SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Baixar para ler offline
1
JB NEWSRede Catarinense de Comunicação da Maçonaria Universal
www.radiosintonia33 – jbnews@floripa.com.br
Informativo Nr. 1.066
Filiado à ABIM sob nr. 007/JV
Loja Templários da Nova Era nr. 91
Quintas-feiras às 20h00 - Templo: Obreiros da Paz - Canasvieiras
Editoria: IrJeronimo Borges – JP-2307-MT/SC
Florianópolis (SC) - domingo, 04 de agosto de 2013
Índice:
Bloco 1 - Almanaque
Bloco 2 - Opinião - Ir Barbosa Nunes - Drogas: a sociedade p´recisa de atos de coragem
Bloco 3 - IrJoão Ivo Girardi - Verbete da Semana: Bom Senso
Bloco 4 - IrAquilino R. Leal - O jumento de Jesus
Bloco 5 - IrLuís Felipe Brito Tavares - A Formiga e o Elefante
Bloco 6 - IrPedro Juk - Perguntas e Respostas - "Substituição de cargo"
Bloco 7 - Destaques JB
Pesquisas e artigos:
Acervo JB News - Internet – Colaboradores – Blogs - http:pt.wikipedia.org
- Imagens: próprias e www.google.com.br
Hoje, 04 de agosto de 2013, 216º dia do calendário gregoriano. Faltam 149 para acabar o ano.
Se não deseja receber mais este informativo ou alterou o seu endereço eletrônico, por favor, comunique-nos
2
O Nosso Lado da Escada
João Guilherme
Os Graus do Real Arco chegaram à América no século XVII,
quando os Estados Unidos ainda eram colônia inglesa, herança
direta da Grande Loja dos Antigos e, indireta, das mais antigas
práticas irlandesas. Lá foram conservados e já estavam
consolidados em sua forma definitiva quando o General Grand
Chapter foi criado em 24 de outubro de 1797. Chegaram ao
Brasil em 1993 e, passados quase vinte anos, são praticados com
entusiasmo pelos Maçons brasileiros de todos os Ritos e das três
Potências regulares brasileiras.
Como tudo que é novo, tivemos que começar a partir do zero,
produzindo os materiais necessários, organizando um sistema
administrativo e nos capacitando para um relacionamento internacional constante.
Com a chegada do Supremo Grande Capítulo de Maçons do Real Arco do Brasil, em 2001,
crescemos muito, é verdade, o que implicou em responsabilidades ainda maiores. Uma das mais
importantes é preparar bibliografia. Ela existe e é farta, mas está em inglês. Por isto, dadas as
peculiaridades do Real Arco no Brasil, é chegada a hora de começar a dividir o que aprendemos
nestes anos, para preparar talentos que possam prosseguir a jornada.
Este livro é apenas o início, o primeiro passo. Conhecendo tão bem nossos Companheiros, é certo
que será seguido por melhores e mais talentosos escritores. Afinal, é para isto que existem os
Mestres de Liturgia.
 1578 - Batalha de Alcácer-Quibir: o rei de Marrocos derrota o exército português e o rei D.
Sebastião de Portugal é morto. A coroa é herdada pelo seu tio-avô, o Cardeal D. Henrique, abrindo
caminho a uma crise dinástica.
Eventos Históricos
Aprofunde seu conhecimento clicando nas palavras sublinhadas.
1 - ALMANAQUE
Livros Indicados:
3
 1666 - Comandando a frota inglesa, Príncipe Rupert do Reno derrota o almirante Michiel de Ruyter
na Batalha do Dia de Santiago Maior.
 1693 - Data tradicionalmente citada como o dia em que Dom Pérignon inventou o champanhe.
 1789 - A Assembleia Constituinte em França decreta o fim das corveias e outros privilégios
feudais. É o fim do Antigo Regime.
 1944
o Segunda Guerra Mundial: Os exércitos aliados libertam Florença.
o A Gestapo captura Anne Frank e sua família em Amsterdam graças a um informante. Anne
morreu em um campo de concentração e seu diário ficou mundialmente famoso.
 1978 - Decreto-lei assinado pelo presidente Ernesto Geisel proibe greve nos setores de segurança
nacional e serviços de primeira necessidade.
 1980 - Dezenas de pessoas morrem atingidas pela lava do vulcão Allen, no leste do Caribe.
 1984 - A república africana do Alto Volta muda seu nome para Burkina Faso.
 2005 - Início da Wikimania, primeiro encontro internacional de wikipedistas, em Frankfurt
(Alemanha).
 Dia do Padre
(Fontes: “O Livro dos Dias” 17ª edição e arquivo pessoal)
1753 Ir.George Washington, 1º presidente americano, feito Mestre Maçom na
Fredericksburg Lodge, na Virgínia.
1858 A Loja Amizade, primaz da cidade de São Paulo, cede suas dependências
para que os irmãos protestantes celebrem “os actos de sua religião”. O
Venerável era o padre Fortunato Gonçalves Pereira de Andrade.
1936 Fundação do Grande Oriente Estadual do Ceará, federado ao GOB.
1973 Criado o Colégio de Grão-Mestres da Maçonaria Brasileira, embrião da
COMAB - Confederação da Maçonaria Brasileira.
2001 Em represália ao ganho de causa do Soberano Grande Comendador Luiz
Fernando Rodrigues Torres na Justiça profana, a GLMERJ arbitrariamente
o expulsa e também aos irmãos que lhe permaneceram fiéis. O decreto de
expulsão é colocado na internet, vertido para o inglês. Nenhum dos decretos
era assinado pelo Grão-Mestre e sim por seu Adjunto
feriados e eventos cíclicos
fatos maçônicos do dia
4
Bethel Fênix: 15 anos
Agende-se: 24 de agosto de 2013 (sábado)
O Bethel Fênix de Florianópolis está se preparando para a sua festa de 15
anos de fundação, programada para o penúltimo sábado de agosto (dia 24).
Será às 18h00 do dia 24 de agosto (sábado) nas dependências da Grande Loja
de Santa Catarina, no Campeche.
Após a cerimônia será servido um jantar e, em seguida, haverá uma festa de
confraternização.
O traje será passeio completo e maiores informações com Ivone (48) 8449-
5001 ou Maria Cecília (48) 99722871. Os ingressos são limitados.
Confirme sua presença até dia 16 de agosto.
5
INFORMATIVO BARBOSA NUNES
DROGAS: A SOCIEDADE PRECISA
DE ATOS DE CORAGEM
Artigo 130 de Barbosa Nunes publicado no Jornal Diário da Manhã, edição de 03 de agosto de 2013.
O pronunciamento do Papa Francisco, feito no dia 24 de julho Último,
no Hospital São Francisco de Assis, no Rio de Janeiro, quando de inauguração
do Polo de Atendimento para Dependentes Químicos, trouxe a mim a
oportunidade de rememorar os passos iniciais do envolvimento do Grande
Oriente do Estado de Goiás e posteriormente Grande Oriente do Brasil, com o
trabalho de prevenção ao uso de drogas. A ideia nascida em 1996, por sugestão
e necessidade da Loja Maçônica “Acácia Cristalinense”, que na época trouxe ao
Grão-Mestre Estadual José Ricardo Roquette, a solicitação, como pedido de
socorro, para que a instituição aderisse àquele clamor, em função do grande
número de jovens que estavam adentrando ao uso.
Na sequência, em deslocamento para a Loja “Aurora de Caiapônia”,
fomos convidados para estruturar a iniciativa, quando logo após frequentamos
cursos com o saudoso farmacêutico e toxicologista Jamil Issy e com Maria Sônia
França, do Grupo Amor Exigente. Assim, em outubro de 1997, era lançado no
Palácio Nasseri Gabriel, de Goiânia, o Programa “Maçonaria a Favor da Vida –
Contra as Drogas”, posteriormente nacionalizado pelo Grande Oriente do
Brasil.
Tive a honra de produzir a revista orientativa e ser o seu coordenador
estadual e nacional, desde aquela época até a presente data, tendo a revista sido
aprovada pelo Conselho Estadual de Entorpecentes de Goiás, publicada em
várias edições, com milhares de unidades por todo o país. Continuamos
disponibilizando a pesquisa sem ônus aos nossos amigos que nos prestigiam
todos os sábados, com a leitura deste, bastando informar o endereço de
postagem.
Elencamos o uso de drogas, um entendimento inicial, como funciona a
dependência, o relacionamento familiar, o ambiente social e o uso de drogas, a
comunidade e as drogas – família e escola, as principais drogas, com histórico,
efeitos e consequências de seu uso, drogas e AIDS, como evitar o problema,
espaço de perguntas e respostas.
2 - OPINIÃO - INFORMATIVO BARBOSA NUNES
Drogas: A Sociedade precisa de atos de coragem
Ir. Barbosa Nunes
Hélio Pereira Leite
6
O interesse pela prática da prevenção primária é pequeno, seja dos meios
público, privado e familiar, pois a prevenção primária é buscar o jovem antes
que a droga nele chegue. Mas nós vivemos em uma sociedade culturalmente
incentivadora ao uso de drogas, pois esses poderes e a própria família permitem
por patrocínios e comemorações, o uso da pior das drogas, mais ofensiva,
caminho para maconha, cocaína, crack e outras, que é o álcool, lamentável e
tragicamente sendo consumido como sinônimo de alegria, festejos familiares e
ao redor até de festas religiosas.
Saudoso Jamil Issy, se aqui estivesse, Maria Sônia França, do Grupo
Amor Exigente, ambos fervorosos católicos, aplaudem e veem no
pronunciamento deste Papa do povo, dos pobres e dos injustiçados, uma
grande luz e esperança com relação ao sofrimento de jovens usuários e em
recuperação, o que atinge com muita dor suas famílias e seus futuros.
O Grande Oriente do Brasil via “Maçonaria a Favor da Vida – Contra as
Drogas”, manifesta-se e sintonizado está com o Papa Francisco, na esperança de
que possamos juntos, compreender, adquirir consciência e mudar os nossos
comportamentos perante o uso de drogas.
Convido-o a meditar sobre o pronunciamento de Francisco, que a seguir
é transcrito:
“Hoje, neste lugar de luta contra a dependência química, quero abraçar a
cada um e cada uma de vocês – vocês que são a carne de Cristo – e pedir a
Deus que encha de sentido e de esperança segura o caminho de vocês e
também o meu.
Abraçar. Precisamos todos de aprender a abraçar quem passa
necessidade, como São Francisco. Há tantas situações no Brasil e no mundo
que reclamam atenção, cuidado, amor, como a luta contra a dependência
química. Frequentemente, porém, nas nossas sociedades, o que prevalece é o
egoísmo. São tantos os “mercadores de morte” que seguem a lógica do poder e
do dinheiro a todo o custo! A chaga do tráfico de drogas, que favorece a
violência e que semeia a dor e a morte, exige da inteira sociedade um ato de
coragem. Não é deixando livre o uso das drogas, como se discute em várias
partes da América Latina, que se conseguirá reduzir a difusão e a influência da
dependência química. É necessário enfrentar os problemas que estão na raiz do
uso das drogas, promovendo uma maior justiça, educando os jovens para os
valores que constroem a vida comum, acompanhando quem está em
dificuldade e dando esperança no futuro. Precisamos todos de olhar o outro
com os olhos de amor de Cristo, aprender a abraçar quem passa necessidade,
para expressar solidariedade, afeto e amor.
Mas abraçar não é suficiente. Estendamos a mão a quem vive em
dificuldade, a quem caiu na escuridão da dependência, talvez sem saber como,
7
e digamos-lhe: Você pode se levantar, pode subir; é exigente, mas é possível se
você o quiser. Queridos amigos, queria dizer a cada um de vocês, mas,
sobretudo a tantas outras pessoas que ainda não tiveram a coragem de
empreender o mesmo caminho de vocês: Você é o protagonista da subida; esta
é a condição imprescindível! Você encontrará a mão estendida de quem quer
lhe ajudar, mas ninguém pode fazer a subida no seu lugar. Mas vocês nunca
estão sozinhos! A Igreja e muitas pessoas estão solidárias com vocês. Olhem
para frente com confiança; a travessia é longa e cansativa, mas olhem para
frente, existe “um futuro certo, que se coloca numa perspectiva diferente
relativamente às propostas ilusórias dos ídolos do mundo, mas que dá novo
impulso e nova força à vida de todos os dias”. A vocês todos quero repetir: Não
deixem que lhes roubem a esperança! Mas digo também: Não roubemos a
esperança, pelo contrário, tornemo-nos todos portadores de esperança!
No Evangelho, lemos a parábola do Bom Samaritano, que fala de um
homem atacado por assaltantes e deixado quase morto ao lado da estrada. As
pessoas passam, olham, mas não param; indiferentes seguem o seu caminho:
não é problema delas! Somente um samaritano, um desconhecido, olha, para,
levanta-o, estende-lhe a mão e cuida dele”.
“Maçonaria a Favor da Vida” chama a todos para humildemente,
recebermos a pergunta e dar a nossa resposta. A culpa é do jovem ou da
estrutura onde vive e é formado, da sociedade que integra? O que está ou anda
à roda do adolescente? Em que esfera vive o jovem de hoje? Em que meio, em
que corpo social, quais as relações, as oportunidades, as perspectivas? Em que
ambiente social e familiar vivem nossos filhos?
Responda e se contextualize diante do problema.
Barbosa Nunes, advogado, ex-radialista, membro da AGI, delegado de polícia aposentado,
professor e maçom do Grande Oriente do Brasil -barbosanunes@terra.com.br.
http://www.youtube.com/watch?v=n9icDo_C4bA&list=UUxEEQlnp8kbSoxO5gc-hYzw&index=1
O Ir Ir Wilmar Cirino, é MMda Loja Londrina- Londrina PRs feiras.
8
O autor, Ir. João Ivo Girardi ( joaogira@terra.com.br ) é da Loja “Obreiros de
Salomão” nr. 39 (Blumenau). Acompanhe todos os domingos no JB News,
um dos mais de 3.000 verbetes de sua obra de 700 páginas intitulada “Vade-
Mécum Maçônico – Do Meio-Dia à Meia-Noite", cujo artigo de hoje foi
extraído.
BOM SENSO
1. Senso: [lat. sensu] Faculdade de apreciar, de julgar; entendimento. Juízo, tino, discrição,
circunspecção, discernimento. Faculdade de sentir ou apreciar, sentido. (Aurélio).
2. Bom senso! Conhece? Observando modo de agir e de lidar com as situações do dia a dia,
pergunto: o quem mais falta nas pessoas hoje em dia? Alguns poderiam me responder que é
bom humor, outros poderiam me dizer que é amor, outros ainda arriscariam dizer que é
compaixão. Mas o que realmente falta nas pessoas hoje, é o bom senso. Na prática, bom senso
é o que faz uma pessoa pensar nas suas próprias atitudes, se estão dentro de seu limite ou se
já invadem e perturbam o espaço alheio. Bom senso é aquilo que faz a pessoa agir de forma
mais consciente, sempre pensando se uma atitude estaria causando incômodo ou desconforto
para alguém ou um grupo. Exemplificando a falta de bom senso, podemos citar a cidadão que
empresta as coisas e não devolve, tem aquele folgado que pede carona, mas você acaba tendo
que levá-lo ao lugar de destino dele, que é totalmente diferente do seu. Podemos citar também
aquele vizinho que fica com o som alto até de madrugada, tem aquela que anda de salto dentro
do apartamento que fica bem em cima do seu, há ainda aquele que deixa o carro estacionado o
dia todo em frente á sua loja e não entra nem seque para olhar alguma coisa. Tem uns casos que
são um pouco mais graves, tipo aquele pai ou mãe que tira foto de seu filho(a) completamente
nu e coloca em uma rede social, ou aqueles pais que deixam as crianças á vontade, fazendo todo
tipo de mal criação. Poderia passar o dia citando casos da falta de bom senso, mas foram
citados apenas alguns para a melhor compreensão de que o bom senso deve ser usado sempre,
em todos os momentos do dia, inclusive em pequenos detalhes, pois se fosse usado por todos,
com mais frequência, viveríamos melhor. Pensem um pouco em seu cotidiano e o quanto as
pessoas são capazes de te irritar por falta de bom senso no decorrer das 24 horas do seu dia.
Talvez o bom senso não esteja em falta, mas sim em decadência. Pois quem usa o bom
senso não é capaz de despertar a atenção geral. Ninguém fica famoso usando apenas o bom
senso. Ficar atento ao que acontece à nossa volta também é parte do processo de
3 - Verbete da Semana extraído do váde-mecum maçônico,
"Do Meio-Dia à Meia-Noite" - Bom senso - Ir João Ivo Girardi
9
desenvolvimento de uma bela e verde consciência crítica. Pensar na melhor maneira de fazer as
coisas e quando fazer é um grande passo para o resgate do bom senso e para um mundo onde
haja mais entendimento e mais compreensão entre as pessoas. A humanidade nunca estará em
condições de dispensar o uso dessa qualidade tão modesta, que serve como freio ou equilíbrio
para as diversas situações do cotidiano.
3. O Bom Senso ou a Razão! René Descartes viveu na Idade Média, portanto acostumado à
autoridade eclesiástica. Possuidor de um espírito inquieto entregou-se a pesquisa das coisas
existentes no mundo de sua época, rejeitando as percepções dos sentidos e acaba por escrever
uma obra não doutrinária que tenta provar que o conhecimento só pode ser encontrado pelo uso
da razão. Ora, ao empregar o método de Descartes, imagina-se a possibilidade de viver em um
mundo perfeito. Um mundo desenvolvido, ao ponto da humanidade não se prostrar frente às
opiniões pré-concebidas e geradas em função da aplicação de suas diferenças políticas, sexo e
cor. Este mundo possível e ao mesmo tempo, distante e utópico, mostra-se na prancheta de
trabalho do filósofo, como o resultado da aplicação da razão, sobre o pensamento do homem,
resultando no desenvolvimento e no progresso da humanidade. Contudo, apesar de se tratar de
um processo eficiente, mais à vista do homem contemporâneo do que, àquele que vivia na idade
média, parece-me que a intenção de Descartes, em imprimir a obra em francês, para chegar a
todo e qualquer homem, alcançando assim o senso comum, não foi atingido nem mesmo nos dias
de hoje. Quantas guerras, embates, massacres religiosos, divergências políticas e sociais,
não se teria evitado ao longo da história da civilização, se a prática da investigação
científica, caracterizada pelo uso do bom senso ou da razão, tivesse sido o procedimento
normalmente adotado. Todavia, na ciência, este método resultou em boas conquistas: a
medicina, a física e a matemática, áreas de contribuição também de Descartes,
experimentadas por métodos empíricos e de investigação racional, trouxeram benefícios
inigualáveis à humanidade. Porém, no campo dos relacionamentos sociais, as opiniões e
preconceitos ainda fazem vítimas. Enquanto o homem não absorver a postura racional em seu
comportamento, resta-nos à aplicação das leis, como método de minimizar os conflitos,
enquanto se pensa em um ideal maior, que é a educação, a cultura, enfim, a instrução de todo e
qualquer homem, com base, e, neste caso específico, nas idéias e nos pensamentos do pai da
filosofia moderna.
4. Razão e bom senso, um artigo de Fernando Henrique Cardoso: Apesar de parecer difícil
guardar otimismo e manter esperanças diante do quadro atual de crise financeira e desatinos
políticos, sempre se há de tentar construir um futuro melhor. Descartes dizia que o bom senso
é a coisa mais bem distribuída entre as pessoas. Em sua época, bom senso equivalia à razão.
Na linguagem atual corresponderia a dizer que o coeficiente de inteligência (QI) se distribui
entre todas as pessoas seguindo uma curva que se mantém inalterada no tempo, geração após
geração. Será? É possível e mesmo provável. Mas bom senso implica também inteligência
emocional e prudência ao tomar decisões. Não basta ser inteligente, é preciso ser razoável e
10
prudente para evitar que as paixões se sobreponham à razão. É preciso ter juízo... (Fonte:
Estadão, 07/04/2013).
5. Dez Mandamentos do bom senso: 1) Não se deixe seduzir pelos valores da cultura. 2)
Não se apaixone pelo dinheiro e pelas posses. 3) Não empregue um linguajar destrutivo. 4) Não
julgue os outros. 5) Não deixe a raiva controlar você. 6) Mantenha uma perspectiva positiva em
relação à vida. 7) Valorize o que as pessoas têm de melhor. 8) Seja impecável em sua
honestidade. 9) Ajude os necessitados. 10) Faça tudo com amor. (Hal Urban).
6. Máximas: Muitas vezes há mais bom senso numa única pessoa do que numa multidão.
(Fedro). - O ser humano não pode deixar de cometer erros; é com os erros, que os homens de
bom senso aprendem a sabedoria para o futuro. (Plutarco). - É mais fácil entrar em um
problema do que sair dele; o bom senso recomenda procurar a saída antes de entrar. (Esopo). -
Bom senso é uma dádiva, mas inteligência é uma aquisição. (Textos Judaicos). - Não consigo
acreditar que o mesmo deus que nos deu inteligência, razão e bom senso nos proíba de usá-los.
(Galileu Galilei). - Os sentidos lógicos: uma boca + dois ouvidos... Falar menos e ouvir mais...
Resultado: Bom senso! Na dúvida... Silencie! (Gênice Suavi).
MAÇONARIA
1. Peça de Arquitetura do Irmão Luiz Carlos da Fonseca de Mello: - Busquei e reli os nossos
Rituais, escritos por quem melhor compreendeu as coisas tangíveis e intangíveis da existência
e, em nenhum momento, se vê lá o vocábulo bom senso, desta forma explícita. Porém muito lá
está que, por vários caminhos a ele converge. Adultos que somos, quem de nós não acredita
ter bom senso? Pois que somos justos, probos e de bons costumes, como não admitirmos não
sermos depositários desta preciosa, porque necessária, qualidade? Entre as paredes do
Templo, sob a música indutora, afastada dos problemas da vida lá fora, sentados entre Irmãos
que escolhemos e que nos escolheram, somos a paz, a harmonia, a clareza de raciocínio, todas
somadas e divididas, e por isso, compartilhadas entre nós. Dentro do Templo ninguém sentirá
qualquer impulso que conduza ao mais leve desafio aos mandamentos do Senhor. Estamos,
nestes momentos, sintonizados perfeitamente com as leis da natureza, compreendemos e
somos compreendidos. Todavia, vivemos no mundo exterior, competitivo, mutável a cada
momento, gerador de angústias ou de sobressaltos, a nós e aos nossos. Incompreensões se nos
avizinham, pré-julgamentos por vezes nos vitimam. A isto tudo reagimos, porque, de outro
modo, não seria normal ou mesmo saudável. Estes, então, passam a ser os nossos momentos de
vulnerabilidade e de desafio. Aí então começa a necessidade do bom senso. O Aprendiz da
Coluna B é instruído na busca da razão, para que se afaste do erro. Talhará a Pedra Bruta,
usando o Esquadro, emblema da sabedoria, para que seu ajustamento na sociedade seja
perfeito. No Pavimento de Mosaico nos defrontamos com os contrastes, mas mantemos a
compreensão. O Nível lembra que todos os homens são iguais em direitos e deveres. O Prumo
concita-nos a nos elevarmos acima das mesquinharias. A Pedra, ao se tornar cúbica, simboliza a
11
ausência dos preconceitos. Ipsis literis dos Rituais: O sábio, o pensador se humilham sempre,
quando na presença de uma. Verdade que reconhecem ser superior à sua compreensão.
Preferem o silêncio e o recolhimento. Meditam. Dominar as paixões, fugir de todo o sectarismo,
não ter demasiado apego às palavras, às expressões, essas propostas lá numa página ou noutra,
podem ser vistas nos Rituais que semanalmente manuseamos. Algum de nós deixou de ouvir, no
dia em que vimos pela primeira vez a Verdadeira Luz gozar os prazeres da vida com moderação,
não fazendo ostentação do bem que frui? Eventualmente alguém se negou a afirmar, naquele
mesmo dia, frente às palavras do seu Venerável Mestre: jurais também manter-vos sempre
cidadãos honestos e dignos, nunca atentando contra a honra e a dignidade de ninguém? Das Leis
Básicas, extraímos: deveis evitar toda a discussão, toda a discórdia e todo propósito calunioso,
toda maledicência. O Código Moral Maçônico prescreve: Escuta sempre a voz consciência, evita
as querelas, previne os insultos, deixa que a razão seja o teu guia. Também está lá: Não te
irrites com facilidade, porque a ira repousa no seio do ignorante. E logo adiante: não julgues
rapidamente as ações dos homens e nem as reprove. Antes, procura sondar bem os corações
para que possas apreciar a obra por eles realizadas. E traz preciosos ensinamento para que
possamos melhor entender a tolerância dentro da fraternidade: Sê firme, sem serdes
radical; severo, sem ser inflexível e submisso, sem ser servil. A Maçonaria permite que
venhamos a dar passos laterais, mas sempre voltando ao caminho original, o da retidão dos
propósitos e das ações. Ensina-nos ela como dominar nossos sentimentos. Obriga-nos, quando
elevados a Mestres-Maçons, a sermos exemplos aos Companheiros e Aprendizes e além deles, à
comunidade em que vivemos. Só assim conseguiremos se mantivermos a coerência em nossos
atos, qualidade prima-irmã do bom senso. (Blumenau, 2005).
2. Cinzel: Na Maçonaria o Cinzel representa o bom senso na Investigação.
3. Rituais REAA (GLSC): (...) A generosidade de seus sentimentos deve incitá-lo ao
devotamento sem reservas, mas com discernimento (bom senso), porque está aberta a todas as
compressões.
12
Fato: O povo palestino desde muito esperava a chegada de um Messias para
salvá-lo da tirania romana. A esperança de muitos judeus era de que um
Messias davídico viesse com o poder de vencer os inimigos de Israel, viviam
eles assim na expectativa de tais profecias se cumprissem.
Jesus morreu e nada! Nesse sentido nada aconteceu! Talvez tenha sido Judas
Iscariotes o primeiro a perceber que nada disso aconteceria levando-o a
entregar seu mestre supostamente farsante às autoridades (sacerdotes) da
época (relato apenas mencionado pelo evangelista Mateus); há estudos que
descrevem Judas como um zelote, político de extrema direita que esperava
derrubar o domínio romano; é muito provável que ele tinha sido membro de
um grupo sionista militante denominado Sicarii (os “Filhos do Punhal” - seita
judaica contrária ao domínio romano em Jerusalém).
E se de fato Judas pertencia à seita cujos membros dominavam a arte da
guerra, e por ser um grande amigo de Jesus, podemos pensar que elegera
seu guarda costas, seu segurança particular (afinal de contas, conta-se que
Jesus era um grande líder e como grande líder deveria ser devidamente
protegido), como também devia manter em segurança a sacola das
espórtulas já que ele, Judas, era o tesoureiro.
Judas deve ter ficado extremamente desiludido ao perceber que o herdeiro de
Davi em verdade não pretendia derrubar o domínio romano na Judéia, pelo
menos de imediato; sentindo-se traído rompe com Jesus após mais de dois
anos de convívio – recordamos que Mateus é o único evangelista a mencionar
o fato da suposta traição, suposta traição sim já que as evidências bíblicas
sugerem um plano deliberadamente arquitetado com a anuência do próprio
Jesus! Afinal de contas o suposto messias sabia que iria ser traído e por
quem! Recomendamos ler a polêmica JUDAS VERSUS JESUS: O ENGODO
publicado na edição 202 - 25 de julho de 2009 - do semanário FOLHA
MAÇÔNICA, disponível para baixar (julho de 2013), da pasta FOLHAS
MAÇÔNICAS do endereço eletrônico http://sdrv.ms/QobWqH.
Para contornar o inconveniente os profetas tiveram de mudar o discurso: em
vez de um reino terreno – a esperança de todos – deveriam esperar por reino
celestial a vir mais tarde (típica promessa bem utilizada pelos políticos
tupiniquins!). O próprio Jesus parece ter entendido seu que seu papel como
Rei Ungido deveria ser estimulado dando „provas‟ que ele era realmente o
Messias (ganhando precioso tempo), pelo menos segundo a descrição
minuciosa do evangelista Marcos ao descrever a chegada de Jesus e seus
4 - O Jumento de Jesus
IrAquilino R. Leal
13
apóstolos às imediações de Jerusalém antes da páscoa judaica: Jesus pede
um jumento que nunca tivesse sido montado (Mc 11:1,2)1
. É com base nisso
que nos é dito, desde a infância, que a atitude de Jesus foi um ato exclusivo
de humildade, mas, em nosso entender, não foi bem assim... Não é bem
assim...! Pensamos ser exatamente o contrário!
Porque tomou tal atitude? Apenas(!?) para fazer cumprir a profecia
messiânica descrita no livro do profeta Zacarias2
! Foi uma ação consciente e
sobretudo simbólica por meio da qual ele proclamou, deliberada e
irrevogavelmente seu papel messiânico! Nada de humildade! E parece que a
artimanha produziu alguns resultados, pelo menos segundo Mc 11:103
.
O Jesus de Marcos anuncia sua missão como Rei da Paz mas, ao mesmo
tempo, proclama-o ser o herdeiro de Davi: entendemos com sendo uma
atitude de cunho meramente político. Anunciava o cumprimento da profecia
de Zacarias: seu rei decretará a paz entre as nações e seu império se
estenderá de um mar a outro4
.
Há de se observar que a mula era, tradicionalmente, a montaria característica
dos reis! E certamente ele conhecia a „tradição‟... De fato, Absalaão quando
vai ao encontro de seu pai Davi, pra reivindicar a condição de rei, o faz
montado em um mula5
; por outro lado Salomão foi ungido rei de Israel
montado na mula do rei Davi6
.
1
E, logo que se aproximaram de Jerusalém, de Betfagé e de Betânia, junto do Monte das Oliveiras, enviou dois dos
seus discípulos, e disse-lhes: Ide à aldeia que está defronte de vós; e, logo que ali entrardes, encontrareis preso um
jumentinho, sobre o qual ainda não montou homem algum; soltai-o, e trazei-mo.
2
Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e salvo, pobre, e
montado sobre um jumento, e sobre um jumentinho, filho de jumenta. (Za 9:9).
3
Bendito o reino do nosso pai Davi, que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas.
4
E de Efraim destruirei os carros, e de Jerusalém os cavalos; e o arco de guerra será destruído, e ele anunciará paz
aos gentios; e o seu domínio se estenderá de mar a mar, e desde o rio até às extremidades da terra. (Za9:10).
5
E Absalão se encontrou com os servos de Davi; e Absalão ia montado num mulo; e, entrando o mulo debaixo dos
espessos ramos de um grande carvalho, pegou-se-lhe a cabeça no carvalho, e ficou pendurado entre o céu e a terra;
e o mulo, que estava debaixo dele, passou adiante. de Efraim e desde o rio até às extremidades da terra. (2 Sm
18:9).
6
Então desceu Zadoque, o sacerdote, e Natã, o profeta, e Benaia, filho de Joiada, e os quereteus, e os peleteus, e
fizeram montar a Salomão na mula do rei Davi, e o levaram a Giom. E Zadoque, o sacerdote, tomou o chifre de azeite
do tabernáculo, e ungiu a Salomão; e tocaram a trombeta, e todo o povo disse: Viva o rei Salomão! E todo o povo
subiu após ele, e o povo tocava gaitas, e alegrava-se com grande alegria; de maneira que com o seu clamor a terra
retiniu. (1 Rs 1:38-40).
14
Certamente Jesus fez sua entrada em Jerusalém montado numa mula não
exatamente para expressar humildade como nos é passado, mas ao contrário,
para expressar autoridade e poder, requisitos necessários para poder
reivindicar para si a condição de rei de Israel, ou seja, de Messias, título que
Davi e todos os reis de Israel sempre ostentaram! Quiçá pensasse que ao
assim proceder teria todo o povo de Israel a seus pés, iludido,
e assim tomar de assalto o Templo, em consequência o trono
que tanto almejava – somos de opinião que ele também não
cria muito no reino futuro que tanto pregava!
Conclusão: Há uma linha que, deixando de lado os
propósitos celestiais de Jesus, vê nessa entrada quase triunfal
uma alegoria, uma espécie de„abre alas‟ para o assalto
fracassado ao Templo que ocasionou logo em seguida a prisão
e morte do, digamos, subversivo. Já os evangelistas creem
que Jesus não foi um ativista em busca de poder político mas sim o agente
sobrenatural de Deus, apenas preocupado em salvar os homens para o reino
sobrenatural de Deus, eles olham que todos os atos de Jesus como atos que
pretendem transcender ao meramente terreno.
Nós, em particular, sempre fomos mais adeptos da primeira linha, sempre
nos afastando da ótica bíblica, do prisma religioso.
“Eu escrevo para propor minhas ideias aos que
buscam a verdade. Quanto às pessoas que
necessitam, no interesse de sua crença, que eu seja
um ignorante, um espírito falso ou um homem de
má-fé, não tenho a pretensão de modificar seus
julgamentos. Se essa opinião é necessária ao
sossego de algumas pessoas piedosas, terei o maior escrúpulo em desiludi-
las!... O que uma explicação tem de repugnante para nosso gosto não é
absolutamente uma razão para a rejeitarmos. (do livro Vida de Jesus,
Ernest Renan)
Material assinado pelo Ir Aquilino R. Leal, engenheiro eletricista, professor universitário,
aposentado, iniciado em 03 de setembro de 1976 no Templo Tiradentes (São Cristóvão – Rio
de Janeiro - Brasil), elevado em 28 de abril de 1978 e exaltado em 23 de março de 1979
ocupando o veneralato em 05 de julho de 1988.
É fundador de duas Lojas Maçônicas, entre elas a Loja Stanislas de Guaita 165 – Rio de
Janeiro, ambas trabalhando no REAA e às terças-feiras.
Desde 2008 é colaborador permanente do FOLHA MAÇÔNICA
(folhamaconica@gmail.com), atualmente com a responsabilidade de três colunas semanais:
A POLÊMICA NA FOLHA, EUREKA (TUREKA E NÓSREKA) e ENQUETE INÚTIL.
Gerencia o „Ponto Cultural do Folha Maçônica‟ (http://sdrv.ms/QobWqH) onde estão
postados mais de 15 mil títulos para livremente baixar.
Também colaborador permanente, desde março de 2013 com duas colunas mensais, do
mensário espanhol RETALES DE MASONERIA.
15
O IrLuis Felipe Brito Tavares,
autor deste artigo, médico e escritor,
é Obreiro da Loja Luz do Planalto nr. 76
Orde São Bento do Sul – SC
A formiga e o elefante
Um ponto indica a latência, ou seja, todo potencial a ser alcançado, mas
circunscrito e sepultado por todas as lacunas que o envolve.
Ao potencializarmos em sinergia os nossos eixos de possibilidades, abrimos
espaços de existência. Tais espaços possuem arquitetura inteligente
proporcionando o vibrar de todos nossos eixos de possibilidade em uníssono.
Um espaço integro e vivo em possibilidades.
Somos vibrações dentro de espaços.
SE aceitarmos a ideia de um universo com muitos planos, hoje a própria
ciência já admite muitos planos paralelos em hipótese, teríamos que
considerar a realidade natural de cada plano.
Nosso universo físico estaria presente em plano diverso de nosso espírito,
mas sobrepostos por realidades naturais embora semelhantes, mas distintas.
Porém onde as semelhanças e as distinções?
Nosso universo, onde encontramos a “forma” seria um universo onde as
latências se manifestariam.
Em universos onde pudéssemos perceber os espaços ativos e sinérgicos
através de sentidos próprios, perceberíamos que os pontos ou fragmentos
que representam latência iriam desaparecer.
A semelhança e a distinção então estariam justamente na latência e ativação
de sinergias de possibilidades que cada plano comporte.
5 - A Formiga be o Elefante
Ir Luís Felipe Brito Tavares
16
Ao tentarmos, no entanto acondicionar espaços ativos de integrados de
possibilidades em sinergia de outros planos ao nosso universo conhecido
presenciaríamos se possível fosse a desintegração ou dissipação deste espaço
ativo de possibilidades. Simplesmente a outra realidade seria fragmentada
aos nossos olhos. Seria como tentar encontrar um ovo integro mesmo após
jogá-lo no chão, ou mesmo seria como um elefante inteiro que caísse em um
mar de lâminas altamente cortantes.
De fato seria impossível.
Representaremos o ponto de latência, ou seja, tudo aquilo percebido pela
forma, como uma formiga, e representaremos todo o espaço ativo e
integralizado de nossas potencialidades em sinergia com um elefante.
Muitos dizem que se houvesse um outro lado as almas já teriam retornado
para nos provar. Porém como um elefante poderia ser comportado dentro de
uma formiga? Podem ser paralelos, mas a formiga não pode conter o
elefante. A latência não pode comportar a potencia ativa.
A definição de universos paralelos diz respeito a universos que se sobrepõem,
mas sem relação causal direta (como a conhecemos) um com o outro.
Podemos imaginar influencias entre estes planos distintos, mas dentro de
certos limites necessários ao existir de cada plano em particular.
Provavelmente não se relacionem em choques de elementos, ou através de
suas latências, pois os elementos representam de fato a latência, mas talvez
pelos espaços inaparente mais ativos de que sejam portadores.
Então deixamos o didático onde nosso universo seria apenas latência, e já
aqui consideramos espaços presentes e ativos, embora ainda inaparente em
nosso próprio universo.
Mesmo no plano físico em que nos encontramos existem espaços ativos não
percebidos, justamente escondidos pelos fenômenos aparentes que gritam
aos nossos sentidos físicos e amortecem nossos sentidos intuitivos mais
profundos.
Então talvez os planos se relacionem em fim de forma causal, mas não como
imaginaríamos a princípio. Talvez se relacionem pelos espaços ativos que
possuam.
Nosso plano físico de fato então esconderia outra realidade inaparente, que
faria conexões ativas, mas não percebidas com outros planos existentes.
Se a forma e a impressão de solidez constituem nosso universo fenomenico, e
se isto representa de fato apenas um ponto cercado pelas lacunas de sinergia
em latência, podemos imaginar que realmente em cada plano dimensional
diverso a realidade se apresente distinta, uma vez que em cada plano os
espaços ativos tomem existência pelo progressivo ativar das sinergias entre
as possibilidades.
Se o ampliar dos espaços de manifestação através do ativar sinérgico das
possibilidades evoluem ao absoluto, quantos planos distintos possam de fato
existir? Se pensássemos em fluidos com diferentes densidades e se
pensássemos que estes fluidos se sobrepõem, não seria difícil imaginar um
imenso oceano de fluidos sobrepostos em diferentes densidades de sentido
manifesto.
Sim, pois que o ativar das sinergias e o ampliar dos espaços de possibilidade
são de fato representantes do sentido potencial a evoluir.
17
Os planos então ao contrário do que supomos em início podem sim
relacionar-se pelo sentido que possuem já manifestos e não pela latência.
Desejar que um elefante se manifeste em espaço de formiga seria então
totalmente inadequado. Naturalmente uma formiga diria: Se elefantes
existissem, alguns deles já teriam se manifestado em nosso mundo.
Elefantes são os espaços ativos e as formigas os pontos circunscritos pelas
lacunas de latência.
Elefantes não podem se apresentar fisicamente às formigas.
Porém o espírito liberto da carne possa compartilhar conosco, espíritos
imersos na carne, não pelas latências que circunscrevem, mas pelos espaços
ativos que comunguem.
Então como espíritos podemos nos manifestar no mundo material, mas por
espaços ativos e inaparente, mas convergentes.
Um sentido profundo permeia todo o universo e ao longo de incontáveis
gerações vem trabalhando a pedra criando espaços possíveis para o espírito
habitar.
Ao longo de milhões de anos a natureza vem, talvez em sincronia com planos
superiores, desenvolvendo uma estrutura, que através de uma ordem
fantástica, possa gerar um espaço verdadeiro à manifestação do espírito.
Tal estrutura é o cérebro, que como computador quântico plausível, se abra a
espaços de possibilidades a princípio não percebidos por nossos instrumentos.
Então nosso universo não seria apenas latência, mas manifestaria também
espaços íntegros e ativos de sentido?
Sem dúvidas. A realidade quântica mostra um mundo diferente de tudo que
antes estávamos acostumados. Nosso universo aparente representa apenas
choques entre latências, mas na subjacência existe de fato ondas de
possibilidades interagindo.
Nosso espírito, aqui concebido como elemento oriundo da essência, pode sim
se manifestar através da mente, um palco montado pelo cérebro para
albergar nossa consciência.
Nossa consciência é integra e inteira e se manifesta como tal, mas nunca será
identificada como elemento palpável.
Os universos em diferentes planos relacionam-se então por seus espaços de
possibilidade, mas nunca pelas latências que possuem.
O elefante de fato é o espírito da formiga, que nunca poderá ser condicionado
ao espaço físico de limitação de nosso universo fenomenico.
Então não só os elefantes se apresentam ao mundo das formigas, como
podemos dizer que as formigas sem o saberem manifestam ativamente a
presença dos elefantes.
Nosso espírito de fato seria uma onda a se espraiar indefinidamente sem
nunca de dissipar, ou seja, somos espaços vivos e ativos de possibilidades
buscando amplitudes cada vez maiores ao manifestar de nosso existir.
Não fragmentos de latência a se chocar pela vida sem um sentido maior.
O cérebro humano é obra magnífica a ser um dos primeiros a permitir o
ressoar de uma consciência. Espaço de possibilidades manifesto em nosso
universo aberto para acomodar o espaço ativo de nossa onda essencial.
Por isto desde as mais tenras idades o homem pode subjetivar e conceber o
que está além da matéria.
18
Crianças com suas fantasias já demonstram de forma infantil uma percepção
intuitiva do que está além, mas não tão além assim.
Ao amadurecerem, evoluem sua lógica intuitiva e conseguem albergar uma
essência verdadeira, existente e ativa em todos os planos.
Não temos notícias de que cérebros menos evoluídos comportem a intuição
elaborada, mas já denotam intuição primitiva. Espaços sendo gerados com
acústicas cada vez mais elaboradas a manifestação de propriedades cada vez
mais fantásticas.
O espaço aberto pelo escafandro cerebral à manifestação do espírito, nunca
será fechado, pois não se trata de gene particular a determinar a crença, mas
espaço a permitir a janela intuitiva.
A determinação em nosso universo, ou a determinação propiciada por um
gene é apenas novo tijolo colocado. No caso do cérebro, no entanto é
engenharia de matriz, ou seja, uma proteína a criar espaços.
A proteína é envolta em latência, mas ao permitir a reestruturação sinérgica
da matriz neuronal permitirá maiores amplitudes de possibilidade.
Os genes formam proteínas que são módulos de sinergia, permitindo a
transmutação das limitações e o surgir de espaços antes inaparentes.
A crença em algo maior decorre de espaço aberto por sinergia e não em
decorrência de uma latência particular. Não existe o gene que permite o ato
de crer, mas sim o gene que permite uma reestruturação sinérgica abrindo
janelas a novas percepções.
Difícil visualizar?
O ser humano mesmo vivendo em matéria, independente da parte do planeta
em que viva ou em que tempo tenha existido, sempre acreditou em algo
superior.
A crença é unânime, mas a interpretação depende do burilamento. No
princípio os seres humanos primitivos, pouco afeitos a intuição e sem
instrumentação mental apta a trabalhar com tal janela de percepção, acabou
por criar concepções infantis do além; mas hoje já estamos, não apenas
aptos a validar a intuição como janela válida, mas como também aptos a bem
utilizar as ferramentas de uma lógica intuitiva que nos permita cada vez mais
em se aproximar de uma concepção mais depurada da realidade maior que
nos rodeia.
Realidade de espaços ativos, e não de formas fragmentos aparentes.
As ondas quânticas se espraiam ao infinito em suas possibilidades, mas ao
manifestarem-se em partícula acabam colapsando em limitação de seu
potencial. Porém em nosso universo a ordem estrutural permite o utilizar
desta potencia latente em forma de sinergia permitindo a estas partículas o
construir de novos espaços de possibilidades.
Janelas que abrem novas janelas.
Muito pobre o pensamento que teima em não observar as subjacências.
Formiga que nega a existência de elefante
19
O presente bloco
é produzido pelo Ir. Pedro Juk.
Loja Estrela de Morretes, 3159
Morretes - PR
substituição de cargo
Questão que faz o Respeitável Irmão Juliano Francisco Martinho, Secretário da Loja
Igualdade, 1.647, GOSP – GOB, sem declinar o Oriente (Cidade), Estado de São Paulo.
juliano.martinho@ig.com.br
Quando há a necessidade de um Irmão que ocupa cargo ter que se
retirar durante os trabalhos (exemplo: Irmão Chanceler). Para que outro Irmão
ocupe seu lugar, é necessário que ele saída da Loja, junto ao Chanceler Oficial, e
retorne novamente, agora com a joia do cargo?
Considerações:
Esse é mais um dos costumes eivados de equívocos que povoam a nossa
Maçonaria.
Com uma total perda de tempo ainda alguns insistem em meros atos que não
possuem qualquer sustentação. À bem da verdade esse costume surgiu daqueles
que querem justificar o ato com a proibição de se paramentar dentro da sala da
Loja. Ora, isso não é regra mundial, pois muitos em muitos costumes maçônicos,
6 - Perguntas & Respostas
Ir Pedro Juk
20
como é o caso do Craft inglês e americano, os Irmãos se paramentam dentro do
Templo sem qualquer cerimônia antes do início dos trabalhos.
Alguns ritos de vertente latina costumam se paramentar na Sala dos Passos
Perdidos para se reunirem no átrio antes de ingressar no Templo. Até aí tudo bem,
pois o procedimento cumpre uma organização e nada mais. Aliás, no modo latino,
isso evita reuniões desnecessárias e bate papos no interior do recinto, cuja
pretensão é apenas a de asseverar respeito pela prática maçônica. Obviamente no
Craft não há desrespeito algum, todavia a questão é cultural.
Infelizmente alguns Irmãos tomam a sala da Loja como um templo religioso
achando que a consagração do espaço como costume maçônico torna a Loja um
solo sagrado (religioso), fato que tem levado esses ao ponto de apregoar que é um
verdadeiro sacrilégio se paramentar dentro do Canteiro. A consagração nesse
caso dá dignidade para a realização dos trabalhos maçônicos e nunca a santidade
do ambiente.
Com base nessas ilações, é que viria aparecer essa orientação temerária de que
ninguém pode se paramentar dentro da Loja.
Ora se vestir avental, colar com joia distintiva ou faixa de Mestre fosse dessa
maneira proibida, então ter-se-ia que suspender os trabalhos para vestir o avental
do Aprendiz na Iniciação e dos Companheiros na Exaltação. O que se diria então
na Instalação do Venerável e na posse das Dignidades e Oficiais de uma Loja?
No tocante ainda à vossa questão, em havendo necessidade de uma substituição,
faz-se a mesma dentro da Loja no momento necessário e sem a necessidade do
substituto e substituído precisarem se retirar do recinto para cumprir essa
“importante proeza”.
T.F.A.
PEDRO JUK
jukirm@hotmail.com
MAIO/2013
Na dúvida pergunte ao JB News ( jbnews@floripa.com.br )
que o Ir Pedro Juk responde ( jukirm@hotmail.com )
Não esqueça: envie sua pergunta identificada pelo nome completo, Loja, Oriente, Rito e Potência.
21
Lojas Aniversariantes da GLSC
Data Nome Oriente
08/08 Fraternidade das Termas nr. 68 Palmitos
13/08 Albert Mackey nr. 56 Tubarão
13/08 Harmonia nr. 42 Itajaí
15/08 Presidente Roosevelt Nr. 2 Criciúma
16/08 Caminhos da Verdade nr. 92 Blumenau
17/08 Ambrósio Peters nr. 74 Florianópolis
18/08 Fraternidade de Itapema nr. 104 Itapema
20/08 Eduardo Teixeira nr. 41 Camboriú
30/08 Obreiros de Jaraguá do Sul nr. 23 Jaraguá do Sul
30/08 Sentinela do Vale nr. 54 Braço do Norte
31/08 Solidariedade nr. 28 Florianópolis
Rádio Sintonia 33 & JB News-
24 horas com Música, Cultura e Informação o ano inteiro.
www.radiosintonia33.com.br
Desfrute de qualquer um dos e-mails
para melhor comunicar-se com o JB News:
jbf@floripa.com.br
jbnews@floripa.com.br
jbnews@gmail.com
jb-news@floripa.com.br
jbnews33@floripa.com.br
jbnews-33@floripa.com.br
jbnews@radiosintonia33.com.br
7 - DESTAQUES JB
22
Bethel Fênix - agende-se!
24 de agosto. comemoração dos seus15 anos
na grande loja de santa catarina
participe da grande festa
EXPEDIÇÃO MAÇÔNICA BUENOS AIRES
e MONTEVIDÉU DE 4 A 11 OUTUBRO 2013
Promoção da
A.R.L.S. Presidente Roosevelt Nº025
Belo Horizonte - GLMMG
Informações e Reservas
ZÊNITHE TRAVELCLUB
BELO HORIZONTE. Minas Gerais. BRASIL.
FONE / FAX: 55(0.31) 3225-7773
E-MAIL: german@zenithe.tur.br - www.zenithe.tur.br
Veja a programação publicada no JB News, edição nr. 1.063.
Outras informações:
Ir Paulo Queiroga (pqueiroga@terra.com.br). Tel. 31 9981 8795
23
1 - Olá meu irmão. Mais um link de um dos meus poemas. Se achares
por bem podes publicar no JB News.
http://youtu.be/eGImRYeB_vs
2 - Se não existisse você
http://www.youtube.com/watch?v=I5urlA32xKc
3 - Magistral apresentação !!!
Orquestra Sinfônica de Israel
http://www.youtube.com/watch?v=gn08RWhRBUw
24
O Ir Sinval Santos da Silveira,
Grande Orador da GLSC
escreve aos domingos neste espaço
Conto poético: RUÍNAS DA SAUDADE
fechando a cortina
25
Estou à frente do mais remoto passado, da minha vida.
Na descida daquela montanha, já engolida pela mata,
silenciosamente, repousam pedaços da casa em que morei.
São ruínas que guardam lembranças, do meu feliz tempo de
criança.
Era uma pequenina casa, cheia de amor.
Dentro, tudo o que mais amei na vida...
Fora, a exuberante beleza de uma natureza, frente ao mar.
Recomponho os restos no tempo, sou ajudado pelo vento,
e aquela casinha renasce no meu coração.
Está linda, ouço vozes, sinto cheiro, vejo as minhas pessoas
sorrindo, me abraçando, dando as boas vindas...
Quero falar, não consigo, só vejo amigos, correndo para me
abraçar.
Sou um viajante do tempo, a retornar.
Falam do passado, histórias verdadeiras, das inocentes
brincadeiras, que tantas vezes relembrei.
Meu Deus, tudo está ali.
Até a toalha branquinha, estendida sobre a mesa, guarda a
nobre beleza, a pureza de uma Santa Mãe, que um dia a
estendeu.
Vejo minha cama, tão arrumadinha, meu chinelo na porta da
cozinha, esperando por meus pés, para entrar.
Sobre o baú de roupas, minha pasta escolar.
Ansiosamente, apanho meus cadernos, e me ponho a escrever
estas reminiscências, sem saber que seriam essências, de um
passado cheio de amor.
Sinto, juro, o cheiro do café, que nunca mais, igual, na minha vida
tomei.
Ouço passos, pela varanda a caminhar, suaves como plumas,
me pedindo para entrar.
Acaricio aqueles rostos, lavo aquelas ruínas com lágrimas de
saudade... voltei para ficar.
Veja mais poemas do autor, Clicando no seu BLOG: http://poesiasinval.blogspot.com/
* Sinval Santos da Silveira - Obreiro da ARLS.·.
Alferes Tiradentes nr. 20 e Grande Orador da GLSC
26

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Jb news informativo nr. 1.074
Jb news   informativo nr. 1.074Jb news   informativo nr. 1.074
Jb news informativo nr. 1.074Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.000
Jb news   informativo nr. 1.000Jb news   informativo nr. 1.000
Jb news informativo nr. 1.000JBNews
 
Jb news informativo nr. 2290
Jb news   informativo nr. 2290Jb news   informativo nr. 2290
Jb news informativo nr. 2290JB News
 
Jb news informativo nr. 1232
Jb news   informativo nr. 1232Jb news   informativo nr. 1232
Jb news informativo nr. 1232JBNews
 
Jb news informativo nr. 2053
Jb news   informativo nr. 2053Jb news   informativo nr. 2053
Jb news informativo nr. 2053JB News
 
Jb news informativo nr. 1996
Jb news   informativo nr. 1996Jb news   informativo nr. 1996
Jb news informativo nr. 1996JB News
 
Jb news informativo nr. 2223
Jb news   informativo nr. 2223Jb news   informativo nr. 2223
Jb news informativo nr. 2223JB News
 
Jb news informativo nr. 2269
Jb news   informativo nr. 2269Jb news   informativo nr. 2269
Jb news informativo nr. 2269JB News
 
Jb news informativo nr. 2335
Jb news   informativo nr. 2335Jb news   informativo nr. 2335
Jb news informativo nr. 2335JB News
 
Jb news informativo nr. 1.073
Jb news   informativo nr. 1.073Jb news   informativo nr. 1.073
Jb news informativo nr. 1.073Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1175
Jb news   informativo nr. 1175Jb news   informativo nr. 1175
Jb news informativo nr. 1175JBNews
 
Jb news informativo nr. 2302
Jb news   informativo nr. 2302Jb news   informativo nr. 2302
Jb news informativo nr. 2302JB News
 
Jb news informativo nr. 2259
Jb news   informativo nr. 2259Jb news   informativo nr. 2259
Jb news informativo nr. 2259JB News
 
Jb news informativo nr. 1997
Jb news   informativo nr. 1997Jb news   informativo nr. 1997
Jb news informativo nr. 1997JB News
 
Jb news informativo nr. 1.068
Jb news   informativo nr. 1.068Jb news   informativo nr. 1.068
Jb news informativo nr. 1.068Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1113
Jb news   informativo nr. 1113Jb news   informativo nr. 1113
Jb news informativo nr. 1113JBNews
 
Jb news informativo nr. 2232
Jb news   informativo nr. 2232Jb news   informativo nr. 2232
Jb news informativo nr. 2232JB News
 
Jb news informativo nr. 1248
Jb news   informativo nr. 1248Jb news   informativo nr. 1248
Jb news informativo nr. 1248JBNews
 

Mais procurados (18)

Jb news informativo nr. 1.074
Jb news   informativo nr. 1.074Jb news   informativo nr. 1.074
Jb news informativo nr. 1.074
 
Jb news informativo nr. 1.000
Jb news   informativo nr. 1.000Jb news   informativo nr. 1.000
Jb news informativo nr. 1.000
 
Jb news informativo nr. 2290
Jb news   informativo nr. 2290Jb news   informativo nr. 2290
Jb news informativo nr. 2290
 
Jb news informativo nr. 1232
Jb news   informativo nr. 1232Jb news   informativo nr. 1232
Jb news informativo nr. 1232
 
Jb news informativo nr. 2053
Jb news   informativo nr. 2053Jb news   informativo nr. 2053
Jb news informativo nr. 2053
 
Jb news informativo nr. 1996
Jb news   informativo nr. 1996Jb news   informativo nr. 1996
Jb news informativo nr. 1996
 
Jb news informativo nr. 2223
Jb news   informativo nr. 2223Jb news   informativo nr. 2223
Jb news informativo nr. 2223
 
Jb news informativo nr. 2269
Jb news   informativo nr. 2269Jb news   informativo nr. 2269
Jb news informativo nr. 2269
 
Jb news informativo nr. 2335
Jb news   informativo nr. 2335Jb news   informativo nr. 2335
Jb news informativo nr. 2335
 
Jb news informativo nr. 1.073
Jb news   informativo nr. 1.073Jb news   informativo nr. 1.073
Jb news informativo nr. 1.073
 
Jb news informativo nr. 1175
Jb news   informativo nr. 1175Jb news   informativo nr. 1175
Jb news informativo nr. 1175
 
Jb news informativo nr. 2302
Jb news   informativo nr. 2302Jb news   informativo nr. 2302
Jb news informativo nr. 2302
 
Jb news informativo nr. 2259
Jb news   informativo nr. 2259Jb news   informativo nr. 2259
Jb news informativo nr. 2259
 
Jb news informativo nr. 1997
Jb news   informativo nr. 1997Jb news   informativo nr. 1997
Jb news informativo nr. 1997
 
Jb news informativo nr. 1.068
Jb news   informativo nr. 1.068Jb news   informativo nr. 1.068
Jb news informativo nr. 1.068
 
Jb news informativo nr. 1113
Jb news   informativo nr. 1113Jb news   informativo nr. 1113
Jb news informativo nr. 1113
 
Jb news informativo nr. 2232
Jb news   informativo nr. 2232Jb news   informativo nr. 2232
Jb news informativo nr. 2232
 
Jb news informativo nr. 1248
Jb news   informativo nr. 1248Jb news   informativo nr. 1248
Jb news informativo nr. 1248
 

Semelhante a Jb news informativo nr. 1.066

Jb news informativo nr. 0372
Jb news   informativo nr. 0372Jb news   informativo nr. 0372
Jb news informativo nr. 0372JB News
 
Jb news informativo nr. 2056
Jb news   informativo nr. 2056Jb news   informativo nr. 2056
Jb news informativo nr. 2056JB News
 
Jb news informativo nr. 2266
Jb news   informativo nr. 2266Jb news   informativo nr. 2266
Jb news informativo nr. 2266JB News
 
Jb news informativo nr. 1.059
Jb news   informativo nr. 1.059Jb news   informativo nr. 1.059
Jb news informativo nr. 1.059Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1073
Jb news   informativo nr. 1073Jb news   informativo nr. 1073
Jb news informativo nr. 1073JBNews
 
Jb news informativo nr. 2146
Jb news   informativo nr. 2146Jb news   informativo nr. 2146
Jb news informativo nr. 2146JB News
 
Jb news informativo nr. 0442
Jb news   informativo nr. 0442Jb news   informativo nr. 0442
Jb news informativo nr. 0442JB News
 
Jb news informativo nr. 2197
Jb news   informativo nr. 2197Jb news   informativo nr. 2197
Jb news informativo nr. 2197JB News
 
Jb news informativo nr. 2163
Jb news   informativo nr. 2163Jb news   informativo nr. 2163
Jb news informativo nr. 2163JB News
 
Jb news informativo nr. 2302
Jb news   informativo nr. 2302Jb news   informativo nr. 2302
Jb news informativo nr. 2302JB News
 
Jb news informativo nr. 2289
Jb news   informativo nr. 2289Jb news   informativo nr. 2289
Jb news informativo nr. 2289JB News
 
Jb news informativo nr. 1068
Jb news   informativo nr. 1068Jb news   informativo nr. 1068
Jb news informativo nr. 1068JBNews
 
Jb news informativo nr. 2111
Jb news   informativo nr. 2111Jb news   informativo nr. 2111
Jb news informativo nr. 2111JB News
 
Jb news informativo nr. 1.018
Jb news   informativo nr. 1.018Jb news   informativo nr. 1.018
Jb news informativo nr. 1.018Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 2291
Jb news   informativo nr. 2291Jb news   informativo nr. 2291
Jb news informativo nr. 2291JB News
 
Jb news informativo nr. 1229
Jb news   informativo nr. 1229Jb news   informativo nr. 1229
Jb news informativo nr. 1229JBNews
 
Jb news informativo nr. 2272
Jb news   informativo nr. 2272Jb news   informativo nr. 2272
Jb news informativo nr. 2272JB News
 
Jb news informativo nr. 1.028
Jb news   informativo nr. 1.028Jb news   informativo nr. 1.028
Jb news informativo nr. 1.028Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 2025
Jb news   informativo nr. 2025Jb news   informativo nr. 2025
Jb news informativo nr. 2025JB News
 

Semelhante a Jb news informativo nr. 1.066 (20)

Jb news informativo nr. 0372
Jb news   informativo nr. 0372Jb news   informativo nr. 0372
Jb news informativo nr. 0372
 
Jb news informativo nr. 2056
Jb news   informativo nr. 2056Jb news   informativo nr. 2056
Jb news informativo nr. 2056
 
Jb news informativo nr. 2266
Jb news   informativo nr. 2266Jb news   informativo nr. 2266
Jb news informativo nr. 2266
 
Jb news informativo nr. 1.059
Jb news   informativo nr. 1.059Jb news   informativo nr. 1.059
Jb news informativo nr. 1.059
 
Jb news informativo nr. 1073
Jb news   informativo nr. 1073Jb news   informativo nr. 1073
Jb news informativo nr. 1073
 
Jb news informativo nr. 2146
Jb news   informativo nr. 2146Jb news   informativo nr. 2146
Jb news informativo nr. 2146
 
Jb news informativo nr. 0442
Jb news   informativo nr. 0442Jb news   informativo nr. 0442
Jb news informativo nr. 0442
 
Jb news informativo nr. 2197
Jb news   informativo nr. 2197Jb news   informativo nr. 2197
Jb news informativo nr. 2197
 
Jb news informativo nr. 2163
Jb news   informativo nr. 2163Jb news   informativo nr. 2163
Jb news informativo nr. 2163
 
Jb news informativo nr. 2302
Jb news   informativo nr. 2302Jb news   informativo nr. 2302
Jb news informativo nr. 2302
 
Jb news informativo nr. 2289
Jb news   informativo nr. 2289Jb news   informativo nr. 2289
Jb news informativo nr. 2289
 
Jb news informativo nr. 1068
Jb news   informativo nr. 1068Jb news   informativo nr. 1068
Jb news informativo nr. 1068
 
Jb news informativo nr. 2111
Jb news   informativo nr. 2111Jb news   informativo nr. 2111
Jb news informativo nr. 2111
 
Diz Jornal - Edição 194
Diz Jornal - Edição 194Diz Jornal - Edição 194
Diz Jornal - Edição 194
 
Jb news informativo nr. 1.018
Jb news   informativo nr. 1.018Jb news   informativo nr. 1.018
Jb news informativo nr. 1.018
 
Jb news informativo nr. 2291
Jb news   informativo nr. 2291Jb news   informativo nr. 2291
Jb news informativo nr. 2291
 
Jb news informativo nr. 1229
Jb news   informativo nr. 1229Jb news   informativo nr. 1229
Jb news informativo nr. 1229
 
Jb news informativo nr. 2272
Jb news   informativo nr. 2272Jb news   informativo nr. 2272
Jb news informativo nr. 2272
 
Jb news informativo nr. 1.028
Jb news   informativo nr. 1.028Jb news   informativo nr. 1.028
Jb news informativo nr. 1.028
 
Jb news informativo nr. 2025
Jb news   informativo nr. 2025Jb news   informativo nr. 2025
Jb news informativo nr. 2025
 

Mais de Informativojbnews

Jb news informativo nr. 1.064
Jb news   informativo nr. 1.064Jb news   informativo nr. 1.064
Jb news informativo nr. 1.064Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.063
Jb news   informativo nr. 1.063Jb news   informativo nr. 1.063
Jb news informativo nr. 1.063Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.062
Jb news   informativo nr. 1.062Jb news   informativo nr. 1.062
Jb news informativo nr. 1.062Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.061
Jb news   informativo nr. 1.061Jb news   informativo nr. 1.061
Jb news informativo nr. 1.061Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.060
Jb news   informativo nr. 1.060Jb news   informativo nr. 1.060
Jb news informativo nr. 1.060Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.058
Jb news   informativo nr. 1.058Jb news   informativo nr. 1.058
Jb news informativo nr. 1.058Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.057
Jb news   informativo nr. 1.057Jb news   informativo nr. 1.057
Jb news informativo nr. 1.057Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.056
Jb news   informativo nr. 1.056Jb news   informativo nr. 1.056
Jb news informativo nr. 1.056Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.055
Jb news   informativo nr. 1.055Jb news   informativo nr. 1.055
Jb news informativo nr. 1.055Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.070
Jb news   informativo nr. 1.070Jb news   informativo nr. 1.070
Jb news informativo nr. 1.070Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.049
Jb news   informativo nr. 1.049Jb news   informativo nr. 1.049
Jb news informativo nr. 1.049Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.048
Jb news   informativo nr. 1.048Jb news   informativo nr. 1.048
Jb news informativo nr. 1.048Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.047
Jb news   informativo nr. 1.047Jb news   informativo nr. 1.047
Jb news informativo nr. 1.047Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.046
Jb news   informativo nr. 1.046Jb news   informativo nr. 1.046
Jb news informativo nr. 1.046Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.045
Jb news   informativo nr. 1.045Jb news   informativo nr. 1.045
Jb news informativo nr. 1.045Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.044
Jb news   informativo nr. 1.044Jb news   informativo nr. 1.044
Jb news informativo nr. 1.044Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.043
Jb news   informativo nr. 1.043Jb news   informativo nr. 1.043
Jb news informativo nr. 1.043Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.042
Jb news   informativo nr. 1.042Jb news   informativo nr. 1.042
Jb news informativo nr. 1.042Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.041
Jb news   informativo nr. 1.041Jb news   informativo nr. 1.041
Jb news informativo nr. 1.041Informativojbnews
 
Jb news informativo nr. 1.040
Jb news   informativo nr. 1.040Jb news   informativo nr. 1.040
Jb news informativo nr. 1.040Informativojbnews
 

Mais de Informativojbnews (20)

Jb news informativo nr. 1.064
Jb news   informativo nr. 1.064Jb news   informativo nr. 1.064
Jb news informativo nr. 1.064
 
Jb news informativo nr. 1.063
Jb news   informativo nr. 1.063Jb news   informativo nr. 1.063
Jb news informativo nr. 1.063
 
Jb news informativo nr. 1.062
Jb news   informativo nr. 1.062Jb news   informativo nr. 1.062
Jb news informativo nr. 1.062
 
Jb news informativo nr. 1.061
Jb news   informativo nr. 1.061Jb news   informativo nr. 1.061
Jb news informativo nr. 1.061
 
Jb news informativo nr. 1.060
Jb news   informativo nr. 1.060Jb news   informativo nr. 1.060
Jb news informativo nr. 1.060
 
Jb news informativo nr. 1.058
Jb news   informativo nr. 1.058Jb news   informativo nr. 1.058
Jb news informativo nr. 1.058
 
Jb news informativo nr. 1.057
Jb news   informativo nr. 1.057Jb news   informativo nr. 1.057
Jb news informativo nr. 1.057
 
Jb news informativo nr. 1.056
Jb news   informativo nr. 1.056Jb news   informativo nr. 1.056
Jb news informativo nr. 1.056
 
Jb news informativo nr. 1.055
Jb news   informativo nr. 1.055Jb news   informativo nr. 1.055
Jb news informativo nr. 1.055
 
Jb news informativo nr. 1.070
Jb news   informativo nr. 1.070Jb news   informativo nr. 1.070
Jb news informativo nr. 1.070
 
Jb news informativo nr. 1.049
Jb news   informativo nr. 1.049Jb news   informativo nr. 1.049
Jb news informativo nr. 1.049
 
Jb news informativo nr. 1.048
Jb news   informativo nr. 1.048Jb news   informativo nr. 1.048
Jb news informativo nr. 1.048
 
Jb news informativo nr. 1.047
Jb news   informativo nr. 1.047Jb news   informativo nr. 1.047
Jb news informativo nr. 1.047
 
Jb news informativo nr. 1.046
Jb news   informativo nr. 1.046Jb news   informativo nr. 1.046
Jb news informativo nr. 1.046
 
Jb news informativo nr. 1.045
Jb news   informativo nr. 1.045Jb news   informativo nr. 1.045
Jb news informativo nr. 1.045
 
Jb news informativo nr. 1.044
Jb news   informativo nr. 1.044Jb news   informativo nr. 1.044
Jb news informativo nr. 1.044
 
Jb news informativo nr. 1.043
Jb news   informativo nr. 1.043Jb news   informativo nr. 1.043
Jb news informativo nr. 1.043
 
Jb news informativo nr. 1.042
Jb news   informativo nr. 1.042Jb news   informativo nr. 1.042
Jb news informativo nr. 1.042
 
Jb news informativo nr. 1.041
Jb news   informativo nr. 1.041Jb news   informativo nr. 1.041
Jb news informativo nr. 1.041
 
Jb news informativo nr. 1.040
Jb news   informativo nr. 1.040Jb news   informativo nr. 1.040
Jb news informativo nr. 1.040
 

Jb news informativo nr. 1.066

  • 1. 1 JB NEWSRede Catarinense de Comunicação da Maçonaria Universal www.radiosintonia33 – jbnews@floripa.com.br Informativo Nr. 1.066 Filiado à ABIM sob nr. 007/JV Loja Templários da Nova Era nr. 91 Quintas-feiras às 20h00 - Templo: Obreiros da Paz - Canasvieiras Editoria: IrJeronimo Borges – JP-2307-MT/SC Florianópolis (SC) - domingo, 04 de agosto de 2013 Índice: Bloco 1 - Almanaque Bloco 2 - Opinião - Ir Barbosa Nunes - Drogas: a sociedade p´recisa de atos de coragem Bloco 3 - IrJoão Ivo Girardi - Verbete da Semana: Bom Senso Bloco 4 - IrAquilino R. Leal - O jumento de Jesus Bloco 5 - IrLuís Felipe Brito Tavares - A Formiga e o Elefante Bloco 6 - IrPedro Juk - Perguntas e Respostas - "Substituição de cargo" Bloco 7 - Destaques JB Pesquisas e artigos: Acervo JB News - Internet – Colaboradores – Blogs - http:pt.wikipedia.org - Imagens: próprias e www.google.com.br Hoje, 04 de agosto de 2013, 216º dia do calendário gregoriano. Faltam 149 para acabar o ano. Se não deseja receber mais este informativo ou alterou o seu endereço eletrônico, por favor, comunique-nos
  • 2. 2 O Nosso Lado da Escada João Guilherme Os Graus do Real Arco chegaram à América no século XVII, quando os Estados Unidos ainda eram colônia inglesa, herança direta da Grande Loja dos Antigos e, indireta, das mais antigas práticas irlandesas. Lá foram conservados e já estavam consolidados em sua forma definitiva quando o General Grand Chapter foi criado em 24 de outubro de 1797. Chegaram ao Brasil em 1993 e, passados quase vinte anos, são praticados com entusiasmo pelos Maçons brasileiros de todos os Ritos e das três Potências regulares brasileiras. Como tudo que é novo, tivemos que começar a partir do zero, produzindo os materiais necessários, organizando um sistema administrativo e nos capacitando para um relacionamento internacional constante. Com a chegada do Supremo Grande Capítulo de Maçons do Real Arco do Brasil, em 2001, crescemos muito, é verdade, o que implicou em responsabilidades ainda maiores. Uma das mais importantes é preparar bibliografia. Ela existe e é farta, mas está em inglês. Por isto, dadas as peculiaridades do Real Arco no Brasil, é chegada a hora de começar a dividir o que aprendemos nestes anos, para preparar talentos que possam prosseguir a jornada. Este livro é apenas o início, o primeiro passo. Conhecendo tão bem nossos Companheiros, é certo que será seguido por melhores e mais talentosos escritores. Afinal, é para isto que existem os Mestres de Liturgia.  1578 - Batalha de Alcácer-Quibir: o rei de Marrocos derrota o exército português e o rei D. Sebastião de Portugal é morto. A coroa é herdada pelo seu tio-avô, o Cardeal D. Henrique, abrindo caminho a uma crise dinástica. Eventos Históricos Aprofunde seu conhecimento clicando nas palavras sublinhadas. 1 - ALMANAQUE Livros Indicados:
  • 3. 3  1666 - Comandando a frota inglesa, Príncipe Rupert do Reno derrota o almirante Michiel de Ruyter na Batalha do Dia de Santiago Maior.  1693 - Data tradicionalmente citada como o dia em que Dom Pérignon inventou o champanhe.  1789 - A Assembleia Constituinte em França decreta o fim das corveias e outros privilégios feudais. É o fim do Antigo Regime.  1944 o Segunda Guerra Mundial: Os exércitos aliados libertam Florença. o A Gestapo captura Anne Frank e sua família em Amsterdam graças a um informante. Anne morreu em um campo de concentração e seu diário ficou mundialmente famoso.  1978 - Decreto-lei assinado pelo presidente Ernesto Geisel proibe greve nos setores de segurança nacional e serviços de primeira necessidade.  1980 - Dezenas de pessoas morrem atingidas pela lava do vulcão Allen, no leste do Caribe.  1984 - A república africana do Alto Volta muda seu nome para Burkina Faso.  2005 - Início da Wikimania, primeiro encontro internacional de wikipedistas, em Frankfurt (Alemanha).  Dia do Padre (Fontes: “O Livro dos Dias” 17ª edição e arquivo pessoal) 1753 Ir.George Washington, 1º presidente americano, feito Mestre Maçom na Fredericksburg Lodge, na Virgínia. 1858 A Loja Amizade, primaz da cidade de São Paulo, cede suas dependências para que os irmãos protestantes celebrem “os actos de sua religião”. O Venerável era o padre Fortunato Gonçalves Pereira de Andrade. 1936 Fundação do Grande Oriente Estadual do Ceará, federado ao GOB. 1973 Criado o Colégio de Grão-Mestres da Maçonaria Brasileira, embrião da COMAB - Confederação da Maçonaria Brasileira. 2001 Em represália ao ganho de causa do Soberano Grande Comendador Luiz Fernando Rodrigues Torres na Justiça profana, a GLMERJ arbitrariamente o expulsa e também aos irmãos que lhe permaneceram fiéis. O decreto de expulsão é colocado na internet, vertido para o inglês. Nenhum dos decretos era assinado pelo Grão-Mestre e sim por seu Adjunto feriados e eventos cíclicos fatos maçônicos do dia
  • 4. 4 Bethel Fênix: 15 anos Agende-se: 24 de agosto de 2013 (sábado) O Bethel Fênix de Florianópolis está se preparando para a sua festa de 15 anos de fundação, programada para o penúltimo sábado de agosto (dia 24). Será às 18h00 do dia 24 de agosto (sábado) nas dependências da Grande Loja de Santa Catarina, no Campeche. Após a cerimônia será servido um jantar e, em seguida, haverá uma festa de confraternização. O traje será passeio completo e maiores informações com Ivone (48) 8449- 5001 ou Maria Cecília (48) 99722871. Os ingressos são limitados. Confirme sua presença até dia 16 de agosto.
  • 5. 5 INFORMATIVO BARBOSA NUNES DROGAS: A SOCIEDADE PRECISA DE ATOS DE CORAGEM Artigo 130 de Barbosa Nunes publicado no Jornal Diário da Manhã, edição de 03 de agosto de 2013. O pronunciamento do Papa Francisco, feito no dia 24 de julho Último, no Hospital São Francisco de Assis, no Rio de Janeiro, quando de inauguração do Polo de Atendimento para Dependentes Químicos, trouxe a mim a oportunidade de rememorar os passos iniciais do envolvimento do Grande Oriente do Estado de Goiás e posteriormente Grande Oriente do Brasil, com o trabalho de prevenção ao uso de drogas. A ideia nascida em 1996, por sugestão e necessidade da Loja Maçônica “Acácia Cristalinense”, que na época trouxe ao Grão-Mestre Estadual José Ricardo Roquette, a solicitação, como pedido de socorro, para que a instituição aderisse àquele clamor, em função do grande número de jovens que estavam adentrando ao uso. Na sequência, em deslocamento para a Loja “Aurora de Caiapônia”, fomos convidados para estruturar a iniciativa, quando logo após frequentamos cursos com o saudoso farmacêutico e toxicologista Jamil Issy e com Maria Sônia França, do Grupo Amor Exigente. Assim, em outubro de 1997, era lançado no Palácio Nasseri Gabriel, de Goiânia, o Programa “Maçonaria a Favor da Vida – Contra as Drogas”, posteriormente nacionalizado pelo Grande Oriente do Brasil. Tive a honra de produzir a revista orientativa e ser o seu coordenador estadual e nacional, desde aquela época até a presente data, tendo a revista sido aprovada pelo Conselho Estadual de Entorpecentes de Goiás, publicada em várias edições, com milhares de unidades por todo o país. Continuamos disponibilizando a pesquisa sem ônus aos nossos amigos que nos prestigiam todos os sábados, com a leitura deste, bastando informar o endereço de postagem. Elencamos o uso de drogas, um entendimento inicial, como funciona a dependência, o relacionamento familiar, o ambiente social e o uso de drogas, a comunidade e as drogas – família e escola, as principais drogas, com histórico, efeitos e consequências de seu uso, drogas e AIDS, como evitar o problema, espaço de perguntas e respostas. 2 - OPINIÃO - INFORMATIVO BARBOSA NUNES Drogas: A Sociedade precisa de atos de coragem Ir. Barbosa Nunes Hélio Pereira Leite
  • 6. 6 O interesse pela prática da prevenção primária é pequeno, seja dos meios público, privado e familiar, pois a prevenção primária é buscar o jovem antes que a droga nele chegue. Mas nós vivemos em uma sociedade culturalmente incentivadora ao uso de drogas, pois esses poderes e a própria família permitem por patrocínios e comemorações, o uso da pior das drogas, mais ofensiva, caminho para maconha, cocaína, crack e outras, que é o álcool, lamentável e tragicamente sendo consumido como sinônimo de alegria, festejos familiares e ao redor até de festas religiosas. Saudoso Jamil Issy, se aqui estivesse, Maria Sônia França, do Grupo Amor Exigente, ambos fervorosos católicos, aplaudem e veem no pronunciamento deste Papa do povo, dos pobres e dos injustiçados, uma grande luz e esperança com relação ao sofrimento de jovens usuários e em recuperação, o que atinge com muita dor suas famílias e seus futuros. O Grande Oriente do Brasil via “Maçonaria a Favor da Vida – Contra as Drogas”, manifesta-se e sintonizado está com o Papa Francisco, na esperança de que possamos juntos, compreender, adquirir consciência e mudar os nossos comportamentos perante o uso de drogas. Convido-o a meditar sobre o pronunciamento de Francisco, que a seguir é transcrito: “Hoje, neste lugar de luta contra a dependência química, quero abraçar a cada um e cada uma de vocês – vocês que são a carne de Cristo – e pedir a Deus que encha de sentido e de esperança segura o caminho de vocês e também o meu. Abraçar. Precisamos todos de aprender a abraçar quem passa necessidade, como São Francisco. Há tantas situações no Brasil e no mundo que reclamam atenção, cuidado, amor, como a luta contra a dependência química. Frequentemente, porém, nas nossas sociedades, o que prevalece é o egoísmo. São tantos os “mercadores de morte” que seguem a lógica do poder e do dinheiro a todo o custo! A chaga do tráfico de drogas, que favorece a violência e que semeia a dor e a morte, exige da inteira sociedade um ato de coragem. Não é deixando livre o uso das drogas, como se discute em várias partes da América Latina, que se conseguirá reduzir a difusão e a influência da dependência química. É necessário enfrentar os problemas que estão na raiz do uso das drogas, promovendo uma maior justiça, educando os jovens para os valores que constroem a vida comum, acompanhando quem está em dificuldade e dando esperança no futuro. Precisamos todos de olhar o outro com os olhos de amor de Cristo, aprender a abraçar quem passa necessidade, para expressar solidariedade, afeto e amor. Mas abraçar não é suficiente. Estendamos a mão a quem vive em dificuldade, a quem caiu na escuridão da dependência, talvez sem saber como,
  • 7. 7 e digamos-lhe: Você pode se levantar, pode subir; é exigente, mas é possível se você o quiser. Queridos amigos, queria dizer a cada um de vocês, mas, sobretudo a tantas outras pessoas que ainda não tiveram a coragem de empreender o mesmo caminho de vocês: Você é o protagonista da subida; esta é a condição imprescindível! Você encontrará a mão estendida de quem quer lhe ajudar, mas ninguém pode fazer a subida no seu lugar. Mas vocês nunca estão sozinhos! A Igreja e muitas pessoas estão solidárias com vocês. Olhem para frente com confiança; a travessia é longa e cansativa, mas olhem para frente, existe “um futuro certo, que se coloca numa perspectiva diferente relativamente às propostas ilusórias dos ídolos do mundo, mas que dá novo impulso e nova força à vida de todos os dias”. A vocês todos quero repetir: Não deixem que lhes roubem a esperança! Mas digo também: Não roubemos a esperança, pelo contrário, tornemo-nos todos portadores de esperança! No Evangelho, lemos a parábola do Bom Samaritano, que fala de um homem atacado por assaltantes e deixado quase morto ao lado da estrada. As pessoas passam, olham, mas não param; indiferentes seguem o seu caminho: não é problema delas! Somente um samaritano, um desconhecido, olha, para, levanta-o, estende-lhe a mão e cuida dele”. “Maçonaria a Favor da Vida” chama a todos para humildemente, recebermos a pergunta e dar a nossa resposta. A culpa é do jovem ou da estrutura onde vive e é formado, da sociedade que integra? O que está ou anda à roda do adolescente? Em que esfera vive o jovem de hoje? Em que meio, em que corpo social, quais as relações, as oportunidades, as perspectivas? Em que ambiente social e familiar vivem nossos filhos? Responda e se contextualize diante do problema. Barbosa Nunes, advogado, ex-radialista, membro da AGI, delegado de polícia aposentado, professor e maçom do Grande Oriente do Brasil -barbosanunes@terra.com.br. http://www.youtube.com/watch?v=n9icDo_C4bA&list=UUxEEQlnp8kbSoxO5gc-hYzw&index=1 O Ir Ir Wilmar Cirino, é MMda Loja Londrina- Londrina PRs feiras.
  • 8. 8 O autor, Ir. João Ivo Girardi ( joaogira@terra.com.br ) é da Loja “Obreiros de Salomão” nr. 39 (Blumenau). Acompanhe todos os domingos no JB News, um dos mais de 3.000 verbetes de sua obra de 700 páginas intitulada “Vade- Mécum Maçônico – Do Meio-Dia à Meia-Noite", cujo artigo de hoje foi extraído. BOM SENSO 1. Senso: [lat. sensu] Faculdade de apreciar, de julgar; entendimento. Juízo, tino, discrição, circunspecção, discernimento. Faculdade de sentir ou apreciar, sentido. (Aurélio). 2. Bom senso! Conhece? Observando modo de agir e de lidar com as situações do dia a dia, pergunto: o quem mais falta nas pessoas hoje em dia? Alguns poderiam me responder que é bom humor, outros poderiam me dizer que é amor, outros ainda arriscariam dizer que é compaixão. Mas o que realmente falta nas pessoas hoje, é o bom senso. Na prática, bom senso é o que faz uma pessoa pensar nas suas próprias atitudes, se estão dentro de seu limite ou se já invadem e perturbam o espaço alheio. Bom senso é aquilo que faz a pessoa agir de forma mais consciente, sempre pensando se uma atitude estaria causando incômodo ou desconforto para alguém ou um grupo. Exemplificando a falta de bom senso, podemos citar a cidadão que empresta as coisas e não devolve, tem aquele folgado que pede carona, mas você acaba tendo que levá-lo ao lugar de destino dele, que é totalmente diferente do seu. Podemos citar também aquele vizinho que fica com o som alto até de madrugada, tem aquela que anda de salto dentro do apartamento que fica bem em cima do seu, há ainda aquele que deixa o carro estacionado o dia todo em frente á sua loja e não entra nem seque para olhar alguma coisa. Tem uns casos que são um pouco mais graves, tipo aquele pai ou mãe que tira foto de seu filho(a) completamente nu e coloca em uma rede social, ou aqueles pais que deixam as crianças á vontade, fazendo todo tipo de mal criação. Poderia passar o dia citando casos da falta de bom senso, mas foram citados apenas alguns para a melhor compreensão de que o bom senso deve ser usado sempre, em todos os momentos do dia, inclusive em pequenos detalhes, pois se fosse usado por todos, com mais frequência, viveríamos melhor. Pensem um pouco em seu cotidiano e o quanto as pessoas são capazes de te irritar por falta de bom senso no decorrer das 24 horas do seu dia. Talvez o bom senso não esteja em falta, mas sim em decadência. Pois quem usa o bom senso não é capaz de despertar a atenção geral. Ninguém fica famoso usando apenas o bom senso. Ficar atento ao que acontece à nossa volta também é parte do processo de 3 - Verbete da Semana extraído do váde-mecum maçônico, "Do Meio-Dia à Meia-Noite" - Bom senso - Ir João Ivo Girardi
  • 9. 9 desenvolvimento de uma bela e verde consciência crítica. Pensar na melhor maneira de fazer as coisas e quando fazer é um grande passo para o resgate do bom senso e para um mundo onde haja mais entendimento e mais compreensão entre as pessoas. A humanidade nunca estará em condições de dispensar o uso dessa qualidade tão modesta, que serve como freio ou equilíbrio para as diversas situações do cotidiano. 3. O Bom Senso ou a Razão! René Descartes viveu na Idade Média, portanto acostumado à autoridade eclesiástica. Possuidor de um espírito inquieto entregou-se a pesquisa das coisas existentes no mundo de sua época, rejeitando as percepções dos sentidos e acaba por escrever uma obra não doutrinária que tenta provar que o conhecimento só pode ser encontrado pelo uso da razão. Ora, ao empregar o método de Descartes, imagina-se a possibilidade de viver em um mundo perfeito. Um mundo desenvolvido, ao ponto da humanidade não se prostrar frente às opiniões pré-concebidas e geradas em função da aplicação de suas diferenças políticas, sexo e cor. Este mundo possível e ao mesmo tempo, distante e utópico, mostra-se na prancheta de trabalho do filósofo, como o resultado da aplicação da razão, sobre o pensamento do homem, resultando no desenvolvimento e no progresso da humanidade. Contudo, apesar de se tratar de um processo eficiente, mais à vista do homem contemporâneo do que, àquele que vivia na idade média, parece-me que a intenção de Descartes, em imprimir a obra em francês, para chegar a todo e qualquer homem, alcançando assim o senso comum, não foi atingido nem mesmo nos dias de hoje. Quantas guerras, embates, massacres religiosos, divergências políticas e sociais, não se teria evitado ao longo da história da civilização, se a prática da investigação científica, caracterizada pelo uso do bom senso ou da razão, tivesse sido o procedimento normalmente adotado. Todavia, na ciência, este método resultou em boas conquistas: a medicina, a física e a matemática, áreas de contribuição também de Descartes, experimentadas por métodos empíricos e de investigação racional, trouxeram benefícios inigualáveis à humanidade. Porém, no campo dos relacionamentos sociais, as opiniões e preconceitos ainda fazem vítimas. Enquanto o homem não absorver a postura racional em seu comportamento, resta-nos à aplicação das leis, como método de minimizar os conflitos, enquanto se pensa em um ideal maior, que é a educação, a cultura, enfim, a instrução de todo e qualquer homem, com base, e, neste caso específico, nas idéias e nos pensamentos do pai da filosofia moderna. 4. Razão e bom senso, um artigo de Fernando Henrique Cardoso: Apesar de parecer difícil guardar otimismo e manter esperanças diante do quadro atual de crise financeira e desatinos políticos, sempre se há de tentar construir um futuro melhor. Descartes dizia que o bom senso é a coisa mais bem distribuída entre as pessoas. Em sua época, bom senso equivalia à razão. Na linguagem atual corresponderia a dizer que o coeficiente de inteligência (QI) se distribui entre todas as pessoas seguindo uma curva que se mantém inalterada no tempo, geração após geração. Será? É possível e mesmo provável. Mas bom senso implica também inteligência emocional e prudência ao tomar decisões. Não basta ser inteligente, é preciso ser razoável e
  • 10. 10 prudente para evitar que as paixões se sobreponham à razão. É preciso ter juízo... (Fonte: Estadão, 07/04/2013). 5. Dez Mandamentos do bom senso: 1) Não se deixe seduzir pelos valores da cultura. 2) Não se apaixone pelo dinheiro e pelas posses. 3) Não empregue um linguajar destrutivo. 4) Não julgue os outros. 5) Não deixe a raiva controlar você. 6) Mantenha uma perspectiva positiva em relação à vida. 7) Valorize o que as pessoas têm de melhor. 8) Seja impecável em sua honestidade. 9) Ajude os necessitados. 10) Faça tudo com amor. (Hal Urban). 6. Máximas: Muitas vezes há mais bom senso numa única pessoa do que numa multidão. (Fedro). - O ser humano não pode deixar de cometer erros; é com os erros, que os homens de bom senso aprendem a sabedoria para o futuro. (Plutarco). - É mais fácil entrar em um problema do que sair dele; o bom senso recomenda procurar a saída antes de entrar. (Esopo). - Bom senso é uma dádiva, mas inteligência é uma aquisição. (Textos Judaicos). - Não consigo acreditar que o mesmo deus que nos deu inteligência, razão e bom senso nos proíba de usá-los. (Galileu Galilei). - Os sentidos lógicos: uma boca + dois ouvidos... Falar menos e ouvir mais... Resultado: Bom senso! Na dúvida... Silencie! (Gênice Suavi). MAÇONARIA 1. Peça de Arquitetura do Irmão Luiz Carlos da Fonseca de Mello: - Busquei e reli os nossos Rituais, escritos por quem melhor compreendeu as coisas tangíveis e intangíveis da existência e, em nenhum momento, se vê lá o vocábulo bom senso, desta forma explícita. Porém muito lá está que, por vários caminhos a ele converge. Adultos que somos, quem de nós não acredita ter bom senso? Pois que somos justos, probos e de bons costumes, como não admitirmos não sermos depositários desta preciosa, porque necessária, qualidade? Entre as paredes do Templo, sob a música indutora, afastada dos problemas da vida lá fora, sentados entre Irmãos que escolhemos e que nos escolheram, somos a paz, a harmonia, a clareza de raciocínio, todas somadas e divididas, e por isso, compartilhadas entre nós. Dentro do Templo ninguém sentirá qualquer impulso que conduza ao mais leve desafio aos mandamentos do Senhor. Estamos, nestes momentos, sintonizados perfeitamente com as leis da natureza, compreendemos e somos compreendidos. Todavia, vivemos no mundo exterior, competitivo, mutável a cada momento, gerador de angústias ou de sobressaltos, a nós e aos nossos. Incompreensões se nos avizinham, pré-julgamentos por vezes nos vitimam. A isto tudo reagimos, porque, de outro modo, não seria normal ou mesmo saudável. Estes, então, passam a ser os nossos momentos de vulnerabilidade e de desafio. Aí então começa a necessidade do bom senso. O Aprendiz da Coluna B é instruído na busca da razão, para que se afaste do erro. Talhará a Pedra Bruta, usando o Esquadro, emblema da sabedoria, para que seu ajustamento na sociedade seja perfeito. No Pavimento de Mosaico nos defrontamos com os contrastes, mas mantemos a compreensão. O Nível lembra que todos os homens são iguais em direitos e deveres. O Prumo concita-nos a nos elevarmos acima das mesquinharias. A Pedra, ao se tornar cúbica, simboliza a
  • 11. 11 ausência dos preconceitos. Ipsis literis dos Rituais: O sábio, o pensador se humilham sempre, quando na presença de uma. Verdade que reconhecem ser superior à sua compreensão. Preferem o silêncio e o recolhimento. Meditam. Dominar as paixões, fugir de todo o sectarismo, não ter demasiado apego às palavras, às expressões, essas propostas lá numa página ou noutra, podem ser vistas nos Rituais que semanalmente manuseamos. Algum de nós deixou de ouvir, no dia em que vimos pela primeira vez a Verdadeira Luz gozar os prazeres da vida com moderação, não fazendo ostentação do bem que frui? Eventualmente alguém se negou a afirmar, naquele mesmo dia, frente às palavras do seu Venerável Mestre: jurais também manter-vos sempre cidadãos honestos e dignos, nunca atentando contra a honra e a dignidade de ninguém? Das Leis Básicas, extraímos: deveis evitar toda a discussão, toda a discórdia e todo propósito calunioso, toda maledicência. O Código Moral Maçônico prescreve: Escuta sempre a voz consciência, evita as querelas, previne os insultos, deixa que a razão seja o teu guia. Também está lá: Não te irrites com facilidade, porque a ira repousa no seio do ignorante. E logo adiante: não julgues rapidamente as ações dos homens e nem as reprove. Antes, procura sondar bem os corações para que possas apreciar a obra por eles realizadas. E traz preciosos ensinamento para que possamos melhor entender a tolerância dentro da fraternidade: Sê firme, sem serdes radical; severo, sem ser inflexível e submisso, sem ser servil. A Maçonaria permite que venhamos a dar passos laterais, mas sempre voltando ao caminho original, o da retidão dos propósitos e das ações. Ensina-nos ela como dominar nossos sentimentos. Obriga-nos, quando elevados a Mestres-Maçons, a sermos exemplos aos Companheiros e Aprendizes e além deles, à comunidade em que vivemos. Só assim conseguiremos se mantivermos a coerência em nossos atos, qualidade prima-irmã do bom senso. (Blumenau, 2005). 2. Cinzel: Na Maçonaria o Cinzel representa o bom senso na Investigação. 3. Rituais REAA (GLSC): (...) A generosidade de seus sentimentos deve incitá-lo ao devotamento sem reservas, mas com discernimento (bom senso), porque está aberta a todas as compressões.
  • 12. 12 Fato: O povo palestino desde muito esperava a chegada de um Messias para salvá-lo da tirania romana. A esperança de muitos judeus era de que um Messias davídico viesse com o poder de vencer os inimigos de Israel, viviam eles assim na expectativa de tais profecias se cumprissem. Jesus morreu e nada! Nesse sentido nada aconteceu! Talvez tenha sido Judas Iscariotes o primeiro a perceber que nada disso aconteceria levando-o a entregar seu mestre supostamente farsante às autoridades (sacerdotes) da época (relato apenas mencionado pelo evangelista Mateus); há estudos que descrevem Judas como um zelote, político de extrema direita que esperava derrubar o domínio romano; é muito provável que ele tinha sido membro de um grupo sionista militante denominado Sicarii (os “Filhos do Punhal” - seita judaica contrária ao domínio romano em Jerusalém). E se de fato Judas pertencia à seita cujos membros dominavam a arte da guerra, e por ser um grande amigo de Jesus, podemos pensar que elegera seu guarda costas, seu segurança particular (afinal de contas, conta-se que Jesus era um grande líder e como grande líder deveria ser devidamente protegido), como também devia manter em segurança a sacola das espórtulas já que ele, Judas, era o tesoureiro. Judas deve ter ficado extremamente desiludido ao perceber que o herdeiro de Davi em verdade não pretendia derrubar o domínio romano na Judéia, pelo menos de imediato; sentindo-se traído rompe com Jesus após mais de dois anos de convívio – recordamos que Mateus é o único evangelista a mencionar o fato da suposta traição, suposta traição sim já que as evidências bíblicas sugerem um plano deliberadamente arquitetado com a anuência do próprio Jesus! Afinal de contas o suposto messias sabia que iria ser traído e por quem! Recomendamos ler a polêmica JUDAS VERSUS JESUS: O ENGODO publicado na edição 202 - 25 de julho de 2009 - do semanário FOLHA MAÇÔNICA, disponível para baixar (julho de 2013), da pasta FOLHAS MAÇÔNICAS do endereço eletrônico http://sdrv.ms/QobWqH. Para contornar o inconveniente os profetas tiveram de mudar o discurso: em vez de um reino terreno – a esperança de todos – deveriam esperar por reino celestial a vir mais tarde (típica promessa bem utilizada pelos políticos tupiniquins!). O próprio Jesus parece ter entendido seu que seu papel como Rei Ungido deveria ser estimulado dando „provas‟ que ele era realmente o Messias (ganhando precioso tempo), pelo menos segundo a descrição minuciosa do evangelista Marcos ao descrever a chegada de Jesus e seus 4 - O Jumento de Jesus IrAquilino R. Leal
  • 13. 13 apóstolos às imediações de Jerusalém antes da páscoa judaica: Jesus pede um jumento que nunca tivesse sido montado (Mc 11:1,2)1 . É com base nisso que nos é dito, desde a infância, que a atitude de Jesus foi um ato exclusivo de humildade, mas, em nosso entender, não foi bem assim... Não é bem assim...! Pensamos ser exatamente o contrário! Porque tomou tal atitude? Apenas(!?) para fazer cumprir a profecia messiânica descrita no livro do profeta Zacarias2 ! Foi uma ação consciente e sobretudo simbólica por meio da qual ele proclamou, deliberada e irrevogavelmente seu papel messiânico! Nada de humildade! E parece que a artimanha produziu alguns resultados, pelo menos segundo Mc 11:103 . O Jesus de Marcos anuncia sua missão como Rei da Paz mas, ao mesmo tempo, proclama-o ser o herdeiro de Davi: entendemos com sendo uma atitude de cunho meramente político. Anunciava o cumprimento da profecia de Zacarias: seu rei decretará a paz entre as nações e seu império se estenderá de um mar a outro4 . Há de se observar que a mula era, tradicionalmente, a montaria característica dos reis! E certamente ele conhecia a „tradição‟... De fato, Absalaão quando vai ao encontro de seu pai Davi, pra reivindicar a condição de rei, o faz montado em um mula5 ; por outro lado Salomão foi ungido rei de Israel montado na mula do rei Davi6 . 1 E, logo que se aproximaram de Jerusalém, de Betfagé e de Betânia, junto do Monte das Oliveiras, enviou dois dos seus discípulos, e disse-lhes: Ide à aldeia que está defronte de vós; e, logo que ali entrardes, encontrareis preso um jumentinho, sobre o qual ainda não montou homem algum; soltai-o, e trazei-mo. 2 Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e salvo, pobre, e montado sobre um jumento, e sobre um jumentinho, filho de jumenta. (Za 9:9). 3 Bendito o reino do nosso pai Davi, que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas. 4 E de Efraim destruirei os carros, e de Jerusalém os cavalos; e o arco de guerra será destruído, e ele anunciará paz aos gentios; e o seu domínio se estenderá de mar a mar, e desde o rio até às extremidades da terra. (Za9:10). 5 E Absalão se encontrou com os servos de Davi; e Absalão ia montado num mulo; e, entrando o mulo debaixo dos espessos ramos de um grande carvalho, pegou-se-lhe a cabeça no carvalho, e ficou pendurado entre o céu e a terra; e o mulo, que estava debaixo dele, passou adiante. de Efraim e desde o rio até às extremidades da terra. (2 Sm 18:9). 6 Então desceu Zadoque, o sacerdote, e Natã, o profeta, e Benaia, filho de Joiada, e os quereteus, e os peleteus, e fizeram montar a Salomão na mula do rei Davi, e o levaram a Giom. E Zadoque, o sacerdote, tomou o chifre de azeite do tabernáculo, e ungiu a Salomão; e tocaram a trombeta, e todo o povo disse: Viva o rei Salomão! E todo o povo subiu após ele, e o povo tocava gaitas, e alegrava-se com grande alegria; de maneira que com o seu clamor a terra retiniu. (1 Rs 1:38-40).
  • 14. 14 Certamente Jesus fez sua entrada em Jerusalém montado numa mula não exatamente para expressar humildade como nos é passado, mas ao contrário, para expressar autoridade e poder, requisitos necessários para poder reivindicar para si a condição de rei de Israel, ou seja, de Messias, título que Davi e todos os reis de Israel sempre ostentaram! Quiçá pensasse que ao assim proceder teria todo o povo de Israel a seus pés, iludido, e assim tomar de assalto o Templo, em consequência o trono que tanto almejava – somos de opinião que ele também não cria muito no reino futuro que tanto pregava! Conclusão: Há uma linha que, deixando de lado os propósitos celestiais de Jesus, vê nessa entrada quase triunfal uma alegoria, uma espécie de„abre alas‟ para o assalto fracassado ao Templo que ocasionou logo em seguida a prisão e morte do, digamos, subversivo. Já os evangelistas creem que Jesus não foi um ativista em busca de poder político mas sim o agente sobrenatural de Deus, apenas preocupado em salvar os homens para o reino sobrenatural de Deus, eles olham que todos os atos de Jesus como atos que pretendem transcender ao meramente terreno. Nós, em particular, sempre fomos mais adeptos da primeira linha, sempre nos afastando da ótica bíblica, do prisma religioso. “Eu escrevo para propor minhas ideias aos que buscam a verdade. Quanto às pessoas que necessitam, no interesse de sua crença, que eu seja um ignorante, um espírito falso ou um homem de má-fé, não tenho a pretensão de modificar seus julgamentos. Se essa opinião é necessária ao sossego de algumas pessoas piedosas, terei o maior escrúpulo em desiludi- las!... O que uma explicação tem de repugnante para nosso gosto não é absolutamente uma razão para a rejeitarmos. (do livro Vida de Jesus, Ernest Renan) Material assinado pelo Ir Aquilino R. Leal, engenheiro eletricista, professor universitário, aposentado, iniciado em 03 de setembro de 1976 no Templo Tiradentes (São Cristóvão – Rio de Janeiro - Brasil), elevado em 28 de abril de 1978 e exaltado em 23 de março de 1979 ocupando o veneralato em 05 de julho de 1988. É fundador de duas Lojas Maçônicas, entre elas a Loja Stanislas de Guaita 165 – Rio de Janeiro, ambas trabalhando no REAA e às terças-feiras. Desde 2008 é colaborador permanente do FOLHA MAÇÔNICA (folhamaconica@gmail.com), atualmente com a responsabilidade de três colunas semanais: A POLÊMICA NA FOLHA, EUREKA (TUREKA E NÓSREKA) e ENQUETE INÚTIL. Gerencia o „Ponto Cultural do Folha Maçônica‟ (http://sdrv.ms/QobWqH) onde estão postados mais de 15 mil títulos para livremente baixar. Também colaborador permanente, desde março de 2013 com duas colunas mensais, do mensário espanhol RETALES DE MASONERIA.
  • 15. 15 O IrLuis Felipe Brito Tavares, autor deste artigo, médico e escritor, é Obreiro da Loja Luz do Planalto nr. 76 Orde São Bento do Sul – SC A formiga e o elefante Um ponto indica a latência, ou seja, todo potencial a ser alcançado, mas circunscrito e sepultado por todas as lacunas que o envolve. Ao potencializarmos em sinergia os nossos eixos de possibilidades, abrimos espaços de existência. Tais espaços possuem arquitetura inteligente proporcionando o vibrar de todos nossos eixos de possibilidade em uníssono. Um espaço integro e vivo em possibilidades. Somos vibrações dentro de espaços. SE aceitarmos a ideia de um universo com muitos planos, hoje a própria ciência já admite muitos planos paralelos em hipótese, teríamos que considerar a realidade natural de cada plano. Nosso universo físico estaria presente em plano diverso de nosso espírito, mas sobrepostos por realidades naturais embora semelhantes, mas distintas. Porém onde as semelhanças e as distinções? Nosso universo, onde encontramos a “forma” seria um universo onde as latências se manifestariam. Em universos onde pudéssemos perceber os espaços ativos e sinérgicos através de sentidos próprios, perceberíamos que os pontos ou fragmentos que representam latência iriam desaparecer. A semelhança e a distinção então estariam justamente na latência e ativação de sinergias de possibilidades que cada plano comporte. 5 - A Formiga be o Elefante Ir Luís Felipe Brito Tavares
  • 16. 16 Ao tentarmos, no entanto acondicionar espaços ativos de integrados de possibilidades em sinergia de outros planos ao nosso universo conhecido presenciaríamos se possível fosse a desintegração ou dissipação deste espaço ativo de possibilidades. Simplesmente a outra realidade seria fragmentada aos nossos olhos. Seria como tentar encontrar um ovo integro mesmo após jogá-lo no chão, ou mesmo seria como um elefante inteiro que caísse em um mar de lâminas altamente cortantes. De fato seria impossível. Representaremos o ponto de latência, ou seja, tudo aquilo percebido pela forma, como uma formiga, e representaremos todo o espaço ativo e integralizado de nossas potencialidades em sinergia com um elefante. Muitos dizem que se houvesse um outro lado as almas já teriam retornado para nos provar. Porém como um elefante poderia ser comportado dentro de uma formiga? Podem ser paralelos, mas a formiga não pode conter o elefante. A latência não pode comportar a potencia ativa. A definição de universos paralelos diz respeito a universos que se sobrepõem, mas sem relação causal direta (como a conhecemos) um com o outro. Podemos imaginar influencias entre estes planos distintos, mas dentro de certos limites necessários ao existir de cada plano em particular. Provavelmente não se relacionem em choques de elementos, ou através de suas latências, pois os elementos representam de fato a latência, mas talvez pelos espaços inaparente mais ativos de que sejam portadores. Então deixamos o didático onde nosso universo seria apenas latência, e já aqui consideramos espaços presentes e ativos, embora ainda inaparente em nosso próprio universo. Mesmo no plano físico em que nos encontramos existem espaços ativos não percebidos, justamente escondidos pelos fenômenos aparentes que gritam aos nossos sentidos físicos e amortecem nossos sentidos intuitivos mais profundos. Então talvez os planos se relacionem em fim de forma causal, mas não como imaginaríamos a princípio. Talvez se relacionem pelos espaços ativos que possuam. Nosso plano físico de fato então esconderia outra realidade inaparente, que faria conexões ativas, mas não percebidas com outros planos existentes. Se a forma e a impressão de solidez constituem nosso universo fenomenico, e se isto representa de fato apenas um ponto cercado pelas lacunas de sinergia em latência, podemos imaginar que realmente em cada plano dimensional diverso a realidade se apresente distinta, uma vez que em cada plano os espaços ativos tomem existência pelo progressivo ativar das sinergias entre as possibilidades. Se o ampliar dos espaços de manifestação através do ativar sinérgico das possibilidades evoluem ao absoluto, quantos planos distintos possam de fato existir? Se pensássemos em fluidos com diferentes densidades e se pensássemos que estes fluidos se sobrepõem, não seria difícil imaginar um imenso oceano de fluidos sobrepostos em diferentes densidades de sentido manifesto. Sim, pois que o ativar das sinergias e o ampliar dos espaços de possibilidade são de fato representantes do sentido potencial a evoluir.
  • 17. 17 Os planos então ao contrário do que supomos em início podem sim relacionar-se pelo sentido que possuem já manifestos e não pela latência. Desejar que um elefante se manifeste em espaço de formiga seria então totalmente inadequado. Naturalmente uma formiga diria: Se elefantes existissem, alguns deles já teriam se manifestado em nosso mundo. Elefantes são os espaços ativos e as formigas os pontos circunscritos pelas lacunas de latência. Elefantes não podem se apresentar fisicamente às formigas. Porém o espírito liberto da carne possa compartilhar conosco, espíritos imersos na carne, não pelas latências que circunscrevem, mas pelos espaços ativos que comunguem. Então como espíritos podemos nos manifestar no mundo material, mas por espaços ativos e inaparente, mas convergentes. Um sentido profundo permeia todo o universo e ao longo de incontáveis gerações vem trabalhando a pedra criando espaços possíveis para o espírito habitar. Ao longo de milhões de anos a natureza vem, talvez em sincronia com planos superiores, desenvolvendo uma estrutura, que através de uma ordem fantástica, possa gerar um espaço verdadeiro à manifestação do espírito. Tal estrutura é o cérebro, que como computador quântico plausível, se abra a espaços de possibilidades a princípio não percebidos por nossos instrumentos. Então nosso universo não seria apenas latência, mas manifestaria também espaços íntegros e ativos de sentido? Sem dúvidas. A realidade quântica mostra um mundo diferente de tudo que antes estávamos acostumados. Nosso universo aparente representa apenas choques entre latências, mas na subjacência existe de fato ondas de possibilidades interagindo. Nosso espírito, aqui concebido como elemento oriundo da essência, pode sim se manifestar através da mente, um palco montado pelo cérebro para albergar nossa consciência. Nossa consciência é integra e inteira e se manifesta como tal, mas nunca será identificada como elemento palpável. Os universos em diferentes planos relacionam-se então por seus espaços de possibilidade, mas nunca pelas latências que possuem. O elefante de fato é o espírito da formiga, que nunca poderá ser condicionado ao espaço físico de limitação de nosso universo fenomenico. Então não só os elefantes se apresentam ao mundo das formigas, como podemos dizer que as formigas sem o saberem manifestam ativamente a presença dos elefantes. Nosso espírito de fato seria uma onda a se espraiar indefinidamente sem nunca de dissipar, ou seja, somos espaços vivos e ativos de possibilidades buscando amplitudes cada vez maiores ao manifestar de nosso existir. Não fragmentos de latência a se chocar pela vida sem um sentido maior. O cérebro humano é obra magnífica a ser um dos primeiros a permitir o ressoar de uma consciência. Espaço de possibilidades manifesto em nosso universo aberto para acomodar o espaço ativo de nossa onda essencial. Por isto desde as mais tenras idades o homem pode subjetivar e conceber o que está além da matéria.
  • 18. 18 Crianças com suas fantasias já demonstram de forma infantil uma percepção intuitiva do que está além, mas não tão além assim. Ao amadurecerem, evoluem sua lógica intuitiva e conseguem albergar uma essência verdadeira, existente e ativa em todos os planos. Não temos notícias de que cérebros menos evoluídos comportem a intuição elaborada, mas já denotam intuição primitiva. Espaços sendo gerados com acústicas cada vez mais elaboradas a manifestação de propriedades cada vez mais fantásticas. O espaço aberto pelo escafandro cerebral à manifestação do espírito, nunca será fechado, pois não se trata de gene particular a determinar a crença, mas espaço a permitir a janela intuitiva. A determinação em nosso universo, ou a determinação propiciada por um gene é apenas novo tijolo colocado. No caso do cérebro, no entanto é engenharia de matriz, ou seja, uma proteína a criar espaços. A proteína é envolta em latência, mas ao permitir a reestruturação sinérgica da matriz neuronal permitirá maiores amplitudes de possibilidade. Os genes formam proteínas que são módulos de sinergia, permitindo a transmutação das limitações e o surgir de espaços antes inaparentes. A crença em algo maior decorre de espaço aberto por sinergia e não em decorrência de uma latência particular. Não existe o gene que permite o ato de crer, mas sim o gene que permite uma reestruturação sinérgica abrindo janelas a novas percepções. Difícil visualizar? O ser humano mesmo vivendo em matéria, independente da parte do planeta em que viva ou em que tempo tenha existido, sempre acreditou em algo superior. A crença é unânime, mas a interpretação depende do burilamento. No princípio os seres humanos primitivos, pouco afeitos a intuição e sem instrumentação mental apta a trabalhar com tal janela de percepção, acabou por criar concepções infantis do além; mas hoje já estamos, não apenas aptos a validar a intuição como janela válida, mas como também aptos a bem utilizar as ferramentas de uma lógica intuitiva que nos permita cada vez mais em se aproximar de uma concepção mais depurada da realidade maior que nos rodeia. Realidade de espaços ativos, e não de formas fragmentos aparentes. As ondas quânticas se espraiam ao infinito em suas possibilidades, mas ao manifestarem-se em partícula acabam colapsando em limitação de seu potencial. Porém em nosso universo a ordem estrutural permite o utilizar desta potencia latente em forma de sinergia permitindo a estas partículas o construir de novos espaços de possibilidades. Janelas que abrem novas janelas. Muito pobre o pensamento que teima em não observar as subjacências. Formiga que nega a existência de elefante
  • 19. 19 O presente bloco é produzido pelo Ir. Pedro Juk. Loja Estrela de Morretes, 3159 Morretes - PR substituição de cargo Questão que faz o Respeitável Irmão Juliano Francisco Martinho, Secretário da Loja Igualdade, 1.647, GOSP – GOB, sem declinar o Oriente (Cidade), Estado de São Paulo. juliano.martinho@ig.com.br Quando há a necessidade de um Irmão que ocupa cargo ter que se retirar durante os trabalhos (exemplo: Irmão Chanceler). Para que outro Irmão ocupe seu lugar, é necessário que ele saída da Loja, junto ao Chanceler Oficial, e retorne novamente, agora com a joia do cargo? Considerações: Esse é mais um dos costumes eivados de equívocos que povoam a nossa Maçonaria. Com uma total perda de tempo ainda alguns insistem em meros atos que não possuem qualquer sustentação. À bem da verdade esse costume surgiu daqueles que querem justificar o ato com a proibição de se paramentar dentro da sala da Loja. Ora, isso não é regra mundial, pois muitos em muitos costumes maçônicos, 6 - Perguntas & Respostas Ir Pedro Juk
  • 20. 20 como é o caso do Craft inglês e americano, os Irmãos se paramentam dentro do Templo sem qualquer cerimônia antes do início dos trabalhos. Alguns ritos de vertente latina costumam se paramentar na Sala dos Passos Perdidos para se reunirem no átrio antes de ingressar no Templo. Até aí tudo bem, pois o procedimento cumpre uma organização e nada mais. Aliás, no modo latino, isso evita reuniões desnecessárias e bate papos no interior do recinto, cuja pretensão é apenas a de asseverar respeito pela prática maçônica. Obviamente no Craft não há desrespeito algum, todavia a questão é cultural. Infelizmente alguns Irmãos tomam a sala da Loja como um templo religioso achando que a consagração do espaço como costume maçônico torna a Loja um solo sagrado (religioso), fato que tem levado esses ao ponto de apregoar que é um verdadeiro sacrilégio se paramentar dentro do Canteiro. A consagração nesse caso dá dignidade para a realização dos trabalhos maçônicos e nunca a santidade do ambiente. Com base nessas ilações, é que viria aparecer essa orientação temerária de que ninguém pode se paramentar dentro da Loja. Ora se vestir avental, colar com joia distintiva ou faixa de Mestre fosse dessa maneira proibida, então ter-se-ia que suspender os trabalhos para vestir o avental do Aprendiz na Iniciação e dos Companheiros na Exaltação. O que se diria então na Instalação do Venerável e na posse das Dignidades e Oficiais de uma Loja? No tocante ainda à vossa questão, em havendo necessidade de uma substituição, faz-se a mesma dentro da Loja no momento necessário e sem a necessidade do substituto e substituído precisarem se retirar do recinto para cumprir essa “importante proeza”. T.F.A. PEDRO JUK jukirm@hotmail.com MAIO/2013 Na dúvida pergunte ao JB News ( jbnews@floripa.com.br ) que o Ir Pedro Juk responde ( jukirm@hotmail.com ) Não esqueça: envie sua pergunta identificada pelo nome completo, Loja, Oriente, Rito e Potência.
  • 21. 21 Lojas Aniversariantes da GLSC Data Nome Oriente 08/08 Fraternidade das Termas nr. 68 Palmitos 13/08 Albert Mackey nr. 56 Tubarão 13/08 Harmonia nr. 42 Itajaí 15/08 Presidente Roosevelt Nr. 2 Criciúma 16/08 Caminhos da Verdade nr. 92 Blumenau 17/08 Ambrósio Peters nr. 74 Florianópolis 18/08 Fraternidade de Itapema nr. 104 Itapema 20/08 Eduardo Teixeira nr. 41 Camboriú 30/08 Obreiros de Jaraguá do Sul nr. 23 Jaraguá do Sul 30/08 Sentinela do Vale nr. 54 Braço do Norte 31/08 Solidariedade nr. 28 Florianópolis Rádio Sintonia 33 & JB News- 24 horas com Música, Cultura e Informação o ano inteiro. www.radiosintonia33.com.br Desfrute de qualquer um dos e-mails para melhor comunicar-se com o JB News: jbf@floripa.com.br jbnews@floripa.com.br jbnews@gmail.com jb-news@floripa.com.br jbnews33@floripa.com.br jbnews-33@floripa.com.br jbnews@radiosintonia33.com.br 7 - DESTAQUES JB
  • 22. 22 Bethel Fênix - agende-se! 24 de agosto. comemoração dos seus15 anos na grande loja de santa catarina participe da grande festa EXPEDIÇÃO MAÇÔNICA BUENOS AIRES e MONTEVIDÉU DE 4 A 11 OUTUBRO 2013 Promoção da A.R.L.S. Presidente Roosevelt Nº025 Belo Horizonte - GLMMG Informações e Reservas ZÊNITHE TRAVELCLUB BELO HORIZONTE. Minas Gerais. BRASIL. FONE / FAX: 55(0.31) 3225-7773 E-MAIL: german@zenithe.tur.br - www.zenithe.tur.br Veja a programação publicada no JB News, edição nr. 1.063. Outras informações: Ir Paulo Queiroga (pqueiroga@terra.com.br). Tel. 31 9981 8795
  • 23. 23 1 - Olá meu irmão. Mais um link de um dos meus poemas. Se achares por bem podes publicar no JB News. http://youtu.be/eGImRYeB_vs 2 - Se não existisse você http://www.youtube.com/watch?v=I5urlA32xKc 3 - Magistral apresentação !!! Orquestra Sinfônica de Israel http://www.youtube.com/watch?v=gn08RWhRBUw
  • 24. 24 O Ir Sinval Santos da Silveira, Grande Orador da GLSC escreve aos domingos neste espaço Conto poético: RUÍNAS DA SAUDADE fechando a cortina
  • 25. 25 Estou à frente do mais remoto passado, da minha vida. Na descida daquela montanha, já engolida pela mata, silenciosamente, repousam pedaços da casa em que morei. São ruínas que guardam lembranças, do meu feliz tempo de criança. Era uma pequenina casa, cheia de amor. Dentro, tudo o que mais amei na vida... Fora, a exuberante beleza de uma natureza, frente ao mar. Recomponho os restos no tempo, sou ajudado pelo vento, e aquela casinha renasce no meu coração. Está linda, ouço vozes, sinto cheiro, vejo as minhas pessoas sorrindo, me abraçando, dando as boas vindas... Quero falar, não consigo, só vejo amigos, correndo para me abraçar. Sou um viajante do tempo, a retornar. Falam do passado, histórias verdadeiras, das inocentes brincadeiras, que tantas vezes relembrei. Meu Deus, tudo está ali. Até a toalha branquinha, estendida sobre a mesa, guarda a nobre beleza, a pureza de uma Santa Mãe, que um dia a estendeu. Vejo minha cama, tão arrumadinha, meu chinelo na porta da cozinha, esperando por meus pés, para entrar. Sobre o baú de roupas, minha pasta escolar. Ansiosamente, apanho meus cadernos, e me ponho a escrever estas reminiscências, sem saber que seriam essências, de um passado cheio de amor. Sinto, juro, o cheiro do café, que nunca mais, igual, na minha vida tomei. Ouço passos, pela varanda a caminhar, suaves como plumas, me pedindo para entrar. Acaricio aqueles rostos, lavo aquelas ruínas com lágrimas de saudade... voltei para ficar. Veja mais poemas do autor, Clicando no seu BLOG: http://poesiasinval.blogspot.com/ * Sinval Santos da Silveira - Obreiro da ARLS.·. Alferes Tiradentes nr. 20 e Grande Orador da GLSC
  • 26. 26