SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Historia da Dança
A história da dançacênica representa uma mudança de significação dos propósitos artísticos através do tempo. Com o Balé Clássico, as narrativas e ambientes ilusórios é que guiavam a cena. Com as transformações sociais da época moderna, começou-se a questionar certos virtuosismos presentes no balé e começaram a aparecer diferentes movimentos de Dança Moderna. É importante notar que nesse momento, o contexto social inferia muito nas realizações artísticas, fazendo com que então a Dança Moderna Americana acabasse por se tornar bem diferente da Dança Moderna Européia, mesmo que tendo alguns elementos em comum. A dança contemporânea surgiu como nova manifestação artística, sofrendo influências tanto de todos os movimentos passados, como das novas possibilidades tecnológicas (vídeo, instalações). Foi essa também muito influenciada pelas novas condições sociais - individualismo crescente, urbanização, propagação e importâncias da mídia, fazendo surgir novas propostas de arte, provocando também fusões com outras áreas artísticas como o teatro por exemplo.
Dança e educaçao Verderi (2000) considera a educação como evolução e transformação do indivíduo, considerando a dança como um contínuo da Educação Física, expressão da corporeidade e considerando o movimento um meio para se visualizar a corporeidade dos nossos alunos, a dança na escola deve proporcionar oportunidades para que o aluno possa desenvolver todos os seus domínios do comportamento humano e, através de diversificações e complexidades, o professor possa contribuir para a formação de estruturas corporais mais complexas. Mas é preciso deixar claro que apesar de alguns cursos da área da saúde como educação física se utilizarem da dança como instrumento, para obter condicionamento físico por exemplo, estes cursos não formam ou qualificam este profissional, seja o artista bailarino, dançarino ou coreógrafo, muito menos professor destas atividadesartisticas. Épreciso que os profissionais de educação física tenham este respeito ético, pois não são artistas muito menos professores de qualquer atividade artística inclusive de dança.
Classificação e gêneros Quanto ao modo de dançar:  dança solo (ex.: coreografia de solista no balé, sapateado);  dança em dupla (ex.: tango, salsa, valsa, forróetc);  dança em grupo (ex.: danças de roda).  Quanto a origem:  dança folclórica (ex.: catira, carimbó, reisadoetc);  dança histórica (ex.: sarabanda, bourré, gavotaetc);  dança cerimonial (ex.: danças rituais indianas);  dança étnica (ex.: danças tradicionais de países ou regiões).  Quanto a finalidade:  dança erótica (ex.: cancan, striptease, poledancing);  dança cênica ou performática (ex.: balé, dança do ventre, sapateado);  dança social (ex.: dança de salão, axé);  dança religiosa/dança profética (ex.: dança sufi).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O que é a dança contemporânea
O que é a dança contemporâneaO que é a dança contemporânea
O que é a dança contemporâneaFrancisco Barão
 
A Origem Da DançA
A Origem Da DançAA Origem Da DançA
A Origem Da DançAmartinsramon
 
A dança como resgate cultural
A dança como resgate cultural A dança como resgate cultural
A dança como resgate cultural Naiá Covas
 
3 danca na antiguidade
3   danca na antiguidade3   danca na antiguidade
3 danca na antiguidadeAmanda Cardoso
 
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃODANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃOVIVIAN TROMBINI
 
A dança através da pintura
A dança através da pinturaA dança através da pintura
A dança através da pinturaLuiz Carlos Dias
 
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1Danielle Fernandes
 
Conceito de dança Professor Rodrigo Costa
Conceito de dança Professor Rodrigo CostaConceito de dança Professor Rodrigo Costa
Conceito de dança Professor Rodrigo CostaRODRIGO COSTA DE LIMA
 
CADA QUAL COM SUA DANÇA Impressões sobre dança contemporânea a partir de leit...
CADA QUAL COM SUA DANÇA Impressões sobre dança contemporânea a partir de leit...CADA QUAL COM SUA DANÇA Impressões sobre dança contemporânea a partir de leit...
CADA QUAL COM SUA DANÇA Impressões sobre dança contemporânea a partir de leit...Robson Lima Duarte
 
A Dança e seus elementos
A Dança e seus elementosA Dança e seus elementos
A Dança e seus elementosLuan Lucena
 
A dança através dos tempos
A dança através dos temposA dança através dos tempos
A dança através dos temposJosé Marques
 
Historia da arte
Historia da arteHistoria da arte
Historia da artelklkijlj
 
História da Dança
História da DançaHistória da Dança
História da Dançabbpn
 
Trabalho de artes danças
Trabalho de artes dançasTrabalho de artes danças
Trabalho de artes dançasingrid limah
 

Mais procurados (20)

O que é a dança contemporânea
O que é a dança contemporâneaO que é a dança contemporânea
O que é a dança contemporânea
 
A Origem Da DançA
A Origem Da DançAA Origem Da DançA
A Origem Da DançA
 
A dança como resgate cultural
A dança como resgate cultural A dança como resgate cultural
A dança como resgate cultural
 
3 danca na antiguidade
3   danca na antiguidade3   danca na antiguidade
3 danca na antiguidade
 
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃODANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
DANÇA CLÁSSICA E DANÇA DE SALÃO
 
Dança na pré-história
Dança na pré-história Dança na pré-história
Dança na pré-história
 
A dança através da pintura
A dança através da pinturaA dança através da pintura
A dança através da pintura
 
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
 
Conceito de dança Professor Rodrigo Costa
Conceito de dança Professor Rodrigo CostaConceito de dança Professor Rodrigo Costa
Conceito de dança Professor Rodrigo Costa
 
Dança
DançaDança
Dança
 
DançA
DançADançA
DançA
 
Historia da dança
Historia da dançaHistoria da dança
Historia da dança
 
Danças Sociais
Danças SociaisDanças Sociais
Danças Sociais
 
CADA QUAL COM SUA DANÇA Impressões sobre dança contemporânea a partir de leit...
CADA QUAL COM SUA DANÇA Impressões sobre dança contemporânea a partir de leit...CADA QUAL COM SUA DANÇA Impressões sobre dança contemporânea a partir de leit...
CADA QUAL COM SUA DANÇA Impressões sobre dança contemporânea a partir de leit...
 
História da dança
História da dançaHistória da dança
História da dança
 
A Dança e seus elementos
A Dança e seus elementosA Dança e seus elementos
A Dança e seus elementos
 
A dança através dos tempos
A dança através dos temposA dança através dos tempos
A dança através dos tempos
 
Historia da arte
Historia da arteHistoria da arte
Historia da arte
 
História da Dança
História da DançaHistória da Dança
História da Dança
 
Trabalho de artes danças
Trabalho de artes dançasTrabalho de artes danças
Trabalho de artes danças
 

Destaque

Projeto de Marketing Cultural - Concurso de Dança de Rua Galera, Vem Dançar! ...
Projeto de Marketing Cultural - Concurso de Dança de Rua Galera, Vem Dançar! ...Projeto de Marketing Cultural - Concurso de Dança de Rua Galera, Vem Dançar! ...
Projeto de Marketing Cultural - Concurso de Dança de Rua Galera, Vem Dançar! ...PMC2015
 
Imc índice de massa
Imc  índice de massa Imc  índice de massa
Imc índice de massa andrepaiva7a
 
ARTE NA PRÉ HISTÓRIA, GREGA, EGÍPCIA E MEDIEVAL
ARTE NA PRÉ HISTÓRIA, GREGA, EGÍPCIA E MEDIEVALARTE NA PRÉ HISTÓRIA, GREGA, EGÍPCIA E MEDIEVAL
ARTE NA PRÉ HISTÓRIA, GREGA, EGÍPCIA E MEDIEVALGiovana Gabrielle
 
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - ArteConteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Artedenisealvesf
 
Apresentação Diversidade Cultural Rússia.
Apresentação Diversidade Cultural Rússia.Apresentação Diversidade Cultural Rússia.
Apresentação Diversidade Cultural Rússia.Russpartners
 
Tipos de migrações
Tipos de migraçõesTipos de migrações
Tipos de migraçõesDiabzie
 
420091014164533 linha do tempo historia da danca
420091014164533 linha do tempo   historia da danca420091014164533 linha do tempo   historia da danca
420091014164533 linha do tempo historia da dancaGabriela Gontijo
 
E:\Imc Power Point
E:\Imc Power PointE:\Imc Power Point
E:\Imc Power PointTurma EFA
 
Revisão - Minimalismo e Neoconcretismo
Revisão - Minimalismo e NeoconcretismoRevisão - Minimalismo e Neoconcretismo
Revisão - Minimalismo e NeoconcretismoRaphael Lanzillotte
 
História da Música
História da MúsicaHistória da Música
História da MúsicaBE/CRE
 
Diversidade cultural russia
Diversidade cultural russiaDiversidade cultural russia
Diversidade cultural russiaPAFB
 
Dança conteúdos conceptuais
Dança   conteúdos conceptuaisDança   conteúdos conceptuais
Dança conteúdos conceptuaisJoaquim Pessanha
 

Destaque (20)

Slide dança
Slide dançaSlide dança
Slide dança
 
Danças
DançasDanças
Danças
 
Projeto de Marketing Cultural - Concurso de Dança de Rua Galera, Vem Dançar! ...
Projeto de Marketing Cultural - Concurso de Dança de Rua Galera, Vem Dançar! ...Projeto de Marketing Cultural - Concurso de Dança de Rua Galera, Vem Dançar! ...
Projeto de Marketing Cultural - Concurso de Dança de Rua Galera, Vem Dançar! ...
 
Imc índice de massa
Imc  índice de massa Imc  índice de massa
Imc índice de massa
 
ARTE NA PRÉ HISTÓRIA, GREGA, EGÍPCIA E MEDIEVAL
ARTE NA PRÉ HISTÓRIA, GREGA, EGÍPCIA E MEDIEVALARTE NA PRÉ HISTÓRIA, GREGA, EGÍPCIA E MEDIEVAL
ARTE NA PRÉ HISTÓRIA, GREGA, EGÍPCIA E MEDIEVAL
 
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - ArteConteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
 
Apresentação Diversidade Cultural Rússia.
Apresentação Diversidade Cultural Rússia.Apresentação Diversidade Cultural Rússia.
Apresentação Diversidade Cultural Rússia.
 
Arte japonesa
Arte  japonesaArte  japonesa
Arte japonesa
 
Tipos de migrações
Tipos de migraçõesTipos de migrações
Tipos de migrações
 
420091014164533 linha do tempo historia da danca
420091014164533 linha do tempo   historia da danca420091014164533 linha do tempo   historia da danca
420091014164533 linha do tempo historia da danca
 
E:\Imc Power Point
E:\Imc Power PointE:\Imc Power Point
E:\Imc Power Point
 
Musica na europa
Musica na europaMusica na europa
Musica na europa
 
Fado
FadoFado
Fado
 
Revisão - Minimalismo e Neoconcretismo
Revisão - Minimalismo e NeoconcretismoRevisão - Minimalismo e Neoconcretismo
Revisão - Minimalismo e Neoconcretismo
 
Imc
ImcImc
Imc
 
MúSica
MúSicaMúSica
MúSica
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
História da Música
História da MúsicaHistória da Música
História da Música
 
Diversidade cultural russia
Diversidade cultural russiaDiversidade cultural russia
Diversidade cultural russia
 
Dança conteúdos conceptuais
Dança   conteúdos conceptuaisDança   conteúdos conceptuais
Dança conteúdos conceptuais
 

Semelhante a História da Dança em

Projeto pedagógico do Curso de Dança bacharelado da UFC
Projeto pedagógico do Curso de Dança bacharelado da UFCProjeto pedagógico do Curso de Dança bacharelado da UFC
Projeto pedagógico do Curso de Dança bacharelado da UFCSafira Oril
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaisAtividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaiscoletivoddois
 
Danças nacionais populares joana
Danças nacionais populares joanaDanças nacionais populares joana
Danças nacionais populares joanaJorge Luiz Queiroz
 
Trançados Musculares - Aula 03 - Valeria Vicente
Trançados Musculares - Aula 03 - Valeria VicenteTrançados Musculares - Aula 03 - Valeria Vicente
Trançados Musculares - Aula 03 - Valeria VicenteKiran Gorki Queiroz
 
Apresentação de seminário DANÇA CONTEMPORÂNEA-2.pptx
Apresentação de seminário DANÇA CONTEMPORÂNEA-2.pptxApresentação de seminário DANÇA CONTEMPORÂNEA-2.pptx
Apresentação de seminário DANÇA CONTEMPORÂNEA-2.pptxthomazamorim1
 
Portfólio michele borges 1 semestre 2015
Portfólio michele borges   1 semestre 2015Portfólio michele borges   1 semestre 2015
Portfólio michele borges 1 semestre 2015Portfolio2015
 
Dança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua EvoluçãoDança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua EvoluçãoMike Rs
 
Ed. física e arte circenses
Ed. física e arte circensesEd. física e arte circenses
Ed. física e arte circensesanaluciabicudo
 
Projeto de apresentacao do TATÁ para as escolas 2012
Projeto de apresentacao do TATÁ para as escolas  2012Projeto de apresentacao do TATÁ para as escolas  2012
Projeto de apresentacao do TATÁ para as escolas 2012Monique Carvalho
 
Danca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da PinturaDanca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da Pinturaadam eva
 
Adancaatravesdapintura
AdancaatravesdapinturaAdancaatravesdapintura
AdancaatravesdapinturaBeatris Lopes
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaJoaquim Almeida
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pinturacab3032
 
Deficiencia em Cena:O Corpo Deficiente
Deficiencia em Cena:O Corpo DeficienteDeficiencia em Cena:O Corpo Deficiente
Deficiencia em Cena:O Corpo DeficienteScott Rains
 
Corpo-devir: improvisação na preparação corporal do artista cênico
Corpo-devir: improvisação na preparação corporal do artista cênicoCorpo-devir: improvisação na preparação corporal do artista cênico
Corpo-devir: improvisação na preparação corporal do artista cênicoCorpodevir
 

Semelhante a História da Dança em (20)

Word 9 b_12
Word 9 b_12Word 9 b_12
Word 9 b_12
 
Projeto pedagógico do Curso de Dança bacharelado da UFC
Projeto pedagógico do Curso de Dança bacharelado da UFCProjeto pedagógico do Curso de Dança bacharelado da UFC
Projeto pedagógico do Curso de Dança bacharelado da UFC
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaisAtividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
 
Danças nacionais populares joana
Danças nacionais populares joanaDanças nacionais populares joana
Danças nacionais populares joana
 
Complexo de dança Guarulhos
Complexo de dança GuarulhosComplexo de dança Guarulhos
Complexo de dança Guarulhos
 
Trançados Musculares - Aula 03 - Valeria Vicente
Trançados Musculares - Aula 03 - Valeria VicenteTrançados Musculares - Aula 03 - Valeria Vicente
Trançados Musculares - Aula 03 - Valeria Vicente
 
Apresentação de seminário DANÇA CONTEMPORÂNEA-2.pptx
Apresentação de seminário DANÇA CONTEMPORÂNEA-2.pptxApresentação de seminário DANÇA CONTEMPORÂNEA-2.pptx
Apresentação de seminário DANÇA CONTEMPORÂNEA-2.pptx
 
Portfólio michele borges 1 semestre 2015
Portfólio michele borges   1 semestre 2015Portfólio michele borges   1 semestre 2015
Portfólio michele borges 1 semestre 2015
 
Dança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua EvoluçãoDança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua Evolução
 
Ed. física e arte circenses
Ed. física e arte circensesEd. física e arte circenses
Ed. física e arte circenses
 
Projeto de apresentacao do TATÁ para as escolas 2012
Projeto de apresentacao do TATÁ para as escolas  2012Projeto de apresentacao do TATÁ para as escolas  2012
Projeto de apresentacao do TATÁ para as escolas 2012
 
Danca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da PinturaDanca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da Pintura
 
Adancaatravesdapintura
AdancaatravesdapinturaAdancaatravesdapintura
Adancaatravesdapintura
 
Danca e pintura
Danca e pinturaDanca e pintura
Danca e pintura
 
D A N Ç A R
D A N Ç A RD A N Ç A R
D A N Ç A R
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
 
Deficiencia em Cena:O Corpo Deficiente
Deficiencia em Cena:O Corpo DeficienteDeficiencia em Cena:O Corpo Deficiente
Deficiencia em Cena:O Corpo Deficiente
 
Corpo-devir: improvisação na preparação corporal do artista cênico
Corpo-devir: improvisação na preparação corporal do artista cênicoCorpo-devir: improvisação na preparação corporal do artista cênico
Corpo-devir: improvisação na preparação corporal do artista cênico
 

Último

Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimWashingtonSampaio5
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 

Último (20)

Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 

História da Dança em

  • 2. A história da dançacênica representa uma mudança de significação dos propósitos artísticos através do tempo. Com o Balé Clássico, as narrativas e ambientes ilusórios é que guiavam a cena. Com as transformações sociais da época moderna, começou-se a questionar certos virtuosismos presentes no balé e começaram a aparecer diferentes movimentos de Dança Moderna. É importante notar que nesse momento, o contexto social inferia muito nas realizações artísticas, fazendo com que então a Dança Moderna Americana acabasse por se tornar bem diferente da Dança Moderna Européia, mesmo que tendo alguns elementos em comum. A dança contemporânea surgiu como nova manifestação artística, sofrendo influências tanto de todos os movimentos passados, como das novas possibilidades tecnológicas (vídeo, instalações). Foi essa também muito influenciada pelas novas condições sociais - individualismo crescente, urbanização, propagação e importâncias da mídia, fazendo surgir novas propostas de arte, provocando também fusões com outras áreas artísticas como o teatro por exemplo.
  • 3. Dança e educaçao Verderi (2000) considera a educação como evolução e transformação do indivíduo, considerando a dança como um contínuo da Educação Física, expressão da corporeidade e considerando o movimento um meio para se visualizar a corporeidade dos nossos alunos, a dança na escola deve proporcionar oportunidades para que o aluno possa desenvolver todos os seus domínios do comportamento humano e, através de diversificações e complexidades, o professor possa contribuir para a formação de estruturas corporais mais complexas. Mas é preciso deixar claro que apesar de alguns cursos da área da saúde como educação física se utilizarem da dança como instrumento, para obter condicionamento físico por exemplo, estes cursos não formam ou qualificam este profissional, seja o artista bailarino, dançarino ou coreógrafo, muito menos professor destas atividadesartisticas. Épreciso que os profissionais de educação física tenham este respeito ético, pois não são artistas muito menos professores de qualquer atividade artística inclusive de dança.
  • 4. Classificação e gêneros Quanto ao modo de dançar: dança solo (ex.: coreografia de solista no balé, sapateado); dança em dupla (ex.: tango, salsa, valsa, forróetc); dança em grupo (ex.: danças de roda). Quanto a origem: dança folclórica (ex.: catira, carimbó, reisadoetc); dança histórica (ex.: sarabanda, bourré, gavotaetc); dança cerimonial (ex.: danças rituais indianas); dança étnica (ex.: danças tradicionais de países ou regiões). Quanto a finalidade: dança erótica (ex.: cancan, striptease, poledancing); dança cênica ou performática (ex.: balé, dança do ventre, sapateado); dança social (ex.: dança de salão, axé); dança religiosa/dança profética (ex.: dança sufi).