SlideShare uma empresa Scribd logo
HIDRELÉTRICAS
O QUE É HIDRELÉTRICA
Uma Usina Hidrelétrica é um conjunto de obras e de
equipamentos, que tem por finalidade produzir energia
elétrica através do aproveitamento do potencial
hidráulico existente em um rio.
Basicamente, uma usina hidrelétrica compõe-se das
seguintes partes: barragem, sistemas de captação e
adução de água, casa de força e sistema de restituição de
água ao leito natural do rio.
O QUE É HIDRELÉTRICA
O acionamento do primeiro sistema de conversão de
hidroenergia em energia elétrica do mundo ocorrera em
1897 quando entrou em funcionamento a hidrelétrica de
“Niágara Falls” (EUA) idealizada por Nikola Tesla com o
apoio da Westinghouse. De lá para cá o modelo é
praticamente o mesmo, com mudanças apenas nas
tecnologias que permitem maior eficiência e
confiabilidade do sistema.
Cerca de 20% da energia elétrica gerada no mundo todo é
proveniente de hidrelétricas. Em números aproximados,
só no Brasil, a energia hidrelétrica é responsável por 75
milhões de KW. São 158 usinas em funcionamento, outras
9 usinas estão em construção e existem 26 outorgadas
(com permissão para serem construídas).
O QUE É HIDRELÉTRICA
No Brasil, uma usina hidrelétrica, pode ser classificada de
acordo com a sua potência de geração de energia em dois
tipos principais: as Pequenas Centrais Hidrelétricas que
produzem de 1MW a 30 MW e possui um reservatório
com área inferior a 3 km², e as Grandes Centrais
Hidroelétricas que produzem acima de 30 MW.
O QUE É HIDRELÉTRICA
A maior hidrelétrica do mundo é a Três Gargantas,
construída na China, com uma capacidade de geração
total de 22.500 MW. A usina é composta de 34 turbinas
tipo Francis, sendo 32 turbinas principais capacidade de
geração de 700MW e 2, com capacidade de 50 MW cada,
para alimentação da infra estrutura da Usina.
A segunda maior hidrelétrica é a usina de Itaipu
pertencente ao Brasil e ao Paraguai. Situada no rio Paraná
Itaipu tem uma capacidade de 13.300 MW, respondendo
por 20% da demanda nacional e 95% da demanda
paraguaia de energia elétrica.
Usina hidrelétrica Três Gargantas construída no maior rio da China, o Yang-Tsé.
Usina Hidrelétrica de Itaipu, localizada no Rio Paraná, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai.
COMO FUNCIONA UMA
HIDRELÉTRICA
A geração hidrelétrica está associada à vazão do rio, isto é,
à quantidade de água disponível em um determinado
período de tempo e à altura de sua queda. Quanto maiores
são os volumes de sua queda, maior é seu potencial de
aproveitamento na geração de eletricidade. A vazão de um
rio depende de suas condições geológicas, como largura,
inclinação, tipo de solo, obstáculos e quedas.
É determinada ainda pela quantidade de chuvas que o
alimentam, o que faz com que sua capacidade de produção
de energia varie bastante ao longo do ano.
COMO FUNCIONA UMA
HIDRELÉTRICA
O potencial hidráulico é proporcionado pela vazão
hidráulica e pela concentração dos desníveis existentes
ao longo do curso de um rio. Isto pode se dar de uma
forma natural, quando o desnível está concentrado numa
cachoeira, através de uma barragem, quando pequenos
desníveis são concentrados na altura da barragem ou
através de desvio do rio de seu leito natural,
concentrando-se os pequenos desníveis nesses desvios.
VANTAGENS DE UMA
HIDRELÉTRICA
 É uma energia limpa, ou seja, não emite gases poluentes da
queima de combustível.
 É uma energia renovável, ele se renova eternamente, assim
não há preocupações com o seu esgotamento.
 É uma fonte de energia barata.
 No Brasil, por exemplo, é uma boa opção por causa da
quantidade de recursos fluviais disponíveis com grande
vazão e por causa dos vários acidentes geográficos
(montanhas, cachoeiras…).
 Não há gasto com combustível.
DESVANTAGENS DE
UMA HIDRELÉTRICA
 É necessário fazer um lago artificial, o que inunda grandes
áreas de biomas naturais.
 É necessária a mudança de local das pessoas que moram nos
territórios que sediarão a usina.
 Altera levemente alguns detalhes no ambiente como a
umidade e o ciclo das chuvas.
 Em alguns casos é necessário mudar o curso natural do rio o
que pode prejudicar ecossistemas.
 Pode aumentar o nível do rio por causa do represamento.
FIM
Grupo: Camila Souza, Camilla Rodrigues, Cristiane Esteves, Douglas
Farjado, Juliana Valladas e Priscila Ribeiro
Turma: 3004

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Energia Eólica - Cenário no Brasil
Energia Eólica  - Cenário no BrasilEnergia Eólica  - Cenário no Brasil
Energia Eólica - Cenário no Brasil
monica silva
 
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
Larissa Barreis
 
Usina hidrelétrica
Usina hidrelétricaUsina hidrelétrica
Usina hidrelétrica
Ketlin Stringhini
 
A energia Hidrelétrica-
A energia Hidrelétrica-A energia Hidrelétrica-
A energia Hidrelétrica-
nicollegouveia
 
Termelétricas
TermelétricasTermelétricas
Termelétricas
Gunter Martin Wust
 
Geração de Energia Solar Fotovoltaica
Geração de Energia Solar Fotovoltaica Geração de Energia Solar Fotovoltaica
Geração de Energia Solar Fotovoltaica
Luryan da Silva F.
 
Energia Solar Fotovoltaica
Energia Solar FotovoltaicaEnergia Solar Fotovoltaica
Energia Solar Fotovoltaica
Voltaicas
 
Gestão Ambiental - Maremotriz
Gestão Ambiental - Maremotriz   Gestão Ambiental - Maremotriz
Gestão Ambiental - Maremotriz
Adriana Andrade
 
G3 trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
G3   trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.G3   trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
G3 trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
cristbarb
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
Ana Soares
 
A energia hidrelétrica.
A energia hidrelétrica.A energia hidrelétrica.
A energia hidrelétrica.
Nicole Gouveia
 
Energia termoelétrica
Energia termoelétricaEnergia termoelétrica
Energia termoelétrica
Danilo Sudário
 
Energia das ondas -
Energia das ondas  -Energia das ondas  -
Energia das ondas -
Jamille Borges
 
Gv 11 cogeração
Gv 11 cogeraçãoGv 11 cogeração
Energia eólica
Energia eólicaEnergia eólica
Energia eólica
Matheus-9
 
Energia das Marés
Energia das MarésEnergia das Marés
Energia das Marés
Fábio Roque
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
Felipe Júnior
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
Gabriel Resende
 
Origem da energia hidraulica
Origem da energia hidraulicaOrigem da energia hidraulica
Origem da energia hidraulica
Bruno Alvarenga
 
Energia hídrica
Energia hídricaEnergia hídrica
Energia hídrica
biamagalhaes
 

Mais procurados (20)

Energia Eólica - Cenário no Brasil
Energia Eólica  - Cenário no BrasilEnergia Eólica  - Cenário no Brasil
Energia Eólica - Cenário no Brasil
 
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
 
Usina hidrelétrica
Usina hidrelétricaUsina hidrelétrica
Usina hidrelétrica
 
A energia Hidrelétrica-
A energia Hidrelétrica-A energia Hidrelétrica-
A energia Hidrelétrica-
 
Termelétricas
TermelétricasTermelétricas
Termelétricas
 
Geração de Energia Solar Fotovoltaica
Geração de Energia Solar Fotovoltaica Geração de Energia Solar Fotovoltaica
Geração de Energia Solar Fotovoltaica
 
Energia Solar Fotovoltaica
Energia Solar FotovoltaicaEnergia Solar Fotovoltaica
Energia Solar Fotovoltaica
 
Gestão Ambiental - Maremotriz
Gestão Ambiental - Maremotriz   Gestão Ambiental - Maremotriz
Gestão Ambiental - Maremotriz
 
G3 trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
G3   trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.G3   trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
G3 trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
A energia hidrelétrica.
A energia hidrelétrica.A energia hidrelétrica.
A energia hidrelétrica.
 
Energia termoelétrica
Energia termoelétricaEnergia termoelétrica
Energia termoelétrica
 
Energia das ondas -
Energia das ondas  -Energia das ondas  -
Energia das ondas -
 
Gv 11 cogeração
Gv 11 cogeraçãoGv 11 cogeração
Gv 11 cogeração
 
Energia eólica
Energia eólicaEnergia eólica
Energia eólica
 
Energia das Marés
Energia das MarésEnergia das Marés
Energia das Marés
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
 
Origem da energia hidraulica
Origem da energia hidraulicaOrigem da energia hidraulica
Origem da energia hidraulica
 
Energia hídrica
Energia hídricaEnergia hídrica
Energia hídrica
 

Destaque

Usinas Hidrelétricas
Usinas HidrelétricasUsinas Hidrelétricas
Usinas Hidrelétricas
Matheus Felipe Schmitt
 
Bomba atômica
Bomba atômicaBomba atômica
Bomba atômica
Antonio Carlos
 
"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Construção das usinas hidrelétricas no brasil
Construção das usinas hidrelétricas no brasilConstrução das usinas hidrelétricas no brasil
Construção das usinas hidrelétricas no brasil
Alisson Rech da luz
 
Energia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasilEnergia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasil
danielcpacheco2
 
Geopolitica do petroleo
Geopolitica do petroleo Geopolitica do petroleo
Geopolitica do petroleo
danielcpacheco2
 
Agricultura na ue
Agricultura na ueAgricultura na ue
Agricultura na ue
danielcpacheco2
 
Estruturageologica
EstruturageologicaEstruturageologica
Estruturageologica
danielcpacheco2
 
Tiposdeclima
TiposdeclimaTiposdeclima
Tiposdeclima
danielcpacheco2
 
Agricultura slide
Agricultura slideAgricultura slide
Agricultura slide
danielcpacheco2
 
Transportesbrasileiros
TransportesbrasileirosTransportesbrasileiros
Transportesbrasileiros
danielcpacheco2
 
Transgênicos ppt
Transgênicos pptTransgênicos ppt
Transgênicos ppt
danielcpacheco2
 
Concentração fundiária
Concentração fundiáriaConcentração fundiária
Concentração fundiária
danielcpacheco2
 
História do mst
História do mstHistória do mst
História do mst
danielcpacheco2
 
Relevo brasileiro-e-sua-classificacao
Relevo brasileiro-e-sua-classificacaoRelevo brasileiro-e-sua-classificacao
Relevo brasileiro-e-sua-classificacao
danielcpacheco2
 
Prova1 bciencias4anoformat
Prova1 bciencias4anoformatProva1 bciencias4anoformat
Prova1 bciencias4anoformat
Roseli Aparecida Tavares
 
Geografia relevo-final
Geografia relevo-finalGeografia relevo-final
Geografia relevo-final
danielcpacheco2
 
Agricultura nos eua
Agricultura nos euaAgricultura nos eua
Agricultura nos eua
danielcpacheco2
 
Agricultura organica
Agricultura organicaAgricultura organica
Agricultura organica
danielcpacheco2
 

Destaque (19)

Usinas Hidrelétricas
Usinas HidrelétricasUsinas Hidrelétricas
Usinas Hidrelétricas
 
Bomba atômica
Bomba atômicaBomba atômica
Bomba atômica
 
"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
 
Construção das usinas hidrelétricas no brasil
Construção das usinas hidrelétricas no brasilConstrução das usinas hidrelétricas no brasil
Construção das usinas hidrelétricas no brasil
 
Energia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasilEnergia hidreltrica brasil
Energia hidreltrica brasil
 
Geopolitica do petroleo
Geopolitica do petroleo Geopolitica do petroleo
Geopolitica do petroleo
 
Agricultura na ue
Agricultura na ueAgricultura na ue
Agricultura na ue
 
Estruturageologica
EstruturageologicaEstruturageologica
Estruturageologica
 
Tiposdeclima
TiposdeclimaTiposdeclima
Tiposdeclima
 
Agricultura slide
Agricultura slideAgricultura slide
Agricultura slide
 
Transportesbrasileiros
TransportesbrasileirosTransportesbrasileiros
Transportesbrasileiros
 
Transgênicos ppt
Transgênicos pptTransgênicos ppt
Transgênicos ppt
 
Concentração fundiária
Concentração fundiáriaConcentração fundiária
Concentração fundiária
 
História do mst
História do mstHistória do mst
História do mst
 
Relevo brasileiro-e-sua-classificacao
Relevo brasileiro-e-sua-classificacaoRelevo brasileiro-e-sua-classificacao
Relevo brasileiro-e-sua-classificacao
 
Prova1 bciencias4anoformat
Prova1 bciencias4anoformatProva1 bciencias4anoformat
Prova1 bciencias4anoformat
 
Geografia relevo-final
Geografia relevo-finalGeografia relevo-final
Geografia relevo-final
 
Agricultura nos eua
Agricultura nos euaAgricultura nos eua
Agricultura nos eua
 
Agricultura organica
Agricultura organicaAgricultura organica
Agricultura organica
 

Semelhante a Hidrelétricas2

Eletrica usinas
Eletrica usinasEletrica usinas
Eletrica usinas
Bruna Farias
 
G3 usinas hidrelétricas
G3   usinas hidrelétricasG3   usinas hidrelétricas
G3 usinas hidrelétricas
cristbarb
 
HidreléTricas E Meio Ambiente 2
HidreléTricas E Meio Ambiente 2HidreléTricas E Meio Ambiente 2
HidreléTricas E Meio Ambiente 2
guest10c94f
 
G4 trabalho de física
G4   trabalho de físicaG4   trabalho de física
G4 trabalho de física
cristbarb
 
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdfAula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
ElizaneGoncalvesSant
 
Energia Hidraulica
Energia HidraulicaEnergia Hidraulica
Energia Hidraulica
educacao f
 
Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
Natália Gonçalves
 
Ap8bgrp3
Ap8bgrp3Ap8bgrp3
Ap8bgrp3
ap8bgrp3
 
energia hídrica
 energia hídrica  energia hídrica
energia hídrica
Espa Cn 8
 
Usina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 cUsina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 c
Maria Teresa Iannaco Grego
 
G4 trabalho de física
G4   trabalho de físicaG4   trabalho de física
G4 trabalho de física
cristbarb
 
Trabalho geografia fontes de energia
Trabalho geografia fontes de energiaTrabalho geografia fontes de energia
Trabalho geografia fontes de energia
Veridiana Araújo
 
2001 g1
2001 g12001 g1
2001 g1
cristbarb
 
2003 g1
2003 g12003 g1
2003 g1
cristbarb
 
Impacto das usinas hidrelétricas no ambiente 2 a
Impacto das usinas hidrelétricas no ambiente 2 aImpacto das usinas hidrelétricas no ambiente 2 a
Impacto das usinas hidrelétricas no ambiente 2 a
Maria Teresa Iannaco Grego
 
2001 g1 usinas hidrelétricas
2001 g1 usinas hidrelétricas2001 g1 usinas hidrelétricas
2001 g1 usinas hidrelétricas
cristbarb
 
Fontes renováveis parte ii
Fontes renováveis parte iiFontes renováveis parte ii
Fontes renováveis parte ii
Alessandra Chacon
 
Atlas energia renovável
Atlas energia renovávelAtlas energia renovável
Atlas energia renovável
Eduardo Lopes
 
Água - 10º B
Água - 10º BÁgua - 10º B
Água - 10º B
Física Química A
 
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.PpointA.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
guesta2f5284
 

Semelhante a Hidrelétricas2 (20)

Eletrica usinas
Eletrica usinasEletrica usinas
Eletrica usinas
 
G3 usinas hidrelétricas
G3   usinas hidrelétricasG3   usinas hidrelétricas
G3 usinas hidrelétricas
 
HidreléTricas E Meio Ambiente 2
HidreléTricas E Meio Ambiente 2HidreléTricas E Meio Ambiente 2
HidreléTricas E Meio Ambiente 2
 
G4 trabalho de física
G4   trabalho de físicaG4   trabalho de física
G4 trabalho de física
 
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdfAula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
 
Energia Hidraulica
Energia HidraulicaEnergia Hidraulica
Energia Hidraulica
 
Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
 
Ap8bgrp3
Ap8bgrp3Ap8bgrp3
Ap8bgrp3
 
energia hídrica
 energia hídrica  energia hídrica
energia hídrica
 
Usina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 cUsina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 c
 
G4 trabalho de física
G4   trabalho de físicaG4   trabalho de física
G4 trabalho de física
 
Trabalho geografia fontes de energia
Trabalho geografia fontes de energiaTrabalho geografia fontes de energia
Trabalho geografia fontes de energia
 
2001 g1
2001 g12001 g1
2001 g1
 
2003 g1
2003 g12003 g1
2003 g1
 
Impacto das usinas hidrelétricas no ambiente 2 a
Impacto das usinas hidrelétricas no ambiente 2 aImpacto das usinas hidrelétricas no ambiente 2 a
Impacto das usinas hidrelétricas no ambiente 2 a
 
2001 g1 usinas hidrelétricas
2001 g1 usinas hidrelétricas2001 g1 usinas hidrelétricas
2001 g1 usinas hidrelétricas
 
Fontes renováveis parte ii
Fontes renováveis parte iiFontes renováveis parte ii
Fontes renováveis parte ii
 
Atlas energia renovável
Atlas energia renovávelAtlas energia renovável
Atlas energia renovável
 
Água - 10º B
Água - 10º BÁgua - 10º B
Água - 10º B
 
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.PpointA.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
 

Mais de danielcpacheco2

Geografia do Rio de Janeiro
Geografia do Rio de JaneiroGeografia do Rio de Janeiro
Geografia do Rio de Janeiro
danielcpacheco2
 
Biomassa
Biomassa Biomassa
Biomassa
danielcpacheco2
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
danielcpacheco2
 
Hidrelétricas
HidrelétricasHidrelétricas
Hidrelétricas
danielcpacheco2
 
Estruturadaterra
EstruturadaterraEstruturadaterra
Estruturadaterra
danielcpacheco2
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
danielcpacheco2
 

Mais de danielcpacheco2 (6)

Geografia do Rio de Janeiro
Geografia do Rio de JaneiroGeografia do Rio de Janeiro
Geografia do Rio de Janeiro
 
Biomassa
Biomassa Biomassa
Biomassa
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Hidrelétricas
HidrelétricasHidrelétricas
Hidrelétricas
 
Estruturadaterra
EstruturadaterraEstruturadaterra
Estruturadaterra
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
 

Último

Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 

Hidrelétricas2

  • 2. O QUE É HIDRELÉTRICA Uma Usina Hidrelétrica é um conjunto de obras e de equipamentos, que tem por finalidade produzir energia elétrica através do aproveitamento do potencial hidráulico existente em um rio. Basicamente, uma usina hidrelétrica compõe-se das seguintes partes: barragem, sistemas de captação e adução de água, casa de força e sistema de restituição de água ao leito natural do rio.
  • 3. O QUE É HIDRELÉTRICA O acionamento do primeiro sistema de conversão de hidroenergia em energia elétrica do mundo ocorrera em 1897 quando entrou em funcionamento a hidrelétrica de “Niágara Falls” (EUA) idealizada por Nikola Tesla com o apoio da Westinghouse. De lá para cá o modelo é praticamente o mesmo, com mudanças apenas nas tecnologias que permitem maior eficiência e confiabilidade do sistema. Cerca de 20% da energia elétrica gerada no mundo todo é proveniente de hidrelétricas. Em números aproximados, só no Brasil, a energia hidrelétrica é responsável por 75 milhões de KW. São 158 usinas em funcionamento, outras 9 usinas estão em construção e existem 26 outorgadas (com permissão para serem construídas).
  • 4. O QUE É HIDRELÉTRICA No Brasil, uma usina hidrelétrica, pode ser classificada de acordo com a sua potência de geração de energia em dois tipos principais: as Pequenas Centrais Hidrelétricas que produzem de 1MW a 30 MW e possui um reservatório com área inferior a 3 km², e as Grandes Centrais Hidroelétricas que produzem acima de 30 MW.
  • 5. O QUE É HIDRELÉTRICA A maior hidrelétrica do mundo é a Três Gargantas, construída na China, com uma capacidade de geração total de 22.500 MW. A usina é composta de 34 turbinas tipo Francis, sendo 32 turbinas principais capacidade de geração de 700MW e 2, com capacidade de 50 MW cada, para alimentação da infra estrutura da Usina. A segunda maior hidrelétrica é a usina de Itaipu pertencente ao Brasil e ao Paraguai. Situada no rio Paraná Itaipu tem uma capacidade de 13.300 MW, respondendo por 20% da demanda nacional e 95% da demanda paraguaia de energia elétrica.
  • 6. Usina hidrelétrica Três Gargantas construída no maior rio da China, o Yang-Tsé.
  • 7. Usina Hidrelétrica de Itaipu, localizada no Rio Paraná, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai.
  • 8. COMO FUNCIONA UMA HIDRELÉTRICA A geração hidrelétrica está associada à vazão do rio, isto é, à quantidade de água disponível em um determinado período de tempo e à altura de sua queda. Quanto maiores são os volumes de sua queda, maior é seu potencial de aproveitamento na geração de eletricidade. A vazão de um rio depende de suas condições geológicas, como largura, inclinação, tipo de solo, obstáculos e quedas. É determinada ainda pela quantidade de chuvas que o alimentam, o que faz com que sua capacidade de produção de energia varie bastante ao longo do ano.
  • 9. COMO FUNCIONA UMA HIDRELÉTRICA O potencial hidráulico é proporcionado pela vazão hidráulica e pela concentração dos desníveis existentes ao longo do curso de um rio. Isto pode se dar de uma forma natural, quando o desnível está concentrado numa cachoeira, através de uma barragem, quando pequenos desníveis são concentrados na altura da barragem ou através de desvio do rio de seu leito natural, concentrando-se os pequenos desníveis nesses desvios.
  • 10. VANTAGENS DE UMA HIDRELÉTRICA  É uma energia limpa, ou seja, não emite gases poluentes da queima de combustível.  É uma energia renovável, ele se renova eternamente, assim não há preocupações com o seu esgotamento.  É uma fonte de energia barata.  No Brasil, por exemplo, é uma boa opção por causa da quantidade de recursos fluviais disponíveis com grande vazão e por causa dos vários acidentes geográficos (montanhas, cachoeiras…).  Não há gasto com combustível.
  • 11. DESVANTAGENS DE UMA HIDRELÉTRICA  É necessário fazer um lago artificial, o que inunda grandes áreas de biomas naturais.  É necessária a mudança de local das pessoas que moram nos territórios que sediarão a usina.  Altera levemente alguns detalhes no ambiente como a umidade e o ciclo das chuvas.  Em alguns casos é necessário mudar o curso natural do rio o que pode prejudicar ecossistemas.  Pode aumentar o nível do rio por causa do represamento.
  • 12. FIM Grupo: Camila Souza, Camilla Rodrigues, Cristiane Esteves, Douglas Farjado, Juliana Valladas e Priscila Ribeiro Turma: 3004