SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ-UESPI
CENTRO DE CIENCIAS DA NATUREZA
Licenciatura plena em Ciências Biológicas
Acadêmicas:
Tamires de Sousa
Claudia Maria
Suyane Cabral
Mayara Kely
Larisse Raquel
Larisse Carvalho
MEIO AMBIENTE:
ASPECTOS CONCEITUAIS E
LEGAIS
Que idéias vem a sua mente quando
você pensa em meio ambiente?
 Ar, calor do Sol, água, solo, árvores
floridas.
 E o que isso tem a ver com ambiente?
Pense...
 As pessoas moram na superfície terrestre;
 Com isso, acontece um processo de
transformação da natureza;
 Derivado da organização da sociedade
através do trabalho;
 Assim acontece as relações entre o meio
físico e as sociedades humanas (tem como
principal consequência o lixo).
A natureza por si só não tem lixo.
 Veja:
Uma planta retira do solo, água e sais
minerais para viver, além dos raios solares
que recebe. Quando morre, decompõe-se
no solo, formando o húmus, que irá
favorecer ao aparecimento de outros
vegetais.
O ser humano é que produz lixo.
Devendo buscar soluções para cuidar
melhor do ambiente onde TODOS
VIVEM!
Segundo AURÉLIO BUARQUE DE
HOLANDA (4ª ed. 2001),
Meio ambiente é o conjunto de condições e
influencias naturais que cercam um ser
vivo ou uma comunidade, e que agem
sobre eles.
Você seria capaz agora de
elaborar seu próprio conceito
sobre ambiente?
Tipos de meio ambiente
 Meio ambiente natural;
 Meio ambiente modificado.
AMBIENTE
PRESERVADO
AMBIENTE
CONSERVADO
AMBIENTE
DEGRADADO
ASPECTOS LEGAIS
POLITICA NACIONAL DO MEIO
AMBIENTE (lei n 6.938/81)
Tem o objetivo de preservar, melhorar e
recuperar a qualidade ambiental do país através
do SISNAMA (Sistema Nacional de Meio
Ambiente).
ESTRUTURA DO SISNAMA
Órgão superiores;consultivo e deliberativo;central;
executivo; seccionais; e legais.
Licenciamento Ambiental
É um importante instrumento de gestão da
Política Nacional de Meio Ambiente. Por meio
dele, a administração pública busca exercer o
necessário controle sobre as atividades
humanas que interferem nas condições
ambientais
Política Nacional de Recursos
Hídricos (lei n 9.433/97)
 A água é considerada um bem de domínio
público
 É um recurso natural limitado, dotado de valor
econômico
 A gestão dos recursos hídricos deve proporcionar
usos múltiplos das águas
Em situações de escassez o uso prioritário da água é para o
consumo humano e para a dessedentação de animais
A bacia hidrográfica é a unidade de atuação e de
implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos
Deve ser descentralizada e contar com a participação do
Poder Público, dos usuários e das comunidades
Crimes Ambientais
(lei n 9.605/98)
Quem agredir o meio ambiente estará cometendo um crime e
poderá ser punido por lei.
 Provocar queimadas;
 venda de produtos de origem vegetal sem ter licença;
 no período da piracema (ou reprodução de peixe) é
proibido a pesca;
 é proibido a caça de animais silvestre assim como
maltratar qualquer animal;
•Poluição de qualquer maneira que prejudique a
saúde das pessoas;
•Poluir rios;
•Depredar patrimônio cultural
PROTOCOLO DE KYOTO
 O que é o Protocolo de Kyoto?
 Onde e quando foi negociado?
 Objetivo do Protocolo
Os gases citados no acordo são:
 dióxido de carbono
 gás metano
 óxido nitroso
 hidrocarbonetos fluorados
 hidrocarbonetos per fluorados
 hexafluoreto de enxofre
- aumento no uso de fontes de energias limpas
(biocombustíveis, energia eólica, biomassa e solar);
- proteção de florestas e outras áreas verdes;
- otimização de sistemas de energia e transporte, visando o
consumo racional;
- diminuição das emissões de metano, presentes em
sistemas de depósito de lixo orgânico.
- definição de regras para a emissão dos créditos de
carbono (certificados emitidos quando há a redução da
emissão de gases poluentes).
Estados Unidos e o Protocolo de Kyoto
Os Estados Unidos negaram-se a ratificar
o Protocolo de Kyoto, de acordo com a
alegação do ex-presidente George W. Bush de
que os compromissos acarretados por tal
protocolo interfeririam negativamente na
economia norte-americana.
O BRASIL E O PROTOCOLO DE KYOTO
O Brasil encontra-se em posição de
privilégio no tema por sua extensão territorial
possível de ser utilizada na geração de
mecanismos limpos e resgate de carbono da
atmosfera.
EXPECTATIVAS
Os especialistas em clima e meio ambiente
esperam que o sucesso do protocolo de Kyoto
possa diminuir a temperatura global entre 1,5
e 5,8°C até o final do século XXI.
Derramamento de Petróleo no Mar
 Causas de vazamento de
Petróleo
Exploxão em poços,
acidentes na plataforma
de extração, acidentes
por navios petroleiros,
ultilização de água do
mar para promover
equilibrio e lavagens de
tanques vasios
causando danos ao
ambiente e a sociedade.
Impactos ambientais causados
 não realização da
fotossínte
 Morte de animais
 Acumulo de
substâncias
tóxicas nos
tecidos dos
animais.
Métodos utilizados para a remoção
do petróleo
 materiais
absorventes,
jateamento com
água a diferentes
pressões, uso de
agentes biologicos,
fertilizantes como
o fosforo e o
nitrogenio e
glicerina de
biodisel em pó.
Acidentes Petrolíferos
 M T Haven, Itália
(abril/1991)
Volume: 144 mil
toneladas (79
piscinas olímpicas)
 Amoco Cadiz,
França
(março/1978)
Volume: 223 mil
toneladas (123
piscinas olímpicas)
 4- Atlantic
Empress, Tobago,
Caribe
(julho/1979)
Volume: 287 mil
toneladas (159
piscinas olímpicas)
 O QUE VOCÊ ACHA QUE É ISSO?
 OBS: FOTOS TIRADAS EM DEZEMBRO DE 2012.
MELHOROU PRA VOCÊ PODER DESVENDAR?
POIS É ISSO MESMO, ESSE É O RIO POTY QUE ESTAR LOGO ABAIXO DO CARTÃO
POSTAL DA CIDADE DE TERESINA O COMPLEXO TURISTICO DA PONTE ESTAIADA
MESTRE ISIDORO FRANÇA, CAPITAL DO PIAUÍ. A IDEIA CENTRAL DESSA EXPOSIÇÃO
NÃO É PARA MOSTRAR O LADO NEGATIVO DA NOSSA CIDADE, E SIM PARA VERMOS
O DESCASO COM O NOSSO BEM MAIOR POR TRAZ DA BELEZA DESSA PONTE, O RIO,
DE ONDE VEM UM DOS BENS PRIMORDIAIS PARA NOSSA EXISTÊNCIA , A ÁGUA QUE
UTILIZAMOS!
APESAR DA PÉSSIMA QUALIDADE DA FOTO...PODEMOS PERCEBER
QUE TUDO ESTAR INVERTIDO ONDE ERA PRA NÃO ESTAR VERDE E
BEM VIVO ESTÁ, QUE É O RIO INFESTADO DE AGUA-PÉS E A MATA
CILIAR ENCONTRA-SE SECA E DEVASTADA!
NO CASO EM OBSERVAÇÃO....
A EUTROFIZAÇÃO DA ÁGUA.
• Processo de enriquecimento excessivo e continuado de um corpo
receptor por macronutrientes (K e P), causando um desenvolvimento
massivo e indesejável de plantas aquáticas que altera seu equilíbrio
biológico (DEZOTTI et al., 2008).
• Resulta da poluição das águas.
• Impedem a realização da fotossíntese.
• A proliferação de bactérias decompositoras e o aumento do consumo de
oxigênio por estes organismos.
• A decomposição orgânica torna-se anaeróbica produzindo gases
tóxicos.
• Causa a destruição da fauna e da flora do ecossistema aquático,
transformando-os em esgotos a céu aberto.
UMA BREVE NOÇÃO DE COMO OCORRE :
PODER PÚBLICO
(pouco investimento em ações preventivas contra poluição .)
FISCALIZAÇÃO
(do uso indevido das galerias de águas pluviais)
BAIXA COBERTURA NO TRATAMENTO DE
ESGOTOS
(Agespisa é responsável pela a ampliação da rede de coleta e
tratamento de esgotos)
CRESCIMENTO DESORDENADO DA CIDADE ( bolsa-
família,rs)
INSUFICIENTE CONCIENTIZAÇÃO POR PARTE DA POPULAÇÃO
(O IBAMA tem a missão de promover e orientar a conscientização pública)
POLUIÇÃO
AGUAPÉS.
É O PEDIDO DE SOCORRO DA
NATUREZA.
VILÃO OU MOCINHO?
GALERIAS EM CONSTANTE FUNCIONAMENTO MESMO SEM
CHUVAS.
Meio ambiente, aspectos conceituais e legais
AMBIENTE E INTERFERÊNCIA ANTRÓPICA
POR ISSO PEÇO A TODOS....
MAIS RESPEITO COM O
NOSSO AMBIENTE!
O QUE É EDUCAÇÃO AMBIENTAL?
A EDUCAÇÃO AMBIENTAL SURGIU PARA
AUXILIAR A SOLUCIONAR UM PROBLEMA...
Nos últimos três séculos a humanidade passou por
grandes mudanças:
 surgimento do processo de
produção industrial que aumentou a utilização dos
recursos naturais e a geração de resíduos;
 migração das pessoas do meio rural para as cidades;
 aumento daprodução do conhecimento proporcionando
rápido desenvolvimento das ciências e da tecnologia;
 mudanças nos valores e modos de vida da sociedade;
 acelerado crescimento populacional.
 CULTURA DE SEPARAÇÃO DO HOMEM E
AMBIENTE - O homem não se
enxerga como parte do meio ambiente,
não estabelece limites nem critérios apropriados
para utilização dos recursos naturais
 CRISE AMBIENTAL – surgimento de graves
problemas ambientais devido ao aumento da
utilização dos recursos naturais e da produção de
resíduos
Essas mudanças tiveram consequências
profundas para todo o planeta:
Meio ambiente, aspectos conceituais e legais
Sua proposta principal é a de
estimular o surgimento de uma cultura de
ligação entre natureza e sociedade,
através da formação de uma atitude
ecológica nas pessoas.
O processo educativo proposto pela
EA objetiva a formação de sujeitos
capazes de compreender a sua realidade
e agir nela de forma consciente. Sua
meta é a formação de sujeitos ecológicos.

“A Educação Ambiental fomenta sensibilidades
afetivas e capacidades cognitivas para uma
leitura do mundo do ponto de vista ambiental.
Esse processo de aprendizagem, por via dessa
perspectiva de leitura, dá-se particularmente
pela ação do educador como intérprete dos
nexos entre sociedade e ambiente e da
Educação Ambiental (Carvalho, Isabel C. M.
Educação Ambiental: A Formação do
Sujeito Ecológico)

ISSO:
TRAZ COMO CONSEQUÊNCIA
ISSO:
É triste pensar que
a natureza fala e
que o gênero
humano não a
ouve.
Victor Hugo
REFERENCIAS:
http://leia-comatencao.blogspot.com.br/2010/07/capitalismo-vs-meio-
ambiente.htmlacessado em 23 de abril de 2013
http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfQ1sAH/processo-degradacao-rio-poti-sua-
utilizacao-pelo-homem-resultados-breve-observacaoacessado em 23 de abril de 2013
http://portfoliobiologia.blogspot.com.br/acessado em 23 de abril de 2013
http://www.ufrrj.br/institutos/it/de/acidentes/esg61.htmacessado em 23 de abril de 2013
http://www.teresina-pi-gov.com.br/noticias/semam/esgotamento-sanitario-e-a-solucao-para-
aguapes-do-rio-poty-5392.html acessado em 23 de abril de 2013
http://www.piauihoje.com/noticias/agonia-dos-poti-e-parnaiba-preocupa-ate-os-politicos-
44455.html acessado em 23 de abril de 2013
http://www.infoescola.com/ecologia/eutrofizacao/ acessado em 23 de abril de 2013

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conceito de meio ambiente
Conceito de meio ambienteConceito de meio ambiente
Conceito de meio ambiente
Patrícia Éderson Dias
 
Projeto Educação Ambiental
Projeto Educação AmbientalProjeto Educação Ambiental
Projeto Educação Ambiental
Adilson P Motta Motta
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Ulisses Vakirtzis
 
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas LÍNGUA ESTRANGEIRA
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas LÍNGUA ESTRANGEIRAProjeto ler e escrever compromisso de todas as áreas LÍNGUA ESTRANGEIRA
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas LÍNGUA ESTRANGEIRA
Adriana Melo
 
Aula 5 reciclagem
Aula 5  reciclagemAula 5  reciclagem
Aula 5 reciclagem
Giovanna Ortiz
 
Educação infantil em jornada de tempo integral
Educação infantil em jornada de tempo integral Educação infantil em jornada de tempo integral
Educação infantil em jornada de tempo integral
Jeovany Anjos
 
Apresentação nascentes original
Apresentação  nascentes   originalApresentação  nascentes   original
Apresentação nascentes original
Rodrigo Fernandes
 
Dcn educação escolar indígena
Dcn educação escolar indígenaDcn educação escolar indígena
Dcn educação escolar indígena
marcaocampos
 
Projeto lixo
Projeto lixoProjeto lixo
Projeto lixo
sergioaugusto38
 
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
debbyguapa
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
Nubia Lopes
 
Educação ambiental versao-resumida
Educação ambiental  versao-resumidaEducação ambiental  versao-resumida
Educação ambiental versao-resumida
João Paulo M. Marinho
 
Saneamento básico power point
Saneamento básico power pointSaneamento básico power point
Saneamento básico power point
Danielle Santos
 
Preservação ambiental
Preservação ambientalPreservação ambiental
Preservação ambiental
Sandra Alves
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
Magda Marques
 
Alfabetização cientifica e sequencia didática no ensino de ciências - 2012
Alfabetização cientifica e sequencia didática no ensino de ciências - 2012Alfabetização cientifica e sequencia didática no ensino de ciências - 2012
Alfabetização cientifica e sequencia didática no ensino de ciências - 2012
Fernanda Rezende Pedroza
 
Letramento
LetramentoLetramento
Projeto ler e escrever um grande prazer compromisso de todas as áreas LÍNGUA ...
Projeto ler e escrever um grande prazer compromisso de todas as áreas LÍNGUA ...Projeto ler e escrever um grande prazer compromisso de todas as áreas LÍNGUA ...
Projeto ler e escrever um grande prazer compromisso de todas as áreas LÍNGUA ...
Adriana Melo
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
lucasvinicius98
 

Mais procurados (20)

Conceito de meio ambiente
Conceito de meio ambienteConceito de meio ambiente
Conceito de meio ambiente
 
Projeto Educação Ambiental
Projeto Educação AmbientalProjeto Educação Ambiental
Projeto Educação Ambiental
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
 
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas LÍNGUA ESTRANGEIRA
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas LÍNGUA ESTRANGEIRAProjeto ler e escrever compromisso de todas as áreas LÍNGUA ESTRANGEIRA
Projeto ler e escrever compromisso de todas as áreas LÍNGUA ESTRANGEIRA
 
Aula 5 reciclagem
Aula 5  reciclagemAula 5  reciclagem
Aula 5 reciclagem
 
Educação infantil em jornada de tempo integral
Educação infantil em jornada de tempo integral Educação infantil em jornada de tempo integral
Educação infantil em jornada de tempo integral
 
Apresentação nascentes original
Apresentação  nascentes   originalApresentação  nascentes   original
Apresentação nascentes original
 
Dcn educação escolar indígena
Dcn educação escolar indígenaDcn educação escolar indígena
Dcn educação escolar indígena
 
Projeto lixo
Projeto lixoProjeto lixo
Projeto lixo
 
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 4
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 
Educação ambiental versao-resumida
Educação ambiental  versao-resumidaEducação ambiental  versao-resumida
Educação ambiental versao-resumida
 
Saneamento básico power point
Saneamento básico power pointSaneamento básico power point
Saneamento básico power point
 
Preservação ambiental
Preservação ambientalPreservação ambiental
Preservação ambiental
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
 
Alfabetização cientifica e sequencia didática no ensino de ciências - 2012
Alfabetização cientifica e sequencia didática no ensino de ciências - 2012Alfabetização cientifica e sequencia didática no ensino de ciências - 2012
Alfabetização cientifica e sequencia didática no ensino de ciências - 2012
 
Letramento
LetramentoLetramento
Letramento
 
Projeto ler e escrever um grande prazer compromisso de todas as áreas LÍNGUA ...
Projeto ler e escrever um grande prazer compromisso de todas as áreas LÍNGUA ...Projeto ler e escrever um grande prazer compromisso de todas as áreas LÍNGUA ...
Projeto ler e escrever um grande prazer compromisso de todas as áreas LÍNGUA ...
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 

Destaque

NOÇÃO DE NATUREZA, AMBIENTE, MEIO AMBIENTE, RECURSOS AMBIENTAIS E RECURSOS NA...
NOÇÃO DE NATUREZA, AMBIENTE, MEIO AMBIENTE, RECURSOS AMBIENTAIS E RECURSOS NA...NOÇÃO DE NATUREZA, AMBIENTE, MEIO AMBIENTE, RECURSOS AMBIENTAIS E RECURSOS NA...
NOÇÃO DE NATUREZA, AMBIENTE, MEIO AMBIENTE, RECURSOS AMBIENTAIS E RECURSOS NA...
Juliana Sarmento
 
Meio Ambiente - Água
Meio Ambiente - ÁguaMeio Ambiente - Água
Meio Ambiente - Água
PanquecasSIAA
 
Slide de geografia
Slide de geografiaSlide de geografia
Slide de geografia
Maria Rodrigues
 
A água no planeta
A água no planetaA água no planeta
A água no planeta
valdivamoreira
 
Palestra Os 5 Ensinamentos da agua
Palestra Os 5 Ensinamentos da aguaPalestra Os 5 Ensinamentos da agua
Palestra Os 5 Ensinamentos da agua
Deborah Munhoz
 
Ambiente terrestre
Ambiente terrestre Ambiente terrestre
Ambiente terrestre
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Sexto ano cap 6 os diferentes ambientes da terra
Sexto ano cap 6 os diferentes ambientes da terraSexto ano cap 6 os diferentes ambientes da terra
Sexto ano cap 6 os diferentes ambientes da terra
Sarah Lemes
 
Evolução paisagens
Evolução paisagensEvolução paisagens
Evolução paisagens
MercesAssis
 
Meio ambiente e ecologia: conceitos.
Meio ambiente e ecologia: conceitos.Meio ambiente e ecologia: conceitos.
Meio ambiente e ecologia: conceitos.
Roney Gusmão
 
Ambientes, biosfera e habitats
Ambientes, biosfera e habitatsAmbientes, biosfera e habitats
Ambientes, biosfera e habitats
Isabel Ribeiro
 
Paisagem natural e modificada
Paisagem natural e modificadaPaisagem natural e modificada
Paisagem natural e modificada
cassiakris
 
1. os seres vivos e o ambiente
1. os seres vivos e o ambiente1. os seres vivos e o ambiente
1. os seres vivos e o ambiente
Margarida Cardoso
 
Ambientes do Planeta Terra
Ambientes do Planeta TerraAmbientes do Planeta Terra
Ambientes do Planeta Terra
adrianafae
 
Animais ambiente vida
Animais ambiente vidaAnimais ambiente vida
Animais ambiente vida
conceicaoandre
 
Paisagens naturais e transformadas
Paisagens naturais e transformadasPaisagens naturais e transformadas
Paisagens naturais e transformadas
E.E Cel. José Alves Ribeiro
 
Paisagem cultural e paisagem natural
Paisagem cultural e paisagem naturalPaisagem cultural e paisagem natural
Paisagem cultural e paisagem natural
Instituto Santa Teresa
 
Paisagen natural e modificada pelo homem
Paisagen natural e modificada pelo homemPaisagen natural e modificada pelo homem
Paisagen natural e modificada pelo homem
Hayana Oliveira
 
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
Escola Modelo de Iguatu
 
Paisagem Natural E Paisagem Modificada Pelo Homem
Paisagem Natural E Paisagem Modificada Pelo HomemPaisagem Natural E Paisagem Modificada Pelo Homem
Paisagem Natural E Paisagem Modificada Pelo Homem
THELMA OLIVEIRA
 
Slaide 3º ano
Slaide 3º anoSlaide 3º ano
Slaide 3º ano
Francielle Meireles
 

Destaque (20)

NOÇÃO DE NATUREZA, AMBIENTE, MEIO AMBIENTE, RECURSOS AMBIENTAIS E RECURSOS NA...
NOÇÃO DE NATUREZA, AMBIENTE, MEIO AMBIENTE, RECURSOS AMBIENTAIS E RECURSOS NA...NOÇÃO DE NATUREZA, AMBIENTE, MEIO AMBIENTE, RECURSOS AMBIENTAIS E RECURSOS NA...
NOÇÃO DE NATUREZA, AMBIENTE, MEIO AMBIENTE, RECURSOS AMBIENTAIS E RECURSOS NA...
 
Meio Ambiente - Água
Meio Ambiente - ÁguaMeio Ambiente - Água
Meio Ambiente - Água
 
Slide de geografia
Slide de geografiaSlide de geografia
Slide de geografia
 
A água no planeta
A água no planetaA água no planeta
A água no planeta
 
Palestra Os 5 Ensinamentos da agua
Palestra Os 5 Ensinamentos da aguaPalestra Os 5 Ensinamentos da agua
Palestra Os 5 Ensinamentos da agua
 
Ambiente terrestre
Ambiente terrestre Ambiente terrestre
Ambiente terrestre
 
Sexto ano cap 6 os diferentes ambientes da terra
Sexto ano cap 6 os diferentes ambientes da terraSexto ano cap 6 os diferentes ambientes da terra
Sexto ano cap 6 os diferentes ambientes da terra
 
Evolução paisagens
Evolução paisagensEvolução paisagens
Evolução paisagens
 
Meio ambiente e ecologia: conceitos.
Meio ambiente e ecologia: conceitos.Meio ambiente e ecologia: conceitos.
Meio ambiente e ecologia: conceitos.
 
Ambientes, biosfera e habitats
Ambientes, biosfera e habitatsAmbientes, biosfera e habitats
Ambientes, biosfera e habitats
 
Paisagem natural e modificada
Paisagem natural e modificadaPaisagem natural e modificada
Paisagem natural e modificada
 
1. os seres vivos e o ambiente
1. os seres vivos e o ambiente1. os seres vivos e o ambiente
1. os seres vivos e o ambiente
 
Ambientes do Planeta Terra
Ambientes do Planeta TerraAmbientes do Planeta Terra
Ambientes do Planeta Terra
 
Animais ambiente vida
Animais ambiente vidaAnimais ambiente vida
Animais ambiente vida
 
Paisagens naturais e transformadas
Paisagens naturais e transformadasPaisagens naturais e transformadas
Paisagens naturais e transformadas
 
Paisagem cultural e paisagem natural
Paisagem cultural e paisagem naturalPaisagem cultural e paisagem natural
Paisagem cultural e paisagem natural
 
Paisagen natural e modificada pelo homem
Paisagen natural e modificada pelo homemPaisagen natural e modificada pelo homem
Paisagen natural e modificada pelo homem
 
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
3º Ano - Classificação dos Seres Vivos
 
Paisagem Natural E Paisagem Modificada Pelo Homem
Paisagem Natural E Paisagem Modificada Pelo HomemPaisagem Natural E Paisagem Modificada Pelo Homem
Paisagem Natural E Paisagem Modificada Pelo Homem
 
Slaide 3º ano
Slaide 3º anoSlaide 3º ano
Slaide 3º ano
 

Semelhante a Meio ambiente, aspectos conceituais e legais

Slides do livro Eletrônico
Slides do livro EletrônicoSlides do livro Eletrônico
Slides do livro Eletrônico
Flavia Carvalho
 
Ecologia e valores
Ecologia e valoresEcologia e valores
Ecologia e valores
Zaara Miranda
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
manekas123
 
POAMS (Apresentação)
POAMS (Apresentação)POAMS (Apresentação)
POAMS (Apresentação)
Luiz Guilherme Leite Artuzi
 
A PoluiçãO Da Agua Isabel Amorim
A PoluiçãO Da Agua Isabel AmorimA PoluiçãO Da Agua Isabel Amorim
A PoluiçãO Da Agua Isabel Amorim
Jorge Almeida
 
texto 5 de Junho.docx
texto 5 de Junho.docxtexto 5 de Junho.docx
texto 5 de Junho.docx
RosanaCosta70
 
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologicaResponsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
Rosana Sousa
 
Jmab 2012 finalmente
Jmab 2012 finalmenteJmab 2012 finalmente
Jmab 2012 finalmente
Rogerio Catanese
 
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdfEnsino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
AlejandrinaDominguez2
 
Poluição da Água
Poluição da ÁguaPoluição da Água
Poluição da Água
Petedanis
 
Cuidar do meio ambiente
Cuidar do meio ambienteCuidar do meio ambiente
Cuidar do meio ambiente
Acrópole - História & Educação
 
Apresentação1 poams
Apresentação1 poamsApresentação1 poams
Apresentação1 poams
Luiz Guilherme Leite Artuzi
 
Saúde, sociedade e meio ambiente 1 ano.pptx
Saúde, sociedade e meio ambiente 1 ano.pptxSaúde, sociedade e meio ambiente 1 ano.pptx
Saúde, sociedade e meio ambiente 1 ano.pptx
VanessaDenes1
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
coldplay
 
O impacto da eutrofização
O impacto da eutrofizaçãoO impacto da eutrofização
O impacto da eutrofização
Jefferson Vieira
 
Meio ambiente ENSL
Meio ambiente ENSLMeio ambiente ENSL
Meio ambiente ENSL
Matheus Cerqueira
 
Educ amb-ciclos-biogeoquimicos
Educ amb-ciclos-biogeoquimicosEduc amb-ciclos-biogeoquimicos
Educ amb-ciclos-biogeoquimicos
alfred cutipa canaza
 
Pcn 10.3 Tt Meio Ambiente
Pcn   10.3   Tt Meio AmbientePcn   10.3   Tt Meio Ambiente
Pcn 10.3 Tt Meio Ambiente
literatoliberato
 
Meioambiente
MeioambienteMeioambiente
Meioambiente
liarosamoura
 
PCN meio ambiente
PCN meio ambientePCN meio ambiente
PCN meio ambiente
klimata
 

Semelhante a Meio ambiente, aspectos conceituais e legais (20)

Slides do livro Eletrônico
Slides do livro EletrônicoSlides do livro Eletrônico
Slides do livro Eletrônico
 
Ecologia e valores
Ecologia e valoresEcologia e valores
Ecologia e valores
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
 
POAMS (Apresentação)
POAMS (Apresentação)POAMS (Apresentação)
POAMS (Apresentação)
 
A PoluiçãO Da Agua Isabel Amorim
A PoluiçãO Da Agua Isabel AmorimA PoluiçãO Da Agua Isabel Amorim
A PoluiçãO Da Agua Isabel Amorim
 
texto 5 de Junho.docx
texto 5 de Junho.docxtexto 5 de Junho.docx
texto 5 de Junho.docx
 
Responsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologicaResponsabilidade ecologica
Responsabilidade ecologica
 
Jmab 2012 finalmente
Jmab 2012 finalmenteJmab 2012 finalmente
Jmab 2012 finalmente
 
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdfEnsino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
Ensino Médio - Meio ambiente e Sustentabilidade - Aula 1.pdf
 
Poluição da Água
Poluição da ÁguaPoluição da Água
Poluição da Água
 
Cuidar do meio ambiente
Cuidar do meio ambienteCuidar do meio ambiente
Cuidar do meio ambiente
 
Apresentação1 poams
Apresentação1 poamsApresentação1 poams
Apresentação1 poams
 
Saúde, sociedade e meio ambiente 1 ano.pptx
Saúde, sociedade e meio ambiente 1 ano.pptxSaúde, sociedade e meio ambiente 1 ano.pptx
Saúde, sociedade e meio ambiente 1 ano.pptx
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
O impacto da eutrofização
O impacto da eutrofizaçãoO impacto da eutrofização
O impacto da eutrofização
 
Meio ambiente ENSL
Meio ambiente ENSLMeio ambiente ENSL
Meio ambiente ENSL
 
Educ amb-ciclos-biogeoquimicos
Educ amb-ciclos-biogeoquimicosEduc amb-ciclos-biogeoquimicos
Educ amb-ciclos-biogeoquimicos
 
Pcn 10.3 Tt Meio Ambiente
Pcn   10.3   Tt Meio AmbientePcn   10.3   Tt Meio Ambiente
Pcn 10.3 Tt Meio Ambiente
 
Meioambiente
MeioambienteMeioambiente
Meioambiente
 
PCN meio ambiente
PCN meio ambientePCN meio ambiente
PCN meio ambiente
 

Último

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 

Meio ambiente, aspectos conceituais e legais

  • 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ-UESPI CENTRO DE CIENCIAS DA NATUREZA Licenciatura plena em Ciências Biológicas Acadêmicas: Tamires de Sousa Claudia Maria Suyane Cabral Mayara Kely Larisse Raquel Larisse Carvalho
  • 3. Que idéias vem a sua mente quando você pensa em meio ambiente?  Ar, calor do Sol, água, solo, árvores floridas.  E o que isso tem a ver com ambiente?
  • 4. Pense...  As pessoas moram na superfície terrestre;  Com isso, acontece um processo de transformação da natureza;  Derivado da organização da sociedade através do trabalho;  Assim acontece as relações entre o meio físico e as sociedades humanas (tem como principal consequência o lixo).
  • 5. A natureza por si só não tem lixo.  Veja: Uma planta retira do solo, água e sais minerais para viver, além dos raios solares que recebe. Quando morre, decompõe-se no solo, formando o húmus, que irá favorecer ao aparecimento de outros vegetais.
  • 6. O ser humano é que produz lixo. Devendo buscar soluções para cuidar melhor do ambiente onde TODOS VIVEM!
  • 7. Segundo AURÉLIO BUARQUE DE HOLANDA (4ª ed. 2001), Meio ambiente é o conjunto de condições e influencias naturais que cercam um ser vivo ou uma comunidade, e que agem sobre eles.
  • 8. Você seria capaz agora de elaborar seu próprio conceito sobre ambiente?
  • 9. Tipos de meio ambiente  Meio ambiente natural;  Meio ambiente modificado.
  • 11. ASPECTOS LEGAIS POLITICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE (lei n 6.938/81) Tem o objetivo de preservar, melhorar e recuperar a qualidade ambiental do país através do SISNAMA (Sistema Nacional de Meio Ambiente). ESTRUTURA DO SISNAMA Órgão superiores;consultivo e deliberativo;central; executivo; seccionais; e legais.
  • 12. Licenciamento Ambiental É um importante instrumento de gestão da Política Nacional de Meio Ambiente. Por meio dele, a administração pública busca exercer o necessário controle sobre as atividades humanas que interferem nas condições ambientais
  • 13. Política Nacional de Recursos Hídricos (lei n 9.433/97)  A água é considerada um bem de domínio público  É um recurso natural limitado, dotado de valor econômico  A gestão dos recursos hídricos deve proporcionar usos múltiplos das águas
  • 14. Em situações de escassez o uso prioritário da água é para o consumo humano e para a dessedentação de animais A bacia hidrográfica é a unidade de atuação e de implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos Deve ser descentralizada e contar com a participação do Poder Público, dos usuários e das comunidades
  • 15. Crimes Ambientais (lei n 9.605/98) Quem agredir o meio ambiente estará cometendo um crime e poderá ser punido por lei.  Provocar queimadas;  venda de produtos de origem vegetal sem ter licença;  no período da piracema (ou reprodução de peixe) é proibido a pesca;  é proibido a caça de animais silvestre assim como maltratar qualquer animal;
  • 16. •Poluição de qualquer maneira que prejudique a saúde das pessoas; •Poluir rios; •Depredar patrimônio cultural
  • 17. PROTOCOLO DE KYOTO  O que é o Protocolo de Kyoto?  Onde e quando foi negociado?  Objetivo do Protocolo
  • 18. Os gases citados no acordo são:  dióxido de carbono  gás metano  óxido nitroso  hidrocarbonetos fluorados  hidrocarbonetos per fluorados  hexafluoreto de enxofre
  • 19. - aumento no uso de fontes de energias limpas (biocombustíveis, energia eólica, biomassa e solar); - proteção de florestas e outras áreas verdes; - otimização de sistemas de energia e transporte, visando o consumo racional; - diminuição das emissões de metano, presentes em sistemas de depósito de lixo orgânico. - definição de regras para a emissão dos créditos de carbono (certificados emitidos quando há a redução da emissão de gases poluentes).
  • 20. Estados Unidos e o Protocolo de Kyoto Os Estados Unidos negaram-se a ratificar o Protocolo de Kyoto, de acordo com a alegação do ex-presidente George W. Bush de que os compromissos acarretados por tal protocolo interfeririam negativamente na economia norte-americana.
  • 21. O BRASIL E O PROTOCOLO DE KYOTO O Brasil encontra-se em posição de privilégio no tema por sua extensão territorial possível de ser utilizada na geração de mecanismos limpos e resgate de carbono da atmosfera.
  • 22. EXPECTATIVAS Os especialistas em clima e meio ambiente esperam que o sucesso do protocolo de Kyoto possa diminuir a temperatura global entre 1,5 e 5,8°C até o final do século XXI.
  • 23. Derramamento de Petróleo no Mar  Causas de vazamento de Petróleo Exploxão em poços, acidentes na plataforma de extração, acidentes por navios petroleiros, ultilização de água do mar para promover equilibrio e lavagens de tanques vasios causando danos ao ambiente e a sociedade.
  • 24. Impactos ambientais causados  não realização da fotossínte  Morte de animais  Acumulo de substâncias tóxicas nos tecidos dos animais.
  • 25. Métodos utilizados para a remoção do petróleo  materiais absorventes, jateamento com água a diferentes pressões, uso de agentes biologicos, fertilizantes como o fosforo e o nitrogenio e glicerina de biodisel em pó.
  • 26. Acidentes Petrolíferos  M T Haven, Itália (abril/1991) Volume: 144 mil toneladas (79 piscinas olímpicas)
  • 27.  Amoco Cadiz, França (março/1978) Volume: 223 mil toneladas (123 piscinas olímpicas)
  • 28.  4- Atlantic Empress, Tobago, Caribe (julho/1979) Volume: 287 mil toneladas (159 piscinas olímpicas)
  • 29.  O QUE VOCÊ ACHA QUE É ISSO?  OBS: FOTOS TIRADAS EM DEZEMBRO DE 2012.
  • 30. MELHOROU PRA VOCÊ PODER DESVENDAR? POIS É ISSO MESMO, ESSE É O RIO POTY QUE ESTAR LOGO ABAIXO DO CARTÃO POSTAL DA CIDADE DE TERESINA O COMPLEXO TURISTICO DA PONTE ESTAIADA MESTRE ISIDORO FRANÇA, CAPITAL DO PIAUÍ. A IDEIA CENTRAL DESSA EXPOSIÇÃO NÃO É PARA MOSTRAR O LADO NEGATIVO DA NOSSA CIDADE, E SIM PARA VERMOS O DESCASO COM O NOSSO BEM MAIOR POR TRAZ DA BELEZA DESSA PONTE, O RIO, DE ONDE VEM UM DOS BENS PRIMORDIAIS PARA NOSSA EXISTÊNCIA , A ÁGUA QUE UTILIZAMOS!
  • 31. APESAR DA PÉSSIMA QUALIDADE DA FOTO...PODEMOS PERCEBER QUE TUDO ESTAR INVERTIDO ONDE ERA PRA NÃO ESTAR VERDE E BEM VIVO ESTÁ, QUE É O RIO INFESTADO DE AGUA-PÉS E A MATA CILIAR ENCONTRA-SE SECA E DEVASTADA!
  • 32. NO CASO EM OBSERVAÇÃO.... A EUTROFIZAÇÃO DA ÁGUA. • Processo de enriquecimento excessivo e continuado de um corpo receptor por macronutrientes (K e P), causando um desenvolvimento massivo e indesejável de plantas aquáticas que altera seu equilíbrio biológico (DEZOTTI et al., 2008). • Resulta da poluição das águas. • Impedem a realização da fotossíntese. • A proliferação de bactérias decompositoras e o aumento do consumo de oxigênio por estes organismos. • A decomposição orgânica torna-se anaeróbica produzindo gases tóxicos. • Causa a destruição da fauna e da flora do ecossistema aquático, transformando-os em esgotos a céu aberto.
  • 33. UMA BREVE NOÇÃO DE COMO OCORRE : PODER PÚBLICO (pouco investimento em ações preventivas contra poluição .) FISCALIZAÇÃO (do uso indevido das galerias de águas pluviais) BAIXA COBERTURA NO TRATAMENTO DE ESGOTOS (Agespisa é responsável pela a ampliação da rede de coleta e tratamento de esgotos) CRESCIMENTO DESORDENADO DA CIDADE ( bolsa- família,rs) INSUFICIENTE CONCIENTIZAÇÃO POR PARTE DA POPULAÇÃO (O IBAMA tem a missão de promover e orientar a conscientização pública) POLUIÇÃO
  • 34. AGUAPÉS. É O PEDIDO DE SOCORRO DA NATUREZA. VILÃO OU MOCINHO?
  • 35. GALERIAS EM CONSTANTE FUNCIONAMENTO MESMO SEM CHUVAS.
  • 38. POR ISSO PEÇO A TODOS.... MAIS RESPEITO COM O NOSSO AMBIENTE!
  • 39. O QUE É EDUCAÇÃO AMBIENTAL?
  • 40. A EDUCAÇÃO AMBIENTAL SURGIU PARA AUXILIAR A SOLUCIONAR UM PROBLEMA... Nos últimos três séculos a humanidade passou por grandes mudanças:  surgimento do processo de produção industrial que aumentou a utilização dos recursos naturais e a geração de resíduos;  migração das pessoas do meio rural para as cidades;  aumento daprodução do conhecimento proporcionando rápido desenvolvimento das ciências e da tecnologia;  mudanças nos valores e modos de vida da sociedade;  acelerado crescimento populacional.
  • 41.  CULTURA DE SEPARAÇÃO DO HOMEM E AMBIENTE - O homem não se enxerga como parte do meio ambiente, não estabelece limites nem critérios apropriados para utilização dos recursos naturais  CRISE AMBIENTAL – surgimento de graves problemas ambientais devido ao aumento da utilização dos recursos naturais e da produção de resíduos Essas mudanças tiveram consequências profundas para todo o planeta:
  • 43. Sua proposta principal é a de estimular o surgimento de uma cultura de ligação entre natureza e sociedade, através da formação de uma atitude ecológica nas pessoas.
  • 44. O processo educativo proposto pela EA objetiva a formação de sujeitos capazes de compreender a sua realidade e agir nela de forma consciente. Sua meta é a formação de sujeitos ecológicos.
  • 45.  “A Educação Ambiental fomenta sensibilidades afetivas e capacidades cognitivas para uma leitura do mundo do ponto de vista ambiental. Esse processo de aprendizagem, por via dessa perspectiva de leitura, dá-se particularmente pela ação do educador como intérprete dos nexos entre sociedade e ambiente e da Educação Ambiental (Carvalho, Isabel C. M. Educação Ambiental: A Formação do Sujeito Ecológico) 
  • 46. ISSO:
  • 48. É triste pensar que a natureza fala e que o gênero humano não a ouve. Victor Hugo
  • 49. REFERENCIAS: http://leia-comatencao.blogspot.com.br/2010/07/capitalismo-vs-meio- ambiente.htmlacessado em 23 de abril de 2013 http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfQ1sAH/processo-degradacao-rio-poti-sua- utilizacao-pelo-homem-resultados-breve-observacaoacessado em 23 de abril de 2013 http://portfoliobiologia.blogspot.com.br/acessado em 23 de abril de 2013 http://www.ufrrj.br/institutos/it/de/acidentes/esg61.htmacessado em 23 de abril de 2013 http://www.teresina-pi-gov.com.br/noticias/semam/esgotamento-sanitario-e-a-solucao-para- aguapes-do-rio-poty-5392.html acessado em 23 de abril de 2013 http://www.piauihoje.com/noticias/agonia-dos-poti-e-parnaiba-preocupa-ate-os-politicos- 44455.html acessado em 23 de abril de 2013 http://www.infoescola.com/ecologia/eutrofizacao/ acessado em 23 de abril de 2013