SlideShare uma empresa Scribd logo
A GEOPOLÍTICA DO PETRÓLEO
PETRÓLEO, O QUE É?
Compostos de ORIGEM MARINHA de CARBONO,
HIDROGÊNIO e OXIGÊNIO, sob a forma
HIDROCARBONETOS. O comprimento das cadeias de
carbono dita as propriedades de cada composto.
FORMAÇÃO
1o)
2o)
3o)
A importância do petróleo para a
sociedade capitalista moderna é de
tal envergadura que alguns
estudiosos afirmam que estamos
vivendo a “era do petróleo”.
Consumo de Energia Mundial
Maiores Reservas do Mundo
Consumidores – Milhões de barris ao dia (2013)
Dependência petrolífera entre Nações
UM POUCO DA HISTÓRIA
• 1867: o alemão Nicolaus Otto inventa o
motor de COMBUSTÃO INTERNA por pistões
com combustível líquido.
• 1885: também na Alemanha, Karl Benz
constrói o PRIMEIRO AUTOMÓVEL com esse
motor.
CONSEQUÊNCIA: FLEXIBILIDADE no
TRANSPORTE , FRACIONAMENTO da produção.
O Oriente Médio tornou-se desde o
fim da Primeira Guerra Mundial, o
principal produtor de petróleo do
mundo, o que levou à cobiça dos
europeus, que dominaram a região
por décadas, colonizando e
explorando as suas riquezas.
A Construção do Canal de Suez foi uma
forma encontrada pelo Império
Britânico (final do séc XIX) de
transportar o petróleo do Oriente
Médio para a Inglaterra sem ter que
contornar o continente africano.
Depois dessa demonstração de poder
o Império Otomano se aliou à
Alemanha e começou a I Guerra
Mundial.
Canal de Suez - Egito
Se o petróleo era o elemento
principal da economia das grandes
potências, originando progresso e
riqueza, o mesmo não acontecia
aos países que produziam o
precioso ouro negro
Aos poucos, os países do Oriente Médio
foram adquirindo a sua independência
política, mas sem ter o controle da sua
principal riqueza, que até 1970, tinha mais
de 90% da sua produção petrolífera
controlada por sete companhias, as
chamadas “Sete Irmãs”: Exxon, Mobil,
Standart Oil, Texaco, Gulf (EUA), British
Petroleum, Royal Dutch Shell (Holanda)
Os países produtores decidiram unir suas
forças, rompendo com o cartel das “Sete
Irmãs”. Surgia a Organização dos Países
Exportadores de Petróleo, a OPEP (OPEC,
em inglês), e a luta contra as grandes
companhias petrolíferas começou a ser
travada, com vitórias lentas, mas
definitivas, para os países produtores do
óleo negro.
Criação da OPEP
A CRIAÇÃO DA OPEP
• 1950: mercado mundial controlado por
grande empresas estadunidenses e
Europeias (Cartéis)
REFLEXO  BAIXO PREÇO do petróleo
• 1960: VENEZUELA, ARÁBIA SAUDITA, IRÃ,
IRAQUE e KUWAIT criam a OPEP.
OBJETIVO: AUMENTAR GANHOS com o petróleo.
A CRIAÇÃO DA OPEP
• SETEMBRO DE 1960  ORGANIZAÇÃO DOS
PAÍSES EXPORTADORES DE PETRÓLEO
• OBJETIVOS (PRINCIPAIS)
A) Estabelecer uma POLÍTICA PETROLÍFERA
COMUM a todos os grandes produtores de
petróleo do mundo (países membros);
B) Definir ESTRATÉGIAS DE PRODUÇÃO;
C) CONTROLAR PREÇOS de venda de petróleo no
mercado mundial;
MEMBROS DA OPEP
… os países membros da OPEP possuem
cerca de 75% DAS RESERVAS MUNDIAIS de
petróleo.
AS CRISES DO PETRÓLEO
1ª) Outubro de 1973
....tropas do EGITO e da SÍRIA atacam ISRAEL na
guerra do YOM KIPPUR, para tentar reconquistar
territórios ocupados em uma guerra anterior, em
1967, mas fracassam.
CONSEQUÊNCIAS:
A)EMBARGO total de petróleo pela OPEP aos EUA e à Holanda,
por apoiarem Israel.
B) OPEP reduz sua produção em 25%, os preços do barril
quadruplicam
AS CRISES DO PETRÓLEO
2ª) 1979 - Irã
... REVOLUÇÃO NO IRÃ, que derruba o governo do xá Reza
Pahlevi, grande aliado das potências ocidentais. O Irã reduz sua
produção, e os principais países produtores decidem cortar a
extração e a venda. A crise é AGRAVADA com a GUERRA
IRÃ-IRAQUE (1980-1988).
CONSEQUÊNCIA:
•Nova RETRAÇÃO NA PRODUÇÃO e AUMENTO DE
PREÇOS;
UM POUCO DA HISTÓRIA
• DÉCADA DE 1980
A) REDUÇÃO do consumo mundial, ENDIVIDAMENTO
dos países subdesenvolvidos;
B) Busca por ALTERNATIVAS energéticas;
• DÉCADA DE 1990
RETOMADA do consumo elevado 
Causa: CRESCIMENTO ECONÔMICO CHINÊS.
Quando Saddam teve a “ousadia” de
invadir o Kuwait em 2 de Agosto de 1990,
perdeu o “estado de graça” junto dos
norte-americanos. E, a intervenção dos
EUA (e das Nações Unidas) não foi tanto
pela invasão do Kuwait, mas pela ameaça
que o Iraque
representava para o país com maiores
reservas de petróleo, a Arábia Saudita.
Quando Saddam teve a “ousadia” de
invadir o Kuwait em 2 de Agosto de 1990,
perdeu o “estado de graça” junto dos
norte-americanos. E, a intervenção dos
EUA (e das Nações Unidas) não foi tanto
pela invasão do Kuwait, mas pela ameaça
que o Iraque
representava para o país com maiores
reservas de petróleo, a Arábia Saudita.
Guerra do Iraque
A última Guerra do Iraque teve por detrás
motivos de alcance político, econômico e
estratégico. Também nesta guerra, um dos
objetivos principais foi controlar o petróleo
da Arábia Saudita. Analisando o mapa do
Oriente Médio, podemos ver que o Iraque
ocupa uma posição central.
CENÁRIO ATUAL
• O petróleo segue ladeira abaixo neste início de ano,
NEGOCIADO ABAIXO DE US$ 50 O BARRIL,
nos valores MAIS BAIXOS EM CERCA DE 6
ANOS.
• Os principais "culpados" pela queda dos preços são o
AUMENTO DA PRODUÇÃO, em especial NAS
ÁREAS DE XISTO NOS EUA, e uma DEMANDA
MENOR que a esperada na Europa e na Ásia.
QUEM PERDE E QUEM LUCRA?
QUEM PERDE
A) Países da OPEP (PRINCIPAIS) Venezuela, Arábia Saudita,
Irã)
B) Rússia  Maior produção desde o fim da União Soviética;
C) Canadá  Demissões em massa;
QUEM LUCRA
A)China, Índia, Indonésia, Japão  QUEDA DOS
PREÇOS
BRASIL
• CONSTITUIÇÃO de 1946
... PRODUÇÃO e a DISTRIBUIÇÃO de petróleo em
território brasileiro passam a ser controladas por
companhias estadunidenses, como a STANDARD OIL e
TEXACO;
• “O PETRÓLEO É NOSSO” (1948-1953)  Getúlio Vargas
ESTATIZA AS JAZIDAS BRASILEIRAS e cria a
PETROBRAS
BRASIL
• INÍCIO DOS ANOS 90
A Petrobras AMPLIA A PROSPECÇÃO e EXTRAÇÃO
do óleo e CONSTRÓI REFINARIAS
• 1997: GOVERNO FHC (1995-2002)
A) PETROBRAS: ABERTURA DO CAPITAL (30%)
B)FIM DO MONOPÓLIO da PETROBRAS sobre a
PROSPECÇÃO (ADOÇÃO DO MODELO DE
CONCESSÃO)
AUTOSSUFICIENTE?
... em 2006, o governo Lula anunciou a
autossuficiência do Brasil em petróleo.
PRODUÇÃO = CONSUMO (1,8 MBD)
2013
PRODUÇÃO (2,1 MBD) – CONSUMO (2,9 MBD)
= - 0,8 MDB (IMPORTADO)
AGRAVANTE
•ÓLEO PESADO  94% das reservas;
(Asfalto, Diesel...)
•ÓLEO LEVE  6% das reservas;
(Gasolina)
PRÉ-SAL
• DESCOBERTA : Anunciada ao INÍCIO DE 2007;
• ESTADOS: Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e
Santa Catarina;
• INÍCIO DA EXPLORAÇÃO: ANO 2010;
• RESERVAS ESTIMADAS: entre 28 a 35 bilhões de barris;
• EXPECTATIVA DE PRODUÇÃO:
4,2 MILHÕES DIÁRIOS até 2020  Arábia
Saudita: 11,5 mbd / Venezuela: 2,6 mbd
(DADOS ATUAIS)
PRÉ-SAL
PRÉ-SAL
MAIORES POÇOS: LULA (antigo TUPI) e LIBRA  BACIA
DE SANTOS
PRÉ-SAL
CONSEQUÊNCIAS DA DESCOBERTA
A)Criação da estatal Pré-sal Petróleo S.A;
B)A PETROBRAS TEM PARTICIPAÇÃO DE 30% em
TODOS os poços descobertos após 2012;
C)Criação do FUNDO SOCIAL;
D) Desenvolvimento de novas tecnologias de PROSPECÇÃO EM
ÁGUAS PROFUNDAS;
E) Estímulo a indústria naval  Navios Plataforma;
F) Mudança do REGIME DE CONCESSÃO para o de
PARTILHA;
A PARTILHA DOS “ROYALTIES”
….hoje, os royalties
perfazem 10% DO
VALOR DO
PETRÓLEO
PRODUZIDO; nos
blocos do PRÉ-SAL, os
royalties SERÃO DE
15% (a partir de 2013).
EDUCAÇÃO
1. "O petróleo é um combustível fóssil, originado provavelmente de
restos de vida aquática acumulados no fundo dos oceanos primitivos
e cobertos por sedimentos. O tempo e a pressão do sedimento sobre
o material depositado no fundo do mar transformaram esses restos
em massas viscosas de coloração negra denominadas jazidas de
petróleo.” (Adaptado de TUNDISI. Usos de energia. São Paulo: Atual Editora, 1991.)
As informações do texto permitem afirmar que:
a) o petróleo é um recurso energético renovável a curto prazo, em
razão de sua constante formação geológica.
b) a exploração de petróleo é realizada apenas em áreas marinhas.
c) a extração e o aproveitamento do petróleo são atividades não
poluentes dada sua origem natural.
d) o petróleo é um recurso energético distribuído homogeneamente,
em todas as regiões, independentemente da sua origem.
e) o petróleo é um recurso não-renovável a curto prazo, explorado
em áreas continentais de origem marinha ou em áreas submarinas.
2. Com o avanço do consumo como lógica de expansão capitalista, a demanda por
energia tende a crescer em todo o mundo. A partir da análise do gráfico, é correto
inferir que a(o)
a) estabilização do crescimento da população assegurará o decréscimo da utilização de
petróleo.
b) consumo gradativo do combustível fóssil possibilitará a equalização do acesso ao
recurso no mundo.
c) relação direta entre natalidade e utilização energética permitirá o controle de crises
nos formigueiros humanos.
d) ampliação gradual do uso do hidrocarboneto revelará a inserção crescente da
população no circuito consumista.
e) limitação espacial das reservas de petróleo impedirá a expansão industrial nas áreas
economicamente desenvolvidas.
3. Sobre a dependência externa de energia registrada pelo Brasil e as causas de
sua evolução recente, é correto afirmar que:
a) O aumento da dependência externa de eletricidade, registrado a partir de
1985, resultou da entrada em operação de hidrelétricas binacionais na região
amazônica.
b) Uma parcela cada vez maior do carvão mineral usado no Brasil é importada,
fato que vem agravando a dependência externa de energia registrada pelo país.
c) A partir de 2000, quando teve início a exploração em larga escala das camadas
pré-sal, o Brasil se tornou autossuficiente em petróleo.
d) Entre 1970 e 2000, o petróleo era responsável por parcela significativa da
dependência externa de energia.
e) A diminuição da dependência externa do petróleo resultou da transição
brasileira para um modelo energético mais sustentável e limpo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptxESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
Frederico Marques Sodré
 
A população européia
A população européiaA população européia
A população européia
José Nascimento
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
Abner de Paula
 
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
Geografia -  Continente Europeu: População e EconomiaGeografia -  Continente Europeu: População e Economia
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
André Luiz Marques
 
PAÍSES DO NORTE E DO SUL
PAÍSES DO NORTE E DO SULPAÍSES DO NORTE E DO SUL
PAÍSES DO NORTE E DO SUL
LUIS ABREU
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
Artur Lara
 
Cap. 8 - A população americana
Cap. 8 - A população americanaCap. 8 - A população americana
Cap. 8 - A população americana
Acácio Netto
 
Cap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileiraCap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileira
profacacio
 
01 geopolítica
01 geopolítica01 geopolítica
01 geopolítica
edsonluz
 
Aspectos Naturais do continente americano
Aspectos Naturais do continente americanoAspectos Naturais do continente americano
Aspectos Naturais do continente americano
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Geopolítica e ordens mundiais I
Geopolítica e ordens mundiais IGeopolítica e ordens mundiais I
Geopolítica e ordens mundiais I
João José Ferreira Tojal
 
AMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINAAMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINA
Conceição Fontolan
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
Artur Lara
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
Gustavo Silva de Souza
 
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
Unidade 3   7º ano - População do BrasilUnidade 3   7º ano - População do Brasil
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
Christie Freitas
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
Prof.Paulo/geografia
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
André Luiz Marques
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Localização geográfica do brasil
Localização geográfica do brasilLocalização geográfica do brasil
Localização geográfica do brasil
guiodrumond
 
TERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura GeologicaTERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura Geologica
João José Ferreira Tojal
 

Mais procurados (20)

ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptxESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
ESTADO, NAÇÃO, TERRITÓRIO - 2ª SÉRIE.pptx
 
A população européia
A população européiaA população européia
A população européia
 
Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
 
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
Geografia -  Continente Europeu: População e EconomiaGeografia -  Continente Europeu: População e Economia
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
 
PAÍSES DO NORTE E DO SUL
PAÍSES DO NORTE E DO SULPAÍSES DO NORTE E DO SUL
PAÍSES DO NORTE E DO SUL
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
 
Cap. 8 - A população americana
Cap. 8 - A população americanaCap. 8 - A população americana
Cap. 8 - A população americana
 
Cap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileiraCap. 4 - A industrialização brasileira
Cap. 4 - A industrialização brasileira
 
01 geopolítica
01 geopolítica01 geopolítica
01 geopolítica
 
Aspectos Naturais do continente americano
Aspectos Naturais do continente americanoAspectos Naturais do continente americano
Aspectos Naturais do continente americano
 
Geopolítica e ordens mundiais I
Geopolítica e ordens mundiais IGeopolítica e ordens mundiais I
Geopolítica e ordens mundiais I
 
AMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINAAMÉRICA LATINA
AMÉRICA LATINA
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
 
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
Unidade 3   7º ano - População do BrasilUnidade 3   7º ano - População do Brasil
Unidade 3 7º ano - População do Brasil
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2017)
 
Localização geográfica do brasil
Localização geográfica do brasilLocalização geográfica do brasil
Localização geográfica do brasil
 
TERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura GeologicaTERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura Geologica
 

Destaque

Agricultura slide
Agricultura slideAgricultura slide
Agricultura slide
danielcpacheco2
 
Transportesbrasileiros
TransportesbrasileirosTransportesbrasileiros
Transportesbrasileiros
danielcpacheco2
 
Energia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasilEnergia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasil
danielcpacheco2
 
Agricultura organica
Agricultura organicaAgricultura organica
Agricultura organica
danielcpacheco2
 
Prova1 bciencias4anoformat
Prova1 bciencias4anoformatProva1 bciencias4anoformat
Prova1 bciencias4anoformat
Roseli Aparecida Tavares
 
Geografia relevo-final
Geografia relevo-finalGeografia relevo-final
Geografia relevo-final
danielcpacheco2
 
Agricultura nos eua
Agricultura nos euaAgricultura nos eua
Agricultura nos eua
danielcpacheco2
 
Relevo brasileiro-e-sua-classificacao
Relevo brasileiro-e-sua-classificacaoRelevo brasileiro-e-sua-classificacao
Relevo brasileiro-e-sua-classificacao
danielcpacheco2
 
Transgênicos ppt
Transgênicos pptTransgênicos ppt
Transgênicos ppt
danielcpacheco2
 
Tiposdeclima
TiposdeclimaTiposdeclima
Tiposdeclima
danielcpacheco2
 
Estruturageologica
EstruturageologicaEstruturageologica
Estruturageologica
danielcpacheco2
 
História do mst
História do mstHistória do mst
História do mst
danielcpacheco2
 
Agricultura na ue
Agricultura na ueAgricultura na ue
Agricultura na ue
danielcpacheco2
 
Concentração fundiária
Concentração fundiáriaConcentração fundiária
Concentração fundiária
danielcpacheco2
 
Hidrelétricas2
Hidrelétricas2Hidrelétricas2
Hidrelétricas2
danielcpacheco2
 

Destaque (15)

Agricultura slide
Agricultura slideAgricultura slide
Agricultura slide
 
Transportesbrasileiros
TransportesbrasileirosTransportesbrasileiros
Transportesbrasileiros
 
Energia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasilEnergia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasil
 
Agricultura organica
Agricultura organicaAgricultura organica
Agricultura organica
 
Prova1 bciencias4anoformat
Prova1 bciencias4anoformatProva1 bciencias4anoformat
Prova1 bciencias4anoformat
 
Geografia relevo-final
Geografia relevo-finalGeografia relevo-final
Geografia relevo-final
 
Agricultura nos eua
Agricultura nos euaAgricultura nos eua
Agricultura nos eua
 
Relevo brasileiro-e-sua-classificacao
Relevo brasileiro-e-sua-classificacaoRelevo brasileiro-e-sua-classificacao
Relevo brasileiro-e-sua-classificacao
 
Transgênicos ppt
Transgênicos pptTransgênicos ppt
Transgênicos ppt
 
Tiposdeclima
TiposdeclimaTiposdeclima
Tiposdeclima
 
Estruturageologica
EstruturageologicaEstruturageologica
Estruturageologica
 
História do mst
História do mstHistória do mst
História do mst
 
Agricultura na ue
Agricultura na ueAgricultura na ue
Agricultura na ue
 
Concentração fundiária
Concentração fundiáriaConcentração fundiária
Concentração fundiária
 
Hidrelétricas2
Hidrelétricas2Hidrelétricas2
Hidrelétricas2
 

Semelhante a Geopolitica do petroleo

A Geopolítica do Petróleo
A Geopolítica do PetróleoA Geopolítica do Petróleo
A Geopolítica do Petróleo
Léo Miranda
 
Petróleo no mundo
Petróleo no mundoPetróleo no mundo
Petróleo no mundo
Manu Costa
 
A história do petróleo e a política mundial
A história do petróleo e a política mundialA história do petróleo e a política mundial
A história do petróleo e a política mundial
Pedro Domacena
 
A HISTÓRIA DO PETRÓLEO E A POLÍTICA MUNDIAL
A HISTÓRIA DO PETRÓLEO E  A POLÍTICA MUNDIALA HISTÓRIA DO PETRÓLEO E  A POLÍTICA MUNDIAL
A HISTÓRIA DO PETRÓLEO E A POLÍTICA MUNDIAL
Pedro Domacena
 
Petróleo - Slides de geografia - 9°B
Petróleo  - Slides de geografia - 9°BPetróleo  - Slides de geografia - 9°B
Petróleo - Slides de geografia - 9°B
Nádya Dixon
 
O ocaso do petroleo como fonte de energia
O ocaso do petroleo como fonte de energiaO ocaso do petroleo como fonte de energia
O ocaso do petroleo como fonte de energia
Roberto Rabat Chame
 
O ocaso do petróleo como fonte de energia
O ocaso do petróleo como fonte de energiaO ocaso do petróleo como fonte de energia
O ocaso do petróleo como fonte de energia
Fernando Alcoforado
 
AULA 01 - origem do petróleo no fundo do mar
AULA 01 - origem do petróleo no fundo do marAULA 01 - origem do petróleo no fundo do mar
AULA 01 - origem do petróleo no fundo do mar
JairGaldino4
 
Petróleo Final
Petróleo FinalPetróleo Final
Petroleo2
Petroleo2Petroleo2
Petroleo2
Fernando Lucas
 
Trabalho sobre o petróleo.
Trabalho sobre o petróleo.Trabalho sobre o petróleo.
Trabalho sobre o petróleo.
Camila Brito
 
A defesa do pré sal e a soberania nacional
A defesa do pré sal e a soberania nacionalA defesa do pré sal e a soberania nacional
A história do surgimento do petróleo
A história do surgimento do petróleoA história do surgimento do petróleo
A história do surgimento do petróleo
Ivano-Frankivsk National Tecnical University of Oil & Gas
 
Brasil energia
Brasil energiaBrasil energia
Brasil energia
eunamahcado
 
Brasil energia
Brasil energiaBrasil energia
Brasil energia
eunamahcado
 
Petroleojnnews 100427103059-phpapp02-110804123012-phpapp01
Petroleojnnews 100427103059-phpapp02-110804123012-phpapp01Petroleojnnews 100427103059-phpapp02-110804123012-phpapp01
Petroleojnnews 100427103059-phpapp02-110804123012-phpapp01
axelito Oliveros
 
Aula 2 profº pedro- ibrapeq
Aula 2  profº pedro- ibrapeqAula 2  profº pedro- ibrapeq
Aula 2 profº pedro- ibrapeq
Pedro Monteiro
 
Manifolds
ManifoldsManifolds
Manifolds
Lazaro Coutinho
 
Petróleo
PetróleoPetróleo
Pibid Quimica
Pibid QuimicaPibid Quimica
Pibid Quimica
PIBID QUÍMICA UFMS
 

Semelhante a Geopolitica do petroleo (20)

A Geopolítica do Petróleo
A Geopolítica do PetróleoA Geopolítica do Petróleo
A Geopolítica do Petróleo
 
Petróleo no mundo
Petróleo no mundoPetróleo no mundo
Petróleo no mundo
 
A história do petróleo e a política mundial
A história do petróleo e a política mundialA história do petróleo e a política mundial
A história do petróleo e a política mundial
 
A HISTÓRIA DO PETRÓLEO E A POLÍTICA MUNDIAL
A HISTÓRIA DO PETRÓLEO E  A POLÍTICA MUNDIALA HISTÓRIA DO PETRÓLEO E  A POLÍTICA MUNDIAL
A HISTÓRIA DO PETRÓLEO E A POLÍTICA MUNDIAL
 
Petróleo - Slides de geografia - 9°B
Petróleo  - Slides de geografia - 9°BPetróleo  - Slides de geografia - 9°B
Petróleo - Slides de geografia - 9°B
 
O ocaso do petroleo como fonte de energia
O ocaso do petroleo como fonte de energiaO ocaso do petroleo como fonte de energia
O ocaso do petroleo como fonte de energia
 
O ocaso do petróleo como fonte de energia
O ocaso do petróleo como fonte de energiaO ocaso do petróleo como fonte de energia
O ocaso do petróleo como fonte de energia
 
AULA 01 - origem do petróleo no fundo do mar
AULA 01 - origem do petróleo no fundo do marAULA 01 - origem do petróleo no fundo do mar
AULA 01 - origem do petróleo no fundo do mar
 
Petróleo Final
Petróleo FinalPetróleo Final
Petróleo Final
 
Petroleo2
Petroleo2Petroleo2
Petroleo2
 
Trabalho sobre o petróleo.
Trabalho sobre o petróleo.Trabalho sobre o petróleo.
Trabalho sobre o petróleo.
 
A defesa do pré sal e a soberania nacional
A defesa do pré sal e a soberania nacionalA defesa do pré sal e a soberania nacional
A defesa do pré sal e a soberania nacional
 
A história do surgimento do petróleo
A história do surgimento do petróleoA história do surgimento do petróleo
A história do surgimento do petróleo
 
Brasil energia
Brasil energiaBrasil energia
Brasil energia
 
Brasil energia
Brasil energiaBrasil energia
Brasil energia
 
Petroleojnnews 100427103059-phpapp02-110804123012-phpapp01
Petroleojnnews 100427103059-phpapp02-110804123012-phpapp01Petroleojnnews 100427103059-phpapp02-110804123012-phpapp01
Petroleojnnews 100427103059-phpapp02-110804123012-phpapp01
 
Aula 2 profº pedro- ibrapeq
Aula 2  profº pedro- ibrapeqAula 2  profº pedro- ibrapeq
Aula 2 profº pedro- ibrapeq
 
Manifolds
ManifoldsManifolds
Manifolds
 
Petróleo
PetróleoPetróleo
Petróleo
 
Pibid Quimica
Pibid QuimicaPibid Quimica
Pibid Quimica
 

Mais de danielcpacheco2

Geografia do Rio de Janeiro
Geografia do Rio de JaneiroGeografia do Rio de Janeiro
Geografia do Rio de Janeiro
danielcpacheco2
 
Biomassa
Biomassa Biomassa
Biomassa
danielcpacheco2
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
danielcpacheco2
 
Hidrelétricas
HidrelétricasHidrelétricas
Hidrelétricas
danielcpacheco2
 
Estruturadaterra
EstruturadaterraEstruturadaterra
Estruturadaterra
danielcpacheco2
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
danielcpacheco2
 

Mais de danielcpacheco2 (6)

Geografia do Rio de Janeiro
Geografia do Rio de JaneiroGeografia do Rio de Janeiro
Geografia do Rio de Janeiro
 
Biomassa
Biomassa Biomassa
Biomassa
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Hidrelétricas
HidrelétricasHidrelétricas
Hidrelétricas
 
Estruturadaterra
EstruturadaterraEstruturadaterra
Estruturadaterra
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
 

Último

Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
davidreyes364666
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 

Último (20)

Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 

Geopolitica do petroleo

  • 1. A GEOPOLÍTICA DO PETRÓLEO
  • 2. PETRÓLEO, O QUE É? Compostos de ORIGEM MARINHA de CARBONO, HIDROGÊNIO e OXIGÊNIO, sob a forma HIDROCARBONETOS. O comprimento das cadeias de carbono dita as propriedades de cada composto.
  • 4. A importância do petróleo para a sociedade capitalista moderna é de tal envergadura que alguns estudiosos afirmam que estamos vivendo a “era do petróleo”.
  • 5.
  • 7.
  • 9.
  • 10. Consumidores – Milhões de barris ao dia (2013)
  • 12. UM POUCO DA HISTÓRIA • 1867: o alemão Nicolaus Otto inventa o motor de COMBUSTÃO INTERNA por pistões com combustível líquido. • 1885: também na Alemanha, Karl Benz constrói o PRIMEIRO AUTOMÓVEL com esse motor. CONSEQUÊNCIA: FLEXIBILIDADE no TRANSPORTE , FRACIONAMENTO da produção.
  • 13. O Oriente Médio tornou-se desde o fim da Primeira Guerra Mundial, o principal produtor de petróleo do mundo, o que levou à cobiça dos europeus, que dominaram a região por décadas, colonizando e explorando as suas riquezas.
  • 14. A Construção do Canal de Suez foi uma forma encontrada pelo Império Britânico (final do séc XIX) de transportar o petróleo do Oriente Médio para a Inglaterra sem ter que contornar o continente africano. Depois dessa demonstração de poder o Império Otomano se aliou à Alemanha e começou a I Guerra Mundial.
  • 15. Canal de Suez - Egito
  • 16. Se o petróleo era o elemento principal da economia das grandes potências, originando progresso e riqueza, o mesmo não acontecia aos países que produziam o precioso ouro negro
  • 17. Aos poucos, os países do Oriente Médio foram adquirindo a sua independência política, mas sem ter o controle da sua principal riqueza, que até 1970, tinha mais de 90% da sua produção petrolífera controlada por sete companhias, as chamadas “Sete Irmãs”: Exxon, Mobil, Standart Oil, Texaco, Gulf (EUA), British Petroleum, Royal Dutch Shell (Holanda)
  • 18. Os países produtores decidiram unir suas forças, rompendo com o cartel das “Sete Irmãs”. Surgia a Organização dos Países Exportadores de Petróleo, a OPEP (OPEC, em inglês), e a luta contra as grandes companhias petrolíferas começou a ser travada, com vitórias lentas, mas definitivas, para os países produtores do óleo negro.
  • 20. A CRIAÇÃO DA OPEP • 1950: mercado mundial controlado por grande empresas estadunidenses e Europeias (Cartéis) REFLEXO  BAIXO PREÇO do petróleo • 1960: VENEZUELA, ARÁBIA SAUDITA, IRÃ, IRAQUE e KUWAIT criam a OPEP. OBJETIVO: AUMENTAR GANHOS com o petróleo.
  • 21. A CRIAÇÃO DA OPEP • SETEMBRO DE 1960  ORGANIZAÇÃO DOS PAÍSES EXPORTADORES DE PETRÓLEO • OBJETIVOS (PRINCIPAIS) A) Estabelecer uma POLÍTICA PETROLÍFERA COMUM a todos os grandes produtores de petróleo do mundo (países membros); B) Definir ESTRATÉGIAS DE PRODUÇÃO; C) CONTROLAR PREÇOS de venda de petróleo no mercado mundial;
  • 22. MEMBROS DA OPEP … os países membros da OPEP possuem cerca de 75% DAS RESERVAS MUNDIAIS de petróleo.
  • 23. AS CRISES DO PETRÓLEO 1ª) Outubro de 1973 ....tropas do EGITO e da SÍRIA atacam ISRAEL na guerra do YOM KIPPUR, para tentar reconquistar territórios ocupados em uma guerra anterior, em 1967, mas fracassam. CONSEQUÊNCIAS: A)EMBARGO total de petróleo pela OPEP aos EUA e à Holanda, por apoiarem Israel. B) OPEP reduz sua produção em 25%, os preços do barril quadruplicam
  • 24. AS CRISES DO PETRÓLEO 2ª) 1979 - Irã ... REVOLUÇÃO NO IRÃ, que derruba o governo do xá Reza Pahlevi, grande aliado das potências ocidentais. O Irã reduz sua produção, e os principais países produtores decidem cortar a extração e a venda. A crise é AGRAVADA com a GUERRA IRÃ-IRAQUE (1980-1988). CONSEQUÊNCIA: •Nova RETRAÇÃO NA PRODUÇÃO e AUMENTO DE PREÇOS;
  • 25. UM POUCO DA HISTÓRIA • DÉCADA DE 1980 A) REDUÇÃO do consumo mundial, ENDIVIDAMENTO dos países subdesenvolvidos; B) Busca por ALTERNATIVAS energéticas; • DÉCADA DE 1990 RETOMADA do consumo elevado  Causa: CRESCIMENTO ECONÔMICO CHINÊS.
  • 26.
  • 27. Quando Saddam teve a “ousadia” de invadir o Kuwait em 2 de Agosto de 1990, perdeu o “estado de graça” junto dos norte-americanos. E, a intervenção dos EUA (e das Nações Unidas) não foi tanto pela invasão do Kuwait, mas pela ameaça que o Iraque representava para o país com maiores reservas de petróleo, a Arábia Saudita.
  • 28. Quando Saddam teve a “ousadia” de invadir o Kuwait em 2 de Agosto de 1990, perdeu o “estado de graça” junto dos norte-americanos. E, a intervenção dos EUA (e das Nações Unidas) não foi tanto pela invasão do Kuwait, mas pela ameaça que o Iraque representava para o país com maiores reservas de petróleo, a Arábia Saudita.
  • 29. Guerra do Iraque A última Guerra do Iraque teve por detrás motivos de alcance político, econômico e estratégico. Também nesta guerra, um dos objetivos principais foi controlar o petróleo da Arábia Saudita. Analisando o mapa do Oriente Médio, podemos ver que o Iraque ocupa uma posição central.
  • 30.
  • 31.
  • 32. CENÁRIO ATUAL • O petróleo segue ladeira abaixo neste início de ano, NEGOCIADO ABAIXO DE US$ 50 O BARRIL, nos valores MAIS BAIXOS EM CERCA DE 6 ANOS. • Os principais "culpados" pela queda dos preços são o AUMENTO DA PRODUÇÃO, em especial NAS ÁREAS DE XISTO NOS EUA, e uma DEMANDA MENOR que a esperada na Europa e na Ásia.
  • 33. QUEM PERDE E QUEM LUCRA? QUEM PERDE A) Países da OPEP (PRINCIPAIS) Venezuela, Arábia Saudita, Irã) B) Rússia  Maior produção desde o fim da União Soviética; C) Canadá  Demissões em massa; QUEM LUCRA A)China, Índia, Indonésia, Japão  QUEDA DOS PREÇOS
  • 34. BRASIL • CONSTITUIÇÃO de 1946 ... PRODUÇÃO e a DISTRIBUIÇÃO de petróleo em território brasileiro passam a ser controladas por companhias estadunidenses, como a STANDARD OIL e TEXACO; • “O PETRÓLEO É NOSSO” (1948-1953)  Getúlio Vargas ESTATIZA AS JAZIDAS BRASILEIRAS e cria a PETROBRAS
  • 35. BRASIL • INÍCIO DOS ANOS 90 A Petrobras AMPLIA A PROSPECÇÃO e EXTRAÇÃO do óleo e CONSTRÓI REFINARIAS • 1997: GOVERNO FHC (1995-2002) A) PETROBRAS: ABERTURA DO CAPITAL (30%) B)FIM DO MONOPÓLIO da PETROBRAS sobre a PROSPECÇÃO (ADOÇÃO DO MODELO DE CONCESSÃO)
  • 36.
  • 37.
  • 38. AUTOSSUFICIENTE? ... em 2006, o governo Lula anunciou a autossuficiência do Brasil em petróleo. PRODUÇÃO = CONSUMO (1,8 MBD) 2013 PRODUÇÃO (2,1 MBD) – CONSUMO (2,9 MBD) = - 0,8 MDB (IMPORTADO) AGRAVANTE •ÓLEO PESADO  94% das reservas; (Asfalto, Diesel...) •ÓLEO LEVE  6% das reservas; (Gasolina)
  • 39. PRÉ-SAL • DESCOBERTA : Anunciada ao INÍCIO DE 2007; • ESTADOS: Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina; • INÍCIO DA EXPLORAÇÃO: ANO 2010; • RESERVAS ESTIMADAS: entre 28 a 35 bilhões de barris; • EXPECTATIVA DE PRODUÇÃO: 4,2 MILHÕES DIÁRIOS até 2020  Arábia Saudita: 11,5 mbd / Venezuela: 2,6 mbd (DADOS ATUAIS)
  • 41. PRÉ-SAL MAIORES POÇOS: LULA (antigo TUPI) e LIBRA  BACIA DE SANTOS
  • 42.
  • 43. PRÉ-SAL CONSEQUÊNCIAS DA DESCOBERTA A)Criação da estatal Pré-sal Petróleo S.A; B)A PETROBRAS TEM PARTICIPAÇÃO DE 30% em TODOS os poços descobertos após 2012; C)Criação do FUNDO SOCIAL; D) Desenvolvimento de novas tecnologias de PROSPECÇÃO EM ÁGUAS PROFUNDAS; E) Estímulo a indústria naval  Navios Plataforma; F) Mudança do REGIME DE CONCESSÃO para o de PARTILHA;
  • 44.
  • 45. A PARTILHA DOS “ROYALTIES” ….hoje, os royalties perfazem 10% DO VALOR DO PETRÓLEO PRODUZIDO; nos blocos do PRÉ-SAL, os royalties SERÃO DE 15% (a partir de 2013).
  • 47. 1. "O petróleo é um combustível fóssil, originado provavelmente de restos de vida aquática acumulados no fundo dos oceanos primitivos e cobertos por sedimentos. O tempo e a pressão do sedimento sobre o material depositado no fundo do mar transformaram esses restos em massas viscosas de coloração negra denominadas jazidas de petróleo.” (Adaptado de TUNDISI. Usos de energia. São Paulo: Atual Editora, 1991.) As informações do texto permitem afirmar que: a) o petróleo é um recurso energético renovável a curto prazo, em razão de sua constante formação geológica. b) a exploração de petróleo é realizada apenas em áreas marinhas. c) a extração e o aproveitamento do petróleo são atividades não poluentes dada sua origem natural. d) o petróleo é um recurso energético distribuído homogeneamente, em todas as regiões, independentemente da sua origem. e) o petróleo é um recurso não-renovável a curto prazo, explorado em áreas continentais de origem marinha ou em áreas submarinas.
  • 48. 2. Com o avanço do consumo como lógica de expansão capitalista, a demanda por energia tende a crescer em todo o mundo. A partir da análise do gráfico, é correto inferir que a(o) a) estabilização do crescimento da população assegurará o decréscimo da utilização de petróleo. b) consumo gradativo do combustível fóssil possibilitará a equalização do acesso ao recurso no mundo. c) relação direta entre natalidade e utilização energética permitirá o controle de crises nos formigueiros humanos. d) ampliação gradual do uso do hidrocarboneto revelará a inserção crescente da população no circuito consumista. e) limitação espacial das reservas de petróleo impedirá a expansão industrial nas áreas economicamente desenvolvidas.
  • 49. 3. Sobre a dependência externa de energia registrada pelo Brasil e as causas de sua evolução recente, é correto afirmar que: a) O aumento da dependência externa de eletricidade, registrado a partir de 1985, resultou da entrada em operação de hidrelétricas binacionais na região amazônica. b) Uma parcela cada vez maior do carvão mineral usado no Brasil é importada, fato que vem agravando a dependência externa de energia registrada pelo país. c) A partir de 2000, quando teve início a exploração em larga escala das camadas pré-sal, o Brasil se tornou autossuficiente em petróleo. d) Entre 1970 e 2000, o petróleo era responsável por parcela significativa da dependência externa de energia. e) A diminuição da dependência externa do petróleo resultou da transição brasileira para um modelo energético mais sustentável e limpo.