SlideShare uma empresa Scribd logo
COMPOSIÇÃO,
ESTRUTURA,
E FUNÇÃO
DA MEMBRANA PLASMÁTIC
Introdução
Todas as células, eucariontes ou procariontes, apresentam
membrana plasmática que separa o meio interno do meio externo e
são visualizadas somente por microscopia eletrônica.
O modelo mais aceito atualmente, associa a forma da
membrana com suas várias funções, é chamado de modelo do
mosaico fluído, proposto pelos pesquisadores Singer e Nicholson,
em 1972.
Modelos de Membrana Plasmática
• O modelo de Robertson era coerente com a informação sobre a
presença de proteínas nas membranas, bem como com a presença
da bicamada lipídica, contudo falhava ao colocar proteínas
globulares na superfície da membrana. A presença de uma camada
de proteína na membrana formava uma blindagem na superfície da
membrana, o que impossibilita a comunicação entre os meios intra
e extra-celular.
Modelos de Membrana Plasmática
•Modelo de Lucy & Glauert. Nesse modelo o
lipídeos formam micelas globulares, que estão
revestidas por proteínas. Esse modelo
apresenta o mesmo problema do modelo de
Robertson, não há comunicação entre os meios
extra e intra celular.
Modelos de Membrana Plasmática
• Modelo de Benson. Nesse modelo a membrana é
composta por uma matriz proteica com lipídios
dispersos. O principal problema dessa proposta está na
inexistência de canais transmembranas.
Modelos de Membrana Plasmática
•Modelo de Lenard & Singer. Esse modelo, mais
realístico, prevê a presença de proteínas numa
bicamada lipídica, há previsão de proteínas
transmembranas que atravessam a bicamada lipídica.
Modelos de Membrana Plasmática
• Modelo de mosaico fluido. Experimentos mais detalhados mostraram
deficiências nos diversos modelos de membrana celular. propuseram um
modelo de membrana constituído de uma bicamada lipídica, onde encontram-
se inseridas proteínas. Há dois tipos de proteínas inseridas na membrana,
uma que atravessa toda a membrana, chamada proteína intrínseca, ou
transmembrana. O segundo tipo de proteína localiza-se sobre a membrana,
sendo encontrada tanto no exterior como voltada para o citoplasma. Esse
segundo tipo de proteína é chamado extrínseca.
Proteína intrínseca, ou
transmembrana
O Modelo do Mosaico Fluído
• A disposição das moléculas na membrana plasmática foi elucidada
recentemente, sendo que os lipídios formam uma camada dupla e
contínua, no meio da qual se encaixam moléculas de proteína. A
dupla camada de fosfolipídios é fluida, de consistência oleosa, e as
proteínas mudam de posição continuamente, como se fossem
peças de um mosaico. Esse modelo foi sugerido por dois
pesquisadores, Singer e Nicholson, e recebeu o nome de Modelo
Mosaico Fluido.
FUNÇÃO
DA MEMBRANA
PLASMÁTICA
• A principal função da membrana é o controle sobre o que entra e o
que sai das células, a permeabilidade seletiva. Entretanto, se
engana quem acredita que essa é sua única função. Além disso, a
membrana também atua no reconhecimento e sinalização das
células, eventos relacionados aos glicolipídeos, glicoproteínas e
proteínas.
• Enfim, essa estrutura é um elemento complexo que desempenha
diversos papéis no ciclo celular. Assim, se torna indispensável para a
manutenção da vida como se conhece, de fato, muito
provavelmente, ela nem existiria sem o surgimento das membranas
biológicas – incluindo aí a membrana plasmática.
• A primeira função da membrana plasmática, do ponto de vista da
própria célula é que ela dá individualidade a cada célula, definindo
meios intra e extracelular. Ela forma ambientes únicos e
especializados, cuja composição e concentração molecular são
consequência de sua permeabilidade seletiva e dos diversos meios
de comunicação com o meio extracelular.
ESTRUTURA
DA
MEMBRANA
• As membranas biológicas, inclusive as que delimitam
organelas membranosas, possuem estruturas constituídas,
basicamente, por lipídeos, proteínas e hidratos de carbono
ligados a essas estruturas. A quantidade de cada um desses
componentes varia bastante em função da função ou do tipo
de célula ou estrutura que a membrana está envolvendo. As
membranas são compostas de uma porção fluida e uma
porção sólida, respectivamente lipídeos e proteínas.
Fosfolipídios: é constituída por uma bicamada, sendo que as
regiões polares ficam em contato com o meio interno ou externo,
enquanto as cadeias carbônicas apolares situam-se no interior da
membrana.
Colesterol: localizam-se entre as cadeias carbônicas dos
fosfolipídios e influenciam na fluidez da membrana.
Proteínas periféricas: não atravessam a membrana por inteiro.
Proteínas integrais: atravessam completamente a membrana.
Destas são chamadas de proteínas de transmembrana as que a
atravessam uma única vez e de proteínas de transmembrana
múltipla as que a atravessam por mais vezes.
Glicoproteínas e glicolipídios: estão presentes na superfície
externa das membranas, seu conjunto constitui o glicocálice.
Funções das proteínas na membrana plasmática
• As proteínas da membrana plasmática exercem grandes variedades
de funções: atuam preferencialmente nos mecanismos de
transporte, organizando verdadeiros túneis que permitem a
passagem de substâncias para dentro e para fora da célula,
funcionam como receptores de membrana, encarregadas de
receber sinais de substâncias que levam alguma mensagem para a
célula, favorecem a adesão de células adjacentes em um tecido,
servem como ponto de ancoragem para o citoesqueleto.
PROPRIEDADES
DA
MEMBRANA
Permeabilidade seletiva: seleciona as substâncias que
devem entrar e sair das células.
Baixa tensão superficial: ocorre devido a grande
maleabilidade da membrana.
Alta resistência elétrica: devido à presença de
fosfolipídios que apresentam baixa condutividade
elétrica.
Regeneração: até certos limites, consegui-se restituir
caso sofra alguma lesão.
Elasticidade: as interações existentes entre as
moléculas de proteínas e fosfolipídios conferem
elasticidade à membrana.
Constituição Química da Membrana Plasmática
•Estudos com membranas plasmáticas isoladas
revelam que seus componentes mais abundantes são
fosfolipídios, colesterol e proteínas. É por isso que se
costumam dizer que as membranas plasmáticas têm
constituição lipoprotéica.
TRANSPORTE ATRAVÉS
DA
MEMBRANA
Transporte Ativo: Há consumo de energia
fornecida por ATP.
Difusão passiva: Não gasta energia.É um
processo físico de difusão à favor de um
gradiente.
Difusão Facilitada: Sem gasto de energia.
Se processa à favor de um gradiente,porém
mais veloz que na difusão passiva.
PERMEABILIDADE Á
ÁGUA
Solução Hipotônica: As células aumentam de
volume devido à penetração de água. Pode
ocorrer a Lise Celular.
Solução Hipertônica: As células diminuem de
volume devido à saída de água.
Solução Isotônica: O volume e a forma da
célula não se altera.
REFERÊNCIAS
BIBLIOGRAFICAS...
Biologia celular e molecular ( Junqueira,Luiz C.)
http://www.biologia.ufc.br/backup/docentes/IzabelGallao/Grad/
/Membrana.plasmatica.pdf

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Células
CélulasCélulas
Células
Renata Oliveira
 
Célula vegetal e Parede Celular
Célula vegetal e Parede CelularCélula vegetal e Parede Celular
Célula vegetal e Parede Celular
Thiago Ávila Medeiros
 
Núcleo cromatina e cromossomo
Núcleo cromatina e cromossomoNúcleo cromatina e cromossomo
Núcleo cromatina e cromossomo
Professora Raquel
 
Xilema e floema
Xilema e floemaXilema e floema
Xilema e floema
00367p
 
Aula bacteriologia
Aula   bacteriologiaAula   bacteriologia
Aula bacteriologia
Rogger Wins
 
Introducao histologia
Introducao histologia Introducao histologia
Introducao histologia
Thais Benicio
 
Classificação biológica
Classificação biológicaClassificação biológica
Classificação biológica
Elisa Margarita Orlandi
 
DeterminaçãO Do Sexo
DeterminaçãO Do SexoDeterminaçãO Do Sexo
DeterminaçãO Do Sexo
Nuno Correia
 
158525481 aula-9-parede-celular
158525481 aula-9-parede-celular158525481 aula-9-parede-celular
158525481 aula-9-parede-celular
Patrícia Brinati
 
Aula biologia celular
Aula   biologia celularAula   biologia celular
Aula biologia celular
santhdalcin
 
Célula eucariótica
Célula eucarióticaCélula eucariótica
Célula eucariótica
luam1969
 
Membrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETOMembrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETO
Sheila Cassenotte
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
bradok157
 
Transcrição e tradução
Transcrição e traduçãoTranscrição e tradução
Citoplasma
CitoplasmaCitoplasma
Citoplasma
emanuel
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
profatatiana
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
Marcia Regina
 
Membrana Plasmática
Membrana PlasmáticaMembrana Plasmática
Membrana Plasmática
Fabio Barbosa
 
Classificação dos reinos
Classificação dos reinosClassificação dos reinos
Classificação dos reinos
emanuel
 
Citogenética
CitogenéticaCitogenética
Citogenética
Bio
 

Mais procurados (20)

Células
CélulasCélulas
Células
 
Célula vegetal e Parede Celular
Célula vegetal e Parede CelularCélula vegetal e Parede Celular
Célula vegetal e Parede Celular
 
Núcleo cromatina e cromossomo
Núcleo cromatina e cromossomoNúcleo cromatina e cromossomo
Núcleo cromatina e cromossomo
 
Xilema e floema
Xilema e floemaXilema e floema
Xilema e floema
 
Aula bacteriologia
Aula   bacteriologiaAula   bacteriologia
Aula bacteriologia
 
Introducao histologia
Introducao histologia Introducao histologia
Introducao histologia
 
Classificação biológica
Classificação biológicaClassificação biológica
Classificação biológica
 
DeterminaçãO Do Sexo
DeterminaçãO Do SexoDeterminaçãO Do Sexo
DeterminaçãO Do Sexo
 
158525481 aula-9-parede-celular
158525481 aula-9-parede-celular158525481 aula-9-parede-celular
158525481 aula-9-parede-celular
 
Aula biologia celular
Aula   biologia celularAula   biologia celular
Aula biologia celular
 
Célula eucariótica
Célula eucarióticaCélula eucariótica
Célula eucariótica
 
Membrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETOMembrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETO
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 
Transcrição e tradução
Transcrição e traduçãoTranscrição e tradução
Transcrição e tradução
 
Citoplasma
CitoplasmaCitoplasma
Citoplasma
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Membrana Plasmática
Membrana PlasmáticaMembrana Plasmática
Membrana Plasmática
 
Classificação dos reinos
Classificação dos reinosClassificação dos reinos
Classificação dos reinos
 
Citogenética
CitogenéticaCitogenética
Citogenética
 

Semelhante a Membrana Plasmática

3.Membrana e especializações.pdf
3.Membrana e especializações.pdf3.Membrana e especializações.pdf
3.Membrana e especializações.pdf
rickriordan
 
Teoria da endosimbiose.pdf
Teoria da endosimbiose.pdfTeoria da endosimbiose.pdf
Teoria da endosimbiose.pdf
23014610
 
Membrana completa
Membrana completaMembrana completa
Membrana completa
Dalu Barreto
 
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgiComponentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
SESI 422 - Americana
 
Membrana celular e digestão intracelular
Membrana celular e digestão intracelularMembrana celular e digestão intracelular
Membrana celular e digestão intracelular
Nathalia Fuga
 
Aula03: A SUPERFÍCIE CELULAR INTERCÂMBIO ENTRE A CÉLULA E O MEIO
Aula03: A SUPERFÍCIECELULAR INTERCÂMBIO ENTRE ACÉLULA E O MEIOAula03: A SUPERFÍCIECELULAR INTERCÂMBIO ENTRE ACÉLULA E O MEIO
Aula03: A SUPERFÍCIE CELULAR INTERCÂMBIO ENTRE A CÉLULA E O MEIO
Leonardo Delgado
 
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Tatiana Faria
 
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdfCitologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
CristianaLealSabel
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
Karol Matiolli
 
Membrana plasmática
Membrana  plasmáticaMembrana  plasmática
Membrana plasmática
margaridabt
 
Envoltórios da célula
Envoltórios da célulaEnvoltórios da célula
Envoltórios da célula
Joao Victor
 
Aula 04 membranas plasmaticas parte 01
Aula 04 membranas plasmaticas parte 01Aula 04 membranas plasmaticas parte 01
Aula 04 membranas plasmaticas parte 01
UNIS Business School
 
Especializacões da membrana plasmática
Especializacões da membrana plasmáticaEspecializacões da membrana plasmática
Especializacões da membrana plasmática
URCA
 
2 membrana plasmatica
2 membrana plasmatica2 membrana plasmatica
2 membrana plasmatica
centeruni
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
naiellyrodrigues
 
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
Hugo Martins
 
340412
340412340412
Membrana e Transportes
Membrana e TransportesMembrana e Transportes
Membrana e Transportes
Marcia Regina
 

Semelhante a Membrana Plasmática (20)

3.Membrana e especializações.pdf
3.Membrana e especializações.pdf3.Membrana e especializações.pdf
3.Membrana e especializações.pdf
 
Teoria da endosimbiose.pdf
Teoria da endosimbiose.pdfTeoria da endosimbiose.pdf
Teoria da endosimbiose.pdf
 
Membrana completa
Membrana completaMembrana completa
Membrana completa
 
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgiComponentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
Componentes celulares: do glicocálix ao complexo de golgi
 
Membrana celular e digestão intracelular
Membrana celular e digestão intracelularMembrana celular e digestão intracelular
Membrana celular e digestão intracelular
 
Aula03: A SUPERFÍCIE CELULAR INTERCÂMBIO ENTRE A CÉLULA E O MEIO
Aula03: A SUPERFÍCIECELULAR INTERCÂMBIO ENTRE ACÉLULA E O MEIOAula03: A SUPERFÍCIECELULAR INTERCÂMBIO ENTRE ACÉLULA E O MEIO
Aula03: A SUPERFÍCIE CELULAR INTERCÂMBIO ENTRE A CÉLULA E O MEIO
 
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
 
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
 
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02Aulacitologia 091108142823-phpapp02
Aulacitologia 091108142823-phpapp02
 
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdfCitologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
Citologia - introdução e visão geral dos componentes celulares.pdf
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Membrana plasmática
Membrana  plasmáticaMembrana  plasmática
Membrana plasmática
 
Envoltórios da célula
Envoltórios da célulaEnvoltórios da célula
Envoltórios da célula
 
Aula 04 membranas plasmaticas parte 01
Aula 04 membranas plasmaticas parte 01Aula 04 membranas plasmaticas parte 01
Aula 04 membranas plasmaticas parte 01
 
Especializacões da membrana plasmática
Especializacões da membrana plasmáticaEspecializacões da membrana plasmática
Especializacões da membrana plasmática
 
2 membrana plasmatica
2 membrana plasmatica2 membrana plasmatica
2 membrana plasmatica
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
 
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
 
340412
340412340412
340412
 
Membrana e Transportes
Membrana e TransportesMembrana e Transportes
Membrana e Transportes
 

Mais de Joemille Leal

Dia Internacional da Mulher 
Dia Internacional da Mulher Dia Internacional da Mulher 
Dia Internacional da Mulher 
Joemille Leal
 
Walter Benedix Schönflies Benjamin
Walter Benedix Schönflies BenjaminWalter Benedix Schönflies Benjamin
Walter Benedix Schönflies Benjamin
Joemille Leal
 
Matrizes Africanas
Matrizes AfricanasMatrizes Africanas
Matrizes Africanas
Joemille Leal
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
Joemille Leal
 
Gripe
GripeGripe
ENEM 2015
ENEM 2015ENEM 2015
ENEM 2015
Joemille Leal
 
ENEM 2016
ENEM 2016ENEM 2016
ENEM 2016
Joemille Leal
 
BRASIL X EUA
BRASIL X EUABRASIL X EUA
BRASIL X EUA
Joemille Leal
 
Homo Neandertal
Homo Neandertal Homo Neandertal
Homo Neandertal
Joemille Leal
 
MT ST
MT STMT ST
Revolta da Chibata
Revolta da ChibataRevolta da Chibata
Revolta da Chibata
Joemille Leal
 
Skinner
SkinnerSkinner
Skinner
Joemille Leal
 
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
Joemille Leal
 
O Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
O Perfil do novo profissional frente as novas TecnologiasO Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
O Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
Joemille Leal
 
O Período Sensório Motor, Jean Piaget
O Período Sensório Motor, Jean Piaget O Período Sensório Motor, Jean Piaget
O Período Sensório Motor, Jean Piaget
Joemille Leal
 
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL  HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
Joemille Leal
 
BULLYING
BULLYING  BULLYING
BULLYING
Joemille Leal
 
Reforma do Ensino Médio - Considerações Finais
Reforma do Ensino Médio - Considerações FinaisReforma do Ensino Médio - Considerações Finais
Reforma do Ensino Médio - Considerações Finais
Joemille Leal
 
Autoestima
Autoestima Autoestima
Autoestima
Joemille Leal
 
Trabalho de Roanld - MOFO
Trabalho de Roanld - MOFOTrabalho de Roanld - MOFO
Trabalho de Roanld - MOFO
Joemille Leal
 

Mais de Joemille Leal (20)

Dia Internacional da Mulher 
Dia Internacional da Mulher Dia Internacional da Mulher 
Dia Internacional da Mulher 
 
Walter Benedix Schönflies Benjamin
Walter Benedix Schönflies BenjaminWalter Benedix Schönflies Benjamin
Walter Benedix Schönflies Benjamin
 
Matrizes Africanas
Matrizes AfricanasMatrizes Africanas
Matrizes Africanas
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Gripe
GripeGripe
Gripe
 
ENEM 2015
ENEM 2015ENEM 2015
ENEM 2015
 
ENEM 2016
ENEM 2016ENEM 2016
ENEM 2016
 
BRASIL X EUA
BRASIL X EUABRASIL X EUA
BRASIL X EUA
 
Homo Neandertal
Homo Neandertal Homo Neandertal
Homo Neandertal
 
MT ST
MT STMT ST
MT ST
 
Revolta da Chibata
Revolta da ChibataRevolta da Chibata
Revolta da Chibata
 
Skinner
SkinnerSkinner
Skinner
 
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
Currículo, Utopia e Pós-Modernidade
 
O Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
O Perfil do novo profissional frente as novas TecnologiasO Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
O Perfil do novo profissional frente as novas Tecnologias
 
O Período Sensório Motor, Jean Piaget
O Período Sensório Motor, Jean Piaget O Período Sensório Motor, Jean Piaget
O Período Sensório Motor, Jean Piaget
 
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL  HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
 
BULLYING
BULLYING  BULLYING
BULLYING
 
Reforma do Ensino Médio - Considerações Finais
Reforma do Ensino Médio - Considerações FinaisReforma do Ensino Médio - Considerações Finais
Reforma do Ensino Médio - Considerações Finais
 
Autoestima
Autoestima Autoestima
Autoestima
 
Trabalho de Roanld - MOFO
Trabalho de Roanld - MOFOTrabalho de Roanld - MOFO
Trabalho de Roanld - MOFO
 

Último

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
ALEXANDRODECASTRODOS
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
dataprovider
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
marcos oliveira
 
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptxBem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
MarcoAurlioResende
 
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptxSlides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
 
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptxBem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
 
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptxSlides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
 

Membrana Plasmática

  • 2. Introdução Todas as células, eucariontes ou procariontes, apresentam membrana plasmática que separa o meio interno do meio externo e são visualizadas somente por microscopia eletrônica. O modelo mais aceito atualmente, associa a forma da membrana com suas várias funções, é chamado de modelo do mosaico fluído, proposto pelos pesquisadores Singer e Nicholson, em 1972.
  • 3. Modelos de Membrana Plasmática • O modelo de Robertson era coerente com a informação sobre a presença de proteínas nas membranas, bem como com a presença da bicamada lipídica, contudo falhava ao colocar proteínas globulares na superfície da membrana. A presença de uma camada de proteína na membrana formava uma blindagem na superfície da membrana, o que impossibilita a comunicação entre os meios intra e extra-celular.
  • 4. Modelos de Membrana Plasmática •Modelo de Lucy & Glauert. Nesse modelo o lipídeos formam micelas globulares, que estão revestidas por proteínas. Esse modelo apresenta o mesmo problema do modelo de Robertson, não há comunicação entre os meios extra e intra celular.
  • 5. Modelos de Membrana Plasmática • Modelo de Benson. Nesse modelo a membrana é composta por uma matriz proteica com lipídios dispersos. O principal problema dessa proposta está na inexistência de canais transmembranas.
  • 6. Modelos de Membrana Plasmática •Modelo de Lenard & Singer. Esse modelo, mais realístico, prevê a presença de proteínas numa bicamada lipídica, há previsão de proteínas transmembranas que atravessam a bicamada lipídica.
  • 7. Modelos de Membrana Plasmática • Modelo de mosaico fluido. Experimentos mais detalhados mostraram deficiências nos diversos modelos de membrana celular. propuseram um modelo de membrana constituído de uma bicamada lipídica, onde encontram- se inseridas proteínas. Há dois tipos de proteínas inseridas na membrana, uma que atravessa toda a membrana, chamada proteína intrínseca, ou transmembrana. O segundo tipo de proteína localiza-se sobre a membrana, sendo encontrada tanto no exterior como voltada para o citoplasma. Esse segundo tipo de proteína é chamado extrínseca. Proteína intrínseca, ou transmembrana
  • 8. O Modelo do Mosaico Fluído • A disposição das moléculas na membrana plasmática foi elucidada recentemente, sendo que os lipídios formam uma camada dupla e contínua, no meio da qual se encaixam moléculas de proteína. A dupla camada de fosfolipídios é fluida, de consistência oleosa, e as proteínas mudam de posição continuamente, como se fossem peças de um mosaico. Esse modelo foi sugerido por dois pesquisadores, Singer e Nicholson, e recebeu o nome de Modelo Mosaico Fluido.
  • 9.
  • 11. • A principal função da membrana é o controle sobre o que entra e o que sai das células, a permeabilidade seletiva. Entretanto, se engana quem acredita que essa é sua única função. Além disso, a membrana também atua no reconhecimento e sinalização das células, eventos relacionados aos glicolipídeos, glicoproteínas e proteínas. • Enfim, essa estrutura é um elemento complexo que desempenha diversos papéis no ciclo celular. Assim, se torna indispensável para a manutenção da vida como se conhece, de fato, muito provavelmente, ela nem existiria sem o surgimento das membranas biológicas – incluindo aí a membrana plasmática.
  • 12. • A primeira função da membrana plasmática, do ponto de vista da própria célula é que ela dá individualidade a cada célula, definindo meios intra e extracelular. Ela forma ambientes únicos e especializados, cuja composição e concentração molecular são consequência de sua permeabilidade seletiva e dos diversos meios de comunicação com o meio extracelular.
  • 14. • As membranas biológicas, inclusive as que delimitam organelas membranosas, possuem estruturas constituídas, basicamente, por lipídeos, proteínas e hidratos de carbono ligados a essas estruturas. A quantidade de cada um desses componentes varia bastante em função da função ou do tipo de célula ou estrutura que a membrana está envolvendo. As membranas são compostas de uma porção fluida e uma porção sólida, respectivamente lipídeos e proteínas.
  • 15. Fosfolipídios: é constituída por uma bicamada, sendo que as regiões polares ficam em contato com o meio interno ou externo, enquanto as cadeias carbônicas apolares situam-se no interior da membrana. Colesterol: localizam-se entre as cadeias carbônicas dos fosfolipídios e influenciam na fluidez da membrana. Proteínas periféricas: não atravessam a membrana por inteiro. Proteínas integrais: atravessam completamente a membrana. Destas são chamadas de proteínas de transmembrana as que a atravessam uma única vez e de proteínas de transmembrana múltipla as que a atravessam por mais vezes. Glicoproteínas e glicolipídios: estão presentes na superfície externa das membranas, seu conjunto constitui o glicocálice.
  • 16.
  • 17. Funções das proteínas na membrana plasmática • As proteínas da membrana plasmática exercem grandes variedades de funções: atuam preferencialmente nos mecanismos de transporte, organizando verdadeiros túneis que permitem a passagem de substâncias para dentro e para fora da célula, funcionam como receptores de membrana, encarregadas de receber sinais de substâncias que levam alguma mensagem para a célula, favorecem a adesão de células adjacentes em um tecido, servem como ponto de ancoragem para o citoesqueleto.
  • 19. Permeabilidade seletiva: seleciona as substâncias que devem entrar e sair das células. Baixa tensão superficial: ocorre devido a grande maleabilidade da membrana. Alta resistência elétrica: devido à presença de fosfolipídios que apresentam baixa condutividade elétrica. Regeneração: até certos limites, consegui-se restituir caso sofra alguma lesão. Elasticidade: as interações existentes entre as moléculas de proteínas e fosfolipídios conferem elasticidade à membrana.
  • 20. Constituição Química da Membrana Plasmática •Estudos com membranas plasmáticas isoladas revelam que seus componentes mais abundantes são fosfolipídios, colesterol e proteínas. É por isso que se costumam dizer que as membranas plasmáticas têm constituição lipoprotéica.
  • 22. Transporte Ativo: Há consumo de energia fornecida por ATP. Difusão passiva: Não gasta energia.É um processo físico de difusão à favor de um gradiente. Difusão Facilitada: Sem gasto de energia. Se processa à favor de um gradiente,porém mais veloz que na difusão passiva.
  • 23.
  • 25. Solução Hipotônica: As células aumentam de volume devido à penetração de água. Pode ocorrer a Lise Celular. Solução Hipertônica: As células diminuem de volume devido à saída de água. Solução Isotônica: O volume e a forma da célula não se altera.
  • 26.
  • 28. Biologia celular e molecular ( Junqueira,Luiz C.) http://www.biologia.ufc.br/backup/docentes/IzabelGallao/Grad/ /Membrana.plasmatica.pdf