SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
População Brasileira
Capítulo 2
Expansão do
território e
migrações
internas
CONCEITOS BÁSICOS
 Migração ou movimento migratório:
É todo movimento de população temporário ou
definitivo que ocorre no espaço geográfico. Migrante é
aquele que realiza o movimento de migração.
Relativamente ao país de origem são
emigrantes, relativamente ao país de acolhimento
são imigrantes.
Emigração –refere-se ao ato da saída de uma região.
Imigração – refere-se ao ato da entrada em uma
região.
Migrações Internas  As que se realizam de uma
área para outra, dentro de um mesmo país.
Êxodo rural
Movimento de pessoas
do campo em direção à
cidade.
Êxodo urbano
Movimento de pessoas
da cidade em direção ao
campo
Migrações
pendulares
Deslocamento cotidiano
de ida e volta entre o
local de residência e o
local de trabalho.
QUANTO AO ESPAÇO EM QUE SE REALIZAM:
Migrações Externas  quando as pessoas se deslocam de
um país para outro.
Emigração
Saída de pessoas de um país em
direcção a um outro.
Imigração
Entrada de pessoas num país,
partindo de outro.
Intracontinentais
Movimento de pessoas entre
dois países localizados no
mesmo continente.
Intercontinentais
Movimento de pessoas entre
dois países localizados em
continentes diferentes.
Transoceânicas
Movimento de pessoas entre
dois países, que implica a
travessia de uma superfície
oceânica.
MIGRAÇÕES
INTERNAS
ÊXODO
RURAL
ÊXODO
URBANO
MIGRAÇÕES
PENDULARE
S
EXTERNAS
EMIGRAÇÃO
INTRA-
CONTINEN
TAL
INTER-
CONTINENTAL
TRANSOCEÂNICA
IMIGRAÇÃO
INTER-
CONTINENTAL
TRANSOCEÂNIC
A
INTRA-
CONTINEN
TAL
QUANTO À DURAÇÃO
MIGRAÇÕES
DEFINITIVAS TEMPORÁRIAS
 Quanto à duração podem ser:
Migrações definitivas: quando as pessoas se
deslocam por tempo indeterminado.
Migrações temporárias: Tambem chamados de
migrações sazonais quando as pessoas se deslocam
por um determinado período de tempo.
Migrações diárias: também chamadas de
movimentos pendulares. Movimentos
pendulares: deslocamentos diárias entre o local de
residência e o local de trabalho.
Definitivas
Sazonais
Pendulares
QUANTO AO CONTROLE
MIGRAÇÕES
LEGAIS
CLANDESTINAS
OU ILEGAIS
Quanto ao controle as migrações podem ser:
Migrações Legais: quando são realizadas
com o conhecimento e autorização das
entidades administrativas do país de
destino.
Migrações Clandestinas: quando as
pessoas entram e ficam num determinado
país sem efectuarem os registos legais.
QUANTO À FORMA
MIGRAÇÕES
VOLUNTÁRIAS FORÇADAS
REFUGIADOS
Quanto à forma as migrações podem ser:
Migrações Voluntárias: quando a decisão
da deslocação é feita por vontade própria.
Migrações Forçadas: quando as
pessoas são obrigadas a sair da
sua área de residência, por razões
que ultrapassam a vontade
individual.
Ex: Refugiados.
CAUSAS DAS MIGRAÇÕES
Naturais
 sismos de grande intensidade;
 erupções vulcânicas;
 secas prolongadas;
 inundações.
Demográficas
 regiões com forte crescimento
demográfico.
Económicas
 atraso no crescimento
económico, de onde resulta falta
de emprego e baixos salários.
Socioculturais
 ligadas a perseguições:
políticas,
religiosas
culturais.
Bélicas (respectivo à guerra)
conflitos armados originando
refugiados de guerra.
Turísticas
para passear e conhecer novos
lugares.
ÊXODO RURAL
Movimento de saída da população das áreas rurais para as
áreas urbano-industriais.
Fatores repulsivos:
• Falta de emprego
• Falta de comida
• Poucas oportunidades de vida
• Falta de terra
•Conflitos
Fatores Atrativos:
•Emprego
• Habitação
• Educação
• Saúde
• Melhor nível de vida
CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS
MIGRATÓRIOS INTERNOS
ÊXODO URBANO
Movimento de saída da população das áreas urbano-
industriais para os arredores ou áreas rurais.
Fatores que provocam o êxodo urbano:
• Congestionamento do tráfego
• Preço das habitações
• Aumento da poluição
• Pobreza
• Criminalidade
• Doenças: cardiovasculares, stress
CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS
MIGRATÓRIOS INTERNOS
ÁREAS DE PARTIDA
oDiminuição da taxa de
Natalidade;
oDiminuição da taxa de
Fecundidade;
oDiminuição da taxa de
Crescimento Natural.
oDiminuição da população
absoluta;
oDiminuição da densidade
populacional;
oEnvelhecimento da população;
oAumento da taxa de Mortalidade;
ÁREAS DE CHEGADA
oAumento da taxa de Natalidade;
oAumento da taxa de Fecundidade;
oAumento da taxa de Crescimento
Natural.
oAumento da população absoluta;
oAumento da densidade
populacional;
oRejuvenescimento da População;
oDiminuição da taxa de
Mortalidade;
CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS
MIGRATÓRIOS
DEMOGRAFIA
CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS
MIGRATÓRIOS
ÁREAS DE PARTIDA
oDiminuição da população ativa (mão-de-obra);
oDiminuição do dinamismo económico;
oAbandono dos campos agrícolas nas áreas rurais;
oDiminuição do desemprego;
oLigeira melhoria dos salários;
oEntrada de capital (no caso das migrações externas);
oDiminuição na intensidade das relações familiares e de
amizade;
oIntrodução de novas ideias e culturas.
SOCIOECONÓMICAS
CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS
MIGRATÓRIOS
ÁREAS DE CHEGADA
oAumento da mão-de-obra;
oAumento do dinamismo económico;
oAumento do desemprego;
oLigeira diminuição dos salários;
oAumento do dinamismo empreendedor;
oSaída de divisas (no caso das migrações externas)
oDificuldades de integração;
oDiscriminação relativamente aos naturais (atitudes racistas e
xenófobas);
oCrescimento da conflitualidade social (conflitos étnicos);
oDifusão de algumas referências culturais;
oFalta de habitação e surgimento de bairros iregulares
SOCIOECONÓMICAS
Determinando transformações espaciais:
• pessoas se deslocam para lugares onde podem ter
melhores condições de vida, principalmente para as
cidades, o aumento da população faz com que cresça a
necessidade por recursos da natureza.
A dinâmica demográfica evidentemente traz
consequências para o espaço geográfico.
AS MIGRAÇÕES INTERNAS
Apesar de as migrações internas terem ocorrido desde a
época colonial, elas passaram a ser muito mais
significativas a partir de 1930.
O Centro-Sul foi se constituindo em uma
importante área de atração, principalmente da
população nordestina.
O primeiro grande deslocamento populacional interno
foi motivado pela descoberta de ouro na região de Minas
Gerais, Goiás e Mato Grosso.
MIGRAÇÃO INTERNA
 Sécs. XVI e XVII: litoral
brasileiro, principalmente no Nordeste
(cana-de-açúcar);
 Séc. XVIII: Minas Gerais (descoberta do
ouro) e Maranhão (lavoura do algodão);
 Séc. XIX: Amazônia (ciclo da borracha) e
Sudeste (café);
 Séc. XX: Marcha para o Oeste  o Governo
incentiva o povoamento e ocupação da região
Centro-Oeste;
MIGRAÇÃO INTERNA
 1940: do Nordeste para o Sudeste
(industrialização);
 1980: Diminuição do fluxo migratório do
Nordeste para o Sudeste (descentralização
econômica) e migração de agricultores e
pecuaristas do Sul e Sudeste para as regiões
Centro-Oeste e Norte (última fronteira agrícola);
 Hoje: Sudeste (principal área receptora),
migração do Sudeste para o Nordeste e
deslocamento de pessoas das capitais para as
grandes e médias cidades do interior.
Migrações Internas no Brasil atual
Retirantes nordestinos no ano de 1958.
Josenildo/AgênciaJB
Nos anos 1960 e 1970, o governo brasileiro
desenvolveu projetos de colonização que estimularam
a ocupação de terras na Amazônia.
LOCALIZAÇÃO INDUSTRIAL E
MIGRAÇÕES
 A dinâmica e a localização das atividades industriais
passaram a orientar os novos fluxos populacionais.
 Com o surgimento de novas oportunidades de
trabalho, milhões de migrantes, principalmente
nordestinos, afluíram para a região Sudeste, em
especial para os estados de São Paulo e Rio de
Janeiro.
Papel dos migrantes no processo de produção
Desde o ciclo da mineração, a
região Nordeste sofreu um
esvaziamento populacional.
Produção de borracha na Amazônia ou
cultura do café, em São Paulo
Modernização no campo
Desemprego, agravado pelas secas
(década de 1950)
A participação do Nordeste na
população do país em 1872 era 47%;
em 2000, 28%.
Retirantes nordestinos, 1952
ARQUIVODOESTADODESÃOPAULO/
FUNDOÚLTIMAHORA/REMINISCÊNCIAS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Pirâmide etária
Pirâmide etáriaPirâmide etária
Pirâmide etária
 
Cap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileiraCap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileira
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Geografia Do Brasil RegiõEs
Geografia Do Brasil   RegiõEsGeografia Do Brasil   RegiõEs
Geografia Do Brasil RegiõEs
 
Demografia conceitos básicos.
Demografia conceitos básicos.Demografia conceitos básicos.
Demografia conceitos básicos.
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 
Regioes brasil
Regioes brasilRegioes brasil
Regioes brasil
 
Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
 
Conceitos demográficos
Conceitos demográficosConceitos demográficos
Conceitos demográficos
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
 
Diferentes formas de regionalizar o mundo
Diferentes formas de regionalizar o mundoDiferentes formas de regionalizar o mundo
Diferentes formas de regionalizar o mundo
 
Espaço urbano
Espaço urbano  Espaço urbano
Espaço urbano
 
População Brasileira
População BrasileiraPopulação Brasileira
População Brasileira
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
 
Movimentos migratorios
Movimentos migratoriosMovimentos migratorios
Movimentos migratorios
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Região Nordeste
Região NordesteRegião Nordeste
Região Nordeste
 
Regionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundialRegionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundial
 
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
Unidade 3   7º ano - População do BrasilUnidade 3   7º ano - População do Brasil
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
 
Os fluxos migratórios
Os fluxos migratóriosOs fluxos migratórios
Os fluxos migratórios
 

Destaque (20)

Geologia geomorfologia e mineraçao no brasil
Geologia geomorfologia e mineraçao no brasilGeologia geomorfologia e mineraçao no brasil
Geologia geomorfologia e mineraçao no brasil
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
Projeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficasProjeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficas
 
Fuso
FusoFuso
Fuso
 
A estrutura da terra
A estrutura da terraA estrutura da terra
A estrutura da terra
 
Relevo
RelevoRelevo
Relevo
 
Escalas
EscalasEscalas
Escalas
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Cartografia e poder
Cartografia e poderCartografia e poder
Cartografia e poder
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
 
Qualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numerosQualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numeros
 
As grandes paisagens vegetais do brasil
As grandes paisagens vegetais  do brasilAs grandes paisagens vegetais  do brasil
As grandes paisagens vegetais do brasil
 
Populaçao brasileira
Populaçao brasileiraPopulaçao brasileira
Populaçao brasileira
 
POPULAÇÃO BRASILEIRA, DISTRIBUIÇÃO, MIGRAÇÕES E IMIGRAÇÕES
POPULAÇÃO BRASILEIRA, DISTRIBUIÇÃO, MIGRAÇÕES E IMIGRAÇÕESPOPULAÇÃO BRASILEIRA, DISTRIBUIÇÃO, MIGRAÇÕES E IMIGRAÇÕES
POPULAÇÃO BRASILEIRA, DISTRIBUIÇÃO, MIGRAÇÕES E IMIGRAÇÕES
 
Expansão do território e migrações internas
Expansão do território e migrações internasExpansão do território e migrações internas
Expansão do território e migrações internas
 
Slide 1- Regionalização do Brasil - terceiro Ano
Slide 1-  Regionalização do Brasil - terceiro AnoSlide 1-  Regionalização do Brasil - terceiro Ano
Slide 1- Regionalização do Brasil - terceiro Ano
 
Matrizes culturais – 2ª parte
Matrizes culturais – 2ª parteMatrizes culturais – 2ª parte
Matrizes culturais – 2ª parte
 
Guia ilustrado video criar
Guia ilustrado video criarGuia ilustrado video criar
Guia ilustrado video criar
 
Escalas cartogrficas 2
Escalas cartogrficas  2Escalas cartogrficas  2
Escalas cartogrficas 2
 
Cidades
CidadesCidades
Cidades
 

Semelhante a Migraçoes

9 movimentos migratorios-nacionais
9 movimentos migratorios-nacionais9 movimentos migratorios-nacionais
9 movimentos migratorios-nacionaisLucas Cechinel
 
8 movimentos migratorios-nacionais
8 movimentos migratorios-nacionais8 movimentos migratorios-nacionais
8 movimentos migratorios-nacionaisLucas Cechinel
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migraçõesabarros
 
Movimentos MigratóRios
Movimentos MigratóRiosMovimentos MigratóRios
Movimentos MigratóRiosPaticx
 
Migracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartreMigracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartreAdemir Aquino
 
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASMIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASPaulo Magalhães
 
Processos Migratórios e a Crise dos Refugiados
Processos Migratórios e a Crise dos RefugiadosProcessos Migratórios e a Crise dos Refugiados
Processos Migratórios e a Crise dos RefugiadosPatrícia Éderson Dias
 
Tipos de migrações
Tipos de migraçõesTipos de migrações
Tipos de migrações8ºC
 
Tipos de migrações
Tipos de migraçõesTipos de migrações
Tipos de migrações8ºC
 
tiposdemigraes-100601065458-phpapp02.pdf
tiposdemigraes-100601065458-phpapp02.pdftiposdemigraes-100601065458-phpapp02.pdf
tiposdemigraes-100601065458-phpapp02.pdfAnderson Torres Pereira
 
Geografia movimentos populacionais
Geografia   movimentos populacionaisGeografia   movimentos populacionais
Geografia movimentos populacionaisGustavo Soares
 
Apresentação geografia 29 11_2011
Apresentação geografia  29 11_2011Apresentação geografia  29 11_2011
Apresentação geografia 29 11_2011formacion docente
 
Movimentos migratórios no brasil
Movimentos migratórios no brasilMovimentos migratórios no brasil
Movimentos migratórios no brasilFernanda Lopes
 

Semelhante a Migraçoes (20)

9 movimentos migratorios-nacionais
9 movimentos migratorios-nacionais9 movimentos migratorios-nacionais
9 movimentos migratorios-nacionais
 
8 movimentos migratorios-nacionais
8 movimentos migratorios-nacionais8 movimentos migratorios-nacionais
8 movimentos migratorios-nacionais
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
MIGRAÇÕES
MIGRAÇÕESMIGRAÇÕES
MIGRAÇÕES
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Movimentos MigratóRios
Movimentos MigratóRiosMovimentos MigratóRios
Movimentos MigratóRios
 
Migracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartreMigracoes brasileiras sartre
Migracoes brasileiras sartre
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIASMIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
MIGRAÇÃO - CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS
 
Processos Migratórios e a Crise dos Refugiados
Processos Migratórios e a Crise dos RefugiadosProcessos Migratórios e a Crise dos Refugiados
Processos Migratórios e a Crise dos Refugiados
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Migração
MigraçãoMigração
Migração
 
Tipos de migrações
Tipos de migraçõesTipos de migrações
Tipos de migrações
 
Tipos de migrações
Tipos de migraçõesTipos de migrações
Tipos de migrações
 
tiposdemigraes-100601065458-phpapp02.pdf
tiposdemigraes-100601065458-phpapp02.pdftiposdemigraes-100601065458-phpapp02.pdf
tiposdemigraes-100601065458-phpapp02.pdf
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Geografia movimentos populacionais
Geografia   movimentos populacionaisGeografia   movimentos populacionais
Geografia movimentos populacionais
 
Apresentação geografia 29 11_2011
Apresentação geografia  29 11_2011Apresentação geografia  29 11_2011
Apresentação geografia 29 11_2011
 
Movimentos migratórios no brasil
Movimentos migratórios no brasilMovimentos migratórios no brasil
Movimentos migratórios no brasil
 

Mais de Prof.Paulo/geografia (18)

MINERAÇÃO NO BRASIL
MINERAÇÃO NO BRASILMINERAÇÃO NO BRASIL
MINERAÇÃO NO BRASIL
 
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASILESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
 
Estudo Orientado
Estudo OrientadoEstudo Orientado
Estudo Orientado
 
Mundo do Trabalho
Mundo do TrabalhoMundo do Trabalho
Mundo do Trabalho
 
Ética e Cidadania
Ética e CidadaniaÉtica e Cidadania
Ética e Cidadania
 
Aquecimento global
Aquecimento globalAquecimento global
Aquecimento global
 
Estrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no BrasilEstrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no Brasil
 
El nino
El ninoEl nino
El nino
 
Racismo xenofobia
Racismo xenofobiaRacismo xenofobia
Racismo xenofobia
 
Industrializao
IndustrializaoIndustrializao
Industrializao
 
oriente medio
oriente mediooriente medio
oriente medio
 
Oriente medio
Oriente medioOriente medio
Oriente medio
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Tigres asiáticos
Tigres asiáticosTigres asiáticos
Tigres asiáticos
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Aula jornal blog
Aula jornal blogAula jornal blog
Aula jornal blog
 
Aspectos naturais europa
Aspectos naturais europaAspectos naturais europa
Aspectos naturais europa
 
Clima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetaisClima e formaçoes vegetais
Clima e formaçoes vegetais
 

Migraçoes

  • 1. População Brasileira Capítulo 2 Expansão do território e migrações internas
  • 2. CONCEITOS BÁSICOS  Migração ou movimento migratório: É todo movimento de população temporário ou definitivo que ocorre no espaço geográfico. Migrante é aquele que realiza o movimento de migração. Relativamente ao país de origem são emigrantes, relativamente ao país de acolhimento são imigrantes. Emigração –refere-se ao ato da saída de uma região. Imigração – refere-se ao ato da entrada em uma região.
  • 3. Migrações Internas  As que se realizam de uma área para outra, dentro de um mesmo país. Êxodo rural Movimento de pessoas do campo em direção à cidade. Êxodo urbano Movimento de pessoas da cidade em direção ao campo Migrações pendulares Deslocamento cotidiano de ida e volta entre o local de residência e o local de trabalho. QUANTO AO ESPAÇO EM QUE SE REALIZAM:
  • 4. Migrações Externas  quando as pessoas se deslocam de um país para outro. Emigração Saída de pessoas de um país em direcção a um outro. Imigração Entrada de pessoas num país, partindo de outro. Intracontinentais Movimento de pessoas entre dois países localizados no mesmo continente. Intercontinentais Movimento de pessoas entre dois países localizados em continentes diferentes. Transoceânicas Movimento de pessoas entre dois países, que implica a travessia de uma superfície oceânica.
  • 7.  Quanto à duração podem ser: Migrações definitivas: quando as pessoas se deslocam por tempo indeterminado. Migrações temporárias: Tambem chamados de migrações sazonais quando as pessoas se deslocam por um determinado período de tempo. Migrações diárias: também chamadas de movimentos pendulares. Movimentos pendulares: deslocamentos diárias entre o local de residência e o local de trabalho.
  • 11. Quanto ao controle as migrações podem ser: Migrações Legais: quando são realizadas com o conhecimento e autorização das entidades administrativas do país de destino. Migrações Clandestinas: quando as pessoas entram e ficam num determinado país sem efectuarem os registos legais.
  • 13. Quanto à forma as migrações podem ser: Migrações Voluntárias: quando a decisão da deslocação é feita por vontade própria. Migrações Forçadas: quando as pessoas são obrigadas a sair da sua área de residência, por razões que ultrapassam a vontade individual. Ex: Refugiados.
  • 14. CAUSAS DAS MIGRAÇÕES Naturais  sismos de grande intensidade;  erupções vulcânicas;  secas prolongadas;  inundações. Demográficas  regiões com forte crescimento demográfico. Económicas  atraso no crescimento económico, de onde resulta falta de emprego e baixos salários. Socioculturais  ligadas a perseguições: políticas, religiosas culturais. Bélicas (respectivo à guerra) conflitos armados originando refugiados de guerra. Turísticas para passear e conhecer novos lugares.
  • 15. ÊXODO RURAL Movimento de saída da população das áreas rurais para as áreas urbano-industriais. Fatores repulsivos: • Falta de emprego • Falta de comida • Poucas oportunidades de vida • Falta de terra •Conflitos Fatores Atrativos: •Emprego • Habitação • Educação • Saúde • Melhor nível de vida CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNOS
  • 16. ÊXODO URBANO Movimento de saída da população das áreas urbano- industriais para os arredores ou áreas rurais. Fatores que provocam o êxodo urbano: • Congestionamento do tráfego • Preço das habitações • Aumento da poluição • Pobreza • Criminalidade • Doenças: cardiovasculares, stress CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNOS
  • 17. ÁREAS DE PARTIDA oDiminuição da taxa de Natalidade; oDiminuição da taxa de Fecundidade; oDiminuição da taxa de Crescimento Natural. oDiminuição da população absoluta; oDiminuição da densidade populacional; oEnvelhecimento da população; oAumento da taxa de Mortalidade; ÁREAS DE CHEGADA oAumento da taxa de Natalidade; oAumento da taxa de Fecundidade; oAumento da taxa de Crescimento Natural. oAumento da população absoluta; oAumento da densidade populacional; oRejuvenescimento da População; oDiminuição da taxa de Mortalidade; CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS DEMOGRAFIA
  • 18. CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS ÁREAS DE PARTIDA oDiminuição da população ativa (mão-de-obra); oDiminuição do dinamismo económico; oAbandono dos campos agrícolas nas áreas rurais; oDiminuição do desemprego; oLigeira melhoria dos salários; oEntrada de capital (no caso das migrações externas); oDiminuição na intensidade das relações familiares e de amizade; oIntrodução de novas ideias e culturas. SOCIOECONÓMICAS
  • 19. CONSEQUÊNCIAS DOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS ÁREAS DE CHEGADA oAumento da mão-de-obra; oAumento do dinamismo económico; oAumento do desemprego; oLigeira diminuição dos salários; oAumento do dinamismo empreendedor; oSaída de divisas (no caso das migrações externas) oDificuldades de integração; oDiscriminação relativamente aos naturais (atitudes racistas e xenófobas); oCrescimento da conflitualidade social (conflitos étnicos); oDifusão de algumas referências culturais; oFalta de habitação e surgimento de bairros iregulares SOCIOECONÓMICAS
  • 20. Determinando transformações espaciais: • pessoas se deslocam para lugares onde podem ter melhores condições de vida, principalmente para as cidades, o aumento da população faz com que cresça a necessidade por recursos da natureza. A dinâmica demográfica evidentemente traz consequências para o espaço geográfico.
  • 21. AS MIGRAÇÕES INTERNAS Apesar de as migrações internas terem ocorrido desde a época colonial, elas passaram a ser muito mais significativas a partir de 1930. O Centro-Sul foi se constituindo em uma importante área de atração, principalmente da população nordestina. O primeiro grande deslocamento populacional interno foi motivado pela descoberta de ouro na região de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso.
  • 22. MIGRAÇÃO INTERNA  Sécs. XVI e XVII: litoral brasileiro, principalmente no Nordeste (cana-de-açúcar);  Séc. XVIII: Minas Gerais (descoberta do ouro) e Maranhão (lavoura do algodão);  Séc. XIX: Amazônia (ciclo da borracha) e Sudeste (café);  Séc. XX: Marcha para o Oeste  o Governo incentiva o povoamento e ocupação da região Centro-Oeste;
  • 23. MIGRAÇÃO INTERNA  1940: do Nordeste para o Sudeste (industrialização);  1980: Diminuição do fluxo migratório do Nordeste para o Sudeste (descentralização econômica) e migração de agricultores e pecuaristas do Sul e Sudeste para as regiões Centro-Oeste e Norte (última fronteira agrícola);  Hoje: Sudeste (principal área receptora), migração do Sudeste para o Nordeste e deslocamento de pessoas das capitais para as grandes e médias cidades do interior.
  • 24.
  • 25. Migrações Internas no Brasil atual
  • 26. Retirantes nordestinos no ano de 1958. Josenildo/AgênciaJB Nos anos 1960 e 1970, o governo brasileiro desenvolveu projetos de colonização que estimularam a ocupação de terras na Amazônia.
  • 27. LOCALIZAÇÃO INDUSTRIAL E MIGRAÇÕES  A dinâmica e a localização das atividades industriais passaram a orientar os novos fluxos populacionais.  Com o surgimento de novas oportunidades de trabalho, milhões de migrantes, principalmente nordestinos, afluíram para a região Sudeste, em especial para os estados de São Paulo e Rio de Janeiro.
  • 28. Papel dos migrantes no processo de produção Desde o ciclo da mineração, a região Nordeste sofreu um esvaziamento populacional. Produção de borracha na Amazônia ou cultura do café, em São Paulo Modernização no campo Desemprego, agravado pelas secas (década de 1950) A participação do Nordeste na população do país em 1872 era 47%; em 2000, 28%. Retirantes nordestinos, 1952 ARQUIVODOESTADODESÃOPAULO/ FUNDOÚLTIMAHORA/REMINISCÊNCIAS