SlideShare uma empresa Scribd logo
Biogeografia 2
-Biomas tropicais:
*O clima tropical:
->quente;
->Baixa amplitude térmica (ou seja, pouca variação de temperatura do dia para a noite), já
queque se localiza na faixa intertropical (entre os dois trópicos), a qual lhe proporciona boa
recepção de energia solar ao longo do ano (alto grau de insolação);
->O que o diferencia dos outros climas é a variação entre verões úmidos e invernos secos,
causada pela mudança na circulação geral da atmosfera ao longo do ano;
->Todas as áreas de clima tropical no hemisfério Sul apresentam chuvas entre os meses de
outubro e abril, pois durante esses meses formam-se zonas de baixa pressão próximas ao
trópico de Capricórnio (hemisfério Sul), o que leva massas de ar carregadas de umidade a
fluírem para tais regiões;
->No hemisfério Norte tal concentração de chuvas se dá entre os meses de maio e setembro,
onde na região do hemisfério Sul, predominam apenas zonas de alta pressão, fazendo com que
as massas de ar dali saiam ao invés de ali chegarem.Ao mesmo tempo nas proximidades do
trópico de Câncer(hemisfério Norte), estão se concentrando as zonas de baixa pressão que
atrai as massas de ar carregadas de umidade;
->A umidade varia entre as áreas nas quais domina esse clima, havendo regiões mais úmidas
que se aproximam de climas tropicais úmidos e outras mais secas, conhecidas como semi-
áridas, essa variação ocorre por causa de fatores locais e regionais, como correntes marítimas
e configuração do relevo;
->Nas áreas de climas tropicais úmidos esse encontra uma vegetação mais densa e perifólia
(que não perde folhas ao longo do ano), já nas semi-áridas, a falta de água leva ao predomínio
de formações vegetais esclerófilas (aquelas que de alguma forma se adaptam à vida com
pouca água).
*Savana africana:
->Predominam gramíneas, árvores e arbustos esparsos;
->Temperatura elevada e baixa precipitação;
->Estende-se pelas zonas tropicais do continente africano, constituindo-se como uma grande
faixa de transição entre a floresta pluvial do Congo, onde domina o clima equatorial e os
desertos topicais do Saara;
->Por causa das mudanças climáticas regionais e do desmatamento para o avanço da
agricultura comercial, o Sahel vem sofrendo um processo de desertificação, ou seja, vem
ficando mais parecido com o Saara do que com a savana, sendo uma das principais caisas de
guerras civis na região, com destaque para a do Sudão;
*O cerrado:
->Estende-se no Brasil: Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Minas Gerais;
->Conhecido como “Savana brasileira”
->Cerrado x Savana africana:
-Savana africana: predomínio das gramíneas
-Cerrado: há gramíneas em algumas áreas, mas em outras podemos encontrar formações
vegetais densas (cerradões) e,ao mesmo tempo, também é possível encontrar áreas sem
árvores;
->Denominado ecótono, termo utilizado para identificar uma vegetação de transição entre
biomas diferenciados;
->Caracterização: campo sujo (muitas gramíneas com poucos arbustos), o campo cerrado
(gramíneas com um pouco mais de arbustos e poucas árvores) e o cerrado propriamente dito
(com um equilíbrio entre gramíneas, arbustos e árvores);
->Essa variação se dá de acordo com a umidade e a fertilidade do solo (quanto maior mais
densa) e com o histórico das relações ecológicas;
->Além dos cerradões, há também as matas-galerias, localizadas em margens de muitos rios da
região. A importância dessas matas é muito grande por constituírem a mata-ciliar, aquela que
cresce em volta dos rios e os protege de assoreamento e poluição;
->Árvores do cerrado apresentam características de xeromorfismo, ou seja, de adaptação a
clima seco, porém isso não se deve à água, já que não há a falta da mesma, e sim por causa do
solo;
->Muitas alterações promovidas pelos seres humanos neste ambiente , restando apenas 20%
de cobertura vegetal, devido à expansão agrícola. Mesmoo solo não sendo apropriado para a
mesma, o relevo plano(excelente para as máquinas agrícolas) e o baixo preço da terra faz com
que os investimentos em tecnologia agrícola para tornar o solo menos ácido dê mais lucro.
*A caatinga:
->Predominante no sertão nordestino;
->Xeromorfismo: casca grossa, raízes profundas (para conseguir água dos lençóis freáticos, que
não sofrem a evapotranspiração), caules retorcidos, folhas pequenas e espinhos (para evitar a
perda de água)
->O principal motivo para a seca é a organização das massas de ar que formam o clima (as
quais são desviadas do sertão, por causa do relevo da América do Sul e a relação entre as
células de Alta Pressão do Atlântico), além da Chapada do Borborema, que dificulta a entrada
de massas de ar do Atlântico;
->Uma das principais consequências do desmatamento da caatinga é o assoreamento do rio
São Francisco;
*Pantanal:
->Vegetação diversificada (há matas que se assemelham a florestas pluviais até áreas de
cerrados próximos à fisionomia da caatinga, assim como campos e arbustos);
->Isso se deve à contraposição entre o clima tropical relativamente seco (que se deve, por sua
vez, à atuação da massa tropical continental, uma massa quente e seca formada na região do
Chaco, entre o norte do Paraguai e o sul da Bolívia) e as cheias que dominam a região entre os
meses de novembro e abril;
->Bem preservada, graças às leis de proteção.
-Biomas mediterrâneos:
->Em volta do Mar Mediterrâneo, porém ocorre também no litoral da Califórnia, no Chile, na
África do Sul e na Austrália
->Invernos úmidos e verões secos
->Precipitação mais baixa que a do clima tropical;
->Tais condições climáticas levam à formação de vegetação arbustiva, porém pouco
preservada, devido ao cultivo de uvas e azeitonas, as quais necessitam de longos períodos
quentes e sem chuvas para se desenvolverem.
-Desertos:
->Caracterizada pela baixa densidade de seres vivos;
->Áreas anecúmenas (sem condições para o desenvolvimento humano);
->Desertos frios: altas latitudes e baixa insolação;
->Desertos quentes: três fatores colaboram para a falta de água extrema:
-1º: Circulação atmosférica, que tende a retirar a umidade das áreas próximas aos trópicos de
Câncer e Capricórnio e enviá-la para a região equatorial;
-2º: Passagem de correntes marítimas frias próximas ao litoral de determinadas localidades,
além de diminuírem a taxa de evaporação das águas oceânicas, dificultam a penetração de
massas de ar úmidas no continente;
-3º: Relevo, grande barreira podem bloquear a passagem de umidade para áreas interiores;
-Biomas Temperados:
->Médias e altas latitudes;
->Grande variação de incidência solar entre o verão e o inverno cria a principal característica
desse tipo climático, a grande amplitude térmica anual, isso faz com que as estações sejam
bem marcadas;
->Muito devastadas, o que se deve à ocupação agrícola: o principal atrativo para o
desenvolvimento agrícola é o relevo plano, favorável à mecanização. Para compensar a
pobreza do solo, há a utilização de adubos químicos, o que gera um problema nos rios, nos
lençóis freáticos e na atmosfera. Já quando há falta de água, há a utilização de grandes
sistemas de irrigação, o que tem sido um problema para a renovação dos recursos hídricos;
->nas áreas de clima temperado mais seco ou com solos menos férteis, as florestas não
conseguem se desenvolver e a vegetação predominante são as pradarias temperadas;
*Mata da Araucária:
->Formação brasileira que não chega a ser temperada, mas também não é propriamente
tropical;
->Adaptada a climas mais frios, como o subtropical (região Sul – Paraná e Santa Catarina) e o
tropical de altitude (Serra da Mantiqueira);
->Bem devastada pelas madeireiras.
-Taiga:
->Localizada em áreas do noroeste dos Estados Unidos, Canadá, norte da Europa e Rússia;
->Predomínio absoluto de pinheiros;
->Também conhecida como floresta de coníferas ou floresta boreal;
->Não são tão devastadas quanto as coníferas, porém há a extração de madeiras.
-Tundra:
->Bem preservada, por se localizar em áreas extremamente frias;
->Única formação que consegue se adaptar a regiões de clima ártico ou de altas montanhas;
->No inverno há a formação de musgos, líquens, pequenos arbustos e gramíneas;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dominio Amazonico
Dominio AmazonicoDominio Amazonico
Dominio Amazonico
Laguat
 
Brasil natureza
Brasil naturezaBrasil natureza
Brasil natureza
Salageo Cristina
 
Dominios morfoclimáticos
Dominios morfoclimáticosDominios morfoclimáticos
Dominios morfoclimáticos
Pessoal
 
Aula do pré vest sobre climas do brasil e do mundo
Aula do pré vest sobre climas do brasil e do mundoAula do pré vest sobre climas do brasil e do mundo
Aula do pré vest sobre climas do brasil e do mundo
Gabriel Lecoque Francisco
 
Trab. de geografia
Trab. de geografiaTrab. de geografia
Trab. de geografia
AnaTajes
 
BIOMA CERRADO
BIOMA  CERRADOBIOMA  CERRADO
BIOMA CERRADO
Christoffer Carlos
 
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do BrasilOs DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
ceama
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
Washington sucupira
 
Vegetaaoclima 1210597869548258-8
Vegetaaoclima 1210597869548258-8Vegetaaoclima 1210597869548258-8
Vegetaaoclima 1210597869548258-8
Fernando Silva
 
Formações vegetais
Formações vegetaisFormações vegetais
Formações vegetais
Prof. João Oliveira
 
Geografia do brasil
Geografia do brasilGeografia do brasil
Geografia do brasil
Beatriz C. Almeida
 
Domínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileirosDomínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileiros
Ysla Mayara Tavares
 
Dominio Caatinga
Dominio Caatinga Dominio Caatinga
Dominio Caatinga
Laguat
 
O domínio amazônico e seus ecossistemas
O domínio amazônico e seus ecossistemasO domínio amazônico e seus ecossistemas
O domínio amazônico e seus ecossistemas
Portal do Vestibulando
 
Domínios mares de morros
Domínios mares de morrosDomínios mares de morros
Domínios mares de morros
karolpoa
 
Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4
Christie Freitas
 
Dominio Araucarias
Dominio Araucarias Dominio Araucarias
Dominio Araucarias
Laguat
 
Sub regiões e suas especificidades
Sub regiões e suas especificidadesSub regiões e suas especificidades
Sub regiões e suas especificidades
Pedro Neves
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
rogerwdd
 

Mais procurados (19)

Dominio Amazonico
Dominio AmazonicoDominio Amazonico
Dominio Amazonico
 
Brasil natureza
Brasil naturezaBrasil natureza
Brasil natureza
 
Dominios morfoclimáticos
Dominios morfoclimáticosDominios morfoclimáticos
Dominios morfoclimáticos
 
Aula do pré vest sobre climas do brasil e do mundo
Aula do pré vest sobre climas do brasil e do mundoAula do pré vest sobre climas do brasil e do mundo
Aula do pré vest sobre climas do brasil e do mundo
 
Trab. de geografia
Trab. de geografiaTrab. de geografia
Trab. de geografia
 
BIOMA CERRADO
BIOMA  CERRADOBIOMA  CERRADO
BIOMA CERRADO
 
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do BrasilOs DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
Os DomíNios MorfoclimáTicos Do Brasil
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
 
Vegetaaoclima 1210597869548258-8
Vegetaaoclima 1210597869548258-8Vegetaaoclima 1210597869548258-8
Vegetaaoclima 1210597869548258-8
 
Formações vegetais
Formações vegetaisFormações vegetais
Formações vegetais
 
Geografia do brasil
Geografia do brasilGeografia do brasil
Geografia do brasil
 
Domínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileirosDomínios morfloclimáticos brasileiros
Domínios morfloclimáticos brasileiros
 
Dominio Caatinga
Dominio Caatinga Dominio Caatinga
Dominio Caatinga
 
O domínio amazônico e seus ecossistemas
O domínio amazônico e seus ecossistemasO domínio amazônico e seus ecossistemas
O domínio amazônico e seus ecossistemas
 
Domínios mares de morros
Domínios mares de morrosDomínios mares de morros
Domínios mares de morros
 
Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4
 
Dominio Araucarias
Dominio Araucarias Dominio Araucarias
Dominio Araucarias
 
Sub regiões e suas especificidades
Sub regiões e suas especificidadesSub regiões e suas especificidades
Sub regiões e suas especificidades
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
 

Destaque

Koen Smets - Houtig Erfgoed
Koen Smets - Houtig Erfgoed Koen Smets - Houtig Erfgoed
Koen Smets - Houtig Erfgoed
Erkennen en subsidiëren
 
Quyenlucdelanhdao
QuyenlucdelanhdaoQuyenlucdelanhdao
Quyenlucdelanhdao
LanLT2011
 
Infosessie metaaldetectie
Infosessie metaaldetectieInfosessie metaaldetectie
Infosessie metaaldetectie
Onroerend Erfgoed
 
Public announcement november 4, 2011
Public announcement november 4, 2011Public announcement november 4, 2011
Public announcement november 4, 2011
pearl studio
 
Kaituer cricket club vs kfc twisters cricket club
Kaituer cricket club vs kfc twisters cricket clubKaituer cricket club vs kfc twisters cricket club
Kaituer cricket club vs kfc twisters cricket club
pearl studio
 
Wcdma tieng viet__1835
Wcdma tieng viet__1835Wcdma tieng viet__1835
Wcdma tieng viet__1835
Sĩ Anh Nguyễn
 
Sydney city travel guide
Sydney city travel guideSydney city travel guide
Sydney city travel guide
sophiauk2
 
Nauan
NauanNauan
Nauan
LanLT2011
 
Keynote technicals currency intraday levels for 301112
Keynote technicals currency intraday levels for 301112Keynote technicals currency intraday levels for 301112
Keynote technicals currency intraday levels for 301112
Keynote Capitals Ltd.
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
BriefCase
 
Infosessie erkenning IOED's en OE-gemeenten: deel 3 IOED Erfgoed Noorderkempen
Infosessie erkenning IOED's en OE-gemeenten: deel 3 IOED Erfgoed NoorderkempenInfosessie erkenning IOED's en OE-gemeenten: deel 3 IOED Erfgoed Noorderkempen
Infosessie erkenning IOED's en OE-gemeenten: deel 3 IOED Erfgoed Noorderkempen
Onroerend Erfgoed
 
Promoting Wellbeing in the Workplace - Katherine Winlaw
Promoting Wellbeing in the Workplace - Katherine WinlawPromoting Wellbeing in the Workplace - Katherine Winlaw
Promoting Wellbeing in the Workplace - Katherine Winlaw
Katherine Winlaw
 
Toelichting onroerenderfgoedbeheersplannen op de provinciale landschapsdag in...
Toelichting onroerenderfgoedbeheersplannen op de provinciale landschapsdag in...Toelichting onroerenderfgoedbeheersplannen op de provinciale landschapsdag in...
Toelichting onroerenderfgoedbeheersplannen op de provinciale landschapsdag in...
Onroerend Erfgoed
 
Aulas sobre plantas
Aulas sobre plantasAulas sobre plantas
Aulas sobre plantas
Fatima Comiotto
 
Color Flannelgraph: Fish! And More Fish!
Color Flannelgraph: Fish! And More Fish!Color Flannelgraph: Fish! And More Fish!
Color Flannelgraph: Fish! And More Fish!
MyWonderStudio
 
Back to Life Flannelgraph (Black and White)
Back to Life Flannelgraph (Black and White)Back to Life Flannelgraph (Black and White)
Back to Life Flannelgraph (Black and White)
MyWonderStudio
 
Memorias USB
Memorias USBMemorias USB
Memorias USB
melissaramoshernandez
 

Destaque (17)

Koen Smets - Houtig Erfgoed
Koen Smets - Houtig Erfgoed Koen Smets - Houtig Erfgoed
Koen Smets - Houtig Erfgoed
 
Quyenlucdelanhdao
QuyenlucdelanhdaoQuyenlucdelanhdao
Quyenlucdelanhdao
 
Infosessie metaaldetectie
Infosessie metaaldetectieInfosessie metaaldetectie
Infosessie metaaldetectie
 
Public announcement november 4, 2011
Public announcement november 4, 2011Public announcement november 4, 2011
Public announcement november 4, 2011
 
Kaituer cricket club vs kfc twisters cricket club
Kaituer cricket club vs kfc twisters cricket clubKaituer cricket club vs kfc twisters cricket club
Kaituer cricket club vs kfc twisters cricket club
 
Wcdma tieng viet__1835
Wcdma tieng viet__1835Wcdma tieng viet__1835
Wcdma tieng viet__1835
 
Sydney city travel guide
Sydney city travel guideSydney city travel guide
Sydney city travel guide
 
Nauan
NauanNauan
Nauan
 
Keynote technicals currency intraday levels for 301112
Keynote technicals currency intraday levels for 301112Keynote technicals currency intraday levels for 301112
Keynote technicals currency intraday levels for 301112
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Infosessie erkenning IOED's en OE-gemeenten: deel 3 IOED Erfgoed Noorderkempen
Infosessie erkenning IOED's en OE-gemeenten: deel 3 IOED Erfgoed NoorderkempenInfosessie erkenning IOED's en OE-gemeenten: deel 3 IOED Erfgoed Noorderkempen
Infosessie erkenning IOED's en OE-gemeenten: deel 3 IOED Erfgoed Noorderkempen
 
Promoting Wellbeing in the Workplace - Katherine Winlaw
Promoting Wellbeing in the Workplace - Katherine WinlawPromoting Wellbeing in the Workplace - Katherine Winlaw
Promoting Wellbeing in the Workplace - Katherine Winlaw
 
Toelichting onroerenderfgoedbeheersplannen op de provinciale landschapsdag in...
Toelichting onroerenderfgoedbeheersplannen op de provinciale landschapsdag in...Toelichting onroerenderfgoedbeheersplannen op de provinciale landschapsdag in...
Toelichting onroerenderfgoedbeheersplannen op de provinciale landschapsdag in...
 
Aulas sobre plantas
Aulas sobre plantasAulas sobre plantas
Aulas sobre plantas
 
Color Flannelgraph: Fish! And More Fish!
Color Flannelgraph: Fish! And More Fish!Color Flannelgraph: Fish! And More Fish!
Color Flannelgraph: Fish! And More Fish!
 
Back to Life Flannelgraph (Black and White)
Back to Life Flannelgraph (Black and White)Back to Life Flannelgraph (Black and White)
Back to Life Flannelgraph (Black and White)
 
Memorias USB
Memorias USBMemorias USB
Memorias USB
 

Semelhante a Biomas

Tiposdeclima
TiposdeclimaTiposdeclima
Tiposdeclima
danielcpacheco2
 
Climas e Formações Vegetais no Mundo.pptx
Climas e Formações Vegetais no Mundo.pptxClimas e Formações Vegetais no Mundo.pptx
Climas e Formações Vegetais no Mundo.pptx
JOOMARCOSALVESDESOUS
 
Florestas pluviais
Florestas pluviaisFlorestas pluviais
Florestas pluviais
Guilherme Drumond
 
Domínios Morfoclimáticos Brasileiro
Domínios Morfoclimáticos BrasileiroDomínios Morfoclimáticos Brasileiro
Domínios Morfoclimáticos Brasileiro
vitor moraes ribeiro
 
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio MorfoclimáticoDOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
SlviaVieira13
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
segundomanhaluce
 
Biomas brasileiros o melhor
Biomas brasileiros o melhorBiomas brasileiros o melhor
Biomas brasileiros o melhor
Iara Caetano
 
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosProf Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Deto - Geografia
 
Nordeste síntese sub-regiões
Nordeste   síntese sub-regiõesNordeste   síntese sub-regiões
Nordeste síntese sub-regiões
Márcia Dutra
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Turma Olímpica
 
Aula 05 vegetação do brasil e hidrografia
Aula 05   vegetação do brasil e hidrografiaAula 05   vegetação do brasil e hidrografia
Aula 05 vegetação do brasil e hidrografia
Jonatas Carlos
 
Meio ambiente cerrado
Meio ambiente   cerradoMeio ambiente   cerrado
Meio ambiente cerrado
Diego Santos
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
URCA
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
Colégio Nova Geração COC
 
Geografia do Brasil
Geografia do BrasilGeografia do Brasil
Geografia do Brasil
Marcela Marangon Ribeiro
 
Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-
eunamahcado
 
Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-
Euna Machado
 
Aula biomas.ppt
Aula biomas.pptAula biomas.ppt
Aula biomas.ppt
professorrobertopeix
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
Italo Alan
 
Apresentação - As zonas de Clima nas Latitudes Tropicais - Economia da Nature...
Apresentação - As zonas de Clima nas Latitudes Tropicais - Economia da Nature...Apresentação - As zonas de Clima nas Latitudes Tropicais - Economia da Nature...
Apresentação - As zonas de Clima nas Latitudes Tropicais - Economia da Nature...
Janaina Alves
 

Semelhante a Biomas (20)

Tiposdeclima
TiposdeclimaTiposdeclima
Tiposdeclima
 
Climas e Formações Vegetais no Mundo.pptx
Climas e Formações Vegetais no Mundo.pptxClimas e Formações Vegetais no Mundo.pptx
Climas e Formações Vegetais no Mundo.pptx
 
Florestas pluviais
Florestas pluviaisFlorestas pluviais
Florestas pluviais
 
Domínios Morfoclimáticos Brasileiro
Domínios Morfoclimáticos BrasileiroDomínios Morfoclimáticos Brasileiro
Domínios Morfoclimáticos Brasileiro
 
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio MorfoclimáticoDOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS. Quql a diferença entre Bioma e Domínio Morfoclimático
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Biomas brasileiros o melhor
Biomas brasileiros o melhorBiomas brasileiros o melhor
Biomas brasileiros o melhor
 
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosProf Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
 
Nordeste síntese sub-regiões
Nordeste   síntese sub-regiõesNordeste   síntese sub-regiões
Nordeste síntese sub-regiões
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Aula 05 vegetação do brasil e hidrografia
Aula 05   vegetação do brasil e hidrografiaAula 05   vegetação do brasil e hidrografia
Aula 05 vegetação do brasil e hidrografia
 
Meio ambiente cerrado
Meio ambiente   cerradoMeio ambiente   cerrado
Meio ambiente cerrado
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Geografia do Brasil
Geografia do BrasilGeografia do Brasil
Geografia do Brasil
 
Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-
 
Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-Biomas brasileiros-
Biomas brasileiros-
 
Aula biomas.ppt
Aula biomas.pptAula biomas.ppt
Aula biomas.ppt
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
 
Apresentação - As zonas de Clima nas Latitudes Tropicais - Economia da Nature...
Apresentação - As zonas de Clima nas Latitudes Tropicais - Economia da Nature...Apresentação - As zonas de Clima nas Latitudes Tropicais - Economia da Nature...
Apresentação - As zonas de Clima nas Latitudes Tropicais - Economia da Nature...
 

Mais de BriefCase

Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
BriefCase
 
White Fang Jack London
White Fang  Jack LondonWhite Fang  Jack London
White Fang Jack London
BriefCase
 
República brasileira
República brasileiraRepública brasileira
República brasileira
BriefCase
 
Nazismo na Alemanha 2010
Nazismo na Alemanha   2010Nazismo na Alemanha   2010
Nazismo na Alemanha 2010
BriefCase
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
BriefCase
 
Resumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoResumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema Nervoso
BriefCase
 
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão Palestina
BriefCase
 
Grandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais ExercíciosGrandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais Exercícios
BriefCase
 
Funções quimica organica
Funções quimica organicaFunções quimica organica
Funções quimica organica
BriefCase
 
Enzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos geraisEnzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos gerais
BriefCase
 
Resumão Dom Casmurro
Resumão Dom CasmurroResumão Dom Casmurro
Resumão Dom Casmurro
BriefCase
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
BriefCase
 
Egito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e GréciaEgito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e Grécia
BriefCase
 
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesaBaixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
BriefCase
 
As reformas religiosas
As reformas religiosasAs reformas religiosas
As reformas religiosas
BriefCase
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
BriefCase
 
A economia mineradora
A economia mineradoraA economia mineradora
A economia mineradora
BriefCase
 
A Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaA Baixa Idade Média
A Baixa Idade Média
BriefCase
 
Aspectos políticos da colônia portuguesa
Aspectos políticos da colônia portuguesaAspectos políticos da colônia portuguesa
Aspectos políticos da colônia portuguesa
BriefCase
 
As revoluções inglesas do século XVII
As revoluções inglesas do século XVIIAs revoluções inglesas do século XVII
As revoluções inglesas do século XVII
BriefCase
 

Mais de BriefCase (20)

Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
White Fang Jack London
White Fang  Jack LondonWhite Fang  Jack London
White Fang Jack London
 
República brasileira
República brasileiraRepública brasileira
República brasileira
 
Nazismo na Alemanha 2010
Nazismo na Alemanha   2010Nazismo na Alemanha   2010
Nazismo na Alemanha 2010
 
Totalitarismo
TotalitarismoTotalitarismo
Totalitarismo
 
Resumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoResumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema Nervoso
 
Questão Palestina
Questão PalestinaQuestão Palestina
Questão Palestina
 
Grandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais ExercíciosGrandes grupos-vegetais Exercícios
Grandes grupos-vegetais Exercícios
 
Funções quimica organica
Funções quimica organicaFunções quimica organica
Funções quimica organica
 
Enzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos geraisEnzimas aspectos gerais
Enzimas aspectos gerais
 
Resumão Dom Casmurro
Resumão Dom CasmurroResumão Dom Casmurro
Resumão Dom Casmurro
 
República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
Egito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e GréciaEgito, Palestina e Grécia
Egito, Palestina e Grécia
 
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesaBaixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
Baixa Idade Média, Idade Moderna e Colônia portuguesa
 
As reformas religiosas
As reformas religiosasAs reformas religiosas
As reformas religiosas
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
A economia mineradora
A economia mineradoraA economia mineradora
A economia mineradora
 
A Baixa Idade Média
A Baixa Idade MédiaA Baixa Idade Média
A Baixa Idade Média
 
Aspectos políticos da colônia portuguesa
Aspectos políticos da colônia portuguesaAspectos políticos da colônia portuguesa
Aspectos políticos da colônia portuguesa
 
As revoluções inglesas do século XVII
As revoluções inglesas do século XVIIAs revoluções inglesas do século XVII
As revoluções inglesas do século XVII
 

Biomas

  • 1. Biogeografia 2 -Biomas tropicais: *O clima tropical: ->quente; ->Baixa amplitude térmica (ou seja, pouca variação de temperatura do dia para a noite), já queque se localiza na faixa intertropical (entre os dois trópicos), a qual lhe proporciona boa recepção de energia solar ao longo do ano (alto grau de insolação); ->O que o diferencia dos outros climas é a variação entre verões úmidos e invernos secos, causada pela mudança na circulação geral da atmosfera ao longo do ano; ->Todas as áreas de clima tropical no hemisfério Sul apresentam chuvas entre os meses de outubro e abril, pois durante esses meses formam-se zonas de baixa pressão próximas ao trópico de Capricórnio (hemisfério Sul), o que leva massas de ar carregadas de umidade a fluírem para tais regiões; ->No hemisfério Norte tal concentração de chuvas se dá entre os meses de maio e setembro, onde na região do hemisfério Sul, predominam apenas zonas de alta pressão, fazendo com que as massas de ar dali saiam ao invés de ali chegarem.Ao mesmo tempo nas proximidades do trópico de Câncer(hemisfério Norte), estão se concentrando as zonas de baixa pressão que atrai as massas de ar carregadas de umidade; ->A umidade varia entre as áreas nas quais domina esse clima, havendo regiões mais úmidas que se aproximam de climas tropicais úmidos e outras mais secas, conhecidas como semi- áridas, essa variação ocorre por causa de fatores locais e regionais, como correntes marítimas e configuração do relevo; ->Nas áreas de climas tropicais úmidos esse encontra uma vegetação mais densa e perifólia (que não perde folhas ao longo do ano), já nas semi-áridas, a falta de água leva ao predomínio de formações vegetais esclerófilas (aquelas que de alguma forma se adaptam à vida com pouca água). *Savana africana: ->Predominam gramíneas, árvores e arbustos esparsos; ->Temperatura elevada e baixa precipitação; ->Estende-se pelas zonas tropicais do continente africano, constituindo-se como uma grande faixa de transição entre a floresta pluvial do Congo, onde domina o clima equatorial e os desertos topicais do Saara; ->Por causa das mudanças climáticas regionais e do desmatamento para o avanço da agricultura comercial, o Sahel vem sofrendo um processo de desertificação, ou seja, vem ficando mais parecido com o Saara do que com a savana, sendo uma das principais caisas de guerras civis na região, com destaque para a do Sudão; *O cerrado: ->Estende-se no Brasil: Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Minas Gerais; ->Conhecido como “Savana brasileira” ->Cerrado x Savana africana: -Savana africana: predomínio das gramíneas
  • 2. -Cerrado: há gramíneas em algumas áreas, mas em outras podemos encontrar formações vegetais densas (cerradões) e,ao mesmo tempo, também é possível encontrar áreas sem árvores; ->Denominado ecótono, termo utilizado para identificar uma vegetação de transição entre biomas diferenciados; ->Caracterização: campo sujo (muitas gramíneas com poucos arbustos), o campo cerrado (gramíneas com um pouco mais de arbustos e poucas árvores) e o cerrado propriamente dito (com um equilíbrio entre gramíneas, arbustos e árvores); ->Essa variação se dá de acordo com a umidade e a fertilidade do solo (quanto maior mais densa) e com o histórico das relações ecológicas; ->Além dos cerradões, há também as matas-galerias, localizadas em margens de muitos rios da região. A importância dessas matas é muito grande por constituírem a mata-ciliar, aquela que cresce em volta dos rios e os protege de assoreamento e poluição; ->Árvores do cerrado apresentam características de xeromorfismo, ou seja, de adaptação a clima seco, porém isso não se deve à água, já que não há a falta da mesma, e sim por causa do solo; ->Muitas alterações promovidas pelos seres humanos neste ambiente , restando apenas 20% de cobertura vegetal, devido à expansão agrícola. Mesmoo solo não sendo apropriado para a mesma, o relevo plano(excelente para as máquinas agrícolas) e o baixo preço da terra faz com que os investimentos em tecnologia agrícola para tornar o solo menos ácido dê mais lucro. *A caatinga: ->Predominante no sertão nordestino; ->Xeromorfismo: casca grossa, raízes profundas (para conseguir água dos lençóis freáticos, que não sofrem a evapotranspiração), caules retorcidos, folhas pequenas e espinhos (para evitar a perda de água) ->O principal motivo para a seca é a organização das massas de ar que formam o clima (as quais são desviadas do sertão, por causa do relevo da América do Sul e a relação entre as células de Alta Pressão do Atlântico), além da Chapada do Borborema, que dificulta a entrada de massas de ar do Atlântico; ->Uma das principais consequências do desmatamento da caatinga é o assoreamento do rio São Francisco; *Pantanal: ->Vegetação diversificada (há matas que se assemelham a florestas pluviais até áreas de cerrados próximos à fisionomia da caatinga, assim como campos e arbustos); ->Isso se deve à contraposição entre o clima tropical relativamente seco (que se deve, por sua vez, à atuação da massa tropical continental, uma massa quente e seca formada na região do Chaco, entre o norte do Paraguai e o sul da Bolívia) e as cheias que dominam a região entre os meses de novembro e abril; ->Bem preservada, graças às leis de proteção.
  • 3. -Biomas mediterrâneos: ->Em volta do Mar Mediterrâneo, porém ocorre também no litoral da Califórnia, no Chile, na África do Sul e na Austrália ->Invernos úmidos e verões secos ->Precipitação mais baixa que a do clima tropical; ->Tais condições climáticas levam à formação de vegetação arbustiva, porém pouco preservada, devido ao cultivo de uvas e azeitonas, as quais necessitam de longos períodos quentes e sem chuvas para se desenvolverem. -Desertos: ->Caracterizada pela baixa densidade de seres vivos; ->Áreas anecúmenas (sem condições para o desenvolvimento humano); ->Desertos frios: altas latitudes e baixa insolação; ->Desertos quentes: três fatores colaboram para a falta de água extrema: -1º: Circulação atmosférica, que tende a retirar a umidade das áreas próximas aos trópicos de Câncer e Capricórnio e enviá-la para a região equatorial; -2º: Passagem de correntes marítimas frias próximas ao litoral de determinadas localidades, além de diminuírem a taxa de evaporação das águas oceânicas, dificultam a penetração de massas de ar úmidas no continente; -3º: Relevo, grande barreira podem bloquear a passagem de umidade para áreas interiores; -Biomas Temperados: ->Médias e altas latitudes; ->Grande variação de incidência solar entre o verão e o inverno cria a principal característica desse tipo climático, a grande amplitude térmica anual, isso faz com que as estações sejam bem marcadas; ->Muito devastadas, o que se deve à ocupação agrícola: o principal atrativo para o desenvolvimento agrícola é o relevo plano, favorável à mecanização. Para compensar a pobreza do solo, há a utilização de adubos químicos, o que gera um problema nos rios, nos lençóis freáticos e na atmosfera. Já quando há falta de água, há a utilização de grandes sistemas de irrigação, o que tem sido um problema para a renovação dos recursos hídricos; ->nas áreas de clima temperado mais seco ou com solos menos férteis, as florestas não conseguem se desenvolver e a vegetação predominante são as pradarias temperadas; *Mata da Araucária: ->Formação brasileira que não chega a ser temperada, mas também não é propriamente tropical; ->Adaptada a climas mais frios, como o subtropical (região Sul – Paraná e Santa Catarina) e o tropical de altitude (Serra da Mantiqueira); ->Bem devastada pelas madeireiras.
  • 4. -Taiga: ->Localizada em áreas do noroeste dos Estados Unidos, Canadá, norte da Europa e Rússia; ->Predomínio absoluto de pinheiros; ->Também conhecida como floresta de coníferas ou floresta boreal; ->Não são tão devastadas quanto as coníferas, porém há a extração de madeiras. -Tundra: ->Bem preservada, por se localizar em áreas extremamente frias; ->Única formação que consegue se adaptar a regiões de clima ártico ou de altas montanhas; ->No inverno há a formação de musgos, líquens, pequenos arbustos e gramíneas;