SlideShare uma empresa Scribd logo
In: Sentidos12,ASA
PORTUGUÊS 12º ANO
Ficha de gramática – Valor aspetual e modal
1. Indica o valor modal configurado em cada uma das frases apresentadas.
a. Odeio violência!
b. Costuma chover com regularidade.
c. Podes telefonar-me logo à noite.
d. Tens de me ouvir todos os dias.
e. Provavelmente, os homens andavam a caçar.
f. Que bom poder usufruir deste sol tão agradável.
g. Devemos ter teste para a semana.
h. Tens de ser tu a pendurar o quadro na parede
i. Podes sair quando terminares os trabalhos de casa.
j. Deves fazer o que te digo.
K. O futebol é o desporto-rei português
2. Associa cada uma das frases presentes na coluna A ao valor aspetual que configuram (coluna B).
Coluna A R: Coluna B
[A] Acordo todos os dias às oito da manhã. [1] Valor perfetivo
[B] Ela estava a ler o jornal, na biblioteca.
[2] Valor imperfetivo
[C] Fiquei tristepor não teres reconhecido o meu valor.
[D] Sempre que chovia, via-te tristonha.
[3] Valor genérico
[E] O fado é característico da cultura e tradição portuguesas.
[F] Todos os dias, corro meia hora de manhã.
[4] Valor habitual
[G] Ultimamente, tenho tido dores de cabeça, durante a manhã.
[H] Sonhar é inerente à condição humana.
[5] Valor iterativo
[I] Encontrei um colega de escola que já não via há anos.
ESCOLA SECUNDÁRIA ALVES MARTINS 2021/2022
In: Sentidos12,ASA
Ficha de Gramática 3 – Reforço de aprendizagens - CORREÇÃO
Valor aspetual e modal dos enunciados (consultar manual, p. 341)
Indique o valor modal configurado em cada uma das frases apresentadas.
a. Odeio violência! Apreciativa;
b. Costuma chover com regularidade. Epistêmica (valor de certeza);
c. Podes telefonar-me logo à noite. Deôntica (valor de permissão);
d. Tens de me ouvir todos os dias. Deôntica (valor de obrigação);
e. Provavelmente, os homens andavam a caçar. Epistêmica (valor de probabilidade);
f. Que bom poder usufruir deste sol tão agradável. Apreciativa
g. Devemos ter teste para a semana. Epistémica (valor de probabilidade);
h. Tens de ser tu a pendurar o quadro na parede Deôntica (valor de obrigação);
i. Podes sair quando terminares os trabalhos de casa. Deôntica (valor de permissão);
j. Deves fazer o que te digo. Deôntica (valor de obrigação);
K. O futebol é o desporto-rei português Deôntica (valor de certeza).
2. Associe cada uma das frases presentes na coluna A ao valor aspetual que configuram (coluna B).
Coluna A R: Coluna B
[A] Acordo todos os dias às oito da manhã. 4 [1] Valor perfetivo
[B] Ela estava a ler o jornal, na biblioteca. 2
[2] Valor imperfetivo
[C] Fiquei tristepor não teres reconhecido o meu valor. 1
[D] Sempre que chovia, via-te tristonha. 5
[3] Valor genérico
[E] O fado é característico da cultura e tradição portuguesas. 3
[F] Todos os dias, corro meia hora de manhã. 4
[4] Valor habitual
[G] Ultimamente, tenho tido dores de cabeça, durante a manhã. 5
[H] Sonhar é inerente à condição humana. 3
[5] Valor iterativo
[I] Encontrei um colega de escola que já não via há anos. 1

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
becastanheiradepera
 
O imaginário épico em _O sentimento dum Ocidental_.pptx
O imaginário épico em _O sentimento dum Ocidental_.pptxO imaginário épico em _O sentimento dum Ocidental_.pptx
O imaginário épico em _O sentimento dum Ocidental_.pptx
CecliaGomes25
 
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdfPortuguês - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Paula Lopes
 
A representação na amada na lírica de Camões
A representação na amada na lírica de CamõesA representação na amada na lírica de Camões
A representação na amada na lírica de Camões
Cristina Martins
 
Orações coordenadas e subordinadas esquema
Orações coordenadas e subordinadas   esquemaOrações coordenadas e subordinadas   esquema
Orações coordenadas e subordinadas esquema
Paulo Portelada
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões
Lurdes Augusto
 
Subclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercíciosSubclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercícios
quintaldasletras
 
Poesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - ResumoPoesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - Resumo
Gijasilvelitz 2
 
Fernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-OrtónimoFernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-Ortónimo
Margarida Rodrigues
 
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Raquel Antunes
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
Lurdes Augusto
 
Resumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões líricoResumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões lírico
Raffaella Ergün
 
Dedicatória
DedicatóriaDedicatória
Dedicatória
Maria Teresa Soveral
 
Funções sintáticas exercícios
Funções sintáticas   exercíciosFunções sintáticas   exercícios
Funções sintáticas exercícios
António Fernandes
 
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadasEstrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
claudiarmarques
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
David Caçador
 
Nevoeiro
Nevoeiro   Nevoeiro
Nevoeiro
aramalho340
 
Atos de fala.pptx
Atos de fala.pptxAtos de fala.pptx
Atos de fala.pptx
TniaSilva266809
 
OCEANO NOX_Análise.ppsx
OCEANO NOX_Análise.ppsxOCEANO NOX_Análise.ppsx
OCEANO NOX_Análise.ppsx
Cátia Ramalhinho
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
Aparecida Mallagoli
 

Mais procurados (20)

Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 
O imaginário épico em _O sentimento dum Ocidental_.pptx
O imaginário épico em _O sentimento dum Ocidental_.pptxO imaginário épico em _O sentimento dum Ocidental_.pptx
O imaginário épico em _O sentimento dum Ocidental_.pptx
 
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdfPortuguês - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
Português - funções sintáticas (ficha de trabalho).pdf
 
A representação na amada na lírica de Camões
A representação na amada na lírica de CamõesA representação na amada na lírica de Camões
A representação na amada na lírica de Camões
 
Orações coordenadas e subordinadas esquema
Orações coordenadas e subordinadas   esquemaOrações coordenadas e subordinadas   esquema
Orações coordenadas e subordinadas esquema
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões
 
Subclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercíciosSubclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercícios
 
Poesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - ResumoPoesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - Resumo
 
Fernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-OrtónimoFernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-Ortónimo
 
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
Ficha formativa_ Recursos Expressivos (I)
 
Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas Análise de Os Lusíadas
Análise de Os Lusíadas
 
Resumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões líricoResumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões lírico
 
Dedicatória
DedicatóriaDedicatória
Dedicatória
 
Funções sintáticas exercícios
Funções sintáticas   exercíciosFunções sintáticas   exercícios
Funções sintáticas exercícios
 
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadasEstrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
 
Nevoeiro
Nevoeiro   Nevoeiro
Nevoeiro
 
Atos de fala.pptx
Atos de fala.pptxAtos de fala.pptx
Atos de fala.pptx
 
OCEANO NOX_Análise.ppsx
OCEANO NOX_Análise.ppsxOCEANO NOX_Análise.ppsx
OCEANO NOX_Análise.ppsx
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
 

Mais de paulacpfs

Adverbial condicional
Adverbial condicionalAdverbial condicional
Adverbial condicional
paulacpfs
 
Adverbial final
Adverbial finalAdverbial final
Adverbial final
paulacpfs
 
Como e quando devemos acentuar _
Como e quando devemos  acentuar _Como e quando devemos  acentuar _
Como e quando devemos acentuar _
paulacpfs
 
Receita de ano novo
Receita de ano novoReceita de ano novo
Receita de ano novo
paulacpfs
 
Orfeu e euridice
Orfeu e euridiceOrfeu e euridice
Orfeu e euridice
paulacpfs
 
Receitas de bolos light
Receitas de bolos lightReceitas de bolos light
Receitas de bolos light
paulacpfs
 
Letra que parva que eu estou
Letra que parva que eu estouLetra que parva que eu estou
Letra que parva que eu estou
paulacpfs
 
Letra que parva que eu estou
Letra que parva que eu estouLetra que parva que eu estou
Letra que parva que eu estou
paulacpfs
 

Mais de paulacpfs (8)

Adverbial condicional
Adverbial condicionalAdverbial condicional
Adverbial condicional
 
Adverbial final
Adverbial finalAdverbial final
Adverbial final
 
Como e quando devemos acentuar _
Como e quando devemos  acentuar _Como e quando devemos  acentuar _
Como e quando devemos acentuar _
 
Receita de ano novo
Receita de ano novoReceita de ano novo
Receita de ano novo
 
Orfeu e euridice
Orfeu e euridiceOrfeu e euridice
Orfeu e euridice
 
Receitas de bolos light
Receitas de bolos lightReceitas de bolos light
Receitas de bolos light
 
Letra que parva que eu estou
Letra que parva que eu estouLetra que parva que eu estou
Letra que parva que eu estou
 
Letra que parva que eu estou
Letra que parva que eu estouLetra que parva que eu estou
Letra que parva que eu estou
 

Último

Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Acrópole - História & Educação
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 

Último (20)

Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da AlemanhaUnificação da Itália e a formação da Alemanha
Unificação da Itália e a formação da Alemanha
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 

Ficha valor-modal-e-aspetual

  • 1. In: Sentidos12,ASA PORTUGUÊS 12º ANO Ficha de gramática – Valor aspetual e modal 1. Indica o valor modal configurado em cada uma das frases apresentadas. a. Odeio violência! b. Costuma chover com regularidade. c. Podes telefonar-me logo à noite. d. Tens de me ouvir todos os dias. e. Provavelmente, os homens andavam a caçar. f. Que bom poder usufruir deste sol tão agradável. g. Devemos ter teste para a semana. h. Tens de ser tu a pendurar o quadro na parede i. Podes sair quando terminares os trabalhos de casa. j. Deves fazer o que te digo. K. O futebol é o desporto-rei português 2. Associa cada uma das frases presentes na coluna A ao valor aspetual que configuram (coluna B). Coluna A R: Coluna B [A] Acordo todos os dias às oito da manhã. [1] Valor perfetivo [B] Ela estava a ler o jornal, na biblioteca. [2] Valor imperfetivo [C] Fiquei tristepor não teres reconhecido o meu valor. [D] Sempre que chovia, via-te tristonha. [3] Valor genérico [E] O fado é característico da cultura e tradição portuguesas. [F] Todos os dias, corro meia hora de manhã. [4] Valor habitual [G] Ultimamente, tenho tido dores de cabeça, durante a manhã. [H] Sonhar é inerente à condição humana. [5] Valor iterativo [I] Encontrei um colega de escola que já não via há anos. ESCOLA SECUNDÁRIA ALVES MARTINS 2021/2022
  • 2. In: Sentidos12,ASA Ficha de Gramática 3 – Reforço de aprendizagens - CORREÇÃO Valor aspetual e modal dos enunciados (consultar manual, p. 341) Indique o valor modal configurado em cada uma das frases apresentadas. a. Odeio violência! Apreciativa; b. Costuma chover com regularidade. Epistêmica (valor de certeza); c. Podes telefonar-me logo à noite. Deôntica (valor de permissão); d. Tens de me ouvir todos os dias. Deôntica (valor de obrigação); e. Provavelmente, os homens andavam a caçar. Epistêmica (valor de probabilidade); f. Que bom poder usufruir deste sol tão agradável. Apreciativa g. Devemos ter teste para a semana. Epistémica (valor de probabilidade); h. Tens de ser tu a pendurar o quadro na parede Deôntica (valor de obrigação); i. Podes sair quando terminares os trabalhos de casa. Deôntica (valor de permissão); j. Deves fazer o que te digo. Deôntica (valor de obrigação); K. O futebol é o desporto-rei português Deôntica (valor de certeza). 2. Associe cada uma das frases presentes na coluna A ao valor aspetual que configuram (coluna B). Coluna A R: Coluna B [A] Acordo todos os dias às oito da manhã. 4 [1] Valor perfetivo [B] Ela estava a ler o jornal, na biblioteca. 2 [2] Valor imperfetivo [C] Fiquei tristepor não teres reconhecido o meu valor. 1 [D] Sempre que chovia, via-te tristonha. 5 [3] Valor genérico [E] O fado é característico da cultura e tradição portuguesas. 3 [F] Todos os dias, corro meia hora de manhã. 4 [4] Valor habitual [G] Ultimamente, tenho tido dores de cabeça, durante a manhã. 5 [H] Sonhar é inerente à condição humana. 3 [5] Valor iterativo [I] Encontrei um colega de escola que já não via há anos. 1