o fraco nível de vida, as situações de desemprego e subemprego; a repulsa sentida por muitos jovens, sujeitos ao serviço militar obrigatório, em irem para a guerra colonial; a falta de liberdade de expressão (Portugal vivia numa ditadura) fizeram com que muitos se vissem obrigados a deixar os seus familiares e a partir. Dos anos 60 aos 70 grande parte dos nossos emigrantes abandonava o país clandestinamente. Cerca de 50% dos emigrantes entrados em França eram clandestinos. A viagem clandestina fazia-se muitas vezes ao cair da noite, a sonhar com o paraíso em França. Era preciso ultrapassar montanhas, rios... Com muito esforço, lá continuavam. Emigrantes portugueses, anos 60.
  • 13. Evolução da Emigração Portuguesa As descobertas marítimas do século XV, com o povoamento dos territórios recém-descobertos, deram origem a movimentos de emigração da população portuguesa. Porém, o número de emigrantes não foi sempre igual.
  • 14. De onde partiram os Emigrantes? No período em que a emigração foi mais intensa, o maior número de emigrantes partiu dos distritos do litoral a norte do rio Tejo e dos Açores. Muitos destes emigrantes já tinham deixado as suas terras no Interior do País (êxodo rural). Actualmente, mais de metade dos emigrantes sai das regiões Norte e Lisboa e Vale do Tejo. Fonte: INE, 2004.
  • 15. Para onde foram os Emigrantes? Até 1960: -Brasil; -Venezuela; -Argentina; -Canadá; -E.U.A. Após 1960: -França; -Alemanha; -Suiça; -Reino Unido; -Espanha; -Luxemburgo. Fonte: INE, 2004.
  • 16. Portugal, país de acolhimento... Portugal também é país de acolhimento Embora Portugal seja, tradicionalmente, um país de emigração, tem-se assistido na última década a um crescimento acentuado da imigração. Para além dos imigrantes contabilizados legalmente pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, há um grande número de estrangeiros que se encontra em Portugal de forma ilegal.
  • 17. De onde vêm os estrangeiros que vivem no nosso País? A grande maioria dos imigrantes vem dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), do Brasil e de países europeus, sobretudo da União Europeia e da Europa de Leste. Fonte: INE, 2004.
  • 18. Onde vivem os Imigrantes em Portugal? A maioria dos imigrantes concentra-se no litoral, residindo mais de metade no distrito de Lisboa, seguido dos de Faro e Setúbal. Uma boa parte dos imigrantes, sobretudo os de origem africana, vive em condições precárias, nos bairros pobres da periferia de cidades como Lisboa, Faro e Setúbal. No entanto, tem sido feito um esforço de realojamento desta população em bairros sociais. Fonte: INE, 2004.
  • 19. FIM A professora, Marta Rosas Migrações... Agora já sei...