SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Gottfried Leibniz
Sumário
_Quem foi
_Teorias
Quem foi
Gottfried Wilhelm Leibniz

(1646-1716)

_Nasceu em Leipzig, Alemanha em 1646
_Foi um importante filósofo racionalista e matemático
_Principais influências:
Pessoal:

Filósofos:

Frederick Leibniz
(pai e professor de
filosofia moral)

Aristóteles, Platão
Quem foi (Outras influências)
Teorias

#1 Verdades de Razão e Verdades de Fato
#2 O Melhor dos Mundos Possíveis
#3 Mônadas
Verdades de Razão e Verdades de Fato
1. Verdades de Razão:
_Classificadas como tudo aquilo que há de inato na alma

_Considerada como absoluta, pois está no intelecto de Deus
_O oposto dessas verdades é impossível
_Embora interiores ao próprio homem, elas nunca poderiam
ser conhecidas se não houvesse os sentidos.
_Ex: as leis da matemática e as regras de justiça e bondade
Verdades de Razão e Verdades de Fato
2. Verdades de Fato:
“Os sentidos, se bem que necessários
para todos os nossos conhecimentos
atuais, não são suficientes para darno-los todos, visto que eles só nos
fornecem exemplos,
ou seja, verdades particulares ou
individuais”.
(LEIBNIZ, 1988)
Verdades de Razão e Verdades de Fato
2. Verdades de Fato:
_Provêm da experiência, pois enunciam ideias que são
obtidas através da sensação, da percepção e da memória.

Desse modo, a experiência é, para a razão, uma
confirmação daquilo que já está presente na alma,
virtualmente.
As verdades de fato admitem opostos e elas poderiam não
existir
Verdades de Razão e Verdades de Fato
2. Verdades de Fato:
_Realização de um dos inúmeros mundos possíveis

_A ordem da existência das verdades de fato deve ter
um princípio, e esse princípio é o que de modo geral a
filosofia de Leibniz tenta encontrar.
O Melhor dos Mundos Possíveis

Por que é que existe esse mundo
em vez de nada?

Por que o mundo é assim?
O Melhor dos Mundos Possíveis

Por que é que existe esse mundo
em vez de nada?

“

Esse mundo não tem em si uma razão de ser e de existir e
como não tem em si uma razão de ser, essa razão deve
estar fora desse mundo.Para ele, a razão de ser do mundo
está em Deus.
O Melhor dos Mundos Possíveis

Por que o mundo é assim?

“

As possibilidades de organização do mundo são infinitas,
mas Deus escolheu, livremente e racionalmente, a melhor
possibilidade e a que mais se assemelhava à Sua
perfeição.
Mônadas
_São substâncias simples, indivisíveis, imateriais e diferentes entre si

_A mônada é imaterial, porém é da relação entre elas que nasce o
espaço e matéria
_Deus é considerado mônada das mônadas
_Diferenciam-se umas das outras pelas qualidades que lhes foram
atribuídas por Deus no momento de sua criação
Mônadas

_ Corpo: uma reunião de mônadas que somente se mantêm
agregados por causa de nossa alma que é a mônada dominante.

Mônadas com memória

A alma dos animais
(Alma irracional)

Mônadas que tem razão

Espírito humano
(Alma racional)
Referências
_Mapa de relações
(http://drunksandlampposts.files.wordpress.com/2012/06/philprettyv4.p
ng)

http://www.webartigos.com/artigos/leibniz-e-kant/23313/

http://www.consciencia.org/leibniz.shtml
http://www.filosofia.com.br/historia_show.php?id=76
http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/ric/article/viewFile/112
/113
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/filosofia/0090.html
http://ecalculo.if.usp.br/historia/leibniz.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2 filosofia antiga e medieval filosofia
2 filosofia antiga e medieval   filosofia2 filosofia antiga e medieval   filosofia
2 filosofia antiga e medieval filosofia
Daniele Rubim
 
As cinco vias provas - da existência de deus - santo tomás de aquino
As cinco vias   provas - da existência de deus - santo tomás de aquinoAs cinco vias   provas - da existência de deus - santo tomás de aquino
As cinco vias provas - da existência de deus - santo tomás de aquino
Leonardo Vasconcelos
 
Os quatro ídolos de Francis Bacon
Os quatro ídolos de Francis BaconOs quatro ídolos de Francis Bacon
Os quatro ídolos de Francis Bacon
Sarah Mendes
 

Mais procurados (20)

Baruch de Espinosa
Baruch de EspinosaBaruch de Espinosa
Baruch de Espinosa
 
2 filosofia antiga e medieval filosofia
2 filosofia antiga e medieval   filosofia2 filosofia antiga e medieval   filosofia
2 filosofia antiga e medieval filosofia
 
Heidegger
HeideggerHeidegger
Heidegger
 
Platão
PlatãoPlatão
Platão
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
 
Racionalismo x Empirismo
Racionalismo x EmpirismoRacionalismo x Empirismo
Racionalismo x Empirismo
 
Introdução à fenomenologia
Introdução à fenomenologiaIntrodução à fenomenologia
Introdução à fenomenologia
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
As cinco vias provas - da existência de deus - santo tomás de aquino
As cinco vias   provas - da existência de deus - santo tomás de aquinoAs cinco vias   provas - da existência de deus - santo tomás de aquino
As cinco vias provas - da existência de deus - santo tomás de aquino
 
Spinoza slides
Spinoza slidesSpinoza slides
Spinoza slides
 
O que é ciência
O que é ciênciaO que é ciência
O que é ciência
 
7 positivismo comte slide
7 positivismo comte slide7 positivismo comte slide
7 positivismo comte slide
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade FilosóficaSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
 
Jean paul sartre
Jean paul sartreJean paul sartre
Jean paul sartre
 
Heidegger - Breves reflexões iniciais
Heidegger - Breves reflexões iniciaisHeidegger - Breves reflexões iniciais
Heidegger - Breves reflexões iniciais
 
História da filosofia antiga
História da filosofia antigaHistória da filosofia antiga
História da filosofia antiga
 
Os quatro ídolos de Francis Bacon
Os quatro ídolos de Francis BaconOs quatro ídolos de Francis Bacon
Os quatro ídolos de Francis Bacon
 
Nietzsche e a transmutacao de valores
Nietzsche e a transmutacao de valoresNietzsche e a transmutacao de valores
Nietzsche e a transmutacao de valores
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ciência e Religião
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ciência e ReligiãoSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ciência e Religião
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre Ciência e Religião
 
Kierkegaard e o existencialismo
Kierkegaard e o existencialismoKierkegaard e o existencialismo
Kierkegaard e o existencialismo
 

Semelhante a Gottfried Leibniz

Ficha de trab + correção descartes
Ficha de trab + correção   descartesFicha de trab + correção   descartes
Ficha de trab + correção descartes
mluisavalente
 
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoCapitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Marta Gomes
 
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mpRacionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
alemisturini
 
Aula 06 - Introdução do Livro dos Espíritos
Aula 06 - Introdução do Livro dos EspíritosAula 06 - Introdução do Livro dos Espíritos
Aula 06 - Introdução do Livro dos Espíritos
contatodoutrina2013
 
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Marta Gomes
 

Semelhante a Gottfried Leibniz (20)

Leibniz Monadologia
Leibniz   MonadologiaLeibniz   Monadologia
Leibniz Monadologia
 
Cosmovisão bíblico-cristã-pdf-
Cosmovisão bíblico-cristã-pdf-Cosmovisão bíblico-cristã-pdf-
Cosmovisão bíblico-cristã-pdf-
 
Tópicos especiais em filosofia
Tópicos especiais em filosofiaTópicos especiais em filosofia
Tópicos especiais em filosofia
 
Apresentação- René Descartes
Apresentação- René DescartesApresentação- René Descartes
Apresentação- René Descartes
 
Ficha de trab + correção descartes
Ficha de trab + correção   descartesFicha de trab + correção   descartes
Ficha de trab + correção descartes
 
Melhor dos mundos possíveis
Melhor dos mundos possíveisMelhor dos mundos possíveis
Melhor dos mundos possíveis
 
080806 le-parte i-cap.1
080806 le-parte i-cap.1080806 le-parte i-cap.1
080806 le-parte i-cap.1
 
080806 le-parte i-cap.1-de deus
080806 le-parte i-cap.1-de deus080806 le-parte i-cap.1-de deus
080806 le-parte i-cap.1-de deus
 
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. PanteísmoCapitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
Capitulo I - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
 
Deus
DeusDeus
Deus
 
Fil kant
Fil kantFil kant
Fil kant
 
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mpRacionalismo brenda e júlia 22 mp
Racionalismo brenda e júlia 22 mp
 
O Homem, Deus e o Universo - Introdução
O Homem, Deus e o Universo - IntroduçãoO Homem, Deus e o Universo - Introdução
O Homem, Deus e o Universo - Introdução
 
Aula 06 - Introdução do Livro dos Espíritos
Aula 06 - Introdução do Livro dos EspíritosAula 06 - Introdução do Livro dos Espíritos
Aula 06 - Introdução do Livro dos Espíritos
 
John Locke
John LockeJohn Locke
John Locke
 
Deus - Descobrindo
Deus - DescobrindoDeus - Descobrindo
Deus - Descobrindo
 
Prolegomenos
ProlegomenosProlegomenos
Prolegomenos
 
Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?
Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?
Aulas 4 e 5 Espírito e Matéria e Espiritismo é Religião?
 
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
1.1 - Deus. Deus e o infinito. Panteísmo
 
Ética a Nicômaco
Ética a NicômacoÉtica a Nicômaco
Ética a Nicômaco
 

Último

Último (20)

Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 

Gottfried Leibniz